terça-feira, novembro 13, 2012

À consideração do Plenário.

Um pássaro primaveril escolheu o Outono para desafio invernoso:). Seja! Que tal uma renião murcónica para celebrar o início de 2013, o ano que nos prometeram sem recessão?

138 comentários:

andorinha disse...


:))))))))) loooooooooooool

andorinha disse...


Qualquer ocasião é boa para os amigos se reunirem, portanto...acho ótimo:)

rainbow disse...


A cambalear para cima do teclado, e com os neurónios semi-adormecidos, tive que ir ao andar de baixo para se fazer luz: a Andorinha a contar os minutos para o dia da Greve Geral:)

Jo ão disse...

Ainda nem o pão com leite tomei e já se fala em almoço e jantar?!

Mais logo...

bea disse...


Senhor professor

ainda bem que voltou às letrinhas pequenas. pensei até que tivesse partido os óculos :)

Se plantarmos uma primavera por dentro, floresce todo o ano. e onde se encontram vocês desta time? não me calha o Porto. Mas contam sempre com o meu apoio para tudo que seja reunir. Convosco de cabeça :))

E um bom dia de greve a todos. Também vou aproveitar para fazer umas coisitas que andam à espera.
buona giornata
a dopo


rainbow disse...


Em relação à reunião murcónica, ainda em fase de processamento...:)


Neste dia de luta, um pensamento para o FDL, com um abraço solidário.

Bea
Buona giornata para ti tb:)

Andorinha,
Todos juntos, a começar pela acção individual de cada um de nós.

Dia bom para todos,
brothers and sisters:

http://www.youtube.com/watch?v=lUKB3PxG-0E&noredirect=1




andorinha disse...

Deixo aqui também um grande abraço para o FDL.
És, e sempre serás, um dos nossos.

"Todos juntos, a começar pela acção individual de cada um de nós."

Claro, Rainbow. A união faz a força.

Bom dia para todos.

Impio Blasfemo disse...

Parece uma proposta boa. Que tal na TOCA DO JÚLIO? (http://maps.google.pt/maps?hl=pt-PT&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.r_qf.&bpcl=38626820&biw=1232&bih=654&um=1&ie=UTF-8&q=toca+do+j%C3%BAlio+almo%C3%A7ageme&fb=1&gl=pt&hq=toca+do+j%C3%BAlio&hnear=0xd1edc972afcd5e1:0x2600ebbed3cc97a2,Almo%C3%A7ageme&cid=0,0,16954067857560749117&sa=X&ei=f6ijUNHWMoi3hAeiu4GoBQ&ved=0CH0Q_BIwAQ). Parece apropriado

IMPIO

Jo ão disse...

Junto ao Mercado de Matosinhos ou arredores! Não há qualquer incondicionante!

Jo ão disse...

Eu a pensar que me ia autoflagelar com o Amor é... de hoje e afinal...

cycle disse...

LOLOLOLOLOL :))))))))))))))

cycle disse...

Epá, espera aí!
Agora é que é:
looooooooooooooool :)))))))))))

andorinha disse...

Uma entrevista de Alain de Botton, filósofo que deu uma conferência na Fundação Champalimaud esta tarde.

É tudo em Lisboa, caraças!:(((


http://www.publico.pt/Economia/alain-de-botton--temos-que-descobrir-a-juventude-e-a-velhice-como-categorias-de-trabalho-1572454

Deixo aqui um "cheirinho":


"Há duas coisas que é preciso inventar: como é trabalhar e como é não trabalhar? Há, de alguma forma, uma visão negativa dos dois. Por um lado, a ideia que se trabalha imenso, que não se gosta necessariamente daquilo que se faz mas tenta-se sobreviver, a ideia de uma espécie de escravatura moderna. E há a visão de não trabalhar como humilhante, sem qualquer estatuto, sem qualquer função na sociedade, de um ser humano completamente inútil, que de alguma forma deveria morrer porque não desempenha qualquer papel. Isto é muito pessimista e negro, não acho que tenha de ser assim. Somos uma sociedade muito focada no trabalho, a primeira coisa que alguém pergunta quando nos conhecemos é: ‘O que fazes?’ De acordo com a resposta é-se uma pessoa importante ou não. Isto é um dos desafios da reforma: como é que se leva as pessoas a pensar que não trabalhar não é o fim do ser humano e que há muitos lados dos seres humanos que têm a ver com mais do que apenas trabalhar?"

Não tenho nada a visão de que uma pessoa na reforma é um 'inválido'. Eu não encaro o fim do trabalho como o fim de nada, apenas como o fim do trabalho, ponto. E o continuar de tantas outras coisas e quem sabe? o começar de outras...

Achei interessante a entrevista, mas tem só 3 páginas, Anfy:)

Jo ão disse...

Ave Primaveril,

Hoje um pirralho perguntou-me o que era filosofia. Lá fui eu ao dicionário da Porto Editora. O que não nos satisfez. Depois de ler a defenição saiu uma ajuizada "É o que as pessoas pensam". Descontente com a resposta, o pirralho em resposta á mãe elaborou melhor a questão, "é a forma de entender o homem e a terra".

Isto começou algures na Sorbone:)

andorinha disse...

Jo ão Pe dro Bar bo sa,


Dás-te com pirralhos, depois tens de responder a perguntas difíceis:)))

Sabes o que me apetecia agora?
Duas mocas...:)

Beijinho

Cê_Tê ;) disse...

Hummmmm isso é muito suspeito;)
Cá para mim a Andorinha está com um pézinho num Franchise (tive de ir ao google tradutor ver como isto se escrevia ;))) na restauração. ;D
Ou é do aquecimento global... ;)

No Porto? Almoço?
A "estação" fecha às 24H!!!;)

Fiquem bem. Bjnhs

Jo ão disse...

Andorinha,

Vê a tua agenda e marca o dia!

bea disse...

Andorinha

Obrigada, amanhã vou ver. Que a esta hora, como se verifica, treslouco apenas. Bolas, também não tenho nada a ideia de que um reformado seja um inválido. As pessoas reformam-se para não trabalharem mais naquele trabalho. E, suponho, fazerem coisas que lhe agradam. Com mais tempo. Sem pressas. Se não fosse o facto do corpo se armar em tonto e adoecer e diabetes, e colesterol e reumático e mais doenças que não me lembro, até pensaria que era uma fase porreira. Pronto, tá bem, há outras coisas más, mas agora não me apetece falar delas e algumas ainda não sei. Como será ficar incontinente. é que isto de andar de fralda preocupa uma pessoa. e depois cheiramos a chichi.

vvvvvvv....isto é uma brisa de rosmaninho para disfarçar.

Durmam bem

bea disse...

pirralho! tenho boas recordações deste nome :)

tenho que dormir. Com o sono, vario demais.

Jo ão disse...

5 de Janeiro é o primeiro sábado do mês e já todos esperamos por 2014. Comemora-se a descoberta recente do planeta-anão Éris (na mitologia grega, a Deusa da discórdia) conhecida aqui no Murcon, pela Castanheira!

andorinha disse...

Cêtê,

Tiveste que ir ao Google?????
As pessoas que não são de línguas são muito limitadas.Desculpa, mas é o que penso...

Almoço? Jantar, cachopa, é muito, mas muito mais fixe!

Jinhos


Pedro,

Nada disso. Quem marca o dia e escolhe o restaurante é o Júlio.
Nem poderia ser de outra forma, este cantinho é dele:)
De qualquer forma, 5 de Janeiro parece-me uma boa escolha. Ele dirá de acordo com a sua agenda que é mais complexa do que as nossas:)

Bea,

Verdade seja dita, tu não é só a esta hora que tresloucas. Tresloucas mais, é a diferença:)))

"wwww...isto é uma brisa de rosmaninho para disfarçar."

Loooooooooool

Fiquem bem.

Jo ão disse...

Então fica para dia 5... Ao almoço/

bea disse...

Bom dia Pessoal!

ai andorinha, então... nota-se assim tanto?!...upssss...vou tomar os comprimidos.

A Menina da Lua disse...

Professor

Pareceu-me a mim e ao Bartolomeu que o próximo jantar murcónico seria em Lisboa; interpretámos e ficámos com essa ideia a partir do texto que aqui escreveu no dia a seguir ao último jantar no Porto. Será?
Sempre dava oportunidade à presença das pessoas que moram aqui para o sul.
A decisão e a oportunidade de cá vir é sua claro!...mas o gosto de o ver por cá é nosso.:)

bea disse...

Alain de Botton

Em primeiro lugar: tenho um livro deste filósofo, “O consolo da filosofia” e questiono-o um bocado, que é como quem diz, não concordo com várias afirmações do jovem no cujo. E a filosofia não consola, é uma inquietação. Pensar inquieta e desinquieta .


Sobre o artigo do Público, eu diria que o “o que é que fazes?” não é nunca a primeira coisa que perguntamos, embora seja uma das perguntas possíveis.

Também não gosto muito de pessoas que afirmam que temos de ser mais espertos em vez de mais inteligentes. A esperteza não me convence. Mas talvez fosse sageza e a tradução deficiente. E pode ser preconceito meu. Adiante.

Gostei que se identificasse como escritor. Não tem o peso de afirmar-se filósofo e dá fluidez ao juízo que sobre ele se exerça.

Em relação ao estado social, à parte o reconhecimento de que entregá-lo a entidades privadas nem diminui a despesa nem resolve, não disse nada. Avante.

Sobre a velhice e a morte voltou à banalidade. Quando é que esta gente entende que não temos medo da morte, mas temos direito a esgotar a vida que é só uma? Com algum tato na cabeça, quero dizer.

Tem um ponto interessante que é a redescoberta do potencial da velhice - já que vivemos tanto :)). Se a sociedade fica velha, é boa ideia que também as medidas se adaptem à faixa etária. E não seja a velhice/os velhos, a ter o exclusivo da função.

Não sei porque acho este senhor demasiado pletórico para ser um filósofo. Mas pode que palermice. Minha.

