sábado, outubro 26, 2013

Os neoliberais,,, Quanto à "vingança", nem pensar!

AS PREMONIÇÕES DE NATÁLIA

"
A nossa entrada (na CEE) vai provocar gravíssimos retrocessos no país, a Europa não é solidária com ninguém, explorar-nos-á miseravelmente como grande agiota que nunca deixou de ser. A sua vocação é ser colonialista".

"A sua influência (dos retornados) na sociedade portuguesa não vai sentir-se apenas agora, embora seja imensa. Vai dar-se sobretudo quando os seus filhos, hoje crianças, crescerem e tomarem o poder. Essa será uma geração bem preparada e determinada, sobretudo muito realista devido ao trauma da descolonização, que não compreendeu nem aceitou, nem esqueceu. Os genes de África estão nela para sempre, dando-lhe visões do país diferentes das nossas. Mais largas mas menos profundas. Isso levará os que desempenharem cargos de responsabilidade a cair na tentação de querer modificar-nos, por pulsões inconscientes de, sei lá, talvez vingança!"

"Portugal vai entrar num tempo de subcultura, de retrocesso cultural, como toda a Europa, todo o Ocidente".

"Mais de oitenta por cento do que fazemos não serve para nada. E ainda querem que trabalhemos mais. Para quê? Além disso, a produtividade hoje não depende já do esforço humano, mas da sofisticação tecnológica".

"Os neoliberais vão tentar destruir os sistemas sociais existentes, sobretudo os dirigidos aos idosos. Só me espanta que perante esta realidade ainda haja pessoas a pôr gente neste desgraçado mundo e votos neste reaccionário centrão".

"Há a cultura, a fé, o amor, a solidariedade. Que será, porém, de Portugal quando deixar de ter dirigentes que acreditem nestes valores?"

"As primeiras décadas do próximo milénio serão terríveis. Miséria, fome, corrupção, desemprego, violência, abater-se-ão aqui por muito tempo. A Comunidade Europeia vai ser um logro. O Serviço Nacional de Saúde, a maior conquista do 25 de Abril, e Estado Social e a independência nacional sofrerão gravíssimas rupturas. Abandonados, os idosos vão definhar, morrer, por falta de assistência e de comida. Espoliada, a classe média declinará, só haverá muito ricos e muito pobres. A indiferença que se observa ante, por exemplo, o desmoronar das cidades e o incêndio das florestas é uma antecipação disso, de outras derrocadas a vir".

Natália Correia
Todas as citações foram retiradas do livro "O Botequim da Liberdade", de Fernando Dacosta.



46 comentários:

São disse...

Já conhecia e tenciono também publicar.

Embora não apreciasse muito o seu estilo grandiloquente - ao contrário da maior parte da poesia - acho que acertou em muito nestas previsões.

O que acho mais estranho é dizerem que corresponde a certa Esquerda, quando, afinal, foi deputada pelo PPD e fervorosa admiradora de Sá Carneiro...

Bom serão

Anfitrite disse...

Fernando Dacosta, que nasceu em Luanda, mas não foi retornado, tem estudado este dilema profundamente. Tem livros importantes sobre o assubto. Tal como ele, também tive a sorte, de ter ido ao Botequim, um espaço que Natália enchia. E quem a critica não consegue ver a profundidade dos seu sentimentos e da suas análises. Vi todos os seus programas, cito apenas "Matria" e agradeço à Helena Roseta que se encarregou de salvar o seu espólio.

Vale a pena ver este vídeo para matar saudades.

http://sicnoticias.sapo.pt/programas/jornaldas9/2013/09/18/fernando-dacosta-no-jornal-das-9


P.S. Bolas, professor! Esse HTML está uma desgraça. Eu já tinha publicado este texto devidamente apresentado.

Anfitrite disse...


A partir das 23.00H, antes do "Eixo do mal", oiçam na Sicn o Programa "a propósito" com Carlos do Carmo como convidado que dis umas boas verdades.

bea disse...

Boa noite:)

ufa, custei a chegar. Está tudo bem?
pois eu estou um cado desanimada com a manif,ie, com os portugueses em geral e o governo em particular.
Natália Correia com a sua premonição ainda me desanima mais.Se bem que nem ela nem o professor tenham culpa. A verdade é que as coisas estão batendo certo.
Voltaremos então aos muito ricos e muito pobres.

