quinta-feira, dezembro 16, 2010

Ontem à noite...

... fui ver o caçula tocar com Os Azeitonas no Sá da Bandeira. Que tantas vezes demandei com minha Mãe, ansiosa por reencontrar os amados companheiros de cena, à qual fora subtraída pela paixão por e de meu Pai. Mas antes abanquei no Buraco, o senhor Manuel fizera empadão e trouxas de batata em honra deste Machado Vaz fugidio, mas nunca ingrato. Acabara de cumprimentar os anfitriões e já pulava da mesa para abraçar o Alexandre Alves Costa. Sentei-me e novo pulo, era o Sérgio Fernandes. Chegaram as trouxas, de oito sobravam seis, o Alexandre invocara uma ida tormentosa ao dentista para roubar duas em trânsito! Os sms com o Rui Veloso, "depois do espectáculo...". Que começou com um atraso finérrimo e de mau agoiro, a dor de cabeça de hoje perfilava-se no horizonte. Não fosse eu o ouvido mais duro da cidade e do clube de fãs e já estaria pronto a substituir qualquer um dos Azeitonas (com excepção da garota coleante...). O João e o sorriso enlevado que apenas adivinho nestas circunstâncias. O Rui, sempre solidário, a curtir uma jam session com os seus protégés. E no fim a invasão pacífica do palco, naquela multidão um andar que afiançam jovem e elástico, mas - tirando isso...:( - igual ao meu, ali estava o Guilherme em dueto com o irmão, fazendo uma perninha na percussão. Foi uma delícia vê-los assim:). Quarenta anos depois da primeira aula teórica, ainda não me convenci que passei dois terços da vida em palco, maravilho-me com quem dá prazer ao público e com ele o partilha. E voltei para casa agradecido por outra razão - à entrada caíra nos braços do Carlos Prata, cúmplice de meio-século, e ao ensonado pedido de desculpas o Rui respondeu "fica para a próxima, pá". Não sou apenas o Pai babado de dois tipos encantadores e talentosos; tenho amigos que os podem guiar nas suas áreas profissionais, gostar deles por eles!, mas também por serem filhos de um compincha. Cuidá-los, se, antes do que gostaria, encontrar nalguma esquina a old laughing lady do velho Neil Young. A quem - noblesse oblige... - brindaria com um sorriso amarelo, antes de perguntar - "miúda, quem és tu?":).

98 comentários:

isabel disse...

:)

Fora-de-Lei disse...

A quem - noblesse oblige... - brindaria com um sorriso amarelo, antes de perguntar - "miúda, quem és tu?":)."

"... Que me atormentas, em camara lenta..."

Sempre achei que Os Azeitolas deviam ter dado a volta à letra da canção porque "atormentas" e "camara lenta" não joga lá muito bem. Claro que "camaras lentas" também não seria a solução para a desejada métrica, como é óbvio.

Este tipo de "assimetrias sonoras" fazem-me sempre lembrar o "Oiçam, Oiçam" do Eduardo Nascimento, em que este parecia estar a chamar a Conceição - "Ó Ção, Ó Ção"...

Paula disse...

Boa noite, agora porque a ocasião assim o exige... num tom mais calmo.

Profe, deixe dar-lhe os Parabéns pelo filho que tem- só conheço um, logo não mencionarei nomes.
Após viagens lunáticas, e perante palavras com tanto sentido e sentimento, só me apetece agarrá-lo e dar-lhe um abraço dos grandes... isto cá para nós(::: ele é muito especial, nem duvide).
Beijo grande

Paulinha

Julio Machado Vaz disse...

FDL,

Lá isso era verdade:).

andorinha disse...

Gostei muito da ruminação!

É um sortudo, sempre lhe disse...
:)

Fora-de-Lei disse...

Julio Machado Vaz 10:47 PM

Lá isso era verdade:).


Para que não se pense que vim aqui só para criticar os rapazes, deixem-me dizer que sempre gostei da expressão da miúda do video clip quando surge o refrão "Um tanto ou quanto atarantado"... ;-)

ana b. disse...

Boa noite Murcons,

confesso a minha ignorância, mas não percebi que relação têm os filhos do Prof e os Azeitonas.Pesquisei na Net mas nenhum tem o mesmo apelido.
Pode alguma alma caridosa me elucidar?

Julio Machado Vaz disse...

Ana,

O João toca guitarra na banda de suporte dos Azeitonas. O Guilherme limitou-se a invadir o palco:).

ana b. disse...

Prof.

obrigada pelo esclarecimento e parabéns por ter um filho tão talentoso.
Espreitei o video do "Quem és tu miuda";são todos muito bem apessoados,verdade seja dita.
Compreendo que se deve sentir muito orgulhoso.
Felicito-o por isso (pelos filhos e pelo orgulho nos filhos).

ana b. disse...

Murcons,

preparem-se: está a chegar o "Hereafter", o último Clint Eastwood.
Já vi o thriller e o filme promete.
Questiona-nos:
WHAT AWAITS US AFTER LIFE?
(em associação livre com o old laughing lady).

Também do Eastwood(ele escreve, dirige,interpreta,compõe):

http://www.youtube.com/watch?v=MItMDkc343M

reparem que a primeira parte é cantada pelo Eastwood;só depois entra o Collum.Grande homem!!

Um dia,aquando da estreia do filme, pus esta musica no meu Serviço e fiquei a observar as pessoas à maneira que iam chegando .Entravam, a tagarelar como de costume,calavam-se e ficavam a escutar com um ar sério e atento.Esta música tocou-os a todos!

Ofereço-vos esta pérola.
Ouçam-na,por favor.

Bartolomeu disse...

