domingo, junho 05, 2011

Diário da República murcónica.

O referendo a Sócrates terminou como era inevitável. Eu votei útil para mim mesmo, ou seja, em consciência - branco. Se, a partir de amanhã, o PS desejar discutir com o povo de esquerda como reconstruir uma alternativa tenho a certeza que não será apenas o meu telemóvel a estar ligado.

88 comentários:

Fora-de-Lei disse...

Seria útil que os socialistas concluissem que, como sempre, os gajos do graveto comeram o isco e cagaram no anzol. Puseram no governo uma data de lacaios e, logo que puderam, remeteram-nos à sua insignificância. Apesar dessa tamanha "ingratidão", ainda é de esperar alguma boa vontade dos tubarões do BES, BCP, BPI, etc para com os ex-governantes, arranjando-lhes uma ocupaçãozita para que os pobres diabos não fiquem agora no desemprego depois de tanto se esforçarem pelos seus senhores...

ana b. disse...

Prof:

Continuo embuchada:(

Anfitrite disse...

Professor,

Então agora o BE já não lhe serve? As pessoas são as mesmas. Acho que já tem idade para ter ideias mais firmes.
Votou de acordo com a sua consciência e com os seus interesses. Aliás, como os de quase todos os murcónicos, que não são propriamente pessoas mal instaladas na vida. De qualquer modo para quem teve a coragem de tomar as medidas que tomou, até se aguentou muito bem na votação. Para todos os comentadores ele era o alvo a abater, porque tinha tudo e todos contra ele. Viva Sócrates. Um Homem com coragem!

Fora de Lei,
O termo graveto é meu. Cumpriu-se a sua vontade e a do Sá carneiro-" 1 maioria,1 graveto e 1 parlamento"
O graveto com as criticas que fez, conseguiu o que queria. Só me resta uma esperança: È que para alterar a Constituição, ainda sõa precisos os votos do PS. A não ser que o PC, se alie à direita, como de costume. E não se preocupe que a a banca vai ajudar o zé povinho, e emprestar dinheiro para comprar comida nas grandes superfícies. O Sócrates tem rendimentos que lhe cheguam, dos cargos que desempenhou,e que herdou para não precisar da banca.

Ana,
Quem não foi capaz de tomar uma decisão, devia pagar as favas.

O PS sempre tem ido para o Governo
para pôr a casa em ordem, depois dda merda que os outros fizeram. Por isso sempre foi penalizado por isso.
E cá estará daqui a pouco tempo, se o país se conseguir aguentar.

ana b. disse...

Prof:

Fiquei à beira das lágrimas com a voz embargada e os olhos brilhantes do nosso ex.

Anfi:

Não lhe basta o sapo que me embucha a consciência?

Meus amores:

Acho que vou vomitar e já volto.

Cê_Tê ;) disse...

Professor, o PS há muito deveria ter feito a purga- não o fez porque há muitos tubarões do PS que levaram o Sócrates ao top e que sabiam que este não lhes morderia a mão- ao contrário de outros. Admiro a sua coragem ao revelar o seu voto num partido que nada de democrático tem sido- e olhe que sei o que estou a dizer. Espero que renasçam porque as alternativas construtivas (aqui estou a ser infelizmente utópica) são precisas. Já que estamos longe da mentalidade cooperativa entre partidos diferentes...

Ia para rebater os elogios a Sócrates mas não vou perder grande tempo- para mim A CORAGEM DE UM BURRO que teima em não usar as evidências dos seus erros para corrigir as suas políticas não está à altura de representar o POVO a que eu orgulhosamete pertenço e chamo pátria. Mas cada um escolhe os lideres...

Cê_Tê ;) disse...

Anfitrite, que herdou só pode ser um eufemismo!!!!!! Mas fala bem quendo diz do resto que ganhou dos cargos que mau exerceu.;) Vamos lá a ver se continua a vestir nas melhores lojas (lá fora)agora...

FDL- LIKE (já que não estamos no Facebook)

Julio Machado Vaz disse...

Cê,

Eu votei branco...

Anfitrite,

Depois da análise que aqui fiz ao comportamento do BE nas presidenciais e na moção de censura admira-me... a sua surpresa:). Quanto à defesa dos meus "interesses", o seu fio de raciocínio escapou-me.

Pedro disse...

Gostei de ouvir o timbre Cunhal na voz de Jerónimo. Não sei se algum de vocês reparou. Deviam estar distraidos. Acredito que algum de vocês reparou;)

Moon disse...

Prof.

Pergunto-me se há vinte anos atrás também teria votado em branco?

Será que agora também se pode dar ao luxo de votar no mais útil para a sua consciência?

A minha consciência ditava que simplesmente não fosse votar.

Mas como nunca gostei que escolhessem por mim ou de me demitir do meu papel,lá fui logo pela manhãzinha, acompanhada por um sol optimista e energético, alheio à situação do país.

Viesse o diabo e escolhesse...

O meu voto foi útil, quero assim pensar.

Tenho uma profunda admiração por Francisco Sá Carneiro.

Tenho saudades de políticos a sério, como Francisco Lucas Pires.

Uf... Tantos Franciscos!:)

Não serei fã de outros Franciscos sem dúvida.

Mas não estou assim tão entusiasmada com o sonho de Sá Carneiro.

Não me agradam sequer os sonhos que se adivinham dos "Belmiros de Azevedo" que também estão por detrás desta vitória.

Vou tentar acreditar...

Não na política ou nos politicos mas nas pessoas.

Pedro disse...

Mais quero mais que no facebook guardadram a viola. Parabéns a quem criou esta ferramenta a google está de parabéns. Força Ana, keep it up.

ana b. disse...

Já está garantida uma maioria absoluta de direita no parlamento!
Porreiro, pá!:(

Manuel disse...

Caros:

Permitam-me que vos lembre as frases banais que se dizem quando há pancadaria após um jogo de futebol: «Mas isto é só um jogo de futebol, um divertimento, vale a pena entes tipos pegarem-se desta maneira?»

