segunda-feira, junho 20, 2011

O profissional.

Segui a votação na AR com curiosidade. Não tinha dúvidas que Paulo Portas manteria distâncias na primeira ronda. Mas..., e na segunda? Seria "magnânimo" em nome do interesse nacional, da pressa a que o momento obrigava, trá-lá-lá? Não caiu na esparrela e fez bem. Passos Coelho estava contra a parede, não podia recuar, a não ser que Fernando Nobre tivesse tido a sensibilidade política para o fazer. Assim, apostaram tudo numa segunda votação, meteram a cave, como se diz no póquer. Portas pagou para ver, de braço dado com mais um "livre pensador" do PSD. E pôde reclamar-se da coerência, salientar que a votação não fazia parte do acordo, lembrar que o PSD abriga outros candidatos, susceptíveis de merecer consenso. No fundo, deixar claro que não aceita o estatuto de muleta dúctil do PSD. Conseguiu.

206 comentários:

1 – 200 de 206   Mais recente›   Mais recente»
クピド disse...

Cada dia que passa menos entendo o Murcom.

ana b. disse...

Prof:

Foi confrangedor ver aquelas imagens. Por mais que tente não entendo por que motivo o FN se sujeitou aquela humilhação. O homem está completamente tonto:(
O PPC honrou um compromisso que tinha assumido com ele. Caberia ao FN libertá-lo daquela tonteria. Só teria a ganhar.
Quanto ao Portas, ganhou mais uns pontitos. Embora não partilhe das ideias conservadoras do CDS, reconheço-lhe imenso mérito como político.

Anfi e Interessada:

A vossa resposta está no post anterior.

andorinha disse...

Não vi, mas soube. Já esperava, não via PP a fazer o jeito. O tipo é uma velha raposa.

"...meteram a cave, como se diz no póquer"

Agora já sabemos, não precisa de explicar:)))))))))))



Pedro,

Porquê?

Interessada disse...

Espero não me atrapalhar para aqui com os links. Mas se os troquei, paciência

Ana,

Esta é para si

http://www.youtube.com/watch?v=bbdakZjHTys

Bart,

Espero que goste nem q seja pouco

http://www.youtube.com/my_favorites?feature=mh_lolz

Pedro,
Será que acertei? A intenção foi boa.

http://www.youtube.com/watch?v=bbxT3N6z3hU

Anfi,

Linda, não é?

http://www.youtube.com/watch?v=Q3c60wH6hlQ

Andorinha,

Acho que não é possível ñão se gostar.

http://www.youtube.com/watch?v=b0rqyl5TYGE

Manuel,

Estas são para si. Não consegui ainda encontrar o que queria.

http://www.youtube.com/watch?v=cIrGQD84F1g

http://www.youtube.com/watch?v=yd1R2LiD-as

Interessada disse...

Manuel,

Isto sim, é Jazz

http://www.youtube.com/watch?v=P4TbrgIdm0E&feature=fvst

Interessada disse...

A ideia que tenho de Fernando Nobre é a de um vendido, como ficou claro para toda a gente depois das cenas independente-não independente-independente-etc
Quanto a PP e PPC, não tenho dúvidas de que o primeiro vai meter o outro no bolso, muito simplesmente porque (e se mais não houvesse, aqui ficou demonstrado) um é muito inteligente, e o outro meio tontinho

Interessada disse...

Julio e Maria,

Esta é dedicada a vós


http://www.youtube.com/watch?v=moygQrrZA8w

Bart,

Tenho que lhe pedir desculpa; já vi que meti as mãos pelos pés e agora já não sei qual tinha reservado para si.
Mas ainda estou em tempo, não?

http://www.youtube.com/watch?v=PNmEsxUNACo

AQUILES disse...

Com tudo o que tinha sido protagonizado e dito na pré-campanha, o resultado de hoje condiz. Nada mais a dizer a não ser que o PPC aquilata mal as estratégias e os protagonistas para as mesmas.
Figuras tristes? Comparadas com as que aí hão-de vir, nem foram muito más.

Béquete disse...

Caros Murcónicos inscritos para o jantar,

Como compensação para os desvarios dos (pseudo)- políticos, regalem-se em pensamento com a antecipação dessa noite que se adivinha de boa farra. Só vos aconselho a não deixarem na incerteza a presença do Master and Commander no referido evento. É que se não esclarecem essa questão, arriscam-se a que se passe uma cena como esta, que bem poderia ser tirada de uma peça de teatro.:)

Personagens:
Murcónicos- Ana, Andorinha, Anfitrite, Bartolomeu, Caidê, Interessada
Um Homem
Criado do Homem
Criado do restaurante

Local: Um restaurante no Bairro Alto à hora do jantar. Os Murcónicos estão sentados a uma mesa. A mesa do lado está desocupada. Interessada tem a ementa na mão.

INTERESSADA (lendo a ementa): Que grande variedade de pratos! Não tenho a certeza se é bom ou se é mau. Filosofando: por um lado, gosto de não me sentir constrangida quando efectuo uma opção, mas por outro, quanto mais opções possuo mais difícil se torna escolher…

BARTOLOMEU: Pois para mim não eram precisos tantos pratos. Vou no franguinho assado, que é o melhor para comer à mão.

INTERESSADA (ligeiramente crítica): Certos mariscos também se comem à mão e são melhores do que frango.

ANDORINHA e ANFITRITE: Nós também vamos pr’ó frango. Com uma salada de tomate.

CAIDÊ: Pode ser. (Àparte para Andorinha) Pena o Bartolomeu não ter trazido os dele.

INTERESSADA (resignada): Pronto, está bem.

BARTOLOMEU: Então encomendamos?

ANA: Não podemos.

ANDORINHA, ANFITRITE, BARTOLOMEU, CAIDÊ, INTERESSADA: Porquê?

ANA: Estamos à espera do Juliot.

Os Murcónicos baixam as cabeças e ficam todos em silêncio a olhar para os pratos vazios.

Entra um homem gordo, com ar abastado, e o seu criado que carrega uma mala à cabeça. Sentam-se na mesa do lado. O homem encomenda um bife com batatas fritas, para si, e uma tigela de sopa para o criado. Assim que a comida é servida, começam ambos imediatamente a comer com apetite.

HOMEM: Uhm, que belo bife. Em sangue, como eu gosto … (reparando que o Criado está a comer a sopa, dá-lhe uma bofetada)… Estou farto de te dizer que tens de recitar o Pater antes de começares a comer. (Impaciente) Vamos…

CRIADO DO HOMEM: O patrão desculpe… (recitando) Pater noster qui es in celis, sanctificetur nomen tuum; adveniat regnum tuum. Fiat voluntas tua sicut in celo et in terra. Panem nostrum supersubstancialem da nobis hodie. Et dimitte nobis debita nostra sicut et nos dimittimus debitoribus nostris. Et ne nos inducas in temptationem sed libera nos a malo. Quoniam tuum est regnum et virtus et gloria in secula. Amen.

BARTOLOMEU (em voz baixa, voltado para os outros Murcónicos): Este Padre Nosso, parece-me que tem um final esquisito. Uhm, cheira-me a Cátaros… Igualitários com um caneco. Detesto estes hipócritas. Mas que fome! (Em voz alta, voltando-se para o criado) Eh pá, bem sei que uma sopa não é grande jantar, mas não me podias ceder duas colherzitas?!

CRIADO DO HOMEM (mostrando a tigela vazia): Já não há.

BARTOLOMEU: Porra! E se encomendássemos?

ANA: Não podemos.

TODOS: Porquê?

ANA: Estamos à espera do Juliot.

BARTOLOMEU (voltando-se de novo para o Criado): Passa lá a tigela, sempre dá para rapar os lados (o Criado dá-lhe a tigela e Bartolomeu começa a lamber os restos de sopa).

ANFITRITE: Credo, você até parece o seu cão! O que eu comia agora era um D. Rodrigo da minha terra. (Esfregando a barriga) Se a minha médica sabe que estive estas horas todas em jejum dá-me um raspanete e na próxima consulta em vez de me atender à meia-noite só me atende lá para as 3 da manhã!

ANDORINHA: Nem restos de sopa, nem doces do Algarve, eu engolia já era a espada do D. Afonso Henriques inteira!

CAIDÊ e INTERESSADA (com ansiedade): Então encomendamos?

ANA: Não podemos.

TODOS: Porquê?

ANA: Estamos à espera do Juliot.

Os outros Murcónicos levantam-se e tentam apertar o pescoço de Ana, mas não têm força e acabam por desmaiar.

CRIADO DO HOMEM (coçando a cabeça): Mas afinal quem é o Juliot?

Cai o pano.

ana b. disse...

Interessada:

Para si, do meu cantor preferido de sempre. Tal como ele, eu também sou exagerada. Para mim, é tudo ou nada:)

http://youtu.be/DrEATVl1glE

http://youtu.be/NPByPGvxegg

http://youtu.be/YReOOAVpHoM

Anfitrite disse...

Eu não vi as imagens. Mas quando ouvi as notícias dei pulos de contente a bati palmas. O Rasputine ontem disse que tinha um feeling, ou seria um dream, que ele ía ser eleito.
Gostei do resultado. Todos se portaram bem, menos o candidato, que se quisesse ter um pouco de dignidade tinha desistido da candidatura, depois de tudo o que já se passou e se disse.

Desde que tive a meu cargo fiscalizar IPSS e afins, nunca mais dei um tostão para ninguém. Dava à AMI enquanto não vi os projectos de LUta contra a pobreza. Hoje não dou a ninguém. Sou paternalista a dar. Só dou a quem conheço e à saída do super também dava, mas em géneros, quando se vinham oferecer para arrumar o carro. E ficava irritada porque pensava: gastei eu tanto dinheiro em coisas que não me fazem falta e há aqui pessoas com fome. Depois descobri que era uma rede: pai, mãe, filhas jovens com crianças, e tinham uma carrinha que enchiam de géneros, possivelmente para irem fazer negócios.
Depois de ter tirado um carangueijo dos que não tem tratamento, recebi, em casa, uma carta da liga...,e fiquei muito contente porque pensei que estavam a oferecer os seus serviços. Afinal era uma carta a pedir dinheiro. Puta que pariu a todos os que vivem à custa dos pobres e dos que não querem trabalhar!
E preparem-se todos para isto ser cada vez pior.
No tempo das guerras as pessoas viviam do que plantavam, ou do que compravam nos racionamentos. E nunca em Inglaterra, por exemplo, nunca houve tão poucos ataques cardíacos, porque as pessoas não se empanturravam de comida de merda.

Aquiles,
As asneiras estão ditas mas são do fundo do coração, ou será do cérebro? E não me arrependo, porque exprimem o meu estado de espírito. deixei-mo-nos de hipocrisias e pseudos boas educações. A pedra jogada para um lago pode provocar um efeito delicioso para a vista.

ANa, tb há notícias no r/c.

Bèquete,
calma aí, porque os dom rodrigos, morgados, licor de figo, de alfarroba, etc. são da minha terra.
E se não houverem homens que cheguem no jantar, nunca é tarde para novas experiências, porque smepre ouvi dizer: Há os que são, os que não são e os que não têm coragem para experimentar.

ana b. disse...

Béquete:

:)))))
Eu chorei a rir!
Para além das suas inegaveis qualidades de dramaturco revela grande conhecimento das nossas particularidades. Não restam dúvidas que nos segue com atenção:)

Interessada disse...

Ana,

Também gosto muitíssimo dele.
Tenho saudades das encenações meio surrealistas, de há muitos anos atrás.
A velhice é mesmo uma chatice; nada de sermos hipócratas

andorinha disse...

Aos murcónicos inscritos no jantar

Como sou de compreensão lenta, expliquem-me como se eu fosse muito burra.

Vocês estão interessados num saudável convívio independentemente de quem vá ou só estão interessados se o Julio for?

É que já começo a ficar farta de tanta palhaçada.

ana b. disse...

Béquete:

E deixe que lhe diga que nos segue há muito tempo. Há pormenores da sua peça que denotam isso mesmo. Para mim os mais bem apanhanhados são o Bart e a Anfi. E eu,claro. Não escondo que acalento a esperança da vinda do Master:)

ana b. disse...

Andorinha:

Desculpe mas aquela mini-peça tem imensa piada. Eu já a li imensas vezes e desato a rir sempre. Acho que estamos todos, muitissimo bem retratados.
Acho que o jantar vai ser divertidíssimo, independentemente do Prof. vir ou não. Mas confesso que adorava que ele viesse. Já o disse a ele. Por isso estou à vontade para o dizer aqui, também.

Béquete disse...

Ainda bem que alguns de vocês acharam piada. A intenção foi apenas essa, ou seja desopilar um pouco, perante cenas tão tristes como a que o post refere.

andorinha disse...

Ana,

Mas já disseste isso milhentas vezes, não percebo a necessidade de tanta insistência. Satura...e por aqui me fico...


Béquete,

Claro, entendi perfeitamente que foi essa a intenção!
Vai-te lixar!
Mas achas que aqui alguém é ingénuo ou anda a dormir? Ou que somos todos burros?

Por isso embirro solenemente com nicks criados à pressão para determinados fins. Chiça!

andorinha disse...

Mulheres, Santo Deus!
É nestas alturas que gostava de ser homem:)))


Bou bazar e respirar um ar mais puro.

ana b. disse...

Andorinha:

Você não tem um pingo de sentido de humor, caramba!
As verdadeiras intenções do Béquete são me indiferentes. Só ele as saberá. Agora uma coisa é certa: ele caraterizou-nos lindamente. E fez-me rir. E não acho que tivesse ofendido ninguém.
E também não percebo em que é que o meu desejo que o Prof venha, a incomoda tanto.

Anfitrite disse...

Banquete,
Com a pressa de responder, nem li a sua peça toda, mas como vi o meu nome pensei que estava a querer tirar-me os dom rodrigos.
Só agora é que vim pôr a escrita em dia. Garanto-lhe que chorei a rir. Será um ARrabal, ou um gil Vicente?
Com o tempo conhecerei o dono do pseudónimo. Fiquei muito contente porque se dá ao trabalho de ler os meus escritos, porque gosto de pessoas com espírito de humor.

Já pensei no pp Bart, na Yu, o dono da espada de D. Afonso Henriques, mas esse anda muito cansado, e não lanço mais hipóteses, pq isto tem de ser muito bem analisado.

クピド disse...

Olá Andorinha,

Porque são muitas letras e penso que todos j+a tinhamos opinião formada, Mas também não tinha lido e estava a fazer seguimento ao post anterior. E em relamão Á PMP deve ser muito mais interessante fora dos "palcos" como o Mestre ao contrário de todos nós.

Ainda assisti á segunda votação e deu para ver que o Nobre sabe esperar. Foi pena. Ele deve voltar!

Julio Machado Vaz disse...

Gente,

Aquele Pater não era bem o dos cátaros, mas a peça é muito divertida:). É verdade que no dia da grandiosa confraternização murcónica tenho o baptizado da filha de um dos meus "meninos" de Adaúfe, mas os veteranos puxar-me-iam as orelhas se não confessasse que não vou a Lisboa jantar a não ser que lá me encontre em trabalho, o que espero não aconteça durante o Verão! Se quiserem na Imbicta, é só marcar data:).

ana b. disse...

Prof.

