terça-feira, outubro 29, 2013

Old Fashioned Love Song (1975) - Three Dog Night

http://www.youtube.com/v/AM7zb5FMmLM?autohide=1&version=3&showinfo=1&attribution_tag=o2xD4hE_tMpzrY30rYhtag&autohide=1&feature=share&autoplay=1

155 comentários:

João Pedro Barbosa disse...

Está tudo nos trinques?

P.S. https://www.youtube.com/watch?v=Fu5TfQWRhyM

andorinha disse...

Bem antiga, por sinal. Não ouvia há imensooooooooo tempo.

Pois...two or three, this is the silly question:(

Que se passa com esta gente, Júlio?
Parece uma competição para ver quem consegue magicar a medida mais idiota e descabida...


A ver "A procura de um nome", JP.
Fotos e música 5*

Fiquem bem, cavalheiros:)

Anfitrite disse...


Embora já não consiga rir desta gente moderna, folgo de o ver com espírito crítico. Mas acho que tem de se cuidar e fazer bem a contabilidade da bicharada. Até pode ficar sem protecção canina...

http://www.youtube.com/watch?v=gg5CQ4QGA_s

Anfitrite disse...

Será que ele queria dizer mesmo isto, ou queria dizer fascismo eugénico? Às vezes os jovens desconhecem as palavras ou foge-lhes a boca para a verdade.

http://expresso.sapo.pt/deputado-do-cds-acusa-ministra-de-fascismo-higienico=f838259

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite!

A resposta ao comentário? Subentendeu-se.

bea disse...

Desativou...

bea disse...

Mania de vestirem os pobres gatitos, mania de que higiene é darem-lhes banho quando toda a gente sabe que os gatos detestam água. Coitadinhos, todos molhaditos.

Ai deixe senhor professor! agora só pode ter dois cães.
Pode que haja uma alínea para trocar cães por gatos:).

Não perco mais tempo com esta estupidez de animais domésticos por conta.

Vou ali ver o solinho

andorinha disse...

Governo acaba com descontos para crianças e idosos na CP e Rede Expresso


http://www.publico.pt/economia/noticia/governo-acaba-com-descontos-para-criancas-e-idosos-na-cp-e-rede-expresso-1610826

Eu não sei quanto tempo mais vou aguentar viver neste país..........................

Impio Blasfemo disse...

Escangalhei-me a rir. Ainda estou a rir e a escrever o que é um exercício difícil, experimentem lá. Passar do Three para Two DOG NIGHT por causa da Cristas; Oh meu Deus, perdeu-se um DOG na Night.
Com jeitinho ainda ficamos no Two and a Half DOG, ou se calhar, apenas no HOT DOG. Ai Cristas , aí Cristo, aí a Cruz de ser Português. Pronto, há que equilibrar a balança e o orçamento, TWO DOG NIGHT, seja, a TROIKA é lixada e o raio do memorandum tem cláusulas que o comum dos mortais não percebe nem conhece,só a Cristas, mas essa é uma privilegiada, pois fala com o deus-TROIKA e não tem, por enquanto, nenhum DOG a roer-lhe as canelas, mas até parece.

Abraços e Saravá

IMPIO

PS - O meu gato apoia a medida pois quanto menos cães a ladrar pelas redondezas melhor para ela

João Pedro Barbosa disse...

Bea? O andar de baixo! Está por preencher.

bea disse...

e se nos fosse dado ver isto?
era um incentivo da ida ao museu

http://www.youtube.com/embed/a6W2ZMpsxhg?feature=player_embedded

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Só a construção do "link" é um mimo! Jogando embevecido.

andorinha disse...

Impio,


:)))



Bea,

Boa estratégia de marketing, sem dúvida!


www.youtube.com/watch?v=MJNVc6CZGBQ

Fiquem bem. Encontramo-nos aqui amanhã à mesma hora:)

João Pedro Barbosa disse...

Amanhã? Dia 1! Vamos todos ouvir o que a "Cailleach" tem para dizer.

Anfitrite disse...


Ìmpio,
adorei o seu comentário. Agora apetecia-me mesmo um hotdog dos antigos. E do que me fui lembrar. Estava eu numa discoteca famosa, numa famosa, na época, praia de Espanha, a falar com um borracho francês, quando ele me perguntou se eu queria comer um "chien chaude". Fiquei aterrorizada, porque me esqueci do chauvinismo dos franceses, que hoje aprecio.

Também agora ouvi transcrever um twiter do "Inimigo Público" que dizia. "Os cães de Cristas comeram o guião da reforma do Estado de Portas". e outro de Rui Tavares que dizia "Como é que os deputados vão chorar baba e ranho e, ao mesmo tempo, rir à gargalhada ao discutirem a refoma do estado". Será tão difícil como rir e escrever ao mesmo tempo. A mim torna-se mais dif´cil quando começo a chorar.

Abraço

João Pedro Barbosa disse...

Bea. Esta gente está cega ou não está lúcida da própria desfiguração! Tal como em qualquer exercicio temos que voltar à emenda e já estamos três mandatos de "Dog Night"! O socratismo / o paçualismo e finalmente o oportunismo?

Anfitrite disse...

Pedro,
passos. A gente anda com duas pernas. E eu estou a ficar sem fígado por causa de tanta gordura saturada.

Anfitrite disse...

Bea,

Apesar de tudo, para ouvir quando acordar. Adoça-nos o espírito.

http://www.youtube.com/watch?v=qsYnhVITf9E

bea disse...

Anphy

É uma oração muito doce, esta. E, para quem viu o filme, com um significado diferente.
Obrigada, Anphy. Mas não cura ou minora a tristeza relutante depois de PP e seu discurso de nadas; só um molho de cardos à nossa espera.

Talvez Portugal e os portugueses sejam já um Marius. Espero que não. Desejo que não. Que são necessárias muitas mãos para estancar uma agonia.

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Veja como lhe fica mal! O véu de imaculada Conceição.

rainbow disse...


Até que enfim que consigo ler-vos sem cambalear sobre o teclado...
A leste de tudo, não faço ideia se o Machete desbocou novamente, se o outro voltou a afirmar, despudoradamente, que os mais penalizados nos cortes salariais são quem ganha menos, se o número de gatos e cães por apartamento aumentou ou diminuiu.

Do que a Andorinha disse, que faltam homens no Murcon, declaro que tenho saudades do FDL e dos seus comentários incisivos, cirúrgicos e irónicos. Pronto, e adjetivei:)
O Bartolomeu já deu o ar da sua graça, ao Ímpio desejo que desfrute de dois dos meus Amores: Sesimbra e a Serra da Arrábida com o seu portinho, o Pedro está sempre presente, mesmo que não atravesse paredes:)

Às girls do Murcon e minhas sisters, um chi-coração do tamanho do mundo e uma coisinha que já queria deixar no post da carta à Maria. Mais vale tarde que nunca:

"And death shall have no dominion":

http://www.youtube.com/watch?v=Rcvrji4wqFA

perhaps disse...

Os véus não me assentam. E o meu nome é Beatriz. Não sou imaculada. Nem Conceição.

