terça-feira, outubro 23, 2012

Noite europeia.


Braga é uma cidade especial para mim. Fiz lá a tropa, atarefadíssimo entre fingir que examinava de forma competente dezenas de mancebos e o bacalhau e os rojões do InácioJ. Nos últimos catorze anos dirigi Adaúfe, a cada Janeiro afiançando que me venho embora, para depois recuar pelo carinho dedicado à minha gente. Imagino que neste momento muitos bracarenses embalem a tristeza pela derrota sofrida em Manchester. Eu sei – perder é perder, zero pontos são zero pontos. Mas há derrotas e derrotas. Eles têm o direito – e mesmo o dever! - de temperar com orgulho a sua tristeza. Eu, apaixonado benfiquista, admito que  engulo a minha com enorme azia – está polvilhada de vergonha e desencanto. Mas não de surpresa…

64 comentários:

AQUILES disse...

Não me sinto afectado pelas derrotas, nem pelas vitórias. Mas isso não me alegra.

andorinha disse...

Eu também já quase não me deixo afetar. Já vou estando habituada...:(

Nem sabia que o Braga tinha perdido. Dei uma espreitadela e estava 0-1, pensei que aguentassem...

O Júlio e a gastronomia...:))))))))
Bacalhau e rojões...
Deu-me uma ideia: amanhã vou comer um belo bacalhau com natas. Tenho que ter um bocado de cuidado com as calorias, mas que se lixe! Um dia não são dias:)

Fiquem...





...bem:)

Anfitrite disse...

Não sei o deu ao João Marcelino. Deve estar a jogar em todas as frentes. De qualquer modo vale a pena ler, para não se falar só em ajudas de custo de deputados, que também não valem o que ganham.

http://ironiadestado.wordpress.com/2012/10/17/o-maior-escandalo-financeiro-da-historia-de-portugal/

Estou farta de bola e de postais em duplicado.

bea disse...

Professor

Os meus parabéns ao Braga, gostei do que vi.Foi pena terem perdido.

Nota-se assim uma espécie de ternura paterna quando fala de Adaúfe. Não o imagino a sair de lá, não sei porquê.

É que não consigo mesmo imaginá-lo fardado, professor.E a inspecionar outras fardas "esse botão está torto", "tem que dar mais brilho às botas"...mas temperava com a mesa. vá que não vá:)

Anphy

"Se tivessem roubado 900 euros, o mais certo era estarem atrás das grades, deram descaminho a nove biliões e é um problema político."

E depois disto digam lá se não temos que nos revoltar à séria, fazer coisas que vão muito para além das manifestações. Criar mecanismos que impeçam situações destas, por exº. Ou deixamos que Portugal continue sendo o jardim adubado da corrupção?!

Bem haja tal jornalista. E obrigada, Anphy





bea disse...

Mixordia de temáticas, atualizei e gostei destes

Contra tudo isto:
http://www.youtube.com/watch?v=YhiOn8Y9gwg

A origem da vida compadre
http://www.youtube.com/watch?v=Lzm9sVsasew

cycle disse...

bea,
honestidade intelectual também a temos quando ouvimos os pais falarem dos filhos. Mas é preciso tê-los para sabermos como é.

cycle disse...

É bom conversar com alguns professores. Não todos, pois nem todos têm o dom de saber ensinar. Mas quando encontramos alguém com quem julgamos valer a pena conversar é muito gratificante. É preciso é que esses estejam disponíveis para falar.

cycle disse...

Afinal gostas das temáticas fardadas :))))

cycle disse...

Que dia é hoje?
Quarta?...
Então é dia de risadinhas.
Vamos lá!

:)))
:)))))))
Não diga isso...
:))
:)))))
Você sabe que não...
:)))
:))))))

Anfitrite disse...

Meus queridos murcõezinhos.

A vida é bela, assim falou Benigni. I´m so happy! Então não é que a Sabedoria, que muita infelicidade traz, às vezes também nos dá sorte? Pois é. Imaginem que a Grécia vai ter mais dois anos e os que quiser, para se restabelecerem, porque descobriram importantes jazidas de hidrocarbonetos, que lhes vão permitir pagar toda a sua divida externa, no máximo em 25 anos. Por isso é que eles (EU) tem andando a empatar esperando ganhar com isso. A Irlanda porque fala inglês, e porque o problema é dos bancos, a Anguela telefonou ao PM a dizere-lhe que é especial e por isso vai ter condições especiais e muito mais favoráveis. Mas nós não precisamos disso porque somos um bom aluno e somos especiais Nem precisamos de petróleo no Beato.. Leiam isto, os que ainda não o fizeram:

http://visao.sapo.pt/miss-povo-2012=f692093

cycle disse...

