quinta-feira, julho 15, 2010

A formatura.

O João formou-se hoje, passei a ter um filho arquitecto e outro engenheiro/psicólogo:). Ambos talentosos, se me perdoam a mais do que suspeita opinião. De regresso a casa recordei brincadeira favorita do meu Velho - depois do início do Sexualidades, quando saíamos os três e acontecia sermos apresentados a alguém, ele declarava, embevecido: "sou o marido e pai das vedetas". Um sedutor letal... Fosse ele vivo e depois do jantar o telefone soaria. "Sim?" (chegávamos a dizê-lo em coro...). Eu calar-me-ia. E o meu Velho explicaria como "os nossos rapazes" eram encantadores e brilhantes, a exemplo do Avô Presidente. Sem qualquer receio profetizaria o mesmo para os "petizes", depois dele nunca mais ouvi a palavra:(. E por fim, ele, que recuava, tímido, perante um abraço mais apertado, despedir-se-ia com enorme doçura na voz - "vá descansar, meu filho, achei-o fatigado. Um beijo da Senhora sua Mãe". Quando os lembro e vejo os rapazes, percebo a ternura que sempre nutri pelos Jáfumega - fui e sou uma ponte para a outra margem. Em momentos de tristeza e dúvida, receio que a ponte seja uma miragem...
Boa noite, gente.

21 comentários:

andorinha disse...

Parabéns ao João!

O post é todo ele delicioso!
Sabe? Às vezes tenho inveja dessa tribo:)

A ponte é sólida, resistente e com alicerces poderosos. Já uma vez lhe disse isso, Júlio e ainda não acredita?
Sou assim tão pouco convincente?:)))

Fique bem:)

oui! mon amour! disse...

"Segunda-feira, Julho 30, 2007
Jantar.
Maria,
Os Machado Vaz na Petisqueira do Godinho. O Gaspar declarou que será arquitecto e me construirá uma casa onde brincarei com os meus bisnetos! (Um optimista como a Mãe...),,,"

Muitos parabéns! A seguir é o Gaspar :)

Em momntos de tristeza e de dúvida, nada melhor que uma ponte ;)

Ponto de Interrogação disse...

Parabéns aos 'petizes'!!! E parabéns ao pai!

Concordo com a Andorinha: admiro essa ponte 'sólida, resistente e com alicerces poderosos'.

Em momentos de tristeza e de dúvida, nada melhor mesmo que uma miragem. Pode não passar de uma utopia mas que nos agarra à vida e a esses maravilhosos nutrientes.

Gostei muito!

Abraço grande!

thenewdo disse...

Nós p(s)omos as pontes e vemo-los cruzar os desafios. E o nosso coração transborda. E tudo se renova.
Parabéns!

A Menina da Lua disse...

Seu corujo:)

Foi bonito ler estas suas palavras relativas às duas gerações que o enquadram; de satisfação e enlevo dos filhos, de saudade em relação ao pai e com toda a certeza, de carinho e ternura em relação a todos.

Por aquilo que conheço de si, a sua ponte nunca foi nem vai ser uma miragem...

Cê_Tê ;) disse...

Parabéns professor!;)Genes e ambientes a fazer das suas.
As grandes e pequenas vitórias dos filhos sabem melhor dos que as nossas. Comparo-a a uma condução deliciosa e segura a assitir ao lado do condutor. ;P
(A andorinha, às vezes, é para levar em conta.)

fiury disse...

Muitos parabéns!

andorinha disse...

Cêtê,

"A andorinha, às vezes, é para levar em conta.)"

Bigada, miga:)

O às vezes destoa um bocadinho, mas pronto...

Jinhos

BORBOLETINHAGAIVOTA disse...

Parabéns...

Filho de peixe...

E neto e bisneto também...

Neste momento aquela voz,decerto

que está radiante, onde quer que

esteja, cá para mim, está a

deliciar os ouvidos dos anjos...

Um abraço

Anfitrite disse...

Parabéns!

Agora já pode desconjuntar-se à vontade, porque já tem artesões que o recomporão de novo.
Bonita e saudosa mensagem. Só não entendo a razão para tanto pessimismo. A nostalgia justifica-se. Mas quem tem um clã "galaico-duriense" assim, é um crime queixar-se da vida.
Até no deserto há oásis, porque não acredita nas pontes, se o Senhor sempre foi uma delas?! Talvez por isso as costas comecem a ficar arqueadas.
Tenha calma que ainda vai brincar com
as bisnetas na Casa de Bonecas(Et Dukkehjem). E dessa raça não vai ser preciso encomendar Tamagoshi's.
[].

bea disse...

Parabéns senhor professor

os filhos,se os há, tal como os nossos pais, habitam-nos as horas. Resta-nos ser a tal ponte feita de tempo. Às vezes miragem. Quem sabe se não somos ponte segura, até mesmo nos tais momentos em que nos sentimos miragem?!É até provável que fique mais sólida com dúvidas e tristezas na argamassa. Concordo: não é fácil ser ponte.

o lavagante disse...

Parabéns aos genes dessa sua gente!

Esse final...

bj caro Júlio

isabel disse...

Tanta emoção junta num único poste :)

quis reagir mais cedo, mas tudo o que escrevia nem parecia meu :)

Se um gesto pode valer por mil palavras,

deixo então o meu abraço aos três :)

yulunga disse...

Parabéns Dr. Murcon.
Essa coisa da ponte? É! Por vezes duvidamos de nós, mas isso é quando estamos patarecos; depois passa.

sisca disse...

http://www.youtube.com/watch?v=WvzTV6wfkvA&feature=related
:)

Canseiroso disse...

...E quando chegados da escola os rapazes descalçavam as botas cardadas, para no rossio se travarem de energias e chutos na trapeira enquanto ao longe a mãe chamava a criação com o peculiar: 'pita...pita...pita....», com a malga de farelos, urtigas e casca de melancia triturada na mão...
Ultrapassada a hora do banho, do pai chegado da oficina, os rapazes ainda ofegantes dirigiam-se para o quintal onde uma bacia de água os refrescava da jogatina,terminada entre bostas de vacas do Jimbrinhas,torinas de raça, vindas do chafariz.
Solene o posicionamento do chefe de família à mesa, e expectantes em silêncio todos os filhos,aguardando a qual deles caberia nessa noite, a sorte de ir beber um garoto «lá acima» ao café, de mão dada com o pai, só até que falasse na televisão o João Villaret...
A mãe aguardava «à fresca»,já recolhido o resto da prole, a chegada dos passeantes vindos da cidade,com sorrisos,roupa da cama a cheirar a lavado,pobres, nobres, orgulhosos da sua resistência em prol da honra de se ser devedor à terra, de tudo o que a terra lhes ía devendo...

pedro disse...

está muito bonito "canseiroso"

Anfitrite disse...

Canseiroso,

Que linda esta crónica da nossa terra. Até tenho pena dos que não conheceram esta vivência.
Havia a magia que hoje desconhecem os que se alienam com as "playstation's".

Andesman disse...

Bom texto prof. Parabéns!

SEVE disse...

Ó Júlio esta expressão MEU VELHO....

Su disse...

fez-me sorrir
foi bom ler

jocas maradas