Imaculada Conceição houve só uma. A crer no que nela se operou. Não haverá outra.

bea disse...

Para quem traduza como eu. Com um beijinho de obrigada à Rain.

E a morte perderá o seu domínio

"Nus, os homens mortos irão confundir-se
com o homem no vento e na lua do poente;
quando, descarnados e limpos, desaparecerem os ossos
hão-de nos seus braços e pés brilhar as estrelas.
Mesmo que se tornem loucos permanecerá o espírito lúcido;
mesmo que sejam submersos pelo mar, eles hão-de ressurgir;
mesmo que os amantes se percam, continuará o amor;
e a morte perderá o seu domínio.


E a morte perderá o seu domínio.
Aqueles que há muito repousam sobre as ondas do mar
não morrerão com a chegada do vento;
ainda que, na roda da tortura, comecem
os tendões a ceder, jamais se partirão;
entre as suas mãos será destruída a fé
e, como unicórnios, virá atravessá-los o sofrimento;
embora sejam divididos eles manterão a sua unidade;
e a morte perderá o seu domínio.


E a morte perderá o seu domínio.
Não hão-de gritar mais as gaivotas aos seus ouvidos
nem as vagas romper tumultuosamente nas praias;
onde se abriu uma flor não poderá nenhuma flor
erguer a sua corda em direcção à força das chuvas;
ainda que estejam mortas e loucas, hão-de descer
como pregos as suas cabeças pelas margaridas;
é no sol que irrompem até que o sol se extinga,
e a morte perderá o seu domínio."

E sim, a morte tem seu domínio que não perde. A despeito do poeta.

Fiquem bem

João Pedro Barbosa disse...

XAU!

Bartolomeu disse...

E a Sô dona Cristas não se ter lembrado de em lugar de limitar o nº de animais, ter criado uma taxa de coabitação, já é uma sorte.

João Pedro Barbosa disse...

A NOITE
AINDA
É UMA CRIANÇA
VAMPIROS
PREPARADOS
EM ARRANCAR
CORAÇÕES
COMEREM-NOS
A CABEÇA
E GENTE
COM ESPINHA
OFERECE
AS TRIPAS
À MODA
DO
PORTO

andorinha disse...

Anfy 6.40



Obrigada...apenas:)))


Rainbow,

Magistral o poema de Dylan Thomas.
Obrigada:)

Hoje só digo "Obrigada":), mas é tão bom. É sinal de que recebi algo que me tocou fundo.
É também por isso gosto de vocês e deste cantinho...4ever


João Pedro Barbosa disse...

Andorinha?

Andas-te com os moçoilos! Na noite de "Doçura ou Travessura".

bea disse...

Oh! esqueci-me do Halloween! E agora? como é que eu vivo a seguir? nem quero pensar nisso...

Fiquem BEM. Que vou ali lavar a vista aos peixes. Com água de rosas.

beijinhos de sexta feira

João Pedro Barbosa disse...

Bea! Diz lá? Que não parece uma estrela cadente.

bea disse...

Parece, parece. Vá, peçam um desejo. Um, dois, três. Agora.

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Acertou! São 32.

andorinha disse...


http://expresso.sapo.pt/piores-do-que-carrilho=f838708

Crónica de Daniel Oliveira. Assino por baixo...

João Pedro Barbosa disse...

Também me parece melhor a hora do almoço, quem vem de longe trás a merenda e convive-se por uma pensão e é bem pensado que no regresso há sempre uma luz que nos guia.

bea disse...

Andorinha

também assino em baixo.

João Pedro, estavas indo tão bem. Mas já descarrilaste.

Vai, vai conviver.

Uma boa noite a todos

João Pedro Barbosa disse...

Carlos Paião Em play back

http://www.youtube.com/watch?v=eTzYJ6m5zNE

João Pedro Barbosa disse...

A "BEA" a estas horas? Explodiu! Alerta máximo para a radioactividade.

João Pedro Barbosa disse...

" O que se sente em 5 minutos "*

Portista
Tripeiro
Alfacinha
Lisboeta

*Portuense uma vida inteira não chega.

Impio Blasfemo disse...

Anfitrite

O país está de pantanas e discute-se se devemos ou não passar de 3 para 2 cães por apartamento. Isto parece surrealismo puro. E depois descobrimos que andaram a estudar este assunto durante 8 anos.

Enfim, tenhamos paciência

IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Impio,

O cão que mais coabitar fazia parte do meu circulo social? Esteve 15 anos. E chegou para perceber que dois são bons.

andorinha disse...

Impio,

Agora só te diriges à Anfy porquê?:)))))))))))))

Tu ainda tens paciência?
Eu já não...

Vamos viver, que só temos esta vida.

De vez en cuando la vida - Joan Manuel Serrat

www.youtube.com/watch?v=bPJ2Gxupac4&feature=share


Bom fds:)

Anfitrite disse...

Andorinha,

Interpretação à letra. "Como é que ainda tens paciência de te dirigires à Anfy"!

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite?

Também foste conviver! E ainda aturá~los no a seguir.

João Pedro Barbosa disse...

"Murcon déu à praia sem vida / siga-me na rádio"

Anfitrite disse...

Como hoje é dia dos "fiéis defuntos", lembrei-me desta música "tocada" por Montgomery Clif no filme "Até à Eternidade".
Que descansem todos em paz, já que a coisa por aqui está preta.

http://www.flixxy.com/trumpet-solo-melissa-venema.htm

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Pertence aos vírus! Não é bom não.

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Falta-lhe pagar as cotas! Já não tem lugar cativo.

João Pedro Barbosa disse...

CR7 - We only see what we want to see

http://www.youtube.com/watch?v=bBwaUC6k-DY

João Pedro Barbosa disse...

Grândola, Vila Morena (25 de Abril)

http://www.youtube.com/watch?v=ci76cKwFLDs

João Pedro Barbosa disse...

Fivty/Fivty

rainbow disse...


Bom dia de "Verão" cheio de Sol, céu azul, o canto dos pássaros, o vôo das gaivotas, castanhas assadas, batatas doces, doce de abóbora:)

E uma música a condizer:

http://www.youtube.com/watch?v=nYWMhzIRzuU

Bom fim de semana
Abraços a tutti

João Pedro Barbosa disse...

Rainbow? Também não nos podemos queixar mesmo sendo inverno! Está um lindo dia.

bea disse...

Bom Dia:))

de fugida, de fugida

um abracinho

andorinha disse...

Bom dia:)


Anfy,

Expressei-me mal, provavelmente.:))))))
Não é nada disso que estás a pensar, mulher.

Quando eu escrevi: "tu ainda tens paciência? Eu já não...", referia-me à frase do Impio
"Enfim, tenhamos paciência"

Como ficou tudo seguido, deu azo a más interpretações:) lol


Rainbow,

Lá vens tu para nos fazer inveja...:)
Vou até à chuvinha.

Inté...

bea disse...

pois é, dia de comer as castanhas. e está um solinho bom.

joão pedro

só tenho lugar cativo na morte. o resto é como acontecer. e logo se vê.

e fiquem bem que tenho de ir acender o fogareiro.

João Pedro Barbosa disse...

Malta! Toca a acordar. Ainda ninguém percebeu?

