domingo, abril 15, 2007

É o nosso fim:(. Adeus mundo cruel!

Ciência pode transformar as mulheres em «pai»
2007/04/15 11:12

Investigadores produziram espermatozóide com células da medula óssea

Uma equipa de cientistas da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, garante que extraiu células da medula óssea de humanos adultos e que as transformou em células precursoras de espermatozóides.
O grupo liderado pelo investigador Karim Nayernia vai, agora, tentar transformá-las em espermatozóides maduros. Se a experiência tiver êxito, poderá ajudar homens inférteis e, pasme-se, também será capaz de produzir espermatozóides oriundos de mulheres. Isto é, uma mulher poderá ser mãe e pai.
Os resultados da insólita experiência vêm descritos na última edição da revista científica «Reproduction: Gamete Biology», refere o site da Globo.
Os pesquisadores extraíram células-tronco da medula óssea de um voluntário e separaram um subgrupo.
As células especiais foram cultivadas em placas de vidro e alimentadas com substâncias que potenciam a sua transformação em células mais especializadas.
Os investigadores identificaram a presença de células-tronco espermatogónias -- uma fase inicial do desenvolvimento dos espermatozóides.
O passo seguinte da experiência foi realizado com ratos. Os cientistas implantaram as células espermatogónias, [extraídas da medula dos ratos] nos testículos dos roedores, tendo aqueles conseguido processar a sua aproximação ao espermatozóide maduro.
«Estamos muito animados com a descoberta, porque o trabalho com os roedores mostra que podemos ir ainda mais longe», referiu Nayernia em comunicado.
Agora é preciso «ver se as células-tronco espermatogónias se transformam em espermatozóides maduros no laboratório, e isso deve exigir entre três e cinco anos de experiências», refere.
Se os testes forem bem sucedidos a mulher «pai» apenas poderá ter filhas já que não possui cromossoma Y, a marca genética da masculinidade. A reprodução teria, naturalmente, de ser feita in vitro.

43 comentários:

andorinha disse...

Boa tarde.

Eu sempre disse que o futuro é das mulheres:)))))

Isto parece-me ficção científica, mas nunca se sabe...

"Se a experiência tiver êxito, poderá ajudar homens inférteis e, pasme-se, também será capaz de produzir espermatozóides oriundos de mulheres. Isto é, uma mulher poderá ser mãe e pai."

Ajudar homens inférteis é óptimo, agora mulheres poderem ser mães e pais, não sei...preciso de tempo para reflectir:)

maiaToRga disse...

Também me parece muito fantabulástico... Pegar em células tronco e transformá-las em espermatogónias, tudo bem. Agora, obter espermatozóides a partir de células com cariótipo feminino?! Parece-me francamente rebuscado.
Uma coisa é certa, para homens inférteis, esta é uma óptima notícia!

a disse...

agora é que os homens não vão servir para nada!

kidding!

A Menina da Lua disse...

Boa noite!

Não se portem bem não! e vão ver o que vos acontece...:)))

O que vale é que alguns até são "queridos" e assim sendo, pode ser que as mulheres não se importem de os ter por cá...:)))

Mas só com os muito bem comportadinhos..ai! ai! :))))

Fora-de-Lei disse...

Boas notícias para as fufas... ;-)

A Menina da Lua disse...

Estas notícias soam de tal maneira a "distantes" em termos de resultados...que e até lá, só dá mesmo para brincar.:)

Mas se uma realidade dessas fosse possível dava efectivamente uma enorme mudança de paradigma na existência humana e como consequência disso, uma grande relevância ao estatuto da mulher.

O facto da mulher poder ser auto suficiente em termos de reprodução, faria diminuir nos homens a importância do seu papel determinante na continuação da espécie humana, pondo em risco e pela primeira vez na história da existência do Homem, o equilíbrio entre os dois géneros.

Essa nova realidade traria aos homens uma situação de tal maneira fragilizada que seria muito mais crítica que a subalternidade sofrida pela mulher ao longo de todos os séculos.