Jo ão disse...

Bea,

Aproveitemos o dia de hoje que amanhã ele já cá não está.

Mas só para a Bea. Que é uma adololescente consciente.

andorinha disse...

Jo ão,

Shut up!:))))))))))


Bea,

Estava a brincar contigo, claro.

"E a filosofia não consola, é uma inquietação. Pensar inquieta e desinquieta ."

Concordo, mas é uma desinquietação boa:)
Quanto a Alain de Botton nunca tinha lido nada dele, só li esta entrevista, o que é pouco para fazer qualquer juízo de valor.

"Quando é que esta gente entende que não temos medo da morte, mas temos direito a esgotar a vida que é só uma?"

Isso dizes tu. Eu tenho, pavor até...
Não adianta nada mas tenho, que queres?:)

O que gostei mais da entrevista foi mesmo a parte que salientei. Quanto ao resto, deves ter razão.

Jo ão,

Só a Bea é que deve aproveitar o dia de hoje???
Ora essa, pirralho:)))))))))))

Inté...

Anfitrite disse...

João Pedro,
desde a minha primeira aula de filosofia que aprendi que filosofia é-"Amor à Sabedoria". Por isso é que não devemos andar a brincar com as línguas. O étimo das palavras diz tudo. Fisosofia é uma palavra de origem grega, composta pelas palavras "philos" que quer dizer amor ou qq outro sinónimo e "sophia", que quer dizer sabedodoria,saber... Mas como quanto mais se sabe mais se quer saber o ouro disse: Eu só sei que nada sei". Depois veio outro que disse "Eu não posso ensinar nada a ninguém, eu só posso fazê-lo pensar"

Andy,

Como ando desfasada, quandi vi Bottom até me assustei, vindo de ti. É que temos um Filipe de Bottom, em Portugal, e faziam cá falta muitos como ele.

Agora vou ler o que falta.

Jo ão disse...

Quantas pernas tem uma centopei?

a)16
b)32
c)100

bea disse...


16 parece-me um bom número. mas não há centopeis :) Fica só o numero.

Aproveito os dias todos, todos os minutos e segundos. Apenas a fruir. E gosto do tempo a passar só porque sim.

:) a adolescência tem suas alegrias e misérias. Como em todas as idades. às vezes estar fora da idade é uma grande de uma chatice, mas como é que se cresce. ou vale a pena.

Sobre o homem e o existir da filosofia. Uma frase de que gosto

"nascemos condenados à sede absoluta e ao gosto de a mitigar em fontes relativas"

Miguel Torga, 5 de Julho de 1963



Jo ão disse...

Be a,

Claro que há centopeias mas seria dificil dizer, trintaedoistopeia. Simplificações!!!

cycle disse...

"nascemos condenados à sede absoluta e ao gosto de a mitigar em fontes relativas"

Nem todos, nem todos...

AQUILES disse...

Andorinha
No "é tudo em Lisboa, caraças" focaste um dos maiores dramas deste país.
Tenho acompanhado atentamente todos os comentários, por aqui, mas ainda não me decidi se entro neste debate sintético que se passou no post anterior. Julgo que há uns entendimentos difusos. Sobretudo no que se referiu à Isabel Jonet e aos carenciados. Choca-me um bocado que os comentadores de sofá, em que me incluo, sejam tão ligeiros e superficiais nas análises, sobretudo quando julgam os que estão no terreno, os que se incomodam com os outros e se levantam do sofá para levar a comida, roupas, etc., a quem precisa, prescindindo de repouso e conforto para acudir a outros. Lembro sempre os do Porto que andam na noite a distribuir comida nas noites invernosas. É certo que desenvolver teorizações em duas linhas não aquece nem arrefece, e julgar avulso em disparos de três palavras leva mais depressa ao insulto pindérico que à conjugação de ideais. E tudo isto porque se dá demasiada importância a Lisboa.

andorinha disse...

Anfy,

"Como ando desfasada, quandi vi Bottom até me assustei, vindo de ti. É que temos um Filipe de Bottom, em Portugal, e faziam cá falta muitos como ele."

Não entendi porque te assustaste. Nem sabia quem era Filipe de Bottom. Fiquei a saber, é presidente da Logoplaste:)
Mas por que raio terias que te assustar se eu falasse dele aqui?


Bea,

"...nascemos condenados à sede absoluta e ao gosto de a mitigar em fontes relativas""

Gosto muito da frase, mas concordo com a cycle. Nem todos...:(

Aquiles,

Não sei bem que te diga...
Eu achei de um mau gosto terrível as declarações da senhora e expressei isso em vários sítios. De uma forma "normal", penso eu. Depois há os exageros. Como foi dito pelo Luís PN no último Eixo do Mal a net propicia julgamentos públicos e linchamentos com muita facilidade. E surgem logo petições a propósito de tudo e de nada.
Disto discordo completamente.

Tenho enorme apreço por todos aqueles que fazem voluntariado quase anonimamente pelas ruas deste nosso país.

">I>É certo que desenvolver teorizações em duas linhas não aquece nem arrefece, e julgar avulso em disparos de três palavras leva mais depressa ao insulto pindérico que à conjugação de ideais. E tudo isto porque se dá demasiada importância a Lisboa.">/I>

Concordo com o que afirmas na primeira parte. Mas não entendo o que tem a importância que se dá a Lisboa a ver com o assunto em discussão. Se a senhora estivesse no Porto a discussão teria sido a mesma...

Eu referia-me mais a ofertas culturais. Cai tudo em Lisboa:(
Mas de resto, como capital, será sempre dominante em muitas áreas. Podia-se ( e devia-se) era fazer um pouco mais pela "província".
E penso que algo se tem feito. Se reparares em Guimarães, a cidade não tem nada a ver com a cidade que era há uma/duas décadas. E isso não tem só a ver com o facto de ser CEC.

Abraço:)

Jo ão disse...

Aquiles,

O que pensarão os açoreanos das outro oito Ilhas?!

Não me precisas de esclarecer.

Em Lisboa deve-se olhar para Madrid, Roma e Pequin.

Há um fractal que explica melhor que eu:

http://3.bp.blogspot.com/-78YHTux_h24/UGA0-gPWmxI/AAAAAAAAFak/RntV-g0I_os/s1600/390554_10150462013221942_2118925536_n.jpg

cycle disse...

Boa noite.

http://www.youtube.com/watch?v=mDSvNe5VNmk

andorinha disse...

Acabei de ver uma entrevista a João Semedo e Catarina Martins.

Parecem-me uma boa 'parelha'.
Há muito que aprecio JS, a sua postura, as suas intervenções, a sua busca de consensos, até.
Catarina conheço-a mal. Novita, pareceu-me ainda com pouca experiência mas com capacidade de aprendizagem. Penso que serão capazes de assumir de forma segura e eficaz a liderança do BE. É o que espero.

Mas não resisto a deixar aqui mais uma vez expressa a minha enorme "paixão" por Ana Drago. Acho-a uma mulher inteligente, combativa e lúcida como poucos/as.

"Conheci" Ana Drago era ela ainda uma criança:) num programa que passava penso que na RTP2 com Daniel Sampaio e Luís Osório. Já aí me apercebi das enormes potencialidades daquela menina/mulher.

Anfy, sabes como se chamava o programa?
Gostava de o revisitar...

Miosotis disse...

Os pássaros têm desafios inesperados, quando as tardes de Outono se confundem com as da Primavera!

Bom final de semana para si!

Impio Blasfemo disse...

AQUILES (7:22 pm)

Lembra-te da AMI

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/o-especialista-em-grandes-urgencias-que-quer-credibilizar-a-politica_1472432?p=4

Já agora é comum alguma direita pouca esclarecida vir com argumentos demagogos como este que reproduzo "....O primeiro problema da esquerda jacobina com Isabel Jonet é que ela ajuda os pobres – e os pobres são propriedade dessa esquerda, pelo menos no seu entendimento. Pior: ajuda-os com actos concretos que aliviam o seu sofrimento, não com palavras, proclamações e apelos à revolta que muitas vezes têm como efeito concreto piorar a vida dos mais fracos. No imaginário dessa esquerda toda a compaixão está reservada para os da tribo marxista ou descendentes, os restantes não passam de cínicos que, como agora acusam Isabel Jonet de também fazer, utilizam os pobres com fins políticos....."

Ora a esquerda não é proprietária de nada e muito menos dos pobres assim como a direita também não deve ser proprietária dos mesmos através de BA ou outras instituições. Não tenho dúvidas que o BA presta um excelente serviço mas já tenho muitas dúvidas sobre o pensamento da Isabel Jonet sobre "os seus pobres do BA". É que vem-me logo à ideia o texto do Lobo Antunes "Os Pobres".

E termino pondo-te o seguinte exercício intelectual. Imagina que o Franco, tinha feito um BA para os "pobres espanhois". Não tinha deixado de ser o Franco ou será que se o tivesse feito passava a um bom ditador? Pois é, deve-se separar as pessoas dos BA. O Salazar nem tudo o que fez foi mau e não deixou de ser um ditador em Portugal. E para que venho eu com esta comparação absurda? É simples, o BA é uma coisa boa e as declarações da Isabel Jonet são más e uma coisa não tem a ver com a outra, ou será que terá?
Se calhar tem. Fica a informação que o Governo pôs na lei articulado legal que permite, por exemplo que Continentes, Modelos, Pingos Doces e outras instituições idênticas que tenham excessos alimentares os coloquem, DIRECTAMENTE, à disposição de quem deles carece. Ora isto retira importância, ou protagonismo ao BA. Acrescento que em tempos a mesma Isabel Jonet proferia declarações do tipo ;- Os governos não sabem gerir bem as instituições que lidam com a pobreza. Isso deve ser deixado a cargo de instituições como o BA. (Não estou a reproduzir com fidelidade). Ora aqui está algo que em absoluto não concordo. Diria mais até, os governos, de qualquer país, devem promover acções para erradicar a pobreza dos seus países. È evidente que os BAs são uma boa almofada para as situações de crize, mas não devem ser encarados como a solução última do problema.
E volto a esclarecer que, tal como tu, "comentador de sofá", o que me irritou foram as declarações da Isabel Jonet e não o trabalho que faz no BA.

