quarta-feira, fevereiro 20, 2013

Fevereiro...

Não chateia. É simplesmente triste ver a canção de Zeca Afonso ser "cantada" como a "cantou" Miguel Relvas. E não se trata de analisar a monumental desafinadela do apaniguado ministro de Pedro Passos Coelho, o primeiro-ministro que, em tempos, confessou que seria "mais feliz se fosse cantor". Uma confissão com que, provavelmente, a maioria dos portugueses estaria hoje tentada a concordar. Até porque, no que toca aos dotes vocais do ministro-adjunto, já quase tudo foi dito. E tudo o que se disse foi 'fait divers'. Cantar fora de tom, como diria o próprio Relvas, "é a vida". E quem não tem cavalo mas insiste em inscrever o jumento no concurso de saltos de hipismo tem a vida que merece. Desafinada, aos solavancos e sem entender o significado de um protesto que usa a canção-senha do 25 de abril como arma. Também não chateia observar o tom desafiador e o sorriso de cavaleiro solitário com que Relvas encara as manifestações hostis e a forma aparentemente corajosa com que enfrenta quem contra si se indigna. O que chateia verdadeiramente é a arrogância calculista do ministro. Se assim não fosse, Relvas não voltaria a meter-se na boca do lobo um dia depois dos protestos de Gaia. Não é obra do acaso, é premeditação. Ao aceitar comparecer na comemoração dos 20 anos da TVI, Miguel Relvas estava consciente dos riscos. E não se fala de riscos físicos. Esses, a verificarem-se, assentariam que nem uma luva na busca da vitimização, ao estilo kamikaze, que parece mover o braço direito de Passos Coelho. Trata-se de avaliar os riscos políticos de aparições em noites que, para o ministro, são iguais "a tantas outras". Mas não são. Ontem, o todo-poderoso ministro da coligação PSD/CDS apareceu no ISCTE exibindo o mesmo sorriso com que desafinou a "Grândola Vila Morena", mas escoltado por um incomparavelmente maior número de guarda-costas do que em Vila Nova de Gaia, onde defendeu - pasme-se - que "a melhor maneira de ter medo é ter coragem". Durante a récita na peculiar sessão do Clube dos Pensadores, Miguel Relvas foi mais longe ao afirmar que "a pior coisa que um governante pode fazer é amedrontar-se". Ao sair ontem atribuladamente do ISCTE, em Lisboa, sem intervir e rodeado de seguranças, Relvas revelou-se medroso, sem coragem e, desta vez, em direto na TV, sem qualquer filtro. Pelo segundo dia consecutivo, vê-se vaiado em público, impedido de exercer a sua atividade política. Relvas experimenta agora nas ruas aquilo que muitos portugueses, incluindo da classe política - até do seu próprio partido - têm afirmado: o ministro dos Assuntos Parlamentares não tem condições de exercer o cargo. Por muito que, desta vez, um diligente e rápido comunicado governamental tenha deixado claro que o Executivo não se deixará condicionar por protestos como os manifestados no ISCTE. Mas a dúvida mantém-se: um ministro que não tem condições para sair à rua tem condições para governar? Alfredo Leite, JN. P.S. Hoje, na Assembleia da República, Vitor Gaspar desceu à terra. O Ministro da Saúde foi interrompido no Hospital de S. João, mas depois pôde falar. O que me agrada. Silenciar alguém, mesmo com base numa indignação justa, é um flirt com o totalitarismo. Quanto ao Ministro Relvas, acrescentaria algumas palavras às de Alfredo Leite. Vivemos numa sociedade do efémero, cada estímulo é rapidamente substituído por outro e nós reagimos de forma mecânica, não meditada. O Ministro foi claro há tempos atrás – não cometeu nenhuma ilegalidade. E é verdade, a ter acontecido – continuo à espera de conclusões… - ela saiu de canetas universitárias. (Trata-se de outra característica dos tempos modernos – não pensar se o legal também é legítimo.) Portanto, algum tempo de recato, o futebol, o Papa, o meteorito, os entusiasmos do ex-Secretário de Estado da Cultura, os “dramas” do jet set e o regresso aos mercados torná-lo-iam assunto requentado. Enganou-se. E tomem nota do que vos digo – ainda estamos em Fevereiro, 2013 vai assistir a muito desespero, infelizmente.

146 comentários:

Pedro Barbosa disse...

Ser Monárquico, deixou de ser provocador. Insultuoso é alguém autointitular-se de Republicano!

bea disse...

Detesto Miguel Relvas. No entanto deprime-me ver-lhe os esgares, sentir-lhe as falácias, olhar-lhe os sorrisos falsos e saber-lhe as afirmações vazias. Não é assim que penso a política. É como se uma casa que prezamos estivesse de repente escancarada, no maior desmazelo, as intimidades quotidianas todas à vista de quem passe.

Nenhum povo merece um Relvas. ponto.

Pedro Barbosa disse...

bea,

Fazendo uma asbstracção do tempo. Vamos todos sair com um suspiro arrogante: "Este povo não me merece!"

Pedro Barbosa disse...

bea,

Estava a falar a sério! Ainda tive que ir fazer o conduto.

Pedro Barbosa disse...

Quem estiver com ideias excslentes, recomendo uma cura de sono. Em 2015 estão fresquinhos que nem uma alface!

Pedro Barbosa disse...

Excelentes!

Manuel disse...

Caro Prof.
Tenho para mim que este suscitar as manifestações por parte do governo não passa de gato escondido com rabo de fora.
O Relvas, depois de ter sido desmascarado na equivalência folclórica da Licenciatura, remeteu-se um pouco ao silêncio, quase desapareceu do palco.
Era ainda o tempo dos «amanhãs que cantariam» de Gaspar.
Agora, com os indicadores económicos quase todos de pantanas: queda do PIB (recessão continuada); aumento da dívida pública para 198 mil milhões; défice (qual Alfa & Ómega) aliviado pela Troika mas mesmo assim incumprido; desemprego galopante; iminência de desagregação do tecido empresarial das PME; iminência de desagregação social; emigração galopante, eis que o Relvas regressa em força à ribalta.
E ainda não chegou à economia o efeito da bomba atómica do tão desejado e salvítico corte dos 4 mil milhões.
É que assim, com todo este folclore dos boicotes, das cantorias da Grândola, se marca a agenda política e mediática.
Desaparecem ou são reduzidas ao mínimo as más notícias sobre a economia e as pessoas.
Não se fala dos antigos gestores (especialistas na vigarice) do BPN / SLN, que foram quase todos colocados na gestão das actuais sociedades-veículo dos activos tóxicos do BPN / SLN (a Parvalorem, a Parups e a Parparticipadas). Quem melhor conhece do assunto para dar «eficácia» à coisa?
Fala-se menos do senhor Salgado, que regularizou o seu esquecimento de 8,5 milhões de euros junto do DIAP e do Fisco… a seu pedido.
Fala-se menos dos 2/3 da pensão do senhor Jardim Gonçalves (de 175.000€ / por mês) que estão isentos da contribuição solidária.
Fala-se menos dos «preguiçosos» que começam a perder apoios (desempregados, RSI)… puxa, já não era sem tempo.
Fala-se menos do desemprego que cresce de forma galopante apesar da igualmente crescente emigração.
O regresso do parolo do Relvas não é inocente.
Há sempre um bobo da corte disposto a divertir o pessoal.
Acho estranho que os manifestantes, que têm legitimidade e razões para se manifestarem, não se apercebam de que com o folclore relvítico se está, ou pode estar, a voltar contra eles.
Só falta um murro no Relvas para se criar um novo caso Mário Soares na Marinha Grande.
Se calhar sou eu a delirar… sou muito dado a delírios.

Pedro Barbosa disse...

Oh, Manuel...

O que eu registei foi que o Ministro ía ficar de pedra e cal. Até poder tomar a palavra. Não fosse o "empurrão" que lhe deram para sair dali.

Foi só a imagem que guardei. Foi apenas reconvidado para outra oportunidade.

Manuel disse...


De que se ri Sr. Ministro - poema de Mário Bnedetti
http://youtu.be/Gfqg4GNq2w8

Pedro Barbosa disse...

Fazer Jornalismo e tratar de assuntos socias, não há tempo para mordomias!

andorinha disse...


Vai, vamos todos assistir a muito desespero. Deve ser demais para o Relvas porque ele já não dorme, mortificado por todos os jovens que têm que sair do país.
Não sei se ele poderá aguentar mais sofrimento. E tenho pena! tenho pena de todos os seres humanos que sofrem...

Subscrevo as palavras da Bea. Nenhum povo merece um Relvas.

"O que chateia verdadeiramente é a arrogância calculista do ministro. Se assim não fosse, Relvas não voltaria a meter-se na boca do lobo um dia depois dos protestos de Gaia. Não é obra do acaso, é premeditação"


Quando li nem refleti muito nisto. Mas depois de ler o post do Manuel, é bem capaz de ser verdade.
Penso que não estás a delirar, Manuel.


"Silenciar alguém, mesmo com base numa indignação justa, é um flirt com o totalitarismo."

