segunda-feira, fevereiro 24, 2014

As ordens do Ímpio são os meus desejos:).

26 comentários:

bea disse...

"twenty seven years old". Que desperdício, Jim!

andorinha disse...


Looool


Bom soninho, Júlio.

Também 'pati', Bea.

Fiquem bem:)

bea disse...

"Nós somos o que fazemos. O que não se faz não existe. Portanto, só existimos nos dias em que fazemos. Nos dias em que não fazemos apenas duramos."
Padre António Vieira.

O padre António Vieira liga a existência ao agir (Descartes ligava-a ao pensar o que era bem mais esquisito; raro). Imagino que os alentejanos não gostem muito da afirmação do padre; nem os pensadores cuja acção é pouco visível e não corresponde o tamanho do pensar ao que escrevem sobre.

O que será que ele entende por “fazer”? não goza de de continuidade, dado admitir dias de duração. Desconhecemos por exemplo se a condição humana dura mais tempo do que faz ou o inverso. E mais.

Está ficando tarde. Muita saúde a todos. Bons sonhos. O Benfica ganhou. E etc. vou durar para ali, bem quietinha para não estragar.

ok, Anphy, é isso, trouxe sem autorização. sorry:)

Anfitrite disse...

Tenho as músicas do Ímpio metidas na minha cabeça.Todas fabulosas. Normalmente só tinha tempo para as ouvir enquanto me deslocava. Fora isso estava a trabalhar e não
se andava com os auriculares na cabeça.

Mas agora tenho de desabafar sobre o q ue acabei de ver. Nas vésperas de se "comemorar" os 40 anos do 25/4, um senhor com +/- essa idade não soube responder e esta questão: Qual deste dois movimentos não combateu as forças Armadas portuguesas? O PAIGÇ ou a FRETILIN. O senhor não soube responder e o público dividiu-se ao meio. E ele para não perder 1 500€, desistiu. E deambulou tanto sobre o assunto, que quanto mais abria a boca mais se afundava. Se eu fosse a interlocutora tinha-lhe aberto a cabeça ao meio.
Triste país.

Anfitrite disse...

Bea,

Eu gosto das coisas que servem para pensar. E se vc. pensasse um bocadinho mais, já teria percebido quando eu me insurjo por certas coisas. Mas a sua profundidade, ou o pouco conhecimento ao que eu me refiro não dá para entender. Por isso vem com desculpinhas bobas que não vêm nada a propósito. Tente perceber o porquê das minhas criticas e depois já não fará estas observações. Eu gosto muito das suas intervenções, não gosto é que não perceba daquilo que eu fala (em sentido restricto).

Eu aqui não sou porteira. O FdL limita-se a mandar acordar. oK?

Anfitrite disse...

Bea,

Se quiser saber alguma coisa mais profunda do que se passa na China comece por ver este vídeo e tenho muitos mais, não é com um copy paste lamechas do jornal "the Washington Post".
Em tempos a Cê-Tê já tinha deixado uma notícia sobre a crianças do sexo feminino na China,em que por ser proibido, até aqui, ter mais do que uma menina, elas são mortas ou depositadas em monte e abandonadas em lixeiras com paredes mas ninguém comentou isso.

http://www.youtube.com/watch?v=2yL7t0j_4tQ

João Pedro Barbosa disse...

Os esclarecimentos estão no artigo contiguo.

andorinha disse...

Bea,

Trouxeste e fizeste muito bem.:)
Essa citação é excelente.
Mas eu não me circunscrevo ao "fazer". Fazer pode ter vários sentidos, incluindo pensar, analisar, reflectir, ajudar, etc.
Interpretei assim, em sentido lato.


"Desconhecemos por exemplo se a condição humana dura mais tempo do que faz ou o inverso."

Isso dependerá das pessoas, mas não sei se entendi bem o que queres dizer...
Todos temos dias em que só duramos, penso eu...mas a esta hora já não sei bem...:)


Sei que o Benfica ganhou. Um grande golo do miúdo/génio Markovic.
E o Jardel foi um herói, jogar nas condições em que jogou.



Anfy,

À primeira leitura, li PAIGC e FRELIMO. Fiquei pasma porque também não saberia a resposta...
Agora que li correctamente, fiquei mais aliviada:)

Não sejas tão resmungona, mulher:)))

Agora é que vou...fiquem bem.

