sábado, setembro 29, 2012

Triste polémica:(.


 COMUNICADO DO CNE da ORDEM DOS MÉDICOS

O perverso parecer do 64/CNECV/2012CNECV sobre racionamento em Saúde, encomendado pelo Ministério da Saúde, não contou com a participação e audição da Ordem dos Médicos.

A Ordem dos Médicos verifica que todo o parecer é uma tendenciosa construção que visa tentar justificar eticamente o racionamento em Saúde, sem limites definidos, o que é uma inultrapassável contradição ética.

Neste perigoso e desumano parecer é sempre deliberadamente utilizada a palavra racionamento e UMA ÚNICA VEZ a palavra racionalização. O que significa que os subscritores sabem bem a diferença entre racionamento e racionalização e optaram conscientemente pela palavra racionamento.

Este parecer deixa para os “órgãos governativos” a resolução “justa e legítima” do “desacordo moral”!!!... E a fase de decisão política, a última, é assegurada por responsáveis do Ministério que… “tomarão a decisão final.”…. Ou seja, os doentes ficariam submetidos à arbitrariedade economicista de qualquer Ministro da Saúde.

O texto introduz insidiosamente “a avaliação da permissibilidade de racionamento por idade”… Será que vamos assistir à exclusão dos mais idosos?!

O parecer fala em medicamentos de duvidosa eficácia, contrariando todas as regras em vigor para a aprovação científica e fármaco-económica de medicamentos, colocando em causa o próprio Infarmed e a Agência Europeia do Medicamento. Com que objetivos?!

O parecer sujeita as Normas de Orientação Clínica, elaboradas pela Direcção Geral da Saúde e pela Ordem dos Médicos, às decisões arbitrárias e prepotentes das “administrações hospitalares” que passariam a poder alterá-las, o que é inconcebível e incompreensível!

Finalmente, sublinhe-se como o cumprimento do Código Deontológico da Ordem dos Médicos já baliza todos os procedimentos e comportamentos do Médico em situações limite, pelo que tornaria absolutamente desnecessário este parecer se ele fosse inofensivo…

A Ordem dos Médicos nunca aceitará o conceito de “racionamento ético” nem que os doentes mais desprotegidos sejam obrigados a pagar a crise, quiçá com a própria vida.

Assumindo por inteiro a frontal rejeição do parecer e por considerar que este fere o Código Deontológico da Ordem dos Médicos e valores éticos intemporais, o Conselho Nacional Executivo decidiu solicitar a abertura de um processo de averiguação aos Médicos que assinaram o parecer do CNECV.

CNE, Lisboa, 28 de Setembro de 2012

 

Venho acompanhando a polémica, tristemente surpreendido. Ouvi  as explicações do Miguel Oliveira e Silva, companheiro de muitas lutas. E se quanto às intenções nada me permite duvidar, sobre a forma não modificarei a minha opinião – é infelicíssima. Porque, por mais voltas que lhe demos, a palavra “racionamento” está envenenada, como há  meses a Dra. Manuela Ferreira Leite sentiu na pele, e a – justificadíssima! - racionalização prima pela (quase) ausência; pela mistura de patologias, com diferentes consequências, prognósticos e imaginários; pelo exemplo dos “dois meses de vida”, que ouvi várias vezes e é humana e cientificamente inaceitável; pelo odor – e sou generoso… - a aceitação de discriminação dos mais idosos e desfavorecidos; pela rendição a decisores externos à relação médico-doente, em geral mais sensíveis a outros argumentos que não os resultantes do processo de decisão partilhada, característica do acto médico entre dois Sujeitos plenos, um especialista em Doença, outro na “sua” doença; por último, pelo alarme social que produziu, ao longo da A1 escutei a angústia escandalizada de muitos portugueses, doentes,  cuidadores, simples ouvintes. Como técnicos, precisamos recordar que as pessoas vivem de acordo com a realidade como a percepcionam e não como ela é(?). E por isso repito – estou disponível para ser convencido de eventual excessiva severidade quanto à substância, embora a tarefa se me afigure hercúlea. Mas não cedo quanto à forma – no mínimo, considero-a leviana. No mínimo…  

85 comentários:

Manuel disse...

Caro Prof. JMV:

Sou um leigo na matéria, muita coisa essencial me escapará, quer na forma, quer no conteúdo, mas há um ditado popular que nos pode ajudar a compreender a questão (através de uma apropriação eventualmente abusiva, admito), mas o que me interessa nessa apropriação do referido ditado é o seu resultado final: «escrever direito por linhas tortas».
Isto é, se não tratar-mos do que sustenta as opções correctas em matéria de saúde (no caso da assistência médica / medicamentosa em situações limite, terminais) como poderemos sustentar essas situações?
Não representará o Parecer (independentemente da forma desastrada que refere), eventualmente de forma inconsciente, não deliberada, esse «escrever direito por linhas tortas»?
Não sei se fui suficientemente claro, se não meti os pés pelas mãos.
É que pelo que conheço do Prof. MO e Silva não me parece que o fizesse (desejasse fazer) de forma deliberada.