Aqui não concordo, Júlio. Não silenciam eles tanta gente sem razão?
O controle obssessivo que fazem a quem discorda? Os media não darem tempo de antena?
A indignação daquela gente ( e de tantos mais) mais do que justa tem que ser expressa também oralmente. As pessoas não aguentam mais estarem há tanto tempo oprimidas....e sem voz...

E mais, quem não quer ser lobo não lhe veste a pele.

Cê_Tê ;) disse...

Boa noite ;)

Ontem passaou na TV (num canal que não me recordo qual) um programa sobre a máfia italiana e a sua ligação à maçonaria e pasmei!
Não me admirava nada de haver um projecto obscuro para a velha Europa que sustentasse a máfia que envolvesse Portugal (havia, há? para Itália). Em Itália o controle da Informação dá imunidade em todas as frentes ;) a Berlosconi e aqui? O que se passou de facto com os Serviços Secretos? Que sabem eles de facto? E o atentado de Camarate que tem a ver com isto já que em certos momentos vem estupidamente a público como um aviso?
Posso confessar que tenho uma esperança secreta que mais dia menos dia em vez de as pessoas se matarem passem a dirigir a violéncia para quem a desencadeia? Para quem de facto ROUBA e conduz ao suicidio tannnnnta gente????

Pedro Barbosa disse...

Cê_Tê ;)

Já vou ler! E preparar a desminagem!

Mas primeiro subo ao baú das "recordações". Num dia qualquer tive que apresentar uma fotografia e com a respectiva sinópse. No final fiz o devido silêncio e a alma que ainda estava sóbria, refletiu e conclui com os outros dois membros do juri: "Vamos tomar café!"

bea disse...

Por acaso, casualmente, tenho um pouco a esperança da Cê_Tê. Vamos ver.

Andorinha
a democracia não pode/deve usar códigos totalitários. Se criticas e fazes uso daquilo contra que te insurges...

Pedro (6:35)

Não sei porque me lembrou o crepúsculo dos deuses. talvez seja como diz o Manuel, é tudo um teatro. Tão medíocre. Tão espaventosamente mau. a pretender distrair-nos de outros males.
patético

Pedro Barbosa disse...

Deixo aqui uma noite em branco
De uma realidade incontornável

http://3.bp.blogspot.com/-vA4g7NP6NYQ/USVGiwfNKSI/AAAAAAAAAHA/tGUmlJtE4Qk/s1600/DSC_0065.JPG

P.S. Passada na melhor companhia possivel!

andorinha disse...

Trazido do mural de Tomas Vasques

Algumas vozes se levantaram em defesa da liberdade de expressão, direito sagrado em democracia. Mas esta balança – a da liberdade de expressão – está desequilibrada. Quem defende a liberdade de expressão do cidadão comum massacrado ou dos jovens desempregados? Só se podem pronunciar de 4 em 4 anos, nas eleições?
(...)
A liberdade de expressão não pode ser apenas um direito conferido ao “poder” – aos governantes, partidos políticos e banqueiros. E, quando estamos perante um conflito de "liberdades de expressão", como aconteceu ontem entre um grupo de estudantes e o ministro Miguel Relvas, a liberdade de expressão do cidadão comum deve prevalecer. A liberdade de expressão deve servir a todos e seria bom que não servisse apenas para sustentar uma democracia formal, afastada dos cidadãos. Por a entendermos num só sentido é que estamos onde estamos. Precisamos, em matéria de liberdade de expressão, de mais conteúdo e menos forma.

Penso exatamente assim.

andorinha disse...

Bea,

Não entendi.

"a democracia não pode/deve usar códigos totalitários. Se criticas e fazes uso daquilo contra que te insurges..."

As pessoas protestaram através da palavra. Querias que protestassem como? Com cocktails molotov?
Que não protestassem?
Não achas que já chega de silêncios, de reverência, de medo?

A minha posição coincide com a de Tomas Vasques. Eu não o diria melhor.

andorinha disse...

Pedro,

Vamos tomar café?
Vou fazer dois e tomo um por ti, pode ser?:))))

andorinha disse...

Com tanto Relvas já me esquecia...

Este cantinho faz hoje precisamente 8 anos!

Uma vida, já! E como todas as vidas, com altos e baixos. Mas o balanço, esse, é altamente positivo.

Parabéns, Murcon:)

Pedro Barbosa disse...

Dois é bom
Quatro seria demais

Sem entrar em numerologia

Quantos anos faltam para isto acabar?

Pedro Barbosa disse...

http://daviddoubilet.com/

andorinha disse...

José Gil na revista Visão. Deixo apenas um excerto

"Atualmente, as pessoas escondem-se, exilam-se, desaparecem enquanto seres sociais. O empobrecimento sistemático da sociedade está a produzir uma estranha atomização da população: não é já o «cada um por si», porque nada existe no horizonte do «por si». A sociabilidade esboroa-se aceleradamente, as famílias dispersam-se, fecham-se em si, e para o português o «outro» deixou de povoar os seus sonhos - porque a textura de que são feitos os sonhos está a esfarrapar-se. Não há tempo (real e mental) para o convivio. A solidariedade efetiva não chega para retecer o laço social perdido. O Governo não só está a desmantelar o Estado social, como está a destruir a sociedade civil."

Vale a pena ler tudo. É um texto brilhante, na senda, aliás, daqueles a que já nos habituou.

Pedro,

Já tomei, por mim e por ti:)
Para isto acabar...O quê? O mundo?
Sei lá....:)

www.youtube.com/watch?v=-Q5nBoKdAk0

Fiquem bem.

Pedro Barbosa disse...

A Energia do Silêncio e o Poder de Concentração dos SEGREDOS NÃO REVELADOS

http://www.youtube.com/watch?v=nXGQiRSGvAc

Pedro Barbosa disse...

http://4.bp.blogspot.com/-iMmZWtbcHJY/USVkjLJ5ANI/AAAAAAAAAHk/J2TKZ0G_NCU/s1600/DSC_0070.JPG

Anfitrite disse...

Querem-nos calar de qualauer maneira. Este senhor, que há quem diga que está a fazer um bom trabalho, porque está a reduzir(?) o desperdício- só falamos de excrementos- o problema é que as infecções nos hospitais, têm aumentado de maneira assustadora- por falta de higiene e manutenções a sério.

Este senhor que criou o terror fiscal em portugal, quado foi para a DGCImpostos, que nos esminfrou a todos, sem nos dar hipóteses de contestar-mos porque não tínhamos tempo nem advogados para isso. E todos o gabam por fazer um bom trabalho. Eu só roubou a quem trabalhava, não os ricos, cujas fortunas se desconhece a origem, e ninguém quer saber.

http://www.publico.pt/politica/noticia/psp-identifica-manifestantes-que-cantaram-grandola-vila-morena-a-paulo-macedo-1585201

Depois volto a falar, sobre o postal, porque agora não posso continuar.
Bons sonhos.

Pedro Barbosa disse...

Anfitrite,

Uma das pessoas identificadas. Cheguei a conhecer à já alguns anos e mantivemos uma conversa que foi agradável aos dois. No mesmo café que me segredaram ao ouvido: "não gostamos de fachistas". Agora percebo o "flirt" entre os Grândulistas e o Poder!

Pedro Barbosa disse...

Sem entrar em estatísticas e para não dizer que a senha da revolução é todos os dias.

Uma coisa é o que se diz
Outra coisa é o que se faz
E se se começar por se dizer o que se faz
Vira o disco e toca o mesmo

Grândola Vila Morena | José Afonso ao vivo no Coliseu

http://www.youtube.com/watch?v=q_2SWPX47OQ

P.S. Show Must Go On!

bea disse...

Um Bom dia de Chuva a todos e que os deuses vos acompanhem

ou os vossos deuses particulares não vos faltem

era sobre a tu crítica ao post

"Silenciar alguém, mesmo com base numa indignação justa, é um flirt com o totalitarismo."

por acaso concordo com o professor. Mesmo que tudo que dizes seja verdadeiro, não se apaga a exigência democrática. Ou não deve :))
agora vou ler o resto.

bea disse...

Pedro (10:04)

se desatássemos a dizer quais são as nossas melhores companhias...talvez desanimássemos de nós; dos outros; das companhias.
Fizeste-me pensar em assuntos que não me alegram; ou me alegram, com travo :)
Mas tudo é de pensar enquanto o pensamento nos pertença. E essa é a maior liberdade: pensar. que quase tudo o resto daí escorre.
Terei de comprar uma máquina fotográfica:))

bea disse...

O que vi do protesto com Paulo Macedo, desculpem-me a opinião, foi o descontentamento de três ou quatro pessoas e o perceptível mau estar de muita gente devido ao mesmo. Efectivamente, não gostei. Quatro vozes isoladas não valem a Grândola que foi cantada na Assembleia, ou o protesto no ISCTE. Não sei se há forças políticas a empurrar ou não.Mas vejo nele uma fragilidade directamente proporcional à força dos outros dois.

O silêncio e a concentração são uma constituinte do ser humano para ser e continuar humano.
Mas Lincoln também razonava benzinho :)

vou à vida. como diz a andorinha. portem-se

Pedro Barbosa disse...

Bea,

Compra antes um gravador
Debaixo da almofada
No dia seguinte
Ainda são
Algumas horas
De sonhos

Pedro Barbosa disse...

