domingo, maio 27, 2012

Lost in adolescent translation:).

Os olhos chispando fúria.
- Não foi isso que disseste!!!!!!
Braços apertados contra o peito, as bochechas em lume nada brando..., nada na manga, vinha aí birra monumental:(.
Ligeira hesitação, o canto de sereia da cobardia preguiçosa, "saio porta fora e a mãe lida com esta adolescência inflamada...", o fundo suspiro envergonhado, a superficial serenidade,
- Não foi isso que tu ouviste, minha querida; é diferente.
Como um disco rachado...
- Não foi isso que disseste!!!!!!
E desarvorou rumo ao quarto, porta fechada com estrondo. Seguramente para o denunciar ao mundo no  facebook... 

64 comentários:

Interessada disse...

Encantou-me esse humor.
Confirma-se que os filhos dos psiquiatras não têm selo de garantia ;)
E é grave não respeitar a palavra dita. Talvez mais com um filho, a quem pretendemos educar.
Acho que a injustiça justifica os olhos chispados e revoltados. O rapaz promete!

pedro disse...

Uma graça tem piada! Quando todos se riem.

Caetano Veloso - Sozinho (Ao Vivo)

http://youtu.be/wb4RauhteFA

Esta musica é puar ironia e contesto com o facto de não nos levar-mos muito assério. Como esta senhora:

http://water-inside.blogspot.pt/2012/05/blog-post_27.html

pedro disse...

Acho que estamos a atingir a maior idade. Como agora li: Alguém é maduro / quando é paciente.

Será que há camas para todos?

pedro disse...

Eu falei na ironia da musica. Porque num dos concerto. Houve-se alguém a dizer bem alto: "estou aqui!

;-)

pedro disse...

Afinal os "zombies" não são apenas personagens dos filmes para os mais novos:

Marcelo prevê Relvas "semi-morto" mesmo que não se demita do Governo

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/mesmo-que-nao-se-demita-relvas-continuara-num-estado-semimorto-diz-rebelo-de-sousa--1547855

"Quem tem amigos não morre na prisão mas quem os tem como se fossem irmãos não morre na desgraça"

rainbow disse...

"Lost in sms translation"

- E inda p cima tou s net e n posso ir ao face


Andorinha,

Na sequência do que disseste no andar de baixo, aqui está uma pessoa que foi e que continuará a ser infinitamente interessante:

http://www.youtube.com/watch?v=XfCzfn89W18

Bons sonhos para todos

pedro disse...

Rain,

O teu comentário foi tão inesperado como o nome que presegues.

O seguro morreu de velho, estupido e satisfeito.

rainbow disse...

Pedro,

Fica bem. Bons sonhos.

pedro disse...

Rain,

Só amanhã vou poder dar uma resposta.
Como não sei como vão ser os sonhos. Só amanhã poderei formar uma opinião.

Fico bem! Não te preocupes!

andorinha disse...

Achei imensa piada ao título!:)
Quem não fica????

No nosso quarto, no nosso casulo sentimo-nos muito mais protegidos. E então com o Face ao alcance dos dedos melhor ainda...:)


Rainbow,

Totalmente de acordo!

Fiquem bem.

Impio Blasfemo disse...

Prof JMV

Lá terá que deixar um "Like" na página dela do Facebook.
Abraço e boa sorte!
Ímpio

Interessada disse...

American slang versus English slang


Exemplo de uma encenação actual, de uma ópera barroca.
Qualquer um dos cantores é de topo

http://www.youtube.com/watch?v=Bc_enzoVmvQ

http://www.youtube.com/watch?v=lJlNF31urPE

pedro disse...

Andorinha,

Eu não me consegui parar de rir. Finalmente um post. Que não merece comentários.

;-)

pedro disse...

Mas o titulo da Rain deixou-me! Mais descansado.

Como parece que não se compreende á primeira;

"Be careful. They are following us":

http://3.bp.blogspot.com/-uZBUQ65s0rs/T8I3TLrXvpI/AAAAAAAAEFc/lq2ckuJtlkU/s1600/0048.jpg

...

E para não haver buatos:

Défice do Estado subiu para 3 mil milhões de euros:

http://www.ionline.pt/dinheiro/defice-estado-subiu-3-mil-milhoes-euros-0

pedro disse...

Em todo o lado.

pedro disse...

Professor, percebia a dica * (estrelinha que o guie)*

Maria disse...

