domingo, dezembro 19, 2010

Cuidado com as generalizações:).

"Eu tinha 20 anos. Não consentirei que ninguém diga que é a idade mais bela da vida". Paul Nizan.

81 comentários:

Fora-de-Lei disse...

Aos 20 anos, um gajo dá três ou mais sem tirar. Haverá coisa melhor ?! Para além disso, quando eu tinha essa idade o Glorioso era mesmo aquela máquina...

Orquídea Selvagem disse...

Já eu concordo mais com aquela frase que diz «A vida começa aos 40.»
E vem-me logo à memória (uma frase batida... hehe, grande Sérgio) a banda desenhada pelo Argentino Quino que na voz da Mafalda dizia: «Se a vida começa aos 40 porque é que nascemos com tanta antecedência?»

Orquídea Selvagem disse...

Ah, este post "transpira" Sérgio Godinho até no título... porque quase era... «cuidado com as imitações.»

Paula disse...

Enquanto alguém não se sentir completo, terá apenas que sonhar... Olhem eu sonho toujours et Condesse Tilt? Et Bart? Et Isabel? Et ...?
Mas alguém se sente completo? Só se for algum amigo que ainda não sonhou em ir á lua.Todos os dias me sinto uma grande astronauta..............

andorinha disse...

Se não é a mais bela, é uma das mais belas.
Que saudades dos meus vinte aninhos!:)
As maluqueiras, a irresponsabilidade, o viver cada dia como se não houvesse amanhã, o ainda ter tanta coisa para descobrir, o seguir por atalhos sem saber onde eles me levavam...:)

Vou ficar por aqui senão conto-vos a minha vida toda!:)


Welcome back, FDL.

Paula disse...

Pois Minha Linda Andorinha,- gosto de andorinhas porque sabem voar... saudosismos, que fiquem de lado... 20 anos? nem sei que idade tem, também não me parece a melhor forma de enfrentar seja lá o que for. Se fosse mais nova, e nem sei se é, dir-lhe-ia: vamos lá curtir a cena, deixa de ser tao envergonhada, vou mostrar-te o Céu.
Se não for, poderei dizer o mesmo. Basta querer e acreditar. E mais, se conhecer alguem com esse espirito, a virar para o envergonhado... mostre e afirme(mostrando o que aí está dentro)- VAMOS QUERIDO/A; dou-te a mão.

isabel disse...

À medida que os anos passam, sonhamos com algo mais forte e duradouro que nos preencha a alma, muito para além do que nos satisfazia aos vinte, ou seja, as coisas tornam-se muito mais complicadas, e arriscamo-nos a optar muitas vezes pelo copo vazio, para não ficar com a sensação de copo meio cheio ;)

pedro disse...

Quem aqui quer perder 20 anos? A idade que se tem é sempre a melhor!

Canseiroso disse...

E o tempo no espaço?
O gajo (Paul) tinha 20 anos,lá para 1925,e vocês vêm para aqui falar de quecas??

O Prof avisou: «Cuidado com as generalizações...»

Quando lhe nasce a primeira pelugem e se prepara para as primeiras pívias,ouve os zumbidos da artilharia alemã,atrofiando-lhe o crescimento testicular...

dahhh........

ana b. disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Pbv50eBhO2Q

...a melhor voz de todos os tempos!

Quanto fui, quanto não fui, tudo isso sou.
Quanto quis, quanto não quis, tudo isso me forma.
Quanto amei ou deixei de amar é a mesma saudade em mim.

Alvaro de Campos

...o maior poeta de todos os tempos!

Bartolomeu disse...

Júlio,
se Paul Nizan, não tivesse passado pela idade dos "inte" saberia apreciar a qualidade da última?
;)))

Bartolomeu disse...

F-d-L,
E aos 30, 40, 50, 60... 70... um tipo não dá 2 ou mais, sem tirar??
;))
Conheço um tipo, que chega a dormecer... ainda me falta saber, o que é que ele toma para conseguir esse feito.
;))))))

Bartolomeu disse...

Pois Orquidea... a "vida" pode muito bem "começar" em qualquer momento, de qualquer idade... importante é que começe, e entretanto «ir-se andando, com a cabeça entre as orelhas»!
;))))

Bartolomeu disse...