Afinal, isto é só uma eleição, o voto de cada um vale 1/9.500.000 (que número misterioso de eleitores numa população de 10 milhões em que se vota a partir de 18 anos).

Somos uma insignificância. Por isso cada um deve votar, de facto, em consciência, sem recriminações por parte de quem quer que seja.

Se se enganar, corrigirá na próxima, cada um é dono do seu voto, e até pode ser incoerente, afinal, não é das poucas coisas em que se é verdadeiramente soberano?

Sim, porque a próxima, ou me engano muito ou será bem mais cedo do que o calendário manda. Não vejo o mocinho de recados com estaleca para domar aquele saco de gatos que é, sempre foi, o PSD, muito menos nas condições dramáticas que vivemos. A Anfi tem razão numa coisa, sempre que foi preciso por as contas públicas em ordem foi o PS que o fez (1976, 1983), e só contou uma vez com a colaboração do PSD, em 1983, e mal lhe cheirou às lecas da UE saltou do barco. Tenho uma grande curiosidade para ver o que estes teóricos académicos americanizados farão, a redução para 10 ministérios numa altura destas não augura nada de bom, ou o rapazinho cai em si e começa logo a faltar ao prometido?

Se governarem 4 anos e a situação melhorar, render-me-ei à evidência, por enquanto, desconfio, gato escaldado…

Outra coisa é a avaliação negativa da degenerescência da democracia que cada um tem o direito de fazer, e das ilações que decida tirar. Eu, por exemplo, há muito que voto ecologicamente, não gasto tinta (Anfi, e não foi por isso que o Sócrates não foi corajoso e governou bem, na sua opinião, o meu voto não atrapalhou), mas desta vez percebi que os 5 partidos do sistema recuperam os votos brancos, nulos e as abstenções devido ao método de Hondt. Votei num pequeno partido decente, que não ofende nem é lunático. Partidões, desta vez tramaram-se comigo!

Julio Machado Vaz disse...

Moon,

Há vinte anos com estes protagonistas e num contexto semelhante? Seguramente! Só a abstenção me está "vedada":).

andorinha disse...

Finalmente vemo-nos livres de Sócrates e C& já não era sem tempo.
A arrogância e a prepotência acabaram por sair derrotadas, felizmente.

Eu votei BE, não sei se contra a minha consciência e contra os meus interesses:)))
F...-.., há dias em que não há pachorra...

Só lamento que desta vez o meu voto não tenha servido para eleger ninguém.


FDL e Cêtê,

Estou cumbós cachopa e amigo e companheiro:)

andorinha disse...

Moon,

"Será que agora também se pode dar ao luxo de votar no mais útil para a sua consciência?"

Se ainda estiveres por aí, será que me podes responder? Não entendo a pergunta.
Eu sei que não me é dirigida, mas mesmo assim...:)

andorinha disse...

Júlio,

Com todas estas emoções à flor da pele nem liguei à última parte do seu post.

Também gostaria de ter o meu telemóvel ligado para esse fim,:) é urgente a reconstrução de uma alternativa de esquerda.

Espero que tenham aprendido algo com os erros e que o PS possa voltar a ser um partido de esquerda.

Alexandra Soucasaux disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cê_Tê ;) disse...

Professor, eu percebi- eu é que com o meu mau português não me fiz entender! ;P (O professor não tem o canal telepático ligado? ;))))

O professor ao ter revelado que não votou PS está a arriscar... Ainda que aprove essa clareza sobretudo pelo que acrescenta a seguir.


Andorinha!!!!!!! Arre que nunca mais concordavas comigo pázinha!!!;P O Bloco de esquerda foi contaminado por gente boa do PS e por espiões do PS que minaram tudo, pá! Consta que foram passadores... looool estou a brincar- NOTE-SE (só na parte dos passdores;P)

Pedro disse...

Tem que vir o Bartolomeu para escrever a acta de hoje.

Baaaarrrtte!

Cê_Tê ;) disse...

(É pá! eu só sou cachopa!?!?!?!!;) )

Manuel disse...

Caros:

É pena que a caixa de comentários não aceite gráficos, há um muito interessante no post «O verdadeiro legado deste governo», de 26/05/2011, no blogue «Desmitos», sobre a evolução do PIB desde 1976 a 2010.
Aí se pode verificar que a economia portuguesa tem vindo sempre a perder vitalidade desde essa data, excepto em 2 curtíssimos períodos, de 1986 a 1988 (cavaquismo – devido aos avultados fundos da UE e ao petróleo a 9 dólares/barril) e de 1996 a 1999 (guterrismo – devido ao consumo interno fruto dos juros baixos com a entrada no euro, mas com forte crescimento da dívida pública).
Isto é que interessa conhecer e discutir, para se ver como se sai daqui. As eleições servem apenas para escolher o mais capaz para traçar o rumo certo, mas se não achamos qualidades suficientes em nenhum, afinal foram estes que deixaram degradar a situação até ao que temos, como obrigar cada um de nós a votar nos mesmos?

ana b. disse...

Confesso que pasmo com tamanha euforia que paira por aqui:(

E o pior, é que se o resultado fosse outro, eu continuaria na mesma enjoada:(

Pedro disse...

Meu querido Manuel existem várias alternativas para sair da situação. Agência AbbREU. Ryianar entre outras. Abraço Amigo. Estes rios fazem-nos assim.

Pedro disse...

Ana estás sempre a apresentar novidades. Os efeitos secundários de nos dirigirmos a uma mesa de voto. Devias apresentar queixa a comição de eleições. Ou exigir ao Passos Coelho uma dose de Gooronzam.

Interessada disse...

