segunda-feira, agosto 02, 2010

Reconfortante.

Um bom artigo no Público do Juiz Desembargador Narciso Machado sobre o Vaticano e o sacerdócio da mulher. Gostei sobretudo do entrelaçar de uma cultura de igualdade actual e da vertente histórica, que, apoiada nos textos sagrados, indubitavelmente prova o importante papel das mulheres nas primeiras comunidades cristãs. E para além da morte e ressurreição de Jesus, a Sua vida, claro! Com elas privou e falou, escutando-lhes e até aceitando os argumentos, como no episódio da mulher cananeia. Naquele banho cultural era em absoluto revolucionário... Por isso me entristece que tantas passagens da Bíblia sejam hoje apresentadas em função do contexto histórico e no que às mulheres diz respeito ele desapareça e a eterna ladainha dos apóstolos homens assuma o estatuto de Verdade imune a tempo e espaço. Trata-se de uma mistificação urdida por homens que citam S. Paulo, mas reservam o "não há homem nem mulher..." para consumo externo. Santa Teresa de Ávila tinha razão quando sotto voce exprimia ao Senhor o seu desencanto face à gritante desigualdade entre os sexos:(.

25 comentários:

Bartolomeu disse...

Oh Doutor Murcon... mas afinal... a mulher não é um derivado do homem, construída pela vontade divina?
Não lhe basta ter uma costela a menos, ainda lhes promove a igualdade?!
;))))))
Vá... divinos comentadores... lapidem-me À vossa vontade, mas não se esqueçam... ali de lado, sentado a olhar-nos, está o Dr. Murcon, de varinha na mão a escrever na areia, palavras que deslizam transversalmente ao entendimento humano.
Portanto, não estranheis, se daqui a pouco, ele convidar aquele que de entre vós nunca prejurou, a que lançe a primeira pedra...
;)))

Cê_Tê ;) disse...

Professor, não me parece que essa seja a verdadeira motivação, infelizmente!;(
Mais parece o anúncio de abertura de concurso para recrutamento de mão-de-obra barata e não qualificada para manter a Instituição cada vez mais desfalcada e frágil de virtudes.
E também não sei se nós mulheres iriamos humanizar mais a Instituição...


P.S.- (cruzes, credo!;P) A Instituição que a Igreja é envergonharia Cristo, professor. Fosse Ele ou não um alucinado ou/e sobredotado (quanto mais não fosse em aspectos relacionais).

Julio Machado Vaz disse...

CT,

A minha idealização não chega a tanto, conheço algumas bem pouco "humanas:). Refiro-me apenas à gritante discriminação. Hoje há outro bom artigo da Professora Teresa Toldy.

Ponto de Interrogação disse...

«(...)“Excertos…”. História do primeiro encontro da essência masculina e feminina. História da estranheza do outro. História do primeiro amor do mundo.

Adão, acomodado, ocioso, começa por ter uma imensa raiva daquele novo ser, tão diferente dele. Em vários domingos, apenas escreve: “Sobrevivi.”

Descansa e prefere ver Eva quieta e calada: "Seria um espectáculo repousante (...) até poderia sentir prazer em olhar para ela."

Eva, espontânea, menina, entusiasta, alegre e deslumbrada, não pára. Quer conhecer o que a rodeia, entender, dar sentido e significado às coisas, melhorar e embelezar o cenário em que vive.

Quem, filhas de Eva, não se revê?

É a primeira a ceder: "Não é pela esperteza que o amo, não é de certeza. (...) Ele é autodidacta e até conhece uma série de coisas ainda que elas não sejam como ele as vê (...) Se ele fosse dor, eu amá-lo-ia. Se ele fosse um destroço, eu amá-lo-ia (...) creio que o amo simplesmente porque ele é meu e é masculino." Predestinação feminina. “Eu amo-o com toda a força da minha natureza apaixonada e isto, creio, é próprio da minha juventude e do meu sexo”.

Não abandona o Paraíso por tentação. Apenas, e só, porque vê o seu Adão triste e desmotivado. Quer redimi-lo. Pretende oferecer-lhe a felicidade – talvez fora dos horizontes daquelas paragens.

Quem, filhas de Eva, não se revê?

Adão enviúva e a história de amor termina com um belíssimo epitáfio para a sua mulher: “Onde quer que ela estivesse era o Éden”.

Esquecera, há muito, o que sentira, pensara e escrevera: “Este novo ser de cabelo longo é um valente empecilho.”»

andorinha disse...