E amanhã é sexta feira
Feira da ladra
Fevereiro fora
Mais uma hora
E um Março
Para o equinócio

Já volto
Só vou colher um raminho de

http://4.bp.blogspot.com/-yUUCnwR5gkM/USYi2iNKNvI/AAAAAAAAAIQ/vHYp0O2wXwY/s1600/DSC_0075.JPG

bea disse...

Olha João Pedro, pessoa de idade que sou, a usar o tal gravador só oiço ressonar e talvez as queixas, se me volto na cama. Não vale a pena :)

bea disse...

ahnnnn...foste à salsa.

Pedro Barbosa disse...

bea,

A internet
Tem destas coisas

Como um piano
Que desafina

Volta-se a afinar
E o desafino

É o desafio
É desafio de voltar a afinar

bea disse...

ah ah ah. não estou a rir.

Pedro Barbosa disse...

João Loio - Marcha brilhantina

http://www.youtube.com/watch?v=3copQfzaGlE

Pedro Barbosa disse...

Bea,

Não é por estar ausente
Que se perde a oportunidade
De se manisfestar

Pedro Barbosa disse...

E disse que continha
E foi gargalhada geral
Há hábitos que se devem
Manter

bea disse...

"Bea,

Não é por estar ausente
Que se perde a oportunidade
De se manisfestar"

brincas. só pode. não tenho dom de adivinhação, joão pedro. na verdade não tenho dons de nenhuma espécie:))


"E disse que continha
E foi gargalhada geral
Há hábitos que se devem
Manter"

sublinhei. para experimentar o lápis de sublinhados.é-me ininteligível

Pedro Barbosa disse...

Bea,

Uma folha em branco
Para poupar
O sublinhado

rainbow disse...


Boa noite:)


Sobre Miguel Relvas não quero falar.
Sobre a confissão de PPC que seria mais feliz se fosse cantor, dá-me vontade de rir.
Sobre o Ministro da Saúde, Clara F.Alves disse repetidamente no Eixo do Mal que é o melhor ministro deste (des)governo, e que tem tentado fazer frente a V.Gaspar.
Mas o que é certo é que o SNS está a ser desmantelado, atingido duma forma revoltante. E a educação. E a cultura. E tudo à nossa volta se está a desmoronar. Os jovens emigram,os idosos cada vez mais sós e sem cuidados de saúde nem meios de subsistência. E o desespero de muitas famílias.

Andorinha

Gostei muito do texto de José Gil.
Muito lúcido,sem dúvida um retrato muito fiel da realidade portuguesa e não só.


Amor com amor se paga, por isso, para a Andorinha, a Caidê, a Anfi e a Bea, minhas sisters murcónicas, já de rompante:), aqui vai:

http://www.youtube.com/watch?v=Xc_fMCp36mI

À Menina da Lua,

O meu agradecimento tardio pelos parabéns que me deixou no andar de baixo e também uma musiquinha:

http://www.youtube.com/watch?v=X-Ro7baEa6w

Beijinhos para todos
Bons sonhos

http://www.youtube.com/watch?v=LXn8naS6Zuo

Anfitrite disse...

Silenciar alguém, mesmo com base numa indignação justa é um flirt com o totalitarismo. Fico satisfeita com a sua boa educação lhe permita usar uma canga e continuar contente e feliz, porque não lhe falta nada, nem a si nem aos seus. Convém estar com um olho no burro e outro no cigano. Assim estamos protegidos. Até quando o senhor acha que devemos aguentar para não namorar-mos o totalitarismo? Prefere a mentira impune e desavergonhada? Não podermos estar na rua, nem nos manifestar-nos. O que é isto? Só por uma mentira um partido espanhol perdeu as eleições.
Teria sido um namoro matar um rei para mudar o regime?
Não vou comentar ponto por ponto. Pergunto apenas se acha que regressámos aos mercados, além dum ministro que mente impunemente, que destruiu o país, pois até hoje não acertou uma única previsão?
Deixe-se de conversa balofa professor. Estou mesmo indignada. E apesar de não ser descendente de cantores, tenho a certeza, que não desafinaria tanto, se decidisse cantar, talvez porque já a tenho cantado muitas vezes, mesmo sozinha. O que não deve ter acontecido com aquele azeiteiro, untuoso e asqueroso. E o outro zarolho da Opus Dei que quer acabar com parte da população. Não é alucinação. É um movimento, bem alicerçado, em muitos países e com muitos membros, já no nosso, que tenta livrar-se dos incapazes? Se quiser dou-lhe muitos endereços para se entreter e para não se preocupar com as damas amigas dos jactos. Pelos vistos o senhor pensa como o Pires de Lima, que acabou de dizer que este tipo de manifestações é um entrave a liberdade. Liberdade de quem?
Como acha que se sentem os doentes com cancro do Hospital de Braga, que há 15 dias não são tratados, porque o hospital ficou sem medicamentos. Com o senhor talvez isso não acontecesse porque tem um amigo chamado SSimões e não só.
E por aqui me fico para não dizer mais asneiras, porque nem estou a coordenar as ideias. O governo ficou feliz com isto, porque esta semana foi uma desgraça em falhanços de previsões e em números adiantados, e assim discutimos assuntos de lana caprina em vez de terem de justificar o que se está a passar.
Com que então quem errou foi a universide? Este sabujo sabe de tudo para poder usar as pessoas.
Para isso tem os membros das secretas a trabalhar para ele. Nunca foi legal tanta equivalência.
Por isso agora substituíram todos os elementos do DCIAP, que estavam agora embrenhados a investigar os casos da Cavaquistão e de Angola.
Eu tive um sabujo dum vereador, que para ter todos na mão, vinha mais cedo para o serviço, para ir para o arquivo tirar fotocópias da correspondência enviada, no dia anterior, por outros pelouros, e ele até tinha o dos Arquivos também.

Pedro Barbosa disse...

Hoje a prima teve um final feliz!

"Paciência para alguma ciência"

2012: Winter Wasn't! Bob Acri light jazz & gorgeous lake michigan!

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=7OlNL4g3QV4

Anfitrite disse...

Rain:

Eu estive para escrever à Clara F. Alves, pelas asneiras que ela disse. Eles só vão ali ganhar una tôstões e dizer uma larachas. O único bem informado é o Daniel Oliveira e o PM Lopes, que apesar de ser de direira, consegue, mais ou menos, ser isento a falar. Não têm tempo para se informarem devidamente.

Pedro Barbosa disse...

Cê_Tê ;)

Jactos Particulares & Croissants

Desde a Fundação do IP que a nossa equipa iniciou um estudo exaustivo para descobrir o malandreco da aterragem mais conhecida da história recente de Portugal. A todos os Portugueses e Estranjeiros nascidos, antes e depois de 25 de Abril. Foi feita a seguinte pergunta: "Preferia um Jacto Particular ou um Croissant?". Todos à excepção de José Saramago preferiram o Jacto Particular. José Saramago confessou ao IP que preferia um Jacto Particular dentro de um Croissant. O IP já está reunido com outras entidades para elaborar um segundo estudo, com a seguinte questão: "O que levou o Autor a praticar tal palavra?". As conclusões serão reveladas em 2063.

andorinha disse...

Rainbow,

Obrigada pelo Zé Mário. Ouço-os a todos (os cantores de Abril) quase com devoção...

Não entendo gente que anda pelo FB a dizer que cantar agora Grândola Vila Morena é um ultraje à memória do Zeca.
Pasmo! Pasmo! Pasmo!

Pessoalmente gostava que se encerrasse a manifestação do dia 2 no Porto com essa canção. Não conseguiria reter as lágrimas...

andorinha disse...

Anfy,

A Clara Ferreira Alves faz muitas vezes comentários muito lúcidos e corajosos, também.
Claro que o meu preferido é o Daniel Oliveira, mas também gosto muito de ouvir o PM Lopes. Também considero que é isento. E é um bonacheirão, acho-lhe graça.

Não podemos estar sempre 100% de acordo com as pessoas, mesmo com aquelas com quem nos identificamos mais. A pluralidade de opiniões é vantajosa, desde que não sejam cretinas ou "encomendadas".

andorinha disse...

Pedro,

Em 2063 já não andamos por aqui...

Pedro Barbosa disse...

http://4.bp.blogspot.com/-fJTW5HIc4Wg/USasbv4WQzI/AAAAAAAAAKc/SWYv9xpX7zE/s1600/DSC_0086.JPG

Pedro Barbosa disse...

Andorinha,

Como trazes muitas vezes, notícias que aconteceram e não deviam ter acontecido.

http://instagram.com/p/WAu8Lhg1Vi/

P.S. Ainda bem que por vezes me engano!


