domingo, junho 14, 2009

Diário de bordo.

Aportei em Munique com a cidade em festa. E gostei - nunca tinha visto tanta cerveja, salsicha e doçaria junta! Num dos lugares mais carismáticos do centro, a cantoria misturava-se ao pesado tilintar das canecas, as faces passavam de coradas a púrpuras, os corpos estavam ainda separados, mas os olhos baços traíam uma irmandade que baloiçava perigosamente entre a alegria e o embrutecimento. Imaginei as convulsões sociais, o desemprego, os caprichos dos políticos, a ressaca da guerra e por um momento percebi como um pequeno "ariano" de bigode fez quase toda uma nação mergulhar no abismo atrás de si.

Dachau foi uma homenagem a meu Pai. Tudo que sei e esqueci acerca da Segunda Guerra Mundial foi-me dado por ele, não ir seria uma traição. O mais impressionante é a incapacidade para sequer imaginar o que ali aconteceu. Durante três horas, as palavras de Conrad, citadas em Apocalypse Now, perseguiram-me - o horror, o horror. Mas de uma forma intelectualizada, sabia que acontecera, mas nem os filmes das tropas americanas que ali chegaram conseguiram diluir por completo uma espécie de incredulidade perante a normalização do monstruoso. O horror existe em nós; à espera - da socialização da culpa, do álibi das ordens, da cobardia que acarreta o desejo de sobrevivência a todo o custo, do ódio escondido que faz dobrar as costas.

Salzburg dormita ao colo da fama do seu mais célebre filho. E se para mim este pacífico ambiente de sesta colectiva foi um alívio, imagino como deve ter exasperado o irrequieto Wolferl e o ambicioso Pai:). Dir-se-ia que Mozart sempre soube que não teria muito tempo...

53 comentários:

A Menina da Lua disse...

Oh Professor que bela viagem! :)

Devo dizer que tambem já viajei por essas bandas e concordo consigo; Munique faz-nos parecer que está sempre em festa:) e ao contrário do que se costuma dizer dos alemães, são bem simpáticos, alegres e calorosos ao ponto de partilharem lugares de esplanada ou bancos de jardim, onde nos dão aso a troca de conversas e agradáveis gentilezas...

Quanto a Salzburgo, é simplesmente adorável! Para alem das imensas lembranças do meu querido Mozart, não se esqueça de jogar naquele enorme xadrez da praça principal.
Vai com toda a certeza perder:)porque os veteranos da terra ganham sempre mas isso não tem importância nenhuma.:)

Quanto a Mozart e um pouco à semelhança do que aconteceu com Fernando Pessoa, ambos teceram uma obra a um ritmo de intensidade tal que como diz, dir-se-ia que sempre souberam que não teriam muito tempo...

Aproveite e não se esqueça do Danúbio; olhe que tem passeios únicos e magníficos para se namorar:)

A Menina da Lua disse...

E ainda..

É curioso sentir apesar do tempo, o peso e a importância da guerra; as igrejas pressistem em mostrar o durante a guerra e o depois da guerra, como que se assumissem tal como o resto da Europa bem vítimas duma violenta loucura que não souberam atempadamente controlar...

Foi um país que vitimou mas tambem foi vítima dum louco de bigode onde curiosamente fez um dos seus primeiros discursos políticos de poder exactamente aí numa dessas cervejarias de Munique.

Mas sabiamente os bávaros cedo desconfiaram dele e em antecipação, cuidadosamente enterraram as suas obras de arte debaixo duma enorme lixeira que actualmente estão expostas nas várias galerias riquíssimas de arte de Munique que nos regalam os olhos:)

andorinha disse...

Que rica vida!!!:)

Munique é uma cidade esplendorosa onde já estive várias vezes.
Aliás, ainda mantenho contactos com duas colegas e amigas alemãs que lá vivem e que também já cá estiveram.
Ficaram encantadas com esta cidadezinha tão diferente da grande metrópole onde vivem.

Atenção ao excesso de cerveja, olhe as calorias:)))

Dachau é tenebroso como qualquer campo de concentração. Faz-nos ver o horror em dimensões nunca imaginadas.
Estive lá há seis anos com uma colega e um grupo de alunos e os miúdos nem queriam acreditar no que viam nem em algumas das explicações dadas pelo guia.

