quarta-feira, novembro 26, 2014

Uma noite serena, gente.

40 comentários:

andorinha disse...


A ouvir...de novo:))))
Nunca sei quando está tb aqui...


Muito belo! Inspira serenidade, sem dúvida!


Boa noite também para si.

AQUILES disse...

Pessoal muito ausente. Preocupa-me.
Gripes?
Boa noite:
http://www.youtube.com/watch?v=XOwl-bMfIkc

andorinha disse...


Aquiles,

Ainda bem que apareceste. Pensei que estava toda a gente na praia....)))))))


A ouvir a tua sugestão musical. Não conhecia esta versão.

Abraço.

bea disse...

Tão????! Se calhar andem todos nas compras de Natal...

Aquiles

tem um bom ritmo a tua música. Mas este senhor consegue ter dentes a mais e a menos no simultâneo de si. Pronto, mas o que interessa é a música. Pois.:))

Desejo-vos uma boa tarde. E noite. E assim.

Bartolomeu disse...

A melodia do Júlio Massenet é bastante agradável, tanto para meditar, como para relaxar, ou até para acompanhar uma noite de amor. Sem possuir propriedades afrodisíacas, contribui no entanto para uma atmosfera de intimidade e cumplicidade mais... serena. Ao contrário da Boo Dereck, não é propriamente o bolero de Ravel que me conduz ao rítmo mais intenso da cavalgada, porém, tal como ela, penso que a música nos pode conduzir por imensos caminhos, físicos, espirituais e até metafísicos.
https://www.youtube.com/watch?v=dILIdREylC0

bea disse...

Ora Bart, a Bo Dereck é má actriz e perda de tempo (para mim, claro). Também desconhecia esse filme, mas é pena, talvez, que use o Bolero de Ravel, por si mesmo muito bonito. Que não me acompanha nada e serve tão só para ser ele.
A música pode acompanhar-me, sim, mas não me é acompanhamento de outras coisas. O seu espaço é absoluto. Um pouco como a escrita. Sem coabitação.

Sim, tb gostei de Massenet.

andorinha disse...



Beazita:)))))


Que bom ver-te por aqui de novo!

Malandreca! Não se pregam assim esses sustos aos amigos.
No intervalo das compras de Natal arranjas um tempo para vir aqui...:)


Beijinho, cachopa


Bart,

Muito pensas tu em cavalos...:))))))))))

bea disse...

Andorinha da primavera

também tive saudade vossa. Podes crer. A coisa mais cara - e rara - é o tempo:), quando a gente o dá aos outros e é de coração, então é um natal que se distribui pelos dias dos anos. Não é bonito?

Um beijinho a quem passe. Por ter passado.

Bartolomeu disse...

Pois bea... como atriz, Boo e outras, estou a lembrar-me por exemplo da Silvia Cristal, foram vitimas de um certo preconceito. Ou seja; gaja que representa cenas de truca, truca, não está habilitada a outras representações...
Razões (ou ostracizações) que a razão desconhece...

Bartolomeu disse...

Andy minha queriducha diz-me lá o que seria do futuro da humanidade se não existissem (como eu) gajos que pensam en cava-los?!

andorinha disse...


Bea,


"...quando a gente o dá aos outros e é de coração, então é um natal que se distribui pelos dias dos anos."


Vês porque fazes aqui falta?
Tão lindo o que escreveste!
Gosto-te:)


Bart,

Tolinho!:))))))))))


andorinha disse...


Bob Marley - One love

https://www.youtube.com/watch?v=Ou5pzKuKP8w



Bom fds:)

rainbow disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rainbow disse...


Bom dia:)


Aquiles

Nada de gripes por aqui! Por enquanto.
A preparar uma surpresa para o filhote (que está longe) que requer muito empenho, além de trabalhar o dia todo, of course:)
Abraço.

Bea:)

Saudades, miúda!
Há presentes de Natal que não se compram.

Andorinha

Começou o frio aqui nos trópicos, mas quando o sol aquece, caminhar na praia é um prazer enorme, ainda mais num areal quase deserto.
Ali tudo é golden, o céu, o mar, o silêncio.
Beijinho:)

Bom fim de semana para todos
e a minha proposta musical:

https://www.youtube.com/watch?v=DhEg7Ft2uAQ

andorinha disse...

Bom diaaaaaaaa:)



Miúda madrugadora:))))

A essa hora ainda estava eu nos braços dos anjos...lol

Aqui está um belo dia de sol. Friozito, mas um dia esplêndido.
E embora não na praia:(, também vou caminhar.

"Há presentes de Natal que não se compram."

Ah! Se há...e tantas vezes são os melhores!

E como a Bea escreveu lá em cima, dar o nosso tempo aos outros, de coração grande, é um acto de amor que torna mais felizes todos os envolvidos.