Em minha opinião, este post constitui uma sodomisação para os fieis... leitores!
(Bartolomeu dixit..)
Sim, claro que vou explicar a minha afirmação... não sou tipo para vir aqui mandar bitaites e depois encolher-me a um canto e assobiar para o ar...
A explicação é simples e linear; O Professor, vai curtir os azeitonas...
hmmm?!
já estão curtidas?!
não... ainda estão em curtição, penso eu de que...
pronto. Então como estava escrevendo; o Professor vai curti-los e depois, com a maior cara-de-pau, vem aqui de papo-cheio, displicentemente dizer aos "addicted-murcões"; ah e tal... porque eu venho lá de baixo e porque não sei quê... e estive a curtir os Azeitonas!
Ah e tal, não!
O meu amigo se fosse um bacano, vinha aqui de véspera e notificava o maralhal.
Agora, só vem cá depois do "repasto", dizer que repastou... faz-me lembrar a estória velhérrima do pobre que pedia esmola à porta do Tavares, entretanto sai um bacano, a fumar o seu valente havano, quando passa pelo pobrezinho ele pede-lhe esmola, o bacano pára, olha para o pobre displicentemente e pergunta-lhe: pobre homem, você está com fome? o outro com o ar mais triste do mundo, responde: se estou, meu senhor, desde ontem que não como nada.
-Então você agora entrava aqui neste restaurante, sentava-se, encomendava um creme de aves quentinho e um excelente bife com molho tártaro, acompanhado por um bom tinto?
-Oh se sim, meu senhor, se sim... responde o pobrezinho, revirando os olhos.
-Hmmmm... E em seguida, mandava vir um doce, um café e um brandy?
- Oh se sim, meu senhor, se sim... responde o pobrezinho, já fraquejando das pernas...
- E para rematar, assentava com um belo havano, como este que estou a fumar?!
- Oh meu senhor, eu até já dispensava o charuto cubano...
- Mas depois, para acabar a noite em beleza, subia ali ao Bairro Alto e passava a noite com uma prostituta?!
Nessa altura, o pobrezinho desfalece, cai redondo no chão, junta-se gente, alguém liga para o 112, vem INEM, e o enfermeiro pergunta aos presentes se alguem sabe o que aconteceu ao pedinte.
O Senhor que havia saído do Tavares, adianta-se e explica: Oh meu amigo, a coisa é simples de explicar, esta gente indigente, são uns alarves, sabe?! Imagine você que este fulano, depois de comer e beber que nem um porco, foi logo a seguir fazer sexo... tá-se mesmo a ver... teve uma congestão...!
-

Paula disse...

Bom dia,

Ana, são realmente muito bem apessoados, mas a pessoa em causa não consta dessa lista, - este é um PURO SANGUE, aliás, bem melhor...

Beijos,
Paulinha

ana b. disse...

Paulinha,

no video do Café Hollywood aparece um jovem de T shirt preta que me paraceu muito parecido com o Prof.
De qualquer maneira,mesmo não sendo o jovem em causa, com tamanha carga genética, só poderá ser bonito e talentoso.

Paula disse...

Ana, vire-se aqui para o lado direito, nestes vídeos do Prof e veja a pinta...
Sei que é inteligente... ou ainda anda lá pelos outros lados?

Bart,- o Prof, efectivamente, não avisou previamente, mas eu Querido avisei por estas bandas, não me leu...

Beijocas

Bartolomeu disse...

Não, Querida, não li... :(
O que é o mesmo que dizer: A gente não lê...
http://www.youtube.com/watch?v=uAEHwbA1KTA

Condessa de Til disse...

Senhor Professor,
Está efectivamente de parabéns por ter filhos tão prendados e com tanto gosto pela música. E falam francês?

Condessa de Til disse...

Chère Paula,
Li no seu último comentário ao post anterior que se tinha banhado em Chanel nº5. Não é má escolha, minha querida, mas olhe que a sua amiga Anfitrite possui um gosto ainda mais requintado. O Joy tem outra classe. Minha avó conheceu o Jean Patou em Paris, depois da Grande Guerra. Um homem finíssimo e que ela muito apreciava, apesar de considerar algumas das suas criações demasiado ousadas.

Vi também que estão preocupadas com a lingerie que irão levar na viagem intergaláctica com o vosso amigo Bart. Quanto a este tipo de problèmes, também nada melhor do que seguir os conselhos de minha avó. Poderão encontrar no meu blog a sugestão de uma toilette absolument ravissante e très sexy, como se diz hoje em dia.
Attention, as ligas têm necessariamente que ser amarelas. Não vale fazer batota neste ponto.

Au revoir, mes amies.

Paula disse...

Falou comigo, que sou do povão... Condessa de ( até me pôs Tilt ). Minha Cara e Ilustre amiga, odeio Channel 5, cheira-me a velha. Prefiro mil vezes uma boa eau de toil... Se quiser que fale sobre, quando estamos na intimidade, isso ui... até prefiro sem, sou carnal nesse ponto.
Já quanto ás ligas, terá que questionar o Bart.
Falou em lingerie sexy? Sexy, mas mesmo muito, é estar vestida e não usar lingerie... mas ficou a sugestão. Agradeço.

Beijos e auf widersein
Paulinha

Bartolomeu disse...

Quanta sufisticação, cara Condeeenssaaa...
ligas e outros enfeites, não "casam" bem com as minhas predilecções...
sou mais terra-a-terra por tal, "naked" é o estilo que mais me agrada...

Bartolomeu disse...

Paula,
não deixeis que vosso espírito se espante com certas liberdades... sabeis certamente que nestes nossos tempos, a aristocracia deixou que a democracia a conquistasse...

Paula disse...

Rei Bart, são só filmes...

Estávamos tão bem na lua... entra a música dos Az e ainda ficámos melhor. Agora este filme, tenha dó- tire-me daqui, FORA DA CORTE! Olhe vou almoçar e beber uma aguardente velha, para ver se faço digestão de tanta aristocracia.
Mais valia o porteiro, parece-me. Fui............

Bartolomeu disse...

Então, Paula, então...?
O mundo pertence-nos, herdámo-lo, é forçoso que saibamos coabita-lo inteligentemente.
Uma aguardente?!
Bora lá intão...

Paula disse...

Boa tarde, Condessas, Reizesss, Deusas e Zé Povinho.

Juro que ainda estou alucinada com tanto parlapier da Condessa. Ainda por cima a questionar o Profe, se les fils parlent français. Só faltou perguntar se tinham aprendido piano e se tomaram chá, em colher de prata enquanto"piquenos". Ai Condessa, até me põe tensa.
Após tamanha demonstração de seus peculiares gostos, ainda me diz que o Joy da outra é melhor do que Channel. Esta agora... lixou-me bem. É que Joi, só conheço um e é sumo- a bem da verdade prefiro Coke- endenda-me Condessa. Melhor que tudo isso, só mesmo um tintol ou o que acabei de beber ali no tasco com o Bart.
Sem mais...
Paulinha Povinho

Bartolomeu disse...

Não sabia que a aldeia murcónica elencava seusas...
E... ainda se encontram no activo, ou... vivem somente de recordações?
Olha uma coisa, Paulinha... não sou gajo de esquesitices, mas... aquela cena de o taberneiro se assoar à manga da camisa e coçar a caspa da calva quando nos está a encher os cálices da águardente... pá, pa cere cinssero... numassentou bem...
prá próxima, tu que és unha e carne co home, vê lá se lhe das um toke... prefiro beber por um copo de esmalte todo esboroado...

Caidê disse...