Acabei de ouvir o ministro PMS!!! Hilariante!!!!

Desculpem, vou ali fazer de conta que sofro de bulimia e já volto!

Anfitrite disse...

Vejam se estão interessados neste concurso. Já há um comentador intriguista a fazer-se ao piso.

http://jumento.blogspot.pt/2012/10/aberto-concurso-paraa-o-melhor-emprego.html

Jo ão disse...

Aqui fica uma perversa provocação branca e azul:

http://1.bp.blogspot.com/-d8lfjESVZeo/UIhKH6QbqrI/AAAAAAAAGd8/XtAyUrNCuaA/s1600/0006.jpg

bea disse...

É, é, Anphy, somos bons alunos, somos; digo como Jorge Sampaio à bocadinho, e isso o que garante? se o jornalista tivesse feito o favor de o deixar falar, era melhor. Mas pronto.

Cycle
tás neura?
honestidade intelectual não são pais a falar dos filhos, digo-te, somos até um pouco desonestos e se amor pesasse os meus não se mexiam:) penso que felizmente desconhecem a paranóia da mãe.
gostas de falar com professores que saibam ensinar. Ok.é só um desabafo.

Agora vou ali cuscar o que a Anphy vai deixando cair

Se não voltar, tenham uma boa noite.
Cycle, Não fiques neura. Tudo se arranja, mesmo sem a canja:)

cycle disse...

'Honestidade intelectual é simplesmente ser honesto por dentro. Não falar uma coisa e fazer outra. Não dissimular.'

Pois bem, na minha frase também se aplica. Talvez não me tenha explicado convenientemente: honestidade intelectual também a temos quando ouvimos os pais falarem dos filhos (com frequencia, as pessoas que ainda não tiveram filhos e ouvem falar pais pensam sempre ou quase sempre - se fosse comigo não era assim. Eu faria muito diferente. O meu filho jamais me faria uma coisa dessas pois eu não toleraria, etc, etc). Mas é preciso tê-los para saber como é. (pois não nos ensinam a realidade e quando ela chega tomamos atitudes que tanto criticámos)

cycle disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cycle disse...

João,
acabei mesmo por vomitar sobre a tua escova de dentes :))))))))))

cycle disse...

bea,
não estou neura mas tu tás psicótica!

bea disse...

Bom Dia!!!

toda a gente diz que o governo vai cair na primavera de 2013. Desejo que não apenas por questões climáticas. Sei lá, a Primavera puxa muito por nós, exige mundos e fundos de energia,sem que se entenda para quê quando não florimos nem nada que se pareça. E vai haver uma em que as minhas células não me apetece continuar e mandam tudo para o camandro, não renovam o contrato. Pode que o governo já meio morto e com a primavera não se aguente, faleça todo todo até à pontinha dos cabelos. E oxalá a peste que grassa por aqueles lados não nos mate antes; que me faz espécie ter de esperar tanto tempo, isso faz. O que é que a nossa senhora está à espera? Bolas, D. João IV não a coroou? só nos faltava ter amuado por ser monárquica - fraco gosto, aliás, que o D. Pio desconvence qualquer, o filho dela mete-o num chinelo todos os dias, ok, rei do universo é muito mais e somos um país pequeno.Mas ainda assim.

quanto ao comentador que sabe responder a tudo e para tudo tem soluções, que envia recadinhos a este e àquele, seria bom lembrarmo-nos do que fez quando Cristo desceu à terra.

É que isto da política é muito mau, Portugal está nas lonas, o povo depauperado. Mas há uma chusma de gente interessada. E disto também se desconfia. Ou eu enganada e só patriotismo.

vou ali aprofundar o cinzento do dia, se chumbo se inox. sejam felizes

bea disse...

Cycle

se calhar já nasci assim; é que não noto diferença. também não sei bem o que é psicótica, já vou ver.

bea disse...

Psicose - excluindo sintomas que me não parecem -

Um estado psíquico no qual se verifica certa "perda de contato com a realidade". uma falta de "crítica" ou de "insight" que se traduz numa incapacidade de reconhecer o carácter estranho ou bizarro do comportamento.(...)alguns autores afirmam que não se pode separar a psicose da consciência normal, mas deve-se encará-la como fazendo parte de um continuum de consciência (vá lá, vá lá, a última parte sempre nos dá uma mão).

vou passsar à honestidade intelectual:)

cycle disse...

bea,
agarra aí:

Sobre a psicose: nos períodos de crises mais intensas podem ocorrer alucinações ou delírios, desorganização psíquica que inclua pensamento desorganizado

:))

bea disse...

