sábado, abril 07, 2012

Abraço.

Um bom Domingo de Páscoa para todos e cuidado na estrada! Espremido entre um Poder que age na clandestinidade e o pesar de ferida que mão humana rasgou na floresta, aliviou-me a imobilidade granítica de um cão à espera do dono.

65 comentários:

pedro disse...

Abraço!...

A Menina da Lua disse...

Abraço tambem para si Professor!:)

Mesmo com todas estas presentes dificuldades...façamos um pouco por nos esquecer e aliviar das preocupações pois a vida não espera...antes pelo contrário!

Fiquem bem.

rainbow disse...

Abraço:)

Cê_Tê ;) disse...

Para si também, Professor. para si e para os amigos do café.

E sim, deve ser uma dor ver a Serra em rocha viva.;( O susto de morte que aterrorizou as gentes daí perto! ;(

Agora se o cão tem reações graníticas não sei que raio de afeto lhe tem:P

http://www.youtube.com/watch?v=aKsgMoF-Qm0

Interessada disse...

Um cão à espera do dono não tem imobilidade granítica.
Quem está doente? O dono ou o cão?

Uma boa Páscoa também para os amigos do café.

Celia disse...

Happy Easter to you too..
I download all the podcasts of the program "O Amor e" and just love them. Hugs from Celia (Melboune, Australia)

Bartolomeu disse...

Fónix!!!
Professor, esta é digna de um enigmático enredo "à Dan Brown".
;)))

Manuel disse...

Prof.
O cão sempre foi o melhor amigo do homem, diz-se.
E normalmente alheia-se do facto de o poder ser clandestino ou não e das asneiradas do Homem.
E tantas vezes é mais solidário do que o próprio Homem.
Se querem prova do que digo vejam o vídeo, enternecedor:
Cão tenta salvar outro na auto-estrada (Chile)
http://youtu.be/eDJM-gNNKGU

Boa Páscoa para todos!

Manuel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Manuel disse...

Deliciem-se com esta Paixão de Bach:

«Johannes Passion (1)»: J. S. Bach
http://youtu.be/oBJ3cQ5uyE4

pedro disse...

O cão petrificado, fez-me lembrar os scrificios que existem em algumas culturas Animistas. Pois bem hoje houve muito cãobrito, cabrito ou borrego sacrificado. Quem se deliciou que exume os seus pecados.

Andorinha,

Nem imaginas a "SORTE" que tens. As andorinhas são uma especie protegida. Eu não tenho a mesma "sorte". Aqui em Viana há o "Arroz de Pedro". O "Pedro" e um chouriço com ossos.

Deus é grande mas esqueçece sempre de alguém.

Como Deus não está de frente para todos. Contento-me com as suas costas:

http://2.bp.blogspot.com/-5LoaOItUE8c/T4F3Ok-b6gI/AAAAAAAADsg/lUa7il8-rg4/s1600/DSC_0006.JPG

Maria disse...

Não lhe mando um abraço, para não o magoar. As melhoras. Boa Páscoa.
Maria

pedro disse...

Bart,

Eu só não me meto consigo. Porque qualquer dia aparece-me com trêz matulonas do Inlefante Blanco e estragam-me a viva.

Dr. Julio,

Agora a Maria confundiu-me! Em tradução simple: Trate-se Bem! SE fôr mais um falso alarme. Olhe: cuidemos-nos todos.

rainbow disse...

Boa tarde:)

O cão à espera do dono: a casa, o edifício imóvel, granítico.

Aqui não houve cabrito, nem festejos. Houve o silêncio e o mar:

http://www.youtube.com/watch?v=eu32i6wobCk

pedro disse...

Maria,

Só há um momento em que os acontecimentos são irreversiveis mas aí, já não estamos cá para contar a história!

pedro disse...

Rain,

Não há cabrito ou festejos que cheguem aos calcanhares do seu Domingo Pascal:)

rainbow disse...

Pedro,

Talvez...
O dia está lindo aqui, o mar, as rochas, as ondas, o céu azul,o silêncio.
Abraço:)

andorinha disse...

Abraço aceite e retribuído:)

Essa da "imobilidade granítica" também não entendi...

Continuação de Boa Páscoa, malta.


Pedro,

A "Sorte" é para quem a merece:)
Deus lá saberá porque me bafejou a mim e não a ti:))))))

Fica bem.

