quinta-feira, setembro 13, 2007

Solução consensual!

O Governo português não recebe o Dalai Lama para defender os interesses nacionais, razão pela qual as pressões dos chineses são inúteis, o "super-ego económico/realista" do Executivo castra o dito sem foices externas. Mas... e se não fossem interesses económicos mas desportivos a estar em jogo? Passo a explicar: o Governo receberia o Dalai Lama para lhe pedir que assumisse o cargo de seleccionador ou, pelo menos!, ministrasse um curso intensivo de meditação ao actual. Não creio que o futebol da equipa piorasse porque neste momento é difícil. E após os jogos o ambiente seria muuuuuito mais civilizado...

33 comentários:

AQUILES disse...

Com todo o respeito e consideração, mas ambiente mais civilizado no futebol? E em Portugal? Mesmo com curso do Dalai Lama ainda seria necessário um Milagre. E acreditar em Milagres.

lobices disse...

...quem foi que disse que uma civilização não acaba quando é atacada do exterior; tem de se minar primeiro no seu interior?
...é a frase inicial do filme Apocalitico do Mel Gibson
...no Futebol, é a mesma coisa: a culpa é de dentro para fora e não o contrário, ou seja, a gema do ovo é que erra...
...mas, na verdade, penso que nem o Dalai Lama sararia o mal que grassa em todo o lado
...rindo-me: nem os Psis salvam isto

lu maga disse...

Dalai Lama para mister!!Já!!

Ainda gostava de ver o Petit ou o Quaresma a murmurar mantras...O Cristiano de veste tibetana nas revistas cor-de-rosa...O Ricardo a levitar na baliza...Uau, isto é que era selecção!

Scolari põe-te a pau que o Dalai Lama já teve contactos com a federação...

Fora-de-Lei disse...

Podemos dizer o que quisermos de Scolari, nomeadamente quanto a certas opções que ele toma como seleccionador / treinador, mas considerá-lo incivilizado é um pouco exagerado...

andorinha disse...

Boa noite.

Não batam mais no homem, não há necessidade.:)
Scolari já assumiu que errou, pediu desculpas...
Há alguém que nunca tenha errado?
Então, agora a Federação e a UEFA dirão de sua justiça...e deixem o homem trabalhar:)

Mais um que passou de bestial a besta num abrir e fechar de olhos.
Somos mesmo um país de bipolares, passamos da euforia à depressão enquanto o diabo esfrega um olho:)

andorinha disse...

FDL,
Concordo. Se todas as pessoas incivilizadas fossem como ele, este mundo seria um mar de rosas:)

E quanto à selecção ele próprio admitiu: os magos saíram, agora não há um leader e a equipa ressente-se, é normal.

yulunga disse...

Ele tem um esquerda boa e rápida, mas falhou porque o jogador estava mal posicionado.
Para uma próxma espero que aplique um pontapé rotativo :-)

yulunga disse...

Ai "ca" medoooooo :(
As Triades andem ai!

thorazine disse...

andorinha,
não é por ai! Se estivesse registado em vídeo eu a tentar mandar um soco em alguém, fora de um estádio, era chamado à esquadra. Ele tem um peso muito maior, é seleccionador nacional. Todas as suas acções vão influenciar milhares de adeptos!!!!

Sou completamente contra a violência e acho que deve haver tolerância zero para actos destes! Se as pessoas passsam incólumes, fomenta-se!

Pode estar muito arrependido, mas isso não retira o que fez! E como sabes que eu não sou fã de futebol, dizia o mesmo se até já estivessemos apurados!

Ahh...e chamas bipolares "à gente", mas se fosse um polítco a tomar uma acção semelhante já andavas ai a arrancar cabelos..LOL

Maria disse...

