segunda-feira, setembro 03, 2007

O preciso momento.

Entregou-lhe o corpo sem pudores mas com reservas, simulando celebração cúmplice para melhor tecer cortina de fumo. A coberto dela fugiu o espírito, com um suspiro de alívio disfarçado de gemido prazenteiro. E foi o princípio do fim da história deles...

48 comentários:

Sirk disse...

Finalmente fala-se «naquilo», ainda que nas entrelinhas.

8 salvas de palmas:

clap, clap, clap, clap,clap, clap, clap, clap


bis, bis

:)

Fora-de-Lei disse...

Escusado será dizer que o elemento mais infeliz desta estória já andava há largo tempo a acordar com a almofada espetada na tampa do açucareiro...

yulunga disse...

Quando as coisas acabam com entregas de ambas as partes soa-me a pena de uma delas e a demasiada abegnação da outra.
Não gosto!

Lifepassenger disse...

Bem não conheço a história, mas ... talvez seja uma Private...

CD disse...

All good things...
Must come to and end.

Grimms. Liverpool Scene

Nelson disse...

Quando se consegue separar o copor da alma, então é muito mais complicado entregar a alma do que entregar o corpo.

Nelson disse...

Quando se consegue separar o corpo da alma, então é muito mais complicado entregar a alma do que entregar o corpo.

CêTê disse...

Para projectar-mos? ;P

Um final sem ser com um ponto final?;))))

Ambígua a história- de entrega e de abandono- de partidas e chegadas- de quem? de qual ou quais?
E o preciso momento não me parece ser o "tal".

Mas muito bonita... a pedir continuação e "corpo".

boas noites

CD disse...

Caro Nelson sou eu que já vejo a dobrar ou é você que é gago?

CD disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nuno Guimas disse...

As cortinas de fumo são como o nevoeiro... escondem tanto o belo como o perigoso, tanto o amor como a mágoa. Para quê entregar o corpo se o espirito vai fugir?
Entregue-se o corpo e o espirito juntos e do nevoeiro surgirá um luar resplandecente, um manto de estrelas que nos abraçam, mil luzes que num instante fotográfico, fugaz mas intenso, nos dispensa um pouco de eternidade ( mesmo que seja pela última vez ;-) )

CD disse...

Eliminei a minha última mensagem porque estou num processo de auto-censura

andorinha disse...

Boa noite.

Belo textinho!:)
Os fins podem ser tristes, mas também podem significar recomeços.
Há sempre que ver as coisas pelo lado positivo:)

contarelos disse...

Queria desenhar um perfil do outro. A carvão. Não sei como nem porquê, mas era urgente que naquela manhã tomássemos um pequeno-almoço memorável. Não me apeteciam cereais nem iogurte. Frutas também não. Estranhamente, apetecia-me fava-rica. Só uma vez lhe escutei o pregão. Só uma vez lhe senti o sabor e o cheiro.
Agora a mania de mascares pastilhas elásticas antes do café da manhã. Durante anos a nicotina tivera a prioridade. Cheiro a noitadas ininterruptas de especulações e de algum sexo sumário. Enjoos.
Querias que eu deixasse a razão no sótão da casa velha. Quinquilharia que por ali se amontoasse com outras tantas.
As minhas rendas de Bretanha estão guardadas em baús, catalogadas, envoltas em papel pardo das mercearias da infância. O papel guarda manchas gordurosas, as rendas são alvas.
E os floreados de estuque do tecto da casa grande? E o corredor que ia dar ao quarto escuro do medo? Estão lá.
Um café. Curto.
Vou comigo.

contarelos disse...

Para todos os murcónicos, TOMEM LÁ DO O'NEILL:
Quem? O infinito?
Diz-lhe que entre.
Faz bem ao infinito estar entre gente.
Alexandre O’Neill

andorinha disse...

Contarelos,
Gostei.
Sobretudo do café.E de ires contigo:)

Até amanhã, malta:)

Miosotis disse...

Um aspecto que em si admirava [ao vivo e na televisão]... os seus afectos literários e o modo como fazia a leitura.

Interessante cruzar tanta gente do mundo real nesta blogosfera!

noiseformind disse...

Tudo ficaria esclarecido se logo no primeiro broche ela lhe tivesse dito que n engolia. Não disse e depois claro, ele, prenhe de sonhos juvenis, passou a exigir-lhe regular deglutição das natas garganta abaixo, admirado com tamanha modernidade em mente lusa. Às vezes a modernidade óbriga a estes golpes de rins... Nestas coisas a sinceridade é uma coisa muito recomendável ; ))))

fernandocosta disse...

Contra senso! - entregasse para findar, para acabar!- era golpe - ela/e vai matá-lo a seguir?

tem seguramente outro motivos! OCULTOS AH!

ou tlavez seja só prazer de se dessimular...

o fim... ehhhh

fernandocosta disse...

Miosotis...

a blogoesfera é no mmundo real!!

????

Teka disse...

Lindo... e triste ao mesmo tempo!

andorinha disse...

Bom dia.

