quinta-feira, julho 07, 2011

Conclusão melancólica: Maria, escolhida para abraçar no ventre o Filho de Deus, jamais poderia aspirar ao sacerdócio...

Lisboa, 06 jul 2011 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa emitiu hoje um “esclarecimento” às suas declarações à revista da Ordem dos Advogados sobre a ordenação sacerdotal de mulheres, convidando a “a acatar o Magistério” da Igreja Católica, que reserva o sacerdócio aos homens.
D. José Policarpo admite que as reações à entrevista, na qual disse que “teologicamente não há nenhum obstáculo fundamental” à ordenação feminina (ver notícia relacionada), o obrigaram a “olhar para o tema com mais cuidado”.
“Verifiquei que, sobretudo por não ter tido na devida conta as últimas declarações do Magistério sobre o tema, dei azo a essas reações”, admite, falando mesmo em “indignação” por parte de algumas pessoas
O patriarca de Lisboa cita o texto do Papa João Paulo II, na Carta Apostólica ‘Ordinatio Sacerdotalis’, no qual se pode ler: “Declaro que a Igreja não tem absolutamente a faculdade de conferir a ordenação sacerdotal às mulheres e que esta sentença deve ser considerada como definitiva por todos os fiéis da Igreja”.
“O não conferir a mulheres o sacerdócio apostólico, através da ordenação sacerdotal, é uma tradição que radica no Novo Testamento, no próprio Jesus Cristo e na maneira como lançou as bases da sua Igreja”, explica D. José Policarpo.
O cardeal-patriarca considera que “a questão da ordenação de mulheres para o ministério do sacerdócio apostólico surge recentemente, sobretudo nos países ocidentais e explica-se por fatores diversos”, como “os movimentos de promoção da mulher” ou a “compreensão do sacerdócio ministerial como um direito e um poder”, entre outros.
Este responsável sublinha que “a diferença de ministério não diminui a dignidade da missão” para as mulheres e que a impossibilidade de ordenação sacerdotal “não significa uma minimização da mulher, mas a busca daquela complementaridade entre masculino e feminino, plenamente realizada na relação de Cristo com Maria”.
“Somos, assim, convidados a acatar o Magistério do Santo Padre, na humildade da nossa fé e continuarmos a aprofundar a relação do sacerdócio ministerial com a qualidade sacerdotal de todo o Povo de Deus e a descobrir a maneira feminina de construir a Igreja, no papel decisivo da missão das nossas irmãs mulheres”, indica.
D. José Policarpo diz que lhe seria “doloroso” gerar confusão na “adesão à Igreja e à palavra do Santo Padre”.
“Creio que vos tenho mostrado bem que a comunhão com o Santo Padre é uma atitude absoluta no exercício do meu ministério”, conclui, endereçando-se diretamente aos católicos da diocese de Lisboa.

79 comentários:

bea disse...

Não entendo a igreja nem esse senhor D.. Não entendo a complementaridade entre Jesus e Maria. Não entendo por que razão há-de uma mulher querer ser sacerdotiza numa igreja destas. Nem por que não há-de. Andamos a perder-nos em obediências obsoletas, a pôr véus sobre véus, a teorizar sobre teorias e tanta prática em espera.
Mas gostei da proposta do Fora de Lei, mesmo a brincar, que foi como a li.
Ou seja professor, continuamos na oração anterior à anterior. Apetece dizer àmen?

Fora-de-Lei disse...

Há por aqui alguém que tenha uma ideia histórica sobre como a ICAR resolveu o problema que a impedia (?) de ordenar padres negros ?

JFR disse...

O que motiva que não-católicos e agnósticos (nestes me insiro) gostem, tanto, de discutir estes assuntos? Não será o mesmo que os benfiquistas (aqui me incluo) debaterem os estatutos do Sporting ou FCP?

Caidê disse...

As mulheres perturbam: está tudo dito! As mulheres transformam: também. A missão dos homens é o poder e a das mulheres a generosidade, querem dizer. Promove-se uma visão mariana de organização social, através de fundamentos religiosos. Bebe-se no Novo Testamento, mas desvia-se uma leitura política dos Evangelhos.

Alturense disse...

Parece que ultimamente o sr. cardeal anda um bocado confuso. Pelo menos a crer nas declarações que tem feito, quer sejam do domínio religioso, quer do político.

Talvez o sr. Ratzinger tivesse feito bem em aceitar o seu pedido de resignação. O homem aparenta andar com as ideias um bocado baralhadas.

E a igreja tem magníficas casas-retiro onde os seus príncipes podem terminar confortavelmente os seus dias, sem se exporem ao ridículo.

Carlos Fonseca

Alexandra disse...

É realmente triste que até na igreja o que era uma verdade ontem passe rapidamente a uma inverdade hoje. Mas quem manda acreditar????

Impio Blasfemo disse...

Falando a sério estou de acordo com a sua Melancolia, mas por o tema ser a Igreja fogem-me os dedos para a irreverência e, com sua licença, deixo uma pequena blasfémia.

