quinta-feira, outubro 22, 2009

Associação livre de psiquiatra agnóstico ensonado acerca do folhetim da moda ou como a silly season invadiu o Outono:).

A Vida é um Jogo no Hollywood, com Paul Newman. Ainda apenas (?) bonito, sem o charme do segundo capítulo, que lhe valeria o óscar - A Cor do Dinheiro. A vida é um jogo... Saramago, por exemplo, tenciona jogá-lo até ao fim. Mesmo correndo o enorme risco de ver as suas palavras tomadas por choque vitamínico de campanha publicitária. Quanto às críticas, pouco lhe importam, muito menos o horror virtuoso do eurodeputado que sugere troca de cidadania para limpar honra e fé lusas. E no entanto... Aqui e ali, há no discurso de Saramago uma tonalidade provocatória que desagua em apelo não menos sedutor que o da serpente a Eva. O ateu desafia o (outro?) Senhor a deixar a toca celeste e trovejar - "Que andas dizendo a Meu respeito?".
Insolúvel drama o deste homem, não acredita no único interlocutor que aceitaria como par...

118 comentários:

noiseformind disse...

Acredito piamente em Deus. No sentido que e uma das criacoes mais duradoiras e perenes do Homem.

cal...formerly known as calamity disse...

http://osmeusoutrosdemonios.blogspot.com/2009/07/ponto-paragrafo.html

thorazine disse...

O Prof. está na Praça!! :D

thorazine disse...

A questão é: o que é a tolerância?

Dizer que deds não existe é ser intolerante para com os cristãos? Ser intolerante é dizer que na bíblia estão descritos exemplos de violência, de intolerância, preconceito, julgamentos sem piedade, e que estas estórias se não forem bem interpretadas podem incutir maus valores?

Será intolerante o médico que diz à Joana Solnado que ela não fala com Deus?

AQUILES disse...

Notícia, hoje, bem interessante é o aumento da venda das Bíblias. Muitos dos contestatários não percebiam o que ele dizia e estão a actualizar-se. E os outros, que não contestam, também. E se me permitem recomendo a leitura dos apócrifos do antigo testamento. Há uma boa edição em seis volumes, em castelhano, e com "imprimatur". Comprei aí no Porto, numa livraria dos Vicentinos, numa rua perto da Cedofeita. E já agora também o volume dos Evangelhos apócrifos.
Assim será mais viável entender-se o que o Saramago disse.

yulunga disse...

Irá agora a Igreja mandar acabar com o telejornal da RTP?
:-P

yulunga disse...

Como costumo dizer:
Este país não funciona mas é muito engraçado.

Pior mas muito pior foram as atoardas e atitudes da Maité Proença.
Já agora deixo aqui um apartezinho à Maité.
Os pinheiros que estavam na direcção do Mar Tejo são ciprestes.

andorinha disse...

Excelente análise!

Se o Saramago ler isto, fica furibundo por lhe terem posto, quiçá, o dedo na ferida:))))))

"Insolúvel drama o deste homem, não acredita no único interlocutor que aceitaria como par..."

De facto...

Quanto a golpe publicitário, não me parece que seja...

Quanto à silly season há muito que deixou de ser apanágio do Verão:)

andorinha disse...

Aquiles,

Bem re-vindo!
O bom filho à casa torna:)

Digo o mesmo que disse ao JFR há uns dias atrás: saudades vossas, porra!:)

Um beijo.

Yullie,

Quem é essa Maité?:)))))
Uma brasileireca qualquer que disse umas idiotices em 2007?
Ignora-se e ponto.
Não nos ofende quem quer, mas quem pode.
Já se gastaram rios de tinta com tantos comentários que já não sei quem é mais palerma, se ela se os comentadores.

Não me estou a referir a ti, como é óbvio:)))

Clara Margaça disse...

JS VS JC
Na minha humilde opinião, quer parecer-me que a cada palavra proferida JS vai ensaiando sobre a sua própria cegueira. Assumo o meu papel de cristã - católica e não me sinto ofendida com tais 'insultos', dizem uns. Contudo, a essência de um cristão (não confundir com fanático!) reside em saber perdoar, sentir compaixão daqueles que vivem o seu próprio fundamentalismo, isto é, julgam-se o ser supremo (absoluto). Pois bem: perdoemos o JS por teimar travar, constantemente, guerras com JC.

yulunga disse...

Andorinha
:-)

E já que o mote é religião, deixo um video divertido.

Always look on the bright side of life

Enjoy!

thorazine disse...

yulli,
já que estamos numa de troca de vídeos toma lá: http://www.youtube.com/watch?v=MeSSwKffj9o

andorinha,
pois, tb sobre a Maite não percebi a ofensa: então o humor não é a unica coisa que se quer democrática? Se o humor fosse para fazer rir toda a gente não havia piadas de loiras, pretos, gays, mancos, etc..há sempre aqueles que ainda sentem o complexo de inferioridade e não vão levar a piada como humor mas sim como um ataque. Acho que o que foi que aconteceu aqui.

Aqui está uma excelente análise ao caso feita no Eixo do Mal: http://videos.sapo.pt/sicnoticias/playview/43 (alguém com tino a comentar, até que enfim!!!)

andorinha disse...

Está espectacular!

Thanks:)

yulunga disse...

Ai Thorazine, Thorazine...
Piadas, anedotas, sentido de humor é uma coisa, falta de respeito é outra.
Pior! Falta de respeito em terra alheia e carregada de ignorância é ainda muito pior.
Mas já passou.

andorinha disse...

Thora,

Eu vi O Eixo do Mal; é aliás um dos programas que vejo sempre que posso.

Em relação à Maitê então é assim: não considero aquilo humor, somente um debitar de idiotices.
Não me senti ofendida porque as interpretei como isso mesmo, idiotices.

thorazine disse...

Oh..falta de respeito?
Não tem piada que num hotel de 5 estrelas digam que têm técnico de informática, e depois mandem o porteiro resolver o problema? Não tem piada que nós tenhamos levado com 48 anos de ditadura (ela disse 20 e tal, talvez tentando desculpar-nos lol), que congelou a possibilidade de qlq avanço artístico, tecnológico, cultural, que tortorou e matou gente pelas suas ideias..e que, passados 30 e tal anos da revolução temos uma cambada de ganapada a votar no ditador como "o melhor português de sempre)? Desculpa, mas nisto dou-lhe razão...somos estúpidos!

Quanto à escarradela..talvez tenha calcado a linha, tirando do contexto. Pois, contexto que aquilo foi gravado foi como video caseiro e não com intenção de ser passado na tv. Quantos portugueses não devem ter feito destes videozinhos numa viagem a espanha? Infeliz foi de quem o quis passar na TV Globo. E infelizes daqueles que arranjaram logo lenha para fazer uma fogueira patriótica e ajustar o seu complexo de inferioridade com os Brasileiros!

fiury disse...

nunca gostei do carácter ou falta dele do saramago.
primeiro pela entrevista que deu na televisão a desdenhar as pessoas que recebem o nobel, anos antes de o receber e depois pela arrogância com que tratou o jornalista da sic. para mim é um homem sem honestidade intelectual, pelo que me me estou a lixar se escreve bem ou mal. já mete nojo este antipatriotismo tão exagerado e então agora a assumir-me o anti-cristo... o homem não é jogador, é maluco! não há paciência!( e eu não sou religiosa).
que os psiquiatras fiquem pouco ensonados para tratarem desta gente.irra!

Jorge Mesquita disse...

O confronto não é com Ele. É com aqueles que se dizem seus representantes que, tal como Saramago, escreveram sobre Ele, segundo os seus critérios de apreciação e avaliação. Daí as Cruzadas, a Inquisição, os Descobrimentos, os massacres espanhois das Civilizações das Américas Latinas e muitos outros factos actuais que O contrariam. Cada um é livre de acreditar em quem deseja, mas não deve temer que ponham em causa a razão da sua Fé.Dogmas são dogmas, nada mais do que isso. Além disso, não é a cor do dinheiro mas sim o cheiro dele que é o verdadeiro jogo.

Oeiras, 22/10/2009 - Jorge Brasil Mesquita

Mar disse...

“Folhetim” - não podia estar mais de acordo (eu que sou Crente).

"Que andas dizendo a Meu respeito?" Acredito que Ele não fala assim. Não diz: dizes que duvidas de Mim e condeno-te, dizes que discordas de Mim e persigo-te, dizes que….isso não é Ele são eles….A Ele interessa-lhe o que fazemos, não o que dizemos…

Ele é assim:
“Vinde, …porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.” (Mateus 25:34–36).

thorazine disse...

Mar,

ele também é assim:

Êxodo 20: 21- 22 -Se um homem ferir seu escravo ou sua escrava com um bastão, de modo que ele morra sob sua mão, será punido. Se o escravo, porém, sobreviver um dia ou dois, não será punido, porque ele é propriedade do seu senhor.

