quarta-feira, novembro 17, 2010

E eu ia lá estragar o dia a pessoa tão gentil?

Tratado com muito carinho em Lisboa. Mas ninguém me aqueceu a alma como o responsável da cantina da Faculdade de Letras. Que não só ouvia o programa!, também se declarou - a súplica minha... - em absoluto ofendido se eu não provasse o arroz doce:).

60 comentários:

andorinha disse...

Não sabe que a gula é um pecado mortal?
Mas já são tantos que mais um menos um já não faz diferença, é isso, não é?:)))

pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bartolomeu disse...

Júlio, se me tivesse dado a honra de almoçar, ter-lhe-ia proporcionado apreciar um divinal arroz doce.
Assim... fica para a próxima.
Este fim de semana irei estar na Inbícta, pode ser c'agentes s'encontre por lá... no Kapas... quem sabe?!!!
;))

A Menina da Lua disse...

Oh Professor:)

Se tivesse na terra da minha familia dizia-lhe assim:-" seu gato lambareiro":)Então cedendo a sacrifícios terriveis de comer arroz doce!:)

Por acaso é uma sobremesa que não apreciava quando era jovem e que actualmente aprecio imenso...mas daquele com muitos ovinhos:)

Pois é! tambem digo o mesmo que o Bartolomeu, podia ter dito qualquer coisa e um cafezinho até era simpático, dado que já não fazemos os ditosos jantares murcónicos:)

bicho ruim disse...

Ele é muito querido sim. Um amor de pessoa. Gosto quando estas pessoas não são apenas simpáticas com os conhecidos. Durante os meus tempos de estudante sempre prezei muito o senhor responsável!

Paula disse...

Prof, há-de explicar se apreciou mais o arroz doce ou o doce Senhor. Beijo

JoZe disse...

A propósito de pecados e gula: quem não leu, leia o Clube dos Anjos, de Luís Fernando Verísssimo. Divino! LFV é inigualável.

A Menina da Lua disse...

JoZe:)

Tambem como sugestão ligado aos "pecados" da gula, lembrei-me do lindíssimo filme a Festa de Babette.

Deixo-vos aqui um rexto de Rubens Alves a propósito desse filme:

"Quem pensa que a comida só faz matar a fome está redondamente enganado. Comer é muito perigoso. Porque quem cozinha é parente próximo das bruxas e dos magos. Cozinhar é feitiçaria, alquimia. E comer é ser enfeitiçado. Sabia disso Babette, artista que conhecia os segredos de produzir alegria pela comida. Ela sabia que, depois de comer, as pessoas não permanecem as mesmas. Coisas mágicas acontecem. E desconfiavam disso os endurecidos moradores daquela aldeola, que tinham medo de comer do banquete que Babette lhes preparara. Achavam que ela era uma bruxa e que o banquete era um ritual de feitiçaria. No que eles estavam certos. Que era feitiçaria, era mesmo. Só que não do tipo que eles imaginavam. Achavam que Babette iria por suas almas a perder. Não iriam para o céu. De fato, a feitiçaria aconteceu: sopa de tartaruga, cailles au sarcophage, vinhos maravilhosos, o prazer amaciando os sentimentos e pensamentos, as durezas e rugas do corpo sendo alisadas pelo paladar, as máscaras caindo, os rostos endurecidos ficando bonitos pelo riso, in vino veritas... Está tudo no filme A Festa de Babette. Terminado o banquete, já na rua, eles se dão as mãos numa grande roda e cantam como crianças... Perceberam, de repente, que o céu não se encontra depois que se morre. Ele acontece em raros momentos de magia e encantamento, quando a máscara-armadura que cobre o nosso rosto cai e nos tornamos crianças de novo. Bom seria se a magia da Festa de Babette pudesse ser repetida..."

Bartolomeu disse...

Relativamente ao tema da gula... ocorre-me "A Grande Farra", um filme onde nenhum dos prazeres é desprezado, culminando na apoteose da morte...

bea disse...

