sexta-feira, janeiro 24, 2014

O egoísta.

Maria,
Chamar-te doce no enlevo do amor físico. Espantar-me com a tua surpresa - "nunca ninguém me chamou isso". Defender a classe - "seguramente porque só conheceste homens pré-diabéticos ou com deficiências congénitas nas papilas gustativas". O teu sorriso. O meu egoísmo silencioso - "espero que não conheças  outros".

124 comentários:

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Estamos! Sem ligação.

andorinha disse...


:)

Doce é a escrita, também. E como sou gulosa, delicio-me:)))

"seguramente porque só conheceste homens pré-diabéticos ou com deficiências congénitas nas papilas gustativas""

Loooooooooooooooooooooool

Beijinho

João Pedro Barbosa disse...

Com açúcar, com afeto - Chico Buarque

https://www.youtube.com/watch?v=V-u8WZBcn6w

É favor? De não demorar! Na travessa de sapos e na água com açucar.

Anfitrite disse...

Daí a conclusão que admite que a Maria só pode ser heterossexual.

Mas como vinha com este link não posso deixar de o colocar, para justificar porque gosto mais dos animais do que do ser "humano":

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=681185

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite? E com graves problemas! No plural.

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha. Continuas com muitas! Playlists? O homem é azelha, de nascença. Passa as hertezianas? Pelas rádios locais e intercala com a TSF! As emissoras nacionais não têm cobertura.

João Pedro Barbosa disse...

Como à noite todas as gatas são parvas. Esperemos que o mundo gire ao contrário! Perder um dia? Viver duas noites! E há novidades. Ali...

João Pedro Barbosa disse...

"Espero? Que não conheças! Outros."

PASSEMOS
A
LER
OS
ESPAÇOS
COMO
ESPASMOS
DE
INOCÊNCIA

bea disse...

uuupsss....doce...não é bonito?

nome que aponho, às vezes,a quem gosto. Não em momentos específicos. Acontece se penso nas pessoas que têm em mim tal função, adoçam-me a vida. Tornam-ma tão melhor!...

Para Cristo os homens são o sal da terra. Para mim, alguns/as são o açúcar da terra:)

Bom Dia: Acordem BEM

João Pedro Barbosa disse...

Vivemos da memória colectiva
Imprópria para consumo
Já que a de cada um
Passa como quem toma um café

bea disse...

Tão bonitinha a canção, João Pedro, bigada, viu? Os brasileiros e seu jeitinho doce de cantar fazem parecer bonito até o que não é. Imagina um fado sobre o mesmo tema:)

Anphy

Os animais têm uma memória afectiva que nos suplanta. Tão queridinho o cacchorro.

Uma boa noite de sexta a todos. Té mais

João Pedro Barbosa disse...

Da produção nacional. Talvez um versão! Death Metal? Resultaria...

Moon disse...

:))

Moon disse...

Ora aí está um nome que lhe assenta como uma luva: doce...:)

João Pedro Barbosa disse...

Moon? Se os doces! Forem como na publicidade. Feitos de plásticos... Pode acontecer? Que quem ouça! Entenda. O se sinta provocado com... "Que lindo brinquedo que aquele me saiu"

Moon disse...

Pedro, shhhhhh....
Close your eyes...:)

http://youtu.be/LoEWmc60wJY

João Pedro Barbosa disse...

Queen & David Bowie - Under Pressure (Classic Queen Mix)

http://www.youtube.com/watch?v=YoDh_gHDvkk

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Ao principio! Pensava que não era a lua. Às duas...

"Vou fechando os olhos sem querer"

andorinha disse...

Moon,

:)))


Bea,

"nome que aponho, às vezes,a quem gosto. Não em momentos específicos."

Também eu. Mais uma coisa em comum:)))
Penso que já aqui disse - a ela já lhe disse directamente - que a Rainbow é um doce. Porque é:)


Anfy,

Comovente a história do cãozinho.
Vi também, algures aí pela net, uma gatinha a tentar "reanimar" um gatinho durante cerca de três minutos.
"Pisava uvas" em cima dele, tentava puxá-lo pelo pescoço como as mães fazem com as crias, depois deitou-se encostadinha a ele...

Fico sempre enternecida com o que os animais são capazes de fazer.


João Pedro,

Mantem os olhos fechados e escuta o silêncio....)

http://www.youtube.com/watch?v=eoB16K_RW3g

Para os Braços da Minha Mãe - Pedro Abrunhosa com Camané

Bom fds:)

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha? Silêncio! É uma palavra. Como se pode ouvir uma coisa que só existe em verbo...

bea disse...

Como estais musicalientes:)

desejo a todos que não se constipem, as gripes são aborrecidas e deixam sinais.

Andorinha

sim, sim, a Rain é um doce de pessoa para nós. Acredito que seja assim sempre. Um beijinho à Rain. Mesmo que não esteja com gripe:)

e agora desculpem mas tenho de ir ver a casa dos segredos

andorinha disse...

Mais de 340 mil refeições escolares desperdiçadas no 1º período escolar

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Educacao/Interior.aspx?content_id=3650233

Há coisas que não entendo. Esta é uma delas. Afinal...crisis? What crisis?

João Pedro Barbosa disse...

E o caminho vai-se fazendo
Levar dois anjos até ás nuvens
Que no colo e degrau a degrau
Cada um por seu caminho
As asas pesam chumbo
Mil andorinhas não fazem
As palavras do regresso

João Pedro Barbosa disse...

O PÚBLICO NÃO DÁ UMA PARA A CAIXA

"CD. 2000 - CHANCHULLO - RUBÉN GONZÁLEZ - (11 Temas)"

http://www.youtube.com/watch?v=zKZacbMin6E

Impio Blasfemo disse...