Deuteronômio 22: 28-29 – Se um homem encontrar uma jovem virgem, que não seja casada, e, tomando-a, VIOLENTÁ-LA, e forem apanhados, esse homem dará ao pai da jovem cinqüenta siclos de prata, e ela tornar-se-á sua mulher. Como ABUSOU dela, não poderá repudiá-la em todos os dias de sua vida.

Timóteo 2:11-12 – A mulher ouça a instrução em silêncio, com espírito de submissão. Não permito à mulher que ensine nem que se arrogue autoridade sobre o homem, mas permaneça em silêncio.

Êxodo 22:20 – Aquele que oferecer sacrifícios a outros deuses fora do Senhor, será votado ao interdito.

Deuteronômio 21:10 -14 : Quando, na guerra contra os inimigos, o SENHOR teu Deus os entregar em tuas mãos e tu osfizeres cativos se então vires entre eles uma mulher bonita, da qual te enamores e a queiras tomar por esposa, 12tu a introduzirás em tua casa. Ela rapará a cabeça e cortará as unhas, deporá as vestes de cativa e ficará em tua casa, chorando o pai e a mãe durante um mês. Depois te unirás a ela e serás o seu marido, e ela, tua esposa.

(...)

Acredita mesmo que deus sussurrou para os humanos escreverem isto? Se assim foi, mesmo que deus exista não quero nada com ele! É uma entidade má! Cruel e sem ponta de compaixão!

Tive 9 anos de educação católica, e ainda bem que os tive senão acho que nunca teria perdido tempo a pensar o que é verdadeiramente o catolicismo!

yulunga disse...

Thorazine
Estás-me a dar cá uns nervos, caraças.
Eu devo ser muito totó, porque nem mesmo em videos caseiros desrespeito sitios de culto. Jamais me passaria pela cabeça cuspir numa simples fonte, muito menos numa integrada num mosteiro.
O resto do video não tem piada. Hotéis de cinco estrelas são obrigados a ter técnicos de informática? Desde quando?
O rapaz chegou lá e realmente o pc não tinha nada de mal. Tanto é que ela afinal enviou um mail a dizer que não conseguia mandar mails LOL. Talvez a única piada da tal aventura informática por terras lusas.
Não se consegue mas escreve-se a dizer que não se está a conseguir. Boa.
E já agora quem não garante que o tal porteiro não é mais um informático que por acaso até está a trabalhar como porteiro?
Tanto pessoal formado que trabalha em call centers, porque não um como porteiro?

A Menina da Lua disse...

É conhecido o "mau feitio" com que José Saramago costuma abordar determinados temas e em particular os religiosos. Será complexos de superioridade, traumas ou outras quaisquer razões psicológicas que lhe possam diagnosticar mas uma coisa é certa; trata-se dum homem de liberdade, lúcido, inteligente, que escreve bem e penso que por vezes "lê" muito à frente dos homens do seu tempo...

Apesar da abordagem ser provocatória, dado que a Bíblia é tida para qualquer cristão como livro sagrado e como tal inquestionável, eu tambem senti como o Jorge Mesquita diz que: "O confronto não é com Ele. É com aqueles que se dizem seus representantes" e aí como todos bem sabemos, os telhados de vidro são imensos...nossos, dos nossos dias de hoje e ainda mais dos homens dum passado histórico longínquo, cuja barbárie se reflecte não só nas descrições como na ideia dum Deus que povoa as ilustrações referidas no Antigo Testamento.

Por isso haja respeito pela fé de cada um... mas haja igualmente respeito pela liberdade de pensamento porque caso contrário qualquer razão é boa para silenciar e a religiosa é mesmo uma das mais preferenciais ...

Mar disse...

Thorazine,

A Bíblia, particularmente o Velho Testamento, tem estes textos horripilantes mas, no entanto, tem outros de uma beleza tocante. Que quer que lhe diga? É tudo escrito por homens…
O Deus que eu reconheço, o Deus que eu sinto, é Amor. E não há nada de racional no Amor. E não faço questão nenhuma de ter razão. Poderíamos ficar a discutir até à Eternidade, como Saramago e os outros… Prendendo-nos com fait divers, confundindo a parte com o Todo… No final, talvez estivéssemos a dizer o mesmo, apenas com palavras diferentes. E há sempre os que acham que possuem a verdade absoluta. Perigosos, sempre muito perigosos, independentemente do lado para que pendem…
Provavelmente conhece, mas se não, acho que haveria de gostar de ler ”Será que precisamos de Deus?” de Roger Garaudy e talvez de, simplesmente adorar (como eu :)), “O Testamento” do meu querido Abbé Pierre.

yulunga disse...

Finalmente já há governo.
Também não se deu muito pela falta dele :-P
No intervalo andamos entretidos com a Maité, o Saramago e o Senhor.

Bartolomeu disse...

Caro Professor Júlio Machado Vaz, será que Saramago não acredita verdadeiramente no único dígno Interlocutor, ou... não acredita nos caixeiros-viajantes que vende a Sua Palavra?

andorinha disse...

"Cada um é livre de acreditar em quem deseja, mas não deve temer que ponham em causa a razão da sua Fé.Dogmas são dogmas, nada mais do que isso."

Subscrevo em absoluto estas palavras de Jorge Mesquita.

Além do mais, as pessoas são livres de acreditarem em Deus ou não, assim como são livres de serem do Benfica, do Sporting ou de não terem clube.
Fazer-se da religião (das religiões) motivo de guerras clubísticas parece-me totalmente disparatado.

Aqui esta agnóstica vai começar a ler "A vida eterna" de Fernando Savater.
Um livro corajoso sobre as ilusões e as esperanças do além, lê-se na contracapa.
Não costumo ler este tipo de livros, mas aconselhada por uma amiga, decidi embarcar na viagem...
Mal não faz, de certeza:)

Daqui a pouco, António Lobo Antunes na Grande Entrevista.
Para darmos algumas tréguas ao Saramago:)))))

fiury disse...

com um prémio-nobel a personificar o anti-cristo nacional,com uma actriz brasileira infantiloide a denegrir a imagem do país, com um pm a jogar à batalha naval com o país,... e isto a afundar, a afundar...é tudo boa gente, só têm mau feitio... mas que tal uma posta sobre o benfica?

vou consultar a minha bidente

Vasco Branco disse...

Faço minhas as suas palavras relativamente a Jerónimo de Sousa...dos bloggers que visito, o Júlio seria talvez o único que convidaria para jantar em minha casa.
Aprecio a sua sensatez.

Cumprimentos

fiury disse...

a bidente disse-me para me rir (nem que seja de nervoso:)

que hoje encontrou em espanha, a maitè, o anti-cristo e o sócrates e eles também se riam muito.

Anfitrite disse...

Vejam o resto da Grande Entrevista com o António Lobo Antunes.

thorazine disse...

".aprendi como é bom beijar um homem, um amigo.."

WOW! ALA a mostrar nacos de entranha..:D

thorazine disse...

Mar,
pois é, tudo é criado pelo homem. A bíblia, a igreja, o estatuto dos padres , bispos, papa, os milagres, o pecado, etc.. Porque continuar a passa-los como verdadeiros e como sendo desígnios do senhor? Porque não vender o ouro do vaticano e as propriedades da igreja e alimentar os pobres? Porque continuar a alimentar algo que deus, ao existir, nunca aprovaria? :S

yulunga,
estás a tentar arranjar justificações? :S O complexo de inferioridade vai até ai? lol Pá..numas coisas somos piores noutras melhores..não se pode ter tudo.. :D Ali, tivemos mal!

Anfitrite disse...

O professor disse que ALA ficou mais piegas e menos cativante, para si(foi este mais ou menos o sentido), depois da doença. Todavia, para mim, a entrevista que ele deu hoje à Judite de Sousa foi das coisas mais lindas e comoventes que eu já ouvi.
Acho que o professor tem medo de expor publicamente os seus sentimentos. Penso que o deveria fazer, como pessoa pública que é, e que tem a capacidade de comunicar. Por isso dos seus livros o que mais gostei foi de "O Tempo Dos Espelhos" porque foi onde deu a conhecer mais um bocadinho de si.

Quando ela lhe perguntou o que achava da polémica sobre o livro se Saramago ele respondeu:
Não tenho acompanhado o assunto, mas não era eu que o ía criticar, porque as pessoas já sofrem tanto sozinhas que não precisam que eu as ajude.

E terminou dizendo: Espero que ao longo de 30 anos ao menos tenha conservado a virgindade do olhar.

yulunga disse...

Thorazine
Não estou a perceber nadinha.
Não tenho nem complexos de inferioridade, nem de superioridade. Sou pela igualdade.
Vou-te contar uma história.
Um professor dava aulas numa classe, onde havia pretos e brancos.
Um belo dia disse assim:
- A partir de hoje nesta sala de aula deixa de haver essa coisa de pretos e brancos. Passamos a ser todos azuis.
Agora arrumem-se nos vossos lugares e sentem-se!
Azuis escuros de um lado, azuis claros do outro.
;-)

Anfitrite disse...

