sábado, setembro 29, 2007

Deformação profissional.

Fez-me sorrir a unanimidade laudatória sobre a atitude de Santana Lopes na SIC-Notícias. Por duas razões: a tonalidade surpreendida de muitos dos comentários, como se Santana Lopes não tivesse o direito de assumir posições com que (quase) todos concordamos, pelo simples (?) facto de ter acumulado erros ao longo da sua vida política; e a escassez de comentários acerca da motivação narcísica do acto, por parte de alguém pouco habituado a ver-se "preterido" pelos holofotes da comunicação social em favor de outros.
Quanto ao resto...
1) A vitória de Menezes só surpreende os incautos. O povo laranjinha esteve-se nas tintas para as (quase clandestinas) opiniões dos calculistas barões. Mendes passou uma imagem de perdedor garantido em 2009 e Menezes prometeu o regresso ao Governo, a pacificação interna, a expansão a todo o país da felicidade vivida em Gaia, a reconciliação com Rio, o não recurso aos tribunais, mão de ferro para os índios amazónicos que falseariam a votação e - acima de tudo! - power to the orange people, saudoso dos privilégios que o PS distribui em nome da rosa.
2) As escutas publicadas pelo Sol gritam por um esclarecimento de Sócrates. E de Rui Pereira. E do "sobrinho Portas". E da Maçanoria. E...
Ora, Júlio, nunca mais aprendes:(.

31 comentários:

AQUILES disse...

Aos dois pontos.
1) A coisa agora vai animar. Nada vai resolver, mas que a politiquice vai animar, isso vai.

2) Gritam? Há algo que grite em Portugal? :):):)

Já agora sugiro uma passagem pelo blog do advogado José Maria Martins:
http://josemariamartins.blogspot.com/

yulunga disse...

:-(

Sal e Pimenta disse...

Achei muito bem a atitude de Santana Lopes. Os jornalistas responsáveis pelo editorial da SIC Notícias estavam a pedi-la.

Well done "enfant terrible"!

http://so-sal-e-pimenta.blogspot.com/2007/09/well-done-enfant-terrible.html

thorazine disse...

O Santana Partiu a louça toda! ;))

Quanto ao LFM espero que ele dê mais coça no limoeiro para ver se saem melhores limões. ;)))

yulunga disse...

Ganda Santana Lopes.
Uma das coisas que mais me irrita nas entrevistas são as interrupções e o corte de palavra sistemático que certos jornalistas fazem ao convidado que, como é lógico, é quem queremos ouvir e que no final de contas pouco ou nada ouvimos.

yulunga disse...

O pessoal do extinto Alerta Amarelo chamava-lhe o Menino Guerreiro :-)
Espero que isto dê uma boa guerra num Prós e Contras, por exemplo, sobre a ética e postura jornalistica.

Fora-de-Lei disse...

1 - PSL teve toda a razão. Ponto final.

2 - Em diversas ocasiões, LFM - só para poder lixar o MM - chegou a por-se claramente do lado do governo. Isto para não falar do que fez ao RR, de mão dada com PdC. Qual é agora a autoridade moral de LFM para fazer oposição ?

3 - Talvez agora se compreenda porque é que as escutas telefónicas se tornaram tão difíceis de aplicar face ao novo Código Penal...

Nuno Guimas disse...

1. Uma pessoa ficar aborrecida num estúdio de TV e abandonar o local, quanto a mim, por si só, faz dela apenas uma pessoa que ficou aborrecida num estúdio de TV e abandonou o local. Todo o restante tipo de considerações não terão qualquer lógica, nem matemática nem cientifica. É giro que agora passa-se a ideia que "uma pessoa que fica aborrecida num estúdio de TV e abandona o local" implica em termos matemáticos/cientificos que é "uma pessoa de um carácter elevadíssimo, com qualidades extraordinárias, etc". Enfim, Santana viu a baliza aberta e rematou com "o pé que tinha mais a mão" :).
2. Parece-me óbvio que esses esclarecimentos ou não irão acontecer, ou serão transformados numa teoria que passará pela demonstração de "uma manobra de ataque a José Sócrates e ao governo". Já agora, por acaso não precisam de um portátil para ouvir as escutas em mp3? :)

Laura disse...