João Pedro Barbosa disse...

the power of Adobe Photoshop

http://www.youtube.com/watch?v=8bVAl73JvLM

João Pedro Barbosa disse...

World Press Photo 13 now on display

https://twitter.com/WorldPressPhoto/status/396674353280327680/photo/1

João Pedro Barbosa disse...

Ex-administrador diz que liquidar o BPN teria tido custo zero

http://www.publico.pt/economia/noticia/exadministrador-diz-que-liquidar-o-bpn-teria-tido-custo-zero-1611148

João Pedro Barbosa disse...

LÁ FORA TAMBÉM CHOVE

João Pedro Barbosa disse...

"YOU GOT IT" - Official Video - Roy Orbison

http://www.youtube.com/watch?v=g-6a9jC-K8I

João Pedro Barbosa disse...

"Depois da invasões napoleónicas eu não dispenso um pastor alemão"

http://krugman.blogs.nytimes.com/2013/11/02/france-1930-germany-2013/?smid=tw-NytimesKrugman&seid=auto&_r=0

João Pedro Barbosa disse...

"Bomba de hirogénio mas ao contrário"

https://www.youtube.com/watch?v=-fRo6kvfYWQ

João Pedro Barbosa disse...

"se entrarem em pânico dirijam-se para a urgência mais próxima"

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/juizes-estao-no-limite-da-indignacao-1611180

Impio Blasfemo disse...

Andorinha

Dá ua vista sobre os prematuros

http://inteligenciaeconomica.com.pt/?p=18901

Abraço
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha? Eu não te disse que quando já se foi bestial nada nos diminui na condição de besta! Boa noite.

bea disse...

Boa noite

Anfitrite disse...

Rain:

Será que há mouro na costa?

https://www.youtube.com/watch?v=LVfLtTxwsAM


Andy,

Claro que eu percebi. Mas escusavas de te mostrar preterida.

Vamos ver o Eixo.


Bom domingo

Anfitrite disse...

Andy:

Como queres que ignoremos, quando já chegaámos a isto?


Anfitrite disse...

O tratado europeu do autoclismo
por FERREIRA FERNANDES01 novembro 2013


Haverá quem pense que isto é uma questão de caca. E é: depois da moeda única, a União Europeia quer padronizar o autoclismo. Várias línguas, mas uma só descarga na sanita. A Europa - quando se prova o inverso por todo o lado - quer convencer-nos de que de cócoras somos todos iguais. Uma comissão reuniu-se durante três anos e produziu um relatório de 122 páginas (e não, não foi entregue em rolo de folhas finas, os burocratas não sabem ir diretos ao assunto). As conclusões foram: as descargas devem ser só de cinco litros, com a alternativa de meias descargas de três litros. Enfim, a receita do costume, cortar (hoje, os autoclismos comuns levam seis litros). Se bem se lembram, o nome do sistema que nos levou à moeda comum era ECU (do inglês European Currency Unit), mas ECU estava mais adequado para esta nova medida da sanita única. Mobiliário muito ligado à cultura - O Pensador, de Rodin, parece sentado numa sanita e é, aliás, nessa posição que meia Europa leu poesia e jornais - a loiça sanitária vai sofrer uma descarga única, tão própria destes tempos cinzentos. Olha, era uma bela ideia para a Joana Vasconcelos (não é desdouro para ninguém, Marcel Duchamp também esculpiu um urinol). Para retratar os tempos modernos, ela devia fazer (não em mármore, como Rodin, mas em loiça, não sentado, mas de pé, e sempre pensador) um homem carregando no botão do autoclismo, e a olhar o fluxo fraquito de água. Hoje, até o que vai pelo cano abaixo é medíocre.

João Pedro Barbosa disse...

bom dia

Impio Blasfemo disse...

Pois o que o Rui Tavares está preocupado é com o que já cá está e com aquilo que ainda está para vir. Daí o porvir. Hoje passámos de 3 para 2 DOG por apartamento, amanhã não poderão ladrar; é o porvir…….

http://ruitavares.net/blog/
O porvir, sim, o porvir
30 de Outubro de 2013

“Aquilo que eu vi, portanto, — e viu quem quis ver — é um indício do que poderá ser a Europa após 2014. A isto acrescente-se a direita austeritária em países como Portugal, esquecida do papel que teve na construção do estado social e desejosa de reviver episódios empoeirados do passado. E o que temos é uma metade do tabuleiro político sequestrada. E sabe-se que eu não estou propriamente otimista quanto ao estado da restante metade.”
Vi o futuro, e não é bonito.
Vinte e três anos depois de lhe ser atribuído o prémio Sakharov, a líder birmanesa Aung San Suu Kyi, que passou a maior parte desse tempo em prisão domiciliária, veio finalmente a Estrasburgo para recebê-lo. A sua presença é incomparável. Quando começa a falar, fá-lo com frases simples, harmónicas, graciosas. “A liberdade de pensamento começa pelo direito de fazer perguntas”, diz, e faz uma pausa. “Nunca aleguei que a democracia fosse perfeita”, recomeça, “mas não existe algo de agradável e estimulante na imperfeição?” Quando nos levantamos para aplaudir, tenho na cabeça outra frase dela: “hoje fizemos progresso, não o suficiente, mas progresso”. Vale a pena não desistir.
Mas depois preparamo-nos para os votos. O relatório seguinte é o da colega portuguesa Edite Estrela, sobre “Saúde sexual e reprodutiva”, que votámos na Comissão dos Assuntos das Mulheres com uma larga maioria. De repente, os deputados da extrema-direita, que no debate da véspera eu ouvira considerarem “anormais” os homossexuais e proclamarem que a reprodução é o único propósito do sexo, começam a agitar-se nas cadeiras. Um deputado conservador pede que se considere o adiamento do voto. Com um pouco de amadorismo à mistura, instala-se a confusão. Há pateadas, urros, uma cena mais digna de um jardim zoológico do que de um parlamento. A vozearia sobe e alarga-se ao resto da direita. Quando finalmente se vota, os reacionários conseguem o seu intento: o relatório é adiado. “

Saravá
IMPIO

bea disse...

Bom Dia a toda a gente:)

oh, fui ali ouvir o amor é... de fim de semana; e só um recadinho à Inesita que é um doce de pessoa - pela voz, é evidente - , Não é verdade que hoje as mulheres se pareçam mais com os homens. Não mesmo. As aparências iludem. E mesmo que aparentem, são tão outras por dentro. Tão outras. Ela sabe; hummmm....deve ter dito com outro sentido.

bea disse...

Ímpio

A líder birmanesa é a minha heroína. De momento. Talvez pela simplicidade e constância de coragem. Que é mais difícil dizer coisas simples que complexas. Pela também simples razão de que só elas comprometem; usando-as, com clareza nos atamos a pessoas coisas situações. Por isso, os discursos dos políticos e afins são complexos e vazios, compromissos com coisa nenhuma.

A gente admira aquilo que gostaria de ter e ser:)

Desconhecia esse relatório adiado. Mas da direita espero TUDO.
E também espero numa esquerda que teima em não existir, num movimento de cidadãos que não nasce nem por nada, e até gostei da proposta de José Carlos Vasconcelos na Visão. Mas devo ser só eu. Portanto, não tem expressão.

