quinta-feira, junho 18, 2009

Diário de bordo.

Viena continua a mesma - imperial, elegante, a espaços desdenhosa. Klimt e Schiele num diálogo fascinante, mas quando as forças já escasseiam é na música que procuro refúgio. Strauss e a plateia de turistas - esses novos peregrinos! - em alegria maravilhada. E Mozart... Que é de outra dimensão. Como se Deus, envergonhado, precisasse dele para nos dar a conhecer a música que se entretém a compor quando o Diabo recusa uma boa partida de xadrez:).

94 comentários:

Cê_Tê ;) disse...

Boa noite ,;)

Ke inbeja, carago! Eu aki à volta com a minha autoavaliação...numa genuína Catarse que me conduz a um miserável Bom que acolho conformada e sem ambição... e o professor no bem bom! Ele há fulanos cum sorte!!!;P Raios o partam! E eu que gosto tanto de Klimt!!! O outro pintor confess que não conhecia e numa breve pesquisa apareceram umas obras que me fez lembrar as da Paula Rêgo de quem francamente não gosto (apesar de reconhecer que possam ter um valor acrescido para psis! ;P)

bem...

... vou trabalhar.
(mais tarde venho seguramente aprender com a outra cambada que passa a vida no laró- meninadalua e outras que tais - e outros não te queria ofender FDL ;P)

anamar disse...

Santas férias e melhor festival...
É agora, não???
Ana

Cê_Tê ;) disse...

(Sois murcões, vocês! ;))) Fecharam-se em copas ;P
Venho eu aqui intervalar... e nicles :[
Com que então ninguém opina sobre Klimt, por exemplo? Tsts...
Estou a brincar, claro.)

andorinha disse...

A "imbeja" é tanta que nem comento.:)
Faço minhas as palavras da Cêtê...

Mas divirta-se, pronto. Não consigo ficar muito tempo zangada:))))))

"...aprender com a outra cambada que passa a vida no laró- meninadalua e outras que tais - e outros não te queria ofender FDL ;P)"

Loooooooooooooool
Loooooooooooooooooooooool

Começar a manhã divertida é do melhor que há. Bigada:)))

A Menina da Lua disse...

Pois eu bem me parecia que não deixava de passar por Viena:)

E claro que foi ao palácio da SI SI ouvir Mozart! e se calhar tambem visitou a casa do Mozart onde eu me emocionei imenso uma vez...:)

Mas insisto, não se esqueça do Danúbio:))

CÊTÊ:)

Sua provocadora atrevida, cheia de imbeja!:)

Deixe que quando entrar de férias pode finalmemte passear por onde lhe apetecer... e já lhe deve faltar pouco.

Quanto ao Klimt, claro que comento...comento e tambem adoro! sabe que até hoje foi um dos quadros dele o mais caro alguma vez vendido em leilão? ultrapassou Dali, Sezanne e até o próprio Picasso.

A propósito de arte, ontem à noite inaugurou finalmente a galeria do Centro de Arte Moderna da Gulbenkian. Para o nível do acontecimento estava muito pouca gente mas vale bem a pena visitar.

andorinha disse...

Ainda está tudo na praia?!:))))
Chiça! São ainda piores do que eu...
:) Looooooooooool

Jinhos para os amigos/as

Nuno Guimas disse...

Deus por vezes sai disfarçado com o Diabo em noitadas loucas em que cantam "Moonlight Drive" e "The Spy" (The Doors), com as amigas lua e liberdade, junto ao mar, numa praia qualquer :).
No dia a seguir cada um volta à sua profissão ;).

Fora-de-Lei disse...

andorinha 9:55 PM

"Ainda está tudo na praia?!"

Uma pergunta: qual é a praia onde vai a "bimbalhada" de Guimarães ?

C.C. disse...

Então, e Beethoven?
Ver o friso de Klimt na Session sobre a Nona de Beethoven,que é o mesmo que dizer a vitória do amor sobre as forças do mal; este beijo em posição semelhante ao celebérrimo Beijo de Klimt mas de corpos nus, é um extase!...

C.C. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andorinha disse...

Nuno Guimas(10.31)

Gostei...
:)

FDL(12.09)

"...qual é a praia onde vai a "bimbalhada" de Guimarães ?"

Porquê a pergunta? Queres-te encontrar comigo lá?:))))) Loooool

E não me estejas já a provocar que ainda agora acordei...

Há praias lindíssimas aqui no Norte como bem deves saber: Esposende, Ofir, Vila do Conde, entre outras, e mais para cima Moledo e Caminha que são duas das minhas praias preferidas.
Não é preciso ir para o Allgarve!

Quanto à "bimbalhada" e aqui para nós que ninguém nos ouve,:) cai toda na Póvoa de Varzim. Em Agosto então aquilo é impossível com a quantidade de "avecs" que lá aterram:)))

Esclareço já, antes que me caiam em cima:) que os avecs têm direito a usufruir de praia como qualquer um. Podiam era falar Português, não estarem sempre aos gritos e não estarem com umas geringonças com música em altos berros.
Ah...e não jogarem à bola em cima das pessoas...

Em Agosto nem ponho lá os pés; em Junho dou lá um salto um fds ou outro quando aquilo ainda está calminho.
É a praia que fica mais perto aqui do berço.
Esclarecido?:)

paula disse...

andorinha, póvoa, no verão, ao fim do dia com o desfazer das barracas, alguns panos às riscas ainda por recolher, as cadeirinhas amontoadas umas nas outras, aos pares, não sei porquê uma delas vermelha e outra cor madeira.o sol a 15 minutos de se esconder e os ultimos resistentes ainda no areal, já vestidos, sacos às costas para sair.
o mar ao fundo.

andorinha disse...

