terça-feira, abril 07, 2009

Fora das quatro linhas:).

A(lguma) lucidez é um vício doloroso. Aconteceu-me ao longo da vida suspirar pelas certezas de mecanismos de defesa psicológicos conseguidos. Mas lembro um dos meus professores, há mais de trinta anos: "A sublimação é um mecanismo de defesa. Socialmente aceite e útil, mas um mecanismo de defesa." Tomaria a liberdade de alargar o conceito: a eficácia ansiolítica de um processo psicológico não impede que traduza sempre uma desesperada, ainda que inconsciente, fuga aos espelhos. Quanto a mim, prefiro tentar sobreviver-lhes...

75 comentários:

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
thorazine disse...

Professor,
mas também há que fazer a separação de efeitos, o seu a seu dono :). Nem todo o psicofármaco tem o mesmo efeito (e eu sei que aqui o doutor não sou eu :))), nem todas têm o poder de mascarar ou temporariamente regular as funções do SNC. Há algumas substâncias que expôem mais a pessoa ao seu problema, que facilitam o trabalho com material mais escondido ou recalcado. A ideia que eu tenho que aumenta a quantidade de espelhos - e ai sim, se não for um tratamento acompanhado poderá existir problemas.

Quando existem médicos como Humphrey Osmond que trabalharam mais de 50 anos com este tipo de substâncias com resultados excelentes, assim como todos os resultados da aplicação em psicoterapia têm sido muitíssimo reveladores, já é hora também de julgar que a função de toda droga (este vasto grupo disforme) é animar o palhaço triste deste circo que é a vida! :)

PS - Chedou a ver o doc sobre Ibogaine? :))

Maria Martins disse...

Lucidez é um "estado de graça" ou então um talento, digo eu, que se deve cultivar com preserverância, mas, que dói, dói...

Sublimação como mecanismo de defesa; ulceras, cefaleias,feridas por vezes irreparáveis e uma grande frustação, por vezes difícil de sobreviver.
Boa noite

andorinha disse...

Oops!
Agora acho que fiquei confusa:)

"... a eficácia ansiolítica de um processo psicológico não impede que traduza sempre uma desesperada, ainda que inconsciente, fuga aos espelhos."

Não entendi bem...
Todos os processos psicológicos a que recorremos têm por objectivo mascarar a realidade e ajudar-nos a aceitá-la?
Retiro a palavra "objectivo" se é um processo inconsciente, mas isto não está muito claro para mim.
Esclareça-me, fáxabor:)

Eu prefiro encarar os espelhos e se possível, não perder a lucidez nunca. Embora por vezes isso possa ser doloroso.

andorinha disse...

Thora,

Devo estar num dia não.:) Também não percebi...

"já é hora também de julgar que a função de toda droga (este vasto grupo disforme) é animar o palhaço triste deste circo que é a vida! :)"

Advogas que se tomem drogas, mesmo que prescritas, para se ver a vida de uma forma mais cor de rosa?
Vai-se a um psi buscar a pílula da felicidade?!
Temos que viver todos felizes e contentes 24 horas por dia, sete dias na semana?
Não sei não, se essa perspectiva me agradaria...
Ou entendi mal?

Bem, o melhor é ir dormir e vir aqui amanhã clarear as ideias.

Inté...malta:)

árvore disse...

E ao sobreviver aos espelhos tornamo-nos mais fortes, cientes dos nossos défices e das nossas virtudes, explorando as últimas e limando as arestas dos primeiros. Talvez menos eufóricos, mas mais seguros. Não será também maturidade?

thorazine disse...

andorinha,
sim..enganei-me! Erro fatal! Queria dizer "é hora também de parar julgar que a função.."!! :)=

Eu não advogo nada! Para mim as pessoas têm de procurar a sua maneira de ser felizes...e formulas para isso ambos sabemos que não há! O que eu estava a referir é que aquelas substâncias têm algum poder terapêutico (e no no auto-desenvolvimento, se usadas correctamente) e que não devem ser postas de lado só por "ser droga". Mas esta conversa já é velhinha.. :)

thorazine disse...

O Bobby a dar-lhe.. :)
http://www.youtube.com/watch?v=5VfyMPHzYdQ

cabecinhapensadora disse...

"A sublimação é um mecanismo de defesa"; sempre me atraiu a abrangência dos mecanismos de defesa e o facto da sublimação ter o seu altarzito social. Mas ser socialmente aceite, pesa. E ser incentivado a..leva a pesar. O resto da frase é um nadinha hermético para não iniciados. Tentar sobreviver aos espelhos... a ver se entendo. Os espelhos dão-me a minha imagem; dado que não me vejo, são eles que a veículam. Se não existirem, e ainda que a imagem seja invertida na lateralização, não terei de mim uma visão completa. Vamos admitir que o nosso espelho são os outros. Fuga desesperada e inconsciente...Ou tentar sobreviver-lhes. Não haverá nada entre? between? l'infer c'est le moi, então.
A lucidez. Não é também um mecanismo de defesa? somos cidades sitiadas, tanta defesa e caímos de golpe no inesperado.
Bon nuit

Tangerina disse...

Muito rapidamente, queria apenas dizer que pratico yoga há uma boa meia dúzia de anos e comecei a fazer meditação há cerca de dois meses.

A minha parca experiência aponta para um melhor discernimento entre o essencial e o acessório. Mais clarividência, diria eu.

Um abraço a todos. Boa Páscoa.

T. (a caminho do Sol :-))

Beta disse...

Prof, venho sempre aqui lê-lo, bem haja!!

yulunga disse...

Bom dia maralhal.

Eu acho, eu, que demasiada lucidez torna-nos uma pouco patéticos, robóticos.
A sublimação não pode ser um acto natural? Sem mais nada por detrás?
Espelhos! Gosto deles para me ver e para fazer caretas (e sim, adoro fazer caretas ao espelho). Para me avaliar e melhorar, ou não, acho que é acto inconsciente.

cabecinhapensadora disse...

