segunda-feira, novembro 24, 2014

Por "ordem" da Anfi:))))).

18 comentários:

Sabina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anfitrite disse...

Professor,

Eu sei que sempre foi uma pessoa muito obediente e respeitador do ser humano.

Mas cumprir esta minha "ordem" só prova que tem bom gosto(que todos também já sabemos), mas esta interpretação até põe um cavalo selvagem a espojar-se(não sei se conhece o termo da minha terra)de tanta paz e harmonia que sente.
Lamento que ninguém a comente porque a ideia partiu de mim e, eu não mereço elogios (porque as pessoas não entendem o meu esbracejar), mas o Paco de Lucia não devia ter desaparecido tão novo apesar da obra que nos deixou.
Boa noite!

António Barreto disse...

O filho da Lucia de Viana do Castelo.

andorinha disse...


A ouvir...deleitada.


Porque não olho para o título. Abstraio-me ou não saboreio a música e isso não quero:))))))



Anfitrite disse...

O rancor torna as pessoas azedas. A gargalhada, em excesso, torna-as vãs. Eu não teve raiva nem rancor de ninguém. Apenas tenho pena que as pessoas não entendam certas coisas. Por isso lhes chamo a atenção às vezes, mas é para elas melhorarem, não é para se sentirem humilhadas. Sei que não o faço com delicadeza. Mas se eu me dirijo a alguém é porque essa pessoa ainda me merece atenção e eu quero ser útil. Caso contrário ignoráva-a simplesmente. A minha vida sempre foi muito dura e sei de quem me dirige palavras doces e nas costas me quer tramar. Mas eu sei que voluntariamente nunca fiz mal a ninguém. E algumas até mereceriam. Mas eu não quero ter pesos na consciência, se mesmo assim já me é tão difícil adormecer. Até já procurei ser útil a alguém e responderam-me de maneira torta, quando eu estava a falar com o coração nas mãos. Paciência! Há muita gente que sempre quis mostrar mais do que aquilo que vale. Mas há tantos que não foram dotados pela Mãe Natureza. E se há coisa que eu não suporto é a mentira e a cagança (para usar um termo à minha altura). Outros escondem as suas mágoas e vêm para aqui mostrar que são felizes, mas depois desabafam nas mensagens a desgraça, que é a sua vida. Um dia a menina da Lua disse-me para eu falar doutra maneira mais suave, que era para ser ouvida. Mas eu sou assim, tão trasparente que ninguém me entende. E não tenho os pergaminhos dela, nem as espaldas. Nem sou como o grande e sofredor poeta da minha terra que dizia assim:

"Se eu pedir peço cantando,
Sou mais atendido assim
Porque se eu pedir chorando
Ninguém tem pena de mim."

António Aleixo

(cito de cor)

Bartolomeu disse...

Anphy's a jolly good fellow so, she deserve's the song... and a lot more!!!
;)

Impio Blasfemo disse...

Viva Anfy
Paco de Lucía às vezes é difícil de ouvir dada a quantidade de notas que consegue dedilhar por segundo. É um virtuoso.

O Adágio de Aranjuez é um dos clássicos mais tocados e pelo Paco de Lucía é lindo, tal a limpidez de cada nota que ele toca. Os instrumentos de corda, onde a viola se insere, são provavelmente dos instrumentos onde se notam bastante as diferenças entre a qualidade dos mesmos e a qualidade também de quem os toca.
Ainda há dias ouvia um ícone do Jazz (Bernardo Moreira) dizer que quando se perde o calo nos dedos deixa-se de poder tocar contrabaixo. Agora que quis recomeçar a tocar com o Jorge Veloso e Manuel Jorge Veloso para fazer o álbum “Just in time” com a cantora Paula Oliveira, teve de começar por adquirir o tal calo nos dedos. As cordas são assim, não é como no piano onde basta saber a tecla a carregar e o som sai.
Quanto ao António Aleixo gosto desta quadra, que de certeza a conhece, e bastante tem a ver, infelizmente, com os dias actuais de Portugal.
Aqui vai.
Quem nada tem, nada come;
e ao pé de quem tem comer,
se disser que tem fome,
comete um crime, sem querer.
Abração
IMPIO

andorinha disse...


