sábado, julho 19, 2014

Gosto muito de ler este homem...

Pedofilia: tolerância zero
por ANSELMO BORGES

DN.

O que tem acontecido na Igreja Católica quanto à pedofilia é inquietante, inadmissível. É verdade que a maioria dos abusos se dá na família no sentido alargado. Mesmo assim, o número de casos entre o clero "não tranquiliza de modo nenhum" o Papa Francisco, que disse na entrevista ao La Repubblica do passado Domingo que a pedofilia na Igreja se situa nos 2%: "É gravíssimo. Dois por cento de pedófilos são sacerdotes, incluindo bispos e cardeais", e ele compromete-se a agir "com severidade" contra esta "lepra". Tanto mais grave quanto está em causa a confiança que a sociedade, as famílias e as próprias crianças punham na Igreja e nos padres. Foi precisamente essa confiança que foi brutalmente atraiçoada. A Igreja já teve de pagar centenas e centenas de milhões de euros em indemnizações, não sendo de modo nenhum de supor ter sido essa a finalidade das doações dos fiéis. Sobretudo, são as feridas incuráveis que ficaram e que até, por vezes, levaram ao suicídio. E instalou-se a suspeita, porque os responsáveis da Igreja não agiram de modo adequado e a tempo, encobriram e só terão começado a tomar medidas sob a pressão da opinião pública mundial.
Sobretudo por causa da pedofilia e dos escândalos no seu banco, o Vaticano tinha-se tornado um lugar pouco recomendável e mal frequentado. Seguindo o antecessor, Bento XVI, que declarou tolerância zero para a pedofilia - desde então, o Vaticano afastou centenas de padres e alguns bispos -, Francisco está totalmente empenhado em mudar a situação.
No que à pedofilia se refere, não são possíveis palavras mais contundentes do que as utilizadas na semana passada, quando do encontro histórico no Vaticano com seis vítimas, hoje pessoas adultas, três homens e três mulheres, do Reino Unido, Alemanha e Irlanda, em representação de todas as outras. O papa emérito também já tinha recebido vítimas, mas, agora, foi no Vaticano. E houve mais duas novidades: Francisco agradeceu às vítimas "a valentia de exporem a verdade", porque "trouxe luz sobre uma terrível escuridão na vida da Igreja", e, por outro lado, pediu perdão pela "cumplicidade" da Igreja, isto é, pelo "pecado de omissão" cometido por alguns responsáveis da Igreja: "Exprimo a minha dor pelos pecados e crimes graves de abusos sexuais cometidos pelo clero contra vós e humildemente peço perdão", também "pelos pecados de omissão por parte de líderes da Igreja que não responderam adequadamente às denúncias de abuso apresentadas por famílias e por aqueles que foram vítimas do abuso." Essa atitude, que "não tem explicação", trouxe um "sofrimento adicional" a quem tinha sofrido abuso e "pôs em perigo outros menores que estavam em situação de risco".
Francisco mostrou-se implacável: "Não há lugar no ministério da Igreja para aqueles que cometem estes abusos", comprometendo-se "a não tolerar o dano infligido a um menor por parte de ninguém, independentemente do seu estado clerical". "Todos os bispos devem exercer os seus deveres de pastores com sumo cuidado para salvaguardar a protecção de menores e darão contas por esta responsabilidade", sublinhando que deverão continuar "vigilantes na preparação para o sacerdócio".
A Igreja "quer chorar" perante "os actos execráveis de abuso perpetrados contra menores", que "deixaram cicatrizes para toda a vida" e que comparou a "culto sacrílego" e "missas satânicas". Como sinal da seriedade da nova atitude, foi criada a Pontifícia Comissão para a Protecção de Menores, presidida pelo cardeal Sean O"Malley.
Termino, com três notas. Para chamar a atenção para a necessidade de salvaguardar os direitos de defesa dos acusados. Manifestar a esperança de que outros sigam o exemplo da Igreja, como espera Francisco, na entrevista ao Corriere della Sera: "A Igreja Católica foi a única instituição pública a reagir com transparência e responsabilidade. Ninguém fez mais. E ainda assim é a única a ser atacada." Embora se não possa estabelecer uma relação de causa-efeito entre celibato e pedofilia, enquanto se mantiver o celibato obrigatório, a Igreja estará sob o fogo da suspeita.

P.S. meu: O celibato nada tem a ver com a questão. Bom Sábado, gente.

47 comentários:

Nídia Nair disse...