Menina
"A festa de Babette" É um filme prazeiroso e tantas coisas mais que Rubem Alves conta da forma que é a dele só. Obrigada, desconhecia este texto:)

JoZe disse...

À Menina da Lua:
Muito obrigado pela dica de filme e pelo texto.

Júlio:
Gosta de L.F.Veríssimo?

Anfitrite disse...

Professor,
Será que o sr. pensa que isto é a república do Prákistão? Por estas bandas ninguém trata mal ninguém. E não é preciso ser conhecido. Vocês os galaicos-durienses é que pensam que são os senhores das boas maneiras.

Menina da lua,

O simbolismo maior do filme "A Festa de Babette" não se centra nos prazeres da gula, foca mais a discriminação, de que falamos atrás, e muitos outros simbolismos. Mas nada melhor do que o texto seguinte para dar mais uma visão do filme a quem o apreciou, ou para os outros passarem a apreciar. Sabe que a autora da novela foi a mesma de "Africa Minha"?

"Sinopse

A fim de escapar da sórdida repressão da Paris de 1871, Babette desembarca, em meio a uma tempestade, na costa selvagem da Dinamarca.

Na pequena aldeia de Jutland, ela procura as irmãs Martina e Philippa, senhoras muito puritanas, filhas do pastor da região, e lhes apresenta uma carta de recomendação de Achille Papin, um cantor de ópera que, no passado, fora professor de canto de Philippa. Em sua carta, Papin lhes pede que acolham Babette em sua casa. Por sua vez, esta lhes pede para trabalhar como criada, tendo em troca apenas um quarto para morar. Depois de muito pensarem, principalmente pelo fato de Babette ser católica, elas terminam a aceitando. Em pouco tempo, Babette se integra à austera tradição protestante da comunidade.

Quatorze anos depois, ela ganha 10.000 francos na loteria, o que vai lhe permitir voltar à sua pátria. Entretanto, o inesperado acontece. Babette resolve gastar todo seu dinheiro em um jantar tipicamente francês, a fim de comemorar dignamente o centenário de nascimento do falecido pastor, mesmo que para isso tenha que passar o resto de seus dias vivendo como criada das irmãs protestantes.

Os doze convidados para o jantar, tendo sempre vivido em Jutland e sendo pessoas simples, não conheciam nada sobre a culinária francesa e, menos ainda, sobre os pratos sofisticados que eram servidos no Café Anglais, lugar onde Babette trabalhara como cozinheira.

Assim, com a habilidade de fazer as pessoas sentirem prazer através do paladar, Babette faz com que o jantar se transforme num verdadeiro banquete que as duas irmãs e os habitantes da pequena aldeia jamais esquecerão.

Críticas

"A Festa de Babette" é um delicioso filme sobre amor, fé, sacrifício e, naturalmente, o prazer do alimento.

Os cenários e as locações são exuberantes. A atriz francesa, Stéphane Audran interpreta com perfeição a enigmática Babette. Bibi Andersson tem uma breve atuação. Birgitte Federspiel e Bodil Kjer, como as irmãs Martina e Philippa, estão encantadoras.

O filme é repleto de simbolismos cristãos. O banquete em memória do pastor é uma alusão clara à "Última Ceia" e, por extensão, à liturgia cristã. Para o mesmo, sentam-se à mesa doze pessoas, representando os doze apóstolos. Babette é claramente uma imagem de Cristo: pobre, ela chega misteriosamente a uma pequena comunidade, trabalha como criada e, no final, presenteia a todos com um lauto banquete. Por outro lado, o prato principal servido por Babette chama-se "Codorna no Sarcófago": Codorna significando "maná" (alimento espiritual de origem divina que consola a alma); e Sarcófago, palavra vinda do latim, 'sarcophagus', que significa "aquele que come carne". Assim, o prato principal é uma evidente alusão às palavras de Cristo: "Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem come deste pão, viverá para sempre. E o pão que eu vou dar é a minha própria carne, para que o mundo tenha vida" (João 6, 51).
CAA
(Tirada do sítio 70 anos de cinema)

e já agora:
http://www.youtube.com/watch?v=nemAKvtXL8w

Para além do silêncio durante o repasto, esta música também ajudou ao filme.

