sexta-feira, julho 15, 2011

Escrever de ouvido.

Maria,

Lembras-te daquele paleio terrorista e irónico sobre os homens, "quando têm 37.5 de febre tornam-se uns paridinhos em busca de colo de mulher"? Não digas aos herdeiros do News of the World - é verdade:(. Assaltou-me uma otite e não imaginas os equilibrismos que tenho de fazer para derramar umas míseras gotas no ouvido sem falhar o alvo! Imagino-te o sorriso, o meneio de cabeça, a ordem suave - "no meu colo." A face no teu ventre, à espera do depois. Que regateias, marota - "não estás doente?..." Eu, Maria? Deve ser a minha otite ou a tua miopia, não vês que o meu desejo sara as maleitas do corpo? Ouço-te ao longe? E depois? Olhos e mãos garantem que os teus lábios roçam o ouvido coxo e fazem correr a imaginação. Vem e sacia-lhe fome de anos. Não me obrigues a buscar abrigo no torpor de um qualquer anti-histamínico:(.

246 comentários:

1 – 200 de 246   Mais recente›   Mais recente»
isabel disse...

:)*

andorinha disse...

Simplesmente fabuloso!

Como a partir de uma otite se faz um belíssimo texto de amor:)

thorazine disse...

Boa noite!

Andorinha e malharal: sorry sorry não ter dito mais nada sobre a jantarada. Gostava muito de ter ido, para conhecer a malta murcónica mas andei mesmo MESMO ocupado (coisinhas boas!) e nem tempo tive de passar aqui para avisar. Espero que em breve se possa proporcionar mais um repasto-convívio, com direito a cadeiras partidas e tudo..

Musicol: http://www.youtube.com/watch?v=iKFWtrgwo1o

bea disse...

Melhorinhas para a otite, professor :) e já agora, Maria a pôr as gotinhas, ou pelo menos a orientar-lhe o caminho. A dôr de ouvidos, para além de si mesma, é enervante. Os míopes, salvo se são MUITO míopes, vêem lindamente o que está próximo; o treino intensivo conserva-lhes a visão próxima durante mais tempo :) Como soe dizer-se no nosso português suave, há sempre um lado bom das coisas. Está certo, a miopia de Maria será de outra natureza.

Bartolomeu disse...

Alguém tinha de nos parir, né vérdádji prófessô?
Imágina se à gentchi náiscêsse de outro cara?! Cê colocaria sua fáci no colo dêli e esperaria pelo dépois?
Hein?
Nem precisa réspondê...
;)))

Bartolomeu disse...

Porque comentei neste brasileirês atabalhoado?
Ora... porque aquela imagem descrita pelo setôr Júlio me fêz aflorar à tola, as brasileirinhas do elefante branco...
Hmmm?!
Não!
Essa não é a tola, essa é a cabeça!

pedro disse...

Na "muche":)

Caidê disse...

Bart
O café A Brasileira era decente! :-)))

Bartolomeu disse...

"voando sobre um ninho de moscas" Peter?!
;)))

Bartolomeu disse...

O "elefantinho" não é menos, Caidê!
Aliás, asseado também. Os copos de wisky são sempre lavados, depois de utilizados...
;)))

andorinha disse...

Thora,

Atreves-te a aparecer por aqui e a dirigir-me a palavra ainda por cima???
O que é que eu te disse?
Já não há nenhum respeito pelos mais velhos...:(

Mas depois desse video, estás perdoado!:)



Bart,

Estás cada vez mais parecido com o FDL. Se isso é bom ou mau, deixo à tua interpretação:)

andorinha disse...

Bea,

:)

ana b. disse...

Prof:

As suas melhoras!:)
Hipocondríaco mas danado para a brincadeira...:)))

Bart:

Não me diga que anda no Elefante Branco a por gotinhas nos ouvidos... Se fossem para a memória seriam mais proveitosas:)))

Bartolomeu disse...

A mim, é-me indiferente, Andorinha, acho-me um gajo com uma boa dose de versatilidade. Ao Fora-de-Lei é que poderá causar algum embaraço a semelhança com um tipo tão feio quanto eu...

Tangerina disse...

Ah, grande Maria!: ciumenta, ternurenta, anti-histamínico humano... ;-)) Colo, colo, colo. Que ela oferece e incentiva com gosto.

Mas não precisará ela também de um colo ou de um ombro, por vezes? ;-)

T.

Bartolomeu disse...

Querida ana b.. Se soubesses os locais por onde me passeio... os bas-found, as cavernas tenebrosas onde entrego a alma aos mais execráveis vícios, às mais degradantes práticas... o corpo já nem conta neste inventário...

Marial disse...

Ana

Ainda em relação ao que disse no post anterior... e que transcrevo:

"Nem imagina como se me partiu o coração ao vê-la ir para o blogue do Bart à cata das suas malandrices. Vá por mim, deixe-se ficar por aqui que fica bem:)"

Não é caso para tanto - digo eu - quer por mim... quer pelo Bart!!! ;-)

Como se sabe... o bom filho a casa do "pai" volta... e como vê, ele voltou... e com a pujança toda!!!...
:-) :-) :-)


Quanto a comentar o post do dono do blog... fa-lo-ei pela primeira vez... mas mais tarde, pois agora o dever chama-me!!! :-(

Interessada disse...

Estas palavras a Maria revelam o que tantas outras já fizeram: o erotismo está nas nossas cabeças.

Deixo-vos um trecho de um filme do controverso Jean-Luc Godard

http://www.youtube.com/watch?v=SHikpdf8ktM

Bartolomeu disse...

E é bom que esteja, Interessada.
A vida sem erotismo, provávelmente estaria já extinta ha muito, pelo menos, na forma como temos consciência dela.
Sem erotismo, os nossos relacionamentos, mesmo os não-amorosos, seríam provávelmente amorfos, desinteressantes, violentos até.

Interessada disse...

Bart:

Para procriar não é preciso erotismo. Não exagere.
E também não acho que os relacionamentos fossem desinteressantes ou amorfos (superficiais?)- teriam e têm um interesse diferente.
Quanto à violência, talvez seja mais provável no erotismo :) que sei eu? Aqui falta-me o olhar lúcido do professor.
Mas que o prazer maior está no erotismo e não naquela mulher perfeita de que o FDL nos falava há dis, oferecendo-nos um belo exemplar fotográfico, eu não tenho dúvida alguma.

Interessada disse...

Bart:

Claro que concordo consigo quando diz que o erotismo pode estar presente também em relacionamentos não amorosos. E até de uma forma inconsciente.
Daí a graça até de algumas seduções, acompanhadas de tentativas ou não.

A Menina da Lua disse...

Professor

Penso que a ciência já vai dando algumas respostas para essas curas milagrosas!:)...mas, e por agora, apenas sabemos que nos fazem muito bem...:))

Belo e amoroso este seu texto!:)

Bartolomeu:)

É curioso notar que se revela bem no meio das suas frases brincalhonas e até atrevidas... mas cuidado! olhe que tem aí a Ana à perna:)


Thora:)

Tambem gosto imenso dos Tindersticks e em particular do NicK Cave. Aqui o deixo com a Kylie Minogue.

http://www.youtube.com/watch?v=REJcNOL2ZMU&feature=share

pedro disse...

Tangerina,

Se o Post fosse escrito por um Alien. Poderia começar por: José (mudava-se o sujeito) e ficava perfeito. Também queria lá chegar. Este tipo de colo é sem sujeito sem cair em sectarismos (mulher complicada-claro que ela também pede colo e tem razões para que o homem saiba antecipar o queixume e levá-la para um lugar "seguro" e despertar o desejo saber manté-lo para além dos pré sintomas (como isso se faz-Não sei, mas talvez somatisar alguns males no ponto certo mas é coisa traquina / mais uma charada que outra coisa mas resulta. Mas como é uma charada fica sempre aquele ponto de caramelo.

Bom Almoço que a cozinha já abriu...

pedro disse...

Falta uma virgula no comentário anterior (antes do -mas resulta)

virgulas...

pedro disse...

Tenho que adimitir. Nunca soube pôr virgulas. Vai tudo em verso.

andorinha disse...

Bart,

Não falo de semelhanças físicas como bem sabes, até porque não conheço nenhum de vocelências


Pedro,

Continuo a gostar do que escreves. Dessa forma "enviesada":) dizes coisas que fazem imenso sentido.

"Este tipo de colo é sem sujeito..."
É, é bom que assim seja, dois colos disponíveis um para o outro...


"...talvez somatisar alguns males no ponto certo...

Looooooooooooooool

E uma vez que a cozinha já abriu, vou até lá...:)

P.S. Deixa lá as virgulas, se não entendermos, perguntamos...

Caidê disse...

Prof
Pronto!... Já passa.

Interessada disse...

Parece-me que alguns de nós têm alguma dificuldade em falar de erotismo, considerando-o um assunto tabu. Só o permitem ao Professor, o que revela o mesmo.
Que faria se se falasse de sexo, puro e duro, como o Júlio costuma dizer.:)
Porque é que uma frase dita por um de nós tem de ter malandrice ou ser inadmissível, como já me aconteceu?
Vamos fazer um esforço por perceber que já somos adultos?

Moon disse...

Otite...

Doença de criancinhas...

O melhor é juntar paracetamol porque isso só com anti-histamínico não vai lá.:)

E essa coisa da «fome» é uma boa e bela desculpa para os machos poisarem de flor em flor como se não houvesse amanhã...
Mesmo doentes!!

ana b. disse...

Bart:

Ai imagino, imagino...:)))

Caidê disse...

Moon
Que pinta!

Bart
Só não percebi porque tem de ser Whisky, se o verde é uma pomada que até cura otites.
A que elefante te referes? O do Saramago? É preciso tirar um curso para entender os teus posts.


Pedro
Além do castelo o que é que se pode curtir na tua terra? :-))))

Andorinha
Pensando melhor vou mas é "bookar" 2 noites. Já tou de mochila. É só pôr ás costas.

free culture lisbon disse...

pedro
falta de virgulas pode ser considerado problemas com a gramatica (nao o teu caso)mas acima de tudo, escrita criativa ao estilo Saramago, opta pela segunda hipotese, é mais estilosa.

no meu caso como tenho problemas com o portugues, situaçao que nao me incomodava minimamente na adolescencia e qdo cheguei a adulta percebi a tristesa que é, opto sempre pela segunda opção.

Os erros que dou sao intencionais, para dar mais enfase ás palavras pois requerem uma segunda ou terceira leitura para perceber o significado.Está tudo calculado.

free culture lisbon disse...

por falar em erotismo , deixo aqui uma proposta:
vamos escrever um "livro" à imagem de alguns que já foram feitos (lembro-me de aparecer um do genero num site de um jornal qq) em que;
cada um vai escrevendo uma parte, o primeiro escreve o inicio apresentando o cenario e algumas personagens, e o seguinte continua a historia consoante a sua imaginaçao podendo mudar o que quiser, e assim por diante.

proponho o morconico Mor escrever a primeira parte, se ele nao estiver para ai virado fingimos que está e usamos e abusamos do seu belo texto "escrever de ouvido" para dar inicio à nossa fabula com erotismo , otites e marias à mistura.

o que acham?