"O horror existe em nós..."
Sim, mas continuo a acreditar que nem todos somos monstros, ou melhor, se calhar quero acreditar; custa-me pensar que se vivesse uma situação semelhante seria capaz de agir/reagir como tantos daqueles algozes.

Salzburg é um mimo! Foi da minha parte paixão à primeira vista:)
E perdura...

Continuação de óptimo périplo por essa Europa central.

Quando regressar ainda vai estranhar mais isto:))))))

Cê_Tê ;) disse...

Berlim (antes do muro ser destruído), Colónia, Dusseldorf e outras tantas cidades entre as cidades mais distantes. Phantasialand! ;P
O abismo entre um mundo futurista (na altura se comparado com o nosso) e um passado tenebroso que todos temiam cá sob o nome de "comunismo"!


Já foi há tanto tempo que parece que foi noutra vida! Curiosamente foi por lá que ganhei imunidade à música clássica: foi esse estilo de música que musicou a saudade e as imagens mais tristes que vi (para lá do muro de berlim e até chegarmos lá! Nunca me vou esquecer de grupos de crianças da minha idade a olharem para mim com os olhos mais tristes do mundo! E de um adolescente que fazendo 17 anos o impediram junto à fronteira de ir ver a mãe e a avó!)

O assunto que trouxe à discussão lembra-me outra que tive`há uns tempos com colegas e amigos. Faz ou não sentido haver museus que revelem outra versão daqueles que são conhecidos como Monstros da História?

abraços

thorazine disse...

Toda a gente nasce com um Eros e um Thanatos. E eles vão crescendo, um mais do que outro. A divisão entre pessoas boas e pessoas más, índios e cowboys, perde um bocado o sentido! Depende sempre da perspectiva..

No entanto concordo, o horror passou pela Alemanha..
Nunca fui à Alemanha. O que vi, vi em documentários e 7ª arte. A primeira vez que vi o "The Holocaust" da BBc tirou-me o sono uns dias.

Mas também foi isso, uns dias. É impossível ter a verdadeira noção do sofrimento. Ainda há dias vi outro doc, que referia que todos os campos de concentração tinham um complexo especial, para onde era levadas todas as judias jovens e atraentes, para satisfazer os soldados. Em média cada rapariga estava com 150 soldados! :S A dimensão do que se passou é enorme!

Ir ao campo deve tornar o sofrimento daquelas pessoas "mais real". O meu primo disse-me que nos fornos se sente o cheiro a carne esturricada..:S

PS - Há tempos vi o filme "o miúdo do pijama às riscas". Apesar de ficção é dá mais um cheirinho..:S

PPS -

thorazine disse...

Louis and the Nazis: http://www.youtube.com/watch?v=3Fd0-5ZDInE

O que assusta é que o meme predura..! :((

Fora-de-Lei disse...

Munique - uma cidade (provinciana q.b.) onde muitos nativos fazem questão de dizer que não são alemães mas sim bávaros.

Dachau - um lugar horrendo onde muitos judeus poriam hoje os palestinianos se a opinão pública mundial assim o permitisse.

Salzburg - Mozartes aparte, gosto mais de Innsbruck. Vá-se lá saber porquê...

lobices disse...

...uma boa semana per tutti
...abreijos

A Menina da Lua disse...

Innsbruck é uma linda e antiga cidade sim! situada num vale envolto em montanhas que a fizeram estar em provável e inevitável isolamento no passado.

Quanto a Munique, tem uma evidente ambivalência; mantem por um lado o seu ar muito tradicional,onde todo bávaro inclusive gosta de beber até à exaustão e de vestir a roupa tradicional sempre que lhe é possível mas tem igualmente uma actividade cosmopolita de negócios que a transformou igualmente numa cidade luxuosa e sofisticada com restaurantes muito requintados, lojas de marca de luxo a rodo,e uma vida cultural onde há de tudo...

Mas para mim nada se iguala às pitorescas e acolhedoras vilelas e cidadezinhas espalhadas ao longo de toda a zona montanhosa dos Alpes alemães ou austríacos, alternada sempre por imensos e deslumbrantes lagos...

fiury disse...

E o neo-nazizmo a crescer na Europa...
A "Escolha de Sofia" persegue-me desde os 16 anos.

fiury disse...

interessante conclusão filosófica sobre o argumento do filme:

http://relexus.ning.com/profiles/blogs/resenha-do-filme-a-escolha-de

Rita Vasconcellos disse...