Paula,
não me parece nada que sejas somente uma astronauta... para além de muito mais "coisas" que serás certamente, és dotada de uma forte capacidade de observação e de discrição. Já pensaste dedicar-te à escrita?!

Bartolomeu disse...

Andorinha,
se a tua vida assim não fosse, serias a negação de ti própria, minha querida.
Afinal, uma andorinha, quer-se errante e irrequieta, fazendo o ninho em cada beirado e chegando a altura... zuca!!! a dar de frosques, mas voltando sempre ao mesmo local, passado algum tempo, trazendo mais experiência na bagagem e mais horizontes no olhar...
;))))))

Bartolomeu disse...

Isabel,
e que tal, ir caminhando pela vida, sem atribuir valor aos anos que se vão acumulando?
Assim como quem vai ao casino e troca uma nota para gastar nas slot e descontraídamente vai metendo moeda e puxando a alavanca... quando sai prémio, faz uma festa do camando, quando gasta o arame todo, mete as mãos nos bolsos e vaidar uma curva ao bilhar grande, entretanto, sorridentemente, vai cumprimentado os outros jogadores?!
Hmmmmm?!
Quécaxas?
;))))

Bartolomeu disse...

Yah Peter... that's it!!!!

Bartolomeu disse...

Canseiroso,
dasss, man... quase que metias o Paul a sodomozar o super-canhão de Hitler, o "Dora".
Aqui entre nós... achas que no tempo de Paul Nizan, já se batiam pívias?
;))))
Penso que esse "exercício" seja uma invenção mais recente...
;)))))))))))

Bartolomeu disse...

Tou contigo ana,
a shirley bassey teve uma voz espectacular, nem sei como é que o Bond... James Bond, não sapáxenou per ela...
;)))
E as gravatas? curtiste as gravatas? ca gandas bacalhaus... era assim ha 30 anos atrás, muito provávelmente, voltarão a ser iguais daqui a algum tempo, tal como as pessoas.
agora estou aqui a pensar cá cos meus betanitos... será que existe relação directa entre as pessoas e as gravatas?!
Sim, claro, eu sei que as gravatas estão sempre penduradas ao pescoço das pessoas... assim como uma forca, mas ao contrário... o que eu quero dizer, é se haverá relação entre os modelos e padrões das gravatas e os modelos, os hábitos, os tiques, os costumes das pessoas?
Ás tantas...
;))))

isabel disse...

Bart,

acordaste com o gas todo :)

quando me reformar, uma das coisas que eu sei que vou querer fazer é ir ao casino :) torrar umas moedinhas, quando não tiver nada mais interessante para fazer...

até lá o tempo é tão curto que muitas vezes nem dá para as coisas verdadeiramente interessantes :(

bem, e a semana já começou ~~

um bom dia para ti, Bart!

Bartolomeu disse...

Isabel,
estás a diagnosticar-me um problema de aerofagia?
;))))
Um bom dia para ti também, querida!

ana b. disse...

Cara Orquidea,

concordo absolutamente com a Mafaldinha:a vida começa mesmo, é quando se nasce.
E, para ter uma boa velhice, nada melhor que começar por ter tido uma boa infância.

Posso,no entando, afirmar que renasci aos 40: fui mãe de uma menina linda e inteligente que é a minha masterpiece!
Mas tudo o que vivi até então(o bom e o mau) foi essencial para ser o que sou hoje.
Do que eu verdadeiramente sinto saudades, é daquela sensação de ter a vida inteira pela frente,de ter todas as possibilidades em aberto, do fim estar muito lonnnggeeee...
A sensação de finitude foi, com certeza, o que mais marcou a entrada nos meus quarenta.Não foram as rugas nem as maleitas nem o sindrome do PDI.Foi a interiorização do conceito de mortalidade.O ter de aceitar(pelo menos tentar) que a vida continua para além de mim.
Paradoxalmente(ou não), a par com o nascimento da minha filha.

ana b. disse...

Caro Bartolomeu,

a Shirley Bassey não teve, tem!

Bartolomeu disse...

ana,
a shirley bassey, tem voz...
tá bem assim?!

Paula disse...

