segunda-feira, dezembro 08, 2008

Baiona.

Maria,

Regressei a Baiona depois de longa ausência. Sou suspeito, quem resiste a confirmar profecias próprias?, mas quase rosnei ao espelho, "eu tinha avisado...". A sombra do Pierre por todo o lado: ancoradouro, Jaquevi, Mosquito, a marginal. Os olhos azuis risonhos, o branco ruborizado da face, o loiro cabelo nórdico, a barriga desafiante; o abraço de urso. As saudades que tenho dele... Egoísta, vejo-as desaguar nas de ti. O silêncio compreensivo; a mão pelos meus cabelos; o braço rodeando-me a cintura, e sem alarde ao leme, como te poderia recusar brisa e velas? Esse corpo à flor do meu, numa gentil mas firme avidez. O embaraço que te diverte. E o tropeço nas palavras que o agrava, "deixa-me, chata". O riso de quem despe a ordem e abraça o apelo - "Nem penses". Nem pensar... Fazer-te a vontade, Maria, e apenas sentir. Ainda e sempre as saudades do Pierre, mas sobre o pano de fundo do desejo de ti.

26 comentários:

thorazine disse...

O paseo de Monte Boi!! Saudades das viagens, lisérgicas e não só, por Baiona! E aqueles bungalows bem em conta no "braço de terra", que conferem vista priveligiada para o cenário! :D

PS - "Ainda e sempre as saudades do Pierre, mas sobre o pano de fundo do desejo de ti."

Mas?? :|

A Menina da Lua disse...

Só pode ter sido um belo passeio para assim ter acabado neste sensível e tocante texto de lembranças, onde os afectos se misturam e correlacionam perante a lembrança doce das pessoas de quem se gosta...:)

Alguem disse:) que é muito importante ter em privacidade aquela pessoa que se possa ser e manifestar em afecto intenso e verdadeiro porque nos ensinará com todo a certeza a levar a ternura para o mundo...mas principalmente para os outros que nos rodeiam.

andorinha disse...

Estes posts são "incomentáveis".
Assim sendo, deixo-lhe apenas um sorriso...

:)

monica disse...

"No cabo mais a sul da minha vida
onde ondas de alvorada serpenteiam
pressinto em esboço a despedida
dos olhos por quem tanto os meus sileiam
e como adeus que nunca se procura
se ainda nao for tempo de partir
vou pedir-te num beijo so mais um desejo
que por onde tu fores vas a sorrir
que eu vou tentando, eu juro, o meu sorriso também cumprir
fazendo ser no escuro a luz que ainda há-de vir"

cabecinhapensadora disse...

É assim a linguagem do tempo, deixa só o que importa. E quem importa é presença. Não nos medimos pelo amor que recebemos,mas por aquele que, em, e a nós mesmos, assombra, tal a força com que se desmede. Talvez o amor seja uma virtude excessiva. Como toda a virtude. Mais que.
Obrigado professor. E Maria. Há posts balsâmicos, pomadas feitas na hora, com medidas certas de unguentos que apaziguam.

CêTê disse...

Quando se tem saudades de algo ou de alguém, parece que um bando delas se instala em nós. Atraem-se como pombos ou gaivotas e nós... com comida na mão.
Mas a comida era para quem?

;))


Com que então "chata" hein? ;P (A Maria claro que lhe devia "responder" à letra)

Post ternurento e a trasnpirar saudades, de facto.
bom fdtarde
BRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR (lá fora o vento uiva!)

lobices disse...

...subscrevo, se me for permitido e com a devida vénia, o comentário do cabecinhapensadora

cabecinhapensadora disse...

Lobices
Podes, sempre que queiras. Sem vénia :)))
E obrigado por.

Catarina disse...

Pegando no título do blog e fugindo ao assunto do novo post... apeteceu-me escrever e como tal, por que não partilhar?

Hoje, a minha irmã, estudante na Universidade de Aveiro, no curso de Educação Básica mostrou-me o seu programa da cadeira de Psicologia da Educação... e não é que é de pasmar?
Passo a citar:
"Desvios pessoais e sociais: homossexualidade, toxicodependência, marginalidade, roubo..."
Podem consultar em
http://www.ua.pt/dce/PageDisc.aspx?id=5112&b=1 , no módulo 4- Adolescente, bem lá no fundo.

A modos que estou sem palavras para comentar, mas tal perspectiva na formação de um professor deixa-me... assustada? indignada? Não sei o que diga...

Obrigada, por lerem o desabafo!

anfitrite disse...

Recomendo:

"QUE PENA ELA NÃO SE CHAMAR MARIA" de Maria Regina Louro.

Fora-de-Lei disse...

Catarina 11:40 PM

Dasabafe, desabafe à vontade, porque - tanto quanto julgo saber - desabafar ainda não paga imposto.

Mas qual é o problema, afinal ? Dar nela, afanar, pegar de empurrão, etc, etc, não são desvios pessoais / sociais ?! Então são o quê...?

Laura disse...