Paula,
Ao entardecer e à noite é diferente. Para praia mesmo, em Agosto, não me convidem:)

Cê_Tê ;) disse...

Andorinha, então não há aí uma praia do "Meco"? Que pobreza! ;))))

Mar disse...

Um post que mostra como é bom sair, de vez em quando, e beber a beleza do que é novo, ou não é novo e se relembra, às vezes também associado a momentos de partilha, particularmente, felizes. A inveja saudável dos leitores é prova de que percebem e se alegram com a sua boa e pacificada disposição. Por cá, sem Klimt e Mozart, temos estas praias abençoadas por Deus,em que a breves instantes, inventamos o paraíso. Cá dentro, ou lá fora, é preciso saber inventar paraísos temporários, para depois poder voltar à luta.
Este final de semana, uma notícia terrível sobre alguém muito próximo, fez de novo lembrar que a vida é o breve trecho dado à nossa liberdade para aprender a amar.

lobices disse...

...uma boa semana para todos
...abreijos

Blondewithaphd disse...

Prefiro Salzburg (e no Verão ainda mais). Viena com aquele simulacro de Danúbio, um triste museu de Freud, um patético museu de Dali, resume-se à Sissi, à Spanishereitschule, à imponente Marie Theresien e pouco mais. Nunca percebi o fascínio de Viena. Mas sim, as Sachertorten valem a pena e o bar cubano no Fürst Metternich mete muito bar cubano a um canto.

andorinha disse...

Cêtê,

Aqui no Norte as pessoas não fazem essas poucas vergonhas...
Gente que é capaz de estar numa praia tal e qual como veio ao mundo não tem quaisquer valores morais e é um péssimo exemplo para os nossos jovens.

Mar,

Palavras acertadas e oportunas as tuas:)
Subscrevo.

Fora-de-Lei disse...

andorinha 7:20

"Aqui no Norte as pessoas não fazem essas poucas vergonhas..."

Pois não. A malta do Norte sempre foi mais especialista a matar-se à sacholada por causa de um riacho de água...

Cê_Tê ;) disse...

FDL, looool "sacholada"! Por muito menos, FDL. ;P

Andorinha, estás a confundir as coisas... um nudista não é necessariamente um exibicionista ou/e um tarado. Não confundas se não ainda corres o risco de te surpreenderes na praia com gente vestida. ;P

bjnhs

andorinha disse...

FDL,

Eu estava a falar com a Cêtê, pá!
Que mania a tua de te meteres!:))))))

E aí vocês matam-se por outras coisas, quem vos dera terem ainda riachos de água...:)

Agora a sério, esta conversa só faz sentido num tom de galhofa.
Não sou nada regionalista, não me passa pela cabeça achar que os sulistas são melhores que os nortenhos ou vice-versa.

Nuno Guimas disse...

FDL,

Chim! Ainda ônte matei um vijinho que m'andava a roubar as côves.
Até tirêi uma ispechialidade em "chachola".
Até à vista, que tenho d'ir dar milho às galinhas, em vez de fajer asch coichas chufisticadas cus dotores de Lisboa fazem :)
xau, cumo dijem us jovens cá no Norte.

P.S.: Ah, e os nossos "Mecos" são maiores (e sabemos usá-los) :):):)

andorinha disse...

Têzinha,

Vou-me zangar contigo:)))

Achas que eu escrevia aquilo no meu perfeito juízo se não fosse em tom de brincadeira?
Tu não me conheces, moça?!

"Não confundas se não ainda corres o risco de te surpreenderes na praia com gente vestida."

Looooooooooooooooooooooooool

É uma grande verdade, também:)

Jinhos.

Nuno Guimas disse...

Uma pergunta...

Alguém tem uma sugestão para post-scriptum que não seja "P.S."?
É que, pronto, se se pudesse evitar a sigla... :)

Fora-de-Lei disse...

andorinha 10:54 PM

"Não sou nada regionalista, não me passa pela cabeça achar que os sulistas são melhores que os nortenhos ou vice-versa."

Mas olha que há diferenças...

paula disse...

fdl, agora va lá ver morto a tiro, já agora... há quem se entretenha com muita coisa....

Fora-de-Lei disse...

paula 11:19 PM


Cuidado com a vizinhança... ;-)

andorinha disse...

FDL,

Vai antes ler a Bola...:)

paula disse...

fdl!!!! não é vizinhança.... é aqui mesmo... quem diria! eu a pensar que isto era uma terra de brandos costumes...
obrigada, fez-me rir

Fora-de-Lei disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
paula disse...

querido, não moro na caxinas, moro na zona chique da vila, e bom e honesto nas caxinas parece que era o miguel cigano, que matou um a tiro há duas semanas e deve estar preso... ah pois é bebé!!! aqui no norte não é só à sacholada... esse Ferreira André, nao conheço, só o Postiga da bola

e agora........

horinhas de ir dormir....
xiuuuuuu!!!!!!!! que por cá já é são joão.

bons sonhos

Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:31 PM

"Vai antes ler a Bola..."

Tenho estado a ver a SIC Notícias. Desde as 22:00 que o assunto é o Glorioso...


paula 11:32 PM

"eu a pensar que isto era uma terra de brandos costumes..."

Terra de brandos costumes ? O melhorzinho de lá é o João Paul(inh)o Maio dos Santos que tem como vizinho vilacondense António dos Santos Ferreira André, que até aprendeu a tocar piano e tudo... ;-)

Fora-de-Lei disse...

paula 11:56 PM

"querido, não moro na caxinas, moro na zona chique da vila..."

