segunda-feira, maio 11, 2009

Breves.

Sábado à noite uma raposa passeava-se no relvado de Cantelães. Passear é um verbo infeliz. Sem perder a elegância, a bicha não conseguia esconder a sombra que carregava sob as costelas exibicionistas - fome pura e dura. Nem os holofotes lhe travaram a busca, focinho junto à relva. "Atrás dos grilos", disse o Zé. Uma raposa famélica na ribalta. À caça de grilos... Fui deitar-me com a sensação de ter presenciado uma alegoria sinistra aos tempos modernos.

Assisti a mais uma conferência de imprensa da ministra da Saúde. Eficaz, na minha opinião. Porque a senhora transmite uma sensação de timidez competente e genuína que a torna credível.

Parabéns aos murcónicos dragões:).

136 comentários:

Fora-de-Lei disse...

"Sábado à noite uma raposa passeava-se no relvado de Cantelães. Passear é um verbo infeliz. Sem perder a elegância, a bicha não conseguia esconder a sombra que carregava sob as costelas exibicionistas - fome pura e dura. Nem os holofotes lhe travaram a busca, focinho junto à relva."

Em Londres é vê-las de noite aos caixotes como se fossem cães vadios...

LadyAnt disse...

[vinha eu toda lampeira fazer um comment sobre as razões que me levam a não ir votar. razões essas, nada pudicas. ainda bem que postou algo novo]

que belissima alegoria :) espero que não lhe tenha tirado o sono. gostei muito da "forma" que lhe deu.

parabéns a quem é adepto portista, então (ganharam???) cool

cumprimentos a todos

Canseiroso disse...

Como não há-de ela invadir o plano e verdejante prado pejado de grilos, se de milheiral transgénico de cobrir 3 metros, saem coelhos do tamanho de burros?
Se eu por aqui vir uma, garanto que a convido para a ceia clandestina.
Mas porque não consigo gostar do FCP???...

CêTê disse...

Boa noite!
Pela costela de Dragona (que não se vê nem se adivinha ;P) muito obrigada. Estou quase a convencer o meu filhote mais novo ao Dragonismo (ainda que já pressinta o cheiro de "póvora seca" no ar entre irmãos se o clubismo não for monocromático entre os dois ;)))

Quanto à Natureza admiro-lhe o "neutralismo" eu teria "semeado" os restos do jantar a alguma disctância de casa- erradamente talvez... A raposa deve tê-lo olhado como um intruso anafado (ihihhh) num território que era dos antepassados DELA não seus. O visitante daquele espaço é o professor, não ela! ;P


bjnhs para tuti

cabecinhapensadora disse...

O selvagem, na sua pureza, é um pouco assustador.Força abstrusa. E redonda a privação do bicho que ousou, cuidados em suspensão. A primeira vez que vi uma raposa, estava presa na nossa capoeira.E todas as galinhas mortas. Penas de duas ao desbarato; raposa-drácula que se alimentou do sangue de todas as outras. A expressão "o mundo é uma selva" é a que não quero, mas não sei se. Há raposas. E galinhas. Prefiro esperar em príncipes que conversam com as primeiras. Elas não deixam de ser quem são, mas passam a gostar da voz do vento nos campos de trigo. Depois dIsso, se Isso houver, não se é capaz de continuar drácula de galinhas. E haverá tal príncipe?
Ministra da saúde: talvez que o antecessor a torne melhor. Lembra-me mulheres que choram rios de lágrimas e a seguir arrumam os lenços e vão à luta. A timidez dela é assim, não inibe, faz parte.

Julio Machado Vaz disse...

Intruso anafado????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Fdl,
À boa maneira britânica declaremos aberta a caça à raposa... CêTê!:).

Fora-de-Lei disse...

Julio Machado Vaz 10:07 AM

As trombetas já soaram. Go...!

Mas não a encha de chumbo para ver se ainda consegue aproveitar a pele. Sabemos que esta é "azul-e-branca" mas sempre há-de servir para fazer um "abafo" qualquer... ;-)

Mamã Babada disse...

Antes uma raposa que um ser quase humano deambulando pelos contentores do lixo há procura de uns cartões velhos para dormir.

Bibó Porto!

Caro professor porque não abre os comentários a outros utilizadores que não os do google. Tenho uma conta no wordpress e não posso comentar com ela.

http://profpardal.wordpress.com

Eira-Velha disse...

Através do Novo Benfica descobri o seu blog pessoal que tenho andado a ler e já liguei aos laços do meu tasco mas... ando intrigado com a "Maria," que introduz muitos dos seus posts. Alguma razão especial para isso?
Peço desculpa se a explicação estiver lá mais pelos fundos ... ou então pela falta de sagacidade para descobrir por mim...

A Menina da Lua disse...

Caça aos grilos!:)

A caça aos grilos, para alem de lhe enganar a fome, deve ter sido uma brincadeira divertidíssima para ela; imagino os saltos e reviravoltas que a bicha deve ter feito enquanto caçava os grilos:)

CÊTÊ:)

Essa do intruso anafado teve graça!:) mas pode crer que a raposa sabia muito bem que estava em território alheio e potencialmente hostil, onde só mesmo a fome pura e dura a levaria para ali. Nisso, nós Homens, somos os que lamentavelmente menos sabemos lidar com a natureza...

Quanto à ministra, tambem me inspira a mesma credibilidade, apesar de, com aquela voz, denotar já e em antecipação demasiado cansaço e peso de responsabilidade perante um possível "Golias" da gripe...

Professor e FDL:)

Quanto às outras "caças" concretamente às de "pele azul":) é bom que se preparem porque senão daqui a um ano os "dragões" voltam a devorar tudo e merecimento não lhes falta.:)

CêTê disse...

JÁ DENUNCIEI OS DOIS À WWF. ;P

(FDL, respeitinho.;))

Anna disse...

O que por aí mais há, são vagueantes.....

Professor, não o querendo incomodar, como posso chegar até si, para marcação de consulta?

Desde já grata.

Fora-de-Lei disse...

CêTê 11:48 AM

A propósito de "World Wildlife Fund" é triste constatar que Portugal é dos poucos países europeus (senão o único) que não tem uma página WWF na net.

Estão lá Alemanha, Austria, Bélgica, Bulgária, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Noruega, Polónia, Reino Unido, Roménia, Rússia, Suécia, Suiça, Turquia, etc, etc. Portugal rien!!!

andorinha disse...

Tadinha da raposita...

Júlio e FDL,

Loooooooooooooooooooooooool
E tadita da Cêtê, até é uma dragona fixe:))))))

Cêtê,
"Intruso anafado"? :) Loooool
Tu andas bem, moça?
Provocaste-os agora estavas à espera de quê?

Obrigada aos três por estes momentos de boa disposição ao despertar:)

Jinhos

paula disse...

sem vir a propósito, eu sei, mas li agora no 5dias.net: «declarações do psiquiatra Adriano Vaz Serra, presidente da Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e de Saúde Mental (SPPSM), e de João Marques Teixeira, presidente do Colégio da Especialidade de Psiquiatria da Ordem dos Médicos, em entrevista à jornalista Andreia Sanches, do Jornal Público do passado dia 2 de Maio.
Para estes dois médicos, não apenas é possível condicionar medicamente a orientação sexual e identidade de género dos/as indivíduos, como desejável, sendo a homossexualidade ou a identidade de género das pessoas transgénero, naturalmente, doenças mentais.» então afinal é ou não é???

Fora-de-Lei disse...

paula 3:12 PM

“«... sendo a homossexualidade ou a identidade de género das pessoas transgénero, naturalmente, doenças mentais.» Então afinal é ou não é ???”

Pois claro que é doença mental. Então a Paula acha que um homem que goste de “evacuar para dentro” ou uma mulher que goste de “bater pratos” podem regular bem do hipotálamo ?! O que faz isto é que - à semelhança de muitas outras instituições nacionais e internacionais - a OMS está infiltradíssima pelos lobbies gay e judeu...

LadyAnt disse...

[eu juro que não acabei de ler isto e vou ali meter a cabeça na sanita e puxar o autoclismo... com licença...]

paula disse...

mas o artigo continua:
«O que mais escandaliza em tais declarações não é apenas a sua carga de conservadorismo moral e falta de critério profissional – a homossexualidade deixou de ser considerada uma doença ao ser retirada da lista de perturbações psiquiátricas em 1973, pela Associação Americana de Psiquiatria -, mas que elas venham de pessoas com altas responsabilidades cívicas e públicas, dirigentes da SPPSM e da Ordem dos Médicos.
O mais inaceitável e imponderável é o impacto deste tipo de declarações de “peritos”, nas vidas e na auto-estima de tantas pessoas lésbicas, gays, bissexuais e transgénero (LGBT) que já enfrentam diariamente enormes dificuldades na sua auto-aceitação e visibilidade pública, como comprovam as taxas de suicídio entre jovens LGBT, claramente mais altas do que a média geral. Daí, a irresponsabilidade e ausência de ciência dos autores destas declarações retrógradas e incompatíveis com as linhas de orientação terapêuticas da APA.
É fácil imaginar, aliás, o que espera os/as “pacientes” que caiam nas mãos de médicos com as práticas correspondentes a estes discursos, desactualizados face ao conhecimento científico, e que estão a indignar boa parte dos seus colegas de profissão, como se vê pela denúncia de Daniel Sampaio na sua crónica deste domingo na revista Pública, onde caracteriza o sucedido como exemplificativo de um caso em que “desaparecem os valores e surgem as crenças”.»
então é ou não é?

paula disse...

já agora, quem quiser ler na integra, está no http://5dias.net/2009/05/12/alguns-psi-precisam-actualizar-se/

Julio Machado Vaz disse...

Eira,
Maria é o meu amor-perfeito, logo..., não existe:). E mesmo no imaginário vive em Londres!

Anna,

O número do consultório é o 223389697.

Julio Machado Vaz disse...