Achei piada à Maria Clara
cumprimentos
Rita V.

thorazine disse...

Fotos da situação no Irão: http://www.boston.com/bigpicture/2009/06/irans_disputed_election.html

Cê_Tê ;) disse...

Boa noite! ;P

Thora, bem lembrado o filme "O rapaz do pijama"! Adorei a representação do pai do miúdo- a vaidade e o conflito mal gerido entre alguns valores recalcados e o poder do medo. A expressão do pai... quando finalmente se descobre o horror que ele gere e ele próprio toma alguma consciência disso.
(isto é, claro está a minha maneira de ver a "coisa")

Bom resto de dia para todos

LadyAnt disse...

boa noite.

é, de facto, um gosto visitar este blog. lido assim, serenamente, com uma paz interior tão mais abrangente, é uma doçura.

deixo a todos um beijo terno e o desejo de uma excelente semana a todos, sem excepções.

:) ... nas asas de um condor ...

LadyAnt disse...

p.s. o todos é todos mesmo. os que escrevem e os que lêem ... (para que fique explicito) :)

Fora-de-Lei disse...

thorazine 8:17 PM

"Fotos da situação no Irão"

Ora aí está a CIA (e os seus amigos da Mossad) a trabalhar à moda antiga. Ah ganda “preto”...!

É giro que a CGTP (e não só) encheu várias vezes as ruas da capital e nenhum país ocidental veio perguntar ao Sócrates o que é que se passava. É giro que Atenas esteve a ferro e fogo e ninguém do Ocidente perguntou ao governo grego o que é que se passava. Isto para não falar do que se passara algum tempo antes em Paris, Marselha e coisa e tal... Mas giro, mesmo giro, é que toda esta dúvida democrática (?) só acontece após o discurso “lamechas” de Obama a apelar à boa vontade dos iranianos.

Mais descarado que isto só a novela da saída de Quique para a entrada de Jesus...

thorazine disse...

Ò FDL,
O Socrates também não ordenou propriamente coagir os manifestantes. E a Grécia não ordenou a expulsão dos jornalistas estrangeiro do país, nem bloqueou as redes telefónicas, bloqueou a servidores de internet.

Aqueles homens à civil, de bastão em cima da mota, respondem perante os Guardiões da Revolução! À civil! Ainda esta noite entrar pela universidade a dentro e mataram 12 estudantes!

Acho que não foi preciso a ajuda da CIA para o povo explodir! No entanto também não duvido que ela lá esteja. :) A política "limpa" é assim que se faz.. :)

Mas mesmo assim o passo não seria grande. O opositor Mousavi é conservador: é a favor da obrigatoriedade do véu islâmico. Mas devagarinho..

lobices disse...

Lisboa, 16 Jun (Lusa) - O primeiro-ministro e secretário-geral do PS, José Sócrates, reiterou hoje, no final da reunião da comissão política socialista, o objectivo de renovar a maioria absoluta nas próximas eleições legislativas e garantiu "atitude de humildade" para reconhecer "eventuais erros".

"Nós queremos uma maioria parlamentar que permita ao PS governar sozinho. Uma maioria parlamentar é uma maioria absoluta, que eu saiba, a não ser que haja outra maioria parlamentar que permita governar sozinho", afirmou José Sócrates, após questionado pelos jornalistas se mantém o apelo a uma maioria absoluta nas próximas legislativas.

A renovação da maioria absoluta obtida nas anteriores eleições à Assembleia da República foi a meta estabelecida pelo PS na moção de estratégia que aprovou no último Congresso, realizado em Espinho, no passado mês de Março.

lobices disse...

"atitude de humildade"

Fora-de-Lei disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fora-de-Lei disse...

thorazine 1:52 AM

“Acho que não foi preciso a ajuda da CIA para o povo explodir! No entanto também não duvido que ela lá esteja.”

É claro que o regime dos "ai-a-tolas" não interessa a ninguém. Isso é para mim um dado adquirido. Mas não te lembras quem é que aqui há uns anos atrás ganhou as eleições - sem espinhas - na Argélia e os resultados nunca foram aceites ?! Na própria Palestina, as eleições foram ganhas de forma limpa pelo Hamas (que não é flor que se cheire) mas isso nunca foi aceite por Israel e pelo Ocidente. Afinal como é ? A democracia só se joga quando ganham as eleições aqueles que nós queremos ??? Em Israel a extrema-direita faz o que quer. Vês o Ocidente muito chateado com isso ?


