quinta-feira, dezembro 20, 2007

Notas breves.

Novo link, um dos amigos que tornou possível o Murcon entrou no ramo dos - abençoados... - primeiros socorros:).

Mão gentil fez-me chegar CD-ROM com algumas das intervenções de minha Mãe na televisão. Aquela voz... A timidez espreitando a cada frase. E a consciência social aprendida no quotidiano e não nos livros - "Sabe você, Herman, no país em que vivemos o meu filho é mais importante do que eu." Uma saudade imensa. A sensação que me acompanhará até à morte - a sua força sempre me assustou, mas foi também a inspiração para vencer as minhas próprias inibições em face de uma vida pública que nunca previra.

The Queen is not dead, who knows how long will live the future king?

37 comentários:

AQUILES disse...

E nessa saudade há tanto do que não conversamos ou do que não convivemos. Eu tenho essa intensa saudade do meu pai.

AQUILES disse...

Maralhar

Vim agora de um jantar de Natal de blogers locais.
Aqui é um bom lugar para se fazer um jantar murcónico que se estenda por um longo fim de semana.
Vão pensando nisso.

Fragmentos Culturais disse...

A saudade imensa... nos silêncios das noites que não conversamos, dos dias que tanto quereríamos ouvir ainda afectuosos conselhos!

Aqueles sorrisos cúmplices... a força que nos fazia avançar para as coisas!

Eu sinto-a... essa saudade!

Boa-noite!

Migmaia disse...

Bom dia,

"estive tão perto de ti que, sinto frio ao pé dos outros" - Simon Beauvoir terá desabafado após a partida de Sartre.

E longa vida ao Rei!

ps. fantásticos mimos de "mão gentil", rica prenda de Natal!

Migmaia disse...

Prof. JMV,

Seria possível facultar-me o seu e-mail para lhe colocar uma questão?

Obgdo.

Julio Machado Vaz disse...

Mig,

drjmv@netcabo.pt

JFR disse...

Para si Professor e todos os murcónicos que aqui respiram, com um abraço natalício.


Diz-me, Mãe:
- Se não te vejo...porque te sinto?
- Se não te oiço...porque te sonho?
- Se não te cheiro...porque me aqueces?
- Se não te toco...porque me falas?
- Se não te beijo...porque me afagas?

Não, Mãe. Não digas!
Quero seguir, vivendo na ilusão.

José Rocha
Dezembro 2007

A Menina da Lua disse...

Professor

Penso que já lhe tenha dito isto uma vez num dos nossos jantares murcónicos mas apetece-me repeti-lo outra vez aqui neste seu post. A lembrança que tenho de sua mãe é não só duma mulher muito elegante e bonita mas com "verticalidade" nos valores e só por essa razão é que ela poderia ter dito isto: -"Sabe você, Herman, no país em que vivemos o meu filho é mais importante do que eu."

A força que reconhecemos nos nossos pais podem tambem por vezes, quando nos sentimos fragilizados, sufocar-nos mas são sempre referências importantíssimas que estão presentes ao longo de toda a nossa vida e que no caso particular de minha mãe, me fornece o exemplo de "grandeza" e generosidade que tento sempre ter presente na minha vida mesmo que nem sempre e muitas vezes o não tenha conseguido:)

andorinha disse...

Bom dia.

Sem palavras...
Deixo-lhe apenas um beijinho ternurento:)

andorinha disse...

Aquiles,

Não nos faças cair em tentação!:)))))

JFR,
Gostei. Retribuo o abraço:)

AQUILES disse...

Andorinha

Tento, tento. Lá para a Primavera

CêTê disse...

Não é verdade que nos imortalizamos na nossa descendência, de certa forma?
Por vezes, os que partiram (de alguma forma) e
muita saudade deixam espreitam do lado de lá nos mais pequenos, ainda que de forma subtil. E se nos virmos ao "espelho" pelo menos - no caso em questão- 50% -dela vive dentro de si. Só que a primeira geração é cega a essa realidade.

bjnh ;*

(esta época é danada)

Laura disse...

Muito bonito.
Belo presente de Natal para si!
A memória doce mas dolorosa. Porque é que tem de ser sempre assim?
Queens & Kings... isto lembra-me a divisa inglesa, que acho fantástica (e reveladora):
NEVER COMPLAIN, NEVER EXPLAIN...