Lamento que não venha:(
Murcons, já podem escolher:)))

Eu represento apenas o Sul e Ilhas A Imbicta está fora da minha jurisdição:)
Mas, tal como já disse, é da maneira que vou passear um bocadinho. Por mim, basta marcarem:)))
Quanto à peça de teatro, é caso para dizer: Temos dramaturgo!
Mas quase que aposto que é um veterano - sabe demasiados pormenores para ser apenas um curioso:). O retrato foi perfeito!
Adoro a Anfi e o Bart! A Interessada também está bem apanhada.

クピド disse...

Já bou juntar uns dinheirinhos para o fatinho. Sabe-se lá quem vai aparecer na plateia.

Bartolomeu disse...

« Passos Coelho estava contra a parede, não podia recuar, a não ser que Fernando Nobre tivesse tido a sensibilidade política para o fazer. »
O Júlio está mesmo convencido que a "honrosa" decisão saíu da horta de Nobre, ou... está somente a pretender ser políticamente correcto?
Cá para mim, Portas não perdeu a oportunidade de apertar os "tomates" a Passos, só para o lembrar que também faz parte do governo e que a opinião dele é contrária.
Vamos ver é se ambos não perdem a noção de que governam um país que está de calças na mão e que as decisões que tomarem, não poderão estar sujeitas a caprichos.
A eleição de Nobre, dou de barato, até porque o cargo, é de encher chouriços...

Bartolomeu disse...

Béquete... Béquete... Béquete... como é que vou começar isto?
Olha lá, homem, essa cena de meteres a Anfi a consultar a médica por estar demasiado tempo sem comer... foi um tiro no escuro, ou estás-nos a dizer que esse Béquete, afinal é Anfitrite, uma anfitrite que não pode comer doces, nem estar demasiado tempo sem morfar?
Quanto à conclusão da peça de teatro, digo-te já que estou em desacordo. Se a coisa se passasse na realidade, a minha atitude sería diferente... quando o outro car.... carrapiço entrou com o criado e se abancou a morfar um bife, eu tinha imediatamente promovido um golpe de estado, nacionalizávamos o bife ao outro, assentávamos-lhe umas quantas marretadas e metíamos o gajo de joelhos, em penitência, a percorrer a sala enquanto dividíamos o bife entre nós e o criado se lambia com a sopa.
Sim porque criados não podem provar outros manjares que não seja sopa... até lhes podia fazer azia.

ana b. disse...

Anfi:

Não me parece que seja o Bart. Se fosse ele o dramaturgo, certamente que a peça teria umas quantas cenas de sexo:)))
Tão pouco a Yu- ainda para mais no dia de ontem:)
Não sei quem é o dono da espada de D. Afonso Henriques...A Andorinha seguramente saberà:))

Mas eu tenho uma suspeita: A Moon!!
O facto de ser do sexo masculino, não quer dizer nada. Pode ter sido só para despistar. O que me levou a pensar nela foi a coincidência nas datas de inscrição no bloguer. Além disso, tem mantido um certo contato regular, embora espaçado, é certo. Ora o baquete tem forçosamente de ser uma pessoa que nos lê regularmente e segue as nossas histórias. Quem nos lê ocasionalmente não consegue apanhar o fio à meada. Além de que denota conhecer pormenores antigos. Aquele sua história da consulta à meia-noite e em que a médica foi pô-la a casa já foi referida aqui há muito tempo. Por último, a peça foi feita com imensa graça mas com delicadeza. Houve a preocupação de caricaturar as pessoas mas sem ofender. Por tudo o que disse, ocorreu-me a Moon:)

A Menina da Lua disse...

Bom dia!:)

Enfim! Sinto uma pena enorme que o Fernando Nobre acabe por ficar fora da carroça, parece-me uma pessoa séria e bem intencionada... Mas na política há coisas que se pagam caro e uma delas é mostrar demasiada sede ao pote, mesmo que no fundo isso seja uma condição que a todos assiste...:(
A política está mais para jogos de cintura e corredores de fundo, prontos para atacar a presa no devido momento...
Por outro lado tambem compreendo que aquele cargo em concreto faça mais sentido para uma personagem política que se distinga notória e positivamente ao longo duma carreira parlamentar...

Interessada:)

Muito obrigada pela Barbara Bonney que é absolutamente fantástica e que cola lindamente com a musica do Mozart.

Ana:)

Pronto! já ficou mais descansada:) Não tem de esperar mais e já pode deixar que os outros convivas comam...:))

Tambem achei bem divertido o teatrinho e fazer rir, nestes dias tristes e preocupados que nos esperam, é precioso!:).
Tambem acho que a Moon é um bom palpite mas penso tambem em alguem que nos observa em silêncio e olhe que são muitos, ao contrário de nós que somos apenas meia dúzia:)

Deixo aqui para todos esta empolgante viagem ao início da criação do universo:

https://www.youtube.com/watch?v=QNbgdkj23Zo&feature=player_embedded

ana b. disse...

Menina da Lua:)

Pode crer! Mais vale uma má notícia do que a incerteza:)))

andorinha disse...

Ana,

O desejo não me incomoda nada, apenas a insistência...
Mas pronto, espero que já possas dormir mais descansada agora:)
Mas vais ver que o passeio vai valer a pena...



Júlio,

Claro que lhe puxava as orelhas, sinceridade acima de tudo:)

Malta, como beterana e murcónica mais próxima da Imbicta encarrego-me da organização.
Logo que saiba mais pormenores digo aqui, combinado?

Agora tenho que ir...

andorinha disse...

Interessada,

Tens razão, é impossível não se gostar.
Obrigada:)

Agora vou mesmo...:)

Bartolomeu disse...

Interessada... minha amiga.
Eis-me, qual Egas Moniz, de corda ao pescoço e de joelhos perante ti, rogando-te perdão pela falta de agradecimento à tua generosa oferta musical(?).
Coloquei um ponto de interrogação, porque ainda não a consegui visionar... o malvado do yu tubí manda-me inscrever e não passa daquilo.

Bartolomeu disse...

Olhe lá ó sô Donana... com direito me classifica de tarado sexual?
Hmmm?
Lá pelo facto de sair à noite só de gabardine e abri-la à frente de cada mulher que se cruze comigo, não quer dizer que o seja...
De qualquer maneira... devo informá-la que não longe do local onde reside esse restaurante que sugere, existe outro onde se é servido por meninas despidas.
quando um amigo me convidou para jantar nesse lugar, perguntei-lhe se era para comer as meninas, ou a comida que vinha nos pratos.
A resposta foi que, era estritamente proíbido tocar nas empregadas.
Veio-me à memória os instrumentos de turtura, utilizados pela inquisição, para fazer confessar às condenadas a prática de bruxaria.
É que, tanto numa situação como na outra, o turturado não come, fica só a assistir e a sofrer.
Blahg!!!

ana b. disse...

Anfi:

Está a ver como não foi o Bart?

Bart:

Se vai com intenções de mudar o rumo do percurso, só porque está perto, desengane-se. Não pense que o vamos deixar à solta:)Vai acompanhar-nos como gente grande. E bem comportado,ouviu? Nem que tenha que sacar do chicote...:)))

Bartolomeu disse...

Uau!!!
Se mete chicote, estou lá!
Tá feito! Levo as algemas, as cordas e os ganchos... vai ser uma festança.
Ai quando o Júlio ler isto... vai reconsiderar se deve ir ao baptizado, ou bir à capetale...

Cê_Tê ;) disse...

Também não vi. Mas não esperava outra atitude de todos os envolvidos. É bom sinal a coerência de cada um. Se as convicções são válidas tinham de ir a votos- acho bem.
Quanto ao Dr. Fernando Nobre gosto dele e creio que a sombra dele- os votos que obteve- assustou muita gente- digamos que teve mais do que o suficiente para quem o lançou por outros motivos. Começaram a arrepiar-lhe o caminho. O Passos Coelhos fez a leitura correcta- o outro era um independente e com tanta simpatia popular o ideal para estar num local decorativo (como dizem alguns) com pouca experiência (= não está já corrompido e comprometido para além do próprio pescoço nas jogatanas do tráfico de influências fedorentas que atola o país apartir da AR). Obviamente que o FN NÃO INTERESSA DE TODO aos corruptos que já lá estão que há muito exploram facilidades entre os prováveis canditatos ao cargo. Mas o povinho não entende! Quer dizer... vota-se no FN para PR mas aceitá-lo para PAR não! Apesar de para ambos ele não ter experiência nenhuma!?! Curioso não? Alguma coisa é muito estranha - ou melhor MUITO CLARA: é que tem mais poder ao nível dos corruptos o PAR do que o Presidente da República. Clarinho como a água...

Ratolândia- youtube

Não há forma de termos ratos a governar ratos.Mas mesmo entre os gatos aqueles que cheirem a ratos por terem convivido com eles eliminam-se. http://www.youtube.com/watch?v=MEL48khJHRQ

Fora-de-Lei disse...

Depois de uma depressiva tristeza resultante da má temporada do Glorioso, foi-me oferecido um momento de grande risada: um guloso vaidosão de nome Fernando Nobre - a.k.a. "o palhaço" - merecidamente humilhado aos olhos dos portugueses.

Mas dever-se-á realçar que, em boa verdade, o PSD tudo fez para pagar o estimável contributo do palhaço para a reeleição de Cavaco, ou melhor, para a derrota de Manuel Alegre. (podem confirmar isto com o Kerensky dado que ele esteve bem por dentro da jogada...)

Ganda lata tem o palhaço em, mesmo depois de tamanho vexame, querer continuar como deputado. Isto depois de ter jurado a pés juntos que só lá ficaria como presidente da AR.

Cá para mim, o palhaço deve estar com problemas de "tesouraria" pois - segundo certos mentideros - a AMI vai deixar de ter o arame que estava habituada a ter e que até dava para financiar a família Nobre e tudo...

Interessada disse...

Devo confessar que me surpreendeu a desfaçatez com que o Julio recusou o convite para vir a Lisboa.
Poderia perceber que dissesse que lhe conviria antes um almoço, para não ter de dormir num quarto de hotel.Ou que não lhe convinha o dia escolhido.
Mas desde o início que eu achei estranho que ele não se manifestasse- muito estranho, mesmo! Sempre havia água no bico.
Devo dizer que acho uma atitude bastante lamentável.
Há coisas que dão trabalho e requerem sensibilidade.

クピド disse...

Se Portugal for á imagem de Nobre; Portugal nunca foi tão independente. Conclusão: Politica não é fruto de crescimento rápido. Quando assim é cai no chão ainda verde. Politisa-te, a politica faz bem á Saude.

Sem entrar em conflito com Ninguem se nobre não tivesse feito o que já fez até hoje muita gente não teria ganho o que ganhou. Em África já á muito que pedem menos auxilio. Mas o bicho pegou ao Nobre e meteu-se onde nós menos nos queremos meter. Primeiro no BE, depois nas presidenciais agora como Deputado. Afinal oque queremos: um mundo melhor, um portugal melhor ou uma internet mais rápida.

andorinha disse...

Bart,

Cada vez estás mais doido?
É do contacto connosco?:)))


FDL,

És mesmo mauzinho...:)

Pedro,

O FN é um "boneco" político, nem sei se tenha pena do homem...:)

Interessada disse...

Pedro,

Que tal produzir, resfrear a adesão à sociedade de consumo, promover a solidariedade e a participação cívica?
Mas a internet rápida também dá jeito :)

クピド disse...

Andorinha,

Corrijo-me: "nunca fizemos tanto, "corpo mole". Prontos mas ter um "mendigo" no parlamento pode dar voz a muita gente e refrear alguns mais inpirados. Vai ser Bonito Vai.

クピド disse...

Agora veio-me um desvanei.

Não seria mais fácil a Nobre emigrar para a China, arranjar um trabalho, aprender mandarim, inscrever-se no Partido e com o seu semblate ainda tinhamos o Nobre a fazer visitas presidenciais mas a uma escala maior.

Prontos Nobre tens mesmo que nos gramar!

クピド disse...

Bart,

O teu silêncio conforta-me. rhum-rhum...

Anfitrite disse...

Ana,

A Moon não é. Até porque ela tem outro blogue bastante interessante, mas não tem jeito para o teatro. A mim o que também me faz confusão é a data de inscrição como bloguer. Pode ser um nick de reserva, mas eu hei-de descobrir. O dono, ou antes, o filho do dono da espada de DOM Afonso Henriques, é mais novo do que eu aqui, e não dá atenção a aves. Ele gosta mais de caça grossa.
Tenho mais duas hipóteses, mas prefiro não dizer o nome.
Não foi a médica que me levou a casa, fui eu que a levei a casa dela, que é em LX.

Quanto ao Fernando N. desta vez estou de acordo com o FDL. Parece o cavaleiro da triste figura. Se ele estivesse bom da cabeça e se se lembrasse do que tem dito, já
tinha emigrado para a Eritreia.
Até me confrange que a MDLua esteja com pena dele. Apesar de ser uma pessoa sensível, costuma ser uma possoa lúcida. Não é ele que, neste caso, está a ser vítima dos políticos. Veja o Organigrama da AMI, faça umas pesquisas e chegará a outra conclusão.
Finalmente vamos ter uma mulher de tomates na presidência da AR. O único defeito é ser do PSD e cunhada do Capucho. E como eu já previ que o graveto ficará incapaz antes de terminar o mandato, teremos uma presidenta da República. Como disse, e muito bem a Pilar, o nome não existia porque não existia a função. Por isso é que já temos uma PRESIDENTA da Répública no Brasil, e não só.

Já estou a ouvir directamente da AR, elogios ao Sócrates. Mais uma vez o ditado tem razão: Atràs de mim virá, quem bom de mim fará.

クピド disse...

Anfy,

Triste história. O Paquistão teve durante muitos anos "a President". Agora não me lembro sequer do país em África mas é o unico caso bem sucedido nesta linha que estás a defender.

E quase que concordo: Atrás de mim virá, quem bom de mim fará. Significa que ficamos pela aparência. Mas é uma prespectiva muito insegura e egocêntica.

Do it simple you know that is the only way it works.

Caidê disse...

Manuel
Vamos lá tratar de pôr a escrita em dia. Não me venha com essa da ingratidão! Há mesmo dias em que me escapam coisas importantes - já não consigo chegar a todo o lado (velha tartaruga...). E depois deste meu pedido de desculpas formal, ao qual espero que o amigo abra o seu coração, devo agradecer e retribuir:
http://www.youtube.com/watch?v=-FcOHkdiVQY&feature=related
E, diria que sem mais, por ora, não fosse ter de lhe elogiar seus dotes dramaturgos e seu sentido de observação que tão apurado se revela.
Mas para terminar por mim pode vir o frango bem virado no churrasco e com muito piriri... E que importa que o Bart não use talher: pois cada um não pode ser tão livre como quer? E siga a dança com talher para mim e muitos guardanapos. Sou lá capaz de olhar para a taça do tinto toda lambuzada!

Ana
O que tu tens a mais de lata para a convivência social tenho eu a menos. Entorna lá um bocadinho para o meu lado, se não ficares sentada a muitos metros de distância. E até convém que não fiques - também me faço ao teu bolo de chocolate, apesar de não ser muito descarada (como confesso).

Futuros convivas,
Seremos poucos mas valorosos? Cadê o Manuel? É da Invicta? E as outras meninas são doutras distritais?

Já bolto!

ana b. disse...

