quarta-feira, novembro 09, 2011

Um adeus civilizado.

E o coração dela não disparou ao ouvi-lo dizer que viria. Sempre fora pessoa de decisões fáceis mas confrontos difíceis, não lhe apeteceu separação falada e sofrida, pela primeira vez compreendeu quem antes criticava - por sms é menos doloroso. Jamais lho faria... Tomar a decisão, mas deixar-lhe a responsabilidade de fechar portas e bocas - conhecia-o tão bem! - prezava a Estética tanto como a Ética. Nessa noite recebeu-o de pijama e pantufas, deu férias às lentes de contacto e poupou ao lume as batatas, que endureceram como o seu coração. Ele chegou, viu e calou. Nunca mais apareceu. E ela cumprimentou-se - por escolher homem errado, mas inteligente.

115 comentários:

andorinha disse...

Já não se perde tudo quando o adeus é civilizado.

Por sms é menos doloroso?
Eu acho uma cobardia. Não consigo entender quem fecha portas assim.

Teka disse...

Não há adeus civilizado, há sempre um pedaço que resvala, mesmo que não seja dito.
É triste perder!
:-(

Interessada disse...

Se a inteligência fosse garante de felicidade, talvez fosse de se congratular com ela. Mas como não é, não percebo que satisfação lhe poderá ter trazido naquela ocasião.
Talvez antes tivesse contribuido para prolongar momentos de felicidade agora perdida.
Percebo a estética mas não a ética. Que raio de moral é essa em que imputamos ao outro a responsabilidade de fechar portas e bocas, para fujir àquela que sabemos que aos dois diz respeito? Com a agravante de conscientemente engendrada.

Interessada disse...

Anfy, Bea e Impio

Peço-vos que tenham a amabilidade de ler o comentário que deixei no post anterior.

Anfitrite disse...

Só há adeus civilizados quando a separação é indeferente. Sentimentos contidos..nah! É porque já não dizem nada. Nem com deformação profissional. O meu foi muito civilizado porque só pecou por demorar muito. E ainda tive de pagar para me livre de perigo.

Pelos visto o mês de novembro começou bem. Ontem estava bem disposto e fartou-se de gargalhar.

Impio Blasfemo disse...

Andorinha, Interessada e Bea

sobre o tema anterior, dentro em breve devo pisar a linha da reforma. Vou ter tempo para muito ler. Tenho à cabeceira o livro "A vida em Surdina" do David Lodge e as páginas não avançam. Pois claro, pois se eu não as leio....Ando para o estafadinho.
Estou algo céptico em relação ao futuro o que também não é de admirar. Se me permitem a brincadeira, para não ouvir desgraças só se sintonizar os canais da banda desenhada.

Mas falemos de ADEUS. Foi uma das palavras que mais ouvi e para ser honesto, nem sempre de forma civilizada. Vem-me à memória um poema do Eugénio de Andrade que salvo erro começava algo assim:- "gastámos as palavras na rua/ E agora já pouco nos resta...".
O nome deste poema é exactamente ADEUS.

Encontrei na NET um conto do Vergílio Ferreira sobre este tema.
Deixo o link

http://paginasavulsasdeliteratura.blogspot.com/2010/11/adeus-conto-de-virgilio-ferreira.html

“..Como explicar-te porque parti?
Tenho pés para andar e olhos para ver. Posso sentar-me ou posso fechar os olhos e dizer que não há sol nem estradas. Mas eu sei que há estradas e sol e que os olhos vêem e os pés andam. Por mais que eu queira, quando sei por dentro que uma coisa está certa. E ainda que os outros saibam que está errada, isso não me ajuda.
-Não me ajuda nada, Marta.” (VF)


É um prazer conversar convosco
Ímpio

Anfitrite disse...

Interessada,
Não foi você que me falou no F11? O endereço eestá bem, tanto mais qua a andorinha já o viu. E garanto-lhe que vale a pena voltar ao andar de baixo para o ver.
Já agora digo-lhe que foi à CT, que o FDL, ensinou o tal truque. Eu apenas refilei por ele não me ter dito a mim antes. No entanto o link que ele pôs também está no google. Não tem ajuda nenhuma.
Quanto ao amor à nossa língua não são os políticos de 1/2 tigela que o fazem perder. Para qualquer pessoa, mesmo do mais pobre país é um orgulho. Lá virá o tempo em que o inglês será suplantado. Os franceses, os espanhóis, os brasileiros e tantos outros não usam homepage. Só nós. Porque já antes do 25 de abril tinhamos vergonha de dizermos que éramos portugueses, por causa da emigração, do fascismo, da miséria e da ignorância. E os países que se desenvolveram foi à custa do trabalho escravo dos nossos emigrantes e de outros.
Repito. Como é extenso tem de carregar no F11.


http://www.ted.com/talks/lang/por_pt/chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story.html

Anfitrite disse...

Como os poetas são sensíveis e românticos, ou serão neo-realistas?

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/economia/mais-52-milhoes-em-burlas-ao-bpn

Anfitrite disse...

Olá mr Magoo,
Porque é que nunca mais me deu devaia? Fiz-lhe algum mal?

http://www.youtube.com/watch?v=mHU-nGRcQnY&feature=related

JoZe disse...

Essa despedida fácil do homem inteligente mas errado lembrou-me de algo:
http://exiladonomundo.blogspot.com/2011/05/o-album-de-retratos.html

Pamina disse...

Ineressada,
Tem uma mensagem no andar de baixo e 2 coisas para ouvir.

Rainbow e Manuel,
Uma das canções é também para vocês, pois julgo que gostarão.

Da mesma intérprete, Mayte Martín, deixo mais outro bolero que, muito a propósito, fala em partida:

"Somos"
http://youtu.be/HpvMS4a49HE

O som é o mesmo, bolero e jazz.

A Menina da Lua disse...

Tanto faz...civilizado ou não o adeus deixa sempre um vazio triste nem sempre fácil de ultrapassar...

Concordo com o Ímpio e com o Eugénio de Andrade, na despedida não são precisas grandes palavras, porem devem ser humanamente inevitáveis:

"Já gastámos as palavras pela rua, meu amor,
e o que nos ficou não chega
para afastar o frio de quatro paredes.
Gastámos tudo menos o silêncio.
Gastámos os olhos com o sal das lágrimas,
gastámos as mão à força de as apertarmos,
gastámos o relógio e as pedras das esquinas
em esperas inúteis."

Eugénio de Andrade


Já que fala de Adeus, apetece-me tambem deixar aqui esta triste mas bela canção

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=LrNz37uc7kc#!

cycle disse...

bea disse,
"Cycle
Tu tens botinhas e perneiras…? Tou parva contigo. Vou verificar se é de ontem ou de hoje, péra aí. (...)Quanto ao interesse dos assuntos, desculparás-me, mas há um rôr de interessados. O futebol é o nosso herói nacional e de clubes de futebol só se desiste por morte. O que é que conheces que dure mais, vá."

Espeita-me outra vez e descobre o que dura mais, pelo menos nos meus neurónios :) e se quiseres provar, estás à vontade.

Sabes, adoro revezar entre o tu e o você contigo. Espero que não se importe ;)

Manuel disse...

Pamina:

Obrigado, gostei muito.

Aqui lhe (vos) deixo:
«Lover Man»: Tete Montoliu
http://youtu.be/kIrYCbigJJM
«Speak Low»: Tete Montoliu
http://youtu.be/88act0Eabyc

«De Fuego y de Agua»: Mayte Martin & Katia & Marielle Labeque
http://youtu.be/yyoB4XwJw6k
«Obsésion»: Mayte Martin
http://youtu.be/vnC7kWooTKY

Menina da Lua:
Deixou passar um pedido que lhe fiz no Post «José», saberá dar-me a informação?
Menina da Lua:
Obrigado pelas duas pérolas de Ruy Belo que me (nos) deixou.
Deixo-lhe (vos) mais esta (agora em versão oral):
http://youtu.be/2W32ftLnH34
(P. S. Uma vez que esteve presente na homenagem ao R. Belo, e deve conhecer bem a obra dele, por acaso sabe indicar-me um poema do onde ele fala do patriotismo (patrioteiro), qualquer coisa como encher o peito de Pátria mas descurar o resto, procurei nos 3 livros da Assírio & Alvim e não o encontro).

Manuel disse...

O Post remete-me para outro adeus menos civilizado, o que se avizinha da expulsão de alguns países europeus fracos do Euro, a partir da criação de um Super Euro para os países fortes.

Vejam o outro lado das coisas:
Como um Grego ensina a um Alemão a história das dívidas.
http://aventar.eu/2011/11/07/como-um-grego-ensina-a-um-alemao-a-historia-das-dividas/

A Menina da Lua disse...