No tempo em que não havia facebook, as meninas não se atreviam a questionar os pais. O máximo que fazíamos, era retirarmos-nos para o quarto, fechando a porta com jeitinho. Depois, num gesto dramático, deitávamos-nos sobre a cama, chorávamos rios de lágrimas, torcíamos lencinhos de renda, puxávamos do Diário e escrevíamos entre soluços: "Querido Diário: Nesta casa ninguém me entende. Se não fosses tu, não sei o que faria..."
No fim, uma voz chamava para jantar, nós entrávamos com os olhos inchados e ares de vítimas, debicávamos a comida e não abríamos mais a boca, até que nos dirigissem a palavra.
a) para os mais novos: Um Diário era um book sem face, com uma chave, facilmente abrível, pelas mãos das mães. Usava-se muito, nos anos 60, o meu tempo (ai o que eu embirrava com esta frase, na boca dos mais velhos). Se tivesse dúvidas, de que os 67 anos, já cá cantam, agora tinha a certeza: "Eu" disse: "no meu tempo!..."
Não façam caso, é da idade.
Até logo. Vou tomar os comprimidos da memória. Ou serão os da tenção?
Maria

Impio Blasfemo disse...

Lost in Translation , trata a dificuldade das personagens de serem compreendidas na cidade de Tóquio, mesmo nos momentos em que estão na companhia de tradutores.
A propósito disso se eu escrevesse que:

O Coiso quis falar da Coisa que nos preocupa, mas como não se lembrou da Coisa chamou-lhe Coiso, o que não está mal de todo porque Coiso ou Coisa, tanto faz e preocupa-nos de igual modo. Porque foi desastrado levou um puxão nas Coisas dado pelo 1º Coiso que anda sempre a querer mostrar que embora as Coisas vão de mal a pior, no final daquela Coisa do contrato podemos regressar aos Coisos que estes já olham as Coisas que fizemos com outros Coisos e dão-nos melhor cotação naquela Coisa que nos permite pedir mais Coiso, pois sem Coiso, Portugal não tem Coisa onde se agarrar.
Perceberam, ou ficaram “Lost in Translation”?

Coisos

Ímpio

Interessada disse...

@Impio "...mesmo nos momentos em que estão na companhia de tradutores"

A coisa está em que o coiso, por vezes, complica ainda mais a coisa.

Uma qualquer coisinha (p.ex. abreijos)

bea disse...

O Face é um confessionário aberto. Estamos lixados com a malta.

Os adolescentes são quem são. E sabemos o que esperar deles. Mau é se emperram, não saem do lugar. É dizer o mesmo que: gostamos da adolescência, admiramos-lhe a veemência, a paixão, os infinitos desgostos de horas e o mais. Até as birras têm o seu quê de interesse. Eu os amo petrificada na sua força, estúpida de verem o mesmo mundo e ser a sua visão tão diferente. Bom seria continuar adolescente em alguns - poucos - aspetos. Mas não se estabelecer.

Maria

não era para todos ter um diário. julgo que gostaria de ter tido um; agora ria do que então me preocupava. Não tenho, paciência.

Uma caixinha para os comprimidos não lhe dava jeito? têm gavetinhas e ficam no lugar. Depois é só não perder a caixa :))

Rain

o Sassetti é uma estrela. Não morre de todo. Mas talvez que longe demais. É do ser das estrelas.

Fiquem bem.

Cê_Tê ;) disse...

;)))
Bem feita! ;D



(A adolescência é tramada! (em qualquer idade, sobretudo quando regressa! ;$)

Maria disse...

bea
Tenho resmas, palettes de caixinhas. Onde estão? Não faço ideia nenhuma.
Por enquanto, ainda só me esqueço, de vez em quando. Nada de grave.
Obrigada pela ideia.
Maria

andorinha disse...

Impio,

Não sei se percebi bem a coisa...ou o coiso...:)

Têzinha:)

"A adolescência é tramada em qualquer idade..."

É, mas também rejuvenesce, a pele e os neurónios:)))))

Impio Blasfemo disse...

Andorinha
Facebook ou dependência de “Likes” ; eis a questão. Pois, eu vejo-os a entrar nas aulas com headphones nos ouvidos e a ler as últimas no smartphone. Há pior, há pior, diria o Eça.

Abraços ou coisos
Ímpio

Cê_Tê ;) disse...