Diabetes, não tenho a eloquência do Prof. JMV para falar dessa doença, tal como não tenho sobre o cancro que recentemente me levou o meu irmão. E se invocasse uma Maria ou uma Manuela, talvez de forma muito pouco eloquente diria “filhas de puta de doenças que nos levam entes queridos”. Para não falar da minha mãe que por sinal se chamava Manuela e a quem eu diria, evocando-a “filha de puta de melanoma que te levou”. E aqui perdi, já por duas vezes a compostura, mas confesso o pecado, soube-me bem !
Para não falar do meu cunhado que se viu com um problema de diabetes dos mais complicados que vi. Vi-o perder uma perna que começou por um pé; filha de puta de doença, e já vão três as minhas imprecações. Vi-o definhar, vi-o morrer, ou não vi, despedi-me dele, na noite em que a morte o levou, e lá morreu, felizmente sem sofrimento na morte, pois quando demos com ele, de manhã, quase que parecia ter um sorriso nos lábios, e dormia, o seu sono eterno, com as mãos debaixo da cabeça, como fazia todos os dias. Mesmo assim, filha de puta de doença, Pelo que Maria, Manuel a e quem mais for que esteja perto Desse que parece ter criado tudo inclusive as doenças, preguem-lhe juntas, em uníssono, um violento chuto no cú, e se ele na sua infinita sabedoria perguntar porquê, pois digam-lhe que foi a pedido de um impio que cá na terra, não acredita na sua infinita sabedoria, e que se Ele ficar ofendido com este meu descrédito, pois que some aos meus pecados a penitenciar. E já agora, se não for pedir muito, nessa tal vida do Além e que gostaria de pagar a factura, porque cá por baixo, nesta vida do Aquém Já muito estou a descontar, e não por vontade própria.

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Mario Vargas Llosa

"O Sonho do Celta"

Antes dos agradecimentos...

(Tinha deixado de chover há um bocado, mas a atmosfera continuava húmida e pesada, parecia que em volta tudo germinava, crescia e se espessava. Dezoito anos depois, Roger, entre imagens desordenadas que a febre fazia revoar na sua cabeça, recordava o olhar inquiridor, surpreendido, por momentos torcista, com que Henry Morton Stanley o inspeccionou. - A África não se faz para os fracos - disse ele por fim, como se falasse consigo mesmo. - As coisas que o preocupam são um sinal de fraqueza.)

Sárava
Pedro

João Pedro Barbosa disse...

Um bode expiatório? Faz-se num abrir e fechar! De olhos.

"http://www.publico.pt/sociedade/noticia/familia-diz-que-jovem-sobrevivente-do-meco-prestara-esclarecimentos-no-local-certo-e-nao-fala-em-praxe-1621055"

Anfitrite disse...

Andorinha,

Já aprendi uma coisa contigo. Já não me vou esquecer de ti. Vê-se mesmo que moras numa zona onde o vinho é muito apreciado. Não conhecia o termo "pisar uvas" quando os gatos começam a massajar. Adorava quando alguns do que tive me faziam isso, até gostava de ver nas suas camas. Era sinal de que estavam satisfeitos. Hoje até isso me foi negado. Não quero deixar nenhum abandonado. Fiquei triste com o comentário do Ímpio. Lembrou-me de tanta coisa de que eu não sou capaz de falar. A vida é mesma filha da puta! Que me perdõe o género, porque até aqui se verifica um grande machismo. Eu acho que ela é filha de um Grandessíssimo PULHA. Se fosse utilizar um termo muito comum na minha terra também, indirectamente, estava a ofender as mulheres.
Também tenho um amigo, que está há sete anos sem sair de casa, porque vive num segundo andar, sem elevador, a quem lhe foi amputada uma perna bem acima, para não morrer gangrenado. Imaginem que eu até indirectamente me sinto responsável por isso. Na altura não lhe podia prestar atenção e várias vezes "discutimos" porque eu o levava, quase à força, aos hospitais, evitando que isso acontecesse. Uma vez até abri um pé numa calçada do Hospital da Cruz Vermelha e tive que ir eu depois parar ao hospital.
À Rain foi a única pessoa que eu disse que era doce. Adjectivo e não substantivo. Os substantivos fazem mal. Mas ela é mesmo e tenho a certeza de que não me engano.

Sejam agridoces, porque no meio é que está a virtude.

http://www.youtube.com/watch?v=qo2P7AhMbxk

Anfitrite disse...

É a isto que se chama sair da zona de conforto e deixar de contar nas estatísticas do desemprego.

http://expresso.sapo.pt/joao-esteves-foi-assassinado-a-procura-de-emprego-em-londres=f852514#ixzz2rM1HjGQh

João Pedro Barbosa disse...

Como é que alguém pode querer aprender uma coisa que não se ensina?

Anfitrite disse...

Como não sou egoísta, ao fazer uma busca na wiki, encontrei estes respostas que podem ser muito úteis sobretudo para um médico.
Aqui vai:

'Abundância e obtenção
O magnésio é o sétimo elemento mais abundante na crosta terrestre. Não é encontrado livre na natureza, porém entra na composição de mais de 60 minerais, sendo os mais importantes industrialmente os depósitos de dolomita, magnesita, brucita, carnallita, serpentina, kainita e olivina.

O metal é obtido principalmente pela eletrólise do cloreto de magnésio ( MgCl2 ), método que já foi empregado por [Robert Bunsen]], obtendo-o de salmouras e água de mar.

O pênis é a parte do corpo onde é encontrado maior parte do magnésio.

Fica a saber professor que em vez de receitar Viagra aos seus pacientes receite-lhes bananas'

Imaginem o que a falta de magnésio pode provocar:

'Falta de magnésio no organismo

A falta de magnésio no organismo pode trazer sintomas desagradáveis para o indivíduo, tais como:

•Alterações do sistema nervoso como depressão, tremores e insônia
•Insuficiência cardíaca
•Osteoporose
•Pressão alta
•Diabetes mellitus
•Tensão pré menstrual - TPM
•Insônia
•Cãibras
•Falta de apetite
•Sonolência
•Falta de memória


Pedro:

pesquisando, procurando, pratricando, inventando e sobretudo estar sempre atento.

Fiquem bem

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite... Ainda nem peguei no pequeno almoço. Estou à espera do bom dia! Da Bea?

João Pedro Barbosa disse...

Se alguém preferir chá? Troca-se a chávena! Ao vosso dispor.

João Pedro Barbosa disse...

Cê_Tê ;)... Vamos la ver? Se o Glorioso! Esta época. "É monocampeão"

João Pedro Barbosa disse...

IMPIO
O BLASFEMO
LONGE
DE
ESCARAVELHISADO
PEDRO
O
ESCRAVISADO

João Pedro Barbosa disse...

"Quem feio ama / Bonito lhe parece"

http://www.youtube.com/watch?v=b3vOMcVo-io

andorinha disse...



Bom diaaaa:)

Agora só vim mesmo deixar-vos um beijo e um :)
Logo leio-vos.

Até logo

Bartolomeu disse...