Manuel

Não tinha dado pela sua pergunta porque lhe teria respondido com todo o gosto:)

Mas só lhe posso falar mais tarde, agora estou mesmo de saída e não quero deixar os meus alunos à espera:)

Volto mais tarde para lhe tentar responder se souber.

Até logo.:)

cycle disse...

Cycle disse,

"Interessada,
mais equilibrio precário?!
Quantos anos tens?!"



Interessada disse,

"Cycle
Desde que nasci ou desde que te vi?"


Se mostrar desinteresse na primeira opção, por exclusão de partes ainda não nasceste :))))

Pedro Barbosa disse...

Jozé.

Gostei...

E a tantos "adeuses" se seguem (cegos) apaixonados...

Interessada disse...

Anfy

Francamente não percebi porque fez referência ao F11. Mas confirmo que fui eu que lhe falei nele.
Quanto ao que disse àcerca da linguagem html e da pretensa ajuda que o FDL deu, uma vez que não continha qq explicação, também eu me apercebi disso mesmo e por isso disse no outro dia à Cycle qq coisa do género “deixe-me rir novamente um pouco atrás da porta.” Mas o certo é que a CT não comentou.
Por vezes preferia não ter uma sensibilidade tão aguçada, para não me aperceber de certas coisas de que não gosto, e que até podem não ter nada a ver comigo. :(
Não tem nada a ver com as possíveis burlas, mas não gosto da poesia do Joaquim Pessoa. Tenho um livro dele, que creio ter sido o primeiro, mas que me foi oferecido por uma amiga que sabia que eu gostava de poesia.

Menina

De Eugénio de Andrade até tenho receio de falar, de tão alto que ele está.
Já conhecia o poema, mas foi bom reler.
A música da Márcia com o JP foi uma boa surpresa :) Gostei mais das palavras do que da música, que é um pouco repetitiva.
Pamina
Estou ansiosa por ouvir o Philippe Jaroussky na proxima segunda-feira, e tenho bilhete na 1ª plateia porque sempre quero ver se ele é tão expressivo quanto essa preciosidade que dá pelo nome de Ian Bostridge.
Gostei mesmo muito da voz da Mayte Martin, e também do "El dia que me quieras" em versão Jazz. Bastante interessante.
Temos os gostos parecidos. Gosto de ouvir alta, toda a música de concerto ;)
Deixo-lhe o “Der Leiermann” cantado pelo Mattias Goerne e pelo Ian Bostridge.
Dá para comparar quando falamos de alta qualidade? Só se não se gostar tanto da voz de barítono, quanto eu gosto :)

http://www.youtube.com/watch?v=q_GXYMOwnt4

http://www.youtube.com/watch?v=14j7btI_D4w&feature=related

E já agora....

http://www.youtube.com/watch?v=sIIS-UgixGE

Comparando os dois barítonos, gosto mais da interpretação do Goerne.

Impio

Até na banda desenhada há desgraças.
Mas penso que tudo se passa dentro de nós, na forma como encaramos o que vimos e ouvimos.
Acredite que, ultimamente, me divirto imenso a ouvir os telejornais.
Quando as notícias se repetem iguais de dia para dia, e portanto já não são notícia, não tenho paciência para estar atenta. Mas quando não, divirto-me com o descaramento de alguns, as idiotices de outros, a impunidade descontrolada, etc... E o divertimento chega até à gargalhada franca.
Acho que faz bem em não avançar com o livro em período de agitação.
Tudo o que é em surdina é para ser calmamente saboreado ;)

Interessada disse...

Bem dispostos e divertidos
Toninho Ferragutti & Bebê Kramer - EPK Como Manda O Figurino

http://www.youtube.com/watch?v=AfFRQgZccNY&feature=uploademail

Interessada disse...

Pamina

Tem uma mensagem no comentário anterior que pode passar despercebida porque me esqueci de fazer um "enter".
É logo a seguir ao que é dirigido à Menina.

Interessada disse...

Uma curiosidade:

Na Alemanha não se diz "ciganos", mas Roma e Sinti - "ciganos" era o carimbo com que os marcavam para o gás, ou para a prostituição forçada no bordel do KZ.

Pedro Barbosa disse...

Interessada.

Em Itália "aldrabão" diz-se "português" e em Marrocos "Laranja" diz-se "portugal".Em Inglês e em português "banana" escreve-se e diz-se de igual forma.

ありがとう (arigatô ou obrigada) e um abraço em catalão.

Interessada disse...

Pedro

Contigo estou sempre a aprender :)*
E ainda um abraço

Interessada disse...

Anfy

Esta vem acabadinha de encontrar e achei-a muito própria para quem não gosta dos alemães e da língua :)
A palavra “Lebensmüde”, que à letra quer dizer "cansado da vida", e que serve para designar uma pessoa gosta de correr riscos em que a morte pode estar mesmo ali ao virar da esquina.
Deliciosa e nem sequer se pronuncia de forma arranhada ;)
http://www.youtube.com/watch?v=zCzbRShkL_A

Para todos os notívagos- Que frescura,juventude e voz liiiiiiiiiiiiiiiiiindas !:

http://www.youtube.com/watch?v=7UDC61Cp2ik

http://www.youtube.com/playlist?list=PL6743B29DCBFCB586

Pedro Barbosa disse...

:)*

Interessada disse...

Cycle

:)))))))))))))))))))))
Bem observado.

Interessada disse...

Anfy

Ouviu os meus neurónios a rangerem com a ferrugem? ahhhhhhh pois, F11 sim ! :))))))))))))))
Daqui a pouco, que agora não me dá jeito.

Impio Blasfemo disse...

Anfi

Magoo responde. Esquemáticos há-os por todos os lados e a meu ver a sua prática está mais ligada à pessoa e à ocasião do que à ideologia. Há a tendência de pensar que vindo um político da “esquerda” não vai fazer “esquemas” e que se vier da “direita” vai ser um vê se te avias dos diabos. Direi que cada caso é um caso e que em ambos os lados temos más e boas ocorrências.

Aparentemente o Joaquim Pessoa/BPN é uma das más ocorrências, houve mais, mas a lei vigente protegeu-os tendo a ética sustentada sido “a ética republicana” ou, por outras palavras, a que as leis da República consagrava ao tempo. Moral das histórias:- nada melhor que umas más leis a contento de uns maus propósitos…..

Em conclusão, fazer silogismos post hoc (pelo facto de algo acontecer após outra coisa pensa-se que a coisa causa o algo em questão) ou silogismos de composição (tomar o todo pelas partes) em termos do ilícito é correr sempre riscos de amplificação. Não é por todas as partes de um camião serem leves que o camião é leve.
Sobre o neo-realismo em Portugal, lembro o museu do neo-realismo, em Vila-Franca
http://www.cm-vfxira.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=30542

Abraços
Ímpio

A Menina da Lua disse...

Manuel

Estive a ler melhor a sua questão e gostaria de começar por lhe dizer que tenho imensa pena mas estou longe de conhecer bem a obra do Ruy Belo. A minha presença no Colóquio acerca da sua obra, melhorou esse conhecimento sim mas continuo apenas a saber e a gostar de alguns dos seus poemas. Talvez hoje os entenda melhor ou os saiba apenas enquadrar dentro daquilo que foi importante para ele. Só isso!:)

Quanto á sua questão penso que não existe nenhum poema específico que fale de termo patrioteiro. Julgo tratar-se dum sentido crítico partilhado por outros poetas da época mas não tenho a certeza disso. Do que conheço dentro desse tema e para alem do poema que o Manuel aqui apresentou, sei apenas que o Ruy Belo editou uma antologia em 1973 a que chamou "País Possível" .

Aproveito para lhe agradecer em geral as propostas musicais e não só que por aqui vai colocando e nunca repare ou leve a mal sempre que eu me esquecer de responder pois alem de distraída nem sempre consigo acompanhar tudo que aqui é escrito.:)

Anfitrite disse...

Inter,
Eu sei que com a ferrugem a gente tem mais dificuldade em se mover.
Mas também tem de se habituar às minhas respostas enviesadas. Eu gosto de pôr as pessoas a pensarem.
Sabe que eu muitas xs não uso o Html, porque torna-se difícil adicionar o endereço aos favoritos, no caso de estarmos interessados. A CT não comentou, mas já utilizou.
Ainda não tive tempo para ver mais nada.