Aos homens caber-lhes-ia então descobrir um novo papel fortemente compensador à existência dos géneros para que novos equilíbrios pudessem ser estabelecidos:)

Esta ultima ideia é muito engraçada:)

thorazine disse...

ameninadalua,
penso que essa teoria é apenas filosófica pois não me acredito que na prática tenha esse impacto.

Acho que estes avanços são mesmo muito importantes pois acredito que para além de implicações no campo da fertilização irá ter um impacto significativo na "engenharia" :) genética. Mas digo desde já que acho que a transformação de células da medúla em gâmetas tão "rebuscado" com dar a possibilidade a uma pessoa infértil ter filhos. Ambos têm o mesmo peso na selecção natural (neste caso, artificial!).

PS - Ontem tive a oportunidade de ouvir o vocalista dos The fading Commission e gostei bastante (mesmo ele estando pior que um cacho). Era um género de acústico a solo do vocalista dos Azeitonas (que por mim deixava-se ficar pela guitarra) mas rapidamente transformou-se num tipo de Jam Session! E tocaram bastantes clássicos.. ;)))))))

AC disse...

Dr, nao de ouvidos (ou olhos) a historias que aparecem em revistas que ninguem conhece. Celulas estaminais (e assim que se diz em Portugues) da medula ossea, SO dao origem a celulas do sangue. Tudo o resto e conversa...da treta.

Helena Romão disse...

Ora se já é grave quando os pais são primos, por causa da consaguinidade, sendo uma só pessoa pai e mãe...
a geração acaba ali, provavelmente.

Portanto, se vocês acabam, nós também só duramos mais uma ou duas gerações... e na eventualidade de isso tudo se tornar realidade.

Lifepassenger disse...

Segundo A biblia, Eva tera sido formada a partir de uma costela... O Resultado foi o Comer e comer várias maças.

Agora a sério só acredito depois de ler e reler o estudo... Mas que resolveria muitos problemas de infertilidade...

Lifepassenger disse...

Caro Dr. Júlio Machado Vaz, (Desculpem lá a maçada, mas precisava mesmo de fazer chegar esta mensagem ao Dr. Júlio)- Prometo que esta é a ultima tentativa.

Venho por este meio endereçar-lhe um convite para participar como prelector no "1º Encontro de Saúde" a realizar em Terras de Santa Maria da Feira, no dia 25 de Maio onde se irão debater vários temas dos quais realço a Sexualidade no Idoso, tema que como elemento da Comissão Organizadora lhe propunha a apresentação.

Visto que este encontro não implica pagamento de inscrição contamos com a Voluntariedade de todos os Prelectores, sendo o público-alvo Profissionais de Saúde e a População Geral.


O Programa e as inscrições estão disponiveis em :
http://enfermagemsu.blogspot.com/2007/03/i-encontro-de-sade-do-centro-de-sade-de.html#links


Agradeço desde já a disponibilidade e atenção. Aguardo a sua resposta com brevidade.

Atentamente
Sérgio S.
lifepassenger@gmail.com

noiseformind disse...

FDL,
Felizmente alguns homens, como nós os dois, ja passaram essas necessidades e anseios por folguedos primitivos e podemos concentrar o nosso espírito, reforçado pelos trilhos da castidade, na arte e na música, que são expoentes máximos da sensibilidade. Como esta interpretação da angelical Veronika Zemanova. N concordas?

noiseformind disse...

E tu, Thora, que és o gajo da droga aqui no blog (pelo menos o tester para que aqui a galera n ande a fumar/snifrar/pastilhar gato por lebre) quando há avanços à séria n dizes nada aqui à malta!!!!!!!!!!!! Diz lá se n dá gosto olhar para este ranking enquanto se enrola uma pontinha? ; )))))))))))


As mais perigosas
1. Heroína
2. Cocaína
3. Barbitúricos
4. Metadona 'de rua'
5. Álcool
6. Quetamina
7. Benzodiazepinas (calmantes)
8. Anfetaminas
9. Tabaco
10. Buprenorfina (derivado do ópio)

O LSD aparece só em 18º Lugar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! SUGIRO UMA CRASH DO MURCON DE IMEDIATO!!!!!!!!!!!!!