“Mas mesmo assim o passo não seria grande. O opositor Mousavi é conservador: é a favor da obrigatoriedade do véu islâmico. Mas devagarinho…”

Mas devagar se vai ao longe…

lena b disse...

Boa tarde:

O tema deste "post", bem como os comentários, não podiam ser mais apropriados para a divulgação que ando a fazer, de uma acção sem precedentes que dá pelo nome de "Marcha Mundial pela Paz". Está na hora de se construir a mudança, não é?
Poderão encontrar todas as informações sobre a origem deste movimento, objectivos e formas de participação no seguinte endereço:

http://www.marchamundialpt.org/index.php?option=com_content&view=article&id=54&Itemid=41

Obrigada pela atenção.

Lena b

andorinha disse...

"A democracia só se joga quando ganham as eleições aqueles que nós queremos ???"

Que raio de pergunta, FDL!:)
Por vezes só.
E os referendos também, basta ver o caso da Irlanda...

Mas o que chama a atenção é essa "chica guapa".
Aposto que ias longe e não devagar:)))))))

Fora-de-Lei disse...

andorinha 7:55 PM

"Mas o que chama a atenção é essa "chica guapa"."

Uma beleza ariana, directamente de Teerão...;-)

avssousa disse...

Leitora assidua é a primeira vez que comento. E tudo por causa de Dachau... Também fiz uma viagem pela Alemanha e identifico locais que descreve MAS Dachau que visitei num dia 7 de Agosto de 1995foi.... marcante!! Sou licenciada em História, já tinha lido/visto tanta coisa sobre campos de concentração mas nada me preparou para o horror e a vergonha que senti naquele espaço!!!O ser humano é mesmo um lugar muito estranho!!
Sei que nunca irei querer visitar mais nenhum campo, a experiência vivida em Dachau foi demasiado forte!!

Fora-de-Lei disse...

avssousa 1:39 PM

Devia ter feito como eu, que visitei Dachau em 1980 e tal. Para esquecer aquilo que vi, fixei-me na forma como Dachau - um subúrbio de Munique - está urbanisticamente planeado. Não tem nada a ver com Amadoras, Alvercas, Ermesindes, Maias e cia. A única coisa que não esqueço é a forma "envenenada" com que o motorista alemão do autocarro pronunciou as palavras "Concentration Camp" quando chegámos ao destino. E pode crer que não foi um mero problema de pronunciação em Inglês. Lá, como cá, ainda há muitos saudosistas...

PS: para que não se lhe coloquem grandes interrogações em relação ao passado, aconselho-a a nunca visitar a famigerada Faixa de Gaza. É tão humanamente (des)interessante verificar como o ex-recluso consegue também ser carcereiro...

thorazine disse...

FDL,
"É tão humanamente (des)interessante verificar como o ex-recluso consegue também ser carcereiro..."

O erro que cometes aqui é mesmo erro que "eles" cometem: ver Judeus, palestinianos, arianos, etc..e não pessoas! Somos todos feitos da mesma massa. Com tantas voltas ao redor do sol ainda não manjaste isso? :)

--------

MOMENTO DE ANTENA:

Nos termos da Lei, o espaço que se segue, é da inteira responsabilidade do Partido interveniente.

"O Bloco de Esquerda apresentou um novo Projecto de Lei 5 para legalizar o consumo e cultivo pessoal de cannabis, e para regular o seu comércio. O Bloco argumenta que a cannabis acarreta iguais ou menores riscos para a saúde pública do que outras substâncias legais, como o álcool ou o tabaco, e que por isso não faz sentido atirar para a clandestinidade os consumidores desta substância.
Tendo em conta "as características e o baixo grau de danosidade" da cannabis, o Bloco propõe a regulação da sua oferta e procura, para "acabar com o tráfico e proteger o consumidor e a saúde pública".

O Bloco critica a política proibicionista das drogas que tem imperado em Portugal e no Mundo, responsável por muitos dos danos na saúde pública e pelo aumento da criminalidade associada ao tráfico e ao consumo. A descriminalização do consumo de drogas, aprovada em Portugal em 2000, foi "um passo em frente na abordagem ao problema das drogas", mas com graves limitações, dado que continua a ser "persecutória e repressiva" e deixa por resolver muitos problemas associadas ao tráfico e à saúde pública, lembra o Bloco de Esquerda.

