sexta-feira, julho 25, 2014

Forças de bloqueio e vistas curtas, seguramente.

A Plataforma Portuguesa das Organizações Não Governamentais para o Desenvolvimento anunciou nesta sexta-feira a suspensão das funções de observadora consultiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), na sequência da adesão da Guiné Equatorial.
Em carta dirigida ao secretário executivo da CPLP, com conhecimento do secretário de Estado da Cooperação, dos embaixadores dos Estados-membros da CPLP e dos restantes observadores consultivos, a Plataforma comunica ainda que, na próxima assembleia-geral, "será levada a votação a proposta de exclusão definitiva como observadora consultiva" da organização lusófona.
"A CPLP não é – nem pode converter-se – num clube de negócios, em que os interesses estritamente económicos de uma elite se sobrepõem aos direitos humanos e à dignidade de muitos", considera a Plataforma, presidida por Pedro Krupenski e que integra várias organizações.
A Plataforma "lamenta profundamente a deliberação unânime sobre a adesão da Guiné Equatorial como membro de pleno direito na CPLP", que, em seu entender, viola os estatutos da organização, regidos pelos princípios do primado da paz, da democracia, do Estado de Direito, dos direitos humanos e da justiça social.
Ora, "os objectivos e princípios orientadores da CPLP são agora – na prática – outros, para os quais não estamos dispostos a contribuir", asseveram os signatários da carta.
Esses princípios "são outros" porque – enumeram – a Guiné Equatorial "mantém a pena de morte no seu ordenamento jurídico"; "executa arbitrariamente os seus cidadãos"; "tem um presidente que cumula o poder presidencial, o executivo, o judicial e o militar"; "encontra-se no topo da lista dos países mais corruptos do mundo, concentrando a riqueza nas suas mãos do presidente, da família e da elite que o rodeia"; e "não tem qualquer abertura à dissidência de opinião, à liberdade de manifestação e associação".
Ao mesmo tempo, e apesar de ser o "terceiro maior produtor de petróleo e o país com o maior PIB per capita do continente africano", a Guiné Equatorial permite que "cerca de 80 por cento da sua população viva abaixo da pobreza", denuncia a Plataforma.
Público.

22 comentários:

andorinha disse...



Seguramente...:)


Uma boa sexta, malta.



João Pedro Barbosa disse...

Andorinha... Do outro lado. Não se vê! Nada?

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha... Do outro lado. Não se vê! Nada?

João Pedro Barbosa disse...

Público, gosto é da catraiada? Na publicidade como os mais crescidos, que ainda fazem o pino! E uns falam como gente grande; outros vivem com mais idade que a que têm. Vou ler...

João Pedro Barbosa disse...

Bea? Que as suas! Férias. Nunca acabem...

João Pedro Barbosa disse...

Não Há Como Ser Grande Tendo Um Papel Pequeno


"http://united-nations.tumblr.com/post/92824930061/listen-in-as-secretary-general-ban-ki-moon-hears"

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite? Assim não dá! Estão-me a ver o jogo todo. Não tenho cartas para jogar...

Anfitrite disse...



Deixem-se de hipocrisias.

Isto passa-se no país dito mais livre do mundo. Um condenado à morte levou quase duas horas a morrer, depois de levar a injecção, em estertor, como um peixe fora de água.

http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/coquetel-falha-e-assassino-agoniza-por-2-horas-antes-de-morrer-nos-eua

Já ninguém quer saber de nada. nem os comentadores. Até me continuam a insultar por eu defender um homem que tentou fazer alguma coisa por este país, enquanto decorria uma crise mundial, maior do que a de 1929.
Nem do Nuno Crato falam. Que grande ministro, que acha que não se deve gastar dinheiro a fazer traduções dos gregos clássicos, nem do latim, porque já há traduções em Inglês.
Que pensará disto o grande professor e tradutor de grego clássico, Frederico Lourenço, ou o já falecido, que ousou nunca adoptar o desacordo ortográfico, uma das pessoas mais cultas deste país - Vasco Graça Moura.
É por isso que me dói vir aqui.

Anfitrite disse...

Como está relacionado, eu pergunto se será mesmo respeito ou vileza, ou gostar de andar de cócoras?

http://jumento.blogspot.pt/2014/07/o-respeitinho-e-muito-bonito.html

João Pedro Barbosa disse...

Julio? Este velho ouvinte! Alerta para as consultas regulares. Como objecto de tortura...

andorinha disse...


Anfitrite,

Dói-te vir aqui??????????

Toma um analgésico que isso passa:)


Não venhas dizer que brinco com coisas sérias, mas francamente estou farta de ler que tu és a única que se preocupa com o estado das coisas...Chiça!


Vou...fiquem bem.

Anfitrite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Pedro Barbosa disse...

O pai Natal Não Para De Nos Surpreender

"https://www.kickstarter.com/projects/incident/gtar-the-first-guitar-that-anybody-can-play"

João Pedro Barbosa disse...

Eu Ainda Sou Do Tempo Em Que Não Havia Apoio Extra

"http://www.publico.pt/sociedade/noticia/apoio-extra-recupera-mais-de-um-terco-dos-alunos-a-portugues-mas-poucos-a-matematica-1664331"

João Pedro Barbosa disse...

Andorinha... Desde a primeira vez. Que te ouvi! Não davas uma para caixa?

João Pedro Barbosa disse...

Bom sábado... E amanhã? Não percam! O professor. Na missa das sete...

João Pedro Barbosa disse...

O Público Já Está A Pensar Na Segunda

"http://www.publico.pt/desporto/noticia/esta-fotografia-custou-100-milhoes-1663149"

João Pedro Barbosa disse...

HÁ MELHOR MAS ESTÁ COMIGO

"http://www.youtube.com/watch?v=KVyEbrr_QFg"

João Pedro Barbosa disse...

Bartolomeu... Eu e tu? Numa terapia de casal! Perdia-mos uma consulta. Eu ganhava dois clientes.

João Pedro Barbosa disse...

à dezoito anos tinha um vinte para o natal

João Pedro Barbosa disse...

O Pùblico? É bom! A encher. Festivais...

Rosário disse...

Até que enfim que há alguma entidade que se mostre desagradada publica e decisivamente!
Que triste figura a dos nossos governantes!
A política pura e dura também é necessária...como a Poesia,o Amor...