Com Meneses, isto bateu mesmo no chão!
Quem leva aquilo a sério?
Marcham alegremente para o abismo! E de gente fiável e com real fibra cívica não ficou lá ninguém para amostra ou para se contorcer de vergonha.

Isto dá muito que pensar...
Nada desta comédia aproveita a ninguém, só mesmo ao governo Sócrates.

Quanto a Portugal, quaisquer que sejam as simpatias de cada um de nós, nada podia acontecer de pior.
Qualquer dia estamos todos a ir, gemebundos, alheados e com a liberdade que nos restar, deitar o papel na urna para umas eleições... de lista única.
Só por atavismo geracional. Ou porque ainda achamos que temos algo a ver com a "coisa".
Quando afinal não temos.
(não quero pensar na ideia arrepiante de que foi porque nos mandaram:):)

A "coisa" é a coisa pública. A "coisa" é o nosso destino. A democracia.
Será que vamos ter 1's pastilhitas de LSD que nos ajudem a sobreviver à realidade?

- Ou já andamos todos a tomar e não sabemos?! :):):)

linfoma_a-escrota disse...

ponto um para os incautos yuppies que nem hipotese de hippilhice tiveram graças a salazar, LSD não são pastilhas lolol

noutro ponto, o santana ao menus soltou a franga por utilitarismo politico claro porke tudo nele é calculado e porke preferia mt mais tar nas docas a fumar os seus xarutos com loiras lipoaspiradas

o menezes é da mesma laia, tenhu pena do anão até apesar de nada que nesse campo de gladiadores banzai suceda me interessa nem seker remotamente, faço parte da geração atávica wannabe artist que deixa para a politica os piores.

deviam deixar as candidaturas independentes e escutas socrates de lado, foi eleito tá eleito não cocem mais a macaquinha causada pela minusculidade de acção politica que um cidadão pode ter actualmente para além de barbaridades bloguistas mal fundamentadas como nós gostamos :)

em relação aos media privados tão a jugar no campo deles e bem podem mandar toda a gente cu caralho que nós não podemos fazer nada, enknt tiverem floribellas o povo eternamente será vencido sobre a maca da alienação futil e inerte


tipo esta

www.motoratasdemarte.blogspot.com

www.canalfodasse.blogspot.com

VAI TUDO ABAIXO!!!!!!!!!!!!!!

andorinha disse...

Bom dia.

Pela primeira vez na vida estou de acordo com uma atitude de PSL.
Aplaudo, mesmo descontando a componente narcísica da coisa.
Não se interrompe uma entrevista para dar um directo de nada.
Como ele disse: "O país está doido!"
Subscrevo.

Quanto ao resto, estou perfeitamente nas tintas para o que se passa no PSD, para mim LFM ou MM é igual.
Há muito que a politiquice portuguesa rasteira e suja deixou de me interessar.
Tento até abstrair-me o mais que posso para preservar a minha sanidade mental.

Em relação ao que diz o Aquiles, ainda vale a pena gritar?:))))
Quando os poucos que ainda o fazem são logo amordaçados!:(((((

Triste país este!
Não foi para isto que se fez o 25 de Abril...:(

andorinha disse...

FDL (11.40)

A autoridade moral é toda: o que é hoje verdade, amanhã é mentira e vice-versa.
Quanto ao ponto 3, também deves ter razão...

Laura,
Subscrevo na íntegra...infelizmente...

lobices disse...

...quanto ao PSL, aplaudo
...quanto ao meu querido amigo LFM bem... acho que ganhou, como dizia o Expresso, o...Luís
...abreijos

thorazine disse...

