domingo, abril 03, 2011

Do estádio para o quotidiano.

Um abraço de parabéns para todos os murcónicos portistas, título e vitória de hoje merecidos:). O jogo... foi o que vocês viram. Penso ser justo dizer que o Benfica esteve mal táctica, técnica e disciplinarmente. E isso entristece-me; sobretudo o último item, por evitável:(. Adiante! Os números sobre a aplicação da Lei sobre a IVG dão que pensar. Como é óbvio, a descida verificada agrada-me, embora o tempo seja curto para falar de uma tendência firme. Mas devo dizer que partilho o desagrado e as preocupações do Miguel Oliveira e Silva e outros colegas em face de abortos repetidos e faltas sistemáticas às consultas de Planeamento Familiar. Um erro básico deve ser evitado: considerar homogéneo esse grupo de mulheres. É importante estudar narrativas de vida, dificuldades pessoais e culturais, motivações, falsas crenças, mecanismos conscientes e inconscientes de racionalização e negação, desleixos oportunistas puros e duros, e assim dispor de dados que permitam uma intervenção séria e, na medida do possível, eficaz. No que me diz respeito, não invocarei o destino dos meus impostos, embora aceite que outros o façam. Como aqui escrevi, não encaro o aborto com a mesma paz de espírito que a eutanásia, em dois referendos nunca neguei que considero existir um conflito de interesses entre uma vida real e outra potencial. Por isso tantas vezes citei a frase do meu velho amigo Pacheco Pereira: defendi, defendo e defenderei o "sim", apesar das perplexidades que o tópico me provoca. Mas é chocante que algumas dessas mulheres transformem a IVG numa espécie de "pílula do dia seguinte institucional". A contracepção eficaz não é um luxo ou um capricho, trata-se de um dever, simétrico dos direitos conferidos pela cidadania plena a que todos aspiramos. E que, a outros níveis, parece cada vez mais utópica:(. Durmam bem.

53 comentários:

Tangerina disse...

Isto devia ter um botão "like". Gostei!: dos parabéns dados à vitória do Porto (bib'ó Porto!!! - algo que nos alegre, enfim) e da reflexão sobre os dados relativos à IVG.

Boa noite (sem insónias vermelhas ;-) )

Tan GerIna

Cê_Tê ;) disse...

Felicito o seu desportivismo. Que bom seria se todos levassem os jogos como jogos que são (ou que deveriam ser)

Constato porém que para não fugir à regra todos temos amigos que não deveriamos citar sobretudo se queremos salientar uma qualidade que não é de forma nenhuma constante neles. É que quando dá a um fulano para comentar o que não conhece com a presunção vaidosa da ignorãncia atrevida dá vontade mesmo de ser um hooligan e de lhe partir o focinho. É que há iluminados que não conseguem descortinar os eufemismos educados!

Manuel Henrique Figueira disse...

Caro Prof. J.M. Vaz:
Permita-me que peça emprestada ao Michel Serres a conclusão do seu livro «Le tiers-instruit» para comentar as suas reflexões, quer as mais comezinhas (do futebol), quer as mais substanciais (IVG/Eutanásia), que, afinal, são filhas da mesma matriz:

«Re-nascido
ele conhece,
tem piedade.

Enfim,
pode ensinar.

Manuel Henrique Figueira disse...

Caro Prof. J.M. Vaz:

Propositadamente, quis separar estes comentários sobre o jogo de hoje dos anteriores, cada macaco no seu galho.

Às tantas, o Prof. disse: «Penso ser justo dizer que o Benfica esteve mal táctica, técnica e disciplinarmente. E isso entristece-me; sobretudo o último item, por evitável».

Pois. É a diferença entre ter um treinador que ainda não re-nasceu completamente (ainda está a aprender), já vai conhecendo (deu disso conta por 3 vezes contra o Glorioso à conta de apenas um desaire) e já vai tendo piedade (atenção aos outros).
Está quase capaz de poder ensinar,

e outro que

jamais re-nascerá (só os humildes são capazes de olhar para dentro de si mesmos), pouco conhece (de Manchester até hoje deu bastas provas disso), e tem pouca piedade (a arrogância e a vaidade são inimigas da atenção para com o Outro).
Nunca poderá ser professor.

