segunda-feira, novembro 14, 2011

A outra almofada.

Maria,

Que o meu ombro viaje para Inglaterra e nele adormeças segura, menininha. Boa noite.

P.S. Apesar do Álvaro garantir que em 2012 teremos o princípio do fim da crise, mandei-o pela Ryanair. O dinheiro está caro e gosto de pensar que o exigirás mais vezes...

83 comentários:

Tangerina disse...

Ah, Maria, vá lá: um ombro assim, de vez em quando, deve saber bem... ;-)

andorinha disse...

Está engraçado o post!
"Menininha" , tão ternurento:)

De vez em quando, Tangerina????
Eu diria muitas vezes...:)
Já todos os dias, não; aí seria demasiado.
:)

bea disse...

Tão queridinho, o post para Maria.

o Álvaro tá passado. E nós tamos quilhados.

Mesmo assim, bom dia :)

Impio Blasfemo disse...

Ah, a Maria é uma sortuda. Com um ombro desses a olhar por ela, vai ser muito feliz. Que o ombro dure por muitos anos e fofo; estou certo que a Maria vai gostar.

Quanto ao Álvaro, aí, aí, aí! Bom fiquemos pela Maria senão ainda estrago o que escrevi. Infelizmente há mais "Álvaros" espalhados por Portugal e por esse Mundo fora e vão haver várias Marias que vão necessitar de ombros como o seu.

Abraço
Ímpio

cycle disse...

bea disse
"Vocês tenham tato que o professor ainda nos põe com dono de tanto mal querer, estragamos o blogue e depois isto não tem arranjo e é tudo prejuízo."

E não é que o professor veio colocar odem nisto tudo com um post amoroso :)

http://www.youtube.com/watch?v=Qvob6JktAVY

Impio Blasfemo disse...

Cycle

Pela parte que me toca mea culpa faço.
Ooops! Multishow (by Nazir) do link que colocou; esbangalhei-me a rir.

Abraços
Ímpio

rainbow disse...

A Maria está de parabéns.
Um ombro e menininha...melhor é impossível.


Já aqui a tinha deixado à Andorinha, mas como hoje vem a propósito, o retorno do Sol, aqui fica.
Para quem quiser ouvir:

http://www.youtube.com/watch?v=Um9kd-mhhK4

Um bom dia para todos:)

andorinha disse...

Rainbow,

O retorno do sol?????????
Em que país vives tu?:)


Kékéfeito da Ana e da Caidê?
Sumiram?...:(

Pamina disse...

Júlio,
Desculpe, mas já não percebo nada. É que no outro dia a Maria, cheia de pruridos, tinha-se mudado para outro apartamento em Londres, para não ferir a susceptibilidade do novo namorado relativamente a possíveis recordações do ex (o "eu" que escreve estas cartas). Está de novo sozinha, é? Se não, o tal novo namorado não deve apreciar lá muito esta "outra almofada":).
Para além disto, o texto é muito bonito, como sempre, mas isso não é preciso dizer.

Interessada,
Tem uma mensagem e algumas músicas no andar de baixo.

Rainbow,
"One day I'll follow the sun":). Espero. Um bj.

http://youtu.be/Gh6NS2D0pW8

Tangerina disse...

Pamina,

Em resposta ao seu desafio no andar de baixo, para dizer a verdade não sigo o que se vai passando na Alemanha e vejo-me aflita para seguir o que se passa por cá. De vez em quando lá salta uma notícia, mas isso só me permite dizer que tenho alguma (pouca) consciência de algumas coisas que por lá vão acontecendo, principalmente relativamente à sua relação com os outros países da UE.

Posso dizer-lhe que sim, tenho a sensação de que a intolerância relativamente aos países do sul tem vindo a aumentar e a ser simultaneamente aproveitada e espicaçada pelos partidos, incluindo a CDU. Mas também me parece que há uma grande parte da população que está muito consciente do que se está a passar.

Mas a Alemanha não é única. Veja aqui: http://www.publico.pt/Mundo/quase-um-belga-em-cada-dois-estima-que-o-nazismo-tinha-ideias-interessantes-1516288

E a Pamina o que pensa? Um vez que compreende alemão, talvez nos possa dar mais algumas dicas do que vai ouvindo.

rainbow disse...

Andorinha,

"O retorno do sol?????????
Em que país vives tu?:)"

No sul de Portugal Andorinha, Algarve:), onde uns dias sem Sol não é normal. Hoje voltou a aparecer.

Pamina,

Mais Beatles:

http://www.youtube.com/watch?v=r4p8qxGbpOk&feature=related

Fã dos Beatles, sobretudo de John Lennon.Um bj.

Interessada disse...

Pamina

Antecipadamente grata pelas músicas que deixou e que vou ouvir agora.

Interessada disse...

Maria
Deleito-me nos teus braços e invento-me. Crio o passado a que não sorrimos e o futuro que nos abrigará.

Pedro Barbosa disse...

Inté...

"Invento-me"

:) (:

Impio Blasfemo disse...