É reconfortante, sim.

Aplaudo de pé tudo o que tenda a pôr fim a todas as discriminações existentes ainda hoje no mundo.
Por isso, abençoado Juiz Desembargador.

Ainda há pouco tempo li que para as cúpulas do Vaticano a ordenação de mulheres seria um crime tão grave como a pedofilia!!!!!!!!!!

Li e pasmei!
Agora já não sei se foi sonho(penso que não:)
Quando as coisas são tão inverosímeis dou por mim a pensar que foi sonho, ou melhor, pesadelo.

Não sei em que século vivemos...:(

isabel disse...

Dizem que o elemento que melhor define o " sacerdócio " é a mediação entre Deus e os homens;

mas quem inventou o sacerdócio, e fez dele um motor da Igreja, foram os mesmos que depois de crucificarem Deus-Filho, se arrogaram donos de toda a Verdade sobre Ele, Pai, Ele, Filho, e Ele, Espírito Santo ( ou o Mistério da Santíssima Trindade )

Esta forma -organizada e institucionalizada - de manter viva a Mensagem de Jesus Cristo - vem precisamente de quem não permitiu que Cristo vivesse o suficiente, para poder revelar-se noutras vocações, que não só a de um jovem pregador...

Ninguém sabe o que faria se vivesse mais anos; se casaria; se teria filhos...

Cristo tão pouco, se arrogou um mediador - privilegiado - entre Deus e os Homens;

vivendo como FILHO DO HOMEM, UM ENTRE NÓS, disposto a morrer para dar Vida à Sua Mensagem, de Paz e Amor ENTRE OS HOMENS, e não entre DEUS E OS HOMENS!

Se o sacerdócio é exclusivo dos homens, por obediência ao facto de Cristo ser homem, isto pressuporia que Ele também fosse um sacerdote, um mediador;

mas ninguém pode ser mediador de si mesmo;

[ Deus-Filho, uma parte inseparável de Deus-Pai e de Deus-Espírito Santo, todos unidos no Mistério da Santíssima Trindade - um Mistério Romano (?) - onde afinal, a mediação não cabe!!! ]

Os sacerdotes são exclusivamente homens, porque Deus-Filho nasceu homem ? os sacerdotes não podem ser casados, porque Deus-Filho não era casado ? e se Ele tivesse nascido mulher ? e se ele se tivesse casado ? no que é que mudava na Sua Mensagem ?

O sacerdócio pressupõe o conceito de mediação, e como meros mediadores que se arrogam entre Deus e os homens, não deviam tão pouco invocar o género e o estado civil de Cristo Deus-Filho, porque Ele nunca se arrogou mediador - de Si mesmo.

É manifesta a falta de humildade deste conceito de sacerdócio, que se cola ao género e estado civil de Cristo! Um mediador é um mediador ! E o Seu Deus, é o Seu Deus !

Mas, nem tão pouco Cristo se fez tanto! Ele fez-Se um igual a nós - homens e mulheres - sem discriminação - solteiros ou casados...

Perante um qualquer de nós que se mostrasse diferente, ele acorria a anular essa diferença, por palavras e gestos...

Se algum dia, os que O mataram jovem, quiserem ser levados a sério, no trabalho de manter viva a Sua Mensagem, que aprendam - e alguns souberam - o seu lugar de meros mediadores;

e que aproveitem para estudar melhor a Mensagem que apregoam, porque Dela não consta que Cristo tivesse que ter nascido e sido homem - hetero ou outro - e um eterno solteiro sem filhos... nem que para Ele os homens fossem mais ou menos que as mulheres...

Retirar da Mensagem de Cristo, razões para fundar argumentos contra o exercício do sacerdócio-mediação, por parte das mulheres, é reconduzi-La e interpretá-La à luz fraca de quem já mostrou e continua a mostrar não estar à Sua altura!!!

E com isto não quero dizer, que não louve e agradeça todos os dias o trabalho que a ICAR já fez para satisfazer pedidos feitos por Cristo em vida...

E com isto não quero dizer que não ache que ninguém pode conciliar em pleno a vocação do sacerdócio, com a da família, e em especial, a da maternidade ou a da paternidade...

E que a homossexualidade não se me afigure, uma realidade residual, que como residual se deve manter e defender...

E que não entenda a luta da ICAR pela VIDA, num modelo de família ideal, em que o preservativo e o aborto não cabem: um modelo que habita um mundo ainda por construir e encontrar, fora do mundo das suas fantasias...