Fora-de-Lei disse...

andorinha 10:39 AM

"Bart, estás cada vez mais parecido com o FDL. Se isso é bom ou mau, deixo à tua interpretação:)"

Bartolomeu 11:01 AM

"... acho-me um gajo com uma boa dose de versatilidade. Ao Fora-de-Lei é que poderá causar algum embaraço a semelhança com um tipo tão feio quanto eu..."

Por acaso, qando eu era chavalo as miúdas chamavam-me "mouro encantado"... ;-) No entanto, isso não me impede de me sentir perfeitamente à vontade quanto a uma hipotética similitude com alguém que seja feio comó caraças, hehehehehe.

«Misinterpreted or not, versatility is what counts» John Fodewell

Fora-de-Lei disse...

free culture lisbon 3:33 PM

"... deixo aqui uma proposta: vamos escrever um "livro" à imagem de alguns que já foram feitos em que cada um vai escrevendo uma parte, o primeiro escreve o inicio apresentando o cenario e algumas personagens, e o seguinte continua a historia consoante a sua imaginaçao podendo mudar o que quiser, e assim por diante."

Dando mostras da minha natural solicitude, deixo já aqui uma proposta de título para esse "livro": «É sempre a mesma merda quando vamos jantar fora...!» (qualquer analogia com o quadro da "Última Ceia" é mera coincidência).

Caidê disse...

FDL e Bart
E esta? Bem me queria parecer!

"A primeira protecção testicular (coquilha), foi usada no Hockey em 1874 e o primeiro capacete apenas em 1974.
Significa isto que o homem levou 100 anos a compreender que o cérebro também é importante."

Interessada disse...

Conclusão: o Homem é de compreensão lenta; a mulher não :)))))))

Caidê disse...

Interessada
Ainda não prestei muita atenção ao equipamento das equipas femininas :-))). A gente não se pode virar para todo o lado - até porque temos os nossos limites!

Interessada disse...

free culture lisbon:

Tem que ser um livro? Não chega um opúsculo?

DM disse...

Com a devida vénia, e ainda que a despropósito no caso de uma otite (!?), aqui deixo este poema de António Lobo Antunes, que por certo muitos já conhecerão:
"TODOS OS HOMENS
SÃO MARICAS QUANDO
ESTÃO COM GRIPE
(pasodoble)

Pachos na testa
terço na mão
uma botija
chá de limão
zaragatoas
vinho com mel
três aspirinas
creme na pele
grito de medo
chamo a mulher
ai Lurdes Lurdes
que vou morrer
mede-me a febre
olha-me a goela
cala os miúdos
fecha a janela
não quero canja
nem a salada
ai Lurdes Lurdes
não vales nada
se tu sonhasses
como me sinto
já vejo a morte
nunca te minto
já vejo o inferno
chamas diabos
anjos estranhos
cornos e rabos
vejo os demónios
nas suas danças
tigres sem listras
bodes de tranças
choros de coruja
risos de grilo
ai Lurdes Lurdes
que foi aquilo
não é a chuva
no meu postigo
ai Lurdes Lurdes
fica comigo
não é o vento
a cirandar
nem são as vozes
que vêm do mar
não é o pingo
de uma torneira
põe-me a santinha
à cabeceira
compõe-me a colcha
fala ao prior
pousa o Jesus
no cobertor
chama o doutor
passa a chamada
ai Lurdes Lurdes
nem dás por nada
faz-me tisanas
e pão de ló
não te levantes
que fico só
aqui sozinho
a apodrecer
ai Lurdes Lurdes
que vou morrer."

in "Letrinhas de Cantigas", Dom Quixote, Outubro de 2002

free culture lisbon disse...

interessada
pode até ser um poema japones aqueles que só tem uma frase(que eu nao me lembro do nome)
a intençao é que cada um faça uma parte iniciando sempre pelo fim do anterior, uma orgia escrita por assim dizer.

eu estava mais interessada na atmosfera erotica criada pelo post do Julio mas o titulo do fora da lei tambem promete, quem sabe se o resultado é digno de um "livro" de crime e suspense

andorinha disse...

Moon,

Por que razão não hão de os machos ter fome se as fêmeas também têm?:)))


Caidê,

Tu booka duas à vontade:)
Não ponhas é já a mochila às costas...



FDL(4.19)

Loooooooooooooooooool, meu mouro encantado:)))

pedro disse...

Caidê:

Sozinho
Muita coisa

Acompanhado

Depende da
Figura e
Do Estilo

andorinha disse...

FDL,

"É sempre a mesma merda quando vamos jantar fora...!»"

Devo estar vesga:), mas não vejo aqui qualquer erotismo!:)


Interessada,


"Parece-me que alguns de nós têm alguma dificuldade em falar de erotismo, considerando-o um assunto tabu. Só o permitem ao Professor, o que revela o mesmo."

Aqui ninguém consegue falar de erotismo como o Júlio, talvez esteja aí uma razão.
É muito mais fácil falar de sexo puro e duro.
E já se falou aqui tantas vezes!...
Andas desatenta...ou desinteressada, Interessada:)

E agora que a cozinha já reabriu, vou-me à janta...

pedro disse...

Para agradar a Gregos e TROIANOS:

http://youtu.be/L45tG8a-Mwc

ana b. disse...

Caidê:

O elefante do Bart não é o Salomão, não:)))
É branco, e é assim uma especie de clinica onde se tratam as disfunções ereteis:))) Segundo o Bart, claro!

http://youtu.be/u4A2xCwQsMo

A propósito de elefantes e acabadinho de estrear: o último do Steven Soderberg É claro que já o fui ver:)

Thora:

Só agora vi o seu video. Adorei!
E vou já procurar pelo filme. Pareceu-me muito bom e o Daniel Auteuil é um dos meus atores preferidos:)Lindo de morrer!!

DM:

Este poema do ALA é muito assertivo.Não fosse ele médico...
É que não tem nada a ver, a postura do homem e da mulher, perante a doença. Aliás eu creio firmemente, que se fossem os homens a parir, há muito que se tinha acabado a especie:)

Caidê disse...

Andorinha

Mas tu pensas que eu vou em peregrinação, cachopa? A mochila só vem para as cavalitas no dia do rail. Falei-te em comboio! Booko 2 porque sou supersticiosa com algarismos ímpares :-)))- quanto ao hotel não faço questão que seja o mesmo! Vou mesmo aproveitar para fazer férias com a CP - não brinco! Sempre quero ver se me continuas a chamar preguiçosa! Há coisas que se continuam a fazer depois dos 25.


Pedro

Sozinha, e não me mudes o género "fá-favor". Achas que eu ando a puxar alguém para maus caminhos????

Figura e Estilo? Puxa, já me desarmaste!

Também vou à cozinha. Já abriu!

Interessada disse...

free culture lisbon:

Mas que raio de rebaldaria é essa?
Estávamos a falar de erotismo e agora já passaste às orgias?
Não mudes a agulha, meu caro.
Amanhã talvez, mas hoje não estou para aí virada Loooooooool

Andorinha:

Temos falado assim tanto de sexo?
Realmente ando muito distraída.
Provavelmente quando falam nisso eu entro numa de fantasia e de erotismo:)

Dizes ainda: "Aqui ninguém consegue falar de erotismo como o Júlio"- então sempre se fala de erotismo? Eu não preciso de falar, mas de sentir, isso sim.:))))

pedro disse...

Caidê:

Conheço muitos lugares mas nem com cartas militares lá chegarias.

Deverei estar menosprezarte concerteza.

Trás a Petra e posso-vos mostrar bonitos lugares.

Ela ia adorar.

Já chamaram o Havai do Alto Minho.

Mas estás onde?

Emaila-me se passares por estas águas. (sozinha ou acompanhada) ou ficamos-nos pelas sugestões:) e esperar pelo jantar do dia 30...

Hoje é BARBECUE DE SARDINHA.

Bartolomeu disse...

Minhas queridas... meus queridos... e outros.
Passei a tarde a curtir prazeres que não os blogosféricos e, superlativamente aqueles que o convivio convosco me proporciona.
Dasssss, ca ganda engraxadela!
É claro que já passei a pestana sobre os coment's que me dirigiram, os quais desde já agradeço (estou neste momento a fazer-vos uma vénia... aproveitem o facto de a minha cabeça se encontrar a um nível de altura propício...).
Hmmm?... Como?!
Ordinário?
Porquê?
Acho que não perceberam aquilo que disse em surdina. A CABEÇA A UM NÍVEL PROPÍCIO PARA SALTAREM AO EIXO!!!!
Mentes pérfidas!
Bommmm... adiante!
Aquilo que vim dizer tem a ver com o significado de erotismo e de sexo.
Ah não querem saber...
Atão prontes...xau! Vou dar banho ao cão...

Interessada disse...

Ok. Pedro:

Ficamos a saber que no Hockey subaquático não usam protecções como no hockey.
Mas o que é que isto tem a ver com os Gregos? Ou será que tem com os Troianos?

DM:

Posso dizer mais uma vez que não gosto de ALA (acho que já disse uma vez), sem que me bata?
E isso é um poema? Mais parecia a lista do supermercado.
Já experimentou ler outros poetas?
E há tantos bons poetas!....:)

Interessada disse...

Pedro:

Deixo-te uma lullaby para mais logo adormeceres

http://www.youtube.com/watch?v=SSf0FmXB_6M&feature=player_embedded#at=31

ana b. disse...

Interessada:

Se fizesse juz ao seu nome, já saberia certamente, que o DM é um aficionado de poesia:)

Cê_Tê ;) disse...

O professor chamou "míope" à Maria?
Tsts...
;)))

Interessada disse...

ana b.:

Mas eu não sou interessada em aficcionados, mas sim em poesia :D
E ninguém me apresentou o tal Senhor.
Lembro-a de que vim aqui parar à cerca de um mês.
Devagar, devagarinho, que não tenho pressa.
Até já tive algumas surpresas.
Bem, mas confesso que agora fui espreitar o Senhor Domingos da Mota, que por sinal tem um perfil que me faz lembrar o JP Sartre, mas não deu ainda para formar opinião consistente. Mais tarde...mais tarde.

Cê_Tê ;) disse...

(Mas muito bonito o que escreveu.)

Interessada disse...

Cê_Tê:

Muito provavelmente a Maria também tem uma fome de anos por saciar, mas não quer.Chi sa?
Engraçado que ainda não me tinha ocorrido isto, e há tanto que convivo com os dois :)

andorinha disse...

Ana,

"Aliás eu creio firmemente, que se fossem os homens a parir, há muito que se tinha acabado a especie:)"

Também acho:)


Caidê,

"Sempre quero ver se me continuas a chamar preguiçosa! Há coisas que se continuam a fazer depois dos 25."

Não sei, só vendo, isto pode ser só paleio:))))
Depois dos 25????? Depois dos 50 queres tu dizer...:))))))))


Interessada,

Tu é que falaste em falar sobre erotismo, não fui eu.
E o que eu quis dizer foi que aqui ninguém escreve como o Júlio. Basta ver o post ( e muitos outros), verdadeiros "poemas" eróticos.



Pedro,

Vou-me meter na tua conversa com a Caidê.
Onde é o Havai do Alto MInho?
Não sei, a sério.
A Petra é uma cadela?
E como é que a Caidê a pode trazer?
Não estás a pensar que ela vá também ao almoço, não?:)))

Mas claro que no domingo podemos explorar recantos ainda não explorados, podemos almoçar novamente.:)
Por mim posso a semana inteira.