Eu se andasse a tomar calmantes começava já a pensar processar a produtora. Não é que um gajo com alcool por muito menos preço bate muito mais? ; )))))))))))))

Quanto à ket parece-me pub enganosa. Aliás, pessoalmente e pelas voltas que dá ao estômago considero-a a droguinha mais fácil de largar. Essa e o sexo, obviamente...





noiseformind disse...

Quanto aos perigos da metadona 'de rua' parecem-me os mais facilmente evitáveis. Basta a malta passar a comprar dentro de casa ou pelo menos dentro do carro...

Marx disse...

Menina da Lua

«Aos homens caber-lhes-ia então descobrir um novo papel fortemente compensador à existência dos géneros para que novos equilíbrios pudessem ser estabelecidos:)»

Mesmo que, futuramente, acumulem funções como mãe e pai, espero que as mulheres, no jogo sexual, não percam a imaginação. Neste sentido, admito que a «descoberta de um novo papel» passe por me matricular já num daqueles cursos de dança nas barras do strip-tease...

maiaToRga disse...

Noiseformind

A buprenorfina não é "droga", mas sim um substituto da heroína, tal como a metadona, com a diferença de que é muito mais cara. Para que se perceba, nós utilizamos metadona, os países nórdicos utilizam buprenorfina.

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
noiseformind disse...

Thora,
Ler-te já bate looooooooooooool

thorazine disse...

Meu amigo, isto de ter o firefox aberto sem o prof de TIC manjar dá trabalho.. ;)))))))))

A Menina da Lua disse...

Marx:))

Mas o leque de possibilidades é imensoooooo...passa pela sua sugestão e por muitas outras mais...:)

Haja e tenham imaginação para isso:))

Carlos II disse...

Isso vem contradizer, em parte, o que ultimamente tenho lido em termos de futuro, que: já entrámos na era do Aquário. Era na qual os homens vão retomar as rédias do poder. Isto depois das mulheres, a partir dos anos sessenta terem atingido a sua independência económica, vindo a conquistar predomínio na sociedade - ocupação dos espaços tradicionais do homem - bastando olhar em nosso redor. Mulheres que fumam cada vez mais, maior poder de sedução, maior capacidade de trabalho. Que vibram com mais intensidade nos estádios de futebol e outros. Utilização de uma forma desbragada de linguagem vernácula. A maneira ousada de se vestir, sobretudo as jovens, etc.
Já há muito que mandaram os homens às malvas.
Mas a reacção contrária dos homens será o futuro.
Já vai havendo reacções.
Até porque elas já vão sentindo uma certa saturação. Esta coisa de ter muitas solicitações - porque os homens nunca abdicaram de não lavar a loiça, fazer as camas, cozinhar, tratar das ninhadas, da imagem do apartamento, de ler o jornal aos sábados, de ir ao futebol com os amigos - tem cansado, coitadas, muito as mulheres.
E não acredito que elas com estas notícias da ciência, possam sentir muito confortáveis. Então e o amor?
Acredito, isso sim, nas notícias que dão como certo, o predomínio dos homens num futuro próximo e acabar com esta promiscuidade moderna da mulher pretnder igualar aos homens.

thorazine disse...

Noise,
mas como queres tu que um governo admita que um alucinogénio seja menos deletério que um entorpecente?

Nos anos 60, 20 anos depois da descoberta do LSD, os estudantes começaram a revoltar-se com o sistema, o povo saiu à rua porque não queria mais guerra..estava criado o desassosego.(De referir que em portugal o Agostinho da silva e mais uns amigos já o tentavam criar, mas foram expulsos..))