Pedro,
por isso é que eu gosto de gatos.
Também não gosto que ninguém me ponha a pata em cima.

Anfitrite disse...

Bartolo,

"A grande Farra" não tem nada a ver com gula. Tem a ver com aqueles que já não têm mais nada para experimentar e fartos da vida resolvem abusar de tudo, até exaustão e morte.
Já não passam por cá realizadores italianos assim. Grande Marco Ferreri, e Andréa Ferreol que ganhou fama graças a este filme.
Talvez este filme fosse útil para aqueles que abusam do consumismo.

A Menina da Lua disse...

Oh! Anfitrite:)

Não precisava cortar tão a direito!...
E evidente que o filme tambem trata disso tudo que consta no descritivo do seu texto mas o que interessava para aqui hoje é efectivamente a luxuria do lautoso jantar que ela teve o extremo prazer em realizar a troco de perder o dinheiro todo que ganhou da lotaria e tambem o efeito catalizador e quase mágico que o jantar provocou nas sóbrias modestas e recatadas pessoas.

Alem do mais, e como tambem muito bem deve saber, filtros há muitos... e nisto de olhar a Arte cada um vê à sua própria maneira...

A Menina da Lua disse...

E ainda

Tem razão a Karen Blixen é sem dúvida uma excelente escritora mas penso que a realização deste filme conseguiu muito bem valorizar e estar ao nível da qualidade do texto que o suporta.

Gostei imenso e já o vi mais que uma vez:).

andorinha disse...

Bart,

Tu bens à Inbicta???
E só queres a companhia do Júlio? A minha não?
Amueeeeeeeeeeeei

Não há nada como ser-se famoso, realmente:(
E eu que tinha uma elevada estima por ti...
Vês? Num minuto tudo se esvai...

Bartolomeu disse...

Andorinha... não se trata nada do que reclamas. A verdade é que não fazia ideia que fosses, ou que habitasses no Porto.
Mas sendo assim, tenho o maior gosto em te poder encontrar e, se te for possível, almoçar.
Já agora, seria muitíssimo engraçado se mais comentadores do Murcon, se quisessem juntar-se-nos!!!

andorinha disse...

Taba a brincar contigo, pá!
Quanto à estima, claro... continua intacta.

Não sou do nem habito no Porto, mas sim em Guimarães képértinho:)

Este fds não posso, mas alguma vez mais que venhas à Inbicta, podemos combinar, adorava, sou uma tagarela e gosto imenso de conhecer as pessoas em carne e osso:)
Mais murcónicos e faz-se uma mini-tertúlia.

Falo a sério, não sou de mandar vitaites em bão:)

thenewdo disse...

E viva Portugal!!!

JoZe disse...

Sinto-me triste. Dois anos perdidos com o banana do Queiroz a timoneiro. Agora, alguém com alma e sabedoria para substituir o Cavaco e o Sócrates. Com urgência. Por favor!

"Esta terra ainda vai cumprir seu ideal, ainda vai tornar-se um imenso Portugal".

Paula disse...

JoZe, Não fiques triste e lembra-te, como já dizia o outro: Yes, we can.Como não vos posso enviar fotos, consulte link abaixo e durmam bem.

http://ferrao.org/uploaded_images/yeswecan.jpg

thenewdo disse...

Bom, por aqui o slogan seria mais "Yes we can, But...".

JoZe disse...

Obrigado, Paula. Coloquei a foto no meu Facebook. Começou a brotar um chorrilho tão grande de "Gosto" que rapidamente despertou um sorriso no lugar onde ontem adormecera a tristeza. Bom dia!