E por aqui fico, pois por mim já tinha encerrado este assunto.

Abraço
IMPIO

Jo ão disse...

Pois! Porque eu não acredito que o mundo esteja todo em crise. Uma metade sim e a outra não acredito que esteja assim-assim.

Junta-te aos ricos! A simbiose trata do resto.

O problema é que há ricos em toda a parte!

Anfitrite disse...

Andy,

Será que o programa era também com a Laurinda Alves? É que assim dás-me muito trabalho.

Lá estás tu a achar uma parelha boa:) Olha nem com uma canga em cima, eles conseguirão formar uma boa parelha.

Gosto do Semedo:É pacato,calmo, cínico e como político é uma lesma morta. A Catarina é uma politica trauliteira que não vai a lado nenhum.
Da Ana Drago também gosto muito, mas como inteligente que é, não se deixa manobrar com facilidade por interesses e outras coisas, por isso não convém que esteja à frente. Vê o que aconteceu ao Daniel Oliveira que começou a pensar pela própria cabeça e a dar as suas próprias opiniões. Passou de assessor do BE, na AR, para comentador. E bom porque está bem informado. O Bloco já era! Assim como todos os blocos e todas as cortinas de ferro. Ah,Ah,.

Ímpio gostei muito do seu comentário. Mas não me apetece agora pegar em mais achas. É que não estou sentada num sofá.
Em Lx. tb se distribui comida, mas não é o BA, È o porta amiga, que por acaso era da AMI e são outros. E também é muito interessante ver o brio com que eles(sem-abrigo) escolhem a roupa, por ex. As meias têm de condizer com a camisa ou os sapatos, etc.
A Isabel Chonet, não distribui nada, nem carrega com nenhum caixote. Tem os voluntários para receber e outros, que em troca de comida, dividem e distribuem.
Por causa da Supico lembrei-me agora duma história muito engraçada, em que um marido quis oferecer um casaco de vison à amante. Mas depois houve uma troca de endereços e o casaco foi parar a outro ladoe depois tiveram que arranjar uma desculpa que tinha sido uma rifa que tinham comprado. Enfim! não é bem do tipo Ballet Rose, mas era tudo da mesma família.
Mas há uma coisa que eu adóÓÓÓro de morrer. São as direcções dos estabelecimentos, como ipss, and so on. Agora os empregados, desgraçados, fartam-se de trabalhar. Aos 30 anos já têm a coluna rebentada com os esforços que fazem, sobretudo nos lares.
fiquem bem.

Anfitrite disse...

Andyzita:

Toma lá!

http://www.rtp.pt/programa/episodios/tv/p4319

O da Laurinda Alves era mais sobre criançinhas. Esta também depois de andar e motoreta a fazer reportagens para a TSF, virou uma santinha a fazer retiros e caridade também.

Anfitrite disse...

Mais uma achega Andorinha:

Há um cínico que eu adoro e que é um poço de sabedoria, que é o Professor Adelino Maltez.

andorinha disse...

Anfy,

"É pacato, calmo, cínico e como político é uma lesma morta.":) Lol

O Bloco já era? Veremos...

Mas perdoo-te todas estas provocações pela ajuda que me deste.
Logo vou bisbilhotar, agora estou sem tempo...
Obrigada:)

Jo ão disse...

Love Is In The Air

http://www.youtube.com/watch?v=b0kSpfAoyZs

Agora vou tratar da minha criatura que apesar de excêntrica, está a precisar de arejar:

http://3.bp.blogspot.com/-VXJiI4uEmWQ/UKYzztkkwQI/AAAAAAAAHfw/oI_GBwtXWdc/s1600/0076.jpg

bea disse...

Boa tarde

tão?

"É sexta feira! BOM, BOm, BOM!!!"

Anfhy e andorinha :)

pensei tb ouvir no meu curso de corte e costura; que adormentados os alinhavos, tudo mais fácil. Mas devo ser muito naba que não consegui. e estou a ver se lhes dou uns abanões que ficam meio arrelampados e é quase a mesma coisa.

e ninguém diz que o senhor professor está num programa da TV?...outro.

Estando correto,"Estúdio de emoções"
não estando, sorry.

Andorinha e Cycle

por delicadeza de Torga, não está a sugestão de que nem todos. O poeta não o diria.

Mas é que concordo, que temos o gosto do relativo para saciar a sede de absoluto. Se há quem o não sinta, pior para ele. É que não é homem por inteiro. Mas o desejo nasce aí. E aí permanece. Se ao absoluto déssemos absoluto, teríamos o imutável. Que nada se desejava já. E talvez seja qualidade nossa, porque como dizia o filósofo, não repetimos. Somos sempre outros.

E nada encontro na vida que maior beleza tenha. Nem torne mais terrífica a nossa passagem.

e desculpem mas tenho de ir para a máquina, endoidar a agulha

Passem bem. E biépi

bea disse...

Jo ão

reparaste que a tua flor tem uma mosca pequenina - tb pode ser uma aranhita - nos estames? para ela a flor deve ser uma enormidade.

Então boa tarde :)

AQUILES disse...

Jo ão
Nos Açores a questão é muito complicada por causa do bairrismo. Que atinge exacerbos entre concelhos, e mesmo entre freguesias. Entre ilhas é ponto de honra. Aqui há uma condicionante que eu classifoco de dupla fronteira que impulsiona ainda mais as questões. Mas que não vou aqui desenvolver.

Impio
Meu caro confrade bloguista, nem quero contrariar nada do seu comentário. Só tenho pena que não possamos dialogar sobre o Rendimento de Inserção Garantido (ex rendimento minimo). Eu vivo numa região em que uma parte significativa da população é abrangida por esse rendimento. E sei dos problemas e das distorções que ele implica. Um grande abraço.

Andorinha
Lisboa tem um problema em relação ao resto do país, que não é só o cultural. Já o Eça chamou a atenção para isso. E é algo que tem piorado ao longo dos últimos oitenta anos. É a maneira como de Lisboa se olha para o resto do país em todos os aspectos.

Impio Blasfemo disse...

AQUILES, e ANFY

Pois o assunto da Isabel Jonet ainda rola. Imaginem que ainda hoje, no Jornal Público, aparece um artigo do José Manuel Fernandes (JMF) "A Propósito de bifes e meias solas de caridade e fraternidade".
Não tenho paciência para fazer o contraditório deste artigo; é demasiado extenso e confesso que me anda a faltar a pachorra para falácias, demagogias e textos que baseados em evidências tentam subverter os assuntos. Com que intenções? Pois isso está na cabeça dos seus autores e é difícil de adivinhar. Um Estado Perfeito que erradique a pobreza não existe e toda a gente o sabe e não precisa da clarividência do JMF para se lembrar disso. Mas esse dado real não equivale a dizer que pelo facto de ele não existir que se deve resolver o problema da pobreza através das instituições de solidariedade e apenas através delas. E parece ser este o ponto que as almas caridosas da Isabel Jonet (IJ)e do JMF e outras que por aí andam a difundir a torto e a direito esta ideia. Já não há paciência para tanta tentativa de virar o bico ao prego.

Posto isto e voltando ao assunto da IJ que fique bem claro que penso que ninguém está acima de crítica. E se é descabido por causa de declarações que não deviam ter sido feitas por a correr abaixo-assinados para demissão da IJ é também descabido andar a tentar dizer que ela não fez declarações descabidas e que o que disse até muito razoável e apropriado e que somos nós que estamos a ver mal a questão e que não queremos cair na realidade dura em que vivemos e nos situamos, como País. E tudo isto baseado nas boas acções de caridade e solidariedade da IJ e no trabalho desenvolvido no BA. Bolas que não há mais paciência para estes argumentos.Separem-se as situações de uma vez por todas. Uma coisa são as declarações e outra o trabalho por ela desenvolvido e este não branqueia as declarações por mais que JMF e outros o queiram.
É mais que evidente que é errado banir das sociedades as instituições como o BA ou outras similares pois todos sabemos quanto úteis e necessárias o são para a sociedade. Mas parece que o JMF esquece que todos sabemos isso muito bem e de longa data e alguns se calhar, por razões dos passados das suas vidas familiares, há mais tempo do que o próprio JMF.

Bom FDS para todos

IMPIO

bea disse...

Ímpio

não estou assim tão certa de que todos saibam. E seguramente nem todos - como se vê - separam as águas.
Há alguma coisa nos nossos dias que deve ser o apetite de esfrangalhar quem esteja a jeito, por não podermos fazê-lo a quem queríamos. É hoje mais curto o respeito pelo trabalho dos outros, talvez pela abundância em exemplos que se tornaram contra exemplo. Mas não nos dá o direito. Todo o trabalho que resulte em bem para terceiros e não é apenas benefício pessoal, é mérito.

AQUILES disse...

Sobre a IJ só mais uma pequena coisa: ela foi infeliz ao abrir a boca para dizer o que disse; todavia já se retractou publicamente, teve esse mérito.
A delapidação de valores, a falta de respeito pelo trabalho dos outros, como referiu a Bea, o egoísmo dos problemas e a falta de solidariedade geral fez o resto da onda.

rainbow disse...


Dia negro aqui no Algarve:(

"Miguel Relvas promete apoio o mais rápido possível."

A pessoa mais "confiável" para ajudar os algarvios neste momento...

andorinha disse...

Bea,

"...e ninguém diz que o senhor professor está num programa da TV?...outro."

As coisas que tu sabes! Eu ando sempre a leste!
E em que canal? Em que dias? Assim não vale, se nos deixas em suspenso...

"Mas é que concordo, que temos o gosto do relativo para saciar a sede de absoluto. Se há quem o não sinta, pior para ele. É que não é homem por inteiro..."