BLASFEMIA 001
Mas acha então que a Igreja é lugar próprio para receber o bom senso, afabilidade e temperança das mulheres? Não acha que ia ser um tormento demasiado para elas? Homem de Deus, tenha bom senso e deixe o D. Policarpo em paz que ele lá sabe, melhor que você, porque as impediu ou impede. E deixe de pensar que cada um tem o direito de escolher a melhor forma de sofrer. Quando é nitidamente para sofrer temos o dever moral de o impedir. D. Policarpo exerceu-o e quanto a mim, bem! Depois há o problema das freiras. Inequivocamente que é mais do que meritório o seu papel na sociedade mas deviam poder casar, ter filhos, enfim, seguir a sua vocação mas poderem seguir uma vida civil absolutamente normal, como qualquer outra mulher. Quanto aos homens, pois quem os manda aderir a uma vida de sofrimento só porque houve um Cristo que resolveu morrer na Cruz para nos salvar a todos? Problema deles….

pedro disse...

Caidê,

Abstinha-me de participar no blogue só para te "ver" escrever a ti e a outras pessoas.

No Haiti a colera matou mais de 5000 pessoas.

andorinha disse...

Enfim...:(


"e a descobrir a maneira feminina de construir a Igreja, no papel decisivo da missão das nossas irmãs mulheres”,"

Mas que palavreado bonito!

Cê_Tê ;) disse...

Boa tarde.

As "coisinhas" da igreja lembram-me sempre o nonsense deliciosa dos Monty Python.
Só compreendo a sua fixação por estas coisas pela luta contra a descriminação sexual no acesso ás mais variadas funções sociais que tem mantido.

andorinha disse...

JFR,

Não será propriamente a mesma coisa:)
A ICAR é uma força importante aqui na Tuga convem estar a par do que essa gente pensa e diz.
Devemos estar atentos e vigilantes:)


Pedro,

Já falámos aqui sobre a abstenção e de como ela é diabolizada, por isso deixa-te de tretas:)))))))))))


Ana,

Já fizeste a mala?:)))

Interessada disse...

Alguém me sabe dizer como rosnam os cães? Vou tentar: RRRRRRUUUUUUUUUURRRRRRRRRRUUURRR

Não havia D.José Policarpo de "estar em comunhão com o Santo Padre, numa atitude absoluta no exercício do seu ministério"....lá também existe o Estatuto de Carreira.Ora pois!

Eles que se entendam (os católicos, entenda-se!).
Eu que estou cá fora tenho a minha opinião, mas acho que não tenho o direito de ser ouvida nem achada.

Desta vez é mesmo para o Júlio:

RRRRRRUUUUUUUUUURRRRRRRRRRUUURRR

Interessada disse...

Cê_Tê:

Porquê a blasfémia?
Injuriar os Monty Python, para quê?

LR disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laura disse...

Pena. Sou absolutamente a favor dessa igualdade e parece-me que o Pe. José Policarpo também. O Cardeal Patriarca é que não tem a mesma opinião...

pedro disse...

O Administrador

Vai buscar cada assunto mais complicado. A igreja já teve sacerdotisas; vai voltar a ter e vai voltar a não ter e um dia vai acabar.

Interessada disse...

A propósito da missão das irmãs mulheres, aqui fica um comentário giro e oportuno, retirado do blogue de uma mulher inteligente e com muuuuuuita piada:

Imprimir = português correcto; 8 caracteres.
Fazer um print = anglicismo foleiro, 12 caracteres, sem espaços.

Interessada disse...

Não se querem certificar de que ela é inteligente e tem mesmo piada, para além de outros atributos?
Acho que vale a pena darem por lá um giro:

http://infernocheio.blogspot.com/

pedro disse...

Interessada,

Valeu a pena o link que deixas-te!

ana b. disse...

Prof:

Afinal, ainda não foi desta:(
Mas tal como já disse, acho que é apenas uma questão de tempo...

Andorinha:

Ainda não fiz a mala mas já comprei o bilhete e reservei o hotel:)

andorinha disse...

Ana,

:)

Daqui a 48 horas estamos nós em amena cavaqueira...é a contagem decrescente em grande velocidade:)



Thorita:)

Tu não te atrevas a aparecer mais por aqui, miúdo. Nem sei o que te faço:) Loooooooooooool

Caidê disse...

O papel das religiões oficiais é erguerem com pilares subterrâneos a ideologia que é a mais favorável (e depois incrustada) e na qual se fundamenta, não o aparelho de Estado, mas os fundamentos míticos da organização social.

E, para além disso, a ideologia incrusta-se ao nível do padrão cultural inconsciente das gentes. E é com esse inconsciente cultural que são, agem, opinam, decidem, sentem, amam e repudiam, influenciam, reproduzem nos quotidianos.

A teologia não é discutida nas bases. Permanece saber oculto elitizado. E, sorrindo, pergunto: como poderiam as Mulheres aceder ao saber, sem com isso acederem também ao poder? Nunca a Igreja Católica poderia protagonizar uma mudança de inversão de um tal credo social.

Para o desenho das desigualdades assentes em diferenciações primárias como a idade, o género, ou outras como a genealogia e as milhentas formas de a alargar até aos que não se reconhecendo parentes se reconhecem ainda assim próximos e adetos de uma mesma senioridade ou rede de senioridades CONTAM os discretos pilares em que se fundamenta a inquestionável distribuição dos poderes ou a malha contrária da distribuição das submissões. Nela é, sempre foi, colaborante a igreja oficial do Estado - no caso, a Católica.