Gente fina é outra coisa. Caxinas é para os xungas, né ?!

paula disse...

fdl, caxineirinho???? hmmmmmmmmm............

agora falando sério. aqui na «vila» pode até ser chique, mas gente amiga MESMO é nas caxinas, e mais felizes, bem pela certa.

vá lá contar carneirinhos

paula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fora-de-Lei disse...

Uma curiosidade sobre genética humana: "Vila do Conde - Caxinas - Póvoa de Varzim - A Ver o Mar" é o núcleo populacional português onde existe uma maior distribuição estatística do "haplogrupo viking". E esta, hein ?!

paula disse...

"haplogrupo viking"???? e que tal um linkzinho para explicar isso??? para ler amanha de manhã....

já agora ensine-me a pôr esses links.... ppppllllllllleeeeeeeaaaaaaaasssssssseeeeeeee

Fora-de-Lei disse...

paula 12:17 AM

Claro que me referia ao haplogrupo Y-DNA, ou seja, de linhagem / ancestralidade paterna...

Cê_Tê ;) disse...

FDL upa, UPA! Essa do halogrupo Y-DNA manda pintarola! Para um gajo que se passa da bola com a bola não é normal... ;P

É desatenção minha ou o Nuno Guimas está a "passar.se"?;))) OU tem esse lado fluorescente registado com outra filiação como a malta nómada?;)))


jnhs


Vai uma empalhada e um "pránaschê"?

paula disse...

fdl, obgd pela explicação. quanto a mim, nem materna nem paterna. vim parar a esta terra vinda de outras bandas. mas gosto.

A Menina da Lua disse...

Bom dia!

CÊTÊ:)

Eu acho que o Nuno Guimas está é com um subtilíssimo sentido de humor:)
Julgo que as simpatias dele por um determinado partido não devem ser lá grande coisa...:)

FDL

Quanto ao halogrupo Y-DNA, saiu à pouco tempo um artigo na Visão que identificada a origem milenar dos ADNs de determinadas figuras públicas conhecidas que se sujeitaram a análises e foi curioso saber que pessoas actualmente brancas e loiras, vieram de África há milhares de anos com origem de ADNs evidentemente de raça negra..

Felizmente que o progresso científico a este nível, veio pôr os pontos nos iiii e acabar com as arrogantes teorias construídas à volta de ideias de raça pura e outras que tais...

Fora-de-Lei disse...

A Menina da Lua 10:17 AM

”Quanto ao halogrupo Y-DNA, saiu à pouco tempo um artigo na Visão... foi curioso saber que pessoas actualmente brancas e loiras, vieram de África há milhares de anos com origem de ADNs evidentemente de raça negra.”

Não é bem assim. A teoria afro-centrista (a tal que alega que viemos todos de África) está por provar e essa estória da Visão tem que ser um bocadinho melhor contada...

Os haplogrupos cromossoma Y (Y-DNA) e mitocondrial (mt-DNA) só nos dão informação sobre quem foram os nossos “Adão” e “Eva” nos primórdios da Humanidade. Um mesmo haplogrupo Y-DNA é passado apenas de pai para filho, enquanto que um mesmo haplogrupo mt-DNA é passado de mãe para filho e de mãe para filha. Assim, em termos de identificação de haplogrupos, os homens poderão sempre saber quem foi o seu “Adão” e a sua “Eva”, enquanto que as mulheres apenas poderão saber quem foi a sua “Eva”.

Os haplogrupos, quer os de linhagem paterna (Y-DNA), quer os de linhagem materna (mt-DNA), não nos dão qualquer informação sobre o ADN nuclear / genes autossómicos. Esta breve introdução é apenas para frisar que não é o haplogrupo que define o fenótipo e o genótipo de um ser humano. Os haplogrupos apenas permitem conhecer a nossa origem distante no tempo e são uma ajuda extraordinária para antropólogos e historiadores, no que concerne a conhecer as rotas migratórias que a Humanidade encetou desde o seu very beginning.

O tal artigo da Visão foi arquitectado numa lógica puramente comercial e não científica, para ser lido por um público pouco ou nada habilitado a discutir a temática da genética humana. Daí a escolha das tais figuras públicas avaliadas, as quais - se bem me lembro - foram o Rui Reininho, a Carolina Patrocínio, a Maria José Nogueira Pinto, a Neide Gomes e um chavalo loiro “afrancesado”, da TV, cujo nome não me lembro.

Analisemos então o conteúdo do artigo da Visão:

- do Rui Reininho provou-se ter origem indo-europeia (muito provavelmente de haplogrupo R1b), tal como o seu fenótipo (europeu de stock mediterrânico) deixa claramente transparecer.

- da Carolina Patrocínio não houve qualquer novidade. Tem, de facto, ancestralidade materna sub-sariana, a qual é claramente denunciada pelos seus traços (ainda) negróides. Atenção que me estou a referir ao seu fenótipo e não ao facto de ela ser muito morena, porque o tom de pele - mais claro, menos claro ou mais escuro, menos escuro - está longe de ser decisivo para identificar a raça a que uma pessoa pertence.

- a Zézinha ex-CDS tem uma ancestralidade materna com origem no médio oriente. Ela é loira, de olhos azulados e de pele clara. E qual a contradição ? Apenas se ficou a saber a origem da sua Eva. Mas, embora seja impossível de identificar, ela também tem um Adão. E, para além disso, a população do médio oriente, embora extra-europeia, é maioritariamente caucasiana. Como o são maioritariamente os norte-africanos. Quem não se lembra, por exemplo, da menina berbere - “esquecida” no Atlas marroquino, loirinha e de olhos verdes - que até foi confundida com a pobre Madeleine, filha do casal MacCan ?