Bom Dia para Ti:)

andorinha disse...

Bom dia:)

Apenas um Olá.
Tenham um bom domingo. Vou ali curtir um solinho.

Logo leio-vos...

Impio Blasfemo disse...

Bea

Pois é, falar pouquíssimo de nós, mais dos outros e muitíssimo das coisas, é uma arte que poucos conseguem atingir, se calhar uma qualidade dos seres mais preocupados com o mundo do que com o seu umbigo. Porque não basta ser inteligente, ou brilhante, ou bem parecido ou bem nascido; é preciso estar atento sobre o uso que fazemos desses dons, dessas vantagens, e porquê? Pois sei lá, talvez porque
Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.
Continuamente, vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

…….como diria Camões .
A líder birmanesa tem uma frase célebre : ““A única prisão real é o medo. E a única liberdade real é a liberdade de não ter medo.” Dá que pensar….

Saravá
IMPIO

rainbow disse...


Bonne nuit:)

Anfi

11.59pm

"Falling in love again", and again, cada vez mais... pelo Algarve:)
Longe da confusão do Verão, isto é um paraíso.
Para a Deusa do Mar:

http://www.youtube.com/watch?v=XzHzgej4Nhc

Pedro
12.49pm
Queixemo-nos, mas não de S. Pedro:)
Que tenha sido um lindo dia também aí.

Andorinha
Agora sim, vou-te fazer inveja e saudades:

(esquece o áudio)
http://www.youtube.com/watch?v=j9dsolfrxGQ

Bea

" Não é verdade que hoje as mulheres se pareçam mais com os homens. Não mesmo. As aparências iludem. E mesmo que aparentem, são tão outras por dentro. Tão outras. Ela sabe;"

Também acho que sabe:)

Ímpio

“mas não existe algo de agradável e estimulante na imperfeição?”

Esta frase da líder birmanesa é QUASE perfeita:)


Será que li bem?? Ou, como diria Daniel Oliveira, ensandeci?

http://expresso.sapo.pt/-governo-sorteia-carros-para-quem-pedir-fatura=f838856

Vale a pena ler os comentários à notícia.

Et maintenant, je vous embrace:)





bea disse...

Ímpio

O mundo inteiro é pouco livre.
A liberdade é um indefinível, mas é sem dúvida mais do foro interior que externa. As restrições externas só a limitam por fora e são factor do seu crescimento nos espíritos fortes. As pessoas fazem-se livres. Mas podem ser livres nuns aspectos e muito peadas noutros. E mais coisas.

bea disse...

Rain

julgo que o agradável da imperfeição lhe vem de não sabermos entender outra natureza senão a imperfeita. Verdade. É-nos estimulante. Por isso a eternidade divina deve ser uma tremenda de uma chatice para nós humanos. No entanto, admito que existências puramente espirituais divirjam.

hummm...estou lendo o último livro de Inês Pedrosa e ainda se me vela o que foi que a escritora perdeu no caminho, ou eu lhe não encontro. Apesar da frase ser bonita.
Há que adiantar, ler mais.

Espero que estejam bem-dispostinhos, descansados e prontos para a roda viva.

Gostei muito deste bocadinho

andorinha disse...



Ainda não li nada...


Excelente entrevista de Richard Zimmler na TVI24 a propósito do seu último livro A Sentinela.
Um policial que se baseia no Portugal actual...e mais não digo.

Um dos próximos a ler. Zimmler é um "americano" mais lúcido que muitos portugueses.

Pelo que ouvi, aconselho.

andorinha disse...

Anfy,

Eu não me mostrei preterida, isso não faz o meu género. Foi pura brincadeira.

Ferreira Fernandes, não são precisas mais palavras. Está lá tudo.


Impio,

"A liberdade de pensamento começa pelo direito de fazer perguntas”,"

Inquestionavelmente. E já agora convem que não aldrabem e nos dêem as respostas correctas.


Bea,

"E também espero numa esquerda que teima em não existir, num movimento de cidadãos que não nasce nem por nada, e até gostei da proposta de José Carlos Vasconcelos na Visão. Mas devo ser só eu."

Também espero. Não sei se és só tu. Tenho ali a Visão mas ainda não li. Amanhã digo-te:)

Rainbow,

Isso não se faz!
Wish it was Summer again!:)))))
E lá vou ver as fotos de novo, marota:)


Sorteio de carros?????

Looooooooooooooooooooooooooooooool

andorinha disse...

Bea,

Concordo. As piores amarras são as que impomos a nós próprios.

Também gostei muito deste bocadinho.

Fiquem bem:)

João Pedro Barbosa disse...

Impio?

Isso aí é para os lideres! Os outros têm que saber se estão preparados para as consequências.

bea disse...

Bom Dia:)

João Pedro Barbosa disse...

Bea. Vamos dar um mergulho? Seriamos os únicos?

bea disse...

Seríamos, o tempo não está de feição:). Nesta estação do ano os mergulhos restringem-se a piscinas de água quente, isentas de formação rochosa. Portanto.

João Pedro Barbosa disse...

Por si não espero. Ou estaria tramado! Melhores dias virão?

João Pedro Barbosa disse...

Kings Of Convenience - Riot On Empty Street (Full Album)

http://www.youtube.com/watch?v=aqjlh2brpn4

bea disse...

Pois. Não esperes. Mas não mergulhes nessas rochas ok? Tem cuidado pf

Pedro Barbosa disse...

O receio é o melhor concelho para afastar o azar.

Pedro Barbosa disse...

Bea? Já estou como tu! O FB é a casa dos degredos.

bea disse...

Bom Dia:))

João Pedro

não sei bem o que é o FB, só lá estive duas vezes - à parte os posts do professor que por acaso são normalíssimos; e deve haver outros como ele, mas não me dou ao trabalho -. E não me criou vontade, desejo, um querer de repetir. Não sou muito da imagem nem de frases rápidas, assertivas, eficientes. Como bem sabes.

Bom dia tenho de ir tratar do aquário.

Fiquem bem

Pedro Barbosa disse...

Bea! Quando comprei, prometeram-me o el Dorado. E a ver?

Anfitrite disse...

Por favor arranjem um pouco de tempo e oiçam este doloroso documento, para ficarem a saber o que se passa com a educação privada. É doloroso!

http://www.tvi.iol.pt/programa/reporter-tvi/3008/videos/128753/video/13998848/1

Se quiserem também posso pôr entrevisatas antigs para saberem o porquê de tanto ódio. Estavam com medo que acabasse a mama.

Anfitrite disse...

Bea,

Era bom que as frases fossem assertivas e legítimas. Mas muitaa vezes o que se vê é só para passar o tempo, fazer publicidade ou lamber botas. Quando se publica alguma coisa de interessante ninguém quer saber.

Pedro Barbosa disse...

Anfitrite? Temos que ler cada pergaminhos! Para fazer contas na vida já nos chegam as nossas entrar na contabilidade de outrem é pedir demais.

bea disse...