Hoje recebi uma mensagem que acho que se aplicada a este postal das separações civilizadas. Ei-lo:

CARTA DE DIVÓRCIO - O MAXIMO



_QUERIDO, _

Estou a escrever-te esta carta para dizer que te vou deixar para sempre.
Fui uma boa mulher para ti durante sete anos e não tenho nada a provar.
As duas semanas passadas foram um inferno, o teu chefe chamou-me para
dizer que te tinhas demitido e isto foi a última gota.

Na semana passada, chegaste a casa e não notaste que eu tinha um novo penteado e tinha ido à manicura. Cozinhei a tua refeição preferida e até usei uma nova lingerie. Chegaste a casa, comeste em dois minutos e foste dormir depois de ver o jogo. Não me dizes que me amas, nunca mais fizemos sexo.
Ou me estás a enganar ou já não me amas mais, seja qual for o caso,
vou-te deixar.

A tua Ex-mulher

/_P.S -_// Se me quiseres encontrar, desiste. O teu IRMÃO e eu vamos viajar para as Bahamas e casar!/
______________________________________________________________


/_RESPOSTA_/

_QUERIDA EX-MULHER. _

Nada me fez mais feliz do que ler a tua carta. É verdade que estivemos casados durante sete anos, mas dizeres que foste uma boa mulher é exagerar. Vejo futebol para tentar não te ouvir a resmungar a toda a hora.
Assim não valia a pena.
Realmente reparei que tinhas um novo penteado na semana passada, a
primeira coisa que me veio à cabeça foi "Pareces um homem!". Mas a minha mãe sempre me disse para não dizer nada que não fosse bonito.
Quando cozinhaste a minhar efeição preferida, deves ter-te confundido com a do MEU IRMÃO, porque deixei de comer porco há sete anos.Fui dormir porque reparei que a lingerie ainda tinha a etiqueta do preço. Rezei que fosse uma coincidência o meu irmão ter-me pedido emprestado 50,00
EUR e a lingerie ter custado 49.99 EUR.
Depois de tudo isto, eu ainda te amava e senti que podíamos resolver
os nossos problemas. Assim quando descobri que eu tinha ganho o Euro milhões, deixei o meu emprego e comprei dois bilhetes de avião
para a Jamaica. Mas quando cheguei a casa já tinhas ido.
Tudo acontece por alguma razão. Espero que tenhas a vida que sempre
sonhaste. O meu advogado disse-me que devido à carta que escreveste,
não vais ter direito a nada. Portanto cuida-te.

Assinado:

Milionário e Solteiro

_P.S._ - Não sei se eu alguma vez te disse isto mas o Carlos, O _MEU
IRMÃO, NASCEU CARLA__._ Espero que isto não seja um problema.

CARLOS

A Menina da Lua disse...

Interessada

Tambem considero as palavras o ponto forte, bem mais interessantes que a música, no entanto parece-me bem conseguida no conjunto...principalmente porque eles dois têm uma bonita voz e cantam com expressão.

rainbow disse...

O adeus foi civilizado.
Mas num hipotético cenário, ele escreveu o que lhe ia na alma:

"Nas minhas noites brancas penso em ti.
E envolvido numa neblina, vislumbro imagens e palavras: "E depois do adeus?"
Never look back, dizia alguém com uma convicção teórica.
Não há nenhum manual que nos ensine a dizer adeus. Há a auto-preservação:"I am a rock, i am an island".
Talvez o segredo esteja em olhar para dentro, e ao mesmo tempo olhar o horizonte, com o coração nas mãos e os olhos a brilhar".

andorinha disse...

Impio(1.01)

Como te entendo, amigo. Também ando para o estafadinha...
E o ceticismo também abunda para os meus lados.

Adeus é sempre uma palavra complicada de pronunciar. Mesmo se não é definitivo. Então quando é...
Mas mesmo na hora do Adeus é preciso haver dignidade.

Gostei desse excerto de VF.
Há tantas razões para partir...

É um prazer enorme conversar contigo.
E isto não é nenhuma troca de galhardetes, isso não faz o meu género.

Abraço.

andorinha disse...

Pedro,

Um abraço bem Português:)


Rainbow,

"Não há nenhum manual que nos ensine a dizer adeus. Há a auto-preservação:"I am a rock, i am an island""

Manual não há, de facto.
Eu penso que há a auto preservação num momento posterior, deve haver.
Na hora penso que há lugar à dor, à tristeza, ao isolamento até.
Se foi um adeus que não doeu é porque também não foi assim tão importante o que se viveu...

Interessada disse...

A (des)razão da amizade e do amor

http://www.youtube.com/watch?v=_JEsCzTinac

Anfy

Extremamente interessante a conferência sobre O perigo da história única
Na realidade não foi propriamente uma novidade para mim este ponto de vista, mas quantas vezes esquecemos o que já tinhamos aprendido?
Ri a bom rir com o Psicopata Americano

Rain

"I am a rock, i am an island" – também gosto dessa :)
Conversa, amiga! Conversa!

Interessada disse...

Anfy

Só há pouco vi o corridinho que aqui deixou ontem, e que é giríssimo.
Tem mais sorte do que eu que, há já algum tempo, andei à procura de coros alentejanos, que eu adoro, e só encontrei porcaria.
Mas o engraçado é que julgo que em tempos havia gravações de bons coros.

Anfitrite disse...

Ímpio Amigo,

Chamo-lhe assim e pode crer que estou a senti-lo. Talvez por o sentir próximo das minhas origens.
Gosto da sua maneira sincera de falar.

Eu não tenho nada contra os poetas. Mas hoje fiquei mesmo triste ao ver a palhaçada que foi o começo da discussão do Orçamento do Estado. É que agora eu até faço esforço para tentar ouvir alguém. Chegámos ao ponto mais reles da nossa política. Nem ao menos Há um bom orador. Até podia ser um mentiroso, mas que falasse de modo cativante e não esta ralé que não consegue enganar ninguém. O espantalho até quer reduzir uma inconstitucionalidade para meia inscontisticionalidade. Como se tal fosse possível. Se o TC deixar passar este roubo selectivo, eu vou procurar uma gruta par me esconder.
Ninguém fala no BPN. O dinheiro não desapareceu. Muitos se aproveitaram, até o PR, e nós não sabemos até que ponto. Por isso é que não querem mexer no assunto. Mas a mim, pelo menos, vão me tirar o equivalente, a três ordenados, sem contar com o aumento do IVA e do aumento generalizado de tudo. Eu era capaz de dar um ordenado ou mais a quem precisasse, mas estarem-me a roubar para pagar as dívidas de ladrões não há direito. Eu juro pela minha saúde, que se eu me encontrasse frente a frente com alguns dos que eu conheço, eu lhe garanto, que lhes ía mesmo à cara.
Levem-me presa. Ainda me terão de alimentar, tenho livros para ler, Tv para ver. Ía se um ceu aberto.
Sinto-me mais ultrajada assim.
PORRA! Aonde está a genica dos nossos marujos? Desde D. joão II, que nunca mais tivemos gente digna. Só souberam esbanjar. Começando pelo D. Manuel, que era para ser padre e não rei, por isso mataram o filho único do rei.

Interessada disse...

Anfy

Afinal enganei-me :))))))))) Estão modernizados e com muita piada.

Ora ouça

Interessada disse...

Dos cantares alentejanos, agora temos isto.O que fizeram do canto tradicional?

http://www.youtube.com/watch?v=GVGDCMhA3pE

Esta outra era lindíssima, mas agora é isto

http://www.youtube.com/watch?v=jv-OKYsGGaA

Muito provavelmente conseguiram convencê-los de que eram indolentes e estúpidos

andorinha disse...

Anfitrite,

"É que agora eu até faço esforço para tentar ouvir alguém. Chegámos ao ponto mais reles da nossa política."

Eu não entendo como tu/vocês conseguem.
Eu não consigo ouvir NINGUÉM. Fico agoniada, literalmente. E tão enervada que só me prejudico.
Por isso muitas notícias só sei por aqui, como já disse.

De resto, subscrevo o que dizes, estou farta de tanta roubalheira e do que ainda mais por aí virá.
Só temos políticos de m....:(

Interessada disse...

O melhor que se arranja agora, é isto, que é muito bom, mas não são coros.

andorinha disse...

Administradores do antigo hospital de Cascais, fechado em 2010 ainda recebem salário.

Uns são roubados e outros continuam descaradamente a ser pagos como se estivessem a trabalhar.
Andam a gozar com a nossa cara, só podem.

P... que p.... esta gente!

Pamina disse...

Manuel,
Calculei que iria gostar. Obrigada também pelo que nos deixou. Que maravilhoso pianista era o Tete Montoliu!