'Honestidade intelectual é simplesmente ser honesto por dentro. Não falar uma coisa e fazer outra. Não dissimular.'

Tu que tanto pareces saber, também reconheces de certeza que essa qualidade é a mais difícil, a que tentas a vida toda e mais vezes não és capaz do que és. Ela avalia o que em ti consegues a favor da relação, ou seja da união teoria prática, sujeito objeto, e outras dualidades que a vida tem e só em ti encontram forma de união. Acredito que nos façam crescer. Acontece que crescemos e minguamos a cada hora. E também que nuns setores nos é mais fácil crescer que noutros, por nós mesmos, por condições que se nos impõem do meio humano e físico. Se as palavras fossem os atos o mundo seria o extraordinário que não é (até Relvas sabe dizer, ainda que deficiente, opino). Nenhum homem nem os mathmas Ghandis deste mundo conseguiram tal. Ou conseguiram-na nuns aspetos e menos noutros. É certo que os admiramos porque tiveram a honestidade de não dissimular.

Estou a desculpar-me. Sim.

Pais e filhos:

É em absoluto verdade que quem os não tenha não avalia em plenitude. E menos nos comportamentos que teria (o condicional é por si mesmo um risco, se a condição não existe, como existir o resto? A lógica, neste ponto, vale). Até há bem pouco tempo julgava ter sido uma mãe liberal com a escola e as classificações. E quando perguntei, não. “ Não eras como as mães de uns colegas meus que exigiam só 5 e 4, que os obrigavam a estudar. Nunca obrigaste nem nos deste x horas de estudo, nunca controlaste o estudo, mas vias as notas e se fossem mais baixas, avisavas logo que para a próxima tinham de subir. Também não penses que eras assim tão tão liberal.”
E se preferiam uma mãe liberal, já passou, mãe.

Fora de pais e filhos:

O que faríamos em teoria, a realidade desmascara. A verdade é que ficamos sem saber o que fazer. Em teoria avaliamos a nossa ação mediante um facto que isolamos, e a vida é uma rede dupla, o que somos e o que está fora de nós e também é.e uma distância infinita.

Ok. Também isto é só teoria. E dissimulação desonesta. Portanto.

o poeta é um fingidor que finge tão completamente que chega a fingir ue é dor a dor que deveras sente.


bea disse...

Cycle

tu pensas que estou assim tão mal...bolas. não copiei por isso.

vou alucinar para a cozinha.

Bartolomeu disse...

Sempre presente, a malvada da subjectividade...
Conhece melhor que eu, o Prof. Júlio, a nálise de Faucault, quando afirma que a psicologia não deverá copiar as ciências naturais, a objectividade excessiva, nem as características segmentadas das histórias biográficas.
Ha que compreender as "coisas", dentro dos contextos.
;))))

rainbow disse...


Bom dia:)
Com chuva e tempestades...

Sobre futebol pouco entendo, e como até a Maria se mudou para o FB, deixo-vos apenas um abraço e uma canção:

http://www.youtube.com/watch?v=UKQpRgxyyqo



cycle disse...

bea,
falas com uma linguagem não entendível para mim. Dás voltas a mais ao saber, por isso alucinas.

Se o fazes para mostrar sabedoria, eu apenas o faço para conversar.

Jo ão disse...

Bartolomeu,

Fiquei como tu. Com uma vontade de comer os rojões do Inácio mas em relação ao texto ou ao contexto, o melhor é não complica:

http://4.bp.blogspot.com/--8_ppZqza7M/UIk5q3IOErI/AAAAAAAAGhI/KGfehWDX5-o/s1600/0019.jpg

bea disse...

Ai cycle, que aborrecida sou

é que estou perdendo qualidades, sempre me disseram que explicava bem. Olha, paciência, há muita coisa que fazia e hoje não posso fazer. A bem dizer que ainda não consegui compreender o que raio me trouxe a velhice que tenha jeito ou maneira :). Pronto, tábem, parece que mais glóbulos vermelhos. Mas e o que tenho a menos? um ror de material a encolher, a relaxar, a desaparecer, ossos a esparvoar, tendões a queixarem-se feitos estúpidos que sempre os tratei bem, que é como quem diz, não lhes ligava que eles também me faziam o mesmo e não anda uma pessoa o dia todo a cumprimentar as entranhas, que há lá coisas que não acabam e nem devem ser nada de especial e não estava nada interessada nelas,pronto, nem ainda estou, mas de vez em quando uma parte qualquer a acenar, ainda que tá bem que comigo desde sempre e por isso estou aqui, e só este levantar de braço, um breve de nada, é logo uma dor um alto ou qualquer coisa assim. É que se falam é só pa chatear uma pessoa.

