terça-feira, janeiro 13, 2015

Ao meu Velho.

49 comentários:

Bartolomeu disse...

De... uma pessoa chamada Pessoa;

Entre o Sono e Sonho

Entre o sono e sonho,
Entre mim e o que em mim
É o quem eu me suponho
Corre um rio sem fim.

Passou por outras margens,
Diversas mais além,
Naquelas várias viagens
Que todo o rio tem.

Chegou onde hoje habito
A casa que hoje sou.
Passa, se eu me medito;
Se desperto, passou.

E quem me sinto e morre
No que me liga a mim
Dorme onde o rio corre —
Esse rio sem fim.

andorinha disse...




:)

Beijinho.

bea disse...

Então...boa tarde de chuvinha para todos.

Anfitrite disse...

Bea,
Já é quase boa noite. Se tiver tempo leia, talvez aprenda alguma coisa. E também dá para pensar.

http://jumento.blogspot.pt/2015/01/islamofobico-eu.html

andorinha disse...


Chuvinha, Bea?

Chuvona,diz antes assim:)))))

andorinha disse...



Canadianos que não se conheciam já deram a volta ao mundo

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/MundoInsolito/Interior.aspx?content_id=4343736


Achei piada à notícia! Isto em Portugal seria impossívellllllllllllll :)))

bea disse...

É. Tem razão, Anphy. Dá para pensar. As igrejas - instituições religiosas - têm perpetrado das mortes mais violentas, ao longo dos séculos. Sobretudo se se aliam ao poder secular. E o pior é não haver emenda. Por motivos diferentes apontam e apoiam a mesma violência, quando não são a mão que segura o cutelo. Mas esses factos, que considero perversões dos homens e da sua ganância (os membros da igreja não estão a salvo, são tão homens como os outros), não faz má, na sua génese, a igreja. A matriz é de bondade e ajuda a quem precisa. Acontece que há desvios que também em meu entender deveriam ser punidos.

Sou contra a violência e mais contra a violência que mata. É condenável todo aquele que se outorga o poder divino de retirar a vida a outrém. E não me interessa se são de um jornal que provavelmente eu nunca compraria, se são mendigos de debaixo da ponte ou reis que caíram em desgraça. Sou contra pelos motivos que frisei. E pronto. Agora tb vou visitar uma pessoa por lhe ter saudade. E assim.

Fique bem e mande mais umas crónicas pá gente pensar. Ou ler pensando:)

bea disse...

Andorinha

hoje não chove. Ou só chove aos bocadinhos. Mas está um senhor frio. Vou à lenha para fazer um lumarão:))

BFS:)

andorinha disse...


Bea,

Aqui chove. Mas ao lumarão está-se bem.

É bom ter saudade das pessoas, não é? E matá-las,então,é melhor ainda...:)


Bom fds:)))

andorinha disse...


Arábia Saudita adiou chicotadas a "blogger" por razões médicas

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=4346517


Já nada disto me espanta vindo daquela gente, mas continua a chocar-me.

Raio de gente! Raio de mentalidade! Raio de cultura!
E acham-se no direito de a tentar impor aos outros...:(




Vou ter com a Mafalda...

Fiquem bem

andorinha disse...



Bom diaaaaa:)


https://www.youtube.com/watch?v=UA78e27R_J4


Bom fds, malta:)

Bartolomeu disse...

https://www.youtube.com/watch?v=stMVCZ068ls&list=PLcy5zsVm0twNsQzSSrbpcU9266Lu-XsEB

andorinha disse...


IMPERDÍVEL!



Excelente artigo de Boaventura Sousa Santos


"Estar na Europa nestas condições é uma prisão"


http://www.publico.pt/sociedade/noticia/estar-na-europa-nestas--condicoes-e-uma-prisao-1637205?page=-1


Inté...

bea disse...

Vim só desejar boa noite:) amanhã virei ler e comentar Boaventura Sousa Santos.
Bons sonhos a todos

Impio Blasfemo disse...

Mas afinal quem são os terroristas?

http://www.msn.com/pt-pt/noticias/other/para-eua-investiga%C3%A7%C3%A3o-de-crimes-de-guerra-de-israel-pelo-tpi-%C3%A9-%E2%80%9Cironia-tr%C3%A1gica%E2%80%9D/ar-AA8hrj6?ocid=UP97DHP

Provavelmente uma questão semântica;- uns são terroristas outros “retaliam”. Hum….o dicionário tem destas coisas!

Saravá
IMPIO

Impio Blasfemo disse...

