quinta-feira, janeiro 02, 2014

2014.

Maria,

 Ontem fui velório do senhor António. Não descobri a porta certa e atravessei a igreja para chegar à casa mortuária. Sem nenhuma razão, dei comigo a notar silêncio e vazio. E o agnóstico, triste por mais um lugar ocupado à mesa das recordações, não resistiu ao amuo fácil dos humanos em busca de respostas - "por que não está Deus na Sua casa para que tudo o resto faça algum sentido?". A mulher abraçada a mim, contando aos netos a história de um doutor sentado no passeio, jornal desportivo na mão, gozando o sol. É verdade. O senhor António afadigava-se à volta do cabelo que antecedia o meu, "está quase...", e eu gozava uma ausência de pressa que hoje me faz negaças. Ao longo de anos e anos acolheu um imigrante nascido e crescido no Bonfim e em Santo Ildefonso, que desconhecia os apelidos que ele recebia há gerações, depois passou a perguntar pelas mais jovens dos Machado Vaz. Os garotos crescem, mudam de voz e de país, no processo também de barbeiro, ele compreendia. Eu nem tanto, as saudades abrigavam uma pitada de amuo envergonhado... Sorrindo, ele invertia a história de Sansão e Dalila - o cabelo juncava o chão mas a alma ficava um bocadinho mais forte, ouvindo-o falar dos "meninos" com absoluto desprezo por bilhetes de identidade e distância, quase os adivinhava de regresso. Quase; o suficiente para sair mais apaziguado...
Maria, despedi-me de um amigo no primeiro dia do ano. E o ditado popular em refrão obsessivo - o que nasce torto, tarde ou nunca se endireita. Para mim, 2014 será culpado e visto de soslaio até provar a sua inocência. Quem for vivo, verá.  

114 comentários:

Cê_Tê ;) disse...


Sabe o que é tem mais significado no que conta, professor? (para mim, claro, está) É fazer-nos saber que o Senhor António era uma pessoa Importante! Onde ele estiver há-de comover-se como nós e dizer-lhe umas palavras animadoras resgatando a cultura dele ;) para se pôr optimista homem!!!

E ninguém inventa um abraço que se levante das letras?

Abraço.

andorinha disse...


Penso, em grande medida, como a Cêtê.
As pessoas para si valem pelo que são e não pelo que têm.
Do mais humilde ao mais erudito.
E isso é raro, Júlio.

Abraço "dos meus".

Quanto a 2014 tenho o mesmo feeling:(

bea disse...

Senhor professor, ainda só li um bocadinho do post; não sei bem o que dizem os catecismos, mas é de fonte segura que se Deus existe a sua casa é cada homem. As igrejas são artifícios humanos, lugares que os homens Lhe destinam.

agora vou ler o resto

João Pedro Barbosa disse...

Acho Bem!!!

bea disse...

Não sou a melhor pessoa para garantir 2014, estou de pé atrás com ele. Porém, em honestidade, grande parte dos portugueses há-de sentir parecido. Mesmo que não tenha tido um encontro imediato com a morte nem com uma igreja gelada (mais parecem sarcófagos) no primeiro dia do ano.
Gostei de ler que o senhor professor se sentava no passeio a passar os olhos no jornal e apanhar sol:); tão engraçado.

Andorinha tu às vezes és um bocadinho graxa. Há pessoas importantes a quem devemos a importância, mas ela pode ser de níveis diferentes; considerar apenas um é muito redutor. Para qualquer pessoa.

E tu, João Pedro, achas bem o quê? Ham?!

Oh, desculpem, estou rabugenta.
Vamos dormir. Quero dizer, eu.

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Vá em misericórdia! Amanhã há mais luz.

bea disse...

Às vezes penso que talvez a morte, se envelhecemos, seja aos poucos e o último suspiro não custe tanto. O corpo vai-nos morrendo, morrendo, cada crise a minorar-nos o fazer.

Ora bolas, isto não ajuda nada.

Um abracinho ao senhor professor. E pronto.

Há muito jornal desportivo; quando não chove há sol. E passeios não faltam. O senhor António há-de gostar de vê-lo a fingir que vai cortar o cabelo:)

Boa noite

bea disse...

Tu não me moias João Pedro que tou sem paciência; ainda te atiro um novelo à carola. Ou te furo um olho com uma agulha.

AQUILES disse...

Um bom ano para todos.
Bea (11:50) não sei se Lhe destinam. Penso que os destinos têm outras direcções. E professor, chegamos a uma idade em que começamos a ter cada vez mais despedidas definitivas, porque estamos já na plataforma a despedirmo-nos de uns enquanto não chega o nosso Kimbóio. Há dias fui a uma missa de primeiro aniversário de falecimento de um amigo da minha idade. Para além da viúva e do filho, só estava eu presente. Não para ir à missa, mas para estar presente com a família. O vazio do esquecimento a que votaram esse meu amigo chocou-me. Ele que era conhecido de todo o mundo por estas bandas e ilhargas. A «Ladainha dos Póstumos Natais» do David Mourão Ferreira chegou demasiado rápida. Aquele esquecimento é como se a vida dele fosse um vazio. Ainda ando banzado.

bea disse...

Passamos todos muito depressa, Aquiles.Detesto missas até de 7º dia quanto mais anuais. Não me parece que seja assim que melhor se recordam as pessoas. Ou que elas gostassem de ser lembradas desse modo.
A melhor lembrança é a capacidade que algumas pessoas têm para ajudar os outros a viver. By example. Mesmo se já partiram. A memória que deixamos. Ou, quem sabe, sejamos dotados e fiquem as obras para a posteridade.

O resto é treta dos vivos.

E para mim as igrejas são lugares que os homens destinam a um deus pouco divino. O divino não é confinável. desborda.

Mas pode não ser assim que já estou meia avariada do corpo todo

Boa noite:) Peço desculpa de estar parva.

Anfitrite disse...

É isso mesmo Aquiles. Às vezes nem é preciso morrermos. Basta deixarmos de ter utilidade. Já comecei a sentir isso há muito tempo. A minha agenda já é um cemitério, de quem eu não vou ao funeral porque preciso que continuem vivos, para eu ir sobrevivendo.

Podem crer que 2014 será bem pior para a maioria de nós. De mim nem tem o benefício da dúvida. A prova já começou hoje.

Andorinha, não gostas que apaguem comentários. Ainda no rés-do-chão pediste para apagarem um comentário e insultaste forte e feio alguém. Eu não deixo ninguém a falar para boneco. Só apago quando não têm importância e depois de quem o leu ter percebido.
Vê o que dá às vazes gozarmos, ou não compreendermos as pessoas.

http://www.youtube.com/watch?v=nb6NIRA-cRM

andorinha disse...

Bea,

Graxa???????????
De ti não esperava isso. Fiquei triste, a sério.
Disse o que penso, o que sinto.
Disse que é raro, não disse que é o único.
O Júlio sabe que não existe aqui qualquer graxa, portanto...

E nunca vou deixar de dizer o que penso/sinto, espontaneamente, com medo do julgamento que possam fazer.


Aquiles,

Nem sei que te diga...:(


"Não me parece que seja assim que melhor se recordam as pessoas. Ou que elas gostassem de ser lembradas desse modo."

Bea, de novo...

As pessoas recordam-se de várias formas. Também assim.
O meu pai morreu há quatro anos no dia 31 de Dezembro e desde aí todos os anos a minha mãe manda rezar uma missa nesse dia.
Ela recorda o meu pai todos os dias, mas a missa tem um significado grande para ela. E para a minha irmã que também vai.
Eu não vou. Respeitamos, sem qualquer problema, as opções de cada uma.

Não venhas dizer que são tretas dos vivos. Podem ser para ti...
E vou-me calar...

Espero que durmas bem e acordes amanhã mais bem disposta.

andorinha disse...

Anfy,

Lá vens tu comparar o incomparável.
Eu pedi para o João Pedro apagar comentários que tinha publicado como sendo dele, quando não eram. Uns eram meus e outros do Júlio. Para mim isso é indecente, ponto.
Não gozo com ninguém.
Fomos amigos, já não somos, mas não lhe desejo mal. Pelo contrário, espero que se reencontre. Mas já não é nada comigo, não sou terapeuta.

Até amanhã

João Pedro Barbosa disse...

Estive de partida... Caí que nem um morto. Voltei de um esquecimento profundo! Será que estou vivo?

João Pedro Barbosa disse...