Os nossos filhos são a melhor obra e a mais extrema aventura de nossas vidas. Basta pensar quanto nos ensinaram sobre o Amor. Com eles aprendemos uma presença que não sabíamos, um toque que não tínhamos, uma esperança que não construíamos. A sensibilidade dos nossos pequenos é um daqueles espelhos que nos transmuta em príncipes e princesas do reino de aquém e além Maravilhas. Parabéns, prof, por ter desencadeado a onto-logística de duas vidas bonitas. E tá visto que nessa noite de escapadela pelo Sá da Bandeira em que foi curtir os acordes de um dos milagres do amor se sentiu militantemente revigorado.

Quanto à "old laughing lady" sorria-lhe mais pardo. Ela não o merece.

A miúda dos Azeitonas tem mais graça quando passa, com ou sem trança preta, apregoando os encantos dela e os da vida.

Bartolomeu disse...

introduzi ali atrás um "naked", para "provocar" a tagarelice à volta do último tema do "O Amor é..." mas... inglóriamente...
Então... ninguem se atreve?

A Menina da Lua disse...

Caidê:)

"Os nossos filhos são a melhor obra e a mais extrema aventura de nossas vidas. Basta pensar quanto nos ensinaram sobre o Amor. Com eles aprendemos uma presença que não sabíamos, um toque que não tínhamos, uma esperança que não construíamos. A sensibilidade dos nossos pequenos é um daqueles espelhos que nos transmuta em príncipes e princesas do reino de aquém e além Maravilhas."

Que bonito o que escreveu!:)

Devo dizer-lhe que no meio da sua escrita meia brincalhona meio a a sério...a gosta muito de ler:)

Professor:)

Pronto! É um pai corujo! o que se há-de fazer:) aliás como eu:)...porem deve ser um pai estremoso e muito querido dos filhos...:)

Bom fim de semana para todos...


(Bartolomeu e Paulinha! juizo!
Olhem que aqui tambem podem haver crianças:)))

Paula disse...

Bart,

Naked? Ajude aí... está a falar do lubrificante social? Ora conte que tento comentar. Tento...
Olhe já falei com gajo, disse para lavar melhor as malgas e disse que para a próxima, queremos acompanhamento. Para o Bart/ tremoços, para mim/azeitonas. Serve?

Bartolomeu disse...

Agradeço a atenção Menina da Lua... é verdade. Por vezes excedo-me um pouco... nos raciocínios, que poderão ferir susceptibilidades.
Agradeço-lhe também que me chame à razão, sempre que notar o barómetro apicantado a sobir.
;)

Bartolomeu disse...

sobir??
Ok... seja!

Bartolomeu disse...

Paula, só vou saber se serve, depois de vestir...
Hmmm?
Ah... é para saborear?!... então serve!
Oh minha querida... então não escutou o último "O Amor é..."?
O Sinhuore professuore amais a menina da rádeo, comentábão a notícia de um espaço onde as gringas se despem para lêr para uma assistência que nos deixa na dúbida, se bão lá para gálar as pitas se para as oubir lere.
Cá pra mim... das duas três... ou aquela gente é toda analfabeta, ou nunca biram um cuorpo feminino... ou ámbas.

Paula disse...

Caro Bart, de certeza isso passou-se enquanto estava na Lua. Tenho que indagar, para explanar sobre...
Já estou a ver que a conversa me interessa. Virei a este palco após jantar, yes Baby?

Menina da Lua, pois tem toda a razao, mas estas conversas por vezes dão pica, tá a ver... tou com o Bart, chame-nos atençao. Grata

Bartolomeu disse...

Desejo-te um excelente jantar, Paula.
E não te esqueças de recomendar a tua serviçal, para que não deixe a lagosta a cozer, mais de 10 minutos e que, deverá passa-la por água gelada, imediatamente a seguir, deixando-a reposar em cama gêlo por mais 15 minutos.
Esta alusão a "cama" recordou-me que também está na hora de ir fazer o jantar...
hoje, irei confeccionar um soufle de cachucho e para sobremesa, uma bavaroise de salpicão... salpicado.
Acompanhará o prato um tinto cabeça de asno, e a sobremesa um vinho de madeira... olha, agora estou na dúvida se será feito de madeira, se de pau feito.

Anfitrite disse...

Condessa,

Sempre pensei que fosse mais do tipo de condessa com chapéu de Ascott, afinal tem o bom gosto de ser destes lados.

Caidê,
O que ela apregoava era o cheirinho dos raminhos de violeta. Que é tão doce!

Paula,
Tomara todos os VELHOS cheirarem a Chanel number five. Se algum dia tiver de tratar de algum verá que não é bem assim, apesar do cheiro a merda dos que são nossos ser mesmo agradável.

Profesor,

Anteontem ouvi no Terapia "Os fihos não devem tratar dos pais. É um fardo que nenhum filho merece!" Bem sei que isto é dito por um americano, mas o autor é israelita.
Será que eu fui sugada e agora não tenho sangue que me alimente?
Diga qualquer coisa, se for preciso eu marco consulta.
É tão pegado aos seus filhos, deixou tantas vezes a água que era para o chá evaporar-se, será que não gostaria que eles tomassem conta de si?

Bartolomeu disse...

Ora aí está uma boa questão, Anfi.
Tive a sorte de ter um pai, que sem me dar lições, me ensinou imenso com o seu exemplo de vida. Sempre o conheci como temerário, low profile, honradíssimo e justíssimo, independente, também.
Nos últimos 6 anos de vida, as suas condições físicas degradaram-se, após consecutivos acidentes vasculares cerebrais. De tal modo que era preciso fazer-lhe a higiene pessoal. Diáriamente, vinham duas senhoras, levanta-lo, lava-lo, vesti-lo e senta-lo na cadeira de rodas. Todos os dias, ao final do dia, eu passava lá por casa e fazia-lhe a última higiene, depois deitava-o. Passava os fins de semana, com a minha mãe, em minha casa, nesses dias, era eu que lhe dava o banho, barbeava, etc. Como conhecia muito bem a sua forma de ser, todas aquelas tarefas, decorriam num ambiente de completa brincadeira, muito provávelmente, a mesma brincadeira que decorria quando em criança, ele me dava banho e me vestia. Qualquer tarefa que o ajudasse, metia brincadeira, quando almoçávamos fora fazia gincana com a cadeira de rodas até ao restaurante, dentro de casa a mesmíssima coisa, no seu falar atabalhoado pela doença, ía rindo e dizendo «este tipo é completamente maluco».
Morreu, no dia 1º de Maio, precisamente. Um dia que lhe assentou mesmo à feição, pois foi toda a vida um Trabalhador.
Não posso saber se morreu feliz. Eu, tenho a convicção que viveu a vida que lhe foi oferecida, de uma forma coerente se se completou na vida, a vida completou-se nele.
Se espero que os meus filhos cuidem de mim na velhice... prefiro que não lhes seja dada essa incumbência, mas se fôr e eles estiverem dispostos, que o façam, se não quiserem ou não poderem, não deixarei de os amar tanto, por isso!