Rainbow,

Aqui também está um dia lindo, só que sem mar. Mas há silêncio q.b.
Curto...

Abraço:)

free culture lisbon disse...

boa pascoa para todos
os que tem feridas e os que não tem

Cê_Tê ;) disse...

("Granítica" de "leal", "fiel", à prova de... do fogo. Acho eu ;)

A imobilidade é que pode ser o rabo de fora ;)

Mas um cão hiperativo também há-se ser uma canseira. Ainda que eu goste deles assim... meios tontos ;P

Impio Blasfemo disse...

De Istambul seguem votos de Boa Páscoa para todos. Por cá o cão passou a leão ou leão e leoa. Logo dois, de pedra, não sei se granítica mas suspeito que não, calcário, para aí. O leão tem um filhote a trepar-lhe pelas costas e a leoa tem dosi filhotes a mamarem. Tudo isto á entrada do Palácio de Dolmabahçe, constru´´ido por ul sultão que quis envergonhar os franceses e o seu celebérrimo palácio de Versailles. Não foi de modas, um enorme lustre de cristal com 4,5 toneladas preso a uma cúpula por um sistema de cabos de ferro que faz inveja aos engenheiros da ponte do 25 de Abril. Depois tem mais 2 lustres em outras 3 grandiosas salas que não ficam atrás deste. Neste palácio morreu o Ataturk, o fundador da Turquia, muito venerado neste país sobretudo pelas mulheres. Ele transformou este país num país laico onde a mulher passou a ser considerada um ser igual ao homem, pelo menos na lei. Por isso, falar mal do Ataturk a uma turca é quase como falar mal do Papa a um cristão praticante e convicto; é pecado.
Istambul é uam cidade com vida e vivida; são 10 milhões que cá vivem, mas é também uma cidade de contrastes. Piores contrastes encontram-se em Ankara, onde existe um morro junto ao castelo que é uma perfeita favela do Rio de Janeiro. Se quisermos ver assimetrias podemos fazer um passeio pelo mar de Mármara e olhar as moradias da margem esquerda e direita e depois olharmospara como se vive no interior da Turquia, na região da Capadócia.
E por aqui fico.

Abraços

Ímpio

Interessada disse...

CT

Quem é amiga do Professor, quem é?
;)

E acha que o verdadeiro amigo é aquele que diz a verdade, ou o que lhe mente para o apaziguar?
Uma questão engraçada, esta, não concorda?
Devo dizer-lhe que já vi as duas teses bem defendidas.

Cê_Tê ;) disse...

Interessada, a esta hora da noite e depois de ter assistido ao programa "A tua cara não me é estranha" (confesso ;)) a única coisa que te posso dizer é que as questões que colocas não me são nada estranhas... ;/

pedro disse...

Interessada,

Confirmo que na amizade não há códigos de conduta. Talvez por isso ser tão importante para a sobrevivência.

Interessada disse...

Uma boa noite para os notívagos

pedro disse...

Interessada,

Melhor que "sobrvivência" devia ter utilizado o termo "bem estar"

;-)

pedro disse...

Interessada,

Para os notivagos, há uma boa cafeteira de café, a "Cotonete" que hoje não está nada má e oque é para se fazer, vai-se fazendo.

pedro disse...

Para quem gosta de recionalizar. Esclareço que o sujeito de racionalizar é raciocinio e o sujeito de racionar é razão. É importante ter em conta que quanto mais racionalizamos a probabilidade de ter alguma razão tende para menos infinito.

bea disse...

Bom Dia gente

Pedro

Bebeste café a mais. Espero que estejas a dormir e acordes bem disposto; o teu deus, mesmo de costas, encanta.

Interessada

A amizade vale para sobreviver e, logo, contribui para o bem estar. O exercício de sobrevivência torna-a imprescindível. Como bem estar enfeita, alegra, clareia o caminho.

Ímpio

Istambul deve ser lindo. E diferente, talvez. Boa estadia e não te esqueças de regressar.

Também julgo que um cão granítico quer dizer que é imutável na sua afeição. Que o espera sempre. Na certeza animal de que há-de chegar. Os animais não duvidam. E as certezas mais inabaláveis dos homens são crença :)
Irrisório.

Biépi

pedro disse...

