segunda-feira, outubro 26, 2015

Muito provavelmente...

Deus Triste

Deus é triste. 

Domingo descobri que Deus é triste 
pela semana afora e além do tempo. 

A solidão de Deus é incomparável. 
Deus não está diante de Deus. 
Está sempre em si mesmo e cobre tudo 
tristinfinitamente. 

A tristeza de Deus é como Deus: eterna. 

Deus criou triste. 
Outra fonte não tem a tristeza do homem. 

Carlos Drummond de Andrade, in 'As Impurezas do Branco' 

383 comentários:

1 – 200 de 383   Mais recente›   Mais recente»
João Pedro Barbosa disse...

NÃO HÁ NENHUMA CÂMARA QUE EXPROPRIE UM ESPAÇO PARA UM ARCO DE GOVERNAÇÃO E UM ALBERGUE PARA OS NAMOROS DOS NOSSOS REPRESENTANTES

João Pedro Barbosa disse...

Se Não Gosta Que Encomende Um Garrafa De Dona Antónia

"http://www.publico.pt/portugal/noticia/presidente-do-governo-espanhol-diz-que-nao-lhe-agrada-a-situacao-politica-em-portugal-1712402"

João Pedro Barbosa disse...

https://en.m.wikipedia.org/wiki/Möbius_strip

rainbow disse...


"Lá do alto, na eternidade, sem tempo nem espaço, numa enorme quietude e numa monótona perfeição,
surgiu um pensamento inquietante: criar uma existência temporal, em que a chave seria uma dupla hélice".

Este foi parte do meu primeiro comentário no Murcon, referente a 1 de Agosto de 2011, 1 ano antes de conhecer alguns de vocês na minha ida ao jantar na Invicta, ou melhor, em Matosinhos. Vale a pena espreitar como o blogue era nesta altura... Que nostalgia...:(

João Pedro Barbosa disse...

O Blogue Sempre Teve Na Génese Uma Fantasia Erótica Que Disfarçou O Seu Propósito De Informar

Julio Machado Vaz disse...

Rainbow, boas recordações desse jantar:). Beijinho.

João Pedro Barbosa disse...

Não Foi Um Jantar
Foi Uma Orgia
Em 2009
Ainda Serviu

Impio Blasfemo disse...

POIS MUITO PROVAVELMENTE
Mas para quem não é DEUS? Será que consegue sobreviver sobre o signo da tristeza e da melancolia?


http://ivonaldo-leite.blogspot.pt/2014/02/sentidos-da-tristeza-e-melancolia.html

Sentidos da tristeza e melancolia romântica

Por Guilherme Gutman e Pedro Duarte
"A caracterização de um sujeito como alguém romântico recupera conceitos como “melancolia” e “nostalgia”. Emerge, assim, a noção de um presente faltoso, um passado que se foi e certa esperança de um futuro que nunca chega. A relação entre Romantismo, melancolia e modernidade pode ser descrita através de uma dimensão crítica. Apesar dessa crítica representar algo aceso e vigilante, e a melancolia aparentemente associar-se a um desânimo e passividade, a reflexão sobre o diálogo entre esses três elementos é possível através do carácter crítico inesperado da melancolia. Essa tese encontra-se no pensamento de Michel Löwy, principalmente, na sua obra Romantismo e messianismo, na qual se pretende descobrir tal dimensão nas reflexões marxistas.
A modernidade marcha a todo vapor calçada no Progresso e na Ciência, e a melancolia acompanha o movimento, não se apresentando passiva diante dele, mas crítica. O olhar melancólico seria quase como um antídoto à visão progressista da modernidade e da História. Ele é um olhar dirigido não para a face épica das criações humanas, mas para os seus escombros e seu aspecto trágico.
A dimensão do ruminar é entendida pelos teóricos da melancolia como o seu aspecto positivo. O ser melancólico não apenas perde alguma coisa ao não conseguir lidar com funções pragmáticas e elementos mundanos, mas ganha a possibilidade de pensamento e criação. Ele é capaz de transformar objectos pretensamente úteis em objectos de ruminação. A melancolia como ruminação, dessa forma, exige um processo muito mais lento que o tempo racional e científico....."

Saravá
IMPIO

rainbow disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rainbow disse...

Boa noite!

Professor,

Todos os momentos são obviamente irrepetíveis, mas aquele jantar foi ainda mais, por todos os motivos. Guardo as memórias desse jantar, e de todos os murcónicos que nele estiveram presentes, no meu coração.
(Até porque não é todos os dias que se vai de Portimão ao Porto:))

Beijinho.


Ímpio

Ahora nosotros:

Obrigada pelo texto que trouxe e que me parece bastante interessante e até polémico. Concordo e discordo de algumas afirmações.
Ser romântico pode ter uma conotação melancólica e/ou nostálgica, ou não. Porque ser romântico pode ter um significado oposto, relacionado com o futuro. Para mim, Júlio Vernes era um romântico, no sentido de ser um visionário. Assim como em outras áreas, como a ciência e a investigação, em que há um romantismo inerente, um sonho de descoberta.
Concordo com a segunda parte do texto em que um olhar melancólico sobre a modernidade e a História tem ume vertente crítica.
Mas volto a discordar com a parte da ruminação:) Não vejo antagonismo entre a melancolia e o pragmatismo. Há um tempo para tudo, para ruminar, para estar triste, para sonhar e projectar, para realizar.
Nada é preto e branco e existem múltiplas matizes e nuances que coabitam a nossa mente.

Abraço

João Pedro Barbosa disse...

Deus Não É Triste
Triste É A Pessoa
Que Não Valoriza
A Sua Ajuda
Ou Abandona A Crença
Na Sua Ausência

rainbow disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Impio Blasfemo disse...

Rainbow

De facto as coisas não são branco e preto. Deixo mais um texto que acho interessante ler e que explora o erro de posições extremadas.