Buenos,

40,50,60,70... parece-me bem que não é apenas sexo. Deve haver aí uma quota parte(boa) na escolha do/da parceira de forma a haver tal cumplicidade.

Bart, és fixe! Obrigada pelos elogios, mas escrevo umas cenas... Só astronauta? Népia! Faz parte de mim, mas não só... daí conseguir ver tantas estrelas.

Paula disse...

Ei Pessoal,
Vamos lá saber se preferem um/uma de 40 bem Hot, com parlapier e outras coisas que tal...ou 2 de 20 um tanto ou quanto futeizinhas...
Bart chega-te á frente, anda baby... isto está a ficar muito paradão.
Condessa de TIL(t), nunca mais nos visitou? Não me diga que já anda atarefada com os preparativos do Natal. Meta lá os flutes e os talheres de prata e pf não resmungue muito com os serviçais... também têm direito a vida.
Anf, desapareceu? Anda acomprar Joy para as amigas?
Bora lá, generalizem ou não...mas entrem na cena!
Beijos murconicos
Paulinha

Bartolomeu disse...

Paulinha,
Presumo que ao escreveres uma e duas, te estejas a referir a mulheres...
Assim sendo, e dado que pretendes conhecer a minha preferência, preciso de conhecer especificamente, qual a finalidade da escolha.

$hort disse...

Quando se fala em saudosismos às crianças, a pergunta que elas fazem é: "Mas quem é que tem saudades de usar fraldas?????"

:D

Paula disse...

Bart, isso faz-te desendido...tu nem gostas dessas cenas... yes, Baby. Provavelmente, preferias 3 e um quarto, pareceeee-me...
Vai manda lá uma das tuas, para dares voz ao povo, chega-te a frente, anda.
Beijos

Bartolomeu disse...

Nada de desentendimentos, Paulinha!
Para que possa escolher, tenho de saber a que se destina a minha escolha, não te parece?!
Imagina que quero contratar uma pessoa, para fazer a limpeza da minha casa... nesse caso, prefiro uma de 40 anos. Até posso estar a fazer a escolha errada... mas, segundo um critério discutível, provávelmente a de 40, fará um trabalho mais... profissional, que as duas de 20.
Por outro lado, se estiver a procurar companhia para escalar o Everest, talvez as 2 de 20 anos tenham mais estaleca para guentar a subida... a fundo, tipo... em passo de corrida.
tás a ver a cena?!

Paula disse...

EHEHEHEH Ganda Bart.
Beijos escalados

Jorge Manuel Brasil Mesquita disse...

A idade mais bela da vida é aquela que não se tem.
Votos de Feliz Natal.
Jorge Manuel Brasil Mesquita
Lisboa, 20/12/2010

Bartolomeu disse...

UUHAU!!!
Gosto bastante de dourada e de robalo escalados... beijos, confesso, ainda não experimentei, mas... se forem igualmente gostosos...
;)))

Bartolomeu disse...

Votos de um excelente tempo Natalício também, Jorge. Para ti, para a comunidade Murconica e... para o mundo, o Cristão, o Islâmico, o Budista, e etcetera!

Caidê disse...

Psico-socialmente só comecei a experienciar pelos 16. Retrospectivando, acho que aos 20 já me tinha deixado de ser loura, mas ainda era emocionalmente muito burra. Mas dizem os da área que o pleno desenvolvimento humano só se atinge pela adultícia madura. A da Mafalda, cara Orquídea, está plena de análise, assim sendo.
Fez lindamente ao citar, mas os tempos mudaram e os números, se calhar, também precisam ser revistos. A geração dos 30s parece-me que já ganhou uns anitos de aceleração no sentido da adultícia madura.Os safados já tiveram muito mais anos de adolescência e juventude do que aqueles que os da minha geração puderam ter - isso deve ter-lhes feito bem. Há umas décadas, passava-se muito depressa da "tardia infância" para a " jovem adultícia" - tínhamos pouco tempo para errar com segurança e irresponsabilidade. Hoje os adultos são menos repressores e percebem melhor a necessidade desse tipo de erros na altura certa, para poderem decrescer os casos de descalabros inoportunos e desestruturadores mais tardios e dos quais se ouve falar a toda a hora - porta sim, porta assim-assim, amigo sim, amigo não.