Anfitrite disse...

ana,

Já vi que tenho uma rival que me suplanta. É demsais ter os mesmos gostos que eu.

Se quiser estar a par do passado deste blogue e quiser ler o comentário(machista) do professor sobre "As Pontes de Madison County", vá ao mês de Agosto de 2008, ler o postal "Das Brumas da Memória" e os respectivos comentários.
Avise quando chegar o filme de Clint.

Paula disse...

Ei pessoal, Cara Anfitrite e Condessa...

Antes de qualquer coisa, e fora qualquer brincadeira, dirijo-me ao meu Amigão de Tertulia BART, - Muito sentido, muita alma Grande nas palavras relacionadas com o seu pai e consigo. Gosto, adoro, amo PESSOAS assim. Acredite Grande Bart que o aprecio muito, embora não o conheça pessoalmente. Continue com essa forma de estar, e tal como eu, pensaremos que... um dia este mundo poderá MUDAR. Gosto muito de abracinhos, e neste momento dar-lhe-ia um com todo o carinho do mundo, mas comno não posso- vamos tentar alterar o registo... GRANDE BART!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Bart- Cabeça de Burro, efectivamente, ealalmente e decididamente é uma excelente escolha...És fixe! A lagosta já marchou, enquanto a criadagem cheia de Channel five e Joy apresentavam tão belo gourmet, ao som louco de Tony, aquele faz carreireirinhas nas grandes ondas de S. Martinho do Porto, tá a ver Querido...
Hoje os beijos, vão só para o MEU QUERIDO BART.

Paula disse...

Boa noite...
Ouvem?

Bart, ouve lá... Baby, alegra-te! Ouve, gostas das mulheres vestidas de cabedal?

Sim?...- É porque cheira a carrao novo?...

Não?..._Então porquê? Conta Baby... não gostas de carros novos?

URGENTE_ Ana vem em meu auxilio, alegrar o Bart, please!
Agora vou ao FB ver se a malta também tá assim.


Baby parle...
quelque chose

Se tás assim, tb me vou deitar. FUIIIII

Caidê disse...

Menina da Lua
O seu raio de luz chegou aqui a esta sala, onde já havia estrelas.
E era tão bela a noite, que o travesseiro que esperasse. Faltavam-me ouvir as melodias para embalar o meu sono e eis se não quando dos filhotes passámos às nossas figuras parentais. Que grandes nós sentimos que eles foram também, não é Bart? Deram-nos uma vida para aprendermos como é a vida. Dignidade até ao fim e maturidade para enfrentar a tal old lady, se ela trouxer um manto muito azul, quem sabe se escuro, e sem os raios de luar da Menina da Lua.
Anfi, era da menina dos raminhos de violeta que eu falava, precisamente. Apregoasse ela pétalas de rosa carmim ou essências de jasmim, para mim a sua imagem fixar-se-ia nas tranças pretas e na sua graça espalhando cheiros e tamaqueando musicalidades porque passa a cada porta e pode fazer abrir gelosias empenadas.
Semeando vapores e odores, que a Paulinha e o Bart andam a exalar, quando ela por aqui ou por aí passar o melhor é entrarmos na onda pois há surfares que nos mantêm vivos.
Já agora, para mim saia também um "nacked", de preferência à temperatura ambiente e servido em tulipa ou fute de fina transparência.
E que haja música - faz sempre muita falta!
Bjs dourados. Não esqueçam que é fds :-)!

andorinha disse...

Bart (8.57)

Para além de inteligente e dono de um fantástico sentido de humor, és um coração sensível e terno.
Gosto muito de ti por isso, sabias?:)

Beijo grande, pá.
E um abração maior ainda...

ana b. disse...

Anfitrite,

demorei a ler o post e comentários que me sugeriu.Mais uma vez,um filme do Eastwood tem a capacidade fantástica de nos inquietar.É sobretudo isso que me apaixona nos filmes dele. E a enorme sensibilidade daquele homem!
Fiquei contente por saber que a minha sugestão foi apreciada por si e,muito provavelmente também pelo professor(tendo em conta o texto de agosto/08).
Sobretudo,por constatar a sorte que tive em esbarrar acidentalmente com este blog.Tem sido um prazer enorme.
Não vou entrar em detalhes sobre esse post;ele já foi suficientemente dissecado.Não resisto contudo,em deixar, de forma muito reduzida, o que sinto:

"que seja infinito enquanto dure"
Vinicius de Morais

Na verdade, tenho uma paixão enorme por cinema;vou habitualmente duas vezes por semana mas chego,às vezes, a ir três ou quatro, como aconteceu na semana passada,em que tirei uns dias de férias.
Parece-me que a Anfitrite tambem é cinéfila;é preciso ver muitos filmes para se apreciarem as pérolas.

Ah, a propósito caros Murcons:
a minha filha teve MUITO BOM A TUDO (portugues, matemática e estudo do meio).E,para além de inteligente, ELA É LINDA!!

Paula disse...

Pessoal, alguém que me explique o que se passa. Ás tantas estou a tentar animar e descontrair e não é caso disso.

Anfitrite disse...

Ana,
eu, em vez de ir duas ou três por semana, cheguei a ver três filmes por dia, em diferentes cinemas.
E são tantos os dvd's que tenho em casa para ver, duns que já vi, de outros que não cheguei a ver. Até tenho o Sunset Boulevard com a Glória Swanson, uma atriz que vinha do cinema mudo. Tenho a impressão que já não chego a vê-los todos, além do cinema em casa não dar o mesmo prazer. Para mim ir ao cinema é um acto de glória com ir à ópera(Feitiço da Lua), ou ao teatro. Esqueça o fato, pode ser no Coliseu. No entanto as malvadas pipocas tiraram-nos(lhe) esse requinte. Passa-se o mesmo com os livros. Estou farta de dizer que não compro mais nenhum, enquanto não ler os que tenho, mas o raio das newsletters no computador dão-me cabo da cabeça.

Parabéns pela sua filha! É bonito ter uma filha linda e inteligente.(Apesar de os filhos serem todos bonitos para os pais). Não ligue, é o meu humor negro.

