quinta-feira, março 26, 2009

Che.

Benicio del Toro compôe um Che convincente. Como hipocondríaco - e paridinho... - espanto-me com a teimosia do guerrilheiro, capaz de manter em respeito o asmático. Partes da sua entrevista utilizada no filme são de uma actualidade indesmentível. O pequeno burguês que sempre fui, admira o homem que perseguiu a revolução sonhada noutras paragens e nesse processo encontrou a morte, mas abana a cabeça com amargura perante o regime instalado em Cuba. Entre a alienação capitalista e o socialismo traído não existirá nada?

52 comentários:

noiseformind disse...

Há o ambientalismo canábico, há o pessimismo informático, e muita inacção. Valha-nos o Magalhães, disponível em qualquer esquina vendido por alunos empreendedores (é fácil fazer lucro com aquilo que n nos custa nada)

cabecinhapensadora disse...

Que difícil é encontrar a justa medida

lobices disse...

...um bom fim de semana per tutti
...os meus abreijos

yulunga disse...

Bom dia maralhal.

Nadinha a ver com o post.
Mas ao fim de umas 10 tentativas lá consegui entrar.
Por acaso vocês não andam com problemas em entrar nos blogs do blogspot?
Quando acedo a eles fecha-me a net e anda uma página a perseguir-me.
Qualquer coisa tipo friendconnect.gmodules. Um link que nunca mais acaba.

Tangerina disse...

Yulunga,


Isso foi um viruzito qualquer que tomou as sobras do red bull da ovelha... ;-))

Por falar em tecnologia: http://www.ted.com/talks/pattie_maes_demos_the_sixth_sense.html


T.

lobices disse...

Yulunga:
...existem problemas no Blogger
...acontecem (estão a acontecer) coisas estranhas, páginas que surgem, páginas que se multiplicam, páginas que se apagam, etc... e é só quando se abre ou se navega no Blogger
...o que eu faço é reboot e prontus
...um bom fds

Mar disse...

O que é paridinho?

LadyAnt disse...

boa noite :)

eu ia responder o que me recordo vivamente, Senhor Professor: existe uma imensa DOR. disso, tenho muita certeza.

cabecinhapensadora, eu não brincava. lamentavelmente, sou dificil de intepretar. isso entristece-me um pouco. (mas tenho que me habituar, já lá vão uns anitos e não me conformo) talvez daí, aquela minha imagem "bored"...
mas agradeço o esforço impresso na delicadeza das palavras que me dirigiu, é sempre agradável ler.

toda a gente admira uma pessoa determinada em causas que defendem os direitos "humanos". até aqueles que, faustosamente, fumam o seu cohiba e bebem o seu cognac enquanto lêem lord byron com o seu poodle aos pés... é impossivel não invejar um homem que faz o papel de herói e deixa nome na história. é até impossivel, tantas vezes, desejar matar esse super homem das bandas desenhadas que todos os miudos vão venerar pelo resto das suas vidas e desejar copiar o modelo. enfim, é o mundo lá fora. cá dentro, sente-se apenas o coração bater ritmado, junto com o vai-vem do peito que se enche e esvai à medida do ar que entra ou sai, desconexamente com as piscadelas de olhos que vêem coisas que não queriam ver...

eu, hoje, queria ver o brad pit em boxers, aqui deitado no meu sofá, a cabecinha dele deitada no meu colo, ele a contar-me histórias de holliwood e eu a fazer renhó-nhós nos cabelos dele ... enfim.

boa noite.

bom fim de semana, muito particularmente ao Lobices

um beijo especial ao/á cabecinhapensadora, pessoa que eu SEI, caso conhecesse pessoalmente, seria complexo não amar, com o significado livre e mágico que a palavra em si mesma. (viva o mundo virtual, que me salva da desgraça !!!!!) :)

p.s. lamento tanto ser assim...

vou dedicar um tube também
(pode ser que oiçam)

http://www.youtube.com/watch?v=EE8g_GTkUHI

Tangerina disse...

Formita,


Agora até me arrepiei. Explico: dizias que te roubava as canções. Pois fica a saber que essa é daquelas de sempre e para sempre, aqui, como aí, imagino.

Versos que sei de cor e por vezes me atravessam a memória,

"que o luar te amanheça,
e o meu corpo te guarde"

há algo mais bonito?

:-)


Já estive para a chamar aqui. Não o fiz. Ainda bem. Tive a surpresa (ah... que bem que sabe!) de a ver chamada por ti. Bem haja, linda.

(às vezes parece que tu és eu mais solta. É bom conhecer-te)

Tangerina disse...