Atenção que essa do dar de comer e beber, já faz parte do novo testamento, foi dito por uns apóstolos, que nós não sabemos se existiram, e não é o assunto tratado no livro.
Além disso, ontem, um eminente franciscano disse numa entrevista na TV que:" Quem tem uma religião é alguém que não é livre - É Deus que nos tem a nós"- e também disse: "A religião pode ser uma neurose colectiva."

andorinha disse...

Lobo Antunes fascinante, cada vez mais fascinante.
Simplesmente fabulosa toda a entrevista que terminou com chave de ouro:... ser capaz de conservar a virgindade do olhar.
Grande escritor e grande homem!

Cê_Tê ;) disse...

(firy ;P o Deus que criou a Bidente não é o mesmo que Saramago apedreja ;))

A Menina da Lua disse...

Professor

Acabei de chegar do concerto com o seu amigo Sérgio Godinho, o José Mário Branco e principalmente com o Fausto de quem gosto muito:)

A tribo estava lá toda:) à pinha, em solidariedades antigas por princípios que apesar de tudo ainda insistem e tentam manter hoje...
Trata-se duma geração de cabelos brancos, de anos que já vão sendo longos mas de almas que ainda se lembram das joviais esperanças e cujos princípios são ainda capazes de sentir, mesmo que alguns tenham sido deixados pelo caminho...

O som não estava grande coisa mas foi sem dúvida uma grande e bonita festa:))

fiury disse...

http://sinistraministra.blogspot.com/2009/10/sinistra-ministra-isabel-alcada.html

para que não haja muitas ilusões

Sputnick disse...

http://interioresdalma.blogspot.com

yulunga disse...

Numa versão um pouco diferente aqui vai um miminho para todos os Murcónicos e Murcónicas

Sandra disse...

"Viva a Democracia e liberdade de expressão."
Mas será que acreditamos piamente nesta frase?
Será que a conseguimos praticar na realidade, por muito que acreditemos nela?
E onde é que fica a máxima: "A nossa liberdade termina onde começa a dos outros"
Como se mede, quantifica isto?
Como se sabe onde estão os limites?
Fazemos dos nossos limites, os limites dos outros?
Penso que acima de tudo, não é o que se diz, mas sim como se diz. Cada qual é livre de pensar o que quiser...de dizer o que quiser...e todos somos livre de ouvir ou não ouvir...de ler ou não ler...
Cada um de nós pode sempre escolher...essa é a minha liberdade...a minha democracia...

優質行動網 disse...

大陸新娘要幾歲才能嫁來台灣?外籍新娘如何申請良民證? 大陸新娘來台後須多久才可以申請身份証呢?外籍大陸新娘來台後在沒身份証情形下可以工作嗎? 外籍新娘努力向上,台南有一個大陸新娘,他在大陸是一新疆舞的老師,他雖然嫁來台灣當大陸新娘,但是他一樣努力向上他為了讓新疆舞的美讓台灣人都知道於是在公園教越南新娘林氏一起跳,二個人就這樣變成好姐妹,越南新娘也因為如此他的生活也更加充實開心.

Filomena disse...

Pois para mim Saramago é um Homem com H muito grande.
E foi isto que quiseram censurar:

"O filho de Maria e José nasceu como todos os filhos dos homens, sujo do sangue de sua mãe, viscoso das suas mucosidades e sofrendo em silêncio. Chorou porque o fizeram chorar e chorará por esse mesmo e único motivo".

O Evangelho segundo Jesus Cristo

http://www.youtube.com/watch?v=KukaoWu00Uw&feature=player_embedded

Filomena disse...

Direito a pecar
July 28th, 2009
Na lista das criações humanas (outras nada têm que ver com a humanidade, como sejam o desenho nutritivo da teia de aranha ou a bolha de ar submersa que serve de ninho ao peixe), nessa lista, dizia eu, não tenho visto incluído aquele que foi, em tempos passados, o mais eficaz instrumento de domínio de corpos e almas. Refiro-me ao sistema judiciário resultante da invenção do pecado, à sua divisão em pecados veniais e pecados mortais, e consequente rol de punições, proibições e penitências. Hoje desacreditado, caído em desuso como aqueles monumentos da antiguidade que o tempo arruinou, mas que conservam, até à última pedra, a memória e a sugestão do seu antigo poder, o sistema judiciário baseado no pecado ainda continua a envolver e penetrar, com fundas raízes, as nossas consciências.
Compreendi-o melhor à vista das polémicas causadas pelo livro a que dei o título de O Evangelho segundo Jesus Cristo, agravadas quase sempre por insultos e outros desvarios caluniosos dirigidos contra o temerário autor. Sendo o Evangelho apenas um romance que se limita a “reencenar”, ainda que de modo oblíquo, a figura e a vida de Jesus, é surpreendente que muitos dos que contra ele se insurgiram o tenham visto como uma ameaça à estabilidade e à fortaleza dos fundamentos do próprio cristianismo, em particular na sua versão católica. Seria a altura de nos interrogarmos sobre a real solidez desse outro monumento herdado da antiguidade, se não fosse evidente que tais reacções se deveram, essencialmente, a uma espécie de tropismo, reflexo do sistema judiciário do pecado que, de uma maneira ou outra, levamos dentro. A principal dessas reacções, ainda assim das mais pacíficas, consistiu em protestar que o autor do Evangelho, não sendo crente, não tinha o direito de escrever sobre Jesus. Ora, independentemente do direito básico que a qualquer escritor assiste de escrever sobre qualquer assunto, acresce, neste caso, a circunstância de que o autor do Evangelho segundo Jesus Cristo se limitou, bem vistas as coisas, a escrever sobre algo que directamente lhe interessa e lhe toca, pois que, sendo efeito e produto da civilização e das culturas judaico-cristãs, é, em tudo e por tudo, no plano da mentalidade, um “cristão”, ainda que a si próprio filosoficamente se defina e na vida corrente se comporte como o que também é – um ateu. Desta maneira, será legítimo dizer que, tanto quanto ao mais convicto, observante e militante dos católicos, me assistia, a mim, incrédulo que sou, o direito de escrever sobre Jesus. Entre nós só encontro uma diferença, mas, essa, importante, ao de escrever, acrescentei, por minha conta e risco, outro que ao católico está proibido: o direito a pecar. Ou, por outras palavras, o humaníssimo direito à heresia.
Alguns dirão que isto são águas passadas. No entanto, como, neste particular, o meu próximo romance (desta vez não lhe chamarei conto) não será menos conflitivo, bem pelo contrário, achei que talvez valesse a pena pôr o penso antes da ferida. Não para me proteger (questão que nunca me preocupou), mas porque, como é costume dizer-se nestas paragens, quem avisa não é traidor.

Posted in O Caderno de Saramago

Filomena disse...

Bronze
June 1st, 2009
Lá estou, sentado no meio do largo, com um livro na mão, a ver quem passa. Fizeram-me um pouco maior que o tamanho natural, suponho que para que se me veja melhor. Não sei quantos anos irei estar ali. Sempre havia dito que o destino das estátuas é acabar por serem retiradas, mas, neste caso, quero imaginar que me deixarão em paz, alguém que em paz duplamente regressou à sua terra, como pessoa que é e, a partir de agora, como bronze que passou também a ser. Ainda que a minha imaginação algumas vezes me tenha feito cair nos delírios mais absurdos, nunca se atreveu a admitir que um dia me levantariam uma estátua na terra onde nasci. Que fiz eu para que isso sucedesse? Escrevi uns quantos livros, levei comigo, por todo o mundo, o nome de Azinhaga e, sobretudo, nunca esqueci os que me geraram e educaram: meus avós e meus pais. Deles falei em Estocolmo perante uma assistência ilustrada e fui compreendido. O que vemos de uma árvore é apenas uma parte, importante, sem dúvida, mas que nada seria sem as suas raízes. As minhas, as biológicas, chamam-se Josefa e Jerónimo, José e Piedade, mas há outras que são sítios, lugares, Casalinho e Divisões, Cabo das Casas e Almonda, Tejo e Rabo dos Cágados, chamam-se também oliveiras, salgueiros, choupos e freixos, caçadeiras navegando no rio, figueiras carregadas de frutos, porcos levados a pastar, e alguns, ainda bacorinhos, dormindo na cama com os meus avós para que não morressem de frio. De tudo isto estou feito, tudo isto entrou na composição do bronze em que me transformaram. Mas, atenção, não houve geração espontânea. Sem a vontade, o esforço e a tenacidade de Vitor Guia e de José Miguel Correia Noras a estátua não estaria ali. Do mais profundo da minha gratidão lhes deixo aqui um abraço, extensivo a todo o povo de Azinhaga, ao cuidado de quem deixo esse outro filho que sou eu.
Posted in O Caderno de Saramago

Filomena disse...