JFR: curto, belo e incisivo, o "seu" poema. Copiei para as minhas e-poesias. - Quem é mesmo o autor?

Paula Durao disse...

Sr. Prof. JMV,
Posso colocar-lhe uma questão para o e-mail pessoal acima dado ao Miguel? (drjmv@netcabo.pt)
Aguardo seu aval.
Obrigada.
Paula

Xelim's Skull disse...

E a culpa afrodisiostentativa, a única que poderá levar ao status-volúpia, um combinado de prazer sensual com reforço pelo reconhecimento social!

Veja-se o caso do Jorge Nuno Pinto da Costa com a Carolina Salgado. Ele sabe que o seu pénis católico comete pecado. Ele sabe que é uma figura pública. Ele sabe que vai provocar e ostentar exibindo uma mulher muito mais nova na sua companhia.

E então ele agarra a culpa afrodisiostentativa, o holy grail da culpa, a única que poderá verdadeiramente o levar ao status-volúpia!

Julio Machado Vaz disse...

Paula,
Faça o favor:).

JFR disse...

andorinha:

Obrigado. Para ti um beijo e um abraço. Ou será, um abraço e um beijo? Já me esqueci do que pertence a quem.:)))

laura:

Obrigado. Pode tirar as aspas.:)
J é de José F de outra coisa e R de Rocha.:)

Su disse...

a saudade é sempre imensa.....até doi.................a alma..

jocas maradas ..sempre

Goddess Night disse...

"E a consciência social aprendida no quotidiano e não nos livros"

Ia caíndo para o lado com tão perfeita descrição do que é o Amor por alguém, que é a Mãe.

Belíssima! Tem um TUDO.

Aqui fica um abraço para alguém que admiro desde o "Sexo dos Anjos":o). Aos Domingos à noite, salvo erro.

Nuno disse...

Que bom quando as saudades não magoam!
Quando nos puxam pelas memórias, lembrando-nos as pesooas que fazem ou fizeram parte da nossa vida.
Cheiros...Emoções, Palavras, Partilha.
São as grandes certezas da vida.

Kalinka disse...

Para si Professor e todos os murcónicos que aqui circulam, deixo uma bela poesia, de Fernando Pessoa:
Chove. É dia de Natal.
Lá para o Norte é melhor:
Há a neve que faz mal,
E o frio que ainda é pior.
E toda a gente é contente
Porque é dia de o ficar.
Chove no Natal presente.
Antes isso que nevar.
Pois apesar de ser esse
O Natal da convenção,
Quando o corpo me arrefece
Tenho o frio e Natal não.
Deixo sentir a quem a quadra
E o Natal a quem o fez,
Pois se escrevo ainda outra quadra
Fico gelado dos pés.

Votos de Festas Felizes.
Beijos.

casa.da.ponte disse...

Sabe Professor, que vivi em África-Moçambique e lembro-me bem de na Escola Primária se cantarem muitas das canções da sua Mãe. Lembro-me particularmente da Figueira da Foz, que achava que tinha um encanto especial. Sabe que lá não tínhamos televisão e os artistas eram-nos trazidos pela rádio. Ela era uma das mais conhecidas! Não sei se chegou alguma vez a ir a Moçambique actuar ao vivo?!:::
Guarde bem essas recordações. Elas são mesmo uns miminhos!
Um Bom Natal e um Bom Ano 2008
M.Dores

A Menina da Lua disse...

Bom dia a todos!:)

E porque estamos no Natal!e por tambem ter andado a fazer uma recolha de poesia de Natal para ser declamada na festa da minha família, aqui vai uma:)

"Natal, e não Dezembro

Entremos, apressados, friorentos,
Numa gruta, no bojo de um navio,
Num presépio, num prédio, num presídio,
No prédio que amanhã for demolido...

Entremos, inseguros, mas entremos.
Entremos, e depressa, em qualquer sítio,
Porque esta noite chama-se Dezembro,
Porque sofremos, porque temos frio.


Entremos, dois a dois: somos duzentos,
Duzentos mil, doze milhões de nada.
Procuremos o rastro de uma casa,
A cave, a gruta, o sulco de uma nave...

Entremos, despojados, mas entremos.
De mãos dadas talvez o fogo nasça,
Talvez seja Natal e não Dezembro,
Talvez universal a consoada."

David Mourão-Ferreira

Prometo trazer mais!