Pergunta: não acham estranho o FDL ainda não ter dado um ar da sua graça com post tão ao jeito dele?

T.

P.S. - Eu não comentei porque ando cheia, cheinha de preguiça e reduzo-me ao mínimo múltiplo comum. Mas não queria deixar de dizer que os países Nórdicos, por exemplo, existem. E, tanto quanto me é dado saber, não se está mal por lá (na maior parte, pelo menos ;-)). E o Canadá é um miminho.

E agora o meu P.S. fica maior que o S. e devia passar a S. e o S. a P.S. mas, como já disse, ando cheia de preguiça... :-)

RAM disse...

Caro anfitrião,

Em jeito de resposta à sua pergunta (de retórica??), confesso que sou cada vez mais um adepto fervoroso da via 2 e 1/2 preconizada pelo grande sociólogo francês Alain Touraine, que faz o seguinte exercício analítico:

"A oposição entre as duas formas de interpretação dos movimentos populares e de intervenção política é o corolário, no fim de contas, da oposição entre revolução e a democracia. Porque o espírito revolucionário assenta na suposta impotência dos actores, no papel central atribuído à crise e no apelo a vanguardas dirigentes, enquanto a ideia democrática exige que todos os homens e todas as mulheres sejam considerados actores políticos possíveis, capazes de acções responsáveis apesar do afastamento e da força do poder dominador."

para terminar defendendo:

"Há que rejeitar resolutamente todos os discursos que procuram convencer-nos da nossa impotência. Até quando ouviremos e falaremos uma linguagem que contradiz a nossa sensibilidade e os nossos próprios actos? Até quando repetiremos que estamos sujeitos à dominação absoluta da economia internacional, quando todos os dias inventamos e defendemos ideais, discutimos reformas e quebramos o silêncio? Será assim tão difícil compreender o que opõe os que apenas falam de dominação e os que acreditam na libertação possível? Os que apenas invocam o Estado e os que acreditam na afirmação de novos actores sociais? Os que falam de recusa e os que compreendem a esperança?[...]"

LadyAnt disse...

resumindo o/a RAM: fica a DOR...SEMPRE

Tangerina, que bom que te alegrei :)) algo bom eu fiz (já não era sem tempo!!)

adorei que adorasses :)) vamo-nos descobrindo.

anteontem apanhei uma moca que ias adorar (risos) 3 injecções pras dores (uma delas de morfina (praize the loooooooooooooooord) mais tres comprimidinhos n sei pra quê. não pedi que me fossem buscar. fui a pé pra casa looooooool fui aos ésses! quem me visse na rua devia ter pensado que tinha ido ao "bairro da frente" em vez de vir das urgências.rrrsrsr

p.s. [fosse eu verdadeiramente "solta"]...

beijos

fui (ver talvez um filme porno ou assim) (risos)

noiseformind disse...

esqueçam a crise!!! venham mas é ao Jantar do Murcon sem Murcon, a 10 de Abril

sagher disse...

existe sim. existe o acreditar que é possivel alterar o curso das sociedades fazendo: UM REVOLUÇÃO POR MINUTO e nao permitindo que alguém se instale eternamente no poder e faça dele uma extenção do seu ego.
( ou será esta a derradeira utupia?)

A Menina da Lua disse...

"Entre a alienação capitalista e o socialismo traído não existirá nada?"

Desde que exista o homem há sempre essa possibilidade de existir mudança... seja através do seu protagonismo individual ou em colectivo, mas tambem através dos sistemas que ele próprio cria, tendo no entanto para isso a necessidade de ter garantida alguma sustentabilidade e pelo menos alguns direitos de liberdade.

Todos sabemos que as capacidades de renovação e criatividade podem sempre introduzir mudanças orientadoras que criam futuro...a questão que se põe é saber quais são os factores que possuem dinâmicas que nos levem a contextos de prosperidade, sobretudo quando estamos em condições adversas.:(

Finalmente ontem fui ver o filme Gran Torino com Clint Eastwood e não posso estar mais de acordo com o Professor; o filme é esplendoroso:)
A descoberta dos outros e da sageza em nós, com toda a certeza introduzem mudança e trazem futuro, mesmo que, e no caso dele, o futuro seja para os outros.:)

A Menina da Lua disse...

LadyAnt

"anteontem apanhei uma moca que ias adorar (risos) 3 injecções pras dores (uma delas de morfina (praize the loooooooooooooooord) mais tres comprimidinhos n sei pra quê."

Isso é mesmo verdade ou é só para nos impressionar, numa de virtualíssima ficção?:)
É que para doente tem muito bom aspecto:) ou melhor alem de graça tem uma invejável boa disposição:)

andorinha disse...