Estou de férias, malta:)

Alturense disse...

Como é que um um tipo como eu consegue estar à altura de comentar uma prosa poética destas?

Bem que eu gostaria de lhe dizer, de uma forma mais elaborada, quanto gostei. Como não sou capaz, fica assim.

Interessada:

(Esclarecimento a um comentário seu no post "Aniversário", ao qual voltei tarde e a más horas)

O blogue "A minha Vida no Campo" não é meu, que sou simples seguidor, a convite da jovem autora.

Bartolomeu:

Não estou no Alentejo. O nick tem a ver com o facto de estar em Altura (concelho de Castro Marim).

Todavia, sou apreciador do "pata-negra" (mais do que o meu médico me aconselha - que em boa verdade mo desaconselha de todo), e de um bom tinto alentejano, com pão de Martinlongo.

Interessada disse...

Andorinha:

Os meus parabéns :)
Que tal canoagem em Ponte de Lima? Ou fazerem a viagem de comboio entre a Régua e o Pocinho, e com urgência, antes que acabe?

Bartolomeu disse...

Tens toda a razão, Alturense, peço-te desculpa. Ainda ha dias estive em Mértola, em Castro Marim e Alcoutim... não sei onde é que fui buscar a ideia do alentejo.
Mas pronto, isto quando um gajo não sabe... qualquer desculpa é boa para justificar o desconhecimento.
Olha uma coisa... já pensaste mudar de médico?!

Interessada disse...

Alturense:

Eu só estava a tentar uma cunha. Não percebeu?:)

Interessada disse...

Altruense:

No seguimento do conselho do Bart, e já que, ao que parece sofre do mesmo mal que eu, experimente o escadote.
Como vê, aqui somos todos muito solidários.

andorinha disse...

Alturense,

Ainda bem que apareces aqui...:)
Agora percebo que foi "descabido" o convite para apareceres na "Mindinha"...
Confesso que não sabia onde fica Castro Marim:(
Agora entendo os 700km...

Mas como a Ana já referiu, haverá outros almoços/jantares mais próximos de ti:)


Interessada,

Agradeço as sugestões!
Há tantos sítios/trajetos apetecíveis que o problema vai ser a escolha.

pedro disse...

Andorinha:)

Estou em Viana do Castelo onde de vez em quando venho passar os fins de semana. Se o mar permitir ainda devo fazer uns mergulhos. Se este fim de semana andares por aqui podemos tirar uma horas e veres alguns lugares que descobri muito longe do corridinho. Neste fim de semana ou outro. Desde que eu aqui eseja.
Depois da performace da cadeira já acredito em tudo e poder contar contigo para desbravar alguns preconceitos.
O convite é dirido a ti e a quem mais tu quiseres.

Entretanto com os anos os lugares foram perdendo o mistério que tinham no inicio. Era o espirito aventureiro. Hoje estou mais aprumado e volto aos lugares para fotografar e de vez em quando mostrar aos amigos e alguns familiares. São muito anos a dar tombo.

Beijinhos e Boa Noite desde Montedor, carreço enquanto o Pico ronca depois de mais um dia exaustivo. Tem 13 anos, porte médio mas parece ter 5 ou 6. Está velhinho já foi operado trèz vezes uma delas castrado por questões de saude. Quando voltei de Barcelona tinha acabado de ser operado e tinha mais uma operação marcada um mês depois para remover um tumor benigno. Nessa altura o velho companheiro de aventura estava muito fraco e eu em segredo com ele começamos a fazer o tratamento á nossa maneira (o que tinhamos era dos dois e eu ia tentar fazer tudo para que ele se aguenta-se). Nesse mês não sai de casa (fotografa no jardim) e passava todo o tempo a acompanhá-lo. Uma coisa que fazia era dar-lhe muita água (o meu avô paterno tinha falecido á uns anos com um tumor no intestino e o médico tinha-lhe pedido para beber 6 litros de Água por dia). Foi uma das minhas referências além das amizades que tinha e continuo a ter apesar de a outros ritmos. O cão tinha consulta para o dia 1 de Abril e quando foi ao veterinário depois de uma apalpação verificou-se que o tumor estava estável e não foi preciso operar. Hoje está aí, um verdadeiro mistério da natureza; ainda hoje (faz muito tempo que não consegue subir até aos quartos) hoje subiu e desceu sozinho. Acreditas que não gostei nada do cão quando ele veio para casa da primeira vez. Eu também não. Juntamento com o anfitrião do jantares do murcão e mais algumas pessoas; partilho; uma boa relação constroi-se.

Acho que ele te sentiu está a rosnar. Mas já passou deve ter sido um sonho.

Bartolomeu disse...

O escadote, Interessada?
Não conheço esse métudo.
Mas conheço o balde... como contraceptivo.

pedro disse...

Eu tento ser tão optimista que me engano frequentemente: o tumor era malogno.

Mas como hoje ouvi no autocarro uma conversa:

-E o seu irmão?
-Está um pouco em baixo. Está com Alzeimer. (como se fosse uma simples optite).

Já aprendi que o queixume não é o melhor remédio-tritezas não pagam dividas-

E agora para tocar num assunto melindroso. Para quando (as mulheres não darem um jeitinho para o companheiro encher o ego) ou (homens a correr menos de uma relação completada)

E o administrador do Blogue é muito diferente em rádio e outros media como este daquele que conheci no jantar mas isto aconteceu com todos que lá estiveram excepto o João que já tinha conhecido quando jovem.

Great Problems / Simple Solutions

Fora-de-Lei disse...

andorinha 7:49 PM

"FDL, devo estar vesga:), mas não vejo aqui qualquer erotismo!:)"

Mas o título de um livro não tem que ser, necessariamente, uma dica automática sobre o seu conteúdo. Mas prontos... vou propor outro título: "A Rata Borralheira". Agora não me venhas dizer que este é um título mais apropriado para um filme porno... ;-)

pedro disse...

Mas levam tempo.

andorinha disse...

Pedro:)

Fiquei sem palavras...
Quando me comovo, fico assim, não sei o que dizer...

Foi tão bonito tudo o que escreveste!
Transparece toda a enorme sensibilidade que tens dentro de ti da qual me apercebi logo em Guimarães e que confirmei no jantar.

"Depois da performace da cadeira já acredito em tudo e poder contar contigo para desbravar alguns preconceitos.
O convite é dirido a ti e a quem mais tu quiseres"


Ajudo-te a desbravar os preconceitos que quiseres:) e tu se calhar também me ajudas a desbravar alguns.

É enternecedor o que contas do Pico. Os cães são amigos fieis.
Tive um, o Tico, um rafeirito que recolhi teria ele aí uns 6 anos e que morreu há dois anos com 16.
Sinto-lhe tanto a falta ainda hoje!
Por isso entendo muito bem o que contas. Fico feliz por ele e por ti:)

Este fim de semana não dá, mas no próximo, quem sabe? Vou adorar conhecer esses recantozinhos escondidos, como tu dizes, longe do corridinho.
Mas depois falamos por mail, está bem?
Não tenho nada a esconder, mas faz-me "confusão" combinar tudo por aqui...:)

Uma boa relação constroi-se, dizes tu.
Sem dúvida e eu penso que tu estás a construir aqui algumas:)

"Acho que ele te sentiu está a rosnar..."

Gosto desta tua simplicidade, Pedro, é desarmante. Não te sei dizer por palavras o que me faz sentir...

Em suma, Pedro, obrigada por tudo o que escreveste.

Fica bem:)

Interessada disse...

Bartolomeu:

E o copo de água? também resulta e é mais discreto.

Interessada disse...

Andorinha e Pedro:

Gostei muito do que têm escrito e construido, porque me parece muito sincero e bom para ambos.
É bonito, embora não dê propriamente para me comover :D
É agradável saber que uma amizade virtual se pode transformar em mais que isso.
Provavelmente a chave é querer.
Boa caminhada.

andorinha disse...

FDL(10.32)

Loooooooooooooooooooool
Loooooooooooooooooooooooooooooool

Tu és memso doido, pá!
O título nem me parece muito mau, se o filme não for muito hard core até dá para passar um bocado do serão:)


Pedro,

"Para quando (as mulheres não darem um jeitinho para o companheiro encher o ego) ou (homens a correr menos de uma relação completada")"

Boas perguntas, mas que davam para um dos programas longos, como diz o Júlio.

Depois não percebi bem: o Júlio foi diferente no jantar em relação à imagem que tinhas dele enquanto figura pública, é isso?

Acho piada ao facto de tu o tratares por "o administrador do blog".
Agora já estou habituada, mas no início acredita que levava um certo tempo para ver quem era, parecia-me que te estavas a referir a uma qualquer entidade externa:)

pedro disse...

:)*

Caidê disse...

Olha lá, Andorinha, e os 50 não ficam depois dos 25?! :-))).

Paleio????? Já acabou o último bloco de 90 minutos deste ano! Ufa! O Crato diz que, para o ano, vão ser 3 por semana (a LP e Matemática)! Isso é que vai ser paleio, vês?!


Ana,
o Bart tem um problema que eu não tenho, como é que eu havia de saber que não era o Salomão? Ainda se ele tivesse falado do branquinho...Não! Mas acho que continuo a preferir o verde.

Interessada
Acho que já te fizemos a vontade!

Pedro,
tiveste uma grande janta, rapaz!
Sardinhada?! Para já e para a mesa 5, "fá favor". É preciso mailar? Tá combinado. E no domingo o Minho que conte connosco outra vez.

Este post ainda me merece uma coisa mais séria, só que é fim de semana e...

andorinha disse...

Interessada,

Vês? Também gostei do que escreveste agora:)

Há total sinceridade no que dizemos, sim.
Não faria nenhum sentido vir para aqui "brincar" às amizades.

"É agradável saber que uma amizade virtual se pode transformar em mais que isso."

Mas claro que pode! Posso-te dizer que alguns dos meus melhores amigos hoje em dia, conheci-os aqui.

Mas não basta querer.
Eu não posso querer ter uma amizade com A ou B, as coisas não se processam assim.
É necessário que haja sintonia, cumplicidade, partilha e um enorme interesse pelo outro e que tudo isso se vá cultivando.

Interessada disse...

Caidê:

Desculpa, mas não percebi. Já me fizeram a vontade em quê, e quem?

andorinha disse...

Caidê,

Agora apanhaste-me com essa dos 50 serem depois dos 25. Looooool

Quanto ao "paleio" não desvies a conversa. Eu sou como S.Tomé: ver para crer:)

E não me fales em Cratos nem em escolas. Entrando de férias, estou noutra.
Tem que ser, senão pifo:)

Caidê disse...

Pedro
Pedr
A Petra teve que andar a cortisona há duas semanas atrás. E agora está a recuperar, mas tem algo na patinha que se pode transformar de nível 1 a 2 ou 3...e estamos a decidir data da operação. Ela ia passar férias comigo a partir de 28, mas vou arranjar-lhe baby-sitter. Um dia que apareças pela Foz do Arelho podes trazer o teu Pico. :-)Saranico...

pedro disse...

Já te leio!