Um PS ao ministro Nuno Crato

Senhor Ministro

Sem querer ofender, contesto as suas últimas palavras, no vídeo, A liberdade causa sempre polémica. O senhor desculpe, mas não sabe o que é o exercício da liberdade. Convinha que aprendesse. Está visto que ou a escola não lho ensinou. Ou, o que é mais grave, o senhor virou deliberadamente as costas ao que aprendeu.

Mas sempre lhe digo que quando a liberdade se conquista sobre a liberdade do outro, neste caso a liberdade dos colégios à custa – a pisar mesmo, a espezinhar com o seu pé senhor ministro - da liberdade da escola pública, deixa de se chamar liberdade, chama-se livre arbítrio no sentido de império da arbitrariedade e onde o senhor ministro é árbitro e decisor. E o livre arbítrio como arbitrariedade é o maior inimigo da liberdade.

Ora, senhor ministro, a arbitrariedade não é um defeito menor. Para quem está ao serviço do país é mesmo deveras pernicioso. Verdadeiro cancro.

Queira Resignar. Faça-nos o favor. Que a minha vontade não é já de palavras. E pode que haja mais como eu, a ver na sua pessoa o inimigo número um da escola pública

bea disse...

Anphy

Obrigada pelo que trouxe. Não fazia ideia e que o descalabro fosse tão grande, ou que os ex directores regionais fossem os actuais directores de colégios particulares. Faz-nos entender melhor a razão dos cargos se aceitarem.

Tem toda a razão. Acho que as pessoas gostam pouco de pensar e preferem coisas engraçadas e maledicentes para se armarem em moralistas. E muito boneco e muita foto onde toda a gente é bonita e sorridente e está em festas e poses e o raio que os parta. Se for falso o que escrevo peço desde já desculpa às pessoas que na verdade invento mais do que sei.

Mas temos que ter esperança. Eu agora resolvi esperar no novo partido de esquerda que há-de vir. Só porque sim. E porque preciso. E olhe, gosto muito de si e pronto.

João Pedro

O que compraste tu que te prometeram o el dorado, João Pedro? Não sabes que isso não existe? Ora bolas. Mas se tanto gostas - não sei o que seja o el dorado, é dinheiro? - porque não vais ver se existe mesmo.

Pedro Barbosa disse...

Bea? Não ponha a foice em seara alheia! Obrigada.

Pedro Barbosa disse...

"Quem em não há pão / Todos ralham e ninguém te razão"

Pedro Barbosa disse...

Bea,

Diabo que a carregue
Paciência que a ature
E não se esqueça de levar a Anfitrite

bea disse...

Ok. Sou bem mandada. Boa noite:)
Porta-te.

andorinha disse...

Um belo jogo e uma derrota!:(
Imerecida, na minha opinião. Eu sei que ganha quem marca, mas...
Mais um golo sofrido de canto...ouvi o Vitor Baía dizer que na defesa à zona têm que estar mais atentos aos espaços e ser mais activos...Pois, acho que sim:)
São já muitos golos sofridos de canto. O Jesus está à espera de quê?
Em alta competição os erros pagam-se caro. E depois aquele Roberto que no Benfica foi uma nulidade total, hoje defendeu "este mundo e o outro".
E agora prosseguir na Champions ficou complicadíssimo:(

Desabafei, agora vou-vos ler:)

andorinha disse...

Anfy,

Obrigada pelo que aqui trouxeste.
Excelente trabalho de investigação da TVI. Merece ser divulgado. Também eu não fazia ideia de que a situação fosse tão gravosa e escandalosa.

E faço minhas as palavras da Bea. Todas.

Anfitrite disse...

Bea,
Gostei que tivesse gostado porque é a verdade. E é uma verdade que dói, como muitas outras que conheço, pessoalmente. Eu não estou contra nada nem contra ninguém. Mas sinto-me profundamente triste com o que tem acontecido a este país e que as pessoas só vejam os seus interesses e vivam de fachada. O PREC teve de se entender pois nenhum de nós sabia o que se passava. Foi um fartar vilanagem. Todos estávamos sedentos. Não soubemos aproveitar. Depois vieram as dificuldades. Para saber um pouco desta realidade era bom que lessem o livro de José Milhazes, porque cita factos concretos. Não é ficção. Com a descolonização vieram mais dificuldades e não foi com os erros cometidos, muitas vezes atribuídos a uma só pessoa que esteve numa só reunião, quando nós sabíamos, que até canibalismo havia em grupos rivais, por isso a guerra continuou. Onde há riqueza há interesses. Depois veio o senhor que ainda está no maior cargo e que fez dos maiores males ao nosso país. Todos os que tinham posição (conhecimentos) se aproveitaram de tudo e começou a exploração e a destruição do país. Não estou a falar mal das infra-estruturas que se criaram. Com o Guterres tivemos boas intenções, mas gastou-se tudo e podia ter sido feito tanto com as condições que tivemos. Isto sem falar na parte social e educacional bem intencionada, mas que muito chico-esperto aproveitou indevidamente. Não vou continuar porque depois veio o pântano e quando se começou a emendar a mão já foi tarde. Eu só de pensar que tenho de preencher o IRS do ano que vem fico doente, quando vejo tanto ladrão feliz da vida e a gozar connosco.
Ontem, ao sair duma consulta, estava uma senhora com uma banqueta a pedir par uma Instituição, dentro doutra Instituição que esbanja milhões e podia fazer tanto mais. Basta dizer que o aparelho de ressonância magnética está avariado por incúria e não é por falta de verba que não o mandaram ainda arranjar. Mas essa senhora queria que eu ajudasse comprando qq coisa. E eu disse-lhe: para essa, nem pensar!
Ela saiu porta fora e veio atrás de mim para eu lhe contar. Eu hesitei mas depois duma conversa, a sós, disse-lhe o que sabia e ela ficou espantada, e contou-me também da sua vida. Era uma advogada que procurava ajudar os outros nos seus tempos livres e também me falou de cambalachos, e não sabia nada do que eu lhe contei, nem podia saber, mas não pôde desmentir uma única coisa porque eu não falo sem provas. Quase que ficamos amigas, pelo menos deu-me alguns conselhos que coincidiam com aquilo que eu sei.
Pode crer que fiquei espantada com a atitude da Fernanda Mota Pinto, acho que a memória do marido merecia um pouco mais, porque esse até o considerava honesto. E o filho, constitucionalista, podia ser mais isento, quando é solicitado a fazer comentários. É também um PSD ferrenho. Mas na política tem de se ter sempre uma mão na merda e outra na consciência. Só que estes agora só têm mão na massa. E não sei se reparou bem no que ouviu porque a lei diz que não se pode construir um colégio privado, se houver uma escola pública a menos de 400 metros. Pior ainda quando se fazem contratos de associação. Eu sei um pouco do que se passa numa aqui ao pé de mim. Hoje só de ouvir o Âng. Correia a falar fiquei arrepiada por ele saber tanto de guerra, de petróleo e de política, e de ninguém dizer nada. Infelizmente estamos mesmo mal e agora inventam inquéritos para distrair o pessoal, quando sabemos que isto está mesmo muito mal e não temos saída com estas políticas, nem com estas conversas. Deram cabo de tudo e já não temos nada e o pior é que não sabermos de nada, nem como foi esbanjado, nem para onde foi, nem por quanto. E agora também já é proibido ter acesso às regalias e aos ganhos dos políticos, devido a uma lei publicada em Agosto.
Já desabafei um bocado quem não quiser que não leia.