Corpo de Deus
June 12th, 2009
Também lhe chamam Corpus Christi e é “dia de preceito” para os católicos, além de feriado oficial. Todos os fiéis deverão ir à missa (ser “dia de preceito” a tal obriga) para dar testemunho da presença real e substancial de Cristo na hóstia. E nada de pôr-se com dúvidas sobre a divina presença na pastilha ázima como sucedeu a um sacerdote chamado Pedro de Praga, no século XIII, não seja que se repita o tremebundo milagre de ver a hóstia transformar-se em carne e sangue, não simbólicos, mas autênticos, e ter de levar outra vez a sanguinolenta prova em solene procissão para a catedral de Oviedo, como complacentemente no-lo explica Wikipedia, fonte a que neste difícil transe tive de recorrer. O mundo era interessantíssimo naquele tempo. Hoje, o milagre de recuperar a economia e a banca passa por imprimir milhões de dólares a uma velocidade de vertigem e pô-los a circular, preenchendo assim um vazio com outro vazio, ou, por palavras menos arriscadas, substituindo a ausência de valor por um valor meramente suposto que só durará o que durar o consenso que o admitiu.
Mas não era da crise que eu queria escrever. Em todo o caso, como já se vai ver, a menção ao Corpo de Deus não foi gratuita nem simples pretexto para fáceis heresias, como costumam ser as minhas, segundo canónicas e abalizadas opiniões. Há alguns dias, no 28 de Maio para ser mais exacto, um boliviano de 33 anos, de nome Fraans Rilles, emigrante “sem papéis” e sem contrato, que trabalhava numa padaria em Gandia (Espanha), foi vítima de grave acidente, uma máquina de amassar cortou-lhe o braço esquerdo. É certo que os patrões tiveram a caridade de o levar ao hospital, mas deixaram-no a 200 metros da porta com uma recomendação: “Se te perguntam, não digas nada da empresa”. Como seria de esperar, os médicos pediram o braço para tentar reimplantá-lo, mas tiveram de desistir da ideia perante o mau estado em que se encontrava. Tinham-no atirado ao lixo.
Afinal, eu não queria escrever sobre o Corpo de Deus. Como é meu costume, uma coisa levou a outra, mas era do Corpo do Homem que eu pretendia realmente falar, esse corpo que, desde a primeira manhã dos tempos, vem sendo maltratado, torturado, despedaçado, humilhado e ofendido na sua mais elementar dignidade física, um corpo a quem agora foi arrancado um braço e a quem foi ordenado que se calasse para não prejudicar a empresa. Espero que os fiéis que hoje acorreram à missa e leram a notícia no jornal tenham tido um pensamento para a carne sofridora e o sangue derramado deste homem. Não peço que o ponham num altar. Só peço que pensem nele e em tantos como ele. Diz-se que todos somos filhos de Deus. Não é verdade, mas com este falsidade se consolam muitos. Deus não valeu a Fraans Rilles, vítima da máquina de amassar pão e da crueldade da gente sem escrúpulos que explorava a sua força de trabalho. Assim vai o mundo e não haverá outro.
Posted in O Caderno de Saramago

Filomena disse...

Abstenho-me de opinar. Em Deus não acredito e acredito muito em Saramago. Leiam o que ele escreve e vejam se é tão ofensivo assim.

paula disse...

Filomena, eu acho que não se compara crónicas com livros. Eu não gosto dos livros de Saramago, talvez ele escreva bem de mais coisas que eu não gosto de ler, mas no Caderno, encontra-se-lhe uma humildade e sensibilidade que normalmente não lhe transparece. Talvez por em textos pequenos os sentimentos não se dispersarem tanto... penso eu.

Filomena disse...

Um capítulo para o "Evangelho"
July 24th, 2009
De mim se há-de dizer que depois da morte de Jesus me arrependi do que chamavam os meus infames pecados de prostituta e me converti em penitente até ao fim da vida, e isso não é verdade. Subiram-me despida aos altares, coberta unicamente pela cabeleira que me desce até aos joelhos, com os seios murchos e a boca desdentada, e se é certo que os anos acabaram por ressequir a lisa tersura da minha pele, isso só sucedeu porque neste mundo nada pode prevalecer contra o tempo, não porque eu tivesse desprezado e ofendido o mesmo corpo que Jesus desejou e possuiu. Quem aquelas falsidades vier a dizer de mim nada sabe de amor. Deixei de ser prostituta no dia em que Jesus entrou na minha casa trazendo-me a ferida do seu pé para que eu a curasse, mas dessas obras humanas a que chamam pecados de luxúria não teria eu que me arrepender se foi como prostituta que o meu amado me conheceu e, tendo provado o meu corpo e sabido de que vivia, não me virou as costas. Quando diante de todos os discípulos Jesus me beijava uma e muitas vezes, eles perguntaram-lhe porque me queria mais a mim que a eles, e Jesus respondeu: “A que se deve que eu não vos queira tanto como a ela?” Eles não souberam que dizer porque nunca seriam capazes de amar Jesus com o mesmo absoluto amor com que eu o amava. Depois de Lázaro ter morrido, o desgosto e a tristeza de Jesus foram tais que, uma noite, debaixo do lençol que tapava a nossa nudez, eu lhe disse: “Não posso alcançar-te onde estás porque te fechaste atrás de uma porta que não é para forças humanas”, e ele disse, queixa e gemido de animal que se escondeu para sofrer: “Ainda que não possas entrar, não te afastes de mim, tem-me sempre estendida a tua mão mesmo quando não puderes ver-me, se não o fizeres esquecer-me-ei da vida, ou ela me esquecerá”. E quando, alguns dias passados, Jesus foi reunir-se com os discípulos, eu, que caminhava a seu lado, disse-lhe: “Olharei a tua sombra se não quiseres que te olhe a ti”, e ele respondeu: “Quero estar onde estiver a minha sombra se lá é que estiverem os teus olhos”.
(continua)

Filomena disse...

Amávamo-nos e dizíamos palavras como estas, não apenas por serem belas e verdadeiras, se é possível serem uma coisa e outra ao mesmo tempo, mas porque pressentíamos que o tempo das sombras estava a chegar e era preciso que começássemos a acostumar-nos, ainda juntos, à escuridão da ausência definitiva. Vi Jesus ressuscitado e no primeiro momento julguei que aquele homem era o cuidador do jardim onde o túmulo se encontrava, mas hoje sei que não o verei nunca dos altares onde me puseram, por mais altos que eles sejam, por mais perto do céu que alcancem, por mais adornados de flores e olorosos de perfumes. A morte não foi o que nos separou, separou-nos para todo o sempre a eternidade. Naquele tempo, abraçados um ao outro, unidas pelo espírito e pela carne as nossas bocas, nem Jesus era então o que dele se proclamava, nem eu era o que de mim se escarnecia. Jesus, comigo, não foi o Filho de Deus, e eu, com ele, não fui a prostituta Maria de Magdala, fomos unicamente aquele homem e esta mulher, ambos estremecidos de amor e a quem o mundo rodeava como um abutre babado de sangue. Disseram alguns que Jesus havia expulsado sete demónios das minha entranhas, mas também isso não é verdade. O que Jesus fez, sim, foi despertar os sete anjos que dentro da minha alma dormiam à espera que ele me viesse pedir socorro: “Ajuda-me”. Foram os anjos que lhe curaram o pé, eles foram os que me guiaram as mãos trementes e limparam o pus da ferida, foram os que me puseram nos lábios a pergunta sem a qual Jesus não poderia ajudar-me a mim: “Sabes quem eu sou, o que faço, de que vivo”, e ele respondeu: “Sei”, “Não tiveste que olhar e ficaste a saber tudo”, disse eu, e ele respondeu: “Não sei nada”, e eu insisti: “Que sou prostituta”, “Isso sei”, “Que me deito com homens por dinheiro”, “Sim”, “Então sabes tudo de mim” e ele, com voz tranquila, como a lisa superfície de um lago murmurando, disse: “Sei só isso”. Então, eu ainda ignorava que ele fosse o filho de Deus, nem sequer imaginava que Deus quisesse ter um filho, mas, nesse instante, com a luz deslumbrante do entendimento pelo espírito, percebi que somente um verdadeiro Filho do Homem poderia ter pronunciado aquelas três palavras simples: “Sei só isso”. Ficámos a olhar um para o outro, nem tínhamos dado por que os anjos se tinham retirado já, e a partir dessa hora, pela palavra e pelo silêncio, pela noite e pelo dia, pelo sol e pela lua, pela presença e pela ausência, comecei a dizer a Jesus quem eu era, e ainda me faltava muito para chegar ao fundo de mim mesma quando o mataram. Sou Maria de Magdala e amei. Não há mais nada para dizer.