Tangerina

uma vez frequentei uma sessão de yoga. Pareceu-me que, com prática, talvez (muito muito talvez) chegasse à meditação (uma forma de sabedoria; felicito-a, tangerina). De toda a maneira, gosto dos momentos em que sigo uma voz (o meu lado Forrest Gump), descansa-me ter de segui-la. Cada um abandona-se como pode ou lhe quadra. Alijar a lucidez, como diz a yulunga, é pausa, visão de água corrente. "A lucidez é um vício da mente", fiquei a pensar nisto :) Vício meio estranho, desde que Freud se lançou a falar do inconsciente e pôs o mundo da acção de pernas para o ar.

Mar disse...

Sendo isto uma discussão que cabe a especialistas, o que não é o meu caso, mesmo assim, e porque estes posts espicaçam-nos o dizer...
Cada um de nós é diferente do outro. Uns vão pela vida, por montes e vales, sem precisarem de bengalas químicas. Outros, sem elas, não conseguem sequer andar. Uns exorcizam os seus demónios através da verbalização. À força de se repetirem os dizeres, os demónios perdem poder. Começa-se a chorar e, por vezes, acaba-se a rir. Para isto são indispensáveis os amigos e/ou os técnicos. Mas outros, só com o paleio, não vão lá. Precisam que lhes forneçam as moléculas que os seus organismos não são capazes de produzir de forma equilibrada.
Uns precisam de químicos para atingirem o Nirvana. Outros atingem-no através da meditação, ou por outros processos não artificiais.
Uns atingem facilmente a Santidade. Esses são os eremitas que vivem longe dos outros. Nós outros temos que viver uns com os outros, e os outros podem ser inferno e/ou paraíso.
Não há receitas. “Cada um é como cada qual”
Entretanto, comam muito chocolate! O chocolate tem teobromina, um estimulante parecido com a cafeína, e o seu consumo estimula a produção de serotonina. Com tantas “inas” só pode ser bom....Hummmmm. E não é considerado droga (por enquanto).
Aproveitem, depois fazem dieta...

cabecinhapensadora disse...

Mar
OH!!! E que fará quem gosta pouco de?! Mas sempre lhe digo que os santos...hummm, não sei se são os eremitas.

Os Espelhos
"(...)como a pupila do gato
eles nos reflectem. Nunca nos decoram(...) é só na penumbra da hora tardia
quando a imobilidade se instaura no centro do silêncio
que à tona dos espelhos aflora
a luz que os habita e nos apaga"
Sophia

Que Haja Páscoa!

andorinha disse...

Thora,

Assim já te entendo. Vê se deixas de comer palavras...:)

Tangerina,

Vai em paz e que o sol te acompanhe:))))

Yulunga,
O que é demasiada lucidez?

Cabecinha,

Não gostas de chocolate? Como é possível????????:)

yulunga disse...

Andorinha
Olha que porra de pergunta também.
Pois! Sei lá eu.
Não sei quantificar a percentagem que deveríamos ter, mas muito alta não é de certeza.
Quanto é muito alta?
Também não sei. Mas para parecer que sei diria aí entre os 81,7% e os 100% :-P

yulunga disse...

E já que falam de chocolate aconselho a que procurem um chocolate preto com limão e pimenta da Swiss Delice que é um pecado para cometer e cometer e cometer...

yulunga disse...

Cabecinha
Sabes que também se aprende a gostar? Dizem.
Começa com um chocolate preto com uma quantidade menor de cacau, depois vais aumentando. Se fores logo ao mais amargo vomitaste toda/o.
Faz uma banhoca com muita espuma, põe umas velitas acesas e apaga a luz, põe uma músicquita bacana e depois deixa derreter na boca o chocolate. Vais aprender a saborear os sabores e as texturas.
Depois contas-me ok?

yulunga disse...

P.S. Muiiiito importante: de olhos fechados.

m disse...

Boa Noite
Ninguém é totalmente lúcido (com ou sem) ainda que julgue que é, não acham?
Ter-se-ia que "sair" da própria pessoa para podermos ser o suficientemente lúcidos perante as situações da vida...e isso nunca será possível... E mesmo assim...
Ooooops...estarei a dizer uma barbaridade?

Mar disse...

cabecinhapensadora,
Então quem gosta pouco de chocolate,... há-de gostar de outras coisas... beijar (com vontade) acho que dá no mesmo, e engorda menos.

Andorinha,
Livre-se de dar chocolate ao Tico. Faz mal aos animais, cães e gatos incluídos.

yulunga disse...

Ali em cima o vomitas-te está mal escrito, mas também não interessa para nada.

Su disse...

eu com quimicos sou uma imensidão de mar....ou melhor de lucidez;)))

jocas maradas ...em linha:))))

Su disse...

eu com quimicos sou uma imensidão de mar....ou melhor de lucidez;)))

jocas maradas ...em linha:))))

Su disse...

opsss até dobrei:) estão vendo..eis o efeito:))))))

cabecinhapensadora disse...

Bolas Yulunga!!! Já vi que me dou pouco com o bom da vida. Não tomo banhos de banheira. Com velas? eu? Me? que desmaiava na igreja por causa do cheiro da cera? Nááá...não dá. De olhos fechados. concordo, a visão às vezes distrai. Gosto de chocolate. Não tanto que. O prazer de saber ler e ter livros de que gosto; de haver cinema e poder vê-lo; de sentir com a terra uma afinidade que não deslaça; de haver sol e poder ainda oferecer-lhe a pele (mesmo que os cancros todos à espreita).Sabores e texturas...fazes-me lembrar o Eugénio dos 'dias quebrados na cintura' e a sua expressão feliz de percursos "lábio a lábio" que me parece ter esse sentido milimétrico de descoberta vagarosa.
Bon nuit :)

Andorinha (da Primavera)

é como dizes. Gosto pouco. Bons voos. e boa Páscoa, o que quer que isso seja para ti. Que o seja:)

não entendi que a tangerina ia a algum lugar. Se falo em ir à procura do sol..é só andar até à esquina mais próxima. A esta hora já a tangerina encontrou uma esquina cheinha de sol. Com sorte, nem entardece nem nada.

paula disse...