Anfitrite disse...

Continuem a poupar porque cada vez devemos mais.


http://www.dinheirovivo.pt/Economia/Artigo/CIECO326285.html


O senhor era apenas um Biólogo investigador.

Eu se não resmungar rebento. É que tu não sabes o que se está a passar.Também é capaz de não adiantar. Mas a coisa está preta. E qualquer dia começo mesmo a ficar racista. Já há ordem de prisão para os antigos governantes da Ucrânia e a ex-primeira ministra, que já soltaram, veio de cadeira de rodas para impressionar e agora vai para a Alemanha para se preparar par uma possíveis Olimpíadas, em 2018, mas talvez não chegue lá. É que os Eua e a OTAN estão desejosos de ter ali uma base militar,ao sul da russia.

Anfitrite disse...

Sempre ouvi dizer "quem tem telhados de vidro/ não pode atirar pedradas/ eu fui atirar às tuas/ achei as minhas quebradas.

Eu também já sabia para que servrm as ONG's.

http://www.ionline.pt/artigos/portugal/fernando-tordo-contratado-ong-preside-sua-actual-mulher

Tanto que ele terá para fazer no Brasil, não só com o Mundial, que se aproxima, com pelos direitos dos sem terra.

bea disse...

Bom Dia!!!

Anphy

muito obrigada por me chamar superficial, mas não podemos ser todos profundos, estamos distribuídos pelos vários níveis do saber. O meu é este. Não significa que não saiba dos livros isso que diz sobre as crianças chinesas do sexo feminino:) aliás deve ser conhecido de quase toda a gente:)
De todo o modo, obrigada pela disponibilidade. Logo verei que agora tenho mais que fazer.

Portem-se bem e sejam felizes com a chuvinha.

AQUILES disse...

“Aqueles portugueses do futuro, para quem porventura estas páginas encerrem qualquer lição, ou contenham qualquer esclarecimento, não devem esquecer que elas foram escritas numa época da Pátria em que havia minguado a estatura nacional dos homens e falido a panaceia abstracta dos sistemas. ... Serão, talvez e oxalá, habitantes de um período mais feliz, mais propício à realização das ideias completas e dos projectos que datam da inteligência, aqueles que lerem, aproveitando, estas páginas arrancadas, na mágoa de um presente infeliz, à saudade imensa de um futuro melhor. E é preciso que saibam que os seus predecessores na reconstrução da pátria sofreram, desde as angústias da incompreensão até ao nojo da coexistência com os incompreendedores, toda a mágoa de quem vive firme no seu tempo”
FP

bea disse...

não sei se FP escreveu para este presente, mas adequa-se. A História talvez seja dialéctica

João Pedro Barbosa disse...

Bea? A ironia de quem escrevia para passar o tempo! E a permanência. Da obra...

AQUILES disse...

Bea

Dialéctica, como definição 4 do dicionário da Porto Editora de 2008.

bea disse...

Puxa! não tenho tal coisa. O meu é velhote. Mas é da Porto:)
Estamos vivendo a antítese.

João Pedro

tu de que estás falando?

AQUILES disse...

Bea

Coincide

João Pedro Barbosa disse...

Só. Vim ver! A voltinha? Dos tristes...

andorinha disse...

Gente,

Precisamos de sócios como de pão para a boca, de forma a mantermos aberta a Comunidade Paulo Vallada, lar das nossas meninas/mães e dos seus garotos. São dois euros por mês... Obrigado a quem ajudar e a quem se limitar a ler, compreendo perfeitamente que para muitos de vocês cada euro conta. Abraço, Júlio.


Trouxe do Face para o caso de haver gente que não passe por lá. Porque a solidariedade não pode ser uma palavra vã.

Está lá a ficha de inscrição como associado e todos os dados necessários.
Para quem preferir : Tel: 222032132 ou 222032133

Divulguem p.f. :)

bea disse...

cada gota vale e conta em haver chuva. Muito bem, Andorinha.

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha? Já se completaram 10 anos que me foi pedido para ir fotografar uma casa da abrigo para famílias vitimas de maus tratos! Se nem a identidade das pessoas, ou o lugar podiam ser revelados. Muito menos o contacto telefónico...

rainbow disse...