Noise,
Tens cada uma!
Levas sempre tudo (ou todas):)para o broche, já reparaste, miúdo?:)))

Fernando,

Isso é o argumento para algum filme de terror?:)

Aqui se comprova mais uma vez que os homens ainda têm muito a aprender em termos de sensibilidade:)))

PS: Crítica construtiva, machos:)

Até mais logo.

CêTê disse...

Contarelos, gostei muito mesmo! Qualquer coisa de familiar.


Srik, acho que há conteúdo a explorar! ;]]]]]

iNTÉ!

fernandocosta disse...

andorinha...

Pró que vejo Nem pestanejo!

:)... prontos prontos...vou tentar aprender + alguma kosita kuas senhoras...:))

Estela Logus

Sirk disse...

Bom dia, bom dia ... :)

O seu «preciso momento», profe, fez-me lembrar o título de um dos livros de Gabriel García Márquez : «Memória das minhas putas tristes». :)

----------

CêTê, tu não chames "Srik", pá. Assim perco a simetria, raiostapartam. :)

-----------

Gostei de o ler, Nuno Guimas. :)

-----------

Esta malta anda toda muito inspirada, sim sr!

Continuem, continuem...

;)
:)

lobices disse...

Entregou-se-lhe sem vergonh mas com reservas, fazendo de conta que tudo estava bem para criar um ambiente que ele acreditasse ser real. À custa desse disfarçar livrou-se no momento em que, com um falso gemido disfarçava o desprazer do acto que consentira. A partir daí, o princípio do fim da história deles começou...

penelope disse...

Lobices e Noise em sintonia de interpretação.

Com os respectivos estilos de escrita diferentes, claro :)

Xelim's Skull disse...

Já toda a gente conhece este aviso na televisão, «O programa que se segue pode conter cenas ou linguagem susceptíveis de ferir a sensibilidade dos telespectadores».

Interessante verificar que em termos de blogues sucede a mesma coisa! Embora, até hoje, ninguém se lembrou de mencionar o respectivo aviso,

O blogue que se segue pode conter ideias ou linguagem susceptíveis de ferir a sensibilidade dos cibernautas.

Pelo que tenho visto, o aviso aplica-se também ao blogue do Murcon. Para os mais sensíveis recomendaria-se o Murcon-sensitive, que seria então um mirror do Murcon, excepto que os comentários seriam muito mais restritos e limitados, e com "comment moderation" activado.

Apesar de, em primeira ideia, achar a criação do mirror Murcon-sensitive patética, em rigor, por um período limitado, um ano, por exemplo, até tinha interesse comparativo. (...)

AVISO já todos os murcónicos mais sensíveis que existem blogues mais apropriados para vocês, com comment moderation como vocês gostam, onde se discutem temas diversos, como por exemplo o

cleopatramoon.blogspot.com

Se formos a ver bem visto, certas pessoas mais sensíveis, querem amputar a dinâmica do blogue do Murcon e transformá-lo no seu espaço de lazer predilecto. Quando no entanto existem outros blogues mais indicados para eles. Ganância hipersensível, bah!

Xelim's Skull disse...

Contarelos... Tens jeito, vou-te fazer já minha amante...

Concordo, és uma naturalista revivalista!

CêTê disse...

"Às vezes a modernidade óbriga a estes golpes de rins... Nestas coisas a sinceridade é uma coisa muito recomendável ; ))))"

Nem todos terão de facto um bom golpe de rins...;P Mas deve ser coisa até com uma distribuição de modas fácil de adivinhar!;]

sorriso disse...

como vocês sâo complicados em tudo o que diz respeito ao Amor
falem menos e pratiquem mais
um beijo para todos

contarelos disse...

Recados:
1- LOBICES
Quim, o THORA lamenta que vcs morem perto e não tomem uma BICA, quer dizer um CIMBALINO, juntos. Pois eu não sou de modas nem "piquena" tímida... Um destes dias, subo até aí e havemos de tomar uma tisana juntos. Não, não é no pomar dos frutos silvestres de que ambos nos lembramos... ;) Pode ser numa casinha de chá. Bora lá?
Não resisto ao charme de um homem do Nuooooorte como tu.
Abreijinhos com gosto de amora.
2- ANDORINHA
Ó moça, OBRIGADA! Vindo de ti o elogio soube-me a ginjas! Que tu não és PIQUENA fácil... Então dizes acerca do "post" do Prof. que é uma "Belo textinho!:)". Mulher cruel!;)))). A mim coube-me melhor sorte: "Gostei.
Sobretudo do café.E de ires contigo:).
Amiga, às vezes é mesmo assim. Cá vou comigo. E a viagem continua.
Somos moças de uma boa colheita.
Havemos de tomar uma bica juntas, também.
Fico agora por aqui, mas há mais recados...

contarelos disse...