E confesso que nem me parece que mais sábia. Emburreço dia a dia. E há de ser isto também natural, mas ainda não ganhei hábito. É claro que os dentes do siso em vistas da falta de, não nasceram, feitos anormais. Ai não vieram? Pior para eles.deixa pode ser que um dia me apeteça e planto qualquer coisa nestes espaços. também não sei consigo que sou um bocado contra postiços e tenho uns dentinhos dentro da gaveta, que não posso olhá-los quanto mais senti-los, que me dão uns vómitos desgraçados.

E pronto que hoje estou mesmo para o totó.
Fiquem bem. Vou começar a pensar nas prendas de Natal :))vestir a alma. levemente, para treino.

bea disse...


Rain

então a Maria mudou-se para o Face. A a sério, ou a a brincar?

e por causa disso, tu meia dúzia de coisas e desertas. está certo.A gente compreende. Mas só porque essa música dos beatles é muito bonita e pega bem com chuva.

vou ali ter com natal. com licença.

Jo ão disse...

Bea,

Só pelo facto de falares de honestidade intelectual não precisas de nenhum artifício.

cycle disse...

Na minha farmácia tenho muito amor para vender. É barato.
Já para a azia, apenas um nada :(

João Pedro Barbosa disse...

Bea,

"O que quer que isso seja"

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=9YA57NPs17E

Jo ão disse...

Cycle,

Sabes andar de bicicleta sem rodinhas?

Jo ão disse...

Cycle,

Boa noite e dorme bem,

http://www.youtube.com/watch?v=zucBfXpCA6s

andorinha disse...

Bea,

"Se as palavras fossem os atos o mundo seria o extraordinário que não é..."

De tudo o que disseste, o mais acertado foi isto!:)
Estou a brincar, já sabes que gosto bué do que escreves e da forma como escreves...


Aqui vos deixo mais uma vez o nosso Sérgio:
http://www.youtube.com/watch?v=1J8eEACttNE

cycle disse...

One day... one day...

bea disse...

Recebi agora uma notícia boa, quem sabe a minha alma anda ali a sobrevoar as mãos da pianista. aos pulinhos de contente.

Muito obrigada

Andorinha:)

tás bem? Boa noite pati.
obrigada pelo Sérgio. acho que estou mesmo com um brilhozito qualquer.

Abraço

andorinha disse...

Tou.

Não será um brilhozito de febre?:)))

Abração, cachopa.

andorinha disse...


Ouçam O Amor é...de hoje.
Dá que pensar...
O que vale é que tal panorama já não será para nenhum de nós...:)

Impio Blasfemo disse...

De Braga
A Bragança
Há quem vá a pé
Há quem encha a pança

Para futebois
Já nem ligo
Levaram-me os lençóis
E nem me deixaram o trigo

E das histórias
das abastanças
Para uns deu canga
Para outros deu livrança

E assim se dança
Esta moda da poupança

-----------------------------

Dona Abastança

«A caridade é amor»
Proclama dona Abastança
Esposa do comendador
Senhor da alta finança.

Família necessitada
A boa senhora acode
Pouco a uns a outros nada
«Dar a todos não se pode.»

Já se deixa ver
Que não pode ser
Quem
O que tem
Dá a pedir vem.

O bem da bolsa lhes sai
E sai caro fazer o bem
Ela dá ele subtrai
Fazem como lhes convém
Ela aos pobres dá uns cobres
Ele incansável lá vai
Com o que tira a quem não tem
Fazendo mais e mais pobres.

Já se deixa ver
Que não pode ser
Dar
Sem ter
E ter sem tirar.

Todo o que milhões furtou
Sempre ao bem-fazer foi dado
Pouco custa a quem roubou
Dar pouco a quem foi roubado.

Oh engano sempre novo
De tão estranha caridade
Feita com dinheiro do povo
Ao povo desta cidade.

Manuel da Fonseca, in "Poemas para Adriano"

IMPIO

Jo ão disse...

,

Anfitrite disse...

Ímpio

Que qrandes verdades.

"Já se deixa ver
Que não pode ser
Dar
Sem ter
E ter sem tirar."


O meu conterrâneo também disse muitas, como esta:

"Dizem que pareço um ladrão
Mas há muitos que eu conheço
Que sem parecer o que são
São aquilo que eu pareço"

António Aleixo


Anfitrite disse...