No Cristianismo dos 1ºs tempos, antes da sua reconversão em religião oficial do Império, reconhece-se não só a mensagem Messiânica, como o facto dela anunciar uma sociedade humanizada. Dessa não me descolo!


Pedro
Tu jás és parte da alma deste Murcon. Descarrilha de vez em quando que o teu descarrilhar tem graça.

pedro disse...

;) tive bons professores. Thora aparece.... :)

pedro disse...

Murcons:

Bons sonhos:

http://zimoun.ch/

Princesa Isabel disse...

Enquanto a malta fala de "ratings" o Professor fala de coisas, verdadeiramente, importantes!
Bem haja! Bons sonhos!

andorinha disse...

Caidê,


Estou tão cansada que li "saber oculto etilizado" Loooooooooooooooool

Subscrevo o que dizes.


Pedro,

Eu ameacei-o e tu dizes para ele aparecer????

:)



Bons sonhos, malta.

Anfitrite disse...

Perdoe-me professor, mas não resisto à blasfémia de colocar aqui uma antiga e sórdida anedota, que talvez a poopósito me enviaram agora:

O misterioso caso das 57 freiras grávidas

Os marinheiros já estavam há meses em alto mar, sem sexo; então, tinham que se virar como podiam. Para não sujar a embarcação, eles depositavam todo o resultado das aventuras sexuais solitárias em barris e, que quando ficavam cheios, eram lançados no alto mar.
Meses depois, uma notícia estranha apareceu no jornal: "57 freiras ficam grávidas, ao mesmo tempo, num convento da ilha de Kuamalaca", local deserto e sem nenhum espécime masculino.
Uma equipa de médicos foi designada para desvendar o mistério.
Chegado ao convento, o chefe da equipe pergunta:
- Há quanto tempo não aparece um homem nesta ilha?
- Há 15 anos! - garante a madre.
- Houve algum acontecimento estranho que chamasse a atenção de vocês nos últimos meses?
- Nada muito importante. Mas lembro-me de que, há poucos meses, surgiu na praia um tonel cheio de parafina. Acreditamos que caiu de algum navio cargueiro.
- E o que fizeram vocês com essa parafina? - perguntou um outro membro da equipa médica.
- Nós?... Fizemos velas!

Anfitrite disse...

Já agora comovam-se com a misericórdia divina:

http://www.youtube.com/watch?v=BlBxGrnI_u8&feature=aso

Caidê disse...

Andorinha
Às vezes até nos "foge a boca para a verdade" também:-))). Etilizado????

Garanto eu que as vinhas das quais sai o vinhito para a Eucaristia não é da Arruda dos Vinhos. Só pode ser uma bela casta Alentejana ou do Dão. Pelo menos as que provei eram bem doces e de qualidade. É caso para dizer: "Para as elites o melhor sumo etílico". E Cristo que foi para o deserto, onde nem água havia! :-((((

Este comentário foi muito feio. Entrego as minhas desculpas desde já a quem o ler.

ana b. disse...

Anfi:

Você fez-me passar da gargalhada ao choro em menos de um minuto:)
Adorei a anedota e emocionei-me com o video:)

Anfitrite disse...

Caidê,

Perdoe-me também meter aqui os meus conhecimentos de enologia, mas para ser uma boa pomada adocicada, deve ser da região da Estremadura.
Também temos lá em baixo uma boa aguardente de medronho(que está em poriodo de defeso), que podem adociçar, eu diria estragar, com um geleia real de abelhas com sabor e cheiro a rosmaninho, para ninguém dar por nada.
Em que estado estaria ontem sua eminência quando afirmou:«que não lhe repugna o confisco de 50% do subsídio de natal, porque é igual para todos e é só acima do salário mínimo». Acho que ele está a ganhar de mais. Devia ter aproveitado para ter ido gozar a reforma, quando completou a idade limite.

Prof.,

De joelhos lhe peço perdão, mas eu não andei num colégio de padres. Tive uma bisavó que foi catequista, mas que já não cheguei a conhecer, mas dela guardo um crucifixo, que é uma relíquia. E, imagine-se, está pendurado à minha cabeceira, porque me foi dado pela minha avó.

Ana,
Esta conversa não lhe diz nada?«ai Deus e u é? mai-lo Camões de sobolos rios que se o fino pensamento só na tristeza consiste não tenho medo ao tormento que morrer de puro triste que maior contentamento?»

pedro disse...

Humanidade vou transcrever ums frases que escrevi a alguns dias. Inconscientemente trilho caminhos seguros mesmo que inexploraveis:

O terceiro testamento:

Na verdade jesus da nazaré
Não morreu na cruz
Esta foi a ultima prova da sua resistência
Viveu durante anos, após os 33.
No fundo ele só queria ser pedreiro.

pedro disse...

Não basta ter uma religião e necessário ser religioso. E infelizmente as pessoas que tem uma religião são pouco religiosas. A sede de poder de mobilização de massas monetárias ou humanas é maior que a sua Fé. Fico com a certeza que os discrentes são quem mais Fé transporta. Não precisando de pertencer a grupos para fazer levar a água a toda a gente. Compensação: nenhuma apenas alguma vitalidade sem prazo de expiração e a estranheza do outro não pela inveja mas pelo desconhecimento e incapacidade de ter uma reacção. Como se chama a isso: carolisse.

pedro disse...

