quarta-feira, novembro 04, 2009

Os trintões rejuvenescem cá dentro:).

Os meus filhos, pai e tio.
Um estampa-se nas ondas de Matosinhos, fica logicamente amolgado, eu tremo e não resisto a apelo cobarde e inútil - "deixa-te disso, pá, mete a reforma". Fui zurzido com justiça, ainda perde outra batalha feroz com o mar só para me punir...
Outro regressa de Londres e presenteia-me com fotografia mentirosa, "homem com grades e prédio por trás". Mas que prédio, meu Deus - os estúdios de Abbey Road! Olho a minha parede: os quatro atravessam a mais famosa passadeira do mundo, John de branco, Paul descalço, Ringo de farpela, George com a ganga que me acompanha há mais de quarenta anos. O malandreco soube exactamente como abrir a gaveta da nostalgia orgulhosa...
Os meus filhos, pai e tio, com as preocupações de Carlos Carvalhas sobre o programa de Governo em fundo. Perdão!, agora o Júdice. Os meus filhos de calções, saco de roupa às costas, de uma fidelidade que eu não merecia, prontos para o fim-de-semana com um pai que os enchia de filetes do Capitão Iglo. Claro que são homens e como tal procuro tratá-los, mas lá escreveu o Eugénio - não esqueci nada. Muito menos esta gratidão enternecida, que tantas vezes foi o combustível que me permitiu arrancar para um novo dia.

44 comentários:

AQUILES disse...

Poder sempre realimentar-se de felicidade na memória é uma bênção da vida.

Bartolomeu disse...

Este post parece-me excessivamente pragmático para que seja comentado por quem como eu, não partilha a intimidade da gavetinha de cima da sua mezinha de cabeceira, aquela onde guardará por ventura uma antiga carteira de preservativos encetada´... uns botões de punho de milnovecentosecarqueja, um rosário... quem sabe, um rosário...

Lininha disse...

Pai Babado professor. Os afectos sao de facto o "lugar quentinho"deste vazio em que por vezes nos faz sentir soçobar para um novo dia

Mar disse...

"cá dentro" é bom!

Fora-de-Lei disse...

"Outro regressa de Londres e presenteia-me com fotografia mentirosa, "homem com grades e prédio por trás". Mas que prédio, meu Deus - os estúdios de Abbey Road!"

Professor, se fosse a si engatava-lhe(s) mais este presente para o Natal. Mas despache-se porque a edição é limitada.

thorazine disse...

Hoje estava a ler sobre a morte de Francisco Ayala:

"Tinha 103 anos. Morreu às 12h30 de terça-feira, 3 de Novembro. Depois de tomar o pequeno-almoço anunciou: "Vou morrer". Cinco minutos depois morria, de mão dada à sua mulher Carolyn Richmond."

Sorri. Lembrei-me do velho índio que num dia de sol diz que está um bonito dia para morrer.

Julio Machado Vaz disse...

FDL,

Ó tentação!

Thora,

Abençoadas formas de morrer...

yulunga disse...

Morreu também Lévi-Strauss com 100 anos.
Ando a tentar ler um livro sobre ele e sobre o estruturalismo, mas aquilo é dose LOL

Jorge Mesquita disse...

Surfem, surfem, surfem, enquanto podem, mas não larguem da mão um filete Iglo que lembra os esquimós e o "Abbey Road" que não lembra nada a não ser os epílogos romanceados de umas quantas espiras que surfam, surfam, surfam...

Oeiras, 05/11/2009 - Jorge Brasil Mesquita
www.comboiodotempo.blogspot.com

andorinha disse...

Ternurento!
E mais não digo...estou muito cansada:)

Acho bem que siga a sugestão do FDL.
Como já aqui escreveu, se se resiste a uma boa tentação, cedemos a quê?
Siga, engate-os:))))))))

thorazine disse...

maralhal,

O nascimento de um elefante:

http://www.dumpert.nl/mediabase/656611/d1dfcfee/live_olifant_geboorte_tv

Ver a natureza a trabalhar acho que é das sensações mais próximas que tenho da experiência religiosa! Pff...

E por falar em religião..topem que a elefanta não emite nenhum som, um grunhidozinho. Será que os elefantes aguentaram-se sem comer a maça?

thorazine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Menina da Lua disse...

