terça-feira, julho 26, 2011

Da liberdade.

Se existe, o Senhor é refém de certezas eternas. Não O invejo, prefiro os riscos de escolha, recompensa e cutelo. Serei como a raposa? Talvez. Mas ao menos posso fantasiar sobre o que me espera atrás de porta, sorriso e olhar. E assim viver o futuro com o espanto e reconhecimento que Lhe estão vedados. Imagino a Sua melancolia entediada...

162 comentários:

Princesa Isabel disse...

First!!! Finally!
A raposa das fábulas dizia: ~
"Estão verdes, ... não prestam!"
Naaaannnnnhhh! I say!
Boa noite Professor! Sweet dreams!
São os votos desta humilde fã da realeza cibernáutica.
Gosto desta Música que estou a ouvir. Faz-me lembrar Chiapas!
Buenas noches!

pedro disse...

Professor muitas vezes não se escolhe. Há fragas demasiado ingremes para não seguir os pedregulhos menos calcados.

Moon disse...

Avé, Julius!:)

É, a vida em directo, ao vivo e a cores é bem mais aliciante do que a imortalidade!

E muito mais do que o repouso eterno! De longe!:)

As certezas matam a surpresa e o inesperado.

Mas isto sou eu que não percebi patavina do post:)



P.S.
E se o Pedro não entendeu o anterior, este vai ser uma desgraça..!!!:)

E agora é melhor bazar poque a chefe da guarda pretoriana - Andorinha -;)não vai gostar destes maus tratos aos romanos e corro o risco de ser «chacinada»...;)

Moon disse...

Pedro,

Estou a brincar!:)

Depois de ler achei que fui mazinha mas o espírito não era esse.
Sério a sério!

pedro disse...

Moon, Secalhar entendi bem demais... como o bart a andorinha e a caidê

Tangerina disse...

Tsss tsss... isto dos blogs não está com nada. Quero um botão liiiike!

Manuel disse...

A liberdade permite-nos fantasiar sobre o que nos espera atrás da porta ou o que vem envolto nas marés (com todos os perigos dos mares), como nos dizia Sérgio Godinho em 1971.

«Maré Alta»: Sérgio Godinho
http://youtu.be/oj--AAW8Do8

«Maré Alta»: Vários Cantores
http://youtu.be/XTaoEb1CLOE

Interessada disse...

Sábio, é o que o Julio é. Velha raposa que sabe colher da vida o melhor que ela tem.
Fantasiar já é viver, e depois partimos em busca do que aprouver.
Venha a recompensa ou o cutelo, que o passado já foi utopia sonhada e vivida.
Nem de propósito, o meu clip de audio:
http://www.youtube.com/watch?v=agXqzYVEeGM

pedro disse...

Prontos Bart. vamos simular uma luta na lama e a moon e a Moon vem nos separar. Porque há amizades que mais parecem Amor? Ou nisso se transformam? Ah, meninas. Um dia os homens ficam em casa a cuidar dos gatos e as mulheres partem para a guerra. Penso ser mais provável um dia sem guerras. Abenssoado dia.

Bart fica assim um pouco dubio mas é isso que a malta gosta. Olhar para a marca e para o preço.

Dorme bem;)

http://youtu.be/jUQRXOZK-YY

andorinha disse...

Olhe que não é só o Senhor que encara assim a vida. Quantos não fazem o mesmo???


Pedro,

Escolhe-se sempre, ou pode-se escolher, pelo menos.
Ainda há poucos dias eras tu que falavas de recantos escondidos longe das multidões, recantos esses que valia a pena conhecer precisamente por ainda não terem sido invadidos pela "carneirada"...

Agora já queres seguir os trilhos que todos seguem?

No te entiendo, chavalito:)



Moon,

"As certezas matam a surpresa e o inesperado."
I couldn't agree more:)

Porque diacho te havia de "chacinar"?:)))

Não sou chefe de nada, apenas de mim mesma, o que já é mais do que muita gente poderá dizer:)

pedro disse...

Andorinha, se a companhia fôr boa sigo qualquer trilho.

andorinha disse...

Pedro,

Há amizades que se transformam em amor, há amor que se transforma em amizade, há amor que se transforma em ódio, há tantas combinações possíveis e imaginárias...

Um dia sem guerras nunca haverá, Pedro. Nem que sejam as comezinhas do dia a dia...

Manuel,

Obrigada pela "Maré Alta":)

pedro disse...

Mas se todos acreditam que o Senhor morreu naquele dia cheio de certezas. Eu sou de opinião contrária.
Pirou-se e foi vender sandes de atum. Tinha mais que fazer doque aturar apóstoles e romanos desventrados. Tussiu e foi-se...Deixou uma metáfora de vida mas continuou o caminho em frente.

Interessada disse...

Duas propostas calminhas que vos proponho para o fim da noite:

http://www.youtube.com/watch?v=QmFCUH9B398

http://www.youtube.com/watch?v=QYEC4TZsy-Y

free culture lisbon disse...

realmente chega a ser cruel o peso de alguem que saiba todos os porques.
Nem quero imaginar
mas transpondo para os meros mortais
veio-me à imagens aquelas pessoas que tem a mania que sabem tudo e só tem certezas, é tao cansativos de lidar e eles andam ai... na famila , amigos, conhecidos, requerem uma paciencia. cada vez que me deparo com um deles no dia dia, submeto-me ao " tens toda a razao, toma lá a bicicleta" ou como diria a amiga Olga (alguem se lembra?)a respeito dos premios que ela oferecia no concurso- toma lá um bilhete de autocarro para a costa da caparica

free culture lisbon disse...

agora num registo mais serio, em genero de confissao:

eu cada vez sei menos pq vamos acumulando mais informaçao logo mais duvidas mas tambem tive uma altura tomei essa atitude com consciencia , optei por nao me envolvei com determinada associaçao pq a sabedoria resultante desse envolvimento era demasiada para carregar nas costas, e optei pela ignorancia. nem toda a gente tem capacidade para carregar determinados fardos.

ana b. disse...

Prof:

Partilho da sua opinião, claro.
Mas a alternativa é tentadora...

andorinha disse...

Pedro,

Estás sempre dependente de uma companhia para seguir um trilho?
Não há aqueles que queres seguir por ti independentemente de quem te acompanhe?

Se seguirem trilhos diferentes também podem encontrar-se ao fim da tarde numa esplanada e partilhar experiências:)
Há tanta forma de percorrer trilhos...

Bons sonhos.

pedro disse...

A blogosfera já ultrapassou os limites da racionalidade. Passou a ser um objecto de estudo. Onde se ensaia a escrita e outras formas de expressão. Uma forma de testar o amanhã!

A Menina da Lua disse...

Oh Professor já reparou que tambem nós somos refens de algumas das nossas certezas que para serem eternas, só lhes falta o tempo da nossa não eternidade...:)

Mas tambem concordo consigo, apesar e tal como a Ana, ser uma alternativa tentadora:) principalmente nos momentos vazios de esperança...:)

Sem dúvida! sabe bem viver com os tais entusiasmos que nos levam ao espanto e à descoberta dum futuro não anunciado...

Contudo e curiosamente, julgo já aqui ter dito uma vez que entusiasmo é uma palavra que vem do grego e significa "ter os deuses dentro"...:)

Eu sei que sou repetitiva mas gosto muito destes seus textos.:)

Caidê disse...

Andorinha
Sábado tens de contar onde andas a curtir a tua liberdade (contada) para te andares a levantar só às 14H. Ah, pois!...Ricas férias!...

Pedro
Vamos levar-te para bons trilhos ou não fôssemos alta companhia...Ou também já te andas a levantar às 14H?

....

O futuro tem encanto, porque o não conhecemos. Podemos até conjecturá-lo, imaginá-lo à medida do presente, mas creio que o presente é sempre mais curto.

Roger Garaudy afirmava que o futuro se constrói no presente: eu creio que essa janela nos areja a casa, mas há momentos em que nem sequer é a janela principal. Sempre sobrevem o inesperado, que oferece uma multiplicidade de rumos - e há quem goste de apostar e correr o risco e há quem só vá até onde a cabeça já previu que é possível trilhar com risco ínfimo.

E há quem se mantenha na zona das certezas e das seguranças e há quem se permita uma rota nova buscando libertação, paz interna e novas alegrias. Há quem olhe longamente para trás e se esqueça de dividir o seu tempo a olhar para a frente.

Seja qual for a opção que tomemos e o momento em que nos encontremos há um essencial a pôr na bagagem - a pessoa que temos em nós precisa de bons alicerces, de vigor intrínseco e de vistas largas.Depois como alguém já disse: "ninguém é o self-made-man". Significa que o muito que fazemos na vida o fazemos em companhia. Pois de preferência que as boas sejam simétricas - sempre chegamos mais longe e com menos desgaste em percurso.

No meu barco gosto de rasgar as águas, mas adoro ancorar e saborear um embalo de berço olhos postos nas estrelas de um céu limpo. Quem não gosta?!