Anphy

já não sei quem foi que trouxe, mas já vi esse video. Bigada na mesma, viu?
Que é isso? Não ralhe com o professor, sff.

andorinha disse...

Bom dia:))))


Também já conhecia e até já publiquei no meu mural, mas nunca é demais ler.
Natália foi uma visionária.


"Os neoliberais vão tentar destruir os sistemas sociais existentes, sobretudo os dirigidos aos idosos. Só me espanta que perante esta realidade ainda haja pessoas a pôr gente neste desgraçado mundo e votos neste reaccionário centrão".

"Há a cultura, a fé, o amor, a solidariedade. Que será, porém, de Portugal quando deixar de ter dirigentes que acreditem nestes valores?"

E não é que Natália "acertou" em cheio?:(

Fiquem com as "Águas de Março"

www.youtube.com/watch?v=WaU0gDSmi84

Bom domingo:)

bea disse...

João Pedro
escreveram-te? foi?

Bom Dia. Beijinhos a todos que passem ou venham a.

Porque hoje é DOMINGO!!!

Andorinha

há pessoas assim, de inteligência premonitória. Vai pá galdeirice.

Ide! Ide!:))

andorinha disse...

Bea,

Hoje bou...:)
Está um rico dia no berço.

Porta-te...como te aprouver. Conselho extensivo a todos:)

Ju disse...

Pois...sempre me intrigou a admiração (adoração?) de algumas pessoas por Sá Carneiro, Natália é uma delas, brilhante e inteligente como era - e o que o Prof aqui reproduziu é prova disso. Nem vale a pena comentar

Moon disse...

Uma visionária, sem dúvida.
Mas isso não me apazigua.
A indiferença das pessoas assusta-me.
A falta de valores também.
Ás vezes sinto que os alemães conseguiram agora um feito "notável".
Em vez de criarem campos de concentração, estão a tornar os próprios países em campos onde os cidadãos não passam de prisioneiros, com direito à sobrevivência.
E felizes dos que podem sair de manhã e regressar ao final de um dia de trabalho à sua casa.
Nem consigo imaginar a vida dos muitos que já não têm emprego.
Haverá melhor forma de controlo?

João Pedro Barbosa disse...

Moon,

A contradição é a chave para a felicidade!

bea disse...

Sem menosprezar o papel dos alemães, os portugueses também têm a sua quota alargada de notabilidade pela negativa.

E boa noite a todos que as manif. de ontem ainda não me passaram.

Anfitrite disse...


The Last

http://www.youtube.com/watch?v=QYEC4TZsy-Y

Anfitrite disse...


Porque é que esta gente não sabe do que fala? Natália foi convidada por Sá Carneiro pq era esperto e ela representava a Cultura. Cedo saiu. Mas tomáramos nós que tivéssemos hoje uma social-democracia a sério. Embora não o defenda, ele foi ousado no seu tempo e teve a coragem de enfrentar muitos tabus, na época. Porcos foram os que exploraram a sua morte, com um espectáculo deplorável, na TV, só para tentarem ganhar as eleições presidenciais.

E não é a Natália e a sua visão do mundo que está em causa. O que está em causa é se estes retornados, sem cultura, se estão a vingar de nós. Alguns houve que já passaram pelos governos que até eram cultos, mas agora só resta a escumalha miúda que sempre viveu à custa dos outros.
Leiam também do mesmo autor:"Os Retornados Mudaram Portugal», de Fernando Dacosta.
Povo de merda que só sabe criticar, mas não sabe votar, nem usar a cabeça para pensar e agir.
Nós fomos tão vítimas como os retornados. Perdemos tantos amigos e familiares na guerra, aguentámos, neste pequeno rectângulo, mais de 600 mil pessoas, que ocuparam lugares-chave, e não tivemos os problemas dos outros. Houve dinheiro para todos quando chegaram, assim como houve quando começou o regresso de África do Sul, assunto cada vez mais na ordem do dia, em que os íamos esperar a Figo Maduro já com um envelope na mão com dinheiro para as primeiras necessidades.
Se eles tinham privilégios lá, porque exploraram os pretos, ou porque o governo de então resolveu desenvolver as colónias, nós ainda fomos mais vítimas porque para nós não havia nada. Era só para meia dúzia de famílias. Agora estamos a voltar ao mesmo só que já não são só meia dúzia os ladrões.