Que viva a utopia; todas são realizáveis.
Julio, eu também votei em branco, mas não percebo que assim tenha utilizado o voto, certamente por não confiar naquele ou noutro projecto, e agora venha dizer que talvez se..a sua disponibilidade seja outra. Então e se...o Bloco de Esquerda, e se...por aí fora. Se entramos no "Se", poderá mesmo ir até ao CDS.
Será mesmo que não quer impôr as suas regras a um partido ? Ou quererá negociar o que será bom para ambos?
Resta-nos não nos conformarmos com a resignação e sermos agentes obreiros.

ana b. disse...

Pedro:

A agência Abreu é mais eficaz.

Pedro disse...

Próximo duelo:

Fernando Nobre vs (as circuntâncias mudaram) é daqueles duelos que eu quero ver a minha equipa perder. Nobre, vai com Calma. Nem arrisco palpites. Pode dar azar.

Moon disse...

Andorinha,

Com muito gosto.:)

E o Prof. parece ter entendido.

Viver dá-nos a possibilidade de fazer escolhas diferentes.

Dá-nos a possibilidade de ver e perceber as coisas de diferente modo.

E dá-nos também a liberdade de fazermos, por vezes, simplesmente aquilo que nos apetece, porque sim.

Que era o que me parecia que estava a acontecer aqui, mas a resposta deixou-me satisfeita.

Pedro disse...

Ana, è pena já não haver os pacotes de 2 voos para o Arquipelago mais 3 voos Sata inter-ilhas. Eu Ainda sou desse tempo. Beijinhos e dorme bem.

andorinha disse...

Têzinha,

Amiga e companheira:))))))

Ana,

Não sei onde vês aqui euforia...
Eufóricos vi os apoiantes do PSD em frente à sede, hotel ou lá o que era...
Mas será que alguém no seu perfeito juízo não vê que os tempos não são de euforia?

Eu penso que a esquerda se deve começar a organizar para poder derrotar a direita, para aproveitar todo o descontentamento popular que certamente se irá verificar com todas as calamidades que nos esperam.
Terá que haver um projecto de mudança credível; continuo com a esperança de um dia podermos ser governados à esquerda.
Estou FARTA disto!

Moon disse...

Júlio:

Há vinte anos atrás, depois de um dia de hard work, de um trânsito infernal, de perceber que iria perder a melhor parte, senão toda como veio a acontecer, do evento, eu teria dado meia volta e gerido a frustração com alguma "amargura".

Desta vez, enchi-me de coragem e decidi exercer o meu voto de carinho:)

A idade é mesmo maravilhosa:) em algumas coisas.

andorinha disse...

Moon,

Agora entendi. O Júlio é psi, é normal que entenda mais rapidamente do que eu:)

Pedro disse...

Andorinha os politicos começam assim unem as cortes e repetem muitas vezes "estou farto disto". Não terá a "Interessada" posto o ponto de situação. Enfim não te dessides, amanhã já estamos a falar de couves. beijinho

Moon disse...

P.S.

Como ex-groupie:) deixe-ma dizer que gostei muito do que vi!:)

Está optimo!

Caidê disse...

Manuel
Concordo com a necessidade de refletir acerca dos números em variáveis essenciais com as quais se delineia a conjuntura económica e financeira interna, cruzando-as com algumas variáveis quantitativas cujo impacto vem do Macromercado externo. Haveria, ainda, que cruzar variáveis qualitativas tais como que governantes tomaram certas medidas aquando as ditas variáveis assim se comportavam. Importa ver como aqui chegámos e postular certas hipóteses explicativas.

Tenho para mim que Sócrates fez o jogo de um infiltrado de direita num partido que muitos desejavam que fosse de esquerda.

E agora diz que vai ter vida pessoal. Com os bolsos cheios de novas regalias, e finas, só por sinal, eu também diria que agora ia entreter-me a ser feliz (ou talvez não). É que há cidadãos que levam os seus deveres de cidadania até ao ponto em que não podem ser descansadamente felizes enquanto uma maioria se encontra a morrer a morte que tem. Uns porque não esquecem as suas raízes de classe e outros porque as suas raízes de classe não ofuscaram o desejo de ver construída a humanização das instituições e das relações sociais. Essa é, para mim, a diferença entre uma pessoa com ideais políticos e outra que só tem interesses político-partidários e megamanias de liderança e projeção pessoal.

Pedro disse...

Como Portugal ontem ganhou aqui fica o hino: http://youtu.be/Uhvm9E8rUuk e não esqueçam as amizades.

Caidê disse...

Professor,
Não na política, mas na Educação, na Saúde, na Assistência Social até que seja precisa, não tenho apenas o telemóvel ligado - outras ferramentas ligadas às novas tecnologias e à comunicação em rede continuarão ligadas até que os governantes me paguem qb para prover ao montante da factura. Sabe-se lá até quando...

Interessada disse...

Pedro
Gostei desse sentido de humor tão instantâneo ;)

AQUILES disse...

O voto em branco é uma opinião expressa nas urnas, tão válida como as outras. Se não merece credibilidade nenhuma das propostas apresentadas, não há outra hipótese que não seja o voto em branco. A abstenção é que nunca.
A incapacidade de se aceitar as opiniões expressas por cidadãos nas urnas, nomeadamente o voto em branco, demonstra que a nossa democracia, a nossa prática democrática não é de grande maturidade. Continua-se a olhar para a política como se olha para a paixão do futebol. Ou seja, sem capacidade de análise objectiva.

Pedro disse...

Aquiles não sei se lamento mas concordo contigo como quase sempre mas não vou estar sempre a por likes tornava-se saturante e fraturante. E gosto de debates dispenso discussões. Um novo blogue está a nascer já deve ir na quarta geração.

Uma boa segunda feira para todas não vá eu entrar em demasiadas intimidades.

Tangerina disse...

Júlio,

Não estou a dizer-lhe nada de novo, mas digo na mesma: para mim o voto em branco é um voto cobarde, um bálsamo para o ego por não assumir, nem para o próprio, a atitude abstencionista. É uma demissão e numa altura como esta é imperdoável. Lamento, mas por mim não dorme mais descansado.


