quarta-feira, janeiro 27, 2010

Flashback.

Os saltos (mais) altos e a mini que corrias a abraçar entre o dia de trabalho e o meu olhar, tão ávido como enternecido. O "gira lá para dentro", dito por mim, exigido em silêncio por ti. O amor, que não se faz, mas sente. A tua cabeça no meu ombro, a minha recente paz no teu colo. O caminho inesperado entre desejo e gratidão. As saudades, que entravam antes de saíres. E me davam certeza agridoce - se um dia não voltasses, aceitava; mas nem Deus, nem amo, como diria o velho Ferré, me obrigariam a concordar.

63 comentários:

thorazine disse...

Adoro esta sua onda softcore.. :)

E se ela não voltar...tenho a certeza que há por ai/aqui mulherio louco para lhe colo e "paz"..:)

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andorinha disse...

Belíssimo flashback.

E mais não digo. Posts destes não são para comentar, mas sim para saborear:)

andorinha disse...

Thorita:)

Andas muito atrevido ultimamente...:)

Relendo o post, surgiu-me a interrogação: e quando se faz o amor que não se sente?
Deve ser do caraças!:)))

AQUILES disse...

Fazer amor? O amor faz-se? Fabrica-se? Produz-se?

Vou ouvir o Ferré. Há mais de um ano que não oiço.

thorazine disse...

"O amor, que não se faz, mas sente."

Andorinha,
é tudo uma questão de vírgulas! Não se faz amor - ou seja, é sexo puro e do antigo - no entanto este sente-se. É uma daquelas vezes em que apesar de nos sentirmos muito apaixonados e cheios de amor só nos apetece é fazer o parceiro suar.. :)))

PS - Vi agora que no post anterior fala ali um "dar" entre o "lhe" e o "colo". Mas nestas alturas muitas das palavras só atrapalham e temos mesmo é que ir directos ao assunto.. :)

AQUILES disse...

“A paz no teu colo”. Muitos homens há que se estabilizam num específico colo acolhedor. Esse colo é o seu equilíbrio. Difícil é encontrá-lo. E depois estabelecer o equilíbrio.

thorazine disse...

Aquiles,
nunca ouviste falar na máquina do amor? Aliás, muita tinta corre devido aos perigos decorrentes do interface máquina-trabalhador.. :)))

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
AQUILES disse...

Thora
Essa da máquina foi boa :):)
E só me faz lembrar aqueles tipos que se auto elogiam que são umas máquinas a fazê-lo.

Julio Machado Vaz disse...

Thora,

Isso é de um optimismo enternecedor:).

portasabertascadeirasaosoco disse...

Bom dia.
por falar em flash back.Tenho talvez umas 25 a 30 cassetes,sim,cassetes,das de fita,já quase extinguidas,com gravações do programa de rádio da portuense Rádio Nova,o que viria a mostrar ao país inteiro Julio Machado Vaz :)
foi ali por volta de 1991,ahhhh,e até tem uns spots publicitários gravados pelo meio e noticiários da época.Ainda tocam e bem.Além da deliciosas conversas entre JMV e Aurélio Gomes,que eu gravava religiosamente e ouvia vezes sem conta,tem as musicas,sim,as musicas que JMV escolhia para adornar o tema do programa.
ha muito tempo que estava para vir cá dizer isto,vim agora,antes que morra e....sei lá alguém as deite ao lixo!estou a brincar,não vou morrer,mas tambem não quero que as cassetes morram.
Alguem que se interesse pelo espólio,apite.O proprio JMV,quiçá :)

Bartolomeu disse...

Olhe... gostei do "gira lá para dentro".
O termo estabeleceu de imediato a conecção da minha memória com o mundo do espectáculo.
Passaram-me pelo espírito duas imagens fantásticas: a do mágico que introduz a sua partener na caixa mágica que a faz desaparecer perante o olhar atento e atónito do espectador, culminando apoteóticamente com o reaparecimento da dita e a do domador de leões que no final da sua apresentação, estala o chicote e faz recolher as... feras, agradecendo os aplausos esfusiantes do público, com uma dobradíssima vénia.
Isto, cada um é pró que náce...
;)))

Bartolomeu disse...

Sim, sim... a falta de pontuação a seguir á dita, foi propositado.
;))))

cdgabinete disse...

Estes posts ficam-lhe tão bem professor :)

De forma egoista, penso que isto é uma "win-win situation" para a blogosfera.... se a musa voltar, vamos ter mais posts destes... se algum dia ela não voltar... temos posts de flashback ou mesmo posts de descoberta de novas musas! either way, nós leitores ficamos sempre a ganhar :)

Lininha disse...

