quinta-feira, fevereiro 13, 2014

Dia de Namorados.

Maria,

Não consigo evitar rima coxa... - que dia:(. Exames médicos e horas de voz cambaleante, faço zapping e em todos os canais aparece em pano de fundo a mesma palavra, exaustão. E em rodapé, aviso da sociedade de consumo - amanhã é Dia dos Namorados. Sabes como aprecio a lenda de São Valentim e odeio o aproveitamento da data pelo capitalismo. Bref, se gostas de alguém..., compra-lhe alguma coisa! Estivesses tu aqui e dir-te-ia ao ouvido, durante passeio por corpo inteiro, que dias destes vivemos ao longo de todo o ano, a minha prenda seria um beijo à tua escolha, de casto a maroto, a tua fantasia ao volante dos meus lábios. Mas tu não estás:(. E por isso descobri florista em Londres, que, fleumática, dissertou sobre a necessidade de as rosas evitarem números pares, que sei eu disso?, entregue-lhe dezanove! Cinco, disse ela, será crime? Seja. Admitindo que te chegam à porta e as aceitas, faz-me um favor - Maria, entrega-as à Maria. Não todas, seria injusto. Guarda uma para ti, sei que o teu amor azedou sem deixar de ser amor. Mas afastou-nos. Oferece as outras ao pedaço de ti - onde ouvi eu isto? - que, lá no fundo, ainda ama sem reservas e gostaria de se enroscar nos meus braços. Não voltará à superfície? Paciência. Mais uma razão para as rosas a emoldurarem, não a imagino sozinha. Ou sem mim, para ser franco...
Boa noite, fica bem.

38 comentários:

AQUILES disse...

Eu costumo deambular, conspirando com a Lua, ela sim, a testemunha, silenciosa, dos meus pensamentos de alma.

Quem melhor que a Cesária:
https://www.youtube.com/watch?v=hQspgLUTBKA&list=RDhQspgLUTBKA

andorinha disse...


:))) Gostei...


Aquiles,

Andas inspirado:) Obrigada pela Cesária.

Fiquem bem:)

AQUILES disse...

Andorinha

E estou a ouvir Alcione, imagina lá.

andorinha disse...


Uhauuuuuu!

Força!:)

Vou dormir, são horas...

Abraço

Anfitrite disse...

As rosas são banais. Prefiro orquídeas ou tulipas. Mas estas são tão sensíveis! Nunca se faz um arranjo que não seja com um número ímpar. O mais simples é com três: O Sol, a Terra e a Lua. É preciso ter em atenção o tamanho relativo entre estes elementos. Mas isto sou eu que tirei um curso de Ikebana.

Continuando agridoce aqui vai:

http://www.youtube.com/watch?v=i2wmKcBm4Ik

João Pedro Barbosa disse...

"Cenógrafos estão a dar cabo do amor"

"Governo admite todos os cenários para o pós-troika"

"Andorinha. Guarda! Bué? O teu teatrinho..."

João Pedro Barbosa disse...

Para levar? Para o outro! Lado. Porque sim... https://apps.facebook.com/unicef-photo-share/

bea disse...

Tão mas tão bonito!

bea disse...

Brel. Também

Bom Dia:)

AQUILES disse...

BOM DIA. Hoje olhem só para o azul. Se não virem, cerrem os olhos e imaginem.

João Pedro Barbosa disse...

Depois... Do meu. Primeiro amor! Nunca mais fui Tótó?

Amélie - Full Album Soundtrack

http://www.youtube.com/watch?v=unCVi4hYRlY

Unknown disse...


Esperamos certamente todos que tenha passado com distinção em todos os exames médicos.;* E nada de se baldar à Relvas aos mais chatos com cagufa se necessário for fazê-los. ;)

AQUILES disse...

Isto hoje é prendinha para todos os amigos. EScolham a vosso gosto. E tem as letras:
http://www.songstube.net/

AQUILES disse...

E especialmente para os que, hoje, ainda se enamoram (no que me incluo):
http://www.songstube.net/video.php?artist=Carpenters&artistid=2918

João Pedro Barbosa disse...