Solidariedade ou singularidade?

http://gtpragmatismo.com.br/redescricoes/redescricoes/ano2_01/t_fraser.pdf

Deixo um bocadinho para aguçar a curiosidade:

"Considere a seguinte caracterização um tanto caricata do impulso Romântico. Pense neste impulso como a valorização da invenção individual entendida como autocriação. Um impulso Romântico deste tipo iria celebrar a figura do indivíduo extraordinário que não simplesmente representa, mas sim reescreve o roteiro cultural que seu meio socio-histórico preparou para ele. Iria representar este individual como um “gênio” ou “poeta forte”, independente da área de sua inventividade. A ciência, a política, o que quer que seja – do ponto de vista do impulso romântico, toda arena de invenção seria um ramo da filosofia em sentido largo, da mesma forma que todo ato significante seria um ato estético e toda criação, uma auto-criação. Aqui a inovação seria avaliada por conta própria; a simples diferença entre o que é meramente encontrado ou herdado, por um lado, e o que é criado ou inventado ex nihilo, por outro, seria o que conferiria valor e importância. Na medida em que o impulso Romântico expressa tal diferenciação como o fruto de indivíduos extraordinários, na medida em que os considera e às suas produções como a fonte de toda mudança histórica significativa, na medida em que considera a história em grande medida como a sucessão de tais gênios, torna-se estetizante, individualista e elitista ...."
.....Agora, contraste esta visão caricata do impulso Romântico com uma caracterização igualmente caricata do impulso pragmático. Considere o último como consistindo em uma impaciência com as diferenças que não fazem diferença. Considereo como uma aversão pela invenção barroca e por epiciclos inúteis, por qualquer coisa que não vá ao direto ao assunto. Desta forma, o impulso pragmático seria voltado para um objetivo e propositado; se preocuparia menos com originalidade do que com resultados. Problemas solucionados, necessidades satisfeitas, bem-estar assegurado, estes seriam seus emblemas de valor. Substituiria a metáfora Romântica da poesia e do jogo, pela metáfora da produção e do trabalho. Iria desdenhar engrenagens que empregasse mecanismos, ferramentas, que não tivessem algum propósito útil, dispositivos de Rube Goldberg3 que não fizessem nenhum trabalho real. De fato, do ponto de vista deste impulso, as palavras seriam ferramentas e a cultura um kit de ferramentas superdimensionado, a ser jogado fora sem cerimônia em caso de obsolescência ou ferrugem. O impulso pragmatista seria, portanto, inteligente e inquieto. Preferiria a orientação cívica do reformador que busca solucionar problemas, ao narcisismo do poeta auto-criador. Seu herói seria o companheiro que realiza o trabalho e se faz útil para a sua sociedade, não aquele que está sempre jactando-se e gabando-se a respeito de suas coisas."

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Era Preciso Fazer Um Referendo

rainbow disse...


Bom dia!

Ímpio

Merci por mais esse texto, que li ontem à noite, mas os olhinhos já estavam a piscar.
Pois bem, o impulso romântico versus o impulso pragmático.
O primeiro coloca o indivíduo e a sua criação, seja em que área for, como uma mola impulsionadora da civilização. O individual e ideal romântico como sujeito de mudança e evolução.
Por outro lado, o impulso pragmático coloca a objectividade e os objectivos pragmáticos em primeiro lugar, em que o indivíduo e a sociedade em geral se regulam e contribuem para que nada de supérfluo coexista neste universo de sentido utilitário.
Mui bien, posições extremadas, sem dúvida. E como o texto integral diz mais à frente, poderão ser complementares e não antagónicas.

No meio está a virtude, mas não imagino uma sociedade, um mundo, uma civilização, sem a existência de mentes brilhantes que revolucionam, no sentido exacto do termo, toda a nossa vida. Na ciência, na investigação, na tecnologia, na religião, na filosofia, na poesia, na literatura, na música, no cinema e em todas as manifestações de arte.
Se a vida se resumisse apenas ao que é utilitário, não seria uma grande monotonia? Digo eu, que já estou farta de tanta superficialidade (com aparência de profundidade), que nos afasta cada vez mais do lado misterioso, introspectivo e anónimo de nós próprios.

Um abraço e bom fim-de-semana

João Pedro Barbosa disse...

O Público É Sempre O Último A Chegar E Nunca Sabe O Que Está Por Detrás Da Teia

http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/qualquer-coisa-que-seja-de-verdade-1712212?page=-1

João Pedro Barbosa disse...

Sabia Mais Que A Médica Da Equipa E O Treinador Especiial Bem Tem Tido Deus Como Triste

João Pedro Barbosa disse...

Depois Dos Casos Da FIFA
Já Era Altura De O Futebol
Deixar De Ser
O Mínimo Denominador Comum

João Pedro Barbosa disse...

Deus É Uma Espécie De Árbitro Que Fica Satisfeito Ou Insatisfeito Com As Exibições

João Pedro Barbosa disse...

Quando A Saúde Está Ao Serviço Da Politica

"http://www.dinheirovivo.pt/opiniao/a-carne-vermelha-e-a-universidade-do-facebook/"

Impio Blasfemo disse...

Rainbow

Ando perdido entre testes, trabalhos e pedidos de equivalência, ufa, sobra pouco tempo.
Quase de certeza vou dizer uma trivialidade. O processo científico assenta em duas vertentes basilares:- o método indutivo e o método dedutivo. Ambos se complementam. Admito que uma mente romântica, digamos assim, esteja mais vocacionada para o método indutivo e uma mente pragmática para o dedutivo. Mas isto é uma mera hipótese.

Abraço
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Deus Tanto Se Ergueu Que Os Fiéis Se Obstiparam E Os Profanos Conspiraram

"http://expresso.sapo.pt/politica/2015-11-03-Cavaco-pede-bom-senso-face-aos-desafios-europeus-"

João Pedro Barbosa disse...

Assistentes Promovem Programa Da Coligaçáo

http://www.publico.pt/politica/noticia/alternativa-de-assis-e-para-o-proximo-congresso-do-ps-1713027

João Pedro Barbosa disse...

Se O Poeta Fosse Vivo

http://youtu.be/u5mSi_Cg-i4

João Pedro Barbosa disse...

Boa Ceia

João Pedro Barbosa disse...

Afinal Há Os Meses Após As Eleições Ao Contrário Do Dia Que Ninguém Quer Perder O Jogo Da Corda

http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=580595

João Pedro Barbosa disse...