Bea,

Eu no café e a Bea na delicadeza. Cada um tem os seus excessos.

Cê_Tê ;) disse...

Dizemos sempre a Verdade. Tem é de haver capacidade de A ler poruqe Ela vê-se, ouve-se e sente-se (não acrescento lê-se porque a fantasia difrata-a). Verbalizá-la é um ponto de honra para os amigos quando essa verdade tem a ver com a/o próprio. Sobre os outros, por vezes, não se diz a verdade toda porque como uma vez disse Lobo Antunes para ser feliz deve-se deixar os outros ser quem julgam que são (qualquer coisa desse género) eu diria quem querem parecer ser, sentir,...
Agora Lealdade acho que vem no cromossoma Y ;)))porque eu acho que na Lealdade cabe a mentira que ao proteger a amizade por alguém pode prejudicar seriamente outros. Para além de dar constituir uma almofada artificial que a quem se protege se for Amigo de verdade a identifica e que de acordo com os seu caráter pode fazer dela um péssimo escudo...

pedro disse...

CT,

"Brinquemos ou colemos cartazes?!".
Vou retomar a colagem de cartazes noutro "Murcon" porque: "em casa onde não há pão, todos ralham e nenhum tem razão"

bea disse...

Pedro

:)))

ainda bem que não me conheces, Pedro. Infelizmente não aprendi a delicadeza. E disso tenho em mim grande pena.

Interessada disse...

Não se esqueçam que a terça-feira é imediatamente consecutiva
à segunda.

fundo escuro e o desenho a negro foram passado.
entrou pela porta este zangão, e o sorriso abriu todas as janelas

Interessada disse...

Coincidência

rainbow disse...

Boa tarde:)

Andorinha,

"Por momentos esqueci-me das amarras, das regras, de todos os espartilhos sociais.
Esqueci-me dos impostos, das percentagens, das sondagens, das estatísticas, das organizações.
Esqueci-me da empresa, das relações inter-pessoais, das avaliações, da competitividade.
Esqueci-me do egoísmo, da mesquinhez, da curiosidade mórbida e doentia.
Esqueci-me da minha lucidez, não por alienação, mas por desprendimento.
E senti o vento no rosto, ouvi o canto dos pássaros, contemplei o azul profundo do céu, e fui livre.
Por momentos."

Retribuo o teu abraço com um xi-coração:)

bea disse...

Interessada

Assim é que é.

xxx disse...

Abraço para si Professor e para todos!

Interessada disse...

bea

;)

Espero que também goste deste

Impio Blasfemo disse...

BEA

Istambul é de facto uma cidade linda e cheia de vida.
Volto amanhã; não me vou esquecer do regresso. Foi bom esquecer, por uns 12 dias o discurso vazio do Poder que espreme e que não se deixa espremer pois espremido nada tem para dizer ou justificar para além da clandestinidade dos seus actos coadjugados por um poder judicial que parece netretido nas teias das Leis que teceu. Já que vim à Turquia, passei a olhar para Portugal como uma espécie de sultanato de um califa e uns tantos vizires.
Daí que achei interessante o refúgio na fidelidade granítica do cão. Um bom refúgio decerto nos tempos que correm no nosso País.

Abração
Ímpio

Interessada disse...

Impio

Gostou da viagem de balão? E o champanhe, era bom? :)
Boa passeata.

free culture lisbon disse...

impio

O que eu gostaria de ir a Istambul, queria tambem ir áquela aldeia das casas de pedra que não sei o nome, um dia quem sabe, quizas. Se calhar emigro para lá, há lá trabalho, em Istambul ?


CT

aiii a provocação !!!
"Lealdade acho que vem no cromossoma Y"


rainbow

Uma coisa que faço as vezes e resulta, é fazer uma dieta de informaçao, é dificil pq há informaçao em todo o lado (dificil de filtrar) mas na pratica é : deixar de ver telejornal, de ler jornal, revistas de opiniao, passar a correr em frente das papelarias para nao ler os cabeçalhos, e ficar semanas sem ler emails e blogs .
Resulta , ando tao mais calma e feliz nessas alturas. A ignorancia por vezes é uma benção e percebi, que o facto de saber de coisas sobre as qual não tenho controle, envelhece-me.

rainbow disse...