Por certo, de Maria bebeu, servida em cálice de ouro, a ambrosia que torna os não-deuses imortais; seja egoísta, meu amigo... abuse e não se deixe nunca, que Morpheu o tome nos seus braços.
;)))

rainbow disse...



"Por tanto amor, por tanta emoção a vida me fez assim doce ou atroz, manso ou feroz, eu caçador de mim..."

Milton Nascimento


Eh lá!!! Muito falam da minha doçura ou travessura!:)

Andorinha:)
Muitas vezes, ser-se doce tem, para os outros, uma conotação de fragilidade. Tremendo logro...:)


Bea
A Casa dos Segredos??? Só tu para me fazeres rir:)
Um beijinho também para ti.
Eu vou antes ali ao mercado comprar uns coentros e pedir uma factura, para ver se ganho algum prémio:

http://visao.sapo.pt/como-jogar-na-lotaria-fiscal=f766520

Ímpio
A vida é mesmo tramada. Mas também tem um lado muito doce.

Anfi
Também li essa notícia do rapaz que foi assassinado em Londres.
Seguramente mais um que deixa de constar nas estatísticas do desemprego.
Merci pelo adjectivo:)


Abraços a tutti
e uma canção cheia de açúcar:

http://www.youtube.com/watch?v=wRQLGXJAUek

rainbow disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rainbow disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rainbow disse...


Sorry, mas isto saíu em triplicado e tive que eliminar.
Agora sim, vou comprar os coentros e pedir a factura:)

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Perder! Só se for a feijões. Ser-se quem é...

P.S. "Ser é a economia mais complexa"

João Pedro Barbosa disse...

Bartolomeu? O silêncio das palavras! Não significa o silêncio dos gestos.

João Pedro Barbosa disse...

Cê_Tê ;(... Em relação ao slideshow? E pastas de manipulação! Que encontras-te.

P.S. É uma péssima homenagem aos pioneiros: http://en.wikipedia.org/wiki/Albert_Bierstadt

AQUILES disse...

Anfy

Encantei-me com esse entendimento do agridoce. Obrigado.

E para todos vós, para digerirem ao serão:
http://opaisdoburro.blogspot.pt/2013/10/gostei-de-ler-fome-de-uns-e-fome-de.html

AQUILES disse...

João Pedro

Ruben Gonzalez em qualquer altura. Ainda gosto de o ver a tocar piano, quando já estava perto do fim da sua vida. Vocação e arte era que ele tinha, tudo condensado numa sensibilidade musical digna.

andorinha disse...

Impio,

Não sei que te diga...
Deixo-te um forte abraço. Sentido.


Anfy,

"Pisar uvas" é uma expressão popularucha mas a que eu acho piada.
A Mafalda passa a vida a fazer isso, tenho que ter cuidado com as camisolas. Vai tudo a eito...:))))


Rainbow,

"Muitas vezes, ser-se doce tem, para os outros, uma conotação de fragilidade. Tremendo logro...:)"

Tens toda a razão! Doçura não implica fragilidade. Tu és um exemplo. És forte e doce, amiga:)


Aquiles,

Para digerir? Como se pode??????:(

De lá, também:

"Não há pior analfabeto que o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. O analfabeto político é tão burro que se orgulha de o ser e, de peito feito, diz que detesta a política. Não sabe, o imbecil, que da sua ignorância política é que nasce a prostituta, a criança abandonada e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, desonesto, o corrupto e lacaio dos exploradores do povo."

Bertolt Brecht (1898-1956)

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha? Tanta gente! Que precisava. De ser analbatetisada...

andorinha disse...


Carta aberta a um dux

http://pesnosofa.blogspot.se/2014/01/carta-aberta-dux.html

Aplaudo! E subscrevo na íntegra.

João Pedro Barbosa disse...

Mais egoísta que eu. Só mesmo! O Bluefish? Que grande problema...

Baía do porto da ilha do Corvo / 1999 / Agosto / 5kg / 0,5 horas

http://vimeo.com/10331041

http://en.wikipedia.org/wiki/Bluefish

andorinha disse...


A abjecção das praxes - Pacheco Pereira

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/a-abjeccao-1621031

Prometo que é o meu último link sobre as praxes. Mas este tinha que o deixar aqui. O texto está excelente!

AQUILES disse...

Andorinha
Como se digere? Parece que imensa gente que digere bem com a indiferença usual. No sofá a ver televisão. E se eu continuasse a escrever ...

bea disse...

Um beijinho ao Ímpio.

João Pedro Barbosa disse...

Aquiles... Como se digere? Fazendo peregrinações planeadas! Ter vontade própria é luxo hoje em dia.

bea disse...

Achei interessante “O sonho do celta”, João Pedro.

Perder o quê João Pedro? Andas metido no jogo? Mau, mau, olha que faço queixa de ti. Ainda tenho de pensar a quem.

É como escreves, o que tem de mudar é a mentalidade das praxes e para isso as universidades têm de se impôr; a comunicação social parece empenhada em sacrificar o único sobrevivente da tragédia; ou, pelo menos, em alimentar a suspeição - por que razão pessoas com 22 e 23 anos se submetiam a praxes é coisa que não entendo.

Porém, hoje surpreendeu-me bastante ouvir que a família do jovem também escreveu uma carta a defendê-lo; que afinal a amnésia não era…há aqui qualquer coisa que não bate. Mas ninguém aperta o fulano e o encosta às grades…estranho.

Anphy

Deixou uma canção tão bonita e depois diz que os substantivos fazem mal? A quê? Provocam indigestão?
Pobre de quem, como o Esteves, sai a pensar em melhorar a vida e a morte lhe vem da pior forma.

Rain

Boa noite:)
Detesto essa ideia parola de facturas. Não acredito que tu as peças:) Bom serão

Aquiles

Leituras como esta deixam-me KO. Porque é verdade, não sabemos a extensão, a gravidade do que passa nos mais desprotegidos por quem este governo não zela. A quem falha. Tristeza.

Andorinha:)

também li o mesmo excerto de Brecht. Bonito.

Quanto à carta…a perda de seis vidas mais que justifica quebrar qualquer tipo de silêncio. E já disse acima, é a mentalidade de praxe que tem de mudar. O que existe só alimenta vícios de carácter.

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Li a parte que me cabe! Reflectindo. Se há uma ordem superior? Cabe aos elementos da hierarquia respeitar a sua posição! Se a ordem leva a consequências drásticas. Cabe ao Dux? Fazer a sua defesa! Se a tiver. Compreendeu? A sua posição! Faz-me lamentar os joelhinhos?