Sem me dirigir... Ao fantasma mais frequente. Do blogue! Que apenas uma vez teve perfil de pessoa?

"Verdade que morremos. Deixamos saudades, partilhas e lugar para os mais novos! E a questão?"

O FORD DEIXOU A PRODUÇÃO EM SERIE
A MARLBORO MUITAS LIÇÕES DE VIDA
A COCA-COLA FICOU COM MUITAS MARCAS
E O EONDOIC UM ABRIGO PARA ESTES FANTASMAS

2014/2015

João Pedro Barbosa disse...

Cê_Tê ;). Só copio aquilo que que é mau! Tem que se corrigir, não é?

bea disse...

deves estar, os mortos não comentam:).Sei.

Anphy

quando a gente não concorda, não está a gozar;está a dizer que não concorda. quanto a apagar comentários, é com cada um. mas a gente fica a saber que a sua narrativa foi aprendida:)

Andorinha

o que queria dizer é que não é assim tão invulgar gostarmos das pessoas por elas. Diria mesmo que só assim se gosta. Se tu excluis quase o mundo todo e colocas o professor num grupo mínimo, estás automaticamente a dizer que quase ninguém, ou muito poucos, são capazes de chegar ao fundo dos sentimentos e ligar-se aos outros de forma isenta.

Talvez seja erro meu, mas prefiro acreditar que o grupo é maior.Diria até que todos nós - sim, todos - ao longo da vida, somos capazes de gostar de alguém de forma isenta; refiro-me a sentimentos como amor, amizade, nos vários graus - Descreio dos nossos políticos actuais, não das pessoas em geral.

Todos temos direito a dizer o que sentimos. Até certo ponto. E aqui, no murcon, não vejo impedimento:)

Uma vez, há muitos anos, disseram-me "a vingança serve-se fria"; mas quem mo disse não me conhecia,não gasto o meu tempo com agir em função do verbo vingar. Também nunca pensei em bofetadas de luva branca. É tão menor pensar assim. Tão menor. O mundo não gira apenas em nossa volta. E a solidão é extensa.

Impio Blasfemo disse...

2014, para a grande maioria dos portugueses, vai ser um ano brutal. Para a uma boa parte de nós vai haver “um brutal aumento de impostos” acompanhada de um “brutal aumento de cortes na função pública e nas pensões”. A morte de alguém, para mim, é sempre uma perda, mas nalguns casos, pode ser um alívio; não terá sido o caso do seu amigo António.
Ontem a Dra Manuela Ferreira Leite quase que vociferava impropérios contra o Orçamento 2014 e o Governo e no final quase se resvalou a vontade para dizer algo forte mas conteve-se.

Saravá
IMPIO

andorinha disse...

Bom dia:))))


Bea,

Já estás melhor? lol

Acordei agora, não garanto que saia alguma coisa de jeito:)

Tu falaste em graxa e graxa é uma palavra terrível. Que detesto, assim como graxistas. Vê-la aplicada a mim, deixou-me em estado de choque. Completamente.

"o que queria dizer é que não é assim tão invulgar gostarmos das pessoas por elas. Diria mesmo que só assim se gosta."

Claro que só assim se gosta. Quando se gosta mesmo. Não sei o que é gostar por interesse, com segundas intenções ou de outra forma qualquer.

"...ao longo da vida, somos capazes de gostar de alguém de forma isenta; refiro-me a sentimentos como amor, amizade, nos vários graus - Descreio dos nossos políticos actuais, não das pessoas em geral."

Tu dás-me cabo da cabeça, rapariga:))))

Eu (que não sou especial, sou um ser humano com virtudes e defeitos como qualquer um) só sei gostar de forma isenta...rectifico, se calhar estava a interpretar "isenta" noutro sentido.
O que é gostar de forma isenta?
Saber que a outra pessoa também tem virtudes e defeitos?
Mas isso eu sei, mas gosto dela com essas virtudes e defeitos. Como ela é.
Pôr num pedestal é diferente. Houve uma altura da minha vida ( era eu uma criança) :) em que coloquei gente num pedestal. Aprendi a lição até hoje.
Resumindo e concluindo: o Júlio não está num pedestal, mas reconheço-lhe qualidades e virtudes que são cada vez mais raras. Foi isso o que disse. E é uma jóia:))))
E quem me dera que houvesse vários Júlios neste mundo...

Também não descreio das pessoas em geral. Se passei essa ideia não corresponde ao que penso.
Há gente boa por esse mundo fora, muitos dos quais não conheço, certamente. Mas entre os que conheço, há gente que respeito, admiro, amo. O Júlio não é o único:))))))))

Não sei se fui clara. Preciso de ir tomar café e arejar para dar corda aos neurónios:)


Impio,

Pois vai...:(
Pqp aquela gente..

Inté...

bea disse...

Ímpio

não tenho soluções políticas para o caso português, mas o que me parece é que mais uma vez o governo é o cobardolas do costume, bate nos mais fracos, nos que não têm um emprego onde fazer greve.É pior crime que incendiar as árvores que se não podem mexer. Esquece que as reformas lhes são devidas, descontaram mensalmente para elas; não são um bónus nem um agrado feito aos funcionários; é a verba que todos pouparam para o efeito. E até esquece que, naquilo que considero uma mentira deslavada, "aplicou as poupanças de reforma na bolsa e perdeu". O que eu e muita gente pensa é que nos roubaram as reformas; se, porém, as aplicaram, então prendam quem o fez, eram dinheiros que não lhes pertenciam, não tinham nada que lhes mexer.
Onde chega o despudor!
Quero crer que haja um mundo melhor, mas não vamos assistir. E os meus filhos e netos se os tenha, não sei.
vou ali ver uma coisa que me anime

AQUILES disse...

Bea
Nada do que eu quis dizer tem a ver com missas nem com igrejas. Isso é do foro íntimo e pessoal de cada um. E cada um tem as sua áreas de conforto. Tudo pacífico. Eu referia-me ao esquecimento a que os que partem são votados de imediato. É inglório.
E o poema que referi é sereno e justo na dimensão do universo. Para relembrar:
Ladainha dos póstumos Natais

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que se veja à mesa o meu lugar vazio

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que hão-de me lembrar de modo menos nítido

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que só uma voz me evoque a sós consigo

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que não viva já ninguém meu conhecido

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que nem vivo esteja um verso deste livro

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que terei de novo o Nada a sós comigo

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que nem o Natal terá qualquer sentido

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que o Nada retome a cor do Infinito

David Mourão-Ferreira, in "Cancioneiro de Natal"


bea disse...

uma musiquinha com meninas muito agradáveis

http://www.youtube.com/watch?v=LveS3tx-6cQ

Anfitrite disse...

Andorinha,

Como também gosto de dizer o que penso aqui vai: Acho que tens cabeça de ave e não és capaz de ir ao fundo das questões, ficas-te pelas aparências.
Só porque não concordas com a atitude da igreja, acho execrável que não acompanhes a tua mãe numa missa rezada em memória do teu pai. Se foste a Santiago sabes que se sente paz nas igrejas e não é nas grandes ocasiões. Fátima também não me diz nada e, no entanto, já lá fui mais do que uma vez (fora das épocas fortes), porque pessoas amigas me pediram boleia.
Por outro lado todos nós podemos ser um pouco terapeutas uns dos outros. Talvez tu precises mais de terapia e aprofundamento do que o Pedro, senão não o terias dito aqui. Não se deixa de ser amigo dum indivíduo como o Pedro, que tem uma profundidade de pensamentos que nós nem conseguimos acompanhar. Por isso é que ele é capaz de sofrer bem mais do que tu que consegues ignorar. E isto não é para te ofender. Apenas disse o que sentia no momento. Sei que és capaz de gostar e ser amiga das pessoas mas as tuas análises são muito superficiais e feliz de ti que consegues desligar. Quanto a mim podes chamar-me e dizeres tudo o que quiseres. Já não existe, neste Mundo, alguém que eu considere o suficiente, para me poder ofender. Já nem isso tenho.
Depois do que o professor te disse aqui, sobre o FB, até acho uma sabujice (acho que não é pior do que ladrão e mentiroso), ires comentar o mesmo postal no Fb.
Eu muitas vezes provoco o professor porque acho que ele devia, pela notoriedade que tem, ser mais actuante, mas ele não gosta de levantar poeira, prefere viver de bem com Deus e com o Diabo.