Vim Deixar Um Pau De Incenso

João Pedro Barbosa disse...

Impío,

É Irónico Ter Uma Vida Com Tanto Conhecimento E É Fazeres Contra Sua Vontade O Que. Me Faz Recordar Thomas Edison Que Fooi Obrigado A Abandonar Os Estudos Primárioss Continuando A Entusiasmar-lhe A Vida Do Desconhecimento E. teve Já Na Idade Adulta A Construção Da Primeira Lâmpada Com Vida. Útil Porque À Altura Apenas Dois Académicos Com Altas Capacidades Cognitivas Apenas Tinham Desenvolvido Lâmpadas Que Duravam Alguns Segundos

João Pedro Barbosa disse...

TEM PIADA UM DEUS QUE SE REGE PELOS DIAS DA SEMANA

Impio Blasfemo disse...

João Pedro

Eu gosto de dar aulas, do contacto com os meus alunos. Ainda ontem dei um teste a uma das minhas turmas; correu bem. "O professor foi simpático; o teste era fácil" foi a frase daqueles que iam bem preparados para o teste, e de facto foi feito com a intenção de não ser difícil.
Não obstante às vezes ando perdido entre testes, trabalhos e deveres académicos. Nesta altura do ano "chovem-me" todos os dias pedidos de equivalência de Unidades Curriculares de outras universidades e institutos às minhas unidades curriculares(unidade curricular é o que agora chamamos às antigas "cadeiras"). Ler os trabalhos, classificar e fazer testes, dar pareceres sobre pedidos de equivalência e mais não sei o quê, faz com que sobre pouco tempo para o que quer que seja. E tudo isto num lufa-lufa até ao Natal que é quando acaba o semestre. Concluindo, o processo Bolonha, que é como se chama esta nova moda de ensino Superior é uma enorme seca, para nós e para os alunos.

Abraço
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Acabou Por Se Perder A Educação Com A Massificação E Simplificação Do Ensino

João Pedro Barbosa disse...

Quantas Vezes Teve Deus Que Descer À Terra

http://www.publico.pt/politica/noticia/verdes-admitem-entendimento-com-ps-sobre-restauracao-e-agua-publica-1713297

João Pedro Barbosa disse...

Bom Almoço

Impio Blasfemo disse...

O Capital e o Marx vs Marx e o Capital
O Marx já morreu, a obra não, e o Capital não gosta de ideias perigosas, subversivas!
Faz-me lembrar as questões dos judeus:- É circuncisado logo é judeu; ou bruxo, ou maldito, esconjurado, excomungado e para salvação da alma estripe-se ou queime-se na fogueira.
Curioso estaria se ainda hoje, para bem da tradição, dos costumes, da segurança do Estado, da Nato, da EU, do Tratado orçamental e do sei lá que mais, ainda existisse na lei a Inquisição. Estou a ver certas doutas cabeças falantes nos sound-bytes da comunicação social, gritarem, no máximo do volume da sua voz, palavras como:-infiel, sarraceno, judeu, pessoa-do-demo, alma danada, pecador (ou pecadora) confesso, sem salvação, vade retro satanás!.
E lá teríamos uma fogueirita para as bandas do Rossio, um cortar de cabeças ou desventrar de barrigas pelo largo da Assembleia; enfim o resultado de um justo e honesto inconseguimento da transmissão da doutrina democrática a essa amálgama selvagem das esquerdas extremistas ou extremadas.
E depois deste meu desabafo sobre pestilência de ideias caducas e a cheirar a mofo que, na sua hipocrisia, mais não são do que demarcadas tentativas de manter os privilégios da condução dos jogos do poder, vejo-me na obrigação de tecer profunda admiração aos políticos (a alguns deles) por conseguirem ter um hercúleo esforço de contenção e não lhes sair pela boca fora frases que uma mente parrésica como a minha normalmente iria proferia, tais como “vão levar….”. Esta é uma das razões substantivas pela qual eu chumbaria em qualquer tentativa de exercício de um cargo político; a boca rapidamente me seguiria a mente e isso era fatal no desempenho da função.
Lembro uma frase camiliana a um douto membro da Assembleia a quem ele bandarilhava com um belo par de ditos por andar enrolado com a respetiva esposa. O ofendido desafiou-o para um duelo de morte e eis que o Camilo lhe responde algo do estilo:-“ Não se dê a tanto trabalho. Basta agitar a cabeça aí em Lisboa que eu no Porto ficarei ferido de morte”.
Parece-me que o Costa não leu estas cartas camilianas, mas se calhar quer o Passos quer o Assis, se agitarem as suas cabeças quer em Lisboa quer na Mealhada, metaforicamente falando, poderão ferir de morte o Costa. Talvez seja este o melhor recado que este lhes possa enviar, claro está, metaforicamente falando, sublinho…..!

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Bom Dia Depois De Mais Uma Tirania Da Albânia

João Pedro Barbosa disse...

Boas Recordações

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio No Discurso Directo Não Se Usa Pontuação Porque Obriga Ler A Cantar Excepto Em Assuntos Mais Formais

João Pedro Barbosa disse...

Quando Não Se Sabe O Que Fazer
Falasse De Deus E Não Com Deus

João Pedro Barbosa disse...

Chico Buarque
Construção
http://youtu.be/P7mHf-UCZp0

João Pedro Barbosa disse...

...

rainbow disse...

Estou em estado de choque com a última crónica de CFA no Expresso intitulada: "Anti-comunista, obrigada".
Não que eu seja comunista, e em certo sentido também serei anticomunista, mas tanto o timing para ela escrever um artigo assim, como os disparates pseudo-intelectuais que apresenta e montes de contradições revoltam-me os neurónios. Eu que sou duma terra com uma profunda tradição histórica comunista, com um pai (já falecido) comunista, e que só não foi "visitado" pela PIDE porque decidiu, a tempo, emigrar. Porque tenho conhecimento do que se passava na clandestinidade e de como os trabalhadores na altura tentavam lutar contra um regime fascista e que foi graças a muitos elementos do PCP que foram torturados e muitos pagaram com a vida que hoje temos um país mais livre.