AQUILES disse...

João Pedro

Ter vontade própria é um luxo hoje, ontem, e sempre. É um luxo muito caro. Paga-se muiiiiiito caro por isso. Eu tenho experiência de anos a pagar esse luxo. Ainda hoje pago juros.ç

João Pedro Barbosa disse...

Se a nossa vontade
For contra a vontade
Do outro
O sacrifício
Não vale a pena
Se a vontade
For partilhada
É um prazer

bea disse...

Hummm...acho que entendi João Pedro. Se te ajoelhaste para falar pra mim e eu entender, desculpa. Não dês conta da artrose por minha causa:). Foi só por esta vez.

E muito boa noite a todos. Tenho de ir rezar um terço pelas alminhas todas que haja agora ou venha a haver.
Fiquem Bem

Anfitrite disse...

Agora só posso dizer isto:

Bea:

Se lesse o livro "A CONFINÇA NO MUNDO"-Sobre a tortura em democracia- não fazia esssa afirmação. Sobre tortura confessa-se tudo, mesmo aquilo que não se fez. Acho tristre que entre nessa da prole humana de sacrificar um rapaz que esteve quase a morrer por hidropesia. Ele até corre perigo de vida porque vc. não sabe o que são as praxes na Lusófona. Se calhar também não leu a notícia sobre um professor que ontem tentou impedir um acto violento numa praxe.

Esta página dedico-a ao professor, pela glória dos seus antepassados.

http://noticias.sapo.pt/banca/#4090

João Pedro Barbosa disse...

Oh? Tempo! Volta para trás.

"26 De Janeiro de 1531 – Ocorreu um Terramoto em Lisboa que vitimou 30.000 pessoas."

Há coisas que não coincidem
Não se repetem
E toda a fortuna
Acaba em tragédia
Amanhã só existe
Para quem cá estiver

João Pedro Barbosa disse...

Simone - Ao Vivo [Álbum Completo]

http://www.youtube.com/watch?v=V3F8-oPgL3g

João Pedro Barbosa disse...

"Anfitrite"

Quando me calhou
Sujeitei-me à experiência
Quando se repetiu
Ficaram as cobaias

andorinha disse...

"Mas ninguém aperta o fulano e o encosta às grades…estranho."

Já digo isso há imenso tempo. Não entendo como deixaram as coisas correr... Só agora é que decidiram investigar? Quando muita coisa que poderia servir de prova já deve ter sido destruída?


"Quanto à carta…a perda de seis vidas mais que justifica quebrar qualquer tipo de silêncio. E já disse acima, é a mentalidade de praxe que tem de mudar. O que existe só alimenta vícios de carácter."

Subscrevo!


João Pedro,

Para fazer peregrinações planeadas é preciso ter vontade própria. A alheia não serve de nada...


Aquiles,

Mas esse é um luxo que vale a pena pagar. Talvez seja o único.

Anfy,

Eu não acredito que estejas a defender o idiota do dux.
Esteve a morrer???????????????
Se ele esteve, eu também estive:) lol

Fiquem bem:)

João Pedro Barbosa disse...

Em 1914 estava o avô na primeira classe
Levantava-se às escondidas
De madrugada e ler antes de fazer o caminho
Da escola
Esse foi ritual de iniciação
De muitos
Que pagaram mais
Que muitas
Deusas do mar
E gigantes adamastores

P.S. Tenho o mérito de também pertencer ao arquivo de um jornal fundado em 1854

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha? Aprende! Com quem sabe. E vai passear...

Richard Dattner, FALA

Civil Architecture

The New Public Infrastructures

10

Public Assembly

What´s New? (Civil Noveltry)

That is the question at the center of our interest and concern. It is ubiquitous greeting, song title, raison d´etre of magazines, television specials, books. Change is noticed, exciting, an antidote to the boredom of the everyday, the spice of life.

João Pedro Barbosa disse...

Fora-de-Lei... Estudam para doutores? E depois! Não sabem responder à patrão.

João Pedro Barbosa disse...

O MAIO DE 69
E
ATÉ ABRIL DE 74
ESTÁ A SER IGUAL
AO JANEIRO DE 2009
ATÉ
ESTE FINAL DE JANEIRO
DE 2014
À ESPERA DO 3 DE FEVEREIRO
COMO SE FOSSE
O 1º DE MAIO

Anfitrite disse...

"Sobrevivente do Meco foi encontrado em estado crítico na praia
Polícia Marítima encontrou João Gouveia em 'pré-afogamento' e o jovem foi conduzido ao hospital. Horas antes, vizinhos tinham visto o Dux a praxar os colegas no quintal de casa

Joana Pereira Bastos e Ricardo Marques
8:08 Sábado, 25 de janeiro de 2014 36 590

No dia seguinte, acompanhado pela polícia, o único sobrevivente do grupo voltou à casa que tinha alugado com os colegas.

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/sobrevivente-do-meco-foi-encontrado-em-estado-critico-na-praia=f852438#ixzz2rTS1KKXD

Um dos poucos comentátios lúcidos:

"O sobrevivente, só deve falar na presença advogado
NunoSilva2 (seguir utilizador), 2 pontos , ontem às 9:10 É que este povo... bem... não faz manifestações contra os corruptos e políticos safarem-se sempre da prisão, mas são capazes de tudo para arranjarem culpados onde se calhar, eles não existem.

Diabolizar o que não é diabolizável, é criminoso. Foi uma desgraça, e os jornais devem tentar esclarecer sem especular, nem mexer com os sentimentos mais básicos do ser humano."

Informa-te melhor e não fales por aquilo que ouves no ar. Já agora não fiques zangada por alguém poder magoar um psiquiatra. Não perdes nada se ouvires este reputado psi. E deixa os duces em paz. É pena haver poucos e os que têm havido só têm feito chacinas.

http://www.rtp.pt/play/p1330/e141565/grande-entrevista

Anfitrite disse...

Bea:

Leia esta página e tenha cuidado quando fala em apertos...