Anfitrite disse...

Mas estas raposas não têm de pilhar galinhas.
Será que ele ficou surpreendido, ou somos nós que ficamos depenados?


«A presidente da Assembleia da República acaba de atribuir a Mota Amaral, na qualidade de ex-presidente do Parlamento, um gabinete, uma secretária, um BMW 320 e um motorista.

O despacho é assinado por Assunção Esteves, e remete para o articulado que regulamenta o funcionamento dos serviços da Assembleia da República, a Lei de Organização e Funcionamento dos Serviços da Assembleia da República (LOFAR), publicada em anexo à Lei n.º 28/2003, de 30 de Julho, e do n.º 8, alínea a), do artigo 1.º da Resolução da Assembleia da República n.º 57/2004, de 6 de Agosto, alterada pela Resolução da Assembleia da República n.º 12/2007, de 20 de Março.

O facto está a ser divulgado na Internet, e está a ser apresentado como uma prova de que a Assembleia da República não aplica a si mesma os cortes que, na atual crise, o governo tem vindo a impor aos portugueses.

Os e-mails que já correm na Internet sobre este assunto apresentam como título "Poupar????? É só para alguns....."

Transcreve-se o despacho em causa:


"Despacho n.º 1/XII — Relativo à atribuição ao ex-Presidente da Assembleia da República Mota Amaral de um gabinete próprio, com a afectação de uma secretária e de um motorista do quadro de pessoal da Assembleia da República.

Ao abrigo do disposto no artigo 13.º da Lei de Organização e Funcionamento dos Serviços da Assembleia da República (LOFAR), publicada em anexo à Lei n.º 28/2003, de 30 de Julho, e do n.º 8, alínea a), do artigo 1.º da Resolução da Assembleia da República n.º 57/2004, de 6 de Agosto, alterada pela Resolução da Assembleia da República n.º 12/2007, de 20 de Março, determino o seguinte:

a) Atribuir ao Sr. Deputado João Bosco Mota Amaral, que foi Presidente da Assembleia da República na IX Legislatura, gabinete próprio no andar nobre do Palácio de São Bento;

b) Afectar a tal gabinete as salas n.º 5001, para o ex-Presidente da Assembleia da República, e n.º 5003, para a sua secretária;

c) Destacar para o desempenho desta função a funcionária do quadro da Assembleia da República, com a categoria de assessora parlamentar, Dr.a Anabela Fernandes Simão;

d) Atribuir a viatura BMW, modelo 320, com a matrícula 86-GU-77, para uso pessoal do ex-Presidente da Assembleia da República;

e) Encarregar da mesma viatura o funcionário do quadro de pessoal da Assembleia da República, com a qualificação de motorista, Sr. João Jorge Lopes Gueidão;

Palácio de São Bento, 21 de junho de 2011

A Presidente da Assembleia da República, Maria da Assunção Esteves.»


Longe vai o tempo em que as gentes da sua(dele) terra lhe ofereciam um galináneo em troca de algum favor recebido, ou pedido.

Anfitrite disse...

Pedro,

A.ben.soado. Como diz Mia Couto.

Bartolomeu disse...

Este manifesto é a antítese do Catarismo, Senhor Professor Júlio?
Não estou a ver forma de nos "afastarmos do mundo" sendo simultâneamente... livres.
Onde é que se acha o termo comparativo capaz de atestar a liberdade?
;)

Bartolomeu disse...

Meu bom amigo Pedro, dois guerreiros não devem lutar entre si. Mas sim, se existir uma causa nobre, pela qual valha a pena entregar o sangue que tiverem para dar.
É claro que no fim da batalha, irão esperar que a Moon lhes trate as feridas, ou então lhes encomende a alma e lhes coloque sob a língua, o óbolo que lhes garanta a travessia do Aquerante.
Hmmm?
Quécáxas?
;)
http://www.youtube.com/watch?v=Ca4iOHhChDA&feature=related
Sejamos então... reis de nós próprios!

pedro disse...

também acho..;))

bea disse...

Concordo. Porém, a existir,o dito Senhor não terá como nós o desejo, a incerteza e outros que em vez de impecilhos nos são vontade de viver. Um género sem género, não pensável ou imaginável pelos humanos. Talvez por isso a vida eterna não seja para os homens e me faça sentido a morte. O que depois haja, havendo, não pertence ao nosso conhecido ou sequer ao desconhecido que pensamos.
Benditas as raposas :)mas quem assim as terá criado? O acaso?!

Interessada disse...

Anfitrite:

A nunca esquecer: O poder corrompe.

Impio Blasfemo disse...

"Escreve deuses e pensa em Deus, escreve Deus e não sabe ao certo se esse Deus é um mero Nada, mas esse Nada inquieta-o como se fosse Deus."

Estou de férias "carago". E o prof. inquieta-me com o meu tema preferido; não se faz. Isso é patifaria de "murcon".

Saravá para todos

Ímpio.....graças a Deus!

Caidê disse...

Anfi
A escadaria continua com galinhas gordas. No patamar de baixo as pobres estão a ficar tão magras que já nem liberdade têm e estão a ficar cada vez com menos pio. No sistema político-partidário que temos, a verdade é que só algumas galinhas vingam e o aviário está a ficar tísico. As velhas raposas rodeadas de galinhas gordas é que não querem outra coisa.
Mas ainda sobram muitos galos que são (bem) pagos até em géneros, é claro. É que há enquadramentos astutos e desenquadramentos fatais. A aceitar a pasta de Ministro que me propuseram eu ponho agora quatro condições:
"1º Que me não peçam mandato curto; 2º Que eu possa controlar todos os Ministérios; 3º Que me deixem acumular o Ministério da Crise com a Presidência do Conselho de Ministros; 4ª Que refilem, protestem, mas que na hora de eu mandar me obedeçam". Ah! E que me não ponham cadeiras mancas, porque não tenciono cair delas abaixo, visto que só me sento em sofás de pele ou de veludo.

Interessada disse...

Impio Blasfemio:

Tema preferido? Gosta de se autoflagelar? :)

Saravá

Interessada disse...

E depois eu sei que essa coisa é que é linda :D

http://www.youtube.com/watch?v=olAOazHmn7I&feature=related

Impio Blasfemo disse...

Interessada.
Não seja "cusca". Falava de Torga e, já agora, fui de boleia!
Mas, segundo Fernando Pessoa, acresço:
"Liberdade
Ai, que prazer / Não cumprir um dever.(...)"
E
"Não haver deuses é um deus também".

Saravá

Ímpio
...uma vez com Deus...outras rogando-Lhe pragas!

Interessada disse...

Ímpio:

Não blasfeme; eu sou curiosa, mas não cusca :)

Cê_Tê ;) disse...

Boa tarde ;)
A raposa no meu jardim icno-zoológico não tem as melhores virtudes...
Mas a culpa será de quem me embalou o berço ;))) e as histórias que me contou.


(Mudado o "parágrafo": não sendo os esquilos raposas lembrei-me desta cena encantadora! LOOOOL)

http://www.youtube.com/watch?v=KLYZma_MQ-Y&feature=related

Interessada disse...

:D

A Menina da Lua disse...

CÊ TÊ:)

:))

No seu imaginário e no nosso em geral...As raposas têm muito poucas virtudes mesmo, salva-se a esperteza!:))

Cena deliciosa!:)

A Menina da Lua disse...

Já agora deixo-vos esta que gosto muito!

Um bom dia para todos!

http://www.youtube.com/watch?v=zj5imwoPTqA&feature=player_embedded

Caidê disse...

Um BM não me interessa nadinha. Para onde quero ir não é o melhor meio de transporte. Acabei de adquirir um voucher para o Polo Norte. É desta que vou aprender a ser feliz? Professores da matéria precisam-se. Preparação para exame. Aulas individuais ou em grupo.

Manuel disse...

Menina da Lua:

Que grande canção e grande intérprete.
As canadianas (e os canadianos também, veja o L. Cohen) costumam apresentar uma estética musical particular e uma qualidade muito acima da média.

Ouça a Johnny Mitchel, da geração anterior, mas com muitas semelhanças melódicas.

«Big yellow taxi»: Johnny Mitchell
http://youtu.be/ZgMEPk6fvpg

«California»: Johnny Mitchell
http://youtu.be/-q4foLKDlcE

free culture lisbon disse...

Caidê

"Acabei de adquirir um voucher para o Polo Norte"

eu não entendi se é no sentido literal ou não, vais mesmo fisicamente para o Polo Norte?

é que se fores quero saber tudo,
entrando no dialogo do impio e da interessada "eu sou curiosa, mas não cusca" no meu caso eu sou curiosa ,cusca e tenho um fascinio gigante pelo Polo Norte

Caidê disse...