RECADOS (cont.)
3- TERESA, não sei quem és nem sei se te leio aqui, velada sob um qualquer "nick". Mas foste tão gentil! OBRIGADA! As palavras têm uma força! Levantam um homem do chão. E esta mulher aqui também.
Um dia, hei-de contar uma "estória" só para ti. Essa de me enviares um comentário para um blog quase moribundo e um email foi assim uma coisa que... a modos que... me deixou comovida. E olha que eu detesto ser lamechas!brrrbrrr (rosnadela amigável).
4- CÊTÊ, tu e a TERESA serão uma só pessoa? É que logo vcs as duas gostarem das minhas palavritas... Obrigada, amiga!

contarelos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
contarelos disse...

RECADOS (cont.)
5- Ó XELIM, tu axandra-te, pá!
Tradução: Xelinzinho, põe-te em guarda!
Então, tu dizes que tenho jeitinho?
NÃO QUERO TER JEITINHO!!! brrrrrbrrrrr
E pões-me RÓTULOS?: "és uma naturalista revivalista! "
É ASSIM QUE QUERES FAZER DE MIM TUA AMANTE?
PARECE IMPOSSÍVEL!
Sou uma mulher muito sensível e, visto que este blogue pode conter ideias ou linguagem susceptíveis de ferir a sensibilidade dos cibernautas... VOU FAZER AS MALAS!
Vou mudar-me para um mirror Murcon-sensitive patético.
Por tua culpa , ó XELIM!
P.S.: Também... não tinhas grandes hipóteses... brrrrrrrrrrrrrrrrbrrrrrr

contarelos disse...

MARALHAL,
ESTE XELIM TIROU-ME DO SÉRIO! Os RECADOS continuam dentro de momentos com bom-senso e civilizadamente.

P.S.: Mas se insistes, XELINZINHO, vamos lá pra fora e resolvemos isto! brrrrrrrrrrbrrrrrrrr
QUIM, desculpa as rosnadelas e a falta de chá... Só para ti consigo ser uma GATINHA! miaaaaau, miaaaau.

andorinha disse...

Tantos recados, Contarelos...:)

Quanto ao que me diriges, e como diz o Thora, não tens nada que "obrigadar".
Gostei muito do que li e disse-o; há lá coisa mais simples?:)))

O post é um belo textinho porque é pequenino, se fosse mais extenso seria um belo textão, compreendido?:)

"Somos moças de boa colheita"...acho que sim...
Por isso fico à espera de tomar contigo a bica ou o cimbalino, tanto faz.
Com todo o prazer.:)

Fora-de-Lei disse...

noiseformind 10:39 AM

Ora nem mais...!

Lusco_fusco disse...

Boa noite!
Dissecando o conteúdo teremos duas histórias...
A primeira, uma simulação bem conseguida, mas sem pernas para andar ...
A segunda, uma entrega total, onde o fim é elevado a um infinito continuo e sem volta. Nesta última foi o "monstro" o causador de um final de bela adormecida, acordada pelo príncipe disfarçado de monstro, que lhe deu início.
Também quero um monstrinho assim... snif snif snif
Um abraço a todos

andorinha disse...

FDL,

Mais um sem sensiblidade!
Mas isso em ti já é recorrente, amigo e companheiro:)))

Xelim's Skull disse...

Contarelos, petas, mentiras: «Tens jeito, vou-te fazer já minha amante...»

Contarelos, petas, mentiras
As duas últimas palavras tu não viste!
Pensaste te desejar minha concubina,
Revivendo as tuas fantasias!

stiletto disse...

A força das palavras transmite a emoção da história. Imaginei ouvir a sua voz. Que saudades! Já começou a gravar o novo programa? O panorama audiovisual precisa de um comunicador como o Julio!

CêTê disse...

contarelos, não sou a tal "Teresa"- só para que saiba.




ameninadalua- a Lua tem estado linda! Ontem olhei para ela e esqueci-me das constelações e dos satélites e dos aviões. Quando o fogo de artifício deixou de ofuscar a sua singularidade lembrei-em de a procurar. Faz falta no céu. "oibiu?";p


tenham uma boa noite


Escreva-nos um novo livro, professor! ;#

contarelos disse...

A penny for your thoughts, Xelinzito, GRANDE VATE! Um poeta sempre tem mais probabilidades de me agradar que um provocador de serviço. On ne sait jamais...
Vou desfazer as malas.
Après tout, fico contigo. ;)
Petas e mentiras. lolololol

contarelos disse...

THORA,
Ao fotografares os homens, transmutas a miopia da CIDADE em clarividência.
Ex.mo MARALHAL MURCÓNICO:
Vossemecês vejam como o blogue do Mafarrico RENASCEU. VEJAM COM OLHOS DE VER E DE COMENTAR.

http://lixografico.blogspot.com/

CONHEÇAM O "CRISTO da CIÊNCIA"; a "FROZEN IN TIME" e tantos outros. São habitantes da vossa cidade.

Sirk disse...

Ena, ena! Há mais de 12h que ninguém pia!

--------------

Andorinha, minina, kéké feito dji vócê? Diz aí, cara: cê já tá piando?

LOOOOOOOOOOL

andorinha disse...

Tou a curtir o silêncio, moça.:)
Não posso estar sempre a piar...

APC disse...

Quando se deixa de lá estar, quando se deixa de ser parte; quando se parte. Mesmo que se fique.