Concordo com este excerto. Mas depois não sei...Não podemos aceder ao absoluto, daí que vamos mitigando a sede em fontes relativas, tentando que cada uma delas nos aproxime um pouco desse absoluto inatingível.
Se estiver a dizer algum disparate, desculpa, tu é que és a especialista:) Mas foi a minha interpretação...


Sobre IJ já disse tudo, não perco mais tempo.


Rainbow,

Vi imagens. Terríveis! Assustadoras!
E houve feridos, alguns em estado grave. É sempre o pior de tudo.

Impio Blasfemo disse...

Descentrando-nos um pouco da “pseudo-ofensa à dignidade da Isabel Jonet”, acrescente-se que, do ponto de vista social, não existem apenas as opiniões da dita cuja. Existem também as da Caritas.
http://www.publico.pt/Sociedade/caritas-exige-novos-estilos-de-vida-a-quem-aufere-salarios-principesco


“Reconhecemos que o país está a empobrecer, mas não podemos assumir isso como um objectivo, mas tão só e infelizmente como uma consequência das medidas de austeridade impostas, que têm penalizado aqueles que já eram pobres e passaram a viver na miséria e os remediados que caíram nos braços da pobreza”, sublinhou no discurso que deu início aos trabalhos que se prolongam até domingo.

“Hoje, o risco de se pisar a fronteira do desrespeito pela dignidade humana é muito maior”, alertou Eugénio Fonseca, lembrando que “há direitos que são intocáveis porque colidem com a sobrevivência digna dos seres humanos”, tais como “o acesso a uma alimentação equilibrada, a uma habitação condigna, a cuidados de saúde e à escolarização”.

O presidente da Cáritas explicou que “aos pobres de sempre juntaram-se outros com um perfil bem diferente e que esperam dos governos e das sociedades respostas também bem diferentes”.

IMPIO

Anfitrite disse...

Rainbow, eatava para perguntar se alguém seu atingido seu conhecido tivesse sido atingido.

Quanto ao M Relvas é a pessoa menos confiável. E os burros dos jornalistas não sabem contestar. Ele hoje jurou que nenhum dos assessores recebeu subsídio de férias em 2012. Claro que é verdade. As pessoas receberam o subsídio de férias de 2011. E que deveriam ter sido pagos pelas entidades de onde vieram. Muito haveria a dizer sobre isto mas não vale a pena. ate me dá nojo só de pensar na figura dele. Parece um talhante que veio dum lagar de azeite, de tão oleoso que anda.

Ímpio,

O JMF é outro oleoso, que me deixa irritada pela sua falta de idoneidade. E eu já estou farta de dizer aqui que a IJ não anda a distribuir nada por ninguém. Ela tem um emprego como qualquer outra pessoa.
Quanto à análise do prof. ele limitou-se a publicar o esclarecimento dela, que não esclarece nada, nem desculpa nada. E o prof não se mete em polémicas. Porra! Vejam o vídeo como deve ser e a cara dos que estavam presentes. Quem é a senhora para dizer que os portugueses viveram acim das suas possibilidaddes. Os bancos é que ganharam com isso. Ela pelos vistos nem sabe educar os filhos.

http://www.youtube.com/watch?v=8JeUnsnvJuA

Andy,

Têm gasto muito mais dinheiro no Porto e arredores do que em Lisboa.
Lisboa é uma terra de ninguém, aonde aterra todo o mundo que vem à procura de melhores condições de vida.
Já quanto à solidariedade as pessoas preferem que certos analfabetos emigrem para as américas, incluindo Canadá para serem escravizados, e que depois mandem muito dinheiro para a térrinha. Quando vêm tempos difíceis todos nos atiramos às canelas uns dos outros. Até há pouco ninguém se importava que as senhoras bem recebessem pensões sociais porque nunca trabalharam na vida.
Será que ninguém viu o vídeo que eu pus aqui sobre o banco que domina o mundo? Gostam só de andar a delirar e com conversa da treta?

Hoje deviam ter visto o programa Sexta às 9. Oportunamente mandarei legislação para ficarem informados, se quiserem. Sobretudo a Bea que deve assentar bem os pés no chão, porque se não o mais fraco tornado leva-a a voar que nem uma qq Mary Poppins.

Bom fim de semana.

Jo ão disse...

Senhor Presidente da Assembleia,

Depois da discusão em decurso chegou o momento de enviar a proposta de lei para a Presidência da Republica e aguardar a contitucionalidade da proposta elaborada.

A Assesoria, agradece.

P.S. Quanto á senhora do Banco Alimentar. Repete-se a velha máxima: " do dizer ao fazer vai uma grande distância ", presumo que está no seu designio proteger a tribo.

Fora de polémicas.

Pedro

P.S. Na vontade de mudança e na resignação que oque muda é cada um de nós.

rainbow disse...


Andorinha e Anfi

Aqui em Portimão, recebemos ordens para encerrar a escola. Tivémos que telefonar aos pais/mães para irem buscar os miúdos com urgência.
Só depois soube que o meu filho estava em Lagoa, mas não lhe aconteceu nada.
Imagens terríveis, sem dúvida.
Ainda há pouco, Carvalho da Silva falava do furacão Sandy e de como o Estado tem o dever de apoiar as pessoas nestas catástrofes.
Sobre M. Relvas, nem vale a pena fazer mais comentários.

Amanhã é outro dia

http://www.youtube.com/watch?v=6hXH5gKIWEA&feature=related&noredirect=1

andorinha disse...

Anfy,

Onde têm gasto mais dinheiro não sei. Gostava que houvesse uma maior descentralização em certos setores, sobretudo. O da cultura, por exemplo.

Vi o documentário em direto sobre o Goldmann Sachs, já disse. Fiquei estupefacta e a compreender muito melhor toda a teia que foi urdida.
Não tens o monopólio das visões:)))

Não vi o Sexta às 9. Legislação sobre quê?

Vi João Semedo vs Nuno Melo. NM é uma pessoa de direita por quem tenho uma certa consideração. Vais-me já cascar, eu sei...paciência:)
Acho-o inteligente e com ideias próprias, nem sempre muito alinhadas com o partido.

Ouvi/vi JGF no Jornal da Noite e continuo na minha: não percebo por que razão dizem que este homem está ali a fazer fretes ao governo...

Dedicated to all my friends:

http://www.youtube.com/watch?v=0iM38PyxzG8

Bom fds.

Caidê disse...

Migos
Escrevi um post de metro acerca das palavras de Isabel Jonet e (imprudência à parte) não vos sei explicar como, mas "foi comido". Desmoralisada com a imprudência de bater teclas ao desbarato, faltou-me gás para reescrever.

No essencial, digo apenas que, no meu entender, para a esquerda essa coisa dos "meus pobres" não existe.

Não existe, porque caridade e solidariedade são bem distintos, tão distintos como "pena" e "compreensão" e luta pela capacitação e pelo empowerment daqueles a quem o sistema social marca como excluídos, desapossados, incapacitados, negando-lhes as vias para deixarem de ter, a curto/médio prazo, necessidade de que os recursos lhes cheguem de fora, por intermédio de outros a quem o sistema social permite inclusão, posse e capacitação, bem como confere privilégios inalcançáveis para os primeiros.

Isabel Jonet não se coloca do lado do outro, vê-se para sempre do outro lado, mas isso tem a ver com estratificação social e ideologia de classe. Isabel Jonet socorre através do BA, mas não transparece implicação na mudança deste estado de coisas. Isabel Jonet virou o seu discurso para os que têm acessos superiores aos da média e só desse lugar concetualizou "empobrecimento". Acontece que "empobrecimento" é outra coisa e, assim, ela não revelou consciência sobre o que empobrecimento é. Ora, o seu trabalho é com pobres!... Isabel Jonet não avalia realidades propriamente e, consequentemente, creio que delas interioriza apenas as surrealidades que o lugar de onde fala lhe permite sentir.

...........

Tenho-me raspado bastante ao cumbíbio por aqui e isso merece também duas palavras. Quem me conhece não me compra pela certa: quando me embrenho por uns lados, fico presa neles até à medula e até me esqueço das horas e de mim. Atarefada à minha louca maneira, portantos!... :)))

E já agora também confesso que ando a perder ritmo :(((!

..........
Aquiles
Lisboa é quase uma desertificação! Nem te passa pela cabeça!... À volta, os bairros dormitório e as cidades satélite!... Mas, sim, de facto para alguns eventos e serviços torna-se um lugar central.
Só não adoro a tua ilha porque não a conheço. Mas adoro o Porto, adoro Braga, adoro Guimarães, adoro Coimbra,.... - tás a ver?! E depois não será que todos nos ligamos ao lugar onde crescemos seja ele a serra ou a cidade?

Andorinha
Tou contigo! Acredito na liderança partilhada, embora muitos a achem "esquisita". A Ana Drago já tem muitos anos de militância e é uma mulher inteligente - concordo! Talvez João Semedo não tenha um carisma evidente, mas se tiver fibra, perspicácia e honestidade q.b. o resto vem com mais visibilidade.Catarina Martins está, de certa maneira, a começar e eu espero que tenha energia e visão.

Rain
Não me quero esquecer - adoro Portimão! :))) Tu sabes.

Andorinha, Anfy, Rain, Pedro, Cê Tê, Ímpio, Bea, Manuel, Cycle, Menina e .... e.... estais finalmente a preparar um encontro murcónico MUITO POVOADO? Andai lá!...

Abbey Road disse...

Desta vez tenho que concordar consigo: a preguiça é imensa!
Tenho mesmo que arranjar qualquer outra actividade.

Já não o via há 15 dias e já tinha saudades do programa.

AQUILES disse...

Silves também sofreu hoje bastante. Minha prima que trabalha num infantário passou por um calafrio com os miúdos pois o tecto da sala voou. A natureza.