Free
Até que ia geograficamente e literalmente ao Polo Norte. Contenta-te com a metáfora...Nunca passei da latitude de Toronto :((((. Mas se tu fores nalguma promoção last minute, aí lembra-te que também estou FREE enquanto durar Agosto.
Estava a ouvir os Polo com o tema "Estou a aprender a ser feliz" e pensei que eu ainda gatinho na matéria, mas não devia atendendo ao facto da senioridade que já me premeia.
E olha ser cusca e curiosa são duas características que não têm nada a ver: são como teimosia e persistência - dois pólos.
Jocas Temperadas

Impio Blasfemo disse...

Interessada

A frase era para sair "Não seja cusca, sua marota". Mas "cusque" à vontade. Sou ímpio mas tenho, graças a Deus, a blasfémia dirigida com GPS.

Saravá

Ímpio

A Menina da Lua disse...

Manuel:)

Ainda bem que gostou!:)

De facto a canção é muito expressiva e muito bem cantada.
Tanto a Johnny Michell como a Sarah Mclachlan são excelentes mas acho-as de estilos e gerações diferentes. Nos anos 70 80 gostava bastante da Michell , que ainda a tenho em vinil mas a Sarah Mclachlan é mais solar e tem um excelente som que ela propria toca quando se trata de piano, como esta que agora aqui deixo.

http://www.youtube.com/watch?v=tuTWA6SBupY&feature=artist

Anfitrite disse...

FDL,

Dê os meus parabéns ao Bernardino Soares pela intervenção que teve hoje no programa "Fente a Frente"

Anfitrite disse...

Debate que não deve ter visto por causa do jogo.
OS meus parabéns para si e para o professor.

ana b. disse...

Menina da Lua e Manuel:

Belíssimas escolhas, as vossas:)

Para que não a esqueçamos:

http://youtu.be/woQN6n_2EtM

http://youtu.be/4hTpR-TYTZ0

Encanta-me a suavidade da sua voz.

Interessada disse...

Menina da Lua:

Não gostei muito, mas agradeço na mesma. Quando oferecemos, em princípio, é de boa vontade, não é?
E os votos de um bom dia funcionaram lindamente. Trabalho não me faltou, mas não parti nenhuma perna, não tive nenhuma crise de fígado, a cabeça não funciona muito bem mas está inteira, etc....

Caro Ímpio:

Não tem que se preocupar pois eu não o levei à letra, nem antes nem depois.
No durante senti-me espicaçada e por isso lhe respondi à letra. :)
Tudo isto é brincadeira, como deve ter percebido, e foi assim também que tomei as suas palavras.
Quanto não há arrogância não há broncos, e brincar é saudável quando as pessoas o sabem fazer.
Aos poucos vamo-nos conhecendo (pelo menos a imagem que pretendemos transmitir) e tudo funciona bem.
Claro que não gosto de provocações constantes.
Até por brincadeira, a cause des mouches, é bom fazê-las só quando já nos conhecemos bem.
Quando não funciona, eu prefiro falar e tentar esclarecer. Se houver realmente boa vontade tudo se endireita.

Gostei do termo “marota”. Achei-o carinhoso, e por isso lhe agradeço a forma cordata da sua intervenção.
Também tenho que pôr o GPS a funcionar, porque volta não volta sinto-me perdida.
Saravá
(lembra-me sempre o saudoso Vinicius de Moraes – ou seja o Whisky de Moraes)

Interessada disse...

Menina da Lua:

Quando disse que não tinha gostado muito, queria dizer muito concretamente que não é das coisas que eu mais gosto.

Ana:

Obrigada pela Lhasa de Sela. Arrepío-me sempre que a ouço.
Não deixa de ser engraçado que o que realça é a suavidade da sua voz, e eu quando penso nela penso num verdadeiro tufão :)))))
Há realmente qualquer coisa nela que me toca fundo.

Interessada disse...

Estou numa repetição, bem sei.
Mas se é para mostrarmos que não a esquecemos...
Diga-me lá se não era um tufão

http://www.youtube.com/watch?v=uGNk_zHy4Mg&feature=list_related&playnext=1&list=PLDDC31D639DFA1FE3

Interessada disse...

Por mim ficava aqui toda a noite sem me cansar.

http://www.youtube.com/watch?v=qnDl9a6FqSA&feature=autoplay&list=PLDDC31D639DFA1FE3&index=13&playnext=2

ana b. disse...

Interessada:

Curioso:)
Quando ouço a Lhasa, invade-me uma enorme calma...

Interessada disse...

Ana:

Um tufão pode trazer calma - suavidade, não :)

Interessada disse...

Retirei isto dum blogue.
Não é a descrição do Paraíso? Quem me dera!

"Em Estremoz, os meus filhos dormem nos quartos que foram em tempos uma capela. Abençoados.
A mim, deram-me um belíssimo, cheio de móveis tradicionais alentejanos azuis. É uma casa com alma, com inúmeras salas, e mais quartos e recantos, fotografias que contam histórias de outros tempos, vestígios de amigos e da própria História. E pilhas de livros por todos os lados. Pomo-nos à conversa, e toca de ir buscar um livro para ver isto, confirmar aquilo. Enquanto que a internet, essa, vem a passo de caracol cansado. Entre a minha Évora e o meu Estremoz devem andar uns cinquenta anos de diferença, pelo menos.

Depois do jantar saio para passear sob o céu estrelado. Um exagero de nítida beleza. À minha frente estende-se a planície até Portalegre, iluminada aqui e além. A minha amiga diz "um belo sítio para vir varrer as teias de aranha". E é verdade.

(Se eu fosse a eles, cobrava bilhetes para sessões de "terapia da alma" - umas cadeiritas confortáveis, silêncio absoluto, cinco euros cada hora) ("Helena Araújo - inventam-se nichos de mercado onde mais ninguém se lembraria, Lda.") "

ana b. disse...

Interessada:

Lamento, nas o tufão não me dá calma. Inquieta-me:)

Manuel disse...

Da Lhasa De Sela não deixem de comprar os três CD desse vulcão agreste e suave ao mesmo tempo, pois infelizmente já não poderá editar mais nenhum:
The Living Road
Lhasa
La Llorona
Três preciosidades.

Interessada disse...

Ana:

Não lamente porque é bom que nenhum passe por cá :D

Já estão a perceber porquê tufão?
O Manuelfugidio já está lá perto (agreste e suave).
Entretanto eu continuo a ouvi-la.
Têm alguma nova proposta para acabar a noite?

Interessada disse...

Duas coisas muito bonitas que encontrei agora mesmo:

"Curva-te apenas para amar"
[ René Char ]

E esta:

http://www.youtube.com/watch?v=LlQLV2oUjCg&feature=player_embedded#at=128

Interessada disse...

Não resisto a deixar mais esta (mesmo que seja para amanhã :)))), que eu acho também fabulosa, mas que não tenho a certeza de não a ter publicado já por aqui):

“Apenas sei que caminho como quem
É olhado amado e conhecido
E por isso em cada gesto ponho
Solenidade e risco".

Sophia de Mello Breyner

Caidê disse...

Miguel Torga

Deixa falar o mestre, e devaneia...
A velhice é que sabe, e apenas sabe
Que o mar não cabe
Na poça que a inocência abre na areia.

Sonha!
Inventa um alfabeto
De ilusões...
Um á-bê-cê secreto
Que soletres à margem das lições...

Voa pela janela
De encontro a qualquer sol que te sorri!
Asas? Não são precisas:
Vais ao colo das brisas,
Aias da fantasia...

Interessada disse...

Talvez não seja o sítio mais apropriado, bem sei.
Mas tem-se falado aqui de tanta coisa, que não acho abuso.
Se acharem, manifestem-se, para eu pelo menos saber qual a vossa opinião.

"A justiça dos exames

Uma média de 17, numa escola pública considerada de referência, com professores muito experientes e competentes, a Inês deveria ir calma para os exames. Mas não foi. Minutos antes do teste de Português, vomitou. Aquando do de Historia tremia de frio, num dia quente. Resultado 1: 9 valores em ambos. Resultado 2: Agora com média de 16, não pode entrar em nenhuma faculdade, pública ou privada (precisaria de 9,5 – mais meia décima portanto)."

Texto imprescindível publicado no blogue Terrear

Interessada disse...

Magnífico poema, Caidê.
Não imaginava que pudesse gostar. Mas não me pergunte porquê, que não saberei explicar-lhe. Preconceitos de que não temos consciência.
Afinal o que conheço eu de si?

Caidê disse...

Nanem sossegadinhos e felizes
http://www.youtube.com/watch?v=9FAAxJGwc1M&feature=related

andorinha disse...

Ana e Caidê,


Por estas bandas tem estado um sol abrasador, por isso não se esqueçam do protetor solar.

Mulher prevenida vale por duas...:)

Bons sonhos e melhores despertares

Anfitrite disse...

Para se lembrarem do tempo em que não havia silicones, e em especial para a Ana recordar alguns filmes,
(ainda fico arrepiada só de ver a cena de "As Duas Mulheres"- La ciociara):

"http://www.youtube.com/watch?v=u5lVhZ5yUvg&feature=related

E quem pode esquecer esta letra fabulosa que CHARLIE CHAPIN fez para "A Condessa de Hong Kong"?

http://www.youtube.com/watch?v=V8XmLuTmKIM&feature=related

Fernando Mendes disse...