Bom fds para todos

Paula,
não desanime. Precisamos sempre de um batedor para nos abrir o caminho.

Bartolomeu disse...

óH-Pá!!!
Que grande actividade vai por aqui!!!
Estou a achar as minhas amigas bastante reflexivas e... já agora... reflectoras também!
;)))
A Paulinha pergunta ali atrás "o que se passa?".
Pois eu reforço-lhe a pergunta-perguntando aos comentadores-macho do blog, o que se passa... deixaram de aparecer, ou mais precisamente de comentar?
Espero sinceramente que não tenham levado a sério a brincadeiro do brevêt...

Bartolomeu disse...

Mais...
Paula, prometeste que comentarias o tema do "O Amor é" de ontem... então? não te chegas à frente?

isabel disse...

Bart,

qual foi o tema de ontem ? ( eu só consigo ver no pc, onde só está disponível até ao dia nove )

ana b. disse...

Isabel,

se procurar em "O AMOR É" encontra vários sites; abra p.ex o da antena 1 ou o da rtp e pode ouvi-los todos,incluindo o de ontem.

isabel disse...

ana.b

é precisamente aí que eu vou, e o arquivo do programa contém até ao de 2.DEZ e nos mais recentes, até ao de 9.DEZ

não vejo mais nada a partir daí :(

ana b. disse...

Isabel, vou tentar passar

http://tv1.rtp.pt/programas-rtp/index.php?p_id=1032&e_id=&c_id=1&dif=radio

isabel disse...

ana.b

muito obrigada.

já agora, se me pudesse tirar estas dúvidas: os programas da RTPN são os mesmos que passam na Antena 1 ?

e por que é neste link só se ouve e não se vê ? :)

agradecia também...

isabel disse...

Assim à primeira audição, a melhor parte do programa foi quando o nosso anfitrião revelou que o seu crit´rio de escolha da sala :) seria o dos livros :-)

Para quem já conhece o famoso vídeo do YT - a ressaca do zé e a avó - 'tou cheia d'óbire estórias de mulheres que se despem p'ra ler notícias, e agora livros...

por que é que nã se oubem estórias de homens que se despem p'ra estes efeitos tão educativos ? são eles que são mais tímidos, ou não haveria público ? que me dizem ?

Bartolomeu disse...

Isabel, 1 programa, passa na rádio, outro na televisão.
Aqui à direita, por baixo da foto (de galã) do Professor Júlio, encontram-se os link directos, aquele a que fiz referência encontra-se no último link, no dia 17.
Escuta e comenta. O assunto é interessante e dado a variadíssimas especulações... para quem gosta do exercício.
;)))

isabel disse...

Bart,

e os temas tratados na rádio são diferentes dos que tratam na tv ?

bem, eu sei que ouvindo todos-todos eu descubro a resposta sozinha, mas se alguém já os ouviu todos, e quiser responder, ficava já a saber :)

e Bart,
não leu, o meu anterior comentário ? eu até que gostava de o ver responder à minha questão :)

andorinha disse...

Bart,

Nem um olá nem um sorriso sequer?:(
Retiro o que disse, já não te acho um coração sensível e terno.

Por aqui se vê como é tão fácil um homem enganar uma mulher...
ou vice-versa....

:)))))

Mas prontus, perdoo-te. Sei perdoar a quem o merece...

Se não vires nexo nenhum nisto, deixa lá, devem ser os efeitos de um acordar tardio.
Se isto são horas de uma mulher decente acordar!:) Looool

Bartolomeu disse...

Andorinha my dear... tenho por princípio não agradecer aquilo que me oferecem, sem que eu peça, apesar de, considerar essas ofertas as mais saborosas, e tambem as mais genuínas!
;)
Mas acredita... como dizia a minha avózinha "não deixo que caia em saco roto"!
;)))
Um beijão, minha querida!

Paula disse...

Boa tarde a todos,
Meu Querido Bart, pensei que com o cabeça de asno, te tinhas passado mais para os lados da Monarquia e fugido com a Condessa de TILT.
Olha quanto ao assunto em questão, o que penso é que são efeitos da Corte e dos seus bobos. A Monarquia e coisas que tal sempre gostaram de ver nudezes como forma de demonstrar o seu poderio. Mais inuteis que as referidas senhoras, sao quem as lê dessa forma... Para já tenho dito, baby.

Bartolomeu disse...

Ahahahah!
Essa é uma verdadeira teoria Socratiana, Paulinha... muito bom, muito bom!

Paula disse...

Oh Meu já vi que também foste à sala de leitura. Pagaste os 20 USD? Conta lá, deu para aquecer?... Parece que aquilo são tudo meninas da alta... Arquitectas, Designers... as outras é que são p..., estas não, tás a ver!!! E tudo livros de excelência, não há por lá Tio Patinhas. Tios patinhas, esses são os que estão a ver/ouvir as gajas. Os seus gostos, parecem-me dubios, no mínimo- Afinal os dólares até compram leitura. Enfim... Tudo tão BELO, tão BELO que dará vontade de fugir ao comum dos mortais. Com esse dinheiro, cá por mim, comprava o livro, dva-me para pagar 1/2 prestação do aquecimento central, e ainda meditava ao teu lado em cama diagonal- tudo em pelota.
Vivam as pessoas lindas?... dependendo do que isso possa querer significar... Cada vez há mais tralha!

Bartolomeu disse...

Meditavas?
Ao meu lado?
Em pelota?
Mas... estás-me a confundir com o Uaite Cástel, ou kê?
Nem ke tivesse de emborcar uma caixa inteira dos "azulinhos"!
Meditavas, meditavas... isséquéra...

isabel disse...

:))

Paula disse...

Meu Amigo, ao meu lado ninguém precisa dessas cenas. Há outras formas de combater a crise, ou já te esqueceste que sou COOL E HOT? Ai meu... Quais lingeries, quais azulinhos? Eu que te apanhe...

isabel disse...

Bart,

Uma coisa não tira a outra! A Paula tem toda a razão!

Assim até podiam trocar de vez em quando, para o Bart também poder ler :)ou, será ? descansar ? ;)

Paula disse...

Ana, acabadinho de me chegar às unhas. Vá ver- Azeitonas/quem és tu miúda/teatro Sá da Bandeira.
Veja o show. Isto sim, já estou a dançar.
Beijinhos

ana b. disse...

Paula,

só de binócolos...
de qualquer maneira experimente o video da gravação da musica "Vem comigo ver os avioes" dos Az e o Zambujo;penso que será o guitarrista que vem com o Zambujo.Estou certa?
Já agora: não queira comparar o Tio Patinhas com o Paulo Coelho.O Tio P. tem montes de graça e o Paulo Coelho é um chatarrão do caraças!!
É certo que no caso concreto tanto faz o Paulo Coelho como a lista telefonica...
Ele há gostos para tudo...