Bom sábado

Bartolomeu disse...

Andy,
não penses que julgo ter alguma coisa a ver com as tuas preferências "pluri-braçais" (sim, porque a diferença entre anjo e anjos - angelicalidades à parte - está no plural). O que me está a dar volta ao "miolo" é não conseguir imaginar como é possível alguém estar nos braços de vários anjos. Aquilo que me ocorre, mas não me parece muito ético, tratando-se de anjos e uma mortal, é que eles tenham feito uma rodinha e te façam passar de braços-em-braços. Ou então, que se coloquem dois anjos frente-a-frente e te atirem para os braços um do outro enquanto vão entoando de forma angelical a cantiga das pombinhas da catrina... uma é minha, outra é tua, outra é de quem a apanhar...
Ou os anjos são outros???
Estes, por exemplo...
https://www.youtube.com/watch?v=gN34bpGafh8

bea disse...

Boa Tarde:))

Rain

Olá:) também te tinha saudade. A sério.
Pois, há prendas de natal que não se compram; e mesmo algumas que se compram não valem o que custaram. Valem o tempo que se juntou dinheiro para elas, a pensar nas pessoas a quem as dar; valem tu abdicares dos teus interesses e do que gostarias para ti em favor de outrém. E vale que tudo isto o faças com muita alegria. Com mais alegria do que se compres para ti mesma. Foi este Natal que aprendi e julgo não ter esquecido. Foi o que ensinei e não se perdeu. É o que ensino e não sei se se perderá.

Não conheço pessoas a quem não saiba o que dar ou que não gostem e necessitem dos meus presentes. E também não me sinto uma consumista ou penso que se perdeu o espírito do Natal só porque se oferecem prendas.

andorinha disse...

Tugce Albayrak, 22 anos, interveio quando três homens assediavam duas outras jovens. Acabou por ser ela a vítima: morreu após ter sido violentamente agredida.


http://www.publico.pt/mundo/noticia/morte-de-jovem-deixa-alemanha-a-debater-a-coragem-no-diaadia-1677962


Deixo aqui a minha sentida homenagem a esta "miúda" que pagou com a própria vida a coragem de intervir em defesa de duas outras raparigas. Isto quando ninguém ligava aos seus gritos...

Gostaria de ter a certeza de que se estivesse no lugar dela faria o mesmo, mas não sei...:(


https://www.youtube.com/watch?v=aLTcANbudA0&list=PLMKD0wsD17gY8YDPfpqI4ar-L3Dcod7p5


Boa semana, malta:)

bea disse...

Andorinha

talvez nem ela soubesse se lhe perguntassem. São coisas que se fazem antes de saber como.
Muito triste.

Boa semana a todos:)

andorinha disse...


Talvez não soubesse, de facto. Mas no momento, agiu. Ao contrário dos empregados do McDonalds que ouviram os gritos e nada fizeram. E a Administração achou que foi a atitude correcta! ???????

Boa semana.

P.S. Quase, quase a conseguir andar de bike. Falta só limar umas arestas:))))))))

bea disse...

Andorinha

Parece-me que a garota agiu movida pelo que terá sentido no momento em que ouviu os gritos: o imperioso de ajudar. E, quem sabe, talvez que muita gente tenha descansado porque ela avançou. Lembrou-me o caso de Kitty Genovese e outros mais. Isto é aquilo a que chamo perder o espírito solidário, ser capaz de arriscar pelo outro, se ele chama, premente. Como Tugce. Parece-me a solidariedade mais autêntica. Há quem lhe chame coragem, mas a coragem é um sentimento de companhia, tem sempre de dar a mão a outro. Ou não existe.

Por isso, se nos perguntamos por que perdemos a coragem em situações gritantes como esta, melhor será cavar mais fundo e procurar o défice da nossa humanidade.

E porque o desfecho me desgosta. E me desgosta que as duas adolescentes não dêem a cara (não há motivos bastantes para uma morte). E me desgosta que Tugce tenha morrido por tê-las salvo - apesar do azar de bater com a cabeça – e elas estejam quedas.

E o mundo às vezes é uma bodega mesmo e a pouca sorte resolve acompanhar.

Não gosto de ópera senão em temas religiosos; o canto adoça e as vozes menos estridentes suavizam, como se houvera nelas o receio de uma nota mais áspera. E julgo que Tugce merece.

https://www.youtube.com/watch?v=2bosouX_d8Y


Porém, andorinha, a bicicleta pede esta:)

https://www.youtube.com/watch?v=GugsCdLHm-Q

bicycle race, Queen

andorinha disse...


Bea,

Subscrevo as tuas palavras.
Também me parece a solidariedade mais autêntica.
As adolescentes também não as entendo. O silêncio, o não se importarem...