TUDO É UMA QUESTÃO DE COERÊNCIA(ou falta dela)

Ainda que pasmem os leitores, ainda que não acreditem e passem, doravante, a chamar este escritor de mentiroso e fátuo, a verdade é que, certo dia que não adianta precisar, entraram num restaurante de luxo, que não me interessa dizer qual seja, um ratinho gordo e catita e um enorme tigre de olhar estriado e grandes bigodes ferozes. Entraram e, como sucede nas histórias deste tipo, ninguém se espantou, muito menos o garçon do restaurante. Era apenas mais um par de fregueses. Entrados os dois, ratinho e tigre, escolheram uma mesa e se sentaram. O garçon andou de lá prá cá e de cá prá lá, como fazem todos os garçons durante meia hora, na preliminar de atender fregueses mas, afinal, atendeu-os, já que não lhe restava outra possibilidade, pois, por mais que faça um garçon, acaba mesmo tendo que atender seus fregueses. Chegou pois o garçon e perguntou ao ratinho o que desejava comer. Disse o ratinho, numa segurança de conhecedor - “Primeiro você me traga Roquefort au Blinnis. Depois Couer de Baratta filet roti à la broche pommes dauphine. Em seguida Medaillon Lagartiche Foie Gras de Strasbourg. E, como sobremesa, me traga um Parfait de biscuit Estraguèe avec Cerises Jubilée. Café. Beberei, durante o jantar, um Laffite Porcherrie Rotschild 1934.— Muito bem - disse o garçon. E, dirigindo-se ao tigre — E o senhor, que vai querer?— Ele não quer nada — disse o ratinho.
— Nada? — tornou o garçon — Não tem apetite?
— Apetite? Que apetite? — rosnou o ratinho enraivecido — Deixa de ser idiota! Então você acha que se ele estivesse com fome eu ia andar ao lado dele?
MORAL: É NECESSÁRIO MANTER A LÓGICA MESMO NA FANTASIA.
| Millôr Fernandes |

andorinha disse...

Thora,

Esse teu radicalismo infanto-juvenil:)))))) é difícil de rebater. LOOOOOOOOL

Que queres então fazer ao homem?
Decapitá-lo?
Mas tu não és contra a violência?:)
(Tou a brincar, como já deves ter percebido...)

Mas então que achas tu que devia acontecer ao homem, vá diz lá, concretiza, não te fiques por belas palavras de condenação da violência.
Ele já vai ser punido pela UEFA, portanto....

E contra a violência somos todos.

E não me fales em políticos, queres-me estragar a noite?:)))

JFR disse...

A grande verdade é que a independência económica é meio caminho andado para a independência de atitudes. Infelizmente não é um problema só deste Governo ou de Portugal.

Não que eu dê grande importância à visita do Nobel da Paz. Kiessinger e Arafat também o foram. E, no plano religioso será importante para os budistas (que cá são poucos), tal como, o Papa o é para os católicos (que cá são muitos).

Quanto a Scolari aquela atitude era uma peça que faltava no processo de naturalização. Agora sim, é português.:))))

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
thorazine disse...

andorinha,
"E contra a violência somos todos."
Pelos vistos isso depende muito de quem a pratica! :)))))))

Para mim havia uma penalização forte para quem usasse a violência em campo. Um jogador, pelo pouco que sei, é impedido de jogar uns meses. Treinador, sendo que a sua falta tem um impacto maior, fica impossibilitado de estar em campo uns jogos..ou outro tipo de penalização (que quem percebe da bola com certeza que arranja um "castigo" que incomode um treinador :P).

Futebol intoxica mesmo! Como é que podes dizer "deixem lá o homem trabalhar?". Se fez merda tem de pagar por isso, ele proprio ja admitiu esse facto!

E se uma situação de descontrolo se voltar a repetir, por mim, saltava fora da selecção.. :)) Por muito boa obra que pessoa faça há acções que não podem ser toleradas, principalmente no desporto. Como queres "controlar" a violência dos adeptos se o "seleccionador nacional" ia resolver um problema ao pêro?

Em relação ao tema da violência sei que dá pano para mangas..eu tenho consciência que a violência faz parte do ser humano. Toda a gente precisa dela. Agora, num jogo de futebol uma pessoa com relativa importância social dar um murro só vai "validar" o sentimento que muitos adeptos têm.