No séc XXI, ao mesmo tempos que se relata a venda excessiva de benzodiazepinas e barbitúricos Salazar é considerado o melhor português de sempre! LOL

O LSD desde sempre foi considerada a droga mais inócua para o corpo humano...a sua acção é detectada às 20 mics!!!! Agora pela sua acção psicológica ...humm não ponho as mãos no fogo por alguém que quer continuar a pertencer ao rebanho.. :)))

Quanto à vitamina K está bastante documentado as suas propriedades adictivas, aliás, alguns investigadores afirmam que é muito mais viciante que heroina; mas as mesmo tempo dá insight para compreender esta adicção (ao contrário da heroina).

Melhor do que metadona ou a buprenorfina é a ibogaina. Droga africana com propriedades alucinogénias que normalmente não são apreciadas pelos junkies, mas com uma particularidade: actua nos metabolitos do fígado e é uma das poucas subtâncias que consegue inibir a adicção de outras. Porque é que não é adoptada ou porque é que os estudos não são fincanciados? Talvez porque é um arbusto e qualquer um pode ter em casa sem pagar imposto.. lol

http://www.maps.org/ibogaine/

De resto, nada de novo.. ja tinha visto um estudo semelhante na semana passada no "The guardian", mas como diz o Shulgin no seu livro os governos exigem à farmacologia o impossível: provar a 100% a segurança. Mesmo a aspirina mata milhões todos anos.. :))

PS - Fiz uma revisão rápida para evitar casos de contaminação (por acaso também bem documentada no livros dos Shulgins). ;))))))))

sofialisboa disse...

gosto sempre de aqui vir, para ler as palavras deixadas mas também ler o chat que por aqui se cria, engraçado não é? quanto ao texto, homens tenham cuidado mesmo... sofialisboa

thorazine disse...

Noise,
se puderes dá uma olhadela ao público. Faz hoje 64 anos que se descobriu o LSD, o público mostra uma foto XL do Dr. Hoffman.. ;))

Pontaria ein..

Teresa Durães disse...

como costumava dizer a minha irmã ao meu irmão, quando este dormia a manhã toda:

- Dorme, dorme, quando acordares as mulheres mandam.

hum...

blogico disse...

Já só nos resta justificar a nossa presença neste planeta com a desculpa que podemos carregar com as coisas pesadas...
Assim como uma espécie de escravatura... hum, visto assim, até nem soa mal. ;) Afinal ainda há esperança!

AQUILES disse...

O mito das Amazonas está de volta.

Filomena disse...

O Maralhal passou-se!
Uns falam de droga e o outro é que alucina: “Mulheres que fumam cada vez mais, maior poder de sedução, maior capacidade de trabalho. Que vibram com mais intensidade nos estádios de futebol e outros. Utilização de uma forma desbragada de linguagem vernácula. A maneira ousada de se vestir…”; “Os homens nunca abdicaram de NÂO lavar a loiça, fazer as camas, cozinhar, tratar das “ninhadas” (ninhadas do quê???), da imagem do apartamento, de ler o jornal aos sábados, de ir ao futebol com os amigos…”
Era do Aquário?? “Os Homens vão retomar as rédiias do poder?? A propósito, escreve-se “Rédeas”, se é à correia para conduzir cavalgaduras a que se estava a referir…
Irra! Este Sr. existe mesmo? Tristeza…

noiseformind disse...

Ibogaina, Thora?
Andas a ver muito CSI... ; )))))

thorazine disse...

noise,
sempre atento! ;)))
Por acaso há um episódio de um gajo que morreu de overdose de ibogaina...e que depois se descobre que ele andava num centro de desintoxicação psicadélico clandestino! :))) Mas estes tratamentos já são muito antigos...pelos menos já há estudos há uns anos,,

Mas também há o dos 'shrooms escondidos na retrete...e do empresario que se veste de bébé e a namorada da-lhe um biberão com LSD pelo rabo acima! CSI e House quase que podiam ser personagens do Dan Brown...com estes códigos todos...hehehe

noiseformind disse...

Thora,
Isto do QI é como o peito: se é grande pq n dar-lhe bom uso? ; )))))))))))

N é assim tão cifrado... mas no caso do CSI Las Vegas, com as especificidades técnicas das personagens levadas ao extremo pelos argumentistas pode-se dizer que já uma espécie de léxico nerd que toma conta da cena.