Após uns dias de interregno , este belo post . A sortuda é a Maria ?

A Menina da Lua disse...

Hum! boas lembranças Professor!:)

Sempre muito tocante e sensível...:)

"O caminho inesperado entre desejo e gratidão. As saudades, que entravam antes de saíres".

É bom saber que ainda existem homens que sentem e valorizam a reciprocidade e a partilha no amor...:)

"Isso é de um optimismo enternecedor:)".

Olhe que o Thora tem razão...e o Professor sabe que é verdade:))

thorazine disse...

Professor,
mas é que não duvide, pelo menos, que é o que eu acredito.. :))

Apesar de muitas vezes me chatear bastante a paternalização e os conselhos que alguém mais velho me dá - que só por ser mais velho se acha apto para opinar para tudo que é situação da realidade corriqueira humana - acredito profundamente que é a idade aliada à experiência o ingrediente principal para fazer os que estão à nossa volta felizes (ou miseráveis). Não acho que seja o corpo ágil, a pele esticada ou a inocência que consiga trazer momentos felizes - o que normalmente se chama de felicidade -, mas sim o conhecimento adquirido ao longo de anos de como lidar com as pessoas, como as saber ouvir, compreender, aceitar e amar como elas são.

E o prof, através dos livros e da rádio, tem oportunidade de mostrar esse mel todo que vai aí dentro, o que me convence que o mulherio ouvinte/leitor se lambuza consigo a cada minuto.. :)))

Musicol:
http://www.youtube.com/watch?v=clq01TXQR0s

thorazine disse...

portasabertascadeirasaosoco,
fixe fixe era passar issto para mp3 e pôr online? Que melhor cofre haverá que a internet?

"Deita cá para fora", para evitar que aconteça o mesmo que aconteceu ao Dr. Wilhelm Reich - que o encarceraram no hospital psiquiátrico e queimaram todo o seu espólio em pleno século XX! :P

andorinha disse...

Thorita)


"...é tudo uma questão de vírgulas! Não se faz amor - ou seja, é sexo puro e do antigo - no entanto este sente-se. É uma daquelas vezes em que apesar de nos sentirmos muito apaixonados e cheios de amor só nos apetece é fazer o parceiro suar.. :)))"

Não me estava a referir a sexo puro e duro.
Não acho que sexo puro e duro seja do caraças, no mau sentido:))) Looooooooooool

Quando escrevi isso pensei em tanta gente casada que, por variadíssimas razões, faz o amor que não sente.
Isso é que para mim é do caraças, no sentido de que deve ser algo de penoso, penso eu de que...:)))

Há uma canção do Carlos Mendes que a dado passo reza assim:
E quantas vezes não queres e não amas os homens que dormem contigo na cama...
Era a Amélia, uma prostituta.

Algumas mulheres casadas são assim, fazem-no tipo chantagem, no sentido de obterem materialmente aquilo que querem.
Para mim são prostitutas, mas isto levar-nos-ia muito longe...
Outras fazem-no sem o sentir porque a isso são coagidas pelos maridos/companheiros.

Acho abominável qualquer uma das situações. Foi no que pensei ao escrever o que escrevi.


E já reparei que continuas atrevidote:)

"E o prof, através dos livros e da rádio, tem oportunidade de mostrar esse mel todo que vai aí dentro, o que me convence que o mulherio ouvinte/leitor se lambuza consigo a cada minuto.. :)))"

:) Looooooooool

Lambuzar não digo. Deliciar, sim:)

Inté.

thorazine disse...

Andorinha,
não são só as mulheres casadas. Quantas mulheres solteiras não dão o corpo em troca de uns momentos de companhia, de conversa, de atenção?

E na verdade, quantos de nós não fazemos coisas que não gostamos para termos em troca coisas que gostamos? Não teremos todos uma costela de puta nesta vida? :))

E sim..lambuzar, Estas a esquecer-te da imaginação! Sabias que o cérebro não consegue distinguir entre a informação que vem dos orgãos dos sentidos da que vem do próprio cérebro? :))))

AQUILES disse...

Thora
Infelizmente, tens razão. Quantos de nós. Chama-se a isso hipocrisia.
Outros chamarão sobrevivência. E outros, ainda, arte de saber bem viver.

Fora-de-Lei disse...

thorazine 11:10 PM

"... tenho a certeza que há por aqui mulherio louco para lhe dar colo e "paz"...:)"

Thora, estou certo que disseste isso a pensar na Anfitrite... ;-)

Cê_Tê ;) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cê_Tê ;) disse...

thora,:"softcore" :)))...