Interessada,
Eu também gosto mais do Goerne.
Que sorte ter bilhetes para o concerto, quem me dera poder ir.
A propósito de contratenores há um alemão muito bom chamado Jochen Kowalski. Como provavelmente sabe, na ópera "Orfeu e Euridice" o papel de Orfeu tanto pode ser cantado por uma mulher como por um homem, ora, comparando uma gravação da Callas com outra do Kowalski da ária "Che farò senza Euridice/J'ai perdu mon Euridice", há muito boa gente que acha que o Kowalski é melhor do que a grande Maria Callas.
O jovem Philippe Jaroussky também é uma maravilha, pelo que certamente irá gostar do concerto.

And now for something completely different... Por favor, vejam abaixo.

Pamina disse...

Para desanuviar um pouco...

A propósito de corte de relações mais ou menos amigáveis, lembrei-me de uma canção muito engraçada de um grupo alemão chamado "Wise Guys". Cantam exclusivamente a cappella e o reportório é constituído por canções de amor, de crítica social (sem serem propriamente de intervenção política), etc., sempre com muito sentido de humor, o que me agrada bastante.
Esta canção chama-se "Nur für dich" (frase muito repetida em toda a canção), o que quer dizer "only for you" e em português "só para ti" ou "só por ti". Em alguns sítios coloquei "por ti" e noutros "para ti", conforme fizesse mais sentido.
Acho piada, quando ele inverte as coisas na última parte (o que está a bold), embora o final seja um bocadinho infantil.

Espero que dê para alguns sorrisos vossos.

Wise Guys
http://youtu.be/68bL02Ogrt0


Letra:

Só por ti fui contigo ao 'Bridget Jones'.
Só por ti comecei a fazer jogging.
Só por ti andei horas e horas neste parque.
Só por ti comi queijo fresco sem gordura.
Só por ti usei apenas sandálias Birkenstock no verão,
realmente só por ti. E até tive que as pagar!
Só por ti disse que detestava a Heidi Klum…
só por ti. Mas apesar disto deixaste-me.
Só po ti, fiz estas coisas todas só por ti.
Só por ti. Puseste-me completamente louco.
Só por ti fui mais fiel que o Ollie Kahn!
Só por ti. É o que se chama estar apanhadinho.
Só por ti fui ao Mercado de Natal.
Só por ti é que li o 'Harry Potter'.
Só por ti limpei a sanita todos os dias.
Só por ti. E de que é que me serviu?
Só por ti deixei de beber álcool.
Só por ti queimei a minha colecção da 'Playboy'.
Só por ti até escrevi uma canção de amor!
Só por ti. Mas apesar disso tu não ficaste.
Só para ti, esta canção dantes era tua.
Mas já não é, porque a partir de hoje é minha.
Mudei um pouco a letra, o que me faz muito feliz!
Agora é só para mim e é mais ou menos assim:
Só por ti é que eu disse que o teu vestido azul era bonito.
Era mentira – o teu rabo parecia inabitualmente gordo!
A arrumar o carro és a maior palerma de todos os tempos.
Se o teu computador crashar vai às Páginas Amarelas.
Pode-se muito bem usar uma escova de dentes 2 ou 3 anos.
'Sex and the City' é uma grande porcaria.
Para além de ti só as velhotas é que bebem sherry.
E a mulher mais bonita do mundo é sem dúvida a Halle Berry.
Só para ti, esta canção dantes era tua.
Mas já não é, porque a partir de hoje é minha.
Também mudei a letra, o que me faz muito feliz.
Vou-a cantar mais uma vez para ti, agora é assim:
Na na na na na - Na na na na na na!

Impio Blasfemo disse...

Anfi e Andorinha

O aprendiz político quer concretizar o seu CV à custa de radicalismos pois se não for assim como ganha espaço, notoriedade ou se afirma entre os demais? Outrora os homens podiam dividir-se, entre conhecedores e ignorantes, em mais ou menos conhecedores e mais ou menos ignorantes. Mas o aprendiz político não pode ser submetido a nenhuma destas duas categorias. Não é um conhecedor, porque ignora formalmente o que não entra na sua especialidade. Mas também não se considera ou é considerado como um ignorante, porque é «um ser da política» e conhece muito bem o seu terreno de acção. Podemos defini-lo tcomo um conhecedor ignorante, coisa que significa que é uma pessoa que se irá comportar em todas as questões que ignora, não como um assumido ignorante, mas com toda a petulância de quem se auto-classifica,ou é classificado pelos seus pares, como um conhecedor. E, com efeito, este é o comportamento do aprendiz político. O extremo desta situação é quando ele diz banalidades que são transformadas em sentenças de pura sapiência. A caricatura desta situação está espelhada no soberbo filme de Peter Sellers, Goodbye Mr Chance

Abraços
Ímpio

cycle disse...

Eu recomendava-lhe uma psicanálisinha.
A quem?
Ao adeus!

Pedro Barbosa disse...

Interessada.

Só encontrei a letra a musica só mesmo em dico:

DAMA DE COPAS


Entre ases e manilhas
Duque e terno da sueca
As damas são de maravilhas
Quem as tem que as não perca

Diz-lhe lá então ó mesa
Qual o nome de eleição
Eu quero ter a certeza
Da carta em meu coração

Naipe já tu o disseste
E cortar com espadas não
Nem com oiros me fizeste
Nem paus te chegam à mão

São copas, venham mais taças
Vamos pois brindar à dama
Só não quero que o faças
No meio da minha cama

Muito agradecido fico
Pano verde onde joguei
Em dinheiro não sou rico
Mas levo a dama do rei

Tem cuidado com a sorte
Ó jogador afamado
Pode a dama ser a morte
E depois ficas parado

Não te saia pé de cabra
Ó meu cavaleiro andante
Procura a chave que abra
O seu coração de amante
A dama de copas canto
Bem alto os copos erguendo
Cuidado não sejas tanto
Que a percas anoitecendo

Dama de copas é amor
Vence a morte em qualquer mesa
Não tenhas medo ou temor
O vinho deu-me a certeza

Anfitrite disse...

Inter,
Tome lá mais estas:

http://www.youtube.com/watch?v=TkkN58WEAZI

http://www.youtube.com/watch?v=sGDnyq-UR-w&feature=share

http://www.youtube.com/watch?v=MQRJKSCnH0o&feature=share

rainbow disse...

Andorinha,

"Manual não há, de facto."

E ainda bem que não há.
Dorme bem, Andorinha.


Interessada,

Foi mesmo a pensar nessa canção que a incluí no texto. Mas vale a pena ouvi-la com a letra:

http://www.youtube.com/watch?v=PKY-smJ6aBQ

Pamina,

Gostei muito da voz e da canção que deixaste no andar de baixo. E achei o máximo o grupo alemão e aquela letra.Obrigada pela tradução. Um bj.

E porque hoje foi uma grande, enorme, enormíssima maratona, vou.
Bons sonhos para todos

cycle disse...

Anf,
ai, ai, as cantigas mouras sã tam benitas :))

Interessada disse...

Pamina

Gostei imenso dos Wise Guys.
Jochen Kowalski já foi por mim referenciado aqui, numa ocasião em que quiz ilustrar a voz de contratenor, de que eu tanto gosto.
Por curiosidade fui agora ouvir ambos, e de facto também gosto mais da ária cantada por ele. E eu gosto muito da Callas e há coisas em que a acho incomparável, apesar de nem toda a gente pensar assim.
Dou-lhe um exemplo: ainda não ouvi ninguém cantar a “Casta Diva” de forma que eu goste tanto quanto cantada por ela.
Obrigada por tudo o que vier desanuviar.
Hoje tenho às costas o funeral de uma pessoa que muito prezava, que faleceu com um carcinoma sanguíneo, e acompanho o dia a dia duma amiga, com 38 anos, que é bipolar, e que há cerca de duas semanas retirou uma mama com múltiplos tumores malignos.
Disse-me ela há pouco, que ao começar com os tratamentos fica inibida de tomar antidepressivos. E por estranho que pareça, este é o grande receio dela de momento.
É impossível podermos avaliar aqui o peso que cada um traz em si.

Interessada disse...

Pedro

Muito obrigada pelo teu poema.
Foi pena não encontrares a música, mas fica a boa intenção :)

Pedro Barbosa disse...

Ups! É Vitorino :)*

Pedro Barbosa disse...

Boa Noite para todos e para os que ficam, um bom serão...

Interessada disse...

Pedro
Fica com os anjos :D

andorinha disse...

Impio,

Mais uma vez concordo com o teu comentário. O facto de te ler tem o condão de me clarificar as ideias que por vezes andam em reboliço no meu cérebro. Expões e sintetizas as coisas de uma forma simples e eficaz.