Olá, boa tarde!

Também "Gosto muito de ler este homem..." ou - personalizando - gosto muito de "escutar" Anselmo Borges e Júlio Machado Vaz.
Entre outras vozes - felizmente - que nos agregam à perseverança/esperança com a Humanidade. Toda!

Sorrisos*

João Pedro Barbosa disse...

E Aos Incendiários Também

João Pedro Barbosa disse...

Nídia-Naír? É diferente! Conhecer, casos. Sem carteira profissional...

João Pedro Barbosa disse...

(Bosques de mi Mente -‬ "Los hombres no tienen raíces")

https://www.youtube.com/watch?v=PHmEvR2Rjgk

Nídia Nair disse...

João Pedro,
manifesto esperança na Humanidade no sentido em que TODOS podemos tentar ser mais construtivos do que destrutivos, por isso subscrevo a "Tolerância Zero" referida.

Obrigada pelo link partilhado!
*

João Pedro Barbosa disse...

Quando A Ribeira Era O Último Cartão De Visita Nas Noites Do Porto E Transformaram Numa Montra

"http://www.publico.pt/sociedade/noticia/mais-um-incidente-na-zona-de-animacao-nocturna-do-porto-1663581"

Anfitrite disse...


Professor,

Veja e reveja o princípio do programa que está a dar na SIC-N_ A propósito- e ficará a saber, um pouco mais sobre o centenário da Primeira GGuerra. É importante o princípio.

bea disse...

Depois de ler o post, pensei o mesmo que diz o P.S.; mas como já está dito, não acrescento

É. Também Gosto desse senhor padre, diz tanto o que pensamos que pouca margem dá a discussão. Mas gosto mais do Papa e dos sinais da sua tolerância zero.

Estão bonzitos, espero.

João Pedro Barbosa disse...

Brinquem Com Coisas Que São De Brincar

Anfitrite disse...


Gosto de ouvir este padre. Mas faz-me confusão que este agora seja um assunto na moda. Só se preocupam com sexo. Preocupem-se com a situação das famílias e grande parte do problema estará resolvido. Quantas pessoas hoje ainda dormirão na mesma cama, atravessados, para caberem mais, ou uns deitados na cabeceira e outros nos pés? Sem falar nos que dormem no chão ou ao relento. Quantos terão tido educação sexual? Quantos estão neste momento a ser vítimas de guerra e das suas promiscuidades?
De conversa está o mundo cheio. Passam-se uns ricos momentos num sofá ou num cadeirão a ler descansadamente uma qualquer obra.
Seriam tão engraçado, se por hipótese absurda se fizesse a comparação dos DNA de todas as famílias. Talvez um dia lá cheguemos, e talvez nem seja preciso contacto nenhum para haver população.
As boas intenções deste Papa também não levam a lado nenhum. É apenas uma pessoa simpática e simples, mas que se começar a atrapalhar muito, desaparecerá em breve.
Neste momento estou a rever "Gangs of New York", o que me levará a pensar naquilo que é a maioria das pessoas em tempos de crise.

Sorriam, mas cuidado com as rugas.

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite? Só nos lembramos! Da vida, do outros. Quando a nossa está melhor...

João Pedro Barbosa disse...

Bea? O Banco do Vaticano! Não foi, ao charco. Mas também deve estar ainda no seu melhor...

Impio Blasfemo disse...

Prof. JMV
Comentado o seu P.S do post, façamos contas e partamos do princípio que o seu postulado está correcto, ou seja que a questão da pedofilia não está correlacionada, na Igreja, com o celibato dos padres. Vamos admitir que 2% seria uma taxa “elevada” de pedófilos que se pode verificar numa qualquer outra população. Olhemos então para Portugal. Temos cerca de 7 milhões de habitantes activos (idade entre 15 e 64 anos) em 2012. Admitamos que a população masculina activa é cerca de metade desta ou seja 3,5 milhões. Aplicando a taxa de 2% do Vaticano teremos cerca de 70.000 pedófilos em Portugal. Dirá que a base da população que parti é muito elevada; estou de acordo, dividamo-la por metade 1,75 milhões. Aplicando os 2% caímos em 35.000 pedófilos em Portugal. Parece-me ainda um número elevado. Mas não tenho valores para confirmar o que escrevo
Esta notícia fala de 6.000 casos de pedofilia, que é diferente de 6.000 pedófilos.
http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3071220
Mas volto a acrescentar, não tenho números para fazer o contraditório. O meu palpite é que embora possa a pedofilia nada ter a ver com o celibato, tal condição poderá potenciar o fenómeno.
Abraço
IMPIO

bea disse...