Manuel,

Na verdade, dado que apenas 60% dos portugueses votaram, cada voto vale quase o dobro: 1/5.700.000, mais coisa menos coisa. E se tirarmos os brancos e nulos, ainda vale mais. Por isso é que a direita tem maioria absoluta com os votos de cerca de 30% dos portugueses. É a vida. Há coisas piores.


Anfitrite,

Espero que quando diz que a maior parte dos murcónicos está bem instalada na vida, não me inclua. Eu nunca me instalei em nada, e muito menos me instalo na vida. Nem bem nem mal. Não me instalo. :-)


Bom descanso a todos, que bem o merecemos.

TangeriNa

Anfitrite disse...

Professor,

Não acredito que não entenda o que eu disse. Será que não se considera um previligiado, apesar de viver do seu trabalho?
Eu sei o que disse do BE, e perdoe-me, mas nunca lhe desculpei por ter votado neles, pq. andando à volta desses psis e gente da área social, que o formavam, devia saber que aquele saco de gatos interesseiros e sem nada em comum entre eles, pudesse trazer alguma valia para a vida política. Eu sei que o voto é secreto, mas se o senhor o revelou é pq está à altura de alguma critica, pq sabe que eu, por ex., não sou, nem politica, nem socialmente correcta, pq gosto de dizer o q sinto e penso, seja em q situação for e a quem for. Como sabe o voto em branco não resolve nada, e era evidente que isto se ía passar, apesar de eu não ser como o bruxo de Carnaxide.

Pela primeira vez na minha vida agora, senti tristeza ao ouvir o Hino Nacional. Pareceu-me que estava a regressar a algo muito doloroso. Eu sabia que o PS não ía ganhar, como afirmei antes aqui, e fui a única que tive coragem de o dizer, que era essa a minha opção. Eu estou do lado das pessoas, não estou do lado, nem de vencidos nem de vencedores.

Enfim. Atrás de mim virá quem bom de mim fará!

Cete,

Sim. Do que herdou. Informe-se sobre a família dele e os seus ancestrais e verá que não é aquilo que disseram na comunicação social.
Um avó dele era uma pessoa muito rica. E se ele precisasse da política não se esqueça que ele foi eleito Deputado.

Ana,

Também chorei e bati palmas com os olhos brilhantes do Sócrates. Mas os dele estavam brilhantes, mas não era de lágrimas, era de satisfação, quando afirmou a satisfação do dever cumprido. Pensem o que quiserem, mas ele foi o PM q até hoje se esforçou mais pelo país. O Dr. Soares, também enfrentou muitas situações difíceis, mas esse tinha muito mais pachorra e punha os outros a trabalhar.

Deixe lá o bucho. Acho melhor fazer uma análise, porque com esses sintomas todos pode ser outra coisa. Ofereço-me para madrinha. Os meus herdeiros directos não merecem o pouco que eu tenho.
Oxalá que me aperceba a tempo, e se entretanto, não for tudo anexado para pagar as dívidas e não me invadirem o quintal para plantarem batatas.
Pela 1ª. vez na minha vida concordei com o que disse a Isabel Jonet: A miséria envergonhada está nos idosos, porque os mais novos não se importam de pedir, porque acham que é um direito que têm.

E quando me for deitar, lá irei ver o Biutiful, pq entretanto estarei mais 1 pouco por aqui.

Uma coisa eu sei: Vou ter muito mais tempo disponível, porque não conseguirei ouvir esta gente. O gajo já tinha o governo na cabeça, e agora não soube dizer que seriam os ministros.

Bom futuro para todos, os que vêem, os que não querem ver e os que não coseguem ver!

andorinha disse...

Aquiles,

Estou inteiramente de acordo contigo.


Interessada,

Estás interessada em quê, afinal?
Ainda não percebi...ou se calhar já...não sei...já pareço o Pedro...não leves a mal, Pedro, já deve ser o cansaço...

Mas repito a pergunta: estás interessada em quê, Interessada?

andorinha disse...

Tangerina,


"...para mim o voto em branco é um voto cobarde, um bálsamo para o ego por não assumir, nem para o próprio, a atitude abstencionista. É uma demissão..."

Totalmente em desacordo. Também já tive essa opinião, mas desde as presidenciais que me "obrigaram" aqui a pensar de outra forma. Para isso serve analisar opiniões diferentes e refletir.
Podem vir com a "história" de que os brancos e nulos acabam por contribuir para encher o saco dos grandes partidos. Não discuto isso, quem o diz é porque sabe.
Agora cobardia, não.Demissão, também não. A abstenção é que pode ser tudo isso. Para mim o voto em branco tem um duplo significado: ou é um voto de protesto ou então não nos reconhecemos em ninguém. Mais honesto do que isto não se pode ser:)
Votar "útil", seja lá isso o que for, é que me parece pouco ético.

E agora...bons sonhos, malta.:)

Anfitrite disse...

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Engj_bWvJIc

bea disse...

O povo fez o que podia e queria fazer: correu com Sócrates; e, para isso, elegeu a alternativa. A raiva não vota branco, senhor professor. Havia outras hipóteses? No país que temos, supô-lo sabe-me a devaneio. O resto é a desilusão necessária, mas também pode ser o álcool que cura. Este tempo faz falta para demolir e deitar fora. Retroescavadoras, uns guindastes… e só depois o resto. Se houver vontade de fazer política.
Não entendo porque quer tanta gente governar um país em tão mau estado.
Desejemo-nos sorte.

Interessada disse...

andorinha,
A vida está cheia de coisas interessantes, e aconselho-te a reparares nisso (vale a pena). Seria por isso difícil enumerar-te todas.
Mas se acompanho blogues e participo em discussões, é porque estou interessada em ambos.
Não duvido também de que encontrarei aqui gente com ideias pelas quais me interessarei.
Estarei ainda interessada em esclarecer-te, sempre que o julgar oportuno.
CHEGA ?????????

Pedro disse...