"Podemos defini-lo tcomo um conhecedor ignorante, coisa que significa que é uma pessoa que se irá comportar em todas as questões que ignora, não como um assumido ignorante, mas com toda a petulância de quem se auto-classifica,ou é classificado pelos seus pares, como um conhecedor"

Esta definição está o máximo!


Pedro,

Obrigada pelo Vitorino, outro dos "meus":)

Bons sonhos

Pamina disse...

Interessada,
Não sei que dizer, apenas desejar-lhe força, as melhoras da sua amiga e que a música e a poesia possam continuar a ser uma consolação. É nas Artes em geral que muitas vezes eu encontro a minha.

Interessada disse...

Cara Pamina

É verdade que a arte me tem salvo muitas vezes.
Pôr a cabeça a trabalhar também ajuda.
Muito obrigada pelo apoio manifestado.

Manuel

Gostei da Mayte Martin e das manas, talvez porque eu gosto do canto cigano.
Ofereço-lhe esta

A Menina da Lua disse...

Interessada:)

A arte salva sim! Leva-nos para outros locais bem longe do nosso descontentamento...e bem perto do nosso aconchego.:)

Fique bem e que tudo lhe corra para bem melhor!:)

Impio Blasfemo disse...

Andorinha , Anfi

Já que falamos de ADEUS CIVILIZADOS, acrescento esta que enquadraria no grupo do ADEUS À VERDADE DOS FACTOS:

2/3 do lado de quê?
Pedro Silva Pereira

http://economico.sapo.pt/noticias/23-do-lado-de-que_131108.html

"É típico do debate público em Portugal que uma afirmação que alguém faz seja repetida por outros – agentes políticos, comentadores e jornalistas – sem que ninguém se dê ao trabalho de verificar se corresponde à verdade.

Por consequência, o debate desenvolve-se frequentemente com base em pressupostos falsos, que induzem toda a gente em erro. E quando surge um desmentido factual, raramente os que divulgaram a falsidade têm paciência para perder tempo com esclarecimentos. Desconstruir uma afirmação falsa torna-se, assim, muito difícil, quando não impossível. Mas é preciso não desistir...."

Abraços
Ímpio

cycle disse...

"Ele chegou, viu e calou. Nunca mais apareceu. E ela cumprimentou-se - por escolher homem errado, mas inteligente."

Isso se o homem errado, mas inteligente não passasse todos os dias ao prédio dela, dando dois dedos de conversa com o porteiro para, disfarçadamente(?) saber novas ou velhas sobre a dama. Homem errado, mas inteligente subia e lutava por ser homem certo e inteligente.

cycle disse...

Quando tiver a musica 'certa', volto.

cycle disse...

Aqui está ela:
http://www.youtube.com/watch?v=AbNIsyY1ejc&feature=related

bea disse...

Olá :)

então, está tudo muito ativo a curtir adeuses...

Senhor professor

muitos posts seus não entendi; e comentei na mesma a fazer um jogo de imaginação que lhe agradeço. Este nem sei se triste. O adeus de Eugénio de Andrade é natural. No seu post há qualquer coisa contranatura, que não liga e lhe retira beleza. E não serei a primeira a dizê-lo certamente (não tive tempo para ler ou ouvir; por palpite, cliquei apenas no Vitorino de que muito gosto). não se diz adeus assim. Por princípio sou contra todos os adeuses, fazem sofrer antes, depois, durante. Dizem que é assim que crescemos. Como é que um nunca mais me faz crescer?! sofrem-se enormidades e depois crescemos? Bolas para sermos humanos e crescidos.
Por sms? cada situação é uma. E há circunstâncias tão diferentes da do Eugénio...

bea disse...

Cycle

terei de te reespreitar.

Pamina

Obrigada pelo poema :) é divertido. Gostava de ter um vestido azul em que alguém reparasse, mesmo que viesse depois a dizer-me que tenho rabo grande, coisa que é manifesta mentira:) e que estaciono muito mal o carro o que nem me pronuncio, e que, deixa lá ir olhar de novo, as velhotas é que bebem sherry (vou saber o que é) e não, as velhotas bebem só água quente e fria. E concordo, “O sexo e a cidade é uma porcaria”, mas a gente tem de ver um para saber e apesar disso encontro aquela amizade entre mulheres muito fixe; e ainda que, é pá tenho que olhar de novo, “A mulher mais bonita do mundo é a Halle Barry”, acho-a bem esculpida e se fosse homem seria capaz de pensar parecido, porque, Anphy desculpe, mas as morenas têm quid mesmo sendo diferentes da Halle Barry (é claro que por norma tb têm muito pêlo, mas as esteticistas precisam viver :). E depois achei piada ao refazer-se do jovem. Foi muito. Ainda bem que é uma canção, mas existe quem mude assim. Quando mesmo sem querer mudamos tanto uma pessoa, a ética é o quê?
Vou ali tomar um banho de imersão com velinhas acesas toda à volta. Melhor não. é impossível relaxar com tanta chama à espreita e depois não posso amandar os braços para onde quero que há de estar uma vela. que se lixe.

Bartolomeu disse...

Goooooooooood morning... Vietnam!
Bem, deixa-me sentar aqui um cóchinho ó pé de vócezes, que ja ha bués não vinha aqui trincha umas frases na vossa simpática companhia.
Aiiiii as minhas cruzes, caráças!!!
A vélhice é... isso, é o resultado do uso!
Bom, então bora lá.
Diz ali em cima o mestre, à ligeira, assim como quem não quer a coisa, mais até para apaziguar alguns ânimos que própriamente para ditar lei, que "tipa", ela... a senhora da história se "cumprimentou" "escolher" "homem" "errado" "inteligente". Portanto, 2 verbos apresentados em tempos diferentes, um no passado e outro no presente, um substantivo e, dois adjectivos.
Fomos então colocados perante uma equação, arquitectada pelo mestre. Como todas as equações, esta é tambem constituida por vários termos ou dados e, subjaz-lhe uma incógnita.
Os dados são os assinalados por mim; a "tipa", em determinado tempo, escolheu o homem errado, mas inteligente. A incógnita são três, e constituem uma só; A "tipa" cumprimentou-se por escolher (notem que mantenho o verbo no mesmo tempo)o homem errado, ou o inteligente?
Hmmmm?
Falta uma incógnita?!
Ahhh!!! Haveis razão, pois falta... a terceira incógnita é: quem é esta "tipa" que escolhe o tipo errado, mas inteligente, para se cumprimentar e deixa as batatas a endurecer... numa altura de tão grande crise, em que tanta gente não tem o que comer?
Será que esta senhora vive alheada dos problemas sociais que afligem o país?
Já que não tinha apetite para as batatas, ao menos que as oferecesse par um banco alimentar contra a fome.
Gentinha sem coração...
Prontos, agora vou basar... onde é que poisei a bengala?!
Alguém viu a minha bengala?
Caráças... queres ver que já me deram a palmada à bengala?!

A Menina da Lua disse...

Bartolomeu

:))

Você você ! muito gosta de fazer de bobo da corte!:)

Mas está a esquecer-se duma questão fundamental:

Quem lê poesia e ao contrario das outras escritas, sabe que o objectivo das suas palavras não será tanto o comunicar mas somente evocar a comunicação...A leitura da escrita dum poeta deverá então ser entendida com toda a subjectividade de quem a lê, assim sendo, ela abrirá não a uma leitura mas a mil, milhares de leituras..

Ao ler Eugénio, por exemplo, sinto que ele não me estará a comunicar nada de objectivo em si mas sim utilizando aquelas palavras e não outras, abrir dentro de mim as palavras que eu soube entender delas...

Por isso será sempre forçado e soará a falso se fizermos colagens literais das palavras dos poetas...

Pronto tá bem! eu sei que este texto do Professor não é poesia mas mais um passinho e estava lá...:)

E veja lá se encontra a bengala, senão é um aborrecimento!:)

Bartolomeu disse...

Devo confessar-te, a Menina, que estou de acordo com a tua visão.
(caráças... mas dondé que me esconderam a bengala?)
O "nosso" mestre revela-se um poeta!
Um elevado prosaico. Tão elevado que bastas vezes se nota, a dificuldade de muitos (eu incluso) em lhe desembrulhar as metáforas.
Eu até acho, e permito-me deixar aqui sugestão, uma vez que o blog não dispões de livro próprio e aberto para o fim, que cada post colocado pelo "Mestre", tenha adenda explicativa.
Hmmmm?
Onde fica a liberdade de interpretação?!
Ora... não fica!
Isto afinal, ao que parece, o país caminha a passos largos para uma ditadura, portanto, mais uma, menos uma, ninguem nota.
(mas quem terá sido o sacana que me fanou a bengala?)
;))

Impio Blasfemo disse...