Anfitrite disse...

Pedro,
Não falta muito para eu me ir embora, e tu tens mais razão, porque és mais jovem para ficar triste, mas eu sei que merecia mais e sou da era que mais produziu e trabalhou com alguma esperança. A minha mãe foi uma moira de trabalho mas ainda teve uma filha que pôde cuidar dela mas agora já ninguém pode garantir nada.


Descansem em paz.

bea disse...

eh lá Anphy, ainda não morremos. Nada de descansem em paz, leu?

Portugal está cheio de casos bicudos de que não sabemos. outros que sabemos. e o que me chateia é não ter um modo de esgargalar esta escumalha.

Podemos até ser uns tristes de uns portugueses, mas não merecíamos tanto mal.
Que anda Deus fazendo que não repara em nada? que vê tudo, que vê tudo...e deixa os monstros a engordar.

vou ligar o turbo. Fiquem bem.

Pedro Barbosa disse...

Anfitrite,

Ainda tem que se queixar...

Anfitrite disse...

Pedro,

Trabalhei muito para isso, mal ganho para me tratar, por enquanto, não vou a lado nenhum e nunca fui feliz por me preocupar com o que via à minha volta e não poder contar com ninguém.

Anfitrite disse...

Bae,

Os deuses, às vazes prometem vingança.


http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=666764

Anfitrite disse...

Pedro,

antes as despesas de saúde ainda abatiam alguma coisa de jeito, agora nem nos podemos tratar.

bea disse...

queixinhas!!!

bae é propositado ou foi só um lápis?

andorinha disse...

"E também espero numa esquerda que teima em não existir, num movimento de cidadãos que não nasce nem por nada, e até gostei da proposta de José Carlos Vasconcelos na Visão. Mas devo ser só eu.""

Não és só tu, Bea. Pelo menos eu também. Mas também se formos só duas não vamos a lado nenhum...
Já descreio de tudo, sabes?:(



Anfy,

Não tens que pedir desculpa nenhuma pelos desabafos. Todos precisamos de desabafar.

E ainda falta muito para te ires embora, não comeces com as palermices:)

O lixo lá sabe para onde deve ir...:) loooool


Não és só tu que andas desalentada, mulher. Eu também ando. Penso que qualquer pessoa lúcida e sensata andará.
Acabei o curso aos quarenta ( a trabalhar e a estudar ao mesmo tempo) porque quis investir no meu futuro.
Deu-me imenso gozo porque consegui o que queria e com boas notas. O último ano na Alemanha, em Erasmus, foi a cereja no topo do bolo.
Hoje algumas vezes penso que deveria ter feito outra coisa. Porque também eu merecia mais. Todos merecíamos, Anfy.
Ao invés, sou roubada diariamente, as condições de trabalho deterioram-se e tudo isso afecta a nossa disponibilidade física e mental para os outros. E isso custa-me. Mas há dias que não consigo, estou exausta. E deixo a vida passar ao lado? Ainda um dia destes comentava isto precisamente com uma amiga. Professora universitária, com a carga horária aumentada, a orientar mestrados e doutoramentos, ainda com a parte de investigação, mal tem fins de semana. E perguntou-me: "E ficamos assim a ver a vida passar-nos ao lado?"

Há um texto excelente do José Gil sobre esta temática. Vou ver se o consigo trazer para aqui...

andorinha disse...

O ROUBO DO PRESENTE
(José Gil)

"Nunca uma situação se desenhou assim para o povo português: não ter futuro, não ter perspectivas de vida social, cultural, económica, e não ter passado porque nem as competências nem a experiência adquiridas contam já para construir uma vida. Se perdemos o tempo da formação e o da esperança foi porque fomos desapossados do nosso presente. Temos apenas, em nós e diante de nós, um buraco negro.
O «empobrecimento» significa não ter aonde construir um fio de vida, porque se nos tirou o solo do presente que sustenta a existência. O passado de nada serve e o futuro entupiu.
O poder destrói o presente individual e colectivo de duas maneiras: sobrecarregando o sujeito de trabalho, de tarefas inadiáveis, preenchendo totalmente o tempo diário com obrigações laborais; ou retirando-lhe todo o trabalho, a capacidade de iniciativa, a possibilidade de investir, empreender, criar. Esmagando-o com horários de trabalho sobre-humanos ou reduzindo a zero o seu trabalho.
O Governo utiliza as duas maneiras com a sua política de austeridade obsessiva: por exemplo, mata os professores com horas suplementares, imperativos burocráticos excessivos e incessantes: stresse, depressões, patologias borderline enchem os gabinetes dos psiquiatras que os acolhem. É o massacre dos professores. Em exemplo contrário, com os aumentos de impostos, do desemprego, das falências, a política do Governo rouba o presente de trabalho (e de vida) aos portugueses (sobretudo jovens).

andorinha disse...

O presente não é uma dimensão abstracta do tempo, mas o que permite a consistência do movimento no fluir da vida. O que permite o encontro e a intensificação das forças vivas do passado e do futuro - para que possam irradiar no presente em múltiplas direcções. Tiraram-nos os meios desse encontro, desapossaram-nos do que torna possível a afirmação da nossa presença no presente do espaço público.
Actualmente, as pessoas escondem-se, exilam-se, desaparecem enquanto seres sociais. O empobrecimento sistemático da sociedade está a produzir uma estranha atomização da população: não é já o «cada um por si», porque nada existe no horizonte do «por si». A sociabilidade esboroa-se aceleradamente, as famílias dispersam-se, fecham-se em si, e para o português o «outro» deixou de povoar os seus sonhos - porque a textura de que são feitos os sonhos está a esfarrapar-se. Não há tempo (real e mental) para o convívio. A solidariedade efectiva não chega para retecer o laço social perdido. O Governo não só está a desmantelar o Estado social, como está a destruir a sociedade civil.

andorinha disse...

Um fenómeno, propriamente terrível, está a formar-se: enquanto o buraco negro do presente engole vidas e se quebram os laços que nos ligam às coisas e aos seres, estes continuam lá, os prédios, os carros, as instituições, a sociedade. Apenas as correntes de vida que a eles nos uniam se romperam. Não pertenço já a esse mundo que permanece, mas sem uma parte de mim. O português foi expulso do seu próprio espaço continuando, paradoxalmente, a ocupá-lo. Como um zombie: deixei de ter substância, vida, estou no limite das minhas forças - em vias de me transformar num ser espectral. Sou dois: o que cumpre as ordens automaticamente e o que busca ainda uma réstia de vida para os seus, para os filhos, para si.
Sem presente, os portugueses estão a tornar-se os fantasmas de si mesmos, à procura de reaver a pura vida biológica ameaçada, de que se ausentou toda a dimensão espiritual. É a maior humilhação, a fantomatização em massa do povo português. Este Governo transforma-nos em espantalhos, humilha-nos, paralisa-nos, desapropria-nos do nosso poder de acção. É este que devemos, antes de tudo, recuperar, se queremos conquistar a nossa potência própria e o nosso país."

andorinha disse...