A letra do Martelo é dura e se a ponho aqui é porque nem todos os sons dos Martelos de Juízes dão para rir como aquele que aparece no link sugerido pela Cycle e que me fez rir de facto. A da Elis é mais que conhecida mas o tema passa pela almofada e a almofadinha veio à memória. E como a almofada anda geralmente acompanhada de um travesseiro saiu esta do Roberto Carlos.
E boa noite para todos e viva Portugal que passou com um folgado 6-2.

Martelo (o do Juiz) (Fagner/Gabriel o Pensador)

http://letras.terra.com.br/fagner/1507868/

http://www.youtube.com/watch?v=xBv18RARjJ4


http://letras.terra.com.br/roberto-carlos/67987/
(Roberto Carlos) o tal do Calhambeque

Eu quero ser seu travesseiro
E ter a noite inteira,
Pra te beijar durante
O tempo que você dormir.


http://letras.terra.com.br/elis-regina/91020/
Elis Reginha (Lapinha)

Quando eu morrer me enterre na Lapinha,
Quando eu morrer me enterre na Lapinha
Calça, culote, palitó almofadinha
Calça, culote, palitó almofadinha

Abraços
Ímpio

ana b. disse...

Prof:

Ah, a Maria vive em Inglaterra...Já é uma pista.:)

Andorinha:

Não sumi, não!
Só que tenho andado pelos bastidores, por isso não me veem:)))
Estou numa de leitura intensiva. E como já aqui disse, eu sou muito exagerada - "até nas coisas mais banais, para mim é tudo ou nunca mais".
Quando vieres a Lisboa diz-me, seria bom tomarmos um café ou irmos jantar ou almoçar. O que der para fazer.

andorinha disse...

Rainbow,

Eu sei, estava a brincar contigo.
Sei que falas assim para fazer inveja a todos os que não vivem aí.;)
Hoje aqui choveu copiosamente, vê lá tu...


Ana,

Que bom! Consegui arrastar-te até aqui!:)
Tenho sentido a tua falta.
Quando for até à capital digo, sim.
Combinamos qualquer coisa.

Fica bem:)

A Menina da Lua disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Menina da Lua disse...

Seja então o ombro a viajar em económica:) mas quanto à ternura recomenda-se que vá antecipadamente em primeira... O conforto é maior! e quase sempre garante a certeza dum adormecer e até de um acordar seguro...:)

A Ryanair sempre é melhor que a Sata.:) Uma das primeiras viagens que fiz a Londres sozinha, fui na Sata; num avião pequeníssimo, que tremeu o tempo todo, parecia que ía cair e me fez jurar nunca mais viajar de avião. A promessa não foi cumprida pois viltei com todo o agrado, muitas e muitas mais vezes a Londres.


Ana:)

Não sabia que a Maria morava em Londres?
Sua distraída! ainda é pior que eu:)

Interessada disse...

Pamina
Não gostei do Gloria que me deixou, apesar de ser uma das minhas favoritas.
Gosto tocada pelo English Baroque Soloists, dirigida pelo Sir John Eliot Gardiner, que infelizmente não encontrei no youtube.
Tive a sensação de que o Senhor Alessandrini quase caía de tanto correr :)

A Menina da Lua disse...

E já agora que se fala em adormecer...em ir e ficar...aqui deixo esta novíssima música do Rodrigo Leão cantada por Thiago Pethit.
Tudo muito bom!... e a apresentação oficial deste novo album será dia 26 Nov. no CCB em Lisboa.


http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=k1Lar_rPFvM#!

bea disse...

A um brevíssimo duende

A queda macia dos teus olhos, os teus dedos de princípio, um silêncio de árvore contigo dentro

E fiquem bem:); não se riam que isto não tem graça nenhuma :)

Interessada disse...

Menina

Ah pois....não posso comprar mais bilhetes para além dos que já tenho :(
E até por isso :), obrigada pelo link que deixou. Valeu!

De momento deixo este:
Se se entusiasmarem comprem um CD, pois o espectáculo com esta menina, de dia 17 de Dezembro na Gulbenkian, já está esgotado.

http://www.youtube.com/watch?v=g8_3jrjGAxg

bea disse...

Interessada
Obrigada
Ouvi, vi e guardei o link. Esta menina parece-me extraordinária.
Vai ser um bom concerto :)

Bartolomeu disse...

Ê cá, nã sou capaz de dromire inpoiade às almefadas quintregam nos aveões. Primêro porque são munta piquenas e finas e despois porque penço sempre que já foe untlizada por munta gente.
Outrodia, vuei para a Truquia e paçado um bucado veio a menina preguntar seu cria uma almefada.
Respondilhe logo que não proque malembrei de uma pançajeira que ía duas filas mais atráz, toda enrrescada e com a almefada no meio das pernas.
Fiquei a pençar, proqué ca rapariga tinháli posto a almefada... sinda fosse alguma jenela do avião aberta... inda podia ser precausa das querrentes dare...
Istêle ha jente...

Interessada disse...

Não me parece mau ;) para a noite, e para quem goste de Jazz

Manuel disse...

Um país dois sistemas (como na China).