Como é fim de semana:

http://youtu.be/_ALG8ulbK9s

http://youtu.be/_ALG8ulbK9s

http://youtu.be/kHq5z3k1XaE

Tangerina disse...

Pedrito,

"mulher complicada-claro que ela também pede colo e tem razões para que o homem saiba antecipar o queixume e levá-la para um lugar "seguro" e despertar o desejo saber manté-lo para além dos pré sintomas".

Que palavras bonitas aqui pôs! Parece-me que essa raça está prestes extinguir-se, mas também é verdade que ainda os há. :-)

Só uma ressalva: "mulher complicada"? Mulher exigente.

Boa sorte e muitos e bons passeios com o Pico. :-)


FDL,

Tem a certeza que o seu amigo se chama John Fodewell? Não será um pseudónimo por o verdadeiro nome ser Jean Bienfodue? ;-)


Andorita,

Aproveita as férias enquanto o PPC não te vai mais ao bolso em vez de, por exemplo, tentar travar a fuga aos impostos. Esse é que precisa do amigo do FDL. ;-))

T.

DM disse...

Cara Interessada,

Registo o seu desinteresse (o seu não gosto) por ALA. Tem todo o direito de gostar ou de não gostar de quem (e do que) muito bem entender. Mas o próprio autor, como poeta, não valoriza demasiado a sua obra, se se tiver em conta o nome do livro: "Letrinhas de Cantigas".
Agradeço-lhe a sugestão para ler outros poetas e bons; aliás esse foi um conselho que me deram há muitos anos e que vou praticando.

Cara Ana B.,

Digamos que não sou um "aficionado de poesia", mas antes um amador de poesia.

Obrigado.

DM

andorinha disse...

Caidê,

E eu posso levar a minha Mafalda?
É uma gatita arraçada de siamesa, muito gira. Tem dois aninhos:)
Adoptei-a no gatil.
É meiguinha e esperta cumó caraças!:)


Tangerita:)

Jean Bienfodue? Loooooooooooooooool

Assuntos proibidos: aulas, PPC e todos os do mesmo género:)

Tangerina disse...

Andorita,

E aulas do Jean Bienfodue ao PPC? ;-) :-P

T.

Interessada disse...

DM:

Estava apenas a gracejar, como deve calcular.
O que havia de lhe interessar se eu gosto, ou não?
De poesia gosto mesmo muito. E por acaso até já coloquei um poema aqui no blogue.

Andorinha:

Agora também gostaste do que eu escrevi? pois então?, mas não podemos gostar sempre, não é?
Eu não prescindo da diversidade, mesmo quando me é desagradável conviver com ela. :)

Viktor disse...

Boa noite,
Estão publicadas 4 fotos do último jantar em:

jantardomurcon.blogspot.com

Caidê disse...

Andorinha
Podes sempre vir à Foz do Arelho e trazer a tua Mafalda.

andorinha disse...

Tangerita:)

:)))))


Interessada,

Quando gosto, digo; quando não gosto, também digo. Não vejo qual é o problema:)


Caidê,

A Mafalda não posso levar, é muito arisca. Se calhar sai à dona...:)

Agora vou, malta.

Hoje foi um excelente dia murcónico!

Interessada disse...

Andorinha:

Eu também não posso finjir que sou igual a ti.
Quando te agrada, eu digo; quando não te agrada, digo também.:)

Interessada disse...

Gostei imenso de ficar a conhecer alguns dos Murcónicos, alguns dos quais ainda não se passearam por aqui desde que eu aqui cheguei.
E agora confesso-vos que eu nunca acreditei que o jantar se tivesse efectuado :)))))
Mas quantos foram ao jantar????

andorinha disse...

Interessada,

Nisso és igual a mim.

Nunca acreditaste???????????????????????????Mas então estavamos todos a colaborar numa fantochada???!!!


Eu às vezes não percebo se as pessoas estão a gozar, confesso....

Fomos nove no total.

Caidê disse...

Interessada
fui ao meu dicionário só para ver a palavra que queres ver falada "erotismo": impulso para a intimidade ou envolvimento físico e emocional entre dois que vivem uma relação de amor-paixão ou de paixão-amor.

Não é bem um verbete do Dicionário da Academia das Ciências, mas, ainda assim, concordas com a definição?

Andorinha
A gata pode ser arisca, mas tu não me pareces nada evasiva em afetos. Vocês devem ser a modos que complementares...

ana b. disse...

Interessada:

Não acreditou que tivesse havido jantar!?
Chiça, que você é desconfiada...

DM:

Foi extamente o que eu disse!
Aficionado não tem de ser de touradas! Se procurar no dicionário verá como sinónimos: afeiçoado, entusiasta, simpatizante e amador de uma arte. Exatamente como você se descreveu.:)
Como vê, acertei logo! Claro que tive de ter interesse (daí o trocadilho com a Interessada) de bisbilhotar os seus blogues...
Diz-me como blogas, dir-te-ei quem és!:)))

Caidê:

:))))
O Elefante Branco não é um vinho. É uma casa de meninas que fica na Luciano Cordeiro e que o Bart gosta muito. Até aconselha os amigos a lá irem, para que se curem da disfunção erétil, com as brasileiras que por lá andam. Foi o próprio que defendeu esta tese, aquando de um post do Prof. sobre umas palestras que fez sobre o tema.
Houve até quem sugerisse, e muito bem, que da próxima vez o Bart acompanhasse o Prof.:)))

FDL:

:))))
Este tema promete...:)))
Até posso dar o tiro de partida:

Era uma vez uma Rata Borralheira que trabalhava arduamente numa casa noturna, chamada Elefante Rosa. A pobre era explorada pelas colegas, que queriam ser sempre o centro das atençóes. Um dia, melhor dizendo, uma noite, estava ela a sacudir os lençois à janela, quando vê parar à porta um space shutle...

E pronto, quem quiser que continue:))) que amanhã espera-me um dia muito preenchido...

Bartolomeu disse...

Anita.b. (Aiiii... anita não, carágos... ana. bê ponto, ponto)
Eu tento conduzir-vos pelos melhores caminhos, aqueles com paiságem, sombreados, com curvas e contra-curvas (os que apreciam a condução, gostam de curvas), mas vocês insistem em usar os auto-estradas, convencidos que chegam mais depressa... qué queu posso fazer?!
Bom, adiante...
Olha lá moça... não leste o meu projecto de novela, lá no "Avançando"?
Comecei a escrever aquilo em 2007, se não estou em erro e tinha... tem... teve o título "A minha Balbina".
Vai lá ler, anda! Mexe-te! Ainda aí estás?!
Isto para te dizer que uma história para ser contada, tem de estar subordinada a um princípio, senão o leitor fica a "anha-las", ou seja, fica sem perceber o sentido da coisa, mais ou menos semelhante à sensação do coito interrompido, conheces?!
Não tenho nada a ver com isso?!
Pois... concordo contigo.
Mas o que te quero dizer, é que tens de começar por identificar a Rata, tens de a colocar num espaço, e num tempo, tens que lhe dar um pai e uma mãe, mesmo que seja filha de pais incógnitos, ou até, resultado de uma "trancada esporádica". Seja como fôr, foi carregada no bandulho de alguém, durante 9 meses, o que fêz com que laços humanos fossem estabelecidos entre dois seres. Mesmo que a "tua" Rata Borralheira, tenha sido abandonada à nascensa, levava na alcofinha uma marca de amor. E essa marca acompanha-la-à durante toda a vida e fará com que a "tua" Rata, sempre que se oferecer a alguém se sinta condicionada pelo sentimento do abandono, da rejeição. Só quando a "tua" Rata Borralheira for um dia conquistada pela sedução de um amor dedicado, é que começará a apaziguar-se interiormente consigo mesma e com o mundo.
A força do amor é imensamente regeneradora, minha amiga.
Então bora lá escrever a história da Rata Rameira!
;))))

Bartolomeu disse...

PS: Anita, aiiii! Ana.b..
Vê lá se te apetece reflectir sobre o sentido desta frase: «A insaciabilidade dos desejos humanos obriga a dar voltas que não conduzem a outro lugar que não ao ponto de partida.»
Eu vou reflectir também sobre ela (não vai ser a primeira vez). Mas desta vez vou publicar a(s) minha(s) reflexão(ões) lá no sítio do pica-pau-amalelo!
;)))

pedro disse...

Vicktor,

É caso para dizer: "O Murcon resitiu aos testes de Stress". Com nota 10. Porque todos os murcons lá estiveram de uma forma ou de outra.

Interessada disse...

Caidê:

Não, não concordo.
É mais do que isso, mas nem penses que vou debater isso aqui.Desculpa mas não dá.

andorinha disse...

Bom dia!

Mas eu agora vou para a cama e levanto-me com vocês?:))) Looooooool

Não são ménages, FDL, tem calma...:)


Caidê,

Evasiva em afetos não sou, mas arisca sou quando quero, ou quando me obrigam a isso.
Depende dos dias...:)

Interessada,

É a última vez que vou bater nesta tecla, mas se não acreditaste mesmo que houve jantar, estás a passar um atestado de tremenda idiotice e má índole a todos nós, incluindo o Júlio.
Se somos todos malucos o que estás aqui a fazer?
A ver se te curas?:)

Nem o FDL que é um desconfiado do caraças:), chegava a tanto...


Pedro,

O Murcon resiste a todos os testes. Pelo menos assim tem acontecido até hoje:)

ana b. disse...

Bartito:

O livro não tem que ter, logo no primeiro parágrafo, a historia toda da personagem: deixo isso ao critério dos que vierem a seguir. Julgo que terá sido esse o objetivo. Fazer uma história partilhada:)))
E por favor, não esteja já a mudar o nome ao romance. O FDL batizou-a de Rata Borralheira, e assim deve continuar.
Quanto ao post do seu blog, lamento mas não penso mudar de poiso. Sou fiel ao Prof:)))

Impio Blasfemo disse...

Caro professor. Felizmente ainda escreve de ouvido. Há quem escreva na areia com pena de gaivota;sobe a maré, passa a onda e tudo se apaga.
Quem diz que nunca passou por um estado algo entre o melancólico e o amorudo mente descaradamente. Deixo-lhe as receitas dos meus Avós para a dor de ouvidos e a dor de amor.


Remédios da Avó

Para curar a dor de ouvido

Limpar cuidadosamente o ouvido. Se usar cotonete, não a introduzir profundamente pois pode causar danos mais sérios. Extrair o suco de três dentes de alho ou de um galho de arruda, aquecer ligeiramente, molhar um pedaço de algodão e colocar no ouvido dorido. Repetir uma hora depois, se a dor não passar totalmente.

Remédios do Avô

Para curar a dor de amor, o patife ria-se a bom rir e mandava-me ler este soneto de Camões. Eu lia e respondia-lhe “Olha- Abóbora….”

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;
É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;
É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.
Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Um abraço para si e, boa sorte

pedro disse...

Agora também a sério:

Alguém está "contente" com algum oftalmologista. É que ainda agora; li:

"Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um cotonete descontente;"

em vez de:


"Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;"

Eu estava a falar a sério. Se alguém me quiser recomendar um oftalmologista. Deixe aqui no blogue; o nome e o contacto telefónico.

Na zona do Porto (não grande Porto) ou Matosinhos.