Parecendo estranho ao assunto, talvez o não seja tanto.
Não será por aqui que passa a tal sustentação que refiro no comentário?
Vale a pena ouvir, pois a hora da verdade aproxima-se a todo o gás.
Desafios da denúncia do memorando da Troika
http://youtu.be/NQpI7Zz5AJs

E mais isto:
Apresentação do livro «O fim do euro», de Pedro Braz Teixeira.
http://youtu.be/zLrN9z6C1gc

E isto ainda:
http://dererummundi.blogspot.pt/2012/09/entender-crise-politica-que.html

Finalmente, como antidepressivo:
http://entreostextosdamemoria.blogspot.pt/2012/09/visao-2792012-p98.html



andorinha disse...

"A Ordem dos Médicos nunca aceitará o conceito de “racionamento ético” nem que os doentes mais desprotegidos sejam obrigados a pagar a crise, quiçá com a própria vida."

Só não aplaudo porque outra coisa não seria de esperar, penso eu.
Ainda haverá médicos conscienciosos...


"O Conselho Nacional Executivo decidiu solicitar a abertura de um processo de averiguação aos Médicos que assinaram o parecer do CNECV."

Acho perfeitamente justificável! Não entendo como médicos podem pactuar com uma imoralidade destas.

Às vezes as pessoas surpreendem-nos pela negativa, não é Júlio?
Não é só a forma, é o conteúdo. Agora tentam 'enfeitar' as palavras. Depois de ver o alarido que provocam, tentam dizer que não é bem assim, até estão a agir tendo em conta a melhoria das condições de tratamento, estão a tentar optimizá-las. Nós é que somos burros e não entendemos...:(
pqp esta gente!

Manuel disse...

Correcção ao meu comentário anterior:

Onde se lê:
«se não tratar-mos do que sustenta»

leia-se:

«se não tratarmos do que sustenta»

andorinha disse...

Manuel,

Comentámos exatissimamente à mesma hora!:)

Discordo do que dizes. "Escrever direito por linhas tortas"?
Como assim????
Dentro dessa lógica ( e atenção, não estou a dizer que penses isso...) também se poderia dizer que "os fins justificam os meios"?
Racionar ou racionalizar os meios? Para mim são palavras que aqui significam o mesmo: tratar os doentes como quem 'trata' gado no matadouro...

Nem te sei dizer o que sinto perante tudo isto. Para mim é IMORAL, ponto.

Jo ão disse...

Em tempo de polémicas:

http://expresso.sapo.pt/farmaceutica-novartis-coloca-ordem-dos-medicos-em-tribunal=f756753

Uma Boa noite a todos:

http://www.publico.pt/Sociedade/ines-tem-o-superpoder-da-coragem-1565032

Faz-me lembrar o anuncio:

"Se eu não gostar de mim?! Quem gostará?!"

Jo ão disse...

Otis Redding-Sitting on the dock of the bay

http://youtu.be/UCmUhYSr-e4

Alguém um dia escreveu! Não consigo imaginar pelo que terá passado para escrever algo tão simples:

"Só é escravo quem fica à espera que o libertem"

E mais um dia passou:

http://remindless.blogspot.pt/2012/09/unpredictable.html

Jo ão disse...

http://peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2010N2218

Jo ão disse...

Foi tudo ao cinema?

cycle disse...

Mary one day, Mary forever!

bea disse...


Boa noite, gente

ufa que custei a chegar aqui.

Professor

depois de tal análise que resta dizer? Pois está muito bem. E apetece-me repetir, "devolvam-nos as nossas vidas".Repare-se que ninguém pretende sequer uma vida melhor, só a sua vida. Que depois logo tratará ou não de a melhorar.
Estamos a ser expoliados e, desculpem, mas hoje nem consigo ler nada (li a história da Inês que é de uma tristeza arrebatadora e mais revolta me entra).

Não podemos desanimar, não é? acho que me vou sentar num banquinho à espera que passe a nuvem. Ou só dormir que amanhã tem de ser um dia novo.


Manuel disse...

Andorinha:

Tens que ler com cuidado tudo o que escrevo.

Nunca devemos chegar a conclusões maximalistas a partir do que se lê, seja nos comentários seja nos Pareceres ou noutra coisa qualquer.

A prudência e a análise cuidada sempre foram boas conselheiras.

bea disse...

e beijinhos de fim de semana = aos outros mas dados e recebidos entre as 17h de sexta e as 24 de domingo.