(E ninguém vai comentar "O Amor é..." de hoje da RTP-N? É o programa das damas vs rapazolas divorcidas/os)

Entre os ...intes e os ...entas não há só diferenças de malagueta, oh murcónicos masculinos: tento na língua, sff.

pedro disse...

Há coisas que não são nem m nem f. Se não se acreditar pelo menos que não se duvide.

pedro disse...

Não, m/f, obrigatóriamente. Pode ser n/g, ,/..., / . Se não acreditarmos pelo menos que não duvidemos.

Paula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paula disse...

Bem, o Profe tanto avisou para termos cuidado com as generalizações que, alguns levaram a peito e generalizaram- não comentando... Este já deu o que tinha a dar.

Durmam bem. Beijos generalizados.
Paulinha

Cê_Tê ;) disse...

Se ele (com letra minúscula- ele, um qualquer Deus menor chifurdo) me permitisse não viveria de novo nenhuma das idades que já tive- nem as alegrias nem as tristezas seriam genúinas. Seria como parar uma música. Siga a música com altos e baixos- é o rimto que me conduz por essa estrada...

A Menina da Lua disse...

Eu gosto de pensar que a melhor idade é a de hoje; ou seja exactamente naquela em que vivo..

Mas tenho algumas saudades:)
Realmente o entusiasmo dos 20 anos é um entusiasmo sem fim...tudo era feito e sentido com imensa intensidade...
Porem há vidas tristíssimas aos 20 que ficam bem melhores aos 50 e o inverso tambem é válido...

Mas o momento de viver é este...e a vida é aqui e agora, com todos os seus grandes e pequenos momentos...:)

Isto remete-me e faz-me lembrar uma frase que Vergílio Ferreira escreveu na sua Carta ao futuro:

"... A vida tem a sua significação máxima nela própria e em nada do que a excede. A vida é um valor maior. É um absoluto. Foi esta a minha principal obsessão, daquela que fui colhendo outras obsessões secundárias».

CÊTÊ:)

"Siga a música com altos e baixos- é o rimto que me conduz por essa estrada..."

Gostei! eu só acrescentaria:- conduz por essa estrada e por todas as suas encruzilhadas...

Boa noite para todos!

Cogitare em Saúde disse...

O Cogitare em Saúde ( http://cogitare.forumenfermagem.org/) envia votos de um Feliz Natal

Paula disse...

Bom dia a todos,
Querida Menina da Lua, APLAUSOS!!!
Beijinho grande e abracinho ainda maior.
Paulinha

bea disse...

Os 20 anos de uns não são os de outros, mas há mesmidade nos olhos que vêem. Olhar de crença indestruída que não mais repetimos, continuando nosso o que fomos, sem então nos darmos conta. Talvez por isso os olhemos hoje com ternura delatora, a desejar uma aura invisível que lhes abrace o ar que respiram. Paul Nizan não escreveu a expressão aos 20. Certamente.

A Menina da Lua disse...

Oh Paulinha

Deixa-me sem graça:) porem agradecida e igualmente retribuo os beijinhos e abraços...mesmo que virtuais:)


Bea

"Paul Nizan não escreveu a expressão aos 20. Certamente."

Ah de certeza absoluta!:)

bea disse...

Menina

quando li a frase de Paul Nizan, um relâmpago de La Bohéme
"Et ce n'est qu'au matin
qu'on s'asseyait enfin
Devant un café - créme...
epuisés mais ravis
Fallait-il que l'on s'aime
et qu'on aime la vie..."

Boa tarde :)

Paula disse...

Menina da Lua, com graça, ou sem graça nenhuma, é ter vontade de fazer e, ter vergonha de o demonstrar. Eu, quando gosto, gosto mesmo, AMO(se quiser) nem que para tal, tenha que recorrer a este mundo virtual. BEIJOS VIRTUAIS( que não deixam de ser cheios de alma ).
Paulinha
Bart- Vê se apareces, ou foste fazer experiencia das 3 e 1 quarto? Deves estar partido´. Amigas, alguma que dê uma boa massagem ao Bart... Ai meu...

Bartolomeu disse...