Ex.mo Professor,
Chamo-me Fernando e sou natural de Vieira do Minho.
Peço desculpa pelo incómodo, sei que este não é o sítio indicado, mas precisava mesmo de lhe expor um assunto muito delicado. Como não tinha outro contacto seu, esta foi a única maneira de entrar em contacto consigo. A minha irmã tentou o suicídio(uma vez mais) há cerca de 2 meses atrás e estou o a contactar mesmo por desespero pois já marquei uma consulta para ela no seu consultório mas só em finais de Setembro é que havia vaga e daqui até Setembro ainda falta algum tempo. Mais uma vez peço desculpa por este transtorno. Posso lhe deixar o meu e-mail e se me pudesse contactar eu agradecia-lhe imenso pois gostaria de lhe expor a situação em privado. Trata-se de uma jovem de 21 anos que já sofre de depressão desde os 16/17 anos e já tentou várias vezes o suicídio, como eu trabalho nos Açores não posso estar sempre "ocorrente" do estado dela e ando sempre com medo que ela possa ter outra "recaída". Peço-lhe que me ajude por favor.
Muito obrigado.
Uma boa noite.
O.B.S.: O meu endereço de e-mail é: nandoacm@gmail.com

Anfitrite disse...

Enquanto vocês não derem por isso eu continuo a insistir.
Ontem fiquei envergonhada ao ouvir o graveto dizer que eestava preocupado era com os que não pagavam o imposto extraordinário, porque é sinal que não atingem esse
limite.
É tão lindo ser pobrezinho. Viver entre quatro paredes caiadas. Mas é muito tristre ser pobre de espírito. Há tantos que não atingem esse limite(CERCA de 25%)e que vivem muito melhor dos que oficialmente ganham bem mais. Estes são pobres, porque se comprometeram contando com o que ganhavam, os outros porque vivendo da economia paralela não pagam impostos e tem quase tudo de borla. Até boas escolas para os filhos. Não ouviram ontem notícias dos que já ganham para serem encarregados de educação mesmo sem conhecerem os alunos.?. Apenas e só por causa da morada.

http://jumento.blogspot.com/2011/07/bem-aventurados-os-pobres-de-espirito.html

bea disse...

1º Inês e os exames: a garota tem de aprender a reagir ao stress.

2º O stress dos exames também se treina

Impio Blasfemo disse...

TORGA e o seu problema religioso

“Enquanto o meu corpo e o meu espírito puderem esbracejar, nunca farei o jogo sujo de erguer as mãos por cálculo diante de nenhum altar. Mas dado que sim, que exista um Deus cioso que a minha miopia me não deixa ver claramente, quero crer que é esta mesma atitude de rebeldia que espera de mim. Tragicamente postas num pé de dúvida irremediável, as nossas relações teriam de ser, e foram sempre, difíceis mas viris. De potestade a potestade. A omnipotência divina enfrentada pela inconformação humana” (Diário, Lisboa, Hospital de S. Luís, 22 de Junho de 1972)

Interessada disse...

Bom dia Ímpio; Bom dia Murcónicos

"erguer as mãos por cálculo"?
Pois se Ele é omnisciente, muito se ía rir de si, amigo.
Mas se ele é omnipotente, porque não o ajuda a ver com maior clarividência?
Ai que me vou embora não vá Ele ouvir-me a blasfemar.

Julio Machado Vaz disse...

Fernando,

O meu e-mail é o drjmv@netcabo.pt Abraço, Júlio.

andorinha disse...

Bom dia:)


Já falta menos de dois dias, maltinha:)))



O Júlio não liga ao que aqui se escreve????
Já repararam que quando as coisas são importantes e não meras fantochadas até liga?
Conhecem muitas pessoas assim?
Eu não...:)



E continuo na minha: há muito mais vida para além da crise.
Há dois caminhos: ou nos pomos com lamúrias constantes a dizer quão coitadinhos somos e "paramos" de viver, ou apesar das dificuldades continuamos a aproveitar o que de melhor a vida tem.
Será assim tão difícil a opção?
Just think about it, ok?:)

andorinha disse...

Também não precisam de pensar tanto. Com este calor faz mal...:))))))))))

ana b. disse...

Andorinha:

Bilhete comprado e hotel marcado:)

andorinha disse...

Ana,

Não te esqueças do protetor, está imenso calor.
Hoje esteve aqui em Guimarães um dia de arrasar...

Cá te espero, ou melhor, esperamos...:)

Manuel disse...

Esqueçam a crise e animem-se:

«Oh Cidade»: Kumpania Algazarra
http://youtu.be/7EdUj645WhU


«Almighty Love»: Kumpania Algazarra
http://youtu.be/DXuieJ03Plc

Interessada disse...

Estou só a tentar limpar-me de nuvens. Desculpem se é sem jeito.

http://harolds-planet.blogspot.com/

Manuel:

Vou ver que surpresasnos deixou.
Espero que das melhores :)

Interessada disse...

Já tinha esquecido o que era a largada de um papagaio.
Para a semana vou fazer um :)

http://www.youtube.com/watch?v=uRKkBhk2yVM&feature=player_embedded#at=133

Interessada disse...

Sai muito forçado?
Pelo menos estou a tentar

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ZmoPUyRrSD8#at=44

Impio Blasfemo disse...

Interessada

O texto que "postei" do TORGA foi escrito pelo próprio. Está lá a data e o local onde foi escrito. Sou uma ínfima pulga perante este escritor. Longe de mim pensar ter a capacidade de o explicar. Às vezes já me é difícil percebê-lo!
A minha querela não será com Deus mas sim com a sua sistemática distracção e talvez negligência nos constantes erros de "casting" que faz quando arregimenta os seus representantes cá na Terra; aqui rogo-lhe pragas pois, na minha pequenez, outra coisa não posso fazer.Está assim explicada a minha triste sina de ímpio blasfemo.

Interessada disse...

E já pensou que se a distração e negligência são constantes, muito provavelmente não o são? Já pensou que o seu Deus pode não ser o que espera dele?

Caidê disse...

Meninos

Mala feita (ou quase).
Have a nice night - sweet dreams.

E eis a mão que embala o berço:
http://www.youtube.com/watch?v=x3IqyTiSr3A&playnext=1&list=PLC66DE8752EA5F0D7

Impio Blasfemo disse...

Interessada

Meteram-me a "canga da epistomologia". Tornei-me epistomológico e agora queixam-se que eu faça perguntas a Deus?

Saravá

Ímpio

Interessada disse...

Manuel e Caidê:

Obrigada pelos momentos bons que me proporcionaram.

Anfitrite disse...

Ai Agostinho, que rico vinho! Não há dúvida nenhuma, neste país está tudo louco. Então não é que a galinha que quer cantar de galo, publicou mesmo um despacho?! Será que esta mulher conhece o estatuto do funcionário púlico?. Será que quem levar gravata terá um processo disciplinar? Ontem um padre, no Brasil, não casou a noiva porque tinha um grande decote nas costas e ainda por cima não usava nem sutiã nem cueca e tinha depilado todod os pelos púbicos(aqui é que é mesmo caso para dizer como diz o outro que é conversa de pentelhos). No Norte o padre não deu a hóstia a uma miúda porque tinha um decote muito grande e viam-se as mamas. Perdoai-lhes Senhor porque eles não sabem o que fazem, nem o que dizem. Que mais me irá acontecer????

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=498589

Bartolomeu disse...

Porra!
Esse padre brasileiro, possuía visão R-X, ou fêz a despedida de solteira da noiva e passaram a noite no "Requinte" lá do sítio em louca maratona... espiritual?!
(Sim ana b.. e Andorinha, claro que é a minha faceta de TS a manifestar-se...)

Interessada disse...

Isto de pensarmos que tudo está bem, por vezes até resulta :)

Toca a acordar dorminhocos!
(Isto é produto nacional)

http://www.youtube.com/watch?v=UZHVtS54TkY&feature=player_embedded#at=40

Interessada disse...

Aqui vai mais uma para ajudar

http://www.youtube.com/watch?v=O00OwvOkiJU&feature=player_embedded#at=85

ana b. disse...

Bart:

AH! Afinal está na mesma...!
Como tem andado muito recatado, julguei que andava em tratamento com o Prof:)))

Interessada:

Gosto muito do seu novo visual. O outro era, visualmente, muito agressivo:)

Anfi:

Mas do que eu gosto mesmo é do seu novo visual. Acho-o perfeito. É feroz mas com um ar super querido e doce. E eu acho que é assim que você é:)

Segundo o Portugalex da Antena1, também vai dispensado o uso de soutiens:)))

Bartolomeu disse...

ana b..
Diz o povo na sua imensa sabedoria, feita de experiência «pau que nasce torto, tarde ou nunca se endireita».
No entanto, um pau torto poderá ter utilidade... dependendo do fim a que se destine...