Bom Domingo a todos

Anfitrite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jo ão disse...

"A minha intimidade é pequena
cabe na minha boca
e desliza por entre os dentes;

se a descubro a fingir que é saliva
engulo-a,
não quero vê-la alheia nas palavras
nem perdê-la com um beijo.

Ana Merino.

P.S. A primeira linha é em itálico..."

bea disse...

Anphy

está melhorzita do seu estado pós mortal?

é bem verdade. Também conheço um velhote que caiu, foi à urgência, a médica de serviço foi uma simpatia, toda sorrisos, olhou e que era só magoado, mandou-o para casa. Passados 8 dias de sofrimento a perna estava toda negra, era partido e todos no hospital se admiraram com o diagnóstico apressado. Talvez os médicos também tenham ordens para não radiografar; ou não perderem muito tempo com pessoas idosas. Por vezes os senhores doutores nem pensam que um doente que ronde ou ultrapasse os 70 tem neles uma confiança absoluta, o doutor é quem sabe.Não sei se merecem essa confiança de estou nas tuas mãos, tudo que me faças é bem. Aquele velhote, se a perna não tem inchado e mudado de cor, talvez ainda estivesse à espera que passassem as dores da queda.

Oxalá os médicos continuem a fazer tudo para merecer este pleno. Não é seguro que um mundo demasiado incerto nos sirva.
Um abracinho doce para a Anphy que está doentinha.

Jo ão disse...

Hoje a noticia é o dia:

Domingo

Não me lembro de um Domingo assim
Havia sempre uma pressa dentro de mim
Plim

bea disse...

Jo ão

já tinhamos lido este poema lá atrás :) e a intimidade não tem tamanho de medir, mas é verdade que cabe em qualquer lugar. Há pessoas que a não respeitam, as que a não conseguem, as de quem és íntimo quase sem dares por isso, como se viessem contigo dos bancos da escola.
Não sei falar sobre.
Bom dia também para ti:)

bea disse...

bora ir renegociar a dívida. Deixem-nos margem para viver e seremos capazes. de certeza.

cycle disse...

Mary one day, Mary forever!

Anfitrite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andorinha disse...

Bom dia:)


Manuel,

Leio sempre com cuidado tudo o que escreves. Assim como leio com cuidado o que qualquer pessoa aqui escreve.
Se te interpretei mal, peço desculpa:)

Anfy,

Meu Deus, mulher! As coisas que te acontecem!:)))

Bom domingo para bozes:)

http://www.youtube.com/watch?v=P7mHf-UCZp0

Impio Blasfemo disse...

Prof JMV

Preto no Branco; como gosto!
Assino por baixo

Ímpio

cycle disse...

Porque é que o Governo Sombra tem aqueles fatinhos e gravatas dos anos cinquenta e óculos à agentes da PIDE?!

rainbow disse...


Querem decidir sobre as nossas vidas e as nossas mortes.
Em nome da crise, e factores de ordem económica e financeira, querem decidir o que podemos (ou não) comer, o que podemos (ou não) comprar, onde e como podemos (ou não) trabalhar e até quando, onde podemos (ou não) habitar, se podemos (ou não) estudar, se podemos (ou não) ter filhos, se podemos (ou não) morrer de livre vontade ou por vontade deles, tirando-nos tudo, sobrecarregando-nos de impostos, cortando nos salários, despedindo,mandando emigrar, racionando tratamentos e medicamentos.
E ainda têm a lata de nos chamarem piegas, cigarras, ignorantes.


Anfi,

Eu vi o filme "Verão 42", é muito bonito.
E também vi "Love is a many splendored thing", lindíssimo filme.
Obrigada pelos links, as melhoras e beijinhos.



Jo ão disse...

Cycle,

Deve ser para não se confundirem com membros do actual governo.

cycle disse...

E o Carlos Vaz (cof...cof...) que está sempre a rir e a rir, que pasta teria?

Impio Blasfemo disse...

Talvez um pouco em jeito de reflexão:
Na fábula do asno e do leão moribundo: quando o leão, temido e honrado até então por todos os animais, começou a perder forças, todas as bestas desataram a desrespeitá-lo, a provocá-lo, a chamar-lhe nomes, a dar-lhe coices. Até o burro: até o burro se atreveu a dar-lhe coices.
Só que há leões que são como os gatos, e têm sete vidas. E o leão levantou a 15 de Set. Reganhou vida. Todos perceberam, mas havia coisas que vinham de trás, que já contavam com o leão moribundo. O comunicado do CNE que falamos era uma dessas coisas; não travou a tempo, o ABS falhou!
Mas há pior, muito pior! Há quem queira, nestes momentos difíceis fazer curvas a derrapar em cima de gelo e sem pregos nos pneus. Há os Antónios Cesares Borgias, os príncipes das asneiradas políticas que quando contrariados dizem, alto e bom som, "Os burros são eles". Mas eles quem? Bom meu caro António César Borgia, "eles" são uma boa parte de quem paga o seu salariozinho! Eles os tais que chumbavam todos no 1º ano da sua faculdade de iluminados! Fica-me uma dúvida. Será que o António César Borgia terá falado com o Maquiavélico Coelho antes de passar os certificados de "burro" aos empresários portugueses? Se falou não deve ter sido escutado. Talvez o Maquiavélico Coelho estivesse a afinar a cordas vocais para cantar a Nini....
Tanta vocação perdida, tanto talento, tanto futuro.