Se o PCP é um partido conservador, é. Se ainda persiste com muitos dogmas que pertencem ao passado, persiste. Mas não é numa altura em que, depois de tanto tempo em que a esquerda nunca se entendeu, e
agora surgiram alguns pontos de convergência e um caminho que pode apontar para uma solução diferente do anterior/actual (des/governo), é que a senhora se lembra de dizer alto e a bom som que é anticomunista, que os comunistas são anti-gays, que Cunhal nunca gostou de Saramago e que o PCP não gosta de estrelas.
Nem sei se vou conseguir mais ouvi-la no Eixo. Especialmente quando manda calar o Daniel. Porque eu sou tudo ou nada. Pronto, já desabafei.

Bom, para desanuviar, e esperando que "Os Azeitonas" e especialmente o João não queiram direitos de autor:), aqui deixo o vídeo/surpresa dum miúdo mui mui apaixonado, o meu estimado filhote, num pedido de casamento à sua girlfriend, nas curtas férias que ambos passaram em Portugal.
(Sim, sou filha dum pai emigrante e mãe dum jovem emigrante). Acho que isto diz muito do nosso país passado e presente.

Et voilà:

https://www.youtube.com/watch?v=6p9G7_1XIs0

Abraços a tutti

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio Olha Que O Teu Presidente Está Com Uma Desfribilação Nas Cordas Vocais E Jesus Não É Otorrino

Impio Blasfemo disse...

Rainbow

Há uma certa gente que chegada certa altura tem a necessidade de ouvir a sua própria voz. Será desejo de auto-afirmação, fobia contra o isolamento, sabe-se lá….
Durante tempos achei piada ler a Clara Ferreira Alves (CFA) e ouvi-la até, mas ultimamente acho-a presunçosa e sobretudo cheio de certezas em terrenos onde a prudência mandaria ter muitas dúvidas ou cautelas nas afirmações. O PCP em termos de política nacional é capaz de poder usufruir do título de dinossauro dos partidos portugueses. Mas ao dizer isto não estou a dizê-lo de forma escarninha, mas sim com o respeito de quem hoje em dia tem consciência que este partido bastante contribuiu para que as coisas tivessem uma mudança em Portugal. Mas dizer que é um dinossauro não significa que esteja fossilizado; o PCP tem bastante apoio na juventude, o que mostra estar bem vivo.
No contexto actual, embora fé, religião e convicções políticas sejam coisas distintas, alguém confessar-se anti-muçulmano, anti-judeu, anti-católico, anti-anti mostra que ou não evoluiu, ou tem ressentimentos que não conseguiu ultrapassar, ou vive numa zona do mundo onde esse radicalismo se justifica por razões de sobrevivência.
Mas em Portugal, ninguém que vive através do que escreve arrisca “mandar-uma-boca de anti-isto ou aquilo” por mero gozo pessoal. Não sejamos tão ingénuos, sobretudo, sabendo que a imprensa está ligada a grupos económicos e estes representam interesses.
Não acredito assim nos “rasgos-de-escrita-româmtica” da Clara Ferreira Alves; acredito mais que o seu texto tem um título e conteúdo cuja escolha foi reflectida e deliberada. E daí pergunto-me, ou se calhar dever-lhe-ia perguntar:- CFA , este texto serve quem? A sobrevivência do Povo Português? Será mesmo…?
Ontem irritou-me o ar sobranceiro, a roçar o doutoral, quando falava sobre o PCP ou sobre a solução PS+BE+PCP+PEV. Numa altura em que se abre uma porta ela está muito preocupada a fechá-la e isso intriga-me.

E por aqui fico, pois não quero ir mais longe nas minhas conjecturas.



JPB

Enquanto a desfribilação não atingir a baliza do Sporting tudo bem!


Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Não Peçam Tudo A Deus Como Disse Bento XVI Enquanto Papa:http://www.dn.pt/portugal/interior/professores-chamados-a-juntas-medicas-e-clinicos-investigados-4872252.html

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio Tens O Titularissimo Belém Para Formar Liderança Com Muita Esquerda Que A Civilização Se Endireita

João Pedro Barbosa disse...

Se Quizer Eu Posso Publicar Por Sí Que Os Nossos Jovens Ainda Conseguem Ter Alguma Saúde Mental

Impio Blasfemo disse...

A propósito dos discursos do PAF na AR, estranhamente e sem perceber bem porque motivo, a minha memória recua para uma canção de um grupo algarvio que deixei de ouvir falar; dá ou dava pelo nome do IRIS e a canção é:- Oh Mãe

deixo o link:

https://www.youtube.com/watch?v=osx75zo4Ei8

Talvez, fazendo um update da canção, se justiçasse uma ligeira alteração na letra da canção para:
-Oh Cavaco

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

A Felicidade Dos Seus Crentes Permatura

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio Cavaco É Muito Fálico

João Pedro Barbosa disse...

Íris Está Bem

Impio Blasfemo disse...

JPD

Tens razão; Cavaco não soa bem na canção do IRIS. Substituir Oh Mãe por Oh Cavaco não soa nada bem; não é melódico. Melhor ficaria Oh Pai, mas aí daria direito ao Aníbal dizer:- “vai chamar pai a outro…”. Talvez o meio termo seja Oh Aníbal, porque na verdade são “companheiros de partido” e entre companheiros certas familiaridades são permitidas. Mas “Oh Aníbal” soa tão mal, muito mal mesmo, quase fere o tímpano. Enfim, não há soluções perfeitas.

Mas estava à espera de encontrar um PPC mais alegre. Bem vistas as coisas libertou-se do fardo de ser PM e isso dar-lhe-á oportunidades, para, saindo da sua zona de conforto, emigrar e poder almejar um futuro promissor, quiçá como General Manager da VW, porque não? Tanto talento e tão vetusto CV tem de certeza encaixe nas melhores empresas europeias ou mundiais. E por isso admitia que lá no fundo da sua alma, se a tiver e encontrar, cantarolasse algo do estilo:

Esta vida de 1º Ministro Já não é mais para mim
Raparaparaparaparaparaparim
Esta vida de 1º Ministro Já não é mais para mim
Raparaparaparaparaparaparim, hey!