Professor, é um Post lindo (e inflamável :P) mesmo em fashback.;)

(Ou eu me engano muito ou ainda vai haver puxões de cabelo por aqui! :))

andorinha disse...

Thora,

"Quantas mulheres solteiras não dão o corpo em troca de uns momentos de companhia, de conversa, de atenção?"

Isso é diferente, na minha opinião.
Essas não são prostitutas.
Para agirem desse modo, são mulheres com carências afectivas e fazem-no em "desespero de causa", se é que posso dizer assim.

Quanto ao resto não sei se temos todos uma costela de puta.
Quero continuar a acreditar que há gente sem essa costela:)))

E se é lambuzar, seja.
Não vou discutir contigo por causa de um verbo:)


FDL(6.35)

Muito gostas tu de incendiar isto:)))))))))))))))

Fora-de-Lei disse...

andorinha 10:31 PM

"Muito gostas tu de incendiar isto:)))))))))))))))"

Diz o roto para o nú... ;-)

Cê_Tê ;) disse...

Boas!
Andorinha, parece-me ver nos teus comentários uma pontinha de preconceitos e discriminação!;P A não ser que esteja a fazer uma leitura enviesada do que escreveste...
(Mas também não tenho tempo de discutir isso agora e se calhar nem estas por aqui).
E sim...;))) FDL: fala o roto do nu e versa vice!
;*
Parecem o sal e a pimenta (já não bastando o que basta ;P)
txau

Cê_Tê ;) disse...

Deixo-vos aqui um miniclip que pode ou não vir a propósito (gasolinar) ;P

http://www.youtube.com/watch?v=nKI5kyrn8FY&feature=related
(encontrado agorinha)

portasabertascadeirasaosoco disse...

thorazine .....mp3?meter online? ehhh pá,isso é muita fruta para mim,eu ainda não domino essa tecnologia,se alguem der uma ajudinha pode ser.

andorinha disse...

FDL(11.39)

Estás a ser injusto. Até tenho andado muito pacata ultimamente.
Tanto que às vezes nem me reconheço:))))))))))))

Cêtê,

Preconceitos e discriminação em quê?
Seja mais clara, fáxabor:)

Anfitrite disse...

Qual é o condimento que falta?
Vou ali à mercearia e já volto.


Apesar de saber que o murcon gosta de saltos altos, mas como homem não gosta de ficar por baixo, tenho de levar as sabrinas.

yes! my love! disse...

".. o murcon gosta de saltos altos, mas como homem não gosta de ficar por baixo..."

Anfitrite,

como homem ?!? ( quase apostava que isso não é pura verdade :)

thorazine disse...

Andorinha,
então por ser em desepero de causa já não é prostituição? Isto obviamente que é preconceito.

Achas legítimo "vender" o corpo por carinho ou conversa e não achas que o é pela necessidade emocional de manter uma relação, de manter a ligação com aquele homem/mulher? Qual é a diferença se se paga em dinheiro, multibanco ou com um saco de batatas? O acto de prostituir está no "trocar serviços sexuais" por algo, não?

Bartolomeu disse...

Talvez não se resuma a isso, Thora.
Talvez até tenha a ver com a completude ou com o reconhecimento da fragilidade humana.
Tenho ouvido falar de prostitutas caridosas, cujas por possuir uma alma tão grande e nobre, elevam-se da amálgama socialmente correcta.
De qualquer modo,o dinheiro recebido, não é o padrão que define a prostituta, isto se a actividade for separável do carácter.

andorinha disse...

Thora,

Acho que está a haver aqui um grande mal-entendido.
Eu, em princípio, lamento quem faz amor sem o sentir, penso que deve ser triste e doloroso, também.
Sexo puro e duro é outra conversa, como já disse.
E foi apenas isto que eu quis dizer.

Para mim, quem se prostitui é quem faz amor por interesse, com intenção de obter/conservar regalias económico-sociais ou então com a finalidade de alcançar uma promoção, de "subir na vida".

Quanto às verdadeiras profissionais, lamento quem o faz por necessidade; já quem o faz por gosto...será uma opção como outra qualquer, não sei...
E disse que lamento, não disse que condeno.

Dar o corpo por uns momentos de conversa (e não sei se serão tantos assim):), por uns momentos de partilha com outro ser humano não é para mim prostituição.

E atenção que não estou aqui a dividir o mundo em prostitutas e "santinhas". Não avalio o carácter das pessoas só por aí. Não diabolizo as prostitutas nem endeuzo as "santinhas":)

"Achas legítimo "vender" o corpo por carinho ou conversa e não achas que o é pela necessidade emocional de manter uma relação, de manter a ligação com aquele homem/mulher?"