"Eu saí da estrada há muito tempo atrás
Indo atrás de uma miragem que desapareceu
Só os loucos acreditam em fantasmas
Como amor eterno que alguém prometeu
Eu dei mais do que podia e isso não bastou
Mas um dia a gente acorda e a febre já passou" (canção da despedida)

Ímpio

rainbow disse...


É linda demais esta canção, fiquem bem e bons sonhos

http://www.youtube.com/watch?v=umLOxk6r0sI&feature=related

:)

Cê_Tê ;) disse...

Boa noite!
A notícia despertou outras inquietações...Um dia, quem sabe, também eu poderei passar por lá e surpreender-me com outra visão sobre a vida sem qualidade...
Mas por vezes revolta-me a forma como as pessoas são empurradas para tratamentos tão penosos sabendo-se que nada há mais a fazer. Desconfio MUITO dos interesses das grandes Indústrias Farmacêuticas!!! E sei de cor da esperança que alimentam as pessoas perto do abismo. Há tratamentos que apesar de dar reesultados por vezes surpreendentes "ninguém" aposta neles. PORQUÊ????? Não sei... apostava mais no apoio à dor, no apoio psiquiatico aos núcleos "familiares"... Sei lá. Estou a pensar um pouco por alto (não levam muito à letra)

Boa semana

andorinha disse...


Rainbow e Impio,

Isto há de cair de podre...será apenas uma questão de tempo.

A propósito de formigas e cigarras, aqui vos deixo o nosso grande Zeca:

http://www.youtube.com/watch?v=GMkB3bZP96k&feature=g-vrec

Fiquem bem. Boa semana.

Manuel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Manuel disse...

Andorinha:

Não precisas pedir desculpa, não estou ofendido contigo.
Não me ofendo facilmente com ninguém por tão pouco (nada), muito menos contigo, a simpática e comunicativa por excelência (esquecendo todas as outras)do Murcon.

«Fado dos barcos»: Pierre Aderne / Cuca Roseta
http://youtu.be/GHnF6tVW8pc

cycle disse...

Os Borgia (como se pode ver) estão a definhar. Talvez por isso se revelem com tanta facilidade. Ainda assim, prefiro os Borgia aos fantasmas que me assolam.

Manuel disse...

«O fim do Euro, em Portugal, deverá ocorrer até ao final deste ano»: Pedro Braz Teixeira. Entrevista ao programa Ideias em Estante.
http://youtu.be/4rrPpsfw-eQ

bea disse...


Bom Dia, porque hoje é 2ª!

Manuel

Concordo com Nuno Garoupa há muitos anos. E não podemos deixar de tomar anti depressivos destes:)

Jo ão

Em Portugal, as farmacêuticas detêm excesso de poder. A sua preocupação é essencialmente o lucro. Ora, em princípio, a ordem dos médicos será, neste aspeto, mais isenta, é outra a sua finalidade. Apesar de leiga no assunto, parece-me mais fiável a segunda. Mas, quando se mexe com a saúde pública há que investigar. Cuidadosamente.
Como não assinar a petição?

Anphy
Pode ser interessante o verão de 42. Não o hei visto. Nat King Cole é uma voz muito única. Ainda bem que não viveu na idade da pedra :) e obrigada.

Cycle

Vais ver têm o calendário trocado:) prefiro-os na rádio, até por não gostar do elenco completo, se não os vir é melhor para mim.

Rain

Subscrevo.
Russian red tem voz doce, de menina mimada e cai bem na canção:)

Ímpio

Não podemos só despedi-los, que eles não saem; será falta de entendimento?! Tem que ser morte e enterro. Ou não voltamos à estrada.

Boa semana a todos

bea disse...

Cycle

para mim António Borges é uma assombração. e não devo estar sozinha.

Jo ão disse...

Cycle,

Fizeste uma pergunta terrorista. Uma resposta terrorista levaste.

Também concordo contigo! O acompanhamento dos familiares ainda está a dar os primeiros passos mas acredito também que estamos muito longe de à 10, 20 ou 30 anos atrás.

Uma Boa Semana!

bea disse...