BART

Tiras-me do sério patifório. Eu que andava para aqui entretido a espadeirar, embainho a espada. Entre homens errados ou inteligentes e batatas frias, éticas e estéticas, pijamas e pantufas com sms à mistura venha o diabo e escolha. Não me pronuncio, cada um fará as interpretações que quiser e se calhar todas elas serão válidas.
Veio-me à memória o poema do Eugénio de Andrade (Adeus) e não foi por acaso. Há uns largos anos andava super-apaixonado por alguém que um belo dia, antes de partir para a Suiça em definitivo, me entregou o livro do Eugénio de Andrade, o seu escritor predilecto, onde está este poema e mo leu ao meu lado. Deu-me um grande beijo e abalou.
Ficou o livro e o poema que durante muito tempo retive na memória, límpido e sem lhe faltar uma estrofe. Depois, pois depois o tempo cura e a memória vai atenuando a imagem.
Hoje restou apenas as duas primeiras estrofes que reproduzi mal. É assim a vida….

Abraços
Ímpio

Bartolomeu disse...

Pois é Ímpio, elas entranham-se-nos na pele e quando nos oferecem livros e batem aos "slides" para uma qualquer Suíça... é que é o caraças.
Sabes o qué q'ueu acho?!
A Suíça devia ser riscada do mapa!
Arranjavam outra montanha para a Heidi ir pastar as cabrinhas; até lhe podiam construir um pré-fabricado para ela se acantonar com o Peter e pronto, mesmo que elas nos oferecessem livros de poemas, pelo menos, deixavam de ter para onde se pirar.
Deve ser por prevenção que o pessoal masculino é adepto da infidelidade. quer dizer... as despeitadas, que são as que levam com os pés antes de dar, chamam-lhe infidelidade, mas na verdade, trata-se de um investimento.
Eugénio de Andrade?
Ó pá, a rapariga podia ter escolhido outra coisa mais... prática e útil, por exemplo, uma boneca insuflável.
Elas realmente são bem diferentes de nós...
Olha Ímpio, se vires por aí uma bengala com ar condicionado e estofos em cabedal, direcção assistida, e vidros fumados... é minha!
;))

cycle disse...

Enquanto ele julgava que tinha o porteiro como aliado, o dito inventava histórias à cerca da dama para o afastar dali. Sim, o porteiro sofria de secreta paixão e adorava fantasiar visitas a horas indecentes de malta do género masculino. Ele começou a frequentar menos o porteiro e mais a janela dela, principalmente à noite. Com as luzes acesas, ao menos vislumbrava-lhe silhueta.

cycle disse...

Bartô,
vê lá se é esta?!
http://artefontedeconhecimento.blogspot.com/2010/07/salvador-dali-o-sono-pintura.html

Bartolomeu disse...

Naaaaaão Cycle... a minha tem tecto de abrir e jantes especiais.

A Menina da Lua disse...

Bartolomeu e Cicle

:)))

Interessada disse...

Menina

Obrigada pelas suas palavras. Sensibilizou-me a sua atenção.
Desejo-lhe também uma leve caminhada :*

Bea

11:05 AM “Dizem que é assim que crescemos. Como é que um nunca mais me faz crescer?! sofrem-se enormidades e depois crescemos? Bolas para sermos humanos e crescidos.”
Se o crescimento é só sofrimento, eu não quero crescer! Quantas vezes o tenho dito.

Deixo-vos com estas

http://www.youtube.com/watch?v=MSIGWEcR5Dc

http://www.youtube.com/watch?v=QoEZB0XvEZQ

E porque hoje me apetece pensar em mim, ofereço estas, com um aberto sorriso a quem me quer bem :D

http://www.youtube.com/watch?v=6buWjmCIys0

http://www.youtube.com/watch?v=LoIJ4W7kXiQ

http://www.youtube.com/watch?v=fzz6fAdFFis

Impio Blasfemo disse...

BART

"se vires por aí uma bengala com ar condicionado e estofos em cabedal, direcção assistida, e vidros fumados... é minha!"

Depois queixem-se que os reformados venham protestar por lhe terem cortado os subsídios.....Com estas declarações públicas o que será de esperar?

Abraços
Ímpio

bea disse...

Bart

Vieste com a chuva. Bem disposto e prontinho a fazer-nos rir, né? vê pf se a tua bengala está no parqueamento ao lado. Ou do outro lado do parqueamento.
De nada, Bart, um lápes qualquer tem :)

Inter

hummmm...a vida dá às pessoas mil estratagemas para se entristecerem por outras coisas, se as coisas que as entristecem estão para além da conta que cabe a um homem.
Quando o médico disse à minha vizinha que tinha cancro ela lançou-se num pranto desatado por ter de mudar de enfermaria. Olho-a com os olhos de gostar dela, tento não dizer mentiras e, do pouco que se salva nas restrições,dou-lhe o que sei que gosta e é da idade. A alegria que houver. E eu saiba.

Pode que a receita sirva tb para a sua amiga.

Bartolomeu disse...

Ímpio, a bengala é confortável, mas é importada, sem direito a pagamento de impostos...
deves pensar que ando a dormir... isséquera!
;)

Bartolomeu disse...

É isso bea, qualquer motivo serve para me fazer vir... hmmm? deixa-me acabar a frase, s.f.f. aqui, junto de vós, usufruir da vossa aprazível companhia.
Apressadinha...

Cê_Tê ;) disse...

Sobre o assunto do post.
Um adeus só é civilizado se ambas as pessoas forem inteligentes. Acho que ajudará se esse adeus já tiver acontecido antes de ser dito.

Homem certo e inteligente existe!?!?!?!?!?!?!?!?!? ;D

Interessada disse...

Aventando a hipótese de ontem estarem distraídos quando deixei um vídeo dela, eu insisto com outro cheio de frescura.

bea disse...

Cê_Tê

Há (há de tudo nos homens e mulheres). o problema é encontrar. A minha mãe diz a propósito que há um testo para cada panela, ofende-me um bocado esta dinâmica utilitária, mas pode que tenha razão.

Um adeus civilizado é pura aparência, a inteligência entra nada. Se já aconteceu, não é adeus, é qualquer coisa outra, como fechar uma porta por haver corrente de ar. E ainda assim não acredito que seja fácil.

Manuel disse...

Bom fim-de-semana e boas músicas:

«Adela»: Mayte Martin
http://youtu.be/61EagEruD-Q

«Tiempo de amar»: Mayte Martin
http://youtu.be/G0_z8HbnbDY

«Corazón loco»: Mayte Martin
http://youtu.be/Fz0_4BZxnZQ

«De Fuego y de Agua»: Mayte Martin & Katia & Marielle Labeque
http://youtu.be/L1UC1skvbT0

andorinha disse...

Impio(10.16)

Mais uma vez em sintonia...

(1.23)

É assim a vida, mas ninguém te tira o que viveste. Pior estão aqueles que nunca disseram adeus...


Interessada,

"Se o crescimento é só sofrimento, eu não quero crescer! Quantas vezes o tenho dito."

Cruzes, mulher! Claro que não é só. Crescemos com tudo e com todos os que nos rodeiam. Com as nossas 'viagens' ao longo da vida.


Bart,

Folgo muito em ver-te assim bem disposto. Apressado, mas bem humorado


Cêtê,

"Acho que ajudará se esse adeus já tiver acontecido antes de ser dito."

Não podia concordar mais contigo, cachopa:)
Se for uma coisa repentina será muito mais difícil haver civilidade.

Bea,

"Um adeus civilizado é pura aparência"

Não concordo, miga:)
Há pessoas que conseguem por ponto final a uma relação sem agressões ou outro tipo de violência.
Um adeus nunca é fácil mas pode ser civilizado.

Pamina disse...

Manuel,
Obrigada por mais estas:).

Rainbow,
É uma cantora fascinante, se tiveres tempo ouve as novas que o Manuel colocou (7.14).
Quanto ao grupo alemão, têm várias letras muito engraçadas. Quando puder vou traduzir mais outra. Bom fds.

Bea,
Gostei do modo (inimitável, só a Bea consegue escrever assim) como percorreu a letra da canção. Quanto ao sherry, era vulgar como aperitivo, mas actualmente na Alemanha as mulheres modernas tomam um Prosecco (=género de espumante italiano). É a isto que essa parte da canção se refere.
Quando vêm de férias a Portugal, não sei que bebem, deve haver vinhos portugueses melhores que o tal do Prosecco que me cheira a operação de marketing (bem sucedida, pois criaram uma moda) dos italianos.