Ímpio e Bea:

O ano vai ser diabólico, como é esta escumalha que nos governa. Estes indivíduos mereciam ser fuzilados e pagarem as balas e aos carrascos.
Diminuir as pensões e aumentar a ADSE, num sistema que está fechado, é um crime. O Estado não contribui, como qualquer patrão, além de terem transferidos os fundos de pensões para equilibrarem o défice e estarem a
pagar pensões milionárias a bancários. O Jardim Gonçalves andou que tempos atrás do Sócrates e ele não quis aceitar os milhares de milhões que ele lhe oferecia.

E para quem quiser e tiver tempo vale a pena indignarem-se um pouco.
O Galamba disse umas boas verdades, mas se quiserem ver só as verdades da Manela é a partir do minuto 34.

http://www.tvi.iol.pt/programa/politica-mesmo/4322/videos/164760/video/14048789/1

bea disse...

bolas, anphy, chega sempre a abrir. por que razão num blogue se tem de ser profundo? dizer com a pretensão de esgotar? não acho a andorinha superficial. além disso há assuntos e pessoas de que, pelo menos no meu caso, sei pouco e não me apetece saber mais. Não merecem o tempo que me cabe, não me tornam melhor e nada me acrescenta sabê-los.

Eu tão derreada no literal e a Anphy a barafustar de tudo, num virote. Cuidado que ainda pode cair e parte algum ossito. Não amofine demais que isso tem consequências.

Vou ver e ouvir a Manela Leite; mas é porque imagino que a anphy há-de ser parecida.

bea disse...

Aquiles

sabes, as lembranças não obedecem à cronologia.
Esgotei. amanhã termino

Boa noite

Anfitrite disse...

Bea,

Já parti muita coisa na minha vida. Mas nunca me cairam os dentes por ser mentirosa. E as palavras e o sentido têm mmuito valor. Por alguma razão em tempos lhe falei particularmente para evitar que desatinasse. Sabendo eu o que sei não admito que as pessoas se portem de certa maneira. Não precisa ser contemporizadora porque eu sei aquilo que digo e detesto pôr água na fervura. Para mim a verdade e a franqueza valem tudo. Gosto imenso de a ver divagar, mas há uma parte de si que foge da realidade nua e crua que nos cerca. Detesto palavras pias porque não é por isso que o mundo se torna melhor. E pode crer que nunca atingi um estádio de revolta tão grande que já não consigo ouvir tanta mentira, até porque conheço uma parte da realidade. Há tanta coisa útil para fazer e detesto ver milhares de pessoas A PERDER TEMPO para porem "gosto" numa página de FB. Andamos todos aturdidos. A Bea está derreada e eu só me consigo mexer enquanto me puder revoltar com a merda que vejo. Talvez um ataque cardíaco fulminante seja mais útil que um osso partido, porque aqui ainda ia dar trabalho aos outros. E já disse, toda a gente me pode dizer o que quer, porque ninguém me consegue ofender, porque não lhes reconheço capacidade para isso. Talvez conheça pouca gente. E conheço alguns que admiro e respeito. Até aceitaria um conselho se o pudesse cumprir. Mas, superficialidade, para mim nunca! E não posso ver ninguém que menospreze os outros, como não também não posso ver ninguém a bajular os outros. Comigo o cinismo não existe. Será que tudo isto é auto-estima? Não acredito porque acho que fiz muito pouco. E apesar de me lamuriar muito tem sido muito pouco para aquilo que sofro e ainda terei de sofrer se viver mais algum tempo. No entanto a salvação está à cabeceira se tiver tempo, lucidez e forças para isso. Até já não tenho animais que dependam de mim para não ficarem ao abandono. E não imagina o que me custa quando passo por uma casa que está com aspecto de abandonada, com as plantas a morrerem de sede e as daninhas a galgarem por todo o lado.

Este senhor também não tem papas na língua, não disse nenhuma mentira, mas o comportamento dele desconheço.


http://www.youtube.com/watch?v=dLf0wfMFOaw&feature=share

Anfitrite disse...

Bea,

Eu não disse que ela era superficial. Eu disse que ela era aérea, isto é: analisa as coisas no ar antes de pensar. E não acredito que ela tenha pensado na profundidade das afirmações que fez, conhecendo o João Pedro, mesmo que ele a tivesse ofendido ou magoado, não se faz a afirmação que ela fez. Eu até a considero amiga e ela sabe disso, e deve ser uma pessoa porreira para passar uns tempos juntas. Até nem devia ter utilizado a confissão que ela fez, mas eu acho uma atitude inaceitável, por isso tive de o afirmar.
“Também aprendi que gostaria ter dito a minha mãe que a amava, uma vez mais, antes dela morrer”. Shakespeare

http://www.youtube.com/watch?v=4LyANVY1fwg

andorinha disse...

Nem sei por onde começar...Jasus:)))


Anfy,

Se achas execrável eu não tenho nada a ver com isso. Eu apenas faço o que me dita a consciência. "Estou" com o meu pai todos os dias. Não sendo eu crente, não vou fazer algo que para mim nada diz. Estar por estar, porque sim. E ter que se pagar a missa? Nada disso faz sentido para mim.
Não me estou a justificar, estou a conversar contigo.

Quanto ao Pedro, não vou discutir esse assunto aqui. Apenas digo que a amizade tem que ter dois sentidos ou não faz sentido nenhum. Foi o que aconteceu. Lamento, mas não posso fazer mais nada. E isto não significa que desligo com facilidade. Nada disso. Tentei tudo. Nunca desligo com facilidade de um amigo. Mas há mais coisas por trás, Anfy, que tu não sabes...

Quanto a ir comentar o mesmo postal no FB, não sei a que te estás a referir. Comento onde me apetece. Ponto.


"...prefere viver de bem com Deus e com o Diabo."

Cruzes!!! O Júlio?
Just your opinion, not mine!

Também te considero amiga, por isso te respondo. Senão não ligava PATAVINA...lol



"Vou ver e ouvir a Manela Leite; mas é porque imagino que a anphy há-de ser parecida."

Looooooooool Só tu, Bea:)

E concordo contigo, também acho que não sou superficial:)

Por hoje chega. Vocês sugam-me a energia:)))))

Fiquem bem.

Anfitrite disse...

Cabeçuda,

Não era pelo teu pai que ele já está morto! Era pela tua mãe que tenho a certeza que gostaria muito que tu estiveses lá ao pé dela!
Bons sonhos.
Talvez este te agrade:

http://www.youtube.com/watch?v=wiSNux24VVc#t=106

Anfitrite disse...

bea,

Esqueci-me de dizer uma coisa: Há uma diferença entre mim e a MFLeite. Eu fui eleita a miss caloira, enquanto ela foi eleita a aluna mais feia do ano. Mas apesar dela ter sido a primeira pessoa a lixar os funcionários públicos com o congelamento das promoções, carreiras e ordenados acima de mil euros, consirero-a uma pessoa inteligente. E as pessoas inteligentes são sempre sensíveis, tal como eu:)
.

Impio Blasfemo disse...

Anfitrite

Pois é. Não gosto de falar no meu caso e se o vou fazer é apenas a título de exemplo. Para além de não ter um aumento de vencimento, entenda-se subida de escalão há seguramente mais de 10 anos, além de me proporem concorrer para Coordenador mas a ficar a ganhar o mesmo, além de ter neste momento uma taxa de redução de 8,73% no meu vencimento e de provavelmente esta taxa ir aumentar, além de ter abonos negativos (um novo conceito contabilístico) no meu subsidio de almoço (tenho um abono negativo de 38 €, ou seja, na prática, raparam-me 38 € ao subsídio de almoço), além de tudo isto, querem que eu esteja motivado, contente e alegre e que preencha alegremente o meu PAI (projecto de avaliação individual). Ora como estamos todos nestas condições, está-se mesmo a ver que quando falo em fazer novas sebentas, novos cadernos de exercícios, escrever artigos, etc, tenho uma enorme, diria mesmo mais, elevadíssima (aparecem-me às remas, a correr e a saltar com um sorriso de orelha a orelha) adesão. É que a brincar a brincar, voltando a falar do meu caso apenas por mero exemplo, somando estes “abonos negativos” levei uma ripada de cerca de 340 €/mês. Há quem esteja muito pior do que eu e por isso não me ponho aqui a queixar, mas decerto isto não contribui muito para a minha motivação. E como tenho vários colegas em situação igual, a escola onde trabalho, no seu corpo docente, não anda muito motivada.

Abraço
IMPIO

andorinha disse...