Como vou ficar sem resposta.

desejo-vos uma boa tarde

Bartolomeu disse...

ana b..
Meteres os "palitos" ao Júlio???
Nem pensar, rapariga!
Aquilo que te sugeri, foi um pequeno devaneio, um ligeiro e inconsequente "affair".
Aliás, nem necessitava de o ser, na medida em que nem tão pouco nos iríamos encontrar... na alcôva.
Acho muitíssimo bem que mantenhas a tua fidelidade ao autor. Assim, estarás a ser fiel a ti mesma e aos restantes "murcónicos"!
http://www.youtube.com/watch?v=DZKFU2Aq1oI

andorinha disse...

Pedro,

Aí não sei, só aqui.

Aproveita a tarde para uns bons mergulhos e uns passeios por esses cantinhos escondidos das multidões...

Eu estou a precisar de "sopas e descanso":)))))))))

Inté...

Impio Blasfemo disse...

Caro Pedro

Começar por uma dor de ouvidos e acabar a falar de amor, sem percebermos onde está a transição, é de génio, ou se quiser, é preciso talento na escrita. Isso está presente no texto do professor JMV. Eu não tenho esse dom, e decerto menos dotado, falo de dores de ouvido (Já agora os médicos que as tratam chamam-se otorrinolaringologista e não oftalmologistas, embora uns e outros possam fazer recurso da cotonete) e de amor, mas a transição foi óbvia. No primeiro caso falei de um remédio caseiro da minha avó paterna, infelizmente já falecida. E para os casos de amor falei dos conselhos do meu avô paterno, infelizmente também já falecido e um compincha de primeira, com quem muito galhofei nos meus tempos de juventude. De um e do outro tenho uma profunda saudade. Mas enxertar cotonetes no soneto de Camões que transcrevi é quase como fazer um cocktail de Coca-Cola com Pera Manca, se me fiz compreender….e eu, a menos que as informáticas me tenham atraiçoado, não cometi esse desvario.

Cmpts

Anfitrite disse...

Ai pobre de mim, coitada...
Como é tão fácil roubar o pobre desgraçado, que vive só do seu trabalho, não tem amigos ricos, nem linhagem para uns biscatos, que não sabe roubar e nem lesar os outros.

http://jumento.blogspot.com/2011/07/pobres-dos-que-nao-sao-nem-pobes-nem.html#disqus_thread

pedro disse...

Ladies and Gentlemens.

Mais um comentário de barriga cheia. Hoje foi fanecas com arroz de tomate.

Não respondo a provocações a confraternização após um empate é suficientemente boa para qualquere uma das partes mercer a vitória.

Nick estranho. Eu estava a falar a sério. Estou mesmo á procura de um oftalmologista. E gostei bastante do teu comentário.

NESTAS ÁGUAS NÃO SE PESCA DE ARRASTÃO.

pedro disse...

Anfitrite;

Estás a falar da classe baixa-alta ou da alta-baixa.
Há coisinhas boas, (como diz o Thora)./ Que não é uma questão de classe.

Merci

(Ainda esta semana ou na passada pensei nisso)mas depois passou.

andorinha disse...

Já tive a minha dose de sopas e descanso e agora vou dar um "mergulho" na vida lá fora.

Pedro,

Não sejas sádico como a Ana:)
Ela só fala de pasteis, queijadas e outros doces maravilhosos e agora és tu com a sardinhada, as fanecas com arroz de tomate...Valha-me Deus!
O que uma murcónica aqui sofre!:)))

Tangerina disse...

Homenagem mais do que merecida a Diogo Vasconcelos: http://www.youtube.com/watch?v=241FSyZRLvs&feature=share


Bom dia.

T.

Caidê disse...

Andorinha
Dizes isso porque às vezes tás a precisar das sopas do descanso. Fora disso, só podes ser uma querida!...

Interessada
Eu também sou muito tímida para falar aqui de certos temas. Já para as fazer...confesso-te: com toda a naturalidade! :-)))Agora não botes isto no jornal, nem num desses blogues safados da net. Olha a reputação!

Ana
Luciano Cordeiro? Puxa, mas isso é em Lisboa...

Bart
Como é que tens tempo para cuidar da horta e depois ainda viajar até à Luciano? Desconfio que tens de deixar a escrita do opúsculo para os fins de semana!...

Pedro
A janta vai ser arroz de feijão e carapauzinhos fritos, não?! Tu é só manjares dignos da mesa de um rei!...


Agora vou dar o segundo "mergulho" (da vida) do dia. Primeiro fui apanhar sol, agora vou namorar au claire de la lune.

Bartolomeu disse...

A horta e o "elefantinho" funcionam em horários diferentes, Caidê.
Regar os tomates, não incompatibiliza com emborcar uns wiskys, assim como, adubar os grêlos, também não colide com uma conversa amena, com as habituée de la salle.

pedro disse...

Caidê:

O meu jantar vai ser pensar que ainda existem pessoas como vocês.

Terra Sol E Lua

Senão Todas

(tenho o meu próprio Regime)

Ainda não sei o que o reis me vão preparar para o jantar.

Ainda me calha a mim. Um fotografo rafeiro que passou metade da vida a fotografar. (Ai quase que me apanhavas) É verdade tenho idade mas opto sempre pela ignorância dos 17.

pedro disse...

Nesta tribo vive-se numa Menorquia. Cada um ajuda com oque pode.

Pearl disse...

Para mim, que o oiço desde a minha adolescência... já lá vão uns 20 anos (incrédula com a velocidade do tempo que quase não senti passar), tudo o que escreve me delicia!
Por isso, mesmo que de ouvido... mais ou menos são... o importante é que continue a escrever.

Anfitrite disse...

Pedro,

Eu não estou a falar de classes.
Estou a falar de pobres, que não são os pedintes, e dá-me a sensação que está tudo a fugir da realidade. Só para veres quem vai sofrer, digo-te que em Portugal há pouco mais de 3000 mil agregados familiares, que pagam a taxa máxima de IRS. Portanto continua a desfrutar os caminhos que ninguém
conheçe porque pode fazer alguém feliz. E se isso acontecer podes ser um felizardo, porque alguém estará a trabalhar para ti. Eu já disse aqui que vivo para o ser e não para o ter. Entretanto vamos laraxando, para fugie à realidade.

Moon disse...

Viktor;

Prazer em ver-te por cá!:)

Interessada disse...

Caidê:

Não consegue mesmo ser menos ordinária?

Andorinha:

Não pretendi passar atestado de idiotice e má índole a ninguém, e lamento que assim possa ser entendida seja por quem for.
Achei muito exagero nas coisas que se diziam e repisavam, que fiquei com a impressão, (juro que nem sequer estive para ir confirmar relendo as frases) de que havia pessoas que entravam em contradição com o que tinham dito antes, pois vós próprios se riam constantemente do que uns e outros íam dizendo.
Convenci-me que estavam a recriar uma cena do género do outro jantar, que não se realizou.
Achas isto assim tão inverosímel?
Mas também te digo que tanta estranheza já se me afigura alguma vontade de chatear. E como eu não estou para aturar disso, ponho aqui um ponto final no assunto.
Quem quizer continuar com ele, que fale sozinho.

pedro disse...

Anfy,

Mas falar por vezes também não é suficiente. Eu vivo entre duas realidades bem distintas todos os dias que acordo. Não preciso de numeros taxas e coordenadas para entender o mundo em que vivemos. Mas se me esperas para um embate bem podemos esperar. Tudo leva o seu tempo e há muita gente a trabalhar para que tudo venha a correr bem. Se calhar vivemos em mundos diferentes eu considero o meu bastante mais prático e mais consolidado. Mas se preferes viver com manchetes e coordenadas destorcidas o melhor que posso fazer é que não é o melhor caminho.

Beijinho Amigo

Pedro

Interessada disse...

Alguém me pode dizer quem é a menina de cabelo preto e vestido da mesma cor, com decote em bico e sem mangas?

E as outras pessoas que aparecem e não estão identificadas, são todos murcónicos?

pedro disse...

Interessada:

A Caidê é apaixonada pela antropologia e está a tentar verificar a sua aplicação clinica. E vem aqui por razões fisioterapeutas. Como todos. Dedilhar umas coisas algumas vezes sai-se bem outras vezes nem chega a entrar. Como todos. É a vantagem da internet-ESTÁ ABERTA 24HORAS POR DIA 366 DIAS POR ANO-mOSTEIRO vIRTUAL. jÁ ESTAMOS TODOS LÁ METIDOS DE UMA FORMA OU DE OUTRA. Passamos por aqui para ver diferentes opiniões. Mas basicamente queremos todos o mesmo, descanso. Mas o bicho Humano é frenético. Que fazer! Se fosse um carapau ou uma sardinha estava mais preocupado.

Bons dormires

pedro disse...

Para quem estiver a entrar ou para quem estiver a sair-

http://youtu.be/fvM9b8JcSb0

pedro disse...

Se o post tivesse um heterónimo eu escolhia este.

http://youtu.be/38xa_Jao4Jc

Divirtam-se...

andorinha disse...

Interessada,


"Convenci-me que estavam a recriar uma cena do género do outro jantar, que não se realizou.
Achas isto assim tão inverosímel?"



Claro que acho e mais, só uma mente doentia seria capaz de pensar em semelhante disparate.

Se eu tivesse dito em qualquer lado o que disseste aqui, não teria a distinta lata de aparecer sem sequer pedir desculpa a toda a gente que ofendeste.

Se nem isto entendes, não te posso ajudar, não sou psi.


E só porque há fotos, já houve jantar?
Será que as fotos não foram forjadas? Já pensaste bem nisso?

Chiça! Não há pachorra!

andorinha disse...

Pedro,

Podes falar do jantar à vontade.:) Sempre foi arroz de feijão e carapauzinhos fritos?
Quando disse para não seres sádico, estava na brincadeira, of course!


Subscrevo grande parte do teu post das 11.06.
Eu não digo que algumas manchetes ou coordenadas sejam distorcidas, mas deixar de viver por causa delas não é a melhor solução. E muito menos o é, estarmos só a ver o lado negativo da realidade. As coisas estão más, certo, mas vamos aproveitar as boas ainda para mais porque algumas delas são grátis.


"Se fosse um carapau ou uma sardinha estava mais preocupado."

Looooooooooooooooooooool

Claro, eras pescado e comido, não tinhas vontade própria:)

Anfitrite disse...

Pedro,

Fui um bocado dura a falar contigo. Mas estou profundamente amargurada e desiludida e não é propriamente por mim. É por ver um mundo de aldabrões que estão a acabar com o resta daqueles que são explorados. Estás profundamente enganado porque não há ninguém a trabalhar para nós. Ainda bem que acordas todos os dias com realidades diferentes. O meu problema é que não vivo de manchetes e mentiras que todos os dias dizem nos media. Eu não quero embates com ninguém, estou é pasmada como tudo parece que está hipnotizado, e ninguém fala da realidade. Ainda bem que há gente optimista, e até resolvem o problema ignorando as gravatas, para poupar no ar condicionado,
quando elas já foram ignoradas há tanto tempo.
Até o nosso anfitrião nunca o vi de gravata. Eu não sou tão estúpida que não me revolte com tanta mentira e ignorância. Não consigo ignorar e daqui a um tempo falaremos se ainda tiver para pagar a banda larga, ou estreita, ou não me assaltem a casa para alguém comer, e outros enriquecerem à custa dos que roubam para comer.
Vivemos de poesia. Por alguma razão grande parte dos poetas morreram tuberculosos. Outros suicidaram-se e a grande maioria viveu no seu mundo bipolar e outros com o complexo de Édipo.

free culture lisbon disse...

ok, li tudo de lés a lés, e ainda não percebi porque é que está tanta gente chateada.

pelos vistos a interessada nao estava segura de que jantar se estavam a referir pois para quem chega aqui novo, apercebe-se que têm decorrido jantares ao longo dos anos e que ha privat jokes no meio, pq algumas das pessoas ja se conhecem bem. E para quem chega agora entender quais sao as conversas que tem um passado e quais sao as que surgiram agora, é dificil.