Esqueçam os partidos, arranjem um pouco de tempo, porque vale a pena ouvir três pessoas que sabem do que estão a falar, talvez aprendam alguma coisa.

http://www.rtp.pt/programa/tv/p28633

bea disse...

olá, Bom Dia a todos

É sexta!!!

Andorinha :)

nã,nã,nã...é contentamento. se uma pessoa de quem gostas tem um êxito pequenino, ficas contente. sobretudo se reconheces que a pequena pérola é merecida e lhe faz muito bem.

Anphy

vê tudo que há, santos deuses! E as jazidas de hidrocarbonetos da Grécia apareceram na hora certa. Houve o tempo de saberem quem são os amigos falsos, os verdadeiros e os assim assim, e os de até debaixo de água que não sei se têm. Deus nàs vezes parece que existe :) Vivam os gregos.

Mas: Agora somos nós os piores.Ai, ai. Já não podemos copiar os gregos; esperar para ver o que lhes sucede (como toda a gente dizia). Portanto: ou inventamos, criamos alguma coisa e a mantemos de forma responsável como solução depois de convencermos a trioka de que é mesmo uma solução, - deve ser a isto que se chama renegociar a dívida - ou lixamo-nos. E a todos os que vêm depois de nós. É pá, haja vergonha! Já não basta legar-lhes o futuro hipotecado?! Que, pelo menos, lhes demos condições para viver com a hipoteca.

concordo com todos os que dizem que falta aos políticos coerência e justiça.

E como se mudam as gentes que a não têm. É o que nos interessa. Agora.

AQUILES disse...

Hoje tomei conhecimento que uma jovem teve de abandonar a universidade por não poder pagar as propinas. E é uma excelente aluna. Sim, eu sei que é um caso entre muitos mais. Mas foco aqui este caso em comunhão com todos os outros. Há vinte anos atrás esta jovem não teria este problema. Uma geração tramou a geração seguinte e seguintes. A pobreza implica um conjunto de carências que se agudiza cada vez mais com o correr do tempo na pobreza. Não se tem dinheiro, não se podem valorizar, não podem melhorar, afundam-se ainda mais na dependência da pobreza. Ainda há dois dias atrás o Rui Moreira dizia que o problema não eram os salários em prática, mas sim indivíduos qualificados apresentarem-se para trabalharem por qualquer preço, o que precipita o valor dos salários, no sector privado, que o único sector que contribui para a taxa de desemprego. O que eu vejo é uma sociedade nada solidária em que cada um trata dos seus problemas, que são os únicos que conseguem ver, e estão-se lixando para os outros. Isto vai ter um custo muito caro. Quem se julga acantonado no conforto das regalias um dia trama-se. Um dia vão-se cortar cabeças, e não serão só as dos governantes.

Impio Blasfemo disse...

AQUILES

Por isso escrevi que "De Braga a Bragança há quem vá a pé há quem encha a pança". Se calhar devia ter escrito de "De Braga a Bragança uns vão a pé outros vão enchendo a pança". E que quero eu dizer com isto? Quero simplesmente dizer que a justa repartição dos sacrifícios é muito injusta e enviesada. E que tal como disse, sobre toda esta "proclamada abastança" em que parece termos caído, algo como um pecado original que estivéssemos a cometer, para uns sobrou a "canga" de o pagar e para outros a "livrança" ou a liberdade de não o pagar e continuar a arrecadar o usufruto dos seus desfalques que, a recato, puseram em nome de familiares ou amigos, o dinheiro, esse manganão, é intocável, como sabes, pois quando cai no saco, o malandrão, faz sempre plim plão.
E por isso já pouca pachorra tenha para desvios de conversa, pois isso lembra-me, ainda por cima, que os tais desvios, é como sair das autoestradas do discurso, para as estradas nacionais, mal tratadas, as tais estradas que todos teremos de usar, para que um punhado de eleitos ande nas autoestradas que todos pagamos.

O meu discurso está confuso, mas saiu assim, e já pouca pachorra tenho para o escrever. Lamento mas não estou na onda de falar nem de amor , nem de sexo nem de futebol. Tudo isso acho quase um pleonasmo intelectual perante a situação que todos vivemos.

IMPIO

Jo ão disse...

Em relação à "polémica" fotografia do blogue, faz-me lembrar esta,

http://4.bp.blogspot.com/-Tfl1tjk_nPE/UIqglwztVdI/AAAAAAAAGjw/AjiZfOyDNog/s1600/0029.jpg

AQUILES disse...