"Quanto ao resto, estou perfeitamente nas tintas para o que se passa no PSD, para mim LFM ou MM é igual."

Eles que decidam..é o tipico deixa andar!

Ó pássara, não é com esse desinteresse que "eles" ganham espaço? E aqui não há monja birmanesa que vá à luta..

PSD - Eu por acaso tenho gostado do que o LFM tem feito por Gaia..apesar de descordar de muita da sua visão..

andorinha disse...

Thora,

Não me chames "pássara", a sério, não gosto.

Estou-me nas tintas para o que se passa no PSD assim como no PS e por aí fora...esta politiquice suja e reles enoja-me, portanto estou completamente desligada da política partidária.
Que se matem e esfolem, por mim está tudo bem:)

É com enorme desilusão que assisto a tudo o que se passa neste país. Quem viveu o 25 de Abril e sonhou com novos horizontes e novas metas para este povo e vê tudo isso desmoronar-se dia após dia não pode ter outro estado de espírito.
Eu não posso, lamento, mas não posso.

Este (des)governo não nos serve, uma alternativa credível não há...portanto, se isto conduz à inacção, seja, vou apenas tentar batalhar no meu pequeno mundo...

Já há muito que a minha posição é esta, isto não é nada de novo; não sou como os políticos que dizem hoje uma coisa e amanhã outra:)

E mais, como também já tenho dito, só não emigro por razões estritamente pessoais, senão era já amanhã, nem que tivesse que começar do zero.

É para que vejas a que ponto chegou o meu desencanto...

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
thorazine disse...

andorinha,
acredito que o desencanto seja grande para quem sonhou alto no 25 de Abril..mas não sei se o melhor caminho é mesmo ignorar. :(

E com isto lembrei-me da forma que Fernando Savater definiu (ou encontrou definido) um idiota: "Del griego idiotés, utilizado para referirse a quien no se metía en política, preocupado tan sólo en lo suyo, incapaz de ofrecer nada a los demás"!

Não te estou a chamar idiota indirectamente, don't worry. Só a partilhar uma frase que achei que explica bem a importância da politica! Aliás, vem mesmo a calhar porque o Sr. Fernando :)acabou de formar um novo partido, apoiado (penso eu) no seu antigo projecto Basta Ya! E eu não percebo muito de politiquices..só tento estar atento! ;))

Ah..e desculpate ter chamado pássara, andorinha! :P

Xelim's Skull disse...

... Então o menino de coro (Marques Mendes) já não vai governar o país, oooooooooooooooooh

Todavia reconheço que o L.F.Menezes também não tem a pinta do Sócrates!

Vamos falar de futebol, concordo com o Pedro Henriques e a gestão do espectáculo desportivo, isto é,

dois penalties subtis (do katsouranis) = um penalty claro (do joão moutinho)

(, regra do Pedro Henriques)

daí que não tendo assinalado os dois subtis, que têm um peso de meio, para compensar, também não assinalou o penalti evidente (com peso igual a um)

Sirk disse...

Eu também achei muita piada à atitude do Dr. PSL.
Ainda há pouco tempo participei num evento, onde praticamente todos os presentes o ignoraram.
Senti-me incomodada com a situação. Agora, deparo-me com aquela lata toda! :\

Mas pronto, esteve 50% bem. Até porque uma Homem não se deve deixar abater, deve ser duro... nas atitudes também.

LOOOOOOOL

andorinha disse...

Boa noite.

Thora,
Em relação ao que me chamaste, estás desculpado:)

Quanto ao resto, sei que não me estás a chamar idiota, até porque não me revejo nessa frase:)
E não sou como o que dizia: A minha política é o trabalho."
Nada disso, não se confundam as coisas.

Neste momento não tenho pachorra para estas tricas partidárias e para políticos que se preocupam com tudo excepto com o estado o país....país este em que grassam a corrupção e o compadrio ao mais alto nível.