é so isso mais nada

andorinha disse...

Aqui deixo:

http://www.youtube.com/watch?v=xTYg2Q-vDJ0&feature=related

Elvis Presley - Suspicious minds

porque me lembrei:) e porque adoro Elvis.

andorinha disse...

FCL,

Defensores oficiosos agora não, por favor.

Eu não estou chateada, ando tão bem disposta que ia agora chatear-me por causa da Interessada...

Mas o Júlio é maluco já que faz um post sobre um jantar que nunca existiu e nós também somos porque colaboramos na farsa só para enganar os "novatos".
Valha-me Deus! Até para os delírios deve haver limites.

E fico-me por aqui, não vale a pena perder mais tempo. Disse o que tinha a dizer, ponto.

Bons sonhos, malta.

Interessada disse...

free culture lisbon:

O que não há dúvida é que há aqui gente muito mal intencionada, e de uma mesquinhez desprezível, em constantes tentativas de criar conflitos.
Aparecem com luvas de veludo para enganar, e de seguida dão a sapatada.
Vou ignorá-las.
De resto, há muito que eu expliquei que não gosto de desconversar.
Falarei com quem me entender, como tenho feito até aqui.

Pedro:

O teu heterónimo é lindo :*

Interessada disse...

http://www.youtube.com/watch?v=h8tuTSi6Sck&feature=related

Caidê disse...

Interessada
A sra faça-me só um favor: seja delicada no trato. Se este blogue permite produzir identificações e, após criar um contexto relacional, também permite brincar ao suponhamos, continua a ter por substrato o que é primordial a qualquer relacionamento humano : o respeito pelo outro. E num clima de respeito relacional todos saem a ganhar, garanto-lhe. O que pretendi dizer no meu post é que amar e ser amado faz parte da vida e gera seres humanos felizes. E quem nos dera que isto fosse, pelo menos, ordinário, ou seja, vulgar, frequente. Lamentavelmente, estes princípios relacionais ocorrem quantas vezes só de forma extra-ordinária, ou seja, raramente. E é por isso que temos de ser tão seletivos, criteriosos, a escolher amigos, conhecidos, mais próximos. Gente com bons valores, precisa-se, explicitaria agora.

Pedro
Obrigadão!

Andorinha
Não há pachorra, não!

pedro disse...

Anfitrite:

Não queiras cair nas mãos e almas singelas da poesia. A mão e a astucia do artesão são bastante mais a ver com o que procuras.

É fixe ser Nabo;)( Tens que ir ao almoço e vais ver que mudas o tacto. Comigo aconteceu o mesmo )

Acho que eu e tu despertamos essa curiosidade. Talvez será o preço a pagar. Também foste escolher um Nick que só lembra ao Diabo:)

pedro disse...

O Julio é muito fixe, tem um olhar Viking!

pedro disse...

Anfitrite;

E males intendidos. Até temos com nós próprios.

Paz

Anfitrite disse...

Pedro,
podes crer que os maiores mal- entendidos são mesmo comigo.
É que eu sempre tive uma posição que sempre pude cantar de galo. Não há secretas que me descubram alguma coisa. Mas até há bem pouo tempo estava convicta que tinha seguido o caminho certo. Mas agora não sei mais. Não sou capaz de roubar, mas apetecia-me ir para as grandes superfíceis, que só nos têm explorado, estragar tudo o que pudesse, mas também não serve de nada, porque eles até ganham com os seguros.

Almas singelas na poesia?! Há excepções, mas estás muito enganado. De singelas elas não têm nada. É que eu continuo a não conseguir destrinçar o criador da obra. Olha que até a Sophia, uma das nossas maiores poetisas, tinha um feitio lixado e fazia todo o mundo esperar por ela, para mim, desconsiderando os outros. Muitos outros exemplos podia dar.

Se não olharmos aos autores, então o Hitler também escreveu obras importantes, para alguns, e era um grande apreciador de música clássica. Hoje estou mesmo atravessada.

Quanto ao meu pseudónimo, não é pior do que muitos que já tens arranjado. Mas também revela a paixão e o respeito que tenho pelo mar.

ana b. disse...

Anfi:

Já tinha saudades suas:)
Partilho da sua opinião que uma vasta cultura e o gosto pela literatura não faz necessáriamente uma pessoa melhor.
A propósito de Hitler, recordo aqui um livro recentemente editado "A Biblioteca Privada de Hitler" do Timothy Ryback, que fala sobre os livros que ele lia. De arrepiar e fazer pensar...

Pedro:)

Também vou no arrozinho de feijão e nos jaquizinhos fritos:)

Anfitrite disse...

Ana,
Já tinha ouvido o PPereira, falar nessa obra, salvo erro no programa "Ponto Contraponto", onde ele fez uma boa análise.
Tem piada que hoje também fala das obras que o PPc disse que leu numa entrevista onde afirmou:"Li Kafka muito depois da "Fenomelogia do Ser" de Sartre". Quando não existe nenhuma obra de Sartre com este nome. O homem deve estar com problemas e agora quer-se fazer entendido em Filosofia.

Bartolomeu disse...

Então e o tal projecto literário em parceria, avança ou precisa de um empurrão?
Vamos lá ppl!
"A Rata Borralheira"
Cap.I (e único, até agora)
A Rata Vem do Campo para a Cidade:
Rata Borralheira, nasceu num casabre muito humilde, nas faldas de uma serra do interior profundo beirão. Desde muito criança que os seus pais a mandavam para a beira do rio, guardar um bando de patos-bravos dos quais todas as quarta-feiras a mãe da Rata separava alguns, que vendia na feira. Era esta a principal fonte de rendimento daquela família que levava uma existência simples e pobre, mas feliz.
Todas as manhãs muito cedo, após lavar-se, a Rata, saía para o prado, levando atrás de si um grupo alegre de aves grasnantes e de andar bamboleante. Em seguida, dirigião-se para o rio onde a Rata colhia das arvores, os frutos com que se alimentava o dia inteiro.
Certa manhã de um belo dia primaveril, ao chegar, como habitualmente à margem do rio, Rata Borralheira escutou uma melodia que enchia o ar de notas harmoniosas. Em princípio, sentiu-se um pouco assustada. Apesar de a melodia lhe soar bastante agradável, era sinal de que alguem andaria por perto, o que não seria habitual.
Após alguns minutos escutando a música que lhe chegava, Rata Borralheira, decidiu investigar a origem daquele som que começava a tornar-se hipnotizante e atraente.
Pegou na sua varinha e conduzindo os seus marrecos, foi andando pela margem do rio, no sentido de onde provinha o maravilhoso som.
Depois de percorrer uma centena de metros, logo a seguir a uma curva do rio, Rata Borralheira, encontrou a origem do som que a atraía. Encostado a uma árvore, segurando um instrumento que Rata Borralheira nunca havia visto antes, encontrava-se um rapaz.
Rata Borralheira parou junto ao desconhecido e perguntou-lhe se era ele que tocava aquela melodia.
O rapaz olhou-a sorrindo, e acenou-lhe que sim, mostrando-lhe o instrumento de onde tirava as notas musicais que atraíram a Rata.
Que bonita música, disse Rata; nunca antes ouvira outra igual.
É uma música mágica, respondeu o rapaz, levando o instrumento à boca, fazendo com que dele se soltassem novas notas que pareceram à Rata, mais belas que as anteriores.
Rata Borralheira ficou surpreendida e curiosa e chegando-se mais para junto do rapaz, pediu-lhe para a deixar tocar o instrumento, para a deixar sentir a sensação de o ter na mão.
Este instrumento é mágico, respondeu o rapaz; não pode ser tocado por qualquer pessoa, mas sim, somente por quem já tenha bastante experiência musical.
Rata Borralheira, mostrou-se triste pela recusa do rapaz e decidiu insistir no pedido, ajoelhando-se em frente ao jóvem, rogou-lhe: Vá lá, deixa-me lá pegar no instrumento, ele solta uma música tão bela...
O rapaz olhou de novo para a Rata e condescendeu; então está bem, mas para começares a aprender vai ter de ser noutro instrumento que tenho aqui guardado, destinado a principiantes, a quem não tem ainda a experiência necessária.
Rata Borralheira, rejubilou de contentamento quando viu o jóvem abrir um bolso das calças, fechado por botões e retirar lá de dentro um instrumento parecido àquele que segurava, só que, com menos buracos.

Bartolomeu disse...

Mas este instrumento, é diferente desse que tu estás a tocar, replicou Rata Borralheira.
Já te disse que esse é para principiantes... quando souberes tocar bem nesse, então poderás tocar em outros diferentes.
Como se chama este instrumento? perguntou a Rata.
-Chama-se flauta, flauta-lisa.
-E como se toca?
- Seguras firmemente a flauta com as duas mãos e colocas a boca nesta extremidade, depois xupas com força até sentires que começam a saír as notas.
Rata Borralheira olhou desconfiada para o rapaz e resmungou: estás a enganar-me, eu já notei que tu sopras quando tocas a tua flauta, porque me estás a mandar xupar a minha?
- Já te expliquei que esta flauta que eu toco, é mágica, se queres aprender, tens de fazer como te ensinei.
Resignada, Rata Borralheira iniciou a sua aprendizagem fazendo como o rapaz lhe dissera; pegou a flauta-lisa com firmeza e introduzindo a ponta que saía fora do bolso das calças, na boca, começou a xupar. Imediatamente começou a notar que a flauta crescia de tamanho e se tornava mais rija, muito surpreendida com o que estava a suceder, retirou a boca do instrumento e levantando os olhos para o rapaz, perguntou-lhe o que estava a suceder.
-Magia... respondeu-lhe ele - continua a xupar, não pares, não pares.
Rata Borralheira retomou de imediato a aula de música, fazendo com que a flauta que segurava continuasse a crescer de tamanho e de dureza, começando também a palpitar e a dar pequenos pulos.
Rata Borralheira sentia-se cada vez mais entusiasmada com a reacção do instrumento que o rapaz lhe emprestara e, na ânsia de sentir uma nota soltar-se de tão prodigioso instrumento, xupava cada vez com mais força, e introduzia cada vez mais o instrumento na boca a pontos de quase se engasgar.
Passados poucos minutos, Rata Borralheira sentiu que algo de diferente se estava a passar com o instrumento, pois sentira-o estremecer e de imediato soltar-se-lhe do interior uma torrente líquida que inundou a boca e a garganta da Rata.
Nessa altura, o rapaz afastou a Rata do instrumento, e sacudindo-o voltou a guarda-lo no bolsinho das calças.
Fiz alguma coisa de mal, perguntou Rata Borralheira, ao ver-se privada tão abruptamente do seu maravilhoso instrumento.
De novo, exibindo o seu simpático sorriso, o rapaz respondeu-lhe; não, fizeste tudo muito bem, mas por hoje a aula de música está terminada, se quiseres vir amanhã a este mesmo local, voltarei a deixar-te tocar o instrumento.
E dito isto, começou a afastar-se, deixando a Rata ainda ajoelhada e recolhendo com os dedos alguns fios da nota musical, que lhe escorriam aos cantos dos lábios.
Voltarei, amanhã respondeu a Rata colocando-se de pé e perguntando em seguida; como te chamas?
-Chama-me flautista!
-E de onde és?
-Venho de Hamelin...

ana b. disse...