O sistema bom:

Vejam esta pérola, são quinze minutos de beleza e de calma.
Verdadeiramente reconfortante.
E as televisões passam o quê?
Lixo para entreter pacóvios.
http://vimeo.com/danielpinheiro/mondego

O sistema mau:

Pode ser que nos safemos a produzir e a exportar Pinóquios, quem sabe?
Um já está em Paris, mas ainda há cá muitos para exportação.
Na Assembleia da República, António Filipe lembra a Passos Coelho, as suas promessas eleitorais.
(vale a pena ouvir)
http://youtu.be/xcNOHwfPIv4

Pamina disse...

Ana,
Vive em Londres e mudou de casa há pouco tempo, como eu já disse, para evitar que o novo namorado pudesse ficar com "macaquinhos no sótão" (não me lembro a data do post, mas tenho a certeza que há um que diz isto, por outras palavras muito mais poéticas, naturalmente). She's a very considerate woman:).

Tangerina,
O que penso? Conforme disse, pelo que tenho ouvido, acho que neste momento a CDU rejeita completamente a ideia de mudanças na UE, excepto em fuga para a frente, ou seja, o apressar da criação dos E.U. da Europa. Como também disse antes, será interessante verificar se o desenvolvimento da situação económica e/ou as sondagens, quando a data das eleições estiver mais próxima, trará mudanças a este discurso.
Penso também que o governo está a fazer um esforço para mentalizar a população de que a actual união tem que ser mantida e que sobretudo qualquer outra via sem a França é impensável. É curioso observar os meios que utilizam para isso. Para além de afirmarem estas ideias em entrevistas e debates, a ARD transmitiu recentemente um telefilme (um docu-drama, acho que se chama assim) para comemorar a assinatura, em 1951, do tratado que criou a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço, que me pareceu pura propaganda. Contava a história, intercalada com os factos reais, de um romance entre uma francesa (não por acaso, interpretada pela filha da Romy Schneider) e um repórter alemão que estava em Paris para noticiar o evento, com as consequentes complicações da relação não ser bem vista pelos familiares dos dois lados, até que no fim ficaram todos amiguinhos e muito contentes com um netinho franco-alemão. A simbologia pareceu-me óbvia.
O filme insistia também muito na ideia de que, apesar de tudo o que se passou durante a guerra, a França tinha "dado a mão" à Alemanha em 51, logo, subentende-se, não se vai agora trair os franceses, excluindo-os de qualquer projecto em que a Alemanha participe.
Não sei qual terá sido a percentagem de audiência do filme, mas duvido um bocado da sua eficácia. Um alemão desempregado e com dívidas deve-se estar borrifando para a "generosidade" dos franceses em 1951.

Pamina disse...

Interessada,
Nós gostámos do Alessandrini, é pena não haver a outra Gloria no Youtube. Tinha interesse em comparar.

Para si e para quem gostou da Hélène, deixo o bocadinho de um programa da ARTE que se chama "Através da noite com", onde reúnem sempre duas personalidades do meio artístico, da literatura, arquitectura, etc. e as acompanham durante umas horas num passeio por uma cidade qualquer. Está em francês!

Rolando Villazón/Hélène Grimaud em Berlim
http://youtu.be/EgK7MnJmiXk

Rainbow,
Aqui vai mais Beatles.
E se nos metêssemos todos num? Às vezes apetece mesmo.
http://youtu.be/Xtiu3CA2KUU

Manuel disse...

Boas músicas com estas sonoridades novas:

Sigur Ros - Sæglópur (HD) Official Video
http://www.youtube.com/watch?v=zgEGVKwURKc

The Cinematic Orchestra - Lilac Wine
http://www.youtube.com/watch?v=LG-UhwQtJxY&feature=related

A Menina da Lua disse...

Interessada

Claro que a conhecia, não o seu link mas este outro, que fala da sua vivência há 10 anos nos Estados Unidos, mostra a sua lindíssima reserva para lobos e principalmente mostra como bem e com expressão toca o piano, se bem que eu tenha outras preferências como pianistas...
O video é bastante comprido mas deixo-o para si caso tenha curiosidade de o ver.


http://www.youtube.com/watch?v=O23tQPJ9ZbY&feature=related

A Menina da Lua disse...

Manuel

Gosto The Cinematic Orchestra - O Pedro já cá tinha colocado há uns meses " To build a home" que tem imensa expressão...

Interessada

Ah e quanto ao Chet Baker!

Do melhor!:) já espreitei mas vou deixar o gostinho para daqui a um bocadinho, quando o silêncio da noite chegar...:)

andorinha disse...

Manuel,

O documentário está excelente!
Extraordinariamente bem feito, tem imagens de cortar a respiração.

Quanto ao lado mau, já não há que espantar. São promessas eleitorais, um eufemismo para mentiras. Portanto bate tudo certo:(

Vou-me agora virar para as novas sonoridades. Obrigada.
Sabem bem estes miminhos depois de um dia de trabalho.

Impio Blasfemo disse...

É cumpadri BART.

È cá alembrame cámuites anes lapratrás havia também um cumpadri lápracima qe viajave muite pras europas naTAPi e qedezia qenã guestave de mantas; masdepós vesse à vrificar qera tude treta; cas levava todas pracasa.