JFR,
para mim a questão é existir "relacionamentos incómodos" e "pressões" de uma forma tão...natural.. ;(((

Ondem deu (não sei se com algum propósito) o documentário "MADE IN CHINA" ("Toda a verdade", na sic notícias). Mostrou, de forma bastante clara, como nós vamos mantendo seres humanos do outro lado do mundo, a trabalhar 15 horas por dia, sem condições de higiene (comem e dormem na fábrica) para receberem 60 euros mensais (do qual é descontado o alojamento e alimentação). A empresa é a Nikko e vende o carro produzido, a preço de revenda, a 39 €. PAra produzir o mesmo carro, em frança, paga-se por unidade 99€.

JFR disse...

Maria:

O seu divertido comentário sobre esse grande humorista que é Millôr Fernandes, lembrou-me um texto divertidíssimo sobre a capacidade do vernáculo para a maior clareza da expressão falada e escrita. Não o podendo publicar aqui (para não ferir susceptibilidades) vou fazê-lo no PostIt! onde o deixarei durante dois/três dias após os quais o apagarei. Isto se o Prof. JMV não me "apagar" entretanto por esta "sclorarisse" ordinária da qual, em antecipação, peço desculpa a todos os murcónicos...

JFR disse...

Thora:

A União Europeia considera mais importante os 1,5 mil milhões de chineses do que as ferroadas deles nos quse 500 milhões de europeus.

Se não fosse assim, há muito teriam impedido a importação de produtos chineses.

Entretanto, diz-se que esse é o preço a pagar para a criação de condições de melhoria profissionais e sociais. Ou seja, usando uma expressão tão do agrado do nosso querido Prof. JMV, é uma "estratégia de redução de danos".

Oxalá seja só esta geração a pagar o preço!

andorinha disse...

Thora,

Continuo na minha: esse teu radicalismo infanto-juvenil é difícil de rebater.
Devias ter mais respeito pelos meus cabelos brancos:)))))))))))

Miúdo, vamos lá a ver se nos entendemos...
Para que um jogador fique impedido de jogar uns meses, é preciso quase que mate alguém; normalmente apanham dois/três jogos e se for do FCP só um:)
(Tou na brincadeira, of course!):)

Mas falando a sério, porque embora eu esteja na brincadeira, não encaro isto de ânimo leve, não penses; só não acho que seja necessário empolar a situação.

"Futebol intoxica mesmo! Como é que podes dizer "deixem lá o homem trabalhar?". Se fez merda tem de pagar por isso, ele proprio já admitiu esse facto!"

Não te admito, ouviste???:)))))
Intoxicada, eu?:((((
Claro que tem que pagar pelo que fez, mas aí a Federação e a UEFA é que vão decidir, não és tu nem eu.

Quando eu disse: "Deixem o homem trabalhar", quero dizer que agora não vale a pena andar sempre a repisar no mesmo, dêem-lhe a tranquilidade necessária para levar a bom termo o seu trabalho.

Claro que se uma situação semelhante voltasse a acontecer, concordo contigo, aí o caso seria completamente diferente...qualquer reincidência seria inadmissível.

Estamos entendidos?
Posso ir dormir descansada?
Ou vais dar-me um soco pelas costas?:)))))) LOOOOOOOL

Fica bem, miúdo:)

Até amanhã, malta

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
thorazine disse...

JFR,
"A União Europeia considera mais importante os 1,5 mil milhões de chineses do que as ferroadas deles nos quse 500 milhões de europeus."

Eu nem acho que o grande mal é a importação, é mesmo a falta de controlo que há na produção destes produtos. A pressão tem de ser de cá para lá, para não existir concorrência desleal. Porque actualmente a dura realidade é que compensa mais montar uma fábrica lá do que aqui na Europa. Um trabalhador lá não tem direitos nenhuns apesar de por lei ser obrigatório o subcontrato.

"Entretanto, diz-se que esse é o preço a pagar para a criação de condições de melhoria profissionais e sociais."
Não me acredito nisso. Desta forma lixamo-nos nós que estamos em desvantagem no mercado, e lixam-se eles, pois os direitos vão estar sempre do lado dos patrões. Cui bono? A economia mundial!