Fora-da-Lei
Você, em vez de andar aqui a fazer agit-prop:):) - pk já sabe muito bem que ainda leva...e não é por mim! -, devia ter mandado uns bitaites era aqui
http://jazza-memuito.blogs.sapo.pt/325606.html
Tipo a-revolução-não-passará:):)

Julio Machado Vaz disse...

Catarina,
Perdoe-me a grosseria, mas fui mesmo ver. Entre os adjectivos possíveis, fico-me por degradante...

Fora-de-Lei disse...

Laura 5:11 PM

"Você, em vez de andar aqui a fazer agit-prop:):) - pk já sabe muito bem que ainda leva..."

E já está, já levei. De uma forma degradante... ;-)

Xelim's Skull disse...

o fora-de-lei não gosta do "agit-prop" (= agitação-propaganda)

eu próprio também não sou apreciador do "agit-prop", mas... - tcham, tcham, tcham, tcham -,

gosto do estilo da Laurinha. ;-)

thorazine disse...

É bem verdade! Ainda ontem no Family Guy viu uma miúda a perguntar: é na boa fazer piadas sobre a sexualidade dos outros para me sentir melhor com a minha?" :)))

FDL,
ou então, tanta coisa e se calhar por trás do nick está um MACHO que gosta de levar com o strap-on! :P Termos uma próstata e não a estimular é o mesmo que ter voz e não falar..ou não é? (Vá, tenta por momentos abstrair-te da malha social que te envolve :))

ape disse...

Já que o post descambou para a sexualidade, perguntem aos mais novos, aos adolescentes, é tudo tão simples para quem ainda tem a cabeça vazia de preconceitos.

dizia o meu filho mais velho (14 anos), a propósito da homossexualidade, se é gay, qual é o problema? é e pronto. Mais tarde, a propósito de Ciências da Natureza, explicava, sexualidade não é sexo, não é reprodução, sexualidade não implica orgãos genitais, é carinho, é festinhas, é afecto, é o que somos.... diz que é a professora que lhes diz nas aulas. Parabéns professora. Não é que eu não o soubesse, mas ouvir deles faz-me sentir bem, calma, mais confiante no meio desta realidade que não imagino onde os vai levar.

Já que estamos em maré de desabafos, foi só mais um.

Júlio - parabens pelo blog, alimenta-nos a alma com palavras, com música, com os comentários. Parabéns a todos.

FDL - faz falta por aqui.

Paula

Teka disse...

Continuo a gostar muito de o ler. AS cartas a Maria, são uma delícia.
Um abraço.

BPMT disse...

Boa tarde. Gostavamos de o contactar. Como fazê-lo?

Biblioteca Pública...

Julio Machado Vaz disse...

Fdl,
Numa de vitimização? Ou não tenho direito de opinar sobre o texto? Seu maroto:).

BPMT,
drjmv@netcabo.pt

Fora-de-Lei disse...

Julio Machado Vaz 5:29 PM

"Fdl,Numa de vitimização? Ou não tenho direito de opinar sobre o texto? Seu maroto:)."

;-)

Então e como vão por aí as paellas, tortilhas, tapas variadas, Alvarinhos, Riojas, etc, etc ?

thorazine disse...

FDL,
Pareces a ME...as perguntas têm azeite.. :)

Julio Machado Vaz disse...

Fdl,
Seu sádico:(, foi só durante o fds, hoje limitei-me a uns tigres grelhados...

Nuno Guimas disse...

Só para dizer por conhecimento de causa que conheço muitas pessoas formadas em Aveiro quer em Ensino Básico quer Pré-escolar que não têm qualquer tipo de preconceitos quer étnicos quer em termos de discriminação por escolha sexual. Não é por nos tentarem eventualmente ensinar que o Sol roda em torno da Terra que seremos forçados a concordar com isso :). Aliás, pelo que conheço dos próprios docentes julgo neste caso tratar-se de um episódio porventura infeliz mas sem dúvida não intencional. São justamente Professores formados em Aveiro que conheço que tentam incluir nos seus programas quer questões ambientais, quer questões de respeito pelas diferenças e pedagogia de tolerância e não discriminação.
Aliás, palavras são apenas palavras, a intenção com que se dizem é que as tornam em facas afiadas ou em inocentes conjuntos de letras. Note-se como por exemplo um partido que se diz de esquerda, democrata e pela igualdade e tolerância, em que palavras de liberdade proliferam no seu discurso, recebe no seio do seu congresso e aplaude de pé um representante cubano com uma "prenda" que simbolizava a passagem de testemunho de Fidel ao seu irmão, sem qualquer tipo de consulta popular, eleições, etc, atropelando todas as regras de um país democrático. Pois :)

Perdoe-me este parêntesis Professor.

Parabéns por mais um lindíssimo texto.

Fora-de-Lei disse...

Julio Machado Vaz 10:29 PM

"Seu sádico:(, foi só durante o fds, hoje limitei-me a uns tigres grelhados..."

Limitou-se a uns tigres grelhados ?! E eu é que sou sádico... ;-)

CêTê disse...

Realmente!!!
Tigres grelhados.
Huummmmmmmmm
(Merecia uma "sova", o raio do "omê") ;P