Saravá
IMPIO

Impio Blasfemo disse...

João Pedro

Desculpa. No post acima queria escrever JPB e não JPD, como saiu.

Abraço

IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Formação Democrática Popular

João Pedro Barbosa disse...

TANTA INSPIRAÇÃO PARA FICAR NO BOLSO:http://iclub.pt/tim-cook-sugere-um-novo-produto-na-area-de-saude-e-diz-que-o-ipad-pro-pode-substituir-os-pcs/

João Pedro Barbosa disse...

Tristezas Não Pagam Dívidas

João Pedro Barbosa disse...

AS CRIANÇAS NÃO ESTÃO PARA FAZER O VOSSO SEGUNDO 25 DE.ABRIL

João Pedro Barbosa disse...

Boa quinta Que As Temos Todas As Semanas

João Pedro Barbosa disse...

1

João Pedro Barbosa disse...

2

João Pedro Barbosa disse...

3

João Pedro Barbosa disse...

A CDU De Hoje É O PPD De 76

João Pedro Barbosa disse...

A

João Pedro Barbosa disse...

E

João Pedro Barbosa disse...

I

João Pedro Barbosa disse...

O

João Pedro Barbosa disse...

U

Impio Blasfemo disse...

Sobre Acordos Vergílio Ferreira escreveu:
"Sobre poucas coisas, todos dizemos estar de acordo. Porque para todas, bastam os cemitérios."

Percebe-se assim porque motivo os acordos com o PS são curtinhos ou soam a poucochinho; pudera não, quem os faz ainda está vivo e assim quer continuar por mais uns aninhos.....

Acrescento que mais vale um pequeno acordo com simpatia que uma enorme relação antipática..

Saravá
IMPIO

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Será que a palavra saiu de pouco ou de apertadinho?

João Pedro Barbosa disse...

PROVAVELMENTE SÓ

João Pedro Barbosa disse...

*Portugal Tem Esquerda*

"http://www.publico.pt/politica/noticia/passos-disponivel-para-revisao-extraordinaria-da-constituicao-1714264"

Impio Blasfemo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Impio Blasfemo disse...

Para que o ramalhete de parceiros sociais a ouvir antes da tomada de decisão presidencial seja mais eclético, talvez seja interessante para o nosso PR ouvir este parceiro que muitos serviços presta à importantes camadas da nossa sociedade, sobretudo masculinas:

http://blogdomarcosbraga.blogspot.pt/2007/09/sindicato-das-prostitutas.html

E digo isto porquê? Bom para dizer a verdade porque fiquei preocupado com o douto pensamento do camarada Arnaldo de Matos que resolveu insultar a “Frente de Esquerda”. Citando Mário Zambujal, na Crónica dos Bons Malandros:

“Profissão?”
(…)
“Putas…”
(…)
“Meretrizes, queria a senhora dizer…”
“Pois sim, senhor subchefe, também pode ser isso. Meretrizes.”

Concluiu-se então que o camarada Arnaldo se porta como um chefe de polícia “em cruzada contra o pecado”, mas com o vocabulário das profissionais do sexo. Chama “revisionista e social-fascista” a Jerónimo de Sousa; “canalha”, aos dirigentes do PCP; “meninas oportunistas” às dirigentes do Bloco “dito de Esquerda”; concluindo que “Isto é tudo um putedo!”. É extraordinário.

Fica-me a interrogação, na linha de raciocínio do camarada Arnaldo de Matos, se o dito putedo tem uma tendência de esquerda, ou se por acaso não se polvilhou à esquerda, á direita e ao centro?

E é por isto que admito que sendo o PR pessoa austera deveria ouvir o dito sindicato do "dito cujo putedo" (usando a expressão do camarada Arnaldo Matos) e inteirar-se das formas e zonas por onde ele anda, não vá andar confundido, pois as pessoas reservadas e austeras nem toda a experiência de vida contemplam.

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Há Muitas Desistências

João Pedro Barbosa disse...

Deve Ser Do Efeito Borboleta

João Pedro Barbosa disse...

É. sempre Bom Ter Um Bom Amigo Comunista

João Pedro Barbosa disse...

Google No Seu Melho:http://www.dn.pt/sociedade/interior/agente-da-policia-manda-parar-carro-da-google-sem-condutor-4883957.html

João Pedro Barbosa disse...

Será que Portugal está como queria a Anfitrite?

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio Substitui Por Acha

João Pedro Barbosa disse...

Já Não É Em Terra Que Temos Bons Batedores
Mas Nas Águas Que Nos Fazem Homens Rãs

João Pedro Barbosa disse...

Muito provavelmente...

João Pedro Barbosa disse...

Espírito Inovado:http://www.cmjornal.xl.pt/cm_ao_minuto/detalhe/governo_presidente_da_republica_recorda_que_em_1987_esteve_cinco_meses_em_gestao.html

João Pedro Barbosa disse...

Domingo

João Pedro Barbosa disse...

Segunda

João Pedro Barbosa disse...

Terça

João Pedro Barbosa disse...

Quarta

João Pedro Barbosa disse...

Quinta

João Pedro Barbosa disse...

Sexta

João Pedro Barbosa disse...

Sábado

João Pedro Barbosa disse...

O Mundo
Pula E Avança
Como Um Balão
Na Mão
De Uma Criança

João Pedro Barbosa disse...

Não És O Único A Olhar O Céu

http://youtu.be/wf14A_a2y0I

Impio Blasfemo disse...

Os efeitos da Poncha da Madeira são famosos; dizem que desperta; nalguns, apenas a memória. E não é que o PR faz jus à fama da Poncha? E não se foi lembrar que em 1987 esteve 5 meses em Gestão? Extraordinário não é? Quase que me atreveria a sugerir :- Sr PR, à noite , ao deitar, beba dose reforçada pois mal não fará! Na hipótese mais minimalista, cairá logo de seguida em sono profundo até ao raiar do Sol.

http://pt.shafaqna.com/PT/PT/268868

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio É Só O Jet-Leg Climático

João Pedro Barbosa disse...