A HISTÓRIA | 71

...insidiosa, hipocritamente compatível com as exigências formais da democracia»106.
É impossível compreender os acontecimentos recentes na chamada guerra contra o terror sem conhecer a história destes anos sombrios. Abu Ghraib e Guantanamo, verdadeiramente, come¬çaram aqui. As reservas norte-americanas à ratificação da Con¬venção das Nações Unidas Contra a Tortura (1984) — e, mais tarde, a Convenção de Roma sobre o Tribunal Penal Internacio¬nal de 1998 — ou as chocantes opiniões jurídicas do Memorando Bybee (2002) são consequência destas experiências. Há uma linha política de continuidade ao longo de todos estes anos. O obje¬tivo implícito é preservar a tortura psicológica, excluindo-a da definição de tortura. Proteger a tortura psi: limpa, eficaz, «quase democrática».
Gu ERRA FRIA: A EXPORTAÇÃO DA TORTURA
Durante a Guerra Fria, até aos finais dos anos 80, a tortu¬ra não desapareceu; pelo contrário, espalhou-se e refinou-se. As experiências francesa e americana começaram, no início dos anos 60, a sua internacionalização através de contactos entre ser¬viços de informações e forças militares, intensificando durante quase três décadas a sua influência. Inúmeras ditaduras mimetiza¬ram as teorias e as práticas de tortura desenvolvidas e aplicadas na Argélia e no Vietname. Algumas democracias fizeram o mesmo, procurando encontrar as suas próprias formas de tortura, como é o caso do Reino Unido, com a sua versão — avant la lettre — de torture lite.


106 Grégoire Chamayou, op. cit., p. 45.


Página do livro "A CONFIANÇA NO MUNDO -Sobre a tortura em democracia - Autor José Sócrates - Editora Verbo

Anfitrite disse...

Aquiles,
Gostei que tivesse gostado do meu condimento. Embora nestas coisas de comida ou falta dela, fico sempre com o estômago às voltas.

Anfitrite disse...

Ímpio

Anime-se! O SOL não adoptou o AO. segue as ordens dos patrões. Não estou com forças para muitas explicações, mas o acordo na existe formalmente. Ele não foi subscrito inicialmente por tres parceiros. Um só subscreveu já depois de alterações e isso não é válido. Aliás ele não teve discussão nenhuma válida.

João Pedro Barbosa disse...

Acordar de manhã? Com esta lucidez! É algo que partilho. E não invejo...

"O mundo está perdido: Já não se pode exagerar na Publicidade"

P.S. Sérgio Godinho & Xutos & Pontapés - "Antes o poço da morte" / http://www.youtube.com/watch?v=Mz2tFWORttM

Bea? A verdade histórica acaba por ser vista aos olhos de hoje enquanto que as provas apenas se aprofunda novos conhecimentos! Uma sílaba e duas vogais é pouco para o que diz fazer algum sentido. Bom dia...

João Pedro Barbosa disse...

"Blasfemo"

TODOS TEMOS DOENÇAS CRÓNICAS E A PIOR É FAZER OS OUTROS DE DOENTES

andorinha disse...



Bom domingo:)

João Pedro Barbosa disse...

I PUT A SPELL ON YOU - NINA SIMONE (Full Album) (ƒɱ's)

http://www.youtube.com/watch?v=Mz2tFWORttM

bea disse...

Minha querida Anphy

E não estou a dizê-lo no sentido vulgar de quem o diz muita vez e a toda a gente – apesar de ter escrito aqui hoje creio que não dirigi a expressão a ninguém, a frio ou a quente, em discurso directo até por não ser do meu agrado depois que lhe constatei a banalização – vai-se a um guichet e qualquer funcionária a trata assim, o que já me trouxe alguns dissabores, bem como a quem ousou, de vez em quando dá-me para encostar pessoas à parede-; as peixeiras também deixaram de nos tratar por menina (é verdade que, no meu caso, a idade já o não permite) e passaram a "meu amor" ou "minha querida", que em meu entender é bem pior; os/as lojistas falam-nos assim…e etc, etc. Quase se pode concluir que se inverteram os termos e só os nossos amigos do peito têm a honestidade de nos chamar pelo nome, ou pelo nick que só eles e ninguém mais nos atribui.

Acontece às palavras de intimidade e valor afectivo o que sucede à velhice – não exactamente igual. Umas banaliziram e logo arrastaram o desvalor; a outra mascara-se de forma e feitio. Mas tanto se mascara que começo gostando das velhas de carrapito e cabelo branco; prefiro-as cheias de rugas, com olhos pequeninos a espreitar lá do meio vivaços, as bocas franzidas de si mesmas, do que aos louros de extensões, a bocas inchadas e pouco naturais injectadas com alguma coisa que não me lembro, mas é caricata. Porque é uma canseira querer ser jovem quando se é velho, não deve dar descanso e deve ser muito inglório. A alma envelhece, o esqueleto mal se aguenta, e talvez sejam incontinentes preocupados com esticar a pele. Mas deixemos o tema que até não era sobre isso que queria falar consigo. E vamos ao assunto:
(continua)

bea disse...

resposta pretensa ao seu comment(1:22) da manhã

Posso até estar errando. Mas gostaria de ouvir o rapaz. Penso que os pais têm o direito de saber. Mas não creio nem por um momento que seja ele o único culpado. Não li ainda o artigo de Pacheco Pereira. Mas sei que não se condena por antecipação e sem ouvir quem. O que pretendo dizer é que existe um sistema instaurado que atenta contra a dignidade dos estudantes; no qual eles colaboram por várias razões que me inibo aqui de analisar, decerto já demasiada gente o fez, e que dá azo a que a selvajaria e a vontade de poder que existe dentro de nós venha ao cimo; as praxes actuais arrastam um conjunto de qualidades negativas que não dignificam ninguém envolvido, acho até que dão mau nome ao ser humano. Pergunto-me por que razão as associações de pais, tão activas quando um professor, no exercício das suas funções, é mais severo, ou tão púdicas quando sabem que uma professora…não se sintam beliscadas – é verdade que não devem existir no ensino superior; supostamente, os alunos são adultos (serão?); mas são adultos que os pais sustentam e sobre os quais suponho continuam a ter tutela – se, por exemplo, os filhos rastejam na lama a mando de outros (ouvi uma caloira a gabar-se que na sua faculdade as praxes eram fixes, apenas rastejavam na lama, repetiam cantares obscenos…fiquei aterrada a imaginar o que aconteceria por Portugal fora quando isto é considerado inofensivo). Os estudantes eternizam esta festa sado-masoquista e agora, talvez, quem sabe, muitos desses caloiros, vão chumbar nas frequências. Que os pais pagam com trabalho extra nos empregos, em serões que os esgotam e não perdoam o levantar de madrugada para enregar às sete, às oito da manhã; muitos socorrem-se de habilidades para um segundo emprego; que as mães ajudam a pagar com refeições que lhes cozinham ao fim de semana e horas de ser mulher a dias em quem as aceite e depois põem no bolso dos meninos para gastos durante a semana. E isto me parece tão injusto. Porque os nossos universitários – não serão todos, mas muitos deles – pedem sem saber o quanto custa cada uma das notas que lhes é passada para a mão. Porque, mesmo os da classe média, ou talvez ainda mais esses, não imaginam às vezes, a ginástica do orçamento, o mundo de desistências dos pais para que o seu menino seja um universitário igual aos outros.
Aprender o valor do dinheiro é uma coisa que devia ser ensinada desde o berço. O desperdício inconsciente é das piores coisas que podemos deixar como herança aos nossos filhos. E a família é uma organização onde todos deviam participar. Era preciso educar os pais para isso. E garanto, por experiência, que muitos não gostariam do modelo participado. O autoritarismo é o mal de quem não sabe mandar.