Caidê
Eu sou de Lisboa e já meu pai o era. Não sou de cá, como os de cá constantemente me relembram :).
A desertificação de Lisboa tem muito a ver com as politicas de habitabilidade dos burgos (ocupação dos espaços, rendas, etc). Mas quando me refiro à maneira como de Lisboa se olha para o resto do país tem sobretudo que ver não só com as direcções políticas, como com os serviços centrais de empresas onde empregados banais, só pelo facto de estarem em Lisboa, tratam os outros ... . Isto dava cá um folhetim. Boa noite e bom fim de semana para todos os meus caros amigos.

Anfitrite disse...

Andy,

Eu sei que viste. A conversa não era para ti. Eu quando começo a falar digo o que tenho a dizer e tu tens de entender o que é para ti ou não, porque eu tenho mais que fazer. Escrever para mim já é um frete e para a semana será pior se ainda estiver viva. Eu s´ó escrevo porque tenho de embirrar com alguém, apesar de haver pessoas que não o mereçam. Biépi

Anfitrite disse...

Caidê,

O perder o comentário foi castigo por ter ido responder primeiro ao prof no FB. O prof antes colocava aqui os postais e depois ía para o FB. Agora já perdeu a vergonha e fala directamente com a Maria no Face. Talvez porque a audiência seja maior. Espero bem que tenha vendido mais livros.
E a andorinha que foi a primeira a levantar a lebre também vai logo a correr pôr o gosto. O que é que ganha com isso? Está a cotradizer-se.

andorinha disse...

Anfy,

Não tenho que me justificar, mas não gosto que digas coisas que não são verdade
Enganas-te. Não vou nada a correr por o gosto.
Continuo a ter a mesma opinião. Este cantinho é especial. Venho sempre aqui primeiro. Só depois vou lá. O FB é uma feira tão grande que eu já disse que tenho que andar de lupa à procura dos textos do Júlio.:)))
E passei a ir só à Pagina onde pelo menos só estão os textos dele e não os textos, ou sondagens, ou petições para assinar, ou pedidos de dinheiro, pedidos de sangue, pessoas a tentarem difundir crenças religiosas, enfim... tudo o que a lata de certas pessoas permite.

Venho sempre aqui primeiro e quando há textos que estão aqui e lá hás de reparar que comentários só faço aqui; lá coloco gosto (pq gosto) :)

Também preferia que o Júlio falasse com a Maria aqui, ou primordialmente aqui. Até estive para lhe dizer que a Maria não gostava de tanta exposição:))) mas não calhou.
De qualquer forma o mural é dele e só ele é que tem que decidir o que quer publicar.

Dificilmente me apanhas em contradições. Se tivesse mudado de ideias já o tinha dito aqui. É com os amigos que converso.

"...tu tens de entender o que é para ti ou não, porque eu tenho mais que fazer." :))) lol

Ok, entendi.

Vou...biépi

AQUILES disse...

Andorinha
Também vi o documentário (que tenho gravado) e li o livro com calma e criteriosamente. E também entendi tudo :)

Jo ão disse...

Aquiles,

Tenho um amigo a quem lhe chamávamos Tendão! Os pais eram de Aquiles, onde ele também tinha crescido. Mas na escola era conhecido pelos professores, pelo Tendão de Aquiles.

É bom moço!

Abbey Road disse...

Desde 6ª feira que estou com uma gripe daquelas... Todos os vírus me atacam:)

Pois é, pois é...
Cada vez me dá respostas mais vagas:)

Jo ão disse...

Abbey Road,

Deve ser por perguiça!

bea disse...

Ímpio

O BA não anula nem colide com a Cáritas. Ambos trabalham para o mesmo fim – ajudar quem precisa. As palavras de um são mais felizes que as do outro. E os extremos a que se chegou não são pseudo ofensa. Há um explícito desejo de sangue, que, se acicatado, leva o que deve e o que não. repito.

Anphy

É humilhante assistir ao disparate sem o imediato do contraditório, em telejornal nacional. O jornalismo também está a ficar estranho. Ou será dos olhos com que vejo.
Não seja tão má. Educar não é apenas ensinar a lavar os dentes pelo copo :) e defeitos como educadores todos temos. Nobody is perfect. E sim, a senhora pode ter essa atividade como um emprego. Não a desmerece se a desempenhar bem. E parece que sim. Não distribui? Ora, Anphy, numa cadeia têm de existir várias funções, a dela suponho que seja mais gerir o BA. Se foi ela a organizar essa gestão, a inventá-la, maior o merecimento (não sei se foi, não me interessa o suficiente para investigar sobre).
Eu vi o seu vídeo sim. Fico enojada com isso. E tira-me um tanto a esperança. Não posso ir por aí. Mesmo sendo real, tenho de acreditar noutras coisas.
Um molho de outras coisas para si
Bigada, Anphy:) espero bem que nenhum tornado visite o meu quintal. Vindo, arrasa-me. Pode crer.
Dizia há uns anos bons o nosso cientista corrigindo Inês de Medeiros que as forças da natureza são indomáveis, o homem que não tenha ilusões, aproveita-as, não as doma. Querendo ou por puro acaso, a natureza destrói-nos.

Andorinha

Pois, era isso que queria dizer :)
E fiquem bem

Caidê disse...

Anphy
Pois no Face também só disse duas linhas e não um metro. Nesse dia a minha net 'tava sôfrega - comeu-me também o texto de lá. E eram diferentes.
No Face estou quase sempre de página aberta, nem que vá ao mercado e volte. Recebo por aí contactos quase em direto. No entanto, tenho sempre uma folhita de Excel (ou de Word, ou de Powerp) por cima - sim, porque aqui trabalha-se :)))!

Aquiles
Eu acho que tu te referes aos "pequenos poderes" - mas se eles fossem só em Lisboa!...Andei pelo país a trabalhar (e não só) e aprendi a apreciar uma caraterística daqui - às vezes o cosmopolitismo é preferível ao endogamismo profundo.

Pedro
Tás bem, miúdo?

A Menina da Lua disse...

Anphy

"Escrever para mim já é um frete e para a semana será pior se ainda estiver viva."

Uma vez vi um filme que no final perante o cataclismo dum fim evidente, uns amigos recolhem-se debaixo duma frágil e inútil tenda, abraçam-se e dizem que ali não lhes vai acontecer nada...

Então que é isso! nada de desânimos...viu! e faça o favor de não rabugentar tanto:)
Abraço:)

http://www.youtube.com/watch?v=xvlXW1khspE

Jo ão disse...

Caidê,

Falar com estranhos não é um bom príncipio!

AQUILES disse...

Caidê
Os poderes, pequenos ou grandes, são sempre um centro a submeter uma periferia. Existem vários centros, de variada dimensão e escala hierárquica, que submetendo-se ao mais poderoso investem sobre os mais fracos. É a vida.

Jo ão
Eu tenho sentido de humor :):)

Impio Blasfemo disse...

Caidé e Bea

“Isabel Jonet não se coloca do lado do outro, vê-se para sempre do outro lado, mas isso tem a ver com estratificação social e ideologia de classe. Isabel Jonet socorre através do BA, mas não transparece implicação na mudança deste estado de coisas. ……………. Ora, o seu trabalho é com pobres!... Isabel Jonet não avalia realidades propriamente e, consequentemente, creio que delas interioriza apenas as surrealidades que o lugar de onde fala lhe permite sentir.”
Nada mais acertado e por isso o discurso de Isabel Jonet (IJ) e de Eugénio Fonseca (EF) embora ambos tratem da mesma realidade, a pobreza e a carência de recursos para fazer face a ela, são substantivamente distintos. E quanto ao termo que usei de “pseudo-ofensa”, parece-me que está mais de que adequado por não se poder ofender alguém como a IJ pelo facto de se lhe mostra que a sua linha de pensamento é o mais errada possível. O que ela faz não justifica o disparate do que pensa e diz. Já EF coloca a questão na sua verdadeira dimensão, olha a realidade como ela é e não a distorce. Ambas as instituições são importantes.

Abraços
IMPIO

andorinha disse...

Bom dia:)

Bea,

"Pois, era isso que queria dizer :)"

Era mesmo? Interpreto as coisas à minha maneira e por vezes saem grossos disparates:)))

Aquiles,

O João é assim mesmo, bom moço:)

Nothing compares 2U

http://www.youtube.com/watch?v=iUiTQvT0W_0&feature=g-vrec

Bom fds

andorinha disse...



Também eu, também eu,
joguei às escondidas, fiz baloiços.
tive bolas, berlindes, papagaios,
automóveis de corda, cavalinhos...

Depois cresci,
tornei-me do tamanho que hoje tenho;
os brinquedos perdi-os, os meus bibes
deixaram de servir-me.
Mas nem tudo se foi:
ficou-me, dos tempos de menino,
esta alegria ingénua
perante as coisas novas
e esta vontade de brincar.

Sebastião da Gama

Achei tão bonito este poema que o "roubei" descaradamente:)
Para que nunca nos esqueçamos de sermos meninos...

E agora vou mesmo...

Caidê disse...

Andorinha
Também vi o documentário sobre a Goldmann Sachs!... Assim se percebem os mais potentes mecanismos deste modelo de globalização - no Mundo, para que nos entendamos e possamos dialogar, precisamos de encontrar línguas de comunicação; mas a MOEDA ou o valor é como um tabuleiro de xadrez, para uns fazerem xeque outros correm perigos de mate - pela moeda se entroniza e se arruína, bastando uma jogada de adversários onde para ganhar é preciso pôr para fora do tabuleiro o que entrou para o mesmo campo de dependência.

Pedro
O estranho antecede o encontro :)))!
Também é estranho o que escapa ao previsível - não é expectável a partir do prisma de uma certa visão ...
Vê lá aí no Dicionário :)))

Jo ão disse...

You two too!

Jo ão disse...

Aquiles,

Sem desfazer!

Abbey Road disse...

Já me está a querer quebrar o optimismo?:)
O meu mail abordava outros assuntos e só me responde a este?