O Facebook é mesmo uma praga, uma invenção demoníaca! ;)´
Como foi a rádio, a tv, os telemóveis, a Net, o mail,...
E a Roda!!!

Já para não falar da bola.;)
O efeito Janus- cada um escolhe o que mais agrada do face(book). O que fazemos e como usamos as plataformas é o que mais interessa.

Eu olho para um baralho de cartas e não sinto pica nenhuma e não é por isso que me recuso a jogá-las se o que está em causa é um momento de convívio com amigos e diversão.

andorinha disse...

Impio,

Agora é que me deixaste mesmo perdida na tradução:)))
Eu estava a falar da tua coisa:), ou seja, do coiso que quis falar da coisa...
Quanto aos "likes" há pior, claro, mas por vezes parecem uma epidemia:)

Abração

Maria disse...

bea
Gostava de ter tido um Diário?
E de "Inquéritos", ouviu falar? Claro que não. Vocês são tão jovens!... Têm Computadores, I-Pods, outras coisas esquisitas,mas não sabem o gosto de responder a um "Inquérito". Se os Diários tinham o condão de nos fazer escrever,coisinhas que as nossas mães espreitavam, os "Inquéritos" moravam dentro das pastas de todas nós, passavam de mão em mão e, eram muito menos ingénuos do que os pobres Diários. Eram estúpidos, maliciosos, falavam de tudo e nada, nunca eram apanhados. Como era diferente a vida! Se tenho saudades? Claro que sim. Não dos Diários, não dos "Inquéritos", mas dos meus verdes anos, aí no Porto.
Olha! Deu-me para o sentimento. Isto passa.
Maria

bea disse...

Ora viva a Cê_Tê!

também não recuso as cartas só que ninguém quer jogar quando eu entro por não ser capaz de as distinguir e me esquecer da vez:))

Só sei jogar ao pisa que é um jogo de antes da adolescência. E a parte melhor é a da cabra cega "piso?" "piso?" "pisou! pisou! Não interessa, perdeste."
E um dedo triunfante no rasto
"olha aqui o pé em cima do risco". uma desculpa repêsa,"Ah, mas foi só uma pontinha"; um afio de lâmina "batoteira, és batoteira, és. já perdeste; agora sou eu, sai, sai que já perdeste" E atava-se o lenço de novo "tá muito apertado? não podes ver. Vês?" e a fazer peito"Não vejo, já disse que não vejo, tá tudo escuro". A suspeição a espreitar entre o nariz e a venda,"tás a ver por baixo, assim não vale". "Bolasss! Não tou nada a ver, seja ceguinho se tou".Numa dúvida alargada, " batoteiro és tu! anda cá que aperto mais um bocadinho. Põe lá aqui o dedo senão não fica apertado" e um dedo seguia para trás da cabeça, a segurar a azelha, guiado por outra mão. "Pronto, agora é que tá bom" E recomeçava, "piso?", "piso?"...
Jogávamos noite alta e tinhamos de pôr canas no lugar dos riscos porque já não os víamos.
Os nossos pais não tinham medo que nos roubassem, brincávamos na terra e andávamos sujos, mas não tinhamos doenças, quando entrávamos em casa éramos crianças felizes. A minha mãe a lavar-me e a água preta; ela mudava-a em silêncio, um meio sorriso que sentia na pressão que punha na esponja com que me lavava. E entretanto a gritaria das minhas tias com os meus primos era-me tão habitual como estranha. E sorríamos as duas do engraçado que se diz sem pensar. eu punha a mão à frente da boca e a minha mãe continuava a correr-me os escaninhos, como se a arear peça rara.

Hummm...pareço a Maria. Mas sem comprimidos. Nem caixa.

Peço desculpa. Estou um bocadito lamechas.

bea disse...

Maria

Claro que me lembro dos inquéritos. gostava deles. Tudo que metesse palavras... Preeenchi muitos. Ainda hoje preencho tudo que me aparece à porta. A DECO não me larga. devo ser a pessoa que mais lhes reponde :))
achava que as perguntas eram um bocadinho palermas "quantos filhos queres ter?" "o que te diz o teu marido na noite do casamento?" "com que idade deste o primeiro beijo na boca?" aos 13 ou 14 anos queria lá saber dos filhos ou do casamento, e não fazia ideia do que seria isso de beijos na boca (já contei por aí o que pensava que era o final dos romances que lia). Então, inventava coisas que lia nos romances - não era bem invenção, mas pronto. E como as outras não liam os mesmos romances que eu, ficavam bastante satisfeitas. e vinham todas dar-me o inquérito para preencher. Depois ficavam a comparar as respostas umas com as outras mas essa parte não me interessava.