Peço desculpa, Anphy; mas é que esta conversa já me chateia e além disso creio que me meti por várias veredas afins. E não devia. Já saio e pronto.

bea disse...

e agora desculpem , não tive tempo para o resto e tenho que ir ali apanhar umas couvinhas para o caldo verde:))té loguinho mais

biépi

João Pedro Barbosa disse...

"Bea"

Todos nascemos ensinados
Quando o mundo nos abre as portas
Mal educar é a palavra de ordem
A gente contraria

João Pedro Barbosa disse...

Professor. E! A andorinha? A pensar que era uma sabotador...

E também a Anfitrite? Para os quais a vida lhes caiu em raio de sol! Por cá guardamos um conjunto de textos e gravuras em formato de livro de bolso feito para parteiras. Publicado em volta de 1752...

P.S. Entre outras coisas: http://pt.wikipedia.org/wiki/Para-raios

João Pedro Barbosa disse...

Que pena... Se fosse? A egoísta! Era mais abrangente.

SORTE
A
DO
HOMEM
DE
CONHECER
UMA
MULHER
EGOÍSTA

POR DEFEITO
ELE
PENSA
NO SEU
SUJEITO

ENQUANTO
A
MULHER
PENSA
NELA

SEJA
MACHISTA
OU
FEMINISTA

E SE O EGOÍSMO
É UMA RELIGIÃO
EM PAÍS CATÓLICO

MELHOR REZAR
O PAI NOSSO
SÓ À SEGUNDA

OU EM QUALQUER
OUTRA
CLASSE
DE CONVERSAÇÃO

Cê_Tê ;) disse...

;)))))))
Porque é um "golpe baixo" chamar a alguém de "doce", "gominha", "Chocolate quente"; "Gelado de caramelo" ou "mousse de chocolate" (esta merecia 20 abdominais e 30 flexões) ;))))
É que evoca-se outra sensação prazenteira ;D
https://www.youtube.com/watch?v=lEXBxijQREo#t=130


Bom restinho de FDS ;)


Pedro não percebi o "insulto" ;)

João Pedro Barbosa disse...

Cê_Tê ;)... A falar no diabo. E ele! A aparecer?

"Papa é mal recebido por natureza"

(Mau prenúncio. Terá sido certamente o que muitos fiéis pensaram este sábado, quando viram as pombas libertadas pelo Papa Francisco a serem atacadas por uma gaivota e um corvo. Pouco depois de as duas aves, símbolos da paz, terem sido lançadas ...)

João Pedro Barbosa disse...

"Egoístas"

EXCEPTO VIVER
TUDO O QUE SE FAZ
E QUE NOS PODE
DIFERENCIAR
DO COMUM
DOS MORTAIS
PODE SER LETAL
COMO
O ANTERO DE QUENTAL
QUE POUCO MAIS VIVEU
DEPOIS DE CEGAR

Impio Blasfemo disse...

Andorinha

Pois não há nada para dizer; o tempo vai curar. Abraço

Rainbow

De facto a vida, de vez em quando, reserva-nos momentos bem difíceis.

Anfitrite

Ao que um jurista me explicou, o AO anterior ao de 90 está publicado em DL e DR. Ora ao que ele me explicou um DL, em termos de jurisprudência, parece ter uma hierarquia superior a uma deliberação tomada em Conselho de Ministros ou outro qualquer órgão mas que não tenha sido convertida em DL. Daí que, segundo ele, o AO90 está ferido de legalidade, razão que talvez tenha levado o Vasco Graça Moura, que não subscreve o AO90, como aliás é publico e notório, a mandar retirar dos computadores todo o software de conversão do antigo Ao para o AO90. Também segundo este meu amigo jurista, ao AO90 estão sujeitos, tanto quanto a tal deliberação esclarece, os ministérios e entidades tuteladas pelo Estado/Governo. Isso faz com que alguns Juízes, por considerarem ser um poder independente do Governo, terem banido o referido AO90.
Mas para além das confusões que o antigo e novo AO possam estabelecer na cabeça das pessoas, verifica-se que a língua portuguesa é muito mal tratada, inclusive na comunicação social, onde é vulgar haver conjugações de verbos no presente quando a acção se situa no passado, ou no sentido dos termos, como por exemplo a recente gafe de “Cavaco temerário “ quando o jornalista queria dizer “Cavaco temeroso” e não foi engano, foi convicção, pois repetiu o mesmo erro duas vezes..


João Pedro

http://www.youtube.com/watch?v=l_45-1FU-QQ

Abraços
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Se eu. Chegar! Aquela idade? Com aquela doçura... "Dou-me por vencido"

(http://www.publico.pt/politica/noticia/jeronimo-de-sousa-nega-exito-na-reducao-do-defice-1621203)

João Pedro Barbosa disse...

O que me está a preocupar aqui. É o! Lobby? Dos João Pedro Barbosa...

bea disse...

Boa Noite a todos:)

Acerca do artigo de Pacheco Pereira:

Pronto. Não conseguiria escrever assim. Mas o historiador apurou o que venho/vimos destilando aos poucos. Apoio o seu artigo. E estou pronta a integrar um movimento contra. Parece que, finalmente o ministro Nuno Crato teve uma ideia. Ou terá sido pressionado…pronto, talvez faça alguma coisita de útil em conjunto cm os reitores.

O meu obrigado a Pacheco Pereira, fiquei sabendo o nome dos shots que me soam, no entanto, pouco imaginativos. Esta gente nem o prazer de beber sabe aproveitar. ó com um c...