Fiquem bem.

andorinha disse...

Moon,

Estão a ser criados guetos que poderão ser vistos como pequenos campos de concentração, quase.
E nós vemos e não fazemos nada.
Depois da guerra muitos alemães também disseram que não tinham conhecimento das atrocidades dos nazis. Não tinham porque viravam a cara para o lado, é sempre "melhor" fingir que não se vê...


Bea,

Nós temos "culpa"?
Apenas por termos votado nestes idiotas imberbes.



www.youtube.com/watch?v=qkwD261MHsc

Fiquem bem:)

andorinha disse...

Anfy,

Li agora e assino por baixo.

João Pedro Barbosa disse...

João Pedro Barbosa? Avança! Gostava de ter uma ultima palavra a dizer.

Anfitrite disse...


Já agora fiquem a saber que os mais atingidos são os que estão nos salários que vão desde 1600 a 2500 euros, precisamente para não atingir os protegidos do governo. É de acrescentar ainda que é aqui, na taxa marginal de IRS, que foi mais agravada e que abrange o maior número de pessoas. E são normalmente os que não podem fugir, porque não vivem à margem da lei. Eles querem é receber a maior fatia de impostos. Se um pobre já é miserável, e que até tem algumas ajudas, imaginem agora uma pessoa sozinha, que que com 1600 euros podia ter uma vida decente e uma casa apropriada, agora se vê a a suportar todos os encargos inerentes ao ordenado que tinha, sem ajudas de niguém, antaes pelo contrário, tem de ajudar outro, mas sem direito já a nenhumas deduções no IRS. Façam contas. A Aritmética não é muito difícil e de Matemática só não entende quem não se deu a esse trabalho. Até a Estatística é uma bricadeira, é só utilizar as fórmulas.

http://expresso.sapo.pt/freitas-do-amaral-acusa-governo-de-forcar-demissao=f837948

Anfitrite disse...

Andy,

Agora somos nós que estamos com transmissão de pensamento. Estava eu a escrever e tu a afirmares coisa semelhante.

Mais uma do homem que se foi hoje:

http://www.youtube.com/watch?v=bkG9BKgDvNI

João Pedro Barbosa disse...

Bea!

Este palhaço está-se a sentir um bocado sozinho. Queres ir dar uma volta?

andorinha disse...



A continuar por este caminho, qualquer dia temos aí uma ditadura.

Não sou eu que o digo, mas sim Freitas do Amaral, esse perigoso esquerdista.:)

Concordo. Se não se inverterem as coisas, caminhamos para lá, há sinais cada vez mais evidentes e preocupantes.

Obrigada, Anfy, pelo link.

Vou...

Bartolomeu disse...

Eis a prova de que naquele tempo (o de Natália) as drogas não estavam ainda adulteradas, pelo que, quem delas fazia uso parcimonioso, ou até, como as pitonísas da folha de louro, retiravam para os vindouros, visões avisadoras de um futuro que provávelmente, apesar das divinatórias, se revelam incontornáveis.

Bartolomeu disse...

Andorinha; a ditadura já foi restabelecida, assim como a pena de morte. Os métudos, por hora ainda não são os mesmos mas... a seu tempo lá chegaremos.

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite!

Isto é que é uma ditadura? Vejam só.

" http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=3501641 "

João Pedro Barbosa disse...

Bill Waterson?

Não podemos pensar em consciência! Temos que pensar em algo útil para poder sempre sacudir a água do capote.

João Pedro Barbosa disse...

Pois é Bartolomeu. Não se mudam as ideias de um dia para o outro? É de manhã para a tarde quando o sol bate a pique mudam os hemisférios!

Anfitrite disse...

Pedro,

Mais vale mandá-los para as catacumbas de Roma. Estou a ficar saudosista. Longe vão os tempos em que eu estava hospedada num 2º. andar, na Rua da Rosa, no Bairro Alto, e como não se gastava luz para alumiar escadas desnecessariamente nem nos elevadadores eu entrava às ecuras, de noite, a tropeçar nos bêbados, que estavam deitados no Hall de entrada e nunca ninguém me faz mal.Realmente não havia ainda droga adulterada e a surrapa só dava mau estar a quem a bebia.