Boas Recordações

João Pedro Barbosa disse...

Pior Que Um Laico Do Avesso
É Um Religioso Atravessado

João Pedro Barbosa disse...

O Jogo De Gibralter:http://topics.nytimes.com/top/news/international/countriesandterritories/libya/index.html

João Pedro Barbosa disse...

Verão Azul
http://youtu.be/ncacdsz6SjE




João Pedro Barbosa disse...

B

João Pedro Barbosa disse...

A

João Pedro Barbosa disse...

Ba

João Pedro Barbosa disse...

BA

João Pedro Barbosa disse...

Primeiro Temos Como Certo
Depois Duvidamos
E Finalmente Acreditamos
Como Em Muitas Outras Coisas

Impio Blasfemo disse...

Perfil de um terrorista dos nossos dias
artigo do jornalista José Goulão

http://mundocaohoje.blogspot.pt/2015/11/perfil-de-um-terrorista-dos-nossos-dias.html

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Conversa De Café
Por Não Saber
De É Feito
Este País

João Pedro Barbosa disse...

Nem A Andorinha Se Pode Queixar
Depois Do Jantar De 2011
Ainda Conheceu O Ímpio
Houve Excursão No Algarve
Sem Contar Com Todo O Proveito
Desde 2005

João Pedro Barbosa disse...

C

João Pedro Barbosa disse...

A

João Pedro Barbosa disse...

P

João Pedro Barbosa disse...

I

João Pedro Barbosa disse...

C

João Pedro Barbosa disse...

U

João Pedro Barbosa disse...

A

Impio Blasfemo disse...

A surdez aparente da rã perneta

1. É conhecida a história do cientista que treinou uma rã a saltar ao seu comando de voz – “Salta!” – e, depois, lhe foi amputando as patas, uma a uma, observando o comportamento. Ao cortar-lhe a quarta pata, perante a constatação de que a rã não saltava, nem esboçava movimento, concluiu: uma rã, sem patas, fica surda.

http://observador.pt/opiniao/a-surdez-aparente-da-ra-perneta/



Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Como Uma Mosca Sem Asas Deixa De Chatear

João Pedro Barbosa disse...

Ou Uma Abelha Depois De Picar Deixa De Fazer Mel

João Pedro Barbosa disse...

Como As Campainhas Eram Para Eram Para Tirar O Latido Dos Cães

Impio Blasfemo disse...

Definitivamente o PR, em final de carreira, no seu canto do cisne, anda a ler Fernando Pessoa.

6 questões, preto no branco, como as regras dos escribas mandam. E lá irá ter a papeleta assinada, pró-memória futura da “gerigonça” que “gonça” e “gira” ou “geringa”.

Um PR que não gira na gonça
Mas que defende a onça
Medida que a massa pesa, e repesa
E os mercados defende.
E entretanto o país ronca na bronca
Da sua presidência, que já fede!

http://www.citador.pt/poemas/mania-da-duvida-alexandre-searchbrheteronimo-de-fernando-pessoa

Mania da Dúvida

Tudo para mim é um duvidar
Com a normalidade sempre em cisão,
E o seu incessante perguntar
Cansa meu coração.
As coisas são e parecem e o nada sustém
O segredo da vida que contém.

A presença de tudo sempre perguntando
Coisas de angústia premente,
Em terrível hesitação experimentando
A minha mente.
É falsa a verdade? Qual o seu aparentar
Já que tudo são sonhos e tudo é sonhar?

Perante o mistério vacila a vontade
Em luta dividida dentro do pensar,
E a Razão cede, qual cobarde,
No encontrar
Mais do que as coisas em si revelam ser,
Mas que elas, por si só, não deixam ver.

Alexander Search, in "Poesia"

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Presidentes E Fiéis
https://m.youtube.com/watch?v=MXc3CVvtOMY

João Pedro Barbosa disse...

Ratinhos? Estava á espera do professor! Para a pasta. Da Saúde e Educação...
http://youtu.be/zDcwzox5zpE

João Pedro Barbosa disse...

João Pedro Barbosa disse...

João Pedro Barbosa disse...

Mi

João Pedro Barbosa disse...

Deus Só Foi Feliz A 31 De Outubro De 1902

João Pedro Barbosa disse...

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Carlos_Drummond_de_Andrade

João Pedro Barbosa disse...

Portugal pode ser o país mais periférico da União Europeia mas da forma como se rebaixou nos últimos dez anos não é surpresa que em termos políticos a forma como o país se apresenta é bastante importante para as economias mais fortes sem ter perdido a memória e não ter ficado na ambiguidade de uma Itália no impulso de uma Grécia ou na indiferença de uma Espanha o que para uns parece impossível para outros é solução e não sermos ingénuos que em termos parlamentares e políticos o partido mais à esquerda vai ser tanto oposição como os dois partidos de direita e cabendo à minoria centro esquerda reformular a ideia de que as maiorias têm um importante papel político mas anulam-se a nível social e económico.

João Pedro Barbosa disse...

A Poesia Tem A Característica De Sugerir
A Arte De Se Esconder
O Engenho De Subverter
E A Simplicidade De Denunciar

Impio Blasfemo disse...

Ufa,custou! O "INDICADO" toma hoje posse às 16 horas

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio,

Dá um jeito ter um central para fazer jogo e abrir flancos!

João Pedro Barbosa disse...

Sem Saber O Que Se Passa Nos Camarins Que Cada Um Faça A Sua Agenda

João Pedro Barbosa disse...

Deus Está De Luto
Façam-lhe Um Teste Psicotécnico

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio,

Nem o Livre nem o PàF passaram de uma miragem oportunista.

João Pedro Barbosa disse...

Rainbow? Em relação aos convívios! O anfitrião. Ficou muito de parte...

Impio Blasfemo disse...