Se eu lhe disse que me sinto agora tão de bem comigo como nunca me senti, poderia ter-me dito alguma coisa, quanto mais não fosse - "já não era sem tempo...":))

Anfitrite disse...

Menina da Lua:

Felizmente apareceu uma voz doce e de bem com a vida.
Obrigada pela música. Quando vi o link pensei logo que lhe ía mandar uma resposta em francês, que gosto muito, mas que agora não sei onde está. Peço desculpa da resposta pouco imaginativa mas fiquei encantada com este swing e fartei-me de balançar aqui na cadeira, por isso faça favor de abanar também a cauda.

http://www.youtube.com/watch?v=Ch6h278GEpA&feature=related


Eu refilo mas isto é a minha forma de bem querer. não me ensinaram de outra maneira. Mas agora não é propriamente desânimo, até podia ser um solução definitiva. É que para a semana, vou fazer o teste da anastesia, porque agora tenho de tirar uma coisa que tenho no pulso e ninguém sabe o que é. Tem células moles e duras, líquido e sei lá que mais, mas só depois da análise é que ficarão a saber o que será.

http://www.youtube.com/watch?v=xZbKHDPPrrc

Agora imagine o que será uma maneta aqui em casa sozinha! tenho a impressão que é desta vez que me vou ver livre de uma porção de coisas, que não me fazem falta, porque as vou partir, ou jogar à bola com elas.

http://www.youtube.com/watch?v=GUVT1NZtZPo&feature=related

AQUILES disse...

O Rui Zink disse há bocado no Canal Q:
"Somos governados por gente ignorante e arrogante".

Anfitrite disse...

Andorinha,

Tu não tens de me dar satisfações, porque eu também nunca as gostei de dar, nem d ter motivos para me justificar.


Caidê:
É depois queixam-se vocês que a Natureza é madrasta. Ela só está a reagir às maldades que lhe têm feito.
A menina sabe quantos watts gasta um PC sempre ligado, além de estar a contribuir para aumentar a sua pegada ecológica?
Houve muitas chamadas que eu não fiz para não gastar dinheiro em telefone. Razão tem a Chonet. Só que ela deve ter um satélite particular a rodaar algures no universo, que lhe deve ter montado o Professor astronauta maluco Carvalho Rodrigues. Será que ele ainda tem um andar só ocupado com gatos?

Andorinha,

Eu acho que em tempos estudei a divisão de tarefas, a importância das mesmas e não é muito difícil ires à wiki ver quando foi criado o BA e muito mais. Se ela é rica não precisa de ordenado, vá distribuir uns óbolos, pela vizinhança, que talvez ela nem conheça.


biépi 4uól

Anfitrite disse...

Já que ninguém fala do OE e diz que está faliz com os 0.5% que lhe reduziram na sobretaxa do IRS, aqui vai mais uma notícia para vos animar. É que estes senhores sabem do que falam: um faz faisca e outro faz fogo:

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=604257&tm=6&layout=121&visual=49

E por cauasa dadivisão de tarefas lembrei-me deste filme que talvez vos faça sorrir, porque é intemporal:

http://www.youtube.com/watch?v=D_kpovzYBT8&feature=related


Já agora quem não viu é importante é importante não perder. Já agora só uma achega: lembrem-se quem estava no Governo em 2005. Por isso é que ficou logo tão mal visto. Em 1995 estava o Guterres, quando passou de 8 para 12. Informem-se e revoltem-se. É repugnante ver certas pessoas a falar.

andorinha disse...

Anfy,

"Tu não tens de me dar satisfações, porque eu também nunca as gostei de dar..."

Claro que não tenho que me justificar, mas não gosto que façam afirmações que não correspondem à verdade. Aliás, não tolero, mesmo.
Portanto, vê se não fazes comentários tão precipitados e sem ponta de verdade. Lembra-te que: "Quem não se sente, não é filho de boa gente" e eu sou...

Ainda não li mais nada...

Jo ão disse...

Anfitrite,

The same old story?!

Pedro

Jo ão disse...

Somos todos suspeitos mas nem todos são inocentes como o testamento já vai muito longo.

andorinha disse...

Caidê,

Esse documentário é bastante elucidativo. Tens razão no que dizes. Fica-se a entender muita coisa...

"Assim se percebem os mais potentes mecanismos deste modelo de globalização"

Totalmente de acordo!


Anfy,

Eu estou felicíssima, até já comemorei...

Mas é fds vou tentar "desligar":)




Jo ão disse...

89

Jo ão disse...

É altura de voltar a velhos rituais:)

Caidê disse...

Depois do Eixo do Mal venha a sobremesa:
http://www.youtube.com/watch?v=Z44zknQaMm4
Porque um embalinho nunca fez mal a ninguém e a falta de embalinho faz mal a muitos.

Jo ão disse...

Fica aqui um embalo:

http://2.bp.blogspot.com/-uU4Doak1ueg/UKgXs2WBJVI/AAAAAAAAHiI/N50WYgbgpes/s1600/0038.jpg

A Menina da Lua disse...

Anphy:)

Fartou-se de balançar na cadeira!!:)
Hum! então animou-se mesmo...Ainda bem!:)

Obrigada tambem pelas suas musiquinhas em especial da Doris Day que, aqui que ninguem nos ouve, uma delas eu costumava cantar em criança no terraço lá de casa, para entreter a família nas noites quentes de verão.:)

Quanto ao escrever aqui ou no Face, penso que não deve haver quaisquer preconceitos ou restrições. Como bem sabemos o Professor é conhecido por muitas mais pessoas que gostam dele muito para alem de nós aqui no Murcon. Assim deu oportunidade de comunicação com todos pois muitos deles não se devem sentir minimamente motivados em entrar nas conversas por vez bem fechadas e restritas do Murcon. As confusões são sempre inerentes às pessoas...aqui tambem as houve e em qualquer lugar que estejam...

De qualquer modo e se me permitir, aproveito para aconselhar:) o Professor a redobrar a atenção quanto ao sentido de oportunidade de muitos que por ali passam porque 10 000 amigos são 10 000 potenciais eleitores ou compradores de muita ou coisa nenhuma...

Aproveitem bem o domingo. O sol por aqui está lindo!

bea disse...

É tão bonito o smile de Madeleine Peyroux. Obrigado a ela e à Caidê que nos trouxe uma prendinha tão de agrado. É uma boa recriação :)
Ímpio
Quando me referi à pseudo ofensa não era de ti que falava. Bem sabes que o que por aí andou não foi pseudo ofensa. Sobre o resto já disse e prefiro não me repetir.
Andorinha
Comprei o diário de Sebastião da Gama por causa desta candura que não perdeu. Talvez por a vida lhe ser curta. Talvez pelo intrínseco do seu estar que era ser:)
Anphy
“agora tenho de tirar uma coisa que tenho no pulso e ninguém sabe o que é. Tem células moles e duras, líquido e sei lá que mais, mas só depois da análise é que ficarão a saber o que será.”
Então as anestesias também se treinam??? Levamos uma anestesia a brincar para ver se pega? Nunca tal me aconteceu. As minhas foram logo à séria. Tem uma coisa no pulso? Mau. Vamos torcer para não ser nada de mais. Que a Anphy tem de se mandar benzer, isso é demais para uma pessoa só. Rezo qualquer oração por si menos o credo que já não me lembro bem, chego a uma parte e a memória empaca e não anda mais. Uma salve rainha também não que é uma oração parva de todo, é que ninguém entende aquilo,desconfio que nem Deus. Mas não sei se é da companhia, com o anjo da guarda sou tu cá tu lá. E sempre lhe peço que a guarde, os anjos são todos amigos uns dos outros, como sabe.

Jo ão disse...

MdL,

Lindo é pouco! Está deslumbrante. Fica o arquivo.

http://4.bp.blogspot.com/-5aVUwYqn7qg/UKjRY64avHI/AAAAAAAAHj4/SscLi0AUTto/s1600/0016.jpg ...

andorinha disse...

Bom dia:)


"Rezo qualquer oração por si menos o credo que já não me lembro bem, chego a uma parte e a memória empaca e não anda mais. Uma salve rainha também não que é uma oração parva de todo, é que ninguém entende aquilo,desconfio que nem Deus"

:))))))))))))))

Bea,

digo mais uma vez, tu és tão engraçada!
Mas é uma bela maneira de começar o dia, a rir com gosto.
Eu também aprendi essas orações e também já não as sei, são uma confusão tremenda...:)

Jo ão,

Um bei jão:)

Bom domingo.

Jo ão disse...

Andor! Inha!

Carmen McRae - Body and Soul

http://www.youtube.com/watch?v=VYON14eG4sk

Beijowill

Bartolomeu disse...

Concordo inteiramente com a sugestão da A Menina da Lua para o almoço ou jantar de dia 5 de Janeiro do próximo ano, em Lisboa.
;)

Caidê disse...

Anphy
Tempos Modernos é uma das minhas perdições kino-matográficas! :)))

Não percebi porque nos mandou revoltar com a Constituição do Governo em 2005:
http://pt.wikipedia.org/wiki/XVII_Governo_Constitucional_de_Portugal

É que eu sempre me arrepiei com esta governatura!...

Quanto à cirurgia, tou aqui prontinha a aparecer e a levar um cozido à portuguesa dos meus, mesmo que haja que comê-lo à esquerda :))))! É só dizer, amiga!

Sou pouco fã de oração :(((. Tirando "or-", porque também prefiro certezas a dúvidas quando nos chegamos aos finais e a contas que tais, sou mais fã da -"ação". :)))
Dantes com mais ritmo, mas pronto,uma pessoa tem que aceitar as novas rpm (rotações por minuto).

Entendo a pegada ecológica do ecrã ligado, mas watt é precisamente a unidade da potência, ou da força, ou do trabalho e.... penso ter desculpa porque é mesmo ao serviço do trabalho que sou consumista não ecológica quiça!...