A propósito de dicionário e interpretações semânticas veio-me à memória uma história que quando contada em família dá sempre enorme risada geral. Liga-se a Camões ao seu canto VI a 16ª oitava que abaixo transcrevo diz a mesma, “Era mancebo grande, negro e feio, trombeta de seu pai e seu correio”
“Julgando já Neptuno que seria
Estranho caso aquele, logo manda
Tritão, que chame os Deuses da água fria,
Que o mar habitam dua e doutra banda.
Tritão, que de ser filho se gloria
Do Rei e de Salácia veneranda,
Era mancebo grande, negro e feio,
Trombeta de seu pai e seu correio.”
Pois na nossa juventude de alunos de liceu um familiar meu que de Lusíadas gostava pouco dado que o seu principal prazer era andar por montes e vales com a malta, a fazer os naturais disparates que a malta daquela idade fazia, instado pela professora de portugês sobre o conteúdo da frase “trombeta de seu pai e seu correio” e pedidas explicações do que ela significava, diz certeiro que nem um fuso “era tal e qual as trombas do seu pai…”A professora, escandalizada com tão ligeira interpretação do nosso Camões exclama em tom austero e ofendido:-“então acha que isso é interpretação que se dê….francamente”. E o prometedor aluno que de Camões pouco queria saber, não querendo ficar sem resposta retorquiu rápido e para que toda a turma ouvisse: “O Camões, às vezes, tinha dessas coisas…..”

Saravá
IMPIO

Impio Blasfemo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anfitrite disse...

Talvez quisessem pôr este artigo que é bem mais actual:

http://www.publico.pt/mundo/noticia/charlie-hebdo-uma-reflexao-dificil-1681949?page=-1 por Boaventura Sousa Santos

bea disse...

Boa noite:)

Ìmpio

Estive a reler Boaventura Sousa Santos. Por já o ter lido em devido tempo (quem sabe o trouxeste então também). Não me parece que ainda contenha novidade.

Quanto a palestinos e israelitas e ao apoio de que cada um deles beneficia, temo que um tribunal internacional seja fraco contra Os EUA. E que, por cada três israelitas morram umas centenas de palestinos (ou dois milhares). Tem dias em que não me apetece reconhecer o mundo em que vivo.

Anfitrite disse...

Ímpio,

Israel nunca cumpriu uma resoluçao das Nações Unidas (ou cumpriu uma teoricamente, salvo erro), mesmo daquelas em que os EUA, não se deram ao luxo de vetar. O Iraque acabou cumprindo todas, até deixou fiscalisar os "ARsenais Químicos) e mesmo assim foi invadido e destruido. Malditos sejam os poderosos!

golden.bee disse...

Bea,

Leia o link que pus agora do BSSantos. É dessa que as pessoas estão a falar, não é do de 2014.

bea disse...

Pois Anphy:) este é mais actual. Ainda que não diga nada de novo apresenta-se e forma ligeiramente diversa de outros artigos.

O direito à liberdade de expressão é privilégio dos regimes democráticos, não deve perder-se. Mas perde-se, Anphy. Vai-se perdendo. Cabe-nos voltar a pô-lo no lugar por forma a não desaparecer. E não. Não me oferecem confiança os sentires súbitos e indignações geradas em redes sociais; nem manifestações gigantescas onde todos repentinamente arvoram em espíritos livres e se tornam fiéis que nunca foram de um jornal que não apreciam ou nem sabiam que existia e não vinha mal ao mundo por isso.

O que me assusta nisto tudo é a barbárie. Que nem sei se foi fundamentalista

Mas não se mata sem julgamento. Nem os e um lado da barricada nem os outros. Não é assim que se dão lições de democracia a quem não as aprendeu.

bea disse...

golden.bee

já li o artigo de que toda a gente fala:)

Tanta gente morre diariamente. De forma insólita e transviada. Há um pleno de injustiça. Mas é esta a injustiça que convence à exaustão. Quase parece única na história.

Julgo que a Europa devia repensar a forma como se vê a si mesma. Sempre afirmei que a nossa tolerância é demasiado outra coisa (pensava que seria exclusivo dos portugueses mas afinal, não).
gosto mesmo do seu nomezito.

Anfitrite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rainbow disse...

As palavras que não ouso

Queria dizer-te
que todas as promessas do Homem são vãs
que todas as quimeras naufragam.
E no entanto,
o meu coração persiste
surdo ao som da razão.
Quisera ser diferente um dia,
dizer as palavras que não ouso
dizer-te que em mim há tanta vida,
tantos mundos, tantas flores e jardins.
Que em ti vejo a fonte, a estrada,
o caminho, o infinito.
Mas sei que tudo é vão
Assim como estas palavras também o são.