E por falar de tomar conta da cena onde anda o FDL? Tive tanto trabalho em arranjar-lhe aquele recital de piano lá em cima e o gajo n aparece ; (((((((((((

thorazine disse...

;)))))))))))


"José Luís Fernandes, professor da Faculdade de Psicologia, é um dos promotores do Marcha Global Marijuana no Porto
Sempre houve consumo descontrolado


O Porto participa no próximo dia 5 de Maio, pela primeira vez, na Marcha Global Marijuana. Um dos mandatários do manifesto é José Luís Fernandes, conhecido professor na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação do Porto (FPCEP), investigador do Centro de Ciências de Comportamento Desviante da faculdade e do Observatório Permanente de Segurança do Porto. É autor do livro “O Sítio das Drogas”. O JANEIRO falou com o professor acerca dos efeitos psicológicos das diferentes drogas e do modo como as culturas ditam, muitas vezes, o seu consumo.


Como se começou a interessar pela temática das drogas?
Trabalho no domínio das drogas, na Faculdade de Psicologia, num departamento ligado aos desvios sociais. Trabalho no tema das drogas há 20 anos. Comecei-me a interessar, na adolescência, na escola secundária onde estudei. Estávamos nos anos 70 e o fenómeno “droga” era uma novidade na sociedade portuguesa. Alguns dos adolescentes faziam consumos experimentais, às vezes com grandes exageros. Eu era adolescente também e acho que essa vivência como espectador interessou-me. Mais tarde, quando tive oportunidade de ser investigador na área da psicologia, já tinha este interesse.

Mas, nos anos 70, não experimentou?
Não. Era um adolescente muito pacato, bom estudante, o que não quer dizer que quem experimente não seja bom estudante. Eu, naquela altura, era aquele rapazinho metido em casa a estudar...

Bebe cerveja, o que é para muitos “socialmente aceitável”. Estaria a fumar cannabis aqui com o mesmo à-vontade?...
Sugere que o acto de fumar cannabis não é aceite socialmente, mas não é de todo verdade. Digamos que não se pode exibir em público. De resto, a quantidade de pessoas que consome é a prova de que tem uma certa aceitação social, mesmo como produto de convívio, associado ao lazer. Deu o exemplo de eu estar a beber... aprendi a beber, como em geral aprendem os portugueses. Falamos de uma substância psicoactiva que faz parte dos nossos usos e costumes, e justamente porque há uma socialização para o consumo, uma educação para o consumo, nós sabemos controlar o risco desta bebida, em geral. Há sempre quem não saiba.

Aconteceria o mesmo com a cannabis, se fosse legalizada?
Não há razão para supor o contrário. A educação para o consumo é um preventor do risco. Os grandes exageros acontecem quando as drogas são interpretadas como uma espécie de elemento estranho à nossa vida, e prestam-se ao exagero porque ganham uma carga simbólica maléfica. Dou-lhe o exemplo do café, no tempo dos czares, na Rússia, o café era proibido e havia pessoas que bebiam seis litros diários...

Deviam ficar com os nervos um pouco...
Ficavam transtornados!(risos) Ficavam casos psiquiátricos. O convívio natural com o produto acaba por torná-lo natural, e as pessoas aprendem uma cultura dos limites, porque se trata disso mesmo. É uma analogia com a condução automóvel: Nós compramos automóveis que podem andar a 200 à hora, mas não andamos aí disparados pelo meio da cidade a 200 à hora. Bom, há quem ande....

Mas uma coisa é defender o uso livre das drogas leves e outro o das drogas duras...
É a mesma coisa.