Anfi:

É caso para dizer que, se calhar, o PPC também está precisando de um ano sabático em Paris, com o seu amigo de peito:)))

Prof:

Adorei o seu programa de hoje. Só lamento tê-lo apanhado, já ia a meio. Ouvi-lo-ei dopois, na net.
Contudo, intuí que falou do Valter Hugo Mãe e do sucesso que ele fez em Paraty. Também eu vibrei com isso. Mal li a noticia no Público, tratei logo de o felicitar. Como não tenho nenhum contato dele, e como ele estava no Brasil, tratei logo de o fazer para o blog da sua editora no Brasil, a Cosac Naify. Ora espreita:

http://editora.cosacnaify.com.br/blog/?p=8710

Morria, se não dissesse logo, o que me ia na alma:)
Andei este ano à cata dele, na feira do livro, mas nunca o apanhei. Segundo me constou, ele esteve ausente nessa altura. Ficará para uma próxima vez.
Aguardo com enorme expetativa o seu novo romance, previsto para setembro, intitulado "O Filho de Mil Homens".
Adoro o homem!!

ana b. disse...

Bart:

Se bem reparou, o primeiro capítulo já estava escrito e, modéstia à parte, era bem mais promissor que o seu que, desculpe-me a franqueza, parece-me um bocadinho básico:)

Impio Blasfemo disse...

Pedro

Diacho, isto por aqui anda tenso. E julgava eu que cá para baixo, pela capital, é que o caldo fervia a baixa temperatura? Enganei-me!
Em relação ao seu comentário acrescento que acredito em si e na sua necessidade de ir ao oftalmologista mas não posso contribuir com conselhos sobre um que seja de jeito pois estou a cerca de 300 km de distância.
Acho que fui áspero consigo e que tresli o seu texto; as minhas desculpas e afinal de contas misturar cotonetes no soneto de Camões não é crime e você até o fez com graça. Eu é que estava naqueles dias em que tudo me parecia desengraçado. E como também por cá <>, segue o meu pedido de desculpas.
Quanto ao tema do amor , li em tempos um texto do Miguel Esteves Cardoso (MEC) que gostei. O texto é longo e por isso não o transcrevo aqui. Quanto ao meu <>, de facto é-o. A minha mãe, em jeito de troça, chamava-me Ímpio e o meu pai em tom crítico, muitas vezes, dizia que eu blasfemava. Daí que sou Ímpio por parte da mãe e Blasfemo pela do pai. Mas vamos ao texto do MEC:
<>

O link é http://www.citador.pt/textos/o-amor-portugues-nao-e-um-fenomeno-ternurento-miguel-esteves-cardoso

E por aqui fico
Cmpts

Impio Blasfemo disse...

Pedro

Quando se confia na sorte sai asneira. Aqui o copy paste faz partidas. É bom pré-visualizar o texto e eu devei saber isto como peixe na água.

Onde está no texto "E como também por cá <>" deveria estar "E como também por cá "não se pesca de arrastão"".
E, mais à frente, onde está "Quanto ao meu <>" deveria estar, "Quanto ao meu "Nick estranho"".
E é tudo. A ver se desta vez aparece bem.

Cmpts

Manuel disse...

Caras (os) murcónicas (os):

De volta, aqui vos deixo uma das minhas recentes descobertas musicais.
«Ahi! Come quella un tempo Citta di popol piena...»: Jürgen Banholzer (música de António Caldara)
http://youtu.be/bypTxQy8wrU

Haverá muitas mais, a pouco e pouco, para poderem ser devidamente saboreadas, como convém.

Ana b.:

Se ainda não conhece, ouça o vhm a cantar um excerto da Amália.
http://youtu.be/et_ART0kISw

pedro disse...

Impio Blasfemo:

O amor dá mesmo para rir. No bom sentido:)

Já começo a ter dificuldades em gerir o meu nick (pedro)

Ou desisto ou junto und dinheirinhos para contratar uma secretária. É que sou mesmo disléxico.

Mas arranja-se uma solução simples.

"FICAR TUDO IGUAL"

pedro disse...

Pelo menos não piora e pode passar uma brisa que poem tudo no lugar.

Cê_Tê ;) disse...

https://www.youtube.com/watch?v=mQ4L046TU2c&feature=player_embedded#at=65
;D

ana b. disse...

Manuel:))))

Que bom tê-lo de volta!!
Espero que esteja bem e repousado:)
Agora foi só para agradecar o Video do VHM, embora eu já conhecessse. Vi-o no blogue da editora brasileira Cosac Naify que publica o VHM no Brasil (noutro post, mas ainda a propósito de paraty).
E claro que gostei muito- ele é um poço de talentos:)
Mais logo voltarei:)

disse...

Eu não disse que faltava a brisa para pôr tudo no lugar "Cê-Tê;)"

Marial disse...

Hiiiiiii!!!!...

Desculpe lá Bartolomeu... mas desta vez parece-me que se passou mesmo!!!!...

Começo a ter que concordar com a Ana quando ela diz que o que quer é provocar...

Para ser sincera (e desculpem-me ambos!!!) parecia-me que essas picardias era uma coisa entre os dois (dignas de estudo e de análise pelo "dono" do blogue!!!...) mas agora, fiquei na dúvida!!!...

disse...

E AnaClaroMaisAindaTalvezEManuel

SEF disse...

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras deteve Temporariamentemigrante, por motivo de mandato de captura internacional emitido contra o mesmo.
O mandato baseia-se em cumplicidade com Muammar Kadhafi, nos crimes perpetrados contra a humanidade.

Bartolomeu disse...

ana b. e Marial, ambas acertaram na vossa análise à minha personalidade, nem precisam incomodar o Professor.
O que vale é que todo aquele arasoado que escrevi, pode a qualquer momento ser apagado pelo autor, e reescrito por qualquer um dos murconicos comentadores.
Vamos a isso, téclas à obra!
;)

disse...

SEF:

Não voltas, Pois não?!

disse...

Ou preferes esta manchete:

"Com o humor de sempre, Hugo Chavez bate-se como sempre num país onde morrem 14 000 pessoas assasinadas por ano"

Mas como é domingo.

"Aproveitem que o céu está limpo"

Sef: Bien venue!

disse...

"hoje grandes amigos / amanhã não se sabe" não partilho (sabes que te podes auto-sensurar)- há um caixote junto a tua mensagem que se estiveres com a sessão aberta basta carregar" DEixa o cadafi em paz ( já teve muito pior ). Durante a segunda guerra Portugal era o poiso de muitas pessoas envolvidas na 2ª Guerra mundial. Estás a fazer uma tempestade num copo de água.

Uma boa semana.

SEF disse...

Caro Uó, voltarei sempre

http://www.youtube.com/watch?v=agXqzYVEeGM

ana b. disse...

Bart:

Eu não preciso do Prof. para saber que você é TS- é por demais evidente:)))
Qualquer leigo faz o diagnóstico. Diria que é de livro...:)))
Ele só será preciso se você quiser tratar-se. O que parece não ser o caso, pois teria primeiro que reconhecer e aceitar que padece dessa enfermidade:)))
Tenho uma imagem de uma ressonância magnética feita à sua tola, enquanto dormia. Vou mandá-la para o seu mail, pois os meus parcos conhecimentos informáticos não permitem publicá-lo aqui. Mas como você é, informáticamente, mais esperto que eu( apenas informáticamente, note-se!!) pode ser que consiga esta proeza:)))
Isto, se não se importar de mostrar ao murconícos e ao mundo:))) o seu mapeamento cerebral:)))

disse...

SEF:

Tenho uma coisa para te vender!

Bartolomeu disse...

Ó minha amiga ana b..
Mas o reconhecimento das minhas taras e manias ja se encontram feitas ha séculos, assim como o mapeamento.
Aliás, como dizes e muito bem, elas são tão evidentes que seria impossível alguém enganar-se a meu respeito. Portanto, o mapeamento torna-se desnecessário, passando a ser neste caso, uma redundância, um pleonasmo, um... bom, acho que já percebeste a ideia.

disse...

SEF:

Gostei da musica.

Obrigado...

SEF disse...

:D

Interessada disse...

É tão reconfortante ouvir.
Que vos acompanhe durante o jantar

Interessada disse...

sorry, sorry :)

http://www.youtube.com/watch?v=p4NSoDfhhO0

disse...

SEF:

És muita areia para a minha camioneta:).

Fora-de-Lei disse...

Bartolomeu 11:34 AM

"Voltarei, amanhã respondeu a Rata colocando-se de pé e perguntando em seguida; como te chamas?
-Chama-me flautista!
-E de onde és?
-Venho de Hamelin..."


Bart, deixo aqui este trecho musical em homenagem à Rata Borralheira, tocadora de ocarina de dois papos... ;-)

Bartolomeu disse...

Boa escolha, Fora-de-Lei.
Se aquelas meninas dançarinas, tocarem flauta tão bem como dançam... a Rata Borralheira, ainda vai ter de treinar muiiiiito, para as vencer, em competição.

Fora-de-Lei disse...

Estava a chover…

Um homem estava na cama com a Rata Borralheira quando ouviu os passos do marido desta. A Rata Borralheira mandou-o pegar nas roupas e sair pela janela. Ele resmunga porque está a chover muito, mas não tendo outra solução, salta e cai no meio da rua, onde está a passar uma maratona. Ele aproveita e corre junto com os outros, que o olham de um jeito esquisito. Afinal, ele está nu!
Um corredor pergunta:
- Você corre sempre assim nu?
- Sim! - responde o amante - É tão bom ter uma sensação de liberdade...
Outro corredor pergunta:
- Mas você sempre corre assim nu com as roupas nas mãos?
O homem não se dá por vencido:
- Eu gosto assim. Posso vestir-me no fim da corrida e ir para casa...
Um terceiro corredor insiste:
- Mas você sempre corre assim nu com as roupas nas mãos e com um preservativo na pila?
O homem responde:
- Só quando está a chover!

andorinha disse...

Pedro,


"O Julio é muito fixe, tem um olhar Viking!"

Fazes umas observações tão castiças!:)))

E ainda bem que já não é o administrador do blogue!
:)


Manuel,

Fico contente por estares de volta!
Fazes aqui falta para temperar isto que anda demasiado temperado:)


Bart,

Isso é um conto erótico???
Não me pareceu...


FDL,

Tens a certeza de que não te enganaste no link?
É que não faz muito o teu género:)))))))))))))))))

Está espetacular, amigo e companheito:)

ana b. disse...