Oh Professor! que bom esse seu ar de pai consolado:)
"De uma fidelidade que eu não merecia" ah não? ainda por cima! seu sortudo!:)

Pois! O Eugénio dizia e dizia muito bem; de facto não se esquece nada que tenha a ver com os nossos filhos ou com as pessoas que amamos:) mas principalmente as "gratidões" ou os gestos ternurentos que eles nos queiram presentear:)

A primeira vez que fui a Londres, a caminho da Saatchi Gallery, passei com uns amigos pela Abbey Road e achámos graça tirar uma fotografia na tal passadeira ao estilo dos outros quatro que por acaso ficou bem engraçada e que ainda hoje guardo.

Thora:)

Impressionante! coitadinha da elefanta nem pia:))
E o site que colocou ontem sobre astronomia tambem é interessantíssimo.

andorinha disse...

Thora,

Tadito do bebé elefante, os pontapés que leva:))))

Arrepiante, no início, comovente, depois.
Ainda bem que estás sempre atento e descobres estas preciosidades...

Ana disse...

Porque é que escreve coisas tão bonitas?...
Obrigado
Bjnhs

Cê_Tê ;) disse...

"...eu tremo e não resisto a apelo cobarde e inútil - "deixa-te disso, pá, mete a reforma". Fui zurzido com justiça, ainda perde outra batalha feroz com o mar só para me punir..." Deliciosa essa análise ;)
Ser psi deve ser como jogar às escondidas de olhos abertos, não?
bjnhs

Maria João disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria João disse...

Que seria dos nossos dias, escultores de obras vivas, se deixasse de existir em nós aquele regaço que sempre aninha os afectos, mesmo quando as pequenas palhas do ninho se desfazem...?!

Carolina disse...

Professor Júlio tem uma escrita deliciosa! Deixo aqui uma música que me lembra estes momentos de vida...

Rem Shiny Happy
http://www.youtube.com/watch?v=-FjSchBoch0

um beijinho para todos

Bartolomeu disse...

Grande filme, Thora.
O elefantezinho merecia chamar-se PêS.Dê... nasceu com asfixia... mas depois de levar uns pontapés no estômago... voltou a respirar... ainda dizem que a porrada não faz bem... não que não...

Fora-de-Lei disse...

Julio Machado Vaz 1:42 PM

"Ó tentação!"

andorinha 6:44 PM

"Acho bem que siga a sugestão do FDL."


A propósito de souvenirs liverpulianos, o de ontem à noite até não foi nada mau... ;-)

Bartolomeu disse...

Falando de britanicos souvenirs, recordam-se daquele que foi "oferecido" in london aos Procol Harum?
http://www.youtube.com/watch?v=YClWt1-kVuw
É prudente desconfiar dos souvenirs provenientes das terras de sua majestade.

Fora-de-Lei disse...

Bartolomeu 11:58 AM

"Falando de britanicos souvenirs, recordam-se daquele que foi "oferecido" in london aos Procol Harum?"

Bons tempos esses em que "trabalhar no arame sem rede" dava apenas direito a um esquentamento...

Bartolomeu disse...

Na pior das hipoteses... uma martelada... em casos terminais, era o descascar da banana, completo, mas... era sempre por uma bou causa...
;)))

yulunga disse...

Thora do rabo bom LOL
Que video delicioso.
Nem sabia que os elefantes também batiam nos filhos.
Coitadinho.

Carolina disse...

Maravilhoso ver a natureza nos seus melhores dias Thora!


Beijinhos para todos

andorinha disse...

FDL(11.36)

Nada mau, mesmo...:)

Fora-de-Lei disse...

thorazine 7:45 PM

"http://www.dumpert.nl/mediabase/656611/d1dfcfee/live_olifant_geboorte_tv

Ver a natureza a trabalhar acho que é das sensações mais próximas que tenho da experiência religiosa!"


Deixo-te(vos) aqui mais uma prova da "existência" de Deus, numa variante muito mais soft...

thorazine disse...

FDL,
Que rica prova..nem um mormom se saía com uma dessas...lol

Pega lá, ò Louvado Seja Deus: http://www.youtube.com/watch?v=06Zv7Hawvb0


:))

Fora-de-Lei disse...

thorazine 7:32 PM

"Pega lá, ò Louvado Seja Deus"

Thora, já vais tendo idade para ter juízinho... Por causa do LSD, um grande amigo meu está debaixo do chão -- trabalha no Metro.

yulunga disse...