Anfy,

Gostei sobretudo da núsica.
De resto, uma tipa a esfregar-se no varão não me diz muito...:) lol

"E as pessoas inteligentes são sempre sensíveis, tal como eu:)"

Gostei de te ver sorrir.


Impio,

Se te entendo, camarada:))))
Também ando muito desmotivada no que diz respeito à parte profissional. Cortes e mais cortes e nenhum incentivo. Passa-se o mesmo com a maioria dos meus colegas, como é óbvio.
Tempos negros, estes.
Não perdoo a esta gente o terem-me roubado a paixão, mas não vou deixar que me tirem a vontade de viver.
Mas amaldiçoado seja quem assim trata o próprio povo. É quase uma política de extermínio...
E sim, também sei que há quem esteja muito pior do que eu...e tudo isto me aflige, me revolta. Vão sempre em cima dos mais frágeis.
Repito: Pqp

Até logo

AQUILES disse...

Para hoje à noite. Com amizade, que é algo que não discuto com os amigos.
https://www.youtube.com/watch?v=EHJr1Y3WflI

andorinha disse...

Aquiles,

Heute Nacht? Pode ser um bom programa para a noite, sim. Obrigada:)

bea disse...

Oh! chego sempre atrasada. Ainda por cima a Anphy deixa as asas do desejo e como já estou um bocadinho cheché tenho de ir ver mais - esqueço sempre uns bocados - e depois olha...já nem sei como começar. Tenho ideia de dever alguma coisa ao Aquiles porque se me acabou o combustível de repente. Mas até que gosto de tal raro; acontece se uma exaustão qualquer. Não me posso esquecer de nos meus propósitos para 2014 inscrever: as prendas de natal começam a partir de 1 de setembro.
Vou ali ler (ver onde fiquei).

Aquiles tu pensas em tudo. Já espreitei:) a minha noite é capaz de tb passar por aí. Ando neura com o JJ. Obrigada:)

bea disse...

Aquiles

vou retentar a minha ideia de ontem; já não será a mesma, mas semelhante: entendi a tua queixa, podes crer. Por vezes, penso nisso. Não porque considere que tudo se esquece e as pessoas passam sem marca (algumas passam mesmo, culpa delas). É que não me parece possível sermos bons e amigos dos outros e que não fique nada. Não é do que foi vivido em comum que duvido. Penso apenas que tanta vez escondemos – para facilitar a vida aos outros, por modéstia, porque somos assim – o quanto gostamos ou o que fazemos por quem gostamos. E depois há coisas que não são de contar; se inscreves o teu esforço numa prenda e o contas, quem recebe aprecia menos ( gosta de ti), fica até meio remorsado:) mas se chegas num sorriso de não custa nada e notas que gostou, apaga-se tudo num repente. Não sei até que ponto é benéfico aos outros o que sofres de vontade por eles, as horas infindas que te ocupam a mente, e outras coisas mais que não dizes…não é por uma missa ou mesmo as palavras ditas sobre, que tu sabes que alguém não foi esquecido. É no coração e na memória que as pessoas não se esquecem. Por vezes, passam anos antes que a importância se lhes revele. Mas, sendo exemplo de alguma coisa ou porque te gostaram sem tréguas, voltam muita vez ou andam contigo onde vás.
Se porém te referes a pessoas boas cuja acção ultrapassou o circulo familiar e de amigos, tens razão, estamos todos muito egocêntricos

Anfitrite disse...

Bea,

Deixa-te de lirismos. Eu já te disse que a minha agenda parece um cemitério porque não consigo apagar o nome de nenhum amigo ou familiar que já morreu. E apesar de me lembrar de todos, há sempre um momento mais íntimo, quando abro a agenda e encontro o nome de alguém que já não está cá, passo sempre uns bons momentos com ela/ele a vê-los vivinhos da costa, a lembrar a sua amizade e as suas boas acções, assim como a sua maneira de ser, o seu aspecto e apesar de estar a escrever isto chorando e com a garganta a doer, gosto tanto de os lembrar. Mas o que o Aquiles refere é diferente. Não tem de ser uma figura pública. O raio que parta as figuras públicas. Onde o Aquiles vive ainda se liga muito à amizade e ao convívio entre as pessoas. Não se ignora um amigo ao fim dum ano e em determinadas circunstâncias. Eu era miúda e lembro-me do meu avô materno vestir o seu melhor fatinho, nem sei se teria mais de um, porque não ligava a isso, pôr o seu chapéu, (que depois tiravam durante a viagem) para ir ao funeral de alguém conhecido que tivesse falecido. Naquele tempo os funerais faziam-se a pé e chegava-se a andar Klms. Conheço vários açorianos, e sei a importância que eles dão a essas coisas, não é como aqui na terra de ninguém onde nem se conhece o vizinho. Eu não sou de grandes manifestações públicas, mas há situações que nós não podemos esquecer.

Aquiles,

Não se preocupe com as discussões que as mulheres arranjam, porque nós percebemos bem o que queria dizer. A Andorinha é que virou o caso para a religião (igreja), Não entendeu a diferença entre acompanhar a mãe e ir à missa. Nós somos assim, complicamos tudo, mas depois da roupa lavada fica tudo bem como dantes.

Ímpio,

Fiquei feliz por me ter dirigido a palavra. Eu que tive há dias a resposta a uma coisa que me andava a preocupar, mas que não era capaz de lhe perguntar com medo da resposta. Afinal aconteceu o pior. E podia contar-lhe muita coisa (factos concretos) que acontecem nessa terra tão rica mas tão miserável para os seus habitantes, em que a maioria continua a viver na escravatura e de nem ter vias de comunicação para se movimentar. O Lula até tirou muitos do limiar da pobreza, mas o genes dos colonizadores e dos senhores da terra continua lá. E até inventaram a lenda que a laranja à noite matava que era para os servos não levarem (roubarem) para casa. De manhã podiam comer que era para terem hidratos de carbono e mais força para trabalhar.
Quanto ao que já me roubaram nem sei dizer, nem quero saber, para não me irritar mais. Limito-me a olhar para o que foi creditado no banco. E logo eu que toda a vida Tenho trabalhado com números e que sempre tive de ver se qualquer despesa tinha cabimento. Veja se usa esse tridente e os mete todos no INFERNO.

Abração

A Deusa do mar

AQUILES disse...

Bea
Eu era amigo dele, não da família dele, não era de casa. O isolamento da família, lá sem nenhum amigo da família, é que me chocou. Tão simples como isso. Sem nada de metafisica nem de religião.


Anfitrite

Concordo. Essa diferença é que quebra o isolamento e proporciona aconchego e calor humano.

AQUILES disse...

E para quem gosta de sofá com leitura, que tal um acompanhamento de clarinete:
http://www.youtube.com/watch?v=-oEgqfPlC78&list=RDxXZTCHq3dX0

Anfitrite disse...

Ainda vocês falam mal! Quem é que disse que as pensões não são aumentadas? Vejam a primeira página dum jornal optimista:

http://www.dinheirovivo.pt/Economia/Artigo/CIECO309037.html

andorinha disse...

Aquiles,

Estás inspirado, hoje:)
Isso é bom cá para a malta...


Anfy,

Oito cêntimos por dia???
Não posso crer...

E tu és casmurra, mas eu também sou:)
A minha mãe vai acompanhada pela minha irmã. Se ela fosse sozinha, eu iria com ela.
Fui à missa do 1º aniversário e fiquei chocada quando o padre começa a debitar uma vintena de nomes.
A 20 Euros por cada nome, nada mau.
Saí de lá ainda mais furiosa com a Igreja e a partir daí não fui mais.
Fui à missa do peregrino em Santiago, sim, mas porque quis, queria sentir-me em união com os outros peregrinos. Vi alguns com lágrimas nos olhos e, por momentos, senti inveja do que eles estavam a sentir...
Voltando à minha mãe,ela entende na perfeição a minha atitude.
Ela e a minha irmã são católicas vivem as coisas de outra forma.

E pronto...fim de papo,deusa do mar:)

andorinha disse...


http://p3.publico.pt/vicios/hightech/9559/phubbing-ignorar-os-outros-com-o-telemovel-ja-vem-no-dicionario#.Usa6cJjqUMw.facebook

Definição de "phubbing"

O acto de segurar um telemóvel num ambiente social de duas ou mais pessoas, interagindo com o telemóvel e não com as pessoas em questão.


Já assisti a casos destes, sobretudo em restaurantes e por adultos, não adolescentes. Fico sempre banzada...:)

Um bom tema para O Amor é...penso eu de que...:)

bea disse...