Ana disse...

Caro Prof.
Em primeiro lugar os parabens pela vitória do Porto.
Em segundo e no que diz respeito ao Aborto, usa-lo como anti-contraceptivo é uma coisa que me faz imensa confusão. e não vou entrar pelo caminho de que há imesas maneiras de o evitar (que há) mas ninguém está livre de um "acidente". Mas eu que já fiz um, quando ainda era ilegal, faz-me confusão.
Achei o acto tão violento tanto fisicamente como emocionalmente, que me faz confusão como alguém faz 10 ou mais.
cumprimentos
Ana Ramos

pedro disse...

http://www.youtube.com/watch?v=5tGA6bpscj8

andorinha disse...

"Mas é chocante que algumas dessas mulheres transformem a IVG numa espécie de "pílula do dia seguinte institucional". A contracepção eficaz não é um luxo ou um capricho, trata-se de um dever, simétrico dos direitos conferidos pela cidadania plena a que todos aspiramos."

É chocante, sim, não consigo entender. Posso até concordar que não se deva considerar homogéneo esse grupo de mulheres, mas francamente, é muita irresponsabilidade.
Até parece que vão fazer um aborto como quem vai tomar um café:(

Sou de opinião que deveria haver "penalizações" para as mulheres que faltam sistematicamente às consultas; em que moldes, não sei, mas revolta-me imenso esta situação.
Nem sequer vêm que também se prejudicam a elas?

Porra! Chega de burrice e irresponsabilidade!

pedro disse...

Num debate sobre a Eutanásia a participação é muito mais abrabgente.

pedro disse...

(abrangente)

pedro disse...

http://www.kayakquirimbas.com/

Bartolomeu disse...

Dizia ontem o Prof. Marcelo, que os disturbios entre os adeptos dos dois clubes, registados antes do jogo e que provocaram ferimentos graves em algumas pessoas, além de prejuizos materiais, são reflexo da instabilidade política que se vive no país.
Li num blog, dois dias após o cismo que ocorreu no Japão, uma piada daquelas que surgem quando ninguem acha piada a piadas, em que o fulano dizia:"A PUTA DA BORBOLETA BATEU AS ASAS EM FORNOS DE ALGODRES E AS COISAS ESTREMECERAM NO SOL NASCENTE".
Quanto ao aborto e à eutanásia... espero nunca ter de recorrer ao primeiro, a segunda... desde que o médico saiba o que está a fazer... é que à dias levei o carro ao representante porque ouvia um barulho que vinha da traseira, passado uma hora ligaram-me a dizer que era preciso substituir metade do carro. Ainda estrilhei... como é que era possível, um carro com 2 anos e meio precisar de tanta cois? Responderam-me: ah e tal, porque não sei o quê.
Ripostei: népia! não arranjem nada, deixem estar assim que eu até curto ruídos que vêm da traseira.
Recorri a um curandeiro de bairro, que colocou a biaturinha no elevador, sacou-lhe a roda fora rodou o zingarelho e decretou: é o rolamento da roda gripado.
Então, Sô Zé, qué que se faz? dá-se-lhe um antigripine?
Riu-se... pére aí que vou ligar pró fornecedor e mandasse vir já um rolamento.
2 minutos depois, a limpar as mãos a um bocado de desperdício, comunicou-me que podia voltar lá por volta das 16 horas que tinha o carripano prontinho.
Nunca vi outra forma mais rápida de curar uma gripe!

Manuel Henrique Figueira disse...

Ana Ramos,

desculpe que lhe diga, mas anda um pouco distraída.
O nosso querido Prof., embora tripeiro de gema, é um acrisolado benfiquista.
De modo que, dar-lhe os parabéns pela vitória do FCP só por provocação.

Manuel Henrique Figueira disse...