Aleluia, meus irmãos, Aleluia.

PILAR disse...

É mesmo assim! A vida fica marcada pelo antes e o depois do(s) filho(s). Estou em crer que ele(s) fazem de nós, humanos melhores: amamos mais e mais mesmo sabendo que a vulnerabilidade à dor é também ela crescente... mas a alegria encontada nos "nadas" de cada dia cresce exponencialmente. E isso é MUITO BOM!

A Menina da Lua disse...

Bom dia

Ontem o Festival de Cinema do Estoril, diferenças à parte, parecia Cannes:) e a Julliete Binoche lá estava linda, dando autógrafos, tirando fotografias e respondendo às nossas perguntas no final do filme.

O título do filme deve ter sido roubado ao livro do Professor "Olhos nos Olhos":) porque se chama "Dans les Yeux". É uma realização tocantíssima da própria irmã da artista e trata das virtuosas vertentes artísticas da própria Juliette Binoche: representação, realização, dança e pintura.
É uma mulher admirável, linda por dentro e por fora; virtuosa sensível e inteligente. No espaço do Palácio dos Congressos, onde decorre o festival, está igualmente exposto todo o trabalho de pintura da artista que a própria concepção fazia parte do filme.

Thora

Olhe que o Fora da Lei tem razão... inteligente como parece ser, não se deixe seduzir por engodos!

Bom fim de semana para todos.

Sandra disse...

Tirei este texto que fiz no meu blogue a propósito dos filhos, parece-me que encaixa aqui:

...
Já ouço pequenos passos a percorrerem o corredor, a porta abre, é a I. com toda a sua energia, pronta para um dia passado com os papás e o mano. Adoro este sorriso, fantástico, aberto, sinto-me a pessoa mais especial do Mundo, um abraço apertado que as saudades são muitas, no final de contas já passaram 8 horas, desde o último beijo.

Este barulho fez acordar o pequenito, já o ouço pelo intercomunicador,aqueles sons de quem chama pela "ma" ou pelo "pa". Chamo-os os "meus anjinhos".

Todos os momentos em que estou com eles sinto saudades, saudades deles pelos dolorosos momentos que passo sem eles.Aprecio cada gesto que fazem, cada sorriso que dão, cada abraço, cada palavra ou som e, fecho os olhos, na esperança de que cada segundo fique gravado para sempre na minha
memória.Inspiro o cheiro deles vezes sem conta e volto a fechar os olhos.Adoro sentar-me no chão encostada ao sofá, abrir os braços e envolvê-los aos dois, é a melhor sensação do Mundo...


Sei do que vou ter mais saudades quando crescerem...de poder abraçar todo o corpo deles no meu colo, das pequenas mãos dentro das minhas,de acordar de manhã cedo com o corpo deles encostados ao meu, do olhar e sorriso que me fazem sentir a única pessoa no mundo.


Sei que vou ter saudades do que agora menos gosto, dos brinquedos espalhados por toda a casa,das refeições longas e difíceis, das mil vezes que se acorda durante a noite, das birras,da confusão diária para sair de casa...

A I. já vai para a escola...

O D. já vai para a creche......
...
Sei que tenho de os "deixar ir" aos poucos e poucos, e faço isso, não quero ser uma "mãe- galinha", controladora e chata.Quero que sejam eles a escolher o seu caminho,quero que vivam a vida deles em pleno, quero que corram riscos, que acertem que errem e neste processo não quero estar nem à frente nem atrás, quero estar ao lado deles.

Tenho medo do que o futuro lhes reserva, tenho medo de os perder, tenho medo de não estar para sempre presente na vida deles. Não tenho mais a sede de aventura de outros tempos. Hoje calculo os riscos meticulosamente, dá-me uma falsa sensação de controlo, sobre eles, sobre o futuro, sobre todas as variáveis que pautam a vida. Sei que de pouco vale esta gestão, perante a incontrolável "mãe-natureza" e isso faz-me abrandar.

Não quero pensar nisso, quero apenas apreciar o que de melhor a vida me deu, os meus filhos, os meus pequenos anjos...


(sempre que leio este texto choro...de saudade)
:)

Tangerina disse...

Sandra,


Que texto bonito!!! :-)



TanGerry

Caidê disse...