Diz Paulinha, sou todo ouvidos, olhos, teklas...
Não é preciso incomodarem-se em massajar-me, estou em plena forma física!
As 5 horas diárias de ginásio, 3 de piscina e 2 de sauna, tonificam-me os músculos... e tal...

Caidê disse...

Paulinha e Bart
Sem generalizar e com mil cuidados para não particularizar: vocês gostam ou amam?
É que, vinha eu na 2ª circular, ao cair da noite, com uma chuvada pegada, ouvindo um programa radiofónico e escutei o sublinhado de que a nossa língua é muito rica. Os English não separam essas coisas, mas como nós as distinguimos linguisticamente é bom falar bem português e passar a dobrar a língua.
Não me respondam que é só erotismo, nem que são os 3 em um. Não se envergonhem do vosso rimance virtual, que nós aqui só torcemos para que vos faça felizes.
Se as coisas magníficas só fossem possíveis aos ...intes, ninguém havia de querer chegar a velho. Cá por mim, só estou à espera da reforma para me dedicar a elas a tempo inteiro.E qual reumático! Ele há para aí tanto ginásio para frequentar.:-)!Sem mensalidade, diga-se....E as emoções educam-se, pelo que aos 65 estão afinadinhas.

Paula disse...

Bart, com tanto exercicio fisico vejo que és um grande garanhão. De certo, nunca me enganei... já me levaste á lua e no Carnival leverás novamente. Até lá não te comprometas, pensa em mim...
A Condessa e Anfi já andam a dar com o tal chicote nos serviçais, de modo a que o festão seja fixe. Já arranjaste o smoking? Hummm, pareces mais daqueles de apqrecer de calça de sarja e bluser azul escuro, tal como gosto... uiiiiii, já estou a voltar para a o espaço. E as gajas não aparecem porquê? De certeza ficaram por lá com o uaite castle... esse parece-me fixe e bué lindo, e a ti coisa mai linda?

Paula disse...

caide, só agora vi tamanhas ilustres palavras... Ai bart tás bem no filme? Oh caide, o nosso romance é apenas e, principalmente erótico... ai Bart, já se estão a meter entre nós... 3 e 1 quarto... ai cena, nunca experimentei porque tu vales por isso tudo- Qual 3, NÓS 2!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!é assim, não é piquerrucho? Conta, manda...

Bartolomeu disse...

Qual romance caidê?!
Só se for comigo mesmo... é que - se ainda não percebeste - eu sou narcisista minha querida - apaixono-me unicamente pela minha imagem de adónis.
Em minha casa as paredes revestem-se de fotos da minha pessoa, o tabelier do meu carro, a cabine do meu avião, o deck do meu iate, encontra-se revestidos com fotos minhas, em cada uma, mais lindo que na outra.
Eu amo-me Caidê, acima de tudo e de todas as coisas!

Bartolomeu disse...

2 num quarto, Paulinha... nunca experienciei, mas duvido... parece-me monotono em demasia.

Caidê disse...

Bart
E há mais quem o ame ou vc é realmente singular como crê a Paulinha?

pedro disse...

Essa fronteira invisivél que é o amor. Separa o gostar e o adorar. De um lado uma sub-fronteira do outro uma supra-fonteira. Simplificando reduz-se a uma linha imaginária de um espaço bem conctreto de sentires partilhados. Bart e Paulinha, se não gostem um do outro ou se adoram mutuamente, pelo menos amen-se. O anonimato dos comentários é inversamente proporcional ao peso pessoal do seu conteudo.

Paula disse...

Já me estou a passar... duas num quarto... só se for duas valentes... nunca duas meninas... Bart, acorda! è que, para mim continuas a ser mesmo SINGULAR e apetecivel. Venham lá as 3, ... até as como! seja corro-as ao pontapé enquanto...contigo baby,......
Já tens por aí as minis? Acho bem!