FDL:

:)))))))

Olhem que dois que se juntaram!:)
Vou mandar-lhe também a sua ressonância magnética...

Bartolomeu disse...

ana b..
Não me digas que também diagnosticaste ao Fora-de-Lei, as mesmas taras.
Olha que eu processo-te por copianço!

Bartolomeu disse...

Então, o que te pareceu o conto, Andorinha?
Não me vais dizer que te pareceu um ritual iniciático...?!

disse...

E agora vamos ficar a ver estes dois a jogar dominó. Até quando!

Até sempre:)

disse...

Bartolomeu:

Identificas-te com qual das personagens?

ana b. disse...

Pedro:

Deixe lá que também vai receber a missiva:)))

disse...

Bart, saiu-me.

Desculpa

É claro que tu nunca estás numa posição de mestre. Sempre de aprendiz:)

disse...

Ana não te preocupes. Os três junto mais o thora ia ser uma festarola. Um LUxo.

Bartolomeu disse...

Não peças desculpas, Pedro.
Mas, queres saber se me identifico com alguém, né?!
Sim, identifico!

disse...

http://youtu.be/nBsEizRUxTU

disse...

Bart:

Com a "curva do rio".

Já somos dois.

disse...

Se não houver erro de copy paste. Deve funcionar:

http://youtu.be/Y2hYfUBOFy0

E boas musicas.

disse...

Para mim o murcon.blogspot é um documento vivo. Um Blogue apenas:

http://youtu.be/MAfpDLvZw60

...

disse...

"APENAS"

Interessada disse...

E nesse APENAS pode caber um mundo.
O outro é frágil - apenas um advérbio.

Interessada disse...

Uó:

Apenas um sorriso em troca de outro.:)

Vê se gostas desta

http://www.youtube.com/watch?v=NLD1nxRVUwc&feature=related

Marial disse...

Continuava a chover... torrencialmente!!!...

...pelo que o encontro marcado entre a Rata Borralheira e o Flautista de Hamelin não pôde realizar-se junto ao arvoredo que ladeava o lago... como tinha acontecido no dia anterior!!!
Assim, a Rata propôs ao Flautista que se poderiam encontrar no mesmo quarto em que tinha estado anteriormente com o amante “atleta”!!!...

Tão seguro estava de si, o Flautista, e com tanta vontade de dar uma segunda sessão de explicação instrumental à Rata Borralheira, que se esqueceu de trazer a flauta mágica, apresentando-se junto da Rata “apenas” com a sua flauta lisa!...
A Rata Borralheira, sem a magia e a “anestesia” das belas e harmoniosas notas que saiam da flauta mágica, apercebeu-se que, afinal, a sessão musical do Flautista de Hamelin não diferia significativamente (como lhe havia parecido no dia anterior) da que tinha tido com o “maratonista”...
Assim, sentindo-se traída... e porque era uma Rata que fervia em pouca água... foi à cozinha, pegou na maior e mais afiada faca que lá encontrou... voltou ao quarto e... ZÁS... cortou o instrumento ao Flaustista e lançou-o janela fora!!!!...

Nesse preciso momento, por baixo da janela, passa um automóvel conduzido pelo Ti Jaquim que, por causa da chuva, ia levar a esposa ao mercado!!!...
E ouve-se: trum… trum…
Ao que de imediato o Ti Jaquim, de olhos arregalados, diz:
- Viste Nela… os “colh***” daquele mosquito???

:-)

Pelo que, pelo seu bem estar...
:-) :-) :-)
...espero que o Bart seja (para aí) de... Almeirim... e não de Hamelin!!!
;-)

Fora-de-Lei disse...

andorinha 8:29 PM

"FDL, tens a certeza de que não te enganaste no link?"

Para além da menina com a flauta com que se inicia o video, numa analogia (soft) com a Rata Borralheira, as imagens têm tudo a ver com a cultura celta/irlandesa tão cara a John Fodewell, filho de Dublin, que - para além de grande poeta nacionalista - se entrega também aos sortilégios da step dance e da guinness... ;-)

disse...

Juliot,

-Porque foi falar da otite. Se fosse uma dor de costas o tratamento era o mesmo e não havia esta confusão. Da qual eu sou totalmente "contra".

disse...

Interessada,

Era muito bom o link.

Gracias

andorinha disse...

Bart,


"Não me vais dizer que te pareceu um ritual iniciático...?!"

Ainda estou para saber como adivinhaste o meu pensamento...:)))

Pedro,

"Os três junto mais o thora ia ser uma festarola. Um LUxo."

Não sei se um Luxo se um Lixo, agora com as agências de rating...:)


FDL,

Com essa explicação tudo ficou muito mais claro:)


Pedro,

"Se fosse uma dor de costas o tratamento era o mesmo e não havia esta confusão."
Loooooooooooooooooooooool

Eu penso que confusão havia na mesma, uma otite ou dor de costas são apenas o pretexto.

Porque chamas Juliot ao Júlio?

Interessada disse...

Um besito.

Interessada disse...

Aconselho a leitura:
"Recordar o passado, recriar o futuro?"

http://luisalvesdefraga.blogs.sapo.pt/

Interessada disse...

Trava-línguas no seu melhor.
Quem arrisca tentar, apesar da hora já tardia? :))))))))

http://vimeo.com/25858682

Bartolomeu disse...

No dia anterior após ter deixado o flautista de Hamelin, Rata Borralheira, não conseguia deixar de pensar na fabulosa aula de música que recebera.
De regresso a casa, encontrou-se no caminho com a sua irmã mais velha, a Paca Náça e a sua irmã mais nova, a Paca Ninha, vinham ambas do mercado e contaram-lhe que no dia seguinte iria realizar-se na vila, uma prova de atletismo.
Rata Borralheira nunca havia assistido a tal acontecimento e decidiu que no dia seguinte iría sem falta à vila. Se bem o pensou, melhor o fêz e no dia seguinte, muito cedo, dirigiu-se ao rio conduzindo os seus amiguinhos patos deixou-os a pastar sozinhos e dirigiu-se em seguida para a vila.
Chegada à vila, perguntou ao primeiro transeunte que encontrou, onde poderia assistir à prova de atletismo.
-Tens sorte, respondeu-lhe o transeunte, pois possuo um apartamento com vista para o local onde irão passar os atletas. Se quiseres, convido-te a assistires à prova, da minha janela.
Rata Borralheira ficou contentíssima com a oferta feita pelo transeunte que decidiu aceitar de imediato.
Chegados ao apartamento, o transeunte, gentilmente, convidou a Rata a colocar-se à vontade, como se estivesse em sua casa e ofereceu-lhe uma bebida, que a Rata aceitou com agrado, pois sentia uma imensa sede.
A bebida que o transeunte lhe serviu era saborosa, gostou, mas, após 2 copos, começou a sentir-se diferente. Começou a sentir um calor imenso e uma alegria estranha.
O transeunte, percebendo o incómodo em que a Rata se encontrava, aconselhou-a a aliviar-se das roupas, por forma a sentir-se mais fresca e em seguida, serviu-lhe uma terceira bebida, colocando-lhe dentro, 2 pedrinhas de gêlo.
Antes de terminar a 3ª bebida, já a Rata se encontrava completamente despida, assim como o transeunte, que se queixava de sentir também imenso calor.
Foi então que a Rata Borralheira ao notar que o transeunte possuía um instrumento idêntico ao do seu amigo músico, lhe perguntou se também era flautista.
Não minha amiga, eu sou maestro, respondeu o transeunte.
-Maestro? O que vem a ser isso?
-Eu explico-te, returquiu o transeunte: estás a ver este pau?
- Sim, estou, mas isso não é uma flauta-lisa?
-Não minha amiga, isto é uma batuta e serve para reger a orquestra.
-Batuta? Reger? Orquestra? Não estou a perceber patavina.
-Então vem cá que eu faço-te uma demonstração.
O transeunte pegou a Rata pela mão e conduziu-a até à janela do apartamento e ordenou-lhe que colocasse as mãos no parapeito, flectindo o tronco.
Rata Borralheira, seguiu à risca as instruções do maestro-transeunte e imediatamente, sentiu-se invadir por algo que nunca antes tinha sentido, algo que a preenchia interiormente e a fazia sentir-se como que a viajar.
Sem se voltar para trás, a Rata perguntou ao maestro se aquilo que sentia era música.
Que sim, respondeu-lhe este e que, como em todas as grandes obras musicais, aquela começaria com um andamento lento, passando depois a um andante, em seguida a um allegro, depois a vivace, terminando num andamento prestíssimo.
Foi quando, devido ao ruído da batida, o vizinho do apartamento de baixo, decidiu bater com força à porta, incomodado por tão grande ruído.
Rata Borralheira, assustada pelo ruído súbito e inebriada tanto pelo efeito da bebida, quanto pelo efeito da partitura, soltou um imenso grito e com a voz meia entramelada disse: ai que isto fica tudo partido.
O transeunte, no meio da confusão, entende a Rata dizer: ai que vem aí o meu marido.
E eis senão quando o transeunte, pegando à pressa nas suas roupas, salta para a rua e se mistura com os atletas que passavam nesse momento.

Cê_Tê ;) disse...

(Se dúvida houvesse entre boa poesia com um pouco de erotismo e pornografia grotesca...
Nem é preciso ressonância ;))

Interessada disse...

Pedro:

Esta ainda é para ti, se estiveres acordado. A internet é assim :)

http://vimeo.com/25483143

disse...

Sim / Senhora, " Dona " Interessada,

Dois links muito bons

disse...

"A Rata Borralheira chega ao Murcon, encontra o Bart e só diz "Nunca estive com ninguém como estive contigo". E Foram amigos para sempre."

Inté, ainda vou ver o ultimo link.

Bartolomeu disse...

De tanto bater com força na porta do apartamento em que Rata Borralheira se encontrava, a fechadura acabou por ceder e o vizinho entrou no apartamento.
Ao ver Rata Borralheira desnuda e ainda meio atordoada, o vizinho decide que iría aproveitar a situação e despindo-se também, agarrou a Rata, tentando possuí-la.
Ao reparar que o vizinho possuía também um instrumento como o dos amigos anteriores, só que muito maior, Rata Borralheira perguntou-lhe se também era músico.
-Musico? Ahahahahah! Qual músico, qual carapuça!
Então isso que tens aí, não é uma flauta?
-Que ideia... não rapariga, isto é um paio! Ahahahahahah!
-Então espera um bocadinho, que eu venho já.
Nessa altura, Rata Borralheira, dirigiu-se à cozinha e voltou empunhando uma faca bem afiada e um casqueiro e voltando-se para o vizinho declarou alegremente: Agora vamos fazer uma petiscada, que a partitura do transeunte fêz-me uma fome que nem vejo!
E zás corta o paio rente ao vizinho, levando-o de imediato à boca. Mas... o sabor era orrível... já tinha provado antes, paios muito melhores. Desgostosa e com o apetite perdido, atirou o paio pela janela, vestiu-se e abandonou o apartamento do transeunte, com o vizinho lá dentro e foi a correr ter com os seus patos que pacientemente a aguardavam junto ao rio.

Bartolomeu disse...

Este comentário, é só para prefaser os duzentos... adoro números redondos, quéqueupossofazer?

«O mais antigo ‹Mais antiga   1 – 200 de 246   Mais recente› Mais recente»