Anfitrite,

Não fales para a geral, se é para mim, fala para mim.
Já começaste de novo a mandar-me indirectas e isso satura.
Armas-te sempre em vítima esperando que os outros te dêem palmadinhas nas costas?

Tu ofendeste-me gravemente aqui neste espaço. Eu não cheguei a ver o comentário mas soube por amigos que me disseram. Nos quais acredito, plenamente.
Mandei-te um mail nessa altura e tu não me respondeste. Só falo nisto porque também gosto das coisas claras, porque penso que o que se diz em mails, sms ou seja o que fôr, não é para ser dito aqui.
Sempre separei as águas.

Mandaste uma mensagem para o meu mural agora pelo meu aniversário a dizer o seguinte: "Já que estou zangada com a dona,mando aqui parabéns atrasados para a Mafalda"
Isto é público. Está lá.
Pensei nem responder...(O que se responde a isto? ), mas no dia seguinte escrevi : "Sou a Mafalda. Agradeço os parabéns, mas não entendo. A minha dona é que está magoada contigo".

Sei que isto parece conversa de doidos, mas foi o que se passou. Sinto-me pateta a responder como se fosse uma gata:(((


"A minha vida sempre foi muito dura e sei de quem me dirige palavras doces e nas costas me quer tramar."

Isto não é para mim, de certeza, ou estarias a ser profundamente injusta.

Tentei ser tua amiga, disse aqui imensas vezes que estava a aprender a gostar de ti...e estava, Anfy.

Mas não posso ser amiga de alguém em quem não confio, porque nunca sei quando essa pessoa me vai insultar ou achincalhar.

E nunca pediste desculpa. Se o tivesses feito naquela altura, tudo já estaria "esquecido".
Mas tu, por tanto te quereres vitimizar nem vês o mal que causas aos outros.
Pedir desculpa não é uma humilhação, é um acto de grandeza.
Já pedi desculpa muitas vezes na vida e hei-de pedir mais, certamente.

Não te tenho rancor. Não sou vã por gostar de me rir.

Mas olha, já há tanta chatice lá fora que não quero vir aqui para ter mais chatices.
Aqui quero encontrar malta amiga e tagarelar...

Pensei nem sequer te responder, mas mudei de ideias...não vou reler, vai assim, escrito com a alma, como sempre faço.

Anfitrite disse...

Ímpio,

Ontem encontrei várias músicas que ao ouvir pensei em ti.
Mando estas duas e espero que gostes, embora já devas conhecer:

https://www.youtube.com/watch?v=yMLk7fdAjZk

e gostei desta adaptação

https://www.youtube.com/watch?v=SDkjHsuOuLc

Como sempre adoro as tuas palavras e nunca vi poeta que fosse mais intemporal do que o Aleixo. Tive a honra de andar a estudar e conhecer o grande professor Joaquim Magalhães, que era profesor do liceu João de Deus, em Faro, que "agarrou" nele e fez com que a sua obra se tornasse
viva para o público.
Abração

Anfitrite disse...

Bartolo,

Isso de falar inglês comigo é provocação? Ou assim não se nota a dislexia? I'm a bad girl.

Como não quero que fique trite aqui vai uma adaptação de que também gosto. Acho que este senhor teve coragem ao cantar a canção de um
monstro sagrado:

https://www.youtube.com/watch?v=P_NpxTWbovE

Bons vôos e cuidado co o vento.

Anfitrite disse...

