segunda-feira, setembro 17, 2007

É a consagração!

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, elogiou hoje o «exemplo» que o primeiro-ministro, José Sócrates, deu ao mundo em termos de saúde, fazendo «jogging» matinal em Washington, sobretudo «quando já tem 50 anos».

24 comentários:

JFR disse...

Porque será que o primeiro-ministro só faz "jogging" na rua quando se ausenta do país? Alguém o vê, diariamente, nas ruas de Portugal, fazendo isso?

Não terá, ele e os seus assessores de imagem, a noção de que aquilo que o "promove" no exterior, começa a ser considerado ridículo dentro de Portugal?

irneh disse...

Elogio correspondente a uma medalha de mérito!! Ele faz "jogging" e nós salto em altura, independentemente da idade. Afinal são tantos os obstáculos que ele nos vai colocando em frente...

irneh disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andorinha disse...

Boa noite.

Looool.
Estou-me a rir porque acho piada a duas coisas: à declaração de Bush e ao exemplo de tenacidade atlética do nosso Zé sempre que está no estrangeiro...

JFR,
Achas que eles têm alguma noção do ridículo?
E se ele cuidasse da mente como parece querer demonstrar que cuida do corpo...

Exibicionismo bacoco e provinciano é o que chamo a isso.

maria bretilde disse...

...nós portugueses temos sempre uma maneira tão negativa de olhar para tudo. O "homem" corre!? e então pelo menos é uma opção positiva. Socar é muito pior garanto.

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
thorazine disse...

Ainda sobre o Scolari deixo aqui. e aqui. a opinião, bem mais reflectida, do RAP. ;))))))

Fragmentos Culturais disse...

Entrou mesmo num certo 'humor' satírico :)

Ti disse...

O que é que há de errado fazer jogging no estrangeiro?
Eu realmente não consigo descobrir!
O Sócrates já tem 50 anos?! (pensava que era mais novo!)

andorinha disse...

Bom dia.

Thora,

Loooooooooooooooooooooooooooooool
Concordo totalmente om o RAP:)

Ti,
De errado não há nada, não precisa é de o fazer de uma forma espalhafatosa com todo aquele séquito e jornalistas a acompanharem a performance.

Quando esteve na Rússia "obrigou" o Putin a encerrar as ruas 100 km à volta do Kremlin...
É ridículo:)

Hasta luego:)

Bartolomeu disse...

Se o Sr. Socrates não temesse os resultados mediáticos de uma luta justa, tinha refrido ao Sr. Bush, quando ele lhe elogiou a performance, que em Portugal, mais própriamente no Algarve, um conterrâneo, de seu nome Zé Zé Camarinha, detem um record bastante mais "valoroso".
Percorre vinte e tal "camones" em 24 horas, 365 dias por ano.
Ah e já passou os "cinquentas".
Isséquéra de valor.

Kruzes Kanhoto disse...

O homem é mesmo um exemplo. Quantos portugueses é que não gostariam de correr com ele?!

Marx disse...

C'um catano! O homem jogga e o povo critica. O Outro, cujo único desporto foi cair da cadeia, o povo aclama. Qué passa?

Laura disse...

Realmente é bastante ridículo.
Não propriamente o fazer jogging (mens sana in corpora sana... e afinal de contas o recurso "mente" é preservado por cada um consoante as suas necessidades :):)
Estamos fartos de saber que correr é um hábito mais do que corriqueiro para muitos americanos e europeus e para os irmãos brasileiros,sempre cuidando do corpo muma boa (basta ir a Copacabana e vê-los investindo a pé ou de bicicleta pelos corredores da calçada junto ao mar).
Mas bacoco é mesmo fazer disso bandeira, ou fazer de questão de dar nas vistas, como de facto acontece.
Enfim. Cada um constrói a sua imagem com o que pode.

thorazine disse...

Hoje no jornal da RTP o Mário Soares a contou uma estória sobre Aquilino Ribeiro. Pelos vistos numa discussão mais quente com o seu sogro, Bernardino Machado, bateu a porta e saiu. Bernardino Machado, calmamente e passando as mãos pelas barbas, diz: "Aquilino só mesmo lido"! :)))

Sirk disse...