Manuel

é verdade que o mundo é composto de mudança. Mas cansa-se o povo a cumprir sem resultados de vida. Voltaremos ao escudo?

Jo ão disse...

Bea,

Desculpa entrar na conversa!

Quando passamos a ter o euro a maioria viveu essa transição de uma quase eufórica agora que sabemos o que temos nas mãos o sentimento reverteu-se e passa-se a ver de uma forma quase depressiva.

Quanto à moeda que venhamos a ter no futuro! Seja ela qual for que seja estável. Porque o euro não está estável em nenhuma parte do mundo.

Também não acredito nos novos ventos que já se começam a sentir. Só acredito no fim da crise quando voltar a ver os rios a correr nas suas águas.

Perdoem-me a metáfora mas a coisa está complicada e depois da tempestade vem a bonança.

Se todos remassem para o mesmo lado tudo isto teria sido evitável. Mas são dois a fazer e outros dois a desfazer.

O fim do espaço Schengen seria o grande recuo quanto às moedas não vejo o euro como um factor de coesão.

O Amor é... de hoje vale a pena ouvir pelas melhores e piores razões mas fica um sensação positiva dentro de cada um.

cycle disse...

Se desse uns belos pontapés e atirásse uns cokteils aos topo de gama acho que ficava menos depressiva.

Jo ão disse...

Como o óptimo é inimigo da perfeição:

Olhos nos Olhos - Chico Buarque

http://youtu.be/tNe3HqZiyyw
.
.
.

andorinha disse...

Bom dia:)

Manuel,

Obrigada pelos elogios. Merecidos ou não:) sabem bem logo pela manhã.

"Fado dos barcos" é lindo! Estou a ouvir. Agradeço também...

Pedro,

Olhos nos olhos...sempre:)


Quanto ao resto, leio logo, agora a labuta chama-me.

Blondewithaphd disse...

E enquanto isto, entretemo-nos a debater fundações e os casos cómico-trágicos de conselheiros do governo...

bea disse...

Jo ão
podes pois.
Garanto-te que a maioria das pessoa quando o euro chegou não percebia nada de nada do porquê de ter chegado :). Estranhou. E mais tarde houve um entusiasmo desenfreado e parcialmente sem razão de ser.

Não tenho qualquer certeza acerca da hipótese de queda do euro ser um bem para nós e os restantes europeus. a ideia que a europa tem de si mesma é que seria bom mudar. Não foi para isto que a união europeia foi criada.
Pedro Braz Teixeira desconhece a grande maioria os portugueses quando propõe que distribuam os seus dinheiros por vários bancos.

Blonde

melhor dizer que esses assuntos, fora de nos entreter, nos afrontam.

"Olhos nos olhos"

não sei de outra razão para querer mostrar com tal afã que se é feliz, sem ser que não se é mesmo; e "tantos homens me amaram bem mais e melhor que você", mas depois "venha sim". Ok. podem dizer, ficou a amizade. Ai não ficou não. Na amizade não se dá uma estocada dessas de bem mais e melhor, poupa-se a outra pessoa.

mas é um facto que os brasileiros têm uma doçura silábica muito convincente.

E sejam felizes

cycle disse...

Esta cx de coments mais parece um debate parlamentar, onde as deputadas e os deputados pulam de bitates políticos para musiquinhas de amor ou desamor.

Estamos no hospício, meus caros!(hospicio e não manicómio porque andamos na onda brasileira)

cycle disse...

É por isso que JMV deu esse título a um livro "olhos nos olhos". Quer dizer que nessa altura já sofria de música :)

Jo ão disse...

Bea,

Por isso a escrita e a verbalização passarem antes por um processo racional que estão separados da realidade por uma fronteira bem visível.

"Olhos nos Olhos" porque não é preciso dizer mais nada:

http://4.bp.blogspot.com/-Wqj0Xn5j9IM/UGmXbE6vsKI/AAAAAAAAFpI/RGTsFZlPbGc/s1600/1.jpg

cycle disse...

Eu digo mais qq coisinha:

http://www.youtube.com/watch?v=IEa81UYd5LQ

Jo ão disse...

Cycle,

Muito boa escolha!!!

Carlos Paredes: Movimento Perpétuo:

http://youtu.be/k9cqXIk2B04

Blone With a Phd,

Claro que em todas as actividades uns dias estamos mais ou menos, bem intencionados. Um grupo de farmacêuticas põem em causa a moralidade do actual governo pelo racionamento dos medicamentos produzidos pelo fabricante de origem por medicamentos genéricos. Defendo que esta decisão é contra o direito de propriedade intelectual.

O país afundou-se encalhou-se e a CPLP presidida por um Moçambicano já mostrou interesse em recuperar o náufrago.

Agora vou lá acima buscar um pouco ar.

Jo ão disse...