Archive - Lights [HQ Full Live Version & Lyrics]

http://www.youtube.com/watch?v=yOXHRy1Gb70

AQUILES disse...

E para o serão, durante uma hora e um quarto, The Carpenters Best- Love Songs:
http://www.youtube.com/watch?v=9CdBQXLd1k8

bea disse...

senhor professor

melhorinhas para a voz cambaleante e votos de que os exames médicos não sejam dos difíceis. E ainda,mais importante que isso, que os resultados sejam rotineiros.

E no dia 14 de Fevereiro falar de doenças dá muito mau aspecto. Portanto...obrigada ao Aquiles pelos Carpenters. É um querido o Aquiles.

João Pedro Barbosa disse...

Continuando a linha xenófofa. Do nosso! Anfitrião? Umas férias de muito trabalho...

João Pedro Barbosa disse...

Whitesnake - Here I Go Again

http://www.youtube.com/watch?v=DSlSaGcc0QM

João Pedro Barbosa disse...

Quase... Que. Não! Te bea?

bea disse...

Rosas em número ímpar...as coisas que as pessoas inventam...como se a amor importem bagatelas

bea disse...

João Pedro, tu está sossegadinho que a minha tristeza pediu-me um silêncio pequenino, a ver se ouve além do barulho da chuva.

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha? Traduz! Este serão. Vale a pena...

(PT)https://news.google.com/nwshp?hl=pt-PT&tab=jn
(USA)https://news.google.com/news?cf=all&ned=us&edchanged=1&ict=lbe_pt-PT_pt

andorinha disse...


Aquiles,

Tive que cerrar os olhos para ver o azul...:)

E obrigada pelos presentes. Andas-te a esmerar:))))))
E felicito-te por continuares enamorado.

Beijinho à Berta.

A todos os outros, bom namoro:)

Inté...

Anfitrite disse...

Bea

As pequenas bagatelas são as que mais importam no Amor. Se me dessem um Lamborguini que não fosse amarelo, eu afinava tanto, como afinaria se alguém fosse comigo a uma florista e comprasse um arranjo já feito.

Depois volto Aquiles. Amor é sempre que um homem quiser. Tenho pena que o corpo envelheça já que o raio da mente continua cada vez mais perpiscaz e sensível.

Anfitrite disse...

Aquile antes de voltar, já estou voltando. Vc não precisa de imaginar o céu azul, basta ir até à Lagoa do fogo, para ver o arco_íris.

Moon disse...

:))

João Pedro Barbosa disse...

DA ESFERA PUBLICA
E DA ESFERA PRIVADA
EXTINGUE-SE O PRIMEIRO
PELO DISCURSO TEXTUAL
QUE SE ALIMENTA DE FANTASIAS
EXCLUINDO
A REALIDADE DA SEGUNDA

Impio Blasfemo disse...

Tanta chuva alagou o terreno da minha toca, acordei do sono hibernante e de raspão, os dedos escreveram isto. Liguei as bombas, esvaziei a água da toca e sequei os lençóis. Acendi o lume pus-me ao calor, estou pronto a continuar a hibernação.

Victor Hugo escreveu, nos Miseráveis, que “Certa porção de abstracção melancólica pode ser tão útil como um narcótico em dose discreta, porque é uma coisa que adormenta as febres, às vezes renitentes, da inteligência em acção, e faz nascer no espírito um vapor brando e fresco, que corrige os contornos demasiado ásperos do pensamento puro, enche numa ou noutra parte lacunas e intervalos, liga os conjuntos e esfuma os ângulos das ideias. A muita abstracção, porém, submerge e afoga. Infeliz do operário de espírito que se deixa cair inteiramente do pensamento na abstracção. Julga que facilmente tornará a subir, e diz consigo que, afinal, ainda que não suba, é o mesmo. Erro!
O pensamento é o labor e a abstracção a voluptuosidade da inteligência. Substituir uma coisa por outra é confundir um veneno com um alimento. “