Bom Dia:)

Senhora Dona Anfitrite

para já, e porque não está cá a Andorinha - não está senão de fugida, tem todo o direito a estar livre de nós por um tempinho - deixe que lhe diga que, se contraria a si mesma porque já a li aqui várias vezes contra a pedofilia. Não é que seja um assunto de modas. É um caso grave a verificar-se na sociedade. E, pela gravidade, o abuso sexual de crianças, merece tratamento célere e "tolerância zero"; concordo com o papap Francisco. Não é moda é pura perversão. E, ou será doença ou o que seja, mas tem que ser punida, erradicada. Além disso, como 2% da mesma se verifica na igreja - partiu dos seus membros - a coisa agrava. jesus disse, "Deixai vir a mim as criancinhas porque delas é o reino dos céus" e, à sombra disso, os ministros da fé - esses tais 2% - deram-lhes um inferno inesperado, desconhecido, nada sugestivo, tristemente marcante. Há que reabilitar a igreja e a confiança dos crentes nas suas possibilidades; e há que punir fora dela, - existe pedofilia para além de - nas famílias também. E, aí sim, tem razão, precisamos de uma sociedade mais bem preparada. Não apenas em educação sexual. Diria mesmo que globalmente mais educada. Se a Educação Sexual surge sozinha (até acho que isso é impossível, para ser efectiva subentende aceitações e rejeições prévias, uma educação básica que não me parece estar em vigor), entra a 100 e sai a 200.

Mas desde já lhe digo que, se esteja a ler sobre pedofilia ou assuntos similares, até o melhor cadeirão incomoda. Nem todas as leituras são pacíficas (deve ser por isso que gosto dos romances, julgo que é tudo inventado, um pouco como nos filmes de guerra, aquilo é tudo massa de tomate, não há sangue em lado nenhum).

Hoje li uma coisa nada pacífica, que a Guiné Equatorial, país onde as pessoas são torturadas até à morte e onde de democracia não há nem vestígios, vai, a partir do dia 23, passar a fazer parte da CPLP. E...que fez uma pausa na pena de morte, a pedido da CPLP - ou como condição para integrá-la. Se não fosse tão dramático era até cómico haver "pausas" desta natureza (é gente que nada respeita); e continuar a permitir-se a tortura até ao fim. Manda o petróleo. Que é como quem diz, a economia suja demais. E os eméritos que o decidiram são de peso, e até tinha simpatia por alguns, mas agora já não sei, não sei mesmo se não risco o Lula da Silva e os dois timorenses que receberam um nobel, que da Dilma não gosto muito sei lá bem porquê.

E posto isto, está tudo dito: vamos moralizar as famílias. Mas já nos vendemos ao diabo. Aquele Amado também só tem jeito para posar para as fotos ou quê?! Ora bolas.

Tenham um dia BOm. E sorriam sim, que as rugas amenizam. Uma das coisas mais bonitas entre as pessoas é o sorriso. Gosto imenso do meu gato, mas, lamentavelmente, não sorri.

bea disse...

Ímpio

Mas o que dizes não contraria o professor.Quem sabe a igreja não faz esses estudo...ao identificar os pedófilos pode procurar as razões. E deve. Não serão todas da mesma ordem, julgo. Não basta punir, tem que se saber de onde ou como surge. Ou voltaremos ciclucamente ao mesmo problema. Serão não vocações? tendências estilo tara? soluções macabras para a sexualidade reprimida? Sei lá. Há-de haver outras coisas, porque se estas me ocorrem sem pensar...tanta vez as pessoas ultrapassam, no bem e no mal, o campo das hipóteses.

Have a nice day

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio... Entre gente pequena. É normal, normal para nós que somos grandes! Os pais estão cada dia mais iguais aos filhos?

João Pedro Barbosa disse...

Professor, que é feito da andorinha; que a espécie. É protegida! Falta o canto? Musica...

João Pedro Barbosa disse...

Ryuichi Sakamoto - Amore (Playing The Piano, 2009)

https://www.youtube.com/watch?v=Q1jIPh0AfUA

João Pedro Barbosa disse...

É Só Contra Informação Nos Orgãos Noticiosos

Anfitrite disse...