Bea,

Ouvi o "Olhos nos Olhos" como se estivesse sentado ao teu lado. Mas não tenho essa capacidade (e prefiro não ter:)) de desmontar puzzles.

http://www.oceanlight.com/

Vemo-nos por aí!!!

cycle disse...

Alguém quer um chazinho?!

C:\Users\utilizador\Pictures\TRAB+AND+MATI 019.jpg

:)

cycle disse...

João,
Balha-me Deuze!!!
Meus ricos timpanicos :)))

Jo ão disse...

Cycle,

Pode ser!

http://www.water-inside.com/2012/10/blog-post_7820.html

bea disse...

jo ão

sou muito burra para puzles, só resolvo os dos 3-5 anos. Mas pode ser falta de vista

Cycle e Jo ão
As crianças divertem-se.

Jo ão disse...

Declaração Universal dos Direitos da Criança

http://pt.wikipedia.org/wiki/Declara%C3%A7%C3%A3o_Universal_dos_Direitos_da_Crian%C3%A7a

Amen!

Anfitrite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cycle disse...

Não era nos 'olhos nos olhos' que o filho roubava a miuda ao pai e que deus fazia e desfazia coisas? :))

cycle disse...

Tb havia um funeral e lésbicas...

cycle disse...

E Barcelona, havia não havia?!

bea disse...

Mau...continuam a variar :)) ai vida vida.

Portem-se que tenho mais que fazer. e prontos.

cycle disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cycle disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cycle disse...

fuck!

andorinha disse...

Porra! Não temos estaleca para o Barça!
São de outra galáxia!
Oxalá ganhem todos os jogos do grupo:)))

Pena a lesão de Puyol, foi arrepiante.

Caidê disse...

Just for the night:
http://www.youtube.com/watch?v=kJTURFcBuB8&feature=related

andorinha disse...

Para uma noite aconchegada...e aconchegante:)

http://www.youtube.com/watch?v=hy0pZ_JvL4k

Anfitrite disse...

Meus amigos:

Estejam à-vontade, façam as malandrices que quiserem, porque a polícia não conseguiu notificar este senhor, que aparecia todos os dias na tv, foi vice-prsidente do Sporting e muito mais, para o avisar do resultado do processo que lhe foi movido pela Judiciária, em 2005. O despacho teve sair dia 2.10 em D.R.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=581843

rainbow disse...


Veremos o que vai sair do comunicado de Sua Exª. Mas entretanto:

http://www.youtube.com/watch?v=t4d-mFGdM_k

Caidê disse...

If you are almost ready to rest, do it slowly remembering:
http://www.youtube.com/watch?v=pBu_EKugl_Q&feature=related

Jo ão disse...

Para não perturbar o silêncio! Uma boa noite:

http://www.water-inside.com/2012/10/good-for-heart.html

Impio Blasfemo disse...

"António Borges mentiu descaradamente quando afirmou que as despesas com pessoal na Administração Pública representam 80% das despesas totais

por Eugénio Rosa [*]
Um dos aspectos que caracteriza o comportamento dos grandes órgãos da comunicação social em Portugal, e mesmo de certos jornalistas, é o de promoverem personalidades de direita em grandes autoridades sobre certas matérias para que depois as suas opiniões sejam aceites pela opinião pública como verdades indiscutíveis. É um processo clássico de manipulação da opinião pública, que Philippe Breton, professor na Universidade de Paris-Sorbonne, no seu livro A Palavra Manipulada designa por " argumento de autoridade " Segundo este investigador, " este argumento baseia-se na confiança depositada numa autoridade em nome do principio de que não podemos verificar por nós próprios tudo quantos nos é apresentado " (2001:pág. 94). "
http://resistir.info/e_rosa/ignorancia_de_a_borges.html

Abraços
Ímpio

bea disse...

Então, ladies and gentlemen, está tudo bem? Sim?

A canção de Sting tem alguma coisa da música dos encantadores de serpentes, que repetem notas umas sobre as outras num chamado insistente que se apossa do ser inteiro dos répteis, doce invasão do som que lhes adormenta o âmago. E o mundo em eclipse, não existência. É um convencimento de vida. Em todos os capítulos. Que o insuficiente é o interesse de sermos humanos.

Eu gostei muito.