Caidê:

Bem observado!
Não é nada que não me tenha passado pela cabeça. Eram duas da manhã e o Menino Manelinho estava de luz acesa:)))
Ora para quem tem recolher obrigatório à meia-noite, O que fazia o nosso bom amigo Manuel de bolinha verde acesa aquela hora da madrugada? Hein?? Quer-me parecer que ele vai ter de arranjar um álibi.:))) Confesso que me ocorreu de imediato, ser ele o dramaturgo. Mas alguma coisa não bate certo...falta uma peça qualquer...Ora vamos lá enfrentar o bicho:)))

Manuel:

Tem andado desaparecido...
Ainda nem comentou o post novo. Não me diga que está zangado connosco. Ou então que anda com insónias...
Ora vamos lá por uma musiquinha para animar:)))

http://youtu.be/5sHn0wKjjFU

O que é que o Menino andava a fazer às duas da manhã de luz acesa, hein?:))) A treinar para ser o próximo Moliere? Ou será que anda com insónias? Ai, Ai,,Ai,Ai,Ai....
Mas deixe que lhe diga uma coisa: talento não lhe falta:)
Pois é! Acho que vamos ter de conversar um bocadinho...:))))

ana b. disse...

Anfi:

Quem é o filho do dono da espada de D. Afonso Henriques?
Não acha que a nossa suspeita, minha e da Caidê, é pertinente?:))))

psinocas disse...

Quando Pedro fala de Paulo, ficamos a saber mais acerca de Pedro do que de Paulo. Freud

Interessada disse...

Proponho que a comédia num acto se chame "Nove personagens à procura de um autor".
Não sei se o sarcasmo foi ao ponto a que eu o entendi, ou se eu tenho muita imaginação.
De qualquer das formas, gostei.
Ninguém é obrigado a saber que o marisco não é das coisas que eu mais gosto.:)
A minha preferência vai para a comida goesa, e mais precisamente para o Ambotique.Aconselho o restaurante Tentações de Goa, ao Martim Moniz.
Não tenho comissão mas garanto que não há melhor, em Lisboa.
A seguir vem a comida tradicional portuguesa.

A Menina da Lua disse...

Anfi

Não fique tão admirada assim...Você parece-me ser uma mulher experiente na vida e saberá com toda a certeza compreender que isso de amores e ódios na política têm muito de emocional; Quando se gosta desculpam-se muitas coisas e quando se embirra, encontram-se defeitos onde nem sequer existem...

Pessoalmente e até prova contrária, tenho simpatia pelo senhor e até o sinto com maturidade de poder dar ensinamentos ...mas claro que compreendo tambem o desagrado das pessoas relativamente à grande confusão em que ele se meteu.

Eu tambem vi o filme do Saramago, onde a Pilar dizia isso mas parece que presidenta não estará correcto dizer-se. Presidente não é masculino mas sim neutro, deriva dum particípio latino que era declinado e aplica-se em ambas situações, diferenciando-se apenas pelos artigos o a, tal como a cliente ou a paciente. Contudo as línguas são dinâmicas e quem sabe se no futuro com a prática da função ser exercida por mulheres não se transformam todas em verdadeiras presidentas:)

Enfim! mas para acabar há uma coisa em que pelo menos estamos ambas de acordo; gostei da eleição da nova presidente da AR, parece-me ser uma pessoa que tem bastante experiência parlamentar e claro, inicia tambem pela primeira vez uma função em Portugal onde os homens tinham domínio absoluto:)

Anfi Ana e Caidé:)

Estou a gostar desse vosso trabalho de Sherlock Holmes:-quem será o dramaturgo!!:)

Interessada disse...

Menina da Lua,

Claro que o português é uma língua viva, como muito bem referiu, e por isso eu até gosto do neologismo.
O que eu não gostei foi de ouvir a Pilar chamar néscios aos que assim não entendem.
Eu sou insuspeita porque até gostava bastante do José Saramago, mas reconheço que em questão de arrogância, estavam bem um para o outro.

A Menina da Lua disse...

Como hoje começou o Verão deixo-vos aqui este bailado aquático muito sugestivo:)

http://www.youtube.com/watch?v=caaq4mn5s0Q&feature=player_embedded

A Menina da Lua disse...

Interessada:)

Tambem concordo...contudo serão arrogâncias um pouco toleráveis... ou melhor compreensíveis pois são duas personagens às quais não se pode ficar indiferente ao seu real valor; a dois,é sempre bom viver numa relação de paridade e penso que eles tinham consciência disso.

ana b. disse...

Interessada:

Ora aí está um bonito e curioso nome para dar à coisa:))
E partilho do seu gosto por comida indiana. Conheço o restaurante a que se refere- é fantástico, realmente. Já agora recomendo-lhe um outro "Farah´s Tanddori", na Lapa. A comida é muito boa e tem à frente uma senhora indiana, já de uma certa idade, que é uma simpatia:). É um ambiente familiar, despretencioso mas extremamemte confortável. A minha filha adora lá ir:). Experimente.

Cê_Tê ;) disse...

(Estou sózinha na "minha cruzada" pelos vistos. Snif! ;P)

Moon disse...

Então, people?

Que criativos!

Ana,

Lamento.

Frio, frio. Assim para o gelado!:)

Anfy,

O único blogue que tenho é o «Moon», ao qual nunca dei asas e apenas serve de assinatura para comentários quase em excluivo no "Murcon".

Basicamente eu sou a infiel Moon do nosso Prof.!:)

Mas se existe um blogue assim tão interessante pseudo escrito por mim, vá lá partilhe que a malta vai espreitar.

Malta, estou inocente.

Mas confesso que me diverti a ler.

E gostava de ser mais interventiva por aqui mas não tenho muita paciência para a net.
Perde-se muito tempo...

Quanto a jantares, almoços e afins,
tenho dias...

Gostei muito de ter ido à Mindinha:)

A Lisboa não tenciono.

Dali a uns dias tenho um encontro com o "Optimus Alive".

Duas seguidas é muito...;)

Mas a norte alinho!

Andorinha,

se precisares de ajuda para a organização, avisa.

Em Guimarães, temos o Baptista que eu gosto muito.

Leite creme e aletria divinais!:)

Em Braga, temos vários.

No Porto, pedimos uma maozinha ao Prof., parece-me que ele deve saber onde a amalta pode conviver na companhia de boa comida.:)

E, pronto.

Uf....

andorinha disse...

Cêtê,


Neste caso concreto, estás, amiga:)


Moon,

Esse almoço na Mindinha foi muito especial, mas gostei de todos eles.

Não comeces já a falar em aletria e leite creme.
Acabei de chegar de uma festazinha na escola organizada pelos miúdos e todos eles me queriam "impingir" os mais variados doces para sobremesa.
A continuar assim, isto está perigoso:)))))))

E já somos três, então!
Se precisar eu digo, of course!:)

Interessada disse...

CT,

Não esá sozinha, não Senhora.
Eu já conhecia o vídeo, e acho-o fabuloso.
Ontem também enviei mimos para todos, e só a Andorinha e o Bart se manifestaram. De castigo, um dia destes recebem os mesmos, quer gostem, quer não :)
Não sei se conhece um poema do Luís Cília, que diz:
"Não há machado que corte a raíz ao pensamento
Não há morte para o vento, não há morte."
Infelizmente ainda teremos que combater muito anti-comunismo primário.
Agora pode continuar a cruzada, que ainda há muito que fazer. Voe.

Ana,

Obrigada pela sugestão.
Jáouvi falar nele, mas nunca lá fui.
Creio, no entanto, que não é goês, embora indiano.

Menina L,

Para mim existe uma única arrogância tolerável, que é não admitir arrogâncias :)
Há muita gente de valor, que não é arrogante.
Parece-lhe que assim tem de ser?

Cê_Tê ;) disse...

;)
Estava-me a sentir um bocadinho ostracizada...

(interessada e andorinha)

ana b. disse...

CêTê:

Nada disso. Eu só não comentei porque também já conhecia o video. Foi colocado aqui pelo Pedro aquando da campanha eleitoral. Na altura, pedi-o emprestado ao Pedro e coloquei-o de novo. Se a memória não me falha foi a Anfi a única pessoa a referir-se a ele.

Interessada:

Desculpe o lapso de não ter agradecido o miminho mas o meu comentário das 12.46, quando lhe enviei três musicas do Ney, tinha essa intenção:)

andorinha disse...

Cêtê,

Retiro o que disse, pensei que estavas a falar de FN.
Só quando vi a Interessada a falar em video é que parei para pensar:)

Também já conhecia e é fabuloso. Nessa cruzada alinho de caras.

Ostracizada? Nunca, cachopa:)

クピド disse...

Psinocas,

Freud passou quase toda a sua vida a curar-se a ele próprio.

Andorinha e Moon,

Guimãrães já é capital só falta um envento "Murcon".

Interessada disse...

Para os notívagos se entreterem, se não forem propensos a insónias :)

Pensar de outra forma, que não a do neo-liberalismo.

http://www.youtube.com/watch?v=KyXmkdlkP7Q&feature=player_embedded

Até qualquer dia.

Moon disse...

A acabar um trabalho...

E como vem a propósito,

Ana & Cª: chumbados!

Em investigação criminal...

Temos pena!

Copiar é feio mas inventar é mais!:))

Interessada disse...

http://www.youtube.com/watch?v=hB2gdI8U9eg&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=w5MKHEeXgEw&feature=related

Manuel disse...

Caidê:

Não tome as palavras pelo seu valor facial. Já não se pode brincar consigo?
Aquilo foi só uma maneira de me meter consigo, pois sabia que apreciaria a música.
Agora vou ter que «lhe puxar as orelhas» (tome esta expressão no sentido mais figurado que é possível), pois a uma mulher não se faz semelhante coisa, nem sequer com uma flor se lhe deve bater.
Quem me dera ter aquela capacidade de escrita teatral; para analisar e traçar um pouco os perfis de cada um, sem qualquer valor médico-científico (olha onde eu me metia, ainda por cima aqui no Murcon), e apenas para consumo próprio, ainda darei uma perninha, mas não mais do que isso.
Quanto ao almoço, na terminologia do Bimbo da Costa, eu sou mouro, Lisboa dava-me jeito, mas não estarei pelas redondezas nessa altura.

Ana b.:

Era capaz de estar ligado a essa hora, excepcionalmente, pois tenho andado a fazer exames médicos que me obrigaram a levantar durante a noite. Enquanto aguardava as horas, para repetir procedimentos, devo ter ligado o computador. Hoje, p. ex. depois de uma anestesia geral que me deixou na cama o resto do dia meio zonzo, agora não tenho sonho nenhum e estou a responder-vos. Mera excepção num ritmo natural de sono que me obriga a ir para a caminha por volta das 00h00, sob o risco de não funcionar no dia seguinte. Não mando no meu ritmo biológico, por mais que gostasse que fosse mais condescendente para com os ponteiros do relógio.

Para todos:

Deixo-vos 2 vídeos muito interessantes e elucidativos sobre as origens da nossa situação presente e as perspectivas do nosso futuro próximo: a saída do euro. Vejam, por favor, e preparem-se psicologicamente para o que aí virá. Depois não digam que não sabiam.

Dividocracia (Debtocracy) - Parte 1 - Legendas em Português do Brasil
http://dai.ly/ihdIsw

Dividocracia (Debtocracy) - Parte 2 - Legendas em Português do Brasil
http://dai.ly/iSGmyB

Quanto a uma música que a interessado me deixou, digo-lhe que prefiro a versão da Concha Buika:

«El último trago»: Concha Buika – CD El último trago
http://youtu.be/V6m_xExwX4w

Para todos, aqui vos deixo:

«Mercè»: Maria del Mar Bonnet
http://youtu.be/nskvt2Q6vjU

«No trobaràs la mar»: Maria del Mar Bonnet
http://youtu.be/OOizypWB8ss

Manuel disse...

Correcção do comentário anterior: Quanto a uma música que a Interessada me deixou,

Anfitrite disse...

Inter,
Só para si, e antes de ler o resto, não quero que esta fique em claro.
Adorei essa sua saída sobre a Pilar e o Saramago. Sabe que eu não gosto dele precisamente, porque quando conheço uma pessoa não o consigo desligar da obra? Por isso, eu não gosto da obra do Saramago, por tudo o que ele fez no pós 25/4, em que, dum dia para o outro, deixou famílias sem pão. E também não gostava da maneira rude como ele a tratava. Seria o grande amor que fazia uma mulher independente como ela, ser secretária, relações públicas e tudo o resto? Contentava-se com o que ele escrevia, mas não lhe dizia? Para mim, nem as lápides da Azinhaga me fazem mudar de ideias. Há muito tempo que ele tinha dito, que as cinzas ficavam em Lanzarote, depois uma parte vinha para debaixo da oliveirinha da serra, e agora ainda vieram parar à casa dos bicos? Não consigo ver mais nada por causa da poeira que anda no ar. Sabe que eu deixei de gostar do Neruda depois que vi o Carteiro, só por causa da maneira arrogante como ele o tratou, depois de já ser uma pessoa importante e reconhecida? Os que não conheço, ou gosto ou não gosto da obra. Mas nunca fui daquelas que ía berrar para os estádios, só porque gostava de determinado artista. Fiquei emocionada por estar ao vivo e a cores, à distância de 50cm, a ver um artista internacionalmente conhecido. Também estive na 1ª fila, de pé, no dramático de Cascais, a ouvir o Phil Collins, quando ele ainda era dos Genesis e a apanhar com aquelas nuvens de cores(vou me calar) .Eu sou como este blogue. Somos uma cesta enorme de cerejas. um diz uma coisa, o outro responde, mas abre uma nova ponte e aí estamos nós todos pendurados uns nos outros.
Eu também gosto de coisas vivas, mas acho que deveríamos respeitar o étimo. Ontem estive quase uma hora a olhar para uma frase, escrita de acordo com a vontade dos brasileiros, e como não tinha acentos, nem consoantes mudas, eu acentuava-a de maneira diferente e não percebia nada.
Já agora deixe-me dizer-lhe que gostei da sua maneira de dar o raspanete ao senhor que só gosta de rojões.

Anfitrite disse...

Ana,
Agora respondo-lhe a si, pq há muita coisa ainda para ler.
O Manel não é. Isso de ele ter a luz acesa não quer dizer nada. Pode estar com insónias(não se esqueça que ele andou a fazer exames), ou não precisar de poupar energia.
Além disso, convém lembrar que ele já entrou aqui com outra identidade que pertencia a um familiar, em que a união deve ser perfeita, porque nem precisam de chaves, para guardar a sua pp privacidade. É tb muito formal, para se meter numa aventura dessa. Já reparou que ele ainda tem resquícios de machismo?! Eu quando escrevo, apesar de gostar muito da nossa PRESIDENTA,(Não é comum de dois), falo sempre no masculino ou de acordo com o sujeito que está mais próximo para os plurais. Ele NÃO. Faz questão de nos separar por um travessão, para que a gente não tenha pena de não ser incluida.:)
O resto não lhe respondo pq já lhe dei pistas suficientes, para v. saber a quem me refiro, se lesse com atenção, e não quisesse atender uma porção de doentes ao mesmo tempo. Os outros que desconfio não vou dizer os nicks.
Agora dava todos os tomates do mundo, por um dom rodrigo, um morgado e um bolinho de amêndoa moída com forma de flor. E um grande cálice de aguardente de medronho, que está em extinção, e depois ía-me deitar regalada. Já viu como os algarvios são nobres? Até no nome dos bolos. Não temos cá essas coisas de conventuais, que ninguém sabe o que lá está e até pode ser o resultado de uma "Grande Farra"(filme).