Não entendo a tua pergunta, sinceramente.

thorazine disse...

Sugestão: RTP2 - Inside LSD :)

Andorinha,
mais logo passo ai para te responder!

Anfitrite disse...

My love!!!!!!
Que saudades. Anda ontem pensei na sua ausência.

Eu também estou de acordo, seja homem seja mulher. Só quis arranjar uma maneira airosa de falar do complexo do professor com a altura, ou da falta dela.

Gente, que conversa é essa?! Não há prostritutos, nem chulos, o mal está só no feminino? Este mundo nunca mais tem conserto. Pois digam o que disserem, eu que ainda não sei qual é o meu preço, afirmo que não há ninguém que não tenha uma costela contaminada. Foi a que veio de Adão, que depois se transmitiu a toda a gente.

E quanto ao sexo para ser puro tem de ser duro. O amor não se faz, sente-se. É mais asqueroso coitar por obrigação, para manter uma ligação, do que por devoção. O resto é colo, de preferência cheio de pétalas de rosas multicolores.

FDL,
Usa o meu nome insidiosamente e depois não diz nada.

Bartolo,
Como separa a actividade do carácter?

Prof.

E por fim, o mais importante, porque é que a sua costela o leva escrever deus com leta grande e amo com letra pequena?

http://www.youtube.com/watch?v=myj7P3uoKaQ

"Ni dieu ni maitre
Léo Ferré

Composição: Musique: Léo Ferré
La cigarette sans cravate
Qu'on fume à l'aube démocrate
Et le remords des cous-de-jatte
Avec la peur qui tend la patteLe ministère de ce prêtre
Et la pitié à la fenêtre
Et le client qui n'a peut-être
Ni dieu ni maître
Le fardeau blême qu'on emballe
Comme un paquet vers les étoiles
Qui tombent froides sur la dalle
Et cette rose sans pétales
Cet avocat à la serviette
Cette aube qui met la voilette
Pour des larmes qui n'ont peut-être
Ni dieu ni maître
Ces bois que l'on dit de justice
Et qui poussent dans les supplices
Et pour meubler le sacrifice
Avec le sapin de service
Cette procédure qui guette
Ceux que la société rejette
Sous prétexte qu'ils n'ont peut-être
Ni dieu ni maître
Cette parole d'Evangile
Qui fait plier les imbéciles
Et qui met dans l'horreur civile
De la noblesse et puis du style
Ce cri qui n'a pas la rosette
Cette parole de prophète
Je la revendique et vous souhaite
Ni dieu ni maître"

andorinha disse...

Thora,

Take your time:)
Também vou dar de frosques...
:)

Caidê disse...

Amores jovens, de mini-saia e alto salto. Amores, assim, saudosos. Amores que o tempo levou. Amores infantis esperando colo. Enternecidos sentires. O amor que para se sentir tem de ser feito no gesto, na disponibilidade do tempo oferecido, na relação de recíproca calmia, extasiadamente tranquila. Divino, esse estar de amor.

Tangerina disse...

Júlio, Thora (3:24 PM), Caidê (2:05 PM),


Lindos post e comentários. Belíssimos!



Thora (3:51 PM),

"Sabias que o cérebro não consegue distinguir entre a informação que vem dos orgãos dos sentidos da que vem do próprio cérebro? :))))"

Será essa uma das explicações para o sucesso das redes sociais?


T.

pedro disse...

fabuloso

goncalo disse...

Caro Júlio Machado Vaz,

Foi convidado pelo PM para as celebrações do 31 de Janeiro?

Ao contrário do passado, julgo que esta manifestação de afirmação da cidade do Porto é mais serena).

Fora-de-Lei disse...

goncalo 3:03 PM

Numa mesma linha de provocação ("Foi convidado pelo PM para as celebrações do 31 de Janeiro?"), deixa-me dizer que - em termos de implantação da República - o Porto e os tripeiros são uma tanga como outra qualquer. Nesse aspecto, os "saloios" de Loures batem todos aos pontos...!

goncalo disse...

FDL,

Antes provocador do que vaidoso...

Absolutamente de acordo!

Cristela disse...

Bom dia. Peço desculpa por utilizar este meio para contactá-lio mas não consegui outra forma. Sou professora em Caldas da Rainha, responsável pelo projecto de Educação Sexual e gostaria desaber se tem disponibilidade para uma palestra sobre sexualidade para jovens do Secundário. Estamos ainda a iniciar as nossas "conversas" com os alunos,mas nem sempre há disponibilidade por parte dos professores para falar do assunto. Precisamos da sua ajuda!Muito obrigada pela atenção.
Cristela Romão

yulunga disse...