Free,

Esse ponto que focas vem mesmo a propósito dumas conversas que tenho tido com uma pessoa que questiona se as pessoas não seriam mais felizes na ignorância.
O que eu discordo.
E a ignorância, aliada à elevada taxa de analfabetismo, era uma realidade no tempo de Salazar, que não sei porque carga de água, as pessoas agora evocam como não sendo tão mau assim. Só mesmo por desconhecimento ou memória curta.
E a vida é para a frente, não para trás.
A haver alternativas a esta nova ditadura económica e ao novo Poder, os media, não passa por um retrocesso. Não pode.
Mas tanto tu como ela têm razão num ponto: a paz de espírito também é muito importante. O alheamento temporário.
Para mim é o contacto com a natureza.
Abraço:)

Ímpio,

Bom regresso:)

bea disse...

Interessada

o sorriso do Eugénio é bonito mesmo que não ria. E já tinha ouvido a lição do chico buarque que aliás julgo repetida, não precisava o elétrico :)

Free

:))Brincas.Imagino-te a passar a correr frente à papelaria para não leres os títulos. Teria graça.

não admites que nem sempre é possível fazer essas coisas? e até que também seja saudável estar uns dias out.

Boa noite.

ouvi dizer que o sporting não sei quê...

free culture lisbon disse...

bea

lolll ok, nao corro em frente ás papelarias aos gritos a dizer NAOOOOOOO, mas evito olhar para lá.
Tambem nao tenho tv, o que me ajuda a nao ver os telejornais. Ser regrada na internet,isso ja me exige um esforço maior (principalmente porque nao tenho tv)mas consigo.
E raramente uso email para razoes profissionais, entao é facil para mim ficar semanas sem lá ir ver o email, se quiser falar com alguem, telefono.
Mas só faço essa "dieta" ás vezes quando estou saturada e enjoada.

Mas compreendo que em determinadas profissoes isso fosse complicado, por exemplo: jornalista.
; )

Interessada disse...

Para esquecer ...que o Sporting não sei quê (por sugestão da bea) e até porque o Porto ainda não sei quantos

bea
parece que adoeceram mesmo.

http://www.arthurnestrovski.com/cds.php

Uma boa noite :)

Manuel disse...

O tempo roda depressa:

«Roda Viva»: Chico Buarque
http://youtu.be/HRFw5u5wR4c

bea disse...

Olho o Chico e sempre a impressão de um menino de mãos lavadas, bibe limpo, o desenho apurado da risca no cabelo. E os brasileiros contentes do seu menino aplaudem a roda viva sem estarem nem aí para o quanto vai além da pressa do tempo.
Coisas.

fiquem bem

Interessada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Interessada disse...

Que bom o tempo rodar o destino p´ra lá, tanto mais que são as nossas escolhas que a comandam.
E ele roda tão depressa que por vezes não o conseguimos acompanhar.
Foi o que aconteceu ao Chico Buarque, quando escreveu esta canção, de imediato contraditada pela realidade.
Contra a ditadura brasileira e o colonialismo português... só que saiu "desfasada" e apanhou o 25 de Abril...
O Chico fez então uma alteração à letra "manda urgentemente um cheirinho de alecrim"... só que desfasado outra vez... já tinha acontecido o 25 de Novembro.

Com a mesma música,Georges Moustaki escreveu esta canção de elogio e esperança no 25 de Abril.

bea
Menino bem comportado, não foi não ;)
Além de que escreveu uma Homenagem ao Malandro
Mas eu gosto muito dele.
Já deu para perceber, não?

pedro disse...

Por falar em animais petrificados:

http://www.lascaux.culture.fr/#/fr/00.xml

Impio Blasfemo disse...

