segunda-feira, agosto 19, 2013

Márcia - Dá - Vem.2010


28 comentários:

bea disse...

Oh! nada, não. é peninha desta caixa de comments vazia:)

Custa a crer, mas este poema foi escrito por uma criança com menos de 10 anos. Um pobre menino prodígio.

NADA

Não tenho nada
nada a não ser a erva húmida sob os meus pés descalços
nada a não ser o fresco alento da noite sob os meus ombros
nada a não ser este fogo
onde aqueço as minhas mãos
nada a não ser o canto das cigarras
nada a não ser o crepitar dos ramos secos na fogueira
nada a não ser o brilho cúmplice e distante
daquela estrela
talvez já apagada
cujo último raio viajou milhões de anos
para chegar esta noite
até mim.

Yves Moor (1922-1932)

pergunta Joaquim Pessoa o tradutor - morrem novos aqueles que os deuses amam?

João Pedro Barbosa disse...

Bea?

"O que tu me foste lembrar"

Quando somos crianças
Somos sempre grandes
Quando crescemos
Somos cada dia mais pequenos

1986

João Pedro Barbosa disse...

Obrigada! Pela forma educada como me convidaram a sair.

João Pedro Barbosa disse...

bea...

Estive-me a lembrar da primeira vez que me dirigi a si aqui e passo a citar:

"REPARO QUE TEM UMA ESCRITA MUITO DELICADA"

bea disse...

Que engano Jean Pierre! Erraste de novo:)
não foste convidado a sair.

João Pedro Barbosa disse...

De ideias feitas é feito o mundo. Dentro de água o essencial funciona ao contrário.

Por volta dos anos 60 suiços e italianos preparavam um submarino que fosse capaz de aguantar a descida aos 9 000 metros. Já quase na fase final do projeto um dos países decidiu abandonar, o projeto viria a ser retomado com o opoio do Estados Unidos. Antes do mergulho era altura de colocar as bandeiras na dos países envolvidos. Os norte americanos não cederam até a bandeira ser colocada na parte superior do submarino, chegados á superficie e de volta aos seus países; infelizmente a bandeira que estava mais alta foi a que tinha atingido menos porfundidade!

Bea,

Corriga-me se estou errado!

P.S. O Sapal morreu após ter sido agredido por outros golfinhos do grupo / http://www.publico.pt/ecosfera/noticia/sapal-morreu-apos-ter-sido-agredido-por-outros-golfinhos-do-grupo-1603874

bea disse...

Não te sei corrigir, João Pedro.Não sei se alguém pode. Isso é uma evidência.

Tenho imensa pena dos roazes que morrem e mais de um bebé que a mãe no seu sentir todo maternal, queria ressuscitar. E custa-me acreditar que os outros lhe tenham feito mal. São tão sociáveis e brincalhões. Mais acho possível que tenham sido pessoas. posso, contudo, enganar-me.

João Pedro Barbosa disse...

Caidê,

Na arquelogia! Estudasse o quê? Formas, linhas, texturas que não são achados literários.

João Pedro Barbosa disse...

Bea,

O Silêncio dos Madredeus reencontra palavras muito bonitas:

Madredeus - Silencio

https://www.youtube.com/watch?v=co_GZou1HNc

João Pedro Barbosa disse...

Bea,

A natureza não é poesia! Ainda esta semana a caminho de um outro mergulho passei por uma casa com um carro dos bombeiros, uma maca e uma carrinha do INEM à porta de uma casa deste lugar. Desde o fim de semana que o vento tráz fumo negro de lugares mais próximos! Como um sinistrado não é boa regra a multidão aproximar-se para "Saber" o que está a acontecer! Como o meu saber não ocupa lugar. Guarde o seu bem guardadinho...

João Pedro Barbosa disse...

1-"Na vez dos planetas / O mar nasce todsos os dias duas vezes / Não é flôr que se cheire ou que fecha durante a noite / Os animais que lá vivem fecham-se quando a maré os faz avançar para terra e abrem-se quando os resgata"

2-Como as pessoas que naceram depois de uma revolução ou depois de uma catástrofe veem só um dia enquanto que outras veem dois dias na mesma data.

3-VEJAM BEM ESTA FOTOGRAFIA: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=654496

João Pedro Barbosa disse...

Bea,

São casos secundários! Não faziam parte das preocupações do Murcon em 2005:

http://www.jn.pt/multimedia/infografia970.aspx?content_id=3402610

Como somos todos muito ponderados! É a vida como dizia o "Tony".

Não sabem brincar sozinhos?

João Pedro Barbosa disse...

Bea,

Neata birra de russos e americanos! Portugal o unico que pode dar é a salada russa e a sande americana e onos antipodas a Austrália fornece os kangurus e as medalhas olimpicas.

João Pedro Barbosa disse...

bea,

Ainda tens os óculos 3D? Ajudavam-me a ler estas duas ultimas caixas de comentário! Obrigada.

bea disse...

tenho sim, mas nunca olhei por eles. estão intactos, fechados na embalagem.

Há uma família que vende torrão de alicante nas feiras e que tem assim os olhos. Pensava que fosse genético, mas pode que contagioso...e uma noite bem dormida? não?! ora abóbora.

João Pedro Barbosa disse...

bea,

Ia eu muito descansado num carro centenário a ultrapassar um veiculo longo e enfiou-se um Y10 armado em Lancia. Foram 5 minutos a aturar o Romeo! O que é um Smart armado em chico-esperto?

João Pedro Barbosa disse...

Bea!

Não gosta de ver folhas em branco? Sempre dão para embrulho. Fique bem,

João Pedro Barbosa disse...

Dina Mendes - Pa Sempri - (Unofficial Music Video) - HD

http://www.youtube.com/watch?v=-jISvC-osVs

bea disse...

Bom Dia:)

O smart é fixe.
Que piroseira a canção.

Folhas brancas…dão-me vontade de escrita. Acontece que não encontro quem leia, o melhor é afastá-las do ângulo de visão.

João Pedro Barbosa disse...

Bea,

Leia o ultimo comentário!

João Pedro Barbosa disse...

Bea,

Eu não te disse que a ultima palavra é sempre a da mulher?

João Pedro Barbosa disse...

João Pedro Barbosa disse...

bea!

Onde estás, tu que não te vejo?

Cumprimentos ao frigorifico.

bea disse...

(12:26)
e que te respondi então? pensas saber tudo. E não.
(4:30)
não entendi

João Pedro Barbosa disse...

Só fui ali tirar uma fotografia!

João Pedro Barbosa disse...

Pink Floyd - On The Turning Away 1989

http://www.youtube.com/watch?v=FStB5_yT9o4&feature=em-subs_digest

João Pedro Barbosa disse...

O jogo estava muito bom? Como já saíram as matilhas, os ase e os reais! Só nos sobram os valetes, as damas e os duques.

João Pedro Barbosa disse...

Já faz algum tempo? A ler o "publico", ouvir as "TSF" e ligar para as "SIC"! (.)

João Pedro Barbosa disse...

QUE O VENTO
SOPRE
A NOSSO FAVOR
EM AMBOS
OS SENTIDOS