Anphy!!!

Hummm….que sorte teve. Os meus dentes, branquinhos e lindos, caíram sem dor e quase sem dar conta, isentos de cárie ou podridão. E, então, não mentia. Portanto, a teoria dos dentes é falsa. Que bom para si não ser mentirosa.

Esteve bem, Anphy. É que já me estava a passar com o JP (nessa altura).

Sorry, mas é que não aguento o nu e cru que tanto aprecia. Tenho de divagar, ajuda-me os passos. Cada um não é como gostaria de ser. Não mesmo. Queria ser uma Joana d’Arc e passar à espada o que não presta.

O mundo do FB é-me estranho. Des-simpatizo. Os likes de desconhecidos e mesmo de conhecidos parecem-me coisa um bocadinho tonta.

Faça-me o favor de não falar em ataques cardíacos fulminantes, tá bem? A permanência faz falta à vida.
Não consigo (e também não sei se quero) a sua superioridade. Se sou insultada, ofendo, amuo, vitimizo; e parece-me uma reacção normal.
Desgosto de que me digam tudo. E tb que lho digam a si. Então que é isso? Se respeitamos, por que absurda razão nos não respeitam? Ora esta…

Ui…está para o dramático. A vida é tão bonita, não merece que a encurtemos senão por sofrimento extremo. Ando descobrindo doenças por todo o lado que terei de aguentar, pertencem-me. Caminho para o tudo gasto - não sei o que estava pensando quando pedi a morte toda gastinha; será que eu julgava que me gastava num momento e morria no outro? Bolas para mim – Cuidado a pedir, Anphy!

Esse senhor ou é uma Joana d’Arc ou tem as costas quentes. Seja o que for, é um prazer ouvi-lo.

Bora falar da Manela Leite, vá. Parecidas pois, ambas com ar resmungão. Ó miss caloira, a senhora D.Manela é uma mulher normal e algo angulosa; também a julgo inteligente – como a Anphy parece, sim. A sensibilidade de cada uma não sei. São factores sem relação.

Às nossas mães a gente diz quando quer, o que nos dá na vontade; amam ouvir o que sabem. E ninguém leva a mal.
As mães pairam-nos a vida. Passam a morte à espada:)
precisa shakespeare????

Não sou lírica, Anphy. Mania!

rainbow disse...


Já discutiram tudo?:))
Já fizeram as pazes?
Ainda bem.

Sobre o post, e como o tema é sobre a morte, mas também fala do ano que agora começou, mato dois coelhos duma cajadada:

Pétala

Se pudesse fechar-me sobre mim
Como as pétalas duma flor,
E permanecer assim até à eternidade,
Cobardemente!...
Mas só estou aqui uma vez.
Por isso, não me exijam que desista.
Que me importam os vossos reinados,
As vossas regras, as vossas ameaças?
E que vos importa os meus sacrifícios,
As minhas renúncias, as minhas dores,
E depois o meu perdão?
Não me digam para ser o que não sou: escrava.
Sou livre! Nasci nua e morrerei sozinha.
Como vós.


Ainda sobre 2014, estou mais descrente que agnóstica.

Mas até dar o Eixo do Mal, estou em maratona de filmes antigos.

Andorinha
E esta dança com o irresistível William Holden:) e claro, a linda Kim Novak:

http://www.youtube.com/watch?v=_DBoMIi8bYc

Anfi

E estes?
http://www.youtube.com/watch?v=eAx9piBL11Y

http://www.youtube.com/watch?v=onT_fiMHTtI

Aquiles
Aqui os funerais ainda se realizam a pé,as pessoas conhecem-se,os vizinhos e amigos, vai sempre muita gente.
Compreendo bem o que sentiu.
Abraço. Já sentia a sua falta por aqui.

Ímpio
Também penso que será um ano brutal, e a desmotivação é generalizada.

Bons sonhos e uma canção que trouxe dum lugar especial:

http://www.youtube.com/watch?v=5P4yRHinjK4





Anfitrite disse...

Como tem piada e vocês não são capazes de descobrir nada, aqui vai:

http://www.youtube.com/watch?v=02vXSKchIx4

Anfitrite disse...

Rain,
Mal comecei a ler apetece-me dizer para matar já todos os coelhos e não precisa de eufemismos.
Eu juro que matava mesmo e sem remorsos porque nunca tive tanto nojo de ninguém. E acho que fazia um bem à pátria. Não me importava de ser uma mártir terrorista.
Vejam mais esta:
http://sicnoticias.sapo.pt/programas/jornaldas9/2014/01/03/pedro-lains-economista-no-jornal-das-9

Anfitrite disse...

Rain,
Que bem que ainda anda a viajar por coisas lindas que existiram. Os filmes de hoje já têm tanta tecnologia, que deixam de ser humanos, Quando eu antes até me preocupava com as traduções e os ângulos de filmagem e as possíveis contradições com a época.
Quando falou da Kim Novac veio-me logo à ideia a desgraçada vida que ela teve em "A Servidão Humana" e da raiva com que fiquei ao Lawrence Harvey, e de de seguida a vida triste de Alma em "Fumo de Verão" em que ele fazia sempre de alcoólico, que era na vida real. Tal como o insuportável Hunfrey Bogard. Veja só o meu estado crítico que já nem consigo distinguir o cinema da realidade.

http://www.youtube.com/watch?v=yHkjskCqWI4

Bea

Tomo lá mais est:

http://www.youtube.com/watch?v=nqno8H-mjeY
Não sei se se lembra do nome. Este senhor foi o líder do Maio de 1968.

Sabe, eu sempre tive uns bons dentes. Mamei até aos 22 meses. Tiveram de me pôr fora de casa para me desmamarem, porque eu parecia chumbo e a minha mão já não podia comigo e eu só queria mamar. O primeiro dente mudei-o ao nove anos. depois nasceram-me umas favas enormes, mas que se ajustaram por si só e ficaram perfeitos.
Quanto à Manela foi sempre mesmo feia. Escura, magra, cara torta e mal encarada. Hoje está com muito melhor aspecto, mesmo sem plásticas (visíveis). Quanto a inteligência recebeu três prémios: Aluno Mais Distinto do Curso, Aluno Mais Classificado do Curso de Economia e de Aluno Mais Classificado na Cadeira de Política Ultramarina. Está a ver como ela já gostava de política.
Pode continuar a divagar porque eu gosto muito. Só não gosto é que queira tapar o sol com uma peneira. A vida não é um manto diáfano de fantasia.

Anfitrite disse...

Depois pode ver "O homem de Kiev", "Blow-up" e tantos tantos outros...

AQUILES disse...

Rain

Eu estou sempre aqui. É verdade que intervenho muito pouco. Sou de impulsos. Mas não me apetece entrar em picardias. Sou tolerante ao máximo e adepto do livre arbítrio. O meu clima é de consensos e de serenidade. Sou ateu no futebol, pois não tenho lá deuses, e abstémio na política partidária, pois não bebo daquela perversidade. E sou um inimigo declarado do politicamente correcto, do carneirismo de auto redil, do marasmo da subserviência de subsistência. Por isso intervenho pouco, para não ser eu a alimentar, ou mesmo a gerar, picardias. Não vejo este espaço para isso. E já tive por aqui alguns dissabores há uns anos. Fiquei vacinado. A polémica e o debate são salutares. A picardia nem tanto. E às vezes confundem-se ...

bea disse...

oh, boa noite. Não me apetece ver nada, acordei de um pesadelo, doi-me a cabeça.
a pétala da rain está muito pujante.
vou ali cobardemente tentar dormir a fazer força para não sonhar com homens nocturnos e de capuz que me empurram a porta que entreabro não sei porquê que já estou com medo e me respiram para cima do fundo do capuz e primeiro que grite é uma chatice.

que os anjos vos visitem. durmam bem.

bea disse...

Aquiles

bons sonhos

bea disse...

é isso:vou tomar um pequeno almoço e depois faço uma sestinha:). bem bom.

que preferem, torradas ou scones? ou ambos.

bea disse...

Bom Dia:)
Invariável, a manhã traz uma vida nova, a claridade a princípio reticente, depois decidida, a desvanecer incógnitos. E a noite devém longínqua no seu terrífico quase irrisório. Foi.
Mas, no ir, a companhia é de jade e nada lhe é comparável. Nada.
Bigada pela sintonia, Aquiles (bem sei que nem sempre dizes, mas estás). Mesmo. Desculpinhas a ti e à Rain. Estava do outro lado da lua:)
Rain
O teu poema é pujante, sim. Mas também verdadeiro. A vida merece essa coragem que tens. Acho que te admiro.
Bora ir dar um passeiozito, pisar as gotas de água empapadas; a ver o que germina dos nossos passos.