Há um ditado popular que diz qualquer coisa como “quem pede ajuda a um vilão, acaba sentado no chão” ou será “quem pede ajuda a um vilão acaba sem um tostão”. Já não me lembro. E quanto a Confiança diz também o povo “A confiança não se dá nem se toma emprestada, conquista-se”. Ora este governo é agora chegado e terá tempo (espera-se) para conquistar a confiança. Mas tenhamos esperança, amanhã esse voto será dado. Quanto a vilões, não vale a pena pedir-lhes tostões, pois do bolso deles nada sai; têm uma abertura que só deixa entrar. Fazem-nos (os ditos bolsos) em alfaiates especiais, comprados a peso de ouro, e no balanço do fim-de-ano, entre perdas e ganhos, o saldo dá sempre positivo.
Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

O Murcon Morreu Submerso

Impio Blasfemo disse...

Pedro

Submerso não diria mas com tendências para mudo talvez. Mudaram-se e desmudam-se talvez no facebook; é o progresso.
Se calhar andam chateados com o nosso Governo, ou podem estar preocupados, ou se calhar com saudades da austeridade, porque quando nos habituamos a uma coisa podemos ficar preocupados quando corremos o risco de ficar sem ela. Tal qual a NATO; há tantos anos que andamos nela que tirarem-nos a NATO era uma enorme desilusão: Tirem-nos tudo, as reformas o SNS, a escola pública o pão e o trabalho, mas agora a NATO, nunca, isso nunca, dava uma revolução do Norte ao Sul. Já nos vejo, cravo ao peito, numa enorme multidão a acabar em S. Bento, todos com o slogan QUEREMOS A NATO JÁ! A NATO DAQUI NÃO SAI!
E lá estaria eu também, no meu jeito anarquista, com um cartaz DEVOLVAM-ME A NATA!


Abraço
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Pedro À Fuga

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio Li

Disse

João Pedro Barbosa disse...

Já Ninguém Se Lembra Como Se Formou O Super Governo De 2011
http://www.rtp.pt/noticias/politica/segundo-dia-de-discussao-do-programa-de-governo-ao-minuto_e878699

João Pedro Barbosa disse...

Daesh A NATO Em Paz Que A ONU Virou Batalha Para O Ambiente Em Paz

João Pedro Barbosa disse...

-

João Pedro Barbosa disse...

+

João Pedro Barbosa disse...

=

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha... Boas recordações. Do primeiro! Jantar?

Impio Blasfemo disse...

João Pedro
122; o incontornável número!
Disse!

IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

O Seu Blasfemo Não Sabeira Como Me Sinto Reconhecido Pelo Nome Próprio

João Pedro Barbosa disse...

João Com Til Vai De Vela
Pedro Sem Circunflexo
Enfia A Carapuça

João Pedro Barbosa disse...

Acho Uma Injustiça Que A Pasta Dos Assuntos Parlamentares Tivesse Sido Para Uma Pessoa Sem Voz

João Pedro Barbosa disse...

Filantropia À Parte

João Pedro Barbosa disse...

Deus Deve Ter Tantas Leituras Como Os Princípios De Qualquer Religião

João Pedro Barbosa disse...

/

João Pedro Barbosa disse...

*

João Pedro Barbosa disse...

%

Impio Blasfemo disse...

João Pedro

Conjuguei mal o verbo.
122, incontornável número!
DISSERAM.

Abraço
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

A Deus Não Foi Dado Um Espelho

Impio Blasfemo disse...

"O humorismo alivia-nos das vicissitudes da vida, activando o nosso senso de proporção e revelando-nos que a seriedade exagerada tende ao absurdo."

Charles Chaplin

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

http://4.bp.blogspot.com/-GEbcWdLsS08/UozR1n-Vg-I/AAAAAAAAANI/dK-zqQJEVtU/s1600/DSC_0037.JPG

João Pedro Barbosa disse...

Se Só Responde Às Pessoas De Religião
Deus Crente Só Pode Estar Triste
Um Deus Pagão Espera Respostas
Com Ignorantes Que O Façam Ser

João Pedro Barbosa disse...

João Pedro Barbosa disse...

João Pedro Barbosa disse...

João Pedro Barbosa disse...

Si

João Pedro Barbosa disse...

Impio Blasfemo disse...

Ontem, vendo a reportagem sobre o Carlos do Carmo, caiu-se no atelier do Júlio Pomar e surge uma frase acertada dele:
"DEUS RESOLVE; PORQUE SE NÂO RESOLVER, PERDE O EMPREGO!"

Percebe-se agora porque "DEUS É TRISTE".

Ninguém gosta de ter de trabalhar à força!

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio

Estranho É Esta Onda De Anti Eslamismo
Pioneiros Da Economia Da Natureza

Impio Blasfemo disse...

João Pedro

É a Memória da História vs a Memória das Pessoas; uma é longa e a outra muito curta. As imagens que vemos na TV de homens com os filhos nos braços, em Alepo, a fugir dos bombardeamentos, fazem-nos pensar se tudo só pode ser resolvido à força da bomba!

Abraço
ÍMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Tirem-lhes A Água Para Receberem Em Petróleo

http://youtu.be/1Zzg1jHbDU8

João Pedro Barbosa disse...

Em Nome

João Pedro Barbosa disse...

Do Pai

João Pedro Barbosa disse...

Do Filho

João Pedro Barbosa disse...

Do Espírito

João Pedro Barbosa disse...

Santo

João Pedro Barbosa disse...

Amém

Impio Blasfemo disse...

“Perdido seja para nós aquele dia em que não se dançou nem uma vez! E falsa seja para nós toda a verdade que não tenha sido acompanhada por uma gargalhada!”

Nietzsche

“Ao menos o aldrabão, através das palavras que nos deixa, pode ser analisado e confrontado. O calado, em contrapartida, está protegido. Não tendo falado, não mentiu. Mantendo o silêncio, não induziu ninguém em erro. E, caso tenha induzido, a culpa obviamente não foi dele...”

Miguel Esteves Cardoso

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio

Desde A Final Entre O Braga E Porto Que O Futebol Português Não Dança

João Pedro Barbosa disse...

Ciano

João Pedro Barbosa disse...

Magenta

João Pedro Barbosa disse...

Amarelo

João Pedro Barbosa disse...

Preto

João Pedro Barbosa disse...

Vermelho

João Pedro Barbosa disse...

Verde

João Pedro Barbosa disse...

Azul

João Pedro Barbosa disse...

Luz

Impio Blasfemo disse...