Segundo o projecto bloquista, um dos problemas da lei actual é precisamente o de permitir a confusão entre todas as drogas e um mercado sem regras, "tornando os consumidores vulneráveis perante substâncias adulteradas, contacto fácil com outras drogas mais potentes e nocivas, acesso a redes criminosas ou falta de informação transparente e credível". Por isso ,o Bloco de Esquerda propõe a legalização do consumo de cannabis, adquirida em estabelecimentos legalmente habilitados e fiscalizados, bem como a legalização do cultivo, até dez plantas por pessoa.

A proposta do Bloco precisa que são as Câmaras Municipais que podem autorizar a abertura dos estabelecimentos que comercializam a cannabis, devendo estes distar de pelo menos 500 metros das escolas e serem interditos a menores de 16 anos.

À cannabis não se aplicarão as regras usuais de direito de concorrência, impondo-se um controlo da produção, importação e distribuição do produto. O comércio é regulado, "privando a rede de distribuição de toda a agressividade comercial". São, por isso, proibidas as marcas como meio de promoção de produtos, bem como "outras formas de propaganda directa (promoção, marketing...) ou indirecta (patrocínio, mecenato...) utilizados nos media".

O controlo do mercado da substância cria duas vantagens evidentes: "Do lado da oferta, uma política de venda a preços estudados permite eliminar os traficantes do mercado lícito. Do lado da procura, uma fixação hábil dos preços permite orientar os consumidores para os produtos menos nocivos", esclarece a proposta bloquista.

Consulte também o outro projecto de lei do Bloco, apresentado na legislatura anterior, e que propõe a legalização da cannabis para fins terapêuticos"."

:))

Fora-de-Lei disse...

thorazine 5:41 PM

"O erro que cometes aqui é mesmo erro que "eles" cometem: ver Judeus, palestinianos, arianos, etc... e não pessoas! Somos todos feitos da mesma massa."

Esse é o discurso politicamente correcto. Mas a verdade é que não somos todos feitos da mesma massa, usando a tua expressão. Mas essa discussão levar-nos-ia longe e ainda tu acabarias / acabariam todos por me considerar um fulano racista e neo-nazi.

E a propósito de arianos, o único "espécime" que aqui trouxe está muito longe do fenótipo loiro / ollho azul, e mesmo com o lenço preto "à la islâmica" não deixa de ser gira que se farta... ;-)


"O Bloco de Esquerda apresentou um novo Projecto de Lei para legalizar o consumo e cultivo pessoal de cannabis, e para regular o seu comércio."

Acho bem. Já não tenho idade para andar a comprar e a fumar ganzas às escondidas... ;-)

A Menina da Lua disse...

FDL e Thora:)

Continuando no mesmo registo de politicamente correcto:); somos todos iguais mas há uns mais bem mais iguais que outros...:)

Mas agora a sério...

Há pessoas que tendo sido prisioneiras nunca se tornariam em carcereiras...mesmo que com isso fossem forçadas a ser novamente prisioneiras...

Perante a guerra e perante o horror, por vezes encontramos exemplos que apesar de tudo nos redimem e nos elevam como seres humanos... e eu tenho a certeza que existem pessoas que preferem morrer a criar desumanidades.

Eu não quis visitar Dachau, assim como me recuso a passar na net para os amigos aquelas imagens absolutamente horrorosas das crianças a morrer em África.
Penso que a desumanidade não deve ser calada nem escondida nem escamoteada, mas condeno a sensibilização conseguida através da exploração dos nossos mais profundos sentimentos...

A aceitação da Não violência para com os outros deve ser uma prioridade, criada e educada em nós desde a mais tenra idade para que ela possa ser sentida naturalmente dentro de nós.

Claro que as leis são fundamentais para enquadrarem e precaverem a bestialidade que existe nas pessoas mas e apesar de tudo, felizmente existem pessoas e pessoas...

Tambem estudei História e ao fazer o estudo comparativo de civilizações, no que respeita à violência, ela tem muito de cultural que por sua vez está ligada ao religioso.
Sem ser necessariamente religiosa, questiono-me por exemplo como seriam aqueles bárbaros guerreiros da Idade Média, se não tivessem o "freio" da religião para os conter e enquadrar em limites pela sua bestialidade no que respeita ao gosto e entusiasmo que sentiam pela guerra.