Bea,

Quando me quer atacar eleva-me o status. Gosto! Havia tanta coisa para dizer mas não vale a pena, não é porque não mereça uma resposta séria, mas acho que se preocupa demais com as criancinhas, mas só em certas situações.
Num dos programas "Sexualidades", o professor falou da Grécia antiga, sobre a pederastia. No mundo actual, até há pouco tempo era crime, depois passou a ser doença mental, como é hoje a pedofilia, mas qualquer dia é tolerada. É tudo uma questão de dimensões... Sim, eu sou contra, mas há quem se venda por menos do que um rebuçado.
Entretenha-se. Mais ano menos ano é a mesma coisa. Neste momento estou mais preocupada com as crianças da faixa de Gaza e da Síria. mas não vejo ninguém falar mal de Israel ou dos EUA. Só vi todas as televisões, ao mesmo tempo, darem largos minutos sobre um avião que caiu, e mostrarem muitas flores, quando ao mesmo tempo há tanto míssil a ser disparado, só para venderem armas e darem tempo de antena ao mestiço, que para mim foi a maior desilusão.


http://www.olavodecarvalho.org/semana/04272002globo.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Homossexualidade_na_Gr%C3%A9cia_Antiga

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pederastia

Já que se deita cedo, não se deixe influenciar pela notícias do horário, chamado nobre.

Boa semana.

João Pedro Barbosa disse...

Bom domingo? Só ás segundas e sextas! Há trabalho de redacção. Os outros dias; a agenda tem que ser feita, mais a missa...

bea disse...

Anphy

Não é assim. Eu bato pouco e se bato, sou pouco dada às elegâncias. Apeteceu-me chamá-la pelo nome, tratá-la como uma senhora, coisa que quase nunca faço, prefiro o nomezinho caseiro.

Mas não concordo muito com o artigo de 2002 no Globo. E nem com uma data de práticas modernas e tontas que refere. É verdade, houve épocas em que era chique cada senhor ter o seu efebo, - não a sua criança -, o que era Antínoo a Adriano?! E foi amor que ficou célebre, hoje Adriano era um pederasta. Porém, que eu saiba, não é por ser antiga que uma prática se torna boa; além disso, as condições eram diferentes: vivia-se menos tempo e esses jovens adolescentes, por comparação, não estariam na situação de crianças que confiam no adulto e são abusadas. Hoje os garotos não sabem o todo do que se passa, Anphy, têm noção de algo que não está certo e do não poder contá-lo.

Abusar de uma criança é do mais torpe.

Não me fale de noticiários.

João Pedro

Obrigada pela música.

Lamento não estar mais loquaz e já me retiro que ontem calhou-me o turno da noite. Fiquem Bem
Au revoir

A demain

João Pedro Barbosa disse...

É no celibato
Que aparece alguma surpresa
Na vida ou se encontra a paixão de Cristo
Ou o amor ao próximo

andorinha disse...

I'm back!
Por uns tempos, depois vou "emigrar" de novo:)


O não estar aqui não me faz esquecer de vocês.
Cheguei há pouco e já aqui estou:)))



Bea,

A senhora Dona Anfitrite gosta de nos provocar:)))


Não tenho nada a acrescentar em relação ao que dizes. Assino por baixo.

"Abusar de uma criança é do mais torpe."

É inqualificável!


Anfy,

Evitar o sorriso por causa das rugas??? Venham elas...lol


Impio,

São números a mais para os meus neurónios...:)

Abração


Amanhã volto. Fiquem bem.

João Pedro Barbosa disse...

Ryuichi Sakamoto: Aqua

https://www.youtube.com/watch?v=sNUtqCndL8Q

bea disse...

...e deixo para logo.

Fiquem BEM

Beijinhos, Andorinha esvoaçante

andorinha disse...



Não é para te copiar, Bea, mas também deixo para logo:)


Inté...portem-se como vos der na gana...


:)


João Pedro Barbosa disse...

Andorinha.... Onze mi fans? Que asas tão grandes! Para caber tanta gente.

João Pedro Barbosa disse...

Julho Fora Menos Uma Hora O Que Vale É Que As Sombras Ficam Melhor Iluminadas

João Pedro Barbosa disse...

"mentiras Adriana calcanhoto / http://www.youtube.com/watch?v=SxslVLpzBuo"

João Pedro Barbosa disse...

Boas Férias

andorinha disse...



A esta hora o sol já não bronzeia, gente:)))

bea disse...

ah, ah, ah...
nem só de bronze vive o homem

bea disse...

