domingo, março 16, 2014

Boa noite, gente.

18 comentários:

andorinha disse...


Boa noite:)



O Papa falava sobre o avião desaparecido.
Deixo-vos este pedacinho:

Francisco abordou a passagem bíblica da ´Transfiguração´. "Temos que subir a montanha para que, num espaço de silêncio (oração), possamos reencontrar-nos com nós mesmos e perceber melhor a voz de Deus. Mas, não podemos permanecer ali, o encontro com Deus em oração obriga-nos a descer a montanha para nos encontrarmos com os nossos irmãos", defendeu.


Gosto mesmo deste homem, caraças!:)))

João Pedro Barbosa disse...

Pinto da Costa,

Verifica? A cobertura! Que as antas. Morrem de pé...

bea disse...

O papa está ficando platónico é só em vez da montanha coloca a caverna.

Boa noite:)

já era tempo de termos um papa sem medo de se mostrar pessoa

Janita disse...

Parabéns, Dr. Júlio Machado Vaz!

Há já um tempo que aqui não vinha e gostei deste movimento.
Belos momentos que ficaram para a posteridade, vídeos, canções e textos mais assíduos.
Gente boa, falem deste soberbo "You Made Me Love You", ou não ouviram?
O Papa Francisco? Uma pessoa excepcional!
Fiquem bem. Passei para ver como estavam.:)
Um abraço para todos!:)

Impio Blasfemo disse...

A propósito de gente boa ,os nossos velhotes que nos educaram e a minha própria geração que já está nesta fasquia e que hoje muito tem que ajudar os filhos e os netos, numa palavra, os aposentados de Portugal, Ricardo Araújo Pereira escreveu, em 2013 estes texto que me escapou:

Saravá
IMPIO

"Em 2015, gente defunta não penaliza o governo nas urnas.



Ricardo Araújo Pereira, 17 de Outubro de 2013



Caro sr. primeiro-ministro,



O conjunto de medidas que me enviou para apreciação parece-me extraordinário. Confiscar as pensões dos idosos é muito inteligente. Em 2015, ano das próximas eleições legislativas, muitos velhotes já não estarão cá para votar. Tem-se observado que uma coisa que os idosos fazem muito é falecer. É uma espécie de passatempo, competindo em popularidade com o dominó. E, se lhes cortarmos na pensão, essa tendência agrava-se bastante. Ora, gente defunta não penaliza o governo nas urnas. Essa tem sido uma vantagem da democracia bastante descurada por vários governos, mas não pelo seu. Por outro lado, mesmo que cheguem vivos às eleições, há uma probabilidade forte de os velhotes não se lembrarem de quem lhes cortou o dinheiro da reforma.



O grande problema das sociedades modernas são os velhos. Trabalham pouco e gastam demais. Entregam-se a um consumismo desenfreado, sobretudo no que toca a drogas. São compradas na farmácia, mas não deixam de ser drogas. A culpa é da medicina, que lhes prolonga a vida muito para além da data da reforma. Chegam a passar dois e três anos repimpados a desfrutar das suas pensões. A esperança de vida destrói a nossa esperança numa boa vida, uma vez que o dinheiro gasto em pensões poderia estar a se aplicado onde realmente interessa, como os swaps, as PPP e o BPN.



Se me permite, gostaria de acrescentar algumas ideias para ajudar a minimizar o efeito negativo dos velhos na sociedade portuguesa:



1. Aumento da idade da reforma para os 85 anos. Os contestatários do costume dirão que se trata de uma barbaridade, e que acrescentar 20 anos à idade da reforma é muito. Perguntem aos próprios velhos. Estão sempre a queixar-se de que a vida passa a correr e que vinte anos não são nada. É verdade: 20 anos não são nada. Respeitemos a opinião dos idosos, pois é neles que está a sabedoria.



2. Exportação de velhos. O velho português é típico e pitoresco. Bem promovido, pode ter grande aceitação lá fora, quer para fazer pequenos trabalhos, quer apenas para enfeitar um alpendre, ou um jardim.



3. Convencer a artista Joana Vasconcelos a assassinar 2.500 velhos e a pô-los em exposição no MoMA, em Nova Iorque.



Creio que são propostas valiosas para o melhoramento da sociedade portuguesa, mantendo o espírito humanista que tem norteado as suas políticas.



Cordialmente,



Nicolau Maquiavel"

Impio Blasfemo disse...

Querem fazer este teste ? É interessante.


http://www.testpolitico.com/

João Pedro Barbosa disse...

Vim Ver Como Estava

bea disse...

Ímpio, eu não sei se foste tu, mas já alguém pôs aqui esse texto do Ricardo. Parece-me. Não garanto. Mas que já o li noutro lugar sem ser a Visão, já.

Desejo a todos uma boa semana de sol astro que ao querido governo ainda não ocorreu taxar.

Janita

a canção é engraçada - não fui ver a letra - mas como é que se faz alguém gostar de nós? tanto desencontro existe...se fosse assim fácil, quantos desapareciam!

Vou ali espairecer que me dói a alma. Oh, que falta me faz a vizinha das pingas de azeite na ponta do indicador a desmancharem na água, a cabeça convicta a acenar por entre o murmurar das rezas.