Isabel,

desculpe não ter respondido à sua questão mas tive que me ausentar.
Contudo, vejo que já está elucidada.

andorinha disse...

Bart,

:) e beijão retribuido.

Paula disse...

Ana,
Tente sair desse registo e vá ver a musica Zão( acho que o Bart gosta desta), no programa Praça da Alegria. Olhe para o lado esquerdo(guitarra),depois diga se não tenho razão.
Oh mulher, agora não apareça aqui toda excitadona, ham...mais explicita que isto, não consigo-
Beijocas
Paulinha

Caidê disse...

"Escolhia a sala da melhor obra" - essa foi muito estudada, rápida e directa!
Mas como escolher entre uma obra de Saramago e uma de Júlio Machado Vaz ? :-)O Paulo Coelho era a última opção. Não dava "pica" prá dificuldade da opção.Já se fosse o David Mourão Ferreira!...
E não é que, às vezes, vemo-nos em cada encruzilhada?!... Claro que a vida não é fácil. Isso é claro "como farinha Amparo". :-(

O que vale é que quando fico com problemas de opção também vou ao cinema como a Anfi...

Ou, então, sou inovadora e vou à Comuna - desde que haja alguma cena em cartaz, o problema resolve-se num ápice.

'Inda 'tou é pra saber como é q alguns/umas conseguem "levar o melhor da vida"?!

Ando farta de ler, e 'inda há tanta coisa que "só sei que não sei". Página 20, streapar a samarra. Pégina 30, streapar a gravata. Gaita!... Este livro só tem 35 páginas! E foi assim na sala mais frequentada. Que desilusão! Dei eu 20 USD por isto!
Não! Não inculquei "Patinhas", juro! Sim, talvez ande a ouvir Rolling Stones, a menos. Concordo! Vou ao Fb, já volto! (E ao my TMN).

ana b. disse...

Paula,

eu penso que já estou a ficar um bocado obnibulada...eu até já os acho todos parecidos!
Anyway, no video da gravação com o Zambujo vê-se bem melhor.

Prof,

é ele,não é?

Bartolomeu disse...

Mas, minhas amigas... como não somos gente obtusa, conseguimos encontrar naquela "novidade" outros ângulos de observação... por exemplo; o facto de as meninas se despirem para ler, terá uma motivação diferente, daquela que terão os espectadores-ouvidores.
Muitas poderão ser as causas que produzirão aquele efeito, mas um facto é certo; as pessoas que assistem, não compram aquilo que as meninas vendem... aquilo que efectivamente compram é um momento, aquilo que elas se propõem vender, é uma ilusão.

isabel disse...

Também pode acontecer que elas tenham consciência de estar a vender um momento, e nada mais !

Neste caso, os livros seriam a única ilusão :)

Paula disse...

É isso tudo. Pleno acordo com Bart- mais uma vez a "porcaria" da ILUSÃO DO BELO. E na vida quotidiana, estamos sempre a levar com esta insensatez. Mas afinal o que é o belo? para mim, sempre foi um conjunto de factores- numa pessoa- Belo será o que a sua personalidade é... muito acima de qualquer outro atributo. Claro que se puder juntar o util ao agreable melhor, sentir-me-ei muito mais inspirida... mas não pode passar só por aí. Haja alguma alma caridosa que me ensine, com estes 40 a definição de BELO. Estão abertas, oficialmente inscrições. Já não tenho paciência para aturar pessoas que derrotam outras, apenas porque não estão dentro dos elevados padrões de beleza, que as primeiras criaram dentro de si próprias. Enfim...é só mais uma comédia, sendo que esse gérero de leituras nos está, certamente a empurrar cada vez mais para cenários destes. Valores? Que é isso? Já para não falar das crianças, que tanto ouvirem esta palavra, e dando como ex- a obesidade, deparam-se com grave cenário de guerra, dentro das suas próprias cabeças. E lá vem a ansiedade, e lá vem a anorexia, e lá vem o não saberem estar neste nosso mundo em que vivemos...

Bartolomeu disse...

No entanto, poderão ser outras as motivações que levaram aquelas meninas a conceber tal "figurino".
Por exemplo, sabendo que dentro de cada homem habita uma criança, será que as meninas pensaram oferecer o dois-em-um, pelo preço de 2o dólars?!
Ou seja, desnudam-se por forma a exibir as mamas, que são dois elementos que provocam grande atracção no olhar masculino (Freud explica isso melhor que eu).
Hmmm?
Não... pelo facto de se encontrarem nuas, não mostram mais que as mamas, na medida em que estão a ler, sentadas e ainda, segurando o livro no colo.
O segundo 2 do 1, prende-se com o gosto que todos os homens tiveram em criança, de ouvir ler estórias.
Sendo assim, podemos acreditar que a intenção das meninas, é conduzir os espectadores-ouvidores, homens, a uma viágem regressiva até à infância...

ana b. disse...

Qual ilusão do belo qual carapuça!!

Na minha terra aquilo tem um nome:

PURA IDIOTICE!!!
(deles e delas)

isabel disse...

Paula,

penso que o problema não reside tanto na definição de BELO - no sentido do que é fisicamente perfeito ! Até porque de época para época, muda ! De cultura para cultura, também muda !

O problema está em achar que para ser feliz, é preciso ser perfeito e ter alguém perfeito!

Ser feliz, sem apelar à perfeição física, é um desafio que vale a pena vencer...

Se bem que eu acho que a perfeição interior, também não é nada fácil de atingir, e isto sim, pode comprometer os nossos sonhos...

Bartolomeu disse...

Aquilo que podemos observar do lugar onde nos encontramos, é sempre diferente daquilo que os outros observam, do lugar onde se encontram.
Então... se fizermos parte da plateia que ouve uma mulher nua ler um livro, não estamos a observar o mesmo que a pessoa sentada ao nosso lado, observa.
Acontecendo o mesmo com as restantes pessoas que se encontrarem na sala, sentadas, esperando que, frase após frase, a mulher complete a leitura do livro.
No final da leitura, cada espectador-ouvinte, reterá na memória, sons e imágens diferentes dos restantes.
Mas!
A mulher nua que lê o livro, durante o mesmo tempo, no mesmo espaço, assistirá àquilo a que nenhum dos espectadores-ouvintes, irá assistir, mais... ouvirá, aquilo que nenhuma das restantes pessoas que se encontram no mesmo espaço, ao mesmo tempo, ouvirão.
;)))

isabel disse...