Actualmente em países que cultivam a passividade, como sendo o caso da Índia constatamos afinal que nem é a privação e a miséria que podem gerar a violência mas sim o sentimento de bondade ou de desumanidade que cada um é capaz de sentir e gerir dentro de si...

No filme " A vida é Bela", passado num campo de concentração, aponta para essa possibilidade de esperança que apesar de tudo deve estar presente em nós.

Fora-de-Lei disse...

A Menina da Lua 7:56 PM

"Sem ser necessariamente religiosa, questiono-me por exemplo como seriam aqueles bárbaros guerreiros da Idade Média, se não tivessem o "freio" da religião para os conter e enquadrar em limites..."

É verdade. Embora em muitos casos tenha sido a própria Religião a servir-se sem escrúpulos da bestialidade humana, fazendo com que homens combatessem com a Cruz numa mão e a Espada na outra...

Mar disse...

FDL,

“Mas essa discussão levar-nos-ia longe e ainda tu acabarias / acabariam todos por me considerar um fulano racista e neo-nazi.”

Concerteza que não há-de ser racista nem homofóbico (como, por vezes, parece). Mas tirando as marmotas e a beleza ariana da foto... parece não haver muito mais coisas que lhe agradem ou, pelo menos, que tolere… Parece sempre de mal com a vida. Ou será apenas, também, o seu desejo de ser comentador político (social)?

Fora-de-Lei disse...

Mar 11:05 PM

"... parece não haver muito mais coisas que lhe agradem ou, pelo menos, que tolere… Parece sempre de mal com a vida."

Em vez de clichés já tão esfarrapados de tanto uso que lhes é dado, porque não experimentou (ou porque não ousou) um discurso mais edificante do estilo "eh pá, deixe-se lá de andar a fumar ganzas às escondidas porque já tem idade para ter juízo" ?! Assim é que era...

Já agora numa de twitter: estou a ouvir os Doors. Por que carga d'água quereria o Jim Morrison papar a mãe ???

Cê_Tê ;) disse...

Eu só espero que o Bloco de Esquerda seja suficientemente sábio e não fique fascinado pela possibilidade de subir ao pódio ao colo do PS! Porque se não corto o pulso que lhe deu um voto.

E que o Manuel Alegre saiba esperar... por melhores dias. É que os ditados populares trazem esperança: Não há mal que sempre dure...

O pessoal jornalistico e de Português é capaz de me actualizar sobre as características da "entrevista"? Não é a mesma coisa que monólogo falseado, pois não?


bjnhs

Fora-de-Lei disse...

"Por que carga d'água quereria o Jim Morrison papar a mãe ???"

Father, yes son, I want to kill you / Mother...I want to...fuck you
Mar, não me venha agora dizer que isto é a exteriorização do complexo de Édipo que arrasto comigo desde criança e daí estar de mal com a vida... ;-)



Cê_Tê ;) 12:01 AM

"E que o Manuel Alegre saiba esperar... por melhores dias. É que os ditados populares trazem esperança: Não há mal que sempre dure..."

Manuel Alegre irá esperar até ao dia em que Sócrates lhe prometer que será o candidato único do PS às presidenciais. Mas, ou me engano muito, ou o melhor é MA sentar-se desde já, enquanto espera...

andorinha disse...

FDL (11.35)

Então onde está essa tua capacidade de encaixe, amigo e companheiro?:)

Vê se aprendes alguma coisa comigo; já li aqui hoje algumas "barbaridades" e mantenho-me impávida e serena:)
Sabe Deus com que dificuldade!:) Looooooooooool

Cêtê,

Tu ainda perdes tempo a ver "entrevistas", moça?
:)

thorazine disse...

a menina,
é verdade, ahimsa é o caminho..! :)

FDL,
Por acaso já não tens idade para fumar às escondidas! Andar ter connosco ...há "boa cena" por aqui.. :))

Doors..no ano passado assisti ao concerto de "riders on the storm"! A alma do im já não está lá, é verdade..mas o Ray Manzerek também tem um poder fenomenal. Os seus 70 anos não o impedem de dar um concerto completamente psicadélico: http://www.raymanzarek.us/images/D12CPG_062604_47.jpg