Desculpem lá, mas o PM tem de facto uma figura bastante interessante. Eu, no lugar dele, se fosse aos "istates" também daria o meu melhor para tentar impressionar a sétima arte.

Aliás, eu até acho que os nossos ministros no mundo do cinema fariam um bom trabalho. A Xô dona Lurbes, por exemplo, daria uma óptima protagonista num qualquer filme "sexta-feira 13".

----------

obs.: Andorinha, se alguém disse isto, avisa, por favor. Recordo-te, que não tenho por hábito cometer plágio. Quando muito, sou da mesma opinião... ;))))....Tens "visto" a outra? Terá esticado o pernil? Epá, nem avisou, nem nada... LOOOOOOOOOOOOL

alice disse...

kruzes kanhoto
adorei a sua ideia - vou a correr comprar uns ténis e tentar...

CêTê disse...

Mereciam, por motivos diferentes, os dois um "oscarilho"!;P
Mas apesar do efeito da proximidade irrita.me mais (ainda!!!!) o americanóide- que há-de ficar na História Mundial pelas piores razões- tipo folha para rasgar... (fazer um avião e atirar uma torre petrolífera)


PS- NÃO ESTIQUEI O PERNIL NÃO! "DEIXE-ME TRABALHAR";p

Ti disse...

Mais uma vez não consigo ver nada de ridículo em fazer jogging (com ou sem jornalistas).
E até me parece uma boa ideia fazer propaganda a isso, como forma de dar exemplo...

andorinha disse...

Sirk,
Sei lá se alguém disse isso, pá!:)
Se for plágio também não faz mal, está na moda e convem estares actualizada:))))

Cêtê,
Ainda bem que não esticaste o pernil, moça, Deusmalibre:)))

APC disse...

Eheheheh... Quando li que, na sua opinião, isso servia para mostrar como um homem ainda pode estar em forma aos 50, quase me rebolava a rir. Enfim... O senhor é "lá dos Esteites", o paraíso do colesterol, do sedentarismo, da obesidade e das doenças cardiovasculares; vamos dar-lhe um desconto.
Mas... Espere lá!... Agora que penso nisso... Nós também não somos? :-S

!

un dress disse...

ui.....................:)

Tangas disse...

ainda bem que me escapou, senao vomitava...

Cristina Seabra disse...

...eu então, curiosamente, por ter lá estado pouco tempo antes do PM, só posso dizer -quem me dera a mim ter tido tempo de CAMINHAR ao meu ritmo e poder ainda correr como este Prime Minister at the "old age" of 50 (!)
Não pude nem posso correr, mas desconfio que trabalhei muitas mais horas e,sem querer, fui um bocadinho embaixadora. Pela primeira vez,confrontei-me com o facto de não encontrar em inglês a melhor palavra para "desenrascanso" :-)isto para explicar melhor como, por cá, conseguimos fazer das tripas coração, trabalhar com afinco a troco de nada, puxar pelos neurónios e alcançar um bom nível de trabalho voluntário sem fundos públicos ou privados. Ainda tive de dar umas breves explicações de geografia e história (!) e fiquei convencida de que, a avaliar pela amostra, os nossos fellows têm tanto de grandes experts em campos especializados, como de tolos (alguem responde afirmativamente que é terrorista quando no-lo perguntam? Refiro-me ao inquérito de controlo de entradas no país) Também pensava que os meus amigos exageravam relativamente à ignorância geográfica dos americanos- afinal tinham razão :-( e estive eu entre investigadores e médicos conceituados...um médico espanhol fez-me uma grande festa, mas acho que foi por sermos vizinhos e ele de Barcelona invejar como este pequeno rectângulo luso se conseguiu autonomizar quando a Catalunha continua às turras com o resto de Espanha :-)

P.S. para os comuns mortais não é possível visitar a Casa Branca sem fazer o pedido com bastante antecedência- uns meses, depois de inscritos numa lista de espera