Bartolomeu disse...

amen Pedro-se...
pá... mén... agentes gostem tás a ver... mas a cena é que agentes, pá agentes tá cada um dum lado desfrente da fronteira, mén... tamos naquela cagentes, pá, sames anónemos, tás a ver? e pá, candagentes sames anónemos, temes de saltare a frontera para nos quenheceremos, man, tás na menha onda, mén?
Agora a cena toda, mén... é ca garina tá a fim, mén, só cá í mais umas chavalas mén, que também se tão a fazere à bomboka, curtes?
E espois mén a chavala Pála, não alinha neças ssenas maradonas de tudómólhe, não sei se tás àpanhar mén... intão, acim, tanho de dezere a élas que i tal e não sei quê, porqueu o que curto mesmo bué e tal, é ssenas maradas acim com bué da pipal tudo ó mólhex e coiso, tázaver?

Paula disse...

Ai men, mas Caidê è uma mulheraça? Ai que cena. Pedro e Bart, mandem-na lá vir. Agora lixaram-me... eu a pensar que esse nome era de macho. Vou-me já embora! Fiquem os 2 com ela, pode ser que apareça outro e aqui o je oferece 1/4... isto enquanto leio...

Caidê disse...

Paula, "Um de caba dês" (aprendi isto com o meu filhote aos ...intes).
Vc ainda não me tinha perguntado o género, ao que julguei não ser fundamental.Pois, sabendo-o a haveria de avisar. Agora que a desiludi não tenho como me perdoar.

Ó Bart, vc pode mostrar-me o deck do seu iate! "No problem" dada a sua singularidade. É claro que a Paula não fica em terra! Menos de 3 em viagem até à marina do Mónaco é desperdício de combustível.
Eu sou tímida. Então, pergunto: qual dos 2 convida o Pedro? Digam-lhe que eu mando dizer que o amor fica para lá da fronteira. Nem sempre se consegue atravessar, mas só se pode sabê-lo depois de lá chegar.
Estamos de viagem marcada para 2011?
Como vou a Roma durante o período da paixão (quer dizer, na Páscoa ) não deixem isso para muito tarde.

Paula disse...

Qual Mónaco, Caidê? Vamos ás Berlengas, vou já convidar o Pedro e o Bart está comigo.
Pedro, bora lá?
Alto... cada um no seu "iglô"... não gosto de mistelas. Bart and me. Caidê e Peter.
Caidê, já que te fizezeste convidada leva o farnel. Para mim, já sabes... mimis, tremoços, poucas azeitonas e filhós. Para o Bart, aguardente pura. para vós 2, provavelmente carocois(aqueles azulinhos). Mais... não esqueças levar salpicão, na falta de melhor, é o que comemos cara Caidê. Vá-se preparando.

Anfitrite disse...

Para tornar o ambiente mais romântico aqui vai um endereço com a doce canção francesa.

http://www.malhanga.com/musicafrancesa/barriere/mavie.htm

ana b. disse...

Anfitrite,

super nostálgica esta música. Faz-me recordar a minha infância...e o Adamo com o tombe la neige?
Eu fecho os olhos e parece-me ouvir o tagarelar da minha mãe e da minha avó com o som da radio em fundo. Fantástico!

Permita-me fazer uma outra sugestão musical para a viagem às Berlengas, quiça mais apropriada

http://www.youtube.com/watch?v=wgacX35zBck

Ah, fui tão feliz ao som desta música...

Anfitrite disse...

Ana

Uma que também fez furor
http://www.youtube.com/watch?v=PbWULu5_nXI&feature=fvw

Mais uma para aumentar as contribuições para a SSocial.
http://www.youtube.com/watch?v=PbWULu5_nXI&feature=fvw

Tudo isto ao mesmo tempo que estou a ver Terapia.

Bartolomeu disse...

Caidê, o combustível que o meu iate consome, é-me fornecido gratuitamente e directamente por Éolo.

Bartolomeu disse...

Paula, não precisas preocupar-te com os morfes, tenho a despensa bem fornecida.
E... como sabes, prefiro molhadas, nada de repartições aos pares!

Bartolomeu disse...

Relativamente à música ambiente durante o nautico périplo, informo desde já todas as interessadas, que serão integralmente dançantes, pelo que aconselho colocarem na bagagem, vestidos de baile.
Seguem 3 exemplos:
http://www.youtube.com/watch?v=2ctDNxZ-LGU&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=9zoK7oS3OdQ&feature=fvw
http://www.youtube.com/watch?v=WpmILPAcRQo&feature=fvw

ana b. disse...