Como toda a gente que passa por aqui. Por pura carolisse;) Onde o respeito é palavra de ordem. Vou descer ao mundo superficial e continuar a minha carolisse. Um blogue que organisa jantares e cafés não é um blogue, já tem contornos de grupo desportivo.

O mais privado fica guardado para as pessoas certas no momento certo. Um espaço de escrita que tem como tema a sexualidade deve ser unico neste planeta sem cair em troca de piropos. Para minha exclamação quando entrei no blogue parecia-me bastante uma rede social de miudos graudos ás quais nunca tinha sido adepto. Agora mais parece um club de escrita desportiva com uma unica diferença. Aqui escrever e ler é um exercissio que envolve toda a musculatura. Está a ser um excelente suplemento. Ainda que sabemos que estamos a conhecer uma parte do mundo de cada um que pode não corresponder á verdade. O voluntariado já chegou á internet. Uma boa sexta feira para todos.

E é o que se está a fazer:

"toy (n.) c.1300, "amorous playing, sport," later "piece of fun or entertainment" (c.1500), "thing of little value, trifle" (1520s), and "thing for a child to play with" (1580s). Of uncertain origin, and there may be more than one word here. Cf. M.Du. toy, Du. tuig "tools, apparatus, stuff, trash," in speeltuig "play-toy, plaything;" Ger. Zeug "stuff, matter, tools," Spielzeug "plaything, toy;" Dan. tøi, Swed. tyg "stuff, gear." The verb is first attested 1520s, from the noun.
If he be merie and toy with any,
His wife will frowne, and words geve manye.
["Song of the Bachelor's Life," 16c.]
Related: Toyed; toying."

Com as palavras uns dos outros. Sendo a hierarquia um elemento secundário face á unidade do grupo. Com elementos mais ou menos participativos.

Afinal a matéria é continua:-)

andorinha disse...

Caidê,

:)


Pedro,

"Um blogue que organisa jantares e cafés não é um blogue, já tem contornos de grupo desportivo."

Looooooooooooooooooool

Tu tens cada saída!:)


"Aqui escrever e ler é um exercissio que envolve toda a musculatura. Está a ser um excelente suplemento."

Acho que tens razão!

E claro, "o mais privado fica guardado para as pessoas certas no momento certo."

Já é quase sábado, já reparaste?:)

Amanhã por esta hora estamos frente a frente ou lado a lado, não importa. O que importa é estar.

Interessada disse...

Pedro:

Entre as 7:40 e as 8:28 estavas mesmo baralhadinho. Experimenta agora :)

Dizes ao administrador "Vai buscar cada assunto mais complicado.", e depois dizes que o blogue é superficial e, com muito mais piada confesso,um clube de escrita desportiva. Depois adiantas: Um blogue que organisa jantares e cafés não é um blogue, já tem contornos de grupo desportivo.
Que viva o desporto e a escrita criativa.
Regressa quando estiveres mais lúcido, que é como eu gosto de te escutar.

andorinha disse...

Interessada,

Não sei quem estará mais baralhado, se ele se tu. Eu entendi...

"Regressa quando estiveres mais lúcido, que é como eu gosto de te escutar."

Que prepotência!
Não quero desconversar, nem o Pedro precisa de defensores oficiosos, mas francamente!...

Não queiras cortar a espontaneidade às pessoas, é o que elas têm de melhor.

Já há imensos robots por aqui e em todo o lado, deixa em paz aqueles que não o são.

Interessada disse...

Andorinha:

Peço desculpa se as minhas palavras a incomodaram, pois houve com certeza troca nas linhas da rede. As minhas palavras dirigiam-se ao Pedro.

andorinha disse...

Interessada,

Eu sei, ainda sei ler...
Mas sabes? Aqui as pessoas interagem com quem lhes apetece.
O que podes fazer é responder ou não, é simples.

Eu continuarei a dizer o que penso, mesmo que isso te incomode.
Estamos entendidas?

Alexandra disse...

este blog bem podia der um clube privado. afinal são sempre os mesmos a intervir e a obterem resposta. quem aparece mais tarde é normalmente transparente :(

andorinha disse...

Alexandra,

Que paleio já tão batido e ultrapassado!

Este blog é o que nós todos quisermos que seja. Há gente casmurra, mesmo!


E agora bou-me à bida.

Bons sonhos, malta.

Um "Até amanhã" muito especial a todos aqueles com quem vou estar:)

ana b. disse...

Alexandra:

Apenas um conselho de uma murcónica recente, se bem que empenhada: Para suscitar resposta convém que diga algo que a mereça. Como foi o caso agora:)
Não basta deixar um link da Bethânia- esta Srª já é nossa visita habitual. O que não quer dizer que não gostamos de a ter por cá:)

Alexandra disse...

Conhecem a sensação de entrar no cinema e o filme já ter começado?
Foi só essa a ideia que pretendi passar. Acho que fui mal interpretada.

Caidê disse...

Alex
Nós fazemos replay. Mas espero que não estejas mesmo transparente - vai-te vestir, moça. Ou então se for anorexia, vê se comes um petisquinho. Tb estás convidada para o jantarinho. Nem sequer vais comer sozinha, topas?
Não leves a mal por te dar troco só em notas.
Se continuares a trocar cartas com a gente, prometo que te dedico um poema. Agora a sério.