Tenho direito ao meu desencanto e a vivê-lo assim.
Não é uma postura que eu advogue, por isso fico contente por estares atento (sem ironia)
Oxalá mais jovens estivessem!
Seria bom:)

Xelim,

Looooooooooooooooooooool
Hoje ri-me ao ler-te:)
Essa regra do Pedro Henriques é inovadora e interessante.

:)))))))))))

Sirk,
Tu e a dureza...são companheiras inseparáveis.:)))

Fora-de-Lei disse...

andorinha 9:08 PM / Xelim's Skull 6:32 PM

Quanto a mim, nem houve penalty nenhum. E não estou a gozar, estou mesmo a falar a sério.

Tão a sério como isto: ainda há quem diga que o tamanho não interessa. Ai pois não que não inteerssa...!

http://www.glumbert.com/media/sizematter

andorinha disse...

FDL (11.01)

Vai-te lixar:))))

Tu e a Sirk são as duas mentes mais pervertidas deste blog:) Loooooool

Mas também o que seria da vida sem alguma "perversão"?:)))
É por isso que eu gosto dos dois.....

:)

Espelho Líquido disse...

Quem diria...que um homem como o Santana Lopes, um dia..., nos iria surpreender desta forma....

De facto, nada mais imprevisível que a própria condição humana...

Obrigada

Knidea_a_loura disse...

Pois! :D
Louroooooooooooooooo?????
;)

CD disse...

Desculpem lá o atraso mas também queria dizer qualquer coisa:
Loooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooolllll :-))))))

joaninhas das urtigas disse...

Permitam-me um aparte, que eu cá já mo permiti...Foi com surpresa (agradável) que acabei de ver o anuncio ao seu novo programa na SIC Mulher...Serralves Fora de Horas...Sei que a coisa já rola há mais tempo, mas dia 5 sei que vou estar colada à espera de o ouvir! E uma curiosidade...aqui no Porto onde poderei ouvi-lo um dia? Peço desculpa pelo stalking mas desde miuda ( atraída por um gosto que era de minha mãe antes de meu) que o ouço nos varios programas de tv e rádio e sempre tive vontade de o ouvir mais de perto...
Obrigada, bom trabalho e até breve!

Patrícia Oliveira

Gisela disse...

Como não gosto de cabrestos nem peias, mais uma vez vou fugir ao tema.
Tenho andado a remoer se deveria ou não dizer isto, mas como sempre disse o que pensava, fosse a quem fosse, aqui vai:
O "outro", citando a lei de Gresham, disse que "a má moeda expulsa a boa moeda", referindo-se aos políticos. O Professor, num dos seus livros, afirma o contrário sobre os participantes no seu blog. Assim, parece-me que o blog se transformou mais num grupo regional de pessoas a louvarem o Professor, já que segundo afirmou, resolveu não interagir, não só por falta de tempo, mas por opção.

É realmente sempre um prazer lê-lo e ouvi-lo, mas acho que falta qualquer coisa. Ou será que sobra? Serei eu?

Boa tarde.

Sirk disse...

Alguém me empresta uma chaveninha de arroz?

Laura disse...

GISELA:
Gostei do seu desassombro face ao "toiro" (sendo o toiro aqui o "assobiar distraído" sobre a verdade d' "o rei vai nú"). E ainda por cima sem "ajudas"!
Por mim, já concluí nesta matéria que cada um tem o toiro à medida das suas capacidades. Por isso, quanto melhor é a investida mais bravo ele fica.
(Não ligue à metáfora tauromáquica, a armar à Ary dos Santos).

Mas sabe? Não! "Não é você"!
É mesmo real.
E sinto-me impelida a comentá-la, desculpe lá meter-me, em nome da liga pela boa saúde mental. Ou das minorias étnicas...

O professor é como um íman, atrai tudo e todos. Até entra no ADN e faz passar o bichinho de mães para filhas! (cf. post antes do seu).
Mérito dele. Nós sabemos, porque sofremos do mesmo bicho.
Mas o título do blog, a que não deixo de achar piada, é em si também regionalista, pelo que se calhar é inevitável o efeito paroquial. (Nada tendo eu contra as paróquias, físicas ou mentais, excepto naturalmente "gostar mais da minha"...)