Andorinha,

Tu és mesmo de Guimarães, imagino-te bonita e ainda debruçada na varanda a tentar apanhar a maçã por altura do Pinheiro.

Amanhã vai haver uma mostra no cine club que deve valer a pena ás 21:30. Não devo poder ir. Se esbarrares com a porta a essa hora e diz-me depois que valeu a pena.

Good Night...

Pedro disse...

http://youtu.be/Engj_bWvJIc

Anfitrite disse...

À medida que vou lendo os comentários, vou ficando aos pulos para responder logo, e nunca acabo de dobar a meada. Gostei do comentátio da interesseira(foi de propósito) para o prof.

Manuel,

Não considere o voto assim só como um jogo de futebol, embora para alguns o seja. Ontem Portugal ganhou, hoje perdeu. E a sua responsabilidade não se esgota no voto. Será por isso q o pa´s está como está. Somos nós que fazemos o país.

Tangerina,

A resposta é a mesma que eu dei ao professor. A única instalação que eu tive na minha vida foi o trabalho. É a única coisa de que me orgulho a sério. Só tenho que agradecer uma bolsa de estudo que recebi, mas isso foi porque tive boas notas e era pobrezinha. O resto fiz eu tudo sem a a ajuda de ninguém, por isso posso dizer o que quero e mandar toda a gente para one quiser porque não devo nada a nimguém. Até as operações que fiz foi pela privada, e não inclui as contas em lado nenhum. e já me estou a repetir, por ter de responder a pessoas várias. E quer saber uma coisa? O que mais me apetecia era chamar uma quantidade de nones, cara a cara, ao graveto,
e dizer-lha aquilo que sei, porque ele, infelizmente é do meu Concelho. Não aõ só os do Norte que dizem asneiras. O dos Sul também gostam de dizer, não tão fortes, mas em maior quantidade.

Tangerina disse...

Andorita,

O "voto em branco" a única coisa que tem de voto é a designação.

T.

Interessada disse...

Tangerina,
Engano. O voto em branco é aprovar que regeitamos todas aquelas máscaras. E tanto não é só designação, que tem efeitos eleitorais (como de resto não podia deixar de ser).

Anfitrite,
És capaz de me esclarecer àcerca desse epípeto ?

Anfitrite disse...

INTERESSADA,

Eu gosto muito de me meter com as pessoas. Como estavamos a falar de interesses, condições, situações, surgiu-me aquele epíteto, por isso esclareci que era de propósito, não fosse levar a mal, já que penso que não deverá ter o complexo de perseguição, porque sabe que eu não a conheço de lado nenhum.
Além disso, na sua fotografia até tem um ar bem simpático. Até pode não ser a sua, mas eu aqui não jogo com suposições. Gosto que o ambiente se torne familiar, por isso é que aqui nos tratamos por murcónicos. Imagine eu? Que sou do Sul como já afirmei, apesar de não ter características de árabe. E houve(há) um egípcio de quem eu gostei muito. O Omar Sharif, assim como da Dalida. E gostava que ele me ensinassae a jogar poprque eu não gosto de perder. E como já deve ter reparado quando começo a escrever, não paro mais. Sou como as cereajas. É o que faz não ter a profissão do profeessor, em que cada palavra vale uma fortuna, por isso ele agora é tão parco em se espraiar.

Ah, mas olhe que o voto em branco não vale nada, poque os políticos não se preocupam com isso. E o número de votos em branco, todos juntos, tinham dado para eleger aí uns 5 deputados e podiam ter alterado o rumo da história.

Anfitrite disse...

Ía visualizar e publiquei logo, sem querer. Felizmente que não saiu nenhuma asneira. Os votos em branco na nossa aplicação do método D'Hondt, não servem para nada. Só servem para dizer que votaram mais umas pessoas, logo a abstenção diminuiu. Para atribuição de mandatos só contam os votos válidos EXPRESSOS entrados nas urnas. A quem é que ía atribuir um voto em branco? Isto aqui não é nenhuma sondagem, em que fazem a distribuição dos indecisos, segundo determinados critérios.

Anfitrite disse...

Já agora e par se manter no clã, entre devagarinho. É um aviso que tenho feito a toda a gente, que me pareça que valha a pena. É que há históricos, felizmente que muito poucos, que se julgam donos e mentores do pedaço.
Passai bem e boa estada!

Tangerina,

Esquceste-vos dos votos nulos, porque nem todos resultam de analfabetos ou imbecis, e das centenas de milhares de votos nos pequenos partidos. Por isso é que só se deveria poder ser partido obedecendo a determinadas condições, ou então poderem concorrer cidadãos representando comunidades ou fosse lá o que fosse. Eu estou a falar com muito cuidado porque não sei se está bem instalada, não vá ficar com algum torcicolo. E ainda falta tirar um milhão e tal de mortos e/ou em duplicado, por erro nos cadernos, porque sendo nós 10 millões e tal não pode haver 9 429 024 inscritos em condições de votar, que constam dos cadernos. Portanto Maneul, o meu voto vale muito mais do que você diz, e até do que diz a Tangerina de Marrocos.

Bartolomeu disse...

Diz o Professor Júlio: "Se, a partir de amanhã, o PS desejar discutir com o povo de esquerda como reconstruir uma alternativa"
Não me admiro nada que este "amanhã", seja mesmo amanhã, imperativamente, amanhã.
Ha uns anos fui convidado para uma almoçarada numa quinta no Porto Alto, pertencente a um criador de gado bravo. Ao final da tarde, lembraram-se de soltar uma bezerra brava no tentadero da quinta, com o proposito de "o pessoal brincar".
Imediatamente, uns quantos convidados saltaram para o redondel e fizeram umas fintas à bichinha. O entusiásmo cresceu e entretanto formou-se um grupo de 4 marmajos que iríam pegar a bezerra de caras. À frente, colocaram um novato convencido que pegar a vaquinha, sería o mesmo que brincar com o "Labrador" lá de casa, até porque os outros "ratões batidos" o convenceram que a bicha era mansinha e eles estavam logo atrás para ajudar.
O corajoso fêz peito e citou a bezerra. Quando a bicha investiu, os "malandrecos-dos-órinois" bateram à soleta e deixaram o artolas a levar porrada de todos os lados. Quando vi aquilo, saltei lá para dentro e peguei a "pequena" pelo rabo, desviando-lhe a cabeça do desgraçado que já tinha a camisa em farrapos e várias escoriações.
Passos Coelho, lembra-me esse artista, com a diferença que não vai ter somente uma bezerra a querer marrar, vai ter inclusive, toiros velhos e sabidões, e os ajudas, ou muito me engano, ou à primeira investidura, saltam as tábuas e ninguem mais os vê, deixando o forcado no meio da praça a braços com os toiros.
Vamos ver como vai ser...