Impio
Estou no mesmo comprimento de onda. Eu nem tinha visto, ainda o que tinha comentado. Mas gostei. Embora eu não enfoque tudo nos que desfalcaram e etc. É que há muita gente, que por omissão, é culpada deste estado de coisas. E que são egoístas. O egoísmo é uma das grandes chagas da nossa sociedade.

Impio Blasfemo disse...

Aquiles

Um blog não é uma defesa de tese; nada o obriga a originalidade dos temas tratados. Contudo…..
Falo apenas por mim e à cabeça afirmo que sobre este tema não tenho certezas absolutas. Todos nós aqui e acolá acolhemo-nos nas nossas pessoais tautologias. Significa que cada um de nós fala do que melhor sabe ou mais lhe apetece falar. E sobre esta matéria o Prof JMV tem uma fala de experiência feita. Honra lhe seja feita, foi quem iniciou e manteve este blog de há uns bons anos para cá! Pelo que ele sente o seu pulsar e sabe como inflectir; eu apenas expresso a minha opinião e sou um entre muitos. Contudo, reservo-me o direito de dá-la! E este blog tem isso de simpático; por mais contrária que ela seja ao correr das coisas, ela não é apagada!
A mim, neste momento, tenho pouca disponibilidade mental para falar de futebol, ou de sexo, ou de amor. E poderão perguntar-me? Mas consegues viver sem amor ou sem sexo, ou sem futebol? Responderei que é difícil, mas mais difícil é viver sem telhado e sem pão, nem água, nem electricidade e nem gás, em casa dos pais com os nossos filhos a partilharem o quarto dos fundos a ou a viverem em camaratas e a comer da reforma do avô e da avó que cada vez mais pequena se torna, por imposição dos pagamentos à Troika, do famoso resgate.
E que dizer do problema do Braga, do Sporting ou do Benfica? Do futebol nacional? Ou da selecção? Ou do Ronaldo? Ou dos silêncios do Ronaldo? Ou da tristeza do Ronaldo? Ou do Paulo Bento ou da estratégia 4x4x2 versus 4x3x3? Pois não sei, ou talvez saiba, mas neste momento não estou para aí virado!

IMPIO

Jo ão disse...

Podia ser a Terça Feira do Sérgio da Andorinha,

Skye - Calling

http://youtu.be/AjUB2jb4GZA

A Maria prefere!

Anfitrite disse...

nem eu Ímpio! Esses são mais uma cambada de traficantes, ladrões batoteiros. Todos querem ser alguém na vida. Mas agora a Construção civil está em baixa... e aparece um senhor que não precisa do futebol para nada é insultado de tudo. O futebol já foi desporto, hoje é uma Camorra desgraçada, desde o director da FIFA, aos presidentes das Federações, etc. Serve apenas para lavar dinheiro. Veja lá que a cabeçada de Zidane, que ía matando o Materazzi, até mereceu uma estátua de bronze, de cinco metros dde altura, para ser imortalizado. E com tanta sem-abrigo a viver nos vãos de escada em Paris! Mundo Imundo. É como o museu para lembrar o Enola Gay, que foi o nome dado ao Boing B-29, pelo tenente coronel que lançou a bomba sobra Hiroshima, porque era o nome da mãe dele. Era mesmo filho dp. Que triste imortalização.

Bea,

Nós também arranjaremos uma saida. Vai doer e vai demorar, mas não é com esta canalha que temos agora. Mas eles vão durar pouco tempo, não é possível gozar tanto com as pessoas. Realmente o Cavaco foi uma maldição sobre este País. Arrasou o país como pm, destruindo todos os fundos, que eram para nos modernizar, e com pr só tem destabilizado tudo. Manda recados no FB. Até o maquiavel goza com ele respondendo aos jornalistas: "vão me perdoar mas eu não tive tempo de estudar a mensagem do FB". Que tristeza. E eu não estou preocupada com o futuro dos jovens de agora. Estou sim com os velhos de agora que até têm de pagar dívidas dos filhos, das miseráveis reformas que têm. Não se esqueçam que, no dia 24.10.2012, fez 83 anos que foi a terrível quinta feira negra de 1929. Mas agora o mundo gira muito mais depressa e de um dia para o outro surgem soluções. nem que seja um choque de galáxias. Já vos disse que não há futuro. Há apenas o agora. E já morreu tanta gente de fome, de peste, de guerras, de epidemias e continuam a morrer. Usufruam o momento! Hoje até dá prazer ver as árvores e todas as plantas, lavadinhas e verdejantes, todas contentes.
Façam CTRL+ALT+DELETE e limpem toda a porcaria.
Biépi

Jo ão disse...