E já reparaste que escolhemos o mesmo tema musical embora em versões diferentes?

Cada vez mais se comprova que somos siamesas:))))

Quanto à bike ainda estou longe de uma bicycle race.lol

Mas mais umas semanitas e não digo nada. Também as nódoas negras nas pernas tinham que servir para alguma coisa:)))))

rainbow disse...


Para os cinéfilos, a minha "aventura cinéfila" at home: "Boyhood" filmado ao longo de 11 anos, é uma obra-prima imperdível. Ainda sem palavras, deixo aqui o trailer, para quem não viu:

https://www.youtube.com/watch?v=Y0oX0xiwOv8

Bons sonhos

bea disse...

Bom Dia!!!

Rain...é o próximo filme que vou ver. Foi-me recomendado e já o recomendei mesmo sem ter visto, acredito no bom gosto das minhas fontes:)), além de me interessar o resultado do processo de filmagem. Esse realizador é muito original em tudo o que faz.

Andorinha

Falemos antes de música, eu faço batota porque gosto muito da avé maria de schubert e depois oiço-a cantada por toda a gente, tocada e assim. Esgoto-lhe as interpretações. Daí a razão de também ter ouvido essa peça de ópera a que encontro um encanto especial. Na idade média eu seria talvez uma monja de convento em actividade agrícola e voto de silêncio; ou um monge copista e do canto gregoriano. Mas como errei a época, olha estou aqui e sou outra coisa:)

andorinha disse...


Filme apontado na agenda, também.


"Na idade média eu seria talvez uma monja de convento em actividade agrícola e voto de silêncio;"

Seria muito provável, também.
Gosto da actividade agrícola como hobby. O voto de silêncio é que seria pior sendo eu uma gralha:)))))))))))


Gostei deste bocadinho. Vou...

:)

Bartolomeu disse...

Andy, desde que não fosses monja em Amarante... ao queparece os frades vizinhos não lhes tratavam da limpeza do cano...
«As autoras, D. Abadessa, Discretas e mais religiosas do Real Convento de Santa Clara de Amarante, mostram ter um cano seu próprio por onde despejam as suas imundices e enxurradas, o qual atravessa de meio a meio a Fazenda dos Frades dominicos da mesma vila.
Provam elas autoras a posse em que estão de o limpar quando precisam. Os réus prior e mais religiosos do Convento de S. Gonçalo, assim o confessam e se defendem dizendo: que lhes parece muito mal que lhes bulam e mecham na sua Fazenda sem ser à sus disposição; que conhecendo a sus necessidade da limpeza do cano das Madres tinham feito unir o seu cano ao delas para mais facilmente se providenciarem as cousas, por cujo modo vinham a receber proveito.
Portanto e mais dos autos; vendo-se claramente que aquela posse só podia nascer do abuso; vendo-se mais a boa vontade com que os réus se prestam e obrigam a limpar o cano das Madres autoras e que outrossim da união resulta conhecido beneficio, conclue-se visivelmente que tais duvidas e questões da parte das autoras só podem nascer de capricho sublime e temperamento ardente que precisa mitigar-se para bem d'ambas as partes.
Pelo que mandam que o cano das Freiras autoras seja sempre conservado corrente e desembaraçado, unido ou não unido ao cano dos réus, segundo o gosto destes e inteiramente à sua disposição, sem que as Freiras, autoras, possam intrometer-se no dia e hora nem nos modos ou maneiras da limpeza, a qual desde já fica entregue à vontade dos réus, que a hão-de fazer com prudência e bem por terem bons instrumentos seus próprios o que é bem conhecido das autoras que o não negam nem contestam.
E quando aconteça, o que não é presumível, que os réus, de propósito ou por omissão, deixem entupir o cano das autoras, em tal caso lhes deixam o direito salvo contra os réus, podendo desde logo governar na limpeza do dito seu cano, mesmo por meios indirectos e usando de suspiros, ainda usando do cano dos réus, precedendo primeiro a uma visturia feita pelo Juiz de Fora com assistência de peritos louvados sobre o cano das autoras»

andorinha disse...


Passos afirma que a crise não aumentou desigualdades

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=4278918


Mas este tipo acha que tem algum jeito para contar anedotas?



Bart,

Ai, ai...tanta brejeirice!
E a Bea foi a primeira a dizer que gostaria de ser freira.
Então porque se dirige Vocelência só à minha pessoa?
Ai, ai...again...:)

bea disse...

Bart

Na verdade Portugal sempre foi muito enleado em tudo. Até num cano só de nojices - ou dois - há burocracias imensas entre dois conventos e pessoas que suponho nem se conheciam.

Não acho a tua conversa brejeira, é mesmo mal cheirosa. Vou ali pôr uma água de colónia fresquinha.