Lucidez? Quando de manhã sinto de maneira diversa da de tarde e de tarde diversa da de noite?? Lucidez? Quando um desregular qualquer hormonal, comportamental, sazonal, nos muda humores e nos faz ver a mesma realidade de maneira diferente. Lucidez? Quando uma depressão, um incompreensível ataque de pânico, pode fazer de nós um farrapo e a vida corrente uma tragédia? Lucidez? Quando um Alzheimer faz de nós um trapo, anedota, «gato sapato»… Aí sim, lá se aceitam as drogas, os anti-depressivos, os ansiolíticos, a hipnose, as regressões e sei lá mais que estratégias para se ficar «lúcido».
Lucidez ?... quem estabelece a definição, em que se baseia, com que referência, quais são os limites?

CêTê disse...

Gostei muito deste post.
Há um quê de fascínio, um quê de timida surpresa com uma pitada de desilusão no dar-lhe razão. (Raramente nos dá oportunidade de não concordarmos...)
Admiro quem olha os espelhos de frente. Eu gosto de os transformar em caleidoscópios... Fico-me pelo divertimento criativo que permitem: não lhes devolvo função simples. Talves nunca tenha encontrado um espelho certo
(Ninguém ;)) se atreva a sugerir os rodoviários ;P)

Fiquem bem

andorinha disse...

Yullie,

Olha que porra de resposta, também!:)))))))

Mar,
Ui! Lembras-te do Tico?!:)
Eu sei que faz, mas em ocasiões especiais dou-lhe só um pedacinho. Fica a olhar para mim com uns olhitos que não resisto:)
De resto, quando como chocolate tento sempre fazê-lo sem que ele veja...

Cabecinha,

Então já sabes, quando te derem a ti, guardas para mim, pode ser?:)

Obrigada, não pelo chocolate:), pelas palavras.
Quanto a voos tento que sejam bons embora por vezes um ou outro seja mais turbulento...ou arriscado...ou...mas enquanto tiver asas...

LadyAnt disse...

boa noite. delicioso post. parece ter sido escrito mesmo à minha medida :) vou observar um pouco mais o que vão dizendo e vou pensar por qual vertente me vai apetecer "pegar": a mais hard ou a mais soft :)

entretanto vou dormir, ou assim. amanhã vou ter que sair e olhar para muitos espelhos lá fora na rua... 99.9999% vou ignorá-los, tal como ignoro os poucos que tenho em casa.

um beijo e desejo de boa noite a todos :) tudo virtualissimo

Maria Ribeiro disse...

Olá, rapaz...há 30 anos, recordo sim um "prof", a chegar à aula, com um puto ás costas e de uma maneira pouco convencional, se enroscava meio sentado e anguloso na secretária e eloquentemente falante, arrasando uma plateia de alunos, criando uma clima onde a sublimação estava presente...só perceptível para pessoas com eu! Um beijito envolto no odor de glicineas em flor e a continuação de sublimações, elas são inerentes a todo o humano que tenta viver em sociedade, tal com nós, na procura dos porquês.

LadyAnt disse...

em voz off [aguardando mais comentários]

desejo de uma deliciosa quadra pascal, para quem a celebra. para quem não a celebra, um delicioso fim de semana alongado (com imensos alongamentos) :)

e muito, muito chocolatinho e amendoas das que não partem dentes.

principalmente, muita alegria e boa disposição. tudo real. muito real :)

Canseiroso disse...

E aqui andamos nós pessoas de meia idade a sublimar sublinearmente a vida dos espelhos coitados...coisas inertes que tanta utilidade tiveram na sublime troca de ouro por reflexos de rostos negros, que não sabiam a idade, embora noutro continente claro...
Boas amendoas

Henrique Dória disse...

A lucidez é contrária à felicidade.Um abraço professor, e visite também o odisseus.blogs.sapo.pt
Ando a publicar um conjunto de poemas que irei reunir em livro que se intitulará LAMENTOS. Creio que irá gostar de ler.

noiseformind disse...

Devido à surpreendente adesão de público o Jantar do Murcon Sem Murcon foi mudado para o Restaurante Tapas e Papas, que apresenta uma sala bem mais ampla e acolhedora. Esta é a boa notícia.

A má é que o restaurante já está sobrelotado portanto n podemos garantir a acomodação de late-comers :(

Um abraço

LadyAnt disse...

noiseformind
vivesse eu nas redondezas, arranjaria uma qualquer forma de colocar "un petit" microfone (e até talvez uma daquelas redes integradas "sound/image included" na mesa dos murcómicos... é que a curiosidade é tanta que ainda hoje, a lavar os dentes me esqueci que estava há meia hora a usar o dental floss... (nos dentes CLARO!!!)

LadyAnt disse...

...isto, porque estava eu a olhar o espelho e a imaginar o jantar dos murcoómicos... só por isso :))

um beijo

paula disse...

ora, ora, um jantar do Murcon sem Murcon, aqui pertinho, e eu sem me ter apercebido.
agora é tarde, Inês é morta!
bom jantar e mandem notícias.
boa Páscoa

CêTê disse...

Bom dia! ;P
A menos que esteja para breve um novo livro e desta vez com as cartas para Maria... faz falta aqui a partilha de uma ou outra carta(ou parte dela) ;P - digo eu que tenho 2 costelitas de cusca/voyer.;P

jnhs

(Espero que o Jantar venha encher de "salero"(?!) e de recombinados aromsa este cafézinho)

Princesa Isabel disse...

O mais engraçado disto tudo é que os seus belos textos literários servem de pretexto a esta malta toda para trocar "galhardetes", eh, eh, eh...
Boa professor!
Boa Páscoa!

Princesa Isabel disse...

O mais engraçado disto tudo é que os seus belos textos literários servem de pretexto a esta malta toda para trocar "galhardetes", eh, eh, eh...
Boa professor!
Boa Páscoa!

Princesa Isabel disse...

Ops!!!! Em duplicado... foi sem crer. Maldita largura de banda... a velocidade às vezes engana. Uuuhhhmmmm...

cabecinhapensadora disse...

Boa Páscoa a todos. Que a vida nos renove. E se não? Que sendo e não sendo os mesmos nos voltemos a cruzar. Aqui. Porque o pontilismo também cria e constrói. Sol pequenino, riso manso no nebuloso.
Obrigados pelo espaço de Encontro, Professor.

utopia disse...

Povo que canta não morre.
(Michel Giacometti)

http://www.youtube.com/watch?v=pZonZntFU7Y

:D

paula disse...