Pois é Bart, e se a mesma mulher, resolver voltar a ler o mesmo livro, para a mesma plateia, nenhum deles irá assistir e ouvir o mesmo que assistira e ouvira da primeira vez ( simplesmente porque assistimos e ouvimos com aquilo que somos... e estamos em permanente mudança )

Paula disse...

Bom dia a todos,
Dependendo do angulo, parece-me bem que a essas meninas lhes falta algo mais profundo dentro delas próprias... terão por tal necessidade de exibir outros atributos, de forma a poderem completar-se mais. Já quanto aos bobos, entram na frenética corrida regressiva á infancia e na sala de leitura, insconscientemente estarão com a libido acelarada com neuronios a dizer- Mamã tenho fome, da-me mama. Mamã conta uma historiazinha. Responde a mamã- Espera FREUD que agora estou a ler outras coisas...e o pai está doido a olhar para mim...

A Menina da Lua disse...

Paula:)

"Haja alguma alma caridosa que me ensine, com estes 40 a definição de BELO. Estão abertas, oficialmente inscrições."

Ora aqui está um tema que me agrada particularmente:)


A Paula tem toda a razão ao colocar essas suas dúvidas porque a atracção pela a Arte ou pelas coisas em geral, tem sempre uma componente neuro/biológica e que pode corresponder à experiencia positiva ou não do passado de cada um...

Não existem quaisquer razões erradas para se gostar duma estátua ou de uma tela; gosta-se simplesmente...
E isso pode remeter-nos para as pessoas que gostámos, amigos, lembranças do passado, etc., no fundo somos fatalmente levados a recordar mil e uma coisas que infuenciaram o nosso agrado ou desagrado.

Não existe nada de errado quando gostamos... mas podem existir razões erradas para não gostarmos em geral ou duma obra de arte em particular.

Quando não gostamos podem haver razões profundas como por exemplo a ignorância, ausência de conhecimentos de diferentes culturas, preconceitos, desgostos, medos etc.

Picasso dizia:

"A arte é uma mentira que nos aproxima da verdade..."

Actualmente nós sabemos e entendemos que os artistas não representam tal qual os objectos, não porque ,os não saibam desenhar mas porque o fazem deliberadamente.

Tal como vêmos na arte não figurativa ou naquela que "disforma" como é o caso do cubismo, esta não representa a realidade mas sugere-a... é como que tivesse necessidade de se afastar da própria realidade para lhe acresentar algo mais essencial e ao qual podemos sentir e pensar numa outra realidade que nos pode levar melhor à possibilidade da VERDADE...

A beleza duma obra
não reside necessariamente na beleza do seu tema, exemplo disso são os sentimentos humanos que se expressam nas telas duma determinada forma, mesmo e ainda que ela seja duramente expressiva e violenta...

Não existe maior obstáculo à fruição da obra de arte do que a nossa relutância em descartar os nossos próprios hábitos e preconceitos...Ver o mundo como uma novidade e sem preconceitos é uma aventura que o artista consegue quando verdadeiramente cria a sua obra de arte.

Espero que não a tenha confundido ainda mais:)...mas enfim como é domingo de manhã e a olhar aqui a paisagem da sala, deu-me para isto...:)

Beijinhos e um bom domingo para todos.

bea disse...

Senhor Professor

Consigo é tudo um bocadinho acima. Ou só um niquinho diferente. Coisa de nada. Os seus amigos são os nossos ídolos, e descobrimos que o João é músico e toca numa banda conhecida. É bonito haver um vídeo onde a flor é um malmequer amarelo. E na lírica, alguns títulos são a cara desta geração que nos surpreende. A morte é sempre o desconhecido, mesmo para quem não a teme. Com que olhos os verão depois? Não sabemos. Mas nos deles há uma centelha nossa. Seguramente. Um dia os objectos vão acordar e não a nossa mão quotidiana, só o mesmo ar e um dia igual a ontem, menos nós, que não faz diferença nenhuma ao dia.

A Menina da Lua disse...

Bea:)

"Um dia os objectos vão acordar e não a nossa mão quotidiana, só mesmo ar e um dia igual a ontem, menos nós, que não faz diferença nenhuma ao dia"

Imagem quase poética:)

Pois é! nada mais certo! mas o que é mesmo especial é o milagre ou a sorte que a vida nos dá enquanto cá estivermos....no fundo é um pouco voltarmos à velha questão da nossa escolha de o copo meio cheio ou do copo meio vazio...:)

Bartolomeu disse...

Belo...!?
A palavra, encerra simultâneamente dois sentidos, o interrogativo e o afirmativo, fotografada na frase perdurativa da madrasta da Bela Adormecida: espelho meu, espelho meu, existe outra no mundo, mais bela que eu?!
Existe, claro!
A beleza (o conceito)é algo que obedece a critérios díspares, que ganham maior evidência, conforme as conjunturas se vâo sucedendo.
Belo, nunca se apresenta como um conceito isolado, fruto de um único elemento.
Muitos de nós desejam que os critérios alheios, lhe decretem a beleza. Muitos, convencem-se que o estatuto universal adquirido de beleza, lhe confere um grau de indestructibilidade...
Cada um de nós, pensa que se for considerado belo, estará a cima de qualquer um dos mortais que lhe cercam o pedestal... cada um de nós pensa... que se for belo, será imortal. Cada um de nós pensa... que se for belo, será deus!
;)

Paula disse...

Muito boa tarde Murconsitos Amiguinhos,

Menina da lua, a sua analogia parece-me estar perfeita. A minha alusão foi mais no sentido do ser humano, direcionada a pessoas que analisam outras quase somente pela sua beleza exterior. Quanto á arte(vivo no meio dela), isso Cara Amiga quanto mais criticas melhor.

Bart, narcisismo também aprecio... desde que não... em demasia, yes?
O homem mais interessante que conheci até hoje, embora não seja de beleza de cair para o chão, é bem narcis... no entanto e apesar de... ainda hoje penso nele...com extremo carinho e alguma amargura.

isabel disse...

"Um dia os objectos vão acordar e não a nossa mão quotidiana, só o mesmo ar e um dia igual a ontem, menos nós, que não faz diferença nenhuma ao dia." bea

~~ somos nós que fazemos os dias, os nossos e os dos outros que connosco os partilham; sem um de nós, nada fica igual; muito pelo contrário, podem passar muitos e muitos anos, até que a partida de um de nós, deixe de fazer parte dos nossos dias. a memória de quem parte, pode contar tanto ou mais que a sua presença.