Posted in O Caderno de Saramago

Filomena disse...

Paula eu não comparei nada. Transcrevi textos (livros e caderno)que me tocam muito.
Se não gosta dos livros veja "Ensaio sobre a cegueira" e se não encontrar lá sensibilidade não encontrará em lado nenhum.
Cumprimentos.

paula disse...

sabe Filomena, curiosamente quase me obriguei ao ler o «ensaio sobre a cegueira», até achar absurdo estar a insistir numa coisa que achava abominável. quando faltavam poucas páginas para o fim, o livro voou pela janela da casa de banho fora. nunca tinha deitado um livro fora.
são gostos. já li muitos textos no Caderno que gostei.
é o que digo, escreve bem demais coisas que eu não gosto. mas eu sou só 1. centenas de milhar o leem, como dizia ele ontem na SIC.

Filomena disse...

Realmente Paula são gostos ou sensibilidades.
Nunca deitei fora um livro. Dou todos os que não gosto e passo à frente.
Cumprimentos.

paula disse...

pois, sensibilidades mesmo, eu não gosto de dar coisas que não gosto, só passo à frente.
bom fim de semana
:))

Filomena disse...

Mas eu gosto de dar o que não gosto ou já não preciso. Tipo para a quermesse da Igreja. Mesmo não sendo crente. Aliás acabei de ter uma ideia: doar um Saramago à Igreja ;-)

Sandra disse...

Sem me querer repetir (repetindo-me):

"Viva a Democracia e liberdade de expressão."

Mas será que acreditamos piamente nesta frase?

Será que a conseguimos praticar na realidade, por muito que acreditemos nela?

E onde é que fica a máxima: "A nossa liberdade termina onde começa a dos outros"
Como se mede, quantifica isto?
Como se sabe onde estão os limites?
Fazemos dos nossos limites, os limites dos outros?

Penso que acima de tudo, não é o que se diz, mas sim como se diz. Cada qual é livre de pensar o que quiser...de dizer o que quiser...e todos somos livre de ouvir ou não ouvir...de ler ou não ler...
Cada um de nós pode sempre escolher...essa é a minha liberdade...a minha democracia...

Estarei assim tão errada?

Filomena disse...

Sandra, Vou citar Saramago :-)))
"Nem eu posso fazer-te todas as perguntas, nem tu podes dar-mne todas as respostas".
O Evangelho segundo Jesus Cristo

(ofensivo, não é?)

Sandra disse...

Filomena,
Não acho ofensiva, para mim é a constatação de um facto.
Mas isso é para mim.
Poderá ser ofensivo para alguém? Não sei.
Mas se o for, respeito isso.

Filomena disse...

Sandra, respeitamos as duas.
O que não posso respeitar é quererem censurar a obra.

Fui!
Bom fim de semana, pessoal!

Caidê disse...

Vídeo de Maitê é representação de incultura. A menos que seja droga, depressão, crise de identidade pessoal- à frente!
ALA (ou António L. A.) é finalmente humilde testemunho de que quando estamos do lado do outro o entendemos - como no Santa Maria à espera da radio (quimio?)terapia -, desta vez vencendo a timidez dos sentimentos. Quando temos tanto dentro de nós, não há razão para o escondermos - seja! Eu por mim não me desiludiria por ver o homem por trás do escritor - cada um de nós tem dentro de si "uma vida", ou coisas maravilhosas misturadas com insuperáveis próprios.Depois, com a senioridade todos acabamos por radicalizar e humanizar e podemos ser tudo menos pobres testemunhos de vida. Eu sei que este é de mulher, mas "um beijo para si também, Dr. ALA"...Tão inocente e bom como o de um homem qualquer (dos verdadeiros, q.d., dos amigos).

Bart
Eu também acho que Saramago está sem paciência com os "vendilhões" de Deus". Na minha opinião, crer em Deus pode até ser uma necessidade ( como diz o nosso Nobel)- olha se for para poder amar melhor está OK; ele há que ir buscar forças onde der - desde que viva para fazer os outros felizes e para não se deixar ficar infeliz, quem seria eu para limitar liberdades individuais...

Yulunga
Obrigada pelo miminho. Eu ouvi com gosto e gostei da surpresa.

Bom fds companheiros de rede

Carlos disse...

saudações
Em primeiro lugar desejo felicitar a produção de "O Amor é" e o Dr. Júlio Machado Vaz pela qualidade dos temas e a abertura do programa a questões tão relevantes para a nossa felicidade pessoal, familiar e social.
Em segundo lugar venho apelar ao seguinte:
eu sou o coordenador do Programa de Educação para a Saúde no agrupamento de escolas do Viso, em Viseu, e estamos a tentar implementar no agrupamento a educação sexual em meio escolar; estamos no entanto a lidar com enormes resistências de bastantes pais e até professores, uma vez que ainda é temática considerada tabu por muitos (poderão compreender a minha ansiedade em descobrir a forma mais adequada para lidar com este problema); já tentámos abrir a discussão pública, com a realização de uma acção de sensibilização aberta a pais e educadores/professores, com a presença de uma enfermeira pediatra habituada a lidar com situações concretas, e uma psicóloga -sexóloga, em Maio passado, mas foi muito pouco participada (a maior parte eram docentes já algo informados). Tendo em conta a problemática apresentada, e uma vez que passa a ser obrigatória a educação sexual na escola, venho por este meio procurar saber se haverá possibilidade de realização de uma tertúlia aberta a pais e docentes, aqui em Viseu, com a presença do Dr. Júlio M. Vaz, para ajudar a lançar uma maior discussão aberta na comunidade, tendo em conta a importãncia do seu nome e experiência nesta área. Esta sessão poderá ser à noite, numa sexta feira por exemplo, em data a definir. Estou convicto de que teríamos casa cheia e respostas a questões que preocupam porventura demasiado muitos elementos da comunidade educatio, porventura sem fundamento, apenas por falta de esclarecimento que de outra forma não conseguimos fazer chegar ao destino.
Agradecendo do fundo do coração uma resposta, ou um contacto do Dr. J. M. Vaz, despeço-me com os maiores cumprimentos e um agradecimento mais particularizado ao orador em questão pela audácia e "magia" do seu discurso.
Prof. Carlos Almeida (cara_almeida@hotmail.com)

Bartolomeu disse...

Yahp Caidé...
Sabes?!
Um dia, escrevi uma carta a Saramago, comentando um dos seus livros, o Memorial, foi a primeira de uma breve série que interrompi por achar ridiculo incomodar o senhor com as minhas reflexões e questões. Respondeu-me cordialmente às questões que lhe coloquei, do seguinte modo:(Dos diversos temas que toca na sua carta, permita-me que tome apenas um, quando diz encontrar um « fundo místico» em alguns aspectos do meu trabalho. Sem querer ignorar a importância do sentimento místico para um conhecimento mais completo da psique humana, confesso-lhe que há em mim como que uma rejeição instintiva de todo o intento de situar no misticismo a via de acesso a entendimentos superiores da vida. Julgo compreender o que quer dizer quando se refere a «algo que está e não está encoberto», mas a isso chamaria eu o «indizível da vida», a que as palavras não conseguem chegar, simplesmente porque não as temos todas: o idioma mais extenso e minucioso que exista não será suficientemente extenso nem minucioso para exprimir tudo...)
Quem esteja a ler este comentário deverá estar duvidoso daquilo que transcrevi e pensará: hmmm o Saramago a escrever com sujeitos, predicados, complementos directos e... pasme-se VIRGULAS.
Mas posso garantir-lhes que a carta existe e posso mostra-la a quem manifestar desejo.
Saramago é provocador...(ele rejeita essa... designação)
Todos conhecemos muitas formas de provocar, uma delas pode ter como finalidade espevitar a atenção e colocar as "gentes" a reflectir e a comentar, analisar, a considerar, a opinar «o idioma mais extenso e minucioso que exista não será suficientemente extenso nem minucioso para exprimir tudo», escreveu-me ele. Pergunto eu: Conhece algum de nós o idioma mais extenso que consiga abranger a totalidade do pensamento escrito?

lobices disse...

...Saramago sabe o que diz

Mar disse...

Soube de alguém que, chegando a uma idade avançada, faz penitências corporais porque teme o juízo de Quem disse acreditar toda a vida. Quando se chega perto do fim invadem-nos questões relacionadas com o que desconhecemos. Os que viveram, apenas, com os ritos dos crentes, apavoram-se com a ideia de um Deus castigador que venha cobrar o que fizeram (ou não fizeram) nesta passagem. Os que viveram como não crentes, na perspectiva do desconhecido (que acreditam conhecido), apavoram-se com a ideia de poderem estar enganados e procuram mais explicações para provar que não estão. E no entanto, “Não Me procurarias se não Me tivesses já encontrado. ”

fiury disse...

http://www.youtube.com/watch?v=vOhf3OvRXKg

yulunga disse...