Anfitrite disse...

aso para se sentir feliz por este sanhor, a quem foram suspensas as crónicas no Expresso, por falta de qualidade, estar de acirdo com o professor:

O fascismo do "Grândola Vila Morena"
Henrique Raposo
8:00 Quinta feira, 21 de fevereiro de 2013 67 7335

4145 TEXTO A A Imprimir Enviar Sophia de Mello Breyner cunhou uma expressão engraçada para classificar as tácticas inquisitoriais dos companheiros de estrada do PCP: o "fascismo do anti-fascismo" . Esta intolerância de esquerda foi criada antes do 25 de Abril e, como é óbvio, conheceu o seu esplendor no PREC. Mas, volta e meia, a agressividade dos virtuosos reemerge. Nos últimos dias, por exemplo, têm caído alguns pinguinhos: meninos e meninas têm usado "Grândola Vila Morena" como forma de calar outras pessoas. Uma música criada para promover a liberdade de expressão foi assim transformada numa arma contra a liberdade de expressão.

Os novos cantadeiros do "Grândola Vila Morena" dizem que são anti-fascistas. Bom, sobre isso nada sei, mas sei que são bons aprendizes de fascistas. Têm todas as sementes do bicho. Em primeiro lugar, revelam uma total intolerância em relação ao outro lado; há que malhar na "direita" (assim mesmo: a "direita", um bloco compacto, monolítico, desumanizado, desprezível e espezinhável). Em segundo lugar, respiram e transpiram ódio, um ódio que escorre pelos cartazes, pelos rostos, pelas vozes. E, de forma mui fascista, esta malta tem orgulho nesse ódio. Aquilo que os define é o amor que têm pelo seu ódio, adoram odiar a "direita" ou seja lá o que for. Esta elevação do ódio à categoria de virtude é a marca do fascista, seja ele castanho ou vermelho. Em terceiro lugar, temos a consequência lógica das duas premissas anteriores: o culto da violência. Se a "direita" é espezinhável, se não vale a pena ouvir o outro lado, se o ódio é uma virtude que confere uma legitimidade superior, então a violência é legítima e não faz mal dar uns carolos no Relvas. Aliás, só faz bem dar uns tabefes no Relvas.

Para terminar, só queria dizer que gosto bastante deste PREC cantado. É que assim já não tenho de recorrer à história para explicar a profunda intolerância das extremas-esquerdas portuguesas . Agora basta-me apontar para o presente. Ela, a intolerância progressista e revolucionária, está aí, anda por aí. Até peço uma coisa: aumentem o volume da violência, continuem a mostrar que não sabem viver em democracia, que não sabem aceitar opiniões contrárias, continuem a ameaçar, continuem a ser fascistazinhos de vão de escada
.


Ler mais: http://expresso.sapo.pt/o-fascismo-do-grandola-vila-morena=f788548#ixzz2La9fslHC

Anfitrite disse...

Opinião
Até quando?
por VIRIATO SOROMENHO-MARQUESOntem59 comentários



Tomei conhecimento do duplo incidente com o ministro Relvas através de uma entrevista televisiva ao ex-ministro socialista Augusto Santos Silva. A indignação deste era tanta, por causa dos maus tratos de que o primeiro teria sido vítima, que julguei ter ocorrido uma nova "Noite Sangrenta" em Lisboa. Pensei que Relvas tinha sido metido numa camioneta, tal como António Granjo, Machado Santos e outros infelizes, assassinados na noite de 19 de outubro de 1921 por marinheiros revoltados. Felizmente, a III República não tem imitado, até agora, a cultura de violência da I. Nos tempos de abundância, Relvas seria uma figura de comédia. Os governados sempre gostaram de encarar alguns governantes com sarcasmo. Mas estes são tempos de escassez e tragédia. Convidar um homem que nunca escreveu uma linha digna de memória futura, e que só diz trivialidades, para uma conferência no Clube dos Pensadores (!) ou esperar que ele possa encerrar um colóquio sobre o futuro da comunicação social, quando a sua tarefa principal no Governo é a de lotear a rádio e televisão públicas, parecem-me dois gestos insensatos. Ficar condoído com o silêncio forçado de Relvas, e esquecer as vozes inteligentes que a sua ação tem afastado do serviço público de comunicação social, parece-me tão despropositado como acusar a poesia erótica de Bocage de pôr em causa as liberdades fundamentais do intendente Pina Manique. Em Berlim, um ministro que plagia uma tese sai do governo em menos de 24 horas. Em Lisboa, um homem cuja vida é um perpétuo faz-de-conta, esgota a agenda política. Só o primeiro-ministro não percebeu, ainda, que o caso Relvas não é uma questão de direitos constitucionais, mas um assunto de higiene pública. Contamina a pouca autoridade do Governo e mina o moral que resta ao País
.


Anfitrite disse...

Valha-nos o humor:

"Era um ovo, por favor, c/ bife a cavalo.."
Dalhenamona
in Twitter"

Anfitrite disse...

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3065803

bea disse...

Anphy!!!

poças pá, que está todinha do avesso. Até penso que tem razão em várias muitas coisas que disse.Mas quando põe a espingarda à cara vai tudo a eito e sem complacências. Não seja tão viperina. A Clara Ferreira Alves é boa profiissional e não diz só umas larachas. Ou, se diz, já lhe custaram tempo e paciência.
E concordo que são bastante bons o Daniel Oliveira e Pedro Marques Lopes. Gosto qb dos dois, quanto a tudo. E sim, Pedro Marques Lopes parece o bonacheirão típico. Que do parecer ao ser, pode haver grande distância. às vezes. No entanto, porém, todavia, contudo, quase aposto que é do seu temperamento.

O professor, penso que saberá defender-se se queira, não precisa das minhas achegas.

bea disse...

Bolas. Tinha pensado que os episódios Relvas estavam selados. Mas não. Pronto. É estúpido convidar Miguel Relvas para actuar em espectáculos que não são da sua competência. Mas convidaram-no. Foi bem vaiado. Como se viu. Acerca da Grândola Vila Morena, é inquestionável o valor da escolha. Da Grândola do Porto já falei e não mudo nada. De Sophya, que muito prezo, é mau que se faça uso sem sentido. O que ela quis dizer era verdade (talvez ainda o seja) mas não vale neste contexto, que todos bem conhecemos e parece irmos ter oportunidade de aprofundar. E o que me pareceu na crónica desse senhor de quem nem sequer recordo o nome, é que os adjectivos que usa são, não da esquerda contra a direita, mas do governo liberal e sem escrúpulos -de direita, mas bem mais perverso que ela, que seria uma direita democrática - contra o povo português; cujo, mesmo a existirem forças de esquerda a empurrá-lo, não é, neste momento, de esquerda ou direita; é da democracia. E defende-se como pode. Há-de aceitar as ajudas que vierem, desde que as entenda como tal (o que pode até ser um perigo). Se os senhores dos partidos querem o povo, apoiem-no, conduzam-no, sejam democratas. Ó com um caraças. Estou farta de gente de direita e esquerda a mandar bitaites e nós a empobrecer e a não ter dinheiro para pagar a vida que não pára. Vão passear e beber água. Como se usa dizer na minha terra.
Com franqueza!

Pedro Barbosa disse...

bea.

Fizeste-me lembrar um post que por aqui esteve: "O vosso humilde servidor"

Bom Dia!!!

bea disse...

Agradeço as músicas da Rain (és um doce) que são bonitas todas. E o piano do João Pedro.
O resto fica para depois. Também trabalho :)
e é só sexta.
Como será que dorme a Alanis Morissette (voz bem única)...com cabelos de Maria Madalena...tem de o pôr para cima e deitar a cabeça quase ao meio da cama :)) sei. Não parece preocupada. Descansei.

bea disse...

João Pedro, não me lembro de tal post. Mas, como vais sabendo há coisas que não me entram, sei lá bem porquê. Se tiveres a bondade de pôr aí o link para eu ver se tens razão... se não, também ninguém morre. Há coisas em que sou S. Tomé:excluo-me da felicidade, paciência.
Té loguinho

Pedro Barbosa disse...

The Cure - Friday Im In Love

http://www.youtube.com/watch?v=wa2nLEhUcZ0

Pedro Barbosa disse...

Bea,

Mente!
Que...

...Brilhas!

Pedro Barbosa disse...

Brixinha Bea,

Como nou outro dia ouvi

Compaixão na palavra é muito comum

Nos actos é inversamente proporcional

Como não live tempo de ir aos liquens.

Aqui fica, para os mais sujestivos...

http://4.bp.blogspot.com/-rUW_qCam0NU/USdD4-gfaBI/AAAAAAAAAKw/_-zlzjECOOc/s1600/DSC_0092.JPG

Pedro Barbosa disse...

Já não é Protecção Civil
É estado de Cuidados Intermédios

Construção de Pedro Barbosa

http://youtu.be/r1bWVukc5Qs

Pedro Barbosa disse...

"bea disse...
ah ah ah. não estou a rir."

Cinismo?

bea disse...

Qual! não aprendi isso de cinismo. mas há uns sorrisos que não sei como se fazem no teclado. esse é ahahah não achei graça nenhuma (neste momento já não sei a quê e não me apetece ir ver)

também não sei escrever o sorriso das 10:24, mas é diferente.

E agora vou ali calçar as botas de borracha que não me pertencem. Porque me apetece.

Divirtam-se. Já falta pouco para terminar a semana de trabalho :))

Esqueci-me: bigada por The Cure. Mesmo.

Pedro Barbosa disse...

think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...
think...

bea disse...