Gostei dos Prós e Contras de ontem, sobre as redes sociais e o FB.

Será que a nossa liberdade não estará cada vez mais condicionada, a nossa privacidade cada vez mais comprometida?
Estaremos a criar um mundo paralelo, virtual, onde pensamos que temos o controle, mas quem é controlado somos nós?
E estaremos todos condenados a uma solidão intrínseca ao ser humano, que constantemente tentamos contrariar?

Há quem prefira uma mentira doce a uma verdade amarga. Eu prefiro uma verdade pura, rara, inatingível ou não, mas genuína.

"Everybody hurts sometimes"

http://www.youtube.com/watch?v=ijZRCIrTgQc


Impio Blasfemo disse...

Prof JMV

“Ordens do Impio?”, francamente….deixa-me envergonhado, até porque ordens, aquelas do tipo faz isto ou faz aquilo, nunca fui muito bom a dá-las. Mas em termos musicais, se me permite, deixe-lhe contar uma pequena história passada entre mim e o meu filho. O patife, quando tinha os seus 12 ou 13 anos ouvia, alto e bom som, umas músicas que me causavam calafrios. Era Metálica era AC/DC e tudo o que havia de som metálico e estridente de guitarra, daquele que dava para por irremediavelmente surdo, um surdo! E eu, infeliz ouvinte de tanta estridência, armado em pai pedagogo, em vez do alto da minha cátedra de pai, ter dado um sonoro berro como “tira-se essa porcaria….”, ou agarrado os ditos discos de vinil e feito deles belos discos voadores, fui rebuscar nos “meus”, um vinil que uma vez comprara, ao engano; O grupo era o Van Halen (http://pt.wikipedia.org/wiki/Van_Halen) . Para mim era estridente, mas conseguia ser menos estridente do que o que ele tocava habitualmente. Enfim deu-lho para a mão a ver se havia uma evolução. E não é que ouve?!. Só que passei a ouvir tudo o que os Van Halen deitavam cá para fora. Maldita estratégia a minha, disse para os meus botões!
A coisa foi evoluindo e um belo dia, passando por uma discoteca, encontrei o CD “Thic as a brick” do grupo Jethro Tull”. É o que se pode dizer uma seca de disco pois é um CD com uma única faixa. Comprei o CD e ofereci-lho. Ele ouviu aquilo e passado pouco tempo exclamou “grande seca pai…..”, mas como já tinha alguns conhecimentos musicais, não desistiu e ouviu mais uma e mais duas e mais vezes e no final, um dia disse-me “pais, aquilo é muito boa música”, e comprou uma boa série de CDs dos Jethro Tull. Depois seguiu-se-lhe a paixão pelo Frank Zappa, pelo Santana, pelos Doors, Pelos Led Zeppelin, Rolling Stones, pelos Pink Floyd e por aí fora. E, de repente, os meus discos de vinil passaram a ter os seus duplicados em CD.
Os links que deixei são de músicas e músicos da nossa geração, dado que temos a mesma idade. Os links são assim um relembrar das músicas que ambos ouvimos e de certeza gostámos e também algo que aqui e acolá conseguimos transmitir aos nossos filhos.

São assim, não uma ordem mas uma homenagem a si, aos da nossa geração e aos nossos filhos.

Um abraço
IMPIO

andorinha disse...

Bea,

É isso, cada gota vale. Obrigada:)


João Pedro,

Apenas estou a revelar dados que são públicos. Qualquer dúvida que tenhas, podes ligar para lá...

Rainbow,

Não vi...
Privacidade? E isso é o quê? Já não temos...:(

andorinha disse...


Impio,

Gostei de te ler, Blasfemo:)
Gostei da história com o teu filho.
E das músicas, claro. A geração é a mesma. Obrigada:)

Abraço


http://expresso.sapo.pt/a-vida-das-pessoas-nao-esta-melhor-mas-a-do-pais-esta-muito-melhor=f857737#ixzz2uKSSNuvC

Daniel Oliveira. A ler, como sempre...


Bom soninho:)



João Pedro Barbosa disse...

Eu quero ser relembrado
Depois de morto
Como o Coluna
Em vida
Chamem por mim