Miúdo,

Não é assim, fazias publicidade enganosa dizendo que era um jantar do Murcom com Murcon.
Havia logo inscrições:))))
Depois no dia dizias que o Júlio não podia comparecer e quem ficava mal era ele.:)

Brincadeirinha, of course!

Malta portuense, gaiense e arredores: as inscrições sao ali ao lado.
Ou preferem só teclar e não palrar ao vivo?
Não sabem o que perdem...:)

Beijinhos, moço:)

Tangerina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tangerina disse...

Hoje sinto-me estranha... ;-)

anamar disse...

Professor, mas o pessoal não anda bem....
Como fogem ao tema.... do seu post!!!
Carencias????
Até sempre, em Antena1...
Ana

yulunga disse...

Dr. Murcon
Uma coisa não percebo.
O socialismo traído por quem? Pelos próprios socialistas?

yulunga disse...

Mas em relação à pergunta:
Entre a alienação capitalista e o socialismo traído não existirá nada?
Deixo-lhe aqui parte de um pequeno texto em que um cozinheiro chinês fala do seu cutelo e da arte de o usar.

"(...) Entre as articulações há espaços, mas o fio da lâmina não tem espessura. Já que introduzo algo sem qualquer espessura num espaço vazio, há seguramente muito campo para a lâmina deslizar."
Chuang Tzu

LadyAnt disse...

:)))

Olá!! saudadinhas? XD

boa tarde a todos e tal.

(escapei-me dum jantar de aniversário. vou aparecer só na parte da naite e das bubidas...)
(riso à muttley)

Tangerina, querida, porque te sentes estranha? será que o Socrates vai ao tal do jantar do murcon e tu não vais por causa disso? miuda, hoje muda a hora!!! ouvi contar no café. hoje fui tomar conta da minha sobrinha (às 8h30 da manhã e disse ao meu mano que n se preocupasse que eu fazia o almoço) tirei uma coisa que lá estava numa das arcas congeladoras que me parececeu bem para preparar (arroz de lula) deito-me no sofá e dormi, recomendando à sobrinha que n fizesse barulho. isto, até o mano chegar e perguntar: o almoço????? eu... " ah e tal ... adormeci... as lulas ..." grito " ISTO É ISCO PARA A PESCA!!!! ainda bem que passei pelo supermercado no caminho para cá ..." XD (eu COSTUMO ser responsavel e não preparar isco para as refeições) mas ela há dias.

T. pensa assim: ainda bem que não te convidei para almoçares comigo. comias isco pra pesca rsrsrs

A Menina da Lua que querida :) tenho bom aspecto? ena ena que cool XD (a babar-me) obrigada. beijinho.

(aquilo que escrevi era mesmo verdade, eu não brinco com doenças e coisas relacionadas com a saúde)

só se for com aquele video que sacaram do pc n sei de quem em que a carolina salgado estava a fazer uma coisa mágica com a boca ... n me recordo... acho que era o truque do coelho mas n era da cartola .... olha, esqueci. isso tinha a ver com a saude pubica ....

resumindo, aquilo foi mesmo verdade. pk sofro duma "coisa" que não se "vê". só se vê quando tenho crises grandes, e fico quase paralisada. e como é normal é verem-me a rir e a fazer doidices fica tudo em estado de alerta e pronto. lá vou eu. pk sou espertalhona vou a "correr" (de carro pk mal me consigo mexer) logo pras urgencias pra me darem "daquilo" XD. desta vez tava a ver que não convencia o médico a passar-me mais uns analgésicos potentes para conjugar com outros 2 pra poder ir sair pra naite (junto com alcool, nem se sentem mais dores) É TUDO LEGAL COM RECEITA MÈDICA E NÃO CONDUZO PRA CÁ!!! (será que devia ter dito isto?)

mas sim: é verdade, não nego, nem me interessa, não me venham com sermões e tal porque isto é assim: quem tem as dores todos os dias há anos e anos sou eu e eu preciso de viver, ao menos de vez em quando, ok? e se preciso de tomar 300 mg disto, mais 20mg daquilo, mais n sei quê dacoloutro, mais isto e aquilo e tal e os comprimidos para dormir e ainda me vão dizer " a Senhora agora vá descansar pra casa..." E O QUE É QUE EU FAÇO AQUI, TODAS AS NOITES, A FAZER COMMENTS NO MURCON PRA VOS CHATEAR A TODOS?

outra coisa, não se assustem que eu não vou ao jantar do murcon, tá bem? eu sei bem o meu lugar e não sou mal educada (ou sou?) (alguma vez fui mal educada aqui?)

bem... vou tomar banho, vestir o meu top que me favorece uma parte do corpo, por mais uns apetrechos. pintar-me (hoje de rosa choc) TANJARINA ;)...e perfume (uso boss femme e o meu aniversário é a 26 de maio :))

às vezes, tenho pena de não ser homem!! estava agora no governo e andava tudo na linha!!!!! e ai de quem dissesse mal de mim....

boa noite

beijinhos e hoje até dava um abraço ao de leve (no virtual, claro)

CêTê disse...