Um repente de ainda bem:
Fiquei contente de repudiar o táxi. Ou não teria encontrado aquela mulher de 84 anos. Tinha olhos azul verde, atentos ao inteiro da vida, vestia azul bebé e clareou o dia de quem estava na paragem e a ouviu “muito obrigada mas eu quero só um espacinho para o saco das compras, não estou cansada; tenho 84 anos e ainda ontem andei durante duas horas e não me sentei nem uma vez. E nos autocarros gosto de ir de pé” E sorria. Sem vaidade nem outro sentimento, só um sorriso lindo. Deu-me logo vontade de abraçá-la, de ir com ela para casa, coisas assim de proximidade que não podiam ser. Penso que tb. lhe sorri - espero ter-lhe sorrido - e ela de enfiada, “Deus foi muito bom para mim, não tive filhos, tratei da minha sogra 14 anos, do meu marido 6 e da minha irmã 3. Deus foi muito bom para mim, tinha-me destinado para tratar deles.” E entrou numa conversa de médicos admirados por não ter queixas, mas ser verdade, e por isso não haver razão para se queixar.
A desoras, estou arrependida não lhe ter dado o beijo grato do bem que é vê-la. Muito nula, só disse que um prazer conhecê-la e assim.

E Bom Dia!!!

bea disse...

Ímpio

é cada vez mais falacioso o suposto mundo da política. Emendo: os supostos políticos, no uso da sua suposta autoridade.

Qual autoridade?

Jo ão disse...

Puxaram todos o eleitorado para a direita! E agora estão-se a queixar. Pobres dos que já governaram e dos que estão a governar:

http://2.bp.blogspot.com/-UCcwu5wxH_o/T5GWLEJh9XI/AAAAAAAAD4Y/Z_XbKPvFqmI/s1600/(20)+6273.jpg

cycle disse...

Amanhã temos post.

andorinha disse...

Bea(11.02)

Tens uma sensibilidade muito especial, cachopa. Conserva-a por muitos e longos anos:)

Pedro,

Pobres de nós!...agora esses gajos...


Weekend Love:

http://www.youtube.com/watch?v=-EpVHaOxSyM

Jo ão disse...

Nas manifestações populares no final resistiram nove pessoas em frente à AR que acabaram por desistir. Uns dias depois concentraram-se 15 pessoas com incapacidades motoras exigindo que não fosse cortado o apoio dado pelo estado. Espero que nas próximas eleições se pense mais nas consequências do acto que não é um direito mas uma vontade.

Caidê disse...

Ímpio

Desconhecendo que Phillipe Breton havia já isolado e designado o mecanismo da manipulação da opinião pública pela estratégia da promoção de grandes autoridades especialistas em certas matérias, referi-me já aqui "à sonoridade de certas vozes de notáveis". Pois era afinal disso mesmo que falava e exatamente isso que denunciava.
...............

Na minha opinião, temos assistido a duas posturas favoráveis ao poder dominante e instituído:

a) Intelectuais da Contabilidade e dos números que vêm dizer "pigapapígrafo e isto é só para os letrados nos Excel e concomitantes disciplinas académicas", homens que nem percebem que aos olhos dos relativamente iletrados nessa tabuada passam por grandessíssimos "burros com palas", visto que nos parecem os maiores iletrados nas ciências que realmente importariam para quem decide nos números porque tem objetivos de desenvolvimento económico para um país, o que inclui todas as suas riquezas e potencialidades, quer em recursos humanos, quer em recursos do território. Aqui se insere Vítor Gaspar em pleno.

b) Trapaceiros do grande capital, cujo único dossiê é fazer aprovar as medidas favoráveis aos dossiês do capital financeiro europeu e internacional - são os vendidos! Querem fechar negócios nacionais e internacionais como quem vende carros - só lhes importa a troca comercial com gigantescas moedas de troca desigualitárias, empenhando os mais fracos a longo, longuíssimo prazo.

São mais colonialistas os negócios destas trocas do que algum colonialismo alguma vez ousou saber ser e foi.

Esta gente passa por cima de todos os Direitos Humanos há tanto consagrados e quer inaugurar uma longa era de Nova Escravatura, visto que os novos dominados passaram da pobreza à miséria, visto que a classe média está (em média) mais desapossada do que o operariado de há três/quatro décadas, visto que toda a mobilidade social é descendente, visto que com o tempo, a terem sucesso tais trapaceiros, não sobrará franja de justiça social e direitos políticos/de decisão só para eleger a Maioria dos "iluminados" (União Nacional - Partido Único, muito semelhante, sendo distinto).

E os nossos políticos são os que têm alcançado mobilidade social, em total promiscuidade com o meio empresarial e o capitalismo extremista - de facto, no poder, não têm estado PUROS, só mesmo IMPUROS.

A nós estão a retirar-nos o que mais nos protegia - direito ao trabalho, salário minimamente compatível com dignidade, e Estado Providência.

A eles como vamos nós retirar-lhes o que os protege - capital e rede associada?

...............

Por vezes, questiono se as minhas visões são extremistas. Acabo por concluir que o não são. O que não posso é deixar de me indignar com tanto desigualitarismo, tanta desumanidade, tanta miséria e tanta ostentação simultânea.