Fdl,
Fiquemos pela caça à raposa e moderemos o léxico...

Paula,

Se bem me lembro, os colegas falavam sobre casos de "homossexualidade secundária". Não sei o que entendem por isso, talvez remeta para o conceito de uma homossexualidade adquirida e ego-distónica, ou seja, que provoca sofrimento ao próprio, por exemplo, devido às suas crenças religiosas. As homossexualidades não são doenças mentais para a Psiquiatria nem para mim, mas a tese de doutoramento da Professora Gabriela Moita prova como nos seus quotidianos ainda há psiquiatras e psicólogos as consideram assim.

Zoe disse...

espero que lhe tenha deixado alguma coisa para comer...
zoe

Fora-de-Lei disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Menina da Lua disse...

LadyAnt:)))

Tenha calma:)

Pronto já passou|:)))

De facto tambem juro que não acabei de ler isto...deixe o melhor é limparmos os óculos...devem estar muito sujos porque a sua sugestão é bem mais radical para o meu gosto:)))

LadyAnt disse...

A Menina da Lua :) pois... já passou... (ainda bem)

mas confesso que sai daqui a "correr" e tive que me dedicar a outros blogs mais zen e ouvir musica calma para tirar daqui o pensamento...

ainda bem que tudo se esclareceu na paz e serenidade próprias da sensatez :)

um beijinho de noite boa para todos

Fora-de-Lei disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fora-de-Lei disse...

Julio Machado Vaz 9:14 PM

“Fdl, fiquemos pela caça à raposa e moderemos o léxico...”

Yes, just fox hunting is ok…

==================================================

Fora-de-Lei 6:45 PM

“Pois claro que é doença mental. Então a Paula acha que um homem que goste de ********** ou uma mulher que goste de ********** podem regular bem do hipotálamo ?!”

BY THE WAY: «"O homossexual nasce homossexual, não se faz. Estes estudos são importantes para esses grupos que insistem em mudar o homossexual e afirmam que a atração sexual é uma opção. Mas todo gay ou lésbica sabe que sempre se sentiu atraído pelo mesmo sexo. Não é uma opção de vida e sim uma condição, mas uma condição biológica e tanto os gays quanto as lésbicas têm o mesmo controle de sentirem-se atraídos por pessoas do mesmo sexo quanto os heterossexuais", assim se expressou o doutor William Gilmer, neurologista da Universidade de Houston e ex-presidente da Associação Médica para Lesbicas e Homosexuais, logo ao ser questionado pela imprensa sobre o novo estudo apresentado na reunião anual das neurociências na semana passada em Nova Orleans.

O novo experimento está centrado no estudo do hipotálamo. Análises anteriores com ratos e outros animais descobriram que o hipotálamo no cérebro tem entre suas funções principais a regulação da atividade sexual. Em 1991, Simon LeVay realizou testes em dezenas de cérebros de pessoas falecidas. O cientista descobriu que o hipotálamo de pessoas homossexuais era muito menor que o dos heterossexuais. "Buscamos diferenças entre homens homossexuais e heterossexuais e descobrimos que o hipotálamo dos homossexuais era um pouco menor, aproximando-se do tamanho do hipotálamo feminino", escreveram os pesquisadores.

Outros experimentos também têm demonstrado que a serotonina, um neurotransmissor cerebral, está vinculada estreitamente com a excitação e as emoções que provocam o sexo e a atração erótica. "Estamos começando a nos aprofundar neste tema e tudo o que há é novo. Existem estudos sobre a genética dos homossexuais e já foram realizadas análises dos hormônios e seus efeitos no cérebro do feto. Sem dúvida que as pesquisas, cada uma em sua área, tem demonstrado que existem diferenças biológicas entre o organismo homossexual e o heterossexual", explicou Heino F.L Meyer da Universidade de Columbia, em Nova Yorque. "Creio que falta pouco tempo para que observemos a neuroanatomia cerebral do homossexual. Esta investigação, que usa de novas tecnologias, está encaminhada para essa meta final", acrescentou.

A pesquisa, dirigida por Howard Moltz da Universidade da Califórnia, foi realizada com 80 homens voluntários. "As pessoas que foram estudadas a fundo nunca tiveram nem sequer uma fantasia sexual com homens, se eram heterossexuais, e com mulheres se eram homossexuais", explicou Moltz. A equipe se centrou no metabolismo do hipotálamo e na atividade da serotonina dentro desta área cerebral. Os pesquisadores usaram a droga conhecida como Prozac, já que sua função é inibir a serotonina, junto com glucose radiotiva, um marcador que mostra como funciona a droga, neste caso o Prozac, no cérebro quando os cientistas utilizam métodos como a ressonância magnética de pósitrons. "Noventa minutos depois de administrarmos o Prozac, os voluntários foram submetidos a distintos testes para analisar a reação da serotonina ao Prozac nos distintos cérebros estudados.

Descobrimos que, efetivamente, o hipotálamo do cérebro heterossexual reagiu de forma mais intensa ao Prozac que a mesma região do cérebro homossexual", explicou o pesquisador. De fato, os pesquisadores também utilizaram placebos para obter um grupo de controle de comparação. Nem os pesquisadores nem os voluntários sabiam quais dos homens haviam ingerido a droga e quais receberam o placebo. Os resultados mostraram uma diferença substancial entre o metabolismo do cérebro homossexual e o heterossexual.

"Sem dúvida que existem diferenças biológicas mas só as pessoas que aceitam a homossexualidade com naturalidade parecem notar o óbvio, isto é, que não é uma condição opcional mas que está influenciada por muitas variáveis, a maior parte delas é biológica. A ciência continuará nos dando razão neste tema", concluiu Gilmer.»

LadyAnt disse...

bolas!!! o que serei eu? a quem o prozac não faz qualquer efeito? um ET???

cabecinhapensadora disse...

Apetece aplicar naqueles dois senhores, presidentes não sei de quê,a receita da Lady.E andavam os Gatos e o Bruno Nogueira atrás da Margarida. Abençoada a Pátria que tais filhos tem.

LadyAnt disse...

eu não entendo a celeuma relativamente à homossexualidade, bissexualidade ou o que quer que seja. qual é o problema se esse assunto é um assunto intimo das pessoas? o que fazem a nível sexual só a elas lhes diz respeito. se é uma diferença a nível biológico ou não mas se não interfere em nada com todas as outras funcionalidades enquanto ser humano e social qual é o problema? quem é que tem a ver com o que fazem com as suas funções sexuais? o único entrave é não poderem procriar. mas até isso é ultrapassável porque existem milhares de crianças abandonadas em instituições à espera de serem amadas, cuidadas. onde é que reside o busilis da questão? porquê, bolas? eu sou heterossexual mas não sei se não serei bissexual, nunca calhou descobrir isso. mas e depois? existem casais heterossexuais em práticas sexuais consideradas aberrantes para tantas pessoas e têm filhos e outros maltratam-nos mas porque são heterossexuais tolera-se, aceita-se???????? a sociedade está a modificar-se. que raio de mentalidades são estas que se instalaram nas mentes amarradas das pessoas? quem é que tem alguma coisa a ver com o sexo que as pessoas optam por praticar? isso é invasão de privacidade!!!!!!
estamos no século XXI alguém já reparou?
bolas, o que é que interessa o hipotálamo ou isto ou aquilo. há quem tenha as mamas maiores que as minhas!!!!! não deixa de ser mulher por causa disso (nem eu...) é por aí????
caramba, isto incomoda-me solenemente!
mas mesmo muito. já ouvi gente dizer que antes queria um filho drogado do que ser homossexual!!! afinal quem é que é doente?
fjdsjfalsdjfaljflajdfalnvgalnvalhsdg-aj-çjf
pronto!

andorinha disse...

"...prova como nos seus quotidianos ainda há psiquiatras e psicólogos as consideram assim."Mas essa gente não se actualiza?
Não é a sua obrigação?

paula disse...

JMV,

realmente moderemos o léxico, que o comentário do FDL apanhou-me desprevenida a meio duma aula a que estava a assistir, e até me engasguei... ainda estou engasgada.
obrigada pela explicação, não contava com reacção do seu lado.

FDL, não deixará de ter razão, exclua-se o léxico, ainda há pouco tempo o meu filho, no 9º ano de escolaridade, defendia a mesma posição, sem fazer tantas citações é claro.

O tema interessa-me, por isso me chamou a atenção. Aliás, tudo que se passa do pescoço para cima me interessa (nada de maus pensamentos FDL), mas, sem preconceitos. Tenhos amigos e amigas homossexuais, e aqui há uns anos atrás, questionando o pediatra dos meus filhos sobre o assunto, ele foi bem claro com a sua experiência de quase 40 anos de pediatria. Aqui, de pequenino não se torce o pepino, cada um nasce como é e não há volta a dar.

Lady, ainda bem que voltou, pareceu-me que esteve ausente.

LadyAnt disse...

obrigada, Paula :) simpatico da sua parte ter notado a minha ausência...

estive sim e vou voltar a estar de novo por mais uns dias longos. mas voltarei, quando o vento mudar rsrsrsr

(o vento mudou e ela não voltouuuu) rsrsrs

beijinhos, um especial para a Paula :) (sorrindo)

Fora-de-Lei disse...

paula 11:05 PM

"Aqui, de pequenino não se torce o pepino, cada um nasce como é e não há volta a dar."

Também acho que assim seja, mas não estou tão certo assim. Por isso, pela 3ª ou 4ª vez vou aqui deixar neste blog uma pergunta, na sincera esperança que alguém me responda, com propriedade:

- alguém conhece algum caso de homossexualidade entre a etnia cigana ?

LadyAnt disse...

FDL, se algum cigano se atrevesse a demonstrar a sua inclinação homossexual, penso que, no minimo, seria castrado pelos outros ciganos... no minimo. mas, também como bem se sabe, esse é um grupo étnico bem fechado. mas é, de facto, uma pergunta pertinente. deviamos era fazê-la aos ciganos, que me parece que, mesmo conhecendo algum caso, decididamente nunca o revelariam ...

paula disse...