L.O.

Impio Blasfemo disse...

Bea e Anfitrite
Ligando os meus dois post anteriores e sobretudo a frase “O Camões tinha destas coisas”, para gente que não gosta de ficar calada e de justificar sempre o que diz ou faz, poderei imaginar os israelitas a dizerem ao TPI “Nós de vez em quando fazemos destas coisas…..” ou então os EUA que com eles convivem paredes meias dizerem ao Mundo que os observa “Os israelitas de vez em quando fazem daquelas coisas…..”

E por aqui fico em termos de hipocrisia dos Grandes Poderosos

Saravá
IMPIO

andorinha disse...


Cameron discorda do Papa sobre direito de ironizar sobre religião

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=4348882


Também eu. Costumo apreciar bastante as opiniões do Papa, mas neste caso, não.
Vamos agora ser comandados por fundamentalistas islâmicos? Eles é que vão determinar o que podemos ou não dizer ou fazer?
Porra! Tanta cobardia, tanto "respeitinho"...
Fiquei abismada com as declarações de Ana Gomes, tipo, "se eles não gostam, vamos parar com os cartoons, não os queremos enfurecer...."

Ouvi na sexta no Porto Canal um padre à conversa com Júlio Magalhães referir que o Real Madrid quando foi há pouco tempo jogar a Marrocos retirou a cruz que faz parte do equipamento da equipa!!!!


Eu confesso que fico totalmente perplexa com atitudes destas. E confesso-me absolutamente incapaz de as entender...


Impio,

Os combatentes em África também eram considerados terroristas, lembras-te?


"O que me assusta nisto tudo é a barbárie"

Também a mim, Bea. E vejo-a em tantos lados...:(


Anfitrite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anfitrite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bea disse...

Pronto tá bem Anphy. Eu não desconfiava nem nada

Santas noites:)

Anfitrite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andorinha disse...

Nómadas modernos, a vida numa mochila

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/nomadas-modernos-1682451


Estou na escola em coffee break, li isto e fiquei cheia de inveja:)))))

Talvez quando estiver reformada, quem sabe...

bea disse...

Bom Dia de SOL:)

não tenho qualquer inveja dos nómadas, sou metade árvore. Não me importa o que não vejo nem conheço e tb desconheço isso de estar no mesmo sítio e pensar que foi uma perda de tempo.

Perda de tempo é viver e não gostar nem se preocupar com os outros.Isso é que sim. se o fazes em vida sedentária ou nómada, é irrelevante.

Mas cada um tem forma própria de se encontrar consigo. E há espíritos nómadas.

golden.bee disse...

Bea,

"As Árvores morrem de pé." Foi uma peça de teatro que li há muitos anos, como "A Mordaça", que representei e "Os três chapéus Altos", que ficou pelo caminho.
É também um ditado popular. já agora mais este:

"As pessoas com doses mais altas de agradabilidade tendem a ser mais empáticas e a preocupar-se mais com os outros, são altruístas e mudam-se menos."

Markus Jokela, psicólogo

Uma noite quentinha para aqueles que puderem.

golden.bee disse...

Mais notícias interessantes já que hoje é o dia mundial da tristeza.

http://www.tvi24.iol.pt/economia/salarios/funcao-publica-perde-dobro-do-poder-de-compra-dos-trabalhadores-do-privado

http://www.publico.pt/economia/noticia/metade-da-riqueza-mundial-vai-pertencer-aos-1-mais-ricos-em-2016-1682655

Será que os Donos do mundo reunidos em Davos se preocuparão com isso?

http://exame.abril.com.br/economia/noticias/4-graficos-que-mostram-a-explosao-da-desigualdade-no-mundo

andorinha disse...


Beazita:)


Eu tenho, que queres?:)

Não li o artigo todo e se diz que estar no mesmo sítio é uma perda de tempo, não concordo.


"...se o fazes em vida sedentária ou nómada, é irrelevante."

Concordo!
Mas o meu espírito é nómada, completamente!
Vou-te contar um segredo aqui entre nós que ninguém nos ouve:))))))))
Vivo neste apartamento há quinze anos!!!! Uma eternidade!
Nunca vivi tanto tempo num lugar. Começo a sentir uma premente necessidade de mudança. Para já só de apartamento, mais tarde de cidade, quiçá de país.
Sou assim...:)






andorinha disse...