Qantá mocinha, tasse memu a veri que vosmece inda num foi vsitar u fatalmlugista. Cuntinua ptosga qnemum mersegue. Atãn num viu camossa tava na qexia e qetava um msoilu a durmiri enqestade nalmefada.
I cumpadre, vosmece tá memu ptosga.
Su cumpadre qzeri tenhe ca plasbandas um rapazite jetoso qe trata da ptosguera com faslidade. Tamben pode aprovetare a cunsulta prasotras coses qeqzer come afear navalhes, consertar chapés dechuva i por pingues desolda nus taxes.

I Abraces Impiu

Pedro Barbosa disse...

Em relação ao post: "QUEM CORRE POR GOSTO NÃO CANSA"

Interessada disse...

Bea
Ah!.....os duendes são assim?

Menina
Agradeço-lhe o link da Hélène Grimaud.

Pamina
Quem conheça a English Baroque Soloists, dirigida pelo Sir John Eliot Gardiner, sabe distinguir. Não é necessário ser o Glorie. Ouça qualquer outra peça.
Obrigada pela Hélène Grimaud.

Manuel
Para mim, tudo o que tenha água (e que não seja do esgoto :)) é relaxante, quer seja imagem ou som.
Por isso gostei muito quer do Mondego, quer do Sæglópur.
Também achei bastante interessante o vídeo do Cinematic Orchestra. Não me lembro de já por aqui ter passado, como diz a Menina, mas é tanta a oferta que já não consigo reter tudo na memória- a minha ainda não é do tempo dos GBytes.

Pedro Barbosa disse...

Inté...

http://youtu.be/qBmvzS2OVRg

andorinha disse...

Pedro,

Sempre atento...:)
Vi os primeiros sete minutos, amanhã vejo o restante.

Inté...

Interessada disse...

Pamina

Se tiver oportunidade siga o link que a Menina deixou, porque acho que vai achar interessante

http://www.youtube.com/watch?v=O23tQPJ9ZbY&feature=related

Pedro

A esta hora já não dá para ver. Acabei de ver outro tmb de 1 hora.
Mas já está nos meus favoritos. Obrigada.

Interessada disse...

Pamina

Claro que aquilo que mais gostei do vídeo que deixou da Hélène Grimaud foi o "Ich grolle nicht" final e o entusiasmo de ambos :D
Deixo-lhe este, um pouquinho melhor;)

Pamina disse...

Interessada,
Em Bach e Händel também acho que são muito bons.
Foi um Schumann operático e cheio de paixão latina:), mas o Villazón é uma simpatia, impossível não se gostar dele. É pena não ter conseguido recuperar completamente depois da operação à garganta. O catalão arrasou no blogue com uma interpretação recente dele na ópera "Os contos de Hoffman".
Obrigada pelo outro Schumann:). Para o caso de ainda não ter procurado:

"Ich grolle nicht, und wenn das Herz auch bricht, / Je ne me plains - quand il se briserait ;
Ewig verlor'nes Lieb ! Ich grolle nicht. / Amour perdu_à jamais, je ne me plains.
Wie du auch strahlst in Diamantenpracht, / Si tu scintilles, en éclat de diamant
Es fällt kein Strahl in deines Herzens Nacht. / Aucun rayon dans la nuit de ton coeur.
Das weiß ich längst. / Je le sais bien.

Ich grolle nicht, und wenn das Herz auch bricht, / Je ne me plains - quand il se briserait ;
Ich sah dich ja im Traume, / Car je t'ai vue en songe,
Und sah die Nacht in deines Herzens Raume, / J'ai vu la nuit qui règne dans ton sein,
Und sah die Schlang', die dir am Herzen frißt, / J'ai vu l'aspic, qui te rongeait au coeur,
Ich sah, mein Lieb, wie sehr du elend bist. / J'ai vu ma mie, à tel point misérable ;
Ich grolle nicht. / Je ne me plains."

O tradutor pôs "il" referindo-se a "Herz", em vez de "coeur". É uma opção discutível, o resto parece-me muitíssimo bem.

Pamina disse...

Tangerina,
Relativamente aos belgas, esqueci-me de dizer que há um livro muito interessante do escritor Hugo Claus, "A tristeza dos belgas" (julgo que é o título português), onde, através da história de uma família, ele aborda o flirt com a Alemanha nazi.

Le chagrin des belges
http://livresque-sentinelle.over-blog.com/article-le-chagrin-des-belges-de-hugo-claus-43058291.html

The sorrow of Belgium
http://en.wikipedia.org/wiki/The_Sorrow_of_Belgium

Manuel,
Estive a ouvir as "sonoridades novas". O vídeo do Lilac Wine é lindíssimo.

Bartolomeu disse...

Sou capaz daiír consultar o moce, Ímpio, pra vere sel me mete uns pingues no taxe.
Os clientes andemseme todes a quexare que já chove dentro do taxe...
;)))

bea disse...

Bom Dia

(a lembrar o comentário que perdi; mau Maria)

Ontem estive a pôr cimento (só do meu lado, entenda-se) na minha relação toda barro fresco com Helène Grimaud. Julgando dizer-se, os artistas dizem-nos. E para que a interessada não me admoeste de novo: o NOS foi propositado, algo de universal esvoaça no seu discurso (não me refiro à música).
Talvez tenha visto mesmo alguns dos links que propuseram :) não o sei ainda. Mas hei de, quando tiver tempo. O artista não precisa conhecer-nos, mas todos perdemos se o desconhecemos. O meu obrigada repetido. Uma e outra vez. Sempre.
E sim, passa a ser das minhas pianistas preferidas, talvez por não entender muito do virtuosismo do piano e valorizar o seu unívoco de ser uma com a música. Deixa-se arrebatar sem pudor. Certo, ser bonita ajuda. Mas quase apostava que não é isso que nos comove (pronto, me comove.