Professor ;P:
Aquela do homem manicure, faz-me rir... Mas viva o empreendedorismo! ;P




Bom fds a todos ;P

cabecinhapensadora disse...

Lady

é lááá...uma pessoa ausenta-se e pronto, vai logo indo assim cheia de feelings pra cima de um ausente...mal feito.
Eu cá gostei dos iscos da pesca mudados em lula. E dos abraços levezinhos do virtual. Olha do que nos livramos! As paixões dão todas mal. Deu tudo em morte que é a bem dizer no que todos damos, mas isso não é para aqui chamado. O que é que é conhecer pessoalmente, Lady? Se é conhecer a pessoa...tamos pessoais.

este blogue é muito à frente. O Professor escreve e quase todos comentamos outra coisa (a minha onda). Depois aparece de vez em quando alguém de juízo, mão enluvada de sinaleiro a apontar o asfalto, "ao post, ao post ", e ninguém lhe liga. A seguir faz-se um jantar de. Mas sem. Vou ficar em casa com a Lady; não é com, enganei-me, é como. Até porque a Lady quer a cabecinha não sei de quem, diz ela que é no colo, mas por via das dúvidas, não passo perto. Desculpe Lady, é uma questão de princípios; em criança pespegaram-me aquela da cabeça do João Batista numa bandeja, e não gostei - não se faz a uma criança; era sangue por todo o lado e os olhos arregalados e muito esquisitos;nos bonecos, a gente cortava o pescoço e os olhos de abrir e fechar fechavam-se; se calha, esqueceram-se de cortar o elástico ao santo. depois, as bandejas são frias, a cabeça é redonda, anda para ali às voltas...não é saudável, pronto. Lembrei-me, é a cabeça do Brad, mas depois quer que ele esteja em boxers. Brancos. Valha-me Deus. Antes que nos calhe o saneamento básico, a senhora vai pá night e eu vou rezar o terço no oratório do corredor.
Boa noite a todos :))

Tangerina disse...

Lindinha,


Ou me engano muito, ou tu és daquelas mulheres (vá lá, pessoas... concedo o mesmo estatuto a alguns, pouquíssimos!, homens ;-)) que por mais ssss que dê, não perde a elegância.

Jantar p'ra mim tombé non, mas era capaz de alinhar na proposta do ópio... ;-)... capaz - quer dizer, é provável que sim, mas também é provável que não - que eu sou uma mocinha muito cumpridora. ;-)

Como nunca experimentei nenhuma droga chamada ilícita, enfim... já vou tendo idade de poder fazer umas asneiras... ;-) ;-) ;-)

Tange :-D na

paula disse...

sagher: não é a última utopia, é a última hipótese (única, talvez)

LadyAnt disse...

[voz off: UTUPIA]

boa noite :)

cabecinhapensadora, fiquei tão baralhada que até corei! juro! (o aquecimento está no máximo, mal consigo respirar) um momento, que vou desligar ...

"Vou ficar em casa com a Lady; não é com, enganei-me, é como."

"Antes que nos calhe o saneamento básico, a senhora vai pá night e eu vou rezar o terço no oratório do corredor."

a conversa das cabeças e bandejas n percebi... o que tem a circuncisão a ver com o amor e a paixão? quem ama, ama com tudo!
e eu n queria o brad pit em boxers BRANCOS podiam ser de qqr cor. só queria que ele me contasse histórias de outros mundos. gosto que me contem historias. quem diz o brad pitt, diz o george clooney ou outro qualquer que saiba falar (conversar)... de boxers pork é divertido, ora. estar a conversar com um homem de boxers.

pra naite vou muito raramente. tive sorte duas vezes quase seguidas. mas prefiro o day. faz-me sonhar mais.