Isso é uma ordem, um perdido, ou o infinito de um verbo?

bea disse...

ai, era pedido:)

Fora-de-Lei disse...

andorinha 11:11 PM

"Pessoalmente gostava que se encerrasse a manifestação do dia 2 no Porto com essa canção. Não conseguiria reter as lágrimas..."

Vamos lá a ver é se não sais de lá a chorar pelo facto de o 2 de Março nada ter a ver com o 15 de Setembro, quantitativamente falando. Oxalá eu me engane...

Pedro Barbosa disse...

FDL,

Os portugueses não andam na forma e que o governo de maioria relativa se mantenha depois das legislativas,

Agora vou seguir os passas de que sabe!

http://1.bp.blogspot.com/-bhzQrz-SLeM/USeNfSInM4I/AAAAAAAAALI/EMVgsSc0DpE/s1600/DSC_0096.JPG

Pedro Barbosa disse...

E não digo mais para ninguém ter remorsos do passado...

Pedro Barbosa disse...

E não digo o que se passa para ninguém ter remorsos do passado...

A Menina da Lua disse...

Rain:)

Obrigada pela musiquinha! Já não a ouvia há muitos anos e pela simpatia até a coloquei na minha página do Facebook :)
Para a troca aqui lhe deixo esta:

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=mxxtseHdwxY

Quanto ao tema do poste, tambem estou com a Anphy e outros demais...gosto destes "novos cantadeiros do "Grândola Vila Morena" . Afinal é o mínimo que se pode fazer perante o estado a que o país chegou...:(

Pedro Barbosa disse...

MdL,

Preciso de menos ruido para me concentrar...

José Afonso (Zeca) . Redondo Vocábulo

http://www.youtube.com/watch?v=aEfH006yDeo

andorinha disse...

Bea,

"Como será que dorme a Alanis Morissette (voz bem única)...com cabelos de Maria Madalena...tem de o pôr para cima e deitar a cabeça quase ao meio da cama :)) sei. Não parece preocupada. Descansei."

Tu és tão doidinha!:)))))))))


FDL,

Oxalá te enganes, sim. Eu vou, não sou responsável por quem fica em casa...

Bom ver-te por aqui, amigo e companheiro:)

Pedro,

Eu prefiro ter remorsos do futuro...:)

Pe Dri Nho disse...

É preciso ter "Galo"!

Perú: La estrella económica de América Latina

http://www.imf.org/external/Spanish/pubs/ft/survey/so/2013/CAR022213DS.htm

andorinha disse...

Na revista Visão um bom texto de Viriato Soromenho-Marques, A Europa alemã.

E pronto, é fds, chega de política:)

www.youtube.com/watch?v=fdH9992Wwmg

Fiquem bem.

andorinha disse...


Ainda voltei porque li agora mesmo no Público.

Consumidores pedem faturas em nome de Passos Coelho

Foi o movimento cívico Revolução Branca que primeiro sugeriu, nas redes sociais, uma "desobediência cívica irónica" dos contribuintes à nova medida, através do pedido de facturas em nome de Passos Coelho.

http://www.publico.pt/economia/noticia/consumidores-pedem-facturas-em-nome-de-passos-coelho-1585386

Hilariante! É muito mais interessante e imaginativo do que mandar apanhar no...

:)))))))))))))))))))))))

Pe Dri Nho disse...

Por isso a Também noticia de Pedro Passos Coelho: "Estamos na boa direcção!"

Vai ter uma prenda no sapatinho, quando lhe fôr devolvida parte das despesas.

Caidê disse...

Andorinha
Pedro... NIF 177142430
Gaspar ...120528223

:)

Tive uma semana dos 1ºs tempos da Revolução Industrial. Eu bem queria passar fatura, mas não me vão pagar :((.

Noite feliz.

Impio Blasfemo disse...

Há dias horríveis


Hoje fui ao Instituto para dar aula e quando estava junto à porta da sala com os alunos, aguardando que viessem abrir a porta, começou um homem a bater na porta de acesso ao telhado com um estintor de incêndio. Achámos estranho, mas naquela casa de vez em quando há coisas estranhas e por isso pensámos que alguém estaria a forçar a porta por se ter perdido a chave de acesso ao terraço. Mesmo assim, era noite e estranhámos o caso. Alguém se lembrou que poderia ser preciso ter acesso à sala das máquinas do elevador por alguem ter ficado preso no ascensor. À cautela chamámos o segurança que veio ver o que se passava e que de imediato chamou a polícia. Alguém estava fora de si com algo e resolveu arrobar a porta de acesso ao telhado. Pediu-nos o segurança para sairmos daquele piso e assim fizemos. Descemos até ao R/C e cá fora, com os alunos, estávamos naquele impasse de vamos ou não ter aula. A polícia chegou entretanto e subiu para o telhado onde se encontrava a pessoa que aparentemente estava fora de si. Nisto ouvimos um estrondo de algo que caiu sobre um tejadilho de um carro; um som forte e cavo. O que foi perguntámo-nos. A suspeita era forte. Dirigimo-nos para o local do estrondo, cerca de 10 metros de distância. No chão um corpo aparentemente inanimado. Alguém se atirou do sétimo andar do Instituto. Ficámos em estado de choque. Aguardámos, a polícia desceu e pouco depois o INEM chegou. Estrandos dias ocorrem em Portugal.
E ainda há quem condene que uns tantos alunos tenham "silenciado" o Relvas no ISCTE. Estranho país este Portugal. Estranhos os valores dessas vozes críticas e estranhas as suas prioridades.

IMPIO

Pe Dri Nho disse...

IMPIO,

Já há bulling nas universidades!

José Afonso - A morte saiu à rua.

http://www.youtube.com/watch?v=5IAlrXheQ7I

Anfitrite disse...

CAIDÊ - Atenção

Com a idade do "rei mago" não era possível ter esse número. Esse pertence a um desgraçado, que nasceu em 1934 e só tem a reforma mínima. O do dito cujo é 174802447.

Pe Dri Nho disse...

Bom Dia!

Já João Belo escreveu:

A economia`
É para se viver ao máximo
E com o máximo quidado

P.S. Mesmo que seja redundante em vez de economia eu escolheria a vida. É uma ciência transversal.

Anfitrite disse...

BEA,

"Nunca acredites em nada até ser desmentido".

Ontem, realmente, tinha uma raiva a crescer-me nos dentes e só me apetecia dar coices, pois devo ter comido carne de cavalo, mas não disse nada que não pudesse dizer, podia era variar na forma. Imagine que fui ao médico de família, que se recusou a passar uma requisição para eu tirar um RX ao Tórax, que faz parte da fiscalização periódica que tenho de fazer, por ter tirado o melanoma. Não falo em mais pormenores, que é para não ficar outra vez fora de mim, porque, apesar da dificuldade, já dormi uma noite sobre o assunto. Eu tenho solução para isto, só que eu não a posso deixar passar impune.

Bom fim de semana

Anfitrite disse...

Bea,

O meu problema é começar. Lembrei-me agora duma expressão sua que já tinha lido e que nem quero reler, acho que era +/- isto: "Pensei q o assunto "relvado" já estava enterrado. Como é possível encerrar esse assunto? Pôr a falar sobre Informação, num Douto Instituto, um verme, oprtunista e canalha que se serve da democracia em vez de a servir e honrar, que ameaçou a jornalista do Público a Maria José Oliveira, com a revelação de factos da sua vida privada para tentar evitar que ela o questionasse sobre declarações suas no Parlamento a propósito da relação com o ex-espião Jorge Silva Carvalho? Às xs chego a pensar que: ou a bea não votou, ou votou nesta gente; porque não é possível ignorar certas coisas, por muito que se ande nas estrelas e que só se lamente de certas coisas, de quando em vez.
Biépi

Pe Dri Nho disse...

There is allways a second chance even when the second has gone.

http://4.bp.blogspot.com/--TpiVd0YDzA/USiFuDvzRaI/AAAAAAAAALk/ovr8O7xuMJs/s1600/DSC_0028+-+C%C3%B3pia.JPG

Manuel disse...

Alguém viu ontem o Expresso da Meia-Noite? Na SIC-Notícias.
E tomou atenção ao brilhantismo daquele jovem economista, que é professor no ISCTE, Ricardo Pais Mamede?
Especialmente à sua 2.ª e mais longa intervenção, já quase no final do programa?
Se puderem vejam de novo com atenção.
Deu um baile aos 2 neoliberais do debate, José Sá Carneiro e Ricardo Arroja (que não conseguem ultrapassar a velha e única receita da desvalorização salarial como solução dos nossos problemas, que nos há-de levar ao Paraíso laboral chinês, indiano, paquistanês, vietnamita, etc.)
E deixou a léguas de distância uma pessoa que tinha obrigação de não dizer só banalidades: Manuela Arcanjo.
A brilhante explicação da nossa situação passada recente, presente e futura (em perspectiva) foi do melhor que já ouvi.
E não havia ali preconceito ideológico, antes fundamentação e um grande conhecimento dos mecanismos de funcionamento da economia.
É que sem conhecermos o essencial temos muita dificuldade em comentar seja o que for e em enquadrar pequenos factos do dia-a-dia.
Se eu descobrir o link deixo-o aqui.