O triste espectáculo da rega da relva e do apagão das luzes no estádio da Luz ontem, após a merecida vitória do FCP, fez-me pensar no seguinte:
Durante décadas fomos perseguidos pelo estigma dos três F - Fado/Futebol/Fátima.
Entretanto evoluímos, o Fado de hoje, com a pujante geração de jovens talentos (Cristina Branco, Ana Moura, Mariza, Aldina Duarte, Kátia Guerreiro, Sofia Varela, Camané, António Zambujo, Marco Rodrigues, etc. etc.) nada tem que ver com o estereótipo. Justiça seja feita à grande Diva Amália, que iniciou a renovação a partir de 1962, juntamente com Alain Oulman, e que foi muito criticada na época (ouçam o CD Busto, 1962, e o CD Com Que Voz, 1969), renovação continuada pela dupla Carlos do Carmo/Ary dos Santos.
Libertámo-nos do primeiro F.
Por mais ateu ou agnóstico que se seja, facilmente se reconhecerá que a Igreja de hoje quase nada tem que ver com a dos tempos da Ditadura salazarista; quer no papel social imprescindível que desempenha, quer no arejamento das ideias, quer ainda nas atitudes de abertura nos mais diversos campos.
Libertámo-nos do segundo F também.
Resta-nos, infelizmente, o terceiro F – o de Futebol. Para quem não tem memória de tempos muito recuados, basta ver a imprensa de há 50/40/30 anos para constatar que estamos bem pior.
A atitude de ontem, que refiro no início deste comentário, de insultos, agressões físicas e verbais, atitudes de falta de educação e de elegância, que são continuadas e recíprocas, só encontra paralelo no triste espectáculo de acusações e de passa-culpas dos nossos partidos e responsáveis políticos perante a gravíssima crise que o país atravessa.
Será por acaso que há uma promiscuidade doentia entre os dirigentes desportivos e os actores políticos?

ana b. disse...

Caro Prof:

Em relação à primeira parte do seu post, e dada a minha manifesta ignorância nesta matéria ( e em muitas outras, certamente) apenas posso manifestar-lhe a minha solidariedade. Não se amofine, que para o ano, há mais:))
Quanto à segunda parte, gostaria apenas de salientar, que a adequação e juzteza de uma lei, não deve ser posta em causa, pelo mau uso que dela fazem. Partilho da sua opinião e da dos outros colegas, sobre a eventual punição destas situações, mas tendo sempre em mente a heterogeneidade desta população, como muito bem frizou. Acredito que a maioria destas mulheres o façam, como último recurso. E temo que estes argumentos possam servir para um eventual retrocesso da lei.
Parece-me que apenas a educação e a formação cívica das pessoas poderá minorar este problema. É aqui, a meu ver, que se deverá concentrar esforços.
Os abusos existem e existirão sempre, nestas e noutras àreas. Basta lembrar as baixas fraudulentas, os subsidios de desemprego indevidos,etc. Por isso estou convicta que a solução passa, invariavelmente, pela educação.
Concordo também que haja algum tipo de penalização para estas mulheres que fazem da IVG, método contracetivo. Assim como acho que deveria haver penalização para os médicos que passam atestados fraudulentos. É que, assim de repente, não sei qual das situações consumirá mais dinheiro aos cofres do estado, que é o mesmo que dizer, aos nossos bolsos. Só lamento não ver o mesmo frenesim e empenho da classe médica ( e contra mim falo, como já deve ter percebido há séculos), no combate desta situação,que a mim me envergonha.
O problema aqui é um problema moral. Não nos iludemos.
A IVG não é, e penso que nunca virá a ser, uma situação pacífica porque envolve o maior mistério de todos, a vida. Para mim, também não é pacífico. Já foi. No tempo em que eu tinha certezas. Mas cada vez tenho menos certezas. Estas e muitas outras. Contudo, uma certeza tenho: que o preferia ter feito num ambiente afável e, acima de tudo, seguro. O que não impediria certamente, de me questionar como ele ou ela seria, de contabilizar os anos que teria, e até na eventualidade de já ser avó. Até já me questionei se ele(a) estaria à rasca:)
Mas não, Professor. Hoje estou certa que o teria sabido orientar bem.

Bartolomeu disse...