Interessada disse...

Ana:

Então o meu visual era agressivo. Vá lá, não dizer que era assustador.....
Hoje estou assim, mas amanhã não sei. Como não preciso de criar imagem de marca... :)

Olhe que essa do soutien até era bem pensada, porque por vezes incomoda mesmo.
Belos tempos os da minha juventude, em que se podia andar assim, e eu abusava.

Impio Blasfemo disse...

ANFI E BART

Sou pitosga e não atino com o raio de treta deste Mac. Se isto sair incompreensível, paciência.
Em relação a política e Igreja sou "parrésico" como vós e como o MEC; GOSTO DE PALAVRÕES.
Um belo dia, falando de política com um amigo meu usei um texto "mais apimentado" e ele veio-me com uma sua frase castradora "haja um módico de decência".
Olha que Porra !
Escrevi-lhe um texto cujo título era "Auto de fé de um parrésico" (parrésico vem de parresia que é um estilo literário). O texto é longo e chato e por isso não o colo aqui. Gostava de sublinhar o excelente texto do Miguel Esteves Cardoso (MEC) com o título GOSTO DE PALAVRÕES. É fazer um seacrh na Net que ele vem logo, certeiro que nem um fuso....
Quando o li, disse cá para mim "Eh, rapazes, isto sim é que é escrever...."

Isto está uma All-garviada. Estou por cá! Raios partam quem pariu este nome do All-garve. Chiça, é o mínimo que posso dizer, sem ferir o tal módico de decência!

Saravá

Ímpio

Impio Blasfemo disse...

ANFI E BART

Sou pitosga e não atino com o raio de treta deste Mac. Se isto sair incompreensível, paciência.
Em relação a política e Igreja sou "parrésico" como vós e como o MEC; GOSTO DE PALAVRÕES.
Um belo dia, falando de política com um amigo meu usei um texto "mais apimentado" e ele veio-me com uma sua frase castradora "haja um módico de decência".
Olha que Porra !
Escrevi-lhe um texto cujo título era "Auto de fé de um parrésico" (parrésico vem de parresia que é um estilo literário). O texto é longo e chato e por isso não o colo aqui. Gostava de sublinhar o excelente texto do Miguel Esteves Cardoso (MEC) com o título GOSTO DE PALAVRÕES. É fazer um seacrh na Net que ele vem logo, certeiro que nem um fuso....
Quando o li, disse cá para mim "Eh, rapazes, isto sim é que é escrever...."

Isto está uma All-garviada. Estou por cá! Raios partam quem pariu este nome do All-garve. Chiça, é o mínimo que posso dizer, sem ferir o tal módico de decência!

Saravá

Ímpio

Bartolomeu disse...

Pois, Ímpio, já somos 2 que apreciam a forma escrita de o Miguel Esteves Cardoso, dizer.
A palavra, foi criada para ser usada, par exprimir aquilo que a mente fabrica e se quer que seja ouvido, ou lido.
No entanto, perder o medo da palavra, é algo que requer aprendizagem. Uma aprendizajem que creio, se inicia no mais profundo e claro auto-conhecimento.
Quem não se conhece, quem esconde de si mesmo a sua essência, teme por conseguinte o uso da palavra e, atribui-lhe valores, ou desvalores que ela não possui, nem reclama possuir.
;)

Interessada disse...

E eu que gostava tanto de entendê-lo, Bart ;(

Que raio quererá isto dizer?:

"Quem não se conhece, quem esconde de si mesmo a sua essência, teme por conseguinte o uso da palavra e, atribui-lhe valores, ou desvalores que ela não possui, nem reclama possuir."

Lá bem embrulhado está. Cheio de laçarotes.

Bartolomeu disse...

Laçarotes?!
;)
Tá bem, Interessada... se queres ver laçarotes a enfeitar as palavras, seja! Desde que "elas" não se sintam travestidas de outra coisa.
Mas olha, minha amiga, ha distinções que precisamos fazer, para mais fácilmente encontrarmos o sentido das palavras.
Entre, dizer e falar. E entre, ouvir e escutar, ou, ler e entender.
É mais ou menos como entrar numa igreja e rezar, ou, entrar numa igreja e orar.
A diferença não se encontra na dicção, nem na ortografia, nem na composição gramatical, mas sim, no entendimento que retiramos das palavras que escutamos e das palavras que dizemos.
;)

Anfitrite disse...

Bartolo e blasfemo,

Nunca um palavrão me incomodou. só quando é usado no sítio errado.
Já conheço o texto do do MEC. Salvo erro, até já foi posto aqui.

Ímpio, já que está no Al Garbe, satisfaça o seu gosto porque é
delicioso ir ao mercado, ou à praça, como aí se chama, e ouvir o linguajar franco dessa gente.
Só não lhe admito que fale mal da minha província-país. Não sabem escolher a época e vão prái no tempo da confusão.
Para os dois e para as que não são virgens ofendidas, aqui vai um texto, sincero, do Fernando Veríssimo, que, como ele diz, exprime o sentir profundo da gente:
http://pensador.uol.com.br/autor/o_direitoao_palavrao_luis_fernando_verissimo/

Bartolomeu disse...

A ambiguidade, Anfitrite, reside no facto de caber a cada um de nós, qualificar palavrão, a palavra pensada e dita por outro, só porque essa palavra se encontra elencada numa lista que uma moral, alheia aos dois, criou.
Ou seja: eu escrevo ou digo, disputa, o meu interlocutor, porque a palavra termina em "puta", faz uma careta e determina que acabei de proferir um palavrão, sem antes me perguntar com que sentido, empreguei a palavra.
Na verdade, eu até posso estar a usar a palavra com um segundo sentido, dependendo do contexto da frase e da intenção que coloco na mesma. Mas posso estar simplesmente a referir-me a uma discussão acalorada.

Interessada disse...

Bart:

Infelizmente, de momento não posso ir ler o texto do MEC, de quem eu também gosto.

Mas baseando-me no que aqui escreveu:
Como quer que as pessoas se entendam, se cada um der o sentido que quer à palavra utilizada?
Não é porque a palavra se encontra elencada numa lista que uma moral, alheia aos dois criou, mas sim porque cada um lhe dará o sentido que lhe dá na real gana.
E obviamente que convém eu saber que "cobrir" uma vaca pode ter um sentido prejurativo para um alentejano-Porque se assim não for, ninguém se entende.
Para mim isto não oferece dúvida alguma.
Essas tais coisas "com laçarotes" são admissíveis apenas num processo criativo.

Mas continuo sem perceber, donde não posso ter uma atitude crítica, a tal frase em que diz que quem não se conhece, quem esconde de si mesmo a sua essência, teme por conseguinte o uso da palavra e, atribui-lhe valores, ou desvalores que ela não possui, nem reclama possuir.- Desculpa mas acho que isto é mesmo uma grande embrulhada que não dá para entender senão desembrulhando os laçarotes.

Manuel disse...

Estas também dão para animr:

«Burn it Blue»: Caetano Veloso & Lila Downs
http://youtu.be/25-JZp0CqsY

«La Bruja» Salma Hayek & Los Vega
http://youtu.be/FDGLAUR9M7c

Manuel disse...

Correcção: «animar»

Interessada disse...

Manuel:

Ainda bem que nos esclareceu ;)
As voltas que eu dei ao miolo para descobrir o que seria “animr”. Ainda se fosse “ani mh” Looooooooool

Quanto ao conteudo:Já adicionei mais uma aos meus favoritos. Obrigada.

Interessada disse...

Hoje é o meu último dia de trabalho nesta casa. Depois será noutra. Iupiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Mas...poque tudo o que é belo morre um dia:
(Jacques Brel – Vesoul)
http://www.youtube.com/watch?v=zq0noEo8oG4&feature=player_embedded

ana b. disse...

Interessada:

:)))))))

Mas o Mauuel é assim mesmo: é perfecionista:)

Manuel:

Naõ se zangue. Sabe que eu gosto de si:)

Quanto aos palavrões, na verdade não os aprecio particularmente. Apenas os tolero, se bem contextualizados.

Anfi:

Naõ consegui abrir o texto do Fernando Verissimo. Azelhice minha, não?

andorinha disse...

Bom dia:)


Maltinha, faltam 24 horas!:))))


Bart,

Estou-me nas tintas para o facto de teres ou não uma faceta de TS...
Ainda não entendeste isso?

Eu bem disse que as férias te fizeram mal, costumavas ser mais perspicaz:)

Quanto à tal frase até julgo ter entendido, mas com este belo dia ficar aqui em frente ao pc a debater essas "nuances", seria até crime:)))

Portanto, vou à vida...

Bartolomeu disse...

Ora aí está, uma decisão sensata!
Vai lá Andorinha, aproveita a beleza do dia, sobe a Penha entra na pousada de St. Marinha e vê se estou na esplanada do bar.
Se estiver, convido-te para um refresco.
Combinado?!
;)

Interessada disse...