Thora
Adorei a tua pesquisa de imagem. Nunca tinha visto uma "elefanta" parturiente com um recém-elefante. O menino deve ter dado muitos pontapés intra-uterinos, pois à nascença pagou por todos, mas, em síntese, o quadro foi muito ternurento!...Vejam só os danados, com uma EMV tão longa e quase já nascem a andar ?! - deve ser uma espécie de teste do pezinho!...

Os Procol Harum do Bart foram bem lembrados: memórias, sons de retorno, pílulas vitais.Naveguei nessa tua onda, obrigada!

Obrigada, também, Carol, pela tua sensibilidade às palavras que desaguei por aqui.

Então, ainda nos ficam como temas, por exemplo: parentalidades (femininas ou masculinas); criações de enlevos, realizadas em par conjugal ou em regulação de parentalidade repartida.

Adoro pais maternais.

Os filhos podem ser felizes, mesmo com pais "Capitão Iglo", tá visto!
Hoje esses pais seriam talvez "pais Bimbi".

Para os filhos, importa serem desejados, cuidados e amados e terem um pai e uma mãe que sejam boas referências para a vida.

Se os pais fracturam o par conjugal terão de saber evitar sofrimentos à pequenada que é arrastada para novas realidades no seu quotidiano. Acho que são coisas aprendidas...Pai ou mãe divorciados começam por se querer tornar aprendizes (ou não).O seu papel está mais desdramatizado do que o era há uma par de décadas.


Continuo a fazer a apologia da relação conjugal (com ou sem pequenada), mas se os laços se esbatem e se mantê-los traz sofrimento ou insatisfação, forçar é sempre querer agir contra a natureza, não são de esperar bons resultados.

Os mimos são sempre meio caminho para a felicidade. As lições sobre a vida também. E a vida é uma disciplina. Juntando a componente da transmissão do saber académico às lições da vida e aos mimos encontra-se um/a professor/a (Oh, oh!...)

*Sherazade* disse...

Bom dia a todos,

Para começar bem o dia partilho aqui uma música: Elis Regina e Tom Jobim: Águas de Março :)
Sandra o teu texto dá conta do poder transformador que os filhos têm. Um projecto para a vida! Gostei muito! :)

http://www.youtube.com/watch?v=HwktZFYYMWM
Beijinhos e abraços

*Sherazade* disse...

Bom dia a todos,

Para começar bem o dia partilho aqui uma música: Elis Regina e Tom Jobim: Águas de Março :)
Sandra o teu texto dá conta do poder transformador que os filhos têm. Um projecto para a vida! Gostei muito! :)

http://www.youtube.com/watch?v=HwktZFYYMWM
Beijinhos e abraços da
Carolina (Sherazade)

Pam disse...

Olá!
Curioso como ainda na última aula de Psicologia falamos de Júlio Machado Vaz e hoje, por acaso ou não, encontrei este blogue.
É, sem dúvida, um nome com referência.
A propósito, sendo aluna do 12º ano, que integro um grupo em Área de Projecto com o nome 'Sexualidade a nu, sexo sem tabu', espero poder encontrar de alguma forma o contacto deste reconhecido sexólogo para, quem sabe, propor uma entrevista ou até uma visita à nossa escola (concelho de Anadia)...

A Menina da Lua disse...

Sandra:)

Ser mãe é sentir um pouco disso tudo...sem dúvida que é um sentir e viver muito intenso dentro de nós! e o engraçado é isso poder acontecer apesar e independentemente de se vir a descobrir que há filhos que não têm nada de anjos, o que não é o meu caso felizmente!:)

Sherazade:)

Esse dueto é lindo! Já o conhecia mas nunca me canso de o ouvir pela qualidade da musica mas principalmente pela graça, frescura e leveza com que a interpretam e entrosam um com o outro.

Bom dia

Et vivre la vie!:)

yulunga disse...

E já que a conversa "caminhou" para pais, crianças e protecção das mesmas...
Protegemos bem as "nossas"; e as dos outros?
Vejam este video que dá muito que pensar e repensar :-(

andorinha disse...

Arrepiante, Yullie.
É a insensibilização total de quase uma sociedade inteira.
Salve-se quem puder:(((

*Sherazade* disse...

Pois...o video da Yulunga dá mesmo que pensar!
Temos pouca intervenção...


beijinho de boa semana da
Carolina

yulunga disse...

Andorinha e Sherazade
Infelizmente.