JoZe disse...

thenewdo:
Do you mean But or Butt? :-)

Paula disse...

JoZe ainda bem que gostaste. Penso que o Nosso Grande Prof Julio se irá divertir a ver... Bom dia para todos e grandes pontapés a quem não interessa, conforme foto, certo? Ele(Sócrates) que corra para um desses Paraísos Fiscais, e que fique detido por lá, junto aos seus amiguinhos( o Gang Transnacional), com Segurança Máxima, deixando-os a jogar eternamente, entre si o "poker"dos Dólares, Euros, Libras e Ienes... Enquanto que para nós, primitivos?... poderá começar a valer outra qualquer moeda( nem que seja de madeira)- a traduzir eticamente o valor real do trabalho... Será assim tão absurdo penasar uma coisa destas? Pensar, apenas?

Anfitrite disse...

Thora,
Finalmente, na 3ª. feira consegui ver "Terapia". Como todas as séries da HBO como "SEte Palmos de Terra", "Anjos na América" (em que a perversidade do Al Pacino quase me deixou louca), e outras, parece ser excelente. É menos movimentada, mas paira um certo suspense no ar.
Uma coisa é certa, Os psis/psicas, na América, dão muito mais dicas e deixas. Talvez não considerem as palavras tão caras(expensive).

http://www.cinema2000.pt/ficha.php3?id=4165

JoZe,

Que o link o faça muito feliz, já que parece que a sua felicidade está no mal de todos nós. Afinal temos um salvador da Pátria(adorava vê-lo falar no Parlamento Europeu). O pior é que a bola também é redonda e nunca se sabe onde irá parar, principalmenta quando um espertalhão se mete pela frente e estraga toda a jogada.

JoZe disse...

Caro Anfitrite: "parece que a sua felicidade está no mal de todos nós" Não entendi, poderia explicar no que fundamenta a sua afirmação?

Paula disse...

Credo, Cruzes, Canhoto... Entrei há pouco nesta " tertúlia ", e anda tudo á batatada. O Professor Vaz, falou apenas em arroz doce, e no sentimento do referido e tal senhor, aquele da cantina, recordam-se? Vá babies, vamos lá: " NO STRESS ", para ver se temos a honra de qualquer dia ir aí, todos, a uma qualquer tasca, comer um Doce Arroz,... Meus Doces Amigos. Beijos da Paulinha

Paula disse...

Ou será que esse stress é originado, por saberem que o nosso arroz doce vai ser saboreado pela pequena comitiva da NATO? Se for essa a preocupação, temos outraa excelentes receitas portuguesas, dando como exemplo o BOLO PODRE, quem não gosta?

Anfitrite disse...

joZé
Um matemático deve estar habituado a fazer deduções lógicas.
E para quem está fora não deve menosprezar e achincalhar ainda mais o seu país no facebook. Antigamente respeitava-se os nossos dirigentes mesmo que eles fossem uns filhos da mãe. Para brincar com coisas sérias há os cartoons.

Paulinha,
Ainda está com recordações do dia das bruxas, ou está azeda com saudades do bolo podre? Imagine que o Obama nem provou o bolo de chocolate feito com o seu nome( porque é a cor dele) e em sua honra por questões de segurança.
Nem sabe o que perdeu.

Caidê disse...

Pois há muito quem goste de dar o arroz...desde que seja doce e personalizado vale o que sabe... ué!
E quem é que ficaria com um dia estragado depois de uma delícia? Só ficando a chorar por mais, talvez :-)...

Paula disse...