Anfi,

recordou-me os bailes de garagem dos sabados à tarde.Amazing!
Ricos tempos aqueles, em que bastava uma dança mais apertadinha e um sussurrar ao ouvido para ter com que sonhar uma semana inteira...

Desculpe a minha ignorância: o que é Terapia? Não conheço nenhum programa com esse nome, e já é a segunda vez que o menciona.
No entanto, fez-me recordar um livro fantástico (por sinal o 1º que li) do David Lodge. Sou fanática do Lodge que é, a par com o Philip Roth, o meu escritor favorito.

Bartolomeu,

não o sabia tão romantico;achava-o mais do tipo "tudo ao molho e fé em Deus".
De qualquer maneira agradeço o convite para o cruzeiro dançante; a ir, será apenas como DJ.

Bartolomeu disse...

Que nada, ana b, a ires, é para tirares o máximo prazer, na diversão. Até porque, o iate tem um sistema automático de som, não carece de DJ.

ana b. disse...

A ver vamos, como diz o ceguinho...

(ou melhor: invisual,como me corrigiu a minha filha há dias)

ana b. disse...

Não me digam que os comentarios pararam no nº 69...
Parafraseando o Mota Amaral:

curioso número,este!

Bartolomeu disse...

prafraseando Jorge Sampaio «ha vida para além dos comentários...»
;)))

ana b. disse...

Meu caro,

eu não me referia a si...
se consultar os comentários poderá contatar que a contenção não é propriamente o seu forte.Por vezes chega até a ser um bocadinho verborreico.

fiury disse...

cêtê
de acordo: a melhor idade é a que temos e siga o baloiço da vida.

Boas Festas para todos.

Anfitrite disse...

Ana,

Terapia é uma série americana da HBO,(a mesma dos six feet under) no original "in treatement", que passa na RTP2, por volta da 1h e 30m, três vezes por semana. Quem não puder esperar que grave porque vale a pena. Foi-nos recomendada pelo mais novo e mais sábio dos murcons, de seu nome Thora.

Hoje sou eu que mando abraços para todos.

Bartolo,
ainda não ouvi as músicas, mas tenho pena de não embarcar, porque até uma pena duma gaivota no mar, me provoca enjoos.


P.S.-Ah, esqueci-me! O Mota Amaral já não conta, nem nunca sobe contar. Só sabe escrever muito bem.

ana b. disse...

Anfitrite,

Eu não teria tanta certeza de ele não saber contar...
Mas uma coisa ele seguramente tem:
um sentido de humor que contrasta com aquela aparência de menino do coro que não parte um prato.
Ouvi-lo dizer aquilo em plena Assembleia da República, fez-me soltar uma sonora gargalhada mas ao mesmo tempo deixou-me perplexa.
Desde então tenho um carinho especial por ele; encantam-me as pessoas que me surpreendem.

Anfitrite disse...

Estou de volta.

Ana,

A mim não foi por uma semana, mas esta marcou-me para toda a vida. Também não foi numa garagem. Foi numa açoteia algarvia, ao ar livre, no mês de Agosto, nos meus "teen". Enquanto os outros dançavam eu estava ouvindo uma história, que nunca contei a ninguém. Antes tinha feito de DJ.
Será por isso que eu ainda hoje gosto tanto de tangos?! Quando vieram cá uns bailarinos argentinos, eu tive de ficar na coxia lateral para poder levantar-me e menear-me.

Esta é a que gosto mais por causa das lágrimas do acordeão, e do balaço da guitarra.
http://www.youtube.com/watch?v=zn06XXEMoIE

Este é pelas imagens

http://www.youtube.com/watch?v=S6uCN5RXqWs&feature=related

Este é pela história

http://www.youtube.com/watch?v=S6uCN5RXqWs&feature=related

Caidê disse...

Ana b., os números não importam nada. O verdadeiro romance só precisa de uma cabana e do iate do Bart.

Tem lá tudo, 'inda por cima! Ele tem despensa com morfes prá ocasião, ele tem um deck com retratos cubistas ( era, não era, Bart?), e até tem DJ automático. E diz que os deuses estão a favor do rumo que a barcaça vai levar.