Lady, não vá. Fique, também ao sabor do vento.

Ainda para o FDL, e antes de me ir deitar e dormir(se conseguir parar de rir), fez-me lembrar alguém, um homem daqui do lado, das Caxinas, que defendia que a homossexualidade é uma doença sim! É o gayismo!! E vá lá alguém explicar de outra maneira...

boa noite, que eu quero estrear o dia

LadyAnt disse...

ciganooo é muto maxooo (com sotake cigano)

LadyAnt disse...

alguém sabe se a raposa que o Senhor Professor viu a comer grilos é homossexual????

(já agora... pode ter um problema no hipotálamo também... isso dos grilos não é muito normal...)

XD

A Menina da Lua disse...

LadyAnt:))))))))

Você é o máximo:)))))

Pois claro! a raposa deve ter problemas no hipotálamo de certeza absoluta!!!! a comer grilos!?? só pode:)))))))))

Vamos mas é dormir!...deixe a raposa pra lá e vai ver que hoje até sonha com carneirinhos...:)

FDL

Desculpe lá esta minha risota...

Penso que a sua pergunta é de difícil resposta...de facto as culturas tradicionais e de cariz do tipo colectivista, deixam pouca margem para as particularidades e aceitação pessoal...ou seja, ou se cumprem as normas ou são marginalizados... daí assumir as diferenças é raro por ter elevados custos.

thorazine disse...

"alguém conhece algum caso de homossexualidade entre a etnia cigana ?"

O Mahmoud Ahmadinejad também afirma veemente que não há homossexualidade no Irão! :S

Eu sigo a teoria de que as pessoas mais homofóbicas são as que mais questões têm por resolver em relação à sua própria sexualidade.. :)

CêTê disse...

Boas! ;P

Dada a moderação lexical feita após recomendação fica pois descartada a provável parafilia do tipo zoossádico verbalizada na intenSão ;P do FDL face à raposa avistada pelo prof. ;)))) (1-0);P (suspiro de alívio)

FDL acho que se surpreenderia com a variação peniana face à visualização de imagens de judeus, pretos e cenas de homossexualismo explícito. ;)))) - a acreditar pelas estatísitcas divulgadas.

(Ladyant:)) Eu acho que as raposas não têm "problemas de hipotálamo" mas também não estou particularmente atenta... Agora... comer grilos deve ser para elas o mesmo que petiscar camarões!? ;P Não sejas preconceituosa. OLha o FDL tem ar de quem come camarões e o professor também deve-se ter divertido em algum momento a apanhar grilos)lol


(Liiiindo a do "amor-perfeito"... lindo MESMO;)


(volto já a seguir para deixar um link)

CêTê disse...

(Não encontro! ;(((( queria partilhar um vídeo de uma conferência dada por uma neuropatologista que recuperou ao final de 8 anos de um AVC resultado de aneurisma para se maravilharem com quimica dos hemisférios cerebrais) Ainda que tenha ficado com algumaas reservas sobre a sua total recuperação (;)))) Não tem nada a ver... mas revi o conteúdo por mero acaso ontem num programa da Ophra e é interessante. Afinal a intuição que temos das coisas pode ser mais do que uma ilusão...assim como a capacidade de cuidar...

LadyAnt disse...

ai pronto!!!! já vou dormir com o meu coração sossegado... li o meu thorazinezinho mai lindo do coraxão :)))))))))

c'alegria tão boa (big smile)

acho que ando como hipotálamo desregulado... amanhã ou assim vou ter que me portar mal outra vez para ver se ele volta ao normal, porque o prozac n faz nadex... e apostei naquilo do sexo com assiduidade ... assim sempre fico a rir-me durante mais tempo .... (só me lembro destas coisas quando vejo o thorazine ... n sei lá porquê rsrs)

uma noite serena a todos e até um dia destes (me aguardem!! vamos a ver como vem o meu hipotalamozinho rsrsrr) deve vir cheio de ventanias ehehheh

cabecinhapensadora disse...

Bons ventos a tragam, Lady. A gente espera. Somos de esperar :)

Thora
Enfim, regressado
às vezes desconfio que o teu dito é barómetro de aferição; e construímos 'verdades' sobre a almofada dos preconceitos. Uns por iliteracia funcional, outros por inflexível rigidez, (de)mente
reumática.Como chamar a mentes que lêem sempre de impermeável?

Cêtê

De certeza que o Nunálvarez não teve nada a ver com a cura? hummmm....quanto à intuição, acredito. Pode ser que ainda venhamos saber, mas depois perde a piada. Talvez.

Bom Dia a todos

andorinha disse...

"Eu sigo a teoria de que as pessoas mais homofóbicas são as que mais questões têm por resolver em relação à sua própria sexualidade.. :)"

Essa foi forte, miúdo:)
Provocaçãozinha ao FDL?

:)

paula disse...

CêTê, «Afinal a intuição que temos das coisas pode ser mais do que uma ilusão...assim como a capacidade de cuidar...», cheira que tresanda a Damásio. E depois o que fica? funções cerebrais que justificam o encantamento, o amor maternal, a fé, a paixão, o amor, os afectos... sei lá... a desilusão.
Leia-se também «Os caminhos cruzados da consciência» para que nos fique alguma esperança da existência de algo imaterial.

Isabel disse...

Não sei se por ser uma das cenas mais bonitas do Principezinho: http://biblioteca.blogues.pt/2008/04/29/o-principezinho/

Mas eu também me teria ido deitar com a sensação de "alma colada às costas"!

É trágico, assistir a um bicho tão belo, de certa forma tão reduzido...

lobices disse...

...O LOBICES, DEPOIS DE LER CERTAS COISAS, FICA A PENSAR, SENTADO, PARA NÃO CANSAR OS NEURÓNIOS...

lobices disse...

...não resisti
----------------------------
Este domingo terá lugar, em Lisboa, um simulacro da vitória do Benfica no principal campeonato de futebol português.
A exemplo do que acontece com os simulacros de grandes acidentes naturais, coordenados pela Protecção Civil, o Benfica pretende
preparar os seus adeptos e a cidade para a eventualidade de voltar a ganhar o campeonato nacional de futebol.
Este evento, onde são esperadas mais pessoas do que na última vitória do Benfica na volta a Portugal em bicicleta, obrigará ao encerramento
de várias ruas em Lisboa como a 2ª circular, Av. Lusíada, Av. Liberdade e claro Marquês de Pombal.
O novo Hospital da Luz também vai ser palco do simulacro com maior incidência na área de cardiologia e tratamentos de excessos de álcool.
O director de comunicação do Benfica, João Gabriel, explicou ao IVA : “este simulacro é muito importante para que os nossos adeptos não percam
o hábito de festejar o título e para testarmos que tudo funcionará em caso de eventual futura vitória.
Todo o evento será coberto pela Benfica TV mas apenas com a imagem do José Carlos Soares a relatar os acontecimentos.
A saúde do nosso presidente também exige que o vamos preparando com estes simulacros.”
Nota:recebi este e-mail e não quis deixar de o partilhar com a imensidão do povo português.

CêTê disse...

Bom dia ;) (de saída )

Isabel, lindíssimo!


FDL- Volte! É a pimenta destas delícias. ;)))

Fiquem bem.

Anna disse...

Muito obrigada.
Nem sabe como já me ajudou.
Bem haja.

noiseformind disse...

ate os debulhamos, carago!!!!!!

A crise atingiu-me em cheio quando estive de ferias. mas foi mais crise de amores entre fartura de sexo :)

Tangerina disse...

Eh lá! A gente afasta-se um cachinho e depara com uma festarola destas! ;-)

OK... a mim não me impressiona nada a investigação sobre as causas da homossexualidade. Isso não implica em nada que as pessoas sejam homofóbicas. Se estudos científicos sérios revelam que há diferenças no hipotálamo, qual é o problema? Se os homosexuais homens têm um hipotálamo mais semelhante ao das mulheres, qual é o problema? Eu até acho que é caso para celebração... ;-)

Factos são factos. Saber as causas das coisas não nos diminui nem diminui nada em nada. Gosto puro, o do conhecimento.

Quanto à raposa, pois não é assim que se equilibram os ecossistemas? Ainda me lembro das aulas de CN... ;-)


T.

Anna disse...

Professor,

Tentei...mas para já fica adiada a consulta.
Outros valores (monetários) se levantaram.... :(

Independentemente disso, não posso deixar de lhe agradecer.

thorazine disse...

Anna,
se quiser os meus conselhos faço-lhe metade do preço do prof.. :)))

Fora-de-Lei disse...

thorazine 5:33 PM

Thora, agora é que eu entendo porque é que certos gurus da Economia consideram que as crises podem constituir uma grande oportunidade para a descoberta de novos negócios.

Mas o que esses doutos especialistas não dizem, é que é precisa uma grande falta de escrúpulos para operacionalizar certas estratégias de prospecção... ;-)

Mar disse...

Li agora enviesado. Muita informação. Comentários muito giros aqui... Mas tem que se fazer as honras ao dono do sítio...

“Maria é o meu amor-perfeito, logo..., não existe:). E mesmo no imaginário vive em Londres!”

Portanto, caladinha como a plantinha.... E em Londres sempre tem mais status que na Bela Vista.

thorazine disse...

FDL,
obviously! Basta pensares no recente caso dos genéricos. A ideia de TODOS os medicamentos poderem ser substituídos pelo genérico surge paralelamente (desfazados, para não dar bandeira) à construção de um laboratório da própria ANF! :)

Mas que...estás a acusar-me de falta de escrúpulos? Eu sei frase-chave dos psis: " eu não posso ajuda-lo no seu problema, posso sim ajuda-lo a ajudar-se a si próprio", depois daqui é usar meia dúzia de termos técnicos e ter aquele software que os médicos usam em que é só meter os tiks nos sintomas e ele sugere a medicação.. :))) Se estiveres interessado, para resolver algum problema freudiano :))), faço-te um bom desconto e ainda levas uns pontos no cartão de farmácias.. :)))

Canseiroso disse...