Rainbow
Regressei; já estava com saudades de Portugal! Já tive as más notícias todas dos congelamentos dos subsídios no funcionalismo público até 2015, das vendas estranhas da Cimpor, etc, etc, etc, que mais se esperaria? Alguma imobilidade granítica no não-ataque ao pouco que foi adquirido de regalias nestes anos? Claro que não….! Quem acredita nos contos de fadas….? Portugal virou um sultanato de um califado de nome Troika com um grão-vizir chamado Passos Coelho, que declarou guerra santa ao funcionalismo público. Falta-nos um líder com a força de Ataturk, mas esperemos que a nossa “libertação” não se consiga com o sacrifício de uma Galípoli; ainda estamos em democracia e na UE!
Interessada
A viagem de balão é no vale de Goneme que fica na Capadócia. Gostei! Subia a 500 m de altura e tive uma perspectiva de todo o vale. O champanhe é servido no final e misturam-no com sumo de amoras.
Free Culture Lisbon
Não vi pedintes na rua mas a religião do Islão impede-os de serem pedintes. Ao que me foi explicado é difícil arranjar trabalho em Istambul por haver muita imigração para lá das zonas pobres da Turquia. Já na zona onde há conflitos com os curdos é fácil arranjar emprego e pagam o triplo do que pagam o em Istambul; só que há risco de vida sobretudo para as profissões de professor e médico. Foi o que me foi explicado!

Abração
Ímpio

bea disse...

Interessada

disse que tem todo o ar :);Foi dos espetáculos que mais gostei. Afinal crescemos um pouco ao som daquelas músicas. Não o encontro fora de tempo. Há todos os anos novembro e abril, há vidas que são Novembro e outras que querem ser abril. E as que não fazem parte do calendário. E outras. Possivelmente.

Ímpio

Não haver um Titanic que os afunde. Um icebergue perdido. Um tsunami que lhes tire o chão. Ou uma força unida de portugueses que agarre a goma dos colarinhos e os expulse do templo. E lave as mãos a seguir. Por via das dúvidas.

Bom Dia

Interessada disse...

@bea "Não o encontro fora de tempo. Há todos os anos novembro e abril, há vidas que são Novembro e outras que querem ser abril. E as que não fazem parte do calendário."

Só quem não esteja a par da produção musical do Chico Buarque poderá dizer tal enormidade.
Não fazer parte do calendário é aceitável, tanto mais que há vários para além do gregoriano ;)

Abracinho (contrariando o Impio)

Impio

Sempre on-line para a vida ;)Abracinho.

Interessada disse...

bea

isto hoje está um bocadinho mais perro que o costume; só agora me chegou o verdadeiro "fora de tempo".
julguei que tinha ignorado os animais petrificados, mas não :)))

mais um abracinho.

Interessada disse...

@Impio "já estava com saudades de Portugal!"

Foi a única notícia positiva que ouvi hoje.
Que bom ! :-)

Interessada disse...

Ou muito me engano ou é coisa para dois metros de escrita, com nota de rodapé marca bea ;)

rainbow disse...

Boa noite a todos:)

Ímpio,

Bem-vindo, apesar das más notícias que ficou a saber e que nos invadem diariamente.
O sumo de amora fez-me lembrar uma tarde da minha infância a apanhar amoras.
De facto,não temos um líder com a força de Ataturk. Mas talvez seja necessário alguém que nos dê um abanão a todos e consiga gerar consensos. É difícil, mas quem sabe...
Sobre a democracia e a UE, se eles soubessem o que sabem hoje, talvez não tivessem feito esta canção:

http://www.youtube.com/watch?v=ED_g4jnwg4c

Abraço.

Impio Blasfemo disse...