Andorinha,

Não te vou responder agora porque não quero ficar incomodada. É que li apenas quatro parágrafos e fiquei espantada.
Por agora digo apenas:

Eu não falei para ti. Falei da minha vida, em público, logo, falei para a geral. Não vais pensar que a minha vida começou há seis anos, quando apareci aqui no murcon e fui logo mal recebida por ti.
Nunca ninguém me deu palmadinhas nas costas, nem isso me influenciaria. Nem palmadas no rabo, preferiam dar-me galhetas na cara, onde os dedos ficavam marcados e às vezes até sangrava do nariz. A última vez que isso me aconteceu tinha 14 anos. A partir daí já era muito alta.
Ninguém quer ser amiga de outra pessoa à força. A Amizade sente-se! Sei que o teu fundo não é mau, mas estás habituada a lidar com crinças e adolescentes e falas como se todos fossem crianças que têm de te obedecer, ou rir, com as tuas piadas sem espírito. nem politicamente consegues ter uma opinião, pareces um catavento.
Por agora fico por aqui. Não quero ficar a remoer se lesse mais aluma coisa e pudesse ser desagadával ao dizer mais alguma coisa. Já tens idade para ser uma pessoa crescida, pensar pela tua cabeça e não fazer apenas cópias e reproduçºoes, ou dizer larachas. Até o professor se deve sentir incomodado com a publicidade que lhe fazes. É que dá nas vistas. Tudo o que é demais não presta.
Isto é o que eu penso e ninguém me vai impedir de dizer o que penso.

andorinha disse...

Anfitrite,

Não rebates nem assumes nada do que eu digo. Não importa, não vou perder mais tempo.

"Ninguém quer ser amiga de outra pessoa à força", nisto tens razão.
Escrevi "tentei ser tua amiga" ao correr da pena, já parecia a outra que também tentou ser minha amiga e não conseguiu...lol

Escrevi ao correr da pena, daí...
O que eu quis dizer foi que estava a aprender a conhecer-te e esse conhecimento estava a levar-me a ver-te com outros olhos, mais afáveis, os da "amizade". Era isto.


Quanto ao resto acho muito bem que venhas aqui dizer o que pensas. Eu farei o mesmo.


Fim de papo. Tenho mais que fazer...


Fiquem bem:)

andorinha disse...


Impio,

Agradeço-te o Aleixo!

Abraço:)

Anfitrite disse...

Andorinha,

Como costumo ficar a pensar nas coisas e para que ninguém interprete mal, convém esclarecer que não és só tu que me mandas mensagens, e não percebo porque consideras a tua vida uma miséria, já que pensaste que eu estava a falar para ti. Ainda não li mais nada.

Impio Blasfemo disse...

Andorinha
Valha-me Nossa Senhora, onde a tonteira chegou. Como diria um amigo meu, “porque será que Deus não manda uma boa chuva de merda feita cair sobre umas certas cabeças….”. Ah, pois, já me lembro, Deus é infinitamente misericordioso….
http://www.ionline.pt/artigos/portugal/selfies-sao-nova-moda-perto-estabelecimento-prisional-evora
Um pitosga como eu só pode sentir-se solidário com esta quadra do Aleixo.
Embora os meus olhos sejam
os mais pequenos do Mundo,
o que importa é que eles vejam
o que os homens são no fundo.

Abração
IMPIO

andorinha disse...

Impio,

Concordo contigo. Estamos rodeados de tonterias por todos os lados.

"Um pitosga como eu..." looool

Estou solidária com todos os pitosgas como tu que são retratados pelo A. Aleixo:)


Anfitrite,


Por amor de Deus! Deixa-me em paz!!!


Eu nunca disse que a minha vida é uma miséria, nem aqui nem em qualquer outro lado porque não é.


andorinha disse...


Impio,

Há pouco não li a notícia, só agora.
Gentinha mais desmiolada! lol

Acrescenta o jornal que a primeira refeição de Socrates foi cozido à portuguesa.
E o que temos nós a ver com isso?

Isto é jornalismo???

Acho que as pessoas perderam a noção de competência e profissionalismo.

andorinha disse...


Dona de cão que matou bebé condenada a 20 meses com pena suspensa

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Seguranca/Interior.aspx?content_id=4262306



A vida de um bebé só "vale" isto?
Pqp...