Ni disse...

POEMA DE NATAL...

Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.



Vinícius de Moraes

(Pode-se visionar uma versão em 'movie maker':

http://www.youtube.com/watch?v=m7e68_gffFQ&eurl=http://jardimdepoesia.blogs.sapo.pt/67585.html)
______.0o0.______

JFR:
Lindíssimo, o seu poema! Obrigada pela partilha!

MENINA DA LUA:
Fiquei encantada com a partilha de poesia na sua família! Verdadeiro presente! :) Aguardo mais poemas... :) (sou gulosa por poesia...)

Um excelente dia para todos...

thorazine disse...

aquiles,
ainda sobre o prazer: não querendo descontruir a poesia do amor, no fundo baseia-se tudo na recompensa química do cérebro! :))

Sobre o este post,
só ouvi uma música cantada pela sua mãe e penso que até foi a aspáCia (bjs para ti) que a disponibilizou! Hoje em dia tal feito não seria possível por causa da ASAE! :))) Os nossos paizinhos fazem cá uma falta...upa upa!! Então à mesa...:(

Prof,
curso de primeiros socorros interactivo?????? Foi mesmo só por cortesia ou realmente acredita que as aulas TPs podem ser substituidas por um DVD????


PAra acabar deixo uma estória que nada tem a ver com o natal e que por acaso já é antiguinho...mas que me fez rir nas primeiras horas de férias (ou dias sem aulas?) natalícias!


"Como contar a história da Cinderela às crianças para que não nos chamem "Kotas":

Há bués da times, havia uma garina cujo cota já tinha esticado o pernil e que vivia com a chunga da madrasta e as melgas das filhas dela. A Cinderela (Cindy pós amigos), parecia que vivia na prisa, sem tempo para sequer enviar uns mails. Com este desatino todo, só lhe apetecia dar de frosques, porque a madrasta fazia-lhe bué da cenas. É então que a Cindy fica a saber da alta desbunda que ia acontecer: uma rave!!! A gaja curtiu tótil a ideia, mas as outras chavalas cortaram-lhe as bases. Ela ficou completamente passadunte, mas depois de andar à toa durante um coché, apareceu-lhe uma fada do baril que lhe abichou uma farda baita bacana, ela ficou a parecer uma ganda febra. Só que ela só se podia afiambrar da cena até ao bater das 12, tás a ver?
A tipa mordeu o esquema e foi para a borga sempre a bombar. Ao entrar na party topou um mano cheio da papel, que era bom comó milho e que também a galou logo ali. Aí a Cindy passou-se dos carretos, desbundaram "ól naite long", até que ao ouvir as 12 ela teve de se axandrar e bazou. O mitra ficou completamente abardinado quando ela deu de frosques e foi atrás dela, mas só encontrou pelo caminho o chanato da dama. No dia seguinte, com uma alta fezada, meteu-se nos calcantes e foi à procura de um chispe que entrasse no chanato. Como era um alta cromo, teve uma vaca descomunal e encontrou a maluca, para grande desatino das outras fatelas que ficaram a anhar.

Fim: Tá-se bem."

Tasse! Props pó pessoal! ;)

Fora-de-Lei disse...

Este ano não há Presépio de Natal:

Isto porque a ASAE mandou encerrar a cabana (não tinha o mínimo de condições higiénicas) e porque - por resolução do STJ - o Menino Jesus vai ter que ser entregue à sua mãe biológica.

Mas mesmo assim, Natal é sempre que um homem quiser!

A Menina da Lua disse...

NI:)

Muito obrigado mas de facto tenho uma família muito numerosa e calhou-me a mim este ano, ser eu a organizar a festa de Natal e achei bonito por tocante, incluir uma declamação de poesia conjunta.

Thora:)

Se a soubesse há mais tempo tambem tinha incluído essa versão da história da cinderela na minha festa de Natal:)

FDL:)

Só mesmo você para dar essa piada tão desconcertante:) e já agora tambem convinha ter cuidado com as vaquinhas porque podem ser das "doidas":))

andorinha disse...

Boa noite.

Thora,
Percebi quase tudo:)
LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

Boas férias, chavalo!:)

FDL,

Essa tua fértil imaginação também já me provocou boas gargalhadas:))))

CLUBE DAS LÍNGUAS VIVAS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
CêTê disse...