Chiça...
Ler 57 comentários é obra de hipotálamo desenvolvido. Estou mesmo orgulhoso de mim, se estou...

Todavia porém e sem que para o efeito tenha estado à espero do fecho deste tema,atiro uma síntese à moda de Marx:

-o material determina o funcionamento da nossa consciência. Se elas/eles, são bons a malta gosta, se não são a malta não gosta- e acabou-se

Todavia porém, insisto nos transgénicos.
Ponham-se a pau. Não comam alfaces, rabanetes,pevides de abóbora, ou mesmo amoras e sobretudo bananas, com dimensões que vos despertem apetites vindos do alto da moleirinha (local de residência do hipotálamo).
Todos esses produtos são emissários de tendências redutoras da nossa condição de ciganos.

paula disse...

canseiroso, ler não é obra do hipotalamo... :))),

CêTê disse...

É maldade minha ou o Thora está a um coment de se oferecer para despistar hiperplasias prostáticas a troco de uns cigarritos? ;)))))) [ao FDL (lol)]


;P

CêTê disse...

As mulheres nunca entendem nada...

Está um gajo descansadinho da vida sentado no seu sofá, a ver o futebol, quando de repente vinda não se sabe muito bem de onde, leva com uma frigideira na cabeça.

O desgraçado, de joelhos no chão, vendo estrelas por todo o lado, volta-se para a mulher:
Atão!?!?!? Tás parva ou quê??!? O qu'é que se passou???

- Isto é pelo bilhete que acabei de encontrar no bolso das tuas calças, e que tem o nome Marilu e o número 7500589, respondeu ela.

- Vê-se mesmo qu'és estúpida!!!!

Isso foi da última vez que fui às corridas de cavalos. Marilu era o nome do cavalo, 7500 foi o valor que eu apostei, 58 era o nº do cavalo e 9 a corrida em que o cavalo entrou...Vai pr'á cozinha e não me chateies mais! Tarada....
E ela:
- Errei... Mas... Bom... Quer dizer.... Ò meu amor desculpa, desculpa, não volta a acontecer...

Passados 2 dias está o homem outra vez descansadinho da vida, a ver os resumos da bola, quando...... PUUUMMMMMMMM, leva com a panela de pressão nos cornos...

Completamente tonto, deitado no chão e ainda não refeito da pancada, grita:

- Porra, pá!!! Atão?!?! Outra vez!!!! O que é que foi agora?

A mulher responde:

- O TEU CAVALO ESTÁ AO TELEFONE.

CêTê disse...

(Prometo que já vou eclipsa-me daqui... Estou a rir como uma perdida com o progrma de hoje de rádio.
Então as senhoras ao pendurarem e cruzarem as pernas de volla da cabeça do parceiro facilitam-lhe o trabalho MAS estão viradas com a cabeça PARA A FRENTE!!! Não estão em posições "perversas" LOOOL A vossa dificuldade de visualizar a coisa por formatação profissional fez-me rir com gosto.

bjnhs e continuação de bom e bem humorado trabalho. (Deve haver um jornal tipo Crime mas sobre sexulaidade para tanta notícia "bizarra" ;))))

fiury disse...

Cêtê

HEHEHEHEHEHEHEHEHE!

cabecinhapensadora disse...

Mar
amores-perfeitos ficam bem.O quid de ser flor de inverno e ter cores de verão. Beleza impossível em olhos inacreditados. Mas estão lá. O mesmo com as magnólias, flores antes das folhas,róseo golpe de asa no milagre que rebenta.
E não sei porque, mas lembrei Mia Couto, "Ninguém tem ombro para suportar sozinho o peso de existir"
Bom Dia
(como diz a Lady, que anda não sei onde, com um sorriso. Precisando, a sorrir.)

paula disse...

cabecinha, "Ninguém tem ombro para suportar sozinho o peso de existir" às vezes tem que ter... e tem mesmo.

cabecinhapensadora disse...

Paula
O que, provavelmente, quis dizer com o Mia: a imaginação é uma companhia. Realidade, a seco, é drama. O imaginário tira-lhe a crueza e alarga o horizonte
E uma coisa é eu estar só em alguns momentos/tempos/aspectos. Outra existir sozinho(a). Não se existe sozinho. Julgo.
E bom dia para ti. Com um amor perfeito na janela. Serve a da imaginação, mas se o comprares, ficas com uma flor bonita. E é agradável vê-la pela manhã. não esquecer pequenos prazeres:))

paula disse...

obrigada cabecinha, às vezes a vida põe-nos no caminho as palavras que precisamos de «ouvir», costumo dizer que me polvilha os dias com anjos da guarda, é realmente a prova de que não se existe sozinho (julgo, também)

Mar disse...

Minhas lindas meninas Cabecinha e Paula,

Eu não estava a falar de exitir sózinho ou acompanhado. Eu estava a dizer que deve dar jeito ao Murcon ter uma Maria que nunca responde. E ainda por cima com o pormenor de viver em Londres...em vez de viver na Bela Vista, ou na Brandoa. E isto apesar de todas as suas preocupações, até com as raposas pobrezinhas...

E na posse das suas capacidades ninguém precisa de estar sózinho, se há tanta gente a pedir colinho...

Fora-de-Lei disse...

Mar 8:58 PM

"Eu estava a dizer que deve dar jeito ao Murcon ter uma Maria que nunca responde. E ainda por cima com o pormenor de viver em Londres... em vez de viver na Bela Vista ou na Brandoa."

O pior é se ela vive em New Cross. Um dia destes ainda é alvo dos "nordicistas" do BNP... ;-)

paula disse...

meu caro mar, lamento desiludi-lo mas a minha «conversa» com cabecinha, não tinha nada a ver consigo. e ainda bem, porque pelo que parece, o que precisa mesmo é de uma Maria em Londres, pois não me parece que seria capaz, se fosse o caso, de aguentar com uma resposta.
além disso, realmente pode haver muita gente a pedir colinho, pelo que parece, mas não deve haver tanta gente assim, capaz de estar sózinho/a, e sentir-se bem.

Julio Machado Vaz disse...

Mas quem disse que eu estava sozinho?:). O amor-perfeito abstracto não é incompatível com os trabalhosos amores quotidianos; completam-se!

CêTê disse...

O professor anda a ficar como o "saudoso" SALAZAR ;P que pelo que consta nunca anunciava onde IA ESTAR mas onde TINHA ESTADO. ;P

Bom resto de semana para todos

andorinha disse...

Não poderia estar mais de acordo, Júlio:)
Quantas vezes desleixamos os nossos trabalhosos amores quotidianos na esperança de vir a (re)encontrar o amor-perfeito...
Por mim falo:) Loooooooool

A idade realmente traz toda uma outra sageza consigo.

Boa nôte! Sweet dreams!
:)

cabecinhapensadora disse...

Bom Dia

Amores perfeitos enfeitam-nos a vida; usando uma expressão do Professor, 'no sentido literal e metafórico'. Não se vive com eles, mas também deles, dado a contingência pura não satisfazer a humana condição. Nenhuma pessoa é ideal, mas não é por isso que os ideais têm que morrer.

Mar

Não entendemos mal o que disse. O interesse nestas conversas/monológicas (e não das mónadas) é a livre associação :) E a Paula tem razão: tem dias com anjos; luzes breves; que fazem falta. Dar colo nem sempre é equivalente a recebê-lo. Há tempos de tudo neste processo de ser homem.
circunstancialmente: qual é a Bela Vista? Porto ou Setúbal? ou só não prescinde do objecto para ser?

Paula

os nossos caminhos são semeados por passos que não são nossos, vontades que são outras, acasos indesejados. E nada se repete. Nunca. Mas todos os dias o sol nasce e é novo.E a nossa identidade vem do já vivido;foi assim que nos fomos fazendo quem somos. Parece-me que é este amor a nós próprios, tal como somos, ou somos capazes de ver-nos, que nos faz ir em frente, mesmo quando em frente são só circulos concêntricos (talvez sejam só circulos). Vamos perdendo a pretensão de que apenas a vontade nos comanda, despindo de vaidades egocêntricas, ficando cada vez mais nús. Mas a comunhão com a terra não se consegue de outra forma. Ou sou eu que a não sei.
Um abraço largo com uma flor por dentro da vidraça

O que eu gostava era de conseguir umas iniciais no creme do café como a Cêtê :)Eu, que nem as borras sei ler

Fora-de-Lei disse...

andorinha 12:50 AM

"A idade realmente traz toda uma outra sageza consigo."

Pois, pois, já me tinhas dito... Esqueceste-te foi de mencionar que também traz mamas e cús descaídos, falta de força na verga, etc, etc.

andorinha disse...

FDL,

És sempre o mesmo, amigo e companheiro:)
Hoje em dia esses "pequenos pormenores" que referes são facilmente remediáveis.
Há toda uma panóplia de soluções à nossa espera.
Há, apenas, que saber cuidarmo-nos.

Tenho dito:)

A Menina da Lua disse...

Bom dia

Cabecinha:)

Ao lê-la apetece-me dizer-lhe que para alem da sua habitual simpatia e harmoniosa participação aqui, aprecio o estilo carinhoso com que por vezes aborda muitos dos temas que por aqui vamos mais ou menos falando.:)

E elogios à parte:)tambem partilho a sua afirmação quando diz que os amores perfeitos: " Não se vive com eles, mas também deles" e ainda "Nenhuma pessoa é ideal, mas não é por isso que os ideais têm que morrer..." e acrescento que é entre essas duas diferentes realidades (reais e ideais )que vivem e nascem as dinâmicas do estar na vida...