Oh, Bart, só não entendi algumas coisas... Então, vc promete um iate e depois põe-nos à vela?

Isso é ideia que se possa pôr em prática? Então, quem vai para içar as velas? O Éolo já disse para não abusarmos das suas ofertas divinais. E, se quer o meu sentir, não sei se não seria melhor irmos a todo o vapor.

Oh, Paula, Berlengas? Isso não é natureza a mais? E se as águas 'tiverem picadas? E se por lá fizer um frio de empedernir? E se o Pedro enjoa? Vc também ainda não me disse se ele já agendou connosco.

Claro que não há cá nada dessa ideia de repartição a pares - já viram se nos calhava o zero? Ninguém merece! E alguém quer ser Ninguèm? Ora, vamos lá mas é para o Mónaco ou em alternativa para as ilhas Gregas...Pense melhor, sério!, Paula.

Além dos vestidos de baile, ponham T-shirts curtidas, e daqueles pequenos cartazes que dizem coisas curiosas, como "Agora não!", "Volte mais tarde!" ou, simplesmente, "Não demoro!".

Mas, Bart, o melhor pareceu-me mesmo a sua tríplice (Dirty dancing!: gosto! É jovial e sonoro.) Leve esses: We will survive!

Bartolomeu disse...

Verborreicamente falando, Caidê, as velas içam-se automáticamente... assim o mastro se consiga manter erguido durante toda a viágem.
Ilhas gregas parece-me excelente sugestão, já por lá andei e volto com o máximo prazer, depois poderemos dar tambem um saltinho a Istambul. Aí, faremos uma visita ao bazar e terei o maior gosto em oferecer às minhas queridas companheiras de viágem uns véus e vestidos de odaliscas. Depois, trocamos o dirty dance por música turca e as meninas fazem-se à pista e brindam os marinheiros com umas danças do véu e do ventre. Coisa assim ao jeito das mil e uma noites encantadas. Prometo que me apresentarei de Simbad o marinheiro com turbante (não, não disse conturbante... quanto muito, seria perturbante) e de espada em riste (hmmm? então... se quiseres riste, se não quiseres, não te riste, não és obrigada... oras!)

ana b. disse...

Anfitrite,

bonito tango!
Parece-me é que,as nossas músicas estão um pouco desfasadas em relação ao resto dos passageiros.
Eles são todos modernaços e nós, assim mais para o antigo...
Mas como diz o Rhett Buttler:
"frankly my dear i don't give a damn"

Caidê disse...

Ana b., não é uma questão de modernice - cada um tem a alma que quer.
Ora vejam lá se, depois da tríplice do Bart, se esta que segue se fica atrás. E dos 3, escolham só um - se conseguirem!

http://www.youtube.com/watch?v=E6VvR3hkePI&feature=related


http://www.youtube.com/watch?v=dBHhSVJ_S6A&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=bibtqDxXv1o

Eu fiquei à toa. Que escolha difícil!...

E tu Bart ? Olha, só espero que a Paulinha já te tenha dedicado uma assim:
http://www.youtube.com/watch?v=gPRESlT4Ccg&feature=related

Até as velas se içam automaticamente? Mas que iate maluco!... E modernaço : é só robótica!

O mastro aguenta-se - as velas é que têm de o convencer que precisam dele, se não bolinamos cumo?

Turcas? Toalhas? Então, também há sauna? Ah, Constantinopla? Eu dava um passo em frente e só parava em Ankara. Vamos mapear isso tudo - o Mare é nostrum pelo menos até ao Próximo Oriente eu viajo.

Levas salsa, Bart? Olha, que as ladys ali não têm vizinhas. Pró caso de inda não teres ido à praça, guarda lá um "cachinho".

http://www.youtube.com/watch?v=uDGLNslNTB0&feature=related

Oh, Paula, desculpe voltar a perguntar: mas, então e o Pedro? Mais tímido que eu? Difícil, mas eu não sou de duvidar :-(! , sobretudo dos amigões.

Magnolia disse...

20 anos tinha também Renato Seabra, quando um homem de 65 o abordou através do Facebook, oferecendo-lhe ajuda no mundo da moda a que ele (até ali menino da mãe e dos avós) acabava de chegar. Que pena!!!