- quanto à Naide Gomes, natural de S.Tomé e Principe, a “novidade” foi saber-se que a sua “Eva” foi uma oriental. Tudo bem. A verdade é que quanto ao seu Adão nada se sabe, nem nunca se saberá. Mas por certo que o seu autossómico é africano.

- do tal chavalo da TV, loiro e “afrancesado”, provou-se exactamente essa origem “afrancesada”.

Menina da Lua, esta temática deveria poder ser discutida sem traumas de holocaustos ou lógicas de holocontos, ou seja, sem quaisquer reservas mentais e sem ínvias tentativas de aproveitamento político. Para mim, não há raças superiores, nem raças inferiores. Mas não somos todos iguais. Muito antes pelo contrário, somos todos bem diferentes. E é pena que a diversidade genética por um lado, e a inerente identidade étnica-cultural por outro, se estejam (quase) irreversivelmente a perder. Esta será, talvez, uma das piores consequências da chamada globalização...

Fora-de-Lei disse...

Fora-de-Lei 12:40 PM

”Assim, em termos de identificação de haplogrupos, os homens poderão sempre saber quem foi o seu “Adão” e a sua “Eva”, enquanto que as mulheres apenas poderão saber quem foi a sua “Eva”.”

adenda: uma mulher que tenha irmãos (masculinos) também poderá saber quem foi o seu “Adão” por via de um teste feito a um irmão seu.

Tangerina disse...

Boa tarde a todos,


Tenho estado fora e com acesso à Internet muito condicionado, mas vou acompanhando, na medida do possível, o que aqui se passa.


FDL, o seu comentário é muito interessante e esclarecedor. Além de tudo o que aprendi, deixe-me dizer-lhe que também tenho pena que estas questões não possam ser estudadas e discutidas sem receios ou fantasmas.

Estas e outras.

Fiquem bem.

T.

A Menina da Lua disse...

Fora-de-Lei

Eu fiquei rendidíssima perante a sua entusiástica motivação e interesse para com estes assuntos que curiosamente tambem partilho mas cuja área do Saber desconheço completamente...

Apesar de não me ter explicado em pormenor, relativamente ao artigo da Visão,eu tambem entendi como você referiu.

"esta temática deveria poder ser discutida sem traumas de holocaustos ou lógicas de holocontos, ou seja, sem quaisquer reservas mentais e sem ínvias tentativas de aproveitamento político."

Tambem igualmente estou de acordo, mas, e como tambem sabe, ainda existe em muitas cabecinhas a tentação de encontrar nas diferenças genéticas existentes, interpretações que se ajustam a interesses que estão longe de ser científicos ou tendentes à "verdadeira igualdade humanitária" que nos deve assistir...até porque uma certeza temos; todos nós já fomos uma simpática amiba algures no tempo galáxico da existência dos seres vivos na Terra.

Contudo fico grata pelas suas generosas e compridas explicações...:)

A Menina da Lua disse...

E ainda

FDL

"E é pena que a diversidade genética por um lado, e a inerente identidade étnica-cultural por outro, se estejam (quase) irreversivelmente a perder.

Mais uma vez estamos igualmente de acordo por isso é que eu aprecio um outro termo que já ouvi referido nas lides tanto culturais com economicistas que se chama em vez de globalização, glocalização...Aqui, neste conceito, estariam eventualmente salvaguardadas as particularidades, fossem elas genéticas, culturais, económicas e outras que realmente considerassem os diferentes povos existentes no mundo...

A Menina da Lua disse...

E ainda uma curiosidade:))

Relativamente à "recentíssima" existência do Homem na Terra, foi-me dito na última exposição do Darwin na Gulbenkian, que ao traduzir o tempo existente desde o início do universo, Big Beng, até ao momento da existência do homo sapiens na terra, numa formula matemática que condensasse o tempo decorrido num único dia, o homem só tinha nascido no último segundo ou minuto (já não me lembro) antes da meia noite.

Pois é! somos muito mas mesmo muito um pormenor no meio disto tudo...porem um engraçado pormenor! :)

andorinha disse...

FDL,

"Para mim, não há raças superiores, nem raças inferiores. Mas não somos todos iguais. Muito antes pelo contrário, somos todos bem diferentes. E é pena que a diversidade genética por um lado, e a inerente identidade étnica-cultural por outro, se estejam (quase) irreversivelmente a perder. Esta será, talvez, uma das piores consequências da chamada globalização..."

Eu sabia que devia haver uma razão qualquer para simpatizar contigo:)))))

Bom feriado, malta:)

Isto sou eu a picar os alfacinhas e outras "raças".
Sabe tão bem!:))) Loooool

Fora-de-Lei disse...

andorinha 4:39 PM

"Eu sabia que devia haver uma razão qualquer para simpatizar contigo."

Eu se fosse a ti não confiava assim tanto... ;-)

Cê_Tê ;) disse...

Boa noite.

Sem esferográfica verde na mão ;)))) só um pequeno reparo:

Não há raças entre humanos.
Há nos cães, gatos, etc.

No nosso caso somos demasiados próximos e iguais. As aparentes deferenças são enganadoras nesse aspecto.

Um abraço.

Está muito familiar isto por aqui! ;P
Quase que imagino uma mesinha de café com 4 ou 5 pessoas, meias distraídas- uma de revista na mão, outro com os olhos no televisor... naquelas conversas lassas...
sem tensões,...;)))

Cê_Tê ;) disse...

"diferenças" ;P

Fora-de-Lei disse...

Cê_Tê ;) 11:46 PM

"Não há raças entre humanos. Há nos cães, gatos, etc."

Como assim ?!