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha... Quanto ao comentário. Da! Bea? Deus governasse bem...

Anfitrite disse...

Como vocês hoje estão muito abençoados eu resolvi deixar aqui este cântico, por causa de parte do texto que eu pus em evidência.

De qualquer modo eu prefiro o Henry James. É que não há ninguém que consiga tornar isto realidade.


Magnificat - O Cântico de Maria

A minh'alma engrandece o Senhor e o meu espírito se alegrou em Deus meu Salvador
Pois Ele me contemplou na humildade da sua serva
Pois desde agora e para sempre me considerarão bem-aventurada
Pois o Poderoso me fez grandes coisas

Santo é Seu nome!

A Sua misericórdia se estende a toda a geração daqueles que o temem
Com o Seu braço agiu mui valorosamente
Dispersou os que no coração tem pensamentos soberbos
Derrubou dos seus tronos os poderosos

Exaltou os humildes, encheu de bens os famintos
despediu vazios os ricos


Amparou a Israel Seu servo para lembrar-se da Sua misericórdia
A favor de Abraão e sua descendência
Como havia falado a nossos pais.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo,
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

andorinha disse...

Impio,

Também já tinha lido o texto. RAP nunca me escapa:)))

Fizeste o teste?
Não deve ser fiável pois a mim colocou-me no centro:) lol


Bea,

Não dês ideias ao governo...:)

Ainda te dói a alma, miga?
A dor passa...e depois virá outra...(grande alento o meu, não é?)
Não ligues, hoje é segunda e dói-me a cabeça...

bea disse...

Anphy

o Magnificat é uma oração sem piada; se eu não estivesse meia doente ia buscar-lhe uma com mais quid - fiquei pior por começar a ver o filme Her. vou fazer episódios que me pareceu uma grande de uma chateza. fraquinho.
uma profissão de escrever cartas é que era!

Andorinha
são dores ambulantes, vão e voltam. vou estrafegá-las. bigada:)

Alguém quer uma gripe friorenta, uns espirros muito sexy e uma dor de cabeça cheia de virus malucos?
não?! ora bolas!

tá bem.pronto.fiquem bem. muito bem.

então ó benfiquistas, como é que é?! ham...estão contentes ou nem por isso?




Anfitrite disse...

Ímpio,

O teste é interessante, mas a observação sobre as perguntas é tendenciosa.

Aqui o meu resultado primeiro e sem truques.

http://www.testpolitico.com/test/results.php

Andorinha,
Tanta conversa para seres centrista:).

Anfitrite disse...

Bea,

Para mim a oração mais engraçada é "o pai-nosso pequenino" (não sei se conhece, há variantes), que eu rezava quando era pequenina, e que achavam muita piada, porque eu comecei muito cedo a decorar as coisas, e quando chegava a "já os pretos galos cantam", eu dizia, ainda trapalhona "os pêtos galos já cantam". Se não conhecer eu mando-lha.

andorinha disse...


Claro que estamos, Bea,foi mais um passo.
Mas eu nem gosto de falar nisso, tenho medo de agoirar.:))))))))

Vá, põe-te boa. Não queiras companhia de gripes, procura outras melhores:)))


Anfy,

O teste é que está mal feito. Ponto final parágrafo:)

Não conheço nenhuma dessas orações...O "Pai-nosso pequenino?"
Nunca ouvi falar...

bea disse...

Bom Dia:))

Anphy


"Já os pretos galos cantam, já os anjos se levantam, já o senhor subiu à cruz, para sempre àmen Jesus"...não me lembro de mais.

mas encontrei esta:

Pai-nosso pequenino




Pai-nosso pequenino,
Quando Jesus era menino
Tinha as chaves do paraíso.
Quem lhas deu,
Quem lhas daria?
Foi a Santa Madalena.
Cruz no monte,
Cruz na fonte,
Nunca o diabo nos encontre,
Nem de noite, nem de dia,
Nem ao pino do meio-dia.
Já os galos pretos cantam,
Já o Senhor subiu à cruz.
Arcas Santas bem fechadas,
Viva o Corpo de Jesus.
Ámen.

estou-me lembrando que a minha deve ser alguma canção de Frei Hermano da Câmara:)). Não me lembro de a saber

Andorinha

as doenças são uma grande de uma chatice. Bolas! Logo hoje que até tinha um bom programa, estou a ver o sol aos quadradinhos. Enfim....há mais marés que marinheiros. e ter gripe pode ser bom: a gente fica na cama com a cabeça pesada e pensa menos; tem o corpo moído e não faz nada; come só o que lhe apetece:) bebe bastante água e sumo de laranja; e, fora os bocadinhos em que nada apetece e curte ser doente, lê, escreve, ouve música...

Conclusão: ser doente de doenças leves e a curto prazo tem o seu quê.

andorinha disse...


"estou a ver o sol aos quadradinhos."

Em que prisão estás, amiga?:))))))))))))))))))))

Anfitrite disse...

Bea,

Este que encontrou não tem rima nenhuma.

A sua quadra está perfeita.

Este é que é da minha terra e tem um quase perfeito.

http://luismguerreiro.blogspot.pt/