É isto. José Gil di-lo melhor que ninguém. Na minha opinião, claro:)

Pedro Barbosa disse...

Andorinha!

O José Gil ainda está a penar o novo namorisco da Chuva de Estrelas. E gente de mente? Já chega...

Impio Blasfemo disse...

Ufa Bea

que desabafo longo. Vou ler com atenção e depois vou responder. O que? Pois não sei; depende do que vou ler....
Preguei-te o "vício" dos textos longos? Olha que por aqui o era sempre eu que levava com essas críticas, de escrever longos textos.
Gosto de longos textos, de facto gosto, mesmo se dentro deles houver redundância, porque o discurso, se não for redundante, pois quem se vai lembrar dele?

Abração

IMPIO

bea disse...

hoje desanimei. mas amanhã tou melhor. porque, apesar da razão que tem José Gil e todos nós, tenho de acreditar em alguma coisa. Preciso. Nem que a invente. Pode ser mentira, ilusão pura, milagre, impossível. Não quero saber. vou armar-me com ela.

é o meu lado de quixote sem sancho.
desculpem, vou ali deitar o cansaço, põ~lo em repouso enquanto sonho uma esperança para o mundo. se venha uma para mim, também me não importarei


fiquem bem. sonhem azul

bea disse...

Ímpio

antes de ir embora: já não me lembro que texto longo escrevi:) mas gosto bastante do que tu escreves. podes crer. Tu ensinas; eu, ando à volta das coisas.

Boa noite também para ti. tou ficando lamechas, vou-me embora porque senão tenho de apagar um comment.

andorinha disse...

Impio,


Também gosto de textos longos. A Bea sempre foi escrevendo aqui alguns ao longo dos anos:), não és só tu:)))))))

Gosto do que escreves e do que trazes.
Pronto, então lê e responde à Bea ( e a todos nós).

Abração


"fiquem bem. sonhem azul"

Cruzes! Sonhar com o fcp?:)Lol




Serge Reggiani - Votre fille a 20 ans


www.youtube.com/watch?v=uzVrwD6tp9w

Uma belíssima canção que há muito não ouvia. Para todos vocês:)

Pedro Barbosa disse...

Estava agora a dar uma vista de olhos! E a perguntar-me? Vive-mos cada um no seu mundo e sem fazer barulho na vizinhança deixamos em mãos alheias o que deveríamos ao vizinho que nos atura nas alturas do respeito e zela pelos nossos bens.

P.S. E nós dignos de tal desconfiança aqui se passa o tempo sem o incómodo de sair de uma enorme bolha de sabão.

bea disse...

Andorinha

Obrigada por Réggiani.
Ils se font un jardin d'un coin de mauvaise herbe
Nouant la fleur de l'âge en un bouquet superbe


A vida é na verdade bonita. Mesmo se sabemos que passam por tudo que já vivemos - arrisco dizer que passam melhor, nós a viver com menor número de hipóteses, menos realização, menos amores, menos tudo excepto o sonho.

A madame da canção supõe-se como que em meia mágoa de a sua menina crescida. Mas não é assim. Se existe coisa que nos orgulhe é assistir a esse botão que floresce. Vê-lo esticar as pétalas, reverdecer,intensificar a cor, ganhar delineado nas sépalas. Tão bonito o amor jovem!!! Pode ainda tudo.

E eu, em verdade, espero neles, os jovens de coração puro. Sonho-os diferentes do que fui. Que não passem onde passei e sejam outros os seus caminhos.
É neles que revejo o esforço dos nossos pais. E o nosso.
Pena é que os políticos não acompanhem este sonho. Apostem em perdê-lo.

Pedro Barbosa disse...

Bea.

O papel higiénico teve uma enorme dificuldade em entrar em circulação! Conseguimos imaginar a vida sem ele?

bea disse...

João Pedro

és a segunda pessoa a dizer-me isso na mesma semana.

e não entendo porquê, a mim me faltam as pessoas, quero lá saber do papel higiénico.

hummm...o senhor professor mudou de visual. Um pullover com risquinhas no decote e logo me lembrou alguma coisa que escrevi em qualquer lado (faltava-lhe era a raquete). Tão contentinho com o seu azeitona que dá gosto ver.Parabéns.Também porque ganhou publicidade sugestiva

andorinha disse...

Bea,

Não sei se passam melhor, passam diferente, isso sim.
E com muita pressa. Nós vivíamos mais devagar. Quando se vive mais devagar, saboreia-se melhor.
Atenção que não estou a dizer: "No meu tempo é que era bom."
São tempos diferentes com vivências diferentes.

"Sonho-os diferentes do que fui. Que não passem onde passei e sejam outros os seus caminhos."

Não imaginava que tivesses percorrido caminhos tão tortuosos:) loooooooool

"E eu, em verdade, espero neles, os jovens de coração puro."

Isto sim, subscrevo.


Onde viste o senhor professor com novo visual???????????:)

andorinha disse...

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/professores-apelam-ao-boicote-as-provas-nas-redes-sociais-1611739


Apenas um excerto do artigo:

César Israel Paulo diz que a organização que dirige “está atenta à vontade dos professores” – naquele “e noutros eventos que vão no mesmo sentido e que estão promovidos nas redes sociais”. Sublinha, no entanto, que tem “aprendido com a experiência que as adesões virtuais aos eventos criados no Facebook, nomeadamente quando estão em causa manifestações públicas, não têm correspondência na participação efectiva”. “Há uma falta de participação cívica muito grande. As pessoas indignam-se, protestam nas redes sociais, mas não vão para a rua”, comentou, apontando como exemplo a acção de protesto esta semana promovida contra a prova pela Federação Nacional de Professores (Fenprof), que “foi pouco participada, apesar de a indignação ser, de facto, imensa”.


É isso que constato, também, e que me entristece. Imenso. Porque palavras leva-as o vento. Acções concretas, nada.

Tanta lamúria no FB e depois não saem do sofá? Então não se queixem...

bea disse...

Andorinha

onde toda a gente o pode ver:), na rádio ainda não se consegue.

não foram turtuosos. mas tinham pontas muito aguçadas que não desejo a ninguém e menos a quem gosto. Tanto bico aleija.

sim, creio que o ser bom do tempo depende de quem o vive e da alma com que o faz.Por isso é bom em cada geração. E isso é que está bem. julgo.

bea disse...

Andorinha!!!
ainda não aprendeste? a indignação palavrosa virou ritual.É uma forma de estar não estando. Ou seja, as pessoas até talvez pensem que já picaram o cartão da indignação. São mesmo capazes de pensá-lo.

Entristeço destas reacções em cadeia

Pedro Barbosa disse...

Andorinha!

Ontem ainda fui fazer a maré vaza antes do almoço e trouxe a fotografia que está já ali. A meio da tarde bem tive que me arrastar para conseguir alguma coisa na maré cheia e lá passei um bom tempo a apanhar o ângulo do caranguejo: quem se dedica assim não é por profissão é apenas o desafio do momento? Hoje faltaram-me as pernas, foi comer e dormir e esperar que amanhã haja outras marés para fotografar ou não...

bea disse...

minha nossa, João Pedro! tu descansa por favor. Não há caranguejo que te mereça.