Manuel disse...

Caras (os) murcónicas (os):

É evidente que todos nós somos diferentes uns dos outros, cada um com a sua idiossincrasia. Mas temos uma coisa em comum, vivemos, e queremos viver, em sociedade. Isso implica que aceitemos regras comuns, entre as quais: respeitar os outros (não os magoando verbalmente, muito menos insultando); conviver com ideias diferentes (mesmo que discordando radicalmente delas); ser capaz de manter a discussão do contraditório de forma cordata (argumentando com inteligência, porque não ironia, nunca com azedume).
Afinal, alguém (que não tenha 20 anos ou perto disso) pode estar seguro de ter certezas ou da verdade? Não mudamos nós próprios de ideias e de formas de analisar e avaliar as coisas ao longo da vida? Causa-me estranheza tantas certezas acerca de coisas que dependem em tão ínfima percentagem de nós, como seja um mero voto em 9,5 milhões (ou seja mesmo em 5,4 milhões, se descontarmos quem ficou nas lonas).
Entre nós o voto não é obrigatório, logo, são legais e legítimas todas as opções (abstenção, nulo, branco, expresso). Se do ponto de vista ético (pessoal) e moral (social) a abstenção pode ser condenável, por poder significar alheamento da «res publica», preguiça, inconsciência, todas as outras opções não podem merecer qualquer repreensão por parte de quem quer que seja. Podemos discutir a eficácia política de cada uma delas, mas não nos é lícito fazer juízos de censura.
Quando usei a metáfora do futebol foi para relativizar a importância de um acto num determinado contexto, não para equiparar em valor substantivo as duas coisas, isto é, cada um de nós é uma insignificância neste oceano nacional.
Não vale a pena tanta excitação!

A Menina da Lua disse...

"Se, a partir de amanhã, o PS desejar discutir com o povo de esquerda como reconstruir uma alternativa tenho a certeza que não será apenas o meu telemóvel a estar ligado."

Oh Professor é assim mesmo!até porque o mundo não acaba aqui...tudo pode continuar!

Certezas e verdades absolutas não existem, cada um tem a sua...e se não houvesse incertezas e dúvidas, nunca conseguiríamos ter espaço para a descoberta e para a reconstrução e o mundo seria uma monotonia.

Viver na contrariedade e na imperfeição faz parte da vida.
O importante é estarmos sempre acompanhados da tal esperança e do tal sonho ainda por realizar...e já agora fazermos por isso:)

Caidé:)

Não lhe respondi lá a trás porque tenho estado ausente em viagem mas gostei e agradeço a sua sugestão alternativa mas ponha carradas de romântico nisso.:) Eu gosto muito do Nat King Cole, é o cantor de eleição da minha infância e ainda me lembro do dia em que ele morreu, andava ainda no colégio e fiquei tristíssima. Enfim! lembranças:)

Anfitrite disse...

Ó manuel,

A gente precisa é de um touro a correr atrás de nós que é para não perdermos a genica. Deixe-se lá de comtemplaçõs. O que faz falta é animar a malta, para os tempos difíceis que aí vêm. Há-de pagar com lingua de palmo e meio tudo o quis e disse. Então as medidas eram muitas, agora já nem as troika chega Estou-me a divertir ao ver o menino ir o ptimeiro dia para a escola. Antes não lhe tinham dado conhecimento, agora já sabe de tudo. È o que se chama subir na vida.
Andou na boa vai ela. Tirou o curso aos trinta e tal anos, depois fez uns trabalhinhos sujos para o padrinho e de Massamá vem morar para o palácio de são Bento. Espero que não traga toda a criação que anda lá nos baldios.

Se ele quiser fazer só uns ministériozitos, vai ser giro só a criaçao ddas leis orgânicas e a estragação de papel, placas timbres, vai ser uma loucura.Podiam me dar una papelinhos que vão jogar fora para eu imprimir aqui os meus sodokus para me ertreter.

ana b. disse...

FALTAM 2 DIAS:)

Anfi:

A análise deu negativo. Foi mesmo o sapo que era de difícil digestão:)
Mas após uma noite de sono já me sinto melhor. Apesar do pesadelo: sonhei que o nosso ex tinha voltado a projetar casas:)))
Resta-me o consolo de não ter contribuido para isso, nem para a maioria de direita.

Interessada:

Porque é nova aqui e poderá não saber, o lançamento do livro do Prof. é na próxima 4f, às 18.30, na livraria Leya- Buchholz, R. Duque de Palmela, em Lisboa. Apareça. Acho que o convite também incluia os murcónicos a ser. E neste momento já é uma murcónica de pleno direito.

Prof:
Desculpe-me o abuso. Mas podia dar-se o caso da Interessada não estar a par.

Bart:

Deixou-me rendida com a sua bravura e valentia ao saltar para a arena e enfrentar a bicha:)))
Não resisto a um homem valente!