Ana:

Ora bolas, realmente não há bela (como diria o Manuel (belo)) sem senão. :))))))

Interessada disse...

Ana:

Tem o Fernando Veríssimo no seu mail.

ana b. disse...

Interessada:

Obrigada:)
Volta e meia apercebo-me das minhas limitações informáticas:))

Anfi:

Adorei o texto do Luis Fernando Verissimo. Acho-o engraçadissimo, com imenso humor. Deliciava-me com sa suas crónicas no Expresso , que entretanto terminaram:(
Recomendo vivamente o último livro dele, que li, "Os Espiões". É tão divertido! Fartei-me de rir. Mas rir mesmo, à gargalhada. Fantástico!

Interessada disse...

Manuel:

~~~~~~~
|_^|^_ | Are you angry?
o :
:
:

Interessada disse...

Bart:

Por mim pode dizer palavrões à vontade desde que não se ofenda com os termos eruditos :)
Cada um que se exprima como gosta e em conformidade com o que lhe vai na alma, desde que se responsabilize pelo que diz, pela forma como o diz, e no local em que o diz.
Devo esclarecer que eu também digo palavrões.
Quando a minha filha era pequena ralhava comigo porque eu muito habitualmente dizia merda :D
Já aprendi hoje um palavrão com o MEC :))))

Anfitrite disse...

Ana,

Não há dúvida que é mesmo azelha.
Não lhe disseram já, que quando não consegue ver todo o endereço, tem duas hipóteses:
1-Estando no quadrado dos comentários, no canto superior direito, carrega com o botão do lado direito do rato, no símbolo branco, que está mesmo em frente do número do blogue, e depois clica no maximizar( é isso que também se faz, para ler os cometários em tela inteira, em vez de estar limitada ao quadradinho, como se faz nos vídeos);
Acho que até uma menina de 6 anos entende. Se não, peça à sua filha para ler e interpretar:)))

2-Ou faz como o Bart lhe disse: carrega no canto inferior direito, aonde está a lupa com os 100% e reduz o tamanho para que o endereço caiba todo. Esta hipótese dar para escolher os tamanhos lá referidos, mass para ler é melhor a 1ª.

Boa viagem! Para todos.
Eu estou a imaginar-me no "Expresso do Oriente"


Bartolo,
Por causa do seu comentário anterior, lembrei-me daquela anedota de salão, em que o Conde De Penha vem receber a sua cortesã, mas tropeça e cai nas escadas. Observação dela:-Eis um Conde que se despenha!
Resposta dele:- Um conde que se despenha, por uma mulher que se disputa!

Anfitrite disse...

Ana,
Falando de perfeccionismo, lembrei-me deste artigo que vinha ontem no Jornal de Notícias. Talvez lhe seja útil. E é interessante para todos.

http://www.jn.pt/Opiniao/default.aspx?content_id=1933475&opiniao=Manuel%20Ant%F3nio%20Pina

Anfitrite disse...

Não é só por aqui que se anda a dizer palavrões. O JUMENTO, que vai hoje de férias, já começou a falar à algarvia e terminou o seu postal com este delicioso parágrafo:

Nos próximos dias a redacção d'O Jumento terá sede em Vila Real, com vista para Isla Cristina, terra de onde vieram uma boa parte das minhas costelas. Terá sotaque de Vila Reá, os amigos serão tratados por mó e aos que me chatearem (desculpem lá o calão local) mando-os fazer um “xalavar de punhetas”. Não sabem o que é um xalavar? Também não devem saber o que são griséus ou ervilhanas, quanto ao resto penso que sabem o que é, ainda que para nossa infelicidade Eduardo Catroga, o único licenciado do mundo que é professor catedrático a tempo parcial zero (esta do tempo parcial zero só mesmo um Einstein conseguiria explicar com uma revisão da teoria da relatividade), tenha interrompido as suas lições sobre calão antigo, é uma pena, os "bicos"e o "fogo" vieram empobrecer a nossa língua.

Impio Blasfemo disse...

Anfi

Pois não sabia que era uma "mocinha marafada" (se me permite a graçola). Eu ando por cá,há 18 anos, de vez em quando por causa do meu filho. Estabeleceu-se em Faro, no Montenegro, e trabalha na UALG; é investigador (um entre uma carrada que pra lá anda). Ontem, o moço marafado, entregou a tese de doutoramento; finalmente, moço d'um raio!
Por isso estou por cá a ajudá-lo, nas lides domésticas, para ele não perder tempo. houve resmas de papel e burocracias a tratar e o pai teve que avançar com uns dinheiros para a entrega (cerca de 600 euros; chiça, que é muito só pra entregar uma porra de uma tese). Espera que a FCT reembolse!
A propósito: vocemecê é do Barrocal ou é do pessoal da babuje?
Mas isto há algarvios e algarvios. O comadre, há um cá de baixo, que francamente, comadre........
Refiro-me ao nosso Presidente; nã consigo gostar do home (liguei o som algarvio). Como diria o Veríssimo, um "prepone" que não há meio de ir dar banho ao cão de uma vez por todas e ficar lá sempre a catar-lhe as pulgas....
Bem lhe rogo uma praga Alvor mas nã tem funcionado, pelo menos que eu tenha notado....
Quer saber qual é? É esta:
"Que te dê uma dor de barriga tã grande tã grande que se correres morreres e que se parares te cagares".
A comadre nã quer ajudar com outra?

Saravá

Ímpio

Manuel disse...

Interessada:

I am not angry but, in this moment, I am hungry!

Aqui vos deixo este prato de luxo para se saciarem musicalmente.

«Samba em Prelúdio»: Esperanza Spalding
http://youtu.be/ZViAreFHevk

«Vida Tão Estranha»»: Ana Carolina/Rodrigo Leão
http://youtu.be/CTyPuuq9yLM

«El Antifaz»: Liberacion (Miguel Galindo, Alejandro Marehuala, Gerardo Garcia»
http://youtu.be/-W6Woa4_aT8

«Amar y vivir»: Bebo & Cigala
http://youtu.be/qDHeJ-2ZXuU

«Esa noche»: Cafe Tacuba
http://youtu.be/AVxjivZSMFg

Anfitrite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
TERESA SANTOS disse...

Boa noite, Professor,

É bom, muito bom, ouvi-lo todas as manhãs, é bom, muito bom, poder lé-lo, à noite.

O Senhor, entediado?

E nós, Professor, e nós?!

Permite-me um abraço?

andorinha disse...

O almoço "terminou" agora:)
Não consigo dizer muito porque as emoções ainda estão muito frescas e porque as caipirinhas me toldam um bocado o discernimento:)))

Mas tinha que vos dizer que foi ótimo, foram de novo, momentos de partilha e cumplicidade que só quem os vive de forma genuína pode entender.

O Murcon é um espaço de debate onde já aprendi muito, onde dá gozo estar, mas nada se compara à partilha cara a cara.

Amanhã ( ou seja, mais daqui a pouco:) volto ao tema, mas queria já deixar aqui estas palavras que traduzem de forma muito pobre tudo aquilo que me vai na alma neste momento: uma enorme felicidade por ter passado grande parte deste sábado com amigos que tanto prezo, uns mais "velhinhos" e outros que estão agora a despontar...

E agora vou tentar dormir, o que não vai ser fácil:)))

andorinha disse...

Cá estou de novo, como prometido:)

A Caidê, o Pedro e eu começámos o aquecimento para o almoço logo na sexta à noite.
A Caidê, cinco reis de gente:))), com um sorriso contagiante. Primeiras impressões logo em alta.:)
O Pedro, o "velho" amigo de olhar doce que faz quilómetros depois de um dia de trabalho para estar connosco. Não é para todos!
Um barzinho à noite na Oliveira, boa comida, boa bebida e sobretudo boa tagarelice.

Às duas e tal lá fomos para a cama ( cada um para a sua, malta, nada de juízos precipitados:) :) Looooool


Sábado: lá vamos nós, quais romeiros:), em busca da Mindinha.

O meu carro pregou-me a partida e deixou-me ficar mal a meio do caminho.
Valeu a Lusco que logo veio em meu auxílio e nos levou a todos até Vieira.

O almoço foi um encontro de "velhos" amigos, um ambiente descontraído, animado e aconchegante.

A Lusco, a velha amiga destas andanças, amizade começada aqui e continuada lá fora. Uma pessoa de uma disponibilidade extraordinária, que o digam as "novatas":)

A Moon, a "rapariga" bem humorada e "atrevida" que sempre tem sido, que nos presenteou com um bolo com uma forma estranha:), simbolizando o Murcon Power!:)

Bigada, Moonita.

O Pedro, mais uma vez a confirmação de tudo: um miúdo doce, de olhar doce, alguém que "sabe bem" ter como amigo.
Obrigada por seres como és, chavalo:)

A Ana, a boa disposição de sempre. Admiro esta mulher pela disponibilidade que tem demonstrado em fazer tantos quilómetros para estar connosco.