クピド disse...

Anfy,

Este Medronheiro já é velhinho mas arranja-se uma boa sombra de Amoreira e uma folhas de Limonete. Está feito o convite!

ana b. disse...

Moon:

Ainda não lhe respondi porque não sei bem o que lhe devo dizer:)
Acho que ainda estou um bocadinho desconfiada:)))Aquela coincidência nas datas de inscrição é muito suspeita:)))

Meu querido Manuel:

Não pense que se safa tão facilmente. O seu alibi apenas serve para justificar a luz acesa, não o que andou fazendo nos entretantos. Até dava jeito arranjar alguma coisa com que se entreter para ocupar o tempo nos intervalos...))). Nem que fosse espreitar os comentários dos visados:)
Mais uma coisa: o teatrinho foi colocado aqui, pouco passava da meia-noite. Logo, foi escrito antes da meia-noite, altura em que ainda tem os neurónios ligados. Ora como a preparação do exame obrigava-o a permanecer, parece-me uma boa altura para dar largas à sua veia de dramaturgo.
E, como talento para a escrita não lhe falta, é bem provável que se tenha entretido dessa forma.
Como vê, ainda temos muito que conversar:)))

Anfi:

Não esteja tão certa da formalidade do Manuel. As aparências enganam muito...
Muitas vezes são os piores:)))

E, por mais que pense, não consigo descortinar a quem pertence a espada de D. Afonso Henriques:)

クピド disse...

Para que saibam que há coisas que não se explicam...

http://beta.news.yahoo.com/tokyo-megacity-works-074859725.html

A Menina da Lua disse...

Interessada

"Há muita gente de valor, que não é arrogante.
Parece-lhe que assim tem de ser?"

Lá parecer parece-me mas entre o querer e a realidade vai uma grande distância. Todos somos arrogantes, pelo menos num momento qualquer da vida, mesmo que não tenhamos consciência disso e serem apenas os outros a o reconhecer.

Mas o que eu lhe queria dizer ( e não me consegui entender) é que eles, Saramago e Pilar, ambos sabiam que eram arrogantes sim mas numa relação a dois muitas vezes nivelam-se as qualidades e tambem os defeitos para haver uma certa paridade, pois só assim o "jogo a dois" funciona:) Manias destas nossas cabeças complexas e nada perfeitas...:)

Manuel disse...

Anfi:

Para além de «machista» sou também um bocadinho limitado de compreensão, pois não percebi o que quis dizer com esta tirada:

Já reparou que ele ainda tem resquícios de machismo?! Eu quando escrevo, apesar de gostar muito da nossa PRESIDENTA,(Não é comum de dois), falo sempre no masculino ou de acordo com o sujeito que está mais próximo para os plurais. Ele NÃO. Faz questão de nos separar por um travessão, para que a gente não tenha pena de não ser incluida.:)

Ana b.

Não insista, pois é bem provável que venha a saber quem foi; depois verá que perdeu o seu precioso tempo desnecessariamente.
Quem a avisa amigo é.

andorinha disse...

Malta, anúncio importante:

Jantar murcónico a 9 de Julho em Matosinhos

Será no restaurante Castanheira por volta das 20.30h.

Em relação a inscrições e para não estarmos constantemente a ocupar este espaço que deve ser dedicado a assuntos mais importantes:),pensei que seria melhor as inscrições serem feitas para o meu mail.
A partir daí farei uma lista no meu "adormecido" blog e todos os assuntos referentes à janta serão tratados lá.

O mail aqui fica: modetecoelho@hotmail.com

Não prometo que responda na hora, mas responderei a todos, como é óbvio.

Pelo que sei já temos três pré inscrições, certo? A Ana b, a Moon e eu.

Inscrevam-se porque vai valer a pena. Fala a experiência de uma veterana. Todos os jantares foram momentos de convívio agradabilíssimo.

Para qualquer dúvida ou sugestão, estou então no Céu:), já sabem.

Interessada disse...

Peço desculpa se não responder a alguém, mas ainda não me habituei a esta sigla que me lembra uma pessoa por quem tenho uma grande admiração, Manuel Carvalho da Silva.

Manuel,

Eu até gosto da Buika, mas acho que fica muito longe da Chavela Vargas.
Sabe o que é que a Buika tem, que a CV não possui? A juventude.
Experimente fazer o exercício de tentar ouvir a CV imaginando a Buika, e quando o conseguir, repare se a interpretação não é muitíssimo superior à outra, que é muito homogénia.
Reconheço que a voz da CV, neste registo, também está um pouco encorpada. Penso que devido à idade, ao tabaco, e sábe-se lá que mais.
Ouça-a aqui, e repare como a voz é muito mais límpida, e melhor que a da Buika:

http://www.youtube.com/watch?v=Z2_YC_S0mUA&feature=related

Mas outra das coisas que me faz preferir a interpretação que lhe indiquei, é o acompanhamento à viola e não ao piano- aqui reconheço que é uma questão pessoal.

Interessada disse...

Andorinha,

Um elogio: prática e eficiente.
Vou consultar os meus amigos para saber se eles não terão motivo para me puxar as orelhas.
Porque a opinião dos meus amigos é que poderá mudar o meu sentido de voto.São para mim as pessoas realmente importantes, que tenho em consideração, mas que não são necessáriamente determinantes.

ana b. disse...

Manuel:

O tempo que passo a confraternizar consigo, mesmo que virtualmente, nunca é tempo perdido:)

Anfi:

Estou farta de dar voltas à cabeça e não descortino quem poderá ser o filho do dono:)
Pelas suas pistas depreendo que seja do sexo masculino e posterior a si neste blog. Ora o Aquiles, o FDL, o Thora, são todos mais antigos que você, parece-me. Fica a restar o Manuel, que você descartou logo e o Bart, que você enunciou à parte "o Bart, a Yu ou dono da espada...". Não me recordo de mais homens murcónicos...O Henrique Doria, o Noise e um que interveio aqui há pouco tempo também são anteriores a si. Será o Lobices?? Dê-me só mais uma pista...:)

Andorinha:

O único fim-de-semana que tenho livre em julho é o de 30/31. Por isso manter-me-ei em pré-inscrição:). A ir, só me inscreverei nas vésperas.

Interessada:

Eficiente a Andorinha é, sem dúvida. Prática, é que não sei...
Tem que concordar comigo, que para quem tem de se deslocar de comboio até ao Porto e aí pernoitar num hotel, seria muito mais prático que o jantar tivesse lugar num restaurante central, de fácil acesso por taxi. Foi assim que pensei ao marcar o restaurante em Lisboa.

Interessada disse...

Ana,
Está a representar o papel de quem? Tenho que a manter na ordem.
À custa de tanto ouvir cu norteéqué baom, pensei que lá se andava de bicicleta, donde se ía a todo o lado por preço módico.
Hotel? Mas julga que eu, de fracos recursos económicos, posso ter desses luxos? Porque julga que eu não gosto de me deslocar ao Porto?
Quando vou, levo a minha tenda de campismo. E devo já esclarecer que só dá para uma pessoa.
Andorinha,

Sentido de humor! Sentido de humor!
Não me venha já desancar.

andorinha disse...

Interessada,

Não percebi nada do teu primeiro comentário, mas pronto...está descansada que não desanco ninguém:)
E sentido de humor tenho, ou não me ria com as "palermices" do Bart e outros...


Ana,

Espero, sinceramente, que possas vir.
Quanto ao restaurante foi o Júlio que escolheu, sempre assim foi em todos os jantares. E concordo que assim seja, ele é o anfitrião, o dono aqui do tasco, portanto cabe-lhe a ele esse privilégio:)

Quanto à deslocação é a mesma coisa: comboio e táxi, não vejo a diferença.

Mas isto são pormenores, o "pormaior" é que vale a pena a deslocação quando é para se conviver com amigos.

E depois do jantar há sempre um programa surpresa à nossa espera...:)))

E agora bou à bida...qualquer coisa, mailem-me:)

Interessada disse...

Manuel,

Parece-me que escolheu mal o link :)
Estive a ouvi-la através deste, e já não sei de qual delas gosto mais.
Por vezes, quando há qualidade, é difícil fazermos escolhas.

http://www.youtube.com/watch?v=7fEPwJCYUg8&feature=related

Interessada disse...

Andorinha,

Dou a mão à palmatória.
Em Relações Públicas: 20 valores.

ana b. disse...

Interessada:

Não se preocupe que eu não estou a pensar ir malhar com os costados no chão. Já acampei uma vez e chegou-me para a vida:)))
Não dispenso um hotel- não precisa ser muito estrelado. Basta-me que seja limpo e com uma caminha, de preferência grande, para eu poder rebolar à vontade. E claro, com casinha de banho equipada com banheira a condizer. Como vê, eu sou de gostos simples:)

Andorinha:

Penso que nunca estive em Matosinhos. Pesquisei no mapa e pareceu-me ser um bocadinho longe para ir de taxi. Estarei enganada, certamente. Mas por mim, tudo bem - eu depois mando a conta para o consultório do Prof:)))

AQUILES disse...

anab.
Julgo que pode ir de metro da Campanhã até lá bem perto.

Anfitrite disse...

Ana,

O Noise é superior a essas coisas todas. Nenhuma de nós consegue chegar ao preço dele, se por acaso, alguém estivesse interessado, o que não é o meu caso.

MOON(light),
É atirando o isco que a gente pesca alguma coisa. Eu não tinha a certeza, se tinha virado a Cleópatra-Moon, que também comentava aqui, mas que foi chantagiada pelo Xelim e foi para outro lado.
Desculpe a suposição.

andorinha disse...

Interessada,

É bom ter a nota máxima seja no que for:)


Ana,

Podes seguir a sugestão do Aquiles ou então eu vou-te buscar a Campanhã.
Não tenho muito sentido de orientação mas ao restaurante chegamos, garanto-te eu:)

Anfitrite disse...

Manuel,
Por amor de Deus não transcreva aquilo que eu escrevo. Estou farta de dizer que fico arrepiada quando leio aquilo que escrevo.
O seu «machismo» resume-se a isto, qundo esvreve, por ex. isto: meus/minhas, amigos/as. O travessão está meio. Na separação dos sexos.
Eu não tenho esses problemas. Escrevo sempre: Comentadores. Não me incomodam os sexos.
Mas se escrever isto digo:" os cravos e as rosas são bonitas". O plural deve reportar-se ao substantivo que está mais próximo.
Mas como disse a MDLua, quando escrevo presidente, por enquanto, devo dizer O ou a, de acordo com o género da pessoa que desempenha o cargo.
Mas parece-me que o Manuel deveria ser a última pessoa a quem eu devia estar a escrever isto, já que é um perito nesta matéria.
Eu não me preocupo com isto, porque a única coisa que eu quero é exprimir a ideia, antes que ela fuja. E às xs sou mal interpretada.
Compreendeu agora, ou quer que eu faça um boneco? Por favor, não me leve a sério, pq eu gosto de estar sempre a brincar. Lá disse o Augusto Gil, no "Alegre Sileno". sorrindo a porca da vida, leva-se muito melhor.

Caidê disse...

Querida Ana e jantantes de Lisboa a dois do mês vindouro,
Fica sem efeito o evento? Não sei o teu mail, se não perguntar-to-ia direto.

Andorinha,
caso a janta de Lisboa se mantenha, devo dizer que só costumo jantar uma vez por mês - é a crise, amiguinha! :-((((
Se mudar de ideias ou se arranjar compincha para a voyage farei saber just in time, perhaps.

Manuel
Na escrita não sou tímida. A timidez é só presencial e na força de grandes públicos (em quantidade ou qualidade) . Ainda assim são só uns primeiros minutos - depois passa... E às vezes o que é necessário tem muita força e népias de timidez.
Tudo para lhe dizer que se o bom amigo me quer provocar e não ser provocado tire as suas mensagenzinhas da chuva que hoje é o primeiro dia do resto do nosso verão (de acordo com o acordo tiro a maiúscula).
Não está a brincar? Está convalescente? Daqui vai a maior força, que o pior já lá foi. Tire férias sem tirar férias deste cantinho. Combinado?

Para todos os que esperam muito so, deste verão:
http://www.youtube.com/watch?v=S8iwgN2zv8s&feature=related

Durmam pacíficos pela madrugada e desabrochem os vossos melhores sorrisos pela alvorada.

Caidê disse...

Dscp, acho que sol leva "l", mesmo seguindo o acordo :-))))

ana b. disse...

Caidê:

Sem efeito!?? Era o que mais faltava:)))
Está marcadíssimo, minha cara!
Não querendo desfazer na imaginação do nosso misterioso dramaturgo, ainda está para nascer o homem que me tire o apetite:)))
Eu até já fui comprar o chicote para manter o Bart na ordem...
Resumindo:
Mantém-se a data, o local e a hora.
Inscritos:
Anfi
Caidê
Andorinha
Interessada
Bart
a própria

Poucos mas bons:)

AQUILES disse...

«Não vemos as coisas como são: vemos as coisas como somos.»

Anais Nin

Interessada disse...

Ana:

Porque quer uma banheira a condizer com a cama? É para ser grande?
Olhe que até não é má ideia, que eu estou no meu máximo devido a um tratamento que ando a fazer.
Mais uma grama e não posso saír à rua porque não tenho que vestir :)

Andorinha:

Concordo com a sua opinião de que é bom ter a nota máxima seja no que for.
Não interessa nada sermos os melhores, mas interessa sermos bons.

Moon disse...

Puxa...

Já temos jantar, esta malta anda rápido:)

Esse restaurante é o do primeiro e segundo jantares?

Não fiquei muito cliente, confesso, mas seja!

Sorry, eu sou terrível mas não consigo dizer que gosto muito quando não é verdade.

Espero que o senhor do restaurante não leia o Blog...

Quanto ao dia 9, vou tentar alterar a «agenda».
Pacífico, parece-me...

As saudades fazem disto.;)

Moon disse...

Anfy,

Santo Deus!!

Chantagem, Xelim, Cleopatra...

Eu sei lá do que está a falar.

De mulher "terra a terra" para mulher que se arroga de "terra a terra":

...dasse....!:)

Moon disse...

Ana,

Venha ao norte, venha, que a malta vai conversar!:))

Da acusação de um crime já não se livra!

Difamação... (na forma tentada!:)

E fica sempre bem um processito destes, muito in!:))

Anfitrite disse...

INTER,

Fui eu que a baptizei. Sabe, é que eu devo ter sido padre noutra encarnação. Adora mudar o nome às pessoas.

Anfitrite disse...

Moon,

Mas sei eu, e mais fiquei a saber.
V. não me perguntou o nome do blogue de que estava a falar? Eu dei-lho. Cleopatra Moon. É muito bom e a autora já andou por aqui.
E se o Centavo se sentisse ofendido tinha reclamado. Acho que na sua profissão tem de ser perspicaz.

Anfitrite disse...

クピド

Por favor, arranje-me um chaparro. É que eu, quando era miúda, fartei-ma de apanhar folhas de Amoreira para criar bichos da seda. Agora nem uma lagarta posso ver, que fico logo arrepiada.
Pior ainda, não posso ver nenhum bicho que seja rastejante!

andorinha disse...

Ineressada,

É bom darmos o nosso melhor/máximo sempre. Quanto às notas são muito subjetivas, como sabes. O que me interessa mais é a nota que dou a mim própria:)


Moon,

Não é esse, é o que fica perto do mercado. Bou-te increber então.