"No nosso caso somos demasiados próximos e iguais."

No entanto, a maior parte (senão a totalidade) dos medicamentos que são ministrados aos humanos, são também usados nos animais. Seremos assim tão diferentes ?


"As aparentes diferenças são enganadoras nesse aspecto."

Se assim é, e glosando o contraditório, porque será que há medicamentos que podem ser ministrados em determinada raça humana mas não podem ser usados noutras ? Ou podem ser usados em ambas, mas com posologias diferentes... Seremos assim tão iguais ?

andorinha disse...

FDL(6.39)

Não percebi o que tem essa galeria de seres humanos(só identifico alguns) a ver com o que eu disse...

Aliás, simpatizar e confiar não são sinónimos.
Nunca disse que confio em ti:))))))


"Não há raças entre humanos. Há nos cães, gatos, etc.""

Também não entendi, mas a Têzinha de quando em vez desvaria:)))) Loool
Por outro lado, ela é que é a especialista nesta área e não eu, por isso até tenho medo de dizer disparates:)))
Mas na minha modestíssima opinião de leiga na matéria, existem raças, sim.
Não falamos na raça negra, raça caucasiana e por aí fora...?

Penso que isso é uma evidência e daí não vem nenhum mal ao mundo desde que não as vejamos com olhos preconceituosos.

Cê_Tê ;) disse...

Os termos "raça", "espécie", "familia" ente outros na biologia ganharam com os avanços feitos em genética um maior rigor. Apesar de nós termos diferenças individuais e have grupos com caraterísticas particulares (negróides: nariz largo, lábios grossos, tosn de pele escura,...) não há verdadeiras raças. As diferenças genéticas não são significativas- o que não acontece entre grupos de cães que dizemos pertencer a raças diferentes.

Quanto aos medicamentos de facto a medicina é que ainda não está a caminhar ao mesmo ritmo que a genética. Cada um de nós - pela carga genética, sexo, peso, idade, etc...deveria usar uma determinada dose de um dado medicamento. Ainda tomamos os medicamentos às cegas.
Contudo a um preto magro e de 30 anos poderá vir a ser indicado o mesmo medicamento e na mesma dose que a mim. Eu posso imunologicamente ser mais parecida com ele do que com a meu vizinha que até se parece comigo!


A antropologia também influência a medicina claro e o conceito de raça teve como consequência a prescrição "racista" de medicamentos. Contudo, verdade seja dita, também há factores de risco associados a determinados expresões fenotípicas: as pessoas de pele escura têm menor risco de melanoma.
O isolamento das populações a selecção natural fez muito ao longo da história do Homem ( ex. maior incidência de anemia falciforme/ paludismo) mas não o suficiente para termos raças geneticamente falando.

Não sei se esclareci algo- mas tb não estou com cabeça nem tempo.
Mas gostei do que li do FDL ;))))

O miúdo e o noiseformind é que tb pderiam acrescentar mais condimentos.... ;))

E tu andorinha.... ;)))))não precisas ser cautelosa nem eu sou nenhuma esperteza no assunto.

bjnhs


( o professor vai ter de passar a "titular" "semanário de bordo" ;))) mas é bom sinal...)

Fora-de-Lei disse...

Cê_Tê ;) 7:46 PM

Não concordo que não hajam raças na espécie humana.

No contexto das várias raças que formam a espécie humana, os fenótipos, a cor da pele e os atributos dimensionais conhecidos da ciência médico-forense de craniologia / craniometria, não são os únicos factores de diferenciação. As “doenças típicas” são elas próprias evidenciadoras das diferenças entre raças.

A CT mencionou a anemia falciforme. Ok, então vejamos... A anemia falciforme afecta apenas os sub-sarianos, a hemocromatose afecta apenas os nórdicos e alpinos, a talassémia afecta apenas os mediterrânicos (europeus e norte-africanos), etc, etc. São doenças associadas a determinada raça que só “mudam” de estirpe por via de miscegenização.

Por exemplo, no Brasil - país multiracialista por excelência - a anemia falciforme está hoje disseminada pela população em geral, por via da mistura racial que aí tem lugar de há centenas de anos para cá.

Por isso, este é um outro preço que a humanidade terá (muito provavelmente) que pagar pela globalização. Estou até convencido que nesta altura do campeonato já nem a viver em reservas nos safávamos...

andorinha disse...

" o professor vai ter de passar a "titular" "semanário de bordo" ;))) mas é bom sinal...)"

Loooooooooool Looooooooooool

Assino por baixo:)

Eu sou uma moçoila cautelosa por natureza...:))))))
Mentira, sou nada...mas tenho vergonha de dizer enormes disparates em áreas que não domino.

Agora que acabei de escrever isto pensei que a vergonha seria muito maior se eu dissesse disparates em áreas que tenho obrigação de dominar:))))) Loooooooool

Vou-me calar, devo ter apanhado de novo sol demais.
Esta é a minha desculpa favorita neste tempo:)))))))))))))))))

E sim, fiquei mais esclarecida, moça.

Jinhos.

Nuno Guimas disse...

Menina da Lua,

Obrigado pelo elogio do "subtilissimo sentido de humor" :)
Era mesmo isso... acertou na mouche ;)

Cê_Tê ;) disse...