Padre septuagenário detido por suspeita de posse de armas, munições e explosivos.
Parece que queria fazer a "folha" ao Saramago.
:-P

César Marrafa disse...

"Pára-raios nas igrejas
Para mostrar aos ateus
Que os padres por mais que digam
Não acreditam em Deus"

Esta é muito antiga mas continua com o seu quê de interrogações.

Bartolomeu disse...

Né pra mai nada, é só pra ser eu a fazer o 69... parece que tão todos a fazere serimóinia...
pfhh... pfhh...

Fora-de-Lei disse...

Ou me engano muito, ou Saramago está a preparar o terreno para, um dia destes, vir a terreno dizer que deixou de ser comunista e ateu e que passou a ser "democrata" e cristão. Deve estar à espera de mais uns tempinhos, ou seja, quando estiver mesmo com os pés prá cova, mais perto de ajustar contas com o Criador...

Do ponto de vista político, e por mais xéxé que esteja, quando um gajo de Esquerda chama filho da puta a Deus, essa afirmação tem tudo menos de inocente. Bem antes pelo contrário. Há, por certo, uma certa Direita que agradece "abençoadamente".

Eu, que até sou ateu (ou, pelo menos, agnóstico), assim que ouvi Saramago falar dessa maneira, disse cá para comigo: a valente puta que o pariu!

PS: como país, estamos cada vez pior nos vários rankings que por aí existem, mas o que está a dar é mesmo o casamento gay. Somos cada vez mais um país de mestiços, sem identidade e sem rumo.

paula disse...

fdl, ele reconheceu que se excedeu.

yulunga disse...

Fora da Lei
LOOOOOOOOOOOOOOL
Bravo ficas muito sexy.

noiseformind disse...

"In a 2005 study by Pereira et al. that analysed 549 Portuguese individuals, sub-Saharan mtDNA L haplogroups were found at rates of 11.38% in the south, 5.02% in the center and 3.21% in the north[22" Wiki dixit.

Oh FDL, mestico sultenho, desampara a loja pa, deixa Portugal para os Portugueses.

Quanto aos palavroes, e certo e sabido que a caserna e tu sao amigos de longa data, seja qual for o palco virtual porque no Tavares Rico ninguem se lembra de te ouvir falar no tom que aqui usas. E o raio do anonimato a fazer dos Dr. Jekyll desse pais Mr. Hydes envergolhados.

thorazine disse...

FDL,
então a malta farta-se de insultar figuras públicas, políticos e afins, e se insultam Deus, uma personagem fictícia, ai ai ai ai ai (rui santos)...

Para mim a coisa baseia-se como o padre que foi ao jornal do Crespo disse: para o ateu não há heresia! E é assim que tem de se manter.

Então que dizer..as pessoas acreditam algo que nunca viram e nós, quem não acredita, temos que respeitar? Respeitar uma entidade criada ela cabeça das pessoas? Já ouviste falar do bule de Russel? Será que temos que respeitar o tal bule também..?

PS - E se analisarmos bem a questão..Saramago insultou o Nada. Tudo aponta, pelos escritos, que Deus não marinou em liquido amniótico morno, como todos nós. Era o Nada...e Deus apareceu.

yulunga disse...

Pessoalmente acho que o Saramago se esticou um bocadinho, mas daí a cruxificá-lo, nem de perto nem de longe.
De facto não esteve bem tal como a Igreja Católica não o esteve quando mencionou que as pessoas se metiam em sarilhos casando com parceiros muçulmanos.
Parece que de vez em quando todos se excedem um pouco.
As religiões são coisas muito complexas talvez por envolverem muitas pessoas, talvez por mexerem com a fé de muita gente, não faço idéia.
Por isso acho que percebo a indignação de Fora da Lei.
Mesmo para quem não acredita num certo Deus ao ofendê-lo estará a ofender milhares, milhôes de pessoas que acreditam nele. Se calhar a indignação do Fora da Lei passará mais por aí, mas ele que esclareça. Isto é a minha leitura.
Pessoalmente acho que a Bíblia tem muitas coisas bonitas mas também tem muita atrocidade nela escrita, mas jamais queimaria uma Bíblia, tal como não queimaria um Corão ou qualquer outro livro santo.
Respeito tanto o Papa, como o Dalai Lama ou qualquer outro representante máximo de qualquer religião.
Já fui a países árabes e sigo todos os rituais necessários para entrar dentro de uma mesquita e comporto-me com o respeito a que me obriga, tal como o faço numa igreja católica.
Talvez as religiões tenham um lugar exageradamente intocável na sociedade. Se têm ou não, também não faço idéia, mas que nos obrigam a um enorme respeito, lá isso obrigam.

yulunga disse...

Ahhhh e enquanto na blogosfera, e fora dela, as pessoas se degladiam a propósito deste assunto, tanto Saramago como a Igreja esfregam as mãos de contentamento.
As vendas de Caim dispararam; as da Bíblia também.

Anfitrite disse...

Na realidade somos um país de imbecis fofoqueiros. Só nos interessamos pelos assuntos quando eles são falados nos média, para aparentar que somos evoluidos. Eu nunca compraria um livro só porque ele foi assunto de polémica. Como nunca joguei nenhum fora dos que já li, seja ele "Mein Kampf", "Os 4 Ismos", "A nossa vida sexual" ou "O livro verde" de Muammar Al Qathafi.
Pelo contrário: dos que mais gostei até os mandei encadernar. Lembro-me de "O Fado Alexandrino", cujos fascículos se descolaram todos,enquanto o lia, porque o livro era(é) muito grande. Também mandei encadernar alguns livros de estudo. E ainda hoje guardo os meus exames da 3ª e 4ª classes, e muitas outras provas.
No outro dia ia a passar junto a um caixote de lixo e ao lado estavam vários livros de estudo e como não os conhecia trouxe dois: Jet Line- Inglês do 6º ano reformulado e Português de Palavra do 7º ano,só para ter uma ideia. Não concebo um livro junto a um caixote de lixo. E de certeza que não estavam lá para alguém os aproveitar, porque o preço ainda está em escudos, logo já não devem estar em uso.

E já agora para os que se indignaram com a Maitê eu pergunto: Quantos de nós sabe o tempo que os presidentes do Brasil: Jânio Quadros, Collor de Melo, Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, estiveram no poder, os regimes que defenderam, e se Tancredo das Neves chegou a tomar posse? E quem conhece um ipê? E se não é normal, num hotel de 5*, onde se hospedam muitos pessoas de negócios, terem um acordo com uma firma que preste apoio infarmático?! Até para o hotel.
Além disso o programa saia curta, até tem uma filosofia engraçada: são 4 mulheres que se juntam, uma vez por semana, para falar mal de tudo e de todos.
De certeza que deve ser um assessor qualquer infiltrado, em qualquer lado, para evitar que se fale nos problemas do país. Será que há problemas, quando se esgotam, em quatro horas, dezenas de milhares de bilhetes para um concerto que se realiza daqui a um ano(se entretanto não tiverem um AVC) e cujo preço mínimo é de 32€, e o máximo de 260€, e que geralmente nunca vai só uma pessoa da mesma família, quando se trata de roqueiros quase aposentados?

Boa noite.

Fora-de-Lei disse...

noiseformind 7:36 PM

«In a 2005 study by Pereira et al. that analysed 549 Portuguese individuals, sub-Saharan mtDNA L haplogroups were found at rates of 11.38% in the south, 5.02% in the center and 3.21% in the north»

"Oh FDL, mestiço sultenho, desampara a loja pá, deixa Portugal para os Portugueses."


Limpeza étnica à la Noise Krajisnik ?! O que vale é que o meu Y DNA = R1b / mtDNA = H me garante "os mínimos olímpicos" para continuar a viver neste pobre país à beira-mar plantado. E escusas de ficar com inveja da minha linhagem indo-europeia, pura e genuína... ;-)


thorazine 7:45 PM

"Então que dizer..as pessoas acreditam algo que nunca viram e nós, quem não acredita, temos que respeitar? Respeitar uma entidade criada pela cabeça das pessoas? Já ouviste falar do bule de Russel? Será que temos que respeitar o tal bule também..?"

A questão é mesmo essa: respeitar os outros nas suas crenças. Porque não se atreve ele a falar de Alá da mesma maneira maneira que fala do "nosso" Deus ?! O problema é que Saramago se acha muito corajoso e intocável, mas só até certo ponto...


yulunga 12:12 AM

"Por isso acho que percebo a indignação de Fora da Lei. Mesmo para quem não acredita num certo Deus ao ofendê-lo estará a ofender milhares, milhôes de pessoas que acreditam nele. Se calhar a indignação do Fora da Lei passará mais por aí..."

Só que ele não ofende apenas esses milhões de crentes. Ofende também pessoas que pensam como eu...

yulunga disse...