Interessada,
Estive a ouvir a menina francesa e "frescura" é mesmo a palavra exacta.
Também estive a ouvir a versão do Django Reinhardt do "J'attendrai" (para quem não reparou e gosta deste guitarrista, link às 3.16).
Gosto imenso desta velha canção francesa, em qualquer versão, e também do virtuoso Django Reinhardt. Completo com uma cena do filme "Sweet and Lowdown" do W.Allen com o Sean Penn (sobre a vida do fictício guitarrista Emmet Ray).

Assim, para si e para todos os outros:

Sweet and Lowdown
I'm forever blowing bubbles

http://youtu.be/xlKpXFnwOSA

Bartolomeu disse...

Pois, Andorinha; boa disposição, é um bem que por ainda não pagar imposto, deve ser aproveitado ao máximo e se possível, ser distribuido gratuitamente.
;))

Anfitrite disse...

Bea,

A Halli Barry é mesmo escultural e
não é muito peluda. Mas não se esqueça que ela é filha de pai negro e de mãe caucasiana. Até é leoa como eu. E não se esqueça, que como os americanos são muito daltónicos orgulham-se que ela tenha sido a primeira avtriz negra a ganhar um Óscar.
Hoje fico-me por aqui, porque faz hoje anos que foi o dia mais triste da minha vida.

cycle disse...

Era inverno. O tempo chuvoso não ajudava em nada. Ele começou a comprar uma mini-garrafinha de vodka para aquecer o corpo. Depois duas, três... Ao fim de alguns meses deixou de ver a dama e começou a alucinar.
Conclusão: se não fosse a pronta ajuda que o professor ofereceu, ele já não conseguia recuperar sozinho :)))

bea disse...

Cycle

não seria mais razoável mudar o método de aquecimento? Era capaz de lhe sair mais barato em toda a linha:)Certo, cada um sabe de si, conheci quem bebia alcool etílico, talvez por falta de um professor e de dinheiro para a vodka.

Anphy
sabe sempre muito sobre toda a gente:) Não fixe os dias tristes; não guardar datas é uma solução. Sem que os apague o calendário não os belisca :) temos que encontrar formas para viver bem connosco e os outros. E isso é o mais difícil. Conciliar. Iludimo-nos se pensamos que importa apenas estar bem connosco.

rainbow disse...

Bom dia a todos:)

Quem quiser rir, mas rir mesmo, com um adeus e não só, aqui fica um rapaz inspirado:

http://www.youtube.com/watch?v=pq6aYgmG0Qo

http://www.youtube.com/watch?v=bitVLcTrbBE

http://www.youtube.com/watch?v=2So0NWfICnI

http://www.youtube.com/watch?v=2ymbu5eIaZA

Bom fim de semana

rainbow disse...

Interessada,

As melhoras da sua amiga. Um abraço para si.

Pamina,

Por aqui tem feito calor...
Se puderes, vê os links que deixei em cima. Abraço.

bea disse...

Sobre as músicas: repito a interessada sobre a menina francesa (ela não se cansa demais?) e o j'atendrai de Django Reinhardt que não tinha o prazer de conhecer e parece que desceu do olimpo ou nos leva até.
Também das duas cartas de despedida:))

Interessada
só fui a única que se deu ao trabalho de percorrer os negritos da canção:) o resto é mais para outra faixa etária, ainda que nos faça sorrir.
No meio de todos os desaires que a vida traz e nós nos infligimos
em nome pessoal e de outros, a escrita é uma chamada à identidade, uma espécie de linha que também somos. Quem sabe se só um post it.

Andorinha
tens razão, pode ser civilizado, sim. No resto, não difere. Palavra amassada em vogais baças, alheia a sons doces ou abertos. significará entregar a deus a outra pessoa?

Vamos pensar noutra coisa.

bea disse...

Rain
são muito engraçadas :)) por acaso já conhecia, mas repetir tem piada.thank's.
E um bom dia. Com sol por dentro.

Interessada disse...

Pamina

Porque gosto do actor Sean Penn, agradeço a cena do filme que eu não conheço. Soube a pouco :)
No outro dia referiu que lamentava não poder ouvir o Philippe Jaroussky e eu não sei se neste momento está a viver em Portugal, se na Alemanha, mas sei que brevemente ele vai a Berlim (Janeiro ou Fevereiro?).
Se lhe interessar que eu tente localizar o que li, faça o favor de me dizer porque talvez consiga.

Rain

Grata pelo abraço que chegou bem até mim e não me amachucou :)*

Deixo dois links- um musical, que eu não aprecio mas calculo que alguns gostarão , e outro sobre a pirataria na Somália (mas não tout court), que considero bastante interessante

Interessada disse...

Estes é só pela graça que encontrei no nome dela. Mas lá que a pequena tem boa voz tem, e que ele também é bom, é :))))

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=aHkJEhkJbTI#!

http://www.youtube.com/watch?v=0iSiPjbS8_Q&feature=related

Anfitrite disse...

Passei apenas para desejar boa noite!

http://www.youtube.com/watch?v=Pep6nREBpS8&feature=related

Anfitrite disse...

Esqueci-me que ontem andei a brincar com fotografias.

Bea,

A memória não deixa. Mas como poderia esquecer a data em que perdi a mnha nãe, depois de sete anos de sofrimento, quando ela foi a única pessoa que fez tudo por mim?! Agora já não tenho ninguém. Mesmo as suas palavras bem intencionadas me fizeram ficar lavada em lágrimas.

A Menina da Lua disse...

Anfi

Era um borracho!:) Tinha uma cara bem simpática, nada de acordo com a refilona de hoje:)). Estou a brincar e a meter-me consigo.:))

Pois as mães são absolutamente insubstituíveis. Penso que já aqui afirmei que ficamos diferentes depois da morte de nossa mãe. Mas a vida é mesmo assim e o importante é que a vivamos sempre...
Hoje está triste mas amanhã vai ser diferente. Vá lá! vai ver que não custa nada:))

Mesmo sem a conhecer apeteceu-me enviar-lhe um abraço.

Fique bem!

Anfitrite disse...

Menina da Lua,

Obrigada. Eu abracei-me por si. Sei que é sincera ao dizê-lo. A sua expressão mostra que é doce.
Nunca ouviu dizer que cão que ladra não morde? É o meu caso. Será até uma defesa, e sobretudo uma franqueza que não me permite engolir em seco. Sempre assim fui.
A minha mãe costumava dizer que uma coisa boa que eu tinha, era não amuar. Eu acho que é falta de amor própio.(por isso podem dizer-me tudo o que quiserem) Sempre tive uma noção de justiça muito própria. Se ela me batia com razão. eu ria-me para dentro. Se achasse injusto, chorava que nem uma Madalena. Até quando vejo alguém fazer o que eu considero errado, seja para quem for, criança, ou adulto, eu não me calo. No supermercado eu até dou conselhos às pessoas, que vejo fazerem uma coisa errada, nem que seja na alimentação. Já tenho oferecido qq coisa a uma criança, qua acho que vale a pena, quando estão a pedir aos pais e eles não podem dar, mesmo sem os conhecer de lado nenhum, assim como tenho mandado calar alguns, que estão a fazer birras, mas com uma cara tão má, que eles ficam muito sérios a olhar para mim e calam-se.
Bom fim se semana.

http://www.youtube.com/watch?v=uY6W41YDQjk&feature=related

Manuel disse...

Bom resto de fim-de-semana e boas músicas:

«Take Five»: The Dave Brubeck Quartet
http://youtu.be/nzpnWuk3RjU

«Time Out»: The Dave Brubeck Quartet
http://youtu.be/koq9ypm2soA

Impio Blasfemo disse...

Deixo ainda na temática do Adeus um texto com piada que é de Max Gehringer - (Revista Exame)e que podem encontrar aqui.

A MORTE DA EXECUTIVA BEM-SUCEDIDA
http://abemdanacao.blogs.sapo.pt/611172.html

Bom fim-de-semana
Abraços
Ímpio

andorinha disse...

Passei apenas para ler as últimas novidades:)


Anfitrite,

As recordações 'pesam', eu sei...
Não sei dizer mais nada, deixo-te um abraço solidário. Sentido...


Impio,

O texto tem realmente muita piada. Um mundo como aquele em que a executiva vive (o nosso) só pode mesmo ser um inferno.

Manuel,

Vou ouvir...:)

Bom fim de semana

Interessada disse...