Ando com o líder da UGT entalado desde que o escutei talvez na sexta, – pensei que estaria ouvindo mal, mas não – a dizer que as greves não fazem sentido. Mas que gente é esta que lidera um sindicato e está contra o direito à greve?! Por mais voltas que dê à afirmação, continua o desconcerto.

João Pedro e Anphy

podem rir, Jerónimo de Sousa é um velhote muito doce, sim. Mas no parlamento não se intimida e chama os bois pelos nomes.

andorinha disse...

Bea (12.23)

Definitivamente és a minha ídola:))))))))


O artigo de Pacheco Pereira é fabuloso! Ora aqui está um homem com quem eu não simpatizava muito. Modifiquei por completo a minha opinião. Pelo que oiço na Quadratura e pelo que vou lendo dele.

Sei o nome desses shots. São iguais em todo o lado. Já fui com alunos do 12º e colegas ao fim de semana à Oliveira (praça no centro histórico onde há um barzinho porta sim, porta sim) e é isso que eles bebem. Uma vez uma miúda ofereceu-me um orgasmo:)


"Ó cum c...."

Quem te invadiu o computador?
Não acredito que tenhas sido tu a escrever isto:) loooooooooooool


Não ouvi esse tipo, felizmente.

Jerónimo de Sousa é um doce, sim. Gosto muito dele.

Inté...

rainbow disse...


Cê-Tê,

Muito interessante o teu link.

Ímpio

"De facto a vida, de vez em quando, reserva-nos momentos bem difíceis."

A quem o diz... Já passei por muitos lutos, e agora as saudades constantes do meu filho. Mas não me dou por vencida. Não ainda. Há sempre algo de belo em cada dia.
Abraço.

Bea
Não sejas tão naive:) Estava a ser irónica.
As facturas parolas,como lhe chamas, são mais um atentado à nossa dignidade.

Também deixo um link dum filme que vai estrear em fevereiro, sobre um homem que se apaixona pelo sistema operativo do seu computador. O que levanta uma série de questões fundamentais, como a sociedade actual, a solidão, os relacionamentos, a internet, a busca do que é essencial na vida, os afectos:

https://www.youtube.com/watch?v=ne6p6MfLBxc

Um abraço carinhoso a todos

João Pedro Barbosa disse...

Egoísta? Bem pelo contrário! A alta figura do estado. Homenageou a linda estrada de montanha selando pela segurança da estrada que foi sendo repavimenta. Mesmo do outro lado do vale fica a IP4...

P.S. "Da próxima vez vou tentar não me esquecer da fotografia. É que aquela estrutura! Parece fácil? E é mas depois de tomadas decisões difíceis"

bea disse...

Rain

por acaso hoje falaram-me desse filme:))

Boa noite, tenho de ir preparar o meu amanhã

andorinha disse...


Rainbow,

Mais um a ver. Gostei do trailer. E esses temas interessam-me bastante.
Bigada:)


http://www.youtube.com/watch?v=OlKaVFqxERk

Bons sonhos, malta:)

João Pedro Barbosa disse...

0,25. Está dentro da lei! Agora? Pedófilos da Judiciária ou Policias de Jornalismo não condiz com Politica Justa...

P.S. Bea... Tem mesmo. Que se ver em detalhe! A qualidade do original?

João Pedro Barbosa disse...

Quando me conheceu? Já tinha conhecido muitos! Mais um para a estante de prestigio. Não tem de quê...

João Pedro Barbosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Pedro Barbosa disse...

Algo que estamos de acordo: My? Best friend! Is. The WC...

João Pedro Barbosa disse...

Professor,

Egoísmo não caí bem. À pessoa! Que esteve nos almoços e jantares? Venha o pequeno almoço...

P.S. Atrasei-me uns minutos mas estava com uma quebra de açucar. E Aproveitei para tomar um café! Perdoem-me? As vistas curtas...

bea disse...

Bom Dia:)

João Pedro clareaste as ideias? é que não te entendo nem por nada. Mas. Porém. Acontece mais vezes. E o mundo continua a rodar.

Um abraço a toda a gente. Porque sim.

João Pedro Barbosa disse...

"Para a Malta não não ficar a pensar o contrário"

http://www.publico.pt/multimedia/fotogaleria/a-espera-de-330096#/0

bea disse...

hummm...talvez fosse da queda do açúcar. pois.

Anfitrite disse...

Bom dia!

Rain :

Fiat Lux! Andava atormentada com o nick para a Bea. Ápesar que não ser pouco comum, esse assenta~lhe que nem uma luva. "
naïf. Só mudo se encontrar melhor.

João Pedro Barbosa disse...

Ignóbil? Não faço E-learning, nem tirei a carta por correspondência! Aproveite para ir dar uma volta à Praça da Liberdade e será lhe dada a prioridade. Não respondo pelo que pense no passeio...

P.S. "Bea"

bea disse...

Anphy:)

caso não tenha reparado já tenho um nick.
Se bem que. Tem razão. Sou mesmo naif.

João Pedro Barbosa disse...

"Somos Livres"

http://www.youtube.com/watch?v=9v15fr7Wfek

bea disse...

Não o sabíamos então, João Pedro, mas a liberdade inteira não existe.

E, no entanto, como eu gosto da canção da gaivota que ensinei tanto:) e foi cantada em vigor e inocência. Onde andarão os meus meninos da gaivota e o que terão feito com ela. Quem sabe, fomos então semente de alguma coisa útil. Ou não.

E é tanto por esse tempo de alegria e esperança que me repugnam os retrocessos! Me empalidece o porvir!

Bigada pela gaivota, viu? apesar da alma de gaivota não me pertencer, a canção acompanhou-me de viva voz a juventude, tentei transmiti-la na maturidade e espero que me seja companhia até à morte.

Se tu és gaivota ou outra ave qualquer, voas. É da tua condição. E, quem sabe, um dia passes no meu céu e eu te reconheça. Ou não as duas hipóteses:)

Bons vôos

João Pedro Barbosa disse...

Como podem ver. Temos aqui! Uma? Pérola...

bea disse...

é mais um erro ortográfico, João Pedro

João Pedro Barbosa disse...

Bea... Estas máquinas têm vida! Este PC? Começa a piscar mal abre a caixa.

Anfitrite disse...