Interessada
Não conheço duendes; como sabe vivem onde querem e sob a forma que desejam; e talvez sejam tb de aprender. O único que sei é que há momentos fulgurantes a que nem eles se eximem. Estou capaz de auxiliar o fundador da wikipédia, cuja tem alguns enganos e são-lhe nítidas as dificuldades em completar a informação sobre tais seres :)

E um solzinho de bolso para todos.

Interessada disse...

D.Bea
Acordou mal disposta, foi?
Desde quando eu a admoesto? :/
São minudências que deixam cicatrizes.

Pamina e Tangerina
Ainda àcerca dos Belgas ;)

Pamina
Muito obrigada pela tradução :)

Interessada disse...

Serviço Noticioso

Fora-de-Lei disse...

Pamina,

Já faz alguns dias que por aqui passei e, por isso mesmo, só agora notei que a Pamina me tinha solicitado uma opinião relativa à posição da Alemanha e dos alemães sobre a actual crise, nomeadamente naquilo que mais nos pode afectar. Para ser sincero (e resumido), penso que os alemães mais à esquerda terão uma visão realista sobre as verdadeiras causas que estão na raiz dos problemas dos chamados PIIGS, enquanto que os alemães mais à direita terão tendência a pensar (e fazer os outros pensar) que andam a trabalhar para a malandragem do Sul da Europa. Mas nisto os alemães são tal e qual os outros povos europeus pois, se repararmos bem, até mesmo em Portugal existem camelos (de direita, como é óbvio…) que acham muito bem que os outros países europeus não ajudem calinas como nós. Essa gente tem-se em boa conta…

A verdade é que, enquanto houve dinheiro para obras estruturantes no nosso país, Portugal foi uma bela aposta para as grandes multinacionais alemãs. Consequentemente, os sucessivos governos alemães - cientes dessa vantagem para a economia do seu país - iam apostando na “ajuda” a Portugal. Agora que já não há papel (ou que já há muito menos obras estruturantes para fazer) fecham a torneira e viram-se para as Roménias, Bulgárias, etc. Assim sendo, por que carga d’água quererão eles continuar a gastar dinheiro connosco ?! É que, mesmo na Alemanha, o dinheiro não chega para tudo. A realidade é essa…

Conheço muito bem os alemães e, por sinal, até nem desgosto deles. Comparando-os connosco, nem os acho assim tão diferentes de nós. A maior diferença tem a ver com a educação (cívica e escolar) e com o apego à família. Mas não se julgue que eles nos ganham num ponto e perdem no outro. Não. Ganham-nos nos dois. Os latinos é que têm a fama de serem muito apegados à família mas isso é tanga. Os latinos deveriam aprender com os alemães (e com outros povos nórdicos) o que é o verdadeiro apego à família. Embora nesse aspecto, os espanhóis sejam bem melhores que nós e que os italianos. Nesse aspecto e não só…

Para além disso, os alemães são mais frontais / menos falsos que a maltinha cá de baixo. Já que, pelos vistos, a Pamina costuma ver televisão alemã, há-de notar que, nas entrevistas de rua, raramente se ouve alguém a dizer que não quer saber de política e que os políticos são todos iguais. E o mais giro é que, quando aparece alguém com esse discurso farisaico, normalmente o fenótipo do entrevistado corresponde muito pouco ao fenótipo típico dos alemães. Se calhar, alguns até serão portugueses que, mesmo nascidos e/ou criados por lá, não perderam aquilo que lhes/nos está no sangue. Isto para não falar dos emigrantes turcos, italianos e espanhóis que, nessa matéria, não nos ficam nada atrás. Aliás, em termos de esperteza saloia os italianos até nos ganham aos pontos… ;-)

Interessada disse...

Segundo uma notícia que ouvi ontem, o novo governo Italiano não tem políticos, mas sim gestores, diplomatas e banqueiros.
São estes Senhores os tão propagados profissionais da política.
Dá para acreditar? Pelo menos que pensar!

Fora-de-Lei disse...

Pamina,

Para a compensar do atraso na minha resposta, deixo-lhe(vos) aqui uma agradável amostra daquilo que é comum designar-se por smoking hot blues. Mesmo não fazendo muito o seu género, espero que goste(m)... ;-)

Interessada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Interessada disse...

Ana

Por causa do seu "ou tudo ou nada", lembrei-me deste "rien de rien"

Fora-de-Lei disse...

Interessada 12:55 PM

A verdade é que os illuminati começam a ser cada vez mais descarados na sua forma de ir ganhando terreno...

Interessada disse...

FDL e Pamina

Quer seja na Alemanha, em Portugal, ou noutro país qualquer, os comentários do tipo dos referidos pelo FDL, do género "os políticos são todos iguais", "até metem nojo", "tenho vergonha do meu país", "não quero saber de política", são ditos por gente inculta, não tendo nada a ver com a nacionalidade.