Pedro
Não há lucidez que corte a liberdade ao pensamento...

Andorinha
Tens uma avionetazinha para me vir buscar aqui ao bairro alfacinha e depois trazer-me de regresso daí de Matosinhos? RRRRRRRRRRRRR... Também queria!...

Agora vejam lá se depois nos contam tudo. Quem fará a 2ª peça de teatro? Outra vez o prof.? Essa não! O Bart? Sumiu!...

Anfi
Para quando é o jantar no Algarve??? Puxa!... Medronho é que não - já não tenho fígado para um sumo etílico "bué da strong".Esse fica para o Bart. Eu snifo o rosmaninho (tou a deixar de fumar:-)))

Anfitrite disse...

Pedro,

Acho que hoje foste bem lúcido, na análise que fizeste ao blogue. Tu às vezes pões-me a pensar...
Eu, que detesto blogues, com censura, admiro este porque o respeito conquista-se, não se merece.
Por isso, fiquei revoltada quando o prof., num acesso de mau humor, por não pôr a casa rapidamente em ordem, resolveu escolher un óculos, de aros grossos e empunhou um lápis azul.
Só prejudicou o blogue, que com alguma dificuldade, mas graças a murconzinhos novos, tem vindo a recompor-se, porque houve malta, bué de fixe, que se pôs a milhas.
Vir aqui não é uma carolisse. É mais uma necessidade. E aqui, às vezes, dizem-se coisas que não se conseguiria dizer frente a frente,
porque não se vê a reacção do interlocutor e ganha-se tempo, se a resposta for desagradável. Aqui já tenho gargalhado e chorado,
a ponto de não poder responder, por não ver a teclas. Mas isto sou eu... que não sei escrever, mas sei sentir de mais...

Caidê,

Que saudades de jantares em esplanadas, ouvindo o marulhar das ondas, comendo peixinho fresco, quase a saltar, acompanhado de ricos tomates, rosa carmim,
mais um "Lagoa", que existia, e que a mim me descia logo às curvas(das pernas).
O Bart não teve coragem de dizer que não. Ele não sumiu. Tem escrito todos os dias no seu blogue e comentado em outros.

Alexandra,

Quem chega aqui, agora, tem sempre a sensação de começar a ver um filme a meio. Por isso, já que é um blogue com história,
até transcrita em livro, primeiro tem de se inteirar dessa história. Este não é daqueles aonde as pessoas, vão desovar todos os dias, só para marcar presença,
e a maioria das vezes, só dizem asneiras.

Interessada,

Como este é um espaço público e não é propriamente «um ensaio sobre a ceguira», nem todos somos iluminados, para escrever com a lucidez e coerência que você exige.

UM BOM JANTAR PARA TODOS.
(vejam se arranjam maneira de com um Alvarinho, ou coisa que o valha, arranjar maneira de desnudar o professor, em sentido figurado, claro).

ana b. disse...

Anfi:

Já me estou a preparar para o Alvarinho:)))
Adoro não ter de levar o carro.
O único senão é que o Alvarinho inibe-me os mecanismos inibitórios e eu fico com a lingua um bocado solta:)))

Ainda bem que nos alertou para o blogue do Bart. Já deixei lá o meu comentário. Acho mesmo que os gestos ficam com quem os pratica:(

Alexandra:

Então não sei! Dá trabalho, pois dá...

Anfitrite disse...

Ana,

Já está em idade de pôr de lado os inibidores. Acho que isso acontece com toda a gente que não tenha maus fígados. Sabe tão bem dizer o que se pensa e ser sincero. Quem tem peias que as tire, ou ponha os pergaminhos de lado, porque não levam a lado nenhum. E da fama nunca nos livramos.
Esqueça os critãos novos, que por aí vão acontecendo e lembre-se da trilogia: LIBERDADE, IGUALDADE, TRATERNIDADE. Não se esqueça que o 14 de Julho está muito próximo.

Boa viagem e bons degustares!

andorinha disse...

Caidê,

Se eu fosse o CR7 ia-te já buscar no meu jato particular.
Assim, amiga, nada feito:(

Mas espero vir a conhecer-te em breve.



Não é necessário nenhum Alvarinho para "desnudar" o Júlio:)
Ele fá-lo espontaneamente quando está com amigos.
Tenho dito:)

Ana,

Se ficares com a língua um bocado solta não tem mal nenhum, assim não sou só eu:)))))))))))

A Menina da Lua disse...

Penso que no essencial a insistência de manter o não acesso do sacerdócio às mulheres se trata meramamente de uma questão cultural com raizes profundamente conservadoras, onde no passado, a mulher tinha um papel absolutamente subalterno... Outras religiões próximas na sua antiga origem, como o judaismo e o islamismo e pelas mesmas razões tambem o praticam.
A própria construção ideológica da Igreja, após o novo testamente se inscreve nesse pressuposto.
Se por um lado me parece dificil acontecer mudar e ultrapassar esse conservadorismo religioso, porem não será tão impossível assim, dada a pouca sustentabilidade dos seus argumentos...
Mas isto digo eu de que...porque como já aqui foi dito, não vejo qual o interesse das mulheres em assumirem esse "presente envenenado", principalmente enquanto o sacerdócio mantiver o celibato e a castidade...Nesse sentido, tal mudança já foi possível acontecer com a Igreja Anglicana e com o protestantismo em geral.