Ó anita...b, minha querida, não vás por esse caminho, querida. Pensa; durante toda a vida, já terás evitado a gravidez, umas boas centenas de vezes. Seguindo o mesmo raciocínio, calcula o número de filhos e (ou) filhas e netos que já terias, se a pílula e o preservativo não existissem.
Quanto ao aspecto económico... penso que saia mais barato o aborto, sobretudo para quem tiver uma forte actividade sexual. É uma questão de fazer contas... um preservativo deve custar um dinheirão e só dá para "uma", o que implica uma renda mensal astronómica, ao passo que um aborto, feito à pala do estado, de três em três meses, sai quase de borla.
Ah mas e a saúde?
Replicas tu.
Então e a saúde de uma fumadora que toma a pílula?
Ou a saúde de uma alcoolica que não tem relações sem preservativo?
Ou ainda a saúde de uma garina que toma a pílula do dia seguinte e tem o habito de atravessar as ruas sem ver se vem trânsito?

Penso que estes argumentos já sejam suficientes para as minhas amigalháças me quererm arrear no cachaço...
;)))
Ou a sa

ana b. disse...

Bart:

Você não existe!:)))
E o seu sentido de humor é irresistível:)))

Bartolomeu disse...

Hmmm... então, sempre se aproveita alguma coisa...
;)))

ana b. disse...

Bart:

Do que eu gostei mais foi do "...um preservetivo deve custar um dinheirão". Certamente não sabe quanto custa por já vir incluido no preço do pacote...:))))

Bartolomeu disse...

isso do pacote foi provocação, ana. Depois venha-me cá com a conversa de que sou TS...

ana b. disse...

Manuel,

De um músico fantástico que me toca o coração:

http://www.youtube.com/watch?v=JSlv_n-gBmk

http://www.youtube.com/watch?v=iN4gg3NRYo8

Espero que goste!

ana b. disse...

Bart:

Não me diga que só agora reparou que eu gosto de o provocar:)))))

Bartolomeu disse...

só!
não tinha notado ainda as minhas asinhas?!

ana b. disse...

Bart:

Só agora reparei nelas, veja bem:)))

pedro disse...

"o capitalismoi é praggmático" alguem já disse.

Bartolomeu disse...

But... you does not beleave in tham, Peter, does you?! I hope not.
So why d'ont you take a long way home
http://www.youtube.com/watch?v=YtIBl131BIM&feature=related
think about... and try the giv a lite bit of your time... free of taxes?
http://www.youtube.com/watch?v=hGI6qQHFlPk&feature=related
;)))

AQUILES disse...

Adorei ver o ambiente da cidade, ao vivo, antes de me recolher. Preocupa-me a mistura de alegria, justa, com revanchismo. Algo vai muito mal na forma como se encara o amor a um clube de futebol em todo o país. Esperemos que não piore para o ano.
Sobre a IVG, sou sim. Embora seja contra o aborto. Mas entendo que é algo do foro privado e da liberdade individual. Partilho, infelizmente, as preocupações citadas. Preocupa-me, sobretudo, as preocupações duma juventude sem horizontes, desorientada e ignorante. Sim, disse ignorante. Há um sector de jovens que apesar das equivalências e das oportunidades os seus interesses de conhecimento são do básico.

ana b. disse...

Bart:

Reparei que gosta muito dos Supertramp. Já tinha espreitado o seu clip de audio. Também gosto, mas basicamente porque me recorda a minha adolescência. Hoje já não tanto, embora os tenha ido ver ao Pavilhão Atlântico. Prefiro musicas mais intimistas.

Anfi:

A propósito de clips de audio, e antes que comece novamente uma dissertação sobre o mesmo e constate a sua desatualização, informo-a que mudei novamente de clip.´A minha vida é demasiado larga para caber num só clip:))) E espero que também venha a ser comprida:)))

Bartolomeu disse...

Sim, ana, supertramp, pink floyd, genesis são os favoritos, beatles, triumvirat, lad zaplin, moody blues, bob dylan, cat steavens e mais um porradão deles, inclusivé muitos dos mais recentes, Joe Cocker, Metallica, com o seu deixándar e não te rales, queres escutar?!
http://www.youtube.com/watch?v=bAsA00-5KoI&feature=related
;)

volta disse...