Se exigissemos um espécie de certificado de produção aquando a entrada na UE, que assegurava que aquele produto tinha sido fabricado dentro das normas europeias sim!, estavamos a trabalhar para melhores condições.

andorinha,
"Continuo na minha: esse teu radicalismo infanto-juvenil é difícil de rebater."
hehe..ja reparei que andas a curtir chamar-me puto. É a crise? Faço-te sentir cota.. :))))

"Claro que tem que pagar pelo que fez, mas aí a Federação e a UEFA é que vão decidir, não és tu nem eu."
Lá por não ser eu a decidir posso ter uma opinião, e reforçar a ideia que não achei piada nenhuma!

"..dêem-lhe a tranquilidade necessária para levar a bom termo o seu trabalho."
Vê lá se o sócrates ouve, e depois usa como desculpa qd meter os pés pelas mãos. :))) "ahh..e tal, eles sempre a mandar bocas e a atrapalhar.."!

E socos nas costas às vezes fazem bem! De preferência nos rins..para ver se tem pedra! ;))

andorinha disse...

Bom dia.

Thora,

Hoje entraste mais cedo na lota?:)))))
Vê lá se andas a dormir pouco...:)

Curto chamar-te puto porque és puto, é uma palavra carinhosa. Já o mesmo não posso dizer de "cota" que é uma palavra extremamente ofensiva:)))))

Quanto ao Scolari estamos conversados, também não achei piada, já disse.

E não me fales em políticos, fico logo com alergias:))))

"Socos nas costas às vezes fazem bem."
Então? A advogar a violência?
Vês como se apanha mais depressa um mentiroso do que um coxo?:)

E quanto a desrespeito pelos direitos humanos muito haveria a dizer, não é só na China, infelizmente, temos bastantes exemplos cá dentro.
Também vi esse documentário, "Made in China" essas situações são degradantes.
Assim vai o mundo...

Até mais logo, gente:)

blogico disse...

boa tarde a todos

eu concordo com o thorazine.
a única solução possível para tentar manter uma boa imagem e dar um bom exemplo seria demitir imediatamente o seleccionador.
mesmo que o venham a fazer (o que não acredito) nesta altura já é demasiado tarde para dar um bom exemplo. assim abrem-se precedentes que só prejudicam o futebol e acima de tudo, o país, quer na sua imagem exterior, quer no comportamento dos seus próprios cidadãos.

quanto ao dalai lama, como líder espiritual acho bem que não seja recebido (o estado deve manter-se longe de espiritualidades). :) como líder político... como sempre, é uma questão de falta de tomates dos nossos eleitos representantes...

Rogério disse...

Peço desculpa antecipadamente pela interrupção, mas mais uma vez fico com a impressão que, no que toca a assuntos polémicos, se fala muito e se diz pouco.

Acho curioso que toda a gente fale da tentativa de agressão do Sr. Scolari mas poucos se referem ao facto mais grave da noite: a tentativa de braqueamento da situação. Que alguém perca o controlo emocional e cometa um acto irreflectido em determinado momento eu até aceito, critico a atitude (principalmente pelo cargo ocupado) mas compreendo.
Agora, o que eu não sou capaz de entender e muito menos de aceitar, é que alguém com aquelas responsabilidades, depois de vários minutos passados e com a cabeça mais fria, venha para uma conferência de imprensa dizer que não tentou agredir, que se limitou a afastar os jogadores e que, por acaso, tinha o braço levantado! Foi de uma arrogância e desfaçatez incríveis!
Ocupando um cargo de representação nacional, é grave que não tenha controlo emocional, mas é imperdoável que tenha falta de carácter e de humildade!

Gostaria ainda de lembrar que no ultimo mundial de sub-20 dois jovens jogadores foram suspensos das selecções pela FPF, por actos de indisciplina no final de um jogo. Que moral pode ter a Federação se não despedir imediatamente o seleccionador da selecção principal? Que mensagem será passada para todos os jovens jogadores das selecções?

Sejamos sérios!

Quanto ao Dalai Lama e à China, é um reflexo do que é hoje o mundo. Primeiro a economia, depois a economia, a seguir a economia e só depois o resto. A culpa é nossa, que perdemos a capacidade de "ir para a rua gritar" como dizia o Zeca.

lobices disse...