Agora descontraiam-se um pouco:

«Una notte a Napoli»: Pink Martini
http://youtu.be/by67NOZLPWI

E lembem outros tempos.
«A cantiga é uma arma»: GAC
http://youtu.be/5k-AIYvcqr4

Pe Dri Nho disse...

Pai Nosso, que estais no Céu; santificado seja o Vosso nome; venha a nós o Vosso reino; seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amen.

Pe Dri Nho disse...

As mulheres têm sempre razão
Depois de perguntarem ao homem
A sua opinião

Pe Dri Nho disse...

Bea,

Vou buscar um liquen se valer a pena, passo por cá outra vez!

Pe Dri Nho disse...

Hummm! Dei-me a pensar! Hoje sinto-me um Rodolfo Valentino mas dou o outro lado da tela. Sem nada que lamentar!

bea disse...

Um beijinho a todos. Anphy a gente fala mais tarde, noite. não sei como pode pensar coisas dessas

Anfitrite disse...

http://www.publico.pt/politica/noticia/presidencia-da-republica-detecta-erro-na-lei-de-limitacao-de-mandatos-1585462

Este graveto já arranjou maneira de defender o Menezes e o Seara, quando a lei é tão clara. Só ao fim de 8 anos é que "detecta" que
houve lapso.

A lei diz isto:
http://dre.pt/pdf1sdip/2005/08/165A00/50685069.pdf

E isto é claro como água. Não pode haver outro sentido.
Ser filho DA p... é diferente de ser filho DE pu.... No primeiro caso sabe quem é a mãe. No 2º não sabe. E era isso mesmo que se queria evitar, mas o open space de advogados, que é o parlamento, como hoje lhe chamou como hoje lhe chamou o Morais, só pode dar nisto.

Anfitrite disse...

Pensei, porque foi o seu comentário a concordar com o flirt que me irritou. Que eu saiba o BE é de extremos. O professor gosta deles. E vem falar em totalitarismos. Porra! Acho que num lugar público as pessoas têm o direito de se manifestar. Ou seria que ele que ele ficava mais contente se cantassem: "Ó tempo volta p'ra trÁs". Haverá espectáculo mais deprimente de ver do que os deputados a trocar mimos entre eles? É por isso que eu já estou quase arrependida de não ter ido para a política. Porque enquanto lá estivesse dáva-lhes forte e feio, porque eu até hoje ainda não descobri o meu preço. Acho que não tenho!
O perigo de não nos meter-mos na política é arriscar-nos a ser governados por outros mais imcompetentes do que nós. E enquanto tivermos um povo ignorante, por falta de alfabetização e educação, que os outros já tem Há cem anos, não nos safamos.

"Há tantos burros mandando...
Em homens de inteligência...
Que às vezes fico pensando...
Se a burrice não será uma ciência"...
António Aleixo

Agora vou tomar uma dose de cavalo e ver se descanso as válvulas.

Anfitrite disse...

Não dá para acreditar
22/02/2013 | 19:39 | Dinheiro Vivo Na semana que antecede o 7.º exame regular ao desempenho de Portugal e do programa de assistência em curso, o enquadramento económico e político mudou. Aos olhos da opinião pública, o que ontem eram convicções inabaláveis do Governo, está hoje pulverizado em pedidos vários de “mais tempo e menos juros”. O que ontem era anátema, passou a utilidade! De permeio, fica o desempenho económico péssimo da zona euro no último trimestre de 2012 e SURGEM as previsões de baixas generalizadas, que aquele induz para 2013.

Não é só em Portugal, é na generalidade das economias nacionais do euro, grandes e pequenas. O que conduz – se quisermos ser sérios – a que, perante os efeitos cruzados dos abrandamentos da atividade de uns e outros, se abra espaço proximamente a novos números em sentido ainda mais descendente. Para já, uma recessão que passa de -1% para -1,9% tem, pela certa, consequências no produto, no emprego, nas contas públicas. Nestas matérias, há que contar com mais 80 mil desempregados, valor adicional, que não resulta, apenas, de novo fecho do mercado de trabalho aos jovens à procura de primeiro emprego. É certo que o desemprego juvenil vai superar os 40 em cada 100 de agora. Mas isto não é tudo: os restantes desempregados virão de empresas que fecham ou reduzem a sua atividade.

Isto tem consequências orçamentais nefastas para o Estado. Estamos a falar de impostos mais reduzidos, contribuições sociais minguadas e gastos para a Segurança Social acrescidos. Qual a dimensão desse desvio? Ao lançar mão das medidas de recurso – o corte de 0,5% do PIB (800 milhões de euros) – já este ano, Vítor Gaspar responde à base de partida enfraquecida, que o OE2013 herda do seu antecessor quanto à receita total efetiva. A Comissão Europeia prevê um défice de 4,9%, sem medidas adicionais. Será credível que uma quebra adicional do PIB em cerca de 1% produza, apenas, um défice adicional tão reduzido (+0,4 pp)? Quando é sabido que as receitas do Estado caem muito mais do que o produto – atente-se ao que aconteceu nas recentes recessões de 2003 e 2009?

Moral desta triste história: com retoques mínimos à trajetória seguida até agora, há cada vez menos quem acredite na tão desejada saída gradual do negro poço recessivo em que nos vamos afundando cada vez mais.

Redator principal
Escreve à sexta-feira

Caidê disse...

Anphy
As coisas que tu realmente sabes! Afinal propagandearam um NIF falso do Pedro? E eu que já tinha pedido pelo Carnaval uma fatura em nome numa sexshop :)))

Impio Blasfemo disse...

Pre Di Noh

Não sei como responder. Melhor responder factualmente. Não julgo que não foi nenhum caso de bulling, como sugere. Ou tudo me leva a crer que não neste caso pois tive a oportunidade de ver quem estava a fazer o acto tresloucado de rebentar com a porta com um extintor. Era uma rapaz alto, forte e aparentava ter uns vinte e tal a 30 anos ou talvez mais. Tudo me leva a crer que não fosse vítima de bulling. Para além do mais, o instituto onde lecciono tem uma população nocturna de estudantes-trabalhadores que quase iguala, em número, a população diurna de alunos que não são estudantes-trabalhadores.
Mas há muitos outros casos de desespero. Há os namoros falhados, a falta de dinheiro para comprar comida ou ir ao médico ou comprar óculos para ver melhor (o caso de um aluno meu). Há também casos de alunos que estão com bolsas e que as perdem se as médias das notas baixarem e há casos em que eles não têm coragem de apresentar em casa os seus maus resultados académicos quando têm a família a fazer sacrífícios para eles andarem a estudar. Todos estes casos já me passaram pelas mãos e dos meus colegas. Por isto tudo, há muitos motivos para um aluno entrar em desespero e se calhar muitos outros motivos que nem sequer me passam pela imaginação.

Já há uns anos atrás, um aluno atirou-se do 5º andar para a rua; sobreviveu contudo. A partir daí trancaram-se as janelas das salas que dão para a rua e para o pátio. Esse caso, ao que se veio a saber depois, foi despoletado por uma paixão não correspondida.

Ontem admirou-me a passividade da nossa reacção, a começar pela minha. Depois daquilo quer eu quer os meus alunos decidimos que não ia haver aula; eu não estava em condições de a dar e os meus alunos de a receber. Mas continuaram a entrar alunos para ter aula e continuaram professores a dar aula e outros a entrarem para dar aula. Acredito que muitos não se tenham apercebido do ocorrido, mas ouve bastantes que se aperceberam.

Há uma semana atrás fui ao funeral de um familiar meu. Suicidou-se com um tiro de pistola. A razão pella qual o fez ainda hoje se está para saber.

Não sei bem o que dizer mais. Estes dois casos deixaram-me abalado e pouco mais consigo dizer que estamos a viver tempos muito difíceis. Basta olhar para a vizinha Espanha e ver os casos de suícídio que já lá ocorreram. Cá também já ouve uns tantos mas a comunicação social não parece dar grande enfâse a isso, talvez porque esteja mais focada para os dichotes entre o Passos Coelho e o Seguro.

Por aqui fico.

IMPIO

Pe Dri Nho disse...

IMPIO,

Os GPS, não nos leva a todos os lugares...

http://1.bp.blogspot.com/-IYWnRgbnFIg/USj0omJmTaI/AAAAAAAAAL0/TRGTCzHuknU/s1600/(47)+0002.jpg

Um bom fim de semana que amanhã já é domingo!

rainbow disse...


Pois é, devo estar a ficar lamechas...
Então não é que me vieram as lágrimas aos olhos, quando vi o
vídeo da ida de Relvas ao ISCTE?
NÃO por pena de Relvas, muito pelo contrário, por solidariedade com a coragem dos estudantes.
A paciência tem limites. Mais totalitarismo do que as medidas anticonstitucionais dum governo arrogante que, apesar de ter sido eleito democraticamente, tem feito uma batota descomunal? Atacando, ele próprio, a democracia?
É difícil ser-se politicamente correcto, quando se trata do ataque a coisas básicas, como o direito à saúde e educação, à dignidade dum povo.

Andorinha,

Já tinha lido essa notícia das facturas. Hilariante mesmo:)
Temo que o FDL esteja certo, espero que não.