Cabecinha,
Por mim agradeço os desejos de boa Páscoa, que, espero, também seja boa para si. Que renasça em nós a capacidade de acreditar, de reconstruir na desilusão, de crescer ao saber olhar, por aqui, confrontando e aceitando as diferenças, reconhecendo-nos nos outros.
Como diz, o pontilismo também cria e constrói, saibamos vê-lo, interpretá-lo e aceitá-lo.
Professor, fertilize este terreno

Magnolia disse...

Será que o preço a pagar por cultivar o vício da lucidez, é a solidão?

andorinha disse...

Na Loja do Cidadão de Faro as funcionárias não podem usar mini-saia, decotes exagerados, gangas, perfumes agressivos, saltos altos e roupa interior de cor escura.

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

Que pena eu não trabalhar lá.
A transgressão sabia tão bem...:)

Isto parece o Afeganistão, qualquer dia andamos todas de burka:(

E já agora: se a roupa exterior não for transparente, quem controla a cor da roupa interior?:)))))))) Loooooooool

Tá tudo doido, só pode...

cabecinhapensadora disse...

Talvez os amantes dos bons costumes prefiram os "ballet rose"; talvez os portugueses adormeçam à mesa e quando acordarem lhes tenham mudado ementa e normas de degustação; talvez a liberdade se mascare de luta panfletária por direitos de pessoas com quem poucos se preocupam seriamente; talvez todas as mulheres se riam na cara de quem legislou e os assombrem, nocturnas e insidiosas, por ser na mente que todo o mal existe e é; talvez nos queiram distrair remexendo nos intoleráveis comuns. Ou, quem sabe, seja apenas estupidez e desnorte.
Como responderam as funcionárias da loja? Terão vestido roupa larga e sem graça? baixado a bainha das saias? atirado pela janela a lingerie mais sexy? ( e o sexy é discutível, por não ser universal).
Quando o Estado pretende tal coisa, e se entende que sim, então porque não impõe uniforme? Existem profissões com.

CêTê disse...

Andorinha, LOOOOL
Espera até alguém se lembrar de te exigir o mesmo. LOOOL
(Eu transgredia logo em duas coisas e a do perfume FORTE está fora de questão ;P)
Andamos "todos" a dormir julgando que vivemos no tal "paraíso à beira-mar plantado" num comodismo e numa tal falta de visão crítica e interventiva que ASSUSTA. É tempo de intensificar a campanha. VOTAR é um DEVER. Em quem cabe a cada um escolher mas iso de deixar.mos ao leme os que gostam de "DITAR" liberdades individuais...
Olha agora a roupa interior... Pois está visto haverá alguém a inspeccionar... (cor escura vai até tom/cor? ;P)

bjnhs

(A das minisaias tb- isto para não criar falsas espectativas ;)))))


Bom regresso ao W.

lobices disse...

...abreijos

lobices disse...

...no Blasfémias:
...por CAA
«É realmente preciso que a “clubite” se alie ao atraso mental, para não reconhecer que o F. C. Porto merece estar entre as quatro melhores equipas da Europa. E que deve ser, com o Barcelona, um dos dois clubes do Mundo com melhor futebol na actualidade. Para além disso, o F. C. Porto tem dignificado a imagem de Portugal, é um produto internacional de prestígio e uma marca sólida. Cresceu sempre com os pés assentes na terra, e merece homenagem. Tudo o resto é desconversa. Sou benfiquista, mas não sou cego.», por Nuno Rogeiro, hoje, no JN.

Tangerina disse...

Andorinha, Cabecinha,

De volta. Desejaram-me sol e... :-) ... não ouviram na rádio, TV, em todo o lado? Decerto ouviram. Fenómeno estranhíssimo. Ele era jornalistas da CNN, NBC, BBC... ele era repórteres fotográficos... especialistas de tudo e mais alguma coisa: astrónomos, matemáticos, informáticos, filósofos e, até, astrólogos. Que sim, que não, que seria melhor não sei o quê, fantástico, inusitado, fabuloso... que dará de comer a milhares de investigadores nos próximos 30 anos, que.... que... que... Eu nem quis saber. Parece que um meteoro qualquer se colocou entre a terra e o sol e funcionou como espelho da luz solar iluminando por 120 horas ininterruptamente um lugarejo. Aquele onde estive. :-)


Andorinha,

Loja do cidadão de Faro - pois eu acho que a melhor coisa seria irem todas vestidas de freiras ou de ciganas!!! Ia ser lindo, ia... ;-))



Mar,

O que eu gostei das suas intervenções! Então não é? Beijar não é tão bom e uma terapia fabulosa? Não colocaria a meditação como substituto, mas como um bom complemento, embora já tenha ouvido dizer que se chega a um ponto que não se quer/precisa de mais nada... Eu confesso que ainda estou num estágio muito incipiente de desenvolvimento... ;-))

Faz bem à mente e ao corpo. Faz bem à pele. ;-)


T

paula disse...

lobices,
ainda há pouco tempo, o FC Porto «somava derrotas atrás de derrotas» e o Jesualdo devia ser substituido por Jorge Jesus....
como dizia o outro, passa-se de besta a bestial num instantes, e, vice-versa...

Xelim's Skull disse...

«o F. C. Porto... deve ser, com o Barcelona, um dos dois clubes do Mundo com melhor futebol na actualidade»

Mais interessante é notar como o FC Porto se transfigurou tornando-se ESTE ANO num colosso europeu, pois ainda no final de Dezembro do ano passado estava atrás do Benfica. Foi assim, 5 jogos importantes, tcham, tcham:

porto, 1 - benfica, 1
at madrid, 2 - porto, 2
porto, 0 - at madrid, 0
porto, 0 - sporting, 0
manchester, 2 - porto, 2

E com cinco empates o porto se transformou num colosso europeu - MAGIA!