Pedro
Já 'tava com saudades dos teus embalos objetivos - culpa minha que desertei uns diazinhos!... Mas também faz o meu género musical pacificante o embalinho da Carmen McRae...Não tenho onde pôr LIKE, por isso te escrevo estes centímetros de prosa.

............

De O Eixo do Mal gostei das reflexões acerca da violência e dos seus mecanismos e consequências veiculadas pelo Daniel e pela Clara!...

...................

Embalinho?

http://www.youtube.com/watch?v=D9AFMVMl9qE&feature=share






Anfitrite disse...

Bea:

Pode crer! Ainda VC nã sabe da missa a metade. Se eu acreditasse em maldições, já tinha ido aos confins de Africa para um qualquer Pai de Santo me benzer. Podia ser um Macua, um Maconde ou um Maasai, tanto faz. Pode não acreditar, mas eu já paguei para ser ungida cá e com búzios à mistura e tudo. Ao menos não dizem que é por falta de isto ou daquilo. Lembra-se daquela brasileira que esteve cá na Tv, que operava sem anestesia e sem fazer sangue, no programa da Teresa Guilherme "Coisas do Além" na SIC?.
Só tenho um problema: Não sei quem hei de nomear procurador.
Tem de se fazer o teste para saber se eu sou alérgica à anestesia. Até porque eu também tomo muitas drogas e tem de ser geral porque isto deve ser demorado, por mexe em ossos, tendões e sei lá que mais. Espero que as minhas flores depois não se queixem. O gato já foi à vida para me deixar mais descansada.


Caidê,

Foi só puxar a brasa à mnha sardinha. É que quando passou de 8 para 12 anos foi em 1995, no Governo de Guterres. Em 2005, foi a lei 4/5/2005, uma das primeiras coisas do meu ídolo Filósofo, que por isso ficou logo com tantas inimizades. Por isso é que às vezes me zango cos vocês, porpue só têm um olho e não olham para tudo à vossa volta.
Quanto aos mecanismos dos movimentos de violência eu já tinha falado aqui neles, quando disse que não tinha medo de morrer à fome mas tinha dos movimentos sociais. Mas não me ligam, o que é que eu hei de fazer?

Gosto mais desta versão:
http://www.youtube.com/watch?v=peQPDv4MpBg

E uma mais calma para..
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=LYaysHF01lo#!

Deve ser giro a mãe e a filha juntas, no cinema, e um HOMEM fabuloso no meio da vida delas. Espero que saibam quem foi.

Restem bem! Vou ler o resto.




Anfitrite disse...

Caidê:

Só agora é que vi que me esqueci de pôr o link, por isso não pode
adivinhar e eu como não tinha ainda lido tudo, fui repetir o que já tinha dito.

Vejam com calma o que lhes interessar.

ttp://www.rtp.pt/programa/tv/p28597/e26

Jo ão disse...

Caidê,

A subjectividade do discurso é muito objectiva na acção enquanto a objectividade dá aso a muitas interpretações e a nenhuma acção.

A Andorinha sabe ler a subjectividade e longe vai o tempo em que às palavras parecia preceder a ilusão.

As segundas leituras ofuscam os factos mas se assim se vive.

Eu não estou cá para esclarecer.

Quem sabe, sabe. Quem não sabe. Perde-se a adivinhar.

Jo ão disse...

Anfitrite,

Além de não gostar de me deitar de consciência pesada, também é coisa que não me acompanha bem.

Obrigada, por muitas coisas. Mas há uma coisa que são as noticias e cada um tem a liberdade de ver, selecionar ou ignorar.

E não é por ignorar que deixamos de saber o que se passa.

Há um mundo lá fora e uma rua à porta de cada casa.

Que somos loucos é um facto, tentar esconder é burrice.

A Menina da Lua disse...

João Pedro

Não vi o sol mas vi uma bonita fotografia..Gostei! tanto mais que se nota um jeito e uma sensibilidade especial do fotógrafo. :)
Obrigada!:)

Bea

Não reparei e não vejo que a Caidé tivesse colocado a prendinha do Smile da Madeleine Peyroux porque então tínhamos tido a mesma ideia ao mesmo tempo... mas isso tambem não tem importância nenhuma.


Bartolomeu:)

Ah é concorda!? veja lá que ainda se mete em trabalhos de organização conjunta.:)
Mas pronto fico a saber que se pode contar consigo para organização do eventual almoço ou jantar, caso o Professor decida vir até cá baixo...

andorinha disse...

Jo ão,

A ouvir, deleitada (não é deitada) :)))) Carmen McRae.

Obrigada, miúdo.

"E não é por ignorar que deixamos de saber o que se passa."

"Há um mundo lá fora e uma rua à porta de cada casa."

E não é que concordo?:)

rainbow disse...


Boa noite:)

Anfi,

Se eu estivesse em Lisboa, também lhe levava um arroz de peixe dos meus, mas aposto que o cozido a portuguesa da Caidê TAMBÉM é divinal:)
Falava de Catherine Deneuve e Marcello Mastroianni, como é óbvio.

Caidê

Sorry pela provocação ali em cima:)
E sim, sei que adoras Portimão.
Gostei muito da versão da canção de Elton John.
A propósito de versões, preparo-me para ir cantar a um bar brevemente. Ui, borboletas no estômago!:)

E esta genial versão?

http://www.youtube.com/watch?v=K-2iPZGPJFY&feature=related

Abraços per tutti

Anfitrite disse...

Somewhere my love, we will meet again...


http://www.youtube.com/watch?v=IYMSRxRNlu0&feature=related

Grazie a tutti

Menina,

Já sabe que a bea anda sempre noutra onda. Ela viu foi a música que Vc pôs e entretanto andou a ver outras.

Anfitrite disse...


Vocês deixaram-me cheia de fome.
Que saudades eu tenho dum verdadeiro cozido à portuguesa!

E Rain tenho ainda mais saudades dum rico Besugo grelhado a saber a maresia, com uma salada com aqueles ricos tomates algarvios de cor carmim. Desgraçados os que acabaram com tudo!

Pedro,
as notícias só vê quem quer. É preciso é que estejam à disposição para que se possa escolher.

Quanto à consciência nunca me pesou. O pensar na vida é que não me deixa dormir.

Mas fiquem bem e preparem-se para ouvir o Rasputine.



Mas acho que se dvem preparar para as notícias, para a nova chacina que se prepara na Faixa de Gaza. Obama já foi eleito.

Jo ão disse...

Anfitrite,

O Obama disse "After elections" mas não disse quais. Devia estar a referir-se às eleições do condominio!

Bom cozido!

Por hoje só me falta meio sustento!

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

andorinha disse...

Rainbow,

A versão é espetacular! Não conhecia...

Borboletas? Isso pode ser antes, depois começas a cantar e passa tudo:)

Mas não falem mais nesses deliciosos "petiscos".

Anfy,

Queres um belo cozido à portuguesa? Anda cá acima:)

Caidê disse...

Bea, pois foi!...
O q deixei foi "When a man loves a woman" por Garfunkel.
http://www.youtube.com/watch?v=Z44zknQaMm4

Menina
Também gosto de Madeleine Peyroux! :)))

Anphy
Adorei o filme "Les bien amés"!...

O que se analisa (de transcendente) com a Lei Orgânica 4 de 2005? Não topo!

Estou a ouvir "Sexta às 9"...

Rain
Andei uns dias sem por aqui passar. Não vi a tua provocaçãozinha :(((! Sei é que vais cantar com muita alma e gostava de estar em Portimão para estar entre o teu público.

Pe dro

A tua objetiva é sempre uma mirada ao teu jeitinho - quem sente, vê! É a tua arte e o teu dom. Eu sinto, mas o dom - se algum tenho - foge-me mais para a escrita quando estou com energia vinda de dentro.

Saudades tuas! O pior é que o mais certo é que não vou conseguir ir ao "vosso" encantatório Porto lá para janeiro - fica bué de caro e a Troika tá-me a virar o juizo.

Se o jantarinho ou almoço for por Lisboa eu vou, mas sem os meus friends todos é "pouc"a"chinho"!...(que me perdoe o nosso estimado professor!...)

Tou a ver qu'inda tenho que fazer um cozido lá pelas Caldas, voltando ao tema do Bartolomeu de há uns dois anitos!...

Aquiles

David Mourão Ferreira só pode ter escrito para ti:

É varina, usa chinela,
tem movimentos de gata;
na canastra, a caravela,
no coração, a fragata.

Em vez de corvos no chaile,
gaivotas vêm pousar.
Quando o vento a leva ao baile,
baila no baile com o mar.

É de conchas o vestido,
tem algas na cabeleira,
e nas velas o latido
do motor duma traineira.

Vende sonho e maresia,
tempestades apregoa.
Seu nome próprio: Maria;
seu apelido: Lisboa.


:)))



Bartolomeu disse...

A Menina da Lua, terei todo o gosto em colaborar na organização do evento.
Posso adiantar desde já a sugestão de o repasto decorrer no "Polo Norte".
Trata-se de um restaurante em Torres Vedras, onde é possível apreciar alguns pratos da cozinha tradicional.
;)

Jo ão disse...

Bart,

E se o jantar fosse no "Quatro Quiosques"?

Eu agora vou em modo "KO".

AQUILES disse...

Caidê
Obrigado pela lembrança. Ainda me lembro bem delas, de quando era miúdo ali pela Rua das Pretas, Rua da Fé. O carapau de gato e a pescadinha de rabo na boca. E que saudades com um arrozinho de tomate. E da pescada arrepiada. Etc.

Bartolomeu disse...

Não conheço, Pedro.
Mas se o sugeres, por mim, desde que seja perto de Lisboa... é na boa!
;)

rainbow disse...


Caidê,

Obrigada pelo incentivo em relação à música. E à Andorinha aussi.
Também gostava de vos ter aqui.

Andorinha,

Aquela versão do Tiago Bettencourt é de facto espectacular.
Deixo uma da autoria dele, com uma letra incrível. Vale a pena ler os comentários ao vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=5JdvNRNu4PA&noredirect=1

Bons sonhos para todos:)

Anfitrite disse...