FDL, não posso concordar consigo. O que acontece com algumas doenças como é o caso da anemia falciforme é que resulta de "alterações" do DNA que ocorreram numa dada população e se espalhou pelos descendentes. Como dantes os cruzamentos eram mais restritos "associou-se" a essa população que também tinha traços particulares mas pode perfeitamente ser transferida por herança genética para qualquer outra população de forma independente.
Sei que não é uma boa referência mas se tiver tempo procuro qq coisa com mais nível:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ra%C3%A7a_humana

bjnhs

(Mas é um assunto muito giro e cuja discussão não está encerrada. Agora o nosso "código de barras"vs"raça" está a evoluir para tipos de imunidade -Histocompatibilidade. Rapidamente: seremos tão mais semelhantes se pudermos aceitar sem rejeição os órgãos uns dos outros. Tinha muita graça se viesse a descobrir que é semelhante a um negro cigano homossexual ;P)

Mar disse...

CêTê,
“Tinha muita graça se viesse a descobrir que é semelhante a um negro cigano homossexual”
Eu, se tivesse ousadia, diria mesmo “Tinha muita graça se viéssemos a descobrir que é um negro cigano homossexual”.

Andorinha,
Gosto muito do seu nome de Blog. Vem-me à ideia “O gato malhado e a andorinha Sinhá” do J. Amado e lembrou-me a trova de um poeta popular que deu o mote à história:
“O mundo só vai prestar
Para nele se viver
No dia em que a gente ver
Um maltês casar
Com uma alegre andorinha
Saindo os dois a voar
O noivo e sua noivinha
Dom Gato e Dona Andorinha”

Fora-de-Lei disse...

Cê_Tê ;) 12:05 AM

"Tinha muita graça se viesse a descobrir que é semelhante a um negro cigano homossexual."

Dada a forma séria com que eu abordei a discussão deste tema, eu não merecia esse seu aparte final. Não é por nada, no hard feelings... mas o problema é que há sempre quem aproveita esses momentos menos felizes e eu não estou para levar com "embrulhos".


Mar 11:15 AM

Eu, se tivesse ousadia, diria mesmo “Tinha muita graça se viéssemos a descobrir que é um negro cigano homossexual".

Recorrendo a esse seu estilo interventivo, posso adiantar que - caso a Mar não fosse uma senhora - eu diria que o melhor que tem a fazer é ir lavar-se por baixo. Mas como é uma senhora...

andorinha disse...

Mar (11,15)

Eu entendo a tua intervenção em relação a mim...já ando por aqui há uns anitos...
Esta frase está, propositadamente, um pouco enigmática.
Decifra-a, se quiseres:))))

Quanto ao meu nick escolhi-o por uma andorinha significar para mim a liberdade total, sem amarras de quaquer espécie, "alguém" que pousa nos ramos que quer, se e quando lhe apetece...


FDL(12.01)

Agora sou eu que pergunto: tu não aprendes, amigo e companheiro?:)
A Cêtê limitou-se a brincar contigo, acho que já a conheces...
Não a estou a defender porque ela não precisa, mas é pena que uma discussão que estava a ser interessante seja estragada com àpartes descabidos.

Não gostas do que lês, passas por cima. Vês perfeitamente que as pessoas só estão a tentar provocar-te, então por que reages?

Custou-me tanto chegar a este patamar de indiferença por quem me é indiferente...mas se eu consegui, tu também consegues:)

Vá, pensa nisso depois do almoço.
Há mar e mar, há ir e voltar...
:)

Até mais logo.

Mar disse...

FDL,
Nem repito o seu post… Mas parece ser o seu estilo. Eu não me incomodaria que me imaginassem assim. Porque se há-de incomodar?

Andorinha,
Não me fiz entender: A história de que falo evoca um amanhã onde as pessoas não serão julgadas pela cor da pele, pela religião ou pela sua condição social. Um amanhã onde o respeito pelas diferenças entre indivíduos tome o lugar da hipocrisia, preconceito e intolerância (o casamento de diferentes, que aliás não se concretizou). E por acaso tem um personagem que é uma andorinha (que aliás é bem simpático).

Fora-de-Lei disse...

andorinha 12:34 PM

"Agora sou eu que pergunto: tu não aprendes, amigo e companheiro?"

Boa... ;-)

Para ser sincero, até pensava que o aparte da CT viesse a ser "aproveitado" pelo Thora, o que seria completamente diferente e até daria para brincar. Se calhar, até foi essa a intenção dela, tipo "deixa". Mas agora ter que levar com "não incomodadas" a armar ao pingarelho...

thorazine disse...

"Para ser sincero, até pensava que o aparte da CT viesse a ser "aproveitado" pelo Thora.."

O problema aqui é que brincar com o que é verdade não tem assim tanta piada.. :)) Eu acredito mesmo que o ADN do FDL e de qlq cigano, preto ou mesmo do castelo "branco" não têm diferenças relevantes uns dos outros.. :)

Obviamente que o conceito de "raça" ou "espécie" é meramente ciêntífico (apesar de no passado ter sido utilizado como arma social). O debate se um insecto X é da mesma espécie de Y pode-se arrastar por centenas de artigos e mesmo assim chegar-se ao fim e não haver consenso entre os cientistas. Pelo que eu já li não me faz sentido dividir a espécie humana em espécies. Primeiro, ela própria já é uma sub-espécie: Homo sapiens sapiens - o homo denomina o género, o primeiro sapiens a espécie e o segundo a sub-espécie. Depois, para se categorizar em espécies diferentes é necessário existir diferenças relevantes, tanto genéticas como fenotípicas.

Obviamente que em populações isoladas em que ha grande consanguinidade, ou seja elevada taxa de homozigotia, pode criar-se maior prevalência de um genótipo o que não quer dizer que ele não esteja presente no resto da população humana. A presença mais acentuada de um genótipo numa população mendeliana não evidencia "diferença" perante outra população da mesma espécie.