Passarinha da Primavera
E quando se faz o amor que não se sente, faz-se sexo, ora essa.
Olha que te tinha em conta de mulher mais modernaça.

yulunga disse...

E porque fazer sexo pelo sexo tem que ser em desespero de causa?
Vocês estão uns tacanhos do piorio. Safa!

andorinha disse...

Yullie,

Mas eu escrevo em Chinês, por acaso?:))))

Ou será que me expresso assim tão mal?:)))
Não vejo outra razão para tantos equívocos.
Vou explicar novamente: sexo pelo sexo é óptimo, faz bem aos neurónios e revigora-nos em todos os sentidos.
Nunca disse que é feito em desespero de causa.Que raio de ideia!

Quando eu disse que há gente que faz o amor que não sente pensei nas variadas formas que isso pode ter. Sexo puro e duro não se inclui em nenhuma delas, friso mais uma vez.
Há gente que "faz amor" para obter regalias materiais, para obter uma promoção, para chegar o mais perto possível do topo, etc, etc...
Há também mulheres que fazem amor sem vontade, quando pressionadas/coagidas pelo marido/companheiro, seja lá quem for...
Aí nem fazem amor nem fazem sexo, são usadas, pura e simplesmente.

E isto não tem nada a ver com ser modernaça ou deixar de o ser.
É o que eu penso desde há muito, desde os meus 20 anos, vê lá...:)))

Espero ter sido mais clara desta vez...

yulunga disse...

Andorinha
Ahhhhh, agora sim.

yulunga disse...

Mas foi só para te partir a cabeça, como me partiste a mim quando falei de homossexualidade e pedofilia ;-P

yulunga disse...

Dr. Murcon
Acho piada essa atitude máscula do "gira lá para dentro" quando afinal é exigida por ela.
A Maria tem cá um poder...

andorinha disse...

Yullie,

Ai sim? Para a próxima não te respondo.

:)))

Clara Pinho disse...

Ao lermos este excerto constatamos a importância do afecto e da amizade na sexualidade humana. Dada a relevância do tema para os alunos do terceiro ciclo voltamos neste ano lectivo a realizar um colóquio intitulado "Adolescência - Mito ou Realidade?". E porque não, contarmos com a sua presença! Somos professores da Escola EB 2/3 Prof. Dr. Carlos Alberto Ferreira de Almeida (Santa Maria da Feira)e gostaríamos de entrar em contacto consigo, mas para tal necessitaríamos de um e-mail para podermos especificar todos os aspectos inerentes ao colóquio.
Desde já gratos pela atenção.

Clara Pinho
Inês Barbosa

Fora-de-Lei disse...

andorinha 9:05 PM

"Há também mulheres que fazem amor sem vontade..."

Mas olha que eu já ouvi dizer a muito boa gente que quem gosta de sexo são os maricas, que as mulheres gostam é de dinheiro... ;-)

Anfitrite disse...

Fdl,
Eu só gosto de dinheiro pelo prazer que tenho em gastá-lo. De sexo pelo prazer que tenho em usá-lo.
Quanto aos homo.. também acredito que sim, porque como pessoas que são mais sensíveis, acredito que o sexo seja o culminar da união.
Se digo isto é porque, entre outros livros, li "A Máquina Do Arcanjo" do Professor Doutor Frederico Lourenço e não conheço mais ninguém que seja tão culto, sensível, óptima apresentação, enfim.. tudo do melhor. Eu até estive para ir tirar a disciplina de grego clássico, para ter a honra de o ter como professor, só que ele já está níveis acima.

Fora-de-Lei disse...

Anfitrite 3:00 PM

"Eu só gosto de dinheiro pelo prazer que tenho em gastá-lo. De sexo pelo prazer que tenho em usá-lo."

Usá-lo ou fazê-lo ???

Anfitrite disse...

Usar e abusar. Já disse que ele não se faz. Sente-se e usa-se aquilo com que se nasceu para o bem comum.

Lá está o senhor a fugir com o rabo à seringa(salvo seja), não falou do Arcanjo.

andorinha disse...

FDL(11.47)

Eu gosto de sexo e de dinheiro; quanto às outras não sei...
:)

yulunga disse...

Contento-me com menos: homens!
Dão-nos sexo e dinheiro :-P

Anfitrite disse...

Yu,
você quer o mais difícil: encontrar um homem!

Su disse...

...nem eu....

jocas maradas

APC disse...

Ahahah... Ri-me com o comentário do Thorazine: "Adoro esta sua onda softcore". É mesmo! Mesmo, mesmo! Um mimo da memória, este. Abraço.