Na minha opinião o seu diagnóstico está certíssimo: - claro que "falta qualquer coisa": - é a mediação. Na ausência de autoregulação...
Mas não querendo o blogger (muito por nós sinceramente estimado) intervir, fica, portanto, inevitavelmente alguma coisa… a "sobrar" afinal.
Qlq. psicólogo (e eu não sou!) sabe como funcionam os "grupos", consoante o seu contexto. Parece até que há 1 espécie de determinismo comportamental no fenómeno.
Assim, entregue à “ roda livre”, isto torna-se, se calhar, num belo laboratório para o observador encartado.

E tem razão: - acho que o debate por vezes poderia ter caminhos mais interessantes, o que acaba sendo 1 frustração gritante. Mas o melhor é esquecer: - há aqui 1 efeito “abortivo” qualquer, provavelmente inconsciente.
Mas a minha experiência diz-me que o melhor, melhor mesmo, é contrariar o tal determinismo dos ditos estudiosos de grupos, não indo portanto atrás da conduta óbvia (que é também a esperada)e seguir em frente, dizendo o que tem para se dizer.

É claro que o nosso “diarista” podia optar por fazer como outros bloggers conhecidos, e não permitir comentários (ou excepcionalmente publicar alguns de forma avulsa). Ou então reservar-se primeiro o direito de pré-leitura, como outros fazem também.
Mas isso é uma trabalheira, convenhamos que sim. E JMV não está aqui em dedicação exclusiva.

Ora, sendo que:
1º- a sua falta de tempo é real
2º- o exercício da soberania autoral (ou da soberania tout court…) não quadra de todo com o seu temperamento
JMV prefere aplicar uma outra sábia velha lei, que não é a de Gresham (muito bem lembrada por si) mas aquela outra, curiosamente tb. económica, que vem desde Locke, Montesquieu e Adam Smith: - “laissez faire, laissez passer”…
Não a cito só para continuar a sua divertida alegoria, é que a dita cuja expressão aplica-se mesmo, por exemplo, para caracterizar hoje em dia um dos 3 tipos de liderança nas organizações.

São opções.

Por isso eu acho que os seus posts não são sentenças, são o início de um "diálogo de proximidade", diria que 100% consciente. É o seu tom próprio, e isso verdadeiramente também é o que se torna mesmo apelativo
Só que… apesar da “intenção coloquial”, raramente torna a largar uma "2ª deixa", mesmo quando o caos é tal que apetece chamar a protecção civil… :):)
Na melhor das hipóteses, ganhamos algumas certezas, só de nós para nós. Na pior das hipóteses, sobram os equívocos por desfazer, os rótulos dispensáveis e a iniquidade.

(Como é que dizia o Hobbes? Qualquer coisa como “O homem é o lobo do homem"?!)

Mas isso, como rezava “um outro” ( que na taxinomia das lideranças pertence à classe autoritária)….“É A VIDA”!!!


PS- Ah! Já me esquecia!
Julgo que o óbvio tom louvaminheiro de que fala (e lembro-me bem que é o que logo ressalta aos olhos dos neófitos) também não é senão, na maioria dos casos, o efeito do instinto de sobrevivência face aos (por vezes graves) acidentes de percurso da tal "roda livre".
Para além de não me parecer nada incentivado pelo objecto de culto.
Acho é que por vezes as feridas da guerra civil são tamanhas
("colando-nos", por exemplo, uma identidade distorcida, ou intenções que não couberam jamais nos nossos comentários, quantas vezes desfiguradas no sentido de supostamente quererem atingir o próprio dono do blog! )
que as pessoas cedem, muito humanamente, à tentação de sublinhar que o apreciam muito, não vá o diabo tecê-las e ele acreditar no coro ou ler a coisa na diagonal! Ou então para declarar que só aqui continuam mesmo por causa dele.
Hoje em dia, interpreto esse fenómeno assim (talvez porque às vezes sinto a mesma tentação!)