LadyAnt disse...

hummmm
boa noite :)
1.
"ALGUMA lucidez é um vicio doloroso"

não concordo muito com esta frase, porque não percebo muito bem o que se entende por "lucidez".

quererá dizer que lucidez é não estar alterado por qualquer substância exterior ao nosso próprio orgânismo? como drogas, alcool, doces em excesso, sexo em excesso, exercicio em excesso, dormir em excesso (sim, porque todas estas "funções" também vão provocar alterações orgânicas internas como excesso ou falta de adrenalina, excesso/falta de feromonas/endorfinas/testosterona ....) acho que deu para dar uma ideia do que quero dizer...

entendo que estar lucido é um estado ainda mais complexo de analisar, pois engloba premissas de educação, socio-culturais, carácter, personalidade, meio ambiente, estímulos...temos ainda a questão da ética e da moral...
(ninguém fala disto? esperava tanto mais...) e a saúde (já nem falo da mental)

hoje decidi não tomar os meus medicamentos. estarei lucida? não tomei alcool, não fiz sexo, sociabilizei, conversei sobre diversos assuntos, uns mais profundos que outros, dependendo das pessoas com quem estive.

estive séria, ri, sorri, chorei um pouco com a mensagem duma amiga, diverti-me. fiz tudo igual a quando tomo os meus cocktails, só que com imensas mais dores...

estou aqui, a teclar, normalmente, sem medicação, apenas a fumar um cigarro. (isso tirar-me-á a lucidez?) talvez eu não seja capaz de ser lucida... (por isso não sofra???)

um psiquiatra um dia destes disse-me: a Sra tem uma ligeira bipolaridade. e eu dei um berro: "eu???" ele disse, sorrindo: "ainda bem que a tem, sabe. seria um ser amorfo se não tivesse em si esta sã bipolaridade que demonstra. seres sem altrações de humor, são seres absolutamente amorfos, desinteressantes... imagina-se assim?"...

2.
"...conseguir mecanismos de defesa picológicos... uma delas é a sublimação..."

que frase deliciosa para voltarmos ao englobamento das premissas da educação, envolvimento socio-culturais, desenvolvimento de carácter, personalidade, meio ambiente, estímulos...e a tão interessante questão da ética e da moral... (continuamos a sublimar questões tão pertinentes num post deste calibre? e vai e fala-se do fêqêpê?)

3.
(mais ou menos isto)
... a dormência (ou "eficácia ansiolitica de um processo psicológico não traduz sempre uma (ainda que inconsciente) fuga aos espelhos..."

a palavra chave aqui, no meu singelo parecer, é "ainda que inconsciente" ... e é aqui que nos deveriamos debruçar em pensar e raciocinar com muito cuidado.

porque existem as mais diversas armadilhas urdidas durante anos à espreita nesse subconsciente. e aqui, sim, falemos agora de lucidez (digo eu) falamos ou não falamos?

estado de alerta sim: concordo com o Senhor Professor quando toma a decisão mais acertada:

4.
há quem prefira sobreviver aos espelhos

há sim, Senhor Professor. mas para isso é necessária uma determinada capacidade que muitas pessoas julgam ter e dizem até praticar, mas, no ponto mais alto da sua ilusória lucidez, como muito bem alguém diz num comment ali acima, são os primeiros a cair na primeira armadilha urdida no seu próprio inconsciente...porque, pensando estar cientes da sua lucidez, estão presos na sua melhor armadilha...

quanto a mim, apesar de me assustarem imensamente os espelhos, a maioria prefiro evitá-los ou ignorá-los (fragilidades da vida, demasiadas armadilhas urdidadas durante demasiados anos...)

mas continuo alerta. e penso que isso já é muito importante...

p.s.muito rapidamente, queria apenas dizer que sou incapaz de praticar ioga em grupo. e aulas só para mim ... (risos)

cria-me ansiedade o "grupo" e o estar no meio de gente que é suposto estar na minha onda de sentir (ou eu na deles) mas não está ... e isso cria-me pânicos. por isso, tenho os meus próprios métodos de meditação, que pratico sozinha ou com um mestre ou eventualmente com uma pessoa que sinta no mesmo "fluir mental e sensorial que eu"

p.s.s. escolhi a versão soft ...

"todos iguais, todos diferentes"

um beijo e um abraço (tudo ao de leve, num toque de asas de borboletas...)

cabecinhapensadora disse...

Lady

não há pai pra si. Vim só dizer que gostei dos toques de asa de borboleta; e do lema dos escuteiros, "todos iguais todos diferentes". Rimam. Não é capaz de praticar yoga em grupo? Ora essa! os exercícios são tão difíceis que a gente nem dá pelo grupo. Vá lá...experimente. Mas gosto mais da bicicleta e do esguedelhado dos cabelos e dos mosquitos nos olhos quando me esqueço dos óculos.E depois guio só com um olho aberto e tudo aos esses e às vezes deixo as calças serem apanhadas na roda pedaleira e depois olha... E por aí.
E se não ler isto não faz mal que também não é importante. E não se zangue nunca, tá? Os conflitos fazem eqzema (eqzema existe? é páááá...palavra mais estranha)

LadyAnt disse...

:) *eczema

zango-me imenso!!!! sou uma pessoa sempre zangada com as injustiças, injurias, maldicencias e coisas afins...

andar de bicicleta é cool :) mas eu sou um ás ao volante dum 4 rodas, coisas com motor. pedaleiras, para mim, são acidente certo e com a sorte que tenho, caía logo para cima duns tojos, ou pior ainda, se fosse a pedalar ao seu lado ainda caia para cima de si!!!! era grave! :)

já experimentei ioga, várias vezes... a última vez, saí de lá a correr, até entrei em pânico por não encontrar as minhas ricas botas prada, misturadas com aqueles ténis todos a cheirar a cholé (risos) [mas que fugi, fugi, e ainda espreitei uma outra sala ao lado onde algo se passava, mas o grupo todo estava num género de "osmose", todos ABRAÇADOS, agarradissimos, e AFAGAVAM-SE!!!! fugi a sete pés!] o meu amigo ligou-me estava eu já em casa, deitada no meu sofazinho, a ver o 007 qqr ... e a beber um batido de morango com absinto :))

muitos esvoaçares de seda para si :) (se me ler, tb n faz mal...)

cabecinhapensadora disse...