Não estamos com a pessoa "que não é perfeita" só porque não se tem a perfeita porque quando amamos, estamos efectivamente com a perfeita...mas as sinergias criadas em nós por essa relação podem sim caminhar no sentido dos nossos ideais e dos nossos sonhos, que por sua vez tambem vão mudando ao longo dos tempos...

Numa relação, amar é fundamental mas nela ter espaço para ser tambem... e é por isso que muitas vezes estar até com os sonhados "amores perfeitos" se torna tão insustentável...:)

Isto penso eu de que!...porque outras vezes acontece estar-se feliz mas nem se sabe e não se tem a mínima razão porquê!:))

lobices disse...

...bom FDS per tutti
...muitos abreijossssssssssss

Mar disse...

Paula,
É mesmo díficil entender as mulheres. Então até a tratei carinhosamente e ficou tão zangada...
Vou-lhe dar razão Até porque eu ainda sou descendente de Viriato, sou capaz de pagar uma fortuna para não entrar numa briga, mas se entro sou capaz de pagar o dobro para não sair. E como os tempos são de raposas magras...
E até lhe peço desculpa por ter usado o seu nome em vão...

Eu estou é aqui a evitar que o Murcon fique cada vez mais inchado (não era anafado que a CêTê queria dizer, era mesmo inchado...) com tanto elogio. É que os homens são como as crianças, se se não contrariam ficam insuportáveis. Pelo menos é o que me dizem....

paula disse...

Mar, eu não sou de guerras, é preciso muito para entrar numa. mas também não sou de virar costas.

ficou-me uma curiosidade, que lhe importa a si se o Murcon é elogiado, se fica inchado, anafado ou insuportável? por acaso tem que o aturar?

Mar disse...

Paula,
Pois isso agora, se não se importa, prefiro não responder.

cabecinhapensadora disse...

Meninadalua

obrigada. A gente tem sintonias com pessoas que não conhece, mas conhece. Coisas :)também gosto das suas sinergias. E da forma como ajeita as minhas palavras vagarosas. O que agradeço sempre, mas às vezes me esqueço de dizer.

Mar e Paula

Vamos lá a ver: quem é o murcon? A gente elogiou quem? é que não me apetece ler de novo isto tudo. Estão a falar do Professor? Homens ou mulheres, se dissermos o que pensamos que é verdade, pode ser também um elogio, mas não deixa de ser uma constatação. Fazem bem ao ego e não magoam os utentes. e se nenhum(a) do(a)s dois(duas) é de guerras por que raio estão com isso? quando cheguei ao murcon pensei que tinha caído numa gaiola, eram só passarinhas fritas, assadas...

Não tenho por hábito falar de pessoas que não conheço. Do que li nos livros, o Professor não me parece vaidoso. Mas pode ser. E isso faz diferença a alguém? ó com um caraças (desculpem, foi só desta vez :))
Bom Fim de Semana

paula disse...

cabecinha, :)
ainda bem que pergunta, ninguém elogiou ninguém foi o que pensei também. mas não gostei da ironia de mar referindo-se ao Professor, ou se calhar não estou no melhor dos dias (alguma descarga inesperada do hipotalamo, quem sabe...)
não sou de guerra, mas às vezes também me passo dos pirolitos
desculpem qualquer coisinha (Professor :))

cabecinhapensadora disse...

Paula

pááá...de descargas do hipotálamo não percebo nada. Vou ver no fim de semana, vocês levaram o tempo a falar nisso. até a coitada raposa não escapava :)Tenho de me instruir, este blogue, repito, é muito à frente. Mas é verdade que gosto dele e das pessoas que o habitam :)

Tangerina disse...

Andorinha e Cêtê,


Este vídeo fez-me lembrar a nossa conversa de há uns dias. Vejam:

http://www.youtube.com/watch?v=Q2xkQukAi4c


;-)


T.

Julio Machado Vaz disse...

Gente,
Na tentativa de esclarecer posições, devo esclarecer que não acredito em pessoas totalmente desprovidas de vaidade.
Mais acrescento que - seguramente! - Mar não me atura:), os que o fazem contam-se pelos dedos de - vá lá... - duas mãos e não precisariam de o anunciar no Murcon, dizem-mo na cara, porque o inverso também é verdadeiro!

CêTê disse...

(para si tb Lobices, obrigada. Raramente o comento mas os seus "abreijos" pousam aqui suavemente, sempre ;P)

Tangerina, ;) vi o documentário há uns meses. Chocante sempre- qualquer que seja o reino a morte de uma cria ou da progenitora, ;(((

Apesar de "psedo?-bióloga" sempre me incomodaram os felinos. Não aprecio gatos. No meu imaginário são felinos silenciosos e ágeis enormes sempre à caça, traicoeiros. O meu desinteresse na infância pelos fascículos da Fauna não fazia adivinhar o meu gosto pela Biologia. Ainda hoje não sei se não poderia ser outra coisa melhor...
(Isto de ter o meu "café" fechado dá nisto...)
Este pequenito babuíno não acabou bem... e mesmo que o final entre o felino e ele fosse um final feliz acabariam os dois mal. A etologia é uma área fantástica da qual muito pouco sei. Mas arrisco a opinar... há uma certa curiosidade da felino pelo recém nascido como se de um um brinquedo novo se tratasse. Não sei ao certo se o prevervou pelo desconcerto... não houve fuga da presa... e depois é sabido que qq cria desperta (em particular nas fêmeas mesma que pertençam a outro reino) o instinto protector.

Para complicar mais as coisas há os actos de canibalismo de crias mais frágeis por progenitoras bem sucedidas.

Isto da evolução que implica a coexistência em nós de uma bagagem "animal" (por vezes cruel) e um cérebro critico é do Diabo.

CêTê disse...

"Como criar a sua Maria (e/) ou o seu Manel"- ora aqui está um bom livro a produzir para esgotar numa semana. - tá visto- ;))))))

margarida disse...

Olá!

É a primeira vez que estou num blog. Não sei bem como isto funciona.
O meu objectivo é contactar consigo, Prof.. Não faço ideia se dá resposta via aqui. Mas tento.
Fico contente se ler que o admiro, por ser inteligente, bom comunicador, de mente aberta, por ser psic - não sou mas gostava, por ser atraente, por ter óptima dicção e uma voz sedutora, por escrever como escreve - também escrevo, ..... e que mais? por ser quem é, porque gosto das "partes" - poucas - que conheço em si.
É cativante, como bem sabe. Sim, para alguns.

E eu sou uma mulher de 50 anos - divorciada - que gostava de o ter por perto.

Vi e ouvi "Sexualidades". E ainda "Estes difíceis amores".

Sou professora de Biologia, com alguma formação em psic(logia), com algum jeito para escrever.
Ponto final.

eu

CêTê disse...

(Algo me diz que vai haver mortes ;P)

Mar disse...

Só me ocorre: "Há mar e mar, há ir e voltar"

paula disse...

Cê Tê, diria a Lady rrrrrrrsssssssssssss, penso eu... aguardemos :))

andorinha disse...

Tangerina,

Obrgada pela dica. Ainda não conhecia o video e fiquei comovida. Achei tão ternurento que já o revi:)
E sim, tem tudo a ver com a nossa conversa de há dias.
Os animais dão-nos muitas vezes lições...

andorinha disse...

Cêtê,

Não percebi nada do teu comentário:) Looooool
Chocante????
Eu achei ternurento!
O babuíno não acabou bem?!
Será que vimos o mesmo video?:)))))))


LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
para o comment das 10.25

Desculpem lá, mas não consegui conter umas valentes gargalhadas:)))
...que continuam...
:)

thorazine disse...

Sim professor, mas percebe que apesar da vaidade ser um óptimo mecanismo de reforço do ego, também foi ela que criou este bicho que é o "peso imagem" na sociedade. O que começou numa competição de roupas e bijuterias na nossa fase tribal veio acabar neste imbroglio que mantém 50% da humanidade infeliz com o que tem por não corresponder ao padrão definido (temporalmente). (E escusa de dizer que não que eu já o ouvi falar na barbela! :))) - Barbela essa que num ambiente tribal, ou mesmo cigano, seria motivo de orgulho pois trazia consigo a prova da sageza:)) Há 200 anos mulher magra era doente, e gente morena era pobre porque trabalhava ao sol. E provavelmente enquanto que agora as manetas com prótese não se encaixam muito no padrão, para os meus netos as mulheres boas vão ser as que têm apêndices biónicos..lol

Neste aspecto a vaidade está para os complexos de inferioridade estéticos como o ódio está para a guerra: são sentimentos do cenário humano, e como tal têm que ser explorados, mas individualmente! Ao transporem-se para a sociedade são um desastre. Devido à própria configuração social do western world, alguns sentimentos, que até têm o seu propósito no indivíduo, tomam outras formas tendo funções e consequências completamente diferentes das originais. E tal como o soldado, que muitas vezes combatem sem terem consciência do real motivo e sem verdadeiramente sentirem ódio pelo inimigo, muitas vezes as pessoas descontentes com o seu aspecto não conseguem sequer o porquê do seu modelo comparativo ser realmente melhor. A função perde-se!

Eu não estou mt dentro da psicologia, mas imagino que isto já foi explorado por alguém.. (ou por muita gente!!)! :Aliás, se tiver nomes remate-os para cá que eu agradeço :)).


PS - Eu também sempre achei piada a essa ideia generalizada que há que todos os psis são um Mel Gibson no "what woman want" em potência. ;))

A Menina da Lua disse...

Thorazine

Quando aprendi grego lembro-me duma frase do S João Crisóstomo que dizia: "vaidade das vaidades...tudo é vaidade":)

Já passaram muito séculos mas esta verdade continua ainda nua e crua!

Mas há vaidades e vaidades! e penso que o Thora está a dar um pouco demasiada tónica à vaidade física, estética, enquanto me parece que o Professor tambem se referia ao sentimento da vaidade ou seja orgulho de se sentir superior ou melhor que os outros...e esse sentimento tem outras cambiantes não menos ou mais ainda sofisticadas...