"O que é que é conhecer pessoalmente, Lady? Se é conhecer a pessoa...tamos pessoais."

conhecer uma pessoa é "senti-la". não se sente uma pessoa totalmente através, unicamente, de letras.
over and out sobre este assunto

obviamente, fique hiper mega descansado que não era uma dica para o querer conhecer pessoalmente até porque haveria um risco ainda mais acrescido que detectei e, apenas por essa razão, estaria absolutamente fora de questão eu sugerir tal calamidade já de per si tornada em premonição. não o magoarei mais com o meu excesso de ... felings. vou guardá-los cá dentro de mim.

depois, sou franca, tenho um género de problema que se resume a a fobia a conhecer pessoas eye to eye. prefiro fazer um robot através da escrita e não me amargurar no que vejo no olhar...
tenho tendências auto mutiladoras, mas não sou propriamente masoquista :)

Tanjerina, ainda vamos lá as duas ;) já estou na idade de voltar a deixar de ter juizo de novo rsrrs
aqui, aprendemos tudo:

http://www.opiummuseum.com/

um beijo a todos, incluindo eu :)))

LadyAnt disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LadyAnt disse...

cabecinhapensadora, olhe eu a cantar isto!!!!!!!!

http://www.youtube.com/watch?v=JdfoMfo6nzk&feature=related

him=him
girl=boy

XD

cabecinhapensadora disse...

Lady

Que tal a night? a minha salvé Rainha foi-lhe dedicada; para uma Lady, só Salvé Rainhas. Fazem pandam.

Pois...a circuncisão é noutra parte. Salomé pediu mesmo a cabeça do senhor ao rei(nunca entendi bem esta parte em que o rei é casado com a mãe e gosta da filha e tal e tal); é claro que perguntei sempre, mas a religião não gosta muito de responder a estas coisas, lacra o envelope e pronto. Continuando a história, a jovem Salomé dançava lindamente e devia ser uma feiticeira de truz- uma sedutora- além de caprichosa (coisa que as mulheres não têm nadinha, era só ela), em troca da dança pediu a cabeça do Batista. E olha, o rei que sim senhor, fossem lá buscá-la. E o santo ficou sem cabeça, o que não lhe deu jeito nenhum. E, como sabe, (a Lady sabe muito mais do que diz e sabe também isto, mas gosto de contar), consta que Salomé tinha assim uma perdição por aquele homem (quiçá uma paixão), era atreita a homens que pregavam no deserto, comiam gafanhotos e batizavam no Jordão em nome que não era próprio.Gostos. E o Batista devia ficar sexy dentro de água, e não cheirava mal- pelo menos dos pés e das partes -ai não gosto desta palavra, mas pronto - nem que fosse só na maré cheia. À época, tudo vantagens e originalidades. Foi aí que fiquei a par da lógica feminina. ou és meu ou de mais ninguém. Pimba. Acabaram-se os banhos no jordão. E descansaram os gafanhotos.
É péssimo aquele hábito das escrituras de não contarem o resto da história. O que é que Salomé terá feito com a cabeça do homem dentro da tal bandeja? Afinal gostava dele. É verdade que alguns homens sem cabeça (e também mulheres) eram mais pacatos, mas como morrem...é pá, não sei. Depois há um problema, para aprender é condição necessária "bater com a cabeça na parede". É de certeza por isso que se nos decapitarem, morremos. Além do mais, Salomé é das meninas mais engraçadas daquele livro. Uma espécie de coquetterie. Estraga-lhe a pia sequência. Apesar da maldade, é-nos(me) simpática.

PS: Muito obrigado. "feelings" e Morris Albert já foi preferência, treinada à exaustão. A cantar e assobiar. O mau é só para quem me rodeia :)))

cabecinhapensadora disse...

Desculpe Lady e mais quem ler, os rios não têm marés, mas a pobrezita da geografia não me entra.

lobices disse...

...como estão todos?
...tiveram um bom FDS?...
...agora só me resta desejar-vos uma boa semana de trabalho
...abreijos

Tangerina disse...

Cabecinha,

"Foi aí que fiquei a par da lógica feminina. ou és meu ou de mais ninguém."

Ou, ou!!! Calma aí! ;-))
Na minha experiência, são os homens que pensam assim. Estou a falar a sério!

E por causa de já me terem feito a vida negra algumas vezes por pensarem assim, eu, agora, dispenso os exclusivos - não quero ninguém só para mim, que isso de ter o exclusivo dá muito trabalho, complicação e tira-nos tempo. E se há coisa de que eu gosto (além dos amores da minha vida), é de ter tempo para mim. Só (eu). Sem acessórios e complicações.

Portanto, cabecinha, o "ou és meu ou de mais ninguém" não é atributo de condição feminina. Há, até, algumas (valha-lhe Nossa Senhora!) que preferem a não exclusividade. :-P


Fique bem. Cumprimentos à Senhora do corredor. ;-)

T.

utopia disse...