Quando se fala de afetos, é assim que eles se concretizam.
Palavras leva-as o vento...:)

A Caidê, a estreante:)
Quase tão tagarela como eu:))) foi ótimo poder finalmente conhecer-la.
E as conversas que tivemos como se já nos conhecessemos há anos?
E a cumplicidade?
E os sorrisos e as dores partilhadas?

Ainda bem que ontem foi o dia de tu almoçares:)))) Looooooooooool

Cometeu uma infração grave enquanto andou cá pelo norte, mas sobre isso falará ela, não gosto de antecipar nada:)))))

Por último, e porque os últimos são os primeiros:), o meu enorme, caloroso abraço ao Júlio por ser um de nós.
Sem ele nada disto seria possível.

Como diria o JFR, um grande xi para si e um beijo

E é assim, malta, como já disse são momentos como estes que dão um sabor muito especial à vida.

Despedimo-nos já com a promessa de nos voltarmos a ver em breve e não falo só de jantares do Murcon. Falo de cruzarmos mais vezes as nossas rotas, de aprofundarmos o que agora está no início.
E isso é bom, muito bom mesmo.


Tudo vale a pena se a alma não é pequena...

Valeu, gente...ADOREI!

andorinha disse...

Fizeram votos de silêncio ou já está tudo na praia?:))))))

Inté...

Moon disse...

Hello!

Só para dizer que gostei muito do "turismo rural"!:)

Não foi fácil sem GPS dar com a Mindinha...

E chegar tarde foi pouco simpático, eu sei!

Aquela hora a malta estava com fome e o Prof. até parecia tenso..., com um N!:))))))

O atraso custou-me o vinho que nem provei, porque nem tive coragem de pedir uma botelha extra...

E isto de passar os almoços lúcida é muito complicado!;)

Resumindo, porque ali a tagarela:) já disse tudo, foi um prazer revê-los e conhecer a morenita!:)

Bartolomeu disse...

Andorinha, espero que durante o almoço na Mindinha, se tenham lembrado de combinar um próximo para Lisboa.
Aqui também ha Murcões que por razões de vária ordem, não têm possibilidade de se deslocar a Vieira do Minho, mas que gostariam imenso de almoçar e cavaquear com o reto da confraria...

pedro disse...

Bom, agora em registo de blog: as más noticias são as primeiras a chegar e sendo assim hoje NÃO HÁ NOTICIAS;)

pedro disse...

falta uma virgula antes do Não. Tangerina! Quem és tu? "http://youtu.be/aP6orw0M-bY"

Como diria a Moon: Estou a brincar. Hoje falta-me algo: vou ver o "Pinóquio"...(sorriso) Mas li por aí algures que vem aí o livro "O homem que adorava comer pinguim". Começa assim: " Na verdade o homem que comia Pinguim não existe mas se existisse, seria...

pedro disse...

Ontem o convivio foi ascendente. Desde o café com a patanisca antes do próprio convivio como o entardecer. A viagem de regresso fez-se bem!

Não me estou a conseguir murconisar!

pedro disse...

Ontem o convivio foi ascendente. Desde o café com a patanisca antes do próprio convivio como o entardecer. A viagem de regresso fez-se bem!

Não me estou a conseguir murconisar!

pedro disse...

Ontem o convivio foi ascendente. Desde o café com a patanisca antes do próprio convivio como o entardecer. A viagem de regresso fez-se bem!

Não me estou a conseguir murconisar!

pedro disse...

Ontem o convivio foi ascendente. Desde o café com a patanisca antes do próprio convivio como o entardecer. A viagem de regresso fez-se bem!

Não me estou a conseguir murconisar!

Caidê disse...

"Meus" Bens e "Nosso" Comandante

Depois deste "ménage à sept" a vidinha só pode estar em alta. O melhor da vida são estes afetos genuínos, esta vontade de celebrar o ter para dar e o ter para sorrir em grupo.

Aliás, eu sorri ainda "tout seul" por esse asfalto adiante. Ouçam só que é por de mais.

À saída da cidade-mãe: uma bela sardinhada com o meu filho. E eis que o desgramado me larga numa qualquer bomba a abastecer e a dar banho (ao cão?! Nada! ao "velho" Audi todo empoeirado).

Quilómetros a fora do Oriente da materna urbe para o Norte (ainda dizem que o Norte é frio! Qual quê?!...).

Portagem sobre portagem (mal vai a monarquia portuguesa do século XXI!...) eis-me chegada à portagem da A7 já tão pertinho da “amigalhada” ainda virtual, surge a senhorita da Brisa (ou de sua congénere):

- A senhora sabe que vai a viajar sem a matrícula da frente?

- Quem?! Eu?!

"Ah, danada máquina de lavagem auto! Então a malvada tinha-me dado brilho ao BMW (desculpem, "velho" Audi) e tinha-me surripiado a matrícula? Gaita! Isto não augura nada de bom! Vou-me ver a braços com a polícia!... Vou andar clandestina - resolvi, logo ali!).

Daí para a frente foi tudo em fuga - qual Júlia Roberts senti-me não noiva, mas em fuga completamente.

À noite, conhecer a sensitiva Andorinha num beiral ali prós lados do centro histórico do velho berço. Na Praça da Oliveira.

(Aparte) : O que é nacional realmente é MUITO BOM. (Sr. Ministro Nuno Crato, eu dispenso o Excelente. Sempre ouvi dizer que o óptimo é inimigo do Bom, pelo que estamos conversados :)))

(Bart, doido - na boa!, o livro começou aqui. Tu não foste agora ficas para o 2º capítulo).

Acreditem (se puderem):

A Andorinha, o Pedrito, a grande Ana, a enorme Lusco, a Moon do luar quase de Agosto e o Comandante, cada um com a sua arte, douraram os momentos e a fuga de um fim-se-semana imperdível.

Noites de Guimarães e almoços e passeatas pelo Gerês são inclassificáveis em galões de cinco estrelas com AAAAs (ou sem eles).

Que se inventem Unidades de Medida para as festas da vida e as emoções positivas.

(Ah! Joãozita não estás esquecida, florzita de Fafe, a janta no teu bairro foi magistral. Faz-me só o favor de dizer à tua mummy que a queremos a tagarelar por aqui: gente boa é outra coisa!)

E falta só dizer aos ausentes que todos teriam sido bem-vindos. Para a próxima lá estareis!

Caidê disse...

Pedrito
Tens o caixote do lixo, pá! Tríplice? Não precisas: és único e isso nos basta. Murconiza-te, pois se algo mudou foi para melhor.

pedro disse...

Olá Caidê:

Não é por nada mas esta familia está a meter-me injeja. Penso que estão numa fase da sua evolução bastante mais avançada que a nossa. Tem cá um ar de aprumadinhos: Ora vejam: 54°17'6.46"S 36°45'37.05"W será este o nosso destino (era bem fixe): http://pt.wikipedia.org/wiki/Pinguim e ainda por cima não conseguem voar.

Caidê disse...

Pedrito

Onde raio fica isso de 54°17'6.46"S 36°45'37.05"W ? É longe da Mindinha? :)))

Galápagos?! Tá no ir, eu etnografo e tu fotografas :)))

Bem disposto, miúdo?

pedro disse...

Um Domingo Calmo.

andorinha disse...

Moon,

Malandreca como sempre, rapariga:)))


Bart,

Vamos lá a ver se nos entendemos:))):
Não sou eu que planeio os almoços/jantares, o blogue não é meu, ponto.

O Júlio já manifestou aqui por várias vezes disponibilidade para participar num jantar na capital quando aí se deslocar em trabalho, tendo até dito que possivelmente seria em Outubro.

O Júlio é do Porto logo tem toda a lógica e faz todo o sentido que quase todos os jantares tenham sido no Porto. Se ele estivesse a viver em Lisboa teria toda a lógica que a maioria dos jantares fosse aí.
Isto é assim tão difícil de entender?:)


Pedro,

Vais ver o Pinóquio????????????:)))

E como diz a Caidê, se algo mudou foi para melhor.



Caidê,

És imbatível na escrita, mulher:)
Saudades tuas, já, porra!!!

Bartolomeu disse...

Andorinha, vamos lá ver se nos entendemos:))):
Não tenho qualquer dificuldade em entender que a maioria dos murcónicos encontros, se realize no Norte.
A minha argumentação, não é uma censura, mas sim, uma sugestão.Quer dizer... uma petição, uma imposição?!
Um ultimato, prontos!
;))
Vá lá, venham cá abaixo, que o pessoal daqui também é filho de Deus!
Ah! E mais ao Sul, que eu sou capaz de apostar os meus... (hmmm esses não aposto, que me podem fazer falta) em como ha murcónicos ao Sul.

ana b. disse...

Murcons:

Alguém anda a rogar pregas à Andorinha. De uma vez, cai da cadeira, na outra gripa-se o carro... Suspeito...:)))
Não fosse a amabilidade da Lusco e tinhamos ficado todas apeadas...

Lusco:

Obrigada pela gentileza da visita guiada. Maravilhoso Gerês!