...um dia, parece, receberam o Scolari como herói e o condecoraram
...hoje, o Scolari foi "violento"
...o Dalai Lama é contra a violência mas não é herói como o Scolari e o PR e o PM não o recebem
...incongruências
...politiquices
...

lobices disse...

...Dalai lama para seleccionador
...depois, já seria recebido!!!!!!!

goncalo disse...

Caro Prof.

Confesso que estava à espera de (mais um...) post a malhar forte e feito no Scolari. Julgo que integra a sua lista de "ódios de estimação", acompanhado pelos populistas autoritários como Jardim, Bush, Berlusconi, e Cavaco Silva, embora este de modo mais oculto e civilizado...Nada a dizer, começo a entrar naquela fase em que já não tenho surpresas, apenas desilusões))...

Para os que aproveitam, sem disfarçe, esta oportunidade inesperada para censurarem o Scolari, vistas as coisas o melhor talvez seja despedir o homem e contratar o Manuel José ou, quem sabe, o Eng.º Fernando Santos. Uma coisa vos garanto: o país ficaria seguramente mais pacificado...

CD disse...

Não concordo que o governo receba o Dalai-Lama. Nós somos um país católico e ele é de uma religião que não acredita na virgem maria -se calhar acha que fátima é um barrete e é tão credível como a santa da ladeira.
Em segundo lugar rapa a cabeça como um porteiro de discoteca.
Não se lhe conhece posição firme sobre o aborto.
Aquilo do incenso é só para disfarçar o que eles fumam às escondidas.
Por mim mandava a selecção de futebol juntamente com o treinador dar-lhe um enxerto de porradapara ele aprender -aquele do râguebi que também enfardou o escocês podia também entrar.

andorinha disse...

Blogico,

Bons olhos te leiam:)
Concordo com o teu último parágrafo e não com o primeiro, não acho nada que se deva demitir o homem. Para mim seria uma medida exagerada face ao que aconteceu, que é grave, não estou a querer branquear nada...
Quem nunca se excedeu que atire a primeira pedra...
As responsabilidades dele como seleccionador são maiores, sem dúvida, mas um homem não é de ferro e ele reagiu emocionalmente no calor da "luta".
Penso que a imagem que se tem dele não é a de um homem violento, foi uma situação pontual, que não se pode voltar a repetir.

E quanto a este assunto fico-me por aqui, ou ainda pensam que tenho alguma procuração do Scolari para agir em sua defesa:))))

Gonçalo,

O Fernando Santos seria o ideal, concordo.
Já estaríamos arredados há muito de qualquer hipótese de qualificação, mas respirar-se-ia uma paz podre no balneário e como dizes, o país ficaria seguramente mais pacificado:)

Já tínhamos a novela Maddie, vamos ter a novela Scolari e entretanto os problemas do país vão continuar a ser adiados.
Pouco importa isso, o povinho já tem diversão por uns tempos:(

Rogério Charraz disse...

Andorinha,

Permita-me que lhe faça esta chamada de atenção, se calhar os problemas do país resultam da ligeireza com que se tratam muitos assuntos e que está a querer aplicar a este.
Para mim não se trata só de um mero assunto de futebol, como se fosse um golo falhado, um penalti não assinalado ou a derrota do clube do coração. Estamos a falar de uma representação nacional, de alguém que recebe dinheiro público e que tem direitos e deveres diferentes do comum dos cidadãos. Portanto, não é assunto para lidar com simpatia ou antipatia!
Agora responda-me lá, se se castiga dois miudos de vinte anos com meses de suspensão, porque no fim de um jogo se envolveram em agressões com jogadores adversários, qual é a punição para um homem de cinquenta, lider de homens, responsavel pela disciplina e autoridade da selecção principal do país?
Não é a UEFA que tem que resolver este assunto, é a Federação Portuguesa de Futebol!

Guimaraes disse...

Tenho a impressão de que a história está mal contada. O Dalai Lama é que deve ter recusado as entrevistas para evitar cumprimentar certos senhores....

andorinha disse...

Rogério,

Eu permito tudo:) desde que não me insultem...

Não se trata da minha parte de uma questão de simpatia ou antipatia para com o Scolari.
Também não estou a encarar isto com ligeireza, limitei-me a dar a minha opinião e mantenho-a.