Fiquem. Bem. Tenho de ir ali ver uma coisinha pequena
Um beijinho pa vós

andorinha disse...

Ainda não vos li....

Dia triste, este. Para mim, para todos os benfiquistas e não só.

Eusébio partiu:(((

Não me venham dizer que era só um jogador de futebol. Foi mais do que isso.
O melhor jogador português de todos os tempos, uma excelente pessoa, humilde até ao fim. Que sempre nos representou com dignidade em todo o lado. Perdemos o nosso "embaixador" no futebol.

Presto-lhe a minha sentida homenagem.

RIP

andorinha disse...

Bea,

Para mim podem ser ambos. Sou de muito alimento:)))))))))))

"O teu poema é pujante, sim. Mas também verdadeiro. A vida merece essa coragem que tens. Acho que te admiro."

Achas ou tens a certeza?:) lol

A Rainbow é uma jóia de rapariga. Confirmo mil vezes. É um doce!
Vá, agora diz que estou a dar graxa, diz, diz...:)


Aquiles,

Também sei que estás sempre aqui. És dos "velhotes" como eu:)))
Mas podes vir mais vezes, isto agora está mais calmo. Sem ser monótono.
Acabaram aquelas lutas fratricidas de há uns anos.
Alguns debandaram e outros cresceram. Este é sempre um bom local para tagarelar:)


"Bora ir dar um passeiozito, pisar as gotas de água empapadas; a ver o que germina dos nossos passos."

É o que vou fazer. Obrigada pela sugestão.

Inté...

Anfitrite disse...


Vale a pena relembrar o jogo da minha vida e da minha primeira televisão:

http://www.youtube.com/watch?v=agmUnnjM8eQ

João Pedro Barbosa disse...

"Salazar morreu / Eusébio está vivo"

P.S: Reinaldo não tens substituto? Os fumadores passivos também não! António? Vamos dar uma volta...

bea disse...

Boa noite

pois é. Toda a gente gosta do Eusébio. Tens razão, andorinha, o pantera negra era admirado como se pode ver, à volta do mundo.

Não. Ele não foi só o melhor jogador de futebol. Foi uma pessoa com muita qualidade.Que soube manter.

Impio Blasfemo disse...

Aquiles
Respeito-o mas não posso estar de acordo consigo. Sei que a política navega por mares muito podres, mas nem toda a política navega por esses mares. E depois este país está cada vez mais pejado de nós “os velhotes” conforme a Andorinha nos apelida. E se todos nós, os tais “velhotes” baixarmos os braços, pois cada vez mais abusarão de nós. Pelo que Aquiles, com toda a consideração por si, não se canse de barafustar, mesmo que às vezes erradamente, pois a nós , os tais “velhotes” , depois de sermos tão espezinhados, já é mais que lícito, que aqui e acolá demos um berro mais alto do que o politicamente correcto aconselharia.

Abraço
IMPIO

AQUILES disse...

Impio
O seu ponto de vista está correcto. Todavia eu não me desliguei, nem o posso fazer, da política. mas eu referi-me à politica partidária. Devo dizer que sou um desiludido. Tenho hoje 60 anos, e entre 1968 e 1974, entre os meus 15 e 20 anos fui um adolescente que admirava o empenho, a tenacidade duns estudantes mais velhos, que desde 1960 a 1974 lutavam pelo país e por valores dignos. Pura ilusão minha. Eles formaram partidos políticos e formaram gangues para o saque do país. Fizeram leis à sua medida para legitimarem o saque. Poderia escrever aqui 100 para justificar isto. Mas o resultado está à vista. Desiludi-me com todos eles. E andam sempre de boca cheia que lutaram no antigo regime, e etc. Falácias. Quem lutou foi quem passou fome, quem teve de emigrar. Como agora. e como sempre. Pois sempre tivemos chicos espertos que, com falinhas mansas, tomaram o poder para se banquetearem. De 1820 em diante foi em contínuo.

João Pedro Barbosa disse...

Aquiles. São as vozes da reacção! Que aperto? Abraço...

Impio Blasfemo disse...

Aquiles
Quem toma o poder raramente resiste à tentação de não se banquetear ou de não banquetear os seus, o pior ainda, aceitar que o tal poder onde pastou o venha a banquetear, no futuro, por serviços prestados. Lembra-se de célebre frase “a moral é a moral republicana” ou seja, aquela que alei consagra, e se a lei for frouxa ou tiver buracos e alçapões, a moral é frouxa e tem buracos e alçapões. Também arranjaria uma centena de exemplos e não acredito que a luta contra este status-quo se faça dentro dos partidos. Se quisermos denunciar as situações temos de sair do partido onde militamos e falar de fora dele. Lá dentro rapidamente nos arrumam num cantinho, bem longe das estruturas, bem longe do poder decisório; ficamos a pregar para uns tantos, que como nós, pouco peso têm na estrutura de um partido. O poder traga as dissonâncias e os aparelhos dos partidos, todos eles, são muito ciosos do poder. Follow de leader, é o teorema principal de qualquer partido, q.e.d.,queria dizer, os do eixo da governação, como agora se diz.

Abraço
IMPIO

bea disse...

Bom Dia:)

ontem escrevi um comentário que uppsss...deu erro. Vou tentar reproduzir (levo o tempo nisto).

Aquiles, haverá gente mais abalizada que eu e mais sábia; que tem ideias mais claras e assertivas sobre as directrizes e os políticos do país; que defende mais convictamente os seus pontos de vista.
No entanto, e apesar da corrupção dos políticos e dos media que os sabujam, é preciso acreditar que existem pessoas capazes, daquelas que, mesmo que caiam algumas vezes em se beneficiar a si mesmos ou a familiares, medidos danos e benesses, as últimas são quantitativa e qualitativamente superiores. E isto porque, ainda que eu defenda com unhas e dentes aqueles a que pertenço - o povo -, estou firmemente convicta de que precisam de exemplos de liderança honesta, firme, munida da vontade da transparência. Tais exemplos encarnam a sua esperança no trabalho e melhoria de condições de vida.
Não há para onde se olhe; é por isso que a esperança é longínqua.

Sobre a linguagem e o caminho de partidos políticos, e apesar de lhes reconhecer importância, ou se reforma ou como diz o Ímpio, mais vale sair. A filiação é quase sempre um perigo para a liberdade individual.

Mas descreio que todos aqueles que lutaram pela democracia, alguns com muito penar, se tenham corrompido por junto, que nenhum tenha sobrado honesto e frontal. Ao contrário do que afirmas, acho que existem ainda algumas pessoas de boa cepa na política e na vida. E que nem sequer se cingem ao pequeno grupo dos que lutaram na clandestinidade.São muitos mais. É neles que espero para lutar contra a perversidade de quem nos governa; a sua falta de educação e de escrúpulos; a teimosia de meninos mimados que querem ter razão sempre e impõem a sua vontade porque sim. Como se estejam a brincar aos governos e não mexam na vida de pessoas a sério. Inconscientes do caraças (peço desculpa senhor professor, mas é que são mesmo).

PS: Bom Dia de Reis a todos( para que serve? fora de comermos mais uns bolinhos...)

bea disse...

Isto de "da manhã" e "da tarde" é uma novidade do blogspot ou foi o senhor professor para nos orientar? é bem visto, sim. A manhã começa logo à meia noite. Como é que eu não me tinha lembrado disto? É isso:) depois da meia noite já é manhã...levamos a manhã a dormir. Preguiçosos! Posso tomar os pequenos almoços que deseje, é sempre manhã.Tão bonito ser manhã depois da meia noite...e a gente sem pensar que é um dia novo a esforçar-se para nascer e ser claro.

vou ali.

bea disse...

Já só temos uns minutinhos da manhã...upppsss! Tá quase a ser de tarde.
Vamos curtir o que resta, pensar em quem gostamos. Por exemplo. Porque, meus amigos, nunca mais vai haver esta manhã.

AQUILES disse...

Impio

Plenamente de acordo.

Abraço

João Pedro Barbosa disse...

PS: Há três nomes imortais em Portugal... Amália. Eusébio! E Pinto da Costa?