E "casca" na Ana forte e feio...ela está a pedi-las...:)

ana b. disse...

Moon e Andorinha:

Pensando melhor acho que me vou ficar pela pré-inscrição...:)))

Interessada:

Por acaso não está a pensar usar a minha banheira, pois não!?
Eu até não me importo de dividir a banheira mas não é consigo:)))

andorinha disse...

Ana,

Medricas!!!:)

Mas podes trazer reforços, reconheço que duas contra uma não é justo.


Bom fim de semana XXL, malta.

Moon disse...

Anfy,

Sorry, ontem.

Mas quando li os comentários dei comigo com aquela sensação pouco simpática que me fez "abandonar" o - Murcon - aos poucos.

E durante muito tempo nem o lia.
Até me esqueci de pelo menos um aniversário do Prof.
Sou uma "amiga shunga", está de ver...:(

Não havia necessidade, digo eu, desses "jogos psicológicos".

Sempre gostei do Murcon pela parte lúdica.
Um ponto de encontro, descontraído, para descomprimir ao fim de um dia de trabalho ou no intervalo de um fim de semana de lazer.
Nada mais do que isso.

Claro que a sensação de aqui me sentir "próxima" do Prof. é agradável.

Mas a verdade é que nunca quis ser amiga dele.

É que, "Ah e tal... a malta é jovem...", mas nunca se sabe o dia de amanhã.

E não vá o diabo tecê-las e eu vir a precisar de um psi, deste em concreto!;), e levar uma "tampa" e ser reencaminhada para um colega, em nome da amizade:)

Por isso, as devidas distâncias!:)

E mesmo sabendo o mail do Prof., aqui já divulgado, -drjmv@qualquer coisa...- confesso que nunca "mailei".
Quando "falo" com ele é aqui no Murcon.

Além de que a nossa possível relação estava votada ao fracasso à partida e por natureza.

Bastava ele dar-me com o "Steve Vai" e eu assim não lá ia...!:)

Eu sou mais "Tony Carreira"!:)

Estamos a anos de luz de distância:(

Ele is dar-me muito trabalho...:( e eu ia dar-lhe uma carga de trabalhos!:)

Moon disse...

Anfy,

Desculpe o tratamento formal mas não a conheço.

À Andorinha já me sinto à vontade de tratar por "tu" porque já lhe vi as penas!:)


E, pronto, desculpe o "dasse" mas a malta é do norte e o cheiro das sardinhas e do verde tinto é inebriante e em Braga é S. João!:)

Andorinha,

mais uma pré-incrição então e diz lá até quando se deve confirmar para eu me organizar.

ana b. disse...

Andorinha:

Fim de semana XXL!?
Há quem tenha que trabalhar, minha cara...
Acho que na próxima reencarnação quero ser professora:))))
Bom, agora é que já não vou mesmo ao Norte...

Anfitrite disse...

Moon,

Está desculpada e perdoada.
A mim pode-me tratar como quiser. Até pode chamar-me nomes, que eu não me importo. Eu sei o que sou e o que valho. No Algarve também adoramos dizer asneiras, só que lá dizemos mais, mas para nós, não são tão fortes. Olhe que, por ex. «cabrão», v. ouve em qualquer rua, ou em qq mercado(para nós praça). Eu leio mais nas
entrelinhas, por isso esteja à vontade. Eu é que por deformação profissional, nunca tratei ninguém por tu(a não ser algumas colegas de estudo, ou de infância). E veja lá as minhas colegas e amigas de trajecto da escola primária, já morreram todas. Uma de parto, duas de acidentes de automével e deixaram filhos crianças, que foram os avós que trataram, e outra, um pouco mais, tarde com um carangueijo no peito.
Por princípio, as pessoas, para mim, têm todas o mesmo valor. Uma das coisas que eu mais detesto é ver as pessoas tratarem empregados, ou colegas de posição inferior por tu. E então quanto aos médicos estavam no topo da revolta, porque tinham a mania de tratar qq pessoa por tu, mesmo sem a conhecerem.

thorazine disse...

Eu queria ver se ia à janta! Será que é desta que vou conhecer o maralhal? Já conheci a Andorinha, e apesar de termos comido uma sande de queijo há muitos anos fiquei com boa impressão da moçoila.. ;)))

Vou ver a agenda.. ;)

Abraços pessoal! Tenho saudades de vir aqui mais vezes..;((

Manuel disse...

Caras (os) murcónicas (os):

Dado que os comentários do Post já se afastaram muito do texto inicial, permito-me «bagunçar» isto mais um pouco. Deixo-vos, portanto, dois vídeos muito interessantes, úteis e elucidativos para a compreensão das origens da nossa situação presente e sobre as perspectivas do nosso futuro próximo: a saída do euro. Preparem-se para depois não dizerem que não sabiam.

Dividocracia (Debtocracy) - Parte 1 - Legendas em Português do Brasil
http://dai.ly/ihdIsw

Dividocracia (Debtocracy) - Parte 2 - Legendas em Português do Brasil
http://dai.ly/iSGmyB

Entre nós há um economista (professor de economia do ISEG) muito competente que anda a pregar no deserto desde a pré-adesão ao euro sem que ninguém lhe dê ouvidos. Trata-se de João Ferreira do Amaral, é irmão do conhecido «betoneira do Amaral», mas não tem nada a ver com ele no pensamento e acção. Há dias deu uma entrevista ao DN, que podem ler na Net se procurarem em: «Portugal deve usar o fundo da troika como ajuda à saída do euro – João Ferreira do Amaral». Ontem vi-o na SIC-Notícias noutra entrevista com o jornalista de economia José Gomes Ferreira, onde ainda foi mais explícito e claro, pois pôde falar durante 50 minutos.

A Revista Actual, do Expresso de 18/06, traz um artigo muito interessante e profundo para a compreensão de outros aspectos mais ligados à ausência de alternativas para a saída da crise, que também ajuda a tranquilizar quem eventualmente sinta que fez má escolha eleitoral com o seu voto. Podem lê-la na Net se procurarem em: «Como reconhecer a esquerda? – António Guerreiro».

Anfitrite:
A distinção que faço quando me dirijo a vocês, ao contrário do que diz, não revela nenhum resquício de machismo. Antes pelo contrário, dá primazia a quem andou tanto tempo arredado do seu lugar natural, nem sequer dando género à linguagem. Dou disso exemplo: Alguém a dirigir-se aos presentes numa sala cheia de homens diz: chamo a atenção a todos os presentes. Se se tratar de uma sala cheia de senhoras diz: chamo a atenção a todas as presentes. Se a assistência for mista diz: chamo a atenção a todos os presentes. Prevalece o masculino, anula-se o feminino. Se se dirigisse dizendo: chamo a atenção a todas as presentes «caía o Carmo e a Trindade». É que a linguagem não é neutra. Portanto, para consolidar a igualdade, às vezes é preciso discriminar positivamente. É nessa lógica que existem as quotas femininas em muitas situações da sociedade.

ana b. disse...

Andorinha:

Pode passar a inscrição.
Até o hotel já está reservado:)

ana b. disse...

Manuel:

Eu não quero nem ouvir falar na saida do euro. Eu já nem me lembro dos escudos...
Além de que não gosto de sofrer por antecipação.

andorinha disse...

Moon,

Podes confirmar até quinta feira,dia 7.
Mas aviso já que considero as pré inscrições como inscrições:)


Ana,

Claro, porque amanhã também é feriado aqui. Vocês também não tiveram o S. António? Então...não somos menos que vocelências:)


Thorita:)


Que bom, miúdo, anda! Vai ser muito fixe, é um ambiente ótimo.


Mas não tens nada que divulgar os nossos segredos:((( Loooool
Eu é que fiquei com boa impressão tua, chavalo:)
Ainda hoje me sinto envergonhada, só me ria e dizia disparates...
Tenho saudades tuas, miúdo, portanto está na altura de as matarmos:)

andorinha disse...

Ana,

Assim é que é falar, mulher!:)
Inscrita, sem pré...

Manuel disse...

Ana b.

Não se trata de sofrer por antecipação, trata-se de uma inevitabilidade.

Até hoje poucos têm tido a coragem de o afirmar, infelizmente.

Eu, se estiver informado, não só não sofro por antecipação, porque racionalizo, como sofrerei menos quando tal acontecer.

O bom povão costuma dizer: «Homem [e Mulher] prevenido [a] vale por dois».

Nota: Até os ditados populares são machistas.

Anfitrite disse...

Manuel,
Por isso é que continua com resquícios de machismo. Deixe lá cair o resto do Carmo e da Trindade. Se não tivesse havido o terramoto de 1755, não teríamos a
Lx. que temos. O resto deve-se a um conterrâneo meu,(é verdade que acumulou alguns cargos) que por andar sempre a correr, acabou por ter uma morte antecipada. Depois dele só se têm feito asneiras. E se ainda estamos assim é porque as leis têm sido feitas por homens. Até para escrever tinham de usar pseudónimos MÁSCULOS. Mas, não se esqueça que agora há mais mulheres com aproveitamento, até nos estudos superiores. Coitadas das mulheres! Que seria do mundo se não fossem ELAS.
Quanto ao João F. do Amaral, é uma pessoa por quem tenho muita consideração. Até teve a coragem de dizer que os políticos errarem por causa dos lobbies de economistas. Talvez por isso é que eu ainda tenho umas notas de escudos, que eram para ficar para a história, mas sabe-se lá se elas ainda irão ter muito valor. Não esquecer que o € sofreu uma valorização de quarenta e tal por cento, em relação ao dólar. Também por isso eu fartei-me aqui de pregar no deserto, antes das eleições.

Anfitrite disse...

Manuel,
Para se prevenir ainda mais, veja a notícia da ligação abaixo, e veja também o gráfico da evolução dos juros, assim como as notícias da banda lateral direita.

http://aeiou.expresso.pt/britanicos-querem-gregos-na-bancarrota=f656915

Jose Homem Cristo disse...

Maginifico, cada vez gosto mais deste blog

water inside disse...

Homem de Cristo,

És tu a entrar e eu a sair ;)

Até te esqueces-te do ponto final e "blogue" fica melhor.

Que S. João esteja convosco.

Boa sexta e um excelente fim de semana... d:

water inside disse...

Malta,

Podiamos nos reunir e organisar uma candidatura para um dia a Anfitrite ser património da Humanidade. Eu posso ficar com a parte do registo gráfico.

http://www.unesco.pt/

beijinhos, chata...

Andorinha,

Estão abertas as inscrições para a presidência da Assembleia da ONU.

People eu até podia deixar um musicol mas a cotonete está a fazer essa vez...

Já tinham reparado.

Keep it up!

water inside disse...

E bons concensos:

http://www.mnn.com/lifestyle/responsible-living/stories/how-to-green-your-breakfast-best-foods

Jean Pierre

(moving)

pedro disse...

http://youtu.be/KyHSv2vcTWE

pedro disse...

Não digam a ninguém que ela não sabe!...

pedro disse...

Quanto mais pequeno é um país mais dificil é de governar. Será?

http://www.msnbc.msn.com/id/43519930?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

A cartografia deve ser a parte mais complicada. Porque não se sente assim tanto a diferença entre cultos e culturas.

Anfitrite disse...

Pedro,

Que rica gargalhada!

Património da Humanidade em que área? A da confusão?

Já estava a sentir a tua falta, amigo.

Quanto ao resto como é que pode haver cultos, se não há CULTURA.
Como já foi dito aqui, cultura não é um acumular de saberes. No entanto quanto mais especialista se é, menos culto se pode ser. O tempo não dá para tudo. Mas uma coisa é certa: NÃO HÁ FLORESTA SEM ÁRVORES, MAS UMA ÁRVORE CONTAMINADA PODE DESTRUIR UMA FLORESTA!- Esta é minha, brotou agora.



Inter,

Eu tb aprecio o Carvalho da Silva, da maneira como tem aproveitado o tempo para se valorizar. Mas apesar das análises sociais, esperemos que não contribua para rebentar com os Estaleiros navais de Viana do Castelo, e essa zona e o País ficarem mais pobres. É que há muita gente que aluga barcos ao preço da uva mijona.

pedro disse...

Anfy,

Penso que já cá tinha deixado mas continuo na duvida. Aqui fica.

http://youtu.be/afgZiRxjiQs

Anfitrite disse...

E a propósito de pobres e ricos, aqui vai uma que recebi ontem:

-----------------------------------
Folha salarial da Fundação Cidade de Guimarães

....a POUCA VERGONHA QUE EXISTE NESTE PAÍS DE 3ª MUNDO...


Folha salarial (da responsabilidade da Câmara Municipal) dos administradores e de outros figurões, da Fundação Cidade de Guimarães, criada para a Capital da Cultura 2012:

- Cristina Azevedo - Presidente do Conselho de Administração:
14.300 € (2 860 contos) mensais + Carro + Telemóvel + 500 € por reunião
- Carla Morais - Administradora Executiva
12.500 € (2 500 contos) mensais + Carro + Telemóvel + 300 € por reunião
- João B. Serra - Administrador Executivo
12.500 € mensais + Carro + Telemóvel + 300 € por reunião
- Manuel Alves Monteiro - Vogal Executivo
2.000 € mensais + 300 € por reunião

Todos os 15 componentes do Conselho Geral, de entre os quais se destacam Jorge Sampaio, Adriano Moreira, Diogo Freitas do Amaral e Eduardo Lourenço, recebem 300 € por reunião, à excepção do Presidente (Jorge Sampaio) que recebe 500 €.

Em resumo: 1,3 milhões de Euros por ano, em salários. Como a Fundação vai manter-se em funções até finais de 2015, as despesas com pessoal deverão ser de quase 8 milhões de Euros !!!
Reparem bem: Administradores ganhando mais do que o PR e o PM !

Esta obscenidade acontece numa região, como a do Vale do Ave, onde o desemprego ronda os 15 % !!!
Alguem acredita em leis anti-corrupção feita por corruptos?



Esta mensagem, apesar de tardia, baseia-se nesta notícia:

http://www.publico.pt/Local/guimaraes-2012-gasta-13-milhoes-de-euros-por-ano-em-salarios_1463407

Nunca imaginei que o pof. Eduardo Lourenço, entrasse nisto. O prof Adriano Moreira, ainda se justifica pq tem uma manada de filhos e começou a fazê-los já com muita idade.

Anfitrite disse...

Doutor Manuel,
Para se poupar ao trabalho dos parênteses, pode uusar: malta, gente, maralhal,cambada,canalha...
Aqui não fica mal, e os seus pergaminhos não vão por água abaixo.

Para si:

http://www.youtube.com/watch?v=edfxOr-J7zw&feature=related

Olhe que uma gentileza minha, vale muito.

pedro disse...

Anfitrite, sua insobordinada! ^_^

http://youtu.be/CN-ci1ksM_A

Assim vai a força do Murcon.

andorinha disse...

Pedro,

Queres-me a mim na presidência da Assembleia da ONU???
Havia de ser bonito!:)))))

pedro disse...

;)

Interessada disse...