Pedro:

Pinóquio!?:)))))))

O almoço foi muito agradavél e muito bem regado a verdinho (Sory Moon por termos bebido todo o precioso néctar...). Os rissois estavam deliciosos, a conversa agradável e o tempo radioso:)
Final da tarde no terraço de uma pousada fantástica, com uma vista soberba sobre o Gerês:). Andorinha, Lusco, Caidê, Pedro e eu, horas na palheta:)
À noite, e após um jantar em Fafe, na companhia bem humorada da filha da Lusco, rumamos, a Andorinha, a Caidê e eu, de volta a Guimarães.
Paragem num barzinho para uma caipirinha antes da deita. Andorinha com pilhas novas:)))))não se calava. A Caidê dava-lhe troco e eu completamente a dormir em pé:)))
Não ouvi metade:)))
Quando cheguei ao hotel, caí na cama e apaguei!
Que dia bem passado!:)

ana b. disse...

Bart:

Deixe-se de fitas!
Já houve um jantar marcado e você nem teve, sequer, a delicadeza de confirmar ou não,a sua presença:(
Meu caro: palavras, leva-as o vento...

Bartolomeu disse...

É verdade ana b..
A razão, é de me intimidar com bastante facilidade.
;)

ana b. disse...

Bart:

Qua engraçado! E eu a julgar que era por falta de vergonha na cara...

Bartolomeu disse...

Sim, também foi.
Mas foi sobretudo, por intimidação.
Estás-me a imaginar, eu, um boçal lavrador (e para mais TS) a ser levado para um restaurante onde são servidas trufas e outros apanágios pseudo-burgueses?!
ana b..
Minha dilecta Amiga... sou gajo de feijoada e de tripas e sardinhas e frango no churrasco, intimido-me com guardanapos de linho, bordados à mão...
Que é que posso fazer? É esta a minha natureza...

andorinha disse...

Ana,

A rogar pregas:) não digo, mas pragas, quem sabe?!:)

Tinhamos ficado todas apeadas???
Ora essa! O primeiro que passasse dava-nos logo boleia, o nosso charme serve para quê?:)))


Não ouviste metade?
Deixa lá, fica para a próxima.:)

pedro disse...

Moon:

Quer dizer que quando eu ia para a rua brincar com os meus amigos: os meus pais iam ver o Pinochio ou O Lápis Mágico (http://youtu.be/yM3_xzXK-3Y). Mas entretanto os tempos mudaram. Imagino que será "dificil" ver o mesmo filme tantas vezes. Mas entretanto os tempos mudaram. Mas são rasgos de Génio que se tem na altura. Hoje lembrei-me de uma trilogia e como o post tem duas trilogias que eu não reparei na altura em que li. Li uma de cada vez. E agora deixando as trilogias de lado e a religiosidade. Por mais divina que seja a criação Deus precisa sempre de um meio fisico para transmitir a sua profecia. Assim aconteceu com o Budismo e a Flôr de Lotus, No Cristianismo com A Virgem Maria e no Ismamismo com Maomé. Mas com é simple reduzir a trilogias esqueci-me do Judaismo que a mensagem de Deus se resume a Dez Lápides que alguem as fez. Isto para concluir que para Deus executar a sua obra necessita sempre de alguma ligação fisica para mostrar a sua evidência. Será que Deus ainda não tem ligação á internet. Se ele estiver por aqui eu deixo-o comentar pela minha vez.

Não, ainda não apareceu mas um dia talvez apareça.

Moon disse...

Puxa...

A malta é fã da Disney.

Eu também!!:)

andorinha disse...

"Será que Deus ainda não tem ligação à internet. Se ele estiver por aqui eu deixo-o comentar pela minha vez."

Loooooooooooooooooooooooool

Tu tens cada saída, Pedro:)))

Fora-de-Lei disse...

Teste americano ou talvez não...

Caidê disse...

Anfi
Ca-dê a menina? Encontrou o seu príncipe do Mónaco e mandou-nos para a Terra do Nunca?

Meninos do Castelo
Podem voltar a trazer-me um cachorro daqueles? Indescritível :)))).

andorinha disse...

FDL,


Agora é que passaste definitivamente a ser meu amigo e companheiro:))))))

"Viver a mil à hora faz-nos perder a noção daqueles a quem devemos dar tempo."

Quanta sageza aqui contida!

Como quando escreve à Maria: "...que me obrigaste a cultivar o ócio tribal até reconhecer a evidência - morrer é não parar".

Há tanta gente que não aprende isto:(

Só acho que quando lhe perguntaram porque nunca se meteu na política, devia ter respondido:
"Um psiquiatra na política corre o risco de querer internar muita gente."


Looooooooooooooooooooooool

E então? Era uma favor que nos fazia:)))))

andorinha disse...

Caidê,

Continuo intrigada.Ainda não entendi o que achaste de tão estranho no cachorro...:)))

Como são em Lisboa?

Amanhã venho ver a resposta.
Bons sonhos:)

Caidê disse...

Andorinha

Já se não pode comentar que "era um pão bom de morrer" que toda a gente acha estranho! Até tu????

Massinha fofa formando um pãozinho de formato quadrangular com três sulcos na face de cima. No interior: salsicha enroladinha por fatia de queijo, a culminar com um embrulhinho de fiambre, molho suave e pouco adocicado a envolver. Partidinho na oblíqua em duas metades, uma já envolta no guardanapo e prontinha a levar à boca. Servido morno a uma temperatura adequada à massa do dito pão.

Agora não me peças para fazer um desenho, porque eu só sei desenhar jibóias com elefantes dentro da barriga :-))).

Em Lisboa são cachorros apressados. Abre pão, bota salsicha e rega com mostarda. Também gosto, mas...já não me surpreendiam :)))!

Bartolomeu disse...

Não gosto de me imiscuir em conversas alheias, parece-me até de mau tom fazê-lo gratuitamente, mas neste caso, compete-me o dever de defender a "minha dama".
Em Lisboa, poderão as minhas amigas, com toda a certeza, encontrar cachorros capazes de vos satisfazer o apetite, por mais requintado e exigente que seja o vosso superior paladar.
Garanto-vos!
E não pensem que os cachorros de Lisboa, em detrimento de qualquer outro, originário de outras zonas geográficas, se consubstanciam em carnes de outra origem, que não seja a do porco... e da porca.
Ja naquilo que diz respeito à mostarda... reservo a minha opinião para depois.
;)

Caidê disse...

Pedro
O Deus das pequenas coisas trocou os mails. Este link trazia o teu nome, mas entrou na minha caixa de correio. Já O contactei e pediu-me para to reenviar.

http://www.youtube.com/watch?v=jaoSa8o_UpE&playnext=1&list=PL361ECA6045B654A7

Por ora se despede, desejando a todos um dia claro, fresco e muito feliz.

andorinha disse...

Caidê,

:)

As coisas aqui no norte ( e as pessoas, já agora) são de uma qualidade superior...

Aí em Lisboa, sendo tudo assim tão apressado, realmente não tem piada nenhuma:)

Aqui vos deixo, malta, com esta provocaçãozinha.
Entendam-na como quiserem:)))))))

Inté...

Caidê disse...

Andorinha

Reserva aí um espaço para as exceções, cachopa. Aqui também há pães (e já agora, pessoas) deliciosos. Espera para veres. Aqui a cicerone está disponível para umas voltas Capitais :)))

Marial disse...

Com a descrição da Caidê... até eu fiquei com àgua na boca... e a querer um cachorro tb para mim...
:-)

Agora Bart... quanto à mostarda...
CUIDADO!!!!... não vá ela chegar ao nariz de alguém... e aí, temos de novo o "caldo" entornado!!!...
;-))))

Bartolomeu disse...

É verdade, Marial!
Mostarda no caldo, não costuma resultar uma boa receita, a menos que a cozinheira seja dotada de um especial requinte (não, este é mesmo requinte) gastronómico.
;)))

Caidê disse...

http://www.youtube.com/watch?v=CJIVz9nYx7I&feature=related

Caidê disse...

Que belo é o Inverno de Agosto!

http://www.youtube.com/watch?v=wh9AC0jCGjY&feature=related

ana b. disse...

Caidê:

Belissimas escolhas para este final de tarde:)

andorinha disse...

Caidê,

Claro que há exceções, cachopa, mau era...

Mas são as exceções que confirmam a regra:)))))))))))))

E está combinado, um dia vais-me ciceronear pelos recantos escondidos da capital:)

andorinha disse...

Ana,

Concordo plenamente:)

Impio Blasfemo disse...

Anfi

Não esqueci a mensagem que foi apagada. Agradeço do coração a oferta mas felizmente as coisas resolvem-se. Ficou na memória o seu gesto!
Não pude responder logo pois fiquei sem bateria na caranguejola do mac que tinha. Esqueci-me da bateria em Lisboa. Sou mesmo uma grande cabeça de alho chocho, para além de uma enorme pitosguice que nada ajuda.

Um abraço

Ímpio