Aqui fica o Sérgio da Andorinha,

Sérgio Godinho - É Terça-Feira

http://youtu.be/TeZEpj3tONo

andorinha disse...

Anfy,

Ouvi cerca de 25 minutos. Valeu a pena, mas já não consigo ouvir programas/debates muito longos. Saturei.

Bea,

Eu sei, estava a brincar contigo:)


Impio,

"Lamento mas não estou na onda de falar nem de amor , nem de sexo nem de futebol. Tudo isso acho quase um pleonasmo intelectual perante a situação que todos vivemos."

Entendo-te, Impio. Mas eu funciono ao contrário. Por estarmos a viver esta situação tenebrosa é que tenho que falar ( e fazer):) de amor, de sexo, de futebol, de bons livros de cinema...
Se não o fizesse dava em doida!
E como diz a Anfy, não sei se há futuro. Há o presente e esse, quero vivê-lo. Tenho esse direito, devo-o a mim própria e não são os mentecaptos que estão lá em cima que mo vão tirar.

bea disse...

E?...Boa Noite, pessoal

Jo ão

Tb gosto desta voz. Que desconhecia. E tem um chamado dentro.

Ímpio e Aquiles

Têm razão. Mas a gente descansa um pouco e volta à carga. Temos de acreditar. Mesmo quando parece que nada leva a nenhum lugar.

Anphy!

escreveu para mim. É um doce.

Mas não existe só o agora. Não pode
bjinho

Anfitrite disse...

Andy

O + importante vem para o fim, e até é leve e a gente aprende umas coisas quando são os pps a dizê-las.

Jo ão disse...

Helen Humes - Million Dollar Secret - JazzAndBluesExperience

http://youtu.be/5YVTKgdknpk

Impio Blasfemo disse...

Andorinha

Percebo-te. Cada um de nós deve ter os seus escapes. Eu chamei-lhe, tautologias discursivas e se calhar o termo não está correcto. Talvez devesse ter falado antes e apenas de temas.
A mim custa-me entrar no número panis et circenses. E já que de latim estou a falar aqui vai outra:-"Verbum caro factum est , Verbum panis factum est". Ou seja, do verbo se fez carne e o pão da palavra sucedeu-lhe. O pior é que agora nem do verbo se faz carne nem da palavra se faz pão, até que seria bom pois perante um clamor de palavras não respondidas corresponderia uma clara quantidade de farinha para fazer pão, pelo menos para os que dele carecem. Mas para outros, os tais que não têm falta do pão, o clamor das palavras, para eles só pode ser convertido em cifrões, pois os juros são para ser pagos e as rendibilidades das PPPs têm de ser mantidas e os mercados têm de ser respeitados.
A propósito, ontem ouvia na rádio, um grupo (http://www.ionline.pt/dinheiro/lusoponte-grande-aspirador-financeiro ) que fez a análise à auditoria da PPP da Lusoponte. Entre várias escandaleiras que andam para lá e que saltam aos olhos do comum dos mortais, uma das que falaram foi a taxa de rentabilidade de 10% desta PPP (nos EUA o máximo é 4 ou 5%), taxa esta que é garantida pois das 9 ou mais alterações ao contrato inicial, o Estado que inicialmente não tinha responsabilidade nos riscos assumidos nesta parceria, passou a assumi-las na totalidade. E porque terá sido? E quem fala disto? E quem comenta isto na TV, por exemplo? Ah Mário Crespo, ah Màrio Crespo, então só se lembra que por cada dia que passa a RTP consome ao cidadão 1 milhão? Ah Mário Crespo, ah Mário Crespo, então onde está a sua argúcia jornalística? Perdeu-se, esqueceu--se? Passou-lhe ao lado? Ou há assuntos tabus?
Ouvi na rádio mas te garanto que não era um dos postos dos mais ouvidos; vai passando aqui e acolá, marginalmente. E porquê? Será porque não convém?
Percebes agora que o tema dos futebois pode ser desviante, no mínimo, em relação, ao que nos afecta? Há pior, de facto há pior, por exemplo a Casa dos Segredos, O Preço Certo, etc. Mas o povo gosta de ser alienado, e o poder instituído não quer que o poder caia na rua, pois isso não lhe dava jeito nenhum. O poder não gosta de ser escrutinado! Ponto final!
E a tristeza do Ronaldo? Aí que tristeza! Percebe-se agora. É tão fácil especular sobre o tabu da tristeza do Ronaldo. O jogador dos mais bens pagos do mundo, o oitavo ou nono profissional do desporto na lista da Forbes, e está triste. Claro que sim, os ricos também têm o direito de estarem tristes e frustrados. Aliás, coitados, são seres humanos iguais nós, duas pernas, dois braços, uma cabeça, tronco estômago e tudo o mais. E pronto, acabei a minha tautologia discursiva da minha má língua habitual. Que saudades do Mário Castrim e das suas crónicas no Diário de Lisboa antes do 25 de Abril. Aquilo sim era verve. Que saudades....
Agora, se quero ver ou ouvir um bom bota abaixo, tenho de ouvir o programa da Constança Cunha e Sá na TVI24 ou ouvir o Ricardo Araújo Pereira no Governo Sombra. Portugal deu uma enorme volta. Quando oiço a Manuela Ferreira Leite dizer que este OE 2013 é exequível mas pressupõe que estejamos todos mortos, quando oiço isto, sinto uma enorme vontade de me armar em Zapata e começar aos tiros. E o que me acalma? O futebol, o sexo ou o amor? Mas será que eu quero estar calmo? Será que deverei estar calmo , complacente, meditabundo e contemplativo?
E que venha um bom vento daquele que sopra forte e tudo leva para o Oceano. Lisboa tem um cheiro fétido, pelo Terreiro do Paço.
Tanta interrogação, tanta interrogação. Mas que nos resta a nós? E depois, por enquanto, a interrogação ainda não paga imposto, nem é anti-patriotica, nem requer fiscalização preventiva do TC.