O teu link transportou-me para as gavetas dos cemitérios que é a coisa que mais me impressiona. Numa cova uma pessoa ainda se pode mexer.

http://www.youtube.com/watch?v=JMDG9r6knB0

Anfitrite disse...

Bartolo,

Então perdeu as asas ou já sofre de vertingens. Como está o "Elefante Branco"? Porque é que as pessoas que mais alma davam a este café nos abandonaram? Sempre há quem mereça a visita.

http://www.youtube.com/watch?v=tAdeSCCAW9c

Anfitrite disse...

O MSTavares cada vez está mais besta. Ele não faz ideia de quanto ganha um técnico- por exemplo- assessor principal -topo de carreira- do quadro téncnico superior. Como se o Estado funcionasse com os dirigentes que são nomeados pela cor política e não sabem nada do que estão a fazer. E diz ele são estes que ganham menos do que na privada. É preciso ser alarve e imbevil. Ontem o Martelo parecia um palhaço, e ganham estes gajos uma fortuna para dizer asneiras, ou balelas que toda a gente sabem.

João Pedro Barbosa disse...

Interessante? As vezes que eu vi pessoas a querem ser astronautas! E tudo o vento levou para sonharem com argonautas.

andorinha disse...



Grande Ary!

Falta-nos gente dessa estirpe!

João Pedro Barbosa disse...

Bea!

Até lhe podia responder à letra? Mas ia ofender a sua imagem.

bea disse...

"Da língua portuguesa vê-se o mar".

Não é bonito? Foi Vergílio Ferreira que escreveu, O Zé Viriato que disse e eu que trouxe.

o ambiente está bom, mas vou-me retirar. melhor ir desanimar pa outro lado.

Fiquem bem. E sonhos bons. Amanhã é outro dia. E um dia de cada vez. E por aí fora.

bea disse...


Podias? Podes.

João Pedro Barbosa disse...

Bea! Não cobice as imagens dos outros. Está bem?

Anfitrite disse...

Bea,

Via-se o mar no tempo de Vergílio Ferreira, de seus anteriores e de grandes tradutores. Hoje entra-se nas redes sociais e não sabemos em que língua estamos. assim, como ainda não consegui acabar livros que comprei e que vêm escritos de acordo com o pseudo acordo. Felizmente que Angola não aderiu, e o Brasil adiou. Eles têm muito mais força do que nós, que só quisemos pôr as gráficas e os livraros a ganhar dinheiro e o zé povinho a gastar dinheiro para deitar fora. Continuo a pensar que, apesar de tudo, fui uma felizarda. Servi-me de livros e até de sebentas pessoais, manuscritas, por colegas amigos, que íam mais avançados. Hoje já não há esta solidariedade. Se alguém te passar uma coisa é porque está errada. E o aluno pobre que os pais não têm dinheiro para comprar material topo de gama, ou não, apanham falta por falta de material.
E, Bea, não se esqueça que, há muita gente em Portugal que munca viu o mar, apesar da tv.
Acabei de ouvir agora que "um optimista é um analfabeto".

Continue esperançosa.

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite?

A "Bea" é burra! Mas tem peixe.

bea disse...

Anphy e JPedro, logo vos respondo que ser peixe tem suas coisas.
Fiquem bem

bea disse...


"Da língua portuguesa vê-se o mar". Tão, mas tão bonito!

Pode crer Anphy, conheço bem. Pessoas de quem tanto gosto e que não sentiram a água da praia nos tornozelos, a areia molhada por entre os dedos, o calor do sol na pele a escorrer. Que desconhecem a beatitude de estar ao sol qual pilha ligada à corrente, que não aspiraram a maresia e não se lhes meteu o mar sentidos dentro, em ondas sucessivas até à osmose indiferenciada. Que nunca viram uma gaivota e seu piar de náufrágio, que não sabem como formam para dormir em companhia e nem cairam na doce melancolia do sol a desabar devagarinho, como quem mergulha centímetro a centímetro e assim se despede do mundo até que outro dia haja.