Respeito quem tem uma opinião diferente, mas também "exijo" que respeitem a minha.

Quanto à punição não sei qual será, nenhum de nós sabe...
A UEFA não tem que resolver?
É evidente que ele vai ser sancionado pela UEFA e justamente.
Quanto à FPF, aguardemos...o Madaíl a esta hora já deve andar sem saber o que fazer...:)

Eu penso que a minha posição é claríssima: critico a atitude, mas de forma alguma penso que se deva demitir o seleccionador.

Rogério Charraz disse...

Andorinha,

Nota prévia: não me parece em algum momento ter desrespeitado a sua opinião. Gosto de discutir mas sempre as ideias, nunca as pessoas, por isso, sempre com respeito.

1:"Também não estou a encarar isto com ligeireza"
2:"critico a atitude, mas de forma alguma penso que se deva demitir o seleccionador."

Parece-me contraditório. E não respondeu, qual a punição? Uma reprimenda? Tau-tau no "rabo do menino"? Puxão de orelhas? Ou alguma expressão brasileira que eu não conheço do género do mata-mata?

Sabe, acho curioso que tenha acabado o seu anterior comentário a falar dos problemas do país que não se resolvem porque anda tudo entretido com novelas. Sabe, na minha opinão qual é um dos problemas do país? Esta falta de firmeza na resolução de problemas sérios e fracturantes. Sabe porque precisamos tanto da União Europeia? Para além das questões económicas, porque precisamos de alguém "acima" que resolva por nós os problemas mais delicados. Ou seja, a UEFA que resolva, porque nós não somos capazes de o fazer!
Existe, é triste, e continua a ser o nosso fado.

Mais uma vez, é a minha opinião, sempre respeitando as outras.

Rogério Charraz

sombra e luz disse...

tudo a discutir futebol...
tudo intretido cua bola......

Ó Senhora das coisas impossíveis, olha e diz-me se pode ser...

Onde vai este país com tanto treinador de bancada?... Tanto opinador sobre o sexo dos anjos...
Aliás... o que é que isso interessa...

Aquecimento global, baixissíma escolaridade média da população nacional... a mais alta sinistralidade na estrada...escassez de água potável... Exaustão dos combustíveis fósseis...armamento e carne humana a serem as mercadorias mais transaccionadas no planeta...
Querem mais?... Estão à espera que alguém resolva, não é? Andam é preocupados com a selecção...

...30 anos depois do 25 de Abril ainda cospem pr'ó chão, dizem palavrões e batem na mulher...

Os problemas da nação(murcónica?)só ficarão resolvidos quando "A Bola" deixar de ser o jornal mais lido e "A Maria" a revista mais comprada...
Ah... e quando neste blog se deixar de dar tanta importância (e antena) a coisas que não interessam nem ao menino jesus...

Não liguem... estou com a neura...
Queria era transcendência...

andorinha disse...

Rogério,

Não desrespeitaste a minha opinião, eu não disse isso.
Temos opiniões diferentes sobre este assunto e temos que as aceitar, só isso.
A tertúlia é mesmo assim...

Gosto muito de conversar, mas posso vir a fazê-lo contigo sobre outro tema; sobre este, confesso que não sei o que te possa dizer mais:))))
Estaria sempre a repetir-me....

Não vejo nada de contraditório no que disse.
O gesto é condenável, deve haver punição, que quanto a mim, não passa pela demisssão do seleccionador.
Mais claro do que isto...:)))

A punição não sei qual deverá ser, as instâncias competentes é que terão que averiguar.
E não é "a UEFA resolve porque nós não somos capazes."
A UEFA intervem sempre em casos destes e com toda a lógica e legitimidade.

Quanto ao resto do teu comentário, não acho que precisemos de alguém "acima" que resolva por nós os nossos problemas.
Quem está no poder é que tem a obrigação de os resolver e nós, cidadãos comuns também devíamos ser mais interventivos...
Mas parece que este governo não gosta muito disso...enfim, uma discussão que daria pano para mangas...

PS:Sobre Scolari não dou nem mais um pio:)