Bea,
Este nick não é depreciativo.
No priberan:

naïfnaïf | adj. 2 g.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!


naïf |naífe|
(palavra francesa)
adjectivo de dois génerosadjetivo de dois géneros
1. Que se caracteriza pelas formas simples e pela fácil compreensão do que está representado (ex.: arte naïf).

2. Ingénuo.


"naif", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/naif [consultado em 27-01-2014].

Acho que retrata a sua simplicidade e possível ingenuidade.

Tenho um amigo que é um grande pintor naïf, com obra feita e exposta.

bea disse...

Anphy, não sou assim tão ignorante. Sabia o significado do termo. E sei o que é pintura naif.

qual ingenuidade, qual naif; à portuguesa sou mesmo é uma boa palerma:)

E agora vou-me retirar para os meus aposentos que tenho a cabeça um bocadinho cansada, não é bom mexer em lembranças tristes.
Au revoir. Durmam bem

bea disse...

Podem não ter vida, mas ajuda pensar que há gente a comandá-las e que não são puros autómatos. Porque a máquina pela máquina não tem interesse nenhum; mau grado o tal filme.

Vou-me embora que me dói a cabeça. Provavelmente por me doer a alma. A tal que não sei se tenho

andorinha disse...

Bea,

"E, no entanto, como eu gosto da canção da gaivota que ensinei tanto:) e foi cantada em vigor e inocência."

Qualquer dia passo a ser o teu eco:)))))))))))))

O que eu cantei essa canção, também...
A plenos pulmões quando só via esperança à minha frente.


Se te dói é porque tens:)
Um abracinho, amiga.

João Pedro Barbosa disse...

Bea... Nunca gostei de tertulias? Precisou de uma imagem! Para escrever.

João Pedro Barbosa disse...

Bea. Se o problema! É delinquência? Esteja atenta...

João Pedro Barbosa disse...

MESMO QUE BREVE
A MINHA CRENÇA
NO IDEAL COMUNISMO
DESPERTOU-ME
PARA A VIDA

andorinha disse...


Especialmente para a Bea porque está doentinha...

http://www.youtube.com/watch?v=EOAK5pccHa8


Até amanhã. Fiquem bem.

João Pedro Barbosa disse...

Bea... Tens fobia da cura? Ora toma. Sem prescrição...

The Drifters - Money Honey

http://www.youtube.com/watch?v=OHgFs4Oxuc4

andorinha disse...

Está a acontecer. Artigo de Nicolau Santos.
É de Outubro de 2013 não sei se já foi postado aqui. De qualquer forma vale sempre a pena (re)ler.

“Está a acontecer. Aquilo que nem nos passava pela cabeça que pudesse acontecer está mesmo a acontecer. Está a acontecer cada vez com mais regularidade as farmácias não terem os medicamentos de que precisamos. Está a acontecer que nos hospitais há racionamento) de fármacos e uma utilização cada vez mais limitada dos equipamentos. Está a acontecer que muitos produtos que comprávamos nos supermercados desapareceram e já não se encontram em nenhuma prateleira. Está a acontecer que a reparação de um carro, que necessita de um farol ou de uma peça, tem agora de esperar uma ou duas semanas porque o material tem de ser importado do exterior. Está a acontecer que as estradas e as ruas abrem buracos com regularidade, que ou ficam assim durante longos meses ou são reparados de forma atamancada, voltando rapidamente a reabrir. Está a acontecer que a iluminação pública é mais reduzida, que mais e mais lojas dos centros comerciais são entaipadas e desaparecem misteriosamente. Está a acontecer que nas livrarias há menos títulos novos e que as lojas de música se volatilizaram completamente. Está a acontecer que nos bares e restaurantes há agora vagas com fartura, que os cinemas funcionam a meio gás, que os teatros vivem no terror da falta de público. Está tudo isto a acontecer e nós, como o sapo colocado em água fria que vai aquecendo lentamente até ferver, não vemos o perigo, vamos aceitando resignados este lento mas inexorável definhar da nossa vida coletiva e do Estado social, com uma infinita tristeza e uma funda turbação.

Está a acontecer e não poderia ser de outro modo. Está a acontecer porque esta política cega de austeridade está a liquidar a classe média, conduzindo-a a uma crescente pauperização, de onde não regressará durante décadas. Está a acontecer porque, nos últimos quase 40 anos, foi esta classe média que alimentou cinemas, teatros, espetáculos, restaurantes, comércio, serviços de saúde, tudo o que verdadeiramente mudou no país e aquilo que verdadeiramente traduz os hábitos de consumo numa sociedade moderna. Foi na classe média — de professores, médicos, funcionários públicos, economistas, pequenos e médios empresários, jornalistas, artistas, músicos, dançarinos, advogados, polícias, etc. —, que a austeridade cravou o seu mais afiado e longo punhal. E com a morte da classe média morre também a economia e o próprio país.

E morre porque era esta classe média que mais consumia — e que mais estimulava — os produtos culturais nacionais, da literatura à dança, dos jornais às revistas, da música a outro tipo de espetáculos e de manifestações culturais. É por isso que a cultura está a morrer neste país, juntamente com a economia. E se a economia pode ainda recuperar lentamente, já a cultura que desaparece não volta mais. Um país sem economia é um sítio. Um país sem cultura não existe.

Durante a II Guerra Mundial, quando o esforço militar consumia todos os recursos das ilhas britânicas, foi sugerido ao primeiro-ministro Winston Churchill que cortasse nas verbas da cultura. O homem que conduziu a Inglaterra à vitória sobre a Alemanha recusou perentoriamente. “Se cortamos na cultura, estamos a fazer esta guerra para qué?” Mutatis mutandis, a mesma pergunta poderíamos fazer hoje: se retiramos todas as verbas para a cultura, estamos a fazer este ajustamento em nome de quê? Mas esta, claro, é uma questão que nunca se colocará às brilhantes cabeças que nos governam”.


"Um país sem economia é um sítio. Um país sem cultura não existe."


Não...:(

João Pedro Barbosa disse...

"Gato escaldado de água fria tem medo"

bea disse...

Bom Dia:))

bigada andorinha e João Pedro:)

A noite melhora-nos se dormimos. Fizesteis uma forcinha para? a verdade é que resultou. Sobre o que me deixaram...digo ainda mais qualquer coisita. mais tarde.

sobre o resto...idem

"Um país sem economia é um sítio. Um país sem cultura não existe."

Mesmo.

Um beijinho aos dois

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Não se desenha uma cozinha! Na mesma folha. Em que se desenha uma casa de banho...