Interessada

Nasci e cresci em Portugal. Aqui criei raízes, criei amigos e aqui tenho o meu único filho. Como não poderia ter saudades deste rectângulo de Terra? Dos seus governantes é outra coisa; obviamente que não! O Titanic sugerido pela Bea seria uma boa solução mas hoje em dia "eles" andam de avião; azar do povo português, ou triste sina. Parafraseando o Rui Veloso “Já não há Titanics de desamor “
Rainbow
A canção de “quero entrar para a CEE” foi dada como o eldorado. Os fundos estruturais transformaram-se em tantas piscinas….Um pouco como o ouro dos aztecas para o reino de Espanha, foi todo derretido e cunhado. Belas Igrejas, belos palácios e que mais?
As consciências preocupam-se mais com o Ronaldo e o Jorge jesus do que com os 15 % de desemprego. E o que vende mais na TV no prime time? Um programa sobre a crise de Portugal ou um sobre a crise do Benfica do Sporting ou do Porto? O que sabemos nós discutir como povo? O novo tratado europeu que a Alemanha nos impõe ou o alargamento da Liga contestado pelos grandes clubes de futebol? O que será mais fácil discutir? Qual será o nosso ópio intelectual? O futebol, a reverenda Igreja, a missa de domingo? O percurso do Ronaldo ou a continuidade do Mourinho no Real Madrid? Panis et Circus e tudo bem! A fidelidade granítica do cão fiel amigo do homem é boa; reconforta a alma e a mente de quem não acredita a na alma! E o corpo que sofre? E o estômago que pede alimento? E os aneis que se vendem nas lojas de compra de jóias para pagar propinas na universidade? E eu? Que fui eu fazer a Istambul? Essa é a minha pergunta de mim para mim! E que respondo eu a mim próprio? Que é que Istambul me trouxe de novo? A visão que existe uma classe que se apropria dos recursos e do trabalho e que enriquece desmedidamente. Que Portugal não está nem esteve só no mundo no que diz respeito a uma distribuição pouco equitativa da riqueza produzida!
Schumpeter dizia que para uma sociedade evoluir “deve haver uma mistura de leões com rapozos”, referia-se a uma mistura do poder aristocrático com o poder da plebe bem sucedida.
De facto casar primos com primos pode originar problemas de consanguinidade pelo que há que renovar a aristocracia com uma sangue novo, de preferência, bem sucedido; assim se mantem a estirpe, assim se mantém a aristocracia, assim se mantém o Poder. O resto, bem, o resto é o povo, o tal que precisa de pão e circo, já vem do tempo dos césares.
Cínico? Não, infelizmente não! Observador apenas do pensamento dominante do que denominamos de democracia!
Azedo? Eu? Não, nada disso! Habituei-me com facilidade à acidez do iogurte turco!

Abração
Ímpio

bea disse...

Interessada

não percebi "dois metros de escrita com nota de rodapé". Mas até que hoje me deram um abraço abraço. Não um abracinho, uma espécie de transfusão mútua.

desculpem, estou o que se chama espapaçada, o eu amolecido escorrega-me que nem relógio de Dali. Vou dormir para fazer tempo. Pode que amanhã eu inteira de novo :)

Fiquem e durmam bem

Interessada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Interessada disse...

bea

Que sorte a sua. Esse relógio já não deve trabalhar, o que lhe trará alguma compensação.
Bem escolhido.

Impio

Fiquei radiante com o seu discurso. Que saudades eu tinha de si.
Infelizmente as más notícias não se ficam pela Cimpor.
Porque será que vão fechar a Maternidade Alfredo da Costa? E porque será que Paulo Macedo advertiu no Parlamento (segundo ele diz, pela terceira vez),que a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde não está garantida?
Mas que novidade! O mais grave é que não há fumo sem fogo.
Também eu queria ser cínica. Mas será que éramos mais felizes, Impio?
E afinal o que foi fazer à Turquia ? Já sabe que eu sou indiscreta ;)
O que podemos esperar do amanhã? Aquilo em que acreditarmos.

andorinha disse...

Continuo sem net, a ressacar forte e feio. Cheinha de saudades vossas...

Daí estar pouco aqui. Espero em breve poder manter o meu ritmo habitual:)


Agora já entendi a "imobilidade granítica". Realmente às vezes bloqueio:)

Impio,

Bem vindo á santa terrinha. Fazes muita falta aqui com esses discursos blasfemos. Que eu subscrevo...

Já vi que para a Turquia também não posso emigrar...


Rainbow(4.02)

É assim também que encontro muitas vezes a paz que me é tão necessária.

Um xi:)))))

galemo disse...

Caro Júlio Machado Vaz:

Permita-me que use esta caixa de comentário para duas coisas:
1 - declarar-lhe a minha admiração pessoal pelo seu trabalho enquanto intelectual mediático. É um privilégio ter alguém como o Júlio a dissertar sobre a vida em espaço público. Embora não o possa fazer enquanto o ouço na rádio ou vejo na tv, fantasio que estou a fazer consigo uma das coisas que mais gosto na vida - conversar.
2 - partilhar consigo uma crónica que escrevi para o P3 (o suplemento online do Público) pois tinha muito gosto que a pudesse ler ;)
http://p3.publico.pt/actualidade/ciencia/2789/quem-tem-medo-da-ciencia-que-estuda-felicidade

Espero que continue com tempo de antena por muitos anos pois quero continuar a acompanhá-lo!

Abr feliz,

Gabriel Leite Mota

galemo disse...

Para o link funcionar...
quem tem medo da ciência feliz