Impio Blasfemo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rainbow disse...

Boa noite:)

Ímpio

"Lost in translation" é um excelente filme , muito bem realizado pela Sofia Copolla. Filha de peixe...
Nunca me esqueci da entrevista
dele sobre o "Apocalypse Now".
Grande filme.

Bons sonhos para todos

http://www.youtube.com/watch?v=TBwMZxUk_CA

andorinha disse...

Impio,

Vou-me zangar contigo:)))))))))))))))
Não me faças mais burra do que sou...
Eu percebi, estava a brincar contigo, pus o :)

Alguém que não percebesse o que escreveste sofre de um valente defice cognitivo:)

Vou pensar seriamente se devo continuar a interagir contigo...



:)

bea disse...

Para completar a resposta anterior. e porque não resisto aos inquéritos:)

Maria

pois claro que gostava de ter tido um diário. De certeza que estaria escrito de uma ponta à outra. Além disso nunca tive, que me lembre, uma coisa minha e com chave própria. Nós tinhamos a rua e tudo o que nela inventávamos. Mas ia sentir-me qualquer coisa de especial com um diário. Assim, senti-me sempre só eu. Não que seja mau.

Maria disse...

Bea
Fazia-a mais nova.
Tive um Diário, com chavinha, que trazia ao pescoço. Um dia, descobri, que se abria com a ponta de uma tesoura. Quem? A senhora minha mãe, claro. Se até aí, o pobre Diário estava cheio de ingenuidades, versos, frases bonitas, passou a ficar em branco. Os Inquéritos eram mesmo parvos. Mas eram tão divertidos. As iniciais dos amados, o actor preferido, a frase célebre, o que era o amor. Olhe que eu estava a brincar com os comprimidos. Só tomo mesmo o da tensão e para dormir. A memória, como pode ver, está óptima. Um bocado usada por fora, mas por dentro, há dias, em que os netos me mandam portar bem.
Maria-A chata da velha

Fora-de-Lei disse...

"E desarvorou rumo ao quarto, porta fechada com estrondo. Seguramente para o denunciar ao mundo no facebook..."

Eu dava-lhe o FB... ;-)

Interessada disse...

bea

hoje não pôde ser. amanhã não sei, mas vou tentar.

CT

congratulo-me por ter reservado um cadinho pra nós :D
deu para perceber que gosta de pragas. eu não.
quando damos por isso tornou-se irracional. E eu procuro não me subordinar ou anular-me.
e do meio futebolístico, não gosto nem de ouvir falar. é mais que porco, é nojento. conheço- lhe as entranhas.
mas, Pra quê discutir com madame?
prá próxima venha com mais tempo, que organizamos uma mesa redonda.

Maria
o único gaiato aqui é o puto que trazemos nas palmas das mãos.

bea disse...

Olá Maria

Bolas! a minha mãe não me abriria um diário. Como eu o não faria também. Foi o que aprendi e ensinei. Tão pouco me imagino de chavinha ao pescoço. não sou dada a bugigangas. E os inquéritos que preenchi eram menos subtis.
Os comprimidos...detesto.Mas se tiver que tomar muitos terei de usar uma caixa e colocá-la sempre no mesmo lugar.Tenho má memória e distraio-me demais. O que comporta anedotas várias e algumas situações um bocado estúpidas mas que não me atrapalham. Se ma cai a saia na rua apanho-a e pronto. Sou assim. E pior :)

Então, somos para aí de idades parecidas, pronto. Não tenho netos, mas temos sempre crianças na família.

Impio Blasfemo disse...

Andorinha

Ufa, ainda bem que percebeste, fiquei aflito. Eh Eh Eh!
Então e eu não posso estar na brincadeira também?!

Abraço
Ímpio

PS - O Coiso já percebeu que a gente percebe da Coisa

Interessada disse...

CT

Como prova do meu reconhecimento, já fui a sua casa tomar um cafezinho.*

Interessada disse...

FDL

Profundos conhecimentos de intimidação, dão sempre jeito ;)

hum!!!!.... queriam deixar passar o 28 de Maio como quem não quer a coisa?
pois eu sou pela criação do museu salazar, em santa comba dão.
já viram que melhor oportunidade para denunciar às novas gerações as atrocidades do estado novo?