Tangerina

Assino por baixo! :)

cabecinhapensadora disse...

Tangerina

Exprimi-me mal, na verdade. Não é uma diferença de género mas de espécie. Ou de educação da espécie.
Queira ou não, Tangerina, o seu caso é um. E depois há mais uns poucos de uns, como o da utopia. Nem tantos. Ainda que todos os bloguers venham dizer-lhe um sim, é pouco para medir uma cultura; a parte, mesmo quando é a nossa parte, continua parte. O caso de Salomé não é atípico, e as birras da paixão são um perigo.

Exclusivos: não são um fim em si mesmos; não se entra em nada pela exclusividade, mas pode tornar-se natureza.Sem esforço ou premeditação. E depois? Olhe, logo se vê. Não sei dizer isto e disponho de muito pouco tempo, mas penso que de alguma forma defendo o lado do único. Não no sentido de ser de alguém, mas de saber que lhe sou alguma coisa, como ele/a me é a mim. Não misturo amigos em minha casa a não ser quando é essa a finalidade, com cada um procuro reatar um laço que existe e, desculpe, tenho a pretensão de ser exclusivo. Para além disso, defendo que todas as pessoas são insubstituíveis (exclusivas). Umas mais que outras. Dá trabalho? Dá.
Um abraço no virtual, como bem diz a Lady

Mar disse...

Paridinho. Já sei o que é. Acho que lhe assenta muito bem. Mas o que dizemos (de nós) é apenas uma parte de nós. Nunca se sabe qual. Nada é o que (nos) parece.

“Marley e eu”. Não tem nada a ver com actores ou argumento, ou mesmo com o filme em si. A minha Marley doente, fiquei sem sono, como só acontece quando me preocupam os que amo. Impossível não amar quem me adora durante todos os dias da sua vida “Na alegria e na tristeza...” Só quem tem estas relações de cão (como nós), é que pode entender.

cabecinhapensadora disse...

Mar,

os animais, sobretudo os cães, têm-nos a devoção que os humanos não conseguem e suspeito não desejem dos outros.Fica bem aos cães, sabe bem aos donos.

andorinha disse...

Tangerina,

Assino por baixo, também:)
Alguém é único para mim em determinado momento; a seguir pode ser único para outra pessoa também, não me faz confusão nenhuma.

Isto está muito mal explicado, mas estou cansada:)

Mar,

Sei bem do que falas. Sinto o mesmo pelo meu Tico que já vai fazer 17 anitos...

Tangerina disse...

Cabecinha,


Sim, de espécie, seja lá o que isso for. Porque as notícias de queimar gente com ácido sob o argumento de "és minha ou não és de ninguém", apontam para os homens como malfeitores. Pelo menos a cabeça na bandeja, sempre é mais requintada... ;-)) :-D :-D

Agora a sério - exclusividade - eu costumo dizer que para mim os homens são como os perfumes: um de cada vez. ;-)

E é verdade. Até agora ainda não experimentei andar com dois (ou mais, claro) ao mesmo tempo. Nem quando era casada, que é uma das coisas de que eu mais me arrependo porque, ao menos, podia ter aproveitado algo bom do casamento: o *prazer* da infidelidade! - em todos os sentidos, menino, em todos os sentidos! ;-)

Bom, provavelmente vou chocar alguém com esta, mas tem mesmo de ser: já disse que a exclusividade não me dizia nada e que, pode até ser que prefira a não exclusividade. Com isto quero dizer que não me importaria, e até agradeceria, que um parceiro meu, tivesse mais uma ou duas mulheres. E a razão é simples: eu não tenho tempo (nem muita paciência, para dizer a verdade), para ser a única. É que depois ele anda sempre atrás de mim e eu com malabarismos malucos com a minha vida de mãe-sozinha a tentar arranjar um tempo para ele que, na realidade, muito provavelmente, não vou querer gastar (gastar é a palavra certa, sim) com ele. Que prefiro utilizar (utilizar é a palavra certa, sim) a ler um livro, a passear de bicicleta ou a ler o Murcon (i.e., também preciso de tempo para mim e não posso ocupar connosco TODO o pouco tempo livre que tenho - sendo "nosco" ;-) eu e o dito cujo).

