terça-feira, outubro 12, 2010

A boa gente que me adoptou.

Em verdade vos digo, a luta dos vieirenses pelo SAP é justa. Não sou dos que vivem mais longe!..., e se me dá um treco em Cantelães chego à Urgência de Braga pronto para vestir um sobretudo de madeira:(.

31 comentários:

Fora-de-Lei disse...

Professor: just in case abstenha-se de ver os jogos do Glorioso... ;-)

Bartolomeu disse...

Feliz daquele a quem for dada a subida graça de se partir d'esta vida, em cenário de Cantelães!
É que... os ha, que vão a correr para o hospital, e "abafam" rodeados por uma equipe de malabaristas, cujas ciências se revelam insuficientes...
Viva-se então, o quanto houver para viver!
Ah... e ame-se tanto quanto houver para amar!

peacock disse...

Visto por outro prisma (á medida que a venda de sobretudos de madeira for aumentando por aquelas bandas):

Vantagem nº 1 - Não é necessários legislar sobre a eutanásia, a lei da natureza sobrepõe-se.

Vantagem nº 2 - Os contribuintes activos pagam menos reformas.

Vantagem nº 3 - As casas e os terrenos ficam mais baratos.

Assim a terra pode passar a ser povoada por alemães como acontece no Alentejo.

Diz o povo que o acolheu:
Não há bela sem senão

fidgi disse...

então que mal tem o serviço de urgências de Vieira do Minho? em caso grave pouca diferença deve fazer e escusado o incómodo de ir até Braga

bea disse...

Ai um (Bart)olomeu faz sempre tanta falta! principalmente quando se paramenta.
"Amar quanto há para"- na vida a sério, dá muito trabalho; a brincar, não vale a pena; em poesia tem efeito, dá quid.

Senhor professor
um sobretudo de madeira deixa-nos in(to) de wood. Não será o ambiente mais propício. É de pedir adiamento. E se o impresso é a luta do SAP, avante (diria o Cunhal, por exemplo).

Pea
não sei se o caso é de sobreposição da lei natural. Ela não se deixa sobrepôr, quando quer, quer.

Bartolomeu disse...

Ai bea, bea... são tão fracas as carnes, e tão fortes as vontades!!!
;)))

andorinha disse...

Assim vai o país...:(

Ai, Bart, Bart, sempre poetando e filosofando...
:)

Bartolomeu disse...

Yah Andorinha... por momentos, até podemos imaginar que Luís Vaz de Camões, nasceu em Cantelães...
;)))))))

bea disse...

Bart
Penso o mesmo, mas ao contrário; a tua, como quase todas as verdades, é reversível. Acerca das vontades, não são fortes coisa "quase" nenhuma. São esforço. E talvez a consciência não seja "de profundis" o que nos move, o homem existe também como ser desejante. Se esperares uns anitos (prometo aplicação:), curso humanidades e depois a gente conversa melhor.
se não...olha, quando tiver tempo venho cá dizer nadas e ler quem escreve.
cpts

Bartolomeu disse...

Deixa-me fazer uma ligeira correcção, bea; O Homem, existe ÚNICAMENTE por ser um ser desejante!
E não é necessário socurrermo-nos da ciência, para concluirmos deste modo.
Mas... e a Mulher?!
;)

Fora-de-Lei disse...

Não gosto lá muito de meter a colher onde não sou chamado, mas sinto-me quase na obrigação de dizer que - em complemento ao Homem, que é um desejante - a Mulher existe porque é uma oferecida. No fundo é como os mercados (palavra muito em voga), onde vigora a lei da oferta e da procura.

Estou claramente convencido que, pelo menos desta vez, até a andorinha concordará comigo... ;-)

Bartolomeu disse...

;)))))))))))
Grande, FDL!!!
Mas vamos esperar pela resposta da bea, que se aguarda, com imensa expectativa...
;)

fidgi disse...

mas de que serve a oferta se não existir procura? sejam generosos, vão ver como se sentem melhor

peacock disse...

Estatistica:

jmv - 1
fdl - 2
bar - 5
pea - 1
fid - 2
bea - 2
and - 1
Total 14

conclusões: ???

Bartolomeu disse...

Ena!!!... aquele comentador, o Total, fartou-se de colocar comentários!!!
;)))

thenewdo disse...

Homens desejantes para um lado, mulheres oferecidas para o outro. Que melhor exemplo, nos poderia ocorrer, de discriminação (sexual)?

AQUILES disse...

Hoje gostei muto da tirada do prof. na Praça da Alegria: Se um jovem não tiver um não, não souber lidar com a frustação da recusa, do insucesso, mais tarde tirará um curso intensivo. (+/- foi isto)

andorinha disse...

FDL,

"Estou claramente convencido que, pelo menos desta vez, até a andorinha concordará comigo..."