E que por fim, não pense que só por ignorância - prática(?)- se pode achar que homens e mulheres são iguais;

e que não há nada que possa ser mais injusto do que tratar como igual, o que não é...


E para comentário isto até já vai longo de mais! peço até perdão, pelo abuso :( deste espaço...

thenewdo disse...

As comunidades cristãs antes de serem cristãs eram comunidades. O papel das mulheres no suporte das comunidades sempre foi, e continua a ser, um facto histórico, inquestionável por qualquer cientista. E no entanto, Cristo não foi homem por acaso. Se fosse mulher com o seu comportamento, em absoluto revolucionário, não teria chegado aos 33 anos. Veio num mundo ainda mais masculino do que aquele em que hoje vivemos.
Como poderia ser diferente o papel da mulher na Bíblia? A Bíblia foi escrita por homens que viveram num determinado contexto histórico. Perante a Igreja (entendida aqui como um conjunto de pessoas com capacidade deliberativa), as mulheres são duplamente excluídas devido ao celibato sacerdotal. E ainda por cima esta Igreja anda sempre atrás da História…
Não há dúvida que os sexos são desiguais. Eu digo: Ainda bem (embora pense que as relações dentro do mesmo sexo devam ser muito mais fáceis…).
Mas, para mim, a discriminação existirá sempre que continuarmos a falar das pessoas que desempenham determinadas funções, começando por lhes colar o rótulo do género. Até nas redes sociais, queremos muito saber o género das pessoas e, no entanto, somos a favor da discriminação. Ora, o género das pessoas só é relevante no que diz respeito ao Amor e à sexualidade. De resto, quem se identifica mais com a nossa forma de pensar? Quem é mais adequado para certas funções? Quem tem mais competência? Vocação? Espírito de missão? Encontramos de Tudo Em Todos. Não é uma questão de homens e de mulheres.

Bartolomeu,
Vingue-se. Escreva nas nuvens!

Ponto de interrogação,
Adorei. As mulheres (ou os homens) são afinal um mal necessário!

carlos disse...

Tanto quanto sei, e que pouco é, a descriminação surge do medo do outro.
Penso que alguns deviam aprender com o Adão de Mark Twain que junto à campa de Eva confessa "onde quer que ela estivesse era o Éden"

Bartolomeu disse...

Não ha nada de que deseje vingar-me, Then We Do.
Está tudo muito bem assim... nem poderia estar melhor!
;)))

andorinha disse...

Isabel,
"E que por fim, não pense que só por ignorância - prática(?)- se pode achar que homens e mulheres são iguais;"

Ninguém aqui é tão ignorante assim ao ponto de fazer tal afirmação.
Claro que não são, nós somos muito mais bonitas:) Looooool

Aliás, esse argumento já está velho e gasto.
As diferenças existem, felizmente, mas nunca devem ser valoradas em termos de superioridade ou inferioridade, aí radicando grande parte de comportamentos discriminatórios absolutamente INACEITÁVEIS no século em que vivemos.


Thenewdo,

"Quem é mais adequado para certas funções? Quem tem mais competência? Vocação? Espírito de missão? Encontramos de Tudo Em Todos. Não é uma questão de homens e de mulheres."

Exacto. Por isso mesmo porquê a discriminação?
Há religiões em que as mulheres participam muito mais no sacerdócio e não me parece que essas religiões estejam em vias de extinção:)

"Até nas redes sociais, queremos muito saber o género das pessoas e, no entanto, somos a favor da discriminação."

Não entendo a frase.

De qualquer forma não vejo qual o mal de querer saber o género das pessoas. Mal há em discriminá-las pelo género, são realidades completamente diferentes.

LadyAnt disse...

boa tarde :)

hummm... gosto mto de vir cá! sempre motivos para discussão; sempre algo para aprender.

quanto mais não seja, nas diferenças de pontos de vista, de aproximação aos temas. diferenças essas que acabam por não se distinguirem pelo género, idade, étnia ou sexualidade... será isso por acaso? :)

exponho o o meu "pensar" sobre este assunto(e outros) [mas falamos deste]:

é surpreendente que os que há séculos se dedicam ao estudo dum manual tão vasto e tremendamente fantástico como a biblia, continuem ainda hoje a praticar o desamor, a injustiça, a maldade, a ignominia ... e se mantenham seres rasteiros nas questões fundamentais e basilares da vida humana.

afinal, o que é que se aprendeu? o que se QUER aprender?