Anfi:

Não bastava a cambada de carneiros que se passeiam por aí, vem agora falar da manada do prof. Adriano Moreira e dizer que não se importa de ser canalha?
Olhe que eu não sou nada de pergaminhos, mas sou peixinho com ascendente peixe, o que não quer dizer que goste de peixeirada, mas antes de águas límpidas. Entendido?
Gostei muito das suas novidades e já as distribui pelos conhecidos.
Também gostei do presente que deu ao Manuel. Eu aproveito tudo ;) (quando gosto, claro)
Sabe que no outro dia dizia a Inesinha do boss aqui do sítio, que eles andam outra vez por aí? Não sei se ao vivo se em gravações.
Por mim são muito bem vindos. Mas já agora que cantem coisas novas pois as antigas eu já tenho ;)
Estou entre dois banhos; o de mar e o da banheira.
Depois ainda darei uma espreitadela aqui pelo burgo.

Interessada disse...

Anfi:
Porque é que o prof. Eduardo Lourenço não havia de entrar nisto? Nas comemorações, ou no dinheiro que recebe?

Àcerca do Carvalho da Silva, não só o admiro pelo seu percurso, mas também pela sua coerência.
E não percebo a sua frase "esperemos que não contribua para rebentar com os Estaleiros navais de Viana do Castelo". Contribua como?; a que propósito?

Anfitrite disse...

Inter,
Respondendo à mais fácil. O prof. Eduardo Lourenço, como é evidente, para mim, pq é um homem de cultura,
devia dar o exemplo.Talvez até possa precisar mais do que os outros, nas quem não quer ser lobo não lhe veste a pele.Tb considero o prof. Adriano Moreira um homem de cultura. Tomara nós que todos os que vêm do antigo regime fossem como ele. Não nos fazia mal nenhum. Dos outros nada me espanta, apesar de ter votado no que foi eleito. Nenhum deles devia levar um tostão(refiro-me aos membros do conselho), quanto muito que lhe pagassem os transportes. Não me posso alongar porque as pessoas aqui não gostam de falar de coisas sérias. Não gostam de ouvir verdades inconvenientes, nem de sofrer por antecipação, apesar da coisa estar preta.

Quanto à maneira como me tratam não me importa. Já me chamaram pior aqui. Mas eu só dou valor às palavras das pessoas, que eu considero, mesmo que virtualmente.
De qualquer modo, o que eu escrevi era para espicaçar o Manuel(perdoe-me o termo Mané), pq já lhe escrevi mais de três comentários e ele não respondeu. Vindo dele, considero um acto vilipendioso, em relação à m/ pessoa.
Eu não acho que sejam só carneiros, tb há muita carraça a chupar os carneiros.

Quanto aos estaleiros dava pano para mangas. Veja as notícias de ontem, em que quase andaram à pancada e quem esteve à frente do movimento, e não vai ser assim que as coisas se resolvem. E será uma zona que ainda vai ficar mais pobre, sem mais outro tipo de indústria. E não estou a ser carneiro. Eu já disse que sou leoa.
Eu não digo que o C. da Silva, não tenha um percurso coerente com a sua evolução. Só que devia abrir mais a mente, para se adaptar à evolução histórica, e com os conhecimentos que adquiriu.(Agora estou a ouvir o Honório Novo a falar do assunto).
Às vezes devemos ser como as moscas: olhar em todos os sentidos.

Não sei se esta já passou aqui, de qualquer maneira serve para perder uns gramas.

http://www.youtube.com/watch?v=72ixRUJl-aA&feature=related

Esta eu já pus aqui, mas é para lembrar os entes queridos e irmos dormir em paz.(Isto porque não sei se viu o filme "Até à Eternidade".

http://www.flixxy.com/trumpet-solo-melissa-venema.htm

Interessada disse...

Anfi:

Muito provavelmente discorda com o fim a que se dirige aquele dinheiro. Será isso?
É que não vejo porque o prf. EL havia de não receber dinheiro, quando os outros o recebem.

Quanto ao brilhante CS: Quando discordamos de outra pessoa, temos o direito de considerar que nós somos mais evoluidos que os outros?

Bem, e quanto ao murcon Manuel, não chego a perceber se o que diz é a brincar ou a sério.
Mas também não sou eu que o vou aqui defender, como deve calcular.
Mas parece-me que a Anfi mistura frequentemente a brincadeira com coisas sérias, e depois não se pode admirar se as pessoas a interpretam mal.
Quanto a ele não lhe ter respondido a posts, informo-a de que não foi em exclusivo, pois já me fez o mesmo, e eu acho isso normal.
Repare que basta uma pessoa não estar sempre presente para perder o fio à meada. A não ser que perca tempo a pesquisar. Mas nem sempre haverá tempo para isso, ou muito simplesmente a pessoa, por qualquer outro motivo, não o quererá fazer.

Vou dormicar, que amanhã tenho um dia de muito trabalho pela frente.

Anfitrite disse...

Inter,
É pena neste momento não estar a ver o comentário ,na RTP2, sobre a Alemanha de Lest.

Anfitrite disse...

Inter,
Você é torcida. Será que eu escrevo assim tão mal, que ninguém me entende? Eu disse exactamente o contrário daquilo que v. entendeu.
Eu não estou aqui para administrar as finanças de ninguém.
Eu fico mais magoada, quando as pessoas, que eu considero, fazem aquilo que não acho correcto.
Para mim pertencerem ao Conselho Geral já é uma honra. Portanto, nenhum deles deveria receber senhas de presença, por reunião. Quanto muito seriam reembolsados das despesas de trasnporte. Considero uma vergonha, um ex-PR, que já tem uma rica reformas, além das mordomias, receber um chavo. Talvez até sirva para empatar, pq com os s/ discursos redondos, acaba por voltar sempre ao princípio. E o Prof. FAmaral, será que ainda irá receber + algum por um qq parecer jurídico.

Eu ñ tenho q ser superior a ninguém para ñ estar de acordo c/alguém, segundo a m/ maneira de pensar. Olhe que eu ñ abreviei [CS ] pq poderia ter uma má interpretação!
Quanto ao Manuel, normalmente estou sempre a brincar, porque o acho muito formal, e queria que ele se soltasse e desse asas à sua imaginação, como tem feito para escolher as músicas, mas no resto está sempre com medo de magoar alguém ou de poder não cumprir uma regra de etiqueta. Aliás, sabendo que ele não está muito bem, nunca seria minha intenção magoá-lo.
Regra geral, estou sempre com um certo sentido de humor. Pode ser negro, mas paciência... E quando pretendo chamar a atenção de alguém faço-o sempre de modo obtuso de forma a apelar pela sua inteligência.
Não gostou das músicas? Já nem me atrevo a mandar mais alguma!:)

Interessada disse...

Anfi:

Eu é que sou torcida, mas falei dos Simon & Garfunkel e vem-me perguntar se eu não gostei das músicas.
OK, gostei de todas ;)
Também comecei a ver o programa da TV 2, mas estava com tanto sono, que tive de desistir.
Achei muita piada quando disse (vá lá ler o que escreveu, e confirme) "Eu fico mais magoada, quando as pessoas, que eu considero, fazem aquilo que não acho correcto."
Se o Manuel não tivesse cuidado com a forma como se exprime, poderia eventualmente magoar alguém.
Deixe os outros serem como são, se quer que lhe permitam o mesmo. Mau seria que a ofendessem.
Um bom fds.

pedro disse...

Só passei por aqui para dar um voo

Manuel disse...

Anfi:

Obrigado pelo Garkunkel.
Porque não admitiu à partida que eu tenha estado doente, fora de casa ou a fazer um trabalho urgente e que isso me tenha impossibilitado de visitar o Murcon?
Ou quer confirmar aquele ditado que muito bem expressa a maneira de ser tão portuguesa: «Porquê facilitar se nós podemos complicar»?
Quanto às formas de tratamento, penso que já fui suficientemente explícito quando dei o exemplo, que repito:
«Alguém a dirigir-se aos presentes numa sala cheia de homens diz: chamo a atenção a todos os presentes. Se se tratar de uma sala cheia de senhoras diz: chamo a atenção a todas as presentes. Se a assistência for mista diz: chamo a atenção a todos os presentes. Prevalece o masculino, anula-se o feminino, apesar da sua presença. Se se dirigisse dizendo: chamo a atenção a todas as presentes «caía o Carmo e a Trindade». É que a linguagem não é neutra. Portanto, PARA CONSOLIDAR A IGUALDADE, às vezes É PRECISO DISCRIMINAR POSITIVAMENTE. É nessa lógica que existem as quotas femininas em muitas situações da sociedade.
Considero que não vale a pena voltarmos a este assunto, que está esgotadíssimo.

Aqui vos deixo para o resto do fim-de-semana:

«Lane Moje»: Zeljko Joksimovic
http://dai.ly/cEmjaT

«Uranya»: Panagiotis Kalantzopoulos & Alkistis Protopsalti
http://youtu.be/ETC57EfXl6U

«Makari na ksera»: Eleni Tsaligopoulou
http://youtu.be/eVnUDngvMhQ

Anfitrite disse...

Meu caro Manuel,

Embora não pareça eu acho que sou a pessoa + permissiva do mundo. Por isso, é q eu gosto que as pessoas se sintam à vontade(não é aqui, pq a casa não é minha).
Eu sei que é essa a sociedade que temos, mas eu detesto qualquer discriminação, seja ela pela positiva, ou pela negativa.
Como já disse à Interessada, desde o princípio que me apercebi, que estava com alguns problemas de saúde. Há pessoas que não gostam de falar dos seus problemas, sobretudo porque os outros se podem estar nas tintas. Mas, mesmo assim, eu tenho falado mais aqui, pq não vejo a expressão, do momento, em que lêem a notícia, do que com pessoas que me possam estar mais perto.
Eu aqui já tenho cascado em toda a gente, mais ou menos suavemente), até no prof. quando ele é machista, nos que o loam, ou naqueles que gostam de agradar, mesmo sem o sentirem, e dele gostar muito de ser apaparicado, como se não tivesse a noção daquilo que vale, mas se alguém lhe pisar os calos, ele manda logo pôr cravos nas ferraduras. (perdoe prof. mas foi o q me veio à cabeça).
Vou seguir o conselho da interessada. "Laissez faire, laissez passer".
Para si:
ttp://www.dailymotion.com/video/xriua_cat-stevens-wild-world-live-1971_music


Ana,

Qé do nosso passado?! Não me diga que está a pensar no futuro?:)
Para se entreter no hotel sem estrelas.

http://www.youtube.com/watch?v=9WrEyVOPR8M

Inter,
Às tantas já não sei que música pôr, mas esta fica sempre bem:

http://www.youtube.com/watch?v=aQVz6vuNq7s&feature=related

Caidê

Amor e luta de classes nos tempos modernos:

http://www.youtube.com/watch?v=FtPb8g8Jl6I&feature=fvwrel

E já que falei em tempos modernos,
lembremo-nos da escratura
industrial, não esquecendo o presente:

Para todos:

http://www.youtube.com/watch?v=Vqnorw_Uwes&feat

pedro disse...

Manuel e Andorinha;

Antecipando os dias:

http://youtu.be/V-8AR7XQ2K4

Malta,

Um bom fim de tarde

ana b. disse...

Anfi,

Obrigada:)
Mesmo a pensar no futuro nunca esqueço o passado:)

http://youtu.be/STKkWj2WpWM

Manuel,

envio-lhes umas beijocas: Chuack, Chuack!
E o Andy William, que mesmo aos 80 anos ainda está aí para as curvas:)

http://youtu.be/L9P0NncqVqg

pedro disse...

Para todos uma noite inspiradora:

http://www.youtube.com/watch_popup?v=jJrzIdDUfT4&vq=medium

...

Interessada disse...

Pedro:

Tentei fazer igual e não consegui:(

pedro disse...

É preciso ser toldinho. Parece mágico. Cria-se uma relação animista com o objecto. Dificil concerteza.

Mas tenho aqui um postal que ia fazer inveja até á Lady Gaga.

pedro disse...

Professor tenho uma reclamação a fazer. Copiar só por copiar não faz sentido.

http://www.bbc.co.uk/news/world-us-canada-13914013

B.o.a.s...n.o.i.t.e.s

feel free

...

Caidê disse...

Anfi
Com que então "Amor e luta de classes?" - Vou agarrar para título do primeiro romance que escrever. Parece-me bem.
Dos "Tempos Modernos" de Chaplin tb gosto muito.

Manuel
Já estamos restabelecidos? Ou ainda são precisas mais melodias?

Pelo sim, pelo não, fica uma para si (e para todos):
http://www.youtube.com/watch?v=DdLtXuAlt6A&feature=related

Ainda nem comentei a eleição da Presidente da Assembleia da República. Querem saber? Por enquanto, dado que é uma mulher e com aquele currículo parece-me bem! O Cavaco já pode ir de férias e mandar a Srª Presidente representá-lo!... Que choque não será os que esperarem um Presidente e derem de fronte com uma Srª Presidente? E para as próximas eleições presidenciais, porte-se a Srª Presidente da AR com sofisticada determinação e aprontado Know-how, que já temos Dilma portuguesa. Parece-me...mas eu sei que daqui até lá muitos sinos hão de repicar e tocar a rebate.

Quanto à terminação no feminino de Presidente/a - as 2 formas estão gramaticalmente certas. Eu acho que o feminismo não precisa ser gritado, chega-me a igualdade e a discriminação positiva para a balança ficar com o fiel no ponto.

Aproveitem a onda do fim de semana - pq têm de contar até 7 para haver outro.

andorinha disse...

Pedro,

Só agora aqui cheguei depois de uma tarde inteira de galderice:)

Adorei, como te disse. Fica bem:)

Malta,

Conheci pessoalmente o Pedro, estivemos no berço a tomar café e a tagarelar. Foi ótimo, ele é uma, jóia de moço:)
Não fiques sem jeito,miúdo, não vale a pena...e as verdades são para se dizer...:)


Conhecer novas pessoas é uma das minhas grandes paixões.

Bons sonhos:)

Interessada disse...

Manuel:

Só hoje me foi possível ler o artigo por si recomendado, do António Guerreiro. Concordo quase quase a 100% com a sua explicação. É uma análise extraordinariamente bem feita.
Aquilo em que eu não concordo, é que os imperativos ecológicos invalidem a luta de classes.
Embora estas já não possam ser consideradas como antigamente, (proletariado, ect), não há dúvida de que alguns dos interesses dos detentores da força do trabalho são diametralmente opostos aos dos detentores dos meios de produção (que também já não podem ser analisados como dantes).
Daí a importância de que qualquer política seja sustentada por uma ideologia.
Ora o que se passa neste momento, é que desapareceram as ideologias, o que favorece igualmente a estupidificação.
Neste cenário de vacuidade, rompem os defensores dos governos de gestão, apologistas do profissional da política.

Interessada disse...

Andorinha e Pedro:

Que história é essa de voltarem ao passado? Eu talvez também queira voltar ao berço.
Expliquem-me como, se fazem favor.
E depois de tão nobre encontro, escusado será dizer que fiquei cheia de ciumes ;)

Interessada disse...

Leiam e tentem ser mais felizes.
É muito engraçado:

http://carlosrmo54.blogspot.com/p/felicidade.html

Anfitrite disse...

Afinal há mais pinóquios:
E já vai uma grande.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=492525

Veremos quando ele tiver que ir a Nicósia ou a Helsínquia. Será que ele só enjoa, quando atravessa oceanos?

Sinto-me mal. É que estou a ter noção da minha imbecilidade. Como é possível continuarem com uma notícia destas, há uma semana?
Ainda dizem que a história não se repete!

http://www.youtube.com/watch?v=s77l25CIJkY

Anfitrite disse...