Concordo que a vaidade com conta peso e medida é "saudável" e nos faz muito bem à auto estima mas quando exagerada, cega-nos a tal ponto de e contrariamente ao que pretendíamos, nos tornarmos ridículos e patéticos perante os outros... pois e como muito bem diz: "muitas vezes as pessoas descontentes com o seu aspecto não conseguem sequer o porquê do seu modelo comparativo ser realmente melhor. A função perde-se!"

(Gostei de ler esta sua reflexão:)

cabecinhapensadora disse...

Olá, Bom Dia

Tangerina
Vi o seu vídeo. Pronto, já sabe, a Tangerina é a número um, as setas no coração do alvo. O que vi e agradeço: coisas sem decisão; naturezas de outra coisa.Instinto a suplantar instinto.infinito inesperado.
CêTê
Tenho um gato que se chama gato,olho de azul vidrado,tigre de trazer por casa; um dia vai-me abandonar, como todos os outros. E arranjo outro. Em todos amo olhos de vidro impenetrável e longínquo, veludo de passos em dengue de passerelle, as antenas do corpo a reconhecer-me o passar; admiro-lhes a natureza do regresso se os chamo suave. São deles mesmos. E ainda que lhes fale sei que é no silêncio que a nossa relação se cumpre.

Vaidade
Quase tudo com que nascemos ou somos capazes de adquirir, tem a sua função. Com excepção para o ódio a que nunca encontrei substância. Não sei se se chama vaidade, se consciência do que se é. Não afirmo que a vaidade física seja mais prejudicial. Excesso e défice é defeito. Em quem/enquanto se ama, passa a feitio.

Thora, concordo com a menina,
é um pouco caricato sobrevalorizar a aparência exterior fora da adolescência e juventude,fixar-me em estádios e preocupações que passaram. é perda de tempo lutar pelas eternidades mais transitórias. Há outras. A estética, sendo da forma, apela ao conteúdo. Também com os sentidos. Alguma coisa há-de haver em nós que agrade aos outros depois de vivida já mais da primeira metade. Se persevero na aparência...não terei outras formas de permanecer?

Professor
Aguentem-nos. Também não deitamos fora as madurezas deles.

Fora-de-Lei disse...

thorazine 2:17 AM

"Há 200 anos mulher magra era doente, e gente morena era pobre porque trabalhava ao sol."

Mas se reparares bem, os pobres continuam - maioritariamente - a ser morenos, mesmo que já não trabalhem ao sol.

Em contrapartida, o pessoal do graveto - mesmo com grandes bronzes de praia ou de solário - continua maioritariamente a deixar transparecer as veias através da sua pele branquinha, tal como os seus antepassados de "sangue-azul" que nunca trabalharam, muito menos ao sol.

Afinal a "moda" não muda assim tanto ao longo do tempo...

CêTê disse...

andorinha, tu não achas chocante a matança do BABUÍNO fêmea? Banuína que por estar prestes a parir é morta? E não achas chocante uma cria nascer enquanto o predador devora a mãe?!
A felina não come a cria pk já estava saciada com a mãe e aquela criatura a surpreende com um comportamento de falsa cria.( Conheces o comportamento dos patos domésticos que seguem os donos identificando-os como progenitores... e depois os donos não matam nem os comem?)
Não deixa de ser MUITO curioso o facto das nossas diferentes prespectivas- é que depende muito com quem te identificas: com que tipo de animal te identificas. (Também é certo que a felina não tinha tido uma vida fácil e isso não consta do pequeno vídeo trazido à cena pela tangerina- o documentário é BEM maior).

De toda a forma achas que a cria de babuíno se safou? A felina não tinha leite... e mesmo que tivesse sobrevivido algum tempo... iria ela- cria fugir dos outros felinos? E e felina? Tornar-se-ia vegetariana? Parece que estou a ver a felina na selva com costelas exuberante à caça de grilos. ;)))))))))))))

andorinha disse...

Cêtê,

Claro que é chocante a morte do babuíno fêmea. Mas do video retive sobretudo o resto, os gestos de ternura entre a leoparda e o babuinito:)
Continuo a dizer que achei ternurento.
Talvez por não ser bióloga tenha tido uma reacção mais superficial e simultaneamente mais emotiva no aspecto que já referi do que tu.
E nem sequer pensei no problema da alimentação do "pequenito"...:)

Lá está, focalizei-me na ternura e esqueci o resto.

Não me identifico com nenhum tipo de animal, não foi por aí.
Por mim todos eles viveriam na selva em paz e harmonia.
Sei que isso não é possível, a natureza não é assim, existem os predadores e as presas e claro que predomina a lei do mais forte.
Aliás, se estou a ver algum dos programas sobre a vida selvagem e pressinto que vai haver imagens de carnificina, mudo logo de canal.
Não consigo ver...

Intruso disse...

ainda as há. Um dia vi uma em Mondim de Basto. E estava gorda.

cabecinhapensadora disse...

"Os meus netos a gostarem de mulheres com apêndices biónicos"...ideia quase tão engraçada como o cavalo da CêTê ao telefone.

thorazine disse...

menina e cabecinha,
como disse, acho que a vaidade tem a sua função no indivíduo, tanto para manter a tal autoconfiança que precisamos para sairmos da cama todos os dias, assim como ferramenta social (para nos integrarmos e nos sentirmos ao "mesmo nível" dos que nos rodeiam), etc..

Mas o que me "faz espécie" é o peso que a imagem tem hoje em dia. Imaginem que vos vão fazer uma operação ao coração, minutos antes apresentam-vos dois cirurgiões: um que está de smoking, cabelo curto, barda aparada e outro que tem uma camisa foleirota (com uma padrão daqueles dos anos 80 :)), calças de ganga roçadas, barba com mais de 3 dias, etcc... Se tivessem 10 segundos para decidir, qual seria? :) O exemplo é um bocado ridículo, mas é só para tentar explicar o que eu queria dizer com o "peso da imagem". Na verdade há imensas pessoas que simplesmente não ligam patavina à sua imagem (apesar de, como o prof disse, terem sempre resíduos de vaidade), como há outras, que também estão no seu direito, não têm cuidado com a cultivo do seu intelecto.
A maior parte das modelos têm 14 entre 18 anos, e as fotografias são todas trabalhadas no photoshop! Tenho familiares no ramo...desde sinais e marcas que são disfarçados até delineamento de reposição de novas formas do corpo!!!! Na verdade...a competição é como modelos 3D, utópicos, e não com pessoas de carne e osso..

Um sentimento simples, benigno para o ser humano, é transformado numa fonte de tristezas qd se transpõe para a sociedade.

Ou por exemplo, quando professor referiu que não gosta da "barbela" (no seu direito, obviamente) poderia andar por aqui um homem da sua idade, que até teria o charme do prof com referência, que se iria sentir inferior estéticamente. O mesmo acontece quando estou entre amigos, e falamos nesta ou naquela rapariga que tem mamas X ou rabo Y e está presente uma amiga que não o tem. O problema aqui, penso eu, está na importância da imagem. Acho que o mesmo não aconteceria (tão generalizadamente) se eu disse-se que a rapariga dominava história de arte ou mecânica dos fluídos.. :))

cêtê,
a felina olha para a mãe babuína como xixa, e olha para a cria como um ser estranho, que talvez ela nunca tenha interagido. Na minha visão não o mata por já estar saciada (com fome tudo se come, a maior parte de ataques a humanos são só em casas extremos de fome), mas também porque é pequeno e diferente da mão. Não acho cruel, acho que é a natureza. Da mesma forma que é a natureza todos os meus antepassados terem que ter morrido para eu estar aqui. A natureza é assim, os serem humanos é que criaram este mundinho (com conceitos tipo moral, paz, amor, carinho, estabilidade, etc..) e tentamos ao máximo fugir de tudo o que é tenebroso..e apenas lidar com esse natureza quando é estritamente necessário.

PS - http://www.youtube.com/watch?v=Tpfx1PDTpZ8&NR=1 ! Os macacos tb criaram esse mundinho... :D

Tangerina disse...

:-)

Cab,


Uma palavra: obrigada.
Uma não, mais: que bem me fez sentir!

Aqui vai, especialmente para si, a mais preciosa para mim: Callas.
http://www.youtube.com/watch?v=WLaY2VcIEqo


Andorinha e Cêtê, o que me chamou a atenção neste vídeo é aquilo que a Cab identifica: o instinto suplantando o instinto. Não vi o documentário, mas também pensei que aquilo tinha de ser transitório - como é que a cria seria amamentada? Procurei (não muito, confesso) e não encontrei nada sobre isto. Provavelmente morreu. Mas o facto, apenas o facto, de um felino fêmea adiar assim o jantar, impressionou-me. Muito. A natureza é fabulosa e surpreende-nos. Trata-se de excepções, raridades, é certo, mas é por isso que nos maravilham.

Não digo que no dia seguinte a menina não acordasse com fome e não tratasse logo ali do pequeno almoço ;-). Mas houve um momento em que não foi assim. E nesse momento as estrelas estavam lá.

Lembrei-me de outro vídeo impressionante: http://www.youtube.com/watch?v=WLaY2VcIEqo. Às vezes envio-o aos meus alunos para lhes lembrar que às vezes, quando queremos e acreditamos, conseguimos mudar o curso dos acontecimentos.

Fiquem bem.

T.

CêTê disse...

Boa n^Ote ;P

Thora não discordo do que disseste.
Andorinha, tens de me dar "aquele" desconto.;P Eu percebi a razão pela qual a tangerina trouve o vídeo à baila... e foi isso que te condicionou tb.

Agora, o vídeo q o thora publicita está o máximo! ;P


jokas ;**

Nuno Guimas disse...

Obrigado pelos parabéns. Este dragão fica contente pelo fair-play :)

cabecinhapensadora disse...