Deviam ser legalizadas?
Mais do que drogas leves e duras, existem consumos leves e consumos duros. E nós podemos fazer consumos leves de drogas duras e consumos duros de drogas leves. Porque também há quem seja agarrado ao “charro”, à cannabis. E também há quem tenha ficado com transtornos psiquiátricos devido à cannabis. Também não se pode meter a cabeça na areia e só querer ver o lado romântico. Aqui, trata-se de aprender a conviver com as drogas ou com as substâncias psicoactivas: Como nós aprendemos milenarmente a conviver com o álcool e como os magrebinos aprenderam milenarmente a conviver com a cannabis; ou até como os chineses – até aos ingleses chegarem à China, no séc.XVIII – conviveram também com o ópio sem grandes problemas, até o ópio começar a ser controlado pelos ocidentais.

O que nos leva à questão do tráfico.
O tráfico é uma consequência de termos proibido estes produtos. Sempre que se proíbe determinado serviço ou produto que é procurado, surgem fenómenos comerciais de margem e economias subterrâneas. Isso é assim com qualquer produto. Se quiser proibir os soutiens, e as mulheres acharem que não podem andar sem soutien, começa a haver tráfico de soutiens. E depois gera-se uma “mafia soutienesca” e as pessoas que vendem soutiens vão presas. E depois contratam os mafiosos para vender...

Só que os soutiens não têm o mesmo efeito da heroína.
Relativamente às drogas, há uma frase inglesa que diz “quem toma as drogas somos nós, não são elas que nos tomam a nós”.

Como comenta uma campanha anti-droga, onde um músico como Lou Reed diz “eu tomei drogas, não façam o mesmo”?
Eu comento-lhe a frase. Aliás é do autor do “Heroin”, “heroin is my wife and it’s my life”. Olhe, a prova de que aquilo não fazia assim tão mal é que ele está com saúde e já tem 60 anos.

Ainda faz boa música...
Não ouço, sei que a namorada dele, a Laurie Anderson, fazia boa música... O Lou Reed teve uma altura da vida em que foi dependente de heroína e, obviamente, uma pessoa que viveu uma dependência pesada tem de ter uma memória negativa disso. Isso é verdade para a dependência de heroína e para a dependência de qualquer outra substância – comprimidos para dormir, tranquilizantes, anfetaminas. Alguns dos grandes vultos da intelectualidade portuguesa morreram alcoólicos, morreram a cair aos bocados, com cirroses, a beberem a meio da noite, semi-acordados, automaticamente. Ou seja, os consumos descontrolados existiram sempre, seja com que produto for. Com a cannabis também. Inclusivamente há gente que morre a comer sardinha assada. Comem trinta sardinhas e morrem de congestão.... é uma questão das cultura dos limites. E depois aparece sempre um sector da população para o qual é problemático o consumo de substâncias psicoactivas, por motivos da sua própria organização neurofuncional. Há pessoas com uma susceptibilidade enorme ao café, tomam meio café e ficam a tremer um dia inteiro. E isto é verdade para outros produtos psicoactivos. E as pessoas que têm tais susceptibilidades não devem consumir esses produtos.

Há o caso de Syd Barrett, dos Pink Floyd, que ficou transtornado pelo uso dos ácidos.
Provavelmente teria uma predisposição. Mas falamos de um homem que tinha uma certa peculiariedade, mesmo sem ácidos já era um visionário, tinha um modo um pouco estranho de olhar para o mundo, uma organização psicológica já de si peculiar. Há acidos sintéticos e ácidos naturais. Os naturais quase sempre são fungos, cogumelos, e depois há os que foram sintetizados pela indústria. Provavemente, o mais conhecido é o LSD. E esses ácidos têm, por vezes, efeitos muito poderosos sobre o sistema nervoso central, que geram derivas mentais incontroláveis. Geram aquilo a que podemos chamar “uma psicose anti-social, que pode durar horas, dias, e em geral passa. Mas há pessoas em que deixa sequelas importantes. Essas pessoas são poucas. Mas quando experimentamos um ácido, nunca sabemos se podemos ser nós.