Este texto traz-me à memória uma “cena”, como agora se diz, e não sabendo bem explicar o motivo desta associação, pela qual, há muito anos, passei num modesto bar que hoje já não existe. Uma rapariga postada à porta interpelou-me, em ar de quem esperava que eu lhe pagasse uma bebida. Hesitei se entrava ou saia de cena. E entrei! Era morena, de olhos escuros e lábios carnudos e vestia um casaco preto de pele e uma saia ligeiramente acima do joelho, meias pretas de nylon, e uns botins altos. Sem se fazer esperar, foi-me contando como foi ali parar e a conversa decorreu amigavelmente. Eu trazia na mão um exemplar de Revolução e Mulheres da Maria Velho da Costa e passei-lho para a mão. Leu um pouco, mas algumas passagens pareciam-lhe confusas e assim agarrei no livro e pus-me a ler-lho, a ver se lhe abria o apetite. E a seguir entrei na política, classes sociais para aqui, partidos para acolá e ela sempre muito calada a ouvir-me. E veio-me à memória um professor de religião e moral que, desviado por colegas boémios, acabou a noite num cabaré a tentar convencer uma das raparigas a sair daquela vida; o que nós o gozamos quando soubemos da “ocorrência”. E continuei a cavalgar o tempo a aduzir argumentos a favor da libertação da mulher. Eis senão quando, inopinadamente ela me interrompeu e numa frase curta afirma, peremptória: “deixa-te lá de livros e política e vamos mas é dar uma f…….”

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

"Valeu mais sozinho que mal acompanhado"

https://www.youtube.com/watch?v=jPZFOwrSBoY

andorinha disse...


Maria Bethania - Um jeito meio estúpido de te amar

http://www.youtube.com/watch?v=Caf5Lz5SAik

Amem, seja de que forma for...:)

andorinha disse...


Ó Impio,

Tu estavas à espera que a rapariga te dissesse o quê? looooooool

Anfitrite disse...

Ímpio

Cada um é para o que nasce.

"O Escorpião

Um mestre do Oriente viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião o picou. Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo na água e estava se afogando de novo. O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou. Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse:
— Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas as vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?
O mestre respondeu:
— A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar.
Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou sua vida.

Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal; apenas tome precauções. Alguns perseguem a felicidade, outros a criam. Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, não é problema nosso... é problema deles".

Anfitrite disse...

ntes que o dia acabe, voltemos ao começo:

http://www.youtube.com/watch?v=Ku7QCAwbn-k&feature=youtu.be

rainbow disse...


Dia dos namorados?
O que é isso?:)


Bom, as flores...

Ah, duas dúzias de rosas brancas em Paris...
Ah, a tulipa, flor que foi a minha preferida durante anos. Agora, as silvestres margaridas brancas e rosas, talvez por associar às amendoeiras em flor.

E a propósito de flores:

Pétala

Se pudesse fechar-me sobre mim
Como as pétalas duma flor,
E permanecer assim até à eternidade,
Cobardemente!...
Mas só estou aqui uma vez.
Por isso, não me exijam que desista.
Que me importam os vossos reinados,
As vossas regras, as vossas ameaças?
E que vos importa os meus sacrifícios,
As minhas renúncias, as minhas dores,
E depois o meu perdão?
Não me digam para ser o que não sou: escrava.
Sou livre! Nasci nua e morrerei sozinha!
Como vós.


Aquiles
Still crazy after all those years?:) É muito bonito, isso. Parabéns a ambos.


Abraços per tutti



João Pedro Barbosa disse...

Max Richter - from 'The Art of Mirrors' - the finale

http://www.youtube.com/watch?v=NvMLLIKBJkg

andorinha disse...


Rainbow,


:)))

João Pedro Barbosa disse...

AINDA BEM QUE A MEMÓRIA É CURTA
SEMPRE FICA MAIS ESPAÇO PARA CONTINUAR

"Women Thrive ‏@WomenThrive 5 min
For women and girls in #Afghanistan, a victory!"