Anfi

Sobre o "Eixo do Mal", o meu preferido é Daniel Oliveira, mas também gosto muito dos comentários da Clara F. Alves. Quando ela está ausente, falta ali uma peça dum puzzle.
Gostei muito do texto de Soromenho Marques, e concordo com o que ele diz. Obrigada por tê-lo trazido.

Menina da Lua

Linda a canção que me deixou! Obrigada:)

Ímpio

Que tempos estes:(
Abraço solidário.


Um pensamento para Miguel Portas e para este músico:

http://www.youtube.com/watch?v=PSJ5CQ4dZN0

Abraços para todos

Caidê disse...

Pois a comentadora da minha eleição é a Clara :)

Caidê disse...

Ímpio
Foi a tua humanidade que te destacou - como se nada se tivesse passado... ? Trilhando caminhos de treino para um seguidsmo de erradicação de empatia? Imunidade à dor, porque é a do outro - é um caminho de princípio para um fim.

Impio Blasfemo disse...

Pe Dri Nho

Pois o caso é esse; não é uma coisa que se resolva com coordenadas geográficas embora saber onde a pessoa está ajude. Uma escola é um lugar público e nos lugares públicos muita coisa pode acontecer. Em Portugal, a "moda", por enquanto, não é dar tiros nos professores nem nos colegas; ficamo-nos por nos atirarmos dos andares e/ou janelas abaixo. Mas um dia podemos ter surpresas, como aquelas que acontecem nos EUA. Aí, a comunicação social fará decerto notícia e o Ministro da Educação será decerto ouvido na TV. Ontem morreu apenas um, que se supõe ser aluno. Mas no dia que morrerem muitos e aos tiros ou à bomba, nesse dia provavelmente comentaremos, neste blogue e noutros, o massacre na escola X ou no Instituto Y.

Saravá

Impio

Pe Dri Nho disse...

O frio arde
Mais brando
O lume
Apaga-se

Pe Dri Nho disse...

Três a Fazer e Um a Olhar

http://4.bp.blogspot.com/-H3Qx2xxOy9w/USkV1Sv2gGI/AAAAAAAAAM4/YFRRKi6FH4Q/s1600/png.png

Manuel disse...

Querem saber o que disse o Relvas à saída do ISCTE?
«Isto não correu lá muito bem, mas teve um lado muito positivo: foi uma experiência fantástica, nunca tinha estado tanto tempo numa universidade».

Pe Dri Nho disse...

Quanto mais seguro estou das certezas dos outros. Mais indiferentes são as minhas certezas.

Impio Blasfemo disse...

MANUEL

Não sei se somos governados por loucos ou por completos descarados. Provavelmente somos governados por completos descarados loucos ou loucos completamente descarados, tanto faz. Chegámos ao grau zero da política. Há uns tempos, no Brasil, dizia-se "vota no Tirica, pior não fica". Portugal, amante de seguir esse imenso país de oportunidades que é o Brasil, não votou no Tirica, mas votou no PPC e o refrão enganou-nos, porque ficámos bem pior. Enfim....povo sofre, mas é para que aprendamos que os refrões devem ser sempre contextualizados, antes de acreditarmos neles...

Saravá
IMPIO

Pe Dri Nho disse...

«Não se meta na politica. Ab(e)st@nha-se"

Pe Dri Nho disse...

Famoso grupo hacker foi alvo de um ataque na rede social de microblogging. Violações de segurança têm estado na ordem do dia daquela plataforma. Responsáveis alertam utilizadores para a utilização de passwords mais complexas.

Pe Dri Nho disse...

R.E.M - Try not to Breathe

http://www.youtube.com/watch?v=RokyGRQP0no

P.S. O melhor que consegui foram 3mints!

andorinha disse...

Manuel,

Não vi. Se puderes deixa aqui o link então. Para segunda feira.
Agora estou em abstinência política:)
Ao fds só O Eixo do Mal e mainada...

Impio,

Não sei que dizer perante o que aconteceu. Já me custa tanto ler sobre tantos casos de suicídio, não sei como ficaria se presenciasse um...
Não há direito que esta corja esteja a condenar a morte tanta gente.

Pe Dri nho,

E isso já é muito. Eu acho que só aguentava um:)

Manuel disse...

Ímpio:
Eu acho que somos governados por tipos sem vergonha que sabem que gozam de um total estado de impunidade.
Na Alemanha demitiu-se não há muito tempo o Presidente da República e há menos tempo dois ministros.
O Cavaco recebeu a casa na Coelha através de uma permuta esquisita e recebeu ao preço da uva mijona 105 mil acções, em que ganhou num ano 250 mil euros, congeminou o processo das Escutas de Belém, através do seu assessor e do director do Público, com inefável Fernandes, prepara-se para ajudar os amigos com o DE e o DA do decreto, e continua de pedra e cal.
O Sócrates terminou a Licenciatura ao Domingo, num processo de favor com o Reitor, e aguentou-se.
O Relvas, mais escandaloso ainda, não sai nem à bala.
E muitos mais exemplos eu poderia apontar.

Cê_Tê ;) disse...

Vim só deixar um abraço;)

bea disse...

Anphy (8:46)

“Às xs chego a pensar que: ou a bea não votou, ou votou nesta gente; porque não é possível ignorar certas coisas, por muito que se ande nas estrelas e que só se lamente de certas coisas, de quando em vez. “

Ora, ora, o voto é secreto. Nunca divulgo em quem voto. Bem sei, quem não deve não teme. E digo-lhe que bastante pensei que talvez votar à direita fosse preferível. Como tanta gente, queria destituir o seu querubim :) Até o combinei. Mas há coisas que, frente ao papelinho, não dá mesmo, a cruz não sai. Sou de esquerda um bocadinho como Alvaro Cunhal, até à minha morte. E não até à morte da esquerda. Não votar só me aconteceu uma vez e arrependi-me.É um direito que gosto de exercer.
Acerca de “de” e “da”: se o objetivo da lei era controlar compadrios e piores, limitavam-se os mandatos e ponto. Sem excepções. É esse o espírito da lei. E é ele que interessa. Mas que diabo faz uma assembleia que redige deste modo?
Porém, se há dúvidas, em 5 minutos a assembleia reúne e esclarece de acordo com o que acima foi dito.
E o que houver para além disto é chacha. Aliás a polémica de de e da já é chacha. O PR é um pr senil.

bea disse...

Rain

tão doce a deixar-nos Sassetti.

Toma lá mais um para a troca:)

http://www.youtube.com/watch?v=A08-b9EAGNQ

bons sonhos de fim de semana. ou só sonhos

andorinha disse...

Liberdade, onde estás? Quem te demora?

Na íntegra, o texto de Pacheco Pereira no Público. Imprescindível ler.

http://entreasbrumasdamemoria.blogspot.pt/2013/02/liberdade-onde-estas-quem-te-demora.html#.USirA6mhR0Q.facebook

P.S. faltei à minha promessa mas foi por uma boa causa...

Anfitrite disse...

Está-lhes no âmago pensarem assim.

Eu acho que sería muito mais económico, se se alimentassem todos os parlamentares da Europa com o dito produto. Se serve para os pobres também serve para eles.


http://www.publico.pt/mundo/noticia/ministro-alemao-apela-a-distribuicao-dos-produtos-com-carne-de-cavalo-aos-pobres-1585550

Anfitrite disse...

Bea, não gosta do menino, mas ioça, sobretudo a partir do minuto treze. Também seria bom que o FOra de lei ouvisse.


http://sitiocomvistasobreacidade.blogs.sapo.pt/143063.html

Pe Dri Nho disse...

Bom dia!

Isto vai por aí uma Republica!!!

Pe Dri Nho disse...

Xutos(Ao Vivo 88) - Música #17 - As Torres da Cinciberlândia

http://www.youtube.com/watch?v=9L6islCKtus

Pe Dri Nho disse...

P.S. Sem entrar em teorias da conspiração ou sextos sentidos!

Pe Dri Nho disse...

Felizmente!

Um dia de sol e céu azul!

http://youtu.be/Rk1hye5CW-U

Impio Blasfemo disse...

MANUEL

Pois também acho que isto se tornou uma República das Bananas. E quanto ao anterior Governo que nos governou, quanto ao Sócrates....
Por enquanto não caiu no Conselho de administração da EDP ou da PT ou da REN ou da BRISA ou da ……Mas deixou a vida de estudante em Paris, ao que parece. Passou da Filosofia à VIDA REAL e não rasgou as vestes nem desgrenhou os cabelos.
Quanto à SAÚDE em Portugal parece que existe muita gente que gosta de tratar dela, de a acarinhar, ou, por outras palavras, tratar da saúde da SAÚDE. Prescrever pelo princípio activo até parecia uma boa ideia, contudo há quem pense que a ideia vinha inquinada. O Cavaco, à cautela, vetou-a. Será que o veto dele também está inquinado por outra qualquer razão que à posteriori iremos saber? Começamos a ver que quase tudo em Portugal, quando é feito em “nome do povo”, é porque, nalguma altura em que se formulou a lei, houve quem olhasse para o seu bolso próprio ou de algum padrinho. Triste país este.
AFP acusa Sócrates de fazer favor nos medicamentos

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1780031


José Sócrates negoceia medicamentos no Brasil
http://rclamego.pt/jornalonline/?p=16608

Quanto à profunda indignação do Francisco Assis, do Santos Silva e do Vital Moreira porque uns tantos estudantes no ISCTE cantaram a Grândola pois estou como o Ricardo Araújo Pereira "deixem de se preocupar com merdices...".
De facto é não saber mais que dizer sobre a vida nacional do que comentar o "impedimento do discurso do Relvas". Grande atentado contra a sua liberdade de expressão e sobretudo logo a ele, que tem a pasta da comunicação e que fala onde quiser e quando quiser, por exemplo, na RTP. Há pessoas que na política têm a necessidade de mostrarem que estão vivos e atentos, pois lá dizia a Lili Caneças "estar vivo é o contrário de estar morto". E um político que não apareça a dizer "coisas" mesmo que disparates, é porque "coitado", está "morto".