IMPIO

Jo ão disse...

Impio,

Interrogação por si vale o que vale, a substância está na resposta.

Nada como uma boa análise,

http://3.bp.blogspot.com/-IKeeIcsV7T4/UIrn0eGs-lI/AAAAAAAAGoE/txyBbkEBa8A/s1600/0033.jpg

bea disse...

estou com a sensação de que precisamos descansar:)

Bom sábado a todos

andorinha disse...

Anfy,

Vou ver, então...

Impio,

Entendo o que dizes, repito. Apenas temos formas diferentes de lidar com a situação.

"Percebes agora que o tema dos futebois pode ser desviante, no mínimo, em relação, ao que nos afecta?"

Claro que percebo, porra!:)
Mas não é o caso do Júlio nem meu, de certeza. E de muita outra gente...
Não vamos agora renegar aquilo de que gostamos.

E ao estar a ler um bom livro, a ver um bom filme, a beber um copo com amigos, a contemplar o mar e por aí fora, não estou a ficar calma, complacente, meditabunda e contemplativa.

Simplesmente não posso viver em permanente estado de revolta correndo o risco de vir a ficar maluquinha ou totalmente deprimida.
Não posso, nem quero...
Quero viver a minha vida e quero ter saúde física e mental para poder enfrentar todos os combates que se avizinham.

Também a mim me apetecia começar aos tiros (embora nem saiba disparar uma arma). Há semanas que digo que já não suporto toda esta carpideira que vai pela net, blogues, FB e por aí fora.
Com essas lamúrias as pessoas vão soltando a raiva e não vamos a lado nenhum. É isto que penso.
Tendo a noção de que só tenho uma vida e que a quero viver.

"estou com a sensação de que precisamos descansar:)"

Também acho. Bom sábado.

Maria disse...

Bea e Rain
Se sou eu a Maria, não mudei. Estou lá à experiência. Continuo fiel aos blogues. Daqui não saio. De lá, veremos. Atrapalho-me toda com FB. Isto dá-me mais gozo.
Como me descobriu. o Rain?
Sou como a divisa do Porto "Antiga, mui Nobre sempre Leal" (só não sou Invicta há muitos anos), aos blogues.
Continuo com o meu "Alcatruzes da Roda".
Por acaso, o que me levou ao FB, foi a saudade de antigos amigos do Porto. Se calhar estão todos no Bonfim ou no Prado do Repouso, ou a caminho de lá, como eu. Resumindo: velhos.
Estarei sempre por aqui. Sou fiel ao Murcon e outros.
Abraço
Maria

bea disse...


Maria

Mas o Face é mais completamente in :)

Não sei oq eu é o Bonfim ou o Prado do Repouso.

Ser velho tem uma coisa ótima: termos vivido :)
e mais outra: ainda estarmos vivos

Bom fim de semana

Maria disse...

bea

Antes de mais: Bonfim e Prado do Repouso são dois cemitérios do Porto.
Como já estou com os pés para a cova, alguns já devem lá estar.
Estou a ver-me grega (ou deveria dizer portuguesa?) com o FB. não pesco nada daquilo.
Quanto ao resto: tens razão.
Maria, a decrépita