Alexandra:)

Não se assuste e venha sempre!...isto é mesmo assim; é mal interpretada por uns...e muito bem interpretada por outros.Enfim!:)

Ana:)

Esqueça lá esses seus mecanismos inibitórios:) e aproveite bem o Alvarinho...e claro a boa companhia.

Um bom jantar para todos.

Interessada disse...

Já não sei se quero ser barata ou rato-toupeira-nu :).
O Heterocephalus glaber, vulgarmente conhecido como rato-toupeira-nu, um animal que possui uma inusitada resistência à dor, às doenças – tal como o cancro – e à velhice, já que vive mais de 30 anos [considerada uma vida longa por comparação com outros roedores], é o único mamífero capaz de reparar danos no seu DNA.

Interessada disse...

Anfitrite:

Comentário dirigido a mim,às 6:47 AM:

Quanto à alegada falta de lucidez e coerência, eu não a exijo,antes entendo que todos temos por obrigação procurar ser fieis aos perdicados que refere.
Ser frontal, não quer dizer expressar o que muito nos dá na real gana (a isso eu chamo ser-se indelicado e mesmo estúpido), e muito menos desrespeitar os outros.
Eu só tenho uma exigência: ética.
E é espantoso como vezes sem conta encontro verdadeiros atentados a ela, revestidos de extremo ridículo, porquanto se exprimem através de permanentes intervenções completamente vazias de ideias, apenas por busca de protagonismo.
E isto apenas me inquieta, não por uma questão pessoal, mas porque ao fim de algum tempo concluí que a maior parte das recentes participações, aqui no blogue,são de professoras.
Ora, estas estão incumbidas de passar determinados valores aos alunos, e deverão ainda ter capacidade para assim procederem.
Espero que a Anfitrite consiga aceitar que não a estou a acusar a si em particular. Esta minha observação é genérica, cabendo talvez melhor a uns do que a outros.

Caidê disse...

Bloguistas em Matosinhos, quantos sois? Bom Jantarusco! Amanhã queremos peça de teatro e photos...Desinibo-me com ou sem "Alvarinho" pra vos mandar um bê-jinho.
Que pena num seres CR7, Andorinha! :-((((

Alexandra disse...

Ana B.
Então não sei! Dá trabalho, pois dá...
10:56 AM


Não percebi

Fiquem bem

Anfitrite disse...

Interressada,

Não vale a pena dar murros no vento. Há coisas que a gente não consegue mudar. Eu também me tenho cansado inutilmente, muitas vezes, mas também já consegui alguns resultados positivos, apesar de já ter reparado da língua de trapos, que eu sou, mas isso é para aliviar o ambiente, e porque sou duma terra onde também somos muitos frontais e chamamos os bois pelos nomes.

Num blogue V. não vai dar ética a quem não a tem, e convém ser mais maleável, porque embora aqui se tratem, às vezes, coisas sérias, também convém desanuviar um pouco.

Já deve ter reparado que eu não mantenho diálogo com algumas pessoas porque enveredei, a princípio, pelo mesmo caminho que V.. Mas há situações que ou as ignoramos(embora eu não consiga), ou engolimos em seco. Temos é que ver se o saldo da nossa participação nos é ou não positivo.
Eu não ter dons de retórica, não
sou da área de Letras, embora isso não queira dizer muito, como se vê pela amostra. Escrevo como as coisas me vêm a cabeça e não me preocupo com a redacção, porque já me preocupei de mais. Agora vivo dos rendimentos.
Eu pensei que sendo mãe de uma professora tomava as dores de parto de algumas. Sabe que depois do 25/4, foi a área da Educação, que criou mais empregos e não era preciso vocação, como antigamente.

Depois fiz-lhe o reparo porque, em tempos, trocámos emails e não reparou no que eu desabafei consigo.

Passe bem e compre um saco de plasticina para se entreter a moldar e vai ver que fica a gostar de coisas maleáveis, se tiver arte e engenho.

Anfitrite disse...

Alexandra,

Não percebeu o quê? Se ler com atenção até outro comentário, que já lhe dirigi, vai ver que eu tinha razão.

1- Não percebeu porque entrou a meio do filme, como já disse.

2- A Ana sabe que dá trabalho porque também entrou há relativamente pouco tempo, e disse que o blogue parecia um dos últimos livros do António Lobo Antunes, porque não entendia o que se passava. Era preciso ler e reler. Por isso foi ver parte da história do murcon, para se integrar bem(por isso dá trabalho).

3- Eu tenho sido aqui o mestre de cerimónias (mal educado), mas tenho tentado,
ajudar as pessoas a integrarem-se. Isto, claro está, se elas quiserem e tiverem capacidade para entender e perdoar algumas falhas.

4- Espero ter ajudado.

Venha mais vezes e verá que fica viciada.

A Menina da Lua disse...

Deixo-vos aqui este video de Eduardo Galeano, numa conversa informal que vale a pena ouvir.