Os ácidos são substâncias muito mais perigosas.
Os alucinogéneos são um problema à parte. O que eu digo, enquanto alguém que trabalha neste domínio, é o seguinte: Hoje há uma certa redescoberta dos ácidos, sobretudo dos naturais, em festas, a nível de adolescentes e jovens que fazem o consumo do “cogumelo mágico”. É importante que essas experiências sejam sempre feitas – se as fizerem, já que não defendo o proibicionismo – na companhia de pessoas de confiança. Porque pode haver uma perda de controlo que gera graves problemas. Mas também é uma substância que as pessoas não repetem muito, fazem experiências e ficam-se por ali. Estas substâncias alucinogéneas foram sempre consumidas por povos a que chamamos “primitivos”, associadas a rituais xamânicos, em cerimónias tribais. O problema das drogas surge quando elas aparecem noutros contextos em que nós não temos “leitura” para a utilização da droga, já que não está nos nossos padrões, e fazemos consumos completamente desajustados. Como fizeram as populações para as quais levávamos a aguardente, africanas e do Sul da América. Desatavam a beber aguardente como uns desalmados, porque não sabiam como se bebia."

Malta, dia 5 de Maio lá estamos..ein? ;))))))))

thorazine disse...

noise,
Las Vegas eles parece que têm um aparelho de espectroscopia de massas para os crimes. Mal entram no quarto sabem que aquele cabelo é da vítima e o sémen é do assassino. Eles sabem, ponto.


No Miami só me consigo lembrar do Horácio a sair do carro, fazer um olhar matador para a camera e dps pôr os óculos enquanto mira o horizonte..loooooooooooooool

noiseformind disse...

Mas ao mesmo tempo só no CSI é que tiveram coragem de meter dois dos membros da equipa numa relação (a Siddle e o Grissom, como foi revelado no final da sexta série, que começou agora a passar aí na Tuga)

peciscas disse...

Mas, voltando ao assunto do post, parece que nós, homens, já só temos três a cinco anos para mostrar o que valemos, ...
Ou seja, estamos feitos!

andorinha disse...

Boa tarde.

Noise,
Só falas para o FDL porquê?
Eu também gosto de arte e de música, portanto estou a ser discriminada.
E digo-te: apreciei o recital de piano, a mocinha tem (para além de outros predicados):) uma boa técnica.

Esses resquícios de machismo, miúdo...:)))))

Thora (1.46)
Fiquei mais elucidada sobre este mundo alucinante das drogas. Algumas nem de nome conhecia:)

Filomena (4.00)
Não ligues. É um dos tais que vem para aqui provocar-nos.
E nós não ligamos a provocações baratas.:)

Peciscas (4.58)
Então estes anos todos andaram a fazer o quê?
Também acho que estão feitos.

noiseformind disse...

Caraças,
N há por aí um árbito amigo que dê uma esperançazinha ao Benfica? ; ))))))

Andorinha,
Com o fim dos homens prepara-te para levar essas observações lésbicas à prática ; ))))))))

andorinha disse...

Noise,
:)))))))))) Loooooooooooooooooool

Bruno Inglês disse...

Nós homens já fomos à vida... até fico arrepiado com a passividade com que os homens permitem que as mulheres tomem conta deste mundo...

Nem sei o que dizer...

blogico disse...

Já que estamos numa de generalizações...

Se é verdade que foram os homens a tomar conta do mundo até agora, é melhor dar o poder às mulheres. Já chega de tanta incompetência! :)

A Menina da Lua disse...

Blogico:)

Eu não diria melhor:)))

Mas pronto admito e insisto que vocês até são uns "queridos", só têm é de aprender a viver um pouco melhor com a nossa autonomia porque como respondi ao Bruno Ingles , só vos traz vantagens...para alem de ser mais justo, digno e valorativo para a relação entre os dois...:)

andorinha disse...

Blogico,
É isso! Devia ser como em democracia, alternância de poder:)

P.S. Estou a brincar, obviamente.
Sendo eu uma feminista dos quatro costados:) custa-me ver mulheres no poder a adoptarem comportamentos tipicamente masculinos. Faz-me pena!

cureseuvicio disse...

Tratamento para as drogas
WWW.cureseuvicio.com.br
Tratamento com ibogaina em 7 dias
Com 5 sessoes livre-se das drogas
Liberte-se já (11) 4605 2744