Anfitrite disse...

Maria,

Aqui todos somos jovens de espírito.
Eu também tive diários que foram ultrajados. E sempre os conservei.
Não gostava de desabafar com ninguém porque não gostava de ser criticada, pelas coisas mais simples. Lembro-me que uma vez já adulta, deu-me uma ataque de revolta que pus um debaixo da torneira, porque tinha sido escrito a tinta. Até os fechos das malas, quando ía de férias das aulas, a casa, eram arrombados, para ver se descortinavam alguma coisa.
Também me lembro dos inquéritos. E nunca mais me esqueci da resposta de um amigo, que à resposta da idade respondeu:-"Cronológica ou mental". Passados poucos anos morreu numa fatídica curva em Albufeira, com apenas 19 anos. Ele que tinha sofrido tanto, porque a família não queria o namoro com uma rapariga linda, porque tinha poucos estudos. O destino fez o seu dever, matou-a com uma leuvemia fulminante e ele acabou numa estrada. Como vê eu não sou só saudosista, sou também masoquista.
Quanto ao facebook, destesto os likes, sobretudo porque não tenho hipótese de dizer do que não gosto.

Rainbow,

Ainda diz que a vuda é linda.
Porque é que duas pessoas que se poderiam entender-se tão bem, tem que voltar às suas rotinas enfadonhas?! Do Apocalipse, ainda estou a ver a cena do "louco" Robert Duvall a céu aberto. no meio do tiroteio.
Mas houve um que me impressionou mesmo muito.

http://www.youtube.com/watch?v=Jn0yH6i-9ys&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=lqakCa-MysE

C~E-Tê,

A WWW foi uma grande descoberta,
como muitas outras descobertas. Não direi o mesmo da bomba atómica. Também por isso o Nobel criou o prémio para se redimir das suas descobertas, que começaram logo por lhe matar o irmão.

Biépi

Interessada disse...

Bom dia :D

Com este tempo apetece viver, viver em Portugal, e não morrer.

http://www.youtube.com/watch?v=WyOJ-A5iv5I

Ai a esperança a crescer, a crescer, a crescer, ...apesar de todas as evidências!

http://www.publico.pt/Cultura/gunter-grass-critica-europa-e-apoia-grecia-em-novo-poema-controverso-1547903

http://sem-se-ver.blogspot.pt/

Interessada disse...

Eu, se fosse da família de PPC, emigrava.
se antes não tivesse morrido de vergonha.

pedro disse...

Se aparecer por aqui um outro Pedro.
Sejam bonzinhos com ele.

Interessada disse...

Alegria

Maria disse...

Anfitrite:
Era mesmo muito chata, a vigilância exagerada das nossas mães. Tinham 20 olhos e 50 pares de mãos. O que valia, era a nossa astúcia. A minha casa, enorme, cheia de cantinhos, dava para arranjar uns esconderijos.
Só havia um problema. A cave tinha ratos. Aquilo que escondi da mãe, o rato roeu. Fartei-me de chorar.
Isto era a minha vida há cinquenta e tal anos, no Carvalhido, Porto.
Quem manda um Bacalhau à Zé do Pipo, à Maria, que desde que por aqui anda, só pensa no Porto?
Maria

Interessada disse...

Sai um bacalhau para a mesa do canto
Este não é do Porto que não tive tempo de lá ir.

Maria disse...

Interessada:
Obrigada pelo esforço.
Maria

pedro disse...

Maria,

O bacalhau que foi possivel arranjar:

http://youtu.be/Rj3W4wBYm-4

rainbow disse...

Boa noite:)

Anfi,

Tanto o "Apocalypse Now" como "O Caçador" vi só uma única vez.
Já o "Lost in Translation" vi várias vezes.
E, para mim, o final é indefinido.
Não sabemos o que ele lhe diz ao ouvido quando se separam.
Ela fica a sorrir e é a nossa imaginação que dá um final ao filme.

"Ainda diz que a vida é linda"

Nem todos os dias...
Mas há coisas e pessoas indiscutivelmente belas. Deixo-lhe aqui dois exemplos:

http://www.youtube.com/watch?v=3OmQDzIi3v0

http://www.youtube.com/watch?v=44YGF9fmEEo

Acredita se eu lhe disser que vai agora começar o filme "Apocalypse Now Redux" na TV? Incrível:))Foi fazer zapping e aqui está o filme.

Bons sonhos para todos

bea disse...