É bem agradável a voz de Adriana Calcanhoto. Vem vindo assim embrulhada num sentimento terno e meio tristinho.

A primeira canção que ouvi dela e de que ainda hoje gosto

https://www.youtube.com/watch?v=Hsmp8yR-AK8

e há mais umas que aprecio, mas começo a baralhar-me e além disso...pronto. Nada.

Fiquem Bem. E um anjo azul a velar-vos o sono. Que nada perturbe o silêncio da noite

João Pedro Barbosa disse...

Com Tanta Paz O Homem Só Pode Ferver Por Dentro

João Pedro Barbosa disse...

Boa noite, gente.

"http://www.youtube.com/watch?v=kiuIrv9fg6I"

andorinha disse...


Lá isso é verdade, Beazita:)

Ainda vou ver a Inês Meneses à conversa com Sobrinho Simões.


https://www.youtube.com/watch?
v=Mn2id9WDFco


Fiquem bem.

Anfitrite disse...

Não sou uma prestigiada professora mas já tenho utilizado muito esta frase. Por isso é que embirro com os especialistas, muito especializados, e então médicos que não conhecem o efeito de certos medicamentos, que nem querem saber outros que estamos tomando, põem-me doida de todo.


Resultado: tornámo-nos uma sociedade de super-especialistas: sabemos cada vez mais sobre menos.

João Pedro Barbosa disse...

Vocês são, de luas? Meias luas! Ou meias marés. Ó Mar a quanto obrigas...

João Pedro Barbosa disse...

Anfitrite? Não se esqueça! Que a revolução! Fez, 40 anos...

bea disse...

Bom Dia:))

João Pedro

anda está por determinar a influência das marés e da lua, mas há uns inexplicáveis relacionados. Podes crer. A ciência explica. Nem tudo.
E ainda bem. Senão, desapareciam uma data de palavras.

Anphy

Tem razão. Pergunto-me muita vez se será preciso saber assim tanto. E se esta cultura da informação nos torna melhores uns para com os outros ou de alguma forma mais felizes.

Quanto às especializações...em muito aspecto são necessárias, porém, se perdemos a visão do rebanho não sabemos que ovelhas somos. Né?

Andorinha

és o pássaro mais noctívago que conheço - se é que a escrita te delata e te conheça -. A partir de uma determinada hora sou como a gata borralheira, mudo; Devo, tal como ela, voltar ao princípio, uma espécie de estado fetal que me persegue implacável e pouco se segura. É como um mergulho: sentes a água a ficar mais fria, o corpo a afundar...e logo vens à tona. Coisas.

Mas esses dois mereciam. Podes crer. Por questão cronológica e até um pouco sentimental prefiro Sobrinho Simões;: nasceu-me mais cedo:)
Bigada pelo que deixaste. Aquela história do RR não me interessa, mas o resto tem manjares e predilecções.

E agora vou ali. Pode que volte. Ou não. Quer dizer, sim, tenciono, mas posso morrer, ficar amnésica, haver uma euforia bêbeda nos Pcs e adormecerem em serviço...coisas assim.

João Pedro Barbosa disse...

Fui Ver Se O Mar Tinha Água
Fui Ver Se O Mar Estava Salgado
Fui Ver Se O Mar Estava Azul
Fui Ver Se O Mar Esperava

João Pedro Barbosa disse...

Suporto Bem A Mentira Mas Dá Uma Ressaca

João Pedro Barbosa disse...

Olá, boa tarde!

João Pedro Barbosa disse...

Porque Se Vai Tão Longe Na Crença

"http://murcon.blogspot.pt/2013/03/boa-pascoa-gente.html"

Anfitrite disse...

Professor,

Desculpe a minha ignorância e apesar de me ter esforçado até agora, ainda não consegui entender o que tem a ver a fotografia como o verbo pensar e a super-especialização?

A pergunta justifica-se uma vez que é uma figura pública.

andorinha disse...


Bom dia:)))))

Tão bom em férias ser dia agora...lol


Bea,

Eu, pecadora, me confesso. Sou noctívaga, sim. Com o passar dos anos cada vez mais. Eu até acho que isto está tudo ao contrário:)))

Se não viste, vê. Vale a pena!
E temos tão pouca coisa que valha a pena...

Anfy, também...a especialização é necessária e útil. Não se deve é perder a consciência do todo. É uma questão de bom senso, tão só.


Vou ver um filme, O Visitante. Oferta de amiga. Pode ser que ainda volte.

Inté...beijinhos...:)