Manuel:

Entre votar em branco ou votar num pequeno partido com o qual não sinta afinidade, mil vezes votar em branco. É muito mais honesto e sincero. A pessoa está apenas a dizer que não se revê em nenhum daqueles projetos nem reconhece legitimidade a qualquer deles para o representar no parlamento. Se com isso acaba por eleger mais deputados dos maiores partidos, paciência. Pelo menos foi claro na mensagem que quis passar. Votar em partidos sem expressão apenas para penalizar os grandes partidos é que me parece muito dúbio e passível de interpretações erradas. E o resultado foi o mesmo: uma maioria de direita. Assim mais vale votar em branco: ao menos ficamos de consciência tranquila.
Apesar de votar frequentemente PS nunca o tinha feito com o Sócrates como lider. Fi-lo pela primeira vez ontem. De repente percebi que não é de todo indiferente ter uma maioria de direita no poder, nem que os partidos são todos iguais. Apesar dos erros económicos que ambos cometeram há diferenças ideológicas entre os dois que justificaram a minha decisão. Até há bem pouco tempo tive a profunda convicção que iria votar em branco, mas algumas palavras do PPC fizeram-me recordar as diferença que, embora pequenas, subsistem entre estes dois partidos.

E também não me atraiçoei assim tanto. Prova disso é o meu livro de curso em que, para além do Oscar na mão, tenho na lapela um crachá a dizer "Vota PS":)))
Muitos cartazes colei eu, nesses tempos:)))

Bartolomeu disse...

Leste enviesado, minha amiga ana.
Eu não enfrentei a "bicha"... puxei-lhe pelo rabo... é diferente!
Aliás, difícilmente resisto à oportunidade de pégar um rabinho de bezerra... ou de vaca.
Quanto a ser um bravo... por vezes... nobless, oblige!

Tangerina disse...

Manuel,


Criticar atitudes não é o mesmo que criticar pessoas, afrontar personalidades. A análise crítica é das poucas coisas que ainda nos distanciam dos animais. Tão livre como votar em branco é a crítica a esse "voto" e a crítica à crítica, claro. Volto a dizer: para mim, repito - para mim, o voto em branco ou nulo é uma abstenção camuflada que serve apenas para proteger o ego.

Eu votei em branco uma vez numas eleições locais porque tanto me dava que ganhasse um como outro. Não me abstive porque também fiz o mesmo: quis dar um sinal de que me tinha dado ao trabalho de lá ir e que me eram absolutamente indiferentes.

Agora, Manuel, quando não há indiferença, quando não é verdade que tanto dá um como o outro ou uns como os outros, o voto em branco é um demissão. Lembro que as eleições legislativas servem para eleger os deputados à AR e não para eleger o PM. Ainda há-de chegar o tempo, e não está longe, em que os que não contribuíram com o seu voto se hão-de aperceber do erro que cometeram. Infelizmente este é irreversível.

Quanto ao potencial impacto do voto individual, este é inversamente proporcional à qualidade da democracia. Quanto menos gente votar, mais impacto tem o voto individual e menor qualidade democrática terão as instituições.

Tangerina

Julio Machado Vaz disse...

Bartolomeu,

Então estamos de relações cortadas e você não me avisa?:).

ana b. disse...

Prof:

Desculpe a franqueza mas este seu comentário vem um bocadinho retardado:)))

Bart:

"Enfrentar a bicha" é uma forma de dizer. Mesmo puxando-a pelo rabo, expos-se a um ataque da dita. Continuo rendida à sua bravura:)))

Julio Machado Vaz disse...

Ana,

Mais vale tarde...:).

Fora-de-Lei disse...

"Se, a partir de amanhã, o PS desejar discutir com o povo de esquerda como reconstruir uma alternativa..."

Pois é... "se", "se" e mais "se". Mas "se" o professor acreditasse mesmo nisso, teria escrito "Assim que o PS desejar...". Só que o professor - qual psi batido por uma vida inteira a observar certo tipo de "males" - sabe melhor do que eu que o PS é hoje uma vítima da Síndrome de Estocolmo. Uma vez sequestrado pelo neo-liberalismo, o PS apanhou-lhe o gosto e agora pouco ou nada há a fazer...

E como muitos e bons socialistas se encontram igualmente cercados do ponto de vista de raciocínio, as fraquezas do seu partido não serão facilmente postas a nú pelos militantes. Basta ter em conta o grau de masoquismo que se faz sentir nas palavras de um(a) ou outro(a) frequentador(a) deste blog para vermos até que ponto muito povo do PS já se rendeu às maravilhas do capitalismo selvagem...

Bartolomeu disse...

Caro Júlio,
tive o cuidado de explicar que as relações entre nós foram cortadas por intrepostas pessoas, neste caso, alheias à sua pessoa.
No entanto, se a minha amiga ana quiser obsequiar-me com um livro seu, autografado de preferência, que ela depois me entregará pessoalmente...à cobrança e contra a exibição da competente factura... declaro-me desde já eternamente grato a ambos!
;)

Julio Machado Vaz disse...

Bart,

Convença a rapariga que eu faço a minha parte:).

Bartolomeu disse...

Reservou-me a parte mais difícil, Júlio...
;))))

ana b. disse...

Bart:

Que nada! Já sabe que os seus pedidos, para mim, são ordens:)))
Mas já agora não se esqueça dos tomatinhos biológicos da sua quinta:)))

Bartolomeu disse...

Apesar de a minha memória já se ressentir do peso dos anos, consigo nunca me esquecer dos meus tomatinhos e dos restantes vegetais que com eles compõem a salada, minha amiga ana!

Julio Machado Vaz disse...

Ana,

Que Diabo!, faça o rapaz suar um bocadinho:).

andorinha disse...

"Que Diabo!, faça o rapaz suar um bocadinho:)."

Looooooooooooooooooool

Também acho, Ana, fazer logo as vontades ao Bart dá mau resultado:)

Já agora, guarda alguns tomatinhos para mim, está bem?:)


Pedro,

Não vou ao cineclube porque também não vais. Se fosses, eu ia...:)

Bartolomeu disse...

ana,
não dês ouvidos aos conselhos do Professor e da Professora... até porque, se mantiver os níveis de hidratação dentro dos valores normais, terás a garantia de que os tomatinhos chegarão à tua mão(?) bem sumarentos. E olha que, apesar de a imágem para muitos poder não ser a mais agradável de...fantasiar, eu acho que não ha nada tão agradável como "enfiar" um tomate na boca e sentir logo de seguida o sumo a escorrer pelos lábios.