Interessada disse...

FDL

Esse estilo filantrópico não é novo ;)

Fora-de-Lei disse...

Interessada 1:21 PM

"... são ditos por gente inculta, não tendo nada a ver com a nacionalidade."

Mas esqueceu-se de referir aquilo que alguns cultos (?) costumam dizer: "já não há ideologias", "nos tempos que correm já não faz sentido falar em Esquerda e Direita", "hoje em dia a luta de classes já não tem razão de ser", etc, etc... ;-)

Interessada disse...

FDL

Eu só me referi ao que tinha sido mencionado por si.
Quanto ao que menciona agora (1:46), são ditos da intelligentsia de direita.

A Procura de Um Nome disse...

Forinha (meu docinho)

Estou de acordo contigo. (Os Alemães esqueceram depressa a sua história sem cairem em cinismos (foram frontais). Nós os paises com uma História de fazer inveja, continuamos agarradinhos ás saias do Primeiro. Cansa-me demasiado esta onda de patriotismo saloio. Cada um agarrado ao passado e ao dia de ontem. (como é costume só escrevo partes mas nunca esteve tão próximo reencontrar-me com terras onde a história só vem nos livros, não chega a fazer parte da memória coletiva. E mais não digo.

Pedro Barbosa

Interessada disse...

Pedro

Seriously? :P
Não se trata de estarmos agarradinhos às saias da Alemanha, mas de reivindicarmos o que nos é devido.
Se estamos nas circunstâncias actuais, em parte aos alemães o devemos.
Os subsídios que nos foram concedidos, foram-no para permitir a deslealdade de concorrência no mercado e em simultâneo para que pudessemos comprar os produtos deles.
Ao aceitarmos esta condição no passado, é que fomos gananciosos, mas ingénuos.

Vou até à janela apanhar solinho para aquecer este coração que gelaste :(

andorinha disse...

Bea,

"Julgando dizer-se, os artistas dizem-nos."

"O artista não precisa conhecer-nos, mas todos perdemos se o desconhecemos. O meu obrigada repetido."

Tão verdade o que dizes!
Tiras-me as palavras do teclado:), qualquer dia zango-me contigo...


FDL,

Tu de vez em quando desapareces, mas quando regressas é em grande estilo!:)

Vou-vos lendo atentamente...
Gostei do smoking hot blues. Podes mandar mais, buddy:)

Interessada disse...

FDL

Que falta a minha! Não lhe agradeci os Lord of the Dance, mas gostei bastante.

Retribuo com esta brincadeira do Sarabande com 8 violoncelos

Fora-de-Lei disse...

andorinha 7:40 PM

"Gostei do smoking hot blues. Podes mandar mais, buddy:)"

Ai gostaste ? Então toma lá mais do "mesmo". Mas só por esta vez... ;-)

bea disse...

Interessada

Sff não me chame D. tá? Não sou brasileira nem da realeza (se fosse abolia o título) e em português corrente não gosto, faz-me lembrar mulheres de salto alto e lábios pintados e tudo no sítio certo. É como uma seta virada para lado nenhum, percebe? Só isso. Não acordei mal disposta. Quais minudências e cicatrizes? Brincava, mas ainda que não, cicatrizes? Bolas. Acho que tinha dito outra coisa, mas esqueci-me com isto de ter de refazer todos os comments. Ah! Lembrei-me. É que se ainda assim…se continua suscetível e tal, então o melhor é embrulhar-se em algodão em rama desde os pezinhos; e fica uma nuvem de primavera :) Zanguei-me com a vida eterna quando descobri que as nuvens não nos aguentavam, pensava que íamos andar aos pulinhos pelo céu fora, e no fim vapor de água. Perdeu a piada. E o arco íris igual. Tu desculpa Rain, mas aquilo não é nada. Não tem jeito nenhum. O que eu imaginava saltar à corda com aquelas cores, andar de cavalinho bem no centro da circunferência. E ilusões de ótica e as gotas de água outra vez. Bolas para isto tudo. Como é que se imaginam os anjos com as asas a pingar no meio das nuvens? É que o cheiro de penas molhadas não é brinquedo. Desanima qualquer.

bea disse...

Fora de Lei
É pá, precisava ouvir assim uma batida. caiu bem. obrigada.
tens aqui um superfã, "meu docinho". Ui.
Eu não percebo nada do que o Pedro diz, mas se toda a gente entende...


pronto, agora vem a andorinha, "era pra mim, era pra mim" mas não lhe tirei bocadinho nenhum andorinha, tu fica descansadinha da vida, ok miga? na boa.

Pedro, quando quiseres descodificar, tu fica à vontade. Ou não escrever só partes, sei lá. Estou-me nas tintas para os alemães vê tu. Detesto aquela senhora armada em mete nojo, secante até dizer chega e a querer impôr a sua ordem sem querer saber de assim não.
Não conheço assim tão bem os alemães mas tenho algumas histórias que te acabavam com a suposta frontalidade. Podes crer.

Cê_Tê ;) disse...