Apesar de rocalhadas como "love me two times", "when the music over" ou "the end" serem um som intemporal..para mim An America Prayer é alma do Jim! "Indian, Indian what did you die for? - Indian says nothing at all!". Aconselho vivamente "The Paris tapes" (nãoo...não é uma compilação de todos os filmes da Paris Hilton :), são mesmo os últimos registos audio gravados em Paris pelo Jim.. :)) E era um visionário, 30 anos antes das raves já as previa: "One man and machines": http://www.youtube.com/watch?v=Mw8KJ29qph0

PS - E o filme do oliver stone..grande obra, ficçao ou realidade! Pfff

A Menina da Lua disse...

FDL

"É verdade. Embora em muitos casos tenha sido a própria Religião a servir-se sem escrúpulos da bestialidade humana, fazendo com que homens combatessem com a Cruz numa mão e a Espada na outra..."

Claro que sim! mas se não dessem...levavam:)...as cruzadas serviram tambem para estancar o avanço do "inimigo" religioso... ou seja os turcos a oriente e os muçulmanos a sul que tambem não eram lá muito "flor que se cheirasse" no que respeita igualmente ao gosto pela guerra:)

Quanto a comentários políticos sobre partidos etc, a nossa análise é muitas vezes turvada inevitavelmente pela emoção... era bom que os portugueses conseguissem ser mais responsáveis na critica mas tambem na prática política.
Concordo tambem que temos o direito à contestação e por vezes até à revolta mas a contestação sistemática, desinformada, corrosiva,inútil e por vezes falsa, fruto da inveja e da nossa própria incapacidade de mudar seja o que for, torna-se profundamente conservadora e como tal inibidora de qualquer mudança...

Porque e como diziam os antigos:" nunca ninguem medrou quem ao pé do invejoso morou..." se bem que existe sempre a outra hipótese de resguardo:) "Faz o que eu digo, não faças o que eu faço".:)))

Bom dia para todos!

A Menina da Lua disse...

Ah é verdade!

Uma amiga acabou de me avisar que afinal já houve desmentidos por parte da Cruz Vermelha para desmascarar aqueles mails com as criancinhas a morrer em África, desmarcando-se completamente daquelas práticas de divulgação. Trata-se portanto de mais um daqueles mails camuflados da net, tais como crianças perdidas ou a precisar de assistência médica etc. para aumentar tráfego com o objectivo de caçar endereços ou outros interesses bem piores...

Fora-de-Lei disse...

A Menina da Lua 10:29 AM

"... as cruzadas serviram tambem para estancar o avanço do "inimigo" religioso..."

Isso tudo já depois de terem varrido à má-fila da face da Europa tudo o que cheirasse a paganismo... :(

A Menina da Lua disse...

Afinal o desmentido não é da Cruz Vermelha mas sim da própria UNICEF

Aqui transcrevo parte do email que recebi:

"Através de um doador, recebemos o mesmo e-mail que nos deixou bastante incomodados, pois nada tem a ver com a UNICEF.
Lamentamos o abuso por parte de pessoas sem escrúpulos que se servem de imagens terríveis de crianças e usam indevidamente o nome da UNICEF para fins que desconhecemos.
Agradecendo o seu alerta, enviamos os melhores cumprimentos."


Carmen Serejo
Assistente da Direcção

Comité Português para a Unicef
Av. Ant. Augusto Aguiar, 56 – 3º Esq.
1069-115 Lisboa
Tel: +351 21 317 7500
www.unicef.pt

Mar disse...

FDL,
“Em vez de clichés já tão esfarrapados de tanto uso que lhes é dado, porque não experimentou …”
E eu não digo que nada lhe agrada?…. Pois eu lamento desapontá-lo, mas “eh pá, deixe-se lá de andar a fumar ganzas…” é um estilo como outro qualquer, mas não é o meu. E o facto de fumar ou não fumar ganzas, para mim não é relevante, já o porquê de fumar as ditas ganzas poderia ser uma outra conversa.

“Mar, não me venha agora dizer que isto é a exteriorização do complexo de Édipo que arrasto comigo desde criança e daí estar de mal com a vida... ;-)”

Quanto ao complexo de Édipo, tem razão, não lhe vou dizer nada. Primeiro porque aqui o psi não sou eu, segundo porque essa análise poderia também ser outra conversa, e só não se deve cobrar a quem não pode pagar.