- Até amanhã!-

"Duo Ouro Negro-Vou Levar te Comigo"

http://www.youtube.com/watch?v=_rWMKhuuJsg

João Pedro Barbosa disse...

"1949-2014"

MAIS VALE
VIVER ENTERRADO
QUE SER
ENTERRADO VIVO

João Pedro Barbosa disse...

PASSO A PUBLICIDADE E ABSTENHO-ME DA PROGRAMAÇÃO

Samuel Barber - Adagio for Strings

http://www.youtube.com/watch?v=1dPDO3Tfab0

João Pedro Barbosa disse...

Pinto da Costa? Já somos dois! Tanta generosidade. Tinha que ser passageira...

"Ricardo Araújo Pereira recorda o dia em que deu boleia a Eusébio"

andorinha disse...

"Não há para onde se olhe; é por isso que a esperança é longínqua."

É isso, Bea. Descreio cada vez mais dos partidos. Continuo a pensar que os de esquerda são diferentes. Mas serão? Se estivessem no poder, agiriam da mesma forma ou de forma semelhante? Com pequenas nuances, apenas? Com jobs for the boys também? (Até nisto as girls são discriminadas! Chiça!) :))))


"Sobre a linguagem e o caminho de partidos políticos, e apesar de lhes reconhecer importância, ou se reforma ou como diz o Ímpio, mais vale sair. A filiação é quase sempre um perigo para a liberdade individual."

Concordo. Claro que há linhas programáticas a seguir, quem se filia num partido sabe disso. Mas há muito pouca maleabilidade até em votações que têm muito a ver com a consciência de cada um. Aí não entendo a questão da disciplina de voto.
Gente a votar contra os seus princípios faz algum sentido? E Porque votam? Para não perderem o tacho? Triste, muito triste...


Impio,

"...os tais “velhotes” , depois de sermos tão espezinhados, já é mais que lícito, que aqui e acolá demos um berro mais alto do que o politicamente correcto aconselharia."

Um só não. Vários. Devíamos gritar muito mais, "velhotes" e menos velhotes:)

andorinha disse...


11.03 da tarde????????????????

AQUILES disse...

Bea

Acredito que haja pessoas, anónimas, que lutaram no antigamente e que são integras. Mas os que não têm nada de anónimo, ah! nesses não acredito em NENHUM. Eu, que sou conta a pena de morte, até começo a achar que se deveria abrir uma excepção para os políticos portugueses

João Pedro Barbosa disse...

Aquiles? O momento de viragem seria 1820! Se não tivesse havido estudos na origem?

Pag.614

Segundo parágrafo

H. W. JANSON

História da Arte

"O Neoclassicismo e o Romantismo"

- Embora Niépce fosse um químico e não um artista, as suas invenções foram consequência das tentativas de melhorar o processo litográfico! -

P.S. Joseph Nicéphore Niépce (1795-1833)

João Pedro Barbosa disse...

JÁ DESMONTARAM O PINHEIRO

"https://en.wikipedia.org/wiki/January_6"

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite? Com tantas mordomias! Também eu?

"¿Ha abolido el pecado el Papa Francisco?"

http://sociedad.elpais.com/sociedad/2014/01/06/actualidad/1389029669_904207.html

P.S. Grande colheita a de 1976

bea disse...

Bom Dia

concordo com vocês, mas temos de viver. Queremos. Apesar do que está mal. Ou também por isso.

Fiquem bem

João Pedro Barbosa disse...

Conjunto Maria Albertina - Santa Luzia

http://www.youtube.com/watch?v=eHgyRSRtDgk

João Pedro Barbosa disse...

"Falta ver? Aquilo Que os outros! Não viram."

http://pt.wikipedia.org/wiki/Carre%C3%A7o

João Pedro Barbosa disse...

AOS AMIGOS DO ANTÓNIO

"CHICO BUARQUE - VIDA"

http://www.youtube.com/watch?v=-VTBYxsEmbQ

AQUILES disse...

João Pedro

A data 1820, em Portugal, marca o fim do absolutismo e o início da vivência parlamentar, que em Portugal foi sempre para lamentar.
Pessoalmente acho que os problemas de Portugal começaram com a morte do filho de D. João II. É a minha opinião, e vale o que vale.

João Pedro Barbosa disse...

Aquiles. Fica! Registado?

SE BEBER CANTE / SE NÃO BEBER NÃO CANTE

"Sting - Message In A Bottle"

http://www.youtube.com/watch?v=Zru9S4i09GU

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
thorazine disse...

Boas Maralhal,
bom 2014. Como corre a vida, ein? Tudo vivo por aqui??:)

Um abraço para vocês, tenho saudades das nossas conversas..eheh!

João Pedro Barbosa disse...

E. Eu! Conheço-te?

thorazine disse...

Aquiles,
Então, estás bom?
Acho que esse "esquecimento" faz parte da sobrevivência de cada um. Não o vejo como um apagar da memória, mas um esconder, talvez um empurrar para a sombra. E penso que acontece culturalmente - com eventos, coisas, pessoas! - e no íntimo. Muitas vezes lutamos entre o recordar e o sobreviver ao presente.

Acho que Álvaro de Campos fala sobre isso no poema Aniversário. Aqui a Germana Tânger dá-lhe um toque especial: http://www.youtube.com/watch?v=SS1qxgZXBPY

Não sinto que o recusar da vivência do que já não existe como uma falta de respeito por quem já partiu. Talvez a melhor celebração seja a vivência do presente tal com o que temos e somos - e isso, deve-mo-lo a eles.

andorinha disse...


Thora:))))))))

Ia dizer que não sabia quem eras:), mas depois de ouvir o poema fiquei sem palavras.

Magistral! Obrigada, miúdo:)

João Pedro Barbosa disse...

ÀS PORTAS DA MORTE

Quando o medo se aproxima
Enchemos-nos de força
E cada um segue o seu caminho

Maria? Já somos! Dois.

José

P.S. Bea? Se encontrar mais barato! Devolvemos-lhe a loucura.

Errata: Agora? Vou-me fazer! Pela vida.

Cê_Tê ;) disse...


Desta vez, sou eu a concordar com a Andorinha- gostei muito do poema "Aniversário" dito assim, partilhado pelo Thorazine.
Há dias passei por aqui e fugi a 7 pés a bater com os calcanhares no rabiosque- pelo menos uma pare fugiu assim. Outra ficou especada junto à porta do café, de uma certa forma triste. E em silêncio catatónico- não surpreso e lúcido... uma das citações do António Lobo Antunes (a quem por respeito não gosto de chamar ALA ;)) "A melhor maneira de lidar com os outros é tomá-los por aquilo que eles acham que são e deixá-los em paz.". Quando o conseguimos de facto quererá dizer o quê?

Vou, sem reler porque isto é como falr e não se recolhe para o bolsoa palavra atirada

João Pedro Barbosa disse...

Cê_Tê ;).

Em desespero de causa? Cortam-se as ligações! "A"lguém "L"obotomisou @ "A"ndorinha? Cada um responde perante o que faz...

P.S. Sergio Godinho - Antes o poço da morte / http://www.youtube.com/watch?v=h5-LfYqMktY

Errata: João Pedro Barbosa

Nota de roda pé- Bea? Avarias-te! Juizo. -

andorinha disse...


Cêtê,

"A melhor maneira de lidar com os outros é tomá-los por aquilo que eles acham que são e deixá-los em paz."

Quando o conseguimos de facto quererá dizer o quê?"


Quererá dizer que ficaremos também nós em paz.

AQUILES disse...

Thora

Saudações.
Eu nunca falei em falta de respeito. O que eu falei foi, de facto, de esquecimento e de falta de calor humano. Para com a família. Foi tão só, isso.

Abraço

João Pedro Barbosa disse...

Cê_Tê ;). Esse abraço! Foi de fingidora?

bea disse...

um beijinho a todos.

thora
talvez nem leias, mas de cada vez que surges por cá alegras o ambiente.mas já estou a dormitar sobre o teclado foi um dia de trabalho.

durmam bem

PS: joão pedro, estou avariando. sim.também do juízo.Boa noite

João Pedro Barbosa disse...

Hei? Beatriz! Parece-me que me estou a ver ao espelho.

João Pedro Barbosa disse...

Bea,

Recebi agora a tabela de marés para Jan/Fev/Mar. Este ultimo verão quando chegou o meu irmão eu só lhe disse! Não te guies pelas marés, vai quando te sentires preparado? A cultura hidrográfica é assim, o melhor é não fazer previsões; a todo o momento recebemos notícias...