Não esquecer que a "evolução" demora milhares de anos a acontecer, e que a nossa genética não difere muito do homem de cro-magnon! Para se dividir o ser humano em sub-espécies teria-se de alargar o conceito de sub-espécie. Pelo que sei, por exemplo, para existir categorização de sub-espécie a especiação tem de estar em progresso (por exemplo isolamento reprodutor), o que não acontece nos humanos.. :)) Falando por mim que tenho fantasia por asiáticas..heheh

Não acontece propriamente como nos cães, em que é dificil cruzar um grand noir com um caniche.. :))

FDL,
quanto ao traçar a filogenia de um indivíduo nem tudo se resume ao DNA mitocondrial ou aos genes incluidos no Y. Há muitos marcadores que podem ser utilizados. Aliás, já há uma comunidade online em que se compra os marcadores a uma empresa, obtém-se os dados na comodidade do lar, insere-se posteriormente numa base de dados online e consegue-se facilmente explorar a nossa filogenia e até encontrar parentes (mais ou menos próximos) se estes estiverem na base de dados.. ;))

Mas no final, ser ou não ser da "raça" ou da "espécie" humana é um conceito humano, criado por "nós" para melhor compreendermos o mundo.

Fora-de-Lei disse...

thorazine 6:24 PM

"Falando por mim que tenho fantasia por asiáticas..."

Tu não me digas que tens essa "panca" ?!

Quanto ao resto, és um milongas do caraças... ;-)

thorazine disse...

:))

A minha teoria é que a maioria das asiáticas aprendeu com o avô a arte de manobrar o samurai!! :D :D

E tu não batas muito na genética, pode sair-te o tiro pela culatra:

"..Estou a pensar nas reacções que levam a preconceitos raciais e culturais e que se baseiam em emoções sociais cujo valor evolucionário residia no detectar de diferenças em outros indivíduos - porque essas diferenças eram indicadoras de perigos possíveis - e no promover de agressão e retraimento. Este tipo de reacções deverá ter produzido resultados extremamente úteis numa sociedade tribal, mas não é nem útil nem aceitavel no mundo actual. É evidente que é importante saber que os nossos cérebros continuam equipados com a maquinaria biológica que nos leva a reagir de um modo ancestral, ineficaz e inaceitavel, em certas circunstâncias. Precisamos de estar alerta para esse facto e apreender a controlar essas reacções individualmente na sociedade em que vivemos. "

António Damásio in Ao encontro de Espinosa

Ou seja, pela lógica tu és das poucas pessoas que ainda possuí este arcaico gene tribal (ainda por cima recessivo!), que nos atrasa a todos como sociedade.. ;))))))

thorazine disse...

Sugestão: o professor Luis Fernandes está na Prova Oral na Antena 3! :)

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fora-de-Lei disse...

thorazine 7:05 PM

"A minha teoria é que a maioria das asiáticas aprendeu com o avô a arte de manobrar o samurai!"

Nessa linha de raciocínio, e dado que estamos a falar de armas brancas e respectivas dimensões, era mais lógico que tivesses uma certa predilecção por nativas habituadas a manusear canivetes... ;-)

Quanto ao resto, não nos esqueçamos que já muita gente sofreu só porque sabia que era a Terra que girava em torno do Sol e não o contrário, tal como a "elite" da época queria que todos acreditassem.

thorazine disse...

FDL,
mas não te esqueças que as asiáticas já estão habituadas a naifas pequenas..! :))) Não é preciso ir de catana para lhes tirar os olhos em bico..:))

"..não nos esqueçamos que já muita gente sofreu só porque.."

As pessoas arranjam os mais variadíssimos argumentos para terem poder para se sentirem superiores ou mesmo dominar e coagir outras . O argumento das diferenças genéticas entre humanos também teve o seu plateu durante a Alemanha nazi..

thorazine disse...

Aliás, será que as asiáticas têm os olhos em bico pelo esforço que milhares de gerações de mulheres tiveram de fazer para conseguir ver as naifas dos "amarelinhos"? :)))

andorinha disse...

Mar,

Reagi de forma intempestiva, provavelmente. Mas fico sempre "de pé atrás" quando não conheço as pessoas com quem falo...e arrisco-me a fazer interpretações abusivas.
Sorry!:)

"Ou seja, pela lógica tu és das poucas pessoas que ainda possuí este arcaico gene tribal (ainda por cima recessivo!), que nos atrasa a todos como sociedade.. ;))))))"

Loooooooooooool Loooooooooool
LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

"Aliás, será que as asiáticas têm os olhos em bico pelo esforço que milhares de gerações de mulheres tiveram de fazer para conseguir ver as naifas dos "amarelinhos"? :)))"

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL de novo:)

Cê_Tê ;) disse...

FDL,;))))

Thora . tenho de voltar mais tarde para ler com atenção. (jogaste baixo usando tanta gíria, pá!,P)

A andorinha qq dia compra um Dicionário Técnico de Biologia Avançada. LOOOL Qualquer dia ainda seduz sem querer um colega de Biologia numa qq manif na Praça do Marquês!


Já tenho saudades da luta que dava o Noise...

jucus

Mar disse...

Tudo bem Andorinha. São contingências da comunicação cibernáutica. Efectivamente, o habitual é comunicar-se com pessoas que não se conhecem. Com os amigos, geralmente, falamos directamente. E depois como não é uma comunicação olhos nos olhos, nem há percepção de entoações de voz, há sempre lugar a mal-entendidos. Particularmente, quando as palavras não vêm com os adereços de smiles e lols.

lobices disse...