FDL, Essa da "mãe biológica" está muito bem tirada, de facto!;)))))))
(Não a conhecia) Não conhecia "A piada", claro.;P

http//diariodeumadivorciada.blogs.sapo.pt disse...

Gostei tanto do blog que o "linkei" na minha pequeníssima lista dos "Poucos mas Bons".

Boa continuação!
Ana

P.S.: para quando o próximo livro?:)

non! mon amour! disse...

MARIA CLARA
"The Queen is not dead, who knows how long will live the future king*"

"Aquela voz... A timidez espreitando a cada frase. E a consciência social aprendida no quotidiano e não nos livros - "Sabe você, Herman, no país em que vivemos o meu filho é mais importante do que eu." Uma saudade imensa. A sensação que me acompanhará até à morte - a sua força sempre me assustou, mas foi também a inspiração para vencer as minhas próprias inibições em face de uma vida pública que nunca previra."

E para quando a MARIA CLARA no Youtube ? era uma excelente prenda Natalícia para a Nação Portuguesa!

Tanto talento, tanta energia, tanta alegria, e tanta beleza, praticamente inacessíveis!

O MELHOR que temos não deve permanecer escondido e calado, e a voz Dela, as músicas e as letras das Canções que ajudou a eternizar, são património cultural insubstituível, que merece, e pode, e deve ter outro papel na nossa vida e na vida dos que ainda vêm :)) para continuar Portugal ~~

"Notas breves.

Mão gentil fez-me chegar CD-ROM com algumas das intervenções de minha Mãe na televisão."

Espero que o partilhe connosco :)
ou estará a pensar guardar o doce inteirinho para VExa ?

"Novo link, um dos amigos que tornou possível o Murcon entrou no ramo dos - abençoados... - primeiros socorros:)"

Que bom, é desta que eu renovo o meu cartão caducado :) há décadas!

Um muito bom dia a todos!


PS:* retirei o ? da última frase do post, because The King may live forever, like the Queen does ~~ ever and forever ~~

E também :) porque é, com toda a certeza :) só mais um sinal de um pessimismo e de uma modéstia ilimitada e incontida que já aprendemos a "amar"!

Talvez devesse distribuir alguma dessa modéstia, neste Natal! Olhe :) pelos "arrumadores" por exemplo! quem sabe alguns não aprendiam a ler com a simplicidade do coração, aquilo que todos entendem; em vez de passar o tempo a ensinar o Pai Nosso ao Senhor Cura, perdão, a arrumar palavras, digo, a arrumar carros, para inglês ver ~~

AQUILES disse...

Thora

É a química que nos trama. :):):)
Faz-nos perder a cabeça. As suas reacções alteram-nos o humor e a lucidez. Só a química pode explicar as figuras que algumas vezes fazemos. Só a química justifica que elas nos tratem como umas crianças grandes. :):):):)

yes! my love! disse...

Cêtê

eu recebi uma outra versão no meu tlm, que passo a transcrever sem os excessos :)) eventualmente ofensivos !

"Este ano não vai haver presépio.

A vaca está louca e não se segura nas patas.

Os reis magos não podem vir porque os camelos estão todos no desgoverno.

O burro está a treinar um clube de futebol cujo nome não vem agora ao caso :)

N.Senhora e S.José foram meter os papéis para o rendimento mínimo.

A ASAE fechou o estábulo por falta de condições.

O Tribunal de Menores ordenou a entrega da criança ao pai biológico conhecido em juízo."

É assim o Natal em Portugal !

Su disse...

noc..noc.....
hoje é sexta............

.amanha sabado e estamos nisto....

.ai ..ai...ai....

deste vez ainda passa por estarmos em festejos natalicios...

.ena pá..
por momentos imaginei-me um agente de autoridade...mas da alta:))))

jocas maradas ...sempre

p.s: acha este comportamento normal perante a quadra natalicia que por momentos faz-me lembrar o carnaval......desculpe...prefere que escreva para o seu e.mal....já que é uma pergunta de caracter:=))))

ok ...pin..ok.....

prof exagerei....mil perdões

mas já fiz minha catarse

++ jocas maradas

andorinha disse...

Su,

Tu és mesmo marada, cachopa!:))))))
Mas como é Natal, ninguém leva a mal....

jocas maradas...sempre:)

APC disse...

We never know.
But we'll never forget! :-)