Se pudesse punha um "Like" no post. Como não dá para o fazer ;)deixo aqui esta canção BELÍSSIMA (recém descoberta) que na minha modesta/ atrevida opinião poderia muito bem figurar no canto direito deste cafézinho. ;)
http://www.youtube.com/watch?v=iM3ymLH3VAo&feature=related

Interessada disse...

Bea

Mas afinal brincava com o quê? Com o nada?
Isso é que eu gostava de perceber, porque assim não tem piada nenhuma.
A sua piada e as minhas cicatrizes dão este absurdo resultado
Não gostei muito da sugestão que fez porque, se eu fico nuvem de Primavera, terei que esperar até lá que nem múmia.
Prefiro escorregar no arco íris colorido e dar cambalhotas no ar.
Se caír, ouvirá "splash" e virá brincar comigo correndo de braços abertos e galochas nas pontas dos dedos. Verdade?
Sem jeito e sem cicatrizes ;)

A Procura de Um Nome disse...

Bea,

"Não há nenhuma cultura que tenha lugar na história que se possa orgulhar do passado mas já na era Portuguesa (descobrimentos) se passou o mesmo -desperdiçou-se tudo-

Como o fora de lei disse um dia, "que estariamos de volta a Idade Média". Aquilo que aprendi sobre esse tempo não me tira o sono, bem pelo contrário. (É um regresso inevitável).

Basta acordar todos os dias para perceber que a malta não anda muito bem. Já nem me revolto com os pseudos. São fachadas que acabam por ruir.

E para aquecer os corações gelados (http://youtu.be/j6wNDdCXVxM)

Bea, só para finalizar (aprende-se com os erros mas pelo mediterraneo parece dificil- deve ser da azeitona) -tenho imenso respeito por si sem pretender que seja mutuo- (decifrei-me?)

Pedro B

A Procura de Um Nome disse...

Bea... :(

http://youtu.be/-UI2FVagvfE


Acho que nunca vou conseguir decifrar!

rainbow disse...

Boa noite,

Se a notícia do corte da verba para o Teatro D.Maria II nos pode deixar constrangidos, o que dizer das reacções a esta notícia?Duma ignorância assustadora.
Li coisas inacreditáveis, do tipo: "A cultura não faz falta"; "Os artistas de teatro são todos uns comunistas"; "Fechem todos os teatros"; e esta: "O Teatro é só para gays e pseudo-intelectuais. Um homem que é homem a sério gosta é de futebol".
Como se uma coisa tivesse que excluir a outra.

Fora-de-Lei disse...

A Procura de Um Nome 9:41 PM

"Como o fora de lei disse um dia, 'que estariamos de volta à Idade Média'."

Eu disse-o, de facto, mas é o próprio Passos Coelho que o confirma. Senão, vejamos:

«Um dia, Passos Coelho contratou um trabalhador e colocou-o a abrir rasgos na terra. Deu-lhe um horário de trabalho das 8:00 às 17:00 horas.

Certo dia, Passos Coelho observando o trabalho do seu colaborador, achou que podia ser melhor aproveitado.

Sugeriu-lhe então o seguinte:

- Ó amigo, já que você tem duas mãos, com uma mão você cava e com a outra vai regando. Olhe e já agora começa a vir das 7:00 às 18:00 horas.

No outro dia, Passos Coelho olhou outra vez para o seu colaborador e achou-o ainda pouco produtivo.

Então sugeriu-lhe:

- Já que você além das mãos tem também uma boca, podia enchê-la de sementes e enquanto com uma mão cava e com a outra rega, podia cuspir as sementes. Já agora começa a trabalhar ás 6.00 e termina às 19:00 horas.

Noutro dia, Passos Coelho começou a pensar que o seu colaborador deveria trabalhar enquanto houvesse luz de dia. Portanto, sugeriu-lhe que o seu trabalho passasse a ser das 5:00 até às 22:00 horas. E assim foi.

Um dia, quando o pobre trabalhador voltava a casa do trabalho, deparou com a sua mulher com outro homem na cama. O homem, chorou, chorou, chorou vezes sem conta até que a mulher e o amante, desesperados com aquela situação, tentaram consolá-lo, perguntando-lhe porque chorava ele assim tanto.

Ao que ele respondeu:

- Se o Passos Coelho descobre agora que eu tenho dois cornos, coloca-me lá umas lanternas e põe-me a trabalhar a noite toda!!!»

A Procura de Um Nome disse...

Pelo menos baseando-me em "meios" de comunicação.

Mas ainda vai havendo bolsas de alguma naturalidade. O café pela manhã é um deles. Este também (http://www.ecodebate.com.br/2009/03/30/desenvolvimento-de-nova-deli-ameaca-a-existencia-de-tribos-indigenas-dos-arquipelagos-de-andaman-e-nicobar-na-india/)

Boas Noites...

rainbow disse...