Ah, bem me parecia que não era assim que se escrevia. Bolas!
conheço pessoas com experiências trnscendentes no yoga (desconfio); fui do pior; não consegui andar senão uns passinhos em cima dos calcanhares; ri-me muitas vezes,pensei em montes de parvoíces e estraguei o esquema dos que estavam a concentrar-se, não sei em quê, à minha frente.e também não gosto muito de andar em palmilha de meia por ali. Fugir fugir, acho que não. Apanhei uma aberta e saí.
Um batido de morango com absinto...e depois não há-de querer o desfibrilhador! A comer uma galinha de chocolate...não sei, acho que o chocolate dos bichos é fraquinho.
Que nome têm duas pessoas que continuam a escrever no post anterior? :)) São atrasadas? Oh, talvez nem tenham nome

PS: leio tudo, Lady. De todos. De si especialmente. Por continuar rindo dos/pelos braços e levar a vida a correr de carro para o hospital. O seu é um planeta nada comum

LadyAnt disse...

o nome que têm duas pessoas que continuam a escrever num post anterior, são duas pessoas que adoram conversar entre si, gostariam de dizer muito mais mas não o fazem para não se exporem mais e manterem as poeiras da magia que o esvoaçar das borboletas multicolores e os lenços de seda pintados à mão com cores do arco iris [aparecidos sabe-se de onde, por umas brisas ora vindo do lado dos oceanos ou rios embravecidos, com aquele cheirinho a maresia e camarinhas, ora vindo do lado do sol nascente, com odores quentes e ... cheios de coisas proibidas... com aquela pequena marotice de "voyeurismo" que não vemos, mas sabemos estar presente....] :))) (será mais ou menos isto ou será outra coisa mais ... banalinha???)

para si, que não aprecia chocolate, teria sempre para lhe oferecer uma deliciosa brisa do liz (espero que não seja alérgico ao ovo) ou um ainda mais apetitoso pastelinho de tentugal, ainda morninho, estaladiço... diga lá que não gosta de goluseimas e deixe-me de beicinho, tristinha.

quanto ao alcool... rarissimas vezes bebo. mas sei do que gosto e aprecio. como não tenho bebidas alcoolicas em minha casa ... simplesmente não tenho... não bebo sozinha e, se convido alguém para um almoço ou jantar, tenho sempre muito prazer em escolher tudo na hora, ao pormenor, incluindo a parte das bebidas, se for o caso. (mas gosto de atacar a ginja do meu irmão rsrsrsrsrs ou o vodka puro quando tenho a sorte de sair à noite ou o batido com absinto, num por do sol no bar da praia, normalmente, sozinha com o meu livro ou revista displicentemente lançada no tampo da mesa de madeira corrido...)

gostei tanto do ... "de si especialmente" .... o que quer dizer com "O seu é um planeta nada comum"?

cabecinhapensadora disse...

olha, olha, "banalinha". Não há tal. A arte, Lady, é ver o pó de estrela no banal, por ser lá o único lugar. seleccionar o banal que interessa. o desinteressante é anacrónico, NÃO MERECE O NOSSO POUCO TEMPO (a tal coisa que diz Antifonte com razão, é a mais cara que há; digo que não tem preço)... gostei das camarinhas, fez-me lembrar a minha praia, que é tão minha como o sino da aldeia de Fernando Pessoa que como se sabe não era de aldeia nenhuma. No caminho da minha praia, mesmo quase à beirinha da água, há camarinhas. E como sou campestre lembra-me os tojos agarrados às peúgas e à roupa enquanto apanhava as ditas numa azelhice de mãos que só visto. e o meu amor perfeito, à espera no caminho; entre arranhões, picos e carquejas,uma ou duas camarinhas e alegria. não a oferta, o modo desvanecido de recebê-la.
Bebidas: entendo de águas e de cafés. Bebo muito mais a primeira que o segundo que aprendi a evitar. Mas continua sendo a minha 2ªbebida. Se fosse poeta, faria um poema ao acto de beber café. É um desejo de quando acaba continuar desejando e que desmente Pessoa :))à morte, é assim que vou estar: a desejar continuar por cá. Sem essa de feliz ou infeliz. Estar é um bem que vale por si, desde que a doença nos não incapacite por completo. Absinto sabe a quê? Isso. Que o seu é um planeta nada comum. Há outra maneira de explicar o raro? deve haver, mas a minha é esta :))

Mar disse...

T,

Bem se vê que todo esse sol lhe deixou a alma lavada...

cabecinhapensadora disse...

Tangerina!!!
afinal sempre estiveste no tal lugar que não entardece! Como é que tu consegues, ham??? ò pááááá...o que eu gostava de ter um meteorito assim dentro do bolso para atirar ao ar quando o sol me apetecesse.
se calhar tem é crepúsculos a mais, como na terra do princepezinho em que há não sei quantos por dia (não sei que dias são aqueles, mas pronto). E o lusco fusco, viste?

LadyAnt disse...

ainda aqui vim. mas não sei onde nem porquê, sinto algo quebrado dentro de mim...

absinto, só por si, não deve ser tomado. é uma bebida extremamente alcoolica.

serve para adicionar algumas gotinhas apenas para dar um travozinho amargo a uma bebida doce, por exemplo, a determinados cocktails, a bebidas que incluam natas ou chantilly, para cortar o enjoativo do doce. mas é extremamente alcoolico. daí se adicionarem apenas algumas gotinhas... dependendo dos gostos, claro. eu, é algumas gotinhas apenas, para tornar a bebida um pouquinho espirituosa e não tão enjoativa. nada exagerado.

ginja (e não me fale de óbidos, por favor ...) que saudades.... de tudo, de tudo ... só bebo em casa do mano em copázios pk tb quase nunca lá vou, apesar de morar a escassos 5 ou 7 km de distancia ... por isso, é a minha forma de me vingar. (coisas pequeninas, que me fazem sentir uma criança e, até ele me dizer que sou eu quem lhe dá cabo da ginja toda que ele tem lá em casa, vou abusando... só pra ver onde chega e ter uma razão para amuar... mais uma!) nem imagina como tudo é muito raro...

sabe, nos caminhos que eu dantes considerava das minhas praias e que agora já tanto faz, existem camarneiras por todo o lado, quase.