Anfitrite disse...

Thora,

Sempre o achei muito especial. Nunca foi um adolescente inconsciente. É de gente assim e com a sua sensilibidade, visão e idade que o país precisa. Não sei dizer melhor, mas tenho saudades da noite em que passámos aqui a ouvir boa música. Isto sou eu que tenho de viver do passado apesar de nunca ter feito anos. Volte sempre que puder. Dá alma ao blogue que foi.

http://www.youtube.com/watch?v=eDIaDS9HhMw&feature=related

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite? O mar! Consegue ser mais fiel.

bea disse...

Anphy

A menina nunca fez anos????!

Ou não os festejou? É que não há forma de que eles não existam. Já lhe disse que a Lili Caneças com aquela pelinha de bebé é incontinente e deve usar fralda:))? Disse. Portanto.

Um dos meus apaixonados olhava-me e, pareces a Janis Joplin, pessoa que eu nem fazia ideia quem fosse e ele a garantir ser cantora marcante, de peso. Passados tantos anos compreendi o porquê; é da guedelha:) Viu bem, o rapaz; rest in peace para os dois.

João Pedro

O teu irmão ia onde? Se em terra, não precisaria aproveitar das marés; se no mar…já depende.

E tenham um bom dia:)

João Pedro Barbosa disse...

Blasfemo,

No 9 de Junho de 2013... Fiz-me ao mar. Longe de ventos e marés! Apenas um baptismo? No dia 24 de Dezembro do ano que passou... Encalhei-me nas rochas para fazer uma fotografia. Antes de acabar o ano fui ver como estava a costa! Porquê? Mandam as regras de segurança que não nos devemos assegurar apenas em uma coordenada... Pelo menos três. A informação que é de todos, as duvidas que o mar levanta e a nossa condição. Para não ir na corrente tenho vindo a dizer nas passadas semana que o mar anda a limpar desde o fundo e não é que deram à costa munições da guerra 39-45! E em terra? Já é tarde... Se entramos no mar. Inconscientes! De que temos que voltar?

andorinha disse...


Anfy,

Aqui concordo totalmente contigo. o Thora sempre foi um miúdo muito especial. Com 19/20 anos fazia comentários e trazia e discutia artigos que me deixavam de cara à banda:)
Faz aqui falta, sim.

"Dá alma ao blogue que foi."

O blogue tem 9 anos, Anfy. N-O-V-E!
E será sempre aquilo que o Júlio e nós quisermos/fizermos.
Diz-me se encontras na blogosfera um espaço sequer semelhante.

Bea,

"Já lhe disse que a Lili Caneçs com aquela pelinha de bebé é incontinente e deve usar fralda:))?"

Looooooooooooooooooooool

Tu de vez em quando...:)

andorinha disse...

www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=3621247

Talibãs desmentem envio de menina para ataque suicida

No artigo pode ler-se "Nunca fazemos isto, especialmente com raparigas...", o que claramente indicia que o fazem com rapazes:((((((

A menina tem dez anos e foi aliciada pelo próprio irmão

Sem comentários...

Anfitrite disse...

Andy,

Agora até me custa chamar este nome, porque conheci no fb um andré que se apelida de andy, que se julga um ser superior. De Andy só me lembro do Garcia que é um artista de origem cubana, reaccionário até ao reio que o parta. Mas que não é mau actor e fica bem naqueles papeis de latino-americano. Tudo isto só para dizer que com nove anos o blogue nem com muletas se mexe. E muita gente, de nível foi daqui embora e não foi por minha causa. Talvez o autor saiba. Assim como espero, se for viva, que ele um dia, diga a razão porque nós deixámos de existir para ele. E não me venhas defender quem não precisa de defesa. Um que eu nunca gostei, por causa da sua cagança, é um mastodonte a quem tu também chamas miúdo. E deve estar pior do que eu, da cabeça.
E quanto à idade há blogues muito antigos, mas como são de qualidade, não têm tantas visitas.

Bea,
A canção era para o Thora, que apesar da sua pouca idade, está a par de festivais como o de Woodstock, Ilha de Man, etc.
Acho que a sua inteligência não precisa de resposta. Eu nunca tive festas de espécie alguma.
Tome lá mais um desgrenhado:

http://www.youtube.com/watch?v=L9EKqQWPjyo

Quanto a essa tia que refere ontem apareceu na caras com uma frase iluminada, mas como eu conheco um nadinha da sua, digamos, triste figura, em resposta à sua iluminada frase eu pus a imagem no FB com esta mensagem:

"E ainda há outras, mais pobres, que vivem à custa do dinheiro alheio".

http://fama.sapo.pt/entrevista/lili-canecas-ha-pessoas-tao-pobres-que-so-tem-dinheiro

Quanto a incontinência não sei, porque ela já deve ter o umbigo no bescoço. E por aqui me fico para não descer mais baixo, ou será abaixo...

Pedro,

Eu sempre fui fiel de mais, é esse um dos meus grandes problemas. Quanto ao mar já disse aqui do fascínio, mas do medo que tenho do mesmo. Não pela sua infidelidade, mas pela sua imprevisibilidade, e porque eu sou tão pequenina que tenho medo de tudo o que não consigo dominar.

Para si uma que o Manuel deixou aqui e que eu nunca mais esqueci, porque desconhecia, e não me perdoei por isso, para além de não conhecer a sua triste história.

http://www.youtube.com/watch?v=AOLg_XY2cWA

Impio Blasfemo disse...

João Pedro

Cuidado com as idas ao mar em tempos de tempestade. Tempos "em que as aranhas fecham as teias".
E Nestes tempos, por mais coordenadas que tires em terra o vento e a onda balda-te o barco num volteio maluco, pior que um cavalo aos coices. Nestes tempos manda a prudência ficar em terra e beber um bom vinho quente. É tempo de lareira, chouriço, broa e tinto.

Abraço
IMPIO

andorinha disse...

Anfy,

Conheceste onde? Não és tu que não frequentas esses antros de perdição?:))))))))))))

Alguém disse que pessoas foram embora daqui por tua causa? Não és o centro do mundo...:) lol

Não vou dizer mais nada sobre o blogue. Apenas acho que não devias criticar quem não está aqui para se defender.

Sou como tu quanto ao mar: tenho enorme fascínio e medo também. Há largos anos estive para lá ficar, na Costa de Caparica e desde aí o medo aumentou. O respeito, também. Não arrisco, mesmo com ele brando.

Com essa "tia" nem vou perder tempo...

Gostei deste desgrenhado. Gosto muito do Bob. E como ele diz "Things change".


A ouvir Lhasa de Sela. Delicioso!
Que será feito do Manuel?
Sinto-lhe a falta aqui. Já lhe mailei mas não me respondeu...:(
Nem parece dele.


Impio,

"É tempo de lareira, chouriço, broa e tinto."

E não é que tens razão?:)

bea disse...

Lhasa de Sela tem voz de búzio:)

Portem-se. E que a noite vos guarde e prepare para a manhã que começa daqui a uma hora e meia. Mais ou menos.

João Pedro Barbosa disse...

Sweet Dreams (Goodnight Song)

http://www.youtube.com/user/SuperSimpleSongs?v=OKbpLQp509Y

João Pedro Barbosa disse...

Blasfemo,

Gosto muito de gatos... Na rua. Em casa! Ficam meios parvos, não?

João Pedro Barbosa disse...

Blasfemo,

O Mar é feito à nossa imagem... Só quando entramos nele como se entrássemos no próprio eu é que sabemos como está. Já é arriscado estarmos envolvidos e sujeitos a um ambiente estranho por ser primitivo! Que escolha?

Há mar e mar
Há ir e voltar

bea disse...

Bom Dia:)

quando são as vozes das crianças a cantar para nós, só pode ser um dia bom.
Mesmo que seja um desejo de boas noites:)atravessa a manhã. Obrigada João Pedro.

Nesta altura do ano o que esperas dos gatos?

João Pedro Barbosa disse...

Que sejamos muitos e de boa saúde.

João Pedro Barbosa disse...

P.C.P: Mais um que só pensava em dinheiro:

Pink Floyd - Another Brick In The Wall (HQ)

http://www.youtube.com/watch?v=YR5ApYxkU-U

João Pedro Barbosa disse...

Estou vivo? E sobe os alcantis para o tornar a ver! Só. António Nobre

João Pedro Barbosa disse...

Aquiles
O Luto
Acaba
Em Terra
Quem Morre
Deixa A Força
Para O Outro Viver