"Ganda" par de cromossomas, my Bro.
LOL

yulunga disse...

O freguês que segue, por favor.

José Rodrigues dos Santos e a 'bomba' islâmica.
No seu sétimo romance, o jornalista-escritor convida-nos a viajar através dos meandros da Jihad, mergulhando nos meandros do radicalismo islâmico, analisando o Alcorão e com a descrição de um Ocidente sob ameaça nuclear.
Sem medo de represálias, diz ele.
Parece que vem por aí mais um livro polémico.

Fora-de-Lei disse...

yulunga 12:46 PM

"Ganda" par de cromossomas, my Bro.

My Sister in Arms, mais ariano que eu é impossível... ;-)


yulunga 3:25 PM

José Rodrigues dos Santos e a 'bomba' islâmica.

Esse "retorna" também anda a brincar com o fogo...

Anfitrite disse...

FDL
Você tem mesmo um grande par de cromossomas, como se diz na agicultura.
Gosto de pessoas que dizem o que pensam e não daqueles que se vêm para aqui gabar que andam a comer a mulher do próximo. Os "hijab" na Arábia Saudita devem estar cheios de buracos.

Fora-de-Lei disse...

Notícia de última hora

O jornal “A Bola” noticia que clubes ponderam deixar de efectuar as deslocações ao Estádio da Luz. Uma falta de comparência equivale apenas a uma derrota por 3-0, o que é menos humilhante que sofrer goleadas por mais de 3 golos, contribuindo também para os cofres dos clubes uma vez que poupam nas deslocações.

Fora-de-Lei disse...

Anfitrite 5:22 PM

"Você tem mesmo um grande par de cromossomas... [...]... e não daqueles que se vêm para aqui gabar que andam a comer a mulher do próximo. Os "hijab" na Arábia Saudita devem estar cheios de buracos."

Anfitrite, a malta da "Gallaecia do Sul" é mesmo assim... ;-)

Glosando a temática dos cromossomas em combinação com a temática das arábias, será caso para questionar se essa "gula fodilhona" não se fica a dever a qualquer mutação genética causada pelo cromossoma U6, alegadamente de extracção berbere / árabe. Cromossoma esse que - por mais inexplicável que seja - sempre foi mais incidente a norte que a sul...

thorazine disse...

FDL,

Deus é uma criatura imaginária. Para mim é tão ridículo respeitar deus como respeitar o spiderman. Se tenho o fantasma desse "respeito" na minha cultura, que foi depositado aquando a minha educação católica? Tenho! Mas racionalmente, para mim respeitar deus é o mesmo que respeitar o spiderman ou o dumbo. Ou também devo pensar duas vezes antes de dizer que o fato do homem-aranha lhe dá um ar efeminado? Respeito as pessoas, nunca o seu deus.

Aliás, eu sou da opinião que se os livros (supostamente) sagrados e respectivas religiões não existissem o mundo seria uma lugar mais pacífico e sem tantas quezílias. Quantas guerras não foram e são travadas em nome de um suposto deus? Quanto sangue não derramaram em nome da envangelização?

E mesmo que parte das mensagens dos livros sejam pacíficas e de bons valores...que diferenças existem, de valores, de moral ou mesmo o próprio bem estar "espiritual", entre as pessoas religiosas e as não religiosas? Nenhum! Para mim o dogma tem de acabar e há que ter noção que o uso da liberdade literária e de pensamento não pode ser cerceada pelas crenças dos outros.

http://www.youtube.com/watch?v=YblNEKaIA5Q

PS - Sobre a genética já o Eça tecia sobre isso...que adianta ter uma boa ascendência se depois se leva uma educação à Maria Eduarda Runa? lol

andorinha disse...

"Aliás, eu sou da opinião que se os livros (supostamente) sagrados e respectivas religiões não existissem o mundo seria uma lugar mais pacífico e sem tantas quezílias. Quantas guerras não foram e são travadas em nome de um suposto deus? Quanto sangue não derramaram em nome da envangelização?"

Assino por baixo.
É o que se tem visto ao longo da História e que continua nos dias de hoje.

Beijinhos, miúdo:)

Fora-de-Lei disse...

thorazine 9:35 PM

"Para mim o dogma tem de acabar e há que ter noção que o uso da liberdade literária e de pensamento não pode ser cerceada pelas crenças dos outros."

De acordo. Por isso mesmo, tenho algum receio do que possa vir a acontecer na Europa em função da chamada European Union’s Equal Treatment Directive. Não se estará a preparar a versão final (?) de um "ecosistema" politicamente correcto, cego e fundamentalista ?! É que, por essa Europa fora, já começam a existir muitos tristes exemplos do aproveitamento desta directiva comunitária por parte de muita virgem ofendida...


"Sobre a genética já o Eça tecia sobre isso... que adianta ter uma boa ascendência se depois se leva uma educação à Maria Eduarda Runa?"

Pois, só que no que se refere à "boa ascendência" parece-me haver uma certa confusão entre raízes genéticas e origens sócio-culturais. A "boa ascendência" genética não resguarda ninguém de uma "má ascendência" social. Exceptuando o meu caso, como é óbvio... ;-)

To Quim disse...

Hoje alguem me trouxe a luz desta questão:
Saramago tem razão quando afirma que a Bíblia é um catálogo de crueldade.
Desde que Jesus chegou ao Benfica tem sido massacre atrás de massacre…

~PakKaramu~ disse...

Pak karamu visiting your blog

LadyAnt disse...

eu também acho que há é demasiada tolerância nisto tudo.

comprovo-o quando tornei audivel o meu próprio pensamento (não uma, não duas, ...)

"oh meu Deus, porque não morre este gajo e me deixa viver em paz?"

... não interessa se foi desabafo! eu sempre podia ter dado uma ajudinha... mas desculpei-me com um Deus em que nem acredito mas dá jeito acreditar pra certas coisas.

acho que é mais hipócrisia e tal, mas é esse o gas que, em contacto com os códigos humanos, causa a combustão que faz girar a roda da vida (ou dos tempos sociais) ... às vezes recordo uma imagem teatrizada de mim, dentro do meu carro, na margem da ribeira dos milagres, vendo o mundo lá fora, como num observatório. lá tenho o meu cigarrito e a minha insensaboria humana, raiada do mesmo que vejo passar.

ai desculpem... distrai-me...

boa tarde a todos. um beijo e fiquem bem :)

(continuo na fase do eu. tem que ser... desculpem) mas tenho saudades vossas. :)

Anfitrite disse...

LadyAnt
Nós também. Sabe que sabia animar estes
multimonólogos. Ponha o eu para trás das costas e deixe a ribeira dos milagres, que está toda poluída.
Mas se os intérpretes da palavra divina nem sabem o que dizem, quem sou eu para estar práqui a palrar, se eu também não faço aquilo que digo aos outros para fazerem?! Quanto muito espero que os outros façam isto em nome de mim.
E sabe uma coisa? Eu deitei o "último"
cigarro fora, num dia 21 de Abril, depois do almoço, e nunca mais lhes toquei. Ou por outra toquei-lhes, porque eu costumava comprar aos pacotes, e deixei-os ficar aqui para gozar com eles, porque não ía dar aos outros o que não era bom para mim.
E, além disso, já devem ter reparado que eu tenho personalidade de adelo.
Mas uma pessoa sem memória, sem passado e referências não é ninguém.


TAMBÉM TEMOS TODOS SAUDADES DO MURCON, ONDE É QUE EL ANDA? PERDEU-SE NO TEXAS?

http://www.youtube.com/watch?v=xsT_-4Inyvc

8:20 PM

paula disse...

Anfititre - «ONDE É QUE EL ANDA?», hoje entrei em casa da minha mãe e estava lá. Na cozinha, em cima do armário, a falar sobre a rejeição, na televisão.

:))

Anfitrite disse...

Paula
Obrigada pela informação, mas eu estava a referir-me ao dono do blogue.
Sabe que eu nem sabia o que era um murcon? Apesar de gostar
muito de dialectos regionais, uma pessoa não pode saber de tudo. Se me dissesse que ele estava esticado no sofá, eu até acreditaria que fosse ele.
Boa noite

thorazine disse...

FDL,
o Patt Condell falou nisso esta semana: http://www.youtube.com/watch?v=KjSjpNe1-Vc

:)))


Anfitrite,
e o murcon agora está muitas vezes, à hora do almoço, na cozinha de muitas donas de casa..

paula disse...

anfitrite, thor: é para quem merece.....

:)))

paula disse...

ps - mas olhem só, afinal também está aqui

Fora-de-Lei disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fora-de-Lei disse...

thorazine 12:34 AM

"FDL, o Pat Condell falou nisso esta semana..."

Há guerras que se ganham por via das armas, há outras que se ganham por via económica e há aquelas que se ganham por via demográfica.