E via um cumprimento. FireFox

Caidê disse...

Perdi um post sobre a IVG. Bolas! (Nem do Porto, nem do Benfica, note-se - eu não vou em futebóis daqueles!:-)))). Volto demain.

Deixo-vos um mimo:

http://www.youtube.com/watch?v=Eu3CbGyKgiA&feature=player_embedded#at=170

Durmam como se fosse Sábado, mas convirá pôr o despertador a fazer das dele :)))

Manuel Henrique Figueira disse...

Caidê,

Obrigado.

Retribuo, com uma extensão especial para a Ana b.(pois sei que vai gostar), e também para os restantes murcónicos amantes da música.

«Meu mundo é hoje»: Eliete Negreiros
http://www.youtube.com/watch?v=QQupiQ7nfzQ

«Eternity And A Day»: Eleni Karaindrou
http://www.youtube.com/watch?v=Yz12AHWMFNE

Boas músicas e bons sonhos!

ana b. disse...

Manuel:

Obrigada.:)
Da Rosa Passos:

http://www.youtube.com/watch?v=GGxBfJwdYFk

http://www.youtube.com/watch?v=cU67iG0W99M

http://www.youtube.com/watch?v=eX854ONKvPk

volta disse...

O thundurbird, também merece. Bons despertares...

JoZe disse...

Prece de um português consciente:
http://exiladonomundo.blogspot.com/2011/04/preces-de-um-portugues-consciente.html

Caidê disse...

Agora não há tempo (talvez)...Havendo, vamos a um passeio campestre?
http://www.youtube.com/watch?v=awigb9BWDmU&feature=related
Mais à noite, talvez possamos antevê-lo em nosso sonho nocturno. Assim espero. Bom berço para depois.

ana b. disse...

Prof:

"As calças de cabedal ficam-lhe a matar!". Adorei!!:)))))
É que é mesmo assim!

volta disse...

Caidê: tive uma ideia parecida. Era a caminhada do Murcon. Mas vai ser preciso muitas fotos. Ou um video HD.

volta disse...

Ou apenas. Andorinha.

volta disse...

Ou, Lobices.

volta disse...

Ou, o Padrinho.

volta disse...

No paredão do Molhe. Hora Não interessa. Toca a embarcar. Próximo do Estádio do Dragão (Dragon Stadium-PT). E o Padrinho, arranjaria uma banda, para a chegada da volta.

volta disse...

Quando chegarem as Andorinhas, volta-se a falar no assunto. Quando partirem as ultimas, não há desculpa. E não Bolto Mas Penso Que botO:)

andorinha disse...

Governo demissionário nomeia militantes do PS de norte a sul de Portugal.

Se eu me inscrever agora no partido ainda arranjo um tacho????


Pedro,

Em caminhadas também alinho...

volta disse...

Eu também...

volta disse...

2

volta disse...

sorry, 3

ana b. disse...

Andorinha:

Acho que já vai um pouco tarde:))
Mas não custa nada tentar...:))
Com persirtência e um pouco de sorte, ainda arranja qualquer coisa, aí por Guimarães, à conta da capital europeia da cultura... Depois não seja ingrata, e não se esqueça desta sua amiguinha...:)))

volta disse...

Caidê, 2 almas gémeas. lol :DDD

volta disse...

Procura-se assistente de fotografia.
water.inside@hotmail.com
Pedro

volta disse...

Ou:pedrobrbs@gmail.com

volta disse...

50-50

Manuel Henrique Figueira disse...

Caidê:

As suas pérolas Mantovanianas são espectaculares, mas a última rebentou a escala.

Obrigado.

Como não goste de ficar em dívida:

«Outra Vida»: João Afonso – CD Outra Vida
http://www.youtube.com/watch?v=FMmwSKjzL7E

(esta é politicamente pouco correcta face à luta contra o tabagismo, mas não é esse aspecto que nela me fascina, como é evidente)
«Ta cigarette apres l'amour»: Charles Dumont – CD L’Essenciel de Charles Dumont
http://www.youtube.com/watch?v=pq2w0OH9MSE

Boas músicas

Manuel Henrique Figueira disse...

Corrijo: «gosto»