Anfitrite, Adorei o dia das bruxas e sabe porquê? Porque não tenho medo dessas Coisinhas, aliás até me dá pica, falar com alguém que as entenda.
Azeda, eu? Ás vezes, quando ficam picados com maus gostos e gastos, como é o caso dos pequenos donativos que eu e todos nós vamos desembolsar, para o PASSEIO ALEGRE da NATO. Quanto ao bolo podre, se não conhece, deveria alimentar-se com esse pequeno prazer... dessa forma, ficaria muito mais doce. Já agora, não gosta de chocolate negro ou branco? Parece-me que existe aí niveis baixos de Serotonina, pelo que deveria ingerir Chocolate Negro. Caso não goste de chocolate, temos pena...é que adoro e não tenho qualquer tipo de problemas com a sua ingestão, afinal andam por aí alguns a fazer um bom trabalho?... a ver prazos, a encerrar estabelecimentos, precisamente para que eu possa andar por aqui á vontade. Beijinho muito doce e achocolatado.
Paulinha

Paula disse...

Anfitrite, Adorei o dia das bruxas e sabe porquê? Porque não tenho medo dessas Coisinhas, aliás até me dá pica, falar com alguém que as entenda.
Azeda, eu? Ás vezes, quando ficam picados com maus gostos e gastos, como é o caso dos pequenos donativos que eu e todos nós vamos desembolsar, para o PASSEIO ALEGRE da NATO. Quanto ao bolo podre, se não conhece, deveria alimentar-se com esse pequeno prazer... dessa forma, ficaria muito mais doce. Já agora, não gosta de chocolate negro ou branco? Parece-me que existe aí niveis baixos de Serotonina, pelo que deveria ingerir Chocolate Negro. Caso não goste de chocolate, temos pena...é que adoro e não tenho qualquer tipo de problemas com a sua ingestão, afinal andam por aí alguns a fazer um bom trabalho?... a ver prazos, a encerrar estabelecimentos, precisamente para que eu possa andar por aqui á vontade. Beijinho muito doce e achocolatado.
Paulinha

JoZe disse...

Caro Anfitrite,

Vou escrever do jeito que matemático gosta, para que fique claro:

1- o seu ar professoral é de péssimo mau gosto;
2- um matemático está acostumado a deduções lógicas, mas não a palermices;
3- quem lhe disse que eu estou fora?
4- não duvide do meu patriotismo;
5- não confunda o país com os governantes que temos;

E, para finalizar:
- um dado histórico: a ditadura foi abolida em 1974;
- e um conselho: aproveite para marcar uma consulta com o Prof. Júlio Machado Vaz. Ele é ótimo!

JoZe disse...

Cara Paulinha, fiquei tão azedo que os seus docinhos vêm mesmo a calhar!

Anfitrite disse...

Joze,

Ainda bem que se deu bem com o Professor Júlio Machado Vaz.
Se não está fora está a mentir no seu blogue.
Eu não o tratei mal para você me ofender.
Vê-se logo que não conheceu o país antes do 25 de Abril.
Fala como quem foi educado na época libertina.
Não serve de nada amar o seu país e andar a denegrir, seja quem for que o dirija, porque não estamos em condições para isso, sem embargo de cada um ter as suas ideias.
Realmente este postal começou com o arroz doce, e enquanto uns falavam de comida a sua amiga e você é que derivaram.
Pode ser que seja apenas uma derivada parcial.
Diga o que disser, eu estou-me nas tintas, e não terá mais respostas.

Nota de rodapé: Um pessoa que estivesse realmente curada não teria perguntado ao professor se ele gosta de L.F.Veríssimo. Embora possa passar por aí, ele está muito além e muito aquém disso.

JoZe disse...

.

Paula disse...

Joze, até lhe dava chocolate negro, mas já o comi e Senti-me muito reconfortada. Para a próxima, ofereço-lhe. Sabe, gosto de comer bem, regar melhor, Não aprecio grandemente a Exclusão, mesmo em relação aos alimentos, digo NÃO, entende.me, eu sei que sim. Quanto aos autoritaristas que andam por aí a pregar falsos chavões, a esses consigo dizer: Sim, excluo! E viva o arroz doce, o chocolate e as pessoas docinhas. Não se vá deitar outra vez enervado... aproveite e dê o arroz a esses stresses. Beijo
Paulinha

Anfitrite disse...