Ana e Bart,

à custa dos pastéis de belém alguém já arranjou maneira de nos livrar da bancarrota. Apressem-se se não ficam a ver navios.


http://jumento.blogspot.com/2011/06/um-chines-para-o-governo.html#disqus_thread

pedro disse...

Anfy (costas largas)

Nem todas as ideias pegam de estaca por vezes é semente que leva tempo a dar a primeira folha.

Bom Dia

Por uma altura qualquer a menina Anfy aconselhou-me a fazer concorrência para o blog do qual sou Administrador.

ponto 1: desconheço a palavra concorrência.

ponto 2: todos os blogues são bem vindos.

ponto 3: nunca seremos muitos; os politicos de arquibancada ainda sobrevivem.

ponto 4: bom despertar

ana b. disse...

Anfi:

Estou a ver que alguém se anda a apropriar dos nossos segredos:)
Gostei do Mentirómetro do PPC:)))

Inter:

A comparação dos homens com os cães está engraçada, mas mais parece um texto do Paulo Coelho:)))
Desconfio sempre de tanto despojamento e sublimação. E se já não bastassem as minhas desconfianças, fui logo esbarrar num texto que as confirmou:)))
Sabe porquê? Porque um cão nunca se importaria da mascar a mesma chiclete que a do amigo:))) ( ver post sobre fidelidade do mesmo autor).
Ou seja, só se é cão para o que interessa:)))

Manuel disse...

Caidê:

Obrigado pelo Lee Morgan.
Está tudo a voltar ao normal, os resultados dos exames médicos são bons.
Quanto a Presidenta, embora correcto gramaticalmente, continua a ser de uso um pouco restrito e soa-me menos bem. Eu prefiro a distinção através do artigo, o/a, é suficiente e não esconde o género feminino.

Aqui vos deixo, na continuação das 3 anteriores, e retiradas do mesmo CD:

«Dicitincello Vuje»: I Mandolini Italiani ─ CD Mediterrâneo (Project World Peace ─ 4 discos e um livro)
http://www.we7.com/song/I-Mandolini-Italiani/Dicitincello-Vuje?m=0

«Trammari»: Rocco De Rosa ─ CD Mediterrâneo (Project World Peace ─ 4 discos e um livro)
http://www.myspace.com/video/bigtime-roma/rocco-de-rosa-trammari/6450739

«Qamar Kwinta»: Etnika ─ CD Mediterrâneo (Project World Peace ─ 4 discos e um livro)
http://www.we7.com/song/Etnika/Qamar-Kwinta?m=0

pedro disse...

Anita,

È caso para dizer, "Não negue á partida uma pessoa que desconhece":)

Interessada disse...

Ana:
Eu não lhe disse para ler aquele blogue, nem o post sobre a fidelidade. Eu sugeri que lesse sobre a felicidade, tão somente.(ponto final!)
Relativamente à sublimação,é uma necessidade que algumas pessoas têm (eu incluida). E depois?
Quanto ao despojamento, asseguro-lhe que já conheci uma pessoa assim, por sinal a pessoa que eu mais amei até hoje-o meu pai.
Ali fala-se de um ideal, de que eu gostei, mas se ele não é possível, chega-se onde formos capazes.
Mais uma vez friso que me limitei àquele assunto, e que não o vou avaliar pelo administrador do blogue ou por outros posts.
Quanto a Paulo Coelho, esclareço-a, porque talvez lhe interesse saber, que li um livro e 1/4 +-, há muitos anos, e não fiquei cliente.
Aconselho-a a não mascar pastilhas elásticas dos outros (incluindo câes), por causa dos bichinhos (sabe a quais me refiro, não sabe?)

Interessada disse...

Andorinha e Pedro:

Talvez tivessem pensado que eu estava só a brincar; não estava.
Não percebi mesmo aquela referência da Andorinha ao berço.
Mais uma vez solicito: não querem fazer o favor de me explicar?

Interessada disse...

Deixo aqui mais um link para algo que considero interessante,com definiçõesa para pensar,destinado a quem quizer espreitar, apesar do bloque, ao que parece, ser de um católico.

http://tribodejacob.blogspot.com/2011/06/24-de-junho-de-1842-nasce-o-autor-do.html

ana b. disse...

Interessada:

O que eu quis dizer chamando a atenção para o outro comentário é que se está a comparar o que é incomparável. O mesmo mecanismo que faz com que não se queira (ou não se goste) de mascar a pastilha elástica do amigo, faz também com que não nos contentemos com as aspirações caninas.
E apesar de toda a felicidade canina eu prefiro a infelicidade humana. Porque mais variada:)

E para ilustrar um pouco o tema:

http://youtu.be/t93IyST4vV4

Anfitrite disse...

Inter,

Já arranjei uma substituta à altura, e com muio mais nível. Já me posso pôr a milhas. Sabe uma coisa: O meu pai também foi a pessoa
, que, eu julgo, que mais amei, mas que mais me fez sofrer,
porque o perdi de vista aos 9 anos.
A minha mãe foi a pessoa que eu mais admirei, não deve haver outra com as qualidades dela, mas que apesar de ter feito tudo por mim, não me deixou voar!

Anfitrite disse...

Já fui lavar a cara e já voltei a ver.

Caidé e Manuel,

Desculpem a minha ignorância
mas presidente é um substantivo comum d dois, como eu já tinha dito ao Manuel. É só o artigo que muda para diferenciar o género.
Senão teriam de dizer a presidenta e o presidento.

Interessada disse...

Ana:

Eu também não queria ser cão. Até porque sendo barata, a resistência a tudo tem-me ajudado bastante.;)
Este poema de Vinicius de Moraes também ilustra um dos meus lemas:
"Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não
Não há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir
Eu francamente já não quero nem saber
De quem não vai porque tem medo de sofrer
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão
Quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não"

Interessada disse...

Anfi:

Nunca haverá ninguém que a possa substituir. E felizmente somos todos diferentes.
Se duvida de mim, questione alguém que a ame.
Não sei, nem interessa, qual a sua idade, pois está sempre a tempo de voar. Voe, voe..
Estamos sempre prontos (por mim falo) a encontrar bodes espiatórios para o que não nos agrada.
E a nossa responsabilidade? Pense nisso.

Proponho-lhe ver este vídeo

http://www.youtube.com/watch?v=razmLAgIosU&feature=related

Mas também este:

http://www.youtube.com/watch?v=MSTK3JTBaFw&feature=related

G disse...

E eu proponho que a Inter veja este vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=_vwhWsvD7Lc

Boa semana para todos os murcónicos, dear Júlio included:0)

Interessada disse...

Ponto G:

Obrigada pela explicação.
Mas que burrinha!!!!!!!!;)))

A Menina da Lua disse...

Caros murcónicos, os que estivémos presentes aparecemos hoje no programa da Tv Só Visto, no lançamento do livro do Professor. Claro que o destaque foi todo para o autor, numa entrevista brincalhona e bem disposta mas lá estávamos nós tambem mesmo que num breve instante entre os outros VIPS presentes:)

Boa semana para todos!

andorinha disse...

Interessada,

Eu penso que tu estás no gozo, mas pronto, esclareço: o berço é Guimarães, a cidade-berço.

Achas que cabiamos os dois num berço?:)))))))))))))))))

Ciúmes não sei porquê, as pessoas existem, é só ir ao encontro delas.



Manuel,

Fico contente por tudo estar a correr bem.

Ainda não tive tempo de vos ler a todos, mas lá irei...

G disse...

Interessada:

O meu nome é Geraldo e gosto muito de vocês.

Manuel disse...

Anfi:

Quando temos dúvidas não há melhor do que consultar os mestres:

Cintra, Luís Filipe Lindley & Cunha, Celso (1984). Nova Gramática do Português Contemporâneo. Lisboa: Edições João Sá da Costa, p 195.

«Os substantivos terminados em –e são geralmente uniformes. Esta igualdade formal para os dois géneros é, como veremos adiante, quase que absoluta nos finalizados em –nte, de regra originários de particípios presentes e de adjectivos uniformes latinos. Há um pequeno número que, à semelhança da substituição do –o (masculino) por –a (feminino), troca o –e por –a.
Os femininos giganta (de gigante), hóspeda (de hóspede) e presidenta (de presidente) têm ainda curso restrito no idioma» (p. 195).

Portanto, as 3 formas estão correctas: o presidente, a presidente, a presidenta.

ana b. disse...

Interessada:

Da felicidade desdes videos eu entendo:)
Pertinente, sem dúvida.

Menina da Lua:

Já fui espreitar.
Mas só aparecemos de costas:(
Que grande desfeita. Mas o que é que a Maria de Belém ou o Segio Godinho têm a mais que nós?:)))

Anfitrite disse...

Para não me alongar muito e dado que ainda não vi o que me recomendaram respondo apenas à escrita e ao que tenho na garganta, se não rebento.

Pedro,

Realmente tenho costas largas. Sou formada por dois triângulos equiláteros, com os vértices sobrepostos. Tenho pena de não ter rabo de pera, característica da raça meã portuguesa.
Tem boa memória como eu. Fiz-lhe esse reparo por estar sempre a entrar e a sair, ao contrário de mim, que por mais que queira não consigo deixar de me estender. Mas foi o menino que até contava os comentários.
Boa noite e bom sono para que +
ideias floresçam.

Inter,
Não tenho a quem me dirigir.
Olhe que o nick foi criado de propósito, não foi o pedro.

Gente,

Já agora se alguém pensou q eu ñ estivesse a dizer a verdade, por causa, do q disse, em relação à utilização de carro de serviço, isso é verdade e aconteceu aos meus 20 e tal anos, depois de ter recebido um telegrama duma embaixada a avisar do falecimento.

Há pouco apeteceu-me bater palmas ao pacheco pereira, quando começou o programa "ponto contraponto" assim:
"Ei, o Sócrates já se foi embora. Jornalistas por favor digqm qq. coisa!"
Isto quando eu estava a remoer, porque os 4 jornais das 20 terem começado com a notícia da criança que morreu queimada, e do estado de coma do jovem, que não conheço, nem sei o nome. Até o prof. Rasputine, perdeu largos minutos, a falar dos morangos com açucar, que eu nunca vi, mas ninguém falou da irresponsabilidade de um jovem(?) de 29 anos, andar de carro descapotável, sem cintos de
segurança e sem seguro.
Agora, possivelmente, seremos nós que vamos pagar as indemnizações através do INS.

Já desabafei, depois respondo a quem de direito.

free culture lisbon disse...

bequete

adorei a peça de teatro no restaurante do bairro alto

mas a sua identidade tem sido tao polémica e controversa que gerou uma nova peça

eu admito que acho piada às duas

nota:tenho pena de não participar na primeira, eu admito que começaria a comer sem esperar pelo Juliot,e para alem disso comeria todos os chocolatinhos que vêm no final com o café, mas depois com peso na conciencia, para compensar pagaria-vos um vinho do porto em homage à imbicta

Caidê disse...

Manuel
Eu só pensei no gramaticalmente correto, mas vc foi mesmo à fonte, quero eu dizer, aos gramáticos cuja escola ainda seguimos para determinados domínios da Língua Portuguesa. Parabéns pelo rigor com que disserta, quando argumenta.
A/O Presidente ou A Presidenta - 3 casos de formação do feminino absolutamente aceitáveis português e corretamente falando. Quando lhe recriminam a formalidade, menosprezam-lhe a autenticidade... Creio.

Anfizinha
Faltavam as ditas que se terminam em "e" - o Manuel esclareceu. E não pode formar o plural de "o cravo e a rosa são encarnadas". A generalização em português faz-se no Másculo. Numa sucessão de adjetivações é que o adjetivo mais próximo do nome que é caracterizado é o mais "enfático", digamos assim.

Ana
Onde foi a menina espreitar o vídeo do lançamento em Lx? Partilhe o link. Ainda diz que não pesca de informação automática. Eu boio, mas só no mar ou na piscina. A menina, pelos vistos, flutua e navega.

Interessada
Entrosaste-te depressa - há significados atribuídos às nomenclaturas que são "linguagem de grupo", tás agora a atinar? Berço tem a sua polissemia de grupo. Bastava saber onde era o P. residente. Eu tb não sou cusca, mas que leio, leio, quando vem escrito.

Prof.
Fiquei eriçada qd ouvi num programa diário do "Amor é..." que lá vai tempo onde hoje fica a R. África do Sul se praticava a exogamia e a neo-residencialidade da mulher por um lado para evitar a proximidade genética ... POR UMA QUESTÃO BIOLÓGICA? Dr. , o tabú do incesto é CULTURAL - boa? Rituais de luta entre machos para aceder à fêmea e poder reproduzir, sim - são estratégias de sobrevivência. Onde não há médicos ou veterinários, a espécie encarrega-se de só deixar reproduzir os mais robustos, assim se fazem as lutas entre machos pelo acesso à fêmea com quem vão reproduzir. Sobrevivem os mais fortes! Reproduzem-se os mais fortes! Nascem os mais fortes!
Seniores e juniores versus poder "político" "primitivo" sim - é uma outra conbersa, mas também!
Agora, numa savana ( em África) está-se numa área de agricultores, eventualmente de pecuários, desde que não haja tzé-tzé. Está-se num sistema de agricultura de subsistência, na inteira (ou quase) dependência das surpresas da Natureza. E se houver seca? Onde comemos? E se houver dilúvio, que fazemos? Se praticarmos a exogamia e tv o casamento preferencial com uma prima direita quiçá vamos ter onde comer...Basta que casemos longe a nossa filha. Lá não haverá seca ou dilúvio ao mesmo tempo que aqui. E em África onde há parentes come-se. É claro que estamos a remontar aos sistemas primitivos de parentesco e sistemas políticos que sobre os 1ºs se ergueram. Falaríamos de alianças políticas, está claro! Ainda me lembro de ouvir a um querido professor de Antropologia : "Onde casamos as filhas, não fazemos a guerra".
Mas voltando, não falamos desses sistemas já dilacerados pelo colonialismo. Entendido! Aí a literatura iria levar-nos aos teóricos do conflito de que a escola britânica antropológica se saiu muito bem. Ou iríamos direitos às leituras sobre etnicidade que nos deixou a nossa querida Jill Dias (da U. Nova).
Pronto! Tinha de reagir. So sorry!...Não quis produzir teoria. Até calcorreei texto.

Durmam num berço muito fôfo e sosseguem bem.

Que acham destes meninos?
http://www.youtube.com/watch?v=KZrJvNtM5ow

pedro disse...

Geraldo eu também sou Geraldo, Pedro foi o meu nick de batismo.

Olá! Eu também gosto muito deles.

Geraldo sinto-me como tu cada vez que entro "um novato" é como o café, tem efeito imediato mas perde-se com o tempo ou mais simples que isso uma mão cheia de água. Mata a sede mas não acaba com ela.

ana b. disse...

Free Culture Lisbon:

Comia, comia...Era preciso que eu deixasse:)))

Caidê:

Basta pesquisar em "Só visto" e visionar o programa de hoje(1ª parte)- está sensivelmente ao minuto 42/43.

Andorinha e Pedro:

Com que então andam a encontrar-se às escondidas...:)

Interessada disse...