- Olhe, sabe?
Juntemos mais e mais paróquias ao barulho, talvez 1 dia isto fique O Universo!
Justamente à medida do que o blog merecia e das boas regras do ecumenismo...

andorinha disse...

Boa noite.

Gisela,

"Assim, parece-me que o blog se transformou mais num grupo regional de pessoas a louvarem o Professor, já que segundo afirmou, resolveu não interagir, não só por falta de tempo, mas por opção."

Não me parece. Já houve alturas em que o blog teve um tom muito mais laudatório, chegando alguns comentários a serem praticamente bajulação pura e dura, isto para não ir mais longe...:)
Ultimamente têm-se debatido temas que, pela sua própria natureza, não se prestam muito a louvaminhas.
E só sobra quem acha que sobra...

Laura,

Não me parece que o Murcon seja um blog regionalista ou que discrimine minorias étnicas,:) muito sinceramente.
Efeito paroquial porquê?
Por serem quase sempre as mesmas pessoas a comentar?
Mas é assim, comenta quem quer, né?:)
E tal como na Selecção:), tem havido renovação, umas pessoas sairam, outras entraram, sinal de que isto não é um espaço onde seja reservado o direito de admissão.
Nem um blog tipo seita, aberto apenas a comentadores convidados.

Desculpem, mas continuo a achar um piadão a isto, é mais forte do que eu:) Loooooool
Nesses é que as pessoas se podem queixar de capelinhas e paróquias...


"Falta qualquer coisa: é a mediação."

Sim, falta e faz falta:)
Há pouca interactividade, perguntas que ficam sem resposta, o que se traduz num empobrecimento do diálogo, mas se continuamos aqui é porque aceitamos as regras do jogo.
Conversamos uns com os outros e essas conversas também são produtivas.
Os murcónicos já têm maturidade e autonomia suficientes para manterem o blog no ar, isso é a aposta que o Júlio faz em nós:)))
A falta de tempo não o deve deixar intervir tanto quanto gostaria, penso eu que seja isso.

"Por isso eu acho que os seus posts não são sentenças, são o início de um "diálogo de proximidade", diria que 100% consciente."

São, e a partir daí cabe-nos a nós manter esse diálogo, por gosto e não por "obrigação."
É este o meu espírito aqui e penso que o de muita outra gente.
O blog será sempre o que nós quisermos e fizermos dele.....



Não permitir comentários?
Permitir alguns de forma avulsa?
Reservar-se primeiro o direito de pré-leitura?
????????????????????????????????

Aí é que o blog ficava totalmente descaracterizado.
Isso não iria trazer qualquer benefício em termos de discussão ou da qualidade dela.
Pretendia-se então o quê?
Acabar com a tertúlia? Acabar com os chats que por vezes existem e que em nada prejudicam o blog na minha opinião? As pessoas acabaram por criar afinidades virtuais ou reais e isso é uma das marcas do Murcon. Não vejo esse espírito em mais nenhum blog.

Será este afinal o cerne da questão?

Andreia disse...

Confesso que sou "laranjinha" como diz;
Confesso, também, que não gosto de Santana Lopes e talvez por isso me sinta à vontade para dizer que acho a atitude dele perfeitamente compreensível perante o que, reputo, de desrespeito mais que de desconsideração. Não foi propriamente uma interrupção para transmitir uma notícia de uma catástrofe, situação, por exemplo (outros poderia dar...), que eu até compreenderia. Creio que as atitudes das pessoas devem ser ponderadas no contexto concreto em que ocorrem.
Para terminar, a vitória de Menezes e o que ela traduz, e representa surpreendeu-me e entristeceu-me.
Não sabia que era incauta!!! considerava, apenas, que tinha sido optimista e ingénua.
Com o resto concordo...