Valeu a pena viver para ver isto!
http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/noticias-pais/2010/11/obama-reuniu-se-com-socrates-em-sao-bento19-11-2010-164352.htm

Paula disse...

Boa noite, é verdade... Vale sempre a pena viver! Basta que para isso entendamos a vida como uma dádiva, seja lá de quem for, para mim dos meus Queridos Pais. Também gostei do minuto de silêncio em homenagem aos militares ao serviço da OTAN, mortos em combate. Só por isto já vale a pena... eles não tiveram tanta sorte.
Paulinha, com beijinhos muito calientes.

Anfitrite disse...

A quem o diz, eu que sou descendente de um militar falecido na 1ª. guerra mundial. Só deixou cá o seu sémen. Mas se não fosse a OTAN talvez não estivessemos vivas. O telefone vermelho esteve quase a funcionar. E a toda a hora morrem jovens vítimas das mais ridículas situações. E os que eu vejo manifestarem-se são precisamente aqueles que não têm a noção do que se passa. Querem é pagode.

Desculpe professor também ter derivado, mas trata-se dum acontecimento que nos transcende. É um orgulho esta pequena jangada de pedra, ser falada no Mundo e já não estarmos orgulhosamente sós, embora nem sempre bem acompanhados.

Paula disse...

Obama/Sócrates- Excelente Cimeira!

Os dois têm uma ideia muito próxima de
combater a crise.
As relações comerciais entre Portugal e USA encontram-se bastante fracas- ficou o pedido!
Foram pedidas mais tropas para o Afeganistão, fará sentido perante a crise? Mandem para lá os vossos filhos ou netos...
NATO criada para inverter o... vermelho e, agora vem a Rússia nov aliar-se? Prefiro 10.000 vezes o arroz doce, mesmo que seja sem ovos... desde que bem docinho. BE HAPPY!!!

Paula disse...

Anfitrite, boa noite- Deixe lá o Prof Vaz sossegado e se entender dirija-se directamente a mim.
Muito sinceramente, lamento o seu pai. Também lamento o meu, que noutra época, um pouco mais libertina( como costuma referir ), esteve na Guerra do Ultramar. Possívelmente, se isso não tivesse acontecido nem sequer estaria aqui a falar( porque também muito me marcou ). Se quiser ver o copo meio vazio, em todas as palavras que são dirigidas a esta" tertúlia" é consigo. De facto há alturas na vida em que se julga tudo e todos. Peço-lhe que seja mais DOCE. BEIJOS GRANDES PARA SI. SE QUISER UM ABRAÇO COMO EU GOSTO.
Paulinha

Paula disse...

JoZE, boa noite. Hoje tenho chocolate negro para partilhar consigo, afinal já somos amigos, e ... nem sabíamos... Isto é bestial. Presumo que andam por aí videncias ocultas. Já adivinharam que você não cá estava, já disseram que somos amigos, jé viveram para ver a delícia do Obama/Sócrates, o que faltará? Só mesmo uma Nova Monarquia.
Beijo COM MUITA ADRENALINA, para aguentar o sistema.
Paulinha

thorazine disse...

Maralhal,
Bom dim-de-semana! :)

http://www.youtube.com/watch?v=4BTNjeKqpEk

thorazine disse...

dim? lol

Paula disse...

Não entendo americanismos. Dim? Lol? Sou, efectivamente e com orgulho, desta nova geração- não daquela rasca- até porque não me parece que exista no dicionário em que fui educada. Desejo uma boa noite a todos, sempre com muito doce pelo meio... não fosse eu da terra das trouxas de ovos.
Paulinha

Anfitrite disse...