Caidê:

Foi com grande satisfação que li, escrito por um murcon "Entrosaste-te depressa", pois acho que para isso contribuío o meu interesse, mas também o vosso bom acolhimento.
E é verdade que eu não vi em lado nenhum que o Pedro nascera em Guimarães.
Mas também é certo que muitas das coisas eu leio de viés, e não é por falta de interesse, mas de tempo.
Por vezes até gostaria de colocar perguntas a algumas pessoas, para as conhecer melhor, mas retraio-me
pois elas poderiam achar-me despropositada.
Haverá até quem use o meio virtual para se ocultar um pouco.
Eu já tive uma amizade virtual, que até parecia ter alguma consistência, mas que assim que foi passada à realidade, julgo que ambas, não gostàmos dela.
Eu encontrei muito egoismo e hipocrisia. Ela, não sei.

Interessada disse...

Caidê:

Àcerca do assunto que colocou ao prof., eu tenho a minha opinião:
é óbvio que o tabú do incesto é uma questão cultural, pois não sei se sabe, mas somos os únicos seres vivos a que se coloca a questão.
E mais não digo (mas apetecia-me mesmo dizer :)), porque é da sua (dele)(Lol- ai se o Manuel e a Anfi me lêem) conta.

Anfitrite disse...

Manuel,
Quem sou eu para discutir
linguística, tanto mais que o senhor é um barra, bué de fixe, nesta matéria. Como todo dizem a língua é um produto dinâmico. No entanto se "A nova Gramática2 diz isso, desde 5/1984 já correu muito tempo, no dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, da Academia Real das Ciências de
2/2001, embora reconheça os dois géneros, diz que presidenta é utilizado em sentido pejorativo. Quando é uma mulher a utilizar o mais alto cargo deve dizer-se: Senhora Presidente. Assim comos os animais, se deve usar elefante-fêmea e elefante-macho, e não elefenta. Mas o sr. tem razão. E aonde é que nós iríamos parar se comaçássemos a discutir a obra do Mia Couto?
Já agora mais uma achega. Se não serve, como perito, tem obrigação de corrigir.
http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=12203.

Caidê disse...

Ana
Obrigada pela pista! Vou meter o bedelho.

Interessada
"...eu tenho a minha opinião:
é óbvio que o tabu do incesto é uma questão cultural, pois não sei se sabe, mas somos os únicos seres vivos a que se coloca a questão."
Pois para mim não se trata de uma questão de opinião: sou antropóloga de formação inicial. O "não sei se sabe" fica-me fora de mão, no caso. Agradeço que aceite as minhas desculpas.

E volto a citar:
"...a quem quizer espreitar, apesar do bloque, ao que parece, ser de um católico".
Agora acrescento que uma coisa que um antropólogo tem por deontológico é não ser fóbico nem preconceituoso em relação às escolhas individuais, às liberdades de expressão, religiosas etecetera e tal. Analítico sim, mas crítico preconceituoso é ruim. É para desfazer epistemologicamente essa tentação (devida à imersão cultural que temos) que defendemos a observação participante. Assim, você saberá falar de “pobre” se se dispuser a viver uma vida como a sua. Não basta ir lá e fotografar com ou sem câmara. Ou então, embrenha-se no caldo da pobreza e recolhe muitos testemunhos de pobres aprendendo a ouvir e a questionar como se “au-dedans”.
Por mim, nunca me acharia no direito de dizer: "...a quem quiser espreitar, apesar do blogue, ao que parece ser dum agnóstico/ evangélico/ hindu/ muçulmano". E agradeço sempre que me chamam a atenção para o facto de o inconsciente cultural me trair e por tal não salvaguardar o devido respeito pela diferença.

Aproveito para esclarecer que toda e qualquer forma verbal do verbo querer se escreve com “s” para ler o som “z”.

Hoje até pareço a Anfi - intransigente e convicta!

Para finalizar: afetos!

Anfitrite disse...

Caidê,
Eu tenho as fontes todas. Só que eu não sou professora de português e detesto formalismos. Só quero que da discussão nasça a luz.
Aqui vai um bocadinho da digitalização da pág. 195

SUBSTANTIVO

Observação:

De prior há o feminino prioresa (superiora de certas ordens) e priora (irmã da Ordem Terceira). Príncipe faz no feminino princesa.

4.a) Os substantivos terminados em -e) não incluídos entre os que acabamos de mencionar, são geralmente uniformes. Essa igualdade formal para os dois géneros é, como veremos adiante, quase que absoluta nos finalizados em -nte) de regra originários de particípios presentes e de adjectivos uniformes latinos. Há, porém, um pequeno número que, à semelhança da substituição -o (masculino) por -a (feminino), troca o -e p ar -a. Assim:

Masculino Feminino Masculino Feminino
elefante elefanta mestre mestra
governante governanta monge monja
infante infanta parente parenta

Observação:
Os femininos de giganta, hóspeda, e presidenta estão em letras tão pequenas como a importância que lhe dão.

Já agora expliquem-me porque é que eu, todos os dias, oiço e vejo nos media, por ex: Socias-democrátas, quando eu aprendi que só o último vai para o plural: greco-latinos.

As fontes divergem, e o conhecimento também.

Anfitrite disse...

Caidê,
Já agora não confunda prazo com atraso.
Não goze com as minhas convicções. Nesta altura da vida são mais omissões:)
Você tb já está a gozar com o pessoal. Ainda ontem a Inter publicou aqui um endereço dum brasileiro que ainda usa o trema[ que frustração q eu sinto por o terem tirado da n/ língua, em 1945(e a culpa foi do Júlio Dantas), só pelo valor que ele dava às vogais, tornando-as tão sexies]. Apesar de não gostar dos anglo-saxónicos a n/ vida ficava muito + facilitada no que dis respeito ao sexo(dos anjos). Já agora poder-me-ia esclarecer como se conjuga o verbo pagar, na forma reflexa?

ana b. disse...

Free:

Que grande lapso o meu:(
Espero que me perdoe a indelicadeza. É claro que também pode participar no jantar lisboeta - onde comem seis, comem sete:)

Bequete:

Como dramaturgo oficial no Murcon, tem já um lugar cativo à mesa. Em lugar de honra, claro!
É o mínimo que eu posso fazer atendendo a que me salvou a vida no final da peça:))

Caidê:

Não me diga que agora vai começar a corrigir os nossos erros ortográficos:)

ana b. disse...

Murcons:

Será que deu um treco ao nosso Prof?
Confesso que estou a começar a ficar preocupada...
Por via das dúvidas, tenho os velhotes do meu bairro todos debaixo de olho. Mesmo os virtuais:)))

AQUILES disse...

Sobre o incesto gostaria de dizer que os animais que cuidam das crias até ela atingirem a independência, quebram os laços a partir desse ponto. Depois não se reconhecem como tendo tido uma ligação. Só os humanos criam laços familiares para toda a vida e se reonhecem entre si como familiares. Por isso a existência do tabú, com diferentes amplitudes ao longo do planeta.

Caidê disse...

Anfy
Eu pago-me! /Eu também me pago...Tu também te pagas!...Era a conjugação reflexa?! Quer usar alguma idiomática? :-))))

Se quiser a c. pronominal: Tu paga-lo! Vós pagai-lo! ou Eu pagava-o! Ora cai o "s" e vem a consoante de ligação "l", ora não cai "s" e liga-se a forma verbal ao pronome pessoal, com função de Compl. Diret. , usando o hífen entre ambos.

Sociais-democratas - o plural forma-se com a marca geral do plural (s) nas duas palavras, pq assim se faz qd em presença de 2 nomes ou qd em presença de nome seguido de adjetivo. Se a 1ª palavra é forma verbal ou palavra invariável (ex- ; vice-) a regra é idêntica. Dois nomes ligados por preposição: só o 1º flexiona passando a ter a marca do plural (estrelas-do-mar).

Exceção para 2 nomes em que o 2º determina o significado da palavra composta por justaposição. Ex: palavras-chave. Só flexionou o 1º nome.

Ana
Por enquanto, ando à pesca com o novo acordo. Mas prometo não fazer horas extraordinárias com ortografia ao domicílio. Foi sem ofensa! Às vezes é ótimo haver quem dê uma explicação rápida de assimilar e que nos leve a não errar, sabendo porque não se erra. Andei anos a perguntar quais as palavras portuguesas que levavam acento gráfico grave. Ninguém me explicava! Furiosa, fui buscar: achei! É claro que depois de lecionar LP explico logo.

Vejo que já tem mais inscritos para a janta!
Lá meti o bedelho no Só Visto. Atendendo a que os spots publicitários em TV são caros, compreendo pq a Dra Leonor Beleza permanece um pouco mais no ecrã do que o Sérgio Godinho… A entrevista ao prof. saiu bem.

E por falar do prof.: treco não, mas merecidas férias!?...

Caidê disse...

...a regra é idêntica, mas visto que a 1ª palavra é invariável só fflexiona a 2ª.

Interessada disse...

Caidê:

Antes de mais, o meu agradecimento por ter corrigido o meu erro ortográfico.
Se vir mais, não se admire. Não é que me agrade, ou que os encare de forma despliscente, mas por vezes saem.;(

Quanto a ter manifestado a minha opinião sobre o tabu do incesto, tenho que a informar que deixei bem expresso que se tratava de um raciocínio lógico.
Que quer?, a minha formação não é de antropologia, mas gosto de pensar conjugando o raciocínio com os conhecimentos parcos que tenho. Nada a fazer, minha cara.:)))

Esclareço-a de que respeito todas as crenças religiosas, o que não quer dizer que não seja crítica.
Quando mencionei a religião católica foi para chamar a atenção de que era provável que os assuntos estivessem enquadrados em qualquer coisa que para alguns seria relevante, mesmo que para si não seja.

Alexandra disse...

Realmente, é caso para perguntar mesmo o que se passa com o Prof. que nos deixou "orfãos" há uma semana. Já tenho saudades.

andorinha disse...

Interessada (12.09)

Amizades virtuais, amizades reais...tanto para dizer.
Tenho aqui amigos reais e dos bons:) e uma grande amiga virtual que com muita pena minha ainda não passou a real:))))
Mas isso demora tempo, há mails pelo meio, conversas ao tele, por aí fora.
Ao fim de um mês ou seja lá o que for, não podes pretender ter aqui amigos. Simplesmente porque não os conheces e a amizade leva tempo. Parece que queres começar a construir uma casa pelo telhado...


"Por vezes até gostaria de colocar perguntas a algumas pessoas, para as conhecer melhor, mas retraio-me
pois elas poderiam achar-me despropositada."


O que eu penso é que a partir daqui pode-se partir para outro tipo de conversas mais em privado.
Confesso que me faz imensa confusão ver aqui gente a revelar aspetos da vida privada perante todos. Eu sentir-me-ia como se estivesse a revelar a minha vida perante um auditório de centenas de pessoas. Tudo bem, podes-me dizer aqui tudo é virtual, são apenas nicks. Mesmo assim...
Por isso sou acusada de ser opaca. Acho piada!
Queriam saber a minha vidinha toda, não?
Não faltava mais nada...:)

Interessada disse...

Ana:

Onde já lá vai essa teoria de que onde comem seis também comem sete?
Só se está a referir-se ao tamanho da mesa. E mesmo assim, depende do físico dos convivas e do que se come. Pode ainda tratar-se de um jantar volante, que requer menos espaço.
Alguém se oferece para escrever mais uma comédia? :))))
É que o IVA tem aumentado de tal forma, que aos poucos, onde comia um, já não come ninguém.

andorinha disse...

De repente parece que entrei numa ação de formação de Português.
E eu que me quero esquecer que ainda tenho tanto trabalho pela frente e tento pensar que estou quase em férias e vocês não deixam:(

Chiça! E ainda falam aqui em amizades:))))))))))


Como a Ana já tem dito, o Júlio está sempre aqui mesmo quando não está:)
Por isso nada de impaciência, malta.

Caidê disse...

Andorinha
So sorry!

Interessada disse...

Andorinha:

Eu não quero nada, a não ser o que digo, e parece-me que leste qualquer coisa a mais.
Quanto à questão que levantas, sobre a intimidade, como tu própria constactas, é muito variável. Aquilo que para ti é impensável ser dito aqui, não o é para outros.
Tens toda a razão quando dizes que seria como se estivesses a revelar a tua vida perante um auditório de centenas de pessoas. É que o auditório é mesmo muito superior a isso.
Mas a mim isso não me faz confusão nenhuma.
Cada um de nós sente de forma diferente, donde, necessariamente os comportamentos também serão diferentes.
Aquilo que para mim é íntimo, pode não ser para ti; com quem eu estou disposta a partilhar a minha intimidade,e como o faço, não tem necessariamente que ser igual à tua. É óbvio que ainda se coloca a questão do que eu considero permissivo e tu não.
E muito mais questões poderíamos provavelmente colocar.
Não vou justificar melhor, porque senão isto não tem fim, mas para mim a questão coloca-se entre o que pode ser obsceno (repara que até isto seria discutível) e portanto interdito, e o que não é, ficando ao livre arbítrio de cada um de que forma se quer expor.
Queres coisa mais intimista que a escrita do Júlio? Caramba, ele despe-se!
Outra coisa ainda muito importante é a interpretação que cada um faz do que lê.
Eu já uma vez senti que tu não soubeste compreender-me, e que se deveu a essa má interpretação uma reação muito negativa a algo que eu escrevi. Espero que posteriormente o tenhas entendido, até porque a tua relação comigo mudou.
E termino com as palavras do nosso menino "como de costume, divago".

Interessada disse...

Andorinha:
Essa "boca" do ainda falam aqui de amizades, é muito despropositada.
Tenho uma filha que também é prof do 1.ciclo e apesar das minhas constantes tentativas para a ajudar, a resposta é invariavelmente "obrigada, mas não pode ser".
Só se é por a turma dela ser uma TCP ou coisa que o valha. Ou seja, daquelas que no fim do 1. período já puseram o prof com uma depressão das antigas.
Se queres ajuda, acusa-te

ana b. disse...

Interessada:

Quem diz sete, diz oito:)))

Parece-me que padeço do mesmo mal que o meu pai. Quando iamos de férias para as Sete Cidades, tinhamos sempre a casa cheia de gente que o meu pai tinha acabado de conhecer... na rua!:)
Está-se mesmo a ver que a minha mãe não achava piada nenhuma à brincadeira...:)))
Já viu agora a quem é que eu saio?

A Menina da Lua disse...

Ana

"Será que deu um treco ao nosso Prof?"

Francamente! você não faz a coisa por menos...Olhe que o Professor ainda é um rapaz novo!:)Bom! estou a ver que ainda sobra para mim que para lá ando perto:))
Vai ver que ele não tarda aí. ele volta...volta sempre:)

É verdade! no video aparecemos apenas de costas, apesar de nós, murcónicos, sermos os Vips a quem o autor dedicou o livro. Ah pois foi!:)

E faz muito bem em sair ao seu pai, pois é um prazer enorme ter e receber amigos, sem dúvida...:)

Interessada

Tem toda a razão; a escrita do Professor é muito intimista... Aliás que se aprecia e deve ser capaz um bom escritor...

Anfitrite disse...

Caidê,
Cheguei agora aqui, e quero já meter-me consigo pq ainda não li quase nada. Mas quando são dois adjectivos só o 2º vai para o plural. Os portugueses são social-democratas. Quando há verbo tb não vai para o plural. O Manuel é um medieval que ainda escreve pharmácia. ahahahaha

Há professores aqui que bem precisam de lições de português porque eram dos que + erros cometiam e gozavam com os outros, quando havia um erro, ou um lapso ou ainda um erro prepositado.

«O mais antigo ‹Mais antiga   1 – 200 de 206   Mais recente› Mais recente»