ao percorrer os labirintos de sulcos abertos por D.Dinis por entre os pinhais que mandou semear para ludibriar a sua querida Rainha Santa Isabel (que eu desejo sempre seja D. Inês de Castro ...) só para a poder trair com os seus inumeros amores carnais que pelas redondezas ia mantendo e descobrindo com a desculpa das caçadas... e, aí, as camarinhas são em barda. mas perdemo-nos facilmente por entre o chilrear do ribeiro doce que corre por ali e a dança da valsa dos pinheiros, tocada pelas brisas marinhas, ora em sol menor, ora em fa maior, sempre iluminadas pelas candeias chinesas que cegam os olhos mas iluminam o coração ... e por ali nos deitamos, inebriados com os odores das misturas dos mais perfeitos perfumes, a boca besuntada de sumo de camarinhas, imaginando-nos pagens perdidos, damas da corte de faces rosadas ou inêses de castro e seus pedros, esquecendo até as praias e os sóis que de repente se irão esconder nas linhas traçadas pelo pintor mágico, sempre presente nos finais dos entardeceres.

os sons das folhas que de quando em quando caiem, parecem caricias de anjos para nos abençoar...

há muito tempo que não me sinto assim...

beijo gravado no tronco dum pinheiro centenário, escrito da direita para a esquerda... como se nada já faça sentido

cabecinhapensadora disse...

Lady

a sua verve deixa-me de queixo caído. Pensava eu que a minha imaginação era forte. Mas, jogo em que entremos as duas, perco. Bolas! (isto deve ser uma palavra feia disfarçada, peço desculpa) Parabéns. Julgo que, mesmo não se sentindo bem, tendo partido qualquer coisinha em qualquer sítio que onde, está lindamente.
Coisas gravadas em troncos de árvore, acho, como direi, Kitsch. Os árabes escrevem assim, da direita para a esquerda. Tem a certeza de que não foi à ginja do mano? é que as camarinhas deflagraram num bacanal. Sem querer ofender acho que se entusiasmou.

LadyAnt disse...

(o_o) ora... só preciso de um catalisador, então? que graça tem uma flor num jardim abandonada? se me enlevo, se me deixo ir, se me permito, é pk a beautifulthinkinghead é mais que mesura para me puxar um pouco. mas vá lá!!!!! que finalmente, me revelou o sexo: feminino!!!! e eu na dúvida desde o principio!

mas a paixão não amansa, não seja por isso! adoro estes prelúdios consigo... e, confesso, não há mãe para si! ninguém a pára nessa sua atipica mas magnifica forma de se expressar!

orgias, só em vôos imaginários, e muitas... :))) e , só cá entre nós, o que descrevo acima, é tudo, tudo verdadinha verdadeira. apenas descrito por mim, mas real ...

beijos onde termina o céu e começa o cósmos ... :)

cabecinhapensadora disse...

Bora encompridar os comments. Bora ultrapassar pa direita (deixe-me só ver - a lateralidade é fraquinha- tenho que fazer um esforço...direita, tá, é esta, com que escrevo; não sou canhota. Ou sou. não, acho que não; talvez às vezes ambidextra)Tá certo, bora ultrapassar pa direita.
Pois. Por que razão as pessoas pensam que sou homem é coisa que não me ocorre. Mas é verdade que quando dei por isso, alimentei. Se a gente escreve para uma pessoa pensando que é outra, talvez seja mais sincera. Espero não ter dado cabo de nada. Não releva para aqui, lugar onde me sinto bem e sou quem me escrevo.
Na mouche. Não há mesmo mãe pra mim.
Onde é que termina o céu e começa o cosmos? há-de ser lá que a gente se encontra. escrevendo :))paixões é assim. De caixão à cova. Com as eternidades no bolso. Muito bem embrulhadinhas. Aquecimento de mãos em noites frias. E não esqueça, gosto do seu rir pelos/dos braços. É um dos raros de si :)
PS: a ver se o Professor põe outro post que é para a gente passar para o degrau seguinte

LadyAnt disse...

ahahah boa ideia, essa de esperar para passar pro degrau de cima.

obrigada pelo cumprimento. o meu rir é muito genuino em mim, vem de braço dado com a dor. nem sei como faço isto. são como piruetas e pas de deux ao som de debussy, sei lá. às vezes, vejo techos da morte do cisne e sorrio pela beleza de tudo e choro pela emoção da vida... veja lá! como as pessoas podem sentir sem por isso terem que deixar de se expressar!!! e é na expontaneidade do todo que acaba por estar a graça.

recordo dum episódio em que faleceu o marido de uma amiga minha (ela era novinha, tinha 27 aninhos e estava grávida) e estava tudo no velório (incluindo o próprio morto, claro está) tudo com cara de "morte" e alguém vai levantar o véuzinho que tapava o rosto do dito cujo (tb meu (agora) ex-amigo) e (damos graças aos céus, eu estava junto dela ...) apercebo-me dum ligeiro "parecia tossicar" estranho da minha amiga e tirei-a dali, mesmo a tempo, de a enfiar no meu carro, num sitio escondido para rirmos que nem umas doidas por causa ... de tudo!!!! é, é giro aprender a andar com certas "coisas" de braço dado porque a vida é um todo de tudo e, assim, faz muitissimo mais sentido, tudo :)

um beijo em forma de estrelicias envolto em papel de seda azul celeste :)

A Menina da Lua disse...

"o meu rir é muito genuino em mim, vem de braço dado com a dor. nem sei como faço isto. são como piruetas e pas de deux ao som de debussy, sei lá. às vezes, vejo techos da morte do cisne e sorrio pela beleza de tudo e choro pela emoção da vida..."

Que bom para sim! :)

Ser capaz de sorrir e ver beleza mesmo e apesar das dificuldades da vida é mesmo um sortilégio que os deuses por vezes se lembram de nos tocar...:)

cabecinhapensadora disse...

Lady
o meu 1º comentário foi não sei para onde. Malandro. acho que é da sua história. E de tudo. Do sentido.
Se me dá licença, declino a forma de estrelícia. sem ofensa, amigas como dantes; não gosto do nome, tem muito bico, é flor empertigada. sugiro margaridas. sapatinhos da madeira (não é um nome bonito para flor?)ou assim.Não sei porque me parece que a senhora está neura. Está?
Veja o que a tangerina deixou. Melhora :)and..have a nice, a beautiful day

Meninadalua

fico contente de lê-la :) um bocadito impressionada com o débussi e os trechos da morte do cisne, e funerais onde a viúva grávida morre de vontade de rir. Sorrir apesar do menos bom, aprende-se, mas não precisa de se aprender no funeral do marido. Há muito sofrimento inútil:)Boa tarde, menina que conversa com a lua.
E Boa semana

Tangerina disse...

aha!!! Então foi aqui que se esconderam, hein??? ;-))

Caught you!