Mas eu até posso levar o Mr X (vulgo dito cujo ;-)) nos meus passeios de bicicleta, se eu não sentir que ele está ali por favor e não a desfrutar o prazer de andar de bicicleta. Ou até o posso deixar sentar no meu sofá a ler um livro ao mesmo tempo que eu estou sentada no meu sofá a ler um livro (nos tais silêncios partilhados - este também é um), se eu não sentir que ele está a olhar de soslaio a tentar perceber quando me vou levantar, para acabar com aquele tormento. Eu até o deixava ver as estrelas nas noites de Verão do meu jardim, se não sentisse que ele estava a controlar um bocejo.

Portanto, a exclusividade é algo que acontece ou não acontece, naturalmente; é algo que é bom ou pode não ser; não se pode exigir, nem oferecer, sem danificar a sua essência, o seu valor. (Até aqui acho que estamos de acordo, certo?)

É, se for bom. Não é, se for bom também. Não tem de ser. (aqui é que desviamos, não é?)

(sussurro) ... mas eu acho que tenho razão: não tem de ser. E mais!: acho que pouca gente sabe disso. ;-)


Tanger'N

Tangerina disse...

Marley: fui ver. Saímos todos a chorar. Aquilo foi uma desgraça completa: os meus filhos fungavam, que eu sei lá. Um até tinha os olhos inchados! :-)

No próximo fim de semana vou por-me à porta do cinema com o meu cão dentro de uma cestinha toda enfeitadinha, a ver se, com a emoção do momento, o encatrafio a alguém menos avisado... ;-)))

LadyAnt disse...

meu Deus, quanta confusão praqui vai.

cabecinhapensadora, é por essas e por outras (que suspeito) que a minha paixão se vai assolapando.

ainda ben que acabam aqui os comments, porque o Senhor Professor teve a delicadeza de escrever mais umas coisinhas, pelo que me sinto mais à vontade para escrever o que penso o mais resumidamente possivel.

no que respeita a exclusividades, nem me vou pronunciar, pois acho essa palavra, tecida entre uma relação homem/mulher sem sentido. as coisas fazem todas parte dum todo e devem fluir com a naturalidade da água que corre livre num riacho, tal como o amor deve acontecer. ponto final parágrafo.

queria apenas dar-lhe uma achega. fez um retrato delicioso comparando-me a Salomé...mas engana-se redondamente na construção do robot.

teria acertado com uma grande aproximação a uma história estilo Pedro e Inês de Castro.

sabe, para mim, o amor é o poder máximo na vida, é desbravar mundo de mãos dadas e cabeça erguida, contra todas as contrariedades, contra todas as tempestades.

é ser rei e ser rainha. é ser tratado todos os dias com a delicadeza que tal condição exige de cada um... por isso, posso eu amar em silêncio, porque lá fora, ama-se o bonito, o botox, o rabo, as mamas, o rolex, o dinheiro, o bom carro, o balanciaga, o armani ... ama-se porque se aprendeu a amar nos romances dos outros, ama-se porque os outros também amam, ama-se porque se precisa de sexo, ama-se porque os pais querem netos, ama-se porque não há mais nada para fazer...

boa noite a todos

cabecinhapensadora ... escreve deliciosamente bem e eu aprecio imenso a sua escrita, a forma como expõe os pensamentos e a sua sensibilidade :)

LadyAnt disse...

[uma Salvé Rainha] o que rezará ele por mim, sempre que fico em casa (n vou descrever) com pensamentos sociopatas? XD

cabecinhapensadora disse...

Tangerina

afinal, dentro da diferença, somos os mesmos. Como diz, há muito quem o não entenda. A exclusividade não é a presença física constante, isso será obsessão, doença. Ninguém consegue crescer no NÓS se o EU asfixia

Andorinha

A minha lei não é a do ser único de cada vez (ainda que o cite por vezes), como o poeta brasileiro que sempre me pareceu um corolário de facilidade; não é aceitar o efémero dentro do efémero. É mais difícil (impossível?): defender o eterno dentro do efémero. O único, sem tempo. Se o tempo interfere e mata, se a vida e o quotidiano cortam, é o eterno de nós que fracassa.Depois, é ir andando na mesma. Andar sempre. Talvez em círculos, mas andar.

Lady

gostei do fluir aquoso. Havia um senhor que há muitos séculos já dizia "Tudo flui". E como estava certo!

Oh não Lady!

Não a comparei a Salomé (não faria tal). Quem sou eu para a comparar a alguém fora do campo da escrita? para mim, repito, a senhora é "boca do inferno, mas com mais inferno". E não arrisco mais. Referi o episódio de Salomé porque, e caso não se recorde, a senhora me falou em circuncisão ( mas pronto já estava artilhada-o top, o rosa chok, as injecções e tal...); ora, a cabeça do Batista é na parte da Salomé, o que me levou à história.