Usei sempre "tanto/a" :)))...E se "tanto/a" faz parte do meu texto não será porque "tanto/a", ou seja porque o extremismo antes de estar no meu discurso está nos factos objetivos?

Talvez a extremista e a esquerdista não seja propriamente eu!...

rainbow disse...


Boa noite:)

Andorinha,

Finalmente este fim de semana penso ir ver o Woody.
E a propósito de praias:)

http://www.youtube.com/watch?v=lZzg4QJI-4c&feature=related

Bea,
Já tinha saudades de te "ouvir" divagar:)

Anfi,
Sobre o link que deixou com a Audrey Hepburn a anunciar o filme vencedor "Um homem para a eternidade", não é que fiquei com vontade de rever "Férias em Roma"?
Neste momento, só consigo ver filmes leves. Para filmes pesados, temos a austeridade e os anúncios das medidas "super criativas" do executivo. E como o PS não faz oposição, não sei o que será deste país. Temos que ser nós, sociedade civil, a teimar.

Fiquem com esta,
abraços per tutti

http://www.youtube.com/watch?v=_ohyDuEaFJo

andorinha disse...

Rainbow,

Fui ver hoje. Gostei. Mais não digo para não te influenciar...:)

Pensei que me ias mostrar Odeceixe de novo!
Mas ouvir Chris Rea e ver o mar anda lá perto:)

Este fds se estiver bom penso ir até uma praia algures perto de mim.
O mar relaxa-me e faz-me, por instante, esquecer a porcaria de país em que vivemos.

E agora as dunas dos GNR?!
És mesmo sádica!:)

Caidê disse...

Bea
O respeito que 84 anos assim despertam em nós é indizível.

Deste-me saudade das pessoas lindas assim com quem trabalhei. E uma noite em que me disseram que uma delas precisava ir para o hospital, corri para lá de madrugada, como se me pertencesse, como se precisasse de a saber inovidavelmente com vida, como se precisasse de voltar a passar pelo seu quarto à noite muitas vezes mais, enquanto ela pacificamente tomava o seu comprimido da noite, e devagarinho conversava meia dúzia de frases inteiras sobre gratas memórias que lhe acudiam ao pensar, pegando-me nas mãos e olhando-me com o seu olhar muito azul, muito fundo e entregadamente mil vezes meigo, sem mais nada me pedir que a reciprocidade do meu olhar muito castanho, fundo e bilateralmente meigo.

Sou um coração de trapo, claro está! Mas pessoas assim fazem-nos chorar por dentro com um respeito indizível. Sem qualquer maternalismo, respeito e admiração apenas.

Como compreendo o que dizes!

...........
Rain
Gosto muito de "Dunas" - mesmo!
............
Aqui fica uma canção que também acho bonita e é para vós:
http://www.youtube.com/watch?v=y8FAhO3WpIY&feature=related

Uma noite sossegada por dentro :))). Amanhã virá o dia.

Jo ão disse...

Cycles,

Como sabe que amanhã há post?! O Murcon vive acima das nuvens:)

http://www.water-inside.com/2012/10/blog-post.html

Uma boa noite a todos.

Caidê:)

O meu espectro politico resume-se a uma espiral onde coabitam todas as opiniões.

Miles Davis - Autumn Leaves - 1964

http://youtu.be/SX4i9CieZYk

Jo ão disse...

Bea,

Está bem? Sim?

NS-KTF-1066 Ketty Lester - Some Things Are Better Left Unsaid.wmv

http://youtu.be/v80IxesxY18

...

bea disse...

Ui que está cá muita gente. Então de fim de semana, né?

Pois, mas eu estou possessa com os trogloditas que nos ensopam de impostos. Afinal a TSU traria um apêndice decerto. que estas são desmedidas novas que ninguém entende. não podem ser apenas vingança, são fortes demais. Por vezes julgo que é vingança, mesquinhês pura. Do país. Do povo. Vingança de quem resmunga e não amocha. Vingança porque se pensam melhores, diferentes (o povo é que é parvo).

O governo tresmalhou.

Caidê, Andorinha e Rain

ainda bem que vos lembrei coisas boas :) se ponho o nariz fora de portas, logo vario. Mas aquela senhora foi um prémio na manhã.

E as músicas são muito fixes.prefiro mille davis rima com a hora

E boa noite:)

Impio Blasfemo disse...

Caídé

há mais explicações sobre tudo isto que passam por interesses que não são os de Portugal. A TSU era um logro e as despesas dos salários dos funcionários públicos não são 80% da despesa do Estado mas sim 22%. Contudo pouca gente fala de números e pouca gente os apresenta. Discutem-se as coisas mais pelo sentimento e pela boca de opinion makers do que pela convicção e certeza do que se está a discutir.
A quem serve esta postura? Pois a quem quer comprar barato!

Abraço
Ímpio