Tu não me provoques, pá!:)
O Homem é um ser desejante, ponto.
Nunca te explicaram que Homem engloba homens e mulheres?

E olha, a continuares assim, nunca mais falo contigo, machista empedernido.

Bartolomeu disse...

Tá mal Andorinha... tá mal... tá muito mal!!!
;))
Antecipaste a resposta da bea...
;)))

bea disse...

Andorinha
grazie :)

Bart e Fora de Lei

As provocações por uso de lugares comuns, não são verdadeiras provocações :) entendi como brincadeira pura. E brincar é o que menos se faz neste país,pelo que fiquei grata. É que quase lhe esquecemos a essência. Brinca quem e com o que não é de brincar: às repúblicas, aos parlamentos, às políticas... ficamos até duvidosos, serão aquelas ideias (tb podem ser ideais) que temos, sonho de entreter palermas? conceitos vazios?!
Então, brinquem um bocadito no fim de semana, com espírito de infância. Chamem a criança livre que anda lá pó fundinho mas existe - no Bart, reconheço: está mais à flor da pele.
Cpts

fidgi disse...

e que graça teria viver sem desejo?

andorinha disse...

Tá mal nada, Bart.
Apenas falei porque aquele machista empedernido me provocou:)

E concordo com a Bea, estas provocações/brincadeiras fazem falta. Gente sisuda há aos montes por aí e não têm gracinha nenhuma.

E sim, brindemos à criança que há em nós.

Fiquem bem:)

Bartolomeu disse...

"Brinca quem e com o que não é de brincar:"
Esta rapariga bea, tem o condão de me estimular a auto-crítica...
;)))
Lembro-me de ha uns bons anos, quando alguem me chateava a molécula, lhe atirar (se fosse macho): "e se fosses brincar com a pilinha?"
Bom... brincar e gostar que nos incluam nas brincadeiras é realmente agradável, para quem confia, para quem pratica a auto-crítica e reconhece que tem mais defeitos que uma peça de roupa vendida nos saldos.
Contudo, ha muito quem se sirva da brincadeira, como forma de esconder as suas fraquezas, ou as suas impotências. Tambem esses merecem que se brinque com eles, apesar de nos arreliarem com as brincadeiras, sobretudo se evidenciarem demasiadamente que não apreciam certas brincadeiras.
(chega, Bartolomeu! já entendemos o teu ponto de vista... podes terminar a prosa!)
(Hmmm? estás a mandar-me calar, Bartolomeu? Olha que a mim, ninguem me manda calar!)
Irra!!!
;))

Bartolomeu disse...

Ah... e afinal... sempre vamos a Penamacor?!

náufrago do tempo e lugar disse...

Deixe lá, prezado Prof., porquanto tais sobretudos serão, a seu tempo,envergados pelos que se seguem:

Tempus regit actum
No silêncio nímio das sombras,
Cavaco será, então, um translúcido fantasma,
Sócrates permanecerá um imprudente e perigoso paradoxo,
Ana Jorge um inseguro e inútil genérico,
Vieira da Silva um improfícuo faz de conta,
Teixeira dos Santos um espectro que ainda assombra,
e Santos Silva e Silva Pereira estéreis pleonasmos.


Dos eleitos eu digo do astro pulsando sobre a raiz...
E o Prof. é um deles.

VagosOnline disse...

16 OUTUBRO 1949 - 180 dias depois de eu vir ao mundo na Maternidade Júlio Diniz, eis que chega o Júlio, filho de uma querida senhora que adorei conhecer. Convivi com eles alguns anos na rua de Anselmo Braancamp. Brincamos e lanchamos juntos. Não vos esqueci e não me esqueço do teu aniversário. Parabéns por isso e pelo regresso à televisão pública (devia ser na RTP1) Um abraço amigo do
Henrique Samagaio

Bartolomeu disse...

Tem toda a razão Henrique!
Assinalemos com toda a amizade o aniversário do nosso Amigo Júlio!
Desejando-lhe que a vida que tiver ainda por viver, lhe sorria e lhe dedique a amizade que toda a sua simpatia nos merece.
Ps; e amores... que nunca lhe falte!
;)

A Menina da Lua disse...

Pois é o Professor faz hoje anos!:)

Lamento que aqui não esteja o tom festivo de outros anos atrás; o espirito e o ambiente não serão já os mesmos mas tenho a certeza que para alguns, os mais atentos, não deixou em particular de ser marcado na sua lembrança...

Parabens Professor! e que nos acompanhe durante muitos e muitos anos:)

Diana Carneiro disse...

Sou vieirense, muito jovem de facto, mas é com muita pena que vejo este bem essencial fugir-nos "por entre os dedos".

Diana Carneiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tubaraodominho disse...

Será k vieira do minho não é portugal como os grandes centros? Será k não pagamos impostos como o resto do país? O lema acabar com os pobres está certo...é deixar-los morrer...