Saravá
IMPIO

Caidê disse...

Professor

Muitos parabéns pelo tema de hoje em O Amor é... e pela forma como o trataram. :)



bea disse...

Bom Dia :)

Pedro
Obrigada pela tua clareira (parece estar dentro de uma máquina de lavar...)de ar puro.

Anphy

isso do vídeo já sabia. A coisa em que penso que Sócrates estava a acertar e ter juízo era a sua veemente recusa em aceitar a troika. Uma outra em que tem razão, é em afirmar que as dívidas de países como o nosso são mais de gerir que de pagar. Que me desculpem as honestíssimas sumidades do rectângulo. No resto, além de óptima figura e melhor discurso, não mudo uma vírgula. Se era melhor que estes? sim. Mas atraiçoava a esquerda sem dor. E estes? estes atraiçoam o homem.

Mas isso não me fará ser socratista. Embora não recuse ser socrática.

Vai ver que o seu querubim ainda acaba a varrer as ruas à falta de melhor. Ou, talvez, quem sabe, esteja na fila de inscrição para o fundo de desemprego.

Estes assuntos reviram-me os interiores. Vou ali, o cheiro da terra costuma devolver-me ilesa.

Até já

Anfitrite disse...

É evidente. As dívidas são para gerir. Ir pagando de acordo com os contratos estabelecidos. E a dívida só subiu loucamente depois da crise financeira internacional. Antes disso puseram-se em ordem as contas com as medidas tomadas, por isso é que ganhou tantos inimigos.
Faz por acaso alguma ideia de qual é dídida dos EUA? Ainda por cima défices gémeos. Por isso eles agora querem se virar par a Europa, porque estão a ver que do lado do Pacífico não se safam.
Acho que já disse aqui. Sabe que só no governo de Guterres é que se acabou de pagar a dívida do tempo da Monarquia? E os ingleses até vinham cá, como cães de fila, cobrar os impostos nas alfândegas. Nenhuma país pode pagar as suas dívidas duma assentada. O serviço da dívida sempre foi para gerir, não para pagar. Não deturpem as palavras.
Também pode abrir falência e não pagar, mas nessa altura deixa de existir como país, a não ser que seja algum pequenino, e que haja alguns credores que lhes perdoem, porque já os esmifraram o suficiente com os juros que receberam. Estamos mais perto disso agora, apesar do apoio que tem havido do BCE e da alteração das políticas, porque ninguém resiste aos juros que estamos a pagar e sem crescimento. Mesmo que tudo corresse pelo melhor, nem daqui a dez anos, encontraremos algum bem estar.

Pe Dri Nho disse...

VAMOS
LÁ SIMPLIFICAR
E PUBLICAR
DIARIAMENTE
OS DOZE SIGNOS
DO MAPA
TERRESTRE

Caidê disse...

Já o disse aqui: é um dos meus autores preferidos.

TERNURA

Desvio dos teus ombros o lençol
que é feito de ternura amarrotada,
da frescura que vem depois do Sol,
quando depois do Sol não vem mais nada

Olho a roupa no chão que tempestade!
há restos de ternura pelo meio,
como vultos perdidos na cidade
em que uma tempestade sobreveio…

Começas a vestir-te, lentamente,
e é ternura também que vou vestindo,
para enfrentar lá fora aquela gente
que da nossa ternura anda sorrindo

Mas ninguém sonha a pressa com que nós
a despimos assim que estamos sós!

*

DAVID MOURÃO FERREIRA, in INFINITO PESSOAL OU A ARTE DE AMAR, (Guimarães Ed., 1963)

..........
Cê Tê
Abraço que tb te deixo aqui:)

Rain
Obrigada pela música que tão ternamente deixaste. Passo tempos sem tempo - atribulados :((. Tenho pensado nos teus tempos preparatórios de um até breve :((. Abracinho

Andorinha, Anphy,
Bons links - li, ouvi...

Ainda não me atualizei completamente com o que têm postado :(. Li algo do Manuel, do Ímpio, da Bea, e do Pê, mas...ando a pedir desculpa à vida :(

Caidê disse...

Tenham uma gratificante semana:
http://www.youtube.com/watch?v=AdEn3G9V67M

rainbow disse...


Caidê

Os meus tempos preparatórios de um até breve estenderam-se até ao Verão. Felizmente, que nas universidades, há professores que se preocupam com os alunos, que há amigos/as fixes e, por último, mães fixes:) Será depois um até breve...

Não peças desculpa à vida, vive-a. Mesmo com pouco tempo.
Obrigada pela música de Carlos Santana.
Uma musiquinha para ti:

http://www.youtube.com/watch?v=jbdvdiKujuY

Andorinha

Ainda bem que quebraste a promessa.
Fiquei "esmagada" com o texto de Pacheco Pereira.Imperdível.

Bea

Obrigada pelo tema "Rendez-vous", de Sassetti. Adoro.

Boa semana para todos

http://www.youtube.com/watch?v=acvIVA9-FMQ

Manuel disse...

Fez ontem 26 anos que partiu.

Zeca Afonso numa palavra
http://youtu.be/Vkk4d99poC8

«Tinha uma sala mal iluminada»: José Afonso
http://youtu.be/u0rfxhBjl0I

bea disse...

Por acaso também li o artigo de Pacheco Pereira no público :)

Caidê

David Mourão Ferreira é um bom poeta sem ser de excepção (opinião). Santana é Santana; e flor de luna é muito bonito.

Rain

Gostei só de ouvir, sem lhe saber o nome. Sou sempre em dívida musical com todos :)

bea disse...

Vai ser uma semana de frio. Preparemo-nos para ela.

Boa noite a todos

Pe Dri Nho disse...

To whom it might be important!

http://holding-breath.blogspot.pt/#!/2013/02/cest-la-vie.html

iQ Fish disse...

Xutos & Pontapés - Enquanto a Noite Cai

http://www.youtube.com/watch?v=dTOYnXPt_aE

iQ Fish disse...

Como algué disse: "A chave do fracaço é agradar a todos". Por ordem inversa, a chave do sucesso é "Estou-me a baldar".

Xutos & Pontapés Doçuras

http://www.youtube.com/watch?v=gJ_sO0YMuzM

P.S. Ganhem juizo!

iQ Fish disse...

Já não se faz crises como antigamente.
Temonsnos que contentar com o sol.

Luzes ao fundo do Túnel! Era dantes:

http://2.bp.blogspot.com/-XthXjvV79Nc/USs2nunHZ4I/AAAAAAAAARM/1ZHOJ-wxvzY/s1600/DSC_0104.JPG

bea disse...

Bom dia :)

Manuel disse...

Andorinha:

Expresso da Meia-Noite, 22/2/2013
http://sicnoticias.sapo.pt/programas/expressodameianoite/2013/02/22/expresso-da-meia-noite-22-fevereiro-2013---setima-avaliacao-da-troika

Se quiseres tens de pagar 0,60€ e ouvires dentro de 1 hora.

O indivíduo de que te falei chama-se Ricardo Pais Mamede.
Vale a pena ouvi-lo, especialmente a sua última intervenção.

iQ Fish disse...

http://holding-breath.blogspot.pt/#!/2013/02/autor-joao-pedro-barbosa.html

iQ Fish disse...

Anfitrite,

Eu prefiro monubrar o Murcon, a partir daqui!

iQ Fish disse...

Em relação a contar até 10 antes de, estou mais para o lado de fazer uns momentos de silêncio!

andorinha disse...

Não comento mais aqui...andam a boicotar os meus comentários...

A seguir ao comentário da Bea das 11.27 pm.deixei um a agradecer os miminhos que aqui deixaram e dizendo também à Caidê que DMF é um dos meus poetas preferidos.

Disse também ao Pedrinho que eu não aguentava 3 minutos sem respirar, ao contrário dele.

Reposta a "legalidade democrática", volto a comentar:))))

Manuel,

Comecei agora a ver o video. Mas que raio de coisa ter de pagar 0,06E...
Foi a primeira vez e a última.
Já dá para um café:))))

bea disse...

boa noite a quem vier por bem.
e a todos que estão.
tenho de ir preparar a minha tisana. não é um nome interessante? meio de feitiço e assim? é, é.

beijinhos. portem-se.