quarta-feira, outubro 20, 2010

Não deviam ser necessárias petições...

Exma/os Senhora/es: Ministra da Educação, Dra. Isabel Alçada Ministro de Estado e das Finanças, Dr. Teixeira dos Santos Presidente da Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, Dr. António José Seguro

Actualmente existe um consenso generalizado na União Europeia quanto ao impacto positivo dos psicólogos no contexto escolar, nomeadamente nas seguintes áreas de acção/intervenção: - saúde mental global da comunidade educativa; - efectiva educação para a saúde; - melhoria das aprendizagens; - prevenção do abandono, da insegurança e da indisciplina; - gestão de conflitos entre pares, entre alunos e professores e entre diversos agentes educativos; - promoção de competências transversais; - processo de tomada de decisão vocacional; - integração de alunos com necessidades educativas especiais e melhoria das suas aprendizagens; - integração de minorias étnicas e melhoria das suas aprendizagens; - promoção da igualdade de género; - aproximação dos encarregados de educação à escola; - melhoria da saúde mental dos professores; - formação do pessoal docente e não docente. Estes ganhos traduzem-se em menor abandono e absentismo escolares, menor número de retenções, aumento qualitativo de resultados, menos processos disciplinares, menor absentismo docente, maior comunicação com os serviços de saúde e de apoio social, maior sinergia de recursos (logo, menores gastos), menor indecisão vocacional (logo, menores transferências/ abandono nos cursos de secundário/ profissionais), mais e melhor saúde sexual e reprodutiva, menor consumo de substâncias psicotrópicas, maior participação dos diversos agentes educativos (logo, maior celeridade na resolução dos problemas), melhor preparação e adequação aos modelos de aprendizagem ao longo da vida e, logo, maior produtividade. Em Portugal, os psicólogos a trabalhar no contexto escolar têm, nos últimos anos, constituído vínculo profissional precário e sem possibilidade de carreira. Além disso, a existência de Serviços de Psicologia efectivos nas escolas é ainda (e cada vez mais) uma realidade distante no nosso país, inviabilizando ou constrangendo desde logo a consecução dos ganhos referidos. Deste modo, vimos requerer a Vossas Excelências que, no âmbito das vossas funções, promovam a contratação efectiva e digna de psicólogos para trabalhar no contexto escolar, de modo a que todos os agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas do país possam brevemente ter em funcionamento os seus Serviços de Psicologia.

9 comentários:

Caidê disse...

E não devia ser preciso um requerimento.
Não há para aí outro para asistentes sociais?
Falamos de escolas públicas a propósito de tantas estatísticas, e onde estão certos indicadores de implantação de cada uma? Não era para agir, bastava comparar. Agir já agimos sem indicadores - onde há viabilidade, claro está!

Caidê disse...

E não devia ser preciso um requerimento.
Não há para aí outro para asistentes sociais?
Falamos de escolas públicas a propósito de tantas estatísticas, e onde estão certos indicadores de implantação de cada uma? Não era para agir, bastava comparar. Agir já agimos sem indicadores - onde há viabilidade, claro está!

Fora-de-Lei disse...

Mas para que interessam os Serviços de Psicologia nas escolas se, ao fim e ao cabo, estamos (aceleradamente) a caminho da Idade Média ?! Para além disso, se as agências de rating tomarem conhecimento desta petição, lá ardem mais uns milhares de milhões em juros da divída soberana... ;-)

Cê_Tê ;) disse...

Nem vou colocar smilles porque o assunto é MESMO sério.
Aplaudo de pé. É essa dimensão cívica e ética que faz os Homens grandes!
Subscrevo. E desejo-lhe(-nos/-vos) sorte.

BJ= BEIJO por que as crianças/adolescentes/jovens merecem quem os proteja.

agora sim, pode seguir um ;)

andorinha disse...

Estou com a Caidê e a Cêtê, claro.
Qualquer pessoa de bom senso estará.
Na minha escola não há qualquer psicólogo a trabalhar; tem havido, mas este ano não. Já vivemos no melhor dos mundos, tornaram-se dispensáveis. F...-..:(

Cê_Tê ;) disse...

"Merecem que os protejam!" Era o que eu devia ter escrito, Arre! ;P

Luís Correia Cardoso disse...

Parabéns pelo texto espectacular, que até o "roubei" para sacar mais umas assinaturas lá no meu espaço...

http://pro_multimedia.blogs.sapo.pt/

um abraço

NiNa Tuga disse...

Obrigada pela petição!!

Mas acha que alguém ouve quem trabalha no terreno??
;)

P.S.: ouvi a gravação do seu programa da Antena 1, "Gravidez na Adolescência", no fim, a lágrima caiu!:)

Paula disse...

Triste ter que reclamar o que nos é devido. Enfim... vamos ver no que dá, para bem das crianças que mais tarde se refleterá na sociedade.