Thora
é provável que eu seja um bocado palerma quanto a imagens; principalmente porque também defendo a ideia de que precisamos de modelos. Dos dois médicos, eu que amo viver, escolhia de certeza o que fosse profissionalmente melhor; e ria-me das fatiotas. Se quisesse arranjar mesa num bom restaurante, escolhia o de smoking :)
Quanto à beleza física...há gostos tão diferentes Thora! Estou a pensar se alguma vez, seriamente, invejei assim umas mamas, pernas,traseiro...mas sabes que nem me ocorrem tais pensamentos? E gosto de ver mulheres e homens bonitos(as), reconheço em alguns corpos uma tal harmonia que nos deixa de queixo caído. Mas impressiona-me o afã de juventude, os postiços todos que existem, vala comum onde cabe um ror de tempo e dinheiro que podia ir para onde. E o que me assusta é as pessoas não serem mais felizes. Às vezes, nem exteriormente mais agradáveis. Não descobri ainda para que raio existimos, Thora, e já nem sei se é de descobrir. Mas não há-de ser para isso. A barbela???? Thora, tem juízo; hoje estás fraco em exemplos. Um homem que ache o quê? ó Thora ainda bem que apareceste a esta hora, é engraçado pensar que alguém pode ser tão palerma que...bolas! o professor como referência...charme...mas isto é o quê hoje? ensandeceste? (Professor, desculpe, mas suspeito que o thora tomou qualquer coisita daquelas dos vídeos que me mandava ver - e vi-).
Vá lá Thora, vamos os dois desligar o pc, tá? Boa Noite

cabecinhapensadora disse...

Tangerina

A Callas: obrigada. Gosto dela multiplamente :)

Tangerinas, para além do que disse o Eugénio, têm um perfume característico. Que ele nunca lhe falte.

paula disse...

«Estou a pensar se alguma vez, seriamente, invejei assim umas mamas, pernas,traseiro...», sabe cabeça, o que realmente «invejo», é quem realmente se aceita conforme é, com leveza, plenitude e alegria que tantas vezes vemos transbordar, emanar, de alguém, e que atrai, e que não é físico, e que é do estar de bem consigo, e que vem tantas vezes de quem já viveu e assistiu às suas mamas e rabos a descaírem, e faculdades a transformarem-se…

Quanto á «barbela» do professor, escapou-se-me, perdi-a e não a vou procurar, quanto à vaidade, consultei o dicionário na esperança de lhe encontrar um sinónimo para amor-próprio ou auto-estima e não encontrei, talvez com o novo acordo ortográfico :/

(vejam só para o que este post descambou… de grilos e raposas para hipotalamos e mamas… mas cá para mim quem se lixa é o grilo mesmo!!!)

cabecinhapensadora disse...

Olá, Bom Dia!!! com canto de grilos desgaiolados e raposas não sei como. Raposas. Adentradas na sua natureza:))

Paula

pois...não sei de onde me vem tal sentir, julgo que seja a minha parte de criança, vivo com o corpo(a minha alma, se existe, é lá que mora) e quando se vive assim, nesta intimidade, sempre, não se pensa nisso; não sou só ele, mas ele é só eu. Pronto. houve coisas que não disse; melhor, disse mas apaguei, que até mostram que não estou assim tão de bem com o que sou :))pormenores que já tinha idade para ter, mas não consigo. O que me modera a vaidade, qualquer que ela seja, é o mundo. nada nos torna tão pequenos e absurdos. Crianças a morrerem por segundo e nós falamos de barbelas? !! como é que rugas impedem o gosto? por acaso o que gostamos é pele só? só? talvez seja simplismo meu, mas o rasto do tempo tem o seu mérito. Marcas. o incólume já não nos pertence. Foi. Há pessoas em processo de doença degenerativa, cegueira, esclerose múltipla...e outros que não apetecem. O que é o tempo para elas?
O meu médico, não sei se por sadismo :) se brincadeira, dita-me, de cada vez que nos vemos, os sinais da velhice: pescoço e dorso das mãos. Aconselha-me plásticas (não sei porquê :)) nos olhos e assim. Mas, se os meus olhos olham com o peso/leveza da meia idade, de que vale o resto? a quem exijo eu o cativeiro de primeira vista se nunca em tal estive? Riscos de deselegância, julgo. As gentes querem ser novas. Diversão. E o século apela a reflexões. Como se nomear fosse agir, esquece a inscrição no fluir do tempo, o que contradiz até a origem do termo, 'reflectere'.Falta-nos o vagar dos gerúndios. É quase tudo do infinitivo do verbo. Às vezes muitas, sentimo-nos o avesso de todas as coisas. Naftalina. mai nada. como diria a Lady
Um abraço

Tangerina disse...

Uma vez o António Lobo Antunes disse, numa entrevista, que não tinha dúvidas de que era o melhor escritor português da actualidade.

Ou algo assim...

Para mim:
É de Homem! É preciso ser muito humilde para, publicamente, assumir uma posição destas.

É muito mais fácil dizer nãaaa, há escritores muito bons, como por exemplo, X e Y. Depois o elogio volta e a pessoa cala-se, com uma falsa condescendência, cheia de si mesma.

A vaidade e a humildade têm muitos matizes.

T.

Xelim's Skull disse...

«a homossexualidade deixou de ser considerada uma doença ao ser retirada da lista de perturbações psiquiátricas em 1973, pela Associação Americana de Psiquiatria», acima.

No entanto, noto que há doenças psicológicas que não requerem tratamento. E naturalmente que a homossexualidade - nos termos que uma vez já aqui referi -, é uma delas. Portanto acabam por existir 3 estados possíveis: são; doente sem necessidade de tratamento; e doente com necessidade de tratamento.

Logo, é lógico, que em termos de tratamento, uma doença que não requer intervenção não seja considerada como tal.

É curioso como já andam aqui a falar da homossexualidade ser ou não doença - e eu sei que não vai ser o Professor Julinho que os vai esclarecer. Por isso, acho que é hobby mesmo.

Agora vou mas é mandar umas bocas... Acho que o Yebda era capaz de ter mais sucesso na sua carreira como actor em filmes para adultos! Quanto ao Jorge Ribeiro, acho que tem lugar na Selecção da Liga de Honra.

Xelim's Skull disse...

errata:

É curioso como já andam aqui a falar da homossexualidade ser ou não doença há muito tempo

cabecinhapensadora disse...

Tangerina

De Lobo Antunes a gente fala já a seguir. Aceito que se diga que há outros. Por haver. E não por causa do efeito boomerang.

Lobo Antunes
também não tenho dúvidas. Modéstia, vaidade, não lhe assentam. Consciência de. E é afirmação repetida. Suponho que hoje lhe apareça como natural certeza. Depois de muito livro. Como diz a Tangerina, pesa. Repare que não o diz à toa, nem de início o disse. Se, como eu, o leu desde a “Memória de elefante”, sabe que é muito crítico de quem escreve e pouco acrescenta. E não confinado ao que o país publica. Verdade. Não conseguimos a sua coragem; este tipo de coragem também é para um homem único:) Dos que escrevem para daqui a 500 anos, como usa dizer.O que é humildade? Ser humilde é uma forma de vaidade (sempre pensei isso do Sócrates da filosofia:)), o que não lhe subtrai um átomo). Sou humilde? Ou só vaidosa? Continuo talvez a fazer a birra de não descalçar os sapatos de verniz…tanta vida e tão curta mudança.
Certo dia, estive na Feira do Livro em simultâneo com Lobo Antunes. Resolvi comprar um dos seus livros só para ter um autógrafo e porque, sendo quem sou, não me ocorreu ver antes quem estaria presente, levar um ou dois dos que tenho...Nada entendendo destas sessões, perguntei quem era, onde estava, identifiquei-o pelo chapéu, artefacto/disfarce. Falava num grupo de homens que também não reconheci e supus amigos (entendi muiiiito depois que eram escritores :)). Fiquei entre o desejo de e a inibição. Decidi ir em frente, pedi desculpa, interrompi-lhe a conversa e perguntei se me podia assinar o livro. Olhou-me de soslaio, “ainda não começou. Entretanto, pode ficar aí a olhar para mim”, rematou meio trocista e já a virar-se para a roda. Ripostei, sem querer, “obrigado, mas é aqui que eu o prefiro e vejo melhor”,o livro a agitar-se sozinho, todo nervoso. Então olhou-me de verdade, e do fundo do seu azul, “espera uns minutos, sim?”. Não fiquei com a assinatura, não tive coragem de acrescentar que mais uns minutos não podia, era gasta a última tolerância de intolerante horário. Só então compreendi que os seus livros rumam assinados em todas as páginas; e nem sei bem se aquele homem que leio é o senhor de chapéu. Os olhos a doer é que são capazes de ser os mesmos.
Mas tem razão, Tangerina, humildade em excesso é vaidade. Espécie de patamar de onde é impossível descer. Também.

PS: não entendi o link que deixou à andorinha e à CêTê (o que envia aos seus alunos)
Gosto da Madame Butterfly. Comove-me aquele amor sem tamanho. Nunca vi a ópera, só o filme com Jeremy Irons.

Xelim's Skull

talvez nem leia isto, dado que que sempre ando atrás e no fim; mentes vagarosas são assim:)
Homossexualidade
Digo-lhe só que o mundo é perverso com essa mania de doença, de erro corrigível, de espécie de meia pessoa. Nasce-se com essa condição, temos de carregá-la e carregar com o preconceito de tanta gente. É demais para um adolescente. E acredite também que nós ainda não os aceitamos. Tentativas de suicídio, depressões, esgotamentos...que difícil é assumir o que se é quando a sociedade não nos quer.

paula disse...

cabecinha, é tão já tão dificil assumir-se o que se É mesmo quando a sociedade o «tolera», quanto mais quando não...
e deixo aqui uma citação, porque me apetece, e porque poucos são os de olhar para trás e rever, e reaprender, e acrescentar, e reparar, " E foi assim, com uma mistura de reserva e audácia, de submissão e revolta cuidadosamente concertadas, de extrema exigência e prudentes concessões, que eu, finalmente, me aceitei a mim próprio." M.Yourcenar em Memorias de Adriano

cabecinhapensadora disse...