Bartolomeu disse...

Andorinha,
a tua "cota-parte" nos tomates, está garantida... desde que não deixes passar a época. É que, tomates de viveiro, ha-os o ano todo, mas não são a mesma coisa e nem sei se estarão isentos do e-coli... ou de outras bicharadas que tal.

ana b. disse...

Meu Deus, o que para aqui vai:)))

Prof:

Não se preocupe que ele vai pagá-lo com juros. Ele nem sabe o que o espera. Assim não chova...:))))

Menina Andorinha:

Está com ciúmes!?
Paninhos de agua quente costuma resultar:)))

Pedro disse...

Casei-me!

Interessada disse...

Anfitrite,
Só quis avaliar a sua coragem, quando lhe pedi o esclarecimento. E eu, perceber o que era o murcon...(sou de Lx e tenho costela alentejana)
Quanto ao aviso, devo esclarecer que não é caso para preocupação, pois eu não pretendo ser dona de nada.
Ana b.,
Já sabia da apresentação do livro, mas agradeço-lhe a atenção.
Não sei se conseguirei chegar a tempo, mas espero que sim. Vou tentar q a Inês Pedrosa atrase a sessão. ;) até porque me apetece surpreendê-los..(pareço simpática..,e que mais ?)
Não deixem ninguém ler extractos do livro porque eu corro o risco de ficar altamente emocionada e inundar a sala.Meu deus, e com que doçura!....
Júlio,
espero que me aceite assim, avessa a formalidades.
Peço-lhe desculpa por ter contribuido para as piadas a que ficou exposto, mas tem que reconhecer que a sua afirmação foi um pouco infeliz, pelo menos na forma como foi expressa.
Fez-me lembrar aquela do Bertold Brech, quando respondeu ao governante alemão, que talvez fosse melhor o governo dissolver o povo, já que não estava contente com a sua actuação, e eleger outro.
Desconheço se é militante do partido, ou não. Mas mesmo que o seja, a sua participação na construção do mesmo terá que ser por outras vias. Vai-se agora telefonar aos amigos para que numa alegre tertúlia digam de sua justiça ?

andorinha disse...

Bart,

Prometo não deixar passar a época. Ia-me lá privar de uns tomates tão sumarentos:))))))))

Ana,

Ciúmes, eu? Não sei o que isso é...
Só achei que o Bart tem tomates que cheguem para nós as duas:)))))))))))))

Não sei se terei apanhado demasiado sol...( é a desculpa habitual) :)

Julio Machado Vaz disse...

Interessada,

Nunca militei em nenhum Partido, mas reconheço que o PS se move - ou gostaria que se movesse? - na minha área ideológica. Sempre que me pediram a opinião, dei-a. Como a outros Partidos, de resto! Gosto de pensar que um independente faz isso - alimenta o fogo e não pede naco algum do churrasco:).

JFR disse...

O último parágrafo do Prof. Júlio obriga-me a uma pergunta:

Como se define e identifica o "Povo de Esquerda" no plano económico, social, da justiça, cultural, neste início da segunda década do século XXI?

Será que as condições de globalização e a forma como se "produz", hoje, a comunicação (televisões, blogues, Facebook, Twitter) permitem pensar, do mesmo modo, essa dicotomia esquerda/direita?

Analisem-se os resultados do BE de forma muita estratificada por freguesias e reparar-se-á em transferências de voto muito interessantes! Serão, esses votos, de esquerda, de direita?

Ficam as perguntas. Sei que não vou ter tempo - "mala suerte" - para o debate, se existir.

José Rocha

Keops disse...

Só a abstenção me está "vedada":).disse!
Consciente e civicamente o fiz...
http://baurecordacoes.blogspot.com/2011/05/eleicoes-5-de-junho.html

Interessada disse...

Um independente, ou um humanista ? Porque na realidade é disso que se trata, ou não é? Se bem que é difícil de definir o que é um humanista, eu tomo-o como tal.

Bartolomeu disse...

Boa questão, Interessada.
Parece que não se podem dissociar uma da outra, não parece?!

Bartolomeu disse...

Peter, meu maganão!
Cazátes?!
E ela(e) já sabe?
Podias ter dito antes, fazia questão de apadrinhar esse enlace e levar os noivos de carroça até ao local do copo-de-água.
Terias também duas madrinhas de alto gabarito, duas... ou mais.
Agora, olha... ou desca zas e boltas a ca zar, ou então... aguentaz-te à bronka...

Cotovia disse...

Eu também votei em branco e ao contrário do que a Tangerina afirmou: "O "voto em branco" a única coisa que tem de voto é a designação."
Eu votei, porque tenho esse dever civico, dever exigido por um direito conquistado pós 1974...
Em branco, porque nenhum dos 16(perdoem-me se o n.º estiver errado)cumpria o dever que lhes é exigido de responder às expectativas legitimas de quem, afinal, cumpre o seu dever...
Por isso eu votei em branco e VOTEI

Pedro disse...

Contas para reflectir:
PSD 2.145.452 votos 105 deputados = 20 432 votos por deputado
PS 1.557.864 votos 73 deputados = 21 340 votos por deputado
CDS-PP 652.194 votos 24 deputados = 27 174 votos por deputado
PCP-PEV (CDU) 440.850 votos 16 deputados = 27 553 votos por deputado
BE 288.076 votos 8 deputados = 36 009 votos por deputado
PCTP/MRPP 62.491 votos
PAN 57.634 votos
MPT 22.494 votos
MEP 21.748 votos

esteve santo disse...

Não....em BRANCO não...Os erros dos meus amigos nunca me vao fazer passar para o lado do inimigo