Anfi

Já limpou a baba toda? Sua grande vaidosa! Sempre que aqui põe a fotografia eu penso que é dia de encontro especial ;)
Não sei bem porquê, mas quando falou do dia mais triste, calculei que se tratava da sua mãe. Talvez porque nunca aqui referiu um filho.
Mas é favor de não esquecer que o dia foi ontem, e que por isso hoje já não é.
Claro que uma mãe está sempre na nossa memória.
Também gosto de ver fotografias e de falar com elas. É um jogo muito engraçado que, ao contrário do que possa parecer, também é muito agradável para os que não são cotas.

Menina

Julgo que já uma vez aqui referi que, pela fotografia, me parecia muito engraçada.
Olhe que não fica a dever nada à Anfi :) Até porque a foto que eu vi, é de uma mulher já madura.

Manuel

Obrigada pelas belas músicas que aqui deixou. Principalmente o "take five" e o "time Out" :)))))) Era capaz de ficar toda a noite a ouvi-las. Gosto muito deste quarteto, como é provável que saiba, pois já aqui coloquei essas músicas.

Interessada disse...

Hoje foi dia de passar pela Fnac e vir de bolsos vazios ;)
Só trago mulheres nos braços, e é o que vos deixo :))))

A LUA DE MARIA SEM fragmentoI

http://www.youtube.com/watch?v=wuzReMZJw1E

Marta Hugon - Too Close For Confort

http://www.youtube.com/watch?v=sxVjSt-gT6I

Marta Hugon - "Crash into me"
http://www.youtube.com/watch?v=SHk20rGuqfs

Mas como não consegui encontrar a Cristina Branco a cantar esta música, e faz falta um colorido masculino, cá está este homem muito especial

Interessada disse...

Anfi
Ía esquecendo-me de lhe agradecer aquela preciosidade de ontem com o Bécaud, o Brassens, o Jean Ferrat (que era uma brasa;), todos tão novinhos :)
Só por isso merece um óptimo fds

Princesa Isabel disse...

Sempre essa Alma de poeta Professor! Palavras para quê?
Simplesmente, lindo...

Pamina disse...

Rainbow,
Ouvi as tuas sugestões e uma das canções lembrou-me o samba da Maria Moita, com poema do Vinicius e música do Carlos Lyra. Acho que já deve ter apetecido à maioria de nós pedir aos deuses o mesmo que esta Maria Moita pede nos últimos versos da canção.
Bom domingo.

Nara Leão - Maria Moita
http://youtu.be/Y-jqtsyHHWs

Pamina disse...

Anfitrite,
Como não há palavras, deixo-lhe este vídeo, com a intenção de que recorde tempos da sua infância que espero tenha sido feliz.

Loulé passado e presente
http://youtu.be/gD9GMPvu0vA

Pamina disse...

Interessada,
Gosto muito do "Sweet and Lowdown", um filme talvez um pouco esquecido. O Sean Penn é perfeito, como sempre. Para ficar com uma ideia deixo-lhe um link para um site onde estão os nomes das músicas da banda sonora e uma pequena descrição do filme:
http://www.cduniverse.com/search/xx/music/pid/1240240/a/Sweet+And+Lowdown.htm

Quanto à Alemanha, agradeço a sua amabilidade, mas (infelizmente?) estou em Portugal. Vivi foi na Holanda (vários anos com vários intervalos), porque casei com um holandês. Assim, andei de um lado para o outro várias vezes, até que me fixei cá e agora só lá vou de férias.
Quando falo em frio com a Rainbow é porque vivo num lugar que é um gelo, com uma temperatura mínima, segundo o termómetro do carro, cerca de 8/10 graus inferior à do Algarve. Assim estou a ver se me mudo para lá. Para além do frio, aqui falta frequentemente a luz, a distribuição dos correios é má, a distância a Lisboa (leva 1h e tal + gasolina + portagens) não me permite ir a certos espectáculos tão frequentemente quanto desejaria, etc., etc., etc. Para isso, então antes prefiro o quentinho do Algarve.

Já agora, o gosto pelo alemão é antigo. Vem dos tempos do liceu e depois aumentou na Holanda, porque via lá muita televisão alemã. Também sempre gostei de ler revistas alemãs e autores alemães no original, mesmo sem ser por obrigação de estudo (eu era de Direito, só bastante mais tarde é que fui para Letras). Depois, quando comprei a antena parabólica, comecei a ver também em Portugal os canais alemães. Tenho notado que há cá muitas pessoas que acham a televisão alemã uma porcaria, porque só viram canais muito comerciais, como o SAT1 ou a RTL. Para além destes, há outros excelentes, com muitas transmissões directas de espectáculos, programas de humor, entrevistas, documentários, séries, filmes, etc. Há filmes e telefilmes alemães mesmo muito bons, com interpretações magníficas de actores que, se fossem americanos, já teriam certamente ganho um Oscar.

Como sei que tem o espírito sempre aberto a coisas novas, vou-lhe falar rapidamente de um destes actores, chamado Matthias Brandt, devido à curiosidade de ser filho (já deve estar a adivinhar) do Willy Brandt. Não deve o sucesso ao apelido que tem, mas ao talento. Já o vi em vários filmes e é óptimo.
Só para o ficar a conhecer, deixo-lhe um vídeo onde ele dá 2 dicas culturais para um programa matinal: uma peça de teatro, "Os Persas" de Ésquilo, e um disco de jazz que ele aprecia muito.

Dicas culturais de Matthias Brandt
http://www.youtube.com/watch?v=LdCQzcYdLr4

Vou guardar para ouvir amanhã as suas novidades da FNAC.

cycle disse...

bea disse,

"Cycle
não seria mais razoável mudar o método de aquecimento? Era capaz de lhe sair mais barato em toda a linha:)"

bea,
folgo em saber que por aí a razão impera. Continue assim e não se deixe levar. As emoções são lixadas e escorregadias.

bea disse...

Inter
(3:16)
Mas a garota canta e interpreta em grande e é linda, uma Michele Pfeifer da canção :) obrigada pela partilha.
(12:29) E fala com as fotos???! Sempre me considerei um bocadito palerma por arengar sozinha :)
Jacques Brel é dos insubstituíveis. E quanto os nossos pintores exprimiram acerca de um estado de alma que teimamos em afastar mas insistente nos visita!

Manuel
Desconheço muito da canção espanhola, mas o trio com duas pianistas…muito bom. Obrigada.

Anphy
Eu gostava de mudar assim :) A menina quando se farta, zás, muda tudo. De repente fica outra. Parabéns, a sépia assenta-lhe como mão e luva.
“Lavada em lágrimas” é um banho de mar. E as mães sabem o amor incondicional que lhes temos.
Lembrou-se de trazer os scorpions :) É uma canção de que gosto, sem nunca ter atentado na lírica.

bea disse...

Menina
É claro que ficamos diferentes. Tornámo-nos órfãos :)

Bart (4:43)
Ontem não reparei, mas deixa-te de trocadilhos rascas, ok? Aprende, garoto, não vivo sempre.

CYcle
vai dar uma curva.

Eu ouvi o professor a cantarolar :) e a falar de Santo Agostinho :). Gostei. A igreja perdeu-se por desatualizada. E o que dela temos nem nós bem o sabemos.

Bom domingo a todos :))

Interessada disse...

Bea

12:32PM “Sempre me considerei um bocadito palerma por arengar sozinha”
E a vantagem que temos em falar com as fotografias? Não nos interrompem, sabem ouvir (coisa que rareia cada vez mais entre os quadrúpedes ;), e quando dialogam deixam-nos radiantes.

Pamina

Só referi a Fnac pela piada dos bolsos vazios.
E o que aqui deixei ouvi por lá, foram novidade para mim, mas não comprei.
Mesmo quando não gosto muito (e até tenho conseguido que raras vezes isso aconteça) procuro colocar coisas que ainda não tenham sido apresentadas no Murcon
Comprei um CD da Cristina Branco (não tinha nenhum) e livros para juntar à lista de espera :)
Faz muito frio onde vive? Então venha morar para o pé de mim, junto a Lisboa, boa temperatura e praia :)
Ando a contabilizar o que encontro de diferente em relação ao sítio onde vivia antes, e cheguei à conclusão que são as árvores, a relva, e as passagens para peões.
Há ainda uma outra coisa bastante agradável: na rua, as pessoas falam mais umas com as outras. Devo dizer que eu tenho o hábito de meter conversa por dá cá aquela palha.
E já me lembro de ter falado numa mudança. Ainda não a fez??????? Lá terá as suas razões.
Deixo-lhe esta dum CD que tenho, e desejo-lhe um bom resto de fds

http://www.youtube.com/watch?v=5gl4hV5b1U0

e mais esta
http://www.youtube.com/watch?v=6eTEkeMnwBw&feature=related

Interessada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.