Via Sol online:
...
«O Governo decidiu hoje falar esta manhã com a administração da PT para comunicar que se oporá a que esse negócio possa ser feito. Demos já essa orientação aos representantes do Estado na empresa. Compreendemos o interesse empresarial da PT mas esperamos que possa prosseguir esse interesse de outra forma porque o Governo não quer que haja a mínima suspeita de que esta compra de parte da TVI se destina a qualquer alteração na sua linha editorial», disse José Sócrates, no final da sessão de abertura da interpelação do PCP ao Governo sobre política de saúde na AR.

Fora-de-Lei disse...

lobices 1:07 PM

O governo quer apenas evitar uma polémica semelhante à que aconteceu com o PSOE em Espanha, quando - há uns anos atrás - a ONCE (Organización Nacional de Ciegos Españoles) comprou uma enorme participação na Telecinco, cujo sócio maioritário era a Fininvest de Silvio Berlusconi.

A propósito da "ONCE", apetece dizer que pior que um cego é aquele que não quer ver...

lobices disse...

...voto de um bom FDS per tutti
...os meus abreijos

andorinha disse...

"A andorinha qq dia compra um Dicionário Técnico de Biologia Avançada. LOOOL "

Loooooool nada!
Não tem piada nenhuma!
Pelo menos interesso-me pelos assuntos que é mais do que muita gente faz.
Amuei....

E até aqui entendi perfeitamente toda a vossa argumentação. Sei ler e interpretar...
Amuei...de novo...


Mar,
Exacto, são contingências da comunicação cibernáutica.
Mas o que eu quis dizer foi que conheço pessoalmente bastantes pessoas aqui e outras não as conhecendo ainda:) é como se as conhecesse.
Com essas sei o terreno que piso e estou à vontade, até para brincadeiras...
E sei o sentido daquilo que dizem...
Com os "novatos" é diferente, não há esse conhecimento que induz segurança, só isso.


Lobices e FDL,

O governo só tomou essa decisão depois de ter sido "apertado" por todos os lados.
Sempre vale a pena estar vigilante:)

Bom fds, malta, antiga e novata:)

Fora-de-Lei disse...

andorinha 10:29 PM

"O governo só tomou essa decisão depois de ter sido "apertado" por todos os lados."

Vá lá, vá lá... enquanto mantiveres essa visão, não vais ter que te tornar sócia da "ONCE"... ;-)

Fora-de-Lei disse...

Então maralhal, nem uma palavra para o "preto" que não gostava de o ser ?! Bolas, a obra musical do homem (?) sempre merece uma palavra...

paula disse...

então a palavra não é para o "preto" mas para a obra.... a obra fica, o homem morreu com uma paragem cardio-respiratória... dizem

e já agora para a farrah fawcett que era branca??? também morreu

andorinha disse...

FDL(10.58)

Mas tu pensas que eu ando a dormir ou quê?:))))

paula disse...

Pois foi, michael jackson morreu

Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:14

"Mas tu pensas que eu ando a dormir..."

Não, mas cheguei a recear que tinhas que comprar um cão à moda do velho Longstreet... ;-)

Fora-de-Lei disse...

paula 11:25 PM

"Pois foi, michael jackson morreu"

Private joke...!

Fora-de-Lei disse...

Então e ninguém aí da Invicta tem nada para dizer sobre os 100 anos do "piolho" ?! É preciso vir um alfacinha lembrar-vos disso ? Que vergonha... ;-)

Cê_Tê ;) disse...

Andorinha, não amues que não vale a pena.;P

FDL eu sou do tempo pós-piolho (que é o mesmo que dizer do quitoso;))
Talvez aprecie.http://www.imultimedia.pt/museuvirtualdocartoon/

Ouvi dizer que por ser tão amigo das crianças vão fazer uma figura em cera e colocá-la no Museu de Cera de Fátima. ;P

Abraços para quem os quiser apanhar.

Cê_Tê ;) disse...

Escusa de estar já com ideias, FDL: eu estava a referir-me ao MJ. ;P

paula disse...

Fdl (11.50),
Public joke…!

lobices disse...

Governo conhecia negócio entre a PT e a Media Capital desde o início do ano

O Governo tinha conhecimento do eventual negócio entre a PT e a Media Capital, que detém a TVI, desde o início do ano, avança a edição de hoje do Expresso.
SIC
(Expresso)

Fora-de-Lei disse...

lobices 11:19 AM

Nos entrementes - e na iminência de levar com os "amendoins" da TVI - José Eduardo Moniz e sus muchachos organizaram um movimento que lhe permitisse continuar a ter presença activa no "mercado de emprego". Mesmo que tivesse estado 31 anos sem pagar quotas...

lobices disse...

FDL 2:51 PM
.......................
...agree :)

thorazine disse...

FDL,
Eu fui à festa dos 100 anos do piolho..hehehe :)

Sobre o MJ...fiquei muito triste com a morte do artista!! Sem dúvida uma das mais influentes no R&B e POP! Quanto à pessoa..é mais uma.. ;)

http://www.youtube.com/watch?v=1CoxNzOOoQU

PS - E como diria o Chris Rock: Prince won!!! :D

Tangerina disse...

Eu fiquei em estado de choque com a morte do Michael Jackson. Quando liguei o rádio, no carro, ouvi uma das canções dele. Pensei que era promoção aos concertos de Londres. Nem queria acreditar quando o locutor disse que ele tinha morrido. Esperei pelo próximo bloco noticioso e lá estava a confirmação.

Ainda hoje me parece estranho. Na verdade, na verdade, nunca imaginei que ele fosse um dia morrer. Nem sequer envelhecer. Estranho...

As músicas dele remetem-me para a minha adolescência e para as festinhas de garagem. Especialmente Billie Jean e Thriller. Fez, efectivamente, parte da minha adolescência e tem lá um quinhão.

Tenho muita muita pena.


T.