Com um beijinho aqui desta nómada-sedentária:)


https://www.youtube.com/watch?v=w73hEZKnDeA


Fiquem bem

bea disse...

Anphy

estive a entreter-me com telejornais:) coisa deprimente, é certo. Mas uma vez por outra preparo-me para os golpes e as notícias não me caem na fraqueza.

Os funcionários públicos passaram de remediados a pobres com aparência de remediados. Ou como agora se diz, classe média baixa.
É claro que os donos do mundo continuam a ser os mesmos e cada vez mais ricos.E que essas cimeiras da chacha não resolvem nada, só empatam e nos gastam o dinheiro.

"As árvores morrem de pé".Gostei muito dessa peça de teatro com Palmira Bastos e creio que também a vi representada por Amélia Rey Colaço.Das outras nunca ouvi falar.

Andorinha, andorinha, o que te vale é que a net está no mundo todo. Vamos perseguir-te:).

Sonhem bonito, ok?

bea disse...

:)

golden.bee disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anfitrite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andorinha disse...

Bea,

Estiveste a entreter-te com telejornais? Fraco entretenimento!


Ainda bem que me vão perseguir. Dos amigos não espero outra coisa!:))))))))))))

andorinha disse...


Para mim coisa muito mais estranha é ser-se acefalamente dependente.

Tenho dito!:)

bea disse...

Afonso Camões...só ontem ouvi falar dele. Terá razão, que o jornal em causa é tão fraco que nem sei se merece ser jornal. Sendo o que mais vende.

É assim Anphy, pela opinião se destapa o opinante. Mas Felipe II teria a sua razão, há quem sofra mais com o bem estar dos outros que com dores próprias. É característica que não sei mesmo se não será congénita. Uma vacina contra este mal é que era:)

golden.bee disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andorinha disse...

Marine Le Pen entra na campanha grega apoiando o Syriza


http://www.publico.pt/mundo/noticia/marine-le-pen-entra-na-campanha-grega-apoiando-o-syriza-1682826


Gregos, atenção a estas manobras de diversão/provocação.

:)))


Até loguinho...

andorinha disse...



Gosto dos teus silêncios porque estás como ausente
e me ouves de longe, e a minha voz não te toca.
Dir-se-ia que os olhos te fugiram
e que um beijo te fechou a boca.
Como todas as coisas estão cheias da minha alma
tu emerges das coisas, cheia da minha alma.
Borboleta de sonho, pareces-te com a minha alma
e pareces-te com a palavra melancolia.
Gosto dos teus silêncios, quando estás como distante.
E é como se te queixasses, borboleta em arrulho.
E ouves-me de longe, e a minha voz não te alcança:
Deixa-me que me cale com o teu silêncio.
Deixa que te fale também com teu silêncio
claro como uma lâmpada, simples como um anel.
És como a noite, silente e constelada.
O teu silêncio é de estrela, tão remoto e tão simples.
Gosto dos teus silêncios porque estás como ausente.
Distante e dolorosa como se tivesses morrido.
Uma palavra então basta, um sorriso.
E alegro-me, alegro-me por não ser verdade.

Pablo Neruda


Trouxe do outro lado porque é fabuloso!
E como "ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão...":)))))))))))))))

Chegar a casa e ler algo de tão belo faz-nos pensar que a vida sempre vale a pena!:)

A vida não é só jihadistas, terrorismo, corrupção, miséria (sobretudo a moral)...

Fiquem bem

rainbow disse...

Lá em cima, nas nuvens,o meu corpo sobrevoou todo o continente. Sem asas, mas com um olhar atento e pasmado a tudo o que podia observar lá em baixo.
Rios, mares, lagos, cidades, campos verdejantes.
Até que planei por cima duma praça toda vermelha em Moscovo. Por detrás dum edifício gigantesco, começava a Grande Muralha da China, vinda sei lá de onde. Ainda espantada, decidi subir a norte, mas o gelo impediu-me.
Inversão de marcha, neste caso de vôo, rumo a Sul, à Andaluzia, verde e quente, acolhedora.
E de repente...acordei. Levei alguns segundos a perceber onde estava. Quando finalmente entendi o que se passara, veio-me à mente duas pessoas: Wislawa Szymborska e António Lobo Antunes. Vá-se lá perceber porquê...

Bons sonhos:)

bea disse...

Humm...que poema bonito andorinha.

Rain:)

tive que ir ao google verificar Wislawa. As coisas que tu sonhas...até a acordar és original. Não tenho tais clarividências; olho o relógio digital e penso intrigada, não há a hora cento e vinte e três...

Um soninho descansado