Bea, ainda não li nada agora, mas lembrei-me que há bocado que também fico horrorizada com a Salvé-Rainha e nunca tinha falado disso com ninguém. Imagine...a v´s suspiramos, gemendo e chorando, os degredados filhos de Eva...Qua horror!
Até o credo de assusta quando me imagino, num cemitério ou num campo de batalha, e tudo a ressuscitar aos bocados.

Anfitrite disse...

rain,
também tenho andado aqui em dúvidas: Como é que aquela ~versão,música e letra é atribuida ao T.B. (bem bonita), Quando aquilo é do filme "Canção da Saudade" de 1964 e o tony de Matos é que cantava (), bem como: Tempo volta para trás.
Fui ver agora e já foi tirado do youtube. Como é com os direitos de autor, ou não estava registado?

Caidê disse...

Aquiles

Também eu lembro Alfama - meninices!... :)))

Rain
Fascinante Tiago Bettencourt: obrigada pelas tuas sugestões.
A mãe cantava o Tony de Matos :(((! A versão do Tiago é linda!
O segundo tema é tocante - em absoluto!

Bom... e neste final de dia e de fim de semana, aqui fica o embalinho:
http://www.youtube.com/watch?v=A_qodkgg1Ow&feature=related

Boa semana para todos! Muitos afetos!

rainbow disse...


Anfi,

Voltei para lhe dizer que aquilo é uma versão da canção do Tony de Matos, não é atribuída a Tiago Bettencourt, e se o foi, é engano.
E ainda está lá no youtube,pois faz parte do cd do Tiago.
Qualquer obra publicada em CD, ou dantes em vinil, tem que estar registada na SPA. Quanto às versões em CD , desconheço como se processa.
Abraço e boa semana.

Jo ão disse...

Bartolomeu,

Não te faças caprichoso. Vamos ter ilustres da Casa Branca. De Lisboa ao Porto é uma nesga.

Ainda vai correr muita tinta daqui até 2013. Por isso não te esqueças de passar por cá!

Nem que seja para tomar um chá//

http://thephotographerlaziness.blogspot.pt/

andorinha disse...

Bart,

"Cheira-te" a comida apareces logo, não é?:)))))
Mas há algum evento para ser organizado? Porra! Que nomes pomposos que chamas às coisas...

Pedro,

"Por isso não te esqueças de passar por cá!"

"Nem que seja para tomar um chá"

Duvido, o Bart é um preguiçoso!:)
E por outro lado a quantidade de vezes que ele disse que veio ao Porto ao Capoeira e nem sequer nos convidou para um café?
Palpita-me que o Bart não gosta de nós:)

http://www.youtube.com/watch?v=Ri7-vnrJD3k

Boa semana, malta.

bea disse...

estou mortinha da silva. Mas mesmo assim tenho que dizer que estou com o coração a encolher por causa da faixa de gaza.

desculpinhas pelos meus enganos, a Anphy tem razão absoluta e adivinhou o que fiz que foi mesmo isso(agora também adivinha, é?).

Caidê e Menina da Lua

Sorry

A todos muito boa noite. Que amanhã é segunda

Boa Semana

Bartolomeu disse...

Andorinha,
uma reunião "murconica" para mim, representa sempre um evento, mesmo que, eventualmente, não participe dela, por motivos de imperiosa força.
;))

Bartolomeu disse...

Peter my friend,
na verdade passo por "aqui" variadíssimas vezes, o problema de não manifestar a minha presença, prende-se com aquilo que o "olho arguto" da Andorinha identificou... preguiça.
Hmmm?
Sim, sim, essa mesma, a que morreu de sede à beira de uma fonte!
;)))

bea disse...

Bom Dia :)

estais bem?

Andorinha

sobre o programa do professor - desculpa, ontem tinha os neurónios a deslaçar - é à 2ª no Porto Canal, 22 horas. Com Rui Moreira que desconheço, mas parece que é uma pessoa do CDS, muito palerma (fanático, fanático) quando aborda o FCP; que tb é analista político e que aí bem melhor, mais clara a mente (ser do CDS não se nota). E se isto for falso, peço desde já desculpa ao senhor porque na verdade talvez não devesse escrevê-lo. Mas por acaso confio na opinião de quem me elucidou.

Espero que seja suficiente, Andorinha. É que não sei mais. Logo à noite vês ou gravas e depois dizes alguma coisa, ok? "vamo nessa"

E Boa Sorte, senhor professor

bea disse...

Anphy

o que a leva a pensar que sei alguma coisa dos programas da Teresa Guilherme? as cordas vocais da senhora não fazem pendant comigo. de modos que passo à frente, lacuna cultural que assumo por inteiro.

Rain

parece impossível, mas ainda nem te disse do alívio que senti por ler que foste poupada pelos ventos. Mas ontem vi que as gentes ainda se movem pelo bem dos outros. Gostei da atitude do presidente de Silves e da boa vontade das pessoas - dali e de outros lugares.

Se não deixássemos, confiadamente, tanto para os outros fazerem, quem sabe não estaríamos hoje melhor. Politicamente falando. Verdade que também não sei como ser a vigilância mais efetiva.

Um beijinho pati

A Menina da Lua disse...

Bartolomeu:)

Pronto! sendo assim temos negócio feito:) Organização do evento Jantar do Murcon, Lda.:)
Agora parece-me é que no caso de o Professor querer vir cá a baixo, duvido que lhe apeteça fazer fora de Lisboa. Lembro-me que há anos organizámos o jantar mesmo mesmo perto do hotel dele. Não custa nada facilitar.:)
Aguardemos então a decisão do Professor mas para já temos vontade e competência organizativa, :) garantimos serviço bem feito e de qualidade.
Não podem querer mais...:)

Bea

No problem.

Boa semana e para já fiquem com esta doçura em amarelo.

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=QnnhtSjggTQ

Jo ão disse...

Mon amie Miterrand!

Sorry! My dear friend Bart,

Como quem está em Matosinhos, do Porto a Lisboa é como uma viagem a Marte.

Hoje o dia começou bem. Vê lá se não te sentes um pouco pendurado:

http://3.bp.blogspot.com/-Bd0c2J6sFKE/UKoTB27mcaI/AAAAAAAAHp0/1_82Gg1_stI/s1600/0144.jpg

bea disse...

Agor que dei volta aos links

Jo ão

Carmen McRae - Body and Soul: sem legenda

Caidê

Ellie Golding: é tão de começar esta canção. Obrigada.
Art Garfunkel: o ritmo
de balada traz-lhe ternura.

Anphy

Percy Sledge – "when a man loves a woman": há de ser isso;, acredito que não muito diferente de quando uma mulher ama um homem.

“A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas”- por mim pensava sempre onde é que será este vale cheio de pessoas só a suspirar e a gemer? E imaginava uma vala muito funda e as gentes lá dentro a chorar porque não conseguiam sair.

O tema de Lara é lindo. Como o livro ou o filme a que pertence. Não há sempre finais felizes e nem perdem de si por isso.

Rain

Tiago Bettencourt tem este dom de tornar leve o que é pesado de raiz:). Mas o Tony de Matos, de quem nunca gostei muito apesar de o reconhecer um bom intérprete, a sorrir lá atrás..Penso que gosta da interpretação :)

“Eu esperei”, é todos nós a esperarmos.

E vou de viagem, wish me luck.

Beijinhos. Portem-se como for.

Vossa sempre

bea disse...

Menina da Lua

Todos sabemos que as estrelas não brilham por nós, que as flores florescem sem lei humana, mas que alguém diga que sim, cantando, acalenta :)

Jo ão

Tens mostrado umas folhitas verdes muito atrativas :) e o Bart está pendurado na sua geringonça :)

E com licença

Jo ão disse...

Ah Bea,

Como me falta sentido critico é sempre bom haver alguém para me fazer sentir aquilo que me escapa.

Fantasminha Brincalhão

http://www.youtube.com/watch?v=RK858QW3Ssg

Fiquem Bem!

AQUILES disse...

"Uma barca de salvação" por Eduardo Lourenço in revista LER, pp.36-39. Se me permitem a ousadia, recomendo.

andorinha disse...

De fugida...

Bart,

Ok, se é um evento, seja:)

Bea,

Apontei. Vou tentar ver. Rui Moreira é um fanático comentador do FCP, mas todos os comentadores do FCP são fanáticos, por isso já não estranho:) lol


"...por mim pensava sempre onde é que será este vale cheio de pessoas só a suspirar e a gemer? E imaginava uma vala muito funda e as gentes lá dentro a chorar porque não conseguiam sair."

Loooooooooooooooool

Eu nem imaginava nada. Dizia aquilo de forma tão mecânica que nem sabia o que estava a dizer...:)

Agora vou...logo vejo o restante.

Bartolomeu disse...

A Menina da Lua,
tenho forma de contornar esse problema da imperiosa proximidade do "local de choco" ao "local de tertúlia".
E qual será a forma que proponho?
Oferecendo estadia em minha casa ao nosso Amigo Júlio e a quantos mais participarem e não queiram ou não "possam" regressar.
Que te parece a ideia?

andorinha disse...

Bea,

Tu andas a gozar comigo, só pode...:)
Estava eu esparramada no sofá em frente à tv sintonizada no Porto Canal à espera de ver o programa e nada.

Sai-me um programa sobre política com gente que desconheço...
E estive eu à espera para isto?:)))))))

A Menina da Lua disse...

Bartolomeu

Gentileza sua! mas em relação a isso não lhe sei responder...Deixe ser o Professor a decidir o que quer fazer.

bea disse...

Andorinha

peço desculpa pela informação errada da revista Visão,no sete pág 28 . ao ver a programação do canal, verifiquei que não existia tal coisa :)
quem me manda a mim acreditar e meter-me onde não sou chamada. bem verdade.

mas esparramada no sofá tb não estavas mal, pronto. desculpinhas, não torno a anunciar o que for. ora bolas.