a busca da verdade, do conhecimento iluminado [à luz da verdadeira fé]continua condicionada a equações obsoletas e incapacitantes a uma real evolução, no sentido ascendente (como se pretende!!!!) (ou não?)

pois, a mim, o que me faz sentir triste é que milénios não chegam para o Homem buscar a verdade e a praticar...

assim, cabe a nós (cada um de nós) desejar fazer a diferença, aprender de facto e ser Maior! pois a palavra é Uma: simples e bonita e não precisa de falsas interpretações.

voto por que cada um de nós se empenhe a fazer essa diferença :)

cumprimentos para todos (Senhoras e Senhores)

Fora-de-Lei disse...

Como não sou católico, não tenho muito a adiantar sobre este assunto. Se calhar, nem tenho esse direito. No entanto, há algo que me faz pensar e que tem a ver com o facto de vivermos numa sociedade em que a imagem é cada vez mais importante. Assim, se algum dia existirem mulheres a exercer o sacerdócio e se essas mesmas mulheres forem - fisionomicamente falando - como 99,99% das freiras que eu vejo por aí, então a ICAR só vai perder com isso... ;-)

andorinha disse...

FDL,

Tu tens cada uma!!!!!:)
Tens esse direito e muitos mais...
Eu também não sou católica mas não é por isso que deixo de ter opinião.

Quanto ao resto do teu comentário só posso dizer que confirma em absoluto o teu empedernido machismo:))))))

andorinha disse...

"Como é possível um turista de luxo ficar numa maca num corredor de hospital?"

Pergunta feita pelo presidente da Câmara de Loulé, que por sinal é médico de profissão.


Eu só pergunto como é possível que alguém tenha o despudor de fazer uma pergunta destas.

Cê_Tê ;) disse...

Professor, também eu!;P

Andorinha, ;)))
"Ainda há pouco tempo li que para as cúpulas do Vaticano a ordenação de mulheres seria um crime tão grave como a pedofilia!!!!!!!!!! " Não percebeste, amiga (eheh) o que se calhar queriam dizer é que não tem importância nenhuma e que só cederão se a pressão social for muita.;P

Fora-de-Lei disse...

andorinha 9:51 PM

"Quanto ao resto do teu comentário só posso dizer que confirma em absoluto o teu empedernido machismo:))))))"

Andorinha, se eu ivaginasse que as putativas padrecas se aproximariam de uma "bitola fisionómica" tipo Nicole Kidman, então eu teria formulado uma opinião diametralmente oposta... ;-)

Fora-de-Lei disse...

andorinha 10:04 PM

"Como é possível um turista de luxo ficar numa maca num corredor de hospital?" Pergunta feita pelo presidente da Câmara de Loulé, que por sinal é médico de profissão.

Andorinha, tu não sabias que nos hospitais há lugares próprios para turistas de luxo e para turistas de lixo ?! Assim como para os freaks da passa e para os fracos da pissa... ;-)

andorinha disse...

Cêtê,

Se calhar até está certa a tua interpretação:) Loooool


FDL,

Doido:)))
Mas gosto de ti, pá, és um doido fixe...

E agora...fui...

Cê_Tê ;) disse...

http://www.youtube.com/watch?v=9Kj5zwhspWU

Cê_Tê ;) disse...

(Se Deus existisse talvez gostasse de escutá-la...)- (faltou acrescentar)

Bartolomeu disse...

Deus não existe, Andorinha?
Então... porque carga de água, toda a gente fala D'ele?
Não compreendo... será que o mundo vive uma alienação colectiva, falando toda a gente, de algo que não existe?
Ou será que o mundo busca desesperadamente entender algo que lhe escapa ao entendimento racional, mas que suspeita, sente que existe em todo o lado, e... por ser tão abrangente, torna-se indefinível... indizível?

Bartolomeu disse...

Bolas!!!
enganei-me, o meu comentário não se dirige à Andorinha, mas sim à Cê_Tê.

andorinha disse...

Bart,

Eu já suspeitava que tinhas uma fixação por mim, mas nunca pensei que fosse tão forte:)))))))))))))

Deus deve existir para aqueles que acreditam n'Ele, mas disso pouco sei...não sou crente...

Bom almoço e boas férias (se for esse o caso) :)

Bartolomeu disse...

Não será fixação mas, atracção, Andorinha.
Sou sensível a mulheres inteligentes.

andorinha disse...

Agora deixaste-me sem palavras, Bart:)