Curso para Chefe

Imaginemos que era professor de danças folclóricas e que ultimamente tenho andado a ensinar a juventude a dançar, uns com o pezinho mesmo com vontade de bailar outros com mais vontade de tirar fotos ao grupo para postar no facebook. Mas entre fotos e voltas de bailarico a coisa tem andado, umas vezes com mais alegria, outras com mais sono, dependendo da moda a dançar. Mas quando é chegada á altura de aprender a Chula-Picada dançada à moda de Santa Marta de Portuzelo (https://www.youtube.com/watch?v=kTgl876P86A), é sempre um desatino, porque o raio da dança tem umas voltas que é preciso muito treino para aquilo sair bem. Uma dificuldade que é sempre difícil de ultrapassar, mas como faz parte do currículo de bailante de rancho folclórico; há que aprender, há que saber.
Este ano, imaginemos, passei a ser professor das mesmas danças a candidatos a dançantes, mas em regime nocturno, e apanhei alunos que já dançam alguma coisa aqui e acolá, são os ditos profissionais que querem tirar uma graduação em bailarino. Aparecem todas as idades nestes candidatos, dos jovens que já trabalham de dia e se dedicam à aprendizagem à noite até aos mais consagrados pais de família, alguns deles já quase com idade para serem avós. Aqui a coisa começa a tornar-se mais difícil até porque a maioria já dá o seu passinho de dança e não sai a terreiro com qualquer música.
Chegados à hora difícil da Chula-Picada, última coisa a aprender, lá para o fim do semestre, é um perfeito desatino, porque o raio da moda, no mínimo é enérgica, ou seja, não é qualquer perna nem pulmão que aguenta aquele endiabrado ritmo, ainda por cima dançado sempre com os braços no ar. Eis senão quando, um dos alunos mais velhos, provavelmente já cansado de tanto rodopiar, exclama em pleno ensaio: “nunca vi nenhum chefe-de-rancho-folclórico dançar a chula picada”. E foi aqui que me apercebi que alguns destes candidatos afinal querem uma formação em “Chefe-de-Rancho”. Enganaram-se na inscrição!

Saravá
IMPIO

Impio Blasfemo disse...

O «Ensina-me»
Quando era novo, mandei fazer numa tábua
A canivete e nanquim a figura dum velho
A coçar-se no peito por causa da sarna
Mas de olhar implorativo porque esperava que o ensinassem.
Uma segunda tábua pra o outro canto do quarto,
Que devia representar um moço a ensiná-lo,
Nunca mais foi feita.

Quando era novo tinha a esperança
De encontrar um velho que se deixasse ensinar.
Quando for velho, espero
Que se encontre um moço e eu
Me deixe ensinar.

Bertold Brecht, in 'Lendas, Parábolas, Crónicas, Sátiras e outros Poemas'

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Muita Canela Esfolada

http://youtu.be/mNuwpMgS_c4

João Pedro Barbosa disse...

Heróis Do Mar

João Pedro Barbosa disse...

Nobre

João Pedro Barbosa disse...

Povo

João Pedro Barbosa disse...

E

João Pedro Barbosa disse...

Imortal

João Pedro Barbosa disse...

Entre

João Pedro Barbosa disse...

As Brumas

Impio Blasfemo disse...

A um Crucifixo

“Há mil anos, bom Cristo, ergueste os magros braços
E clamaste da cruz: há Deus! e olhaste, ó crente,
O horizonte futuro e viste, em tua mente,
Um alvor ideal banhar esses espaços!

Por que morreu sem eco, o eco de teus passos,
E de tua palavra (ó Verbo!) o som fremente?
Morreste... ah! dorme em paz! não volvas, que descrente
Arrojaras de novo à campa os membros lassos...

Agora, como então, na mesma terra erma,
A mesma humanidade é sempre a mesma enferma,
Sob o mesmo ermo céu, frio como um sudário...

E agora, como então, viras o mundo exangue,
E ouviras perguntar — de que serviu o sangue
Com que regaste, ó Cristo, as urzes do Calvário? —“

Antero de Quental, in "Sonetos"


Amar Intensamente

“De que vale no mundo ser-se inteligente, ser-se artista, ser-se alguém, quando a felicidade é tão simples! Ela existe mais nos seres claros, simples, compreensíveis e por isso a tua noiva de dantes, vale talvez bem mais que a tua noiva de agora, apesar dos versos e de tudo o mais. Ela não seria exigente, eu sou-o muitíssimo. Preciso de toda a vida, de toda a alma, de todos os pensamentos do homem que me tiver. Preciso que ele viva mais da minha vida que da vida dele. Preciso que ele me compreenda, que me adivinhe. A não ser assim, sou criatura para esquecer com a maior das friezas, das crueldades. Eu tenho já feito sofrer tanto! Tenho sido tão má! Tenho feito mal sem me importar porque quando não gosto, sou como as estátuas que são de mármore e não sentem. “

Florbela Espanca, in "Correspondência (1920)"

A este poema de Florbela Espanca chamaria eu “desamar Intensamente” e admito que até à data não li nada tão sublimemente escrito que em tão poucas palavras sumarizasse de forma tão clara o que muito repudio. Mas se calhar interpreto mal…

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Qualquer dia o blogue está nas redes sociais!

http://www.dn.pt/artes/interior/cem-anos-com-a-voz-4926132.html


João Pedro Barbosa disse...

Norte

João Pedro Barbosa disse...

Nordeste

João Pedro Barbosa disse...

Este

João Pedro Barbosa disse...

Sudoeste

João Pedro Barbosa disse...

Sul

Impio Blasfemo disse...

O Tráficos por José Goulão

http://aviagemdosargonautas.net/2015/12/03/mundo-cao-traficos-por-jose-goulao/

O caso bárbaro de Mohamed Suleiman

http://jardimdasdelicias.blogs.sapo.pt/o-caso-barbaro-de-mohamed-suleiman-911456

Petróleo de sangue por José Goulão

http://www.vermelho.org.br/noticia/273984-9


Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Sudeste

«O mais antigo ‹Mais antiga   1 – 200 de 383   Mais recente› Mais recente»