Boa noite a todos

andorinha disse...

Bea,

Podias tê-lo encontrado na rua,sei lá...:)

"Ou seja, as pessoas até talvez pensem que já picaram o cartão da indignação."

Penso que será isso também...mas é muito pouco...


João Pedro,

A foto está bonita! Mas isso já não é novidade:)))))
Amanhã há outras marés, claro.
E outra vontade, e outra energia e outro desafio.

Abração, meninos:)

Durmam bem.

bea disse...

Bom DIa de chuvinha:)

Pedro Barbosa disse...

Bea! Também me faltam pessoas. Talvez um dia?

PEDRO disse...

Bea! Ainda não estou bem. E quando o lá estiver a morte que venha com a lição bem estudada ou vai para a escola outra vez?

bea disse...

Oh! João Pedro! Continuas cansadito, é? Desanimar não se pode, ok? Pensa que tens a sorte de haver quem gosta de ti; que tens a sorte de saber gostar e também de gostares de quem te gosta; que tens a sorte de ter escolhido uma profissão de artista e teres emprego na tua área; que tens a sorte de saber entender o que te rodeia e te esforçares por isso; que tens a sorte de gostar de música e poder ouvi-la; que tens a sorte de gostar de poesia e até a viveres no inside...perante estes inibidores de desânimo, considero que és um sortudo.

pronto; haverá uns pormenores que não fazem pendant. Paciência.

Faltam-nos sempre pessoas. As que podemos tocar e não temos à mão, porque. As que incandescem na memória e não há já mão que lhes toque, aragem que as estremeça. Rectifico: todas incandescem na memória.

Hoje é o dia do senhor Rorschach:) cujas manchas, se me apanham desprevenida logo me parecem a mesma coisa, o meu professor de psicologia a olhar-me entre curioso e outra coisa que me tocou em qualquer lado. Como gosto dele! E não há brisa que lhe afague o gesto.

Mandas a morte para a escola de novo. A aprender, pois.
que enquanto lá esteja, descansamos de ela haver. Fazemos de conta.

Talvez um dia. De certeza um dia.

João Pedro disse...

Como me falta a imaginação! Não a encontrei e não sei a razão? Deve ser isto.

Wake Me Up - Avicii - Ricardo Barbosa (Cover)

http://www.youtube.com/watch?v=WizY5aK78kA

João Pedro disse...

Bea? A fotografia e a arte estão para mim como um passeio higiénico ao quarteirão! O meu meio é outro.

Obrigada = http://www.youtube.com/watch?v=dwns44oObWc

bea disse...

Andorinha:)))

eu...uma coisa que sempre me pergunto é onde andam as figuras públicas, mas não creio que cruzem o trivial das minhas veredas. e vejo mal ao longe, a 300 km não consigo. A bem dizer, a 3 metros também não sei.E está provado que a meio metro também não serei das melhores. E 5 cm? Se fosse a anedota do pára-quedas que não abria, "o meu irmão deu um pulinho para o chão".

Tem uma Boa Tarde, Andorinha da Primavera. Vá, vai galdeirar - Bolas, não é que o dicionário diz que o verbo é galderiar? ah, ele não sabe, mas é que não são a mesma coisa. Pior que isto: sou notícia no murcon pelo termo galdeirice.

Pronto, então cá vai o significado que não existe:

Galdeirice - estado de leveza e boa disposição que leva uma pessoa a sair de casa para deambular com ou sem propósito definido por outros lugares onde possam expandir-se as energias positivas. Distingue-se de Galderice que é o passeio da galdéria, pessoa a quem o dicionário não tem apreço, dizendo dela, feito má língua,
"mulher dissoluta, meretriz".

E pronto

João Pedro disse...

Brinquemos aos significados? Depois vêm os sintomas! E finalmente os sinais.

bea disse...

Oh!!! Que pena, João Pedro

mesmo que a arte te fique na pontinha da volta ao quarteirão, fico nesse bocadinho, tá bem? arte é o meu elemento de espanto.

Gostei da tua lagartinha das couves; uma vez escrevi uma história de lagartas; mas a tua é mais bonitinha, raiada de amarelo (se a apanhasse numa couve, matava-a; as lagartas só são bonitas nas histórias e nas fotos, quando não são bem uma existência:).

Boa Tarde para ti também

João Pedro disse...

Bea? Está registado! A memória narrada germina de um cardápio de imagens.

João Pedro Barbosa disse...

Por isso não gostar de usar nomes. Procuro começar pelo verbo! Percebeu?

andorinha disse...

Bea,

Hoje não fui para a galdeirice. Optei por ficar aqui no casulo com um livro e um chá de romã:)
Comecei a ler A Instalação do Medo de Rui Zink.

Agora não posso dizer "galderice"?
Ora bolas! Eu que dizia sempre que ia para a minha galderice saudável...:))))))

Vocês a pensarem mal de mim e eu sem saber:) loooooooool


João Pedro,

Gostei muito do que a Bea te escreveu.
És um sortudo em muita coisa, tens a arte dentro de ti.

Gostei do eondoic. Muito. E gosto sempre, tu sabes...
Saudades tuas, moço:)


Beijinhos aos dois (já que não está mais ninguém aqui...)

Beatriz Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andorinha disse...



"Este tipo de inevitabilidades, baseado no suposto estado de excepção do país, põe apenas a nu o avulsismo da governação, o improviso diário, a irresponsabilidade, mas pode ter um propósito oculto: criar medo, subjugar, castigar."

DNG em Serviços públicos com dificuldade em pagar salários e subsídios

bea disse...

No princípio era o verbo…

Andorinha

nunca! Jamais! não pensamos nada mal de ti, ora esta.

Mas palavra que por vezes até invento e desta vez não foi propositado. Também já verifiquei que é erro que outros bloguers cometem. Acho que tenho de comprar o novo dicionário de português da Gulbenkian cujo me disseram não ser para principiantes

E Boa noite para todos. até loguinho

João Pedro Barbosa disse...

E ASSIM ME VALORIZO PELA MINHA INSIGNIFICÂNCIA

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Aproveite a chuvinha! Que depois vem o tempo seco e não se pode queixar.

bea disse...

Bom Dia:)

um artigo que apontar o dedo na direcção certa

http://expresso.sapo.pt/o-poderoso-lobi-do-ministerio-da-educacao=f840071

bea disse...

Oh! sou muito queixinhas!!!

andorinha disse...

Bom diaaaaa:)


Bea,

O artigo pareceu-me interessante, mas logo leio com mais atenção. Agora vim só deixar-vos um :) e um abraço.

Vou laurear a pevide...

www.youtube.com/watch?v=sQEal-kyRho

Bom sábado...com chuvinha:)

bea disse...

...e bons passeios; as andorinhas não gostam de chuva:) molham as penas.

bigada pela música

João Pedro Barbosa disse...

Bea? E que tal um protesto ao Murcon! Sem comentários.