Fora-de-Lei disse...

Mar 1:20 PM

"E eu não digo que nada lhe agrada?"

Faça uma coisa: ponha um lenço, negro de preferência, veja-se ao espelho e depois venha cá dizer-me se vislumbrou ou não uma beleza ariana. Mas evite comparações com a Claudia Lynx, uma autêntica marmota nascida em Teerão... ;-)

Mar disse...

FDL,

Portanto, sempre me dá razão.

thorazine disse...

Mar,
"..já o porquê de fumar as ditas ganzas poderia ser uma outra conversa..."

Não era uma conversa longa...no FDL vê-se bem que é para se afirmar perante o grupo.. :)))

Mar disse...

thorazine,

"...no FDL vê-se bem que é para se afirmar perante o grupo.. :)))"

Então mais outra característica do FDL: insegurança.

FDL,

Não se aborreça. Isto é a gente a jogar conversa (virtual) fora.

Fora-de-Lei disse...

Mar 3:27 PM

"Portanto, sempre me dá razão."

Talvez não tenha percebido, mas quem me deu razão foi a Mar. E de que maneira...


thorazine 4:35 PM

Thora, um gajo da minha idade já não sente grande necessidade de se afirmar em grupo. Já lá vai o tempo de cuspir / escarrar mais longe ou de matar mais mosquitos enquanto se mija contra a parede. Hoje, mais cm menos cm, é tudo igual - já não deixa sequelas mentais... ;-)

thorazine disse...

FDL,
estava a ser irónico! :)) Os velhos do restelo é que usam spr essa deixa qd vêem a "malta jovem" a beber, a fumar, a comprar um carro XPTO, etc, etc..!

http://www.youtube.com/watch?v=NFHU1X1PED4

Fora-de-Lei disse...

thorazine 5:42 PM

"http://www.youtube.com/watch?v=NFHU1X1PED4"

Bill Hicks, the man who likes the way it smells and tastes. After all, what was he talking about ? Pussy or cocaine ?

Thora, este gajo ainda vai ser convidado pelo Louçã para vir a Portugal fazer uns comícios em prol da causa... ;-)

Xelim's Skull disse...

Pois os alemães fazem-me lembrar aquele filme "The Stepfather", que conta a história de um homem psicopata que mata toda a família, e depois muda de identidade, torna-se a casar, e torna a matar a família toda.

Agora as coisas já não são como antigamente, perderam o gás... A depressão - que estava na cabeça - instalou-se-lhes no rabo. Mas é gente trabalhadora, devem trabalhar para a Europa e sustentá-la, e assim são lindos meninos.

Os nazistas foram os verdadeiros inventores dos Jogos Paraolímpicos. Pois eu vi que durante a 2ª guerra mundial na Alemanha eles já faziam corridas de pernetas (feridos em combate).

Reconheço a Hitler o mérito de ter provado que o povo alemão era ainda mais palhaço do que ele. E hoje em dia, a Europa, na sua infantilidade, ainda vive psicologicamente o efeito das pressões das palhaçadas do Hitler...

Vou só dar um exemplo que li há pouco tempo: a polícia britânica tinha nas suas estatísticas um grande número de abordagens a indivíduos árabes e outros do género. Como isso constituía um profile racista (??!), começou a abordar loiros sem qualquer justificação, para equilibrar os números.

Fora-de-Lei disse...

Xelim's Skull 9:14 PM

"Reconheço a Hitler o mérito de ter provado que o povo alemão era ainda mais palhaço do que ele. E hoje em dia, a Europa, na sua infantilidade, ainda vive psicologicamente o efeito das pressões das palhaçadas do Hitler..."

Palermice. O povo alemão é um grande povo. Mil vezes melhor que muitos outros.


"A polícia britânica tinha nas suas estatísticas um grande número de abordagens a indivíduos árabes e outros do género. Como isso constituía um profile racista, começou a abordar loiros sem qualquer justificação, para equilibrar os números."

Não falta muito para que comece a acontecer o mesmo em relação aos heterossexuais...

Mateso disse...

Quanto a mim nos dois. À noite no quarto( bolas ainda dormimos!) e depois no primeiro de todos os dias...
Sem conetações e muito menos denotações..
Beijinho.

Mateso disse...

rectifico: conotações, perdão pelo erro.