Paula
Memórias de Adriano
É um dos meus livros preferidos.Obrigada. Não sei, ando atrás de todos sempre.
Penso que eles até se aceitam a si mesmos. Nem sempre de imediato, mas chegam lá. Em meios pequenos, nunca são claramente quem são. E eu lembro a minha menina pele de pêssego e olhos grandes "eu sei o que sou e de quem gosto; e que não vou mudar nunca; mas não posso dizer à minha avó, só a alguns amigos, a si faz-lhe diferença?" Nem todos têm aquele bom senso e pode crer, Paula, continuo a aprender com ela que a vida não é o que queremos nem como. E que, ainda assim, viver vale. Há os que emagrecem a olhos vistos. E outros.Sofrimento evitável este.
Boa noite

paula disse...

«ainda assim, viver vale», vai valendo, cabecinha, vai valendo. os tais, cada vez mais ténues e imperceptiveis gerúndios.
é tarde para mim e não sei desejar aquelas coisas em forma de flores e cheiros e paladares e texturas.
durma bem que os dias sucedem-se esgotando a vida, ou acrescentando-a, saibamos vê-la

Tangerina disse...

Cab,


Concordo com tudo o que diz.
Eu é que não disse bem. Acredito que ele não seja vaidoso. É orgulhoso da sua obra, ou melhor, tem consciência do seu valor e, humildemente, assume-o. Só os grandes, penso, o conseguem fazer sem receio.

Nos "logo quotes" que já lhe apresentei, há uma frase da Golda Meir que acho que diz tudo: "don't be so humble - you are not that great" - "não sejas tão humilde - não és assim tão bom". Eu acho que o Lobo Antunes é suficientemente bom para poder ser humilde. E honesto.

Lembro-me de já, noutra altura, ter referido este episódio. Achei um piadão, porque é mesmo à Lobo Antunes. Eu gostava de ter o à-vontade para, sim, poder ficar a olhar para ele uma tarde inteira, um fim-de-semana inteiro. Só. Em silêncio. Sem mais nada. Entrar-lhe nos olhos que diz profundos, sem ele ver, e navegar lá dentro. Perder-me. Gostava, se pudesse.


T.

Tangerina disse...

Respirá-lo de dentro... :-)


Mas não é só a ele. A todos os que nem consigo invejar. :-)

T.

cabecinhapensadora disse...

respirá-lo de dentro...Que cavalos são aqueles que fazem sombra no mar...é mais ou menos este o titulo do ultimo livro. E depois diz que só escreve mais um.
A Tangerina não é invejosa. Além disso, invejar os astros é palerma.Invejar é um bocadinho palerma.
Mas a minha paixão não vai tão longe como a sua. Ou tem outras nuances. Se eu olhasse assim para ele, ia ficar incomodada por pensar que ele se iria incomodar:))
Mas lembrou-me o poema do Eugénio. Não sei porque sempre mos lembra, o dos olhos serem peixes verdes e do corpo feito aquário, que começa e acaba em 'adeus'. Não tem a ver. Mas é tão bonito como tudo o que o Eugénio escreveu.
Boa noite

thorazine disse...

cabecinha,
oh oh...não me digas que não notas na pressão que há sobre a imagem? Principalmente nesta altura do ano, em que aparecem promessas de emgrecimento instantaneo em que a técnica passa por espezinhar o ego das mulheres fora do "padrão"..pfff

PS - E não, não tomo daquelas "coisinhas" para vir para a net.. ;)

cabecinhapensadora disse...

Thora

claro que noto. Sou muito crédula. de ingenuidade inata. Não romântica. parva de todo, nem por isso. Não combina, mas é verdade. Salto por cima dessas coisas todas do emagrecimento. Não ligo meia. Aliás, não ligo meia a muita coisa para ver se consigo viver. Ligo às anorexias, às perdas súbitas de peso nos adolescentes que os deixam por vezes tão outros de carácter que ...enfim. Creio que há coisas demais a asfixiarem a adolescência. As outras pessoas...tinham idade para ter juizo. Se pagam depois os múltiplos tratamentos...é com cada um. Tenham só mais cuidado com os jovens e os mitos que lhes encafuam na cabecita e eles julgam ser caminho para.Já não lhes basta crescer?! Certo. Vão ser os homens de amanhã. Mas fomos nós que os (de)formámos.

Só achei o teu discurso muito diferente do habitual. Estávamos os dois com o síndrome de fim de semana talvez. Tava capaz de te pedir desculpa. Mas achei-o muito engraçado, queres o quê?! barbelas...fez-me lembrar o tempo em que aprendi a fazer malha com agulhas de barbela, que eram um enredo.
Bom Dia!

thorazine disse...

Olha que fazer malha está outra vez na moda. Tudo que é retro está na moda.. :D

Caidê disse...

Se famélica e elegante: que personalidade!
Da raposa se diz a astúcia e não é bastante. Porque o seu queijo continua a ser o queijo "roubado" à distracção dos que se erguem mais alto e ainda assim se distraem.Se o queijo não era seu, pergunta: "onde está o meu queijo?". Só tem direito ao direito "roubado", então passeia carregando a sua sombra, que é o destino que não pôde desenhar, mas soube contornar. Ah, se soube: Vive, a raposa!

cabecinhapensadora disse...

Caidê
A minha alma tá parva!
Oráculo?

paula disse...

«há coisas demais a asfixiarem a adolescência», há. Sempre houve. Para mim houve e para os meus filhos há, não sei se realmente redobradas, ou se eu lhes redobro a importância por serem meus filhos. É a adolescência. E eu todos os dias, procurando neles, o brilho no olhar, o sorriso disfarçado, quando atravessam a rua ao ir buscá-los à escola. Fingindo não entender que quer que eu o vá buscar, porque se sente desconfortável, sozinho, pela rua fora, Porque se sente desenquadrado dos colegas. E eu disfarçando que não vejo para que não lhes doa mais ainda. E depois, também contando os minutos, que sei de cor os quantos são necessários, para que depois de uma prova de natação reponham o sorriso. Gerindo conflitos entre o dever que lhes devo incutir e o prazer que lhes devo permitir, chegando-me a eles, tão diversos uns dos outros, sabendo que como uma anémona-do-mar se recolhem ao tentar chegar-lhes, sabendo que a vida pode ser tão curta.
Deixe lá, foi o meu desabafo ao fim do cansaço do dia. E hoje deixo-lhe um desejo de boa noite com um olhar de adolescência feliz, se é que isso é possível…

cabecinhapensadora disse...

Thora
verdade? mas já me passou. E não me adaptei àquelas agulhas tontas que se pegavam em tudo qual anzol.

Olá Paula

Um olhar de adolescência é possível. Não são sempre felizes. Mas quando são, é com estrépito. nova pessoa que aparece. As mulheres geram filhos no escuro de si, sem que o entendam. Porque sim. e esse primeiro nascimento é mistério quase absoluto. Mas no segundo, mesmo com aleijões e empurrões, as lagartas devêm borboletas :))
Boa noite.

paula disse...

nem sempre, o segundo, e o terceiro??? comecemos o dia com optimismo.
bom dia, com nevoeiro, daqui onde o rio se junta com o mar

cabecinhapensadora disse...

adolescência é segundo nascimento.Bom dia, Paula. Ainda à espera da praia, plano infinito do meu desejo.

Su disse...

merci:))))))))))))))))


jocas maradas ......de mau feitio.)

Su disse...

este merci é para o azul , obvio...

paula disse...

Cabecinha,
«adolescência é segundo nascimento» - aproveitei bocadinhos para ler sobre. Nunca tinha ouvido nem pensado dessa maneira, tem razão.
«mesmo com aleijões e empurrões, as lagartas devêm borboletas» - quem me dera ser assim optimista, quem me dera.
Eu sei que a minha praia não é a que lhe trará o plano infinito do seu desejo, mas estes dias, coberta de nevoeiro, em que não há horizonte e o mar se funde com o céu… ao mesmo tempo aconchego e devaneio, e, ao crepúsculo, as andorinhas que parece que voam ao som repousante dos grilos… mistura de paz e ansiedade.
Fique bem, seja quem for, onde estiver

cabecinhapensadora disse...

Paula

o romantismo é-me mais ou menos zero graus. Referia-me a qualquer praia. Em qualquer lugar. Uma praia. Só.Quanto ao desejo...mede o grau de estarmos vivos, infinito de nós. Julgo. Praia é refrigério e pausa. Desejo-a com a sede do caminhante em dia calmoso. E um dia os meus passos hão de correr-lhe a areia, regresso de pés agradecidos. Ali me readquiro.
Obrigada. Um abraço de fim de semana=bem disposto.optimista.sorriso rasgado

Ana disse...

Não entendo muito das novas tecnologias.Mas entendo bem o sr.professor,tento não perder "o amor é" e todos os programas onde entra,assim como leio os seus livros.Sou mais uma admiradora e nunca é muito dizer tudo aquilo que representa para mim.Escrevo só com um dedo ,demoro muito e não tenho instrução para escrever bonito como o sr. e todos os outros.Só tomei a ousadia de escrever porque ao ler sobre a raposa não queria deixar de citar um proverbio que dizem aqui na minha terra(sopé da serra da Estrela),"quando a raposa anda aos grilos mal da mãe pior dos filhos"cada um que entenda como quiser.A crise é geral.Agora peço para não mostrar o que escrevi pelos motivos já ditos mas se bem o entender escreva-o o sr. como também sabe.Desejo-lhe as maiores felicidades,por muitos e bons anos que bem precisamos muito cá do HOMEM que é.

paula disse...

ana, escreve mais «bonito» por mais simples e compreensível do que muitos.