Cab,

Cá me estava a parecer que era demasiado homem para não ser mulher!!! ;-) E eu a imaginá-lo (pois... bem enganada fui! ;-)) num T1 apertado atafulhado de livros com o computador em frente a uma janelinha para o mundo. :-)

Ainda havemos de ter uma conversinha muuuuito séria, minha menina! Ai havemos, havemos! ;-)

E, já agora, também gosto de margaridas. Mas gosto mais de malmequeres e de papoilas.



Mar,

Dependo do sol. Já me deu para ir para país mais solarengo. Só não o faço por causa dos meus amores. Quem sabe, quando crescerem mais um pouco... :-) Aí vou para Timor ou Moçambique onde há muitos sóis. Se conseguir estar longe. :-)

T.

cabecinhapensadora disse...

Puxa tangerina!
'tava custosa' de cá chegar, ham?! Já que estamos aqui nas traseiras, deixe-me só agradecer-lhe a logus quote. É claro que, de imediato, me enchi de vontade de fazer traduções para o mundo todo. A questão é não saber o suficiente de língua nenhuma. Mas gostava. Lembrou-me o meu ir para as missões quando fosse grande :)) A vida, que é um achado para nós todos, deu-me África dentro de portas. E cedo comecei os treinos. Moçambique foi à vida:)Pode continuar a imaginar-me num T1. Com livros, mas nunca cheio o suficiente. O sexo (o meu) não faz muita diferença. Os olhos com que/ como vemos e a ligação que têm com a forma que damos ao pensado,fazem mais diferença que o sexo a que pertencemos. Os dois juntos recebem o mundo, entendem-no e dão-nos a ele. É o que penso.
é pá, pensava que margaridas eram malmequeres. Não são? os pormenores escapam-me. As papoilas são bonitas, mas perdem a saia em menos de nada :) Duram tão pouco que é pouco demais. A sua virtude é o vermelho. Enquanto são, são com força. Conversar...penso que a tangerina é uma pessoa como dizer, aromática. E lembra-me o Eugénio de Andrade. Não sei porquê. Continuo a pensar que o bocadinho do poema de "Aquela nuvem e outras" se lhe aplica. Só as velhotas da praça, as peixeiras, me chamam menina; vêem mal :) Fora de ser eu menina, gosto de conversar (como se vê):))
Boa noite

Tangerina disse...

Não... o malmequeres são pequeninos e silvestres. As margaridas não: são grandes e domésticas. :-) Pelo menos as que eu conheço... ;-)

Aroma: muito obrigada. Os sabonetes de ameixa do boticário também cheiram muito bem. :-)) :-P

África: paixão. Cor, cheiros. Cor, cheiros. Cor, cheiros... Não são aromas. São cheiros mesmo. Tudo cru. Tudo intenso.

T.

LadyAnt disse...

ai que fico com erzipela ...

só a menina da lua me entendeu na história do funeral, que juntei para dar um exemplo. não quis dar um exemplo meu, muito próprio e que ainda dói. mas que serenamente, ainda hoje recordei, num passeio com amigos, pela marina do porto de abrigo da Nazaré... aí, talvez pudesse perceber melhor, como se pode perder a mãe num dia e no dia seguinte estar a festejar a vida com o mano, três inocentes e deliciosas criancinhas dos 12 aos 4 aninhos, num entardecer belissimo, com o motor do barco no seu máximo pontente, as gaivotas em bando, lindas, contra o laranja do por do sol e os gritos histéricos das crianças, mais a ideia do menino "se tivesse trazido o fato de mergulho e as minhas barbatanas, ia agora dar um mergulho no meio do mar" o mar parado, propositadamente para nós, para todos nós, e o sol a piscar-nos o olho quando nos fugiu... e as luzes ao longe, numa beleza e alegria que não se dissociaram jamais da dor, nunca, mas a complementaram, no todo que representa a vida...

talvez isto lhe tenha feito um pouco mais de sentido, cabecinha?

a estrelicia, não é a minha flor preferida. de longe. mas o acto tivera uma intenção. de algum modo, entristeceu-me que tenha declinado o meu gesto de oferta. sabe, tinha um significado. que se perdeu num nada :) mas flores há muitas e letras também. descobri que o Senhor Professor produziu um novo post... ainda bem.

é sinal que nunca o sabendo em lugar algum, de quando em quando sinto o seu esvoaçar suave, certo, maduro...

malmequeres só por si, ligam mal sem as azedas e sem as papoilas. mas em questão de campos, nada como uma mistura dos três e rebolar por eles foras, imaginando-se uma ovelhinha de olhos brinhantes e que toda a gente adora, por ser fofinha.

p.s. não, não tenho estado "com a neura" talvez se denote um pouco de nervosismo pela intensidade das dores, que tem vindo em crescendo.

já a cabecinha, parece-me um pouco menos tolerante :) mas talvez seja impressão minha, por estar nervosa...

Cabecinha, Menina da Lua, Tangerina, um grande beijinho de noite serena :) e um ramo de rosas da sua propria cor, com aroma que se espalhe pela casa ....

quanto a mim, encerrarei as escrituras neste espaço e passarei ao(s) ... degrau ou degraus acima... :)

cabecinhapensadora disse...

Tangerina
Não há malmequeres nos jardins? Ora esta. julgava. Vou anotar essa do sabonete. Sou pessoa pouco dada a aromas. Talvez mais os de África. Em áfrica. Intenso é um bom termo. Crú: cheiro de chuva na terra. E o seu aroma não é de comprar, macerou-o o tempo.
Lady
o que é erzipela? pode responder acima (caso queira, claro;)
PS: as ovelhas não rebolam; comem os malmequeres e tudo que lhes apareça à frente 'retoiçam' (não é fixe?). Têm uma barbaridade de flores e ervas lá dentro, tudo ao molho.E se as cortarmos de leve na patinha, sai um malmequer. E pronto.
Tá mt séria na fotografia. estive a experimentar e ninguém pode rir dos olhos com essa boca. Vá lá...só um sorriso pequenino.