«E é só esperar por resoluções iguais por parte do Cristianismo e do Judaísmo. E podemos todos viver alegremente numa sociedade onde não se pode dizer o que se quer sobre o fenómeno religioso, onde a paranóia dos “líderes espirituais” será o limite da liberdade das pessoas, onde os sistemas seculares irão ter de se render às intromissões religiosas em assuntos jurídicos, sociais, e culturais, onde, em suma, iremos viver num mundo progressivamente teocrático, progressivamente mais castrador, progressivamente mais retrógrado.»

Mas a questão vai ainda mais longe do aquela que foi expressa por Pat Condell. Muita atenção... há por aí instâncias "ocultas" que nos querem levar de volta à Idade das Trevas.

LadyAnt disse...

"Mas uma pessoa sem memória, sem passado e referências não é ninguém"

hummm... Anfitrite, nem mesmo a propósito :)). obrigada pelas palavras.
um beijinho para todos e tal.

ontem estava resoluta em mudar algo no mundo. sei lá, saí de casa com um propósito. e nada!!! então resolvi fazer parar o trânsito! eheheheheh e não é que resultou???

aqueles botõezinhos vermelhos nas paragens das passadeiras mais parecem uns mamilos (risos) uma mulher pespega-se ali, pressiona o "mamilo" e eis que os carros em pouco tempo todos param APENAS para nos verem passar :))... e eu passo, devagarinho, bamboleando as ancas com ar secreto de quem se sente observada por éne condutores resignados a esse simples gesto.

genial a pessoa que criou estes engenhos tão subtilmente cheios de poder. experimentem usá-los assim... com gozo rsrsrsrs

voltarei!!! ah!! nunca estive de facto nas margens da ribeira dos milagres mas calcorreei as margens do rio liz mtas vezes. como disse, teatrizava. como teatrizo o thorazine naqueles jeans (oh mon dieu...) :)))

beijinhos para todos e bom fim de semana. tenho um encontro com um semáforo rsrsrsr

Anfitrite disse...

Thora
Há qualquer coisa que me escapa, aqui na "Gallaecia do Sul".
Em tempos esperava por ele até quase às 3 da manhã por causa destes difíceis amores,(sem 2º sentido) que nem os podia gravar porque não tinha hora certa.
Há cerca de 20 anos punha o despertador, para acordar ao DOMINGO de madrugada, por saborear o sexo dos anjos. Agora com o WMP já não me preocupo com horários, o que adoro, só que nem tudo passa por lá.
Mas se soubesse que ele aparecia aqui à hora do almoço, eu até me obrigaria a cozinhar, coisa que detesto, porque pareço o Charlot nos Tempos Modernos, faço, refaço, sujo, ressujo, lavo, relavo, desarrumo e torno a arrumar e no fim só fica lixo. Abençoados microondas e comida pré-cozinhada.

Bom fds para todos.

http://www.youtube.com/watch?v=lK55zYEIRNc&feature=player_embedded#

thorazine disse...

Oh god, he said it! :D

http://www.dailymail.co.uk/news/article-1224162/Drug-tsar-claimed-ecstasy-LSD-harmful-alcohol-sacked.html

thorazine disse...

Dia 3 de novembro no National Geographic Explorer

andorinha disse...

Sempre em cima do acontecimento, Thorita:)
Já lá fui espreitar e fiquei curiosa e interessada.
Vou ver se não me esqueço de ver:)

Fora-de-Lei disse...

andorinha 9:38 PM

"Já lá fui espreitar e fiquei curiosa e interessada."

Louvado Seja Deus.

a saber disse...

não acredito num DEUS que dizem existir
e por isso não me surpreende um SARAMAGO que diz que a biblia é um tratado de maus costumes

Cê_Tê ;) disse...

(Professor, não escreva "virado para a parede" ;[)

bfds

andorinha disse...

FDL(10.02)

Louvado seja Deus, porquê?!
Não posso ter interesse pelo assunto?

E se tu não acreditas em Deus e eu também não, por que razão o louvas?:)))))))))))

Caidê disse...

Não existe agnosticismo puro. Há processos de transferência !... (ah! ah! há!). Que tendência temos em criar heróis ( em lê-los), em aclamar líderes, em dogmatizar nossas certezas, em ritualizar nossos quotidianos, em falar de nossas outras convicções.
Um homem que não é convicto também sofre. Mas se é convicto, daí tira vitórias e derrotas e, se joga, joga porque quer ter a certeza de estar vivo; não quer agonizar apatias, prefere ferver emoções, trocar afeições e conhecer o lado claro das coisas e o lado obscuro. Mas é para atravessar o obscuro que alimenta uma fé, outra fé, e que verbaliza o "credo".
Eu sei que me afastei um bocadinho de Roger Garaudy, mas...

lobices disse...

...abreijossssssssssssssssssssss

lobices disse...

...saudades vossas

lobices disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
yulunga disse...

Para ti, miúdo do rabo bom :-P

Anfitrite disse...

Yu
Só mais um minuto senhor carrasco.
Agora compreendo porque é que o BE é contra as touradas!

yulunga disse...

É?
E eu a pensar que os que eles queriam era touradas LOL

Laura disse...

Prévia declaração de interesses: se houver um jogo ALA X JS, eu no boletim ponho 3-0, de caras e caretas e de pés e de pino.
Há livros de Saramago que li e gostei; outros que li como um resistente até às págs 50 a 100 e depois pus de lado por não ser masoquista. E não, de entre estes últimos não está O Evangelho segundo JC.
É óbvio que para um escritor não há intocáveis, nem pode haver. Muitas obras magníficas nasceram de heresias, em sentido próprio ou figurado!
Para mim o que deve estar em causa é a obra, não é propriamente a opinião pessoal do escritor, esmiuçada e explicada pelo próprio às criancinhas e aos débeis mentais que julga comporem o mundo dos humanos para que escreve.
Essa parte - quero dizer, a dos tempos de antena com um velho decrépito que faria Vinicius parecer um jovem - é que era realmente desnecessária.
O homem não tem nada de pessoalmente interessante para dizer numa entrevista, não há discurso intimista possível, carisma, sedução, revelação, encanto.
Nadinha mesmo.
Resta-lhe passar as iconoclastias literários para a conversa e fazer render o peixe. É o que há para dar.
E não digam que é manobra de marketing!! Isso é uma avaliação digna de homem primitivo!!
Qual marketing? Mas ele precisa de marketing? Ele?! Que ganhou o Nobel graças à extraordinária eficácia dos serviços secretos caça-talentos do reino da Suécia, e nunca, jamé-jamé, graças a um qualquer trabalhinho apurado de "luminotecnia" feito por uma dedicada colega de alcova de nacionalidade espanhola?
(é bem certo o que dizem, cherchez la femme... :))

Convenhamos: - ele não é nada pior do que o "outro Nobel espanhol" Camilo José Cela, quer como escritor, quer como pessoa.
Mas para mim fica bastantes furos abaixo de Torga ou de Lobo Antunes. Tão bons, tão bons, que conseguiram trocar as voltas à tal "real secreta sueca" e passar despercebidos, aqui por pobres terras da república portuguesa...

優質行動網 disse...

在婚禮上,新娘秘書可是擔當隔熱紙很重要的角色的喔~因為新娘秘書的職責就是把新娘旅遊打扮得漂漂亮亮的,讓新娘子在食品婚禮那天成為超美的Superstar。
新娘秘書會根據你選擇的禮服法拍給你做造型,也會提供汽車一些造型供你選擇蛋糕的喔~所以不需要擔心新娘秘書服飾的問題。而且現在網路這麼便捷,找行動新娘秘書多了許多途徑。你可以去一些專門的網路新娘秘書網站找自己中意的新娘秘書喔~
專門的達人新娘秘書網站,點這裡→意美朵彩旅遊資訊妝造型網 裏面有很多新娘秘書可供你選擇,也有新娘秘書花園的作品可以欣賞得到,一定能讓你找到一個雙眼皮滿意的新娘秘書喔~。這個網站的天地功能也非常小蝸牛方便,除了有1000多個新娘日韓秘書外,網站上流行新娘秘書的資料也都有公開而且很不孕症詳細,哪個新娘秘書設計比較符合自己的需求一看優質網就清楚啦~~還有還有,裏面會有當期表,用紅色標記的,讓你整形快速看到新娘建築秘書的空檔有哪些唷~ 找新娘秘書超婦產科方便的。

Su disse...

gosto de paul newman:))))) sempre

quanto ao resto........ dasssss


jocas maradas de exageros

senses disse...

agendas
calendarios 2012
agendas 2012
Hydroxycut
calendarios
calendarios personalizados
Nitro-Tech
dipticos
buzoneo
casa lola
mailing
flyers
folletos
imprenta online
impresion
tripticos
hoteles en el pais vasco
Animal Cuts
centro especial de empleo
NO Xplode
imprenta