E quanto à beleza, convém não esquecer, que ela também tem idade. podemos preferir a de uma criança, à de um homem feito ? a de uma donzela, à de uma avózinha ? elas não são, pura e simplesmente, comparáveis!

muitas vezes, quando vamos atrás de uma beleza própria da juventude, o que na verdade queremos é puxar a fita atrás :)

com medo do que virá a seguir, tentamos ganhar tempo, correndo contra o tempo...

eu pessoalmente, acho que se ganha mais em qualidade de vida, acompanhando o nosso tempo, abertos ao futuro que nos espera, com a beleza própria de cada idade, de cada coisa, no seu tempo e no seu espaço, sem sofrimentos antecipados, simplesmente aproveitando o que podemos retirar de bom em cada dia que temos o privilégio de poder viver ~~

Bartolomeu disse...

Isabel, apesar de no teu comentário não separares do tempo, o conceito de belo (sim, para mim, belo é únicamente um conceito). Rematas com um descorrimento inteligente acerca de um outro aspecto; aquilo que se pode conseguir ganhar, aprendendo. Mantendo á mente aberta à compreensão de tudo aquilo que surge de novo, resultado da adaptação do que já existe, a que vulgarmente chamamos "futuro". Tal como dizia aquele rapaz francês o António La voi sier... en la naturaleza nada se pierde, nada se crea, todo se transforma...
;)

isabel disse...

Bart,

é por isso, que não é raro ouvir : - não me importava de voltar a ter vinte anos, a saber o que já sei hoje ;)

Paula disse...

Cara Amiga Isabel, ainda não a tinha lido com alma. De facto, é fantástica nas palavras proferidas, já para não falar do termo idade...? qunato a mim algo impertinente.
Bart, pois eu gosto mesmo é de não ir bater no saudosismo e tentar mostrar tudo o que aprendi e SOU neste preciso momento- Ontem, fui. HOJE, SOU. AMANHÃ, quem sabe.

Abracinhos bons.
Paulinha

bea disse...

Menina :)
É isso: uma sorte viver. E, como diz, é uma questão de atitude, ou o ângulo que o olhar queira abarcar. O que importa é haver copo. O cheio e o vazio somos nós que criamos.
Foi um prazer

Isabel

referia-me aos dias, não a quem os vive. Para quem nos sente e se sente, a indiferença não é possível. Mas não tem que ser triste demais. Afinal é só um dar de mão ao que sempre nos acompanhou sem nos tocar. Não me parece que alguma maravilha suplante a vida apesar do exíguo na etiqueta e do improprio de a conhecermos por nossa.

Ter vinte anos e saber o que sei hoje seria profundamente aborrecido.

isabel disse...

Paula,

quanta generosidade :)

Por falar em idade, tenho visto calcular a idade de um corpo em muitos anos mais do que os anos que a pessoa tem.

e assim como existem corpos precocemente envelhecidos em relação à sua idade, também existem mentes envelhecidas,

mas e o que dizer de mentes que nunca envelhecem ?

acho que isto tem muito de genético, mas entre margens, um ser livre pode sempre tentar superar-se ~~ se quiser se souber se puder se alguém ajudar ensinar mostrar o caminho

por isso é que é tão importante a partilha dos pensamentos dos sentimentos das emoções

onde quer que isso aconteça e como aconteça

Bartolomeu disse...

Yah, Paulinha, essa mesma questão foi levantada por aquele rapaz inglês, o Guilher Agita-a-Pêra: To be, or not to be; that is the question...
Mas tássebem, até porque mesmo não querendo... seremos sempre, nem que seja, aquilo que não queremos ser...
;))))))))

isabel disse...

" Ter vinte anos e saber o que sei hoje seria profundamente aborrecido." bea

:) sem dúvida !!!

Bartolomeu disse...

Ah... os maravilhosos vinte anos!!!
Aqueles anos em que tudo o que mais queríamos, era realizvél e... quando não se realizava imediatamente, era transferido para uma lista mágica, de coisas a realizar nos tempos mais próximos.
Anos loucos, apressados, e de pouca consciência das consequências... no entanto, essenciais, para que o processo de crescimento se realizasse.
;)

andorinha disse...

"Ter vinte anos e saber o que sei hoje seria profundamente aborrecido."

Totalmente de acordo, Bea.
Seriam uns vinte anos sem graça nenhuma:)

Paula disse...

ser ou não, eis a questão...
Generosidade, partilha e saber estar só fará parte, dos que o beberam em pequenos, nos lindos e charmosos colos de suas mães. Ver o belo naqueles que apenas tentam dar o melhor de si, mesmo não mostrando o seu exterior, como aqui se vai fazendo, isso sim... é um grande feito!
Vou jantar e pensar em vós, apenas porque me mostram(alguns) que vale a pena... afinal! Gosto-VOS!MUITO!!!!!!!!!!

Caidê disse...

Não sei definir esse conceito de belo de outra forma que não seja o de exprimir alma.

Um rosto que exprime idade, pode, por isso, ser belo. Como um corpo.

E talvez seja apenas da representação que tem o poeta que eu vou falar.

O corpo é uma pele, tão só isso.Uma fronteira ou uma pele entre a pessoa e mundo que viveu.

Por vezes, é uma pele rugosa, desidratada, grossíssima, que sobreviveu a tanta agressão.

Outras vezes, é uma pele humedecida, acetinada, mais ou menos tonificada, por ter tido bons intervalos de protecção.

E um dia, os objectos não darão pela falta de um e de outro, logo que se tenham acomodado ao espaço que ele já não atravanca, quiçá já não preenche ou não decora com todo o indecoro com que usava enquanto existia e pulsava.

Paula disse...

Caidê, ainda bem que ajudou nesta situaçao. Fico muito stressada quando abordada esta questão. Não que seja por ser flacida, apenas porque sinto cada vez mais pessoas?... a ligarem ao belo exterior.
Vejamos- Há cerca de 1 mês, por um trabalho que tive que fazer, avisei amigos que iria mudar foto de perfil(Facebook). Os gostos seriam os mesmos. Tb alterei profissão. Enquanto aguardava, com meu perfil, embora até seja giraça, ng se meteu comigo. Já com a dita ficticia, choveram pedidos de amizade, contactos e alg obscenidades. Fiquei a saber que para muitos, interessa é o Belo. Infelizmente também viria a conhecer o Homem que mais me marcou e após ter dito a verdade, nem sequer quis saber quem eu era na realidade. Afinal, há o poder de belo, ou será apenas uma suposição murcónica alterada?...

pedro disse...

99

pedro disse...

97

João Pedro Barbosa disse...

Serve... Miiúda? Quem és tu! Em câmera turbulenta.