Paula,
Era evidente que me estava a dirigir a si. Não escrevi o nome porque não calhou. Eu não sou rancorosa e tenho arcaboiço para ouvir tudo o que me disserem. De facto já disseram aqui que eu sou um osso duro de roer, e sou muito azeda a dizer as coisas, mas lhe garanto que sou muito sensível e muito sincera. Normalmente não perco tempo com brincadeiras inúteis, porque sempre dependi de mim e com muitos encargos às minhas costas. Embora não pareça até tenho um grande espírito de humor, mas não de palhaçada. Por isso me incomoda que certas pessoas encarem a vida de ânimo leve. Eu tenho a mania de que gostava de endireitar o mundo, por isso quem fica torta sou eu. Nem pense que sou invejosa, ressentida ou ressabiada.
E não julgue que eu sou assim tão velha. O meu pai é que não chegou a conhecer o dele.
Da maneira como falo as pessoas levam a mal se eu recomendar um livro porque pensam que lhe estou a chamar ignorantes, mas não. Eu quando gosto de uma coisa acho que os outros também devem conhecer. Como também gosto de dar exemplos dou dois: Aqui há anos comprei um livro que se chama "Eu Quero" de Rosa Alberoni e como gostei muito e tenho uma amiga que considero entendi que ela deveria ler o livro.
Quando lhe perguntei qual a opinião dela, respondeu-me: Como o marido dela escreveu muitos livros, ela achou que também deveria escrever um. A outra amiga entendi que ela deveria ler "O Triunfo dos Porcos". Devolveu-me o livro passada uma eternidade, com a sobrecapa toda rasgada, amachucada e colada com adesivos medicinais.
Também não posso comer chocolates porque já tenho peso a mais.
Agradeço o abraço porque transmite energia. No entanto, não fui habituada a mostrar os meus sentimentos. E não gosto de usar substantivos em vez de adjectivos.
E pode crer que deve ter valido a pena ter havido esta cimeira da OTAN.Se está assim tão indignada o que pensa da Cimeira dos Açores?
E depois de toda esta conversa pode pensar e dizer o que quiser.

Bom fim-de-semana para todos.

Anfitrite disse...

Paulinha,

não sei tão precipitada. O dim é o fim do comentário anterior.

Paula disse...

Bom dia Anfitrite a todos,
Anfitrite, gostei de ler as suas palavras. Está a ver que já subiu muito na minha consideração, e na dos outros murcónicos também- tenho a certeza-, Não custa nada, se somos doces mostrar o mel que há em nós.O ambiente torna-se menos pesado e mais fluído.
Gostei dessa a titude e de a conhecer melhor. Fique bem e tenha um óptimo fim de semana.
Um abraço docinho, especialmente para si.

Paulinha

Paula disse...

Vejam esta, eternamemnte bestial...

http://www.youtube.com/watch?v=7gqYxyRlysE

Beijinhos docinhos.
Paulinha

Anfitrite disse...

Malandrice!

OLHA, A GUERRA ACABOU.

Que bom!!!!!!




(Às vezes os sonhos tornam-se realidade)

http://www.youtube.com/watch?v=Glny4jSciVI

pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anfitrite disse...

Pedro,
deve ser porque não podemos estar ao mesmo tempo nos dois lugares. Ò homem, pegue na bússula e oriente-se.
Mas já esperimemtou ver-se ao espelho?
http://www.calculatorcat.com/moon_phases/moon_phases.phtml

http://www.1minutoastronomia.org/

http://astropt.org/blog/about/

http://www.oal.ul.pt/

Já tem por onde se entreter.

Bartolo,
Então não lhe deram o arroz no kapas, ou ficou entre aspas?

Vinha precisamente perguntar: cadê todo o mundo? Será que ainda estão a fazer a digestão dos arrozes?
E já agora um velha música para reflectirem.
E uma boa semana de luta para todos.

http://www.youtube.com/watch?v=q0RjFhymjho&feature=fvw

p disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
p disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
p disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
p disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
p disse...
Este comentário foi removido pelo autor.