Pamina,

Com algum atraso, obrigada pelos Beatles. Mas sabes? Gosto mais deles numa fase posterior, por exemplo assim:

http://www.youtube.com/watch?v=bUNxWax8WGs

Bea,

Os arco-íris são lindos, assim como as nuvens, e tudo o que consideras ilusões de óptica.
Basta pensares como uma criança, nem que seja por um instante.
Um dia um menino de cinco anos disse-me que nunca quereria crescer, que ficaria a viver para sempre na Terra do Nunca, como o Peter Pan. Quando lhe perguntei porquê, ele disse:porque os crescidos têm muitas contas para pagar.
Nós ajudamo-los a crescer e eles ajudam-nos a diminuir na idade (mental), por isso, ainda me deslumbro com arco-íris.

bea disse...

a Cê_Tê desculpe, acho a canção engraçadinha, os rapazes afinados, a letra bué fixe, que é como quem diz simples e bonita, mas o resultado é uma canção normal, amorosa. BELÍSSIMA, não encontro. Gosto da letra; desconheço o que haverá no porto de Leixões mas se eles lá querem ir ver os aviões...é porque aviões há de certeza. e o resto eles é que sabem.
Não percebi quem é o vocalista. O miúdo de barba ou o outro com o micro? gostei das havaianas. Tudo a ver.

A Procura de Um Nome disse...

Fora de Lei.

Já á muito tempo que a "cuida" dos campos também se faz á noite. E ainda não se faziam carateres e o pastoreio aproveitava a frescura da noite para alimentar os burregos e ovelhas.

Já para não falar de outro tipo de ocupações que não escolhem hora.

Calvin (10:09) ;) the healthy men (brevemente nos cinemas).

;-)

andorinha disse...

FDL(8.17)

Gostei de novo.
Mas só por esta vez? Estás a ficar sovina???:))))


Bea,

Gostei muito do pedacinho que escreveste sobre a vida eterna.

"É que o cheiro de penas molhadas não é brinquedo. Desanima qualquer."

Tu não existes, mulher:)))

Quanto à batida do FDL, ainda bem que gostaste. Não sou egoísta, já devias saber:(

bea disse...

Rain

ai foi? aprendeste com um miudo de cinco anos? Boa. Já só me falta encontrá-lo.Não conseguir pensar como criança é mesmo umas das minhas grandes dificuldades. Nunca nunca. muito séria. muito adulta. carêta.
Eu disse que as nuvens e os arco íris eram feios? Ilusões são sempre bonitas. Até as miragens do deserto são lindas.

Boa noite, gente. Durmam. Bem.

Cê_Tê ;) disse...

Bea, ;) era o que mais faltava pedir-me desculpa por não partilhar o meu gosto! Acho esta canção dos Azeitonas deliciosa: a melodia e a letra. Acho-a BELÍSSIMA, de facto!

andorinha disse...

Pedro(10.00)

Não consigo visualizar nada:(


FDL(10.09)

Loooooooooooooooooooooooool

Rainbow,

Ouviste essas afirmações?????
É de bradar aos céus!
Como podemos nós evoluir como povo?
Que tristeza!

andorinha disse...

Pedro(10.00)

Já consegui:)))

A Procura de Um Nome disse...

Andorinha my friend!

Vou começar a comunicar por rugidos. E se a moda pega ainda nos passamos a entender melhor.

Porque há frases que se houve que um rugido seria mais inteligente.

(o video com as fotos tem o som de um amanhecer na janela do quarto- deve estar gravado um pouco baixo ou pôr o som do youtube no máximo que de á uns tempos para cá decidiram pôr o som um pouco mais baixo)

E o som do PC também deve estar no máximo.

Beijinhos

rainbow disse...

Andorinha,

Sim ,li estas afirmações e pasmei, porque foram muitos os comentários deste tipo em relação à notícia sobre o Teatro D. Maria II.
Inacreditável.Fico mesmo triste.

Olha, uma canção que eu adoro e aposto que tu também:

http://www.youtube.com/watch?v=9r6FqT7F1s0&feature=related

andorinha disse...

Pedro,

Já consegui ver e ouvir tudinho.
Bigada:)

Beijinhos


Rainbow,

A Pedra Filosofal é das tais que guardo na alma há muito tempo.
É sempre com renovado prazer que a oiço. Obrigada:)

Pamina disse...

Fora-de-lei,
Obrigada pela resposta. No essencial concordo consigo e também com o que a Interessada escreveu às 3.25 ("Os subsídios que nos foram concedidos, etc."). Uma das coisas que me surpreenderam no referido programa de televisão foi ouvir o tal antigo PM da Saxónia reconhecer isto, por outras palavras mais doces e sem referir casos particulares, mas ainda assim numa de auto-crítica.
Quanto às entrevistas de rua, notei por parte do cidadão comum muita raiva contra os bancos, críticas ao governo por ser demasiado mole e o pedido frequente de medidas contra a especulação com bens alimentares. Muitas pessoas bateram nesta tecla.

Agradeço também a canção. Sinceramente gostei do som (eu não gosto só de música clássica). Muito boa música para se ouvir num barzinho ou até para dar uns passos de dança como se observa no vídeo.

Pamina disse...

Embora não seja o Ambrósio:), queria deixar para todos "algo" que reunisse o consenso geral e que nos animasse, mas não sabia muito bem o que escolher. Então encontrei este mix da Norah Jones. Espero que gostem.

Com os desejos de boa-noite ou de bom-dia:

Somewhere over the rainbow/What a wonderful world
http://youtu.be/gPIIrXBr4Kc