Pedro e Inês...gosto da ideia do coração tirado pelas costas e de imaginar a D. Inês a cair aos bocados, mas com coroa. E um cheiro daqueles no beija mão. E não sei se era amor e justiça se prepotência simples.
No que disse sobre o amor, só tem uma coisa, Lady. Tenho que avisar: isso a que chama "ama-se", não é amor. Nenhum amor, qualquer que ele seja, é do que se tem. Todo o amor é do ser. Parece-me o único critério de demarcação.
Quanto ao "mãos dadas e cabeça erguida contra todas as contrariedades", é uma bonita imagem. Que, mesmo em casos de amor, nem sempre é verdadeira. Mas guarde a imagem. A gente tem que ter ideais. Os modelos fazem falta :)))
gostei muito deste bocadinho em que se distraiu dos comprimidos e tal.

cabecinhapensadora disse...

Lady

para os outros dias dos pensamentos sociopatas (tudo o que tem pathos é perigoso?): "Anjo da guarda nossa companhia, guarda a Lady de noite e de dia".

Tangerina disse...

Cabecinha,

"Ninguém consegue crescer no NÓS se o EU asfixia" - (suspiro) pois... o problema é que geralmente o NÓS não passa de um EU+TU ou de um TU+EU, as mais das vezes, um deles escrito em letras minúsculas.

Mas o que diz é uma grande verdade, cabecinha, uma grande verdade!!!



Form,

Não te preocupes, pá, que quando o cabecinha diz que tu és a "boca do inferno, mas com mais inferno", está apenas a utilizar uma analogia para dizer que estás *vestida para matar* com esse salto alto vermelho ferrari, e o vestido (preto ou vermelho ou preto e vermelho) justo, body rendado a condizer com o vestido, umas meias de renda pretas e respectivos acessórios ;-), cabelo dourado solto... ;-)))

Como ele diz: a "boca do inferno, mas com mais inferno"! ;-))

Behave properly or we'll buy one too! ;-)))

andorinha disse...

Cabecinha,

Não acredito em eternidades nem sequer na eternidade;)
Acredito em momentos eternos e únicos que podem durar horas, semanas, meses...
E isto não significa desinvestimento nas relações, nada disso, é apenas a forma como eu encaro a vida.
Como os momentos eternos podem ter uma duração tão variável, não vejo onde poderá estar o fracasso do "eterno de nós".
Andar em círculos depois?
Acho melhor não, podemos ficar com tonturas:)))))
Seguir em frente...em busca do próximo momento eterno...ou não...

Tangerina disse...

Andorinha e Cabecinha:

A argumentação do Cabecinha de "defender o eterno dentro do efémero. O único, sem tempo" não me é indiferente.

Para mim, a definição de amor (gosto imenso desta definição porque acho que é a única possível) é um ponto - a dot. Quando se tem uma perspectiva de topo de uma recta (infinita, por definição), só se vê um ponto. É essa a definição de amor: a perspectiva de topo de uma recta - um ponto que abarca tudo porque é infinito e se concentra, à vista, em algo tão pequeno e singelo. Like a dot.


(isto faz-me recordar coisas que me deixam triste e feliz ao mesmo tempo, mas falo de rectas oblíquas)

Fiquem bem.

TaNGRaN eI

cabecinhapensadora disse...

Tangerina

não tinha pensado nessa perspectiva do topo da recta ou da recta vista do topo. Um ponto. Talvez o único ponto. É muito interessante. Também gosto dela. Nunca teria pensado nisso. Obrigado Tangerina

Andorinha

Nós gostamos de pensar que andamos em frente, que tudo é linear. Que há progresso e ele se mede sempre dentro do novo. é o que queremos significar com o "ir em frente". Penso cada vez menos isso, não partilho já dessa convicção que também foi minha. O caminho do homem parece-me mais em espiral que em linha recta. E, como todas as convicções, é crença. Pessoal. Subjectiva.
Bons voos andorinha :))

Tangerina disse...

um ponto... com tudo lá dentro. :-)

andorinha disse...

Tangerina,

"um ponto...com tudo lá dentro:)"

Gostei...desta síntese.

Cabecinha,

Seguir em frente não significa que o caminho seja linear, sem curvas e contracurvas e bloqueios na estrada...
Não tenho essa visão idílica e utópica da vida:)
Em círculos é que não, ficamos com tonturas e não saimos do sítio:)))

Princesa Isabel disse...

Che... um dos meus heróis de referência.
A mística ficará para sempre... não só aqui retratada mas, também, nos "Diários de Che Guevara". Lembram-se?
http://www.motorcyclediariesmovie.com/