Gostei de saber que ενθουσιασμός- que se traduz do grego por entusiasmo, significa ter os deuses dentro...:)

Bom domingo para todos e não se esqueçam de viver a vida...:).

http://www.youtube.com/watch?v=mdY64TdriJk

andorinha disse...

Malta:)


Cheguei!
O convívio foi absolutamente fabuloso, não há nada melhor que um grupo de amigos juntos numa boa jantarada a conversar, a rir, a gargalhar, a cair da cadeira...loool
A partilha de afetos foi intensa.

Aviso já que ainda estou de ressaca, não dormi quase nada, a adrenalina não deixou:)

São momentos destes que enfeitam e dão um colorido muito especial à vida por isso mesmo, este blogue é tão especial.
Há aqui gente que está guardada num cantinho muito especial do meu coração.

Caidê,

Peças de teatro não sei escrever, fotos virão a seu tempo, ainda estou de ressaca.:)

Fomos nove, já conhecia todos à exceção do José Rocha. Uma jóia de pessoa, como suspeitava:)
Finalmente pude-lhe dar o abraço por que há tanto tempo ansiava.

A Ana, como eu lhe disse, belicosa, mas fixe, não foi, Ana?
"Belicosa" no blogue, não no jantar, entenda-se.

Deixo-lhe já aqui uma palavra de elogio por se ter deslocado de Lisboa para estar connosco. É uma pessoa que fala de afetos e que os cultiva.
Pessoas assim vão rareando...:(

O Pedro, aquele miúdo doce de olhar ternurento que me comove.

A Lusco_Fusco "velha" amiga destas andanças. Uma amizade que aqui nasceu e que perdura.

A Moon, uma tipa fixe. Não falámos muito por termos ficado em extremos opostos da mesa.

O João, o filho caçula, também nos brindou com a sua companhia. Também não falei quase nada com ele porque estive ocupada a falar com o pai:)))))
Um giraço!
Refiro-me ao João, como é óbvio!:)

E porque os últimos são os primeiros, o Júlio, esse belo gatarrão pachorrento:)
Não foi preciso Alvarinho para que ele se "desnudasse" nem qualquer de nós.
Entre amigos isso é desnecessário.
Ali não está o Júlio, figura pública, está o Júlio, o amigo mais velho:))))

Como já lhe disse, adorei! adorei! adorei!

Depois da janta, a Ana, a Lusco, o Pedro e eu prolongámos a noite.
Um barzinho delicioso à beira mar. Duas caipirinhas para a Ana e para mim, e dois cafés para os condutores...

Depois os últimos minutos de conversa, já com a promessa de futuros encontros e também já com a saudade deste.

E agora vou tentar dormir alguma coisa, mas quis vir aqui partilhar estas emoções convosco.

Até mais logo:)

Interessada disse...

Anfitrite:

Provavelmente está enganada quando diz que eu não ouvi o que me disse.
Não se esqueça é que cada um tem a sua individualidade e actua em conformidade com ela.
Quanto ao seu dar murros no vento, também lhe posso responder com "água mole em pedra dura...".
Enquanto conseguir, quero manter a esperança.
Tentando perceber a associação que fez entre a questão da ética e o desanuviar, digo-lhe que não era essa a minha intenção. Pode-se sempre preservar uma, usando a outra.
Mas desanuviar não é sinónimo de nada dizer, pois não?
Se quizer dar-se ao trabalho de fazer uma ronda, vai verificar, tal como eu, que há quem sistematicamente tenha imensas intervenções usando repetidamente os mesmos adjectivos e expressões, vazias de ideias.
Veja que, apesar de serem estes os meus sentimentos, nunca me viu andar por aqui a fazer reparos.
Mal seria que entrássemos todos aqui permanentemente a criticarmo-nos uns aos outros.
Eu fi-lo a propósito de um comentário seu.
Não me parece que as minhas observações denotem falta de flexibilidade, mas vou ficar mais atenta.
Porque me parece que já dialogámos o suficiente sobre o assunto, para tornar claras as nossas ideias, não se admire que eu não lhe responda a um eventual comentário que adicione. É que por vezes também sinto que isso pode ser um abuso nosso, usando dessa forma o blogue do prof.

Moon disse...

Good Afternoon!:)

Aqui estou para deixar o meu testemunho.

Adorei o convívio!:)

E gostei muito do toque familiar do restaurante. Deste fiquei cliente!

Ainda não foi desta que ajustei "contas" com a Ana, mas não estou stressada, há-de haver oportunidade...:)

Quanto à Andorinha, provou ser a verdadeira artista!
Voa e tudo!:)
Mas vai ter que treinar melhor a aterragem..., até doeu ver:(

A sério, espero que essa dorsal fique boa depressa.

Lusquinho, foi um prazer rever-te!:)

JFR, nice smile!:)

Pedro, não foi desta que o conheci.
Conhecer pessoas não é olhar para elas ou pedir para abrir o champanhe tarefa, aliás, desempanhada com muito profissionalismo!:)

E, pronto, escusado será dizer que o Professor me derrete...!:)

Se bem que ontem tinha concorrência séria.
Ai, o João...

Prof., o "puto" é giro! Todos os dias!:)))

Moon disse...

P.S.

Andorinha:

Muito simpático da tua parte o bolo e o mimo da tshirt.
Muito organizada, rapariga!:)

andorinha disse...