O que é a vida! vocês comem bacalhau (não se percebe bem o que aquilo seja, mas pronto) e ouvem Bach. E outros a palmilharem caminho. E nem uma aguazinha para amostra.Não há direito! a vida é muito injusta! Para ver se não lhe dou uma sova, vou ali pensar noutra coisa.

Fiquem benzinho.

Interessada disse...

Rain

Obrigada pelos momentos de beleza.
Uma boa noite :D


Porque está calor; só para relembrar

http://www.youtube.com/watch?v=AM9G7RtXlFQ

pedro disse...

Bea,

Gostavamos de a ver na Casa dos Segredos:

http://youtu.be/GzBlNWprJLw

rainbow disse...

Interessada,

Também agradeço o Mambo.
Boa noite:)

Maria disse...

Pedro:
Adorei o bacalhau e o acompanhamento.
Obrigada.

Bea:
Água, amiga? Binho berde vranco, claro.
Sou quase uma mulher do Norte.
Maria

pedro disse...

Aniki Bobó

http://youtu.be/Yk1-hs5QePA

Maria disse...

Pedro:
Adoro o Aniki Bobó e todos, ou todos, os filmes de Manuel Oliveira.
O ou, refere-se à "Caixa" de que nunca vi o fim, porque adormeço. Que ele me perdoe.
Maria

bea disse...

Pessoal estou com pouco tempo. é assim.coisas.
E tb agradeço umas musiquinhas que por aí andam mas tenho de ouvir com mas atenção que a de agora.
Maria
pois...faço uns pasteis...já volto

marginal disse...

:) ... denunciamos sentimentos no vazio cibernautico......... :(. Gostamos do que não ouvimos,matamos a solidão, coscovilhamos, convidamos, somos convidados..... MAS CADA VEZ MAIS AFASTADOS....... As birras combatem-se tirando o magalhães....por muito que nos custe.... O tião agradece. Já vai ao café com o pai e temos assim tempo para falar de 15 em 15 dias... ,-)...

andorinha disse...

Marginal,

"...denunciamos sentimentos no vazio cibernautico......... :(. Gostamos do que não ouvimos,matamos a solidão, coscovilhamos, convidamos, somos convidados..... MAS CADA VEZ MAIS AFASTADOS...."

Subscrevo em grande medida o que dizes.
É muito triste que haja pessoas que são capazes de viver assim.
Nada se compara ao face to face, ao toque, ao sorriso, ao cheiro, a conhecer pessoas em vez de nicks...

bea disse...

Pedro

“Gostávamos de a ver na casa dos segredos”

Na verdade, não sei como, desapareceu –me da caixa de comentários o comment que fiz. Mas pronto.

Nós é quem?

Todas as mulheres são secretas, Pedro. Não porque alguma coisa nelas seja de esconder, mas por ser da sua natureza. Prefiro chamar-lhe o mistério das mulheres. Vais entender isso à medida que a vida te durar, sem que no entanto alguma vez o compreendas. Assim são os mistérios . Mas a Casa dos segredos é pública, suponho, e segredos públicos são miséria.

Todas as outras casas são secretas. Há mãos estendidas na cal, lágrimas que condensam no escuro, dores só de sentir que as madeiras acompanham a ranger baixinho. Têm ecos de risos baixos, sussurros ternos de quem as habitou. Amores que se fizeram e deslaçaram, gargalhadas infantis atrás das portas. E em todas há abraços de aragem que talvez não sintas, mas perpassam. Porque o amor ou o ódio, ressumam, feitos suor que as espessa. Dizemos “a minha casa” como se sempre assim fora. Mas a casa pertence a quem a quer e lhe aceita o ser.

Boa noite a todos :)

bea disse...

marginal

penso que tens, em parte, razão. Mas só em parte.
Fica bem

Interessada disse...

Marginal

Vê lá se esclareces em nome de quem falas porque aqui, e não só (porque afinal falas em vazio cibernautico),há pessoas que discutem ideias e têm-nas.
É certo que também é ambiente onde polulam os que à falta de ideias próprias subscrevem, subscrevem, subscrevem, subscrevem até pessoas, que é coisa difícil de se entender. E isto com a arrogância habitual de todos os iletrados.
Mas não os podemos confundir com o todo sob pena de o todo lhes dizer vai lamber sabão.

andorinha disse...

Enfiaste a carapuça, minha linda interessada?
Acontece...:)