Andorinha

tu não me lembres ao Bart que o prefiro a falar contigo de sarjetas e assim:))

Tenham uma sexta sensata. Ou insensata. Não interessa. Com espírito de fim de semana.

https://www.youtube.com/watch?v=PHIe9B5plDI
Insensatez, Tom Jobim

Bartolomeu disse...

Canos e devoções à parte, minhas queridas Andy e bea, temos de reconhecer a divinal qualidade dos doces que as recatadas freiras concebiam. Já os frades...
Mas acredito que para além das querelas acerca da limpeza do cano, em matéria de outras convicções deveriam ter uma existência a roçar o angelical.

andorinha disse...

Cheira bem aqui.
Obrigada, Beazita:)

E pela Insensatez também.

O espírito ( e o corpo):) já estão em fds. Que bem que sabe!


Bart,

Não me fales em doces conventuais que engordo já...looool


Vou ali...

bea disse...

Boa noite:)
a toda a gente.

Andorinha

hoje lembrei-me de ti:), no metro encontrei várias pessoas - masculino e feminino - a ligar aos filhos perguntando pelos testes. Há coisas que ainda bem que não mudam. E algumas conversas eram tão amorosas!

andorinha disse...



:))))

Beijinho, Bea.

Quase a desfalecer:)...vou...


Fiquem bem.

Bartolomeu disse...

bea; se as conversas eram em ton amoroso, só podiam estar a referir-se ao resultado dos testes de gravidez.
A baixa taxa de natalidade fêz soar as campaínhas de alarme e, a espécie passou a preocupar-se mais com a sustentabilidade que com a formação escolar e académica. Vais ver, daqui a pouco tempo, se as "coisas" não se alteram são sogros que passam a dormir com as noras e os filhos ficam nos bares até tarde. A espiga toda vai ser o desemprego dos prof. a menos que alguém se lembre de tornar o ensino geriátrico, obrigatório.

Bartolomeu disse...

Andy; isso não será frio?!
Não andarás a esquecer-te que és uma ave de países quentes.
Olha, se aceitares um beiral protegido aqui ao pé da minha lareira... voa pa cá!.

andorinha disse...

Bom sábado para 'vocêzes':)

Com sol e frio aqui no berço. Mas o dia está lindo!
Algumas compras, pedalar, 'cafezar' com uma amiga e depois recolher-me à lareira com um livro e um chocolate quente.

Aqui há muitos beirais, Bart...e calor humano. Uma andorinha também o aprecia:))))

Bartolomeu disse...

Pronto! Só quis ser gentil!

Anfitrite disse...

Bartolo,

Espero que tenha visto o filme "A Grande Farra", é que só assim entenderá como deve ter ficado delicioso o enorme pudim da Andrea Ferreol. Talvez tão bom como os doces conventuais. Naquela altura estavam fartos da fartura. Hoje da miséria. Mas a hipocrisia continua de sobra.

http://ohomemquesabiademasiado.blogspot.pt/2011/03/grande-farra.html

http://www.rtp.pt/programa/tv/p14211


https://www.youtube.com/watch?v=QiMK4HpG2yg

E este também viu? grandes filmes. https://www.youtube.com/watch?v=xhu_uM9mk_o

´Cá a tradução foi à letra "A ultapassagem"
https://www.youtube.com/watch?v=XxLKAvDvh8U

Bartolomeu disse...

Anphy
Hipocrisia, deve ser a caracteristica mais persistente nos humanos,e também aquela que mais benefícios proporciona a todos que saciam aos outros, a sede a e fome de serem enganados.
O mundo é assim e nada podemos fazer... para o alterar.

bea disse...

Boa Tarde de frio a toda a gente:) Com calor, está visto. Num ninho ou onde seja. Que haja uma fonte de calor senão ainda venho aqui e estão uns pingentes de gelo pendurados. E portanto não escrevem que se vos congelaram os dedos.

Andorinha

já não oiço os meus passaritos que tão alegres andaram pela manhã, sem medos de aragem. Portanto hás-de estar tb num beiral. Sim. O calor humano digo que é essencial.

Bart

Pronto. Já me fizeste sorrir com essa do ensino geriátrico obrigatório:). Não me apetece ir para a escola.

És bem capaz de ter razão, sem crianças não sei que será dos professores. E nem da sociedade.
Já deve haver alguns sogros que fazem isso que escreves, mas não acredito muito que se torne moda.

Anphy

reconheço que sejam filmes com valor, mas não apreceio. A falar verdade o primeiro agonia-me de morte e o segundo levo o tempo de olhos fechados:))

E agora vou ali fazer um chazinho. Com licença

Bartolomeu disse...

bea;
Talvez não se resuma a uma questão de moda, mas até de imposição, ou... uma subtileza para fugir aos impostos e sacar algum do abono de família.