Moon,

:)

Também gostei muito mais deste restaurante, sem dúvida.

Nem me fales da aterragem...Loooooool
Hoje já me rio, já não me dói quase nada, mas ontem...

Não sou nada organizada, faço é por me organizar.

Quanto ao bolo e à T-shirt, foram miminhos para amigos.

Até breve, quiçá:)

andorinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ana b. disse...

Gente:

Cheguei!!
Naõ vou contar o jantar- a Andorinha já o fez. Só ficou faltando os detalhes da vergastada nas costas:)))

Andorinha:

Espero que estejas melhor:)
Como sempre, eu dormi lindamente. Então embalada pelo verdelho e pelas caipirinhas, foi um regalo:)

Moon:

Das minhas suspeitas não se livra...
E agora que a conheci, ainda fiquei mais convicta da sua veia de dramaturga:)))
E tem razão quanto ao Machadinho: é lindo, sim senhora! Deve sair à mãe:)))

Pedro:

Gostei muito de te conhecer:)
Surpreendeste-me:)

Lusco:

Foi um prazer! Obrigada pela maratona nas ruas do Porto às 3h. da madrugada:)))

JFR:

Bem me queria parecer que já o conhecia de algum lado:)))
Foi a Andorinha a lembrar-me...
Foi um privilégio ter ficado ao seu lado:)

Prof:

Finalmente!!!
Adorei o jantar: as pessoas, o restaurante, a comida, o verdelho, tudo!
Obrigada pela sua disponibilidade:)

andorinha disse...

Ana,

Ainda és mais galdéria do que eu que cheguei mais cedo a casa:)))

Estou melhor, como já disse.
Sou um osso duro de roer:)
Mas não me fales das vergastadas que cada vez que olho para a foto fico doente.
Mas até isso fica de recordação:)


Vês como eu tinha razão?

:)

pedro disse...

Murcons,

Estou dividido. Os jantares são igualmente interessantes á versão Blogue.

Ainda bem. Há divisõe que valem o tempo o peso e as distâncias "perdidas".

;).

Interessada disse...

Julio:

Never will be replaced

http://www.youtube.com/results?search_query=a+talking+book+lou+reed&aq=f

Interessada disse...

I wish I had a perfect day ;)

http://www.youtube.com/watch?v=QYEC4TZsy-Y

ana b. disse...

Andorinha:

Como é possível teres feito um comentário à 1.49'?
Não me digas que tens o dom de ubiquidade:)))

A Menina da Lua disse...

Então que então o Machadinho, que pelos visto é lindo e sai à mãe:))tambem foi!! Mas que boa surpresa para os murcons que estiveram no jantar.:)

Ontem à noite lembrei-me do vosso jantar mas foi-me impossível lá estar, tinha regressado de viagem e não deu. Fica para a próxima.

Ana:)

Quanto à sua desconfiança da Moon, eu já lhe tinha dito que era um bom palpite; ela é muito comunicativa e bem disposta e suficientemente extrovertida para isso.:)

Pedro

Muito bem! a sua presença marcou pela positiva:)

JFR

Para a Ana foi um privilégio ter ficado ao seu lado:) e eu acredito! pois a sua passagem aqui pelo Murcon sempre me pareceu muito equilibrada e de cordata participação...

Fiquem bem e boa semana para todos mas insisto dêm uma espreitadela nesta entrevista informal a Eduardo Galeano, vale mesmo a pena.

http://www.youtube.com/watch?v=mdY64TdriJk

andorinha disse...

Pedro,

Bons olhos te leiam desde ontem:)


Ana,

1.49 pm, menina:)
Estavamos juntas à 1.49 am!

andorinha disse...

P.S. Continuo a saborear, tal como um orgasmo - o antes, o durante e o depois:))))))))))))

ana b. disse...

Menina da Lua:

Quanto mais a Moon nega mais convencida fico:)))
Gostei muito do video- muito assertivo, sem dúvida!

Andorinha:

Não ligue! Troquei o am com o pm:)))

Interessada disse...

Menina da Lua:

Julgo que é importante não desligarmos realmente as peças do puzzle. Ou seja: razão + emoção
E não basta acreditar. Devemos de alguma forma contribuir, no presente.
Esta entrevista é realmente uma lufada de ar fresco, de uma mente jovem.

ana b. disse...

Andorinha!!!!!
Você passou-se...

andorinha disse...

"Coitada" da Lusco, apanha por tabela:)

Loooooooooooooooooooooooooooool

Bartolomeu disse...

Suspeito que a igreja não admita padras, porque o sigilo da confissão... deixaria de o ser.

Interessada disse...

Bartolomeu:

Imagine como não será com os padres, quando consta que os homens são muito mais solidários e partilham mais.
Mas também se dá o caso engraçado de, numa confissão, cada um poder inventar o que quizer. Donde, convém que padres e padras contem com o risco que correm.;)
E só lá vai quem quer.

andorinha disse...

Bart,

Então a apareceres assim pela calada do dia?:))))
Escondido com receio de levares um raspanete?
Ai, homens, homens...haja quem os entenda:)

Bartolomeu disse...

Estratégia, minha amiga andorinha!
À espera de passar despercebido, afinal...