Mas isto Anphy, ainda estou para saber se é o que toda a gente sente quando vai à praia. Porque é por dentro tão excessivo que encontro nem todos serem capazes.

Um beijinho à Anphy resmungona mas boazinha (uma fiteira). Querida.

bea disse...

João Pedro, hoje estou bem disposta, vou relevar o facto de teres dito que sou burra - apesar de reconhecer, sou um bocado burra; mas só eu é que posso dizer, senão ofendo, melindro. coisas destas cheias de pedrinhas pequenas que não magoam a sério mas dão mau estar. E hoje, mau estar não me apetece, pronto. Vou estar bem. Porque me apetece:))

Anphy

não me venha com essa de hoje não haver solidariedade e de os alunos passarem as coisas erradas aos outros. Pertenço àquele tipo que o MEC falou, lembra? Não acredito nisso. Há-de haver pessoas dessas mas também das outras. Das solidárias. Pois. Vai haver sempre. Ouviu? quer dizer, leu?
Comprou uns óculos novos? foi? pois veja também o positivo.

Um abracinho a toda a gente que tenho de ir ali ao aquário dar comida aos peixinhos.

Anfitrite disse...

Bea,
Só hoje é que li. Continuo refilona, mas qualquer dia nem tenho forças para tal. Continue a acreditar mas hoje a solidariedade já não é nada do que era. Estou muito pobre porque não vejo nada disso. Às vezes até me contento só com uma frase aqui e ali. Até de pessoas que não conheço e quem vêm ao meu correio dizer que gosto dos meus comentários e a convidar-me para participar noutros.
Eu conheço o MEC, de perto, desde que ele foi pai de duas gémeas. E ele escreve muito bem. é muito inteligente e gosta de dizer asneiras, como eu, apesar da mãe lhe ter dado uma brilhante educação inglesa. Mas daí...

Quanto ao mar também é das coisas que mais me deslumbra mas a quem tenho muito respeito, por causa do que me fizeram em criança. E adorava pôr o meu carro na falésia (já disse que tenho de estar sempre acima do nível dele), a ouvir música ou o marulhar das ondas e porque não a ler um livro?!
Ma até o verdadeiro prazer do mar, do sol e do seu calor, mesmo morno, me foi tirado. Talvez por dele ter abusado. Esta semana foi mais um laser nas costas, mas este sem importância, só me incomoda o estar deitada.
Também tenho uns óculos novos e bonitos, como os comentadores da tv e poíticos. Só comecei a reparar, porque antes tive uns iguais aos do António Costa, depois já tive outros e agora ele tem outros como os meus. Mas não acredite nessas promoções da Multi..., isso é só para ceguetas e só estragam a vista. Também tenho uns do Lidl, daqueles que se fecham todos numa caixinha (nunca se sabe, pode haver uma emergência).

Um abracinho também, e pode crer que se eu não tivesse um tostão ninguém me chegava ao pé. Talvez o defeito seja meu. No outro dia o Carlos do Carmo, no programa que eu vos recomendei, disse que "a agenda dele era um cemitério". Fiquei mais consolada porque não sou só eu que sou doida. È que eu eu da minha agenda não consigo nem tirar o número de telefone de familiares, colegas e amigos que já morreram. E sempre que vejo o nome, passo um bocadinho com eles a recordar certos momentos. E agora não consigo dizer mais nada...

bea disse...

Anphy!

não diga asneiras. Muitas e variadas pessoas lhe chegavam ao pé. Eu chegava de certeza, até hoje ainda não vi que os cifrões simplifiquem as relações entre as pessoas. Não é factor que conte.

Hummm, também conheço MEC de perto que já dormi com os livros dele à cabeceira e há pouca coisa mais próxima. Tem razão, escreve muito bem. Mas já não sou tão fã de correr atrás e ler tudo que escreve. Ao contrário da Anphy, não gosto muito de asneiras e quero que a educação inglesa se lixe se ele não a usa. Dantes não era assim desbocado e tinha graça na mesma. E escrevia bem. Não ficou a escrever melhor por dizer asneiras, só se tornou mais subversivo que é o que penso que gosta, chocar o pessoal, atirar uns petardos para estremecer adormecidos e dormentes.

A minha agenda renova todos os anos e já não escrevo o número dos mortos nem o endereço. E como sou ao contrário da Anphy, nem sequer escrevo o dos vivos que me tenham feito a vida negra em algum momento. Deve ser vingança. Apago-os (mas às vezes vou às agendas antigas e dá-me uma saudade monstra, bate uma ternura que me apetece até reatar com gente que me fez mal). Ainda não vi a entrevista com o Carlos do Carmo porque tenho andado um cado atarefada com o frio a procurar coisas que arrumo não sei onde.

Os óculos do LIDL são para a visão próxima:)) desmancham-se? Boa!

Espero que continue refilona até à morte, que é como quem diz muitos anos. Tirou uma coisa das costas? hummm...isso não é nada. Já passa, damos um beijinho e fica logo melhorzinha. Tb tirei de uma orelha, do pescoço e de um pé. Na orelha foi dupla cirurgia que o palerma do médico cortou pouco e mal da primeira vez e depois não sarava:)) os pontos infectaram sempre e foi uma chatice.

Desejo que dormir de lado não a perturbe demais.

Um beijinho à Anphy doentinha. Mas que vai ficar Boa!!!


andorinha disse...

Anfy,


"Continuo refilona, mas qualquer dia nem tenho forças para tal."

Ai tens, tens. Não podes deixar de ser algo que sempre foste:)))

"E adorava pôr o meu carro na falésia (já disse que tenho de estar sempre acima do nível dele), a ouvir música ou o marulhar das ondas e porque não a ler um livro?!"

Olha mais uma coisa que temos em comum!
Quantas vezes faço isso! Quando preciso de estar comigo e com a natureza. Sós, as duas.


Não só a Bea chegava ao pé de ti. Eu também...E tanta gente aqui que é tua amiga. Estás a ser injusta.
E não estou a falar de mim, sabes de quem...

Abraço "dos meus":)


Bea,

Sou como tu. Todos os finais de ano renovo a agenda. Há gente que sai e gente que entra. E há uns que ficam em stand-by:)))))))

Beijinho


P.S. Tão bom vir aqui e conversar com vocês:)

Anfitrite disse...

Ó gente burra!:) Eu também renovo a agenda, mas tenho uma estática, de telefones, escrita em papel bíblico, que muda de capa todos os anos. Eu não me fio só nos tlms ou informática. E continuo com a minha: Ninguém existe sem passado. Serei mesmo masoquista. Mas às vezes no meio das más aparecem boas, que me fazem rir.

Quem me lê há-de pensar que eu tenho uma fortuna. O que tenho não vale nada nem lhe dou valor. Para mim só conta o valor intrínseco, espiritual, por isso, por enquanto, não consigo sair desta casa. Refiro-me apenas a compensar as pessoas pelas despesas que têm de fazer quando resolvem fazer-me uma visita, porque todos têm dificuldades e há quem me esteja sempre a lembrar, nem que sja com uma oferta de valor superior, de coisa que a pessoa precisa. Sei que seriam capazes de o fazer, mas o defeito também é meu. Procuro ir sobrevivendo, nem que tenha de sair, quase nua dum hospital. E há uma depressão endógena que não consigo superar, há muitos anos.
Fiquem bem.

bea disse...

Oh, Anphy, então que é isso?

ninguém aqui pensa que se possa existir sem passado. Mas quem a visite não busca "paga". Já lhe disse que não penso em dinheiro e que os aspectos económicos me existem por necessidade. E não é bem que queira pagar tudo que os outros lhe dão de boa mente e por gosto. Deixe-se disso. A amizade não tem preço e a paga pode ofender.

Tem o quê??? uma depressão endógena?! concretamente isso quer dizer...? que eu saiba todas são internas. Além do mais, anime-se, todos somos um bocadinho depressivos. Tem dias. Faz parte. Desde que não seja constante, é normal:))

um abracinho à depressão endógena. Muito prazer, Beatriz

andorinha disse...

"um abracinho à depressão endógena. Muito prazer, Beatriz"

Looooooooooooool

Tu és tão doida, Bea:)))))))


A amizade não tem preço e a paga pode ofender.

Nunca te esqueças disto, Anfy:)

bea disse...

oh! estou a murchar. Que chatice